• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • Tagged with
  • 8
  • 8
  • 6
  • 5
  • 5
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeito do protocolo de exercício sobre variáveis hematológicas e bioquímicas em eqüinos de salto

Santos, Valesca Peter dos January 2006 (has links)
O presente estudo teve por objetivo avaliar as variações provocadas por diferentes protocolos de atividade física nos parâmetros hemato-bioquímicos de eqüinos de salto. Foram utilizados dezessete eqüinos atletas, de raças de hipismo, com idades variando entre 5 e 12 anos. Todos os animais fizeram parte de três grupos de exercício e um de repouso. Foram realizadas coletas de sangue venoso e verificação da freqüência cardíaca com os animais em repouso (grupo Controle) e imediatamente após a realização de três diferentes protocolos de exercício. Os animais foram submetidos a 20 e 40 minutos de exercício em esteira com inclinação de 0o a velocidade constante de 5 m/s (grupo Esteira), 40 minutos de trabalho montado sendo 10 minutos ao passo, 20 minutos de trote e 10 minutos de galope em pista plana de areia (grupo treinamento) e prova de salto à velocidade média de 350 m/min, altura dos obstáculos de 1,20 metros e extensão do percurso de 430 metros (grupo Prova). Os parâmetros hematológicos (número de eritrócitos, concentração de hemoglobina e contagem leucocitária), a freqüência cardíaca, dosagem das enzimas creatina quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST), lactato desidrogenase (LDH) e fosfatase alcalina (FA), dosagem de sódio e potássio, bicarbonato, proteínas plasmáticas totais, uréia e creatinina foram analisados. Os valores obtidos foram comparados com os valores basais e entre os grupos de exercício. O exercício em Esteira provocou aumento significativo no percentual de hematócrito e concentração de creatinina. A concentração de glicose apresentou redução após 20 e 40 minutos de exercício. O grupo Treinamento revelou aumento no número de eritrócitos, aumento de hematócrito, proteínas totais, CK, LDH, FA, creatinina, potássio e redução nas concentrações de glicose. O grupo Prova apresentou contagem de eritrócitos superior aos demais grupos, assim como percentual de hematócrito, concentração de hemoglobina e proteínas plasmáticas totais. Nesse grupo, as dosagens de CK, LDH, FA, lactato, creatinina e potássio apresentaram valores significativamente superiores em relação ao grupo Controle. A freqüência cardíaca revelou aumento significativo após a realização da atividade física quando comparados com o grupo Controle e entre os grupos. As variações encontradas foram de amplitude maior no grupo Prova. O aumento da intensidade do exercício físico provoca alterações em alguns parâmetros hemato-bioquímicas em cavalos de salto. A contagem eritrocitária, o percentual de hematócrito, a concentração de proteínas plasmáticas, lactato, potássio, creatinina, CK e FA elevam-se com o aumento da intensidade do exercício. A contagem leucocitária, dosagem de AST, sódio, bicarbonato e uréia não sofreram influência da intensidade de exercício proposta nos protocolos. A concentração de glicose é reduzida pelo exercício desempenhado nos grupos treinamento e prova.
2

Anormalidades hematológicas, bioquimicas e hemostáticas de origem paraneoplásica em fêmeas caninas com neoplasia mamária / Hematologic, biochemical and hemostatic abnormalities of paraneoplastic origin in female dogs with mammary Neoplasms

Duda, Naila Cristina Blatt January 2014 (has links)
As anormalidades hematológicas de origem paraneoplásica são identificadas em diversos tipos de neoplasias que acometem cães e gatos. Nas neoplasias mamárias em cadelas, já foram identificadas anormalidades relacionadas com a coagulação, onde verificou-se que a coagulação intravascular disseminada (CID) clínica e subclínica pode estar presente em 83% das cadelas com carcinoma mamário. Na medicina humana, é dada relevância à investigação de tais alterações uma vez que são fatores indicadores de prognóstico do câncer. Enquanto isso, na medicina veterinária, são escassos os estudos que relacionam as alterações hematológicas com o tipo tumoral, estadiamento e determinação de prognóstico. O objetivo do presente estudo foi realizar a avaliação hematológica, bioquímica e da hemostasia de cadelas acometidas por neoplasia mamária para identificar a alteração mais frequente, além de relacionar as anormalidades com o estadiamento tumoral. Para isso, foram utilizadas 25 cadelas atendidas pelo Grupo de Estudos em Oncologia em pequenos animais (ONCOVET) do Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS (HCV-UFRGS) durante o período de 4 meses. Foi realizado coleta de sangue para hemograma, contagem de plaquetas, bioquímica sérica (albumina, ALT, cálcio, creatinina, FA, glicose, ureia) e teste de coagulação que constou de TP (tempo de protrombina), TTPa (tempo de tromboplastina parcial ativada), TT (tempo de trombina), fibrinogênio e mensuração do dímero-D. O estadiamento tumoral foi obtido através do exame físico e do resultado da biopsia das mamas. As anormalidades encontradas incluíram anemia, leucocitose neutrofílica, monocitose, eosinofilia, trombocitose, hipoalbuminemia, hipocalcemia, hipoglicemia e diminuição dos níveis de ureia sanguínea. Entretanto, essas alterações não foram relacionadas diretamente com a progressão tumoral, uma vez que não houve diferença entre os grupos avaliados. Apenas as variáveis RDW e ALT apresentaram relação significativa entre os grupos, contudo, sem relevância clínica. No teste de coagulação, houve diferença significativa entre os grupos apenas no TT e fibrinogênio, que foi relacionado com o estadiamento tumoral. / Hematological abnormalities of paraneoplastic origin are identified in several types of cancers that affect dogs and cats. In dogs with mammary neoplasms, abnormalities associated with coagulation have been identified, and verified that disseminated intravascular coagulation (DIC) clinical and subclinical may be present in 83% of dogs with mammary carcinoma. In human medicine, research in this field has been relevant since those factors are indicators of cancer prognosis. Meanwhile, in veterinary medicine, there are few studies that relate hematological changes with tumor type, staging and determination of prognosis. The aim of this study was to evaluate the hematological, biochemical and hemostathic abnormalities in bitches affected by mammary cancer to identify the most frequent alteration and associate with tumor staging. For this, 25 bitches attended by the Oncology Study Group in small animals (ONCOVET) of the Veterinary Hospital of UFRGS (HCV-UFRGS) for the period of 4 months were used. Blood collection for complete blood count, platelet count, serum biochemistry (albumin, ALT, calcium, creatinine, ALP, glucose, urea) and coagulation test that consisted of PT (prothrombin time), aPTT (activated partial thromboplastin time), TT (thrombin time), fibrinogen and D-dimer measurement were performed. Tumor staging was obtained by physical examination and the results of the biopsy of the breast. The abnormalities found included anemia, neutrophilic leukocytosis, monocytosis, eosinophilia, thrombocytosis, hypoalbuminemia, hypocalcemia, hypoglycemia and decreased levels of urea. However, these changes were not associated directly with tumor progression, since there was no difference among the groups. Only the RDW and ALT variables was associated significantly between the groups, however, with no clinical relevance. In the coagulation test, there was significant difference between the groups only in TT and fibrinogen, which was associated with tumor staging.
3

Efeito do protocolo de exercício sobre variáveis hematológicas e bioquímicas em eqüinos de salto

Santos, Valesca Peter dos January 2006 (has links)
O presente estudo teve por objetivo avaliar as variações provocadas por diferentes protocolos de atividade física nos parâmetros hemato-bioquímicos de eqüinos de salto. Foram utilizados dezessete eqüinos atletas, de raças de hipismo, com idades variando entre 5 e 12 anos. Todos os animais fizeram parte de três grupos de exercício e um de repouso. Foram realizadas coletas de sangue venoso e verificação da freqüência cardíaca com os animais em repouso (grupo Controle) e imediatamente após a realização de três diferentes protocolos de exercício. Os animais foram submetidos a 20 e 40 minutos de exercício em esteira com inclinação de 0o a velocidade constante de 5 m/s (grupo Esteira), 40 minutos de trabalho montado sendo 10 minutos ao passo, 20 minutos de trote e 10 minutos de galope em pista plana de areia (grupo treinamento) e prova de salto à velocidade média de 350 m/min, altura dos obstáculos de 1,20 metros e extensão do percurso de 430 metros (grupo Prova). Os parâmetros hematológicos (número de eritrócitos, concentração de hemoglobina e contagem leucocitária), a freqüência cardíaca, dosagem das enzimas creatina quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST), lactato desidrogenase (LDH) e fosfatase alcalina (FA), dosagem de sódio e potássio, bicarbonato, proteínas plasmáticas totais, uréia e creatinina foram analisados. Os valores obtidos foram comparados com os valores basais e entre os grupos de exercício. O exercício em Esteira provocou aumento significativo no percentual de hematócrito e concentração de creatinina. A concentração de glicose apresentou redução após 20 e 40 minutos de exercício. O grupo Treinamento revelou aumento no número de eritrócitos, aumento de hematócrito, proteínas totais, CK, LDH, FA, creatinina, potássio e redução nas concentrações de glicose. O grupo Prova apresentou contagem de eritrócitos superior aos demais grupos, assim como percentual de hematócrito, concentração de hemoglobina e proteínas plasmáticas totais. Nesse grupo, as dosagens de CK, LDH, FA, lactato, creatinina e potássio apresentaram valores significativamente superiores em relação ao grupo Controle. A freqüência cardíaca revelou aumento significativo após a realização da atividade física quando comparados com o grupo Controle e entre os grupos. As variações encontradas foram de amplitude maior no grupo Prova. O aumento da intensidade do exercício físico provoca alterações em alguns parâmetros hemato-bioquímicas em cavalos de salto. A contagem eritrocitária, o percentual de hematócrito, a concentração de proteínas plasmáticas, lactato, potássio, creatinina, CK e FA elevam-se com o aumento da intensidade do exercício. A contagem leucocitária, dosagem de AST, sódio, bicarbonato e uréia não sofreram influência da intensidade de exercício proposta nos protocolos. A concentração de glicose é reduzida pelo exercício desempenhado nos grupos treinamento e prova.
4

Anormalidades hematológicas, bioquimicas e hemostáticas de origem paraneoplásica em fêmeas caninas com neoplasia mamária / Hematologic, biochemical and hemostatic abnormalities of paraneoplastic origin in female dogs with mammary Neoplasms

Duda, Naila Cristina Blatt January 2014 (has links)
As anormalidades hematológicas de origem paraneoplásica são identificadas em diversos tipos de neoplasias que acometem cães e gatos. Nas neoplasias mamárias em cadelas, já foram identificadas anormalidades relacionadas com a coagulação, onde verificou-se que a coagulação intravascular disseminada (CID) clínica e subclínica pode estar presente em 83% das cadelas com carcinoma mamário. Na medicina humana, é dada relevância à investigação de tais alterações uma vez que são fatores indicadores de prognóstico do câncer. Enquanto isso, na medicina veterinária, são escassos os estudos que relacionam as alterações hematológicas com o tipo tumoral, estadiamento e determinação de prognóstico. O objetivo do presente estudo foi realizar a avaliação hematológica, bioquímica e da hemostasia de cadelas acometidas por neoplasia mamária para identificar a alteração mais frequente, além de relacionar as anormalidades com o estadiamento tumoral. Para isso, foram utilizadas 25 cadelas atendidas pelo Grupo de Estudos em Oncologia em pequenos animais (ONCOVET) do Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS (HCV-UFRGS) durante o período de 4 meses. Foi realizado coleta de sangue para hemograma, contagem de plaquetas, bioquímica sérica (albumina, ALT, cálcio, creatinina, FA, glicose, ureia) e teste de coagulação que constou de TP (tempo de protrombina), TTPa (tempo de tromboplastina parcial ativada), TT (tempo de trombina), fibrinogênio e mensuração do dímero-D. O estadiamento tumoral foi obtido através do exame físico e do resultado da biopsia das mamas. As anormalidades encontradas incluíram anemia, leucocitose neutrofílica, monocitose, eosinofilia, trombocitose, hipoalbuminemia, hipocalcemia, hipoglicemia e diminuição dos níveis de ureia sanguínea. Entretanto, essas alterações não foram relacionadas diretamente com a progressão tumoral, uma vez que não houve diferença entre os grupos avaliados. Apenas as variáveis RDW e ALT apresentaram relação significativa entre os grupos, contudo, sem relevância clínica. No teste de coagulação, houve diferença significativa entre os grupos apenas no TT e fibrinogênio, que foi relacionado com o estadiamento tumoral. / Hematological abnormalities of paraneoplastic origin are identified in several types of cancers that affect dogs and cats. In dogs with mammary neoplasms, abnormalities associated with coagulation have been identified, and verified that disseminated intravascular coagulation (DIC) clinical and subclinical may be present in 83% of dogs with mammary carcinoma. In human medicine, research in this field has been relevant since those factors are indicators of cancer prognosis. Meanwhile, in veterinary medicine, there are few studies that relate hematological changes with tumor type, staging and determination of prognosis. The aim of this study was to evaluate the hematological, biochemical and hemostathic abnormalities in bitches affected by mammary cancer to identify the most frequent alteration and associate with tumor staging. For this, 25 bitches attended by the Oncology Study Group in small animals (ONCOVET) of the Veterinary Hospital of UFRGS (HCV-UFRGS) for the period of 4 months were used. Blood collection for complete blood count, platelet count, serum biochemistry (albumin, ALT, calcium, creatinine, ALP, glucose, urea) and coagulation test that consisted of PT (prothrombin time), aPTT (activated partial thromboplastin time), TT (thrombin time), fibrinogen and D-dimer measurement were performed. Tumor staging was obtained by physical examination and the results of the biopsy of the breast. The abnormalities found included anemia, neutrophilic leukocytosis, monocytosis, eosinophilia, thrombocytosis, hypoalbuminemia, hypocalcemia, hypoglycemia and decreased levels of urea. However, these changes were not associated directly with tumor progression, since there was no difference among the groups. Only the RDW and ALT variables was associated significantly between the groups, however, with no clinical relevance. In the coagulation test, there was significant difference between the groups only in TT and fibrinogen, which was associated with tumor staging.
5

Envolvimento da resposta imune humoral no desenvolvimento da anemia e das alterações quantitativas e qualitativas das plaquetas na erliquiose canina experimental / Involvement of humoral immune response on development of anemia and quantitative and qualitative platelets disorders in experimental canine ehrlichiosis

Leonardo Pinto Brandão 29 July 2005 (has links)
Com o objetivo de avaliar o envolvimento da resposta imune humoral no desenvolvimento da anemia e das alterações quantitativas e qualitativas das plaquetas na erliquiose canina, sete cães adultos, livres de infecção, foram inoculados com E. canis e acompanhados durante 10 semanas. Três cães permaneceram como controles. Os animais foram submetidos a exame físico diário e avaliação laboratorial (hemograma, contagem de plaquetas, mielograma, bioquímica sangüínea, fragilidade osmótica eritrocitária e teste de Coombs), reação em cadeia da polimerase (PCR), pesquisa de anticorpos anti-E. canis, antiplaquetários e antimegacariocíticos (IFI), e teste da atividade de agregação plaquetária, em diferentes momentos durante o período de observação. Febre, esplenomegalia, linfadenomegalia, trombocitopenia, anemia não regenerativa, aumento das atividades séricas da ALT, AST e FA foram as principais alterações clínicas e de patologia clínica observadas, com pico máximo entre o 21&ordm; e 28&ordm; dias pós-infecção. Houve diminuição da capacidade de agregação plaquetária dos animais infectados (p<0,05) nos dias 14, 21, 28 e 35 pós-infecção e aumento do número das células megacariocíticas, principalmente seus precursores (megacarioblastos e pró-megacariócitos) no 14&ordm; dia pós-infecção. Não foram detectados anticorpos antiplaquetários ou antimegacariocíticos. O teste de Coombs, bem como a fragilidade osmótica eritrocitária, mantiveram-se inalterados, comprovando não ter ocorrido hemólise imunomediada. Conclui-se que a anemia desenvolvida durante a fase aguda da infecção experimental por E. canis, de característica eritroregenerativa, ainda que tardia, pelo menos nos animais estudados, não teve envolvimento de mecanismo imunológico direcionado contra as hemácias, e ainda, que a causa da trombocitopenia e da hipofunção plaquetária observada durante esta fase da doença não parece estar relacionada ao desenvolvimento de mecanismos imunológicos direcionados contra as plaquetas ou seus precursores. / In order to determine the involvement of humoral and immune response on development of anemia and quantitative and qualitative platelets disorders in experimental canine ehrlichiosis, seven adult naïve dogs were inoculated with E. canis and followed during 10 weeks. Three dogs were remained as control. Daily clinical evaluation and laboratorial exams (hematological, platelet counts, bone marrow evaluation, biochemistry, erythrocyte osmotic fragility and Coombs? test) polymerase chain reaction assay (PCR), anti-E.canis, antiplatelet and antimegakaryocyte antibodies detection (IFA) and platelet aggregation studies were evaluated at different moments during all the experimental period. Fever, splenomegaly, lymphadenomegaly, thrombocytopenia, non-regenerative anemia and increase on liver?s enzymes serum activity (ALT, AST and ALP) were the main clinical and laboratorial findings observed, with the highest point between days 21 and 28 post-infection. The infected animals showed a decrease in platelet aggregation responses (p<0.05) on days 14, 21, 28 and 35 post-infection and increase of megakaryocytic cells, mainly its precursors (megakaryoblasts and promegakaryocytes) on day 14 post-infection. It weren?t detected any antiplatelet or antimegakaryocyte antibodies, as well as, there were no variations on erythrocyte osmotic fragility and Coombs? tests results, which confirms the absence of immune-mediated hemolysis. It is concluded that the anemia observed during the experimental acute phase of the E. canis infection, with regenerative pattern, even though late, at least in the studied animals, wasn?t related with immune mechanism against the red blood cells, and that, the thrombocytopenia and platelet dysfunction observed during this phase of the disease don?t seen to be related with immune mechanisms against platelets or its precursors.
6

Efeito do protocolo de exercício sobre variáveis hematológicas e bioquímicas em eqüinos de salto

Santos, Valesca Peter dos January 2006 (has links)
O presente estudo teve por objetivo avaliar as variações provocadas por diferentes protocolos de atividade física nos parâmetros hemato-bioquímicos de eqüinos de salto. Foram utilizados dezessete eqüinos atletas, de raças de hipismo, com idades variando entre 5 e 12 anos. Todos os animais fizeram parte de três grupos de exercício e um de repouso. Foram realizadas coletas de sangue venoso e verificação da freqüência cardíaca com os animais em repouso (grupo Controle) e imediatamente após a realização de três diferentes protocolos de exercício. Os animais foram submetidos a 20 e 40 minutos de exercício em esteira com inclinação de 0o a velocidade constante de 5 m/s (grupo Esteira), 40 minutos de trabalho montado sendo 10 minutos ao passo, 20 minutos de trote e 10 minutos de galope em pista plana de areia (grupo treinamento) e prova de salto à velocidade média de 350 m/min, altura dos obstáculos de 1,20 metros e extensão do percurso de 430 metros (grupo Prova). Os parâmetros hematológicos (número de eritrócitos, concentração de hemoglobina e contagem leucocitária), a freqüência cardíaca, dosagem das enzimas creatina quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST), lactato desidrogenase (LDH) e fosfatase alcalina (FA), dosagem de sódio e potássio, bicarbonato, proteínas plasmáticas totais, uréia e creatinina foram analisados. Os valores obtidos foram comparados com os valores basais e entre os grupos de exercício. O exercício em Esteira provocou aumento significativo no percentual de hematócrito e concentração de creatinina. A concentração de glicose apresentou redução após 20 e 40 minutos de exercício. O grupo Treinamento revelou aumento no número de eritrócitos, aumento de hematócrito, proteínas totais, CK, LDH, FA, creatinina, potássio e redução nas concentrações de glicose. O grupo Prova apresentou contagem de eritrócitos superior aos demais grupos, assim como percentual de hematócrito, concentração de hemoglobina e proteínas plasmáticas totais. Nesse grupo, as dosagens de CK, LDH, FA, lactato, creatinina e potássio apresentaram valores significativamente superiores em relação ao grupo Controle. A freqüência cardíaca revelou aumento significativo após a realização da atividade física quando comparados com o grupo Controle e entre os grupos. As variações encontradas foram de amplitude maior no grupo Prova. O aumento da intensidade do exercício físico provoca alterações em alguns parâmetros hemato-bioquímicas em cavalos de salto. A contagem eritrocitária, o percentual de hematócrito, a concentração de proteínas plasmáticas, lactato, potássio, creatinina, CK e FA elevam-se com o aumento da intensidade do exercício. A contagem leucocitária, dosagem de AST, sódio, bicarbonato e uréia não sofreram influência da intensidade de exercício proposta nos protocolos. A concentração de glicose é reduzida pelo exercício desempenhado nos grupos treinamento e prova.
7

Anormalidades hematológicas, bioquimicas e hemostáticas de origem paraneoplásica em fêmeas caninas com neoplasia mamária / Hematologic, biochemical and hemostatic abnormalities of paraneoplastic origin in female dogs with mammary Neoplasms

Duda, Naila Cristina Blatt January 2014 (has links)
As anormalidades hematológicas de origem paraneoplásica são identificadas em diversos tipos de neoplasias que acometem cães e gatos. Nas neoplasias mamárias em cadelas, já foram identificadas anormalidades relacionadas com a coagulação, onde verificou-se que a coagulação intravascular disseminada (CID) clínica e subclínica pode estar presente em 83% das cadelas com carcinoma mamário. Na medicina humana, é dada relevância à investigação de tais alterações uma vez que são fatores indicadores de prognóstico do câncer. Enquanto isso, na medicina veterinária, são escassos os estudos que relacionam as alterações hematológicas com o tipo tumoral, estadiamento e determinação de prognóstico. O objetivo do presente estudo foi realizar a avaliação hematológica, bioquímica e da hemostasia de cadelas acometidas por neoplasia mamária para identificar a alteração mais frequente, além de relacionar as anormalidades com o estadiamento tumoral. Para isso, foram utilizadas 25 cadelas atendidas pelo Grupo de Estudos em Oncologia em pequenos animais (ONCOVET) do Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS (HCV-UFRGS) durante o período de 4 meses. Foi realizado coleta de sangue para hemograma, contagem de plaquetas, bioquímica sérica (albumina, ALT, cálcio, creatinina, FA, glicose, ureia) e teste de coagulação que constou de TP (tempo de protrombina), TTPa (tempo de tromboplastina parcial ativada), TT (tempo de trombina), fibrinogênio e mensuração do dímero-D. O estadiamento tumoral foi obtido através do exame físico e do resultado da biopsia das mamas. As anormalidades encontradas incluíram anemia, leucocitose neutrofílica, monocitose, eosinofilia, trombocitose, hipoalbuminemia, hipocalcemia, hipoglicemia e diminuição dos níveis de ureia sanguínea. Entretanto, essas alterações não foram relacionadas diretamente com a progressão tumoral, uma vez que não houve diferença entre os grupos avaliados. Apenas as variáveis RDW e ALT apresentaram relação significativa entre os grupos, contudo, sem relevância clínica. No teste de coagulação, houve diferença significativa entre os grupos apenas no TT e fibrinogênio, que foi relacionado com o estadiamento tumoral. / Hematological abnormalities of paraneoplastic origin are identified in several types of cancers that affect dogs and cats. In dogs with mammary neoplasms, abnormalities associated with coagulation have been identified, and verified that disseminated intravascular coagulation (DIC) clinical and subclinical may be present in 83% of dogs with mammary carcinoma. In human medicine, research in this field has been relevant since those factors are indicators of cancer prognosis. Meanwhile, in veterinary medicine, there are few studies that relate hematological changes with tumor type, staging and determination of prognosis. The aim of this study was to evaluate the hematological, biochemical and hemostathic abnormalities in bitches affected by mammary cancer to identify the most frequent alteration and associate with tumor staging. For this, 25 bitches attended by the Oncology Study Group in small animals (ONCOVET) of the Veterinary Hospital of UFRGS (HCV-UFRGS) for the period of 4 months were used. Blood collection for complete blood count, platelet count, serum biochemistry (albumin, ALT, calcium, creatinine, ALP, glucose, urea) and coagulation test that consisted of PT (prothrombin time), aPTT (activated partial thromboplastin time), TT (thrombin time), fibrinogen and D-dimer measurement were performed. Tumor staging was obtained by physical examination and the results of the biopsy of the breast. The abnormalities found included anemia, neutrophilic leukocytosis, monocytosis, eosinophilia, thrombocytosis, hypoalbuminemia, hypocalcemia, hypoglycemia and decreased levels of urea. However, these changes were not associated directly with tumor progression, since there was no difference among the groups. Only the RDW and ALT variables was associated significantly between the groups, however, with no clinical relevance. In the coagulation test, there was significant difference between the groups only in TT and fibrinogen, which was associated with tumor staging.
8

Envolvimento da resposta imune humoral no desenvolvimento da anemia e das alterações quantitativas e qualitativas das plaquetas na erliquiose canina experimental / Involvement of humoral immune response on development of anemia and quantitative and qualitative platelets disorders in experimental canine ehrlichiosis

Brandão, Leonardo Pinto 29 July 2005 (has links)
Com o objetivo de avaliar o envolvimento da resposta imune humoral no desenvolvimento da anemia e das alterações quantitativas e qualitativas das plaquetas na erliquiose canina, sete cães adultos, livres de infecção, foram inoculados com E. canis e acompanhados durante 10 semanas. Três cães permaneceram como controles. Os animais foram submetidos a exame físico diário e avaliação laboratorial (hemograma, contagem de plaquetas, mielograma, bioquímica sangüínea, fragilidade osmótica eritrocitária e teste de Coombs), reação em cadeia da polimerase (PCR), pesquisa de anticorpos anti-E. canis, antiplaquetários e antimegacariocíticos (IFI), e teste da atividade de agregação plaquetária, em diferentes momentos durante o período de observação. Febre, esplenomegalia, linfadenomegalia, trombocitopenia, anemia não regenerativa, aumento das atividades séricas da ALT, AST e FA foram as principais alterações clínicas e de patologia clínica observadas, com pico máximo entre o 21&ordm; e 28&ordm; dias pós-infecção. Houve diminuição da capacidade de agregação plaquetária dos animais infectados (p<0,05) nos dias 14, 21, 28 e 35 pós-infecção e aumento do número das células megacariocíticas, principalmente seus precursores (megacarioblastos e pró-megacariócitos) no 14&ordm; dia pós-infecção. Não foram detectados anticorpos antiplaquetários ou antimegacariocíticos. O teste de Coombs, bem como a fragilidade osmótica eritrocitária, mantiveram-se inalterados, comprovando não ter ocorrido hemólise imunomediada. Conclui-se que a anemia desenvolvida durante a fase aguda da infecção experimental por E. canis, de característica eritroregenerativa, ainda que tardia, pelo menos nos animais estudados, não teve envolvimento de mecanismo imunológico direcionado contra as hemácias, e ainda, que a causa da trombocitopenia e da hipofunção plaquetária observada durante esta fase da doença não parece estar relacionada ao desenvolvimento de mecanismos imunológicos direcionados contra as plaquetas ou seus precursores. / In order to determine the involvement of humoral and immune response on development of anemia and quantitative and qualitative platelets disorders in experimental canine ehrlichiosis, seven adult naïve dogs were inoculated with E. canis and followed during 10 weeks. Three dogs were remained as control. Daily clinical evaluation and laboratorial exams (hematological, platelet counts, bone marrow evaluation, biochemistry, erythrocyte osmotic fragility and Coombs? test) polymerase chain reaction assay (PCR), anti-E.canis, antiplatelet and antimegakaryocyte antibodies detection (IFA) and platelet aggregation studies were evaluated at different moments during all the experimental period. Fever, splenomegaly, lymphadenomegaly, thrombocytopenia, non-regenerative anemia and increase on liver?s enzymes serum activity (ALT, AST and ALP) were the main clinical and laboratorial findings observed, with the highest point between days 21 and 28 post-infection. The infected animals showed a decrease in platelet aggregation responses (p<0.05) on days 14, 21, 28 and 35 post-infection and increase of megakaryocytic cells, mainly its precursors (megakaryoblasts and promegakaryocytes) on day 14 post-infection. It weren?t detected any antiplatelet or antimegakaryocyte antibodies, as well as, there were no variations on erythrocyte osmotic fragility and Coombs? tests results, which confirms the absence of immune-mediated hemolysis. It is concluded that the anemia observed during the experimental acute phase of the E. canis infection, with regenerative pattern, even though late, at least in the studied animals, wasn?t related with immune mechanism against the red blood cells, and that, the thrombocytopenia and platelet dysfunction observed during this phase of the disease don?t seen to be related with immune mechanisms against platelets or its precursors.

Page generated in 0.0866 seconds