• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 474
  • 50
  • 16
  • 8
  • 5
  • 5
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 596
  • 132
  • 112
  • 101
  • 100
  • 92
  • 79
  • 60
  • 59
  • 57
  • 54
  • 51
  • 51
  • 51
  • 50
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Ameloblastoma: perfil biodemográfico comparativo por continente / Ameloblastoma: a continental comparative biodemographic profile

Cristiano Daissuke Higo 22 January 2008 (has links)
O ameloblastoma é uma das neoplasias odontogênicas mais freqüentes universalmente. Seu estudo se reveste de grande importância porque, não obstante benigna, é localmente agressiva, com alto índice de recorrências, sendo o tratamento cirúrgico radical, com margem de segurança, freqüentemente preconizado, e tido, por boa parcela de especialistas, como única alternativa efetiva para seu tratamento. Em decorrência, observam-se, muitas vezes, seqüelas importantes, do ponto de vista funcional e estético, para os pacientes acometidos por essa neoplasia. O objetivo do presente trabalho foi revisar a literatura, traçando um perfil comparativo, por continente, da biodemografia do ameloblastoma, com ênfase na discussão de suas possíveis diferenças e similitudes regionais. As informações coletadas na literatura disponível para consulta indicaram ter sido a segunda neoplasia de origem odontogênica mais prevalente universalmente, ressalvada a consideração sobre os odontomas serem ou não, classificados como neoplasias. Foi mais freqüente no gênero masculino. A localização mais comum do ameloblastoma foi no segmento posterior da mandíbula, sendo essa, uma unanimidade nos trabalhos consultados. Houve diferenças regionais quando se comparou aspecto relativo aos itens estudados (freqüência do ameloblastoma em relação às neoplasias odontogênicas; incidência do ameloblastoma em relação ao gênero). Foi encontrada, na revisão de literatura pesquisada, uma freqüência significativa de informações incompletas com relação aos itens estudados, sendo exceções, os trabalhos referentes aos continentes, europeu e africano / Ameloblastoma is one of the universally most prevalent odontogenic neoplasias. Its correct knowledge has great importance in view of its local aggressiveness potential, although being a benign neoplasia, with a high number of recurrences. The elective treatment for ameloblastoma is the surgical radical resection with safety margins, being in the opinion of many specialists, the only correct method for its management. Notwithstanding of this fact, functional and aesthetical damage has been frequently observed after treatment, among the patients suffering from this neoplasia. The purpose of the present study was to perform a literature review, building a comparative continental profile of ameloblastoma biodemographics, emphasizing the discussion of its possible regional differences and similarities. The information collected from the literature indicated ameloblastoma as the second most frequent odontogenic neoplasia, despite of the consideration on the odontoma classification as a true neoplasia or not. Ameloblastoma was more frequent among male gender and the most common location was in the posterior segment of the jaw, being this data unanimous among the literature. There were regional differences regarding some of the studied variables (freqüency of ameloblastoma related to odontogenic neoplasias and related to gender). Incomplete data was an important occurrence during the literature reviewing, with exception of the papers from European and African continents.
2

Ameloblastoma: perfil biodemográfico comparativo por continente / Ameloblastoma: a continental comparative biodemographic profile

Higo, Cristiano Daissuke 22 January 2008 (has links)
O ameloblastoma é uma das neoplasias odontogênicas mais freqüentes universalmente. Seu estudo se reveste de grande importância porque, não obstante benigna, é localmente agressiva, com alto índice de recorrências, sendo o tratamento cirúrgico radical, com margem de segurança, freqüentemente preconizado, e tido, por boa parcela de especialistas, como única alternativa efetiva para seu tratamento. Em decorrência, observam-se, muitas vezes, seqüelas importantes, do ponto de vista funcional e estético, para os pacientes acometidos por essa neoplasia. O objetivo do presente trabalho foi revisar a literatura, traçando um perfil comparativo, por continente, da biodemografia do ameloblastoma, com ênfase na discussão de suas possíveis diferenças e similitudes regionais. As informações coletadas na literatura disponível para consulta indicaram ter sido a segunda neoplasia de origem odontogênica mais prevalente universalmente, ressalvada a consideração sobre os odontomas serem ou não, classificados como neoplasias. Foi mais freqüente no gênero masculino. A localização mais comum do ameloblastoma foi no segmento posterior da mandíbula, sendo essa, uma unanimidade nos trabalhos consultados. Houve diferenças regionais quando se comparou aspecto relativo aos itens estudados (freqüência do ameloblastoma em relação às neoplasias odontogênicas; incidência do ameloblastoma em relação ao gênero). Foi encontrada, na revisão de literatura pesquisada, uma freqüência significativa de informações incompletas com relação aos itens estudados, sendo exceções, os trabalhos referentes aos continentes, europeu e africano / Ameloblastoma is one of the universally most prevalent odontogenic neoplasias. Its correct knowledge has great importance in view of its local aggressiveness potential, although being a benign neoplasia, with a high number of recurrences. The elective treatment for ameloblastoma is the surgical radical resection with safety margins, being in the opinion of many specialists, the only correct method for its management. Notwithstanding of this fact, functional and aesthetical damage has been frequently observed after treatment, among the patients suffering from this neoplasia. The purpose of the present study was to perform a literature review, building a comparative continental profile of ameloblastoma biodemographics, emphasizing the discussion of its possible regional differences and similarities. The information collected from the literature indicated ameloblastoma as the second most frequent odontogenic neoplasia, despite of the consideration on the odontoma classification as a true neoplasia or not. Ameloblastoma was more frequent among male gender and the most common location was in the posterior segment of the jaw, being this data unanimous among the literature. There were regional differences regarding some of the studied variables (freqüency of ameloblastoma related to odontogenic neoplasias and related to gender). Incomplete data was an important occurrence during the literature reviewing, with exception of the papers from European and African continents.
3

Human papillomaviruses in squamous intraepithelial lesions of the cervix

Giannoudis, Athina January 2001 (has links)
No description available.
4

Synthetic and related studies of novel photosensitisors

Maguire, G. January 1988 (has links)
No description available.
5

Clonality and antigen heterogeneity of murine lymphoma

Fowlis, Deborah Janet January 1988 (has links)
No description available.
6

Arteterapia y bienestar en el paciente con cáncer : una intervención de arteterapia en una paciente con cáncer

Trumper, Sigal January 2013 (has links)
Postítulo de especialización en arteterapia / No autorizada para ser publicada a texto completo / Esta monografía tiene como objetivo describir la experiencia de una intervención de arteterapia realizada a una paciente del servicio de oncología de un hospital de Santiago, durante un periodo de cuatro meses desde octubre a enero del año 2013. La paciente, Sra. V, sufre de cáncer al colon, es una mujer de 56 años, casada con cuatro hijos y un nieto y es pastor de su iglesia en la que dirige a un grupo de fieles. La presente monografía incluye un marco teórico con la definición de cáncer y cáncer al colon; definición de arteterapia y cómo puede apoyar al paciente en tratamiento de cáncer, conceptos de proceso arte terapéutico y enfoque terapéutico que sirvieron de base en esta intervención. Luego, se incorpora el estudio de caso incluyendo: información general sobre el hospital; información general sobre la paciente; un resumen y análisis de las 14 sesiones de intervención arteterapéutica realizadas a la paciente, incluyendo imágenes de los resultados del trabajo; y, finalmente una discusión y conclusiones derivadas de esta intervención de arteterapia.
7

Contribuição da tomografia computadorizada no estadiamento e acompanhamento de pacientes com carcinoma espinocelular de lábio, boca e orofaringe

Figueiredo, Paulo Tadeu de Souza January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007. / Submitted by Bárbara Gomes (barbara.lrg@gmail.com) on 2010-02-04T19:32:28Z No. of bitstreams: 1 2007_PauloTadeudeSouzaFigueiredo.pdf: 9187336 bytes, checksum: 65c97c7f467a0249f692f8f7ea642eed (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2010-02-04T19:40:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_PauloTadeudeSouzaFigueiredo.pdf: 9187336 bytes, checksum: 65c97c7f467a0249f692f8f7ea642eed (MD5) / Made available in DSpace on 2010-02-04T19:40:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_PauloTadeudeSouzaFigueiredo.pdf: 9187336 bytes, checksum: 65c97c7f467a0249f692f8f7ea642eed (MD5) Previous issue date: 2007 / A tomografia computadorizada (TC) representa um grande avanço no diagnóstico de neoplasias malignas. Por isso, o objetivo principal deste trabalho foi avaliar a contribuição da TC no estadiamento e acompanhamento de pacientes com carcinoma espinocelular de lábio, boca e orofaringe. Como objetivos específicos, o trabalho avaliou a importância deste exame no estadiamento (definição do TNM), comparou o estadiamento clínico com o tomográfico e também caracterizou os principais aspectos visualizados em exames tomográficos de pacientes em acompanhamento pós-tratamento. A amostra constituiu-se de pacientes atendidos no Centro de Câncer Bucal do Hospital Universitário de Brasília e foi dividida em dois grupos distintos. Nos dois grupos estudados, o estadiamento clínico foi realizado por um médico cirurgião de cabeça e pescoço e comparado com o estadiamento tomográfico, este último realizado por três radiologistas (dois cirurgiões-dentistas e um médico). O primeiro grupo foi composto de 16 pacientes com diagnóstico inicial de carcinoma de lábio, boca e orofaringe. No grupo 1, além da comparação do estadiamento clínico com o tomográfico, foram analisadas as concordâncias para a avaliação tomográfica dos três observadores. O outro grupo foi composto de 16 pacientes em acompanhamento pós-tratamento. No grupo 2, além da comparação da avaliação clínica com a tomográfica para presença de recidiva clínica, osteorradionecrose e metástase em linfonodos, foi realizada avaliação das concordâncias intra-observador e interobservadores para a análise tomográfica. Na tomografia foi verificada a presença de alterações musculares. Foram utilizados os testes estatísticos de Mcnemar e Qui-quadrado, com níveis de significância de 95%. Em relação ao grupo 1, verificou-se que a tomografia computadorizada foi capaz de delimitar e definir lesões avançadas, detectar linfonodos clinicamente negativos e verificar a presença de infiltrações ósseas não observadas clinicamente. Não houve concordância entre o estadiamento clínico e o tomográfico. No grupo 2, a tomografia computadorizada detectou alterações musculares, presença de recidiva tumoral e de metástases em linfonodos. Houve concordância interobservador para os aspectos estudados. A tomografia computadorizada demonstrou, portanto, ser uma ferramenta auxiliar importante no diagnóstico e acompanhamento.
8

Malignidade em pólipos endometriais : revisão sistemática e meta-análise

Sasaki, Lizandra Moura Paravidine 02 August 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-02-16T15:08:41Z No. of bitstreams: 1 2016_LizandraMouraSasakiParavidine.pdf: 973079 bytes, checksum: def2b0b65c3331256e708909566be4d1 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2017-03-17T17:20:25Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_LizandraMouraSasakiParavidine.pdf: 973079 bytes, checksum: def2b0b65c3331256e708909566be4d1 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-17T17:20:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_LizandraMouraSasakiParavidine.pdf: 973079 bytes, checksum: def2b0b65c3331256e708909566be4d1 (MD5) / Introdução: Os pólipos endometriais são em sua maioria benignos, entretanto o risco de malignidade não é desprezível. Não há consenso na literatura sobre quais fatores estão associados à malignidade nestas lesões. Objetivo: Estimar a frequência de lesões pré-malignas e malignas em pólipos endometriais de pacientes submetidas à histeroscopia e investigar a associação da malignidade com fatores clínicos e demográficos. Métodos: Uma revisão da literatura foi realizada, pesquisando-se estudos nas bases científicas MEDLINE, Embase, Scopus, LILACS, Web of Science, Google Acadêmico, Banco de Teses Brasileiras, Clinical Trials e outras fontes relevantes, desde sua inserção até março de 2016. Foi utilizada a estratégia de busca ("polyps"[Mesh] OR "endometrial polyp" OR "endometrial polyps") AND ("Endometrial Neoplasms"[Mesh] OR "Endometrial Cancer" OR "Endometrial Hyperplasia"[Mesh] OR “malignan*”[Tiab]) modificada para cada base de dados, sem limite de data ou idioma. Os estudos considerados elegíveis descreviam a frequência de pólipos endometriais e fatores associados à malignidade. Dois pesquisadores independentes extraíram os dados e avaliaram a qualidade do estudo. A meta-análise foi calculada utilizando modelo de efeitos randômicos e metarregressões foram realizadas para investigação de heterogeneidade. Resultados: Foram incluídos na revisão sistemática e na meta-análise, 37 estudos contendo no total 21.057 mulheres com pólipos endometriais. A prevalência de lesões prémalignas e malignas em pólipos endometriais foi 3,4% (IC 95%: 3,0 – 4,0). Dentre os fatores estudados, sangramento uterino anormal (RP: 1,47; IC95% 1,27-1,69), pós-menopausa (RP: 1,67; IC95% 1,48-1,89), idade superior a 60 anos (RP: 2,41; IC95% 1,84-3,16), diabetes mellitus (RP: 1,76; IC95% 1,43-2,16), hipertensão arterial sistêmica (RP: 1,50; IC95% 1,20- 1,88), obesidade (RP: 1,41; IC95% 1,13-1,76) e uso de tamoxifeno (RP: 1,53; IC95% 1,06- 2,21) foram associados à malignidade em pólipos endometriais. Já o uso de terapia de reposição hormonal combinada (RP: 0,93; IC95% 0,67-1,30), a presença de câncer de mama (RP: 0,83; IC95% 0,44-1,57), a nuliparidade (RP: 0,87; IC95% 0,39-1,96) e tamanho do pólipo endometrial igual ou maior que 2,0 cm (RP: 1,05; IC95% 0,70-1,57) não se mostraram associados à presença de lesão pré-maligna ou maligna em pólipos endometriais. Conclusão: Aproximadamente três em cada cem mulheres, apresentam lesões prémalignas ou malignas em pólipos endometriais. Esse agravo é mais frequente nas mulheres pós-menopausadas, com idade igual ou superior a 60 anos, com sangramento uterino anormal, com hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, obesidade ou usuárias de tamoxifeno em relação àquelas sem tais fatores estudados. Sugere-se, portanto, abordagem efetiva e individualizada nas pacientes com pólipos endometriais, considerando a associação da lesão pré-maligna e maligna com fatores clínicos e demográficos. / Introduction: Endometrial polyps are usually benign, however the risk of malignancy is not negligible. There is no consensus in the literature regarding which factors are associated with malignancy in these lesions. Objective: To estimate the frequency of premalignant and malignant lesions on endometrial polyps in patients undergoing hysteroscopy and to assess the association of malignancy with clinical and demographic factors. Methods: Studies were searched in MEDLINE, EMBASE, Scopus, LILACS, Web of Science, Google Scholar, Brazilian Bank of Theses and Clinical Trials, using the search strategy ( "polyps" [Mesh] OR "endometrial polyp" OR "endometrial polyps") AND ( "endometrial Neoplasms" [Mesh] OR "endometrial Cancer" OR "endometrial Hyperplasia" [Mesh] OR "malignan *" [Tiab]). This strategy was slightly modified for each database, with no date or language limits. The eligible studies had to describe the frequency of endometrial polyps and the factors associated with malignancy. Two independent researchers extracted data and assessed study quality. The meta-analysis was calculated using a random effects model and meta-regressions were carried out to search for heterogeneity. Results: We included in the systematic review and meta-analysis 37 studies comprising a total of 21,057 women with endometrial polyps. The prevalence of premalignant and malignant lesions was 3.4% (95% CI: 3.0 to 4.0). Among the factors studied, abnormal uterine bleeding (OR: 1.47; 95% CI: 1.27 to 1.69), post-menopausal (PR: 1.67; 95% CI: 1.48 to 1.89), age over 60 years (PR: 2.41, 95% CI: 1.84 to 3.16), diabetes mellitus (PR: 1.76; 95% CI: 1.43 to 2.16), hypertension (PR: 1.50; 95% CI: 1.20 -1.88), obesity (PR: 1.41; 95% CI: 1.13 to 1.76), and tamoxifen (PR: 1.53; 95% CI: 1.06 to 2.21) were associated with malignancy in endometrial polyps. However, the use of hormone combined replacement therapy (OR: 0.93; 95% CI: 0.67 to 1.30), the presence of breast cancer (OR: 0.83; 95% CI: 0.44 to 1.57), the nulliparity (PR: 0.87; 95% CI: 0.39 to 1.96) and endometrial polyps with sizes equal to or greater than 2.0 cm (RP: 1.05; 95% CI: 0.70 to 1.57) were not associated with the presence of premalignant or malignant lesions in endometrial polyps. Conclusion: Approximately 3 in each 100 women present premalignant or malignant lesions in endometrial polyps. This condition is most commonly presented in postmenopausal women, who are aged 60 years and over, with abnormal uterine bleeding, hypertension, diabetes mellitus, obesity or who use tamoxifen compared to those without such factors. Therefore, it is suggested an effective and individualized approach towards patients with endometrial polyps, as premalignant and malignant lesions are associated with clinical and demographic factors.
9

Imunoexpressão da Caderina-E nas cervicites, nas lesões intraepiteliais escamosas e no carcinoma invasor do colo uterino / E-Cadherin immunoexpression in cervicitis, squamous intraepithelial lesions and invasive carcinoma of the uterine cervix

Cavalcante, José Roosivelt January 2013 (has links)
CAVALCANTE, José Roosivelt. Imunoexpressão da caderina-E nas cervicites, nas lesões intraepiteliais escamosas e no carcinoma invasor do colo uterino. 2013. 77 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-11-13T16:09:56Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_jrcavalcante.pdf: 3451433 bytes, checksum: d441e08824737aebfc4daaae6b202f97 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-11-13T16:11:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_jrcavalcante.pdf: 3451433 bytes, checksum: d441e08824737aebfc4daaae6b202f97 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-11-13T16:11:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_jrcavalcante.pdf: 3451433 bytes, checksum: d441e08824737aebfc4daaae6b202f97 (MD5) Previous issue date: 2013 / Cervical cancer is one of the most important public health problems around the world. About 17.540 new cases are expected, in Brazil, for 2013. Actually, it’s believed that the majority of cervical cancers begin with non invasive dysplastic lesions, the cervical intraepithelial neoplasias. The acquisition of invasive properties, in epithelial malignancies, is associated to the disruption of intercellular adhesions. The adhesion molecules play a pivotal role in these intercellular bindings and E-cadherin is considered one of the most important among them. In normal epithelial tissues its presence in cell membrane is recognized and it was shown that a down regulation of these proteins in the majority of solid tumors may contribute to facilitate the invasive process. The aim, of this research, was to investigate the E-cadherin immunoexpression in cervicitis, in SILs and in the invasive carcinomas of the uterine cervix. Samples specimens consisted of 83 cases of uterine cervical biopsies and conizations retrieved from the Department of Pathology and Forensic Medicine files of the Federal University of Ceará (Brazil) in 2007 and 2010, distributed, by diagnostic, as follows: Cervicitis = 8 cases; Low Squamous Intraepithelial Lesion (LSIL) = 24 cases; High Squamous Intraepithelial Lesion (HSIL) = 28 cases; and Invasive Carcinoma = 23 cases. Immunohistochemistry (IHC) was performed with the anti-E-cadherin monoclonal antibody and it was considered positive the membranar expression, and, negative, the absence of membranar expression. The Fisher’s exact test was the choice for the contingency tables calculations. The immunostaining results were: Cervicitis = (12%) negative and 7/8 (88%) positive cases to E-cadherin; LSILs = 7/24 (29%) negative cases and 17/24 (71%) positive; HSILs = 7/28 (25%) negative and 21/28 (75%) positive; Invasive Carcinoma = 19/23 (83%) negative and 4/23 (17%) positive. The negative expression was much more frequent in SILs (27%) when compared to cervicitis (12%), although no significant difference (p = 0,6657). In SILs, a bigger E-cadherin loss was noted in undifferentiated cells at the basal third of epithelial thickness. Finally it was shown that the absence of E-cadherin membranar expression was much more frequent in the uterine cervix invasive carcinoma when compared to LSILs and HSILs. These data showed the E-cadherin importance in cervical carcinogenesis, nonetheless, several aspects remain without explication and new researches are to be performed. / O câncer do colo do útero é um dos mais preocupantes problemas de saúde pública do planeta. São esperados para 2013, no Brasil, 17.540 casos novos. Acredita-se atualmente que a maior parte dos cânceres cervicais se desenvolve a partir das neoplasias intraepiteliais cervicais. A aquisição de propriedades invasivas dos tumores malignos está associada ao desequilíbrio nas adesões intercelulares. As moléculas de adesão têm papel fundamental nestas uniões e a caderina-E é uma das mais importantes. Está comprovada a sua presença na membrana celular de tecidos epiteliais normais e foi demonstrado que esta proteína tem sua expressão diminuída na maioria dos tumores sólidos, o que favorece o processo de invasão. O objetivo, neste estudo, foi investigar a imunoexpressão da caderina-E nas Cervicites, nas Lesões Intraepiteliais Escamosas (LIE) e no Carcinoma Invasivo do colo uterino. A amostra consistiu de 83 casos de biópsias e cones de colo do útero obtidos dos arquivos do Departamento de Patologia e Medicina Legal da Universidade Federal do Ceará, em 2007 e 2010, com os seguintes diagnósticos: Cervicite = 8 casos; Lesão Intraepitelial Escamosa de Baixo Grau (LIEBG) = 24 casos; Lesão Intraepitelial Escamosa de Alto Grau (LIEAG) = 28 casos; Carcinoma Invasor = 23 casos. A imunohistoquímica (IHQ) foi efetuada com o anticorpo monoclonal anti-caderina-E, tendo sido considerada positiva a presença de expressão membranar, e negativa, a ausência de expressão. O teste exato de Fisher foi utilizado para os cálculos das tabelas de contingencias. Os resultados da imunomarcação foram: Cervicites = 1/8 (12%) negativos e 7/8 (88%) casos positivos para caderina-E; LIEBG = 7/24 (29%) casos negativos e 17/24 (71%) positivos; LIEAG = 7/28 (25%) negativos e 21/28 (75%) positivos; Carcinoma Invasor = 19/23 (83%) negativos e 4/23 (17%) positivos. A expressão negativa foi muito mais frequente nas LIEs (27%), comparadas com as Cervicites (12%) apesar de diferença não significante (p = 0,6657). Nas LIEs, uma maior perda da caderina-E foi notada nas células menos diferenciadas do 1/3 basal da espessura epitelial. Finalmente, observou-se que a ausência de expressão membranar da caderina-E foi muito mais frequente no carcinoma epidermóide invasor do que nas lesões intraepiteliais escamosas do colo do útero. Estes dados mostraram a importância da caderina-E na carcinogênese do colo uterino, no entanto, muitos aspectos permanecem sem explicação e novos estudos são necessários.
10

Perfil clínico e molecular de pacientes portadores de neoplasia endócrina múltipla tipo 1

Pinheiro, Daniel Pascoalino January 2012 (has links)
PINHEIRO, Daniel Pascoalino. Perfil clínico e molecular de pacientes portadores de neoplasia endócrina múltipla tipo 1. 2012. 94 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-12-18T13:12:15Z No. of bitstreams: 1 2012_dis_dppinheiro.pdf: 2292524 bytes, checksum: 1a26225cf587f0dd66f29b67bb3addc2 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-12-18T13:12:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_dis_dppinheiro.pdf: 2292524 bytes, checksum: 1a26225cf587f0dd66f29b67bb3addc2 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-12-18T13:12:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_dis_dppinheiro.pdf: 2292524 bytes, checksum: 1a26225cf587f0dd66f29b67bb3addc2 (MD5) Previous issue date: 2012 / MEN-1 is a rare autosomal dominantly inherited syndrome caused by a mutation that inactivates the MEN1 gene (tumor suppressor gene). The clinical manifestation of MEN-1 is defined by the associated occurrence of at least two of the three main endocrine tumors related to MEN1: primary hyperparathyroidism (PHP), pituitary adenoma (PA) and gastroenteropancreatic tumors (GEPs). The MEN1 gene, involved in the syndrome, consists of 10 exons (exon 1 and 832 bases of exon 10 are not translated) encoding a protein that contains 610 amino acids called MENIN. Over 459 different germline mutations have been identified in families with MEN1. A total of eight families and two sporadic cases were studied, resulting in 33 patients with MEN1, with 31 familiar MEN1 and two sporadic MEN1. Four milliliters of peripheral blood were collected for DNA and RNA extraction using the QIAamp DNA Blood Mini and QIAamp RNA Blood Mini Kits from QIAGEN®. Each of the nine coding exons of the MEN1 gene was amplified by the Polymerase Chain Reaction (PCR). The PCR products were purified and standard protocols were used for cycle sequencing. Sequences were determined after capillary electrophoresis and analyzed using the software CondonCode Aligner®, in order to draw a mutational profile. RNA samples were converted into cDNA and analyzed in real time PCR. The average age of patients was 40.7 ± 12.7 years, and the prevalence of tumors associated with MEN1 was: PHP, 87.8% (29/33), pituitary adenoma, 81.8% (27/33); GEPs, 54.5% (18 / 33), other tumors associated with MEN1, 63.6% (21/33). As the first manifestation in these patients, the pituitary adenomas prevailed, occurring in 57.5% (19/33). After automated sequencing of the entire coding region of the MEN1 gene, germline mutations were found in seven MEN1 families and in one of the sporadic cases. Three different mutations were identified: two missense mutations, c.597 C>T (H199H) e c.830 C>G (P277R); and one splice-site mutation, c.654 +1 G>T (IVS3+1G→T). We could not find any association between genotype-phenotype in these MEN1 patients. Differences in the gene expression profile were observed. The MEN1 gene in the studied patients was down regulated, when compared to healthy individuals. / A NEM1 é uma síndrome rara com padrão de transmissão autossômico dominante, causada por uma mutação que inativa o gene MEN1 (gene supressor tumoral). Define-se sua presença pela ocorrência associada de dois dos três principais tumores endócrinos relacionados à NEM-1: hiperparatireoidismo primário (HPT), adenomas hipofisários (AH) e tumores gastroenteropancreáticos (TEPs) secretores ou não. O gene MEN1, envolvido nessa síndrome, consiste de 10 exons (exon 1 e 832 bases do exon 10 não são traduzidos), codificando uma proteína que contem 610 aminoácidos, denominada MENIN. Mais de 459 diferentes mutações germinativas já foram identificadas em famílias com NEM1. Um total de 8 famílias e 2 casos esporádicos foram estudados, perfazendo um total de 33 pacientes com NEM1. Foram coletados 4mL de sangue periférico para extração de DNA e RNA utilizando os kits QIAamp DNA Blood Mini e QIAamp RNA Blood Mini, respectivamente, ambos da QIAGEN®. Os nove exons da região codificadora do gene MEN1 foram amplificados por PCR e submetidos, após purificação, à reação de sequenciamento. Em seguida as amostras foram analisadas através de eletroforese capilar. As sequências geradas foram analisadas utilizando o software CondonCode Aligner, afim de traçar um perfil mutacional. As amostras de RNA foram convertidas em cDNA e analisadas em PCR tempo real. A idade média dos pacientes estudados foi de 40,7±12,7 anos, onde a prevalência dos tumores associados a NEM1 foi: HPT, 87,8% (29/33); adenoma hipofisário, 81,8% (27/33); TEPs, 54,5% (18/33); outros tumores associados a NEM1, 63,6% (21/33). Como primeira manifestação nesses pacientes, os adenomas hipofisários prevaleceram, ocorrendo em 57,5% (19/33). Após sequenciamento automático de toda a região codificadora do gene MEN1, foram encontradas mutações germinativas em sete famílias portadoras de NEM1 estudadas e em um dos casos esporádicos. Três diferentes mutações foram identificadas, estando presentes nos exons 3 e 6: duas do tipo misssense (mutações pontuais), c.597 C>T (H199H) e c.830 C>G (P277R); e uma do tipo splice-site (mutações nas regiões de junção exon-intron), c.654 +1 G>T (IVS3+1G→T). Não foi possível estabelecer uma associação entre genótipo-fenótipo nesses pacientes portadores de NEM1. Foram observadas diferenças no perfil de expressão. O gene MEN1, nos pacientes com NEM1 estudados, estava regulado negativamente, quando comparado ao grupo controle.

Page generated in 0.1037 seconds