• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 32
  • Tagged with
  • 32
  • 32
  • 10
  • 10
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Distribuição espacial e status do peixe-boi marinho, Trichechus manatus manatus, (Sirenia: Trichechidae) no litoral leste do Estado do Ceará

Costa, Alexandra Fernandes January 2006 (has links)
COSTA, A. F. Distribuição espacial e status do peixe-boi marinho, Trichechus manatus manatus, (Sirenia: Trichechidae) no litoral leste do Estado do Ceará. 2006. 126 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006. / Submitted by Solange Gomes (solagom@yahoo.com.br) on 2013-02-07T17:05:35Z No. of bitstreams: 1 Alexandra Fernandes Costa.pdf: 2751062 bytes, checksum: 99aee925111899e690cd65488af909bb (MD5) / Approved for entry into archive by Nadsa Cid(nadsa@ufc.br) on 2013-06-05T14:55:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Alexandra Fernandes Costa.pdf: 2751062 bytes, checksum: 99aee925111899e690cd65488af909bb (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-05T14:55:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Alexandra Fernandes Costa.pdf: 2751062 bytes, checksum: 99aee925111899e690cd65488af909bb (MD5) Previous issue date: 2006 / The Antillean manatee, Trichechus manatus manatus, is a mammal with an herbivorous diet and costal distribution in rivers, estuaries and inshore waters of the Brazilian Tropical Zone. In Ceará State, the species may found in the outer most ends of its western and eastern sectors. In the eastern sector there ar e no Marine Conservation Units to ward off impacts to the environment and the manatee population, such as urban development, tourism and occupation of beaches and mangrove forests. Manatees have been classified by the International Union for Nature Conservation as a “vulnerable spec ies” and included on the Official List of Endangered Species of the Brazilian Fauna. A ccording to the Brazilian Institute for the Environment, it runs an extremely high risk of extinction in the near future. The objectives of this Thesis have been to determine the spatial distribution and patterns of usage of the living area, choice of the most appropriate methodology for population monitoring and mapping of feeding grounds and freshwater sources likely to used by the animals. The database was obtained by means of aerial surveys from June, 2003 to October, 2004, making up a 24-hour monitoring effort during 11 overh ead flights, as well as nautical surveys pe rformed from August, 2003 to November, 2004, making up a 157-hour monitoring effort during 10 voyages. Of the two prospecting techniques, the aerial one was less prac tical because of water turbidity, which made it difficult to identify and count manatee specimens, whereas the nautical one, because of its nearness to the targets, proved to the most efficient. The status of the Antillean manatee population was evaluated through the following parameters: (a) habitat conservation, with emphasis on territory maintenance; (b) access to freshwater sources and areas suitable for feeding and reproduction; (c) yielding of optimum environmental conditions for parental care. The threatened extinction in the studied area is related to factors such as decreasing of food and freshwater sources, silting-up of the Jaguaribe River, by-catch by trawl and gillnet fishing. The worrying outcome of such a scenario is likely to result in a reduction of the habitat size; increase in the straying of newborns plus an increase in adult mortality rates. The Picos region, specially the Cajuais sandbank, was defined as a High Density Zone, which displays a highly aggregate distribution because of seaweed abundance and smaller deployment of fishing boats. Among the sugges tions for lowering the extinction risks of the Antillean manatee in Eastern Ceará State, the following ones stand out; (a) development of education campaigns which deal with the main aspects of environment preservation; (b) reintroduction of specimens in zones where population decline is evident; (c) installation of Marine Conservation Units and enforcement of the pertinent management measures and (d) constant monitoring of the population in th e known habitat to determine environmental patterns which influence manatees in Icapuí county, eastern Ceará State. / O peixe-boi marinho, Trichechus manatus manatus, é um mamífero com dieta herbívora, e distribuição costeira em rios, estuários e águas litorâneas da Zona Tropical brasileira. No Estado do Ceará ocorre em duas áreas distintas, no extremo dos seus setores leste e oeste. No litoral leste não existe nenhuma Unidade de Conservação com abrangência marinha que restrinja os impactos causados ao meio ambiente e à população do peixe-boi, tais como urbanização, turismo e ocupação de praias, dunas, falésias e manguezais. Sendo considerado pela União Internacional para Conservação da Natureza como “espécie vulnerável” e estando inserido na Lista Oficial de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção de acordo com o IBAMA, corre risco de extinção extremam ente alto num futuro próximo. Os objetivos desta Dissertação foram determinar a distribuição espacial e padrões de uso da área, escolha da metodologia mais adequada ao monitoramento da população, e realizar levantamento das áreas de alimentação e fontes e água doce provavelmente utilizadas pelos animais. A base de dados foi obtida através de prospecções aérea, realizada de j unho/2003 a outubro/2004, totalizando 11 sobrevôs e 24 horas de esforço de monitoramento, e náutica, realizada de agosto/2003 a novembro/2004, num total de 10 embarques e 157 horas de esforço de monitoramento. Dentre os métodos de prospecção aérea e náutica, o primeiro gera erros devido à turbidez da água, e dificuldades de identificação e contagem dos indivíduos, enquanto o segundo, por sua maior proximidade em relação aos animais, mostrou-se mais eficiente. O status da população do peixe-boi marinho foi avaliado através dos seguintes parâmetros: (a) conservação do habitat, com ênfase para a manutenção do território; (b) acesso a fontes de água doce e a áreas preferenciais de alimentação e reprodução; (c) geração de condições ambientais ótimas para os cuidados parentais. Os fatores de ameaça de extinção nessa área estariam relacionados com redução das fontes de alimento e água doce, assoreamento do Rio Jaguaribe, além de captura acidental por aparelhos de pesca. Estes se traduzem nas seguintes conseqüências: redução do habitat; aumento da frequência de encalhes de recém-nascidos; aumento da mortalidade de adultos. A região de Picos, com destaque para o Banco dos Cajuais, foi definida como Zona de Alta Densidade, com padrão de distribuição “altamente agregada” por causa da abundância de macroalgas e do menor fluxo de barcos motorizados. Dentre as recomendações para se minimizar os riscos de extinção do peixe-boi, destacam-se: (a) desenvolvimento de campanhas educacionais que ressaltem aspectos importantes da conservação do ambiente marin ho; (b) reintrodução de espécimes em locais onde o declínio populacional é evidente; (c) criação de unidades de conservação com abrangência marinha e aplicação e fiscalização da legislação pertinente ao habitat do peixe-boi e (d) monitoramento sistemático da população no litoral leste para determinação dos padrões ambientais que influenciam na ocorrência do peixe-boi no município de Icapuí, litoral leste do Ceará.
2

Distribuição espacial e temporal de Peixes-Bois (Trichechus manatus) reintroduzidos no Litoral Nordestino e avaliação da primeira década (1994-2004) do programa de reintrodução

Lima, Régis Pinto de 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:59:18Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3973_1.pdf: 3185257 bytes, checksum: 59643d1a5f9e9b5b70bdbe36599cdf8f (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Muitos filhotes de peixe-boi marinho (Trichechus manatus) encalham em praias do nordeste, sendo resgatados e translocados para Itamaracá, Pernambuco (7.802ºS/34.835ºW), cuja infra-estrutura do CMA/ICMBio, sede do Projeto Peixe-Boi, envolve a reabilitação destes filhotes para posterior reintrodução. Entre outubro de 1994 e dezembro de 2004, treze destes animais reabilitados em cativeiro foram soltos em três áreas de reintrodução na costa nordeste, sendo onze filhotes e dois subadultos. Todos estes animais foram marcados individualmente com transponders e colocados radio-transmisssores VHF, sendo que três rádios utilizaram conjuntamente radio-transmissores VHF e satelital. O principal objetivo foi acompanhar o processo de readaptação e entender como peixes-bois criados em cativeiro e reintroduzidos usaram o ambiente natural. O monitoramento abrangeu o litoral de seis estados nordestinos, entre Praia do Forte/Bahia (12.538ºS/38.474ºW) e Macau/Rio Grande do Norte (5.084ºS/36.682ºW), numa extensão de 1200km de linha de costa. Cinco destes (39,5%), tiveram um período de monitoramento maior que 14 meses (Total= 339; Maximo= 88,7; Média= 67,7; DP= 52,4) e encontraram os critérios para inclusão nas análises espaciais e temporais. Três destes animais apresentaram um comportamento de movimentação ao longo da costa, caracterizando uma extensa Área de Vida dentro desta, utilizaram poucas áreas de permanência contínua (Sítios de Fidelidade). Outros dois animais tiveram uma Área de Vida restrita a um único Sítio de Fidelidade. Dois animais em pouco tempo de monitoramento tiveram que ser recapturados por apresentarem um movimento errático e contínuo, sendo um resgatado a 85 metros de profundidade no litoral de Sergipe. Quatro animais não tiveram tempo suficiente de monitoramento. Foi observado um padrão de movimentos sazonais para aqueles animais de extensa Área de Vida, sendo o período da estação seca o que apresentou uma maior ocorrência dos movimentos de ida e volta ao Sítio de Fidelidade. A sobrevivência e adaptação destes cinco animais monitorados por longo tempo, o repovoamento de áreas de descontinuidade na atual distribuição da espécie, bem como o nascimento do filhote de LUA em 2003, são indicadores de sucesso deste pioneiro Programa de Reintrodução
3

Peixe-boi da Amazônia (trichechus inunguis natterer 1883): mortalidade e uso do habitat na reserva de desenvolvimento sustentável Piagaçu-Purus, Amazonas, Brasil.

Souza , Diogo Alexandre de 21 July 2015 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2016-08-25T18:37:16Z No. of bitstreams: 2 Diogo Alexandre de Souza. 2015. DISSERTAÇÃO FINAL.pdf: 3404286 bytes, checksum: 94d42d86f5195a1fdc383fcd4817b660 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-25T18:37:16Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Diogo Alexandre de Souza. 2015. DISSERTAÇÃO FINAL.pdf: 3404286 bytes, checksum: 94d42d86f5195a1fdc383fcd4817b660 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2015-07-21 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / The Amazonian manatee (Trichechus inunguis) is endemic to the Amazon basin and the only exclusively freshwater sirenian. Because is difficult to collect systematic data in the wild, the local knowledge of riverine communities has been the main source of populational and ecological information for this endagered species. In order to support long term conservation strategies for the species, the goal of this study was to assess the current status of the population on T. inunguis mortality in the Piagaçu-Purus Sustainable Development Reserve (PP-SDR), Amazonas state, Brazil. This study was organized in two chapters, with different approaches and methodologies. In the first chapter, the manatee mortality in the last 25 years in PP-SDR was estimated using interviews with 39 informants (manatee hunters or local residents who had contact with the species), and the perceptions of local community members on the conservation of the species in the region were recorded. Relevant information about the minimum number of manatees killed by direct or indirect capture, methods of hunting and its relationship with the flood pulse were provided by respondents. Overall, the results indicate positive changes in the manatee conservation attitude in the region, mainly after creation of the reserve. In the second chapter, the occupancy and probability of detection of Amazonian manatee was investigated in 16 floodplain and aria lakes of the PP-SDR and the effectiveness of two sampling methods for estimating occupation of the species was evaluated. Data collection consisted of visits to 33 sampling points between August and November 2014, which corresponds to the Purus River low water season. Within 265 hours of observation effort, 91 manatee evidences were recorded. As expected, the species was not always detected when present. The combined use of direct and indirect methods to detecting the Amazonian manatee provided more precise occupation estimates. The results show that generated impacts by residents of the studied communities, such as commercial fishing and transit of vessels, are not interfering in manatee occupation because the highest probabilities of occupation of the species were closer to human communities. These findings seek to contribute to future conservation projects and monitoring of the species in the Piagaçu Purus SDR and in the Brazilian Amazon. / O peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis) é endêmico da bacia Amazônica e o único sirênio exclusivamente de água doce. Devido à dificuldade na coleta de dados sistemáticos na natureza, o conhecimento local das populações ribeirinhas tem sido a principal fonte de informação populacional e ecológica dessa espécie vulnerável à extinção. A fim de subsidiar estratégias de conservação da espécie em longo prazo, o objetivo deste estudo foi avaliar o estado atual da população de T. inunguis na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus (RDS-PP), Amazonas. Este estudo foi organizado em dois capítulos, com metodologias e abordagens distintas. No primeiro capítulo, por meio de entrevistas semi-estruturadas com 39 informantes (caçadores de peixe-boi e moradores que tiveram contato com a espécie), verificou-se a mortalidade do peixe-boi nos últimos 25 anos na RDS-PP e a percepção dos comunitários sobre a conservação da espécie na região. Informações relevantes sobre o número mínimo de peixes-bois mortos por captura direta ou acidental, os métodos de caça e sua relação com o pulso de inundação, foram fornecidas pelos entrevistados. No geral, os resultados indicam mudanças positivas quanto à atitude de conservação do peixe-boi na região, principalmente após a criação da reserva. No segundo capítulo, investigou-se a influência de variáveis ambientais na estimativa de ocupação e probabilidade de detecção do peixe-boi em 16 lagos de várzea e um lago de ria da reserva, além de avaliar a eficácia de dois métodos de amostragem (busca ativa e transectos) para estimar a ocupação da espécie. A coleta de dados consistiu em visitas a 33 pontos de amostragem, entre agosto e novembro/2014, correspondente à época de vazante/seca do rio Purus. Em 265 horas de esforço de observação, foram registradas 91 evidências de peixe-boi. Como esperado, nem sempre a espécie foi detectada quando presente. O uso combinado de métodos de amostragem para detecção do peixe-boi forneceu estimativas de ocupação mais precisas. Os resultados apontam que os impactos gerados pelos moradores das comunidades estudadas, como a pesca e o trânsito de embarcações, parecem não interferir negativamente na ocupação do peixe-boi, pois as maiores probabilidades de ocupação da espécie ocorreram em pontos mais próximos das comunidades humanas. Estes resultados buscam contribuir com futuros projetos de monitoramento e conservação da espécie na RDS-PP e na Amazônia Brasileira.
4

Ontogenia do padrão vocal Individual do peixe-boi da Amazônia Trichechus inunguis (Sirenia, Trichechidae)

Dantas, Giovanna Alves 22 September 2009 (has links)
Submitted by Dominick Jesus (dominickdejesus@hotmail.com) on 2016-02-15T19:49:54Z No. of bitstreams: 2 Dissertação_Giovanna Alves Dantas.pdf: 1724641 bytes, checksum: 1d8e7095aa38a38f2161ba770ddcfe62 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-15T19:49:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação_Giovanna Alves Dantas.pdf: 1724641 bytes, checksum: 1d8e7095aa38a38f2161ba770ddcfe62 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2009-09-22 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / There are evidences that Amazonian manatee convey identity information, to its conspecifics, using sounds. Evidences about the presence of vocal signature and individual recognition have been documented in the specie. However, there is little information about the vocal behavior and the development of the individual vocal pattern for this species. The vocalizations of thirty eight individuals living in captivity at INPA had their vocalizations recorded throughout eleven years. The calling rates from these animals were compared across age classes and sexes. Three females that reproduced in captivity also had their calling rates compared in two different stages: lactating and non-lactating. Lactating females and calves presented higher calling rates than the others, emphasizing that the main role of manatee s acoustic communication is the mainentance of proximity between mother and calf. Aiming to verify if the variability within individual vocal pattern would tend to decrease with age, we analyzed vocalizations of twenty three individuals. We performed spectrographic cross-correlation of vocalizations emitted by each animal, within each recording day. The resulting similarity indexes were plotted across time for each individual. The similarity indexes did not show any clear tendency of increase or decrease across time. We also investigated intra-individual variations in some acoustic parameters. Among them, only the maximum fundamental frequency showed significant increase in five individuals that were analyzed during the change of age class from calf to juvenile. When we compared the acoustic parameters within age classes and sexes, we did not find any significant differences in the fundamental range or in the maximum fundamental frequency. Only signal duration showed a significant difference among age classes, more specifically, between calves and adults, with longer signal durations in adults. There wasn t a significant difference in signal duration between calves and juveniles, or between juveniles and adults. A calf born in captivity was recorded since birth. In this case study, we observed that the similarity between the calf s vocalizations and those from his mother increased through time, suggesting the existence of vocal learning in this species. / Existem evidências de que o peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis) fornece a seus co-específicos informações acerca de sua identidade por meio da comunicação sonora. Evidências da existência de assinatura vocal, bem como de reconhecimento individual já foram documentados na espécie. No entanto, existem poucas informações sobre o comportamento vocal da espécie e sobre o desenvolvimento do seu padrão vocal individual. Trinta e oito indivíduos vivendo em cativeiro no INPA tiveram suas vocalizações gravadas em um período de onze anos. As taxas de vocalização desses animais foram analisadas e comparadas entre classes etárias e sexos. Três fêmeas que se reproduziram em cativeiro também tiveram suas vocalizações comparadas em duas fases distintas: lactação e não-lactação. Fêmeas em lactação e filhotes apresentam as taxas de vocalização mais elevadas que os demais, sugerindo que a coesão entre mãe e filhote seria a principal função da comunicação sonora no peixe-boi da Amazônia. Para verificar se o padrão vocal individual tenderia a reduzir sua variabilidade ao longo do tempo, vinte e três indivíduos tiveram suas vocalizações analisadas. Para isso, os espectrogramas das vocalizações emitidas, por indivíduo, a cada dia de gravação foram submetidos a uma correlação cruzada. Os índices de similaridade resultantes dessa correlação foram plotados, em relação ao tempo, para cada indivíduo. Não houve tendência clara ao aumento ou à redução dos índices de similaridade com o passar do tempo. Variações intra-individuais também foram analisadas em alguns parâmetros acústicos. Dentre eles, apenas a freqüência de maior intensidade na fundamental variou significativamente, aumentando seu valor para os cinco indivíduos acompanhados na mudança de classe etária (de filhotes para juvenis). Quando parâmetros acústicos foram comparados entre as classes etárias e entre os sexos, diferenças significativas não foram encontradas entre a variação da freqüência fundamental, nem na freqüência fundamental de maior intensidade. Somente a duração do sinal mostrou variação significativa entre classes etárias, mais especificamente entre filhotes e adultos, sendo mais elevada nestes últimos. Não houve diferença significativa na duração do sinal entre filhotes e juvenis nem entre juvenis e adultos. Um filhote nascido em cativeiro teve suas vocalizações gravadas a partir do nascimento. Em um estudo de caso, observou-se o aumento da similaridade entre as vocalizações do filhote e as vocalizações maternas ao longo do tempo, sugerindo aprendizado vocal na espécie.
5

Caracterização de igapós de águas claras e pretas e suas disponibilidades alimentares para o peixe-boi-da- Amazônia(Trichechus inunguis)

Crema, Luciana Carvalho 18 August 2017 (has links)
Submitted by Inácio de Oliveira Lima Neto (inacio.neto@inpa.gov.br) on 2018-05-28T17:38:17Z No. of bitstreams: 2 Luciana Carvalho Crema.pdf: 1842503 bytes, checksum: 7679a05116801e1ace6462ccb02f2c93 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-28T17:38:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Luciana Carvalho Crema.pdf: 1842503 bytes, checksum: 7679a05116801e1ace6462ccb02f2c93 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-08-18 / The Amazonian manatee (Trichechus inunguis) is a herbivore, endemic to the Amazon basin, and its distribution is related to the flood pulse and the availability of aquatic plants. It is known that it inhabits well differentiated environments, such as igapós of clear and blackwaters. It is currently in the threat category "vulnerable" due to hunting events (historical and current), its low reproductive rate and the destruction of its habitats. Although they are extremely important, most of the studies on the Amazonian manatee's feeding were developed using stomach contents or field observations, which provide information on short-term. Through field surveys in lakes of igapós of black (Negro River) and clearwaters (Tapajós River), interviews with traditional communities in Federal Protected Areas (PAs) and analyses of stable isotopes of C and N in teeth and bones of the Amazonian manatee, I obtained information on the dynamics of food availability, biology and diet in different ontogenetic classes. Physical and chemical parameters of the water of the studied lakes varied greatly during different phases of the flood pulse. Of all the 57 species of plants registered, only 13 occurred in the two ecosystems. In the Negro River, availability of herbaceous plants is scarce and limited to vines during the period of high waters, when they had the great cognitive salience in manatees’ diet, according to interviewees. In Tapajós River there is a great richness of herbaceous plants throughout the flood pulse. The plants with highest cognitive salience were submerged with floating leaves and rooted submerged. Although there is no variation in the δ 13 C and δ 15 N signs between teeth, the differences among individuals indicate that the Amazonian manatee diet is related to the availability of resources, and their food preferences or nutritional needs. In addition, the species feeds on a variety of plants and algae, whose proportions vary according to the ontogenetic class and ecosystem. Food availability may be a determining factor in the trophic migration of the Amazonian manatee between igapós and várzeas, especially in the case of the lactating females of the lower Negro River. For this reason, the establishment of interinstitutional initiatives to guarantee the regional protection of the species, considering the possibility of movement between habitats, requires special attention. In order to reduce species threats and increase the effectiveness of Pas, greater involvement of local people and adjacent areas is needed in activities that increase their awareness of the conservation relevance of natural environments and endangered species like the Amazonia manatee. / O peixe-boi-da-Amazônia (Trichechus inunguis) é herbívoro, endêmico da bacia amazônica, e sua distribuição está ligada ao pulso de inundação e à disponibilidade de plantas aquáticas. Sabe-se que ele habita ambientes bem diferenciados entre si, como igapós de águas pretas e claras. Atualmente se encontra na categoria de ameaça “vulnerável” devido aos eventos de caça (histórica e atual), sua baixa taxa reprodutiva e a destruição de seus habitats. Embora sejam de extrema importância, grande parte dos estudos sobre alimentação de peixe-boi-da-Amazônia foi desenvolvida utilizando conteúdos estomacais ou observações de campo, que trazem informações de curto prazo. Por meio de estudos de campo em lagos de igapós de águas pretas (rio Negro) e claras (rio Tapajós), entrevistas com populações tradicionais em Unidades de Conservação (UCs) Federais e uso de análises de isótopos estáveis de C e N em dentes e ossos de peixe-boi-da-Amazônia, obtive informações sobre a dinâmica de disponibilidade alimentar para a espécie, dados sobre sua biologia e dieta nas diferentes fases ontogenéticas. Houve uma grande variação nos parâmetros físicos e químicos nas águas dos lagos estudados nas diferentes fases do pulso de inundação. Das 57 espécies de plantas registradas, apenas 13 ocorreram nos dois ecossistemas. No rio Negro a disponibilidade de herbáceas é escassa e limitada a trepadeiras durante a fase de águas altas, sendo elas as de maior saliência cognitiva na dieta do peixe-boi, segundo os entrevistados. No Tapajós há grande riqueza de herbáceas ao longo de todo o pulso de inundação. As plantas com maior saliência cognitiva foram as submersas com folhas flutuantes e submersas enraizadas. Apesar de não haver variação nos sinais de δ 13 C e δ 15 N entre dentes, as diferenças entre indivíduos indicam que a dieta do peixe-boi-da-Amazônia está relacionada com a disponibilidade de recursos, preferência alimentar ou necessidades nutricionais. Além disso, a espécie se alimenta de uma variedade de plantas e algas, cujas proporções variam de acordo com a classe ontogenética e o ecossistema. A disponibilidade alimentar pode representar um fator determinante na migração trófica do peixe-boi-da-Amazônia entre igapós e várzea, especialmente no caso das fêmeas lactantes do baixo rio Negro. Por isso, a adoção de iniciativas interinstitucionais para garantir a proteção regional da espécie, considerando as possibilidades de movimentação entre hábitats, requer atenção especial. Além disso, com a finalidade de reduzir ameaças à espécie e aumentar a efetividade das UCs é necessário maior envolvimento da população local e de áreas adjacentes em atividades que ampliem sua percepção sobre a relevância da conservação de ambientes naturais e de espécies ameaçadas como o peixe-boi-da- Amazônia.
6

Etnoecologia do Peixe-Boi da Amazônia (Trichechus inunguis) na província petrolífera de Urucu, Amazonas, Brasil

Franzini, André Machado 10 October 2008 (has links)
Submitted by Elaine Lucia (lucia.elaine@live.com) on 2015-07-01T19:03:27Z No. of bitstreams: 1 Dissertação - André Machado Franzini.pdf: 2296657 bytes, checksum: 9bea110d8bf19d4a093aeefb9bc70d3a (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2015-07-10T14:33:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação - André Machado Franzini.pdf: 2296657 bytes, checksum: 9bea110d8bf19d4a093aeefb9bc70d3a (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2015-07-10T14:38:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação - André Machado Franzini.pdf: 2296657 bytes, checksum: 9bea110d8bf19d4a093aeefb9bc70d3a (MD5) / Made available in DSpace on 2015-07-10T14:38:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação - André Machado Franzini.pdf: 2296657 bytes, checksum: 9bea110d8bf19d4a093aeefb9bc70d3a (MD5) Previous issue date: 2008-10-10 / CNPQ - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / The Amazonian manatee (Trichechus inunguis) is an aquatic mammal, pertaining to Sirenia Order and Trichechidae family. It resides at the biggest tributaries of the Amazonian basin, it’s the only order’s specie that lives exclusively in fresh water. In the past the specie suffered an intense commercial exploration, mainly between 1930 to 1950 decades. In this period is esteemed around 200 thousand animals had been killed. Nowadays the specie has been listed as an animal “vulnerable to the extinction” by IUCN. In the region of Urucu River (Coari city-AM), characteristic area of occurrence and utilization by the specie, a scientific research, was developed between the years of 2006 and 2007, targeting to characterize limnology and to study the habitants traditional knowledge in the areas of Urucu River and in the lakes of Urucu, Aruã, Coari and Coari Grande. To the limnologic characterization the collect of the physical-chemicals parameters was realized: water temperature, depth, transparency, watercourse speed, pH, electric conductive and dissolved oxygen, with three copies to each area, to each hydrologic cycle time (low water, dryness, high water and over flowing). The results are compatible with the others Solimões River dark waters affluent. The Urucu river, even been characterized as a dark water river, shows low transparency and an inclination to white water coloration. The offer of aquatic plants as supplies to the Amazonian Manatee alternates a lot because of the differences between the water levels in the hydrologic time of over flowing and dryness. The dryness and the low water periods are with lower supplies available. Although the productions beginner at large areas of pasture in the region lakes that would serve as supplies to the Amazonian Manatee during all the high water and over flowing periods is watched. The ships traffic in the study area showed a higher intensity around Coari city and around the gas-tube buildings. To obtain the information about the traditional knowledge from the regions habitants about the Amazonian Manatee was realized interviews semistructured that made 74 inhabitants pertaining to 33 communities. To a better quality of data, these interviews were directed to the eldest inhabitants, to the Amazonian Manatee fishermen and to the communities leaders. Between those asked, 14 inhabitants assumed to have already fished at least one Amazonian Manatee at the studied zone. Between the years of 2004 to 2007 were registered a total of 17 abated animals. The harpoon is the equipment used to fish the Amazonian Manatee, but the “malhadeiras” (a kind of Amazonian fishing net) shows risk to accidental captures, mainly for species nestling. Half of the local inhabitants believe that the density of Amazonian Manatee has suffered reduction in the studied zone, mainly because of the fact that is still happening Amazonian Manatee captures. According the inhabitants, the Amazonian Manatee can be almost totally used to consume, taking off just the bones and the hardest leathers parts. The meat trade of Amazonian manatee, even forbidden by law, it is still occurring in the area. About the alimentary habits, the asked mentioned 29 species of aquatic and semi-aquatics plants consumed by Amazonian Manatee. The asked inhabitants showed extensive knowledge about biology, reproduction, alimentary habits and Amazonian Manatee distribution. These informations are considered importants instruments for future conservation works of the specie. / O peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis) é um mamífero aquático, pertencente à Ordem Sirenia e família Trichechidae. Habita os maiores tributários da bacia Amazônica, sendo a única espécie da ordem exclusivamente de águas doce. No passado a espécie sofreu com a intensa exploração comercial, principalmente entre as décadas de 1930 a 1950. Estimase que neste período tenha sido exterminado cerca de 200 mil animais. Atualmente a espécie encontra-se listada como espécie “vulnerável a extinção” pela IUCN. Na região do rio Urucu (município de Coari-AM), área característica de ocorrência e utilização da espécie, desenvolveu-se entre os anos de 2006 e 2007, uma pesquisa científica com os objetivos de caracterizar limnologicamente e estudar o conhecimento tradicional dos moradores nas áreas do rio Urucu e lagos Urucu, Aruã, Coari e Coari Grande. Para a caracterização limnológica realizou-se a coleta dos parâmetros físico-químicos: temperatura da água, profundidade, transparência, velocidade de correnteza, pH, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido, com três réplicas para cada área, para cada época do ciclo hidrológico (vazante, seca, enchente e cheia). Os resultados mostraram-se compatíveis com de outros afluentes de água preta do rio Solimões. O rio Urucu, mesmo sendo caracterizado como rio de água preta, apresenta baixa transparência e a coloração que tende a água branca. A oferta de plantas aquáticas como alimento para o peixe-boi varia muito em função das diferenças nos níveis das águas entre as estações hidrológicas de cheia e seca. A seca e a vazante são os períodos com menor disponibilidade alimentar. Contudo observa-se o início da produção de grandes áreas de capinzal nos lagos da região que servirão de alimento para o peixe-boi por todo o período de enchente e cheia. O tráfego de embarcações na área de estudo apresentou maior intensidade nas áreas próximas do município de Coari e de influência das obras do gasoduto. Para obtenção de informações sobre o conhecimento tradicional dos moradores da área em relação ao peixe-boi, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com um total de 74 moradores pertencentes a 33 comunidades. Para uma melhor qualidade dos dados, estas entrevistas foram direcionadas aos moradores mais antigos, aos pescadores de peixe-boi e as lideranças das comunidades. Dos entrevistados, 14 moradores assumiram já ter pescado pelo menos um peixe-boi na área estudada. Entre os anos de 2004 a 2007 foram registrados um total de 17 animais abatidos. O arpão é o apetrecho utilizado para a pesca do peixe-boi, porém as malhadeiras apresentam risco de capturas acidentais, principalmente para os filhotes da espécie. Metade dos moradores locais acredita que a densidade de peixe-boi na área de estudo está sofrendo uma redução, principalmente pelo fato de ainda ocorrer casos de captura do peixe-boi. Segundo os moradores, o peixe-boi pode ser quase que totalmente aproveitado para o consumo, descartando-se somente os ossos e a parte mais dura do couro. O comércio da carne do peixe-boi, mesmo que proibido por lei, ainda ocorre na área. A respeito dos hábitos alimentares, os entrevistados mencionaram 29 espécies de plantas aquáticas e semi-aquáticas que são consumidas pelo peixe-boi. Os moradores entrevistados apresentaram amplo conhecimento a respeito da biologia, reprodução, hábitos alimentares e distribuição do peixeboi, Essas informações são consideradas importante ferramenta para trabalhos futuros de conservação da espécie.
7

Peixe-boi marinho, Trichechus manatus manatus: ecologia e conhecimento tradicional no Ceará e Rio Grande do Norte, Brasil

ALVES, Maria Danise de Oliveira January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:05:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1788_1.pdf: 2117325 bytes, checksum: ff77f2b01f48ced23f8d1683d354cdbe (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2007 / O peixe-boi marinho é considerado o mamífero aquático mais ameaçado de extinção no Brasil, ocorrendo de modo descontínuo ao longo da costa norte-nordeste do país. O objetivo deste trabalho foi obter conhecimento acerca da ecologia de Trichechus manatus manatus no litoral leste do Ceará e noroeste do Rio Grande do Norte, coletando-se dados por meio de monitoramento de animais nativos e questionários com comunidades litorâneas para averiguar os possíveis padrões de utilização espacial e temporal, sazonalidade, estrutura social, influências geoambientais e atividades antrópicas existentes. Os pontos-fixos de monitoramento estavam situados nas praias de Picos e Retiro Grande (município de Icapuí - Ceará) e os questionários foram aplicados em localidades no litoral leste do Ceará e noroeste do Rio Grande do Norte. O monitoramento durou 27 meses e foram realizadas 246 entrevistas. A área de estudo mostrou-se rica em recursos ecológicos (macroalgas, fanerógamas marinhas, fontes de água doce e conglomerados) essenciais para a manutenção do peixe-boi marinho, especialmente no município de Icapuí. Animais solitários e dois indivíduos (dois adultos ou fêmea com filhote) caracterizam a estrutura social predominante na região. As avistagens se concentraram nos meses de outubro a dezembro e os meses de outubro a março foram representados como provável período reprodutivo da espécie (acasalamento e nascimento de filhotes). Os municípios de Fortim e Aracati possuem maiores impactos antrópicos contra os animais, influenciando áreas vizinhas, como Retiro Grande. As atividades antrópicas que oferecem maiores riscos para a manutenção da espécie na região são a carcinicultura (perda de habitas para cuidados parentais e subseqüente encalhe de filhotes órfãos), a presença de barcos motorizados (desagregação de grupos e riscos de colisão), e as atividades de pesca, destacando-se a pesca de arrasto-de-fundo (perda dos locais de forrageio e emalhe de adultos e filhotes) e de rede de espera (emalhe). A descrição da ecologia e dos recursos ambientais foram similares tanto no estudo de monitoramento em campo como através do conhecimento empírico das comunidades litorâneas, demonstrando a importância dessas duas ferramentas de estudo para a conservação do peixe-boi marinho e a proteção de seu habitat
8

Caracterização batimétrica, sedimentológica e geoquímica do estuário do Rio Mamanguape PB

ALENCAR, Ana Emilia Barboza de 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:01:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2397_1.pdf: 9756236 bytes, checksum: ce29e536b4fdd92a02cefb526586a2c8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O trecho estudado possui 7,5 km de extensão e está inserido na Área de Proteção Ambiental da Barra do Rio Mamanguape, na porção setentrional do estado da Paraíba. A principal influência antrópica provém do cultivo da cana-de-açúcar e da carcinicultura no entorno da região. Com o objetivo de realizar a caracterização batimétrica, sedimentológica e geoquímica dos sedimentos de fundo do estuário, foi realizado um levantamento batimétrico com auxílio de eco-sonda, perfazendo uma malha composta por 41 perfis tranversais, análises granulométricas em 51 amostras coletadas com draga van Veen, e análise geoquímica da fração fina (<63 &#1048727;&#1048656;&#1048588; de 21 amostras, para obtenção das concentrações de matéria orgânica (M.O.), carbonatos totais (CT) (por perda de massa por calcinação) e elementos químicos diversos (Na, Mg, K, Ca, Mn, Fe, Li, Be, Al, V, Cr, Co, Ni, Cu, Zn, As, Se, Rb, Sr, Mo, Cd, Ba, Tl, Pb, Th e U), por digestão com HCl 0,5 M (fração potencialmente biodisponível) e determinação por ICP-MS. Os resultados demonstraram que o estuário possui três canais profundos nas partes externas dos meandros, com forte hidrodinâmica e granulometria média. Ocorrem áreas deposicionais nas partes internas desses meandros, e um banco areno-lamoso longitudinal na desembocadura, favorecendo o acúmulo de sedimentos finos. A maior profundidade atingiu 9,8 m e o banco mais alto 1,1 m. Há predominância de areia média na desembocadura e areia fina e lama nas áreas à montante. A concentração de matéria orgânica variou de 0,13% a 4,86%, enquanto os carbonatos totais variaram de 32,41% a 84,33%. As maiores concentrações da fração potencialmente biodisponível dos elementos químicos (Pb: 16,2 ppm; Cu: 8,8 ppm; Ni: 5,3 ppm; Co: 4,7 ppm; Li: 5,1 ppm; Be: 1,1 ppm; Al: 2.930 ppm; V: 33,3 ppm; Se: 0,9 ppm; Rb: 3,6 ppm; Th: 0,89 ppm) foram encontradas na Estação 1 (mais à montante), a jusante do lançamento de efluentes de carcinicultura e da cidade de Rio Tinto. As concentrações dos elementos químicos ficaram abaixo dos valores de referência para sedimentos estuarinos estabelecidos por agências internacionais, não oferecendo riscos imediatos à biota. Conclui-se que a contaminação observada no estuário ainda é incipiente e o mesmo encontra-se em bom estado de conservação do ponto de vista ambiental
9

Composição química do leite do peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis Natterer 1883 ) em cativeiro nos diferentes estágios de lactação

Barbosa, Paula de Sousa 20 September 2011 (has links)
Submitted by Dominick Jesus (dominickdejesus@hotmail.com) on 2016-01-26T20:10:14Z No. of bitstreams: 2 Dissertação_Paula de Sousa Barbosa.pdf: 864604 bytes, checksum: 099849bac233bbc848753a4ca837b51f (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-26T20:10:14Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação_Paula de Sousa Barbosa.pdf: 864604 bytes, checksum: 099849bac233bbc848753a4ca837b51f (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2011-09-20 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / c / c
10

Comportamento do peixe-boi (Trichechus manatus manatus) nos oceanários de Itamaracá: manejo e condições abióticas

Medina, Victoria Eugenia Holguin 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:56:35Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1298_1.pdf: 2777675 bytes, checksum: d4ff7ae527db319cc58123cb18dcb9e8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Este trabalho teve como objetivo observar e descrever o comportamento dos peixes-bois marinhos mantidos em cativeiro para sua reabilitação e posterior re-introdução no ambiente natural. Com intuito de definir o padrão comportamental desses animais, deu-se ênfase às condutas afiliativas de corte e agonísticas, verificando a presença de associações entre os membros do grupo, ao longo da convivência em confinamento, além de possíveis influências abióticas. Devido ao peixe-boi marinho ser o mamífero aquático mais ameaçado do Brasil, estudos de etologia para contribuir na conservação futura são fundamentais para evitar a sua extinção. Assim, foram observados sete animais ( 2 fêmeas e 5 machos) em cativeiro situado na Ilha de Itamaracá, no Centro Nacional de Pesquisa, Conservação e Manejo de Mamíferos Aquáticos. Registrou-se o comportamento quali e quantitativamente com o uso dos métodos de amostragem Ad libitum, o que possibilitou a elaboração de um etograma. Foi ainda utilizado o método Todas as ocorrências para avaliar interações intra-específicas, por um período compreendido entre Dezembro 2006 e Março de 2007, totalizando 240 horas de monitoramento. O encontrado nesta pesquisa mostrou que os peixes-bois realizam 60,88% dos comportamentos de maneira individual; entre os quais se desenvolveram comportamentos essenciais como repouso, deslocamento, alimentação, beber água. Da mesma maneira registrou-se o comportamento de ingestão de fezes (coprofagia) e também alguns comportamentos que revelam a estereotipia de cativeiro, tais como dar cabeçada contra a parede e girar em círculo dentro do recinto. Ademais, os animais apresentaram baixa agressividade e associações as quais poderiam ser levadas em consideração, no momento de reintrodução desses animais, no habitat natural. Essas agregações formadas pelos indivíduos do grupo não foram necessariamente direcionadas para o sexo oposto. As categorias sociais foram prevalecentes nos machos que apresentaram categorias agonisticas (75,9%), afiliativas (50,3%) maiores que as fêmeas e os principais responsáveis pela categoria de corte (62,5%). As fêmeas, por sua vez, apresentaram uma maior freqüência na categoria de estereotipia de cativeiro (65,5%) e uma maior timidez nos comportamentos sociais.Quanto às interações interespecíficas entre peixes-bois e humanos, encontrou-se que os animais permaneceram indiferentes em 78%, do total dos encontros com humanos, observando-se que não são perturbados pelas atividades humanas. Os fatores abióticos não apresentaram diferenças significativas durante o estudo exceto a temperatura, embora a correlação de Spearman não tenha mostrado nenhuma associação entre tal fator abiótico e o comportamento dos animais. Conclui-se que o manejo desses indivíduos deve levar em conta, além de uma série de critérios para escolha de animais aptos para reintrodução, a afinidade entre os animais e a baixa habituação, no momento da escolha para seu retorno à natureza. Desta forma, estudos comportamentais em cativeiro, focalizando associações, podem contribuir para um maior sucesso em re-introduções devido a que animais de sexos opostos, aptos para reprodução e com grande afinidade, poderiam ajudar no incremento populacional desta espécie. Ademais, convém considerar que a grande habituação que apresentam os animais, ante a presença de humanos, pode torná-los vulneráveis em vida natural, porque eles se tornam animais demasiado dóceis e confiados

Page generated in 0.0332 seconds