• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 13
  • 1
  • Tagged with
  • 14
  • 14
  • 11
  • 11
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Evidências de Conectividade Entre Habitats Costeiros Tropicais Através do Estudo de Peixes Em Fases Iniciais do Ciclo de Vida.

FALCÃO, Elisabeth Cabral Silva 31 January 2012 (has links)
Submitted by Eduarda Figueiredo (eduarda.ffigueiredo@ufpe.br) on 2015-03-12T15:03:27Z No. of bitstreams: 2 Falcao Elisabeth - Tese DOCEAN.pdf: 3017166 bytes, checksum: 501efc5a810247c179abd49b82ac1fc2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-12T15:03:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Falcao Elisabeth - Tese DOCEAN.pdf: 3017166 bytes, checksum: 501efc5a810247c179abd49b82ac1fc2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / CNPq / Na costa brasileira, apesar da crescente preocupação em se estabelecer um manejo integrado dos ambientes costeiros, muitas das características ecológicas, como a conectividade entre estes ecossistemas através da movimentação dos peixes, ainda são pouco estudadas. No complexo estuarino do Rio Formoso, litoral sul de Pernambuco – Brasil existe uma variedade de habitats costeiros próximos a sua desembocadura que apresentam relativa proximidade um do outro. Entre eles destacam-se os manguezais, os prados de fanerógamas e os recifes de arenito. Recentemente, foram realizados alguns estudos a respeito da ictiofauna da região, contudo pouco se sabe sobre os padrões de abundância, diversidade e mudanças ontogenéticas de habitats dos peixes que utilizam estes ecossistemas em suas fases iniciais do ciclo de vida, especialmente durante a fase larval. O presente estudo objetivou analisar variações temporais e espaciais de densidade de larvas de peixes coletadas em diferentes habitats no estuário inferior do rio Formoso, buscando evidenciar padrões que indiquem o movimento das larvas ao longo de sua fase larval. Durante o período de abril de 2009 a março de 2011, foram coletadas 432 amostras mensais de ovos e larvas de peixes nos períodos diurno e noturno. Foram realizados arrastos horizontais com rede de plâncton (55 m) durante um intervalo de 10 minutos, em canal de mangue, praia estuarina com manchas de prados e paralelamente à linha de recifes situados na foz do estuário. As variáveis analisadas foram densidade de larvas, de ovos e de estágios larvais, comprimento da larva, diversidade (Shannon-Wiener), equitabilidade (Pielou), salinidade e temperatura. Durante dois ciclos sazonais e em diferentes habitats, o presente estudo determinou padrões sazonais e espaciais da comunidade íctia em fase larval e determinou tendências na preferência por habitat na fase de préassentamento. Isto permitiu gerar dados que indiquem a existência de conectividade entre os habitats. Verificou-se que a comunidade é dominada, em densidade, por espécies residentes do estuário, principalmente Achirus spp., Engraulidae e Atherinela brasiliensis. Sazonalmente não ocorreram alterações na composição das espécies, contudo, a densidade larval em geral foi mais elevada durante a estação de estiagem, indicando ser um período de maior atividade reprodutiva na área. Não foi observada influencia das variáveis ambientais temperatura, salinidade e pluviosidade na estruturação da comunidade, no entanto, a análise de correlação sugeriu que as respostas às variações destes parâmetros foi espécie específica. Os diferentes estágios larvais de algumas espécies apresentaram segregação de habitat, a exemplo de Lile piquitinga, Achirus spp. e Bairdiella ronchus, indicando uma movimentação de larvas e conseqüente conectividade biológica entre habitats. Este estudo evidenciou a conectividade ecológica entre recifes, prados e manguezal através da movimentação de larvas de peixes entre habitats na zona estuarina do rio Formoso. Os resultados obtidos demonstram a importância da manutenção da integridade dos ecossistemas para conservação e manejo dos recursos pesqueiros em ecossistemas marinhos tropicais.
2

Ictioplâncton e ictionêuston como indicadores da qualidade da água do Porto de Suape-PE, Brasil

BEZERRA JÚNIOR, José Lúcio 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:59:44Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6663_1.pdf: 1493329 bytes, checksum: a8a34b142c2975fd992bcd22e22a8653 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O objetivo desta Tese foi analisar os resultados do acompanhamento da comunidade ictioneustônica e ictioplanctônica na área de Suape (Pernambuco, Brasil), durante a realização de uma série de experimentos, em campo, de dispersão de plumas de gás natural em diferentes condições ambientais. Este estudo foi desenvolvido em 3 etapas, que tiveram como fins: 1) conhecer a biodiversidade, biomassa e distribuição do ictionêuston e ictioplâncton da área de Suape, 2) conhecer a densidade e biomassa espacial e temporal do ictioplâncton no complexo estuarino de Suape, e 3) determinar a estrutura da comunidade de ictionêuston antes e depois das injeções de gás natural em área costeira adjacente ao Porto de Suape, área sujeita a uma gama de impactos ambientais. Na etapa 1, as amostras foram coletadas em seis áreas com redes de nêuston (superior e inferior; #500 m) e rede cônica de plâncton sob arrasto horizontal (boca: 60 cm; #500 m). Na etapa 2, arrastos horizontais sub-superficiais foram feitos em 2 áreas, em diferentes regimes de maré, com rede cônica com 300 m de abertura de malha. E, na etapa 3, as amostras foram coletadas com redes de nêuston (superior e inferior; #500 m) em uma estação fixa, durante 4 campanhas oceanográficas. As amostras foram triadas, separando-se todas as larvas de peixes (ictionêuston/ictioplâncton). Na etapa 1, foram triados 464 indivíduos, pertencendo as larvas a 15 famílias, sendo Clupeidae a que melhor representou a área estudada, respondendo pelas maiores ocorrências e se distribuindo por toda a região. Famílias típicas de ambientes recifais (Carangidae e Lutjanidae) também foram registradas. Diferenças foram observadas entre as seis áreas de arrasto e entre as redes de nêuston e de plâncton, mas não se registrou diferença significativa entre o nêuston inferior e superior, apesar do inferior ser mais abundante na maioria dos arrastos. A rede de plâncton foi a que apresentou as densidades de larvas significativamente maiores. As densidades larvais nas áreas variaram de 50 a 616,67 indivíduos.1000 m-2. A camada neustônica de Suape se constitui em habitat típico para larvas de peixes de importância ecológica e comercial (Scombridae, Engraulidae, Clupeidae e Bothidae), destacando-se a região da baía de Suape, pela presença das famílias de importância comercial, o que caracteriza essa área como berçário das espécies daquelas famílias. Na etapa 2 os ovos de Teleostei constituíram 88% e as larvas apenas 12%, apresentando a preamar maior número de ovos e larvas de Teleostei. Considerando o total de ovos de Teleostei o conteúdo em carbono foi de 149,49 mgC.1000 m-3 e o de larvas de 32,56 mgC.1000 m-3, mostrando que a baía de Suape é ainda uma área de desova de peixes, contudo as larvas não estão conseguindo sobreviver devido aos impactos, principalmente dragagens que causam grande quantidade de material em suspensão, que por sua vez prejudica a respiração das larvas. Na etapa 3, dentre as larvas de peixe, a família mais abundante no nêuston inferior foi Carangidae (51%), seguida de Clupeidae (17%) e Myctophidae (12%). Na categoria outros inseriram-se as famílias com baixo percentual, além das larvas não identificadas. No nêuston superior a família mais abundante foi Carangidae (47%), seguida de Clupeidae (19%) e Myctophidae (11%) e na categoria outros inseriu-se as famílias com percentual baixo e larvas não identificadas. Não houve diferença significativa (p>0,05) entre o neuston superior e o inferior nem entre as amostras coletadas antes e depois da injeção da pluma do gás natural, possivelmente pela grande diluição do gás na água do mar. Desta forma, não houve uma relação entre as plumas de gás natural e impactos na comunidade ictioneustônica
3

Ictoplâncton do complexo estuarino de Itapessoca norte de Pernambuco - PE.

Souza, Rosana Coimbra 13 October 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:29:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TeseRCS.pdf: 4176226 bytes, checksum: f8bc9f741bcd78955d78089239351ba9 (MD5) Previous issue date: 2003-10-13 / Universidade Federal de Sao Carlos / The present study was carried out in the estuarine complex of Itapessoca, located on the north coast of Pernambuco (PE) Brazil, at latitudes 07º 37 - 07º 41 S and the longitudes 034º 50 - 34º 55 W, from April 2001 to April 2002. The purpose was to characterize the environment and the ictioplanktonic community, attempting to recognize the distributional trends of these organisms, in order to evaluate the estuary s role as a site for the fish initial development phases. The water temperature, salinity and transparency were measured and the collected samples of the water where analyzed in order to estimate the levels of nitrite, nitrate and dissolved phosphate, ammonia, alkalinity and chlorophyll-a. The ictioplankton was collected through horizontal hauls with plankton net with 500 µm mesh. The hauls had a standard duration of 10 minutes, with the approximate speed of two knots. It was calculated the specific diversity of the fish larvae and the biotic and abiotic data were statistically related. A total of 87,758 eggs and 6,677 larvae were sampled corresponding to a total density of 39,445.34 eggs.100m-3 and 3,001.17 larvae.100m-3. The eggs and the larvae were present in all months and sampling stations. In relation to the fish larvae a total of 8 orders and 19 families were identified. The Engraulidae family was the most abundant (69,53%), followed by Eleotridae (7,73%) and Gobiidae (6,53%). Despite of the considerable integrity state of the Itapessoca estuary, the values of the diversity family indexes were low, in comparing to other estuarine areas. These low values can be explained by the dominance of the Engraulidae family, in all months and sampling stations. It was verified that the environment is rich in phosphate, with high levels of alkalinity; the levels of chlorophyll-a were in accordance with productive environments, but the low values of nitrite, nitrate and ammonia can indicate that nitrogen is a limiting factor of the local productivity, reflecting in the low occurrence levels of ictioplanktonic organisms at the estuarine complex of Itapessoca. / O presente trabalho foi desenvolvido no complexo estuarino de Itapessoca, litoral norte de Pernambuco (PE), entre as latitudes 07º 37 - 07º 41 S e longitudes 034º 50 - 34º 55 W, no período de abril de 2001 a abril de 2002, sendo estabelecidas em sete estações de coleta na expectativa de garantir a máxima representatividade da área de estudo. Com o objetivo de caracterizar o ambiente e a comunidade ictioplanctônica, procurou-se reconhecer as tendências de distribuição desses organismos e avaliar o papel do estuário como ambiente propício ao desenvolvimento das fases iniciais do ictiofauna local. Para tanto foram feitas medições da temperatura, salinidade e transparência da água, e coletadas amostras de água da superfície, do meio e do fundo para análise de nitrito, nitrato, fosfato dissolvido, amônia, alcalinidade e clorofila-a. As amostras do ictioplâncton foram coletadas em arrastos horizontais com auxilio de rede de plâncton cônico-cilíndrica com malha de 500 µm. Os arrastos tiveram uma duração padronizada de 10 minutos, com velocidade aproximada de dois nós. Foi calculada a diversidade específica para as larvas de peixes e os dados bióticos e abióticos foram inter-relacionados estatisticamente. Após os 13 meses de amostragem foram coletados 87.758 ovos e 6.677 larvas, correspondendo a uma densidade total de 39.445,34 ovos.100m-3 e 3.001,17 larvas.100m-3. Os ovos e as larvas estiveram presentes em todos os meses de amostragem e em todas as estações de coleta . Das larvas de peixes coletadas foram identificadas 8 ordens e 19 famílias. A família Engraulidae foi a mais abundante (69,53%), seguida de Eleotridae (7,73%) e de Gobiidae (6,53%). Apesar de o estuário de Itapessoca estar em um estado de considerável integridade, os valores estimados do índice de diversidade estimados foram baixos, quando comparados aos de outras regiões. Esta relativa baixa diversidade pode ser explicada pela dominância marcante da família Engraulidae, em todos os meses e estações de coleta. Constatou-se que o ambiente, no período estudado, caracterizou-se como sendo rico em fosfato e com altos valores de alcalinidade que podem demonstrar tendência à pH alcalino. As concentrações de clorofila-a foram condizentes com as de ambientes considerados produtivos, mas os baixos teores de nitrito, nitrato e amônia detectados podem estar indicando o nitrogênio como fator limitante da produtividade local, refletindo-se nas baixas freqüências de ocorrência de organismos ictioplanctônicos no complexo estuarino de Itapessoca.
4

Influência do ambiente na higidez de larvas de engraulidídeos coletados na região de Santos (SP) / Influence of environmental conditions on health of engraulidid larvae collected in Santos (SP)

Carla Bertolucci Fiadi 22 February 2008 (has links)
O principal objetivo desse trabalho foi analisar a influência das condições ambientais na higidez das larvas de engraulidídeos da plataforma continental ao largo de Santos (24o49\'S - 23o49\'S e 46o55\'W - 45o24\'W). As coletas foram realizadas em dois cruzeiros oceanográficos (setembro de 2005 e março de 2006). Verificou-se diferença nas condições hidrográficas entre as duas campanhas de coletas, sendo que em setembro de 2005 houve maior influência de descarga de águas estuarinas na plataforma, enquanto em março de 2006 houve intrusão da Água Central do Atlântico Sul. As duas situações geraram estratificação vertical e favoreceram a entrada de nutrientes no sistema, o que gera enriquecimento da zona eufótica e beneficia as cadeias tróficas locais. Para avaliar a condição de higidez das larvas, foram utilizados indicadores morfológicos (relação massa-comprimento, fator de condição, altura do corpo da larva, relação entre altura da cabeça e diâmetro do olho) e bioquímicos (quantidade de proteína e relação proteína/DNA). Os indicadores apontaram melhor condição relativa, para as larvas coletadas em março de 2006, que pode ser conseqüência da ocorrência de uma intensa estratificação vertical na coluna de água e de uma maior estabilidade gravitacional em março de 2006, proporcionando maior concentração de nutrientes e ocasionando aumento na densidade e melhora na condição das populações planctônicas. / The aim of this study was to analyze influence of environmental conditions on health of engraulidid larvae of the continental shelf off Santos (24º49´S - 23º49´S e 46º55´W - 45º24´W). Samples were collected during two oceanographic cruises (September 2005 and March 2006). Differences among hydrographic conditions were verified between surveys: in September there was a major influence of the estuarine water discharge in the inner shelf, whereas in March there was an intrusion of the South Atlantic Central Water (SACW) in the region. The two conditions generated vertical stratification and improved the pelagic food web, in which fish larvae participate. Morphological (weight-length relation, condition factor, larvae body height, head height-eye diameter relation) and biochemical (protein quantity and protein/DNA relation) indicators were used to evaluate the larvae health condition. Results showed better relative condition of larvae collected in March 2006 that can be a consequence of the intense water column vertical stratification and gravitational stability in March 2006, providing higher nutrients concentration, increasing density of organisms and improving condition of planktonic populations.
5

Influência do ambiente na higidez de larvas de engraulidídeos coletados na região de Santos (SP) / Influence of environmental conditions on health of engraulidid larvae collected in Santos (SP)

Fiadi, Carla Bertolucci 22 February 2008 (has links)
O principal objetivo desse trabalho foi analisar a influência das condições ambientais na higidez das larvas de engraulidídeos da plataforma continental ao largo de Santos (24o49\'S - 23o49\'S e 46o55\'W - 45o24\'W). As coletas foram realizadas em dois cruzeiros oceanográficos (setembro de 2005 e março de 2006). Verificou-se diferença nas condições hidrográficas entre as duas campanhas de coletas, sendo que em setembro de 2005 houve maior influência de descarga de águas estuarinas na plataforma, enquanto em março de 2006 houve intrusão da Água Central do Atlântico Sul. As duas situações geraram estratificação vertical e favoreceram a entrada de nutrientes no sistema, o que gera enriquecimento da zona eufótica e beneficia as cadeias tróficas locais. Para avaliar a condição de higidez das larvas, foram utilizados indicadores morfológicos (relação massa-comprimento, fator de condição, altura do corpo da larva, relação entre altura da cabeça e diâmetro do olho) e bioquímicos (quantidade de proteína e relação proteína/DNA). Os indicadores apontaram melhor condição relativa, para as larvas coletadas em março de 2006, que pode ser conseqüência da ocorrência de uma intensa estratificação vertical na coluna de água e de uma maior estabilidade gravitacional em março de 2006, proporcionando maior concentração de nutrientes e ocasionando aumento na densidade e melhora na condição das populações planctônicas. / The aim of this study was to analyze influence of environmental conditions on health of engraulidid larvae of the continental shelf off Santos (24º49´S - 23º49´S e 46º55´W - 45º24´W). Samples were collected during two oceanographic cruises (September 2005 and March 2006). Differences among hydrographic conditions were verified between surveys: in September there was a major influence of the estuarine water discharge in the inner shelf, whereas in March there was an intrusion of the South Atlantic Central Water (SACW) in the region. The two conditions generated vertical stratification and improved the pelagic food web, in which fish larvae participate. Morphological (weight-length relation, condition factor, larvae body height, head height-eye diameter relation) and biochemical (protein quantity and protein/DNA relation) indicators were used to evaluate the larvae health condition. Results showed better relative condition of larvae collected in March 2006 that can be a consequence of the intense water column vertical stratification and gravitational stability in March 2006, providing higher nutrients concentration, increasing density of organisms and improving condition of planktonic populations.
6

Ontogenia inicial e ecologia trófica de Tatia jaracatia (Siluriformes: Auchenipteridae), do baixo Rio Iguaçu / Initial ontogeny of Tatia jaracatia (Pavanelli & Bifi) (Siluriformes: Auchenipteridae) from the Neotropical region

Boneto, Daiane Dias 03 March 2017 (has links)
Submitted by Marilene Donadel (marilene.donadel@unioeste.br) on 2018-06-14T23:17:44Z No. of bitstreams: 1 Daiane_Boneto_2017.pdf: 1687894 bytes, checksum: fd34db48b7264e9c45c74de2773b704c (MD5) / Made available in DSpace on 2018-06-14T23:17:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Daiane_Boneto_2017.pdf: 1687894 bytes, checksum: fd34db48b7264e9c45c74de2773b704c (MD5) Previous issue date: 2017-03-03 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / The objective of this study was to describe the initial ontogeny and allometric growth patterns of Tatia jaracatia, from the Iguaçu River basin, State of Paraná, Brazil. A total of 137 larvae and 12 juveniles were evaluated for morphometric, meristic and growth coefficient characters. Yolk larvae and pre-flexion larvae were not sampled. In the larvae at the flexion stage the standard length ranged from 7.5 to 9.3 mm, the number of pre-anal myomers corresponded from 7 to 9 and the post-anal from 18 to 22, with concentrated pigmentation at the upper and lateral region from the head. Post-flexion larvae present standard length ranges from 8.2 to 14.9 mm, the number of myomers ranged from pre-anal ranging from 7 to 13, and the post-anal from 18 to 24. At this stage, increased pigmentation throughout the body, with greater concentration in the dorsolateral region of the body and tail. In the juvenile period all the rays of the fins are already formed, they present light brown coloration, with spots of beige to yellowish staining on the sides of the body. The species presented a discontinuous isometric body growth with higher growth rates after the break point, represented by the post-flexion larvae. The important information obtained in this study in relation to the morphological characteristics of the species could help in the correct identification of the species in its natural environment, a task that is difficult to predict, since morphological similarities occur between family specimens and genus. / O objetivo desse estudo foi descrever a ontogenia inicial e padrões de crescimento alométrico de Tatia jaracatia, da bacia do rio Iguaçu, Estado do Paraná, Brasil. Um total de cento e trinta e sete larvas e doze juvenis foram avaliados quanto aos caracteres morfométricos, merísticos e ao coeficiente de crescimento. Larvas em estágio larval vitelino e pré-flexão não foram amostradas. Nas larvas em estágio de flexão o comprimento padrão variou de 7,5 a 9,3 mm, o número de miômeros pré-anal correspondeu de 7 a 9 e o pós-anal de 18 a 22, com pigmentação concentrada na região superior e lateral da cabeça. As larvas em estágio de pós-flexão apresentam comprimento padrão varia de 8,2 a 14, 9 mm, número de miômeros variou de pré-anal varia de 7 a 13, e o pós-anal de 18 a 24. Neste estágio, observou-se um aumento da pigmentação, por todo o corpo, com maior concentração na região dorso-lateral do corpo e cauda. No período juvenil todos os raios das nadadeiras já estão formados, apresentam coloração marrom claro, com máculas de coloração bege ao amarelado nas laterais do corpo. A espécie apresentou um crescimento corporal isométrico descontinuo com maiores taxas de crescimento após o ponto de interrupção, representados pelas larvas em estágio de pós-flexão. As informações importantes obtidas nesse estudo em relação as características morfológicas da espécie poderão auxiliar na identificação correta da espécie em seu ambiente natural, tarefa essa de difícil precisão, visto que ocorrem similaridades morfológicas entre os espécimes da família e gênero.
7

"Variação espaço-temporal do ictioplâncton e condições oceanográficas na Região de Cabo Frio (RJ)" / Spatio-temporal variation of ichthyopalnkton and oceanographic confitions in Cabo Frio (RJ)

Clarice Leão Lopes 30 August 2006 (has links)
O presente trabalho teve como objetivo principal descrever a distribuição espaço-temporal do ictioplâncton da região do cabo Frio (RJ) em relação aos processos físicos de mesoescala, com ênfase na distribuição vertical. A amostragem foi realizada em verão e inverno de 2001, com o N/Oc. Prof. W. Besnard, durante dois cruzeiros do projeto DEPROAS. O ictioplâncton foi coletado com rede Multinet, com 5 redes de 333 m, sendo que cada estrato amostrado teve 20 m, até os 100 m de profundidade. Em laboratório, foram realizadas a triagem do ictioplâncton e identificação das larvas. A análise dos dados foi realizada através de testes estatísticos paramétricos e não paramétricos e análises multivariadas. Não houve um padrão claro de distribuição vertical das larvas em função das classes de comprimento, salvo em alguns casos particulares, como Bregmaceros cantori que teve maior frequência de larvas em pré-flexão associadas à termoclina e também baixa frequência de larvas em pós-flexão próximas à superfície. O padrão de distribuição do ictioplâncton foi determinado, em parte, pelas porcentagens de ACAS, de AC e a concentração de clorofila-a, tanto nos dois períodos. Com base nos resultados obtidos, foi possível demonstrar a influência direta dos processos físicos de mesoescala (i.e. ressurgência e subsidência) e dos padrões de distribuição de clorofila-a sobre a distribuição vertical do ictioplâncton na região do cabo Frio. / The aim of the present work was to describe the spatial and temporal distributions of the ichthyoplankton in the cabo Frio (RJ) region in relation to mesoscale physical processes, with emphasis on its vertical distribution. Samples were taken in the summer and winter 2001 onboard the R/V Prof. W. Besnard, during the two sampling surveys of the DEPROAS project. The ichthyoplankton was collected using a Multinet device with 5 nets of 333 mm meshed; being that each layer had 20 m up to 100m depth. Ichthyoplankton sorting and larvae identification were done in the laboratory. Data analyses were performed using parametric and non-parametric statistical tests, and also multivariate analyses. A clear vertical distributional pattern of larvae in relation to their length classes was not observed, except in some particular cases such as Bregmaceros cantori, which had a higher frequency of pre-flexion larvae associated to the thermocline and also a low frequency of pos-flexion larvae near the surface. The distributional pattern of ichthyoplankton was determined in part, by the percentages of SACW, CW and chlorophyll-a concentration in both periods. Based on these results, it was possible to demonstrate the direct influence of mesoscale physical processes (i.e. upwelling and downwelling) and chlorophyll-a distribution patterns on the vertical distribution of the ichthyoplankton in the cabo Frio region.
8

Estudos sobre Variabilidade de Amostragem, Distribui-cao e Abundancia de Larvas de Peixes da Regiao Sudes-te do Brasil / Study on sampling variability, distribution and abundance of fish larvae off the Southeastern Coast of Brazil

Mario Katsuragawa 17 April 1985 (has links)
Utilizando-se materiais coletados durante qua-tro cruzeiros oceanográficos com o N/Oc .\"Prof. W. Besnard\", na região Sudeste do Brasil, compreendida entre Cabo Frio (RJ) e Florianópolis (SC), de janeiro de 1980 a março de 1982, foram realizados estudos quali quantitativos so-bre ocorrências de larvas de peixes, relacionando-as com fatores abióticos. Problemas concernentes aos processos de amostragem tambem foram verificadas. Realizaram-se dois tipos de arrastos: arrasto oblíquo com a rede Bongo usando-se malhagens de 0,333 mm (fina) e de 0,505 mm (regular), e arrasto horizontal de superfície com a rede de Neuston, de 0,333 mm de malhagem. Em cada estação oceanográfica, alem das amostras biologicas, efetuaram-se as medições de temperatura e coleta de água para determinação de salinidade. Um total de 35.090 larvas foram analisadas, incluíndo as coletas das redes fina e regular da Bongo e a rede de Neuston. Dentre estas, 61 grupos diferentes foram separados, chegando a níveis específicos em alguns casos.- Dois gêneros e quatro especies foram identificados pela primeira vez na região: Saurida spp, Hygophum spp, Trachinocephalus myops, Synodus foetens Bregmaceros can-tori e Maurolicus muelleri. As famílias predominantes foram Clupeidae, Engraulidae, Myctophidae e Gonostomatidae. De uma maneira geral, a região Sudeste apresentou grande riqueza em taxa, mas com o predomínio de poucos grupos, em termos de abundância. Análises da relação entre larvas de peixes e fatores abióticos revelaram a existência de padrões de ocorrência e distribuição próprios para cada espécie, dentro de uma determinada faixa de variaçao de temperatura e de salinidade. Estudos realizados durante uma estação fixa de 36 horas em Cabo Frio, mostraram uma situação típica da estrutura oceanográfica da região, notando-se mudanças de massas de água no local, devido ao fenômeno da ressurgiê-cia. Este fator, associado ao horário de coleta, deve ter exercido influência de maneira complexa sobre o componen-te biológico, induzindo mudanças na ocorrência de diferentes tipos de larvas. Dois transectos, um ao largo de Cabo Frio e ou-tro ao largo de paranaguá, foram analisados com o intuito de obter-se informações a respeito da ocorrência e distribuição de larvas de acordo com a distância da costa. Os dados hidrográficos comprovam a existincia de diferentes massas de água compondo a estrutura oceanográfica daregião, que por sua vez influenciam a ocorrência e distribuição de larvas. A família Gerreidae teve a maior abundância associada à massa costeira. Sardinella brasiliensis, Harenguia jaguna e Engraulis anchoita foram de distribuição tipicamente nerítica, assim como as famílias Sciaenidae, Bleniidae, Ophidiidae, Carangidae e Cynoglossidae. Por ou-tro lado, Myctophidae, Gonostomatidae, Paralepedidae e Scombridae ocorreram preferencialmente na região ocêanica, que sofre influência da Corrente do Brasil. Análise do material coletado com a rede de Neuston comprovam a importância deste tipo de amostragem su-perficial para os estudos relacionados com o ictioplâncton, uma vez que esta rede captura uma porcentagem da população que é subamostrada pela rede Bongo. Observou-se a tendência de estratificação na camada superficial, principalmete de formas jovens, como no caso de Sardinella brasiliensis. Um aspecto especialmente notável foi o caso das fa-mílias Mugilidae e Mullidae em que a captura se deu significativamente em maior número no arrasto de superfície do que no arrasto oblíquo. Comparando-se os materiais coletados com as re-des finas e regular da Bongo, pôde-se verificar dois pro-blemas relacionados com a seletividade: o entupimento da rede e o escape de larvas menores através da malhagem. Ecomparando-se os materiais coletados durante os períodos diurno e noturno, pôde-se verificar o outro problema importante de seletividade, que é a fuga da boca da rede de larvas maiores. As nossas amostragens parecem nao ter sido afetadas pelo problema de entupimento, como mostram as análises do volume de água filtrada. Já o escape de lar-vas menores foi constatado em vários grupos, tendo sido de terminado para três especies o tamanho a partir do qual este problema começa a se tornar evidente: 7,5 mm para Sardinella brasiliensis e 6,5 mm para Harengula jaguana e Engraulis anchoita. A fuga da boca da rede ocorreu em lar-vas maiores durante o dia, concluindo-se que este problema varia conforme a especie, o padrão de migração vertical e o desenvolvimento do sistema visual. / Four oceanographic cruises have heen carried out off the southeastern Brazilian coast from Cabo Frio (23ºS) to Florianópolis (27°S) during the period from January 1980 to March 1982 by the R/V\" Prof. W. Besnard ,\". Fish larvae taken during these cruises were analysed and influences of abiotic factors on their occurrence were discussed.Problems regarding the sampling process were also discussed. Two kinds of sampling gears were used: Bongo nets fitted with a 0.505 mm and 0.333 mm mesh nets for oblique tow and Neuston net with a 0.333 mesh net for surface horizontal tow. At each sampling station, hydrographic data were sampled in addition to biological data. Total of 35,090 larvae were analysed. Sixty one groups were classified and some dominant ones were identified to spec1es level. Larvae belonging to two genera and four species were identified for the first time in the region under observation, i. e. Saurida spp., Hygophum spp., Synodus foetens, Trachinocephalus myops, Bregmaceros cantori and Maurolicus muelleri. The most abundant families were clupeidae, Engraulidae, Myctophidae and Gonostomatidae. In general, the ichthyoplankton from the southeastern Brazilian coast showed a large variety of larvae, but just few groups were outstandingly abundant. Analysing the relations between occurrence of fish larvae and hydrographic parameters, we found specific distri-bution patterns for each species. At the fixed station off Cabo Frio (22°59\'S; 042º05\'7W), 36 hour observations have been done and biological and hydrographic data have been collected every two hours. A change in the local oceanographic structure during the survey period has been observed along with wind induced coastal upwelling. A change of the oceanographic conditions associated with sampling time, may have influenced the occurrence of fish larvae. In order to obtain information on the distribution patterns of fish larvae in relation to distance from the coast, the samples collected on two transects off Cabo Frio and paranaguá were analysed. The presence of four different water masses in this region was confirmed and the occurrence and distribution of larvae seems to have close relationship with those water masses. Larvae of the family Gerreidae were more abundant in the coas tal water mass and those of Sardinella braziliensis, Harengula jaguana and Engraulis anchoita showed typical neritic distribution. Larvae belonging to the families Sciaenidae, Blenniidae, Ophídiidae, Carangidae and Cynoglossidae also showed the same distribution pattern. On the other hand, larvae belonging to the families Myctophidae, Gonostomatidae, Paralepedidae and Scombridae occurred mainly in the oceanic region where the influence of the Brazil Current is eminent. The ichthyoplankton collected at surface layer with Neuston net showed quite different types and size composition of fish larvae, In comparison with those taken with Bongo nets. Clear tendency of stratification in size composition at the surface layer was observed on some species (e.g. S.braziliensis). Larvae belonging to the families Mugilidae and Mullidae seems to be more concentrated at the surface layer, since they were more frequently sampled with the Neuston neto Three problems related to selectivity of plankton net (clogging, extrusion and avoidance) can be studied compar1ng the materials collected with the Bongo ets fitted with different mesh size nets and sampled at different times of the day. As shown in Figs. 23 and 24, there is no evidence of clogging of the fine mesh net during this survey. On the other hand, the extrusion of smaller larvae was confirmed for many groups and it was observed at sizes smaller than 7.5 mm, 6.5 mm, and 6.5 mm, respectively for S.brasiliensis, H.jaguana and E. anchoita. The avoidance was more remarkeble during the day time for larger larvae, but this problem varies depending on spec1es, migration pattern, and development stage of the visual system of each larvae
9

"Variação espaço-temporal do ictioplâncton e condições oceanográficas na Região de Cabo Frio (RJ)" / Spatio-temporal variation of ichthyopalnkton and oceanographic confitions in Cabo Frio (RJ)

Lopes, Clarice Leão 30 August 2006 (has links)
O presente trabalho teve como objetivo principal descrever a distribuição espaço-temporal do ictioplâncton da região do cabo Frio (RJ) em relação aos processos físicos de mesoescala, com ênfase na distribuição vertical. A amostragem foi realizada em verão e inverno de 2001, com o N/Oc. Prof. W. Besnard, durante dois cruzeiros do projeto DEPROAS. O ictioplâncton foi coletado com rede Multinet, com 5 redes de 333 m, sendo que cada estrato amostrado teve 20 m, até os 100 m de profundidade. Em laboratório, foram realizadas a triagem do ictioplâncton e identificação das larvas. A análise dos dados foi realizada através de testes estatísticos paramétricos e não paramétricos e análises multivariadas. Não houve um padrão claro de distribuição vertical das larvas em função das classes de comprimento, salvo em alguns casos particulares, como Bregmaceros cantori que teve maior frequência de larvas em pré-flexão associadas à termoclina e também baixa frequência de larvas em pós-flexão próximas à superfície. O padrão de distribuição do ictioplâncton foi determinado, em parte, pelas porcentagens de ACAS, de AC e a concentração de clorofila-a, tanto nos dois períodos. Com base nos resultados obtidos, foi possível demonstrar a influência direta dos processos físicos de mesoescala (i.e. ressurgência e subsidência) e dos padrões de distribuição de clorofila-a sobre a distribuição vertical do ictioplâncton na região do cabo Frio. / The aim of the present work was to describe the spatial and temporal distributions of the ichthyoplankton in the cabo Frio (RJ) region in relation to mesoscale physical processes, with emphasis on its vertical distribution. Samples were taken in the summer and winter 2001 onboard the R/V Prof. W. Besnard, during the two sampling surveys of the DEPROAS project. The ichthyoplankton was collected using a Multinet device with 5 nets of 333 mm meshed; being that each layer had 20 m up to 100m depth. Ichthyoplankton sorting and larvae identification were done in the laboratory. Data analyses were performed using parametric and non-parametric statistical tests, and also multivariate analyses. A clear vertical distributional pattern of larvae in relation to their length classes was not observed, except in some particular cases such as Bregmaceros cantori, which had a higher frequency of pre-flexion larvae associated to the thermocline and also a low frequency of pos-flexion larvae near the surface. The distributional pattern of ichthyoplankton was determined in part, by the percentages of SACW, CW and chlorophyll-a concentration in both periods. Based on these results, it was possible to demonstrate the direct influence of mesoscale physical processes (i.e. upwelling and downwelling) and chlorophyll-a distribution patterns on the vertical distribution of the ichthyoplankton in the cabo Frio region.
10

Análise do comportamento natatório de larvas de peixes marinhos com técnicas de imageamento de alta frequência / Analysis of the swimming behavior of marine fish larvae with high frequency imaging techniques

Cássia Gongora Goçalo 09 March 2015 (has links)
O comportamento natatório de larvas de peixes na fase da primeira alimentação de Rachycentron canadum e Epinephelus marginatus foi descrito usando imagens de câmeras de alta frequência (60 a 2000 quadros por segundo) pelas técnicas de imageamento: microscopia de campo claro, sistema de filtros pareados e holografia. Oito métricas comportamentais foram registradas na presença de náuplios de copépodes; rotíferos Brachionus sp. e; sem alimento: natação rotineira (1 a 2,9 vezes o comprimento do corpo por segundo, CP s-¹); natação explosiva (3 a 40 CP s-¹); recuo; distâncias percorridas; batimentos do complexo caudal na natação e manutenção da posição (40 b s-¹); contrações rápidas do corpo em formato de C (de 0,16 a 0,40 s) e S (0,009 a 0,17 s); repouso; e comportamento alimentar (visualização das presas e tentativa de captura). As larvas alteraram a velocidade de natação na presença de presas e aumentaram em função da idade. Os maiores valores alcançados do número de Reynolds foram na presença de presas, para natação rotineira foi 200. As contrações da musculatura e mudanças na velocidade de natação indicam relação com aspectos ecológicos dos organismos, como busca por alimento e interações intra e interespecíficas. / The swimming behavior of first feeding fish larvae Rachycentron canadum and Epinephelus marginatus was described using images acquired with high-speed cameras (60 to 2000 frames per second) by the imaging techniques: bright field microscopy, matched filters system and holography. Eight behavioral metrics were recorded in the presence of copepod nauplii; rotifer Brachionus sp.; and unfed: routine swimming (1 to 2.9 body lengths per second, BL s-¹); burst swimming (3 to 40 BL s-¹); backward swimming; distance traveled; caudal beat frequency of swimming and maintaining of the position (about 40 b s-¹); fast C-turns (0.16 to 0.40 s) and S-turns (0.009 to 0.17 s); rest; and feeding behavior (observation of prey and attempts to capture). The larvae altered their swimming velocity in the presence of prey and incresead according to age. The highest values of the Reynolds number were reached in the presence of prey, to routine swimming was < 20, and to bust swimming > 200. Muscles contractions and changes in the swimming showed a relation to ecological aspects of organisms, like food searching and intra and interspecific interactions.

Page generated in 0.0614 seconds