• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 112
  • 8
  • 6
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 129
  • 29
  • 26
  • 20
  • 20
  • 18
  • 16
  • 15
  • 14
  • 14
  • 13
  • 13
  • 13
  • 10
  • 10
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Esvaziamento gastrico de uma solução de citrato de sodio em ratos com acidose metabolica induzida por cloreto de amonio

Baracat, Emílio Carlos Elias, 1959- 04 August 1995 (has links)
Orientador: Edgard Ferro Collares / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-14T00:40:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Baracat_EmilioCarlosElias_M.pdf: 3273030 bytes, checksum: 6f36ccaa3ec57fac09a7152c14d401c1 (MD5) Previous issue date: 1991 / Resumo: O objetivo do presente trabalho foi estudar um modelo de desidratação por privação de água e o esvaziamento gástrico de líquidos em ratos desidratados. Foram utilizados ratos Wistar (n=380) para o estudo de um modelo de privação de água (n=80) e para o estudo do esvaziamento gástrico das soluções (n=300). No primeiro grupo, os animais permaneceram em privação de água por periodos de 24 (n=10), 48 (n=lO) e 72 horas (n=10), comparados com controles (n=15), com acesso à água. A seguir, no estudo da recuperação da desidratação (n=35), utilizou-se o periodo de privação por 72 horas, sendo que, no tempo de 67 horas de privação, água foi oferecida por 60 minutos (n=15) e 120 minutos (n=15), enquanto controles (n=5) permaneceram sem acesso à água. Foram determinados perda de peso, hematócrito e densidade plasmática em cada animal. No estudo do esvaziamento gástrico, foram estudadas três refeições de prova, salina (n=30), água (n=30) e solução reidratante da OMS (n=30), nos tempos de privação de 24, 48 e 72 horas. O mesmo número de animais foi utilizado para composição dos gruposcontroles. A seguir, utilizando o tempo de privação de 72 horas, determinou-se o esvaziamento gástrico da solução reidratante (n=lO) e de água (n=10), com oferta de água por 60 minutos no tempo de 67 horas de privação. O mesmo procedimento foi usado para as soluções reidratante (n=10) e glico-salina (n=lO), com oferta de água por 120 minutos. Nos dois estudos foram utilizados o mesmo númere de animais-controles, com privação total e sem privação de água. No modelo de desidratação, houve diferença estatisticamente significativa nos três parâmetros estudados (perda de peso, hematócrito e densidade plasmática), entre os animais do grupo de estudo e de controle, quando se utilizaram os tempos de privação de 48 e 72 horas, sendo mais pronunciadas neste último (p<0,05). Na recuperação da desidratação, após privação de água por 67 horas e oferta da mesma por 60 minutos, ocorreu uma diminuição progressiva dos valores de perda de peso, hematócrito e densidade plasmática, avaliados com 72 horas do início do estudo. Houve tendência à normalização quando a oferta de água se deu por 120 minutos / Abstract: Os valores da retenção gástrica de salina e de água foram inferiores aos da solução reidratante, nos três tempos estudados. Não houve diferença nas medidas de retenção gástrica entre os grupos de estudo com privação de água e os controles, exceto para as refeições de prova de água e solução reidratante, no tempo de privação de 72 horas, que mostraram retarde de esvaziamento gástrico (p<0,05). No grupo de animais com oferta parcial de água por 60 minutos, no tempo de privação de 67 horas, observou-se uma recuperação do padrão de esvaziamento gástrico da água em relação ao controle, avaliado com 72 horas do início do estudo, mantendo-se o retarde da solução reidratante (p<0,02). No esvaziamento gástrico da solução reidratante e glico-salina, com oferta parcial de água por 120 minutos, no tempo de 67 horas de privação, observou-se uma tendência de retarde das refeições de prova, avaliado 72 horas após o início do estudo (p=0,04). Nos estados de desidratação provocados por privação de água, sem mudança ou com alterações pequenas do conteúdo eletrolítico corporal, a solução reidratante mostrou retarde de esvaziamento gástrico, após reidratação com água. Por outro lado, a água, na situação do animal reidratado, mostrou esvaziamento gástrico semelhante ao grupocontrole. Neste estudo, há indicações de que os mecanismos de controle em que participam receptores na mucosa duodenal, e que interferem na motilidade gástrica, estão alterados na desidratação por privação de água, em ratos / Mestrado / Pediatria / Doutor em Saude da Criança e do Adolescente
2

Teste de permeabilidade intestinal de acÃcares como marcadores nÃo invasivos de intolerÃncia a lactose.

Ricardo Aires Correia 19 October 2007 (has links)
Introduction. The intolerance to carbohydrates, especially to lactose, is due to a number of factors, particularly the deficiency of lactase. The development of such intolerance is influenced by genetic and environmental issues. The diagnosis of the adult type hipolactasemia is usually based on the lactose intolerance invasive test, which varies in sensibility from 74% to 94%, and in specificity from 77% to 96%. Objective. The study used a non-invasive test to establish simultaneously the integrity of the mucosa (presence or absence of injury), the extension of compromised area, the mucosal permeability and the enzymatic integrity (disaccharidases) of the enterocyte brush border. Material and Method. The HPLC (High Performance Liquid Chromatography) technique was applied towards determining the urinary excretion of lactose, lactulose, mannitol and sucrose. It was a case-control study, in which cases were pacients with flat-curved lactose tolerance test, meanwhile controls were individuals with normal-curved lactose tolerance test. 65 adults varying from 21 to 68 years old were selected, being the lactose tolerance test negative for 31 and positive for 34 of them. Results. The excretion curves of lactulose (p=0.103) and mannitol (p=0.3511) were not, by themselves, a defining parameter to diagnose lactose intolerance. However, the lactulose/mannitol excretion rate (p=0.0741), in spite of being a marginal value, revealed that such parameter indicates disturbance of mucosal permeabilily induced by lactose intolerance. The analysis of the ROC (Receiver Operating Characteristic) curve expressed, over the relation lactulose/mannitol excretion rate, a 61.76% sensibility and a 60.00% specificity, in a cutting edge of 0.0015. The lactose excretion curve evaluated p=0.1317 did not reveal to be a significant parameter to diagnose lactose intolerance. The research comprised the stratification of the correlation lactulose/mannitol excretion rate and lactulose excretion with or without usual ethylic ingestion. When no usual ethylic ingestion was observed, the lactulose/mannitol excretion rate did not showed as a positive predictive value for lactose intolerance at p=0.0876. On the other hand, no predictive value (p=0.2676) was found when usual ethylic ingestion was verified. Conclusions. The outcome suggests that the test in vivo to determine the urinary excretion of lactose, lactulose, mannitol and sucrose proved itself appropriated as a parameter for the functional evaluation of intestinal mucosa. Althout is not enougth specific and sensible to be used as parameter to diagnosis lactose intolerance. The usual ethylic ingestion dâont induces disturbance of functional intestinal barrier and might not interfere in the result of the sugar excretion difference test / IntroduÃÃo. A intolerÃncia a carboidratos, particularmente a lactose, decorre de vÃrios fatores, primordialmente da deficiÃncia de lactase. Fatores genÃticos ou ambientais influenciam o desenvolvimento desta intolerÃncia O diagnÃstico da hipolactasemia do tipo adulto à habitualmente baseado no teste invasivo de tolerÃncia a lactose, cuja sensibilidade varia de 74-94% e especificidade de 77-96%. Objetivo. Foi utilizado, neste estudo, um teste nÃo invasivo para determinar simultaneamente a integridade da mucosa (presenÃa ou nÃo de lesÃo), Ãrea comprometida (extensÃo da lesÃo), permeabilidade da mucosa e integridade enzimÃtica (dissacaridases) da borda em escova do enterÃcito e a influÃncia da ingestÃo etÃlica habitual neste teste. Material e MÃtodo. A tÃcnica de cromatografia lÃquida de alta precisÃo (HPLC) foi utilizada na determinaÃÃo da excreÃÃo urinÃria dos aÃÃcares lactose, lactulose, manitol e sacarose. O estudo foi de caso/controle, onde casos eram pacientes com teste de tolerÃncia a lactose com curva plana e controles com teste de tolerÃncia a lactose com curva normal. Foram selecionados 65 pacientes, sendo 31 com teste de tolerÃncia a lactose negativo e 34 com teste positivo. Todos eram adultos, com idade variando de 21 a 68 anos. Resultados. As curvas de excreÃÃo da lactulose e do manitol (p=0,3511) nÃo foram, per si, um parÃmetro diferencial no diagnÃstico de intolerÃncia a lactose. A taxa de excreÃÃo lactulose/manitol, contudo, com p=0,0741, apesar do valor marginal, demonstra que este parÃmetro à indicativo de alteraÃÃes na permeabilidade da mucosa induzido pela intolerÃncia a lactose. A anÃlise da curva de ROC (Receiver Operating Characteristic) mostrou para a relaÃÃo da taxa de excreÃÃo lactulose/manitol uma sensibilidade de 61,76% e uma especificidade de 60,00% em um ponto de corte de 0,0015. A curva de excreÃÃo da lactose com valor de p=0,1317, nÃo se demonstrou um parÃmetro significativo para o diagnÃstico de intolerÃncia a lactose. Realizou-se a estratificaÃÃo da correlaÃÃo da taxa de excreÃÃo lactulose/manitol e da excreÃÃo da lactulose para ingestÃo etÃlica habitual ou nÃo-ingestÃo. Quando nÃo hà ingestÃo etÃlica habitual, a taxa de excreÃÃo lactulose/manitol nÃo se mostrou um valor preditivo positivo para intolerÃncia a lactose com valor de p=0,0876. Quando hà ingestÃo etÃlica habitual, nÃo se mostrou valor preditivo (p=0,2676). ConclusÃes. Os resultados sugerem que o teste de determinaÃÃo da excreÃÃo urinÃria de aÃÃcares (manitol, lactose, lactulose e sacarose), in vivo, se mostrou adequado e vÃlido como parÃmetro de avaliaÃÃo funcional da mucosa intestinal. Contudo o teste nÃo à suficientemente sensÃvel e especÃfico para diagnÃstico de deficiÃncia de lactose. A ingestÃo etÃlica habitual nÃo induz a modificaÃÃes da barreira funcional intestinal e à incapaz de interferir no resultado do teste diferencial de excreÃÃo de aÃÃcares.
3

Chronic immune thrombocytopenic purpura and infection Helicobacter pylori: platelet response to the bacteria elimination of treatment / PÃrpura trombocitopÃnica imunolÃgica crÃnica e infecÃÃo pelo Helicobacter pylori: resposta plaquetÃria ao tratamento de erradicaÃÃo da bactÃria

Alzira Maria de Castro Barbosa 27 April 2015 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico / The Chronic Immune Thrombocytopenic Purpura (ITPc) is a condition caused by autoimmune response resulting awareness of platelets by self antiplatelet antibodies, causing lysis of platelets. Infection with H. pylori has been shown to likely factor for the development of PTIc, with possible platelet response relationship in PTIc after treatment of bacterial eradication. The objective was to evaluate possible effects of eradication of Helicobacter pylori in the number of platelets of patients with PTIC patients at the University Hospital Walter CantÃdio. Were invited to participate in the study 29 patients with PTIc, 15 remained and all were treated for H. pylori and were followed for a period of 6 months to a year for clinical evaluation and platelet count. All patients underwent endoscopy for diagnosis of infection and, after treatment, held breath test to confirm eradication. PCR was performed for the presence of H. pylori cagA gene. Of the 15 patients 01 (6.6%) were male and 14 (93.3%) were female, the mean age was 47.7 years (27-68), the mean disease duration was 7.43 years (1-25). After the treatment, 13 patients (86.7%) eradicated H. pylori 04 (30.7%) had clinical response; and 03 (75.0%) complete response and 01 (25.0%) partial response to PTIc. It was possible to evaluate the presence of H. pylori CagA gene in 09 patients strains, 06 of these (54.5%) had CagA-positive strains. Of the 04 patients of the group who responded to treatment, 03 (75.0%) were cagA-positive. The treatment for eradication of Helicobacter pylori increased the number of platelets in 30% of patients with PTIc after six months of follow-up of these patients. / A PÃrpura TrombocitopÃnica ImunolÃgica CrÃnica (PTIc) à uma afecÃÃo causada por resposta auto-imune decorrente da sensibilizaÃÃo das plaquetas por auto anticorpos antiplaquetÃrios, causando lise das plaquetas. A infecÃÃo pelo H. pylori tem sido mostrada como provÃvel fator para o desenvolvimento de PTIc, com possÃvel relaÃÃo de resposta plaquetÃria na PTIc apÃs o tratamento de erradicaÃÃo da bactÃria. O objetivo foi avaliar possÃveis efeitos da erradicaÃÃo do Helicobacter pylori no nÃmero de plaquetas dos pacientes com PTIc atendidos no Hospital UniversitÃrio Walter CantÃdio. Foram convidados a participar do estudo 29 pacientes com PTIc, 15 permaneceram e todos foram tratados para o H. pylori, sendo acompanhados por um perÃodo de 6 meses a um ano para a avaliaÃÃo clÃnica e contagem de plaquetas. Todos realizaram endoscopia digestiva para diagnÃstico da infecÃÃo e, apÃs o tratamento, realizaram teste respiratÃrio para confirmaÃÃo da erradicaÃÃo. Foi realizado PCR para averiguar a presenÃa do gene cagA do H. pylori. Dos 15 pacientes tratados 01 (6,6%) era do gÃnero masculino e 14 (93,3%) foram do gÃnero feminino, a mÃdia de idade foi de 47,7 anos (27-68), O tempo mÃdio de doenÃa foi de 7,43 anos (1-25). ApÃs o tratamento, 13 pacientes (86,7%), erradicaram o H. pylori, 04 (30,7%) obtiveram reposta clÃnica; sendo 03 (75,0%) resposta completa e 01 (25,0%) resposta parcial à PTIc. Foi possÃvel avaliar a presenÃa do gene cagA do H. pylori em cepas de 09 pacientes, desses 06 (54,5%) apresentaram cepas cagA-positivas. Dos 04 pacientes do grupo que responderam ao tratamento, 03 (75,0%) foram cagA-positivos. O tratamento para erradicaÃÃo do H.pylori aumentou de forma sustentada, mais de seis meses de seguimento, o nÃmero de plaquetas dos pacientes com PTIc, em trinta por cento dos pacientes avaliados. NÃo houve associaÃÃo estatÃstica significativa com nenhum dos fatores de risco avaliados, tais como, idade, gÃnero e tempo de doenÃa dos portadores e presenÃa do gene cagA.
4

Inspiratory pressure maximum and its relationship with symptoms and factors associated with reflux disease gastroesophageal / PressÃo inspiratÃria mÃxima e sua relaÃÃo com sintomas e fatores associados a doenÃa de refluxo gastroesofÃgico

Ezana Sandrina Almada Fernandes de Borja 11 December 2015 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / The gastroesophageal reflux disease is the return of gastric contents through the lower esophageal sphincter regardless of etiology, manifesting itself by symptoms (typical or atypical) or tissue damage. The diaphragm is the main respiratory muscle and its crural part one of the fundamental components of the antireflux barrier. Contractions of this are related to changes in pressure of the gastroesophageal junction that are usually related to breathing. Studies show evidence of diaphragmatic weakness in gastroesophageal reflux disease that can be improved with diaphragmatic training. The maximal inspiratory pressure is a simple method to evaluate the inspiratory force determined by diaphragm. From this context, the hypothesis that the symptoms of gastroesophageal reflux disease may be associated with the maximal inspiratory pressure. Objective: to measure maximal inspiratory pressure and relate it to the symptoms and factors associated with gastroesophageal reflux disease. Methodology: it is a cross-sectional study in humans, where 404 patients were recruited in accordance with the inclusion and exclusion criteria. They underwent a clinical evaluation, measurement of maximal inspiratory pressure and upper endoscopy. Results: We studied 269 women and 135 men, mean age 44.4  13.7 years and 40.4  13.3 years for patients with and without deficit of maximal inspiratory pressure respectively. The weight averaged 72.4  21.8 kg for patients without deficit of maximal inspiratory pressure, and 66.4  15.5 kg for patients with deficit of maximal inspiratory pressure. In relation to the average height was 161  0.9 cm for patients without deficit of maximal inspiratory pressure and 157  0.1 cm for patients with a deficit of maximal inspiratory pressure. This difference was statistically significant for age, weight and height respectively (p=0.005, p=0.002, p=0.0293). The mean maximal inspiratory pressure was 69.2  22.8 cm H2O, with 210 (51.98%) patients had a deficit of maximal inspiratory pressure. Two hundred and sixty-six (65.8%) patients had comorbidities. Sixty-seven (16.6%) patients had erosive esophagitis. There was statistical significance in the prediction of deficit of maximal inspiratory pressure from symptoms of dysphagia and excess mucus in the throat or nose, with p=0.0357 and p=0.0207, respectively. On the other hand, there was no statistical significance when the variable considered was esophagitis (p=0.38). Females have higher scores to the scores Reflux Disease Questionnaire (p=0.006) and Reflux Symptoms Index (p=0.001), with statistical significance. Conclusions: maximal inspiratory pressure was influenced by the age, weight and height significantly; there was no association of maximal inspiratory pressure deficit with esophagitis; heartburn and regurgitation had no association with deficit of maximal inspiratory pressure; some atypical symptoms such as dysphagia and excess mucus in the throat or nose showed a statistically significant relationship with the deficit of maximal inspiratory pressure; there was no association of maximal inspiratory pressure deficit with direct related symptoms or indirectly to the upper gastrointestinal tract. / A doenÃa do refluxo gastroesofÃgico à o retorno do conteÃdo gÃstrico atravÃs do esfÃncter esofÃgico inferior independentemente da sua etiologia, manifestando-se por sintomas (tÃpicos ou atÃpicos) ou dano tecidual. O diafragma à o principal mÃsculo respiratÃrio e a sua parte crural um dos componentes fundamentais da barreira antirefluxo. As contraÃÃes deste sÃo relacionadas Ãs mudanÃas na pressÃo da junÃÃo esofagogÃstrica que normalmente sÃo relacionadas com a respiraÃÃo. Estudos apontam evidÃncias de dÃficit diafragmÃtico na doenÃa de refluxo gastroesofÃgico que pode ser melhorado com treinamento diafragmÃtico. A pressÃo inspiratÃria mÃxima à um mÃtodo simples de avaliar a forÃa inspiratÃria determinada pelo diafragma. A partir deste contexto, surgiu a hipÃtese de que os sintomas da doenÃa de refluxo gastroesofÃgico podem se associar à pressÃo inspiratÃria mÃxima. Objetivo: medir a pressÃo inspiratÃria mÃxima e relacionÃ-la com os sintomas e fatores associados a doenÃa de refluxo gastroesofÃgico. Metodologia: trata-se de um estudo transversal em humanos, onde 404 pacientes foram recrutados de acordo com os critÃrios de inclusÃo e exclusÃo. Foram submetidos a uma avaliaÃÃo clÃnica, à mensuraÃÃo da pressÃo inspiratÃria mÃxima e endoscopia digestiva alta. Resultados: foram estudados 269 mulheres e 135 homens, com mÃdia de idade 44,4  13,7 anos e 40,4 Â13,3 anos para os pacientes com e sem dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima respectivamente. O peso apresentou mÃdia de 72,4  21,8 kg para pacientes sem dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima e 66,4  15,5 kg para pacientes com dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima. Em relaÃÃo à altura a mÃdia foi de 161  0,9 cm para os pacientes sem dÃficit da Pimax e 157  0,1 cm para os pacientes com dÃficit da Pimax. Essa diferenÃa foi significante estatisticamente para a idade, peso e altura respectivamente (p=0,005, p=0,002, p=0,0293). A mÃdia da pressÃo inspiratÃria mÃxima foi 69,2  22,8 cmH2O, sendo que 210 (51,98%) pacientes apresentaram dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima. Duzentos e sessenta e seis (65,8%) pacientes eram portadores de comorbidades. Sessenta e sete (16,6%) pacientes apresentaram esofagite erosiva. Houve significÃncia estatÃstica na previsÃo do dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima a partir dos sintomas disfagia e excesso de muco na garganta ou nariz, com p=0,0357 e p=0,0207, respectivamente. Por outro lado, nÃo houve significÃncia estatÃstica quando a variÃvel considerada foi esofagite (p=0,38). O gÃnero feminino teve maior pontuaÃÃo para os escores QuestionÃrio de DoenÃa de Refluxo (p=0,006) e Ãndice de Sintomas de Refluxo (p=0,001), com significÃncia estatÃstica. ConclusÃes: A pressÃo inspiratÃria mÃxima sofreu influÃncia da idade, peso e altura de forma significativa; nÃo houve associaÃÃo do dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima com esofagite; pirose e regurgitaÃÃo nÃo tiveram associaÃÃo com dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima; alguns sintomas atÃpicos como disfagia e excesso de muco na garganta ou nariz apresentaram relaÃÃo estatisticamente significante com o dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima; nÃo houve associaÃÃo do dÃficit da pressÃo inspiratÃria mÃxima com sintomas relacionados direta ou indiretamente ao trato gastrointestinal alto.
5

Prevalência de lesões gástricas em cães e suas correlações com as concentrações séricas de gastrina e a presença de helicobactérias /

Moutinho, Flávia Quaresma January 2003 (has links)
Resumo: O presente trabalho teve como objetivos determinar a prevalência de lesões gástricas, macroscópicas e microscópicas, em cães, classificá-las, e correlacionálas à presença de helicobactérias e aos níveis séricos de gastrina. Foram utilizados 50 (cinqüenta) cães (provenientes do canil central do Campus de Botucatu). Estes animais foram submetidos a um protocolo investigativo, oqual incluía o exame físico e à análse laboratorial (hemograma, urinálise e perfil bioquímico), para determinar o estado de higidez dos mesmos. Os animais foram submetidos ao exame gastroscópico, para avaliação macroscópica da parede gástrica, e para colheita de amostras da mucosa por meio de biópsia estomacal, destinada ao cultivo microbiológico, à prova da urease, e para a análise histológica. O exame histológico avaliou a arquitetura do tecido e a presença de helicobactérias, pela coloração de hematoxilina/eosina e, para a confirmação da infecção, realizou-se a coloração de Giemsa. A prevalência de helicobactérias, detectada pela associação da análise histológica e pela prova da urease, foi de 96%, e o cultivo inconclusivo. As alterações macroscópicas da parede estomacal foram significativas (58%). Foram observadas alterações epiteliais mínimas na... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo). / Abstract: The objective of this work is to determine the prevalence of macroscopic and microscopic gastric lesions in dogs, classify it and correlate it to the presence of helicobacter and the serum levels of gastrin. It was used 50 (fifty) dogs from the central kennel of the Botucatu Campus, which underwent physical examination and laboratorial analysis (hematology, urinalysis and biochemistry panel), to determine their health status. These animals were submitted to gastroscopic examination for gross evaluation of the gastric wall and for the harvest of samples of mucous membrane through stomach biopsy, which was designated to microbiologic culture, urease test, and histological analysis. The histological examination evaluated the tissue architecture and the presence of helicobacter through the hematoxiline/eosine staining technique and Giemsa staining technique was used to confirm the presence of infection. The prevalence of helicobacter, identified through the association of the histological analysis and the urease test, was of 96 %, and the cellular culture was inconclusive. The macroscopic alterations of the stomach wall were significant (58%). It was not observed changes in the epithelium of the mucous membrane, although the presence of inflammatory cellular infiltrate... (Complete abstract, click electronic address below). / Orientador: Armen Thomassian / Coorientador: Pedro Achilles / Mestre
6

Prevalência de lesões gástricas em cães e suas correlações com as concentrações séricas de gastrina e a presença de helicobactérias

Moutinho, Flávia Quaresma [UNESP] January 2003 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:15Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003Bitstream added on 2014-06-13T19:55:38Z : No. of bitstreams: 1 moutinho_fq_me_botfmvz.pdf: 4211364 bytes, checksum: c0c8524cd1ebd8130c03701fe244dfe4 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O presente trabalho teve como objetivos determinar a prevalência de lesões gástricas, macroscópicas e microscópicas, em cães, classificá-las, e correlacionálas à presença de helicobactérias e aos níveis séricos de gastrina. Foram utilizados 50 (cinqüenta) cães (provenientes do canil central do Campus de Botucatu). Estes animais foram submetidos a um protocolo investigativo, oqual incluía o exame físico e à análse laboratorial (hemograma, urinálise e perfil bioquímico), para determinar o estado de higidez dos mesmos. Os animais foram submetidos ao exame gastroscópico, para avaliação macroscópica da parede gástrica, e para colheita de amostras da mucosa por meio de biópsia estomacal, destinada ao cultivo microbiológico, à prova da urease, e para a análise histológica. O exame histológico avaliou a arquitetura do tecido e a presença de helicobactérias, pela coloração de hematoxilina/eosina e, para a confirmação da infecção, realizou-se a coloração de Giemsa. A prevalência de helicobactérias, detectada pela associação da análise histológica e pela prova da urease, foi de 96%, e o cultivo inconclusivo. As alterações macroscópicas da parede estomacal foram significativas (58%). Foram observadas alterações epiteliais mínimas na... . / The objective of this work is to determine the prevalence of macroscopic and microscopic gastric lesions in dogs, classify it and correlate it to the presence of helicobacter and the serum levels of gastrin. It was used 50 (fifty) dogs from the central kennel of the Botucatu Campus, which underwent physical examination and laboratorial analysis (hematology, urinalysis and biochemistry panel), to determine their health status. These animals were submitted to gastroscopic examination for gross evaluation of the gastric wall and for the harvest of samples of mucous membrane through stomach biopsy, which was designated to microbiologic culture, urease test, and histological analysis. The histological examination evaluated the tissue architecture and the presence of helicobacter through the hematoxiline/eosine staining technique and Giemsa staining technique was used to confirm the presence of infection. The prevalence of helicobacter, identified through the association of the histological analysis and the urease test, was of 96 %, and the cellular culture was inconclusive. The macroscopic alterations of the stomach wall were significant (58%). It was not observed changes in the epithelium of the mucous membrane, although the presence of inflammatory cellular infiltrate... (Complete abstract, click electronic address below).
7

Esvaziamento gastrico de liquidos em ratos submetidos a desidratação por privação de agua

Baracat, Emílio Carlos Elias, 1959- 04 August 1995 (has links)
Orientador: Edgard Ferro Collares / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-20T15:23:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Baracat_EmilioCarlosElias_D.pdf: 5870645 bytes, checksum: b708600489baca7095952bcd52665bcf (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: O objetivo do presente trabalho foi estudar um modelo de desidratação por privação de água e o esvaziamento gástrico de líquidos em ratos desidratados. Foram utilizados ratos Wistar (n=380) para o estudo de um modelo de privação de água (n=80) e para o estudo do esvaziamento gástrico das soluções (n=300). No primeiro grupo, os animais permaneceram em privação de água por períodos de 24 (n=10), 48 (n=10) e 72 horas (n=10), comparados com controles (n=15), com acesso à água. A seguir, no estudo da recuperação da desidratação (n=35), utilizou-se o período de privação por 72 horas, sendo que, no tempo de 67 horas de privação, água foi oferecida por 60 minutos (n=15) e 120 minutos (n=15), enquanto controles (n=5) permaneceram sem acesso à água. Foram determinados perda de peso, hematócrito e densidade plasmática em cada animal. No estudo do esvaziamento gástrico, foram estudadas três refeições de prova, salina (n=30), água (n=30) e solução reidratante da OMS (n=30), nos tempos de privação de 24, 48 e 72 horas. O mesmo número de animais foi utilizado para composição dos grupos- controles. A seguir, utilizando o tempo de privação de 72 horas, determinou-se o esvaziamento gástrico da solução reidratante (n=10) e de água (n=10), com oferta de água por 60 minutos no tempo de 67 horas de privação. O mesmo procedimento foi usado para as soluções reidratante (n=10) e glico-salina (n=10), com oferta de água por 120 minutos. Nos dois estudos foram utilizados o mesmo número de animais-controles, com privação total e sem privação de água. No modelo de desidratação, houve diferença estatisticamente significativa nos três parâmetros estudados (perda de peso, hematócrito e densidade plasmática), entre os animais do grupo de estudo e de controle, quando se utilizaram os tempos de privação de 48 e 72 horas, sendo mais pronunciadas neste último (p<0,05). Na recuperação da desidratação, após privação de água por 67 horas e oferta da mesma por 60 minutos, ocorreu uma diminuição progressiva dos valores de perda de peso, hematócrito e densidade plasmática, avaliados com 72 horas do início do estudo. Houve tendência à normalização quando a oferta de água se deu por 120 minutos. Os valores da retenção gástrica de salina e de água foram inferiores aos da solução reidratante, nos três tempos estudados Não houve diferença nas medidas de retenção gástrica entre os grupos de estudo com privação de água e os controles, exceto para as refeições de prova de água e solução reidratante, no tempo de privação de 72 horas, que mostraram retarde de esvaziamento gástrico (p<0,05). No grupo de animais com oferta parcial de água por 60 minutos, no tempo de privação de 67 horas, observou-se uma recuperação do padrão de esvaziamento gástrico da água em relação ao controle, avaliado com 72 horas do inicio do estudo, mantendo-se o retarde da solução reidratante (p<0,02). No esvaziamento gástrico da solução reidratante e glico-salina, com oferta parcial de água por 120 minutos, no tempo de 67 horas de privação, observou-se uma tendência de retarde das refeições de prova, avaliado 72 horas após o início do estudo (p-0,04). Nos estados de desidratação provocados por privação de água, sem mudança ou com alterações pequenas do conteúdo eletrolítico corporal, a solução reidratante mostrou retarde de esvaziamento gástrico, após reidratação com água. Por outro lado, a água, na situação do animal reidratado, mostrou esvaziamento gástrico semelhante ao grupo- controle. Neste estudo, há indicações de que os mecanismos de controle em que participam receptores na mucosa duodenal, e que interferem na motilidade gástrica, estão alterados na desidratação por privação de água, em ratos / Abstract: The aim of the present report was to study a model of dehydration caused by water deprivation and the gastric emptying of liquids in dehydrated rats. Wistar rats (n=380) were used: 80 for the first study and 300 for the second one. In the first group, animals were prived of water for periods of 24 (n=10), 48 (n=10) and 72 hours (n=10) and compared to the controls (n=15) which received water. Subsequently, in the study of recovery from dehydration (n=15), the period of 72 hours deprivation was used and 67 hours after deprivation, water was supplied for 60 (n=15) and 120 minutes (n=15), and controls (n=5) had no access to water. Weight loss, hematocrit and plasmatic density were the parameters established in each animal. In the study of gastric emptying, three proof meals, saline (n-30), water (n=30) and WHO rehydrating solution (n=30), were studied in the deprivation periods of 24, 48 and 72 hours. Control groups had the same number of animals. Then, in the period of 72 hours deprivation, gastric emptying of rehydrating solution (n=10) and of water (n=10) was determined, and water was offered for 60 minutes after 67 hours deprivation. The same procedure was used for rehydrating (n=10) and gluco-saline (n=10) solutions and water was offered for 120 minutes. The same number of control animals was used in both studies. In the model of dehydration, the three parameters showed a statistically significant difference between the animals from study and control groups at privation periods of 48 and 72 hours and the difference was more evident in the latter (p<0,05). In the recovery of dehydration, after 67 hours of deprivation, water was supplied for 60 minutes and the values of weight loss, hematocrit and plasmatic density decreased progressively when evaluated 72 hours after the beginning of the study. The values tended toward normalization when water was offered for 120 minutes. The values of gastric retention of saline and of water were lower than those of rehydrating solution in the three periods. As for the measurement of gastric retention , there was no difference between the controls and the groups of study, with water deprivation, except for the proof meals of water and rehydrating solution, at the period of 72 hours deprivation, which showed a retard of gastric emptying (p<0,05). In the group of animals with partial supply of water for 60 minutes, at the period of 67 hours deprivation, there was a recovery of the pattern of water gastric emptying concerning the control group, and the retard of the rehydrating solution was maintained (p<0,02). In the gastric emptying of rehydrating and gluco-saline solutions, with partial supply of water for 120 minutes, at the period of 67 hours deprivation, proof meals had a tendency to retard when evaluated 72 hours after the beginning of the study (p=0.04). When dehydration was caused by water deprivation, with no change or with little alterations of body electrolytic content, rehydrating solution showed a retard of gastric emptying, after rehydration with water. However, in the rehydrated animal, water showed a gastric emptying similar to that of the control group. In our study, evidences show that the mechanisms of control, in which receptors of duodenal mucosa take part, and which modify gastric motility, are altered in the dehydration caused by water deprivation / Doutorado / Pediatria / Doutor em Ciências Médicas
8

Esvaziamento gastrico de sacarose em ratos adultos : relação com os niveis das dissacaridases especificas na mucosa do intestino delgado

Machado, Fernando de Almeida 24 July 1992 (has links)
Orientador : Edgard Ferro Collares / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-14T04:28:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Machado_FernandodeAlmeida_M.pdf: 1544345 bytes, checksum: 42336a1ba411f3b56a113b027b0428d3 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: O presente trabalho teve como objetivo verificar, em ratos, se a diminuição da concentração de maltose e sacarose, numa refeição líquida, mantém as diferenças observadas no EG destes açúcares em concentração de 10%, e a sua relação com os níveis das respectivas dissacaridases na mucosa do intestino delgado. Para atender a este objetivo, o estudo foi conduzido em 2 etapas, utilizando um total de 152 ratos Wistar machos, com idade entre 8 a 10 semanas. Na 1 a etapa, foram utilizados 8 animais com o objetivo de avaliar as atividades total e relativa das dissacaridases lactase, sacarase e maltas e no intestino delgado. Na 2a etapa, foram utilizados 144 animais nas mesmas condições da etapa precedente no sentido de estudar o esvaziamento gástrico de solução aqüosa de sacarose e maltose através da determinação da RG aos 15 minutos após a administração da refeição de prova. Estes animais foram divididos eqüitativamente em 6 grupos (numerados de I a VI) sendo cada grupo redividido em 2 subgrupos, de 12 animais cada, de acordo com a refeição de prova utilizada (sacarose ou maltose). Os animais receberam refeição de prova marcada com fenol vermelho (6 mgldl) por via orogástrica, através de uma sonda metálica. A RG foi determinada calculando-se a quantidade de marcador retido no estômago. A partir da concentração inicial de 10%, foram utilizadas concentrações decrescentes nas refeições de prova. Os subgrupos IS, IIS e IIIS receberam refeição de sacarose em solução nas concentrações de 10%, 5% e 2,5%, respectivamente, e foram pareados com os subgrupos 1M, 11M e 111M, que receberam refeição de maltose em solução nas concentrações de 10%, 5% e 2,5%. O volume utilizado foi 2 m1JIOO g peso. Numa 2a fase foram constituídos os grupos IV, V e VI, subdivididos em subgrupos S e M, diferindo dos grupos descritos anteriormente apenas no volume da refeição de prova utilizada que foi de 1 m1/100g de peso. Os resultados das atividades das dissacaridases mostram que os animais apresentam baixa atividade total e relativa da lactase (X +- DP, respectivamente, 5,20 +- 1,97 e 0,84 +- 0,34) e valores adequados das atividades total e relativa de sacarase (X +- DP, respectivamente, 27,35 +- 6,48 e 4,36 +- 0,94) e da maltas e (X +- DP, respectivamente, 108,67 +- 46,99 e 17,84 +- 8,40). A relação da atividade total da maltas e com a da sacarase apresentou valor médio de 4,07. A RG das soluções de mal tose a 10% e 5% (medianas = 54,5% e 37,0%, respectivamente) foi significativamente maior (p < 0,05) que das soluções de sacarose nas mesmas concentrações (medianas = 41,6% e 31,4%, respectivamente), utilizando-se volume de 2 m1/ 100 g peso. Da mesma forma, empregando-se o volume de 1 ml/ 100 g peso, a RG das soluções de maltose a 10% e 5% (mediana = 55,4% e 37,1%) manteve-se significativamente maior que das soluções de sacarose nas mesmas concentrações (medianas= 40,7% e 27,6%, respectivamente). Não houve diferença estatística entre as RG das soluções de sacarose e maltose, na concentração a 2,5% (medianas = 27,7% e 23,6%, respectivamente, para soluções de maltose e sacarose, no volume de 2 m1/ 100 g e 24,5% e 25,9% no volume de 1 m1/ 100 g peso). Para explicar os resultados, é proposto que o EG mais rápido <4l solução de sacarose nas concentrações a 10% e 5% comparado à solução de maltose nas mesmas concentrações, resulta de uma possível saturação da sacarase, que, por sua vez, determina uma interrupção na regulação do EG, gerada a partir de receptores intestinais. / Abstract: This study has the objective of establishing that, by decreasing the concentration of sucrose, in a liquid meal, the differences that are usually observed in the gastric emptying of these sugars, at a concentration of 10% and their relation with the activity of the two disaccharidases (maltas e and sucrase) in the small intestine. To reach this objective, the study was performed in two phases, using a total of 152 Wistar male rats, aged from 8 to 10 weeks. During the first phase, 8 rats were used, with the aim to evaluate the activities, total and relative, of lactase, sacarase and maltas e in the small intestine. In the second phase, 144 rats were used, in the same condition than in the preceding phase, to study the effect on gastric emptying of our aqueous solution of sucrose and maltose throught the determination of the gastric retention at 15 minutes after the test meal. The rats were equally subdivided in 6 groups (I to VI) and each group furtherly divided in two subgroups, with 12 animals in each, based on the test meal that was used (sucrose or maltose). The rats received a test meal, with addition of phenol red (6mg/dl) by the orogastric route through a metal tube. The gastric retention was measured by determining the amount of the marker still in the stomach. Decreasing amounts of sucrose were used, starting with 10%, in the test meals. Subgroups IS, IIS and IIIS received 10%, 5% and 2.5% of sucrose, and were compared with subgroups 1M, 11M and 111M that received a meal with 10%, 5% and 2.5% of maltose. The volume of the test meal was 2 m1/100 g of weight. In a second phase, groups IV, V and VI were formed and divided in subgroups S and M, differing from the preceding groups on1y in the amount of the test meal that was 1 m1/100 g. The disaccharidase activities observed were a low total and relative lactase (average +- S.D. = 5.20 +- 1.97 and 0.84 +- 0.34) and satisfactory levels of total and reiative of sucrase (average +- S.D. = 27.35 +- 6.48 and 4.36 +- 0.94) and maltase ( average +- S.D. = 108,67 +- 46,99 and 17,84 +- 8,40). The relation between total activities of maltase and sucrase averaged 4.07. The gastric retention of maltose at 10% and 5% (medians 54,5% and 37,0%) was significantly larger (p< 0.05) than that of sucrose in the same concentration (medians 41,6% and 31,4%) when the test meal volume was 2 ml /100 g. ln the same way, with the test meal volume of 1 ml /100 g, gastric retention of maltose solutions at 10% and 5% (medians 55,4% and 37,1%) was larger (p< 0.05) that of sucrose in the same concentration (medians 40,7% and 27,6%). No difference was observed in gastric retention between maltose and sucrose with a concentration of 2.5% (medians 27,3% and 25,3% with a volume of 2 ml /1 00 g, and 27,4% and 26,5% with 1 ml /100 g) As an explanation of these results if s proposed that the faster gastric emptying of sucrose solution 10% and 5% in relation with the same concentrations of maltose, is due to a probable saturation of sucrase, that when achieved, interrups the regulation of gastric emptying, determined by the intestinal receptors. / Mestrado / Mestre em Ciências Médicas
9

Pesquisa do linfonodo sentinela gÃstrico atravÃs da endoscopia digestiva alta em modelos experimentais / RESEARCH OF SENTINEL LYMPH NODE IN GASTRIC UPPER GASTROINTESTINAL ENDOSCOPY IN EXPERIMENTAL MODELS

Alessandrino Terceiro De Oliveira 10 January 2014 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / A pesquisa do linfonodo sentinela jà se apresenta bem estabelecida em tumores como o de mama e no melanoma. No cÃncer gÃstrico, porÃm, existem poucos estudos que comprovem sua eficÃcia. Este estudo avaliou a pesquisa do linfonodo sentinela gÃstrico atravÃs da endoscopia digestiva alta em modelos animais. O presente trabalho foi realizado no LaboratÃrio de Cirurgia experimental Prof. Saul Goldenberg Cirurgia Radioguiada / Linfonodo Sentinela vinculado ao Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do CearÃ. Foram selecionados 15 cÃes mestiÃos da espÃcie Canis familiaris, fÃmeas, com peso aproximado de 11kg e com idade variando de 12 a 24 meses (estabelecida por critÃrios clÃnicos: dentiÃÃo, mamas, penugem, genitÃlia, paridade) fornecidos pelo Centro de Controle de Zoonoses do MunicÃpio de Fortaleza (CCZ). Primeiramente os cÃes foram submetidos a anestesia geral por uma anestesista veterinÃria. Em seguida foi realizado a endoscopia digestiva alta nos animais. Dispondo de um cateter injetor endoscÃpico procedeu-se a infusÃo do azul patente e do tecnÃcio na camada submucosa do antro gÃstrico dos cÃes. Posteriormente foi realizado o procedimento cirÃrgico atravÃs da laparotomia do animal e pesquisa do linfonodo sentinela. A marcaÃÃo com o azul patente foi avaliado visualmente atravÃs da coloraÃÃo azulada do linfonodo. A marcaÃÃo com o tecnÃcio foi avaliado atravÃs da captaÃÃo de radiatividade do linfonodo pelo aparelho Gamma-Probe. Tivemos 02 grupos de linfonodos detectados: os linfonodos sentinelas da pequena curvatura do antro gÃstrico e os linfonodos sentinelas infra-pilÃricos.NÃo foi observado diferenÃa estatÃstica entre o tecnÃcio e o azul patente nas detecÃÃo dos linfonodos sentinelas da pequena curvatura e nos infra-pilÃricos. Na anÃlise dos linfonodos sentinelas dos 2 grupos âin vivoâ (detecÃÃo do linfonodo no animal) e âex vivo â(apÃs a exÃrese do linfonodo do animal) feita separadamente com os dois marcadores (azul patente e tecnÃcio) foi encontrado significÃncia estatÃstica (p &#8804; 0,05) e um coeficiente de Kappa satisfatÃrio inferindo uma excelente concordÃncia. ConcluÃmos que o mÃtodo de detecÃÃo do linfonodo sentinela gÃstrico no cÃo por endoscopia digestiva alta atravÃs do azul patente e do tecnÃcio à altamente factÃvel e possui um alto grau de acurÃcia. / The sentinel lymph node has become quite well established in tumors such as breast and melanoma. In gastric cancer, however, there are few studies proving its effectiveness. This study evaluated the research of sentinel lymph nodes by gastric endoscopy in animal models. This work was performed at the Laboratory of Experimental Surgery Pr. Saul Goldenberg radioguided surgery / sentinel lymph node linked to the Department of Surgery, Faculty of Medicine, Federal University of CearÃ. Provided by the Center for Zoonosis Control of 15 mongrel dogs of the species Canis familiaris, females, weighing approximately 11kg and aged 12 to 24 months (teeth , breasts , down, genitalia , parity established by clinical criteria) were selected Fortaleza ( CCZ ). First the dogs underwent general anesthesia by a veterinary anesthesiologist. Then the endoscopy was performed in animals. Featuring a gun endoscopic catheter proceeded infusion of blue dye and technetium in the submucosal layer of the gastric antrum of dogs. Subsequently, the surgical procedure was performed by laparotomy animal and sentinel lymph node. Labeling with patent blue was evaluated visually by bluish discoloration of the lymph node. The labeling with technetium was assessed by uptake of radioactivity in the lymph node by Gamma -Probe apparatus. We had 02 groups of lymph nodes detected: the sentinel lymph nodes of the lesser curvature of the gastric antrum and pyloric SN infrastructure.No statistical difference between the technetium and patent blue in the detection of sentinel lymph nodes of the lesser curvature and pyloric infrastructure was observed. In the analysis of sentinel lymph nodes of 2 groups "in vivo " (detection of lymph nodes in animals ) and " ex vivo " (after excision of the lymph node of animal) taken separately with the two markers ( blue dye and technetium ) was found statistically significant ( p &#8804; 0.05 ) and a coefficient of satisfactory Kappa inferring an excellent agreement . We conclude that the method of detection of the sentinel lymph node in dog stomach by endoscopy through the blue dye and technetium is highly feasible and has a high degree of accuracy.
10

Variazione dei markers di attivata coagulazione indotta dalla terapia infusionale con Infliximab in pazienti affetti da malattie infiammatorie croniche intestinali

Spina, Luisa <1975> 23 June 2008 (has links)
INTRODUCTION: A relationship between inflammatory response and coagulation is suggested by many observations. In particular, pro-inflammatory cytokines, such as TNFalpha, promote the activation of coagulation and reduce the production of anticoagulant molecules. It is known that inflammatory bowel diseases show a prothrombotic state and a condition of hypercoagulability. Aim of our study was to evaluate whether anti-TNFalpha therapy induces changes in the levels of coagulation activation markers in IBD patients. MATERIALS AND METHODS: We analyzed 48 plasma samples obtained before and 1 hour after 24 infliximab infusions (5 mg/kg) in 9 IBD patients (5 men and 4 women; mean age: 47.6+17.6 years; 4 Crohn's disease, 4 Ulcerative Colitis,1 Indeterminate Colitis). F1+2 and D-dymer levels were measured in each sample using ELISA methods.The data were statistically analyzed by means of Wilcoxon matched paired test. RESULTS: Median F1+2 levels were markdely reduced 1 hour after anti-TNFα infusion (median pre-infusion levels were 247.0 pmol/L and median post-infusion levels were 185.3 pmol/L) (p<0.002). Median D-dymer levels were also significantly reduced, from 485.2 ng/mL to 427.6 ng/mL (p< 0.001). These modifications were more evident in patients naive for infliximab therapy (p<0.02 for F1+2 and p<0.02 for D-dymer) and in Crohn's disease compared with Ulcerative Colitis patients (p=0.01 for F1+2 and p<0.007 for D-dymer).CONCLUSIONS: Infusion of infliximab significantly reduces the activation of coagulation cascade in IBD patients. This effect is early enough to suggest a direct effect of infliximab on the coagulation cascade and a possible new anti-inflammatory mechanism of action of this molecule.

Page generated in 0.0952 seconds