• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 297
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 305
  • 109
  • 56
  • 47
  • 43
  • 41
  • 41
  • 39
  • 39
  • 37
  • 35
  • 32
  • 32
  • 27
  • 25
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Biologia da polinização em orquideas nativas da região sudeste do Brasil

Singer, Rodrigo Bustos 29 July 2018 (has links)
Orientador: Marlies Sazima / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-29T02:24:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Singer_RodrigoBustos_D.pdf: 3061422 bytes, checksum: d598432d05433be9bb1e417bc747c40d (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Estudou-se a biologia da polinização em vários grupos de orquídeas nativas da região sudeste brasileira. De um modo geral, as orquídeas terrestres da tribo Cranichideae (localmente representada pelas subtribos Goodyerinae, Prescottinae e Spiranthinae) mostraram-se autocompatíveis, mas polinizador-dependentes. Relata-se pela primeira vez a ocorrência de protandria na subtribo Prescottinae (Prescottia stachyodes), bem como em algumas espécies nativas das subtribos Spiranthinae (Sauroglossum elatum) e Goodyerinae (Erythrodes arietina). Foi verificada a polinização por beija-flores em Stenorrhynchos lanceolatus (Spiranthinae). A polinização por mariposas foi documentada em Sauroglossum elatum (Spiranthinae), bem como em Prescottia plantaginea e Prescottia stachyodes (prescottinae). A polinização por abelhas foi documentada para algumas espécies dos gêneros Cyclopogon, Pelexia e Sarcoglottis (Spiranthinae), bem como para Aspigogyne longicornu, Erythrodes arietina (Goodyerinae) e Prescottia densiflora (prescottinae). Documentou-se. a polinização por mariposas e Tipulideos (Diptera) em Habenaria parviflora (Habenarinae). Esta ultima espécie mostrou-se também autocompatível, mas polinizador-dependente. Tanto em Habenaria parviflora quanto nas orquídeas da tribo Cranichideae estudadas, um conjunto de caracteres morfológicos (textura friável do polinário, superficies estigmáticas amplas) favorece a polinização cruzada. O estudo da interação entre abelhas Euglossini (Apidae) e orquídeas da subfamília Epidendroideae na região de Picinguaba (Litoral Norte do Estado de São Paulo), mostrou que as abelhas Euglossa (em particular do subgênero Glossura) são localmente mais importantes no que diz respeito a polinização de oprquídeas nativas / Abstract: The pollination biology of diverse orchid groups native in southeastem Brazil was studied. In general, the species belonging to tribe Cranichidae (locally represented by subtribes Goodyerinae, Prescottinae and Spiranthinae) showed to be self-compatible, but pollinatordependent. Protandry is reported for the first time in subtribe Prescottinae (Prescottia stachyodes), and in a few species in subtribes Spiranthinae (Sauroglossum elatum) and Goodyerinae (Erythrodes arietina). Hummingbird pollination was verified in Stenorrhynchos lanceolatus (Spiranthinae). Moth-pollination was documented in Sauroglossum elatum (Spiranthinae), Prescottia plantaginea and Prescottia stachyodes (Prescottinae). Bee pollination was reported in some species of the genera Cyclopogon, Pelexia , Sarcoglottis (Spiranthinae), Aspigogyne longicornu, Erythrodes arietina (both, Goodyerinae) and Prescottia densiflora (Prescottinae). Pollination by moths and Tipulid crane-flies (Diptera) was reported in Habenaria parviflora (Habenarinae). The latter orchid species was also recorded as self-compatible but pollinator-dependent. Either in Habenaria parviflora or in the species belnging to the tribe Cranichideae, a set of morphological characters (pollinarium granular/sectile texture, wide stigmatic surfaces) favour crosspollination. The study of the interaction between Euglossini (Apidae) bees and the Epidendroideae orchids they pollinate in the region of Picinguaba (Northem Coastal São Paulo State), showed that the bees of the genus Euglossa (particularly these of subgenus Glossura) are locally more relevant in orchid poHination / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
2

Biologia da polinização em campos de altitude no Parque Nacional da Serra da Bocaina, SP

Freitas, Leandro 19 March 2002 (has links)
Orientador : Marlies Sazima / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-01T00:09:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Freitas_Leandro_D.pdf: 9768587 bytes, checksum: 370627320967db9e27e762072c3de390 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Este estudo apresenta informações sobre a biologia da polinização em uma área de campos de altitude no estado de São Paulo. Campos de altitude são formações frias e úmidas com vegetação aberta, as quais ocorrem nas partes mais altas das serras costeiras do sudeste e sul do Brasil. Atributos florais e a fenologia de floração foram registrados em 124 espécies pertencentes a 37 famílias e os agentes de polinização foram determinados em 107 destas espécies. Flores pequenas que secretam néctar predominaram na comunidade. Abelhas e vespas, seguidas por sirfideos, foram os principais agentes polinizadores da comunidade, sendo que a maioria das espécies foi polinizada por mais de um grupo funcional. As tendências gerais das interações planta-polinizador nos campos estudados se assemelham àquelas em ecossistemas com afinidades biogeográficas, tais como o "morichal" venezuelano, campos cerrados e campos rupestres. Entretanto, o grau de generalização dos sistemas de polinização tende a ser mais elevado nos campos de altitude em comparação com estes outros ecossistemas, o que reflete a predominância de espécies da família Asteraceae na área estudada. A polinização por diversos agentes (sistemas de polinização generalista) pode ser vantajosa para plantas de campos de altitude, devido às condições climáticas severas que se refletem nas baixas taxas de visitação de polinizadores às flores. Este estudo é complementado por estudos de caso com três espécies típicas dos campos de altitude. A biologia floral e a polinização por abelhas do gênero Anthrenoides (Andrenidae) em Viola cerasifolia (Violaceae) foi estudada. A produção de néctar foi escassa e polem constituiu o principal recurso floral desta espécie, diferindo assim das flores de néctar que predominam entre espécies boreais do gênero. O segundo caso trata do padrão de florescimento diário e da polinização por moscas Syrphidae em Sisyrinchium vaginatum (Iridaceae). As flores duraram de _ a quatro dias, porém fechavam ao [mal de cada dia e voltavam a abrir no dia seguinte. As flores não secretam óleo como em outras espécies do gênero. Sirfideos e, em menor grau, abelhas pequenas em busca de polem polinizaram esta espécie. Por último, a produção de néctar das flores polinizadas por beija-flores de Esterhazya macrodonta (Scrophulariaceae) foi estudada. O néctar é produzido continuamente nos três primeiros dias da flor que dura cinco-seis dias. A remoção de néctar afeta a sua secreção e isto parece estar ligado à baixa taxa de visitação às flores pelos beija-flores. Palavras-chave: abelhas, beija-flores, biologia floral, biologia da polinização, campos de altitude, Esterhayia, fenologia, Mata Atlântica, moscas, Sisyrinchium, vespas, Viola / Abstract: Here we studied the pollination biology in high altitude grasslands at São Paulo State, southeastern Brazil. These grasslands are a series of cool/humid, grass-dominated formations, which are restricted to the highest parts of the coastal mountain ranges in southern-southeastern Brazil. We registered floral traits and flowering phenology for 124 species in 37 families. Pollinators were determined in 107 of these species. Small nectar-secreting flowers dominated in the community, and bees and wasps, followed by hoverflies, were the most important pollinator groups. Most plant species were pollinated by two or more pollinator groups. The general trends of the plant-pollinator interactions in these grasslands resemble results from some biogeographic-connected ecosystems, such as the Venezuelan "morichal", and the Brazilian "campos cerrados" and "campos rupestres". But the degree of generalization in the pollination systems at the grasslands here studied is higher than in these other ecosystems, reflecting the dominance of Asteraceae species in the study area. Pollination by several agents may be advantageous for plants of the high altitude grasslands, due to the harsh climatic conditions and the low visitation rates of pollinators to the flowers in this habitat. This study is completed by study cases involving three typical species of these grasslands. We studied the floral biology of Viola cerasifolia (Violaceae) and its pollination by Andrenidae bees of the genus Anthrenoides. Nectar secretion was poor, and pollen was the chief floral resource in this species, which differs from nectar- flowers of the boreal species of this genus. The second case reports the daily blooming pattern of Sisyrinchium vaginatum (Iridaceae) and its pollination mainly by Syrphidae flies. Flowers lasted one to four days, but they closed at the end of the day, to re-open in the following day. Flowers do not bear oil-secreting glands as other species in the genus. Hoverflies - and in a minor degree small bees - in search of pollen pollinated this species. At last, we studied the nectar production of the hummingbird-pollinated flowers of Esterhazya macrodonta (Scrophulariaceae). Nectar was continuously secreted for the first three days of flower lifetime (five-six days). Nectar removal negatively affected its production, and this seems to be related to the low floral visitation rates by the hummingbirds. Key words: AtIantic Forest, bees, Esterhayia, flies, floral biology, high altitude grasslands, hummingbirds, phenology, pollination, Sisyrinchium, Viola, wasps / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
3

Biologia de nidificação e dieta das larvas dos polinizadores efetivos de Malpighia emarginata D.C. em uma área restrita do Recôncavo da Bahia.

Machado, Cerilene Santiago January 2011 (has links)
Este trabalho teve como enfoque geral os polinizadores efetivos (Hymenoptera: Apoidea: Centridini) da aceroleira em uma área restrita no Recôncavo da Bahia, de forma a confirmar as espécies visitantes de flores na região; estudar a taxa de fundação em ninhos artificiais; a caracterização da população das espécies com maior possibilidade de manejo com ninhos artificiais; a identificação dos recursos florais na dieta das espécies que nidificam nesses ninhos e a influência da polinização entomofilia na qualidade dos frutos de acerola. A pesquisa foi desenvolvida entre 2008 e 2010, em pomar de Cruz das Almas. Foram identificadas 13 espécies de abelhas visitantes de flores, sendo Centris aenea a mais frequente. Um total de 203 ninhos foram fundados por 17 espécies de abelhas distribuídas entre as famílias Megachilidae (64,71%) e Apidae (33,29%), sendo Centris tarsata e a Tetrapedia diversipes as espécies mais frequentes. Um total de 75 ninhos artificiais de Centridini foram fundados, sendo que 84% dos ninhos foram de Centris tarsata, Centris sp. 1 com (9,33%), Centris analis (5,33%) e Centris sp. 2 (1,33 %). Foi determinado 80 tipos polínicos, distribuídos em 29 famílias. Um total de 27 tipos polínicos foram classificados como dominantes e/ou acessórios, entre os quais Mimosa pudica e Malpighia emarginata apresentaram a maior frequência geral. Os parâmetros avaliados nos tratamentos (plantas livres e plantas isoladas) diferiram estatisticamente no peso, ATT e ácido ascórbicos na época 1, enquanto na época 2 foram diâmetro transversal e peso. Sendo que os frutos decorrentes das plantas isoladas foram maiores e mais pesados que nas plantas livre. Nos genótipos estudados houve diferença significativa (p>0,05) para alguns parâmetros físicos e físico-químicos. As principais espécies de Centridini com potencial de polinização da aceroleira na região do Recôncavo da Bahia foram Centris aenea, Centris tarsata e Centris analis. / This work has as general focus on the effective pollinators (Hymenoptera: Apoidea: Centridini) in the acerola in a restricted area Recôncavo region, Bahia, Brazil in order to confirm the species flower visitors in the region, studying the record rate in artificial nests, characterizing the population of the species more capable of handling with artificial nests, identification of floral resources in the diet of the species that nest in these nests and the influence of insect pollination on fruit quality of acerola. The research was conducted from 2008 to 2010 in orchard of Cruz das Almas, Bahia, Brazil. We identified 13 bee species visiting flowers and Centris aenea most frequent. A total of 203 nests was recorded by 17 species of bees distributed among the families Megachilidae (64.71 %) and Apidae (33.29 %), Centris tarsata and Tetrapedia diversipes and the most frequent species. A total of 75 artificial nests Centridini was recorded. We determined 80 pollen types distributed among 29 families. A total of 27 pollen types were classified as dominant and/or accessories, among and the types Mimosa pudica and Malpighia emarginata showed the highest rate overall. The parameters evaluated in treatments (free plants and individual plants) were statistically different in weight, total acidity and ascorbic acid a period 1, while in period 2 were in transverse diameter and weight. And fruit resulting from individual plants were larger and heavier than the plants free. The genotypes were significant differences (p> 0.05) for some physical and physico-chemical. The main species of Centridini with potential pollinators in acerola in the Recôncavo region Bahia, Brazil were Centris aenea, Centris tarsata and Centris analis. / Tese submetida ao Colegiado de Curso do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia como requisito parcial para obtenção do Grau de Doutor em Ciências Agrárias.
4

Recursos usados por abelhas do gênero Xylocopa (hymenoptera, apidae) e seu manejo em cultivo agrícola / Resources used by Xylocopa bees (hymenoptera, apidae) and their management in crops

Almeida, Francisco Anderson Vieira de January 2016 (has links)
ALMEIDA, Francisco Anderson Vieira de. Recursos usados por abelhas do gênero Xylocopa (hymenoptera, apidae) e seu manejo em cultivo agrícola. 2016. 55 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Aline Mendes (alinemendes.ufc@gmail.com) on 2017-01-16T20:25:38Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) / Approved for entry into archive by Jairo Viana (jairo@ufc.br) on 2017-01-16T20:38:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-16T20:38:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) Previous issue date: 2016 / Farming and management of Xylocopa bees using trap-nests is a promising and sustainable activity. Besides economically important, for generating income and increasing pollination in several crops, the use of trap-nests has also been used to maintain bee populations in natural environments; such practice has favored pollination of native plant species. In this study, the main objectives were: i) to determine the plant species used by Xylocopa bees in the construction of nests; ii) to evaluate the occupancy rate of trap-nests by Xylocopa species in an experimental Xylocopário; iii) to introduce nests of Xylocopa bees in passion fruit crops and; iv) to assess the trophic niche breadth and overlap of Xylocopa frontalis and Xylocopa cearensis in an urban area with a view to their management in cultivated areas. Trap-nests made of bamboo and Enterolobium contortisiliquum and Ficus adhatodifolia were the most occupied by X. frontalis and nests made of Combretum leprosum, by X. cearensis. The introduction of nests occupied by X. frontalis (n=9) and X. cearensis (n=9) in passion fruit crops increased pollination by 68.7%. Herein, X. frontalis showed a greater ability to pollinate passion flowers, mainly because its body size is more compatible with the height of androgynophore compared to X. cearensis. Thus, it is recommended to keep a Xylocopário in the vicinity of passion fruit crops with trap-nests made of bamboo, E. contortisiliquum and Ficus adhatodifolia, which were attractive to X. frontalis, the main pollinator of passion flowers. Analysis of the diet of adult bees demonstrated that X. frontalis and X. cearensis visited 26 and 25 plant species, respectively, which were distributed into 20 genera and 9 families. Four species of plants, Senna siamea, Senna splendida, Solanum paniculatum and Senna macranthera, were the most important in the diet of these bees, and it is recommended the management of these plants to maintain the populations of these bees in the surroundings of passion fruit crops in the semiarid region. / A criação e o manejo de abelhas do gênero Xylocopa por meio de ninhos-armadilha (NAs) é uma atividade promissora e sustentável. Além de economicamente importante, por gerar renda e por incrementar a polinização em diversas culturas agrícolas, o uso dos NAs também tem sido usado para manter as populações de abelhas em ambiente natural e essa prática tem favorecido a polinização em espécies vegetais nativas. Nesse sentido, no presente estudo os objetivos foram: i) investigar as espécies vegetais usadas pelas abelhas do gênero Xylocopa na construção de seus ninhos; ii) avaliar a taxa de ocupação de NAs pelas espécies de Xylocopa em um Xylocopário experimental, iii) introduzir ninhos dessas abelhas em cultivo de maracujazeiro (Passiflora edulis) e; iv) avaliar a amplitude e sobreposição do nicho trófico de X. frontalis e X. cearensis em área urbanizada visando o seu manejo em áreas cultivadas. Os NAs feitos com bambu e com Enterolobium contortisiliquum e Ficus adhatodifolia foram os mais ocupados por X. frontalis e Combretum leprosum por X. cearensis. A introdução de ninhos ocupados por X. frontalis (n=9) e X. cearensis (n=9) em cultivo de maracujazeiro incrementou a polinização em 68,7%. Xylocopa. frontalis mostrou maior capacidade de polinização das flores do maracujazeiro do que Xylocopa cearensis em razão do seu tamanho corporal ser mais compatível com a altura do androginóforo. Os resultados indicam que é recomendado manter um Xylocopário no entorno dos cultivos de maracujazeiro com NAs feitos com bambu, E. contortisiliquum e Ficus adhatodifolia, que foram os atrativos para X. frontalis, principal polinizador de flores dessa cultura. O resultado das análises da dieta das abelhas adultas mostrou que X. frontalis e X. cearensis visitaram 26 e 25 espécies de plantas respectivamente, distribuídas em 20 gêneros e 9 famílias. Quatro espécies de plantas, Senna siamea, Senna splendida, Solanum paniculatum e Senna macranthera foram as mais importantes na dieta dessas abelhas, sendo recomendado o manejo dessas plantas para manutencão das populaçoes dessas abelhas nos entornos de cultivos de maracujazeiro no semiárido.
5

Recursos usados por abelhas do gênero Xylocopa (hymenoptera, apidae) e seu manejo em cultivo agrícola / Resources used by Xylocopa bees (hymenoptera, apidae) and their management in crops

Almeida, Francisco Anderson Vieira January 2016 (has links)
ALMEIDA, Francisco Anderson Vieira de. Recursos usados por abelhas do gênero Xylocopa (hymenoptera, apidae) e seu manejo em cultivo agrícola. 2016. 55 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Aline Mendes (alinemendes.ufc@gmail.com) on 2016-08-08T19:07:53Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa (jairo@ufc.br) on 2016-08-16T16:35:09Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-16T16:35:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_favalmeida.pdf: 836013 bytes, checksum: eb706729bcd921f4bc7cf3c65f5291e6 (MD5) Previous issue date: 2016 / Farming and management of Xylocopa bees using trap-nests is a promising and sustainable activity. Besides economically important, for generating income and increasing pollination in several crops, the use of trap-nests has also been used to maintain bee populations in natural environments; such practice has favored pollination of native plant species. In this study, the main objectives were: i) to determine the plant species used by Xylocopa bees in the construction of nests; ii) to evaluate the occupancy rate of trap-nests by Xylocopa species in an experimental Xylocopário; iii) to introduce nests of Xylocopa bees in passion fruit crops and; iv) to assess the trophic niche breadth and overlap of Xylocopa frontalis and Xylocopa cearensis in an urban area with a view to their management in cultivated areas. Trap-nests made of bamboo and Enterolobium contortisiliquum and Ficus adhatodifolia were the most occupied by X. frontalis and nests made of Combretum leprosum, by X. cearensis. The introduction of nests occupied by X. frontalis (n=9) and X. cearensis (n=9) in passion fruit crops increased pollination by 68.7%. Herein, X. frontalis showed a greater ability to pollinate passion flowers, mainly because its body size is more compatible with the height of androgynophore compared to X. cearensis. Thus, it is recommended to keep a Xylocopário in the vicinity of passion fruit crops with trap-nests made of bamboo, E. contortisiliquum and Ficus adhatodifolia, which were attractive to X. frontalis, the main pollinator of passion flowers. Analysis of the diet of adult bees demonstrated that X. frontalis and X. cearensis visited 26 and 25 plant species, respectively, which were distributed into 20 genera and 9 families. Four species of plants, Senna siamea, Senna splendida, Solanum paniculatum and Senna macranthera, were the most important in the diet of these bees, and it is recommended the management of these plants to maintain the populations of these bees in the surroundings of passion fruit crops in the semiarid region. / A criação e o manejo de abelhas do gênero Xylocopa por meio de ninhos-armadilha (NAs) é uma atividade promissora e sustentável. Além de economicamente importante, por gerar renda e por incrementar a polinização em diversas culturas agrícolas, o uso dos NAs também tem sido usado para manter as populações de abelhas em ambiente natural e essa prática tem favorecido a polinização em espécies vegetais nativas. Nesse sentido, no presente estudo os objetivos foram: i) investigar as espécies vegetais usadas pelas abelhas do gênero Xylocopa na construção de seus ninhos; ii) avaliar a taxa de ocupação de NAs pelas espécies de Xylocopa em um Xylocopário experimental, iii) introduzir ninhos dessas abelhas em cultivo de maracujazeiro (Passiflora edulis) e; iv) avaliar a amplitude e sobreposição do nicho trófico de X. frontalis e X. cearensis em área urbanizada visando o seu manejo em áreas cultivadas. Os NAs feitos com bambu e com Enterolobium contortisiliquum e Ficus adhatodifolia foram os mais ocupados por X. frontalis e Combretum leprosum por X. cearensis. A introdução de ninhos ocupados por X. frontalis (n=9) e X. cearensis (n=9) em cultivo de maracujazeiro incrementou a polinização em 68,7%. Xylocopa. frontalis mostrou maior capacidade de polinização das flores do maracujazeiro do que Xylocopa cearensis em razão do seu tamanho corporal ser mais compatível com a altura do androginóforo. Os resultados indicam que é recomendado manter um Xylocopário no entorno dos cultivos de maracujazeiro com NAs feitos com bambu, E. contortisiliquum e Ficus adhatodifolia, que foram os atrativos para X. frontalis, principal polinizador de flores dessa cultura. O resultado das análises da dieta das abelhas adultas mostrou que X. frontalis e X. cearensis visitaram 26 e 25 espécies de plantas respectivamente, distribuídas em 20 gêneros e 9 famílias. Quatro espécies de plantas, Senna siamea, Senna splendida, Solanum paniculatum e Senna macranthera foram as mais importantes na dieta dessas abelhas, sendo recomendado o manejo dessas plantas para manutencão das populaçoes dessas abelhas nos entornos de cultivos de maracujazeiro no semiárido.
6

Fenologia e síndromes de dispersão e polinização de espécies de plantas de campos rupestres quartzíticos em Minas Gerais.

Antunes, Daniela Souza January 2013 (has links)
Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto. / Submitted by Maurílio Figueiredo (maurilioafigueiredo@yahoo.com.br) on 2014-08-05T18:40:55Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2014-08-29T16:45:36Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-08-29T16:45:36Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) Previous issue date: 2013 / Os eventos fenológicos de plantas e as síndromes de dispersão e polinização são fundamentais para a manutenção dos ecossistemas, permitindo a regeneração e a colonização de áreas por novos indivíduos. Neste trabalho foram caracterizadas e analisadas as diferenças na fenologia e nas síndromes de comunidades vegetais de áreas de campos rupestres quartzíticos. O estudo foi realizado em duas comunidades localizadas ao sul da Cadeia do Espinhaço, Minas Gerais. Foram amostradas, em cada área, dez populações, contendo dez indivíduos marcados aleatoriamente de dez espécies herbáceo-arbustivas: Ageratum fastigiatum, Baccharis platypoda, Byrsonima variabilis, Lychnophora ericoides, Microlicia crenulata, Microlicia viminalis, Microlicia sp., Tibouchina heteromalla, Trichogonia hirtiflora, e Vellozia compacta. Dados quantitativos e qualitativos levantados quinzenalmente, em campo, durante treze meses, foram ponderados, gerando-se o Índice de Intensidade de Fournier e o Índice de Atividade, a partir dos quais foi estimada a intensidade de cada fenofase por espécie e a existência ou não de sincronia dos eventos fenológicos entre as áreas e as estações. As espécies que apresentaram diferenças significativas entre as variáveis testadas exibiram padrão perenifólio, com brotamento e senescência foliares durante todo o período estudado. Quanto às fenofases reprodutivas, notou-se que T. hirtiflora, T. heteromalla e B. variabilis tiveram floração anual, com picos de intensidade durante a estação chuvosa. Já L. ericoides e M. viminalis apresentaram floração apenas durante a época das chuvas. A frutificação foi contínua ao longo do ano, também apresentando picos durante a estação chuvosa, à exceção de B. variabilis que teve pico de produção de frutos na estação seca. As espécies se mostraram predominantemente melitofílicas e zoocóricas. Os padrões vegetativos e reprodutivos encontrados nesse trabalho se assemelham àqueles compreendidos para áreas de cerrado. As duas áreas amostradas estão isoladas por barreiras geográficas e possuem características próprias e diferenciadas de microclima, o que as torna distintas devido à assincronia observada entre as espécies em ambas as áreas. Assim, a resposta das plantas ao ambiente foi diferente nesses campos rupestres. __________________________________________________________________________________________ / ABSTRACT: The phenology plants and pollinators and dispersal syndromes are critical to maintaining the ecosystem, enabling the regeneration and colonization of new areas by individuals. In this study were characterized and analyzed differences in phenology and the syndromes of plant areas in “Campos Rupestres” (field rocky). The study was realized in, two communities localizated in “Cadeia do Espinhaço” (Espinhaço Range), Minas Gerais, being sampled, in each area, ten populations, with ten individuals randomly assigned from ten herbaceous-shrub species: accharis platypoda, Lychnophora ericoides, Microlicia crenulata, Microlicia viminalis, Microlicia sp., Tibouchina heteromalla, Trichogonia hirtiflora, Byrsonima variabilis, Vellozia compacta e Ageratum fastigiatum. In field were analyzed biweekly qualitative and quantitative data for thirteen months. After they have been weighted, was generated the “Índice de ntensidade de Fournier” (percentage Fournier) and the “Índice de Atividade” (activity index), from which was estimated the intensity of each phenophase per specie and the existence or not of synchrony between areas and seasons. The species that showed significative differences between the tested variables exhibited deciduous pattern, with budding and senescence leaf during all the study period. Regarding the reproductive phenophases, observed that T. hirtiflora, T. heteromalla and B. variabilis had annual flowering, with intensity peaks during the wet season. L. ericoides and M. viminalis were flowering during the same season. The fruiting was continuous throughout the year, also featuring peaks during the rainy season, excepted for B. variabilis that had peak on fruiting in the dry season. The species were predominantly zoochoric and melitophilic. The vegetative and reproductive patterns found in this study are similar to those included for savanna areas. Both sampled areas are isolated by geographical barriers and offer unique characteristics and differentiated microclimates, which make them distinct from each other due your observed asynchrony between the species of the areas. Thus, the answer of plants to the ambient was different in these fields rocky.
7

Fenologia reprodutiva e redes de interações planta-polinizador em uma comunidade campestre do Rio Grande do Sul

Oleques, Suiane Santos January 2016 (has links)
Resumo não disponível
8

Evolução de estratégias de floração na ordem Myrtales

Vasconcelos, Thaís Nogales da Costa 05 August 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, Programa de Pós-Graduação em Botânica, 2013. / Submitted by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2015-11-30T16:54:58Z No. of bitstreams: 1 2013_ThaísNogalesdaCostaVasconcelos.pdf: 4025956 bytes, checksum: 73141855a97ac408b03810198552ee96 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-01-25T13:34:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_ThaísNogalesdaCostaVasconcelos.pdf: 4025956 bytes, checksum: 73141855a97ac408b03810198552ee96 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-25T13:34:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_ThaísNogalesdaCostaVasconcelos.pdf: 4025956 bytes, checksum: 73141855a97ac408b03810198552ee96 (MD5) / A polinização é a grande responsável pelo controle da reprodução das angiospermas e um dos processos ecológicos mais importantes em ecossistemas terrestres. A polinização biótica, além de ser mais eficaz, também é responsável por uma maior taxa evolutiva em angiospermas, já que a pressão seletiva imposta por constantes mudanças na oferta de polinizadores estimula a especiação. Por ser uma interação tão importante, os pesquisadores tentam desvendar como ocorreu o surgimento da relação entre plantas e polinizadores na evolução das angiospermas. Dois tipo de padrões evolutivos são observados: espécies filogeneticamente próximas que compartilham estratégias de floração semelhantes e espécies pouco relacionadas que também compartilham de estratégias de floração semelhantes. É possível analisar como esses padrões evolutivos se comportam em um clado monofilético de plantas através de cálculos de sinal filogenético dos caracteres significativos e distâncias filogenéticas médias entre as espécies. Além disso, um outro padrão evolutivo é observado no display floral de vários grupos de plantas: um trade-off entre tamanho e número de flores por inflorescência, causado por um constraint nos recursos energéticos da floração. O objetivo desse trabalho foi estimar como eram as estratégias de floração e polinização dos primeiros representantes da ordem Myrtales e analisar padrões evolutivos nessas estratégias de floração, como contraints filogenéticos, evolução convergente e trade-off no display floral. Utilizamos, para isso, dados obtidos através da análise de exsicatas, literaturas específicas e especialistas, sobre doze características morfológicas em 99 espécies de Myrtales. Para as informações de filogenia, utilizamos dois marcadores moleculares de cloroplasto disponíveis no GenBank. Utilizando o método de reconstrução de caraceres ancestrais, estimamos que as flores das primeiras espécies de Myrtales eram generalistas e, provavelmente, adaptadas a polinização por insetos, dados parcialmente suportados pela análise de flores fósseis do período. Em seguida, utilizamos agrupamento por UPGMA para selecionar doze tipos florais em Myrtales a partir de dados morfológicos. Nossos resultados mostram que há uma forte carga filogenética na evolução desses tipos florais, demonstrado pelo alto valor de sinal filogenético de síndromes florais, e que tipos filogeneticamente próximos possuem uma probabilidade maior de adaptação entre si, assim como tipos morfologicamente mais próximos possuem uma maior probabilidade de compartilhar polinizadores similares. Por fim, nosso trabalho confirma a existência de um trade-off entre tamanho e número de flores por inflorescência no display floral, demonstrando, ainda, que características florais que aparentam ter um maior custo energético no display floral também são aquelas mais evolutivamente maleáveis. ______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Pollination is the main responsible factor for Angiosperm reproduction control and one of the most important ecological processes of terrestrial ecosystems. Biotic pollination, besides being more efficient, is also responsible for a higher evolutionary rate in Angiosperms, since the selective pressure imposed by constant changes in pollinator offer stimulates speciation. As this is such an important interaction, researchers have tried to unravel how the relationship between plants and pollinators arose during Angiosperm evolution. Two different types of evolutionary patterns emerge: phylogenetically close species that share similar floral strategies and distantly related species that also share similar floral strategies. It is possible to analise how these two patterns behave in a monophyletic clade of plants through the comparison of phylogenetic signal of significant characters and average phylogenetic distance between the species. Another evolutionary pattern observed is the trade-off that occurs in several groups of plants between flower size and numbers of flowers per inflorescence, caused by a constraint of energy resources available for flowering. The objective of this study is to estimate what were the flowering strategies of the first representatives of the order Myrtales and analise evolutionary patters in its flowering strategies, such as phylogenetic contraints, convergent evolution and trade-offs in floral display. We collected data by consulting herbarium specimens, specialized literature and taxonomic experts, regarding 12 norphological characters in 99 species of Myrtales. The phylogeny was infered using two chloroplast molecular markers available in GenBank. Our results show that the flowers of the first species of Myrtales were generalists and, probably, adapted to insect pollination, this data is partially supported by the analysis of fossil flowers of the period. The next step was to use UPGMA to group species of Myrtales in 12 floral types using morphological data. Our results also showes a strong phylogenetic signal in the evolution of floral syndromes in the order Myrtales, demonstrated by the high phylogenetic signal of floral types. Finally, our work confirms the existence of trade-off between size and number of flowers per inflorescence in floral display, demonstrating that the floral characters that apparently have a higher energetic cost in the floral display also appear to be most plastic from an evolutionary point of view.
9

Fenologia reprodutiva e redes de interações planta-polinizador em uma comunidade campestre do Rio Grande do Sul

Oleques, Suiane Santos January 2016 (has links)
Resumo não disponível
10

Abelhas visitantes florais e potenciais polinizadoras do café (Coffea arabica L.) ecológico e sombreado no Maciço de Baturité - Ceará / Bees flower visitors and potential pollinators of coffee (Coffea arabica L.) ecological and shadow Baturité Massif – Ceará

Carvalho Neto, Francisco Humberto de January 2010 (has links)
CARVALHO NETO, F. H. Abelhas visitantes florais e potenciais polinizadoras do café (Coffea arabica L.) ecológico e sombreado no Maciço de Baturité - Ceará. 2010. 69 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010. / Submitted by Daniel Eduardo Alencar da Silva (dealencar.silva@gmail.com) on 2014-12-10T21:03:10Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_fhcneto.pdf: 1405724 bytes, checksum: 78b3d45af638d20a1f7837e1f0a749e1 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa(jairo@ufc.br) on 2016-03-22T15:56:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_fhcneto.pdf: 1405724 bytes, checksum: 78b3d45af638d20a1f7837e1f0a749e1 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-22T15:56:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_fhcneto.pdf: 1405724 bytes, checksum: 78b3d45af638d20a1f7837e1f0a749e1 (MD5) Previous issue date: 2010 / The survey was conducted on the farm São Sebastião, located in the city of Mulungu - CE. Data were collected and studied during the period November 2009 to June 2010 with the aim of studying the floral visitors and pollination of coffee (Coffea arabica L.) and green shade of Mundo Novo and Maragogipe. We studied the floral biology and pollination requirements of the cultivars, the grazing behavior and evaluation of fruit after 100 days of pollination. The results showed that Apis mellifera was the most frequent in the flowers (9 ± 0.42, n = 455) followed by Trigona fulviventris (4 ± 0.52, n = 206), Melipona rufiventris (4 ± 0.42, n = 151), Nannotrigona sp. (3 ± 0.48, n = 148), Trigona spinipes (3 ± 0.43, n = 157) and Xylocopa grisescens (2 ± 0.78, n = 38). After 100 days of pollination (open pollination, with narrow paper bag, with narrow organza bag, manual cross-pollination and geitonogamy) showed significant differences (Mundo Novo X2 = 44.9495, DF=4,p<0.005; Maragogipe: X2 = 59.8649, df = 4, p <0.005) between treatments with respect to viable fruits. The open pollinated differed significantly (P <0.05) of all treatments for Mundo Novo. In the cultivar Maragogipe, the free pollination, manual cross-pollination and geitonogamy presented the highest number of viable fruits and did not differ. However, these treatments differed significantly (P <0.05) than treatment with restricted pollination bag and this in turn also differed from the restricted pollination treatment with organza bag. The total weight of 100 days after the pollination treatments showed no significant differences between cultivars at a significance level of 5%. It is concluded that the Arabic coffee can produce fruits under any circumstances tested. Despite being selfcompatible, also supports the cross-pollination that leads to an increase in productivity. The wind and gravity did not favor an increase in fruit set fruit. Species Apis mellifera, Melipona rufiventris and Xylocopa grisescens recorded behavior of potential pollinators. / A pesquisa foi realizada na fazenda São Sebastião, localizada no município de Mulungu – CE. Os dados foram coletados e trabalhados no período de Novembro de 2009 a Junho de 2010, com o objetivo de estudar os visitantes florais e a polinização do café (Coffea arabica L.) ecológico e sombreado das cultivares Mundo Novo e Maragogipe. Foram estudados a biologia floral e os requerimentos de polinização das cultivares; o comportamento de pastejo e avaliação dos frutos após 100 dias dos tratamentos de polinização. Os resultados mostraram que Apis mellifera foi a espécie mais freqüente nas flores (9 ± 0,42, n = 455) seguida de Trigona fulviventris (4 ± 0,52, n = 206), Melipona rufiventris (4 ± 0,42, n = 151), Nannotrigona sp. (3 ± 0,48, n = 148), Trigona spinipes (3 ± 0,43, n = 157) e Xylocopa grisescens (2 ± 0,78, n= 38). Após 100 dias dos tratamentos de polinização (polinização livre, restrita com saco de papel, restrita com saco de organza, polinização cruzada manual e geitonogamia) verificamos diferenças significativas

Page generated in 0.0346 seconds