• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 501
  • 233
  • 129
  • 84
  • 10
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 963
  • 469
  • 406
  • 402
  • 399
  • 365
  • 323
  • 271
  • 113
  • 82
  • 80
  • 74
  • 69
  • 68
  • 68
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Organização e dinâmica familiar no contexto do paciente oncológico / Organization and family dynamics in the context of cancer patients

Fialho, Roberta Barreira Massler January 2003 (has links)
FIALHO, Roberta Barreira Massler. Organização e dinâmica familiar no contexto do paciente oncológico. 2003. 114 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2003. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-01-07T14:33:59Z No. of bitstreams: 1 2003_dis_rbmfialho.pdf: 329466 bytes, checksum: 9c37336a21131e6c2806c98eb95e3acf (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-01-07T14:35:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2003_dis_rbmfialho.pdf: 329466 bytes, checksum: 9c37336a21131e6c2806c98eb95e3acf (MD5) / Made available in DSpace on 2014-01-07T14:35:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2003_dis_rbmfialho.pdf: 329466 bytes, checksum: 9c37336a21131e6c2806c98eb95e3acf (MD5) Previous issue date: 2003 / The family unit is an integrated and dynamic. Once the diagnosis of cancer, studies point to the emergence of crises in the primary group, which undergoes a restructuring. This study aimed to understand the family dynamics of cancer patients from the disclosure of diagnosis and the role of family in the context of the disease. We analyzed the impact of cancer diagnosis in family roles, the emotional bonds, in the styles of interpersonal communication. We conducted a qualitative study of four cases of patients with cancer. The care of these patients was conducted at the Cancer Institute of Ceará and Life House, located in Fortaleza, Ceara, where he performed the data collection. Initially, we analyzed the records of patients pre-selected. Then was given informed consent and were interviewed from a semi-structured with patients and their family members. In parallel, we designed a field journal to complement the information. The interviews were taped and transcribed. The content of the interviews identified the units of meanings attributed to the experience of illness by the patient and the components of the families interviewed, as well as identify changes in familial roles of members, the emotional ties and ways of communication revealing the impact of cancer diagnosis . The narratives indicate changes in roles and in some cases, the inclusion of others in the family context. There was the expulsion of some members of the family and approach of other components further apart, indicating changes in the affective bonds, forms of communication, transforming the family dynamics before the diagnosis. It was also observed that the family can not always give emotional support to patients, it is he who gives emotional support to their. The study indicates that family dynamics dimensions involves physical, psychological, social, environmental and cultural. The family, along with the patient, too ill, each member in his own way, making it necessary to be able to deal better with the trajectory of the disease that the patient suffers, thus favoring the reduction of the stress caused by cancer. With regard to family roles, the study points to a transformation at least momentarily. The emotional ties can be strengthened or weakened. The styles of interpersonal communication also become sayings and unspoken or secrets. / A família é uma unidade integrada e dinâmica. Diante do diagnóstico de câncer, estudos apontam para o surgimento de crises neste grupo primário, que passa por uma reestruturação. Este estudo teve como objetivo compreender a dinâmica familiar do paciente oncológico, a partir da revelação do diagnóstico e da atuação da família no contexto da doença. Foram analisadas as repercussões do diagnóstico de câncer nos papéis familiares, nos vínculos afetivos, nos estilos de comunicação interpessoal. Realizou-se um estudo qualitativo de quatro casos de pacientes com câncer. O atendimento desses pacientes foi realizado no Instituto do Câncer do Ceará e na Casa Vida, localizados em Fortaleza-Ceará, onde se realizou a coleta de dados. Inicialmente, foi analisado o prontuário dos pacientes pré-selecionados. Em seguida, foi dado o consentimento informado e foram realizadas entrevistas a partir de um roteiro semi-estruturado com os pacientes e seus membros familiares. Paralelamente, foi elaborado um diário de campo para complementação das informações. As entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra. O conteúdo das entrevistas permitiu identificar as unidades de significações atribuídas à vivência da doença pelo paciente e os componentes das famílias entrevistados, assim como identificar as mudanças nos papéis dos membros familiais, os vínculos afetivos e as formas de comunicação reveladoras das repercussões do diagnóstico do câncer. As narrativas indicam mudança nos papéis e, em alguns casos, a inclusão de outras pessoas no contexto familiar. Observou-se afastamento de alguns membros da família e aproximação de outros componentes mais afastados, indicando alteração nos vínculos afetivos, nas formas de comunicação, transformando a dinâmica familiar diante do diagnóstico. Foi observado também que nem sempre a família consegue dar apoio emocional ao paciente, pois é ele quem dá o suporte emocional aos seus. O estudo indica que a dinâmica familiar envolve dimensões físicas, psicológicas, sociais, ambientais e culturais. A família, junto ao paciente, também adoece, cada membro ao seu modo, tornando-se necessário que seja capacitada para lidar melhor com a trajetória da doença de que o paciente padece, assim favorecendo a diminuição do estresse provocado pelo câncer. Quanto aos papéis familiares, o estudo aponta para uma transformação pelo menos momentânea. Os vínculos afetivos podem ser fortalecidos ou enfraquecidos. Os estilos de comunicação interpessoal também se transformam em ditos e não-ditos ou segredos.
2

Princípio da autonomia: do conhecimento à práxis na oncologia pediátrica

BUSHATSKY, Magaly January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:16:12Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8724_1.pdf: 762222 bytes, checksum: 80efb56b32ac7583b0758fa81c1d47d4 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / Universidade de Pernambuco / A autonomia pode ser entendida como a capacidade de cada pessoa atuar com conhecimento de causa e sem coação externa para fornecer espontaneamente seu consentimento. A abordagem do princípio da autonomia, na visão de Beauchamp e Childress, tem suscitado discussões e estimulado reflexões sobre os valores fundamentais da vida, do ser humano e dos profissionais de saúde no exercício da cidadania. Este trabalho objetivou: Investigar a percepção do princípio da autonomia pelos profissionais de saúde de nível superior que exercem suas atividades profissionais no serviço de oncologia pediátrica de um Hospital Universitário da cidade do Recife; identificar, na prática, a utilização deste princípio e investigar as relações de poder existentes na prática destes profissionais, enquanto equipe multidisciplinar. Foi utilizada a pesquisa do tipo exploratória e descritiva com abordagem qualitativa. A amostra constou de 13 profissionais de saúde. Os instrumentos para coleta dos dados foram a observação participante e a entrevista semi-estruturada. Para avaliar os resultados optou-se pela análise de conteúdo de Bardin. Foram encontradas quatro categorias: autonomia do paciente, prática profissional de saúde, paciente e família, relação de poder, bioética: ensino e dimensão social. A análise das entrevistas permitiu constatar uma certa deturpação no conhecimento e utilização do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, com alguns profissionais ainda impregnados do sentimento de poder. A insuficiência de área física em relação à grande demanda de pacientes, agravada pelo atendimento simultâneo por diferentes profissionais, dificulta a comunicação e interação da equipe com os pacientes e familiares. Internamente, a interdisciplinaridade deveria ser melhor trabalhada pelos diferentes profissionais que integram a equipe de saúde, de tal modo que sua atuação constituísse, na prática, o reflexo dos princípios da bioética vivenciados em conjunto, objetivando oferecer, ao paciente, o melhor atendimento possível
3

Cuidados paliativos em oncologia

Varela, Ana Inêz Severo January 2016 (has links)
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Gestão do Cuidado em Enfermagem, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2017-05-23T04:10:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 345995.pdf: 4456501 bytes, checksum: 6254e82c31bff9713a6924860fdb77be (MD5) Previous issue date: 2016 / Na unidade de internação e ambulatorial que atende pacientes em cuidados paliativos no Centro de Pesquisas Oncológicas, instituição especializada no atendimento oncológico do Estado de Santa Catarina/Brasil, identifica-se que as informações aos pacientes e familiares são realizadas oralmente, mas não são fornecidas na forma impressa. Com isso, há redução da apreensão dos conteúdos, podendo diminuir a efetividade do cuidado domiciliar e a compreensão sobre os cuidados paliativos. Assim, este estudo tem como objetivo geral: elaborar uma cartilha educativa aos pacientes em cuidados paliativos e seus familiares atendidos no Centro de Pesquisas Oncológicas. Com os objetivos específicos de: identificar as necessidades de informações e demandas de autocuidado dos pacientes em cuidados paliativos e seus familiares; e identificar as necessidades de informações e demandas de autocuidado dos pacientes em cuidados paliativos e seus familiares na percepção da equipe multiprofissional. Para o alcance dos objetivos foi desenvolvido um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa. A investigação foi realizada no serviço ambulatorial e na unidade de internação de cuidados paliativos no cenário do estudo. Foram incluídos 15 pacientes em cuidados paliativos atendidos na unidade de internação, 15 pacientes atendidos na unidade ambulatorial, 30 familiares e 50 profissionais da equipe multiprofissional. Para a coleta de dados foram utilizadas três vias de investigação: entrevista semiestruturada, aplicada com os pacientes e familiares; revisão narrativa da literatura; e grupos de discussão realizados com a equipe multiprofissional para a definição dos conteúdos para a composição da cartilha educativa. A coleta de dados ocorreu entre junho e novembro de 2016. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina e do cenário do estudo e seguiu as determinações legais para pesquisas com seres humanos. Os resultados dos grupos de discussão foram registrados em diário de campo e as entrevistas foram gravadas e transcritas. As comunicações resultantes das entrevistas foram submetidas à análise de conteúdo e as resultantes dos grupos de discussão foram agrupadas por similaridade. As comunicações dos pacientes e familiares resultaram em quatro categorias temáticas: Entendendo os cuidados paliativos, o Centro de Pesquisas Oncológicas e o controle do câncer; Cuidados com as necessidades diárias; Cuidados psicoespirituiais e com o cuidador familiar; Meios de divulgação das informações. As três primeiras categorias orientaram o desenvolvimento da revisão narrativa para a elaboração dos conteúdos para a composição da cartilha educativa. Os conteúdos inicialmente elaborados foram apresentados nos grupos de discussão para avaliação da equipe. As recomendações da equipe para os ajustes no conteúdo e no layout foram inseridas no texto. A ilustração, edição e diagramação contaram com o trabalho de especialistas, favorecendo para uma melhor leitura, compreensão dos conteúdos e atratividade pelo texto. Os cuidados definidos para composição da cartilha foram: o Centro de Pesquisas Oncológicas, horários e locais de atendimento; cuidados paliativos; quimioterapia e radioterapia; cuidados com alimentação; cuidados com náuseas e vômitos; cuidados com a boca; cuidados com constipação; cuidados com a diarréia; cuidados com a falta de ar; cuidados com o cansaço físico, mental e emocional; cuidados com a higiene corporal; cuidados com a autonomia; cuidados com as atividades físicas; cuidados frente à dor; cuidados com o uso dos medicamentos e seus efeitos adversos; cuidados com a morte; cuidados com a espiritualidade; e cuidados com a segurança emocional e apoio aos familiares.<br> / Abstract : In the inpatient and outpatient unit that attend the patients in palliative condition at the Oncology Research Center, institution specialized in cancer care in the State of Santa Catarina/Brazil, it is identified that the information to patients and their families is performed orally, but not provided in the printed form and with this there is a reduction in the apprehension of the contents, which may decrease the effectiveness of the home care and the understanding about the palliative care. Therefore, the purpose of this study is to develop an educational booklet for patients in palliative care and their relatives assisted at the Oncology Research Center and, as specific goals: to identify the information needs and self-care demands of patients in palliative care and their relatives and, to identify the information needs and self-care demands of patients in palliative care and their families in the perception of the multiprofessional team. To achieve the goals, an exploratory and descriptive study with a qualitative approach was developed. The investigation was carried out in the outpatient service and in the palliative care hospitalization unit in the study setting. Fifteen patients in palliative care attended at the hospitalization unit, 15 patients attended at the outpatient unit, 30 family members and 50 professionals from the multiprofessional team were included. For the data collection, three research routes were used: semi-structured interview, applied with patients and relatives, narrative review of the literature and discussion groups with the multiprofessional team to define the contents for the composition of the educational booklet. Data collection took place between June and November 2016. This study was approved by Research Ethics Committee of the Universidade Federal de Santa Catarina and the study scenario, and followed the legal determinations for human research. The results of the discussion groups were recorded in the field diary and the interviews were recorded and transcribed. The communications resulting from the interviews were submitted to content analysis and the resulting discussion groups were grouped by similarity. Patient and family communications resulted in four thematic categories: Understanding palliative care, the Centro de Pesquisas Oncológicas and cancer control; Caring for daily necessities; Psycho-spiritual care and with the family caregiver; Means of dissemination of information. The first three categories guided the development of the narrative revision to elaborate the contents for the composition of the educational booklet. The contents initially elaborated were presented in the discussion groups for evaluation of the team. Team recommendations for content and layout adjustments were inserted into the text. The illustration, edition and diagramming counted on the work of specialists, which contributedfor a better reading, understanding of the contents and the attractiveness by the text.The care set out for the composition of the booklet was: Centro de Pesquisas Oncológicas, times and services offered; palliative care; chemotherapy and radiotherapy; feeding care; nausea and vomiting care; mouth care; constipation care; diarrhea care; care with shortness of breath; care for physical, mental and emotional fatigue; care for body hygiene; care for autonomy; care for physical activities; pain care; care for the use of medicines and their adverse effects; death care, spiritual care and, caring for emotional security and support for family members. This booklet will be able to contribute to a better acknowledgment and understanding of palliative care, benefiting the quality of life of patients and their families. The main goal of this study was reached, the contents and forms were adequate for the care of patients in palliative care.
4

Possible Chemopreventive Role Of Eicosapentaenoic Acid In An In Vitro Model Of Inflammatory-Driven Colorectal Cancer. / Possibile Ruolo Chemopreventivo Dell’Acido Eicosapentaenoico Sul Cancro Colorettale Insorto Su Colite.

Fazio, Chiara <1985> January 1900 (has links)
The Notch1 signaling pathway has a pivotal role in cell fate regulation and has been found to be critically deranged in different cancers, including colorectal cancer (CRC). Inflammation is known to play an important role in the pathogenesis of CRC and a prominent function of Notch1 during inflammation has been recently demonstrated. Epithelial to Mesenchymal Transition (EMT), a crucial process in the malignant transformation, is modulated by inflammation and Metalloproteinase-9 (MMP9) is involved in this interaction. Eicosapentaenoic Acid is an omega-3 polyunsaturated fatty acid (omega-3 PUFA) known for its anti-inflammatory properties as well as for its capability in preventing colon cancer development both in sporadic and in hereditary settings. In particular, our group has demonstrated that an extra-pure formulation of Eicosapentaenoic Acid as the free fatty acid (EPA-FFA) protects from CRC development in a mouse model of colitis-associated cancer (CAC) by modulating the Notch signaling pathway. In the present work, we re-created an in vitro model of inflammatory-driven CRC by exposing colon cancer cells to a cytokine-enriched conditioned medium (CM) obtained from THP-1-differentiated macrophages. We found, for the first time, that CM strongly induces Notch1 signaling and EMT markers, increasing the capability of cells to invade. Importantly we found that, upon CM exposure, Notch1 signaling is dependent on MMP9 expression. Finally, we show that a non-cytotoxic pre-treatment with 50 μM of EPA-FFA for 72h counteracts the effect of inflammation on Notch1 signaling and EMT, leading to a reduction of invasiveness. Taken together, our data demonstrate that in CRC inflammation up-regulates Notch1 signaling through MMP9 and that this mechanism can be effectively counteracted by EPA-FFA.
5

Clinicopathological and molecular features of sporadic early onset colorectal cancers / Caratterizzazione clinico-patologica e molecolare del cancro colon-rettale ad insorgenza precoce

Eusebi, Leonardo Henry Umberto <1979> 09 May 2016 (has links)
The increasing occurrence of CRC developing in young patients with no identified genetic predisposition, defined as sporadic early onset colorectal cancers (EOCRCs), demands maintaining a high index of suspicion when people below 50 years of age present with symptoms. To define the clinicopathological features and the stage at presentation of EOCRCs, as well as to understand whether the histological, immunohistochemical and molecular analyses were associated with particular clinicopathological parameters and oncologic outcome, a total of 94 cases of EOCRCs diagnoses between 2006 and 2014 at the Sant’Orsola University Hospital were studied. Indeed, EOCRCs appear frequently as an aggressive disease located in the sigmoid colon and rectum, and most patients are symptomatic at the time of presentation, mainly presenting with rectal bleeding, haematochezia or abdominal pain. The genetic basis in the majority of early onset colorectal carcinomas remains unknown, however, most EOCRCs, not related hereditary syndromes, appear to arise through the same pathways as sporadic CRCs, such as the classical adenoma-carcinoma sequence, but with only rare involvement of the methylator pathway. Taken together, the analyses described in this study suggest that, in the absence of screening programs for patients under 50 years of age, the risk factor of a family history and the presence of symptoms may be considered as an indication for prompt endoscopic investigation in these patients, since this may reduce the stage of disease at diagnosis and likely have an impact on improving survival.
6

"Perspectiva Actual do Carcinoma Gástrico: da necessidade de diagnóstico precoce à identificação de biomarcadores com base em alterações da glicosilação de proteínas"

Sousa, Hugo Miguel Teixeira Ferraz dos Santos 16 December 2010 (has links)
Mestrado em Medicina e Oncologia Molecular / Master Degree Course in Molecular and Oncology Medicine
7

Estudo das correlações entre tecido adiposo visceral abdominal e epicárdico, aterosclerose coronária e níveis circulantes de células progenitoras endoteliais.

Sousa, Nuno Teodoro da Veiga Reis Bettencourt de 02 December 2009 (has links)
Mestrado em Medicina e Oncologia Molecular / Master Degree Course in Molecular and Oncology Medicine
8

Identification of signalling pathways influenced by E-cadherin

Henriques, Lara João Cardoso 12 March 2008 (has links)
Mestrado em Medicina e Oncologia Molecular / Master Degree Course in Molecular and Oncology Medicine / A caderina-E é uma glicoproteína calcio-dependente que medeia a adesão célula-célula, e é fundamental na manutenção da polaridade celular, no crescimento celular e diferenciação. O envolvimento da caderina-E no desenvolvimento tumoral foi amplamente demonstrado, com vários carcinomas humanos a exibir redução da sua expressão proteica. Em carcinomas gástricos, a expressão de caderina-E é diminuída ou mesmo perdida em cerca de metade dos casos do tipo difuso. Mutações germinativas no gene CDH1, que causam perda de função da proteína, foram identificadas como a causa genética em um terço dos casos do síndrome HDGC. Durante a progressão tumoral, a perda da expressão ou função da caderina-E pode provocar o aumento da motilidade celular, a diminuição da adesão célula-célula, e como culminar em invasão tecidular. Recentes linhas de investigação sugerem um ainda maior envolvimento da caderina-E no processo tumorigénico, graças à uma hipotética modulação das vias de sinalização intracelular. Para investigar a possível capacidade da caderina-E modular vias de sinalização intracelular e para compreender se essa capacidade é alterada ou perdida pela presença de mutações do tipo substituição em diferentes domínios da proteína, infectamos uma linha celular humana que não expressa caderina-E com diferentes formas da proteína a forma nativa, uma forma com uma mutação na região extracelular e uma forma com uma mutação no domínio intracelular. Os putativos efeitos foram avaliados pela análise da expressão de proteínas, e suas formas activas, centrais na sinalização de quatro vias envolvidas na proliferação e sobrevida celular, na adesão célula-matriz e na invasão. Nós demonstramos que a expressão de caderina-E nativa inibe a sinalização de PI3K e dos RTKs, muito provavelmente com o contributo do domínio extracelular. Os nossos resultados revelam que a actividade proteolíticas das MMPs e a sinalização intracelular dependente das FAK diminuiu na presença da forma normal da caderina-E. Quanto às mutações, apesar de provocarem os mesmos efeitos em termos de invasão, motilidade e malignidade, no nosso estudo produziram desfechos opostos. Os resultados obtidos para a mutação extracelular assemelharam-se aos obtidos nas células sem caderina-E, enquanto as observações retiradas das células com a mutação intracelular se aproximaram mais das obtidas nas células com a forma nativa. Como conclusão, os nossos resultados demonstram que a caderina-E tem um papel mais alargado na célula, nomeadamente na modulação de vias de sinalização. Tal capacidade pode contribuir ainda mais para o desenvolvimento tumoral, através de efeitos na proliferação, sobrevida, adesão e motilidade celular bem como invasão tecidular. Apesar de estes serem dados muito preliminares, revela-se promissora a possibilidade de estarmos perante a identificação das causas de malignidade associadas às formas mutadas na região extracelular de caderina-E. A confirmar-se tal hipótese, seria de particular importância para o tratamento de neoplasias gástricas. / E-cadherin is a calcium-dependent glycoprotein that mediates cell-cell adhesion and is important in differentiation, cell growth and maintenance of cell polarity. The involvement of E-cadherin in tumour development has been extensively demonstrated, with many human carcinomas exhibiting reduced E-cadherin expression. In gastric cancer, the protein is abnormally expressed in more than half of the cases of the sporadic diffuse subset. Furthermore, germline loss-of-function mutations in the CDH1 gene were shown to represent the genetic cause of approximately 1/3 of HDGC cases. During tumourigenesis, loss of E-cadherin expression and/or function can lead to increased cell motility, cell-cell detachment and, ultimately, to invasion. Moreover, recent evidences point for the possible involvement of the protein in modulating intracellular signalling and thus have a contribution during initial stages of tumour development. To investigate the hypothesis that E-cadherin modulates intracellular signalling and to understand to what extent two germline mutations localized in different domains of E-cadherin and identified in HDGC cases maintain normal function, we transduced Wild-type, extracellular-mutated and intracellular-mutated forms of E-cadherin to a cell that does not express the protein. We analyzed expression and putative activity changes to key proteins of four signalling pathways implicated in cell survival, proliferation, cell-matrix adhesion and invasion. We demonstrate that expression of Wild-type E-cadherin inhibits PI3K and RTKs signalling, a capacity most likely dependent on the extracellular domain. We show that MMPs activity and FAK-dependent intracellular signalling is decreased with the expression of normal E-cadherin. Finally, and despite similar outcomes in terms of invasion, motility and overall malignancy, missense mutations localized in different domains of E-cadherin render opposite effects in intracellular signalling. Results obtained for the extracellular mutation were comparable to the lack of protein situation. In contrast, cells with the intracellular mutation behaved more similarly to Wild-type cells. Taken together, our results show that E-cadherin modulates intracellular signalling. These novel properties may contribute to tumour development by influencing cell proliferation and survival, cell adhesion, motility and invasion. Although these are preliminary findings, the possibility that causes for malignancy associated with mutations localized at the extracellular domain of E-cadherin may have been identified is very promising, in particular for gastric neoplasias treatment.
9

Avaliação da função miocárdica, da activação neurohumoral e da remodelagem no ventrículo esquerdo de ratos com hipertensão pulmonar induzida pela monocrotalina

Lourenço, André Pedro Leite Martins 11 July 2007 (has links)
Mestrado em Medicina e Oncologia Molecular / Master Degree Course in Molecular and Oncology Medicine
10

Caracterização da P149: uma nova proteína humana que interage com membros da via Wnt

Castro, Isabel Pereira de 16 April 2008 (has links)
Mestrado em Oncologia Molecular / Master Degree Course in Molecular Oncology

Page generated in 0.0561 seconds