• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 34
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 35
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Efeitos dos distúrbios antrópicos associados ao uso recreativo na fauna de praias : implicações para o manejo e conservação

Vieira, Jenyffer Vierheller January 2015 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Carlos Alberto Borzone / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação. Defesa: Curitiba, 30/06/2015 / Inclui referências : f.136-141 / Resumo: A utilização das praias para fins recreativos vem crescendo em ritmo acelerado, e cada vez mais, estes ambientes estão submetidos à uma grande variedade de perturbações antrópicas que colocam em risco a biodiversidade e as funções ecológicas do ecossistema. Diante deste cenário, o presente trabalho averiguou os efeitos do pisoteio humano sobre populações de Ocypode quadrata Fabricius, 1787 (Crustacea: Decapoda, Ocypodidae) (Capítulo 1) e Bledius Leach, 1819 (Insecta: Coleoptera, Staphylinidae) (Capítulo 2), o impacto da remoção de detrito orgânico nas assembléias de artrópodes (Capítulo 3) e, por fim, validou as populações de O. quadrata e Bledius spp. como indicadores biológicos da qualidade das praias oceânicas (Capítulo 4). Setores praiais expostos a diferentes níveis de pressão recreativa localizados na praia Shangri-lá (Paraná, sul do Brasil) foram analisados em três períodos ('Antes', 'Durante' e 'Depois' a alta temporada de verão). O. quadrata apresentou um claro padrão espacial em todos os períodos: baixa abundância (adultos quase ausentes) no setor com alta pressão recreativa ao longo dos três verões analisados. Reduções drásticas na densidade de estafilinídeos adultos B. bonariensis Bernhauer, 1912 e B. fernandezi Bernhauer, 1939 e larvas foram detectadas no setor mais frequentado por usuários, especialmente nos períodos 'Durante' e 'Depois' da alta temporada de verão 2010/2011 e 2011/2012. Além disso, o setor de 'Alto uso' foi caracterizado pela ausência de estafilinídeos adultos B. hermani Caron e Ribeiro-Costa, 2007 em todas as amostragens. A avaliação dos efeitos da retirada de detrito orgânico, distúrbio associado à limpeza manual, nas assembléias de artrópodes do sul do Brasil e sudoeste da Espanha foi conduzida através de abordagem experimental em campo. A remoção do detrito causou um decréscimo na densidade de anfípodes talitrídeos e coleópteros (Cleridae, Nitidulidae, Tenebrionidae) nos tratamentos impactados. A recuperação dos artrópodes foi rápida, contudo o tempo de recuperação variou entre praias. Na validação das populações de O. quadrata e Bledius spp. como indicadores biológicos da qualidade das praias oceânicas do litoral do Paraná (sul do Brasil) foi ilustrado a aplicação no contexto físico e antrópico. Apesar da variabilidade física entre os doze setores analisados, a abundância de O. quadrata (adultos) apresentou correlação negativa significativa apenas com o índice do potencial recreativo. Dentre os estafilinídeos, B. hermani dominou na maioria dos setores. As características físicas possivelmente não explicam a variabilidade de estafilinídeos (adultos B. hermani e larvas) entres setores, portanto, a influência do fator antrópico não pode ser ignorada. A partir destas análises foi possível identificar setores prioritários à conservação, à recreação e de múltiplos usos e, consequentemente, propor diretrizes para a conservação e uso sustentável das praias da costa paranaense. Palavras chave: praia arenosa; invertebrados; pisoteio humano; detrito orgânico; gestão. / Abstract: The use of beaches for recreational purposes is growing at a fast pace, and these environments are increasingly being submitted to a large variety of anthropic disturbances that endanger biodiversity and ecological functions of ecosystems. Due to this scenario, the present study investigated the effects of human trampling on the populations of Ocypode quadrata Fabricius, 1787 (Crustacea: Decapoda, Ocypodidae) (Chapter 1) and Bledius Leach, 1819 (Insecta: Coleoptera, Staphylinidae) (Chapter 2), the impact of wrack removal on arthropods assemblagles (Chapter 3); and finally, validated the use of populations of O. quadrata and Bledius as biological indicators of ocean beach quality (Chapter 4). Thus, beach sectors exposed to different levels of recreational pressure located on the Shangri-la beach (Paraná, southern Brazil) were analyzed during three periods ('Before', 'During' and 'After' the Summer High Season). O. quadrata demonstrated a clear spatial pattern during all periods: low abundance (adults almost absent) in the sector with high recreational pressure along the three summers analyzed. Drastic reductions in the adult staphylinid density of B. bonariensis Bernhauer, 1912 and B. fernandezi Bernhauer, 1939 and larvae were detected in the more frequented sector, especially in the 'During' and 'After' periods the Summer High Season of 2010/2011 and 2011/2012. Moreover, 'High use' sector was characterized by the absence of B. hermani Caron e Ribeiro-Costa, 2007 in all samplings. The assessment of the effects of wrack removal, a disturbance associated with manual cleaning, on arthropod assemblages in southern Brazil and southwestern Spain was conducted through an experimental approach in the field. The reduction in availability of wrack debris caused a decrease in the density of the talitrid amphipods and coleopterans (Cleridae, Nitidulidae, Tenebrionidae) in the impacted treatments. Arthropod recovery was quick, but the recovery time varied between beaches. Validation of populations of O. quadrata and Bledius spp. as biological indicators of ocean beach quality along the coast of Paraná (southern Brazil) was illustrated the application in the physical and anthropic context. Despite the physical among the twelve sectors analyzed, O. quadrata (adults) abundance showed a significant negative correlation only with the potential recreation index. Among the staphylinids, B. hermani dominated most sectors. Physical characteristics might not explain staphylinid variability (adults B. hermani and larvae) among sectors, therefore the anthropic influence cannot be ignored. From these analyzes it was possible to identify priority areas for conservation, for recreation and multiple use, and consequently, propose guidelines for the conservation and sustainable use of the beaches along the coast of Paraná. Keywords: beach; invertebrates; human trampling; wrack debris; management.
2

Ascídias didemnidae (Tunicata, Ascidiacea) da Região de Bocas Del Toro - Panamá = Didemnidae ascidians (Tunicat, Ascidiacea) from Bocas del Toro - Panamá

Neves, Isabela Monteiro January 2015 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Rosana Moreira da Rocha / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia. Defesa: Curitiba, 06/02/2015 / Inclui referências / Area de concentração: Zoologia / Resumo: Didemnidae é a família mais diversa e mais derivada da ordem Aplousobranchia (classe Ascidiacea). Compreende cerca de 600 espécies, representando 20% de todas as ascídias conhecidas até o momento. As águas tropicais do Caribe são conhecidas pela riqueza e abundância de invertebrados marinhos e a costa atlântica do Panamá é caracterizada pela presença de um mosaico de hábitats variados que proporcionam importantes substratos naturais para a comunidade incrustante. O presente trabalho apresenta descrições detalhadas de didemnídeos coletados entre os anos de 2003 e 2014 em 12 pontos do arquipélago de Bocas del Toro – Panamá. Foram identificadas 19 espécies, das quais cinco haviam sido registradas na região (Diplosoma listerianum, Lissoclinum verrilli, Didemnum granulatum, D. psammatodes e Trididemnum orbiculatum), sete são novos registros (Lissoclinum abdominale, Didemnum calliginosum, D. cineraceum, D. perlucidum, D. vanderhorsti, Trididemnum palmae e T. thetidis) e sete são espécies novas (Diplosoma sp. nov. 1, Diplosoma sp. nov. 2, Lissoclinum sp. nov. 1, Lissoclinum sp. nov. 2, Didemnum sp. nov., Trididemnum sp. nov. 1 e Trididemnum sp. nov. 2). Com estes resultados, o Panamá está entre as regiões do Caribe com maior número de didemnídeos registrados, mostrando a importância de se considerar a região objeto de esforço no monitoramento e na conservação dos diferentes hábitats e dos invertebrados marinhos que ali habitam. Palavras-chave: Aplousobranchia, ascídias coloniais, características morfológicas, Caribe, Diplosoma, Didemnum, Lissoclinum, taxonomia, Trididemnum, Tunicata. / Abstract: Didemnidae is the most diverse and the more derived family from Aplousobranchia order (Ascidiacea class). Comprising ca. 600 species, that represents 20% of all known ascidians. The Caribbean tropical waters are known for the richness and abundance of marine invertebrates and the Panama Atlantic coast is characterized by the presence of different habitats that provide important natural substrates for sessile communities. This paper reports detailed descriptions of didemnids collected between 2003 and 2014 in 12 points in the archipelago of Bocas del Toro - Panama. Nineteen species were identified, of which five have been previously registered in the region (Diplosoma listerianum, Lissoclinum verrilli, Didemnum granulatum, D. psammatodes and Trididemnum orbiculatum), seven are new records (Lissoclinum abdominale, Didemnum calliginosum, D. cineraceum, D. perlucidum, D. vanderhorsti, Trididemnum palmae and T. thetidis) and seven are new species (Diplosoma sp. nov. 1, Diplosoma sp. nov. 2, Lissoclinum sp. nov. 1, Lissoclinum sp. nov. 2, Didemnum sp. nov., Trididemnum sp. nov. 1 and Trididemnum sp nov. 2). With these results, Panama is among the regions of the Caribbean Sea with the highest number of didemnids, showing the importance of considering the monitoring effort and conservation of different habitats and marine invertebrates that live in this region. Keywords: Aplousobranchia, colonial ascidians, Caribbean Sea, Diplosoma, Didemnum, Lissoclinum, morphology, taxonomy, Trididemnum, Tunicata.
3

Avaliação da biodiversidade bentônica no Vale do Paranã (GO) : visando a identificação de áreas prioritárias para conservação

Dutra, Silvia Leitão January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2006. / Submitted by Priscilla Brito Oliveira (priscilla.b.oliveira@gmail.com) on 2009-11-23T19:07:46Z No. of bitstreams: 1 Silvia Leitao Dutra.pdf: 555518 bytes, checksum: 78103af02ea5f8e606aac656f7d85d89 (MD5) / Approved for entry into archive by Joanita Pereira(joanita) on 2010-01-28T17:09:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Silvia Leitao Dutra.pdf: 555518 bytes, checksum: 78103af02ea5f8e606aac656f7d85d89 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-01-28T17:09:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Silvia Leitao Dutra.pdf: 555518 bytes, checksum: 78103af02ea5f8e606aac656f7d85d89 (MD5) Previous issue date: 2006 / O trabalho tem como objetivo avaliar a composição e distribuição espaço-temporal das comunidades de macroinvertebrados bentônicos encontradas no Vão do Paranã-GO, para posterior indicação de áreas prioritárias para sua conservação na região. A sub-bacia do Rio Paranã esta inserida na bacia hidrográfica do Tocantins- Araguaia, localizada no Planalto Central do Brasil entre os paralelos 2° e 18° e os meridianos de longitude 46° e 56°. Apesar de ser uma área riquíssima em ambientes aquáticos e de apresentar grande importância biológica, o Vão do Paranã é extremamente carente de estudos limnológicos. As coletas foram realizadas em 27 pontos (ambientes lênticos e lóticos) em dois períodos do ano, agosto referente ao período de seca, e março referente ao período chuvoso. Para isso a metodologia de avaliação rápida foi feita com auxílio de redes manuais (0,2 cm de abertura) durante quinze minutos. Os resultados demonstraram que a composição de macroinvertebrados encontrada no Vão do Paranã é típica do bioma Cerrado e indica uma boa integridade ecológica. A estrutura desta comunidade se diferencia em resposta à variação das ordens dos rios, sinalizando a importância da preservação de áreas com diferentes tamanhos de rios. Diante disso, critérios como raridade, representatividade e proteção das duas margens do Paranã, foram utilizados para a seleção de áreas para conservação da macrofauna bentônica. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this work is to evaluate the composition and the space-temporal distribution of the communities of bentic macroinvertebrates found in the Paranã River (Goiás, Brazil), for later indication of the priority areas to be conserved in that region. The watershed Paranã River is inserted in the hydrographical Tocantins-Araguaia, located in Central Plateaus of Brazil. Although it is a very rich area in aquatic environments and present great biological importance, there are not many limnologic studies about the Paranã River. The collections were carried through in 27 points (lentic and lotic) in two periods of the year, referring August to the period of drought, and referring March to the rainy period. The methodology of fast evaluation was made with manual nets (0,2 cm of opening) during fifteen minutes in each season throughout the 27 points of collection. The results demonstrated that the composition of macroinvertebrates found in the Paranã river is typical of the bioma Cerrado and indicate a good ecological integrity. The structure of this community differentiates according to the variation of the orders of the rivers. Signaling the importance of the preservation of areas with different sizes of rivers. An area was selected based on the following criteria of biological diversity: rarity, greatest representation of taxa and the protection of two riversides of the Paranã river.
4

Processo de decomposição e colonização por invertebrados aquáticos de detritos foliares em um riacho subtropical de Mata Atlântica

Faccin, Denise January 2014 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas, Florianópolis, 2014. / Made available in DSpace on 2015-02-05T20:44:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 328472.pdf: 1883071 bytes, checksum: 10befa75212352f0756af0baf84fa962 (MD5) Previous issue date: 2014 / Em riachos de pequenas ordens a energia do ecossistema aquático é obtida pelos processos de decomposição de detritos. As taxas de decomposição de detritos vegetais são influenciadas por fatores extrínsecos e fatores intrínsecos que agem simultaneamente e podem ter efeitos positivos ou negativos, acelerando ou retardando o processo de decomposição. O objetivo deste estudo foi testar se fatores intrínsecos (qualidade do detrito e perda de nutrientes ao longo do tempo) e fatores extrínsecos (variáveis ambientais e colonização de invertebrados aquáticos) influenciam o processo de decomposição dos detritos foliares em um riacho subtropical de terceira ordem. Através de dois experimentos realizados no verão e no inverno, no Riacho Cachoeira Grande, Florianópolis, SC, foram avaliadas as taxas de decomposição de três espécies vegetais e a colonização por invertebrados aquáticos atuando como aceleradora do processo de decomposição. Os resultados indicam que tanto a qualidade do detrito quanto os fatores ambientais foram importantes para o processo de decomposição de detritos foliares alóctones. As maiores taxas de decomposição ocorreram em folhas mais macias, com menores quantidades de polifenóis. Os detritos foram decompostos mais rapidamente no verão devido a maior abrasão física da água, maior precipitação, maior temperatura e maior densidade de invertebrados. As características associadas à defesa das plantas como menor quantidade de compostos secundários e dureza pareceram mais importantes à fauna decompositora que propriamente a qualidade nutricional. As taxas de decomposição de todas as espécies vegetais foram relacionadas às variáveis ambientais. Isso comprova a importância da realização dos experimentos em diferentes momentos ao longo do ano, em que ocorrem variações nos parâmetros ambientais avaliados e que interferem nas taxas de decomposição e na colonização por invertebrados. Os resultados também possibilitaram inferir que as taxas de decomposição de detritos foliares incubados em conjunto com outros pareceram resultar das taxas de decomposição conjuntas de cada espécie vegetal e a diversidade e a comunidade de invertebrados aquáticos associados ao processo de decomposição foliar foi mais influenciada pelo tempo de exposição do detrito na água que a heterogeneidade dos recursos alimentares.
5

Caracterização das ascídeas em regiões portuárias do Ceará

Oliveira Filho, Ronaldo Ruy de January 2010 (has links)
OLIVEIRA FILHO, Ronaldo Ruy de. Caracterização das ascídeas em regiões portuárias do Ceará. 2010. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2010. / Submitted by Nadsa Cid (nadsa@ufc.br) on 2012-02-01T18:09:19Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_rrdeoliveirafilho.pdf: 1502808 bytes, checksum: 2ca31afbb0d6fbe896eecf7b3cc5a7bb (MD5) / Approved for entry into archive by Nadsa Cid(nadsa@ufc.br) on 2012-02-02T16:38:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_rrdeoliveirafilho.pdf: 1502808 bytes, checksum: 2ca31afbb0d6fbe896eecf7b3cc5a7bb (MD5) / Made available in DSpace on 2012-02-02T16:38:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_rrdeoliveirafilho.pdf: 1502808 bytes, checksum: 2ca31afbb0d6fbe896eecf7b3cc5a7bb (MD5) Previous issue date: 2010 / The ascidians are marine benthic invertebrates with worldwide distribution in oceans, occuring from intertidal zones to great depths. The brief planctonic lifetime of ascidians result in a restricted natural dispersion, indicating a potential high endemism. However, in response to the rapid economical development in coastal cities, constructions of harbors and other maritime facilities have favored the introduction of exotic species. In order to establish a baseline for monitoring purposes, a study of the ascidian fauna from Ceara state, northeastern coast of Brazil, was conducted on Pecem Harbor (offshore), as well as on its older counterpart, Mucuripe Harbor (inshore). All collected specimens were identified to the lowest possible taxonomic resolution. As a result, from 38 species found (31 and 30 to Mucuripe and Pecem Harbors, respectively) 16 are new records for the region, and 2 (underlined) were also previously unknown for the Brazilian coast: Ascidia sydneiensis, Ascidia sp.1, Ascidia sp.2, Cnemidocarpa irene, Didemnum cineraceum, Didemnum perlucidum, Didemnum sp., Diplosoma sp., Distaplia bursata, Distaplia sp., Ecteinascidia cf. styeliodes, Eusysntyela sp., Lissoclinum sp., Polyandrocarpa anguinea, Polycarpa tumida e Styela canopus. In spite of the restricted occurrence on harbors, 18 were classified introduced, 9 natives and 7 criptogenic species. The ascidian assemblages were clearly different between harbors (p=0,000), but dominated by two main species: S. canopus and M. exasperatus, even though D. cineraceum and Distaplia sp. were also among the most frequent species observed at Pecem and Mucuripe Harbor, respectively. An increase of species richness was observed in the middle depths (3-4m), with slight decrease for later depth samples. Colonial ascidians were the most representative in richness, but Styelidae was the most important family regarding the number of introduced species. The statistical analysis showed differences between depths (p=0,000), but ascidians assemblages present at Mucuripe Harbor were more clearly stratified, possibly by the influence of external factors such as longer submersion time of pilings and higher turbidity. In conclusion, ascidians are an important group colonizing the pilings at both harbors, but further studies on the harbors and vicinities are need to detect and, if possible, avoid ecological and economical impacts related to invasive ascidians. / As ascídias são invertebrados marinhos bentônicos amplamente distribuídos nos oceanos, desde as zonas entremarés até grandes profundidades. O curto período de vida larval confere às ascídias uma dispersão natural restrita, o que implicaria ao grupo altas taxa de endemismo. Entretanto, em resposta ao rápido crescimento econômico das cidades costeiras, a construção de portos e outras facilidades marítimas tem favorecido a introdução de espécies exóticas. Assim, com intuito de estabelecer uma base de dados para propostas de monitoramento, um estudo da fauna de ascídias do Ceará foi conduzido no Terminal Portuário do Pecém, bem como no mais antigo Porto do Mucuripe. Todos os espécimes coletados foram identificados ao menor nível taxonômico possível. Como resultado, das 38 espécies encontradas (31 e 30 para o Mucuripe e Pecém, respectivamente), 16 constituem novos registro para o estado do Ceará e 2 (sublinhadas) previamente desconhecidas para a costa brasileira: Ascidia sydneiensis, Ascidia sp.1, Ascidia sp.2, Cnemidocarpa irene, Didemnum cineraceum, Didemnum perlucidum, Didemnum sp., Diplosoma sp., Distaplia bursata, Distaplia sp., Ecteinascidia cf. styeliodes, Eusysntyela sp., Lissoclinum sp., Polyandrocarpa anguinea, Polycarpa tumida e Styela canopus. De acordo com informações de distribuição geográfica e ocorrência restrita aos portos, 18 foram consideradas espécies introduzidas, 9 nativas e 7 criptogênicas. As assembléias apresentaram diferenças significativas entre portos (p=0,000), com S. canopus e M. exasperatus claramente dominantes, embora D. cineraceum e Distaplia sp. também possam ser consideradas espécies frequentes nos portos do Pecém e Mucuripe, respectivamente. As análises mostraram também diferenças significativas entre profundidades (p=0,000), sendo observada uma maior estratificação vertical das assémbléias nos pilares no porto do Mucuripe, o que indica a influência de fatores como tempo de submersão dos pilares e turbidez. Porém, as diferenças entre faces não foram significantes (p=0,866). Nos dois portos, os valores máximos de riqueza foram obtidos nas profundidades intermediárias (3-4m), mas voltando a reduzir ligeiramente na última profundidade estudada. As espécies coloniais foram as mais numerosas, mas a família Styelidae foi a mais importante em relação às espécies introduzidas. Contudo, a biota presente nos pilares de ambos os portos conta com uma grande participação das ascídias, e portanto a continuidade de estudos é ainda necessária para detectar e, se possível, evitar impactos ecológicos e econômicos relacionados às espécies invasoras
6

Invertebrados de cavernas do Distrito Federal : diversidade, distribuição temporal e espacial

Silva, Franciane Jordão da January 2006 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2006. / Submitted by Loiana Noronha (loiaunb@hotmail.com) on 2009-10-15T12:28:48Z No. of bitstreams: 1 Tese_vers_o_completa.pdf: 3127991 bytes, checksum: 8aff30e7790c898f13ea5fda9a426deb (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2011-01-19T17:33:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_vers_o_completa.pdf: 3127991 bytes, checksum: 8aff30e7790c898f13ea5fda9a426deb (MD5) / Made available in DSpace on 2011-01-19T17:33:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_vers_o_completa.pdf: 3127991 bytes, checksum: 8aff30e7790c898f13ea5fda9a426deb (MD5) Previous issue date: 2006 / Há 4.153 cavidades naturais subterrâneas registradas no Brasil. Apesar disso há escassez de informações sobre os invertebrados da maioria das cavernas devido à enorme carência de especialistas. No Distrito Federal, este é o primeiro trabalho com abordagem ecológica de três cavernas calcárias, que futuramente poderá ser comparado a outros estudos realizados em diferentes regiões do Brasil, para subsidiar políticas de conservação das áreas cársticas brasileiras. Este estudo foi desenvolvido em três cavidades naturais subterrâneas localizadas dentro dos limites da Área de Proteção Ambiental de Cafuringa (15o30’ e 15o40’ S e 47o50’ e 48o12’ W), Brasília, Distrito Federal. A Gruta Sal/Fenda II e a Gruta Labirinto da Lama estão situadas nas Fazendas Santa Sara e Portal dos Angicos, respectivamente (Brazlândia – DF) e a Gruta dos Morcegos em área de mineração da fábrica de cimento Tocantins – Votorantim, Fercal – DF. Esta tese compreende três capítulos que incluem estudos sobre os invertebrados das cavernas já citadas com abordagens ecológicas e conservacionistas. O primeiro capítulo trata da análise da distribuição temporal e espacial de invertebrados cavernícolas durante 13 meses na Gruta Labirinto da Lama. O segundo compara a fauna de invertebrados das três grutas analisando a riqueza e a abundância de morfoespécies na tentativa de identificar os fatores responsáveis pela estruturação das comunidades dessas cavernas e, finalmente, o terceiro capítulo compara as técnicas de amostragem e propõe uma uniformização para o uso de armadilhas de queda em cavidades naturais subterrâneas. Os invertebrados foram amostrados por registro visual, seguido de coleta manual quando necessário, e armadilhas de queda (pitfall traps) com atrativo. O número de armadilhas variou para cada uma das cavernas devido às diferentes morfologias e dimensões (na Gruta Labirinto da Lama foram sete armadilhas, sete na Gruta Sal/Fenda e seis na Gruta dos Morcegos). As armadilhas permaneceram instaladas por três dias consecutivos em cada mês de coleta. O tempo gasto para registrar visualmente os organismos variou em média de 2h a 4h/dia por dois dias de amostragem, para cada mês, nas três cavernas. Houve um alagamento na Gruta Labirinto da Lama em fevereiro de 2004 e os organismos como dípteros (adultos), mariposas, homópteros, aranhas Plato sp. (Theridiosomatidae), Pholcidae e Loxosceles similis não foram afetados, pelo fato de permanecerem em locais protegidos da água. No entanto, houve diminuição no número de indivíduos para os grilos Endecous sp., baratas Blattidae e Blattellidae, besouros Histeridae, Carabidae e Dissochaetus sp.1 (Leiodidae), Spelaeochernes sp. (Pseudoscorpiones), além do opilião E. aduncus. Esses organismos quase sempre foram encontrados próximos aos depósitos de guano de morcego hematófago ou utilizando-o como fonte alimentar. Assim, os depósitos juntamente com os guanóbios e/ou guanófagos podem ter sido lavados pela água. As médias de abundância e de riqueza de morfoespécies dos invertebrados foram maiores na Gruta dos Morcegos tanto nos meses de chuva quanto nos de seca, do que as médias nas grutas Labirinto da Lama e Sal/Fenda II, incluindo as morfoespécies eventuais. As diferenças na riqueza de morfoespécies entre cavernas refletem as características geomorfológicas e bióticas de cada uma, além de eventos naturais bem como das atividades antrópicas que influenciam a estrutura da comunidade de invertebrados das cavernas estudadas. Os invertebrados cavernícolas apresentaram a maioria das espécies com um ou dois exemplares e poucas espécies com elevado número de indivíduos. A análise de correlação canônica mostrou que quatro variáveis como temperatura, umidade relativa do ar, distância da entrada e disponibilidade de guano de morcego foram associadas com a biologia de cada grupo taxonômico. A ordem de importância dessas variáveis foi diferente entre as cavernas. Alguns organismos foram associados secundariamente ao guano e atraídos pela alta densidade de presas como, por exemplo, os opiliões Eupoecilaema megaypsilon (Cosmetidae) e Eusarcus aduncus (Gonyleptidae), as aranhas Loxosceles similis (Sicariidae). As moscas Drosophilidae, os besouros Histeridae, os grilos Endecous sp. (Phalangopsidae), as baratas Blattidae foram relacionados com a disponibilidade de guano pois o utilizam como fonte de alimento. As aranhas Enoploctenus cyclothorax (Ctenidae), Pholcidae, Araneidae foram mais abundantes quanto mais próximas da entrada da caverna e, houve maior abundância de Blattidae quanto maior a umidade relativa do ar. A comparação das técnicas utilizadas sugere que, para a obtenção de uma amostra significativa da comunidade de invertebrados de cavernas, deve-se selecionar, no mínimo, duas técnicas que combinadas forneçam uma amostragem consistente para responder às questões fundamentais que norteiam a pesquisa. A proposta de uniformização de técnicas de coleta no ambiente cavernícola vem apenas estimular novas discussões para que os próximos estudos realizados em várias regiões do Brasil possam ser comparados entre si, e desse modo, contribuir para a construção de informações contínuas e sistemáticas. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT / There are 4,153 registered caves in Brazil, but most cave studies has been done by observant cavers rather than part of surveying programs. A correlate problem is the lack of taxonomists for the most invertebrate cave species. The knowledge of the Brasília cave invertebrate fauna is very poor and this work is the first one to present an ecological approach and a systematic sampling in that region. Data presented in this work will also alow comparisions among caves of different regions of the country. The present study was carried out in three caves of Brasília, Distrito Federal, within the limits of Cafuringa protected area (Área de Proteção Ambiental de Cafuringa, 15o30’ e 15o40’ S e 47o 50’ e 48o 12’ W). Two caves Sal/Fenda II and Labirinto da Lama are located at the Santa Sara and Portal dos Angicos farms respectively, in the Brazlândia, DF, and the morcegos cave is located at the mining área of Tocantins portland cement plant, in Fercal county, DF. This thesis is organized in three chapters. The first analyses the temporal and spatial distribution of invertebrates of Labirinto da Lama cave during 13 months; the second compares the invertebrates of the three caves and the last one compares the efficiency of sampling techniques. The invertebrates were sampled by active seach (hand collecting and the register of organisms) and by baited pitfall traps. The number of traps varied among caves due to their morphological and size differences. The pitfall traps remained actives during three consecutive days and the active search varied from two to four/hours/day on each collection month. The Labirinto da Lama cave was inundated in February 2004 but some organisms like crickets, cockroaches, springtails, flies, moths, Ctenidae spiders, and E. aduncus havestmen were not affected by this event maybe because of their agility to escape or to find protection in drier sites. The abundance of other groups decreased such as one species of Trichorhina sp. (Oniscidea) isopods, Spelaeochernes sp. (Chenertidae) pseudoscorpions, and the Carabidae beetles which were invariably associated to bat guano. Maybe these organisms have been washed away with their foods sources. The mean of invertebrate abudance and morphospecies richness were higher in the Morcegos cave than in the others, during both wet and dry months. The differences observed among them may be due to its geomorphologic and biotic characteristics besides some natural events and anthropic activities which could have affected the invertebrate cave communities. Most of cave invertebrate species are represented only by one or two specimens whereas few species are abundant. The canonic correlation analysis showed that variables like temperature, relative air humidity, distance from cave entrance and the availability of bat guano pile were significantly correlated with the most abundant invertebrates. The sequence of importance of the above variables was different among caves. Some invertebrates were positively correlated with the availability of bat guano pile as, for distance, the Eupoecilaema megaypsilon (Cosmetidae) and Eusarcus aduncus (Gonyleptidae) havestmen, the Loxosceles similis (Sicariidae) spiders, the Histeridae beetles, and the Drosophilidae flies, while others were more abundant around the cave entrance like the spiders Enoploctenus cyclothorax (Ctenidae), Pholcidae and Araneidae, or were more affected by air humidity like the coockroaches (Blattidae). To obtain significant and consistent sample of cave invertebrate community is necessary to combine at least two different sampling techniques. The proposition is to uniform the sampling techniques for invertebrate survey works in order to allow data comparison. Such comparison will have a significant role in cave protection and its management.
7

A atividade da anidrase carbônica em invertebrados de diferentes ambientes

Castellano, Giovanna Carstens January 2017 (has links)
Orientador : Profª. Drª. Carolina Arruda de Oliveira Freire / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia. Defesa: Curitiba, 21/02/2017 / Inclui referências : f. 110-117 / Area de concentração / Resumo: Todos os invertebrados evoluíram no ambiente marinho e, posteriormente, alguns conquistaram os ambientes dulcícola e terrestre. Cada ambiente apresenta diferentes características de fatores abióticos, como salinidade e/ou disponibilidade de água. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi o de relacionar respostas fisiológicas de invertebrados à ocupação de novos ambientes (dulcícola e terrestre). No capítulo 1, espécies marinhas, estuarinas e dulcícolas de invertebrados foram expostas a estresse salino, sendo, equinodermos (apenas marinhas), moluscos, e crustáceos. Posteriormente foram realizadas análises de concentrações osmótica e iônicas de seus fluidos corporais, e de teor hídrico e atividade da anidrase carbônica (AAC) de seus tecidos. No capítulo 2, quatro espécies de caranguejos da família Sesarmidae com diferentes graus de terrestrialidade, eurihalinidade e atividade motora foram avaliados quanto à osmolalidade da hemolinfa e à atividade da anidrase carbônica das brânquias anteriores e posteriores. No capítulo 3, três espécies de poliquetas de diferentes ambientes foram estudados. A osmolalidade e a AAC constitutivas foram analisadas, e a capacidade de regulação de volume celular foi testada diante de choques osmóticos de 50% de intensidade com relação ao controle isosmótico. Nestes capítulos, buscou-se relacionar mecanismos fisiológicos (principalmente AAC) à conquista dos ambientes diluídos e terrestre. Resumidamente, os resultados demonstraram que a conquista de novos ambientes (não marinhos) demandam investimento energético em mecanismos fisiológicos que possibilitem a manutenção de gradientes osmóticos e/ou iônicos entre os meios interno (fluido corporal do animal) e externo (ambiente). A amplitude destes gradientes é proporcional ao grau de sucesso do grupo zoológico na conquista de novos ambientes (e.g. crustáceos apresentam maiores gradientes do que equinodermos). A manutenção de hidratação tecidual também é importante na conquista de novos ambientes, principalmente em espécies osmoconformadoras. A AAC tem diferentes magnitudes e funções em diferentes ambientes, sendo elevada nos ambientes marinho, dulcícola e terrestre, e baixa no estuarino. Em todos os ambientes a enzima provavelmente exerce função de equilíbrio ácido-base, mas a função osmorregulatória se restringe às espécies não marinhas. A novidade do trabalho foi a abordagem comparativa, relacionando AAC a diferentes grupos zoológicos de invertebrados, e ao seu grau de conquista de ambientes de água doce e terrestres. Além disso, AAC é muito pouco estudada nos grupos dos equinodermos e dos poliquetas. Então, sob essa visão altamente comparativa, foi possível detector os padrões fisiológicos que seguem: 1) AAC se relaciona ao ambiente, e tende a ser mais alta em habitantes marinhos, dulcícolas e de água muito diluídas do que em espécies estuarinas; 2) AAC e os gradientes osmóticos / iônicos são diretamente proporcionais à eurihalinidade e ao sucesso na conquista de novos ambientes por uma espécie, e por um grupo como um todo; 3) a capacidade de manutenção de volume celular / tecidual contribui para a tolerância à salinidade de osmoconformadores e para o grau de eurihalinidade de osmorreguladores. Palavras-chave: crustáceos, equinodermos, moluscos, poliquetas, transição ambiental. / Abstract: All invertebrates evolved in the sea and, later, some conquered freshwater and terrestrial environments. Each environment has different characteristics of abiotic factors such as salinity and/or water availability. In this context, the aim of this study was to relate physiological responses of invertebrates to the occupation of new environments (freshwater and terrestrial). In chapter 1, marine, estuarine and freshwater species of invertebrates were exposed to salt stress, being echinoderms (marine only), molluscs, and crustaceans. Then analyzes were performed on osmotic and ionic concentrations of their body fluids, water content and carbonic anhydrase activity (CAA) of their tissues. In Chapter 2, four species of Sesarmidae crabs with varying degrees of terrestriality, euryhalinity, and motor activity were evaluated for hemolymph osmolality and CAA in anterior and posterior gills. In chapter 3, three species of polychaetes from different environments were studied. The constitutive osmolality and CAA were analyzed, and the cell volume regulation capacity was tested under hypo and hyperosmotic shocks of 50% intensity in relation to the isosmotic control. In these chapters, we sought to relate physiological mechanisms (mainly CAA) to the conquer of freshwater and terrestrial environments, respectively. Briefly, the results have shown that the conquest of new environments (non marine)require energy investment in physiological mechanisms that enable the maintenance of osmotic and / or ionic gradients between the internal (body fluid of the animal) and external media (environment). The magnitude of these gradients is proportional to the degree of success of the zoological group in winning new environments (e.g. crustaceans have higher gradients than echinoderms do). Tissue hydration maintenance is also important in invading new environments, especially in osmoconformer species. CAA has different magnitudes and functions in different environments, being high in marine, freshwater and terrestrial environments, and low in the estuarines. In all environments, the enzyme probably exerts acid-base balancing, but osmoregulatory function is restricted to non-marine species. The novelty here was the comparative approach relating CAA to different zoological groups of invertebrates, and to their degree of conquest of freshwater and terrestrial environments. In addition, CAA is understudied in the groups of echinoderms and polychaetes. Thus, under this highly comparative view we could detect the following physiological patterns: 1) CAA is related to environment, and tend to be higher in dwellers of marine, freshwater, and very diluted waters than in estuarine species; 2) CAA and osmotic / ionic gradients are directly proportional to the euryhalinity and to the success of conquest of new environments of a species, and even of a group as a whole; 3) capacity of maintenance of cell / tissue volume contributes to the salinity tolerance of osmoconformers and to the degree of euryhalinity of osmoregulators. Key-words: crustaceans, echinoderms, environmental transition, molluscs, polychaetes.
8

Invertebrados associados a guano de morcegos em cavernas do Distrito Federal

Salgado, Simone Soares January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2011. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-04-23T13:34:26Z No. of bitstreams: 1 2012_SimoneSoaresSalgado.pdf: 2334300 bytes, checksum: 7250a6214cdf9e20f74ed924c9aa0eba (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-04-24T12:33:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_SimoneSoaresSalgado.pdf: 2334300 bytes, checksum: 7250a6214cdf9e20f74ed924c9aa0eba (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-24T12:33:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_SimoneSoaresSalgado.pdf: 2334300 bytes, checksum: 7250a6214cdf9e20f74ed924c9aa0eba (MD5) / O ecossistema de caverna está conectado ao solo e ao ecossistema de superfície pela entrada alóctone de energia, que em cavernas tropicais secas é representada principalmente pelo guano de morcegos. Na região neotropical, a alta riqueza de espécies de morcegos que utilizam cavernas como abrigo resulta em importação de energia por meio de depósitos de guano com qualidades distintas, uma vez que os morcegos utilizam uma grande variedade de recursos alimentares. O objetivo do primeiro capítulo foi caracterizar quantitativa e qualitativamente a disponibilidade de recurso (guano) como influência na riqueza e diversidade da comunidade de invertebrados em cinco cavernas (Sal/Fenda II, Dois Irmãos, Labirinto da Lama, Gruta dos Morcegos e Água Rasa) localizadas no Distrito Federal; e no segundo capítulo, analisar o fluxo de energia em cadeia alimentar da caverna Labirinto da Lama, por meio da determinação da origem alimentar de presas e predadores com a utilização da razão isotópica de carbono e nitrogênio. As coletas no ambiente cavernícola de invertebrados e de amostras de guano de morcegos foram realizadas manualmente e com funil de Berlese; os animais e serapilheira do ambiente externo foram coletados manualmente, sendo os primeiro coletados com auxílio de batedor entomológico e com armadilhas de queda. Os fatores físicos e químicos dos depósitos, analisados nas cinco cavernas foram pH, área, IDM, teor de C, N e P. A análise de isótopos estáveis de carbono e nitrogênio na caverna Labirinto da Lama foi realizada para todos os invertebrados e para amostras de guano de morcegos e da serapilheira. Os resultados para as cinco cavernas mostraram que o aumento da riqueza e da diversidade de invertebrados não está relacionado a nenhum dos fatores físicos e químicos, devido à baixa quantidade de depósitos encontrados para cada caverna. A análise qualitativa do depósito de guano, com base no tipo de dieta alimentar do morcego, mostrou que depósitos similares com relação ao hábito alimentar dos morcegos nem sempre permitem o desenvolvimento de comunidades similares de invertebrados. A riqueza e a diversidade de invertebrados também podem estar relacionadas às diferenças geológicas entre as cavernas estudadas e às características da vegetação do ambiente externo e seu grau de preservação. A maior riqueza encontrada na caverna Água Rasa poderia ser explicada pelo conjunto de fatores influenciadores tanto do depósito quanto das características da caverna. Na caverna Labirinto da Lama, resultados mostraram que o guano não representa o único item alimentar para grilos Endecous sp. e baratas Blattidae no interior da caverna, tanto na região próxima quanto na região distante da entrada, e tanto no final da estação chuvosa quanto no final da estação seca. Por sua vez, esses grilos e baratas fazem parte da dieta da aranha Isoctenus coxalis, mas não representam os únicos recursos alimentares. Isso pode ser explicado pela dieta generalista e pela maior mobilidade desses grilos, baratas e aranhas, que os permitem ter acesso a outros itens alimentares. Nesse estudo, o carbono (δ13C) foi um importante indicador das fontes autotróficas, e o nitrogênio (δ15N) um importante indicador do nível trófico dos consumidores. A teia de interações alimentares compreende animais do ambiente externo e animais do ambiente cavernícola, e que nesse estudo está representado tanto por animais silvestres (morcegos e invertebrados) quanto por animais domésticos (gado), ou seja, representa uma teia alimentar influenciada pela interferência antrópica. Dessa forma, é importante que a fauna cavernícola seja estudada e preservada no contexto de toda paisagem na qual a caverna está inserida. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The cave ecosystem is connected to ground and surface ecosystem by input of energy that in tropical dry cave is represented mainly by the bat guano. In the Neotropics, the high species richness of bats using caves as shelter results in energy imports by deposit of guano with different qualities, because they use a variety of food resources. The goal of the first chapter was to characterize quantitatively and qualitatively the availability of resources (guano) as an influence on the richness and diversity of invertebrate communities in five caves (Sal/Fenda II, Dois Irmãos, Labirinto da Lama, Gruta dos Morcegos and Água Rasa) located at Distrito Federal, Brazil; and in the second chapter, we analyze the energy flow in food chain in the cave Labirinto da Lama, through the determination of food sources of prey and predators using the isotopic ratio of carbon and nitrogen. Invertebrates inside the cave and bat guano were sampled manually and with a Berlese extractor, animals and litter in the external environment were collected by hand or using beating sheet and pitfall traps. The physical and chemical aspects of guano were pH, area, IDM, and content of C, N and P. The analysis of stable isotopes of carbon and nitrogen in the Labirinto da Lama Cave was performed for all samples of invertebrates and bat guano and leaf litter. The increase of richness and diversity are not related to any of the physical and chemical factors, due to the low number of deposits found in each cave. The qualitative analysis of the deposit of guano, based on the type of diet of the bat, showed that similar deposits in relation to the feeding habits of bats do not always allow the development of similar communities of invertebrates. The richness and diversity could be related to geological differences between the studied caves and vegetation characteristics of the external environment and its preservation degree. The greater richness found in the Água Rasa cave could be explained by the set of influential factors both the deposit and the characteristics of the cave. In the Labirinto da Lama cave, the results showed that guano is not the only food item for crickets Endecous sp. and cockroaches (Blattidae) inside the cave, both in the nearby region and the region far from the entrance, and either at the end of the rainy season or the end of the dry season. In turn, these crickets and cockroaches are part of the diet of spider Isoctenus coxalis, but do not represent the only food resources. This can be explained by a generalist diet and the increased mobility of crickets, cockroaches and spiders, which enable them to access other food items. In this study, carbon (δ13C) was an important indicator of autotrophic sources, and nitrogen (δ15N) an important indicator of the trophic level of consumers. The food web of interactions includes animals of the external environment and animals in the cave environment, represented both by wild animals (bats and invertebrates) and for domestic animals (cattle), representing a food web influenced by human interference. Thus, it is important that the cave fauna is preserved and studied in the context of the entire landscape in which the cave is located.
9

Estudos sobre estimadores de riqueza de especies, perturbações experimentais e persistencia ao longo de cinco anos em comunidades de macroinvertebrados bentonicos em riachos

Melo, Adriano Sanches 09 April 2002 (has links)
Orientador: Claudio Gilberto Froehlich / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-02T04:30:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Melo_AdrianoSanches_D.pdf: 10387460 bytes, checksum: bdf3fa7e3583d21c885120426a6f0f71 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Foram abordados diversos aspectos de estimadores de riqueza de espécies e o papel de perturbações em riachos. Numa avaliação sobre estimadores de riqueza na comunidade, todos estimadores foram dependentes do tamanho amostral (Cap. 1). Tal dependência é em parte devido à não estabilização da curva de acumulação de espécies raras. Concluo que o uso de tais métodos na estimativa de riqueza de espécies numa área não é confiável (Cap. 2). Apesar da ausência de métodos confiáveis para a estimativa de riqueza na comunidade, mostro que outros métodos podem ser usados na estimativa de riqueza em tamanhos amostrais maiores (Cap. 3). Fiz dois experimentos para investigar a resposta de comunidades de macroinvertebrados a perturbações experimentais. No primeiro, feito na Nova Zelândia, comunidades de riachos em pastagens não diferiram daqueles em campos de vegetação nativa (Cap. 4). Houve redução da abundância total dos organismos, mas subsequente recuperação em oito dias. A riqueza de espécies permaneceu estável. Logo após a perturbação houve aumento da agregação da comunidade. No segundo experimento, pedras no leito de três riachos foram perturbadas (Cap. 5). Foi testada a hipótese de que a recuperação dos níveis de abundância e riqueza deveriam ocorrer com maior rapidez no riacho de tamanho intermediário. Os padrões de colonização foram semelhantes entre os três riachos, rejeitando a hipótese de trabalho. Como medida de perturbação causada por enchentes, fiz um experimento com rol agem de pedras marcadas em cinco riachos (Cap. 6). A frequência de rol agem foi semelhante entre os riachos, embora o enterramento de pedras tenha sido mais frequente no riacho menor, de 1 a ordem. Num estudo de persistência da comunidade de invertebrados durante cinco anos, houve maior concordância entre amostras coletadas na época seca do que naquelas coletadas na época chuvosa, quando enchentes são comuns (Cap. 7). Foi testada a hipótese de que a variabilidade da comunidade aumenta com o tempo. Tal hipótese foi confirmada, embora o aumento da variabilidade tenha sido muito maior nas amostras coletadas no verão / Abstract: In this thesis I address topics of species richness estimation and the role of disturbance in streams. In an evaluation of species richness estimators, alI methods were dependent on sample size. Such dependence is in part due to the non-stabilization of the curve of accumulation of rare species. The results indicate that estimates of species richness in an area are not reliable, although they might be useful for comparative purposes. Despite the lack of reliable methods to estimate species richness in an area, in a second evaluation work I show that several methods can be used to estimate species richness in extrapolated sample sizes. The main application of such methods would be in the standardization of different sample sizes. Two experiments were carried out to investigate the response of stream macroinvertebrate communities to experimental disturbance. In the first study, done in New Zealand, response of communities in streams draining pastures did not differ from that observed in streams draining native tussock fields. There was a decrease in abundance following the disturbance evento Eight days after the disturbance event, abundance was similar to control levels. Species richness remained unchanged. Immediately after the disturbance event there was an increase in patchiness of the stream communities. In the second experiment, stones in three streams differing in size were disturbed. I tested the hypothesis that recovery would be fastest in the medium-sized stream. The colonization patterns were similar in alI three streams, causing the rejection of the stated hypothesis. In a study of persistence of invertebrate communities inhabiting five streams during five years, it was observed that winter (dry season) samples were more concordant over years than summer (rainy season) samples. The hypothesis that community variability increases with time was tested. The hypothesis was supported, although the increase in variability was much more conspicuous for summer than for winter communities / Doutorado / Doutor em Ecologia
10

A decomposição de macrófitas e invertebrados associados em uma lagoa rasa temporária altitudinal.

Dias, Emerson Silva January 2014 (has links)
Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto. / Submitted by Oliveira Flávia (flavia@sisbin.ufop.br) on 2015-03-16T20:54:31Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_DecomposiçãoMacrófitasInvertebrados.pdf: 2981868 bytes, checksum: 8eaf59aebc60a5146b63b4d58e7e579e (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2015-03-17T19:12:07Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_DecomposiçãoMacrófitasInvertebrados.pdf: 2981868 bytes, checksum: 8eaf59aebc60a5146b63b4d58e7e579e (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-17T19:12:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_DecomposiçãoMacrófitasInvertebrados.pdf: 2981868 bytes, checksum: 8eaf59aebc60a5146b63b4d58e7e579e (MD5) Previous issue date: 2014 / A decomposição de macrófitas é um processo chave em diversos ambientes aquáticos. O estudo teve por objetivo analisar quais grupos de invertebrados se sobressaem durante a decomposição e se estes possuem alguma influência no processo. A colonização de invertebrados durante a decomposição de Eleocharis minima Kunth e de uma mistura representativa de macrófitas contendo E. minima, Egeria najas Planchon e Nymphoides indica Kuntze foi investigada através do método de sacos de litter. Foram confeccionados sacos de litter com tamanhos diferentes de malha (2cm e 500μm) no intuito de permitir diferentes grupos de invertebrados participarem do processo. O local de estudo foi a Lagoa dos Coutos, uma lagoa temporária na serra do Gandarela, no noroeste do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Um total de 24505 organismos foram coletados e 28 táxons identificados. O grupo de maior abundância foi Acari (74,9%), devido à desproporcional quantidade de Hydrozetes sp em todas as amostras. O segundo grupo de maior abundância foi Chironomidae, com 2258 indivíduos (9,2%), seguido de Naididae, com 974 individuos (3,9%). Caenis fittkaui foi a única espécie de Ephemeroptera encontrada no estudo, com 387 indivíduos (1,5% do total). Os resultados indicaram que a assembleia de invertebrados foi diferente nos sacos com malha diferente e as densidades foram efetivamente menores (P<0,00; P<0,00) nos sacos de 500μm. Entretanto, essa diferença não foi efetiva na taxa de decomposição em nenhuma das macrófitas estudadas (P=0,503; P=0,36). O tempo de decomposição foi um fator significativo na alteração da assembleia de invertebrados (P=<0,00), mas essa diferença foi pouco pronunciada, afetando principalmente Cladocera. A taxa de decomposição de E. minima foi baixa (k =0,0062±0,0007, malha fina; k=0,0065±0,0008, malha larga). A mistura de macrófitas obteve taxas de decomposição maiores do que a de E. mínima (k=0,0082±0,0015, malha fina; k=0,0150±0,0023, malha larga). A assembleia de invertebrados foi indiferente à composição de macrófitas no saco de litter (P=0,22). Os resultados indicam que a assembleia de invertebrados não é um componente funcional determinante do processo de decomposição, não sendo observado um processo de decomposição mais veloz no tratamento controle de invertebrados (malha larga) em comparação com o tratamento de exclusão parcial, ou seleção por tamanho (malha fina); ainda assim, o período de decomposição afetou a sucessão da assembleia de invertebrados. _________________________________________________________________________________________ / ABSTRACT: The macrophyte decomposition is a key process in certain aquatic environments. The study objective was to analyze wich invertebrate groups stand out during decomposition and if these have any influence on the process. The invertebrate colonization during decomposition of Eleocharis minima Kunth and a representative mixture of macrophytes containing E. minima, Egeria najas Planchon and Nymphoides indica Kuntze was assessed trough the litterbag method. The litterbags were made of different mesh sizes (2cm and 500μm) in order to allow different invertebrate groups to participate in the process. The study was carried out in Lagoa dos Coutos, a temporary pond in the Gandarela range, which is part of the Iron Quadrangle in Minas Gerais state, Brazil. A total of 24505 individuals were collected and 28 taxa were identified. The largest group in abundance was Acari (74.9%), due to the disproportional quantity of Hydrozetes sp.in all samples. The second highest abundance group was Chironomidae, with 2258 individuals (9.2%), followed by Naididae, with 974 (3.9%). Caenis fittkaui was the only Ephemeroptera species found, with 387 individuals (1.5%). The results suggest that the assembly was different in the different litterbags mesh and densities were significantly smaller (P<0.00; P<0.00). However, this difference had no effect over the decomposition rates in none of the studied macrophytes (P=0.503; P=0.36). The decomposition time was a significative factor in the variation of the invertebrate assembly (P<0.00), though this difference wasn’t pronounced, affecting mainly Cladocera. The decomposition rate of E. minima was low (k=0.0062±0.0007, fine mesh; k=0.0065±0.0008, coarse mesh). The macrophyte mixture got higher decomposition rates than E. minima (k=0.0082±0.0015, fine mesh; k=0.0150±0.0023, coarse mesh). The invertebrate assembly was unaffected by the macrophyte composition in the litterbag (P=0.22). The results indicate that the invertebrate assembly is not a determinant functional component of the decomposition process, as the control group (coarse mesh) yielded no gains in the decomposition rate in comparison to the partial exclusion experiment. Still, the decomposition state affected the invertebrate assembly succession.

Page generated in 0.0424 seconds