• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 383
  • 175
  • 18
  • 4
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 592
  • 592
  • 255
  • 205
  • 201
  • 130
  • 111
  • 91
  • 84
  • 83
  • 81
  • 81
  • 81
  • 81
  • 81
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Función de los partidos políticos en la democracia directa

Postigo Coz, Alfredo Jesús January 2018 (has links)
La presente tesis realiza el análisis de la participación de los partidos políticos en la democracia directa, el actuar con el ciudadano y su influencia en la cultura política del país. En el primer capítulo se hace se describe el concepto de democracia que tiene sus bases en el antiguo griego y se forma al combinar los vocablos demos (que se traduce como “pueblo”) y kratós (que puede entenderse como “poder” y “gobierno”), entendiéndola como un sistema que permite organizar un conjunto de individuos, en el cual el poder no radica en una sola persona sino que se distribuye entre todos los ciudadanos. Por lo tanto, las decisiones se toman según la opinión de la mayoría. El segundo capítulo se menciona lo que es democracia directa, la cual es la manera de participación donde se busca un canal de comunicación entre el gobernador y el gobernante, debatir sobre asuntos de interés público y tomar decisiones a favor del interés colectivo, en ello veremos como la democracia directa se refiere a una forma de gobierno en la cual el pueblo participa de manera continua en el ejercicio directo del poder. Por último, en el tercer capítulo, se analiza a los partidos políticos, concepto, sus antecedentes y los tipos de partidos que tenemos, y para terminar su participación que tiene en la democracia, sus funciones y la crisis en la que se encuentran. / Tesis
2

A facciocracia uruguaia : partidos e facções na banda oriental

Giora, Gustavo January 2005 (has links)
O presente estudo analisa a relação entre facção e sistema eleitoral no Uruguai. Toma-se a reforma constitucional de 1996 como paradigma que busca a eliminação das facções pela modificação do sistema eleitoral. Mostra-se que nem todas as facções no Uruguai decorrem, necessariamente, do sistema eleitoral. A origem dos principais partidos políticos é discutida e com ela se analisa a base social de cada um. O crescimento eleitoral da esquerda, dentro de um sistema eleitoral concebido para garantir a continuidade dos partidos tradicionais, é apresentado com o ponto de partida da reforma. Uma comparação entre os dois sistemas eleitorais – o antigo e o novo – leva a conclusão que os partidos tradicionais, por não conseguirem resolver problemas de coordenação no pólo conservador do sistema de partidos, acabam por operar uma reforma que garanta mais representação proporcional frente uma oposição crescente, que tende a ser maioria. Com a teoria dos jogos, os incentivos e a lógica para a formação de coligações de facções são aportados ao estudo demonstrando que as mesmas atuam de forma cooperativa para suplantar estratégias, que individualmente conferem menores ganhos. Mecanismos clássicos de mensuração de número efetivo de partidos (NEP) apontam a quantidade de facções relevantes no sistema. Conclui-se que as facções são agentes relevantes do sistema e que a reforma do sistema eleitoral agiu de forma diversa sobre as facções dos três maiores partidos Uruguaios, não eliminando o fenômeno faccionista.
3

A têmpera da tempestade

Machado, Giovanny Simon January 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Florianópolis, 2017. / Made available in DSpace on 2018-01-09T03:23:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 349070.pdf: 2542732 bytes, checksum: cf7c28d89dea47d97ac6db5709d00ea8 (MD5) Previous issue date: 2017 / O presente trabalho tem como objetivo o estudo da concepção de Partido elaborada por Lenin durante a experiência da Revolução Russa de 1917. O estudo baseia-se na obra bibliográfica lenineana, em seus escritos até o final do ano da Revolução de 1917, e em alguns trabalhos de intérpretes sobre o tema. A pesquisa teve caráter essencialmente teórico e bibliográfico, e foi desenvolvida em três principais fases: a primeira exploratória e de revisão bibliográfica, buscou estabelecer as principais fontes de pesquisa consonante com os objetivos do projeto; a segunda, da leitura e categorização do material coletado, estabeleceu as principais categorias que foram investigadas; a última, referiu-se a etapa de elaboração de sínteses teóricas, culminando no presente escrito e na sua forma de apresentação. Constatou-se que a concepção de Partido de Lenin possui aspectos particulares, que estão confinados à experiência russa, bem como, características universais que se mantém atuais. A atualidade reside no fato de que o Partido cumpre função vital na passagem da consciência do proletariado em sua etapa em-si para seu estágio para-si, ou seja, o desenvolvimento da consciência instintiva do proletariado não ascende automaticamente ao seu caráter consciente e socialista. O Partido é imprescindível e assume formas historicamente definidas que variam de acordo com a estratégia de revolução, formulada pela análise da situação nacional, e pelas circunstâncias históricas concretas. O regime de clandestinidade extrema posto na concepção de Partido de Lenin está organicamente vinculado ao contexto russo de repressão czarista e da necessidade de existir um aparato político ilegal. O Partido lenineano, portanto, é uma combinação permanente de rigorosidade de princípios universais inerentes ao paradigma da teoria de Marx, quanto uma flexibilidade histórica condicionada às exigências momentâneas. / Abstract : The present work aims at the study of the concept of the Party elaborated by Lenin during an experiment of the Russian Revolution of 1917. The study is founded on the leninean bibliographical work, in its writings until the end of year of 1917 s Revolution, and in the interpreter s work on the subject. The research was essentially theoretical and bibliographical, and was developed in three main phases: a first exploration and bibliographical review, sought to establish as main sources of research consonant with the objectives of the project; the second, from the reading and categorization of the collected material, established the main categories that were investigated; the last, refer to the stage of elaboration of theoretical syntheses, culminating on the present writing and its form of exhibition. We concluded that the Lenin s concept of Party has particular aspects, which are confined to the Russian experience, as well as, universal characteristics that remain current. The actuality lies in the fact that the Party plays a vital role in the transition from the proletariat in its stage of consciousness-of-itself to its stage of consciousness-for-itself, which means, the development of the instinctive consciousness of the proletariat does not automatically ascend to its conscious and socialist character. The Party is imperative and take on historically defined forms that vary according to a strategy of revolution, formulated for analysis of the national situation, and concrete historical circumstances. The extreme clandestine regime in Lenin's concept of the Party is organically linked to the Russian context of tsarist repression and the need for an illegal political apparatus. The leninean Party, therefore, is a permanent combination of rigorous universal principles inherent in the paradigm of Marx's theory, as well as a historical flexibility conditioned by momentary demands.
4

Um ensaio sobre a participação política da juventude brasileira

CALIARI, H. F. 24 August 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:12:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_3491_Hingridy Fassarella Caliari.pdf: 760838 bytes, checksum: a0bcbfbbd16fdcb2cca11e24a4969d6e (MD5) Previous issue date: 2009-08-24 / A presente dissertação tem como objetivo identificar a participação política da juventude brasileira em diferentes partidos políticos. Para isso, é realizado um resgate das formas atuais de inserção participativa da juventude, no intuito de entender o processo que se emerge essa discussão. Nesse sentido, este trabalho possui um histórico da inserção dos partidos políticos na história brasileira visando compreender como chegamos a configuração atual do sistema partidário. Como uma forma mais especifica de entendermos a participação juvenil nesses espaços, identificamos o número de jovens filiados em cada partido pesquisado, são eles: PMDB, PT, PSDB, PSTU, DEM, PC do B, PSB, PTB, PSOL, PDT. Esta é uma pesquisa de caráter qualitativo, em que foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas realizadas com dez jovens Presidentes Nacionais da Juventude dos partidos citados. Os resultados nos mostram novos espaços de inserção participativa da juventude, ao mesmo tempo em que salientam a importância que possui a participação juvenil em instâncias tradicionais, como os partidos políticos.
5

A facciocracia uruguaia : partidos e facções na banda oriental

Giora, Gustavo January 2005 (has links)
O presente estudo analisa a relação entre facção e sistema eleitoral no Uruguai. Toma-se a reforma constitucional de 1996 como paradigma que busca a eliminação das facções pela modificação do sistema eleitoral. Mostra-se que nem todas as facções no Uruguai decorrem, necessariamente, do sistema eleitoral. A origem dos principais partidos políticos é discutida e com ela se analisa a base social de cada um. O crescimento eleitoral da esquerda, dentro de um sistema eleitoral concebido para garantir a continuidade dos partidos tradicionais, é apresentado com o ponto de partida da reforma. Uma comparação entre os dois sistemas eleitorais – o antigo e o novo – leva a conclusão que os partidos tradicionais, por não conseguirem resolver problemas de coordenação no pólo conservador do sistema de partidos, acabam por operar uma reforma que garanta mais representação proporcional frente uma oposição crescente, que tende a ser maioria. Com a teoria dos jogos, os incentivos e a lógica para a formação de coligações de facções são aportados ao estudo demonstrando que as mesmas atuam de forma cooperativa para suplantar estratégias, que individualmente conferem menores ganhos. Mecanismos clássicos de mensuração de número efetivo de partidos (NEP) apontam a quantidade de facções relevantes no sistema. Conclui-se que as facções são agentes relevantes do sistema e que a reforma do sistema eleitoral agiu de forma diversa sobre as facções dos três maiores partidos Uruguaios, não eliminando o fenômeno faccionista.
6

Las elecciones del 2006 y la crisis del sistema de representación

Manrique, Nelson January 2006 (has links)
No description available.
7

A relação partido/sindicato : um estudo de caso

Lima, Cristiane Leyendecker de 01 November 2004 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação, 2004. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-27T21:13:40Z No. of bitstreams: 1 2004_CristianeLeyendeckerdeLima.pdf: 703016 bytes, checksum: b00ac80805898b395867b23836837095 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-27T21:14:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2004_CristianeLeyendeckerdeLima.pdf: 703016 bytes, checksum: b00ac80805898b395867b23836837095 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-04-27T21:14:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2004_CristianeLeyendeckerdeLima.pdf: 703016 bytes, checksum: b00ac80805898b395867b23836837095 (MD5) / Este trabalho tem como eixo de análise a relação entre partido e sindicato, dois importantes instrumentos de organização da classe trabalhadora. Debate-se o contexto de sufrágio universal como mais um elemento na luta política, entendendo-se que essa transformação de concepção, na luta pelo poder, transfere a lógica, que se adapta para o âmbito institucional. O objeto de análise nesta pesquisa será a relação do Partido dos Trabalhadores com a Central Única dos Trabalhadores durante a campanha eleitoral de 2002 e, posteriormente, no primeiro ano do governo federal de Luiz Inácio Lula da Silva. Para realizar este estudo procedeu-se à observação de dois momentos históricos distintos dessas duas organizações. Durante a década de 1980 havia confronto explícito com a estrutura de poder, confronto esse marcado pelo ascenso das lutas sindicais e pelo entendimento da necessidade de um partido político que pudesse servir de instrumento de luta e de organização da classe. Logo consolidou-se a necessidade de uma central sindical que organizasse o conjunto da classe trabalhadora nacionalmente, mas que fosse independente do Estado e de qualquer partido político. Em um segundo momento, marcado pela perda do caráter de confronto e do referencial de classe, adaptou-se o discurso ao modelo da democracia política e da luta pela cidadania. Procedeu-se, também, à reconstrução histórica da social-democracia na perspectiva analítica que percebe nas reformas graduais um referencial no processo de transformação política, e à reflexão sobre o sufrágio eleitoral como objetivo estratégico, sendo este entendido como elemento subjacente, mas fundamental porque demonstra as mudanças analisadas e caracterizadas pelos atores em questão. A pesquisa nos leva a concluir que a utilização dos sindicatos e das centrais sindicais pelos partidos políticos no pleito eleitoral tem influência sobre a crise sindical e interfere na sua relação com a estrutura partidária. O partido reduz o seu campo de atuação para o pleito eleitoral, ao convergir as suas forças para a conquista do poder, e assim deixa de lado as clivagens de classe que lhe deram origem. Conclui-se, também, que a relação pós-eleitoral partido/classe tem efeitos desmobilizadores sobre a base sindical e partidária. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The present work analyzes the relationship between party and labor union as important instruments of organization for the working class. The context of Universal Suffrage will be debated as another element of political struggle. The significance of value’s changes from tactics to strategies lays down a principle in the pursue of political power. It is understood that this change of concept, in the struggle for power, transfers the logic that is adapted to the institutional scope. The object of analysis is the relationship between the Partido dos Trabalhadores and the Central Única dos Trabalhadores during the electoral campaign of 2002 and, later, during the first year of government of Luiz Inácio Lula da Silva. To accomplish this work, (i) two distinct historical moments of those organizations were observed; the initial moment during the 80s, a phase where there were explicit confrontation with the power structure, characterized by the rising of union struggles and the understanding of the need of a political party that could be used as an instrument of struggle and class organization. And, later, a labor union that could organize the working class nationaly, and that would be independent from the State and any other political party. And a second moment characterized by the loss of that confrontational aspect, adapting the speech to the ideal of political democracy; (ii) the reconstruction of the history of social-democracy in a analytical perspective that perceives in the gradual reform a reference to the process of political transformation; (iii) the suffrage as a strategical purpose, understoond as a fundamental element because it demonstrates the changes analyzed and characterized by those individuals. The research had as a result the confirmation that (i) the use of the unions by the political parties in the electoral period has influence over the union crisis and interferes in its relationship with the party structure. The party, reducing its performance, by concentrating its forces to obtain power, sets aside the elements that where its own origin, (ii) the post-electoral relationship between party and labor union demobilizes the union and party base.
8

A facciocracia uruguaia : partidos e facções na banda oriental

Giora, Gustavo January 2005 (has links)
O presente estudo analisa a relação entre facção e sistema eleitoral no Uruguai. Toma-se a reforma constitucional de 1996 como paradigma que busca a eliminação das facções pela modificação do sistema eleitoral. Mostra-se que nem todas as facções no Uruguai decorrem, necessariamente, do sistema eleitoral. A origem dos principais partidos políticos é discutida e com ela se analisa a base social de cada um. O crescimento eleitoral da esquerda, dentro de um sistema eleitoral concebido para garantir a continuidade dos partidos tradicionais, é apresentado com o ponto de partida da reforma. Uma comparação entre os dois sistemas eleitorais – o antigo e o novo – leva a conclusão que os partidos tradicionais, por não conseguirem resolver problemas de coordenação no pólo conservador do sistema de partidos, acabam por operar uma reforma que garanta mais representação proporcional frente uma oposição crescente, que tende a ser maioria. Com a teoria dos jogos, os incentivos e a lógica para a formação de coligações de facções são aportados ao estudo demonstrando que as mesmas atuam de forma cooperativa para suplantar estratégias, que individualmente conferem menores ganhos. Mecanismos clássicos de mensuração de número efetivo de partidos (NEP) apontam a quantidade de facções relevantes no sistema. Conclui-se que as facções são agentes relevantes do sistema e que a reforma do sistema eleitoral agiu de forma diversa sobre as facções dos três maiores partidos Uruguaios, não eliminando o fenômeno faccionista.
9

Arena e MDB em Araraquara (1965-1979)

Canato, Cesar 03 August 2018 (has links)
Orientador: Rachel Meneguello / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas / Made available in DSpace on 2018-08-03T14:06:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Canato_Cesar_M.pdf: 574923 bytes, checksum: 0b40a3c570b4161db731f3626e648c1b (MD5) Previous issue date: 2003 / Mestrado
10

Múltiplas e singulares: História e memória de estudantes universitárias em Teresina (1930-1970)

CARDOSO, Elizangela Barbosa January 2002 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:34:21Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7612_1.pdf: 683748 bytes, checksum: 597d8ee8fa275231bb3b002129c2c931 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2002 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Este trabalho estuda a configuração das relações de gênero e as condições históricas que tornaram possível a emergência das mulheres, com formação superior. Ao mesmo tempo procura pontuar de que maneira a passagem pelo ensino de terceiro grau marcou a vida das mulheres que tiveram acesso a esse nível de ensino, no período focalizado. O texto é construído através de histórias de vida de mulheres que ingressaram no ensino superior e se profissionalizaram, em Teresina, entre as décadas de 1930 e 1970. As principais fontes utilizadas são os depoimentos orais, a partir dos quais procurou-se articular as fontes impressas (matérias jornalísticas, históricos escolares, documentos oficiais, memórias e dados estatísticos), a fim de estabelecer diálogo entre o individual e o coletivo. Nessa trilha, contextualizou-se o momento em que, tanto as mulheres estão passando a ingressar e a se firmar no ensino superior, em Teresina, quanto desenvolvendo seus projetos de profissionalização. O processo de escolarização das entrevistadas e as suas inserções no sistema de ensino superior em Teresina são, também, destacadas no trabalho. Da mesma forma, dá-se destaque aos discursos feminino e masculino que, na imprensa, propiciavam visibilidade às universitárias. As relações de poder entre as entrevistadas e suas famílias, no que diz respeito à educação feminina, também, são objeto de análise no presente trabalho. Buscou-se, ainda, mediante os depoimentos, mostrar algumas mudanças ocorridas no cotidiano das entrevistadas, após o ingresso no ensino de terceiro grau, bem como o desenvolvimento de suas trajetórias profissionais. Finalmente, analisam-se os discursos feminino e masculino, veiculados pelos jornais, e que significavam a profissionalização feminina, com o intuito de delinear a imagem das mulheres enquanto profissionais. Palavras-chave: gênero, memória, ensino superior

Page generated in 0.0708 seconds