• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 71
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 75
  • 75
  • 21
  • 15
  • 14
  • 12
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Floração em phaseolus vulgaris L.

Lagoa, Ana Maria Magalhães Andrade 16 July 2018 (has links)
Orientadora : Maria de Fatima D. A. Pereira / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-16T14:44:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lagoa_AnaMariaMagalhaesAndrade_D.pdf: 5286678 bytes, checksum: 31078dc754d47ff3ae295b637c534178 (MD5) Previous issue date: 1988 / Resumo: A maior parte dos estudos sobre floração, enfoca plantas fotoperiódicas ou vernalizáveis. sendo que pouco se sabe sobre como ocorre este processo em plantas que não respondem a estes fatores ambientais. Phaseolus vulgaris L. cv. Goiano Precoce, tem crescimento determinado, independendo de fotoperíodo e de vernalização, para que ocorra a floração, já que a iniciação floral ocorre igualmente em plantas crescidas na luz e escuro contínuos. O objetivo deste trabalho, foi verificar as alterações que ocorrem em ápices de plantas desta espécie, durante a transição floral. Verificou-se. por observações em microscópio estereoscópico, a iniciação floral em Phaseolus ocorre muito precocemente (7 dias após a embebição das sementes) , sendo que a indução floral ocorre no 3° dia. Para a verificação do efeito correlativo de órgãos na indução floral, realizaram-se experimentos removendo-se diferentes partes da planta, concluindo-se que os primórdios de folhas trifolioladas parecem estar envolvidos neste processo. A remoção de um ou mais primórdios. provocou um atraso na iniciação floral. Constatou-se que são necessários 4 primórdios para que a iniciação floral ocorra normalmente. Estes fatos sugerem que os primórdios de folhas trifolioladas exercem algum controle sobre a iniciação floral. que pode ser via produção de um ou mais fatores que levam à indução ou à iniciação floral nesta espécie. o efeito de substâncias reguladoras de crescimento foi verificado pela aplicação destas substâncias, em diferentes concentrações, em ápices de plantas com 3 dias / Abstract: Not informed. / Doutorado / Doutor em Ciências Biológicas
2

Biologia da reprodução de especies de Helicteres: H. Brevispira, H. Ovattae H. Sacarolha

Franceschinelli, Edivani Villaron 24 April 1989 (has links)
Orientador : Neusa Taroda Ranga / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-16T13:54:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Franceschinelli_EdivaniVillaron_M.pdf: 9927076 bytes, checksum: cd4725a782bba10854a42b16a76e0c19 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: O presente trabalho analisa diversos aspectos da biologia reprodutiva de três espécies do gênero Helicteres, H. Brevispira, H. Ovata e H. Sacarolha. Para tanto, incluímos neste estudo testes de polinização controlada, observação do crescimento do tubo polínico, estimativa da taxa de aborto e da razão p61en / Abstract: The reproductive biology of three species of the Helicteres (H. brevispira, H. ovata e H. sacarolha) was studied in its various aspects. Thus, experiment of controlled pollination was carried out, observation of pollen-tube development in the style and the abortion rate and the pollen/ovule ratios evalluated. The floral biology of these species was also studied with emphasis on the adaptative floral caracteristics and its relevance to the efficiency of the pollination mechanism of each species. Nectar production was estimated for each taxon. The fenology of these three Helicteres species was observed for, at least, one year. The fenological pattern of these species is probally related to the sazonality of the type of vegetation where they occur. H. Ovata grows at the edge of forest or in forest at an intermediate stage of successlon, H. Sacarolha is found in open "cerrado" while H. Brevispira at the edge of gallery forest transition to "cerrado"... Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
3

Localização da expressão de genes durante o desenvolvimento de ovários de plantas de Brachiaria brizantha sexual e apomítica

Alves, Elizangela Ribeiro January 2007 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2007. / Submitted by Priscilla Brito Oliveira (priscilla.b.oliveira@gmail.com) on 2009-12-01T21:18:45Z No. of bitstreams: 1 2007_ElizangelaRibeiroAlves.pdf: 4464733 bytes, checksum: e756a861e29908c763515fb403d25720 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2009-12-03T21:26:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_ElizangelaRibeiroAlves.pdf: 4464733 bytes, checksum: e756a861e29908c763515fb403d25720 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-12-03T21:26:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_ElizangelaRibeiroAlves.pdf: 4464733 bytes, checksum: e756a861e29908c763515fb403d25720 (MD5) Previous issue date: 2007 / Brachiaria é uma gramínea de grande importância econômica. No Brasil, são estimados 70 milhões de hectares cultivados com esta forrageira. Seu melhoramento e a ampliação da variabilidade genética são de grande importância para a sustentabilidade e crescimento da agropecuária no Brasil. Um dos entraves para o melhoramento Brachiaria é a presença da apomixia, modo de reprodução onde não há recombinação para a formação do embrião. A compreensão dos mecanismos que regulam a apomixia possibilitará a utilização desse modo de reprodução como ferramenta biotecnológica para fixar características agronômicas de interesse em espécies cultivadas. A ocorrência de apomixia em espécies, como as de Brachiaria, que conservaram a habilidade de se reproduzir por sexualidade permite estudos comparativos, tanto estruturais, quanto genéticos e moleculares. Comparações, ao longo do desenvolvimento, entre sacos embrionários de plantas sexuais e apomíticos poderão revelar as diferenças que irão especificar se um saco embrionário seguirá a via apomítica ou sexual. Neste trabalho foi comparada, por hibridização in situ, a expressão temporal e espacial de sete seqüências de cDNA em ovários de plantas sexuais e apomíticas de Brachiaria. Nas plantas apomíticas, o transcrito de BbrizREC foi detectado preferencialmente no meiócito, no momento imediatamente anterior à diferenciação de iniciais apospóricas, indicando que esse transcrito pode estar associado à morte programada do meiócito e ao aparecimento das iniciais apospóricas. Em momentos posteriores da diferenciação, precursores da fertilização, BbrizMYO, BbrizAQP, BbrizMAPK apresentaram expressão preferencial nas sinérgides, sugerindo o envolvimento de BbrizMYO e BbrizMAPK no processo de fertilização e de BbrizAQP na ativação da oosfera. Nas apomíticas peseudogâmicas o embrião é formado a partir do desenvolvimento autônomo da oosfera, mas a fertilização da célula central é necessária para formar o endosperma. O presente trabalho também contribuiu para o estabelecimento da técnica de fertilização in vitro em Brachiaria que permitirá, em condições controladas, avaliar o papel de diferentes genes no decorrer deste processo e assim contribuir à melhor compreensão da reprodução em angiospermas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Brachiaria is a forage grass of great economic importance. In Brazil, an estimated area of 70 million hectares is cultivated with Brachiaria species. Improvement of breeding programs and genetic variability is very important for the culture and sustainability of pastures in Brazil. One of the barriers for Brachiaria improvement is the asexual mode of reproduction through seeds - apomixis. The understanding of the mechanisms that regulate apomixis makes possible its use in biotechnological programs to fix interesting agronomic characteristics in cultivated plants. Species that show both apomictic and sexual mode of reproduction allow morphological, genetic and molecular comparative studies. Analysis of embryo sac development from sexual and apomictic plants can report the differences that will specify the sexual or apomictic pathway. In the present work, the temporal and spatial expression of cDNA sequences was analyzed by in situ hybridization in ovaries of apomictic and sexual plants. BbrizREC was preferentially expressed in the meiocyte, just before apospore initials differentiation, suggesting its involvement in programmed cell death of the meyocite and appearance of apospore initials. Later on in the reproduction, before fertilization, BbrizMYO, BbrizAQP, BbrizMAPK were preferentially expressed in the synergids, suggesting that BbrizMYO and BbrizMAPK are concerned in this process and BbrizAQP in egg cell activation. In pseudogamic apomicts embryo is formed from autonomous development of the egg cell, but the central cell fertilization is required to form the endosperm. The present work contributed to establishing an in vitro fertilization technique in Brachiaria that will make possible, in controlled conditions, to evaluate the role of different genes along this process, contributing to a better understanding of reproduction in angiosperms.
4

Caracterização de genes relacionados a fitormônios no desenvolvimento de ovários de plantas de reprodução sexual e apomítica de Brachiaria brizantha

Ferreira, Luciana Gomes 07 December 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Biologia Celular, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-03-06T20:17:42Z No. of bitstreams: 1 2017_LucianaGomesFerreira.pdf: 8773071 bytes, checksum: 7b5313845517428e3a36fe0e48e33034 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-03-07T15:14:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_LucianaGomesFerreira.pdf: 8773071 bytes, checksum: 7b5313845517428e3a36fe0e48e33034 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-03-07T15:14:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_LucianaGomesFerreira.pdf: 8773071 bytes, checksum: 7b5313845517428e3a36fe0e48e33034 (MD5) Previous issue date: 2018-03-07 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / Brachiaria brizantha, forrageira da família Poaceae, possui plantas de reprodução sexual ou assexual por apomixia. As principais diferenças no desenvolvimento reprodutivo dessas plantas ocorrem nos ovários, levando à formação de sacos embrionários (SE) do tipo Polygonum em plantas sexuais e Panicum em apomíticas. Em plantas sexuais, fitormônios estão relacionados com o controle da iniciação dos primórdios e número de óvulos, e com a formação dos tegumentos, no entanto, não há estudos sobre seu papel na diferenciação dos SE das plantas apomíticas. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a expressão de genes associados a fitormônios disponíveis em bibliotecas de RNA-Seq de ovários em megasporogênese e megagametogênese de B. brizantha, com o desenvolvimento de SE característico das plantas sexuais e apomíticas. A análise destas bibliotecas revelou genes diferencialmente expressos nos modos de reprodução sexual e apomítico, e associados com fitormônios. Entre eles foram estudados: BbrizGID1, 92% similar ao gene receptor de giberelina GID1 (Gibberellin Insensitive Dwarf1), BbrizIPT9, 90% similar ao gene IPT9 (isopentenyltransferase 9), relacionado com a biossíntese de citocinina e BbrizLOG, 100% similar ao gene LOG (LONELY GUY), associado com a ativação da citocinina. Foi detectada a presença destes genes nos genótipos de B. brizantha sexual e apomítico. Os genes em estudo apresentaram expressão diferenciada durante o desenvolvimento dos SE. BbrizGID1 teve maior expressão no início da megasporogênese de plantas sexuais e apomíticas, BbrizIPT9 em megasporogênese e megagametogênese de plantas sexuais e BbrizLOG nos estádios finais da megasporogênese e início da megagametogênese em plantas apomíticas. Os transcritos de BbrizGID1 foram detectados na célula mãe do megásporo (CMM) de B. brizantha sexual e apomítica. Somente nas plantas apomíticas, a expressão foi também observada nas células nucelares, região na qual as células iniciais apospóricas se diferenciam para formar o SE de plantas apomíticas. BbrizIPT9 apresentou forte expressão na CMM, tanto de plantas apomíticas como de sexuais. Os transcritos de BbrizLOG foram detectados na CMM e fortemente na célula inicial apospórica, célula que formará o SE do tipo Panicum em plantas apomíticas. A expressão dos genes AtGID1a e AtGID1b de Arabidopsis thaliana foi localizada nos tegumentos interno e externo dos óvulos desta planta modelo, sem expressão na CMM e nas células nucelares. A superexpressão ectópica de AtGID1a sob controle dos promotores p35S e pSTK, assim como a ausência de expressão de AtIPT9 em mutante de A. thaliana ocasionaram a diferenciação de células semelhantes à CMM na região nucelar, sugerindo a associação destes genes com o desenvolvimento do óvulo e SE. Das células semelhantes à CMM, detectadas em plantas superexpressando AtGID1a, apenas uma célula por óvulo mostrou identidade de CMM, tampouco foram observados duplos SE em óvulos maduros, sugerindo que apenas uma CMM entrou no processo de gametogênese. Nosso estudo demonstrou que BbrizGID1, BbrizIPT9 e BbrizLOG atuam nos estádios iniciais do desenvolvimento dos SE de plantas apomíticas e sexuais e contribui para a compreensão do controle genético da apomixia. / Brachiaria brizantha, forage of the Poaceae family, has plants of sexual or asexual reproduction by apomixis. The main differences in the reproductive development of these plants occur in the ovaries, leading to the formation of embryo sacs (ES) of the Polygonum-type in sexual plants and of the Panicum-type in apomicts. In sexual plants, plant hormones are related to the control of primordia initiation and number of ovules, and in the formation of the integuments, however, there are no studies on their role in the ES differentiation of apomictic plants. The aim of this work was to characterize the expression of genes associated with plant hormones from RNA-Seq libraries of ovaries at megasporogenesis and megagametogenesis stages of B. brizantha, with the typical ES development of sexual and apomictic plants. Analysis of these RNA-Seq libraries showed genes differentially expressed in the two reproductive modes and associated with the plant hormones. Among them were studied: BbrizGID1, 92% similar to the gibberellin receptor GID1 gene (GIBBERELLIN INSENSITIVE DWARF1), BbrizIPT9, 90% similar to the IPT9 (ISOPENTENILTRANSFERASE 9), related to the cytokinin biosynthesis and BbrizLOG, 100% similar to the LOG (LONELY GUY), associated with the cytokinin activation. These genes were detected in sexual and apomictic genotypes of B. brizantha. They showed differential expression at different stages of ES development. BbrizGID1 displayed higher expression in the ovaries at early megasporogenesis of sexual and apomictic plants, BbrizIPT9 in megasporogenesis and megagametogenesis of sexual plants and BbrizLOG in the latter megasporogenesis and early megagametogenesis of apomictic plants. BbrizGID1 transcripts were detected in the megaspore mother cell (MMC) of sexual and apomictic B. brizantha. Only in the apomictic plants, expression was also observed in the surrounding nucellar cells, a region in which aposporous initial cells differentiate to form the ES of apomitic plants. BbrizIPT9 showed strong expression in MMC of both apomictic and sexual plants. BbrizLOG transcripts were detected in the MMC and strongly in the aposporous initial cells, cell which will form the ES of Panicum-type of apomictic plants. The expression of the AtGID1a and AtGID1b genes of Arabidopsis thaliana was localized in the inner and outer integuments of the ovules of this model plant, with no expression in the MMC and nucellar cells. AtGID1a ectopic overexpression under the control of the p35S and pSTK promoters, and also the absence of AtIPT9 expression in A. thaliana mutant showed the formation of MMC-like cells in the nucellus, suggesting the association of these genes with the ovule and ES development. In plants overexpressing AtGID1a, only one MMC-like cell per ovule showed MMC identity, nor more than one ES were observed in mature ovules, suggesting that only one MMC entered the gametogenesis process. Our study demonstrated that BbrizGID1, BbrizIPT9 and BbrizLOG act in the early stages of ES development of apomictic and sexual plants and contributes to the understanding of the genetic control of apomixis.
5

Ecologia populacional da palmeira Geonoma Schottiana Mart. em mata de galeria no Brasil central

Sampaio, Maurício Bonesso January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2006. / Submitted by Alexandre Marinho Pimenta (alexmpsin@hotmail.com) on 2009-10-08T23:56:01Z No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) / Approved for entry into archive by Tania Milca Carvalho Malheiros(tania@bce.unb.br) on 2009-10-16T13:24:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-16T13:24:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) Previous issue date: 2006 / Este estudo teve como objetivo descrever aspectos da ecologia populacional de Geonoma schottiana, palmeira clonal de sub-bosque, na mata de galeria do córrego Três Barras, do Parque Nacional de Brasília - DF (15º 35' a 15º 45' S e 47º 53' a 48º 05' W). Especificamente, foram avaliados (i) como as variações climáticas durante o ano e o estágio do indivíduo no ciclo de vida influenciaram o crescimento e a reprodução; (ii) como ocorreu a regeneração natural da população e quais os fatores que influenciaram o recrutamento e sobrevivência de plântulas e; (iii) quais os fatores que influenciaram a dinâmica da população. Para isso, a atividade reprodutiva e a produção de folhas dos indivíduos foram acompanhadas por pelo menos um ano; o recrutamento de plântulas foi avaliado utilizando-se experimentos em campo de germinação de sementes, longevidade das sementes no solo e estimativa da densidade de sementes viáveis no solo; a sobrevivência de plântulas foi acompanhada por pelo menos três anos, e foi correlacionada à variáveis bióticas e abióticas do micro-hábitat; além disso, os parâmetros demográficos da população foram estimados durante quatro anos. Os resultados foram utilizados para calcular a taxa de crescimento populacional e a probabilidade de extinção, através de modelos matriciais. Com este estudo, foi verificado que a sazonalidade climática influenciou tanto a produção de folhas, que ocorreu no período chuvoso, quanto à produção de inflorescências, que emergiram principalmente no início da seca. Entretanto, os frutos maduros foram disponíveis durante todo o ano em abundância. Apesar de indivíduos maiores produzirem mais folhas, a taxa de produção de inflorescências não foi influenciada pelo tamanho do indivíduo. A senilidade parece ter um efeito menor na produção de estruturas vegetativas e reprodutivas do que o que tem sido detectado para espécies congenéricas com maior atividade clonal. O banco de sementes no solo foi abundante e não variou entre estações e anos. Algumas sementes permaneceram viáveis mais de 43 meses no solo próximo à planta-mãe. A germinação ocorreu principalmente no período chuvoso, mas apenas 3,3% das sementes, que sobreviveram à predação por Coccotrypes circumdatus (Coleoptera: Scolytinae), germinaram. Apesar disso, o recrutamento de plântulas ocorre em abundância, principalmente nos locais com maior densidade de sementes. As plântulas maiores tiveram maior probabilidade de sobreviver, mesmo no terceiro ano de vida. Entretanto, as fases do ciclo de vida que compreendem a regeneração natural foram as de menor contribuição para a taxa de crescimento populacional, que foi influenciada principalmente pela sobrevivência de indivíduos reprodutivos. A taxa de crescimento populacional não diferiu significativamente durante o período de estudo. Apesar disso, em um dos quatro intervalos demográficos houve alta mortalidade de indivíduos jovens provavelmente causada pela herbivoria por vertebrado. Assim, se eventos de herbivoria como esse, não ocorrerem com freqüência maior do que uma vez a cada dois anos, a mata de galeria será capaz de manter a população estável em longo prazo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this study was to describe aspects of the population ecology of Geonoma schottiana, an understory clonal palm, in gallery forest of Central Brazil. Specifically, three questions were raised: (i) how do climatic variations during the year and the stages in the life cycle affect growth and reproduction? (ii) how does regeneration occur and which factors influence seedling recruitment and survival? (iii) which factors influence population dynamics? To answer these questions, we evaluated: (a) reproductive activity and leaf production of plants for at least one year;(b) seedling recruitment through field experiments of seed germination, seed longevity in the soil, and viable seed density in the soil; (c) seedling survival for three years, which was correlated to microhabitat conditions; and (d) population demographic parameters for four years. These results were used to estimate the population growth rate (λ) and the extinction probability, through matrix analysis. This way, we verified that the leaf emergence begins at the start of the wet season, and the emergence of inflorescences occurred in the drought, but ripe fruits were available all year. As an individual grows, its rate of leaf production increases, but the production of reproductive structures does not depend on the individual’s size. Plant senility seems to have little effect on the production of vegetative and reproductive structures than has been detected in congeneric species with greater clonal growth. The soil seed bank was abundant and did not vary between seasons and years. Seeds remained viable for 43 months on the soil next to reproductive plants. Just 3.3% of the seeds germinated, mainly in the wet season, because of high seed predation by Coccotrypes circumdatus (Coleoptera: Scolytinae). Despite this, the seedling recruitment occurred in abundance, mainly in microhabitats with higher seed density. The size of seedlings was directly related to the survival probability, even for seedlings in the third year of life. Nevertheless, the early stages in the life cycle contributed little to λ, which was influenced mainly by the survival of reproductive plants. The λ did not differ significantly during the years of study, but the mortality of juveniles was higher one of the four years, probably caused by vertebrate herbivory. If events of high mortality like this do not occur more frequently than every other year, the population will be able to maintain long-term stability in this gallery forest.
6

Estudos sobre a biologia reprodutiva de especies de melastomataceae de cerrado em Itirapina, SP

Goldenberg, Renato 30 August 1994 (has links)
Orientador: George John Shepherd / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-20T04:03:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Goldenberg_Renato_M.pdf: 11365921 bytes, checksum: 55a88cd0c60509f38a7da89b0ef90a27 (MD5) Previous issue date: 1994 / Resumo: Neste trabalho foram estudados alguns aspectos acerca da biologia reprodutiva de 11 espécies de Melastomataceae de cerrado, ocorrentes em duas áreas no município de Itirapina, SP: Leandra lacunosa Cogn., Miconia albicans (Sw.) Triana, M. fallax DC., M. langsdorffii Cogn., M. ligustroides (DC.) Naud., M. minutiflora (Bonpl.) DC., M. pepericarpa Mart. ex DC., M. pohliana Cogn., M. rubiginosa (Bonpl.) DC., M. stenostachya Schr. & Mart. ex DC. e Tibouchina stenocarpa (Schr. & Mart. ex DC.) Cogn. Os estudos se basearam no acompanhamento da fenologia de floração e frutificação, na análise da fertilidade de pólen - através de coloração com Carmim-Acético - e nos resultados de polinizações controladas. Também foram efetuados, para algumas espécies, estudos citológicos e análise do crescimento do tubo polínico. Das onze espécies, sete apresentaram produção de frutos agamospérmicos: L lacunosa, M. albicans, M. fallax, M. ligustroides, M. pohliana, M. rubiginosa e M. stenostachya. Os frutos de todas estas espécies, exceto M. pohliana, que não foi testada, continham sementes viáveis. Entre as quatro espécies que não apresentaram agamospermia, M. langsdorffii e M. pepericarpa se mostraram xenógamas obrigatórias. Nestes casos, o crescimento do tubo polínico cessou no terço superior de estilete, que provavelmente apresenta um sistema gametofítico de auto-incompatibilidade. Miconia minutiflora não apresentou reação de auto-incompatibilidade, da mesma forma que T. stenocarpa. No entanto, M. minutiflora apresentou auto-polinização espontânea, o que não ocorreu com T. stenocarpa. Quanto à fertilidade de pólen, duas das espécies sexuadas, T. stenocarpa e M. pepericarpa apresentaram em média mais que 80% de grãos viáveis. As outras duas, M. langsdorffii e M. minutiflora, apresentaram médias próximas a 60%. Todas as espécies agamospérmicas apresentaram médias inferiores a 40% de grãos viáveis, sendo que M. albicans apresentou pólen completamente estéril. No entanto, as médias obtidas para M. langsdorffii e M. minutiflora não diferiram estatisticamente das obtidas para M. fallax, L lacunosa e M. rubiginosa, ou seja, nem sempre pode ser feita uma inferência sobre a presença de agamospermia a partir apenas da análise de fertilidade de pólen. A enorme variação encontrada para estas espécies, tanto entre indivíduos como entre botões dentro de um único indivíduo, como ocorreu principalmente com M. langsdorffii, sugere que existam diferentes níveis de esterilidade dentro de uma população, e que em muitos casos esta esterilidade possa ser devida a algum fator ambiental. As coletas de material para análise de fertilidade de pólen devem, portanto, se basear em um número de indivíduos suficiente para abranger toda esta variação. Apesar das dificuldades encontradas durante a análise da meiose, os estudos citológicos efetuados para M. fallax e M. stenostachya demonstraram que ambas apresentam irregularidades meióticas. Para estas espécies, e talvez para as demais espécies agamospérmicas, a baixa fertilidade de pólen possa também ser de caráter genético. Os dados acerca da fenologia destas espécies não nos permitem distinguir padrões claros de escalonamento ou agrupamento na floração ou frutificação. Foi encontrada ainda grande variação quanto às estratégias de floração, desde a floração maciça (¿multiple bang") de M. albicans, M. ligustroides, M. minutiflora, M. rubiginosa e M. stenostachya, até florações mais estendidas ("cornucópia") de L lacunosa, M. fallax, M. langsdorffii, M. pepericarpa e T. stenocarpa. As sete espécies agamospérmicas encontradas neste trabalho pertencem à tribo Miconieae, assim como cerca de 85% de todas Melastomataceae agamospérmicas encontradas na literatura. Estas espécies se distribuem por diversas formações tropicais, o que nos faz crer que a presença de agamospermia depende mais do componente filogenético (e consequentemente taxonômico) do que o ambientar ou hábito. A apomixia parece ser pouco comum em outros taxa de cerrado que não pertençam a determinados grupos, como Melastomataceae e Poaceae / Abstract: This study was set up to investigate some aspects of the reproductive biology of 11 species of Melastomataceae growing in cerrado vegetation, in Itirapina, SP, Brazil. These were: Leandra lacunosa Cogn., Miconia albicans (Sw.) Triana, M. fallax DC., M. langsdorffii Cogn., M. ligustroides (DC.) Naud., M. minutiflora (Bonpl.) DC., M. pepericarpa Mart. ex DC., M. pohliana Cogn., M. rubiginosa (Bonpl.) DC., M. stenostachya Schr. & Mart. ex DC. e Tibouchina stenocarpa (Schr. & Mart. ex DC.) Cogn. Each species was studied using standard pollination techniques and pollen-grain staining procedures. Flower and fruit phenology were followed for about 2 years. For some species pollen tube growth was observed, and an attempt was made to analyze meiosis and other cytological aspects in two species. Seven species produced apomictic fruits: L. lacunosa, M. albicans, M. fallax, M. ligustroides, M. pohliana, M. rubiginosa e M. stenostachya. Ali of thern produced viable seeds, except for M. pohliana, which was not tested. Within the four non-apomicitic species, M. langsdorffii and M. pepericarpa appear to be obligatory xenogamous. In these cases, pollen tube growth halted in the upper part of the style in self-pollinations, suggesting a gametophytic incompatibility system. Miconia minutiflora appear to be self-compatible, as is T. stenocarpa. Nevertheless, the former presented automatic self-pollination mechanisms, while the latter did not. Two of the sexual species, T. stenocarpa and M. pepericarpa, presented pollen-grain fertility means up to 80%. The other two, M. langsdorffii and M. minutiflora, revealed means close to 60%. All the agamospermous species showed means of under 40% fertile grains, while M. albicans presented completely sterile pollen. In spite of that, the means obtained for M. langsdorffii and M. minutiflora did not differ statistically from those obtained for some agamospermous species like L. lacunosa, M. fallax and M. rubiginosa. This rneans that it is not always possible to deduce the existence of agamospermy from pollen fertility evidence, although a high degree of sterility is almost always accompanied by agamospermy. Besides, for some species an enormous variation between individuals in the population, and between flowers in the same individual was found. It suggests that different levels of sterility may coexist inside a population, and sometimes this sterility may be due to some environmental factor, i.e., in M. langsdorffii. Thus. any pollen fertility analysis must be based on thorough sampling, which includes several individuals and different flowers in the same individual. In spite of the difficulties found during meiosis observations for M. fallax and M. stenostachya. the cytological studies showed that both species regularly produce meiotic imperfections. For these species, and perhaps for other apomicts, the low pollen fertility may be a result of these meiotic problems. The phenological data seem not to show any clear pattern of clustering or displacement, in both flower and fruit production. The flowering strategies varied from "multiple bang" in M. albicans, M. ligustroides, M. minutiflora, M. rubiginosa and M. stenostachya to "cornucopia" in L. lacunosa, M. fallax, M. langsdorffii, M. pepericarpa and T. stenocarpa. The seven apomictic species are members of the tribe Miconieae, as are almost 85°_ of the reported agamospermous Melastomataceae. These species are scattered throughout a great diversity of tropical habitats, which lead us to believe that the occurrence of apomixis in this group is due to phylogenetic (and therefor taxonomic) constraint, rather than environmental or habit factors. It seems that apomixis is a rare phenomenon in the cerrado flora, in species which do not belong to Melastomataceae and Poaceae / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
7

Biologia reprodutiva de quatro especies de melastomataceae

Borges, Helida Bruno Nogueira 13 July 2018 (has links)
Orientador: George John Shepherd / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-13T22:53:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Borges_HelidaBrunoNogueira_M.pdf: 2928616 bytes, checksum: 0da29a47a8a9d390ded6be8ad34d6409 (MD5) Previous issue date: 1991 / Resumo: Estudos sobre a biologia reprodutiva de Miconi discolor, M. elegans, H. theaezans e Leandra australis foram desenvolvidos em . uma mata tropical semi-decídua localizada próxima ao município de Campinas, SP. Para cada espécie analisou-se uma população quanto a morfologia; presença ou não de reprodução vegetativa; características gera is da floração e do sistema de polinização; viabilidade do pólen; presença ou não de auto-incompatibilidade via crescimento de tubos polínicos; emasculações.e polinizações em campo; análise embriológica preliminar e razão pólen-óvulo. Os resultados indicam variação morfológica significativa entre os indivíduos de M. elegans e M. theaezans. Para M. discolor e L. australis ocorre uniformização da população ... Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: The reproductlve biology of Miconia discolor, M. elegans, M. theaezans e Leandra australis was studied ln an area of semi-deciduous forest located in the municipality of Campinas, SP, Brazil. For each species, the following characteristics were analysed for a single population : morphology; presence or absence of vegetative reproduction; general characteristics of flowering and pollination system; pollen viability; pollination experiments in the field; pollen tube growth; pollen/ovule ratio and a prellminary embryological analysis. Significant mophological differences between individuais were noted in K. elegans and M. theaezans, while M. discolor and L. australis had relatively uniform populations ... Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
8

Brotação de gemas epifilas em Bryophyllum calycinum Salisb.

Montedioca, Simone 18 February 1992 (has links)
Orientador : Ivany Ferraz Marques Valio / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-14T02:16:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Montedioca_Simone_M.pdf: 1980500 bytes, checksum: 953da93bdd2ad1ff875463d46df9fbb8 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: As espécies da família Crassulaceae se caracterizam por apresentar folhas com gemas capazes de se desenvolverem formando, por reprodução vegetativa, plântulas idênticas a planta-mãe. Na espécie estudada, Bryophyllum calycinum Salis., a brotação de tais gemas epífilas, ocorre somente quando a folha é destacada da planta-mãe. O objetivo deste trabalho foi a de estudar alguns fatores que controlam a brotação das gemas epífilas. De acordo com os resultados obtidos, verificou-se que o caule exerce uma grande influência inibitória sobre a brotação. Há indícios de que substâncias translocadas ascendentemente pelo caule é que estariam inibindo a brotação das gemas. Tais substâncias poderiam ser reguladores de crescimento. Dos reguladores de crescimento testados, somente GA3 e mais efetivamente 6-BA, inibiram a brotação das gemas epífilas quando aplicados em estacas e discos foliares. Portanto, fatores endógenos à planta estariam controlando a dormência e brotação das gemas epífilas de B. calycinum / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
9

Biologia reprodutiva de uma comunidade de Campo Sujo, Uberlandia/MG

Barbosa, Ana Angelica Almeida 10 April 1997 (has links)
Orientador: Marlies Sazima / Tese (doutorado)) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-22T07:21:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Barbosa_AnaAngelicaAlmeida_D.pdf: 19481175 bytes, checksum: 1b26853e4e35d4611d9c514506bc0071 (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: A abordagem da biologia reprodutiva em nível comunitário ainda é pouco comum para a vegetação de cerrado. Para este estudo foi escolhida uma área da tisionomia do tipo Campo Sujo, onde predominam espécies de porte herbáceo e subarbustivo, estrato ainda pouco estudado em relação a vários aspectos. A área localiza-se na Estação Ecológica do Panga, pertencente à Universidade Federal de Uberlândia, a cerca de 40 km do centro de 'Uberlândia/MG. Foram feitos os levantamentos florístico e fitossociológico em 5 parcelas de 10m x 70 m, e todas as espécies registradas foram coletadas, identificadas e registradas no herbário HUFU. Os indivíduos foram acompanhados ao longo do estudo, realizado de janeiro de 1992 a setembro de 1993. Neste período houve uma queimada na área e foi avaliado o seu efeito, principalmente na composição florística e também no panorama da biologia floral. Para cada espécie foram obtidos dados referentes a fenologia e a biologia reprodutiva, envolvendo aspectos de morfologia, eventos florais, polinizadores, sistema sexual e reprodutivo. Foram registradas 204 espécies pertencentes a 47 famílias, dentre as quais Asteraceae e Fabaceae foram predominantes, em termos do número de espécies. Após a queimada surgiram várias espécies que foram exclusivas deste período, reduzindo o número de espécies anteriores a sua ocorrência. Os eventos fenológicos de f1orescimento e frutiticação ocorreram ao longo de todo o ano, mas para a maioria das espécies estão restritos ao período chuvoso. Esta sazonalidade reflete a condição da forma de vida predominante, do tipo erva e subarbusto, que apresentam um ciclo de vida mais curto e pelo menos com a parte aérea fortemente regida pela condição de umidade do solo. Quanto à biologia floral, observou-se que se trata de uma comunidade onde predominou na maioria das espécies as seguintes características: em geral, com flores pequenas, de forma abelia, actinomorfas, posição ereta, com cores claras antese diurna, com duração de 24h, recurso floral do tipo néctar, unidade de polinização do tipo individual, e odor pouco detectável. Os sistemas de polinização foram bem diversos, mas predominaram espécies polinizadas por abelhas. Quanto ao sistema sexual, a maioria das espécies foi hermafrodita e autocompatível / Abstract: A community levei approach of reproductive biology studies is still rare for the neotropical savanna vegetation. ln order to address this subject an open cerrado area, with predominancy of herbs and shrubs was chosen in the Ecological Station of Panga, located 40 Km from the town centre of Uberlândia, MG. Phytossociological and floristic surveys were performed on 5 plots of 10m X 70 m in which ali plant individuaIs were identified and registered on the HUFU herbarium. During the period of January/1992 to September/1993 phenological and reproductive biological data were record for the sampled areas, including observations on the morphology, floral events, pollinators, sexual and breeding systems. The effect of a natural fire which burned the area in 1992 was evaluated on both tloristic composition and floral biology. The survey included 204 species belollging to 47 families, among which Asteraceae and Fabaceae were predominant in species number. The composition of species was modified after the fire occurrellce, and was accompanied by a decrease on species number. Phenological evellts of flowering and frutification although occurring along the entire year, were restricted for most species to the rainy station. Such seasonality reflects the prevalence of herbs and shrubs, which present a short life cycle and strong dependency on soil moisture conditions. The commonest pattern offloral biology for the community includes flowers with the following characteristics: small open forms, actinomorphic with pale colors and undetected aroma, presenting erect position of insertion, diurnal antesis, having nectar as floral reward and individual flowers as pollination unities. Pollination systems were diversified, but involving preferentially bees as agent of pollination. The majority of species were hermaphrodite and selfcompatible / Doutorado / Doutor em Ecologia
10

Biologia reprodutiva de Hybanthus atropurpureus (St. Hil.) Taub. da reserva municipal de Santa Genebra, Sudeste do Brasil

Rosero-Lasprilla, Liliana 13 November 1997 (has links)
Orientador: Paulo Eugenio A. Macedo de Oliveira / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-24T03:11:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rosero-Lasprilla_Liliana_M.pdf: 6767136 bytes, checksum: 3b2215fe8e305cc5bc3a1b56a04c5e2b (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: A fenologia, a polinização, o sistema de reprodução, e a dispersão de Hybanthus atropurpureus (Violaceae) foram estudados em uma floresta semidecídua em Campinas, São Paulo. A espécie é arbustiva com distribuição agregada dos indivíduos. As flores são hermafroditas e estão dispostas em inflorescências racemosas. A floração apresentada por esta espécie tem duas fases fenologicas caracterizadas por apresentar diferenças em intensidade e duração. Na primeira fase, de julho até setembro, o número de flores por indivíduo é grande, tendo um pico médio de 429 flores. Na segunda fase, de outubro até abril, o número de flores é menor não passando de 37 flores em média. As flores são hercógamas e geneticamente auto-incompatíveis, não têm um horário definido de abertura e o estigma é receptivo por um dia. A duração das flores na época seca é ca. quatro dias, sendo mais longa do que no período transicional, que é ca. de dois dias. As flores produzem pouco néctar, sendo disponível seis horas após o início da antese. O volume máximo de néctar é ca. de 0,89 ml e ocorre 12 horas após a antese. A concentração de açúcares no néctar varia de 27% a 34% no período entre seis e 24 horas após a antese. Diversos grupos de insetos visitam as flores de H. atropurpureus, mas vespas das famílias Eumenidae e Vespidae são os polinizadores principais, especialmente Polybia ignobilis, Mischocyttarus drewseni. Abelhas das famílias Megachilidae, Apidae e Halictidae são polinizadores secundários. Os frutos, são cápsulas loculicidas e são predados por larvas de Diptera e Lepidoptera. A predação parece ser menor nos indivíduos com distribuição agregada e nos indivíduos que frutificam ao mesmo tempo com seus conespecíficos. As sementes são diplocóricas, inicialmente são liberadas por deiscência balística dos frutos e posteriormente são dispersas por formigas principalmente Solenopsis sp., Trachymyrmex sp. e Pheidle s / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas

Page generated in 0.1043 seconds