• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 129
  • 5
  • Tagged with
  • 136
  • 136
  • 60
  • 60
  • 60
  • 50
  • 41
  • 34
  • 28
  • 28
  • 23
  • 21
  • 19
  • 18
  • 18
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O gênero textual dissertação : um caso de referenciação anafórica

Fernandes Viana Filho, Daniel January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:35:55Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7559_1.pdf: 733589 bytes, checksum: d414a500c746aec02fff4eaf5cf78bbb (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / Este trabalho, O gênero textual dissertação: um caso de referenciação anafórica, inserese nos estudos da Lingüística Textual, tendo como linhas de investigação a teoria dos gêneros textuais e a referenciação anafórica. No que diz respeito aos gêneros textuais, utilizamos como apoio teórico Bakhtin (2000 e 2002); Marcuschi (2000), (2002), (2005); Koch (1999), (2002), (2004 a,b,c); Bronckart (2003), entre outros. Quanto à questão da referenciação, tomamos Cavalcanti et al (2003); Figueiredo (2003); Koch et al (2005) entre outros. A nossa hipótese de trabalho é que o aluno, ao construir seu texto dissertativo, utiliza recursos de natureza referencial, de natureza anafórica, para constituir o gênero. É nosso objetivo tentar contribuir para que a discussão a respeito da produção textual na escola seja mais produtiva, a fim de que o professor mantenha um olhar mais atento ao texto do aluno, investigando-o não só a partir de recursos léxico-gramaticais, mas também a partir de aspectos sócio-cognitivos de natureza anafórica, bem como através da noção de gênero de texto. Trabalhamos com três unidades de ensino e nelas recolhemos as redações que serviram de objeto para nossa análise; utilizamos questionários sócio-econômicos e culturais para os alunos, e um questionário de natureza pedagógica direcionado aos professores, a fim de embasar melhor as nossas propostas. Os resultados revelam que alunos apresentam, em suas dissertações escolares, recursos de natureza referencial. Esses recursos são fundamentais para a constituição da argumentação. Esperamos que este trabalho contribua para que, na escola, mais especificamente na sala de aula, o professor de língua materna amplie o seu universo quanto ao uso da referência e da referenciação como um dos aspectos da textualidade
2

Infográficos: conceitos, tipos e recursos semióticos

Nascimento, Rosemberg Gomes 27 May 2013 (has links)
Submitted by Chaylane Marques (chaylane.marques@ufpe.br) on 2015-03-06T18:25:03Z No. of bitstreams: 2 Dissertação Rosemberg Gomes Nascimento.PDF: 16379932 bytes, checksum: e337cc03c1424f2640460ed51b5c8945 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-06T18:25:03Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação Rosemberg Gomes Nascimento.PDF: 16379932 bytes, checksum: e337cc03c1424f2640460ed51b5c8945 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013-05-27 / CAPES / Atualmente, não é raro encontrarmos o infográfico em noticiários televisivos, jornais, revistas, sites, manuais didáticos e exames seletivos. Apesar da crescente recorrência do infográfico nas atividades cotidianas, seu estudo na esfera acadêmica ainda é incipiente, restringindo-se mais ao Jornalismo e ao Design. Por essa razão, a presente dissertação traz como contribuição um estudo sistematizado que favorece ao preenchimento de lacunas existentes no estudo da infografia, tendo como aporte a Linguística, mediante a análise de infográficos coletados do manual didático Guia do Estudante Atualidades, entre 2010 e 2012. Para atender ao objetivo, inicialmente, apresentamos a fundamentação teórica que baseia nossa dissertação com as noções de gêneros textuais e domínios discursivos em Bazerman (2005, 2006), Marcuschi (2008), Miller (2009) e de multimodalidade em Dionisio (2006, 2012, 2013), Kress (2004), Kress e van Leeuwen (1996) e van Leeuwen (2004). Em seguida, realizamos uma revisão bibliográfica acerca da definição de infográfico em inglês, francês e espanhol, com foco no último. Em português, investigamos a conceituação nos domínios discursivos do Design e Jornalismo, para, em seguida, propor um conceito próprio, com base na Linguística. Traçamos, ainda, um percurso histórico acerca do infográfico a fim de que, através do olhar diacrônico, pudéssemos compreender melhor o uso do gênero sincronicamente. Em um terceiro momento, revisitamos o modelo tipológico de infográficos cunhados por Colle (1998, 2004) e Teixeira (2007), por se tratarem de pontos de vista consolidados no ramo da infografia. Por fim, elaboramos nossa proposta de classificação de infografia, focada na funcionalidade do gênero. Além de apresentar a proposta, buscamos também analisar as funções dos recursos semióticos que integram os infográficos. Os resultados encontrados revelam que os infográficos modernos trazem como recursos semióticos mais salientes as imagens, que carregam consigo outros recursos. Verificamos que, quando têm funções em comum, como, por exemplo, de exposição, os infográficos demonstram certas regularidades no que tange ao aspecto formal e às funções desempenhadas pelos recursos semióticos que os integram.
3

A aposição nos gêneros editorial e artigo de opinião:um enfoque funcionalista da liguagem

DAMASCENO, G. L. N. 29 March 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:08:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_5065_Dissertação - GESIENY LAURETT NEVES DAMASCENO20130828-104301.pdf: 934572 bytes, checksum: 241acbcf37e1f7216c1ea8d6586bd4a1 (MD5) Previous issue date: 2011-03-29 / Objetivou-se, nesta pesquisa, investigar as correlações existentes entre as construções apositivas e os propósitos comunicativos dos gêneros editorial e artigo de opinião. O presente estudo desenvolveu-se no intuito de dar comprovação à hipótese de que os aspectos formais, semânticos e discursivos das construções apositivas estão estritamente relacionados com os propósitos sociocomunicativos dos gêneros selecionados. Quanto ao corpus da pesquisa, foram analisadas 85 (oitenta e cinco) ocorrências de aposição nos gêneros editorial e artigo de opinião, veiculados na revista Veja e nos jornais Folha de S. Paulo e A Gazeta. Como aporte teórico para as discussões aqui propostas, elegemos os preceitos do funcionalismo linguístico, por ser esta uma corrente linguística que se preocupa em estudar a relação entre a estrutura gramatical das línguas e os diferentes contextos comunicativos em que elas são usadas. A partir das análises feitas quanto à frequência de determinadas formas sintáticas, relações semânticas e funções textual-discursivas, concluímos a pesquisa inferindo que as construções apositivas contribuem de maneira significativa para o cumprimento dos propósitos comunicativos dos gêneros editorial e artigo de opinião.
4

A Multimodalidade da charge animada e seu uso em sala de aula

OLIVEIRA, Jailton Ferreira de Oliveira 30 July 2015 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-05-13T17:40:46Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Jailton Ferreira de Oliveira.pdf: 3141448 bytes, checksum: ff584b2c5c13582be4c9343a11f73a80 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-13T17:40:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Jailton Ferreira de Oliveira.pdf: 3141448 bytes, checksum: ff584b2c5c13582be4c9343a11f73a80 (MD5) Previous issue date: 2015-07-30 / CAPES / As alterações operadas em diversos gêneros possibilitaram novos arranjos textuais que mudaram, consequentemente, a maneira com que os interlocutores lidam com esses novos textos. Serve de exemplo o que ocorreu com a incorporação de outros modos semióticos, via instrumentalização pelas técnicas de animação multimídia no gênero charge. Esse novo formato de produzir textos revela uma mudança social significativa que influencia a forma como tais textos são produzidos e recepcionados. Com isso, exige-se um leitor mais perspicaz, capaz de atribuir sentido aos vários modos semióticos que integram o texto. Em decorrência, é necessário pensarmos em um ensino que permita o desenvolvimento de multiletramentos, uma vez que os gêneros estão cada vez mais multimodais. Nessa perspectiva, uma das iniciativas que o professor (a) de língua materna deve desenvolver é a elaboração de propostas escolares que promovam o multiletramento dos alunos (as). Por isso, esta pesquisa tem por finalidade analisar os aspectos semióticos presentes na charge animada e as funções desempenhadas, bem como verificar como se produz a construção ideológica analisando os recursos semióticos responsáveis pelas marcas sinalizadoras de bullying nas charges animadas. Toda essa construção teórica se dá em função da construção de uma proposta de atividades escolares para os alunos do 9º Ano do Ensino Fundamental conforme a perspectiva dos Estudos Retóricos do Gênero (ERG), da Multimodalidade e dos Multiletramentos com base nas charges animadas. / The changes operated in various genres allowed new textual arrangements that have changed hence the way the actors deal with these new texts. Sets an example what happened with the incorporation of other semiotic modes, via exploitation by multimedia animation techniques in charge genre. This new format to produce texts reveals a significant social change that influences how such texts are produced and handled. Thus, it requires a more discerning reader, able to assign meaning to various semiotic modes that make up the text. Therefore it is necessary to think of instruction that will enable the development of multiliteracies, since the genres are increasingly multimodal. From this perspective, one of the initiatives that the teacher (a) mother tongue should develop is the development of school proposals that promotes multiletramento students (as). Therefore, this research aims to analyze the semiotic aspects in the animated cartoon and the duties performed as well as checking how to produce the ideological construction analyzing the semiotic resources responsible for signaling marks of bullying in the animated cartoons. All this theoretical construct is a function of the construction of a proposed school activities for students of the 9th Elementary School of the Year as the prospect of Gender Rhetorical Studies (ERG), the Multimodality and multiliteracies based on animated cartoons.
5

As ações provocadas por publicidades virtuais e não-virtuais do Unibanco

Soares Da Silva, Morgana 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:32:51Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3676_1.pdf: 7338628 bytes, checksum: dee7e7f8e9a9ab3229812f967efba0aa (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Esta pesquisa tem por finalidade analisar o caráter agentivo de textos publicitários virtuais e não-virtuais, observando os sistemas de gêneros das atividades bancárias. Ela situa-se no campo dos estudos lingüísticos da Análise de Gênero, procedendo a uma análise qualitativa de um corpus composto por textos de uma mesma campanha publicitária do UNIBANCO, veiculada em diversas mídias no período de agosto de 2005 a julho de 2007. Estudos desse tipo são de fundamental importância para a ciência da linguagem por trazerem a luz um novo objeto de leitura, as publicidades virtuais, que, ao serem comparadas com as não-virtuais, ilustram as modificações discursivas e culturais que a Internet provocou em gêneros textuais diversos. A análise das publicidades do UNIBANCO e dos gêneros integrantes do sistemas de atividades bancárias fundamenta-se em pressupostos teóricos da Escola Norte-americana de Teoria de Gêneros e de teórico brasileiros da Lingüística e da Comunicação Social. A investigação conduz à constatação de que o caráter agentivo dos textos publicitários do UNIBANCO, determinado por fatores como a natureza do serviço, a forma de construção do texto ou a mídia (virtual ou não-virtual) que o veicula; estimula ações efetivas dos clientes para que eles adquiram os serviços oferecidos pela instituição
6

Dissertação : gênero ou tipo textual ?

Guedes De Souza, Edna January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:36:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8132_1.pdf: 740130 bytes, checksum: 99146d3a635696df95e469e678b194d8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / O propósito deste trabalho é situar a dissertação como um gênero textual, a fim de desfazer o conflito existente entre seu conceito sob a ótica da tipologia textual tradicional e sua concepção na perspectiva sociointeracionista. Para tanto, fizemos uma breve apreciação da base epistemológica de língua/linguagem, do ponto de vista bakhtiniano, para, em seguida, discorrermos sobre a noção de gênero e tipos textuais, fundamentando-nos nos postulados de Bakhtin (1992), Bronckart (1999), Dolz & Schneuwly (1996), Marcuschi (2000), entre outros; explicitamos a concepção de dissertação, numa perspectiva tradicional e procedemos à sua caracterização como gênero textual. Assentados nesse referencial teórico, finalizamos esta pesquisa comprovando nossa proposição com a análise dos questionários aplicados a professores de Língua Portuguesa do Colégio Visão, da Escola Dom Vital e do CEFET-PE (em Recife e em Pesqueira) e das dissertações produzidas por seus alunos. A análise dos questionários constatou a existência de uma confusão conceptual quanto à natureza discursiva da dissertação; já a análise dos textos permitiu-nos, a partir da observação das características dos planos da situação de ação de linguagem, discursivo e das propriedades lingüísticodiscursivas sobretudo, ao ser estabelecido o seu contexto de produção, tornar evidente a proposição de que a dissertação constitui-se num gênero textual. Esperamos que este esclarecimento venha a contribuir para que o processo ensino-aprendizagem da dissertação na escola torne-se mais natural e acessível à prática docente e ao aluno concluinte do ensino médio
7

A Transitividade: da Visão Tradicional ao Funcionalismo

OLIVEIRA, A. M. 17 April 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:08:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_3451_DISSERTAÇÃO ALINE MORAES OLIVEIRA.pdf: 805585 bytes, checksum: fdcbd62b4183717d99fce9d89a432493 (MD5) Previous issue date: 2009-04-17 / Esta dissertação versa sobre o fenômeno da transitividade. Inicialmente apresenta, de uma forma geral, os estudos lingüísticos e um breve panorama histórico. Trabalha com a perspectiva funcionalista de linguagem e de transitividade. Neste trabalho, busca-se fazer um contraponto da abordagem tradicional, valencial e funcional norte-americana - no tratamento da transitividade, ressaltando-se a relevância desta última, na análise dos excertos e nos estudos lingüísticos, como um todo. A perspectiva norte-americana considera a transitividade não como uma propriedade intrínseca do verbo enquanto item lexical, mas como um complexo de dez parâmetros sintático-semânticos independentes (HOPPER & THOMPSON,1980), que focalizam diferentes ângulos da transferência da ação em uma porção diferente da oração. O objeto de análise é constituído por relatos de opinião escritos por informantes de ensino superior e ensino médio, ou seja, informantes com idade igual ou superior a 18 anos. Os relatos fazem parte do material coletado e organizado pelo Grupo de Estudos Discurso & Gramática (D&G). Os estudos do grupo contemplam as localidades do Rio de Janeiro, do Rio Grande, de Natal, de Juiz de Fora e de Niterói; no entanto, focaliza-se, neste trabalho, as produções referentes ao Rio de Janeiro. Discute-se a noção de tipo/gênero textual e sua relação no processo de construção da significação do texto e da alta ou baixa transitividade, ou seja, do status informacional. Percebe-se que as sentenças de textos narrativos, analisados por Hopper e Thompson (1980) apresentam comportamento diferente do apresentado pelos relatos de opinião trabalhados nesta dissertação. Palavras Chave: Transitividade; funcionalismo; gênero textual; relatos de opinião
8

Murais Didáticos: caracterização e discrição

COSTA, Andréa Danuta Aguiar 29 February 2012 (has links)
Submitted by Amanda Silva (amanda.osilva2@ufpe.br) on 2015-03-10T13:02:40Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO-CD.pdf: 10296521 bytes, checksum: 313943c28bcd9a34f3e4a30f7bbc9380 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-10T13:02:40Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO-CD.pdf: 10296521 bytes, checksum: 313943c28bcd9a34f3e4a30f7bbc9380 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012-02-29 / CAPES; PROCAD / Este trabalho tem como objetivo investigar os sistemas semióticos e as disposições gráficas em murais didáticos de diferentes áreas do conhecimento, além de desenvolver uma proposta de caracterização desses murais. Para compor o corpus da pesquisa, selecionamos quarenta murais didáticos das áreas de humanas, saúde e exatas elaborados por alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio oriundos de escolas públicas e privadas. Na consecução de nosso objetivo, inicialmente, abordamos as noções de evento comunicativo, suporte e gênero textual respaldados pelos estudos de Saville-Troike (1982), Marcuschi (2002; 2003), Bazerman (19994, 2005) e Miller (1994; 2009). Em um segundo momento, apresentamos os principais conceitos da multimodalidade tendo por base a Gramática de Design Visual (KESS e VAN LEEUWEN 1996, 2006), destacando a Função Composicional, da qual extraímos as principais categorias de análise dessa pesquisa; discutimos também a questão da retórica visual presente na construção dos murais, tomando como base os estudos de Blair (2008) e Hill (2008). Por fim, analisamos como ocorre o processo de caracterização dos murais didáticos, a partir da observação dos contextos de produção e dos objetivos comunicativos que envolvem a elaboração desses murais, e como os sistemas semióticos se articulam, através das três estruturas da função Composicional: zonas de imagem, saliência e estruturação na constituição dos murais didáticos. Os resultados obtidos revelaram que os murais didáticos se constituem como um objeto de estudo versátil, podendo ser caracterizados ora como suporte e ora como gênero textual. Atentamos também que os sistemas semióticos que participam da elaboração dos murais são bastante diversificados e, em geral, são organizados e orquestrados para didatizar e dar visibilidade ao conteúdo presente nos murais didáticos. Constatamos, ainda, que os murais da área de humanas e de saúde apresentam um equilíbrio entre as partes verbal e visual, já os murais de exatas são constituídos por uma diversidade de imagens.
9

O gênero infográfico: uma análise sociorretórica

Fogolari, Lis Airê January 2009 (has links)
This research aims at studying the infographic textual genre, more precisely text published in printed journalism. The study was conducted in light of the sociorhetorical theory, more specifically based on the work of Swales (1990), Miller (1984 and 1994) and Bazerman (2005). The corpus that makes up the research consists of infographics published during the month of November 2007 in the newspaper Folha de São Paulo (Brazilian newspaper printed and sold in the state of São Paulo), comprising a total of 123 infographics. The research seeks to meet three objectives: to determine the infographic genre relationship to the newspaper; survey the rhetorical organization of the infographic genre; and determine the relation between that genre and the text it complements, focusing on the genre system they account and relations of content that are established. The research highlights three main findings. The first of which is that infographics are more constantly present in certain subjects of the newspaper (daily life, money, health), indicating their privileged relationship with certain themes and practices within the newspaper. The data show, secondly, that the infographics studied are organized by three rhetorical processes: the identification of the infographic as a text in the paper, its composition (the core of the information shown in a statistical form, category description, description by comparison, description by temporal ordering and item mapping), and its context (by means of verbal texts or other graphical resources). Finally, in terms of its relationship with the text that serves as a base to it, the infographic usually shows complementary information, which do not centrally consist in a paraphrase, or a resumption, of the text first. / Submitted by Rogele Pinheiro (rogele.pinheiro@unisul.br) on 2018-01-17T16:55:48Z No. of bitstreams: 1 102190_Lis.pdf: 29232291 bytes, checksum: 489b351c478ce438794f8f31d29a97c8 (MD5) / Approved for entry into archive by Gheovana Figueiredo (gheovana.figueiredo@unisul.br) on 2018-01-17T17:20:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 102190_Lis.pdf: 29232291 bytes, checksum: 489b351c478ce438794f8f31d29a97c8 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-01-17T17:20:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 102190_Lis.pdf: 29232291 bytes, checksum: 489b351c478ce438794f8f31d29a97c8 (MD5) Previous issue date: 2009 / A presente pesquisa tem como objeto de estudo o gênero textual infográfico, mais precisamente os publicados no meio jornalístico impresso. O estudo foi conduzido à luz da teoria sóciorretórica, mais especificamente com base nos trabalhos de Swales (1990), Miller (1984, 1994) e Bazerman (2005). O corpus que compõe a pesquisa é formado por infográficos publicados durante o mês de novembro de 2007 no jornal Folha de São Paulo, compreendendo um total de 123 infográficos. A pesquisa busca atender a três objetivos: verificar a relação do gênero infográfico com o jornal; levantar a organização retórica do gênero infográfico, e determinar a relação existente entre esse gênero e o texto ao qual serve de complemento, focalizando o sistema de gêneros que perfazem e as relações de conteúdos que se estabelecem. A pesquisa evidencia três resultados principais. O primeiro deles é que o infográfico tem presença mais acentuada em determinados cadernos do jornal (cotidiano, dinheiro, saúde), indicando sua relação privilegiada com determinados temas e práticas dentro do jornal. Os dados mostram, em segundo lugar, que os infográficos estudados organizam-se mediante três processos retóricos: a identificação do infográfico como um texto no jornal, a sua composição (o núcleo da informação que se mostra na forma de dados estatísticos, descrição de categoria, descrição por comparação, descrição por ordenamento temporal e mapeamento de item), e a sua contextualização (mediante textos verbais ou outros recursos gráficos). Por último, em termos de sua relação com o texto que lhe dá base, o infográfico traz, em geral, uma informação complementar, não consistindo, centralmente, em uma paráfrase, ou retomada, desse texto primeiro.
10

Organização textual-discursiva dos anúncios de turismo no Ceará

Sousa, Maria Margarete Fernandes de January 2005 (has links)
SOUSA, Maria Margarete Fernandes de. Organização textual-discursiva dos anúncios de turismo no Ceará. 2005. 213f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco, Pós Graduação em Letras, Pernambuco, 2005. / Submitted by Hanna Sandy (nannybells@gmail.com) on 2016-09-16T14:23:07Z No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmfsousa.pdf: 2953290 bytes, checksum: 9e6e6fda9126fddba4301f0aad26aa00 (MD5) / Approved for entry into archive by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2016-09-19T22:34:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmfsousa.pdf: 2953290 bytes, checksum: 9e6e6fda9126fddba4301f0aad26aa00 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-19T22:34:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2005_tese_mmfsousa.pdf: 2953290 bytes, checksum: 9e6e6fda9126fddba4301f0aad26aa00 (MD5) Previous issue date: 2005 / Esta pesquisa analisa o gênero textual anúncio com o objetivo de identificar e descrever os traços textual-discursivos que são importantes para a construção dos sentidos dos textos pertencentes a esse gênero. Foram analisados os seguintes aspectos: a) a estrutura organizacional do anúncio; b) as sequencias textuais (descritiva, argumentativa e narrativa); c) os processos referenciais (anafórico e dêitico); e d) a inter-relação entre sequências textuais e a referenciação. Para analisar o aspecto da organização das informações nos textos, guiamo-nos por alguns autores da publicidade, tais como Hahn (1993), Vestergaard e Schroeder (2000), Gonzales (2003), dentre outros e percebemos que o gênero apresenta um padrão organizacional, como uma recorrência de cinco elementos: 1) título; 2) subtítulo; 3) corpo do texto; 4) slogan; e 5) assinatura. Destes, três elementos são constantes: título, corpo do texto e assinatura; e dois são flutuantes: subtítulo e slogan. Para analisar as sequências textuais, respaldamo-nos em Adam (1992) e verificamos que as sequências descritiva e argumentativa são as mais importantes formas de composição no referido gênero. A descritiva e a argumentativa aparecem, exclusivamente, em alguns anúncios. Na maioria, elas aparecem ou como dominantes ou como dominadas, pois os textos compõem-se pela combinação de sequências. A sequência narrativa ocorreu em um texto apenas, como dominante, e em um como dominada, todavia esta sequência tem função de argumento. Ou seja, a forma narrativa, quando empregada, tem o propósito também de persuadir o leitor. Para analisar os processos de referenciação, utilizamos a proposta de Cavalcante (2004b) e constatamos a grande participação das anáforas, em especial das indiretas, o que revela que estes processos são importantes na construção dos sentidos dos textos do gênero em estudo. Nos textos descritivos, predominou este tipo de anáfora e nos argumentativos, as anáforas correferenciais. A participação dos dêiticos, embora discreta, mostrou-se relevante para os propósitos argumentativos, em especial, os pessoais.

Page generated in 0.0546 seconds