• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 64
  • Tagged with
  • 65
  • 65
  • 17
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Implicações do parasitismo por nematódeos do gênero Rhabdias(Nematoda, Rhabdiasidae) em Crotalus durissus terrificus (Serpentes, Viperidae) : alterações pulmonares, microbiológicas e hematológicas /

Santos, Karina Rodrigues dos. January 2005 (has links)
Resumo: A criação de serpentes em cativeiro vem se tornando atividade cada vez mais relevante, inicialmente para obtenção do veneno para produção dos soros antiofídicos e, mais recentemente, para o estudo de suas propriedades farmacológicas. Esta atividade, porém, tem esbarrado em alguns problemas, dentre os quais estão as doenças parasitárias que podem acometer estes répteis. Em regime de criação semi-extensiva, uma importante alteração observada é a presença de nematódeos do gênero Rhabdias em pulmão de serpentes. Particularmente, em Crotalus durissus terrificus, altas taxas de infecção pulmonar por estes nematódeos têm sido relatadas. Estudos sobre os efeitos da presença destes helmintos nos órgãos respiratórios de serpentes são escassos. O objetivo deste trabalho foi estudar as implicações da presença de nematódeos do gênero Rhabdias no pulmão de serpentes C. d. terrificus, através de avaliação histopatológica, microbiológica e hematológica de serpentes parasitadas e não parasitadas. Na análise histopatológica das amostras de pulmões de serpentes parasitadas observou-se epitélio e parênquima pulmonar, apresentando infiltrado de células granulocíticas e infiltrado mononuclear. Essas alterações também foram observadas em alguns animais não parasitados, mas em menor grau (p < 0,05). Na análise microbiológica de animais parasitados, foram isoladas bactérias gram-negativas das seguintes espécies: Citrobacter divergens, Burlkholderia cepacia, Stenotrophomonas maltophilia, Proteus vulgaris, Enterobacter sakazakii, Enterobacter ammnigenus, Pseudomonas aeruginosa, Pantoea spp., Providencia rettgeri. Nos pulmões de animais não parasitados foram identificadas as seguintes espécies: Burlkholderia cepacia, Pseudomonas fluorescens, Acinetobacter baumanii. Em relação aos parâmetros hematológicos foi observado aumento... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo). / Abstract: Snake breeding in captivity is becoming more and more important, initially to extract venoms for producing antivenom serum and, more recently, to study their pharmacological properties. This activity, however, has encountered some problems, including parasitic diseases that can attack them. In semi-extensive breeding systems, Rhabdias genus nematodes have been found in snake lung. High lung infection rates from these nematodes have been reported in Crotalus durissus terrificus. Studies on the effects of these helminths in the snake respiratory system are scarce. Our objective was to study the implications of nematodes of Rhabdias genus in C. d. terrificus lung through histopathological, microbiological, and hematological analysis of snakes with and without the parasite. Pulmonary parenchyma and epithelium with acidofilic granulocytic and mononuclear infiltrates were observed in histopathological analysis of parasite infested snake lung. These alterations were also observed in some non infested animals, but in a smaller degree (p<0.05). Microbiological analysis of infested animals revealed gram-negative bacteria: Citrobacter divergens, Burlkholderia cepacia, Stenotrophomonas maltophilia, Proteus vulgaris, Enterobacter sakazakii, Enterobacter ammnigenus, Pseudomonas aeruginosa, Pantoea spp., Providencia rettgeri. In non infested lungs, the following species were indentified: Burlkholderia cepacia, Pseudomonas fluorescens, Acinetobacter baumanii. In relation to hematological parameters, increased plasmatic protein, decreased lymphocytes and normal red blood cell values were observed in parasite infested animals. We concluded that the nematodes of the genus Rhabdias cause significant health problems in snakes and so, all infected animal should be treated when they are maintained in captivity. / Orientador: Reinaldo José da Silva / Coorientador: Regina Kiomi Takahira / Mestre
2

Utilização de soros pluri-especificos no estudo da evolução das imunoglobulinas envolvidas na resposta imune de camundongos ao Schistosoma mansoni Sambon, 1.907

Bastos, Othon de Carvalho 14 July 2018 (has links)
Orientador : Luiz Augusto Magalhães / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T06:04:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Bastos_OthondeCarvalho_D.pdf: 5394352 bytes, checksum: a07271186dbb8b5e61d084dac56b070c (MD5) Previous issue date: 1979 / Resumo: Com a finalidade de verificar a possibilidade de estudar a evolução das imunoglobulinas de camundongos envolvidas na resposta imune ao Schiatosoma mansoni, utilizando soros pluri-específicos, lotes de animais foram infectados com o parasita (grupo I) e seus comportamentos parasitológicos foram comparados com os de animais normais, tomados como controle da experiência (grupo C), por meio da imunoeletroforese bidimensional quantitativa. As alterações foram estudadas, quer dentro dos lotes dos dois grupos, quer comparando um grupo com o outro, expressando-se estas comparações pelo aumento relativo expresso pela relação I/C. A especificidade das imunoglobulinas, durante a infecção esquistossomática, foi estudada por imunoeletroforese bidimensional e pela reação de imunofluorescência indireta. Os resultados indicaram que: 1. Houve flutuação nos níveis das imunoglobulinas dos camundongos pertencentes ao grupo I e grupo C, quando os grupos foram estudados isoladamente, durante o período de observação. 2. As flutuações não foram paralelas, principalmente a partir da '6 POT. A' semana após a infecção em diante, quando se observou elevação dos níveis das imunoglobulinas IgGl, IgA e IgM. 3. A expressão das imunoglobulinas pela relação i/C, permitiu verificar o aparecimento de uma resposta primária, ocorrida entre o início da infecção e a segunda semana após esta data, constituída de IgM e IgA, e uma secundária, iniciada na sexta semana de infecção, constituída pela IgGl, IgA e IgM, com aumentos relativos de 4.5; 3 e 2 vezes normal... Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: Not informed. / Doutorado / Doutor em Ciências Biológicas
3

Helmintos parasitos de mocós (Kerodon rupestris Wied, 1820), de vida livre e de cativeiro, criados no semi-árido nordestino /

Almeida, Katyane de Sousa. January 2004 (has links)
Orientador: Adjair Antonio do Nascimento / Banca: Rosangela Zacarias Machado / Banca: Milton Hissashi Yamamura / Resumo: A espécie Kerodon rupestris, popularmente conhecida como mocó, é um roedor da Família Caviidae. Poucas pesquisas foram realizadas com essa espécie, principalmente as relacionadas aos seus parasitos. Dessa forma, este trabalho objetivou conhecer a fauna helmintológica de mocós criados na região semi-árida do Rio Grande do Norte. Foram utilizados 16 animais (sete machos e nove fêmeas), sendo sete jovens e nove adultos. Nove animais foram capturados no seu habitat natural e sete procedentes do cativeiro localizado no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró. Após o sacrifício, os animais foram necropsiados e o conteúdo resultante de cada segmento do trato digestório foi fixado e envasado em frascos individuais, identificados e enviados ao Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Ainda foram observados quanto à presença de parasitos a traquéia, coração, pulmão, fígado e rins. Para classificação dos helmintos seguiu-se a metodologia descrita na literatura, além de cortes histológicos para o estudo da sínlofe. Dos 16 animais necropsiados, foram coletados 113 helmintos, sendo cinco espécies de nematódeos (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris e Vianella lenti) e uma de cestódeo (Thysanotaenia congolensis), sendo o T. colubriformis o nematódeo mais prevalente. Não houve relação significativa entre os parasitos e a idade do hospedeiro (p>0,05). Em relação à carga parasitária e espécies de helmintos os animais de vida livre estavam mais parasitados. / Abstract: The brazilian rodent rock cavy (Kerodon rupestris) belongs to the Family Caviidae. Only a few researches were accomplished with this species, and just a little is known about its parasites. This paper aims to study the helminthfauna of free ranging and captivity Kerodon rupestris growth in the semi-arid area of Rio Grande do Norte state, Brazil. Sixteen animals, (seven male and nine females), seven immature and nine adults, were studied. The nine free-ranging animals were caught in their natural habitat, and the seven captivity animals were procedent from the Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró, Rio Grande do Norte State, Brazil. These animals were necropsied and the gastrointestinal content of each segment was fixed and bottled in individual flasks and sent to the Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Also, trachea, heart, lung and liver were examined in search of worms. The classification of the helminths was based in methodology found in literature and in histological sections for synlophe study. From the sixteen animals necropsied, were collected 113 helminths, five nematode species (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris and Vianella lenti) and one cestode (Thysanotaenia congolensis). T. colubriformis was the most prevalent species. There was not statistical relationship between the parasites and the age of the host (p>0,05). Free-ranging animals were more intensely parasitized than the captive ones, as much for number of worms as for diversity of species. / Mestre
4

Eficácia dos fungos nematófagos Duddingtonia flagrans e Arthrootrys robusta na profilaxa das infecções naturais por nematódeos gastrointestinais em ovinos /

Mauad, Juliana Rosa Carrijo. January 2008 (has links)
Resumo: Um dos maiores problemas enfrentados pelos criadores de ovinos são as helmintoses gastrintestinais. O uso indiscriminado de anti-helmínticos teve como conseqüência a seleção de populações de helmintos resistentes. A utilização de fungos nematófagos predadores como controle biológico é uma das alternativas pesquisadas para auxiliar na profilaxia das helmintoses. O objetivo do trabalho foi avaliar a eficácia de fungos nematófagos e a administração de diferentes dosagens na profilaxia das nematodioses gastrintestinais em ovinos naturalmente infectados em Botucatu - SP. O experimento foi dividido em duas etapas, nas quais primeiramente avaliou-se o fungo mais eficaz (Duddingtonia flagrans e Arthrobotrys robusta) e posteriormente duas dosagens do fungo A. robusta. As variáveis avaliadas foram: peso, volume globular (VG), ovos de estrongilídeos por grama de fezes (OPG), coproculturas e larvas infectantes (L3) na pastagem. Não houve diferença significativa no peso médio e VG entre os grupos estudados em ambos experimentos. O número médio de OPG não diferiu significativamente entre os grupos na maioria das colheitas, entretanto o grupo que recebeu o fungo A. robusta (Experimento I) foi o que recebeu menor quantidade de tratamentos com anti-helmínticos, logo foi o fungo utilizado para o Experimento II. Neste houve redução significativa no número de L3 de Trichostrongylus spp. por quilo de matéria seca de forragem nos piquetes pastejados pelo grupo tratado diariamente com fungo A. robusta. Haemonchus contortus foi a espécie predominante em cordeiros traçadores utilizados em ambos os experimentos. Nas condições experimentais do estudo o controle biológico não foi eficaz na profilaxia das helmintoses. / Abstract: Parasitic gastroenteritis is one of the major problems confronted of the sheep industry. The indiscriminate use of anthelmintics has had as consequence the resistant selection of helminth population. The use of nematophagous fungi as biologic control is one of the alternatives strategies to gastrointestinal nematode infection prophylaxis. The aim of this work was to evaluate the efficacy of the nematophagous fungi and its use in different doses to the prophylaxis of natural infection by gastrointestinal nematodes in sheep kept on pasture in Botucatu - SP, Brazil. The experiment was carried out in two phases: in the first trial, the comparative efficacy of Duddingtonia flagrans and Arthrobotrys robusta fungi was evaluated and in the second, two different strategies of administration of A. robusta fungi. The measurements were: body weight, packed cell volume (PCV), faecal egg counts (FEC), and numbers of third stage larvae (L3) on pasture. There were no significant differences regarding body weight and PCV means between the studied groups of both experiments. The mean FEC did not differ significantly between the groups at the most of the sample collections, however, the daily feed A. robusta group (Experiment I) received the smaller quantity of anthelmintics treatments, so it was the fungi used in the Experiment II. Trichostrongylus spp. L3 numbers per kilogram of dry matter was significantly lower on pasture grazed by the daily treated group with A. robusta fungi. Haemonchus contortus was the predominant species recovered from the tracer lambs in both experiments. At the experimental conditions of the study, the biologic control was not efficient to the helminth prophylaxis in sheep. / Orientador: Alessandro Francisco Talamini do Amarante / Coorientador: Jackson Victor de Araújo / Banca: Raimundo Souza Lopes / Banca: Lucia Helena O'Dwyer de Oliveira / Banca: Raquel Abdallah da Rocha / Banca: Charles Ferreira Martins / Doutor
5

Caracterização morfológica e molecular de Strongyloides ophidiae (nematoda, strongyloididae) parasitas de serpentes /

Santos, Karina Rodrigues dos. January 2008 (has links)
Orientador: Reinaldo José da Silva / Banca: Lucia Helena O'Dwyer / Banca: Raimundo Souza Lopes / Banca: Mônica Regina Vendramei Amarante / Banca: Mere Erika Saito / Resumo: No Brasil, o gênero Strongyloides inclui duas espécies parasitas de répteis: Strongyloide ophidiae e Strongyloides cruzi. A primeira foi descrita em serpente Mastigodryas bifossatus e a segunda em lagartixa Hemidactylus mabouya. Na descrição de S. ophidiae apenas a fêmea partenogenética foi caracterizada em 1929 e, desde então, nenhum outro relato sobre esta espécie foi publicado. Estudos moleculares foram realizados com o objetivo de contribuir para a caracterização de Strongyloides spp. foram realizados, porém estes não incluíram S. ophidae. No presente estudo foi realizada a caracterização morfológica e molecular de S. ophidiae coletados em serpentes da região de Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil. De um total de 125 animais, apenas quatro encontraram-se parasitados por S. ophidiae, porém fêmeas partenogenéticas foram recuperadas de apenas um animal. Coproculturas foram realizadas para obtenção das larvas L1, L2 e L3, bem como machos e fêmeas de vida livre, os quais foram morfologicamente analisados. Os produtos da PCR apresentaram 350 pb e as seqüências de nucleotídeos (número de acesso Genbank EU287935) isoladas deste nematódeo de Oxyrhopus guibei apresentaram 98% de identidade com Strongyloides procyonis (número de acesso AB272234.1 e AB205054.1) e 97% de identidade com Strongyloides cebus, Strongyloides stercoralis, Strongyloides sp. "ex snake" e Strongyloides fuelleborni (Genbank AB277236.1, AF279916.2, AJ417031.1 e AJ407030.1, respectivamente). A análise filogenética das espécies da família Strongyloididae e Rhabdiasidae demonstrou que, embora apresente 97% de similaridade com outras espécies, S. ophidiae encontra-se isolado em um ramo da árvore filogenética, caracterizando uma identidade diferente em relação a outras espécies analisadas. O presente estudo caracterizou morfológica e molecularmente S. ophidiae, parasita de serpentes da região de Botucatu, São Paulo, Brasil. / Abstract: In Brazil the genus Strongyloides includes two reptile parasite: S. ophidiae and S. cruzi. The former was described in Mastigodryas bifossatus snake and the other in Hemidactylus mabouya gecko. In the description of S. ophidiae just the partenogenetic females was characterized in 1929 and, ever since, no other report about this species was published. Molecular studies for the characterization of Strongyloides spp. were reported, however these did not include S. ophidae. In the present study the morphological and molecular characterization of S. ophidiae obtained from snakes in Botucatu region, São Paulo State, Brazil was accomplished. Among the 125 studied animals only four snakes were found infected by S. ophidiae, however partenogenetic females were recovered in only one animal. Fecal exams had been performed for obtaining L1, L2 and L3 larvae, as well as free-living males and females, which were morphologically analyzed. PCR products amplified from S. ophidiae partenogenetic female samples presented about 350 bp. Nucleotide sequences (Genbank accession numbers EU287935) isolates from these nematodes from Oxyrhopus guibei presented 98% identity with Strongyloides procyonis (Genbank acession number AB272234.1 and AB205054.1) and 97% identity with Strongyloides cebus, Strongyloides stercoralis, Strongyloides sp. ex snake and Strongyloides fuelleborni (Genbank AB277236.1, AF279916.2, AJ417031.1 and AJ407030.1, respectively). The analysis of the phylogenetic relationship among the species of Strongyloididae and Rhabdiasidae demonstrated that, although there are similarity above 97% with the other species, S. ophidiae was allocated in an isolated branch of the phylogenetic tree, characterizing a different identity in relation to other species analyzed. The present study contributed for the morphological and molecular characterization of S. ophidae from the Botucatu region, São Paulo State, Brazil. / Doutor
6

Diversidade e potencial zoonótico de parasitos de Didelphis albiventris Lund, 1841 (Marsupialia: Didelphidae)

Antunes, Gertrud Müller January 2005 (has links)
Didelphis albiventris, gambá-de-orelha-branca, é um marsupial de hábitos crepusculares e noturnos que se alimenta de frutos, insetos, pequenos répteis e anfíbios, filhotes de aves e pequenos mamíferos. Com a destruição de seu “habitat” natural devido às queimadas e desmatamentos, esses animais têm-se aproximado, cada vez mais, das regiões peridomiciliar e domiciliar, onde procuram abrigo e alimentos. Com o objetivo de conhecer a diversidade de parasitos de D. albiventris e relatar os que apresentam potencial zoonótico, foram examinados 30 exemplares desta espécie, através de necropsia, para coleta de ectoparasitos da superfície externa do corpo e helmintos dos órgãos e conteúdos estomacal e intestinal. Os sifonápteros foram removidos da superfície externa dos animais, conservados em álcool etílico a 70°GL, clarificados em líquido de Nesbitt, desidratados em etanol, diafanizados em creosoto de Faya e montados em lâminas com bálsamo do Canadá para identificação. Os carrapatos foram removidos da superfície externa dos animais, conservados em álcool etílico a 70°GL e identificados ao estereomicroscópio, segundo chaves específicas de Aragão & Fonseca (1961) e Guimarães et al (2001). Os helmintos foram recolhidos com auxílio de estiletes e pinças, clarificados em lactofenol e montados entre lâminas e lamínulas com bálsamo do Canadá para identificação ao microscópio. Do total de animais examinados, 70% estavam infestados com pulgas das espécies Polygenis (Neopolygenis) atopus, Polygenis (Polygenis) rimatus, Polygenis (Polygenis) roberti roberti, Polygenis (Polygenis) sp., Craneopsylla minerva minerva e Ctenocephalides felis felis, todas essas registradas pela primeira vez sobre D. albiventris e, exceto C. felis felis, são também registradas pela primeira vez no estado do Rio Grande do Sul. Carrapatos foram encontrados em 43,33% dos animais examinados, representados pelas espécies Ixodes loricatus, Amblyomma aureolatum e Amblyomma sp, sendo A. aureolatum registrado pela primeira vez parasitando D. albiventris no Brasil. Os helmintos encontrados foram: Filo Nematoda - Capillaria spp. (esôfago, traquéia, faringe e pulmão), Didelphostrongylus hayesi (pulmão), Turgida turgida (estômago), Gnathostoma sp. (estômago e fígado), Travassostrongylus orloffi, Viannaia hamata e Trichuris minuta no intestino delgado e Trichuris didelphis, Cruzia tentaculata e Aspidodera raillieti no intestino grosso; Classe Trematoda – Echinostoma revolutum, Plagiorchis didelphidis, Rhopalias coronatus, R. baculifer, Brachylaema migrans e Didelphodiplostomum variabile, todos no intestino delgado; Classe Cestoda – exemplares da família Diphyllobotriidae, no intestino delgado; e Filo Acanthocephala – Hamanniella microcephala e Centrorhynchus sp., ambos no intestino delgado. Dos helmintos encontrados, os que apresentam potencial zoonótico segundo a literatura são T. turgida, Gnathostoma sp., Capillaria spp., B. migrans, E. revolutum e Família Diphyllobotriidae. Além disso, os sifonápteros e ixodídeos encontrados são potenciais vetores de patógenos que infectam humanos. D. albiventris, portanto, apresenta grande diversidade parasitária, incluindo espécies que podem potencialmente atingir o homem, alertando para a importância destes marsupiais na disseminação de doenças entre animais e humanos.
7

Caracterização das Miíases em animais nas cidades de Brasília (Distrito Federal) e Formosa (Goiás)

Cansi, Edison Rogério 04 February 2011 (has links)
Doutorado (tese)-Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Mestrado em Biologia Animal, 2011. / Submitted by Débora Amorim Romcy Pereira (deboraromcy@bce.unb.br) on 2011-06-27T12:19:58Z No. of bitstreams: 1 2011_EdisonRogerioCansi.pdf: 8946448 bytes, checksum: 0dbcd90eb9e2e37dc0ec12d61f1230e9 (MD5) / Approved for entry into archive by Guilherme Lourenço Machado(gui.admin@gmail.com) on 2011-06-27T14:48:50Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_EdisonRogerioCansi.pdf: 8946448 bytes, checksum: 0dbcd90eb9e2e37dc0ec12d61f1230e9 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-27T14:48:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_EdisonRogerioCansi.pdf: 8946448 bytes, checksum: 0dbcd90eb9e2e37dc0ec12d61f1230e9 (MD5) / A miíase é uma zoonose caracterizada pela infestação dos vertebrados vivos por larvas de dípteros, que se alimentam do tecido vivo ou morto do seu hospedeiro ou de suas substâncias corporais líquidas. A enfermidade é um problema econômico e de saúde pública para os países da América Latina, porém subestimada pela pesquisas epidemiológicas e faunísticas no Brasil, com ênfase no Centro-Oeste e Norte. O objetivo desta pesquisa é descrever e conhecer as principais características das miíases em animais domésticos e silvestres no Distrito Federal e Formosa (Estado de Goiás), durante o ano de 2008 a 2010, e descrever o imaginário da população rural do município de Formosa em relação às miíases dos animais domésticos, com ênfase aos bovinos e humanos. O trabalho é dividido duas partes: casos clínicos e etnoparasitologia. No intuito de levantamento da casuística são obtidas larvas de miíases dos casos cedidos pelas clínicas, criadouros e zoológico da região com a posterior identificação das larvas e adultos em laboratório. O conhecimento etnoparasitológico foi obtido com entrevistas semi estruturadas durante 2009 a 2010 à 50 produtores rurais de Formosa. As questões abordam sobre as definições da doença e seus agentes etiológicos, o ciclo biológico das espécies de parasitas e os métodos empregados no tratamento segundo as tradições locais, verificando a percepção dos habitantes locais sobre as relações hospedeiro-parasita. Nos achados clínicos, o parasita C. hominivorax foi o que teve maior ocorrência, infestando cães, um gato, mamíferos silvestres e exóticos, aves e bovinos, porém obtiveram-se casos inéditos para região de Lucilia eximia, Musca domestica e Cuterebra apicalis em cães. Em animais ii silvestres verificou-se o ineditismo no parasitismo por Lucilia eximia em um mamífero e uma ave exótica; Philornis angustifrons em seis filhotes de Gnorimopsar chopi; por Sarcophaga sp em Lama glama e 11 casos de miíase obrigatória furuncular nos marsupiais Gracilinanus agilis, e roedores Hylaeamys megacephalus com os parasitas Cuterebra apicalis e Cuterebra sp. As características dos casos de miíases em cães foram: animais com raça, adultos, machos e com residência em casas urbana. A população local apresenta uma relação íntima com as bicheiras, conhecendo muitas das suas etapas do ciclo biológico e apresentando um rico repertório de denominações aos seus agentes etiológicos. Entretanto, o mesmo não foi verificado em relação ao berne, algumas vezes até mesmo o parasitismo era desconhecido. A pesquisa destaca também a influência do sincretismo religioso e conhecimento popular no tratamento e manejo das miíases em animais e humanos. Este trabalho evidencia a biodiversidade parasitária expondo casos inéditos de parasitismo no Centro-Oeste brasileiro, e sua importância como mecanismo de conservação, bem estar animal e conhecimento da diversidade cultural. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Myiasis is a zoonotic disease characterized by infestation of live vertebrates by dipterous larvae, which feed on dead or living tissue of its host or its liquid body substances. The disease is an economic problem and public health for the countries of Latin America, meanwhile underestimated by epidemiological research and wildlife in Brazil, with emphasis on the Midwest and North region. The objective of this research is to describe and understand the main features of myiasis in domestic and wild animals in the Distrito Federal and Formosa (State of Goiás), during the years 2008 to 2010, and describe the imaginary of the Formosa rural population in relation to myiasis of domestic animals with emphasis on cattle and humans. The work is divided into two parts: case reports and ethnoparasitology. In order to survey the sample are obtained larvae of myiasis cases disposed of by clinics, breeding and zoo in the region with the subsequent identification of larvae and adults in the laboratory. In clinical parasite. During 2009 to 2010, the ethnoparasitology knowledge was obtained with semi structured questionnaire applied an to 50 native farmers. The questions reports the definitions of the disease and its etiologic agents, the life cycle of the parasite species and the methods used in the treatment according to local traditions, checking the perspective of locals on host-parasite relationships. In the clinical findings, the parasite C. hominivorax was the one with the highest occurrence, infesting dogs, a cat, and exotic mammals, birds and cattle, however we obtained the unprecedented event for the region of Lucilia eximia, Musca domestica and Cuterebra apicalis in dogs. In wild animals there was an unprecedented parasitism by Lucilia eximia in a mammal and an exotic bird; Philornis angustifrons in six iv nestlings Gnorimopsar chopi; by Sarcophaga sp. in Lama glama and 11 cases required myiasis furuncular Gracilinanus agilis in marsupials, and rodents Hylaeamys megacephalus with parasites Cuterebra apicalis and Cuterebra sp. The characteristics of myiasis cases in dogs was: of the animals with breed, male adults and living in urban homes. The local population has an intimate relationship with the BICHEIRA knowing many of his stages of life cycle and providing a rich repertoire of names to their etiological agents. However, it was not checked against BERNE, sometimes even the parasitism was unknown. The research also highlights the influence of religious syncretism and popular knowledge in the treatment and management of myiasis in animals and humans. The research also highlights the influence of religious syncretism and popular knowledge in the treatment and management of myiasis in animals and humans. It is research evidence the parasite biodiversity exposing new cases of parasitism in the Brazil Central region, and its importance as a mechanism for conservation, animal welfare and knowledge of cultural diversity.
8

Investigação clínico-laboratorial e molecular da infecção por Hepatozoon canis em cães da região periurbana de Brasília

Chiareli, Raphaela Almeida 27 November 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2009. / Submitted by Luanna Maia (luanna@bce.unb.br) on 2011-06-06T15:11:43Z No. of bitstreams: 1 2009_RaphaelaAlmeidaChiareli.pdf: 3016756 bytes, checksum: 7c339e9d5b6721602b7a1fa80057434a (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-06-06T15:12:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_RaphaelaAlmeidaChiareli.pdf: 3016756 bytes, checksum: 7c339e9d5b6721602b7a1fa80057434a (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-06T15:12:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_RaphaelaAlmeidaChiareli.pdf: 3016756 bytes, checksum: 7c339e9d5b6721602b7a1fa80057434a (MD5) / A hepatozoonose canina é uma doença transmitida pela ingestão do carrapato causada pelo protozoário do gênero Hepatozoon. Os principais objetivos do estudo foram verificar a ocorrência da infecção por Hepatozoon sp. em região periurbana de Brasília, caracterizar suas principais alterações laboratoriais, identificar a espécie que acomete os cães e verificar a ocorrência de co-infecções, com Ehrlichia sp., Babesia sp. e Leishmania sp.. Entre as 187 amostras de sangue de cães colhidas, 124 foram da Fercal e 63 de um canil no Lago Oeste. No exame clínico os animais se apresentaram assintomáticos. Na capa de leucócitos foram encontradas 13 amostras positivas, nenhuma foi positiva no esfregaço sanguíneo, apresentando menos de 1% de neutrófilos e monócitos infectados. Na PCR foram encontradas 24 (19,4%) amostras positivas na Fercal e 47 (74,6%) no canil do lago Oeste. Após a digestão enzimática e seqüenciamento destas amostras confirmou-se que a espécie em questão é Hepatozoon canis. Os animais positivos apresentaram co-infecções principalmente com Leishmania sp., seguida por Babesia sp. e Ehrlichia sp. As principais alterações laboratoriais observadas nos animais positivos foram basofilia, eosinofilia, trombocitopenia hipoalbuminemia, hiperglobulinemia e diminuição na razão A/G. Os resultados permitem concluir que a ocorrência da infecção por Hepatozoon canis na região periurbana de Brasília foi moderada, ocasionada por uma espécie responsável por baixa parasitemia, bem adaptada ao hospedeiro intermediário, o cão, causando uma doença sub-clínica, ou com sinais pouco evidentes. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Canine hepatozoonosis is a tick-born disease caused by the protozoa of genus Hepatozoon. The objectives of this study were to verify the occurrence of Hepatozoon sp. infection in a periurban region of Brasilia, characterize the mainly laboratorial alterations, identify the specie which infect the dogs and the occurrence of co-infections with Ehrlichia sp., Babesia sp. e Leishmania sp. A total of 187 blood samples were obtained. From these, 124 were from Fercal and 63 from a kennel in Lago Oeste. On examination the animals had asymptomatic. We found 13 positive samples in buffycoat and none in blood smear, showing fewer than 1% of neutrophils and monocytes parasited. At PCR, 24 (19,4%) positive samples were from Fercal and 47 (74,6%) from Lago Oeste kennel. After enzymatic digestion and sequencing, Hepatozoon canis infection was confirmed. Hepatozoon positive animals had coinfections mainly with Leishmania sp, followed by Babesia sp. and Ehrlichia sp. Mainly laboratorial findings were basophilia, eosinophilia, thrombocythemia, hypoalbuminemia, hyperglobulinemia and reduced ratio A/G. These results suggested that Hepatozoon infection at Brasilia periurban region was moderate, caused by a specie responsible for low parasitemia, adapted to its host, causing a subclinical disease or without apparent clinical signs.
9

Estudo da infecção por Babesia spp. em cães da região periurbana de Brasília, Distrito Federal

Vasconcelos, Marta Freitas 08 February 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2010. / Submitted by Luanna Maia (luanna@bce.unb.br) on 2011-06-06T17:07:58Z No. of bitstreams: 1 2010_MartaFreitasVasconcelos.pdf: 1503592 bytes, checksum: 2f9ebb4fe7b8b9748b7abec4faa91f68 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-06-06T17:08:50Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_MartaFreitasVasconcelos.pdf: 1503592 bytes, checksum: 2f9ebb4fe7b8b9748b7abec4faa91f68 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-06T17:08:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_MartaFreitasVasconcelos.pdf: 1503592 bytes, checksum: 2f9ebb4fe7b8b9748b7abec4faa91f68 (MD5) / A babesiose canina é uma doença endêmica no Brasil, transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus. O presente trabalho teve por objetivos determinar a ocorrência da infecção por Babesia spp., identificar as sub-espécies infectantes, caracterizar as principais alterações hematológicas e bioquímicas, assim como verificar a freqüência de co-infecções com outros hemoparasitas em cães da região periurbana de Brasília (Fercal e Lago Oeste), Distrito Federal. Foram utilizadas 187 amostras sanguíneas de cães sendo 124 pertencentes a região da Fercal e 63 de um abrigo de cães no Lago Oeste. Os animais foram divididos em três grupos: G1 (cães infectados apenas por Babesia spp.), G2 (cães infectados por Babesia spp. e com co-infecções por Hepatozoon sp., Ehrlichia sp. e Leishmania sp.) e G3 (cães negativos para Babesia spp.). A ocorrência observada de infecção por Babesia spp. foi 22,99%. Foram identificadas B. canis vogeli e B. canis Rossi como as duas sub-espécies que acometem cães desta região, sendo que esta última, até o presente momento não haviam relatos no Brasil. As principais alterações hematológicas e bioquímicas nos cães infectados foram: anemia (65,78%), monocitose (89,47%), trombocitopenia (60,52%), hiperproteinemia (68,42%), hipoalbuminemia (60,52%) e diminuição da relação albumina/globulina. O presente estudo permitiu concluir que a babesiose canina é endêmica nas regiões periurbanas de Brasília, duas sub-espécies (B. canis vogeli e B. canis rossi) infectam os cães desta região e a infecção por B. canis rossi está presente na região de Brasília. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT / Canine babesiosis is endemic in Brazil, and transmitted by the tick Rhipicephalus sanguineus. This study aims to determine the occurrence of infection by Babesia spp., identify the infective sub-species, characterize the main hematological and biochemical changes, and determine the frequency of co-infections with other hemoparasites in the peri-urban region of Brasília ( Fercal and Lago Oeste), Distrito Federal. We used 187 blood samples from dogs, being 124 from Fercal and 63 from a rescue shelter in Lago Oeste. The animals were divided into three groups: G1 (dogs only infected by Babesia spp.), G2 (dogs infected with Babesia spp. and co-infections with Hepatozoon sp., Ehrlichia sp. and Leishmania sp.) and G3 (dogs negatives for Babesia spp.). The occurrence of Babesia spp. infection was found 22.99%. B. canis vogeli and B. canis rossi were identified as the causative agents of babesiosis in this regions, the latter until now had not been reported in Brazil. We observed the following hematological and biochemical changes in infected dogs anemia (65.78%), monocytosis (89.47%), thrombocytopenia (60.52%), hyperprotein (68.42%), hypoalbumin (60.52%) and decreased albumin / globulin. This study concluded that canine babesiosis is endemic in peri-urban areas of Brasilia, two sub-species (B. canis vogeli e B. canis rossi) infect dogs in this region, and infection with B. canis rossi is present in the region of Brasilia.
10

Diversidade e potencial zoonótico de parasitos de Didelphis albiventris Lund, 1841 (Marsupialia: Didelphidae)

Antunes, Gertrud Müller January 2005 (has links)
Didelphis albiventris, gambá-de-orelha-branca, é um marsupial de hábitos crepusculares e noturnos que se alimenta de frutos, insetos, pequenos répteis e anfíbios, filhotes de aves e pequenos mamíferos. Com a destruição de seu “habitat” natural devido às queimadas e desmatamentos, esses animais têm-se aproximado, cada vez mais, das regiões peridomiciliar e domiciliar, onde procuram abrigo e alimentos. Com o objetivo de conhecer a diversidade de parasitos de D. albiventris e relatar os que apresentam potencial zoonótico, foram examinados 30 exemplares desta espécie, através de necropsia, para coleta de ectoparasitos da superfície externa do corpo e helmintos dos órgãos e conteúdos estomacal e intestinal. Os sifonápteros foram removidos da superfície externa dos animais, conservados em álcool etílico a 70°GL, clarificados em líquido de Nesbitt, desidratados em etanol, diafanizados em creosoto de Faya e montados em lâminas com bálsamo do Canadá para identificação. Os carrapatos foram removidos da superfície externa dos animais, conservados em álcool etílico a 70°GL e identificados ao estereomicroscópio, segundo chaves específicas de Aragão & Fonseca (1961) e Guimarães et al (2001). Os helmintos foram recolhidos com auxílio de estiletes e pinças, clarificados em lactofenol e montados entre lâminas e lamínulas com bálsamo do Canadá para identificação ao microscópio. Do total de animais examinados, 70% estavam infestados com pulgas das espécies Polygenis (Neopolygenis) atopus, Polygenis (Polygenis) rimatus, Polygenis (Polygenis) roberti roberti, Polygenis (Polygenis) sp., Craneopsylla minerva minerva e Ctenocephalides felis felis, todas essas registradas pela primeira vez sobre D. albiventris e, exceto C. felis felis, são também registradas pela primeira vez no estado do Rio Grande do Sul. Carrapatos foram encontrados em 43,33% dos animais examinados, representados pelas espécies Ixodes loricatus, Amblyomma aureolatum e Amblyomma sp, sendo A. aureolatum registrado pela primeira vez parasitando D. albiventris no Brasil. Os helmintos encontrados foram: Filo Nematoda - Capillaria spp. (esôfago, traquéia, faringe e pulmão), Didelphostrongylus hayesi (pulmão), Turgida turgida (estômago), Gnathostoma sp. (estômago e fígado), Travassostrongylus orloffi, Viannaia hamata e Trichuris minuta no intestino delgado e Trichuris didelphis, Cruzia tentaculata e Aspidodera raillieti no intestino grosso; Classe Trematoda – Echinostoma revolutum, Plagiorchis didelphidis, Rhopalias coronatus, R. baculifer, Brachylaema migrans e Didelphodiplostomum variabile, todos no intestino delgado; Classe Cestoda – exemplares da família Diphyllobotriidae, no intestino delgado; e Filo Acanthocephala – Hamanniella microcephala e Centrorhynchus sp., ambos no intestino delgado. Dos helmintos encontrados, os que apresentam potencial zoonótico segundo a literatura são T. turgida, Gnathostoma sp., Capillaria spp., B. migrans, E. revolutum e Família Diphyllobotriidae. Além disso, os sifonápteros e ixodídeos encontrados são potenciais vetores de patógenos que infectam humanos. D. albiventris, portanto, apresenta grande diversidade parasitária, incluindo espécies que podem potencialmente atingir o homem, alertando para a importância destes marsupiais na disseminação de doenças entre animais e humanos.

Page generated in 0.1266 seconds