• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 151
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 161
  • 40
  • 25
  • 24
  • 21
  • 21
  • 20
  • 16
  • 14
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 9
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Germinação de sementes de Aiphanes aculeata willd e Wodyetia bifurcata irvine (arecaceae) em diferentes temperaturas / Seed germination of Aiplanes aculeate willd and Wodyetia bifurcata irvine (arecaceae) under different temperatures

Nogueira, Marina Romano 01 August 2018 (has links)
Submitted by MARINA ROMANO NOGUEIRA (marinaromanonogueira@hotmail.com) on 2018-08-17T20:16:25Z No. of bitstreams: 1 Nogueira_MR_Mest_Jaboticabal.pdf: 1339073 bytes, checksum: 893731d3cf4ed0cd87213de59624fcdf (MD5) / Approved for entry into archive by Neli Silvia Pereira null (nelisps@fcav.unesp.br) on 2018-08-20T16:35:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 nogueira_mr_me_jabo.pdf: 1339073 bytes, checksum: 893731d3cf4ed0cd87213de59624fcdf (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-20T16:35:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 nogueira_mr_me_jabo.pdf: 1339073 bytes, checksum: 893731d3cf4ed0cd87213de59624fcdf (MD5) Previous issue date: 2018-08-01 / A propagação comercial das palmeiras é por meio de sementes sendo considerada, de modo geral, lenta e desuniforme. Devido à importância ornamental e socioeconômica dessas espécies de palmeira e considerando que a determinação da temperatura ótima para a germinação das sementes beneficiará o processo de produção de mudas, este trabalho teve como objetivo avaliar a germinação de sementes das palmeiras Aiphanes aculeata e Wodyetia bifurcata em diferentes regimes de temperaturas. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado. Foram cinco tratamentos (temperaturas), quatro repetições e 25 sementes/parcela. Os tratamentos foram as temperaturas constantes de 25 °C, 30 °C e 35 °C e alternadas de 20-30 °C e 25-35 °C. As avaliações foram feitas diariamente anotando-se o número de sementes com emissão do botão germinativo até estabilização; posteriormente determinou-se a porcentagem de germinação, o Índice de Velocidade de Germinação (IVG) e a distribuição da germinação ao longo do tempo. Os resultados obtidos para porcentagem de germinação e IVG foram submetidos à análise de variância para comparação de médias. Os dados de porcentagem de germinação foram previamente transformados em arco-seno (x/100)^1/2. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. A temperatura de 30 ºC foi a mais indicada para a germinação de sementes de A. aculeata e 25-35 ºC para W. bifurcata. / The commercial propagation of the palm trees is by means of seeds being considered, in general, slow and uneven. Due to the ornamental and socioeconomic importance of these palm species and considering that the determination of the optimal temperature for the germination of the seeds will benefit the seedling production process, this work had as objective to evaluate the germination of the seeds of the palm trees Aiphanes aculeata and Wodyetia bifurcata in different temperature regimes. The experimental design was completely randomized. There were five treatments (temperatures), four replicates and 25 seeds / plot. The treatments were constant temperatures of 25 °C, 30 °C and 35 °C and alternating temperatures of 20-30 °C and 25-35 °C. The evaluations were done daily by noting the number of seeds with emission of the germinative button until stabilization; the percentage of germination, the Germination Speed Index (IVG) and the germination distribution over time were determined. The results obtained for percentage of germination and IVG were submitted to analysis of variance for comparison of means. The percentage germination data were previously transformed into sine (x / 100) 1/2 fl. The means were compared by the Tukey test at the 5% probability level. The temperature of 30ºC was the most suitable for the germination of A. aculeata seeds and 25-35ºC for W. bifurcata.
2

Fisiologia pós-colheita de frutos das palmeiras Syagrus oleracea (mart.) Becc. e Mauritia vinifera Mart.

Santelli, Paulo 06 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, 2005. / Submitted by Alexandre Marinho Pimenta (alexmpsin@hotmail.com) on 2009-11-06T20:49:36Z No. of bitstreams: 1 Dissert Paulo Santelli.pdf: 1109631 bytes, checksum: 4efbd9bcdafe347d8c6c3e3b251a24ec (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-10-27T14:37:56Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissert Paulo Santelli.pdf: 1109631 bytes, checksum: 4efbd9bcdafe347d8c6c3e3b251a24ec (MD5) / Made available in DSpace on 2010-10-27T14:37:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissert Paulo Santelli.pdf: 1109631 bytes, checksum: 4efbd9bcdafe347d8c6c3e3b251a24ec (MD5) Previous issue date: 2005-06 / Este trabalho foi desenvolvido para ampliar o conhecimento da fisiologia e do comportamento pós-colheita dos frutos de duas espécies de palmeiras nativas na região Centro-Oeste Brasileira a Syagrus oleracea (Mart) Becc. (gueroba) e a Mauritia vinifera Mart. (buriti). Foram estudados alguns aspectos de mudanças durante o amadurecimento dos frutos e suas características tais como: a perda de peso, as alterações de cor da casca e da polpa, volumes gasosos intercelulares, a concentração interna de CO2 e de O2, a condutância do vapor d'água e a firmeza a temperatura ambiente (25ºC); bem como as evoluções de CO2 e etileno tanto à temperatura ambiente (25ºC) quanto à baixa temperatura (8ºC). Os frutos da gueroba e do buriti se mostraram sensíveis à injúria por resfriamento e quando armazenados a temperatura de 8ºC apresentaram sinais de injúria pelo frio e não amadurecem mesmo quando foram recolocados a temperatura ambiente (25ºC). Mantidos sobre umidade relativa elevada e com baixa transpiração os frutos de buriti duraram cerca de três vezes mais do que quando armazenados sob umidades mais baixas (65 a 85%). Em outros frutos já estudados nunca foi observado tamanho efeito da transpiração no amadurecimento. As escamas dos frutos do buriti se "soltam" durante o amadurecimento e injúria de frio. Isto causa grande aumento na condutividade ao vapor d'água e de outros gases da atmosfera interna do fruto. Nos frutos de buriti as curvas de concentração interna de CO2 e O2 evidenciam o afrouxamento das escamas, possivelmente no climatério. O pico de evolução de em CO2 em frutos de buriti ocorreu dois dias após o pico de etileno, diferentemente da gueroba na qual estes dois picos ocorreram de maneira coincidente no mesmo dia. Nos frutos de gueroba as curvas de concentração de CO2 e O2 na atmosfera interna são evidências de que se trata de um fruto climatérico. O valor obtido para os volumes gasosos intercelulares da gueroba coloca os seus frutos dentro da faixa de órgãos com média quantidade de volumes gasosos, com baixa susceptibilidade à injúria de impacto e alta susceptibilidade injúrias de amassamento. Já o volume gasoso intercelular encontrado para o fruto do buriti o coloca na faixa de órgãos com baixa quantidade destes volumes, o que pode indicar que os frutos de buriti tenham uma alta susceptibilidade à injúria de impacto e sejam mais propensos à ocorrência de rachaduras ou ao descolamento de sua casca. Por outro lado este valor dos volumes gasosos é indicativo de que os frutos do buriti têm uma baixa susceptibilidade a injúrias de amassamento durante o seu armazenamento e transporte caso estejam ainda firmes com coloração marrom clara. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Many aspects of post harvest changes on fruits of two native palm species of Central Plateau of Centralwestern Brazil where studied. The species Syagrus oleracea (Mart) Becc. known as gueroba and the Mauritia vinifera Mart. commonly known as buriti where evaluated in aspects such as loss of weight, changes of pulp and skin color, internal gaseous volumes, internal concentration of CO2 and O2, water vapor conductance, firmness, chilling injury and CO2 and ethylene evolution. S.oleracea and M.vinifera fruits are sensible of chilling injury and when stored at low temperature such as 8ºC they failed to ripe. M.vinifera fruit stored on high humidity chambers, subjected to low transpiration rate kept their integrity for as long as three times the storage life of the fruits that were held on low humidity chambers (65 to 85%). The hard peel of M.vinifera fruits looses its tight and perfect scale arrangement during ripening and chilling injury, and this causes a tremendous increase in the water vapor and other gases conductance from its internal atmosphere. In M.vinifera fruits the curves of internal CO2 and O2 are an evidence of the formation of openings in the hard peel scales, possibly at the beginning of climacteric rise. The climacteric peak of CO2 on M.vinifera fruits has occurred two days after the ethylene peak, differently of S.oleracea fruits where these two peaks have occurred simultaneously. In S.oleracea fruits the curves of internal concentrations of CO2 and O2 are evidences that these are a climacteric fruit. The gaseous intercellular volumes that were obtained for S.oleracea fruits put them among other organs with médium quantity of these volumes, which means that they may have low susceptibility for impact injury and a high susceptibility for compression injury. In the case of M.vinifera fruits, the low intercellular gaseous volumes found express that these fruits have a high susceptibility for impact injury and that they have a tendency of splitting or ungluing their hard peel dermal scales. They also have a low susceptibility for compression injury while they are still firm with a light brown peel color.
3

Influência da heterogeneidade ambiental sobre comunidades e populações de palmeiras em florestas de terra firme na Amazônia Oriental / "Influência da heterogeneidade ambiental sobre comunidades e populações de palmeiras em florestas de terra firme na Amazônia Oriental"

Shimbo, Júlia Zanin January 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2014-01-09T13:01:36Z No. of bitstreams: 1 2013_JuliaZaninShimbo.pdf: 6799419 bytes, checksum: f67827af059e42b7588592ca449f8dc0 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2014-01-10T10:22:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_JuliaZaninShimbo.pdf: 6799419 bytes, checksum: f67827af059e42b7588592ca449f8dc0 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-01-10T10:22:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_JuliaZaninShimbo.pdf: 6799419 bytes, checksum: f67827af059e42b7588592ca449f8dc0 (MD5) / Florestas tropicais estão sendo transformadas em mosaicos de paisagens naturais e antropizadas, como na região amazônica. Essas mudanças alteram padrões de distribuição e diversidade funcional da vegetação. Nesta perspectiva, o objetivo desse trabalho foi avaliar a influencia da heterogeneidade ambiental sobre comunidades e populações (Attalea speciosa, Attalea maripa e Oenocarpus distichus) de palmeiras em um mosaico de dois tipos de florestas naturais (madura e aberta com palmeiras) e dois tipos de florestas perturbadas (floresta de borda e fragmentos de floresta perturbada) em floresta de terra firme na região norte da FLONA do Tapajós. Para isso, 24 parcelas de 250 x 20 m foram distribuídas nos diferentes tipos florestais. Essas parcelas foram divididas em sub-parcelas de 20 x 40 m (totalizando 120 parcelas) para as analises estatísticas. Foram coletados dados de palmeiras, estrutura da vegetação e características do solo. Buscando descrever como as comunidades de palmeiras (abundancia, composição, riqueza e equitabilidade de espécies) variam em função da heterogeneidade ambiental neste mosaico de florestas naturais e perturbadas foram utilizadas: curvas de rarefação de riqueza e densidade de espécies, probabilidade de encontro interespecífico (PIE de Hulbert), mapas de autovetores de Moran (MEM) e partição da variação pela analise de redundância (RDA) para verificar relações entre variáveis de estrutura da floresta (área basal de arvores, abundancia de lianas e abertura do dossel), características dos solos (textura, macro e micronutrientes) e efeitos espaciais com a abundância de espécies de palmeiras nestes tipos florestais. Para as relações entre populações de palmeiras arborescentes nos diferentes tipos florestais e variáveis da estrutura da floresta foram usados: MEMs, Modelos Lineares Generalizados (GLM), método de variância móvel entre blocos de parcelas (TTLQV) e a analise da Função K de Ripley. Attalea speciosa foi dominante nas florestas aberta com palmeiras, de borda e perturbada, onde abertura do dossel, pH e quantidade de areia no solo foram maiores. Enquanto a floresta madura, com maior área basal de árvores e conteúdo de matéria orgânica, K e P no solo, apresentou maior riqueza e equitabilidade de espécies de palmeiras. Essas variáveis ambientais, tipos florestais e, sobretudo, relações espaciais influenciaram as abundancias de espécies de palmeiras neste mosaico. Variáveis da estrutura da floresta (abertura do dossel, área basal de árvores vivas, abundancia de arvores e lianas), que influenciam na disponibilidade de luz no sub-bosque da floresta, foram relacionadas com a abundancia de alguns estádios de vida das palmeiras A. speciosa e A. maripa. Plântulas e espécies de sub-bosque foram as mais afetadas pela heterogeneidade ambiental neste mosaico. Populações de palmeiras podem ser favorecidas (A. speciosa) ou negativamente afetadas (ex. A. maripa, Bactris acanthocarpa, B. oligocarpa) por perturbações antrópicas ao longo deste mosaico, enquanto que outras espécies são generalistas e frequentes em todos os tipos florestais (ex. O. distichus e Syagrus cocoides). Predominou-se distribuição agrupada para plântulas, agrupada e aleatória para jovens e distribuição aleatória para adultos das três espécies arborescentes de palmeiras. Agrupamentos de plântulas, sendo mais intensos para a espécie A. speciosa, ocorreram em diferentes escalas de distancia, indicando limitação de dispersão, dispersão de sementes por animais e habitats favoráveis para recrutamento. A espécie A. speciosa apresentou repulsão entre seus estádios de vida, enquanto que A. maripa e O. distichus tiveram relações independentes (possivelmente relacionadas com dispersão de sementes). Plântulas de A. speciosa apresentaram repulsão com plântulas de A. maripa e O. distichus (indicando capacidade de sobrevivência de A. speciosa sob condições competitivas de alta abundancia), enquanto que plântulas dessas duas ultimas espécies mostraram independência entre si. A floresta de borda foi o tipo florestal que apresentou padrões espaciais mais dispares (ex. distribuição regular), sugerindo que, apesar de estar dentro de uma unidade de conservação, e provavelmente o tipo florestal mais impactado. Dessa maneira, a heterogeneidade ambiental em diferentes tipos florestais e perturbações antrópicas ao longo deste mosaico, alem de alterar a estrutura e diversidade das comunidades de palmeiras, também impactam a estrutura e padrões espaciais de populações de palmeiras arborescentes em escalas locais. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Tropical forests are becoming mosaics of natural and human-modified landscapes, like in the Amazon region. These changes affect the distribution patterns and functional diversity of vegetation. In this perspective, the aim of this study was to investigate the environmental heterogeneity influence on palm communities and populations (Attalea speciosa, Attalea maripa, Oenocarpus distichus) in a mosaic of natural and disturbed forests in a terra-firme forest located in the northern region of the Tapajos FLONA in Brazil (eastern Amazon region). This mosaic includes two natural forests (mature forest and open forest with palms) and two disturbed forests (forest edge and fragments of disturbed forest). First, 24 plots of 250 x 20 m were established within these four forest types. Second, plots were divided in 120 sub-plots of 20 x 40 m for statistical analysis. Palm data, vegetation structure, and soil characteristics were collected in these plots. In order to describe how palm community characteristics (species density, richness and evenness) vary among these forest types: individual-based and sample-based rarefaction curves and Hulbert’s Interspecific Encounter Probability (PIE) were calculated. Variation partitioning by redundancy analysis (RDA) were used to verify the relationship among forest structure variables (tree basal area, liana abundance and canopy openness), soil characteristics (texture, macro- and micronutrients) and spatial effects with the palm species abundance in these four forests types. In order to generate a spatial predictor in the RDA, Moran’s Eigen vector Maps (MEMs) were applied. To analyze the relationship between the canopy palm species population and the forest structure, MEMs, Linear Generalized Models (GLM), Quadrat Variance Method (TTLQV) and Ripley’s K Function were applied. Attalea speciosa was dominant in three of the four forest types (open forest with palms, forest edge, and disturbed forest) where the canopy openness, pH and soil content in soil were higher. Furthermore, the mature forest showed higher values for tree basal area, organic matter, K and P content in soil, and the highest values for species richness and evenness among all forest types. The environmental variables measured, forest types, and to a greater extent spatial relations influenced the palm species abundance in this mosaic. Forest structure variables (canopy openness, tree basal area, tree and liana abundance) that influence understory light availability were correlated to the abundance of A. speciosa seedlings and adults and A. maripa seedlings and juveniles. Seedlings and understory palm species were the most affected by environmental heterogeneity in this mosaic. While some palm populations may be positively (A. speciosa) or negatively affected (e.g. A. maripa, Bactris acanthocarpa, B. oligocarpa) by human disturbance in this mosaic, other palm species are generalists and occur throughout all the forest types (e.g.. O. distichus and Syagrus cocoides). Clumped distribution was dominant among seedlings, clumped and random distributions were dominant for juveniles, and random distribution was dominant for adults of the three arborescent palm species. Clumping of seedlings, which was stronger for A. speciosa species, occurs in different spatial scales. This may indicate dispersal limitation, seed dispersal, and favorable habitats for recruitment. A. speciosa species showed spatial repulsion among its life stages, while A. maripa and O. distichus life stages were spatially independent (possibly related with seed dispersal). Spatial repulsion was observed between A. speciosa seedlings with A. maripa and O. distichus seedlings (indicating A. speciosa surviving capacity under competitive conditions of high abundance), whereas seedlings of these two last palm species were spatially independent. The forest edge was the most different forest type regarding spatial patterns (e.g. regular distribution), which suggests that, despite being within a protected area, this is probably the most disturbed forest type. In this manner, the environmental heterogeneity in these different forest types and human disturbances along this mosaic, exemplified by the forest edge and fragments of disturbed forests, affect the structure and diversity of palm communities and also impact the structural and spatial pattern of the arborescent palm species in local scales.
4

Implicações da atividade extrativista sobre a estrutura populacional, densidade e viabilidade do banco de sementes de Syagrus coronata (Mart.) Beccari.

Silva, Emanuela Guirra 22 August 2013 (has links)
Submitted by Mendes Eduardo (dasilva@ufba.br) on 2013-07-18T00:57:56Z No. of bitstreams: 1 Dissertação E. Guirra.pdf: 534784 bytes, checksum: 4b3d4c3ad529c684dfb1e28d51d96bdd (MD5) / Approved for entry into archive by Alda Lima da Silva(sivalda@ufba.br) on 2013-08-22T22:43:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação E. Guirra.pdf: 534784 bytes, checksum: 4b3d4c3ad529c684dfb1e28d51d96bdd (MD5) / Made available in DSpace on 2013-08-22T22:43:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação E. Guirra.pdf: 534784 bytes, checksum: 4b3d4c3ad529c684dfb1e28d51d96bdd (MD5) / A família Arecaceae C. H. Schutz-Schultzenberg abrange atualmente 200 gêneros, aproximadamente 2.800 espécies (Medeiros-Costa, 2002) e compreende as plantas popularmente conhecidas como palmeiras. Originárias da América do Sul, apresentam distribuição pantropical, acompanhada de grande variedade morfológica. Nas florestas dos neotrópicos, o grupo destaca-se em termos de diversidade, abundância e riqueza. Nesses ambientes, as palmeiras são bem representadas tanto na composição estrutural quanto funcional dos habitats (Bernacci et al, 2008). No século XVIII, Humboldt ao viajar pela região neotropical, chama a atenção para a íntima relação existente entre os índios Guaraon e Mauritia flexuosa L., a palmeira buriti (Balick, 1984). Esta relação poderia ser explicada pela variedade de produtos obtidos a partir dessa planta, que estão distribuídos entre diversas categorias de uso como alimentação, forragem, medicinal, construção, artesanal e paisagístico. Órgãos reprodutivos quanto vegetativos das palmeiras são aproveitados como produtos florestais não-madeireiros (PFNMs), os quais apresentam-se como alternativa sustentável ao uso dos solos, já que sua exploração não exige prática de corte ou queima da vegetação, como geralmente acontece na agricultura convencional (Sampaio, 2008) . Uma grande diversidade de espécies nativas de Arecaceae pode ser encontrada no Brasil, o qual se destaca pelo importante uso comercial e de subsistência, tanto de produtos processados como in natura. Na flora da Bahia, encontram-se registrados 15 gêneros, sendo 8 espécies encontradas no semiárido (Noblick,1991). Todas elas apresentam importância na economia local, destacando as espécies Syagrus coronata (Mart.) Beccari, popularmente conhecido como licurí, e Syagrus vagans (Bond.) Haweker, o licurioba. Essas duas espécies juntas respondem por 90% dos recursos econômicos gerados a partir do extrativismo de palmeiras, para a população da caatinga (Bondar 1939a, Noblick 1986,Crepaldi 2001). O licurí é uma palmeira nativa de região semiárida com distribuição que vai do norte de Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Alagoas até o sul de Pernambuco, limitada a oeste pelo rio São Francisco, ocorre na vegetação da caatinga e matas semidecíduas, bem como na transição com a restinga e cerrados (Noblick,1991; Lorenzi et al., 2004). A primeira referência de sua importância econômica para comunidades tradicionais foi citada por Sousa em 1587 no Tratado descritivo do Brasil. Recentemente em levantamento etnobotânico, realizado no estado de Pernambuco junto à tribo Fulni-ô, verificou-se que o licurí apresenta treze formas de usos distribuídos nas categorias tecnologia e construção. As folhas são as principais matérias primas, usadas na confecção de artesanato e representam importante fonte de renda para essa comunidade indígena (Silva, 2003). Muitos autores concordam que o conhecimento tradicional das comunidades humanas é importante na conservação dos ecossistemas; visto que, geralmente, estas comunidades frequentemente preocupam-se com a renovação dos recursos explorados (Albuquerque, 2001). No entanto, em casos como o da comunidade indígena Fulni-ô, as alterações introduzidas no habitat, associadas aos muitos tipos de exploração desordenada, têm impactado populações locais de algumas espécies vegetais como o licurí (Rufino, 2007), o que tem levado esse grupo indígena a comprar folhas dessa palmeira, oriundas do estado de Alagoas, para confecção do artesanato (Silva, 2003). A sobrevivência de indivíduos em estádio reprodutivo é o parâmetro demográfico que mais influencia o crescimento populacional de espécies com ciclo de vida longo, como é caso do licurí (Silvertown et al., 1993;Menges & Quintana –Ascencio, 2004; Adams et al., 2005). Visto que, é a produção de frutos que mantém o banco de sementes e variabilidade genética da espécie. Em áreas de intenso extrativismo, o processo reprodutivo pode ser afetado diretamente, pela retirada dos frutos e inflorescências, ou indiretamente, pela retirada de órgãos vegetativos como folhas e raízes. Os efeitos podem ser observados na redução da produtividade primária, na alteração dos ciclos de reprodução ou de recrutamento. Assim, é esperado que nas proximidades das comunidades extrativistas a proporção de indivíduos adultos seja superior às outras fases do desenvolvimento, visto que a coleta de frutos ou órgão vegetativos pode afetar negativamente estabelecimento de indivíduos jovens. O presente trabalho objetiva inventariar o conhecimento tradicional e avaliar as possíveis implicações da atividade extrativista sobre a estrutura populacional, densidade e viabilidade das sementes do solo de Syagrus coronata ( Mart.) Beccari em uma região de caatinga. / Salvador
5

Adsorção de β-caroteno de óleo de palma em terras clarificantes comerciais : cinética, equilíbrio e mecanismos

Almeida, Erislene Silva de 23 February 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Química e Biológica, 2017. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-05-09T16:08:47Z No. of bitstreams: 1 2017_ErisleneSilvadeAlmeida.pdf: 14240509 bytes, checksum: 7a098ad412cfc0d9534c12ac3f92b1a4 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2017-05-09T21:37:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_ErisleneSilvadeAlmeida.pdf: 14240509 bytes, checksum: 7a098ad412cfc0d9534c12ac3f92b1a4 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-09T21:37:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_ErisleneSilvadeAlmeida.pdf: 14240509 bytes, checksum: 7a098ad412cfc0d9534c12ac3f92b1a4 (MD5) Previous issue date: 2017-05-09 / Antes de sua utilização, o óleo de palma deve ser refinado para remover compostos indesejáveis, como ácidos graxos livres, produtos de oxidação e pigmentos (carotenos), possibilitando a sua utilização em diversos produtos. A remoção dos pigmentos é realizada através da adsorção, na etapa do refino chamada branqueamento. Esse trabalho visa estudar o comportamento da adsorção de carotenos do óleo de palma híbrido utilizando dois tipos de adsorventes comerciais em condições similares ao processo industrial de branqueamento. Para a realização deste estudo, foi realizada a caracterização de dois adsorventes comerciais (um ácido e um neutro), e a determinação das cinéticas e isotermas de adsorção de carotenos na superfície destes. Os estudos foram realizados com óleo de palma híbrido com concentração inicial de 1757 mg/kg de carotenos totais. As análises de caracterização mostraram que o adsorvente ácido apresenta maior área superficial e maior volume de microporos quando comparado ao adsorvente neutro. Os dois materiais possuem raio de poro de 17 Å, e podem ser classificados como microporosos. Os dados cinéticos para ambos adsorventes foram bem descritos pelo modelo de pseudo-segunda-ordem. O modelo de difusão intra-partícula sugere que existe mais de um fenômeno limitante nesse processo adsortivo, sendo que para o ácido o processo em três etapas e para o neutro em duas. As isotermas mostraram que adsorvente ácido apresenta uma maior capacidade de adsorção, pois em todas as temperaturas trabalhadas a quantidade de caroteno adsorvido pelo adsorvente ácido foi maior. A 90 °C, por exemplo, o ácido adsorveu mais de 90 % de carotenos contra 50 % adsorvidos pelo neutro. A isoterma obtida com o adsorvente neutro apresentou comportamento desfavorável nas condições estudadas. / Prior to its use, palm oil should be refined to remove undesirable compounds such as free fatty acids, oxidation products and pigments (carotenes), making it possible to use them in several products. The removal of the pigments is carried out through adsorption, in the refining step called bleaching. This work aims to study the behavior of carotene adsorption of hybrid palm oil using two types of commercial adsorbents under conditions similar to the industrial bleaching process. For the accomplishment of this study, the characterization of two commercial adsorbents (acid activated and neutral), and the determination of the kinetics and isotherms of carotene adsorption onto the surface of these adsorbents. The studies were carried out with hybrid palm oil with initial concentration of 1757 mg / kg of total carotenes. The characterization analyzes showed that the acid adsorbent had a higher surface area and a higher volume of micropores when compared to the neutral one. The two materials have a pore radius of 17 Å and can be classified as microporous. The kinetic data for both adsorbents were well described by the pseudo-second-order model. The intra-particle diffusion model suggests that there is more than one limiting phenomenon in this adsorption process, being three and two steps, respectively, for the process carried out with acid and neutral adsorbents, respectively. The isotherms showed that acid adsorbent presents a greater capacity of adsorption, because in all the worked temperatures the amount of carotene adsorbed by the acid adsorbent was greater. At 90 ° C, for example, the acid adsorbed more than 90% of carotenes against 50% adsorbed by the neutral. The isotherm obtained with the neutral adsorbent showed unfavorable behavior under the studied conditions.
6

A família Arecaceae (Palmae) no estado de Goiás : florística e etnobotânica

Martins, Renata Corrêa 17 July 2012 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Botânica, 2012. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2013-02-21T15:13:34Z No. of bitstreams: 1 2012_RenataCorreaMartins.pdf: 14007546 bytes, checksum: d581c8d3e610f9956af32f4605a1ce2a (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2013-02-21T15:14:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_RenataCorreaMartins.pdf: 14007546 bytes, checksum: d581c8d3e610f9956af32f4605a1ce2a (MD5) / Made available in DSpace on 2013-02-21T15:14:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_RenataCorreaMartins.pdf: 14007546 bytes, checksum: d581c8d3e610f9956af32f4605a1ce2a (MD5) / A família Arecaceae Schultz-Sch. (Palmae Juss.) pertence ao grupo das monocotiledôneas e está incluída entre as angiospermas mais antigas do Planeta. Apresenta distribuição predominantemente tropical e subtropical, sendo.a única família da ordem Arecales Bromhead. Estudos moleculares indicam que a família é monofiletica. São reconhecidas cinco subfamílias, 240 gêneros e cerca de 2522 espécies. Em geral a família representa um grande potencial para populações, por apresentar diversidade de espécies, ocorrer em todos os tipos de habitat, fazer parte da cultura e da economia familiar de muitas comunidades tradicionais ou não tradicionais. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivos principais: reconhecer formalmente as espécies de Arecaceae nativas no Estado de Goiás e realizar um estudo etnobotânico sobre o seu uso em uma comunidade quilombola Kalunga em Cavalcante, no Estado de Goiás, Brasil. Para o estudo da flora foram realizadas expedições de coleta e análise de material herborizado depositado em diversos herbários do Brasil e do exterior. O status conservacionista de todas as espécies foi avaliado, usando-se os critérios da IUCN. Para o estudo etnobotânico foram realizadas entrevistas, com o uso de estímulos visuais (check list-entrevista), nas residências da comunidade Kalunga Engenho II. Foram realizadas 88 entrevistas individuais, sendo 56 mulheres e 32 homens, entre 18 e 82 anos de idade. Foi confirmada a ocorrência de 42 espécies nativas em Goiás, distribuídas em 13 gêneros. Syagrus é o gênero mais representativo (11 spp.), seguido de Astrocaryum G.Mey (8 spp.), Attalea Kunt (6 spp.) Acrocomia Mart. (3 spp.), Allagoptera Nees (3 spp, sendo uma ainda não descrita, i.e., sp. nov.), Butia (Becc.) Becc. (3 spp.), Bactris Jacq. ex Scop. (2 spp.). Seis gêneros estão representados por apenas uma única espécie (Desmoncus Mart., Euterpe Mart., Geonoma Willd., Mauritia L.f., Mauritiella Burret e Oenocarpus Mart.). A Chapada dos Veadeiros foi reconhecida como um centro e diversidade para o genero Syagrus. As serras do Estado devem ser exploradas como outros centros de diversidade de palmeiras. Quatro espécies de Astrocaryum foram consideradas extintas. A coleta e preservação de coleções de herbário representam um desafio especial para quem se propõe a estudar esta família. Dezesseis espécies de palmeiras, pertencentes a nove gêneros, são reconhecidas pela comunidade amostrada. A palmeira mais importante para esta comunidade é o Buriti (Mauritia flexuosa), seguida de Indaiá (Attalea compta) e Macaúba (Acrocomia aculeata). A utilização da fotografia foi um excelente recurso para a avaliação do reconhecimento e uso das palmeiras pelo povo Kalunga da comunidade Engenho II. Todas as palmeiras presentes na região da comunidade foram citadas como úteis pelos entrevistados. As categorias: alimentícia, artesanato e construção foram as que apresentaram o maior número de citações. As variáveis: gênero, idade e escolaridade não interferiram na quantidade de plantas reconhecidas e usadas pelos Kalungas. Os índices calculados para avaliar a distribuição do conhecimento entre os Kalungas demonstraram que o conhecimento sobre elas está bem distribuído na comunidade. A continuidade dos estudos sobre as palmeiras nativas (incluindo florística, taxonomia, anatomia, filogenia e conservação), é uma prioridade para o bioma, que sofre transformações rápidas e profundas. Estudos etnobotânicos com foco no conhecimento, uso e manejo destas plantas podem promover o entendimento dos problemas e dos potenciais para a conservação e exploração das palmeiras. Este trabalho representa uma modesta contribuição para iniciar a caminhada em direção a uma maior compreensão das palmeiras nativas do Cerrado, sua importância ecológica, econômica e etnobotânica. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Arecaceae Schultz-Sch. (Palmae Juss.) a member of the monocotyledon group, is considered one of the oldest family among the extant angiosperm on the Planet. Its distribution is predominantly tropical and subtropical. Molecular data indicate that the family is monophyletic. It is classificied in its own order (Arecales Bromhead.). Contemporary authors recognize five subfamilies, 240 genera and about 2522 species. Arecaceaeae is probably the most useful family amongst the indigenous populations of the Americas. It presents great valoration potential because of the its species diversity, occurrence in a wide range of habitats, and because it is an integral part of the culture and family economy of many traditional and non traditional communities. The main objectives of this study were to formally identify the native palms of the Brazilian state of Goiás and to undertake an ethnobotanical study involving these palms and a Quilombola (Maroon) community in the municipality of Cavalcante, Goiás. For the floristic survey, field expeditions were undertaken throughtout the state to collect quality botanical specimens. Herbarium materials from several herbaria in Brazil and other countries were also analyzed. The conservation status of all species was estimated using the IUCN criteria. Interviews, with the aid of visual stimuli (check list-interviews) were carried out in the homes of the Kalunga Engenho II community. Eighty-eight individual interviews were undertaken, involving 56 women and 32 men, aged between 18 and 82 years. Forty-two native palm species, distributed in 13 genera were recorded for the state of Goiás. Syagrus is the largest genus (11 spp.), followed by Astrocaryum (8 spp.), Attalea (6 spp.) Acrocomia (3 spp.), Allagoptera (3 spp, one of them not yet described, that is., sp. nov.), Butia (3 spp.), Bactris (2 spp.). Six genera are represented by a singles species (Desmoncus, Euterpe, Geonoma, Mauritia, Mauritiella e Oenocarpus). Chapada dos Veadeiros is recognized as a center of diversity for Syagrus. The montanous areas in the state (“serras”) should be carefully surveyed because of their potential as important diversity centers for palms in Goiás. Four species of Astrocaryum were considered extinct. The collecting and the preservation of botanical collections represent a special challenge for the botanist interested in the study of the palms. Sixteen palm species, belongining to nine genera were recognized by the members of the community. Buriti (Mauritia flexuosa) was recognized as the most important palm by the community, followed by Indaiá (Attalea compta) and Macaúba (Acrocomia aculeata). The use of color photos of the plants was considered an excellent tool to avaluate the recognition and the uses of the different palm species by the Kalunga community of Engenho II. All the palm species found growing naturally in the region occupied by the Engenho II community were cited as useful. The categories: food, artcraft and construction were the most frequently cited. The variables: gender, age, and formal schooling had no inlfluence on the number of species recognized and used by the Kalungas. The data indicate that the distribution of thle common knowledge about the native palms is well distributed among the members of the community. The continuity of the studies on the native Arecaceae (including floristic, taxonomy, anatomy, phylogeny, conservation, etc.) is a priority for the biome because of the rapid and profound modifications now in course throughout the state of Goiás. Ethnobotanical studies focusing on the traditional knowledge, use and management of these plants are key aspects to promote a better understanding of these important plants. This study is but a modest contribution towards a better understanding of the native palms of the Cerrado, its floristic composition, species diverstiy, ecology, conservation, economic and ethnobotanical importance.
7

Fenologia e sucesso reprodutivo de seis espécies de palmeiras nativas do cerrado Sensu Stricto

Bruno, Morgana Maria Arcanjo January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2009. / Submitted by Raquel Viana (tempestade_b@hotmail.com) on 2010-05-10T18:14:12Z No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-05-11T01:11:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-05-11T01:11:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) Previous issue date: 2009 / As palmeiras encontram-se distribuídas principalmente nos trópicos e subtrópicos, possui aproximadamente 3000 espécies distribuídas em 190 - 240 gêneros. No Distrito Federal (DF), são 14 espécies nativas, distribuídas em oito gêneros. Destacam-se pelo valor econômico como pelo seu papel ecológico nas formações vegetais onde ocorrem. Muitas comunidades de plantas tropicais mostram um padrão sazonal na fenologia reprodutiva e vegetativa, tanto no nível de comunidade como de indivíduo. Apesar da importância ecológica e econômica das palmeiras anteriormente citadas, a biologia de muitas de suas espécies é ainda desconhecida. A fenologia de espécies tropicais tem emergido como um importante foco para pesquisas ecológicas não somente por sua relevância para estrutura e funcionamento dos sistemas, mas principalmente devido seu potencial no que diz respeito a críticas as questões globais de modelagem, monitoramento e mudanças climáticas. Com isso o presente trabalho visou estudar os componentes da reprodução sexuada e o sucesso reprodutivo, das espécies de palmeiras nativas de cerrado sensu stricto da Fazenda Água Limpa (FAL) em Brasília, DF, A. campestris, A. leucocalyx, B. archeri, S. comosa S. flexuosa e S. petraea, analisando em particular o efeito da predação dos frutos sobre o sucesso reprodutivo. Foram feitas visitas quinzenais no período de outubro de 2007 a setembro de 2008, para acompanhamento do estado fenológico reprodutivo de 30 indivíduos com tamanho reprodutivo na área selecionada. Cada inflorescência produzida foi marcada e classificada como: inflorescência fechada, inflorescência aberta, flores pistiladas, flores estaminadas, frutos - jovem e desenvolvido. Apesar de serem espécies do mesmo grupo dos cocosóides não-espinhosos apresentaram diferentes períodos de ocorrência das fenofases. O sucesso reprodutivo e a altura do indivíduo, bem como a altura e o número de inflorescências produzidas, não apresentou relação para as espécies com estipe aéreo. B. archeri e S. flexuosa apresentaram uma correlação positiva entre relação entre o número de flores pistiladas e o número de frutos iniciados. Não foi verificada correlação entre o número de flores femininas e o sucesso reprodutivo nas espécies B. archeri, S. flexuosa e S. petraea. Não existe um padrão temporal de produção e amadurecimento dos frutos. Houve um padrão temporal na produção e amadurecimento de frutos para algumas das espécies estudadas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Palms are mainly found in the tropics and subtropics with approximately 3,000 species in 190 to 240 genera. In the Federal District (DF) of Brazil, there are 14 native species, distributed in 8 genera. Many communities of tropical plants show a seasonal pattern in reproductive and vegetative phenology at both the community level as well as for individuals. Despite the ecological and economic importance of palms, the biology of many species is still unknown. Studies on phenology of tropical species has emerged as an important focus for ecological research not only due to its relevance to the structure and operation of systems, but mainly because of its potential with regard to critical issues of global modeling, monitoring and climate change. The objective of this study was to accompany components of sexual reproduction and reproductive success of six palms species native to the cerrado sensu stricto of the Fazenda Água Limpa (FAL) in Brasília, DF. The species were Allagoptera campestris, A. leucocalyx, Butia archeri, Syagrus comosa, S. flexuosa and S. petraea, examining in particular the effect of predation of fruits on the reproductive success. Visits were made fortnightly from October 2007 to September 2008 to monitor the reproductive phenological status of 30 potentially reproductive individuals of each species. Each inflorescence produced was marked and classified as closed, open, pistilate, flowers, fruit - young and developed. Although these species are in the same group of non-spinal cocosoids they had different pattern of phenophases. The peak and reproductive success of individuals as well as peak and number of inflorescences produced showed no relationship to the species with stipe height. Butia archeri and S. flexuosa showed a positive correlation between the number of female flowers and the number of fruits initiated. There was no correlation between the number of female flowers and reproductive success in species B. archeri, S. flexuosa and S. petraea. There was a temporal pattern in the production and ripening of fruits for some of the species.
8

Palmáceas alternativas para incremento da produção de biodiesel

Ramos, Gustavo de Lima 16 December 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronegócios, 2010. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-05-16T14:05:47Z No. of bitstreams: 1 2010_GustavoLimaRamos.pdf: 2299282 bytes, checksum: 2a893fc739d81edaa22d62321e2ba869 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-05-16T15:22:08Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_GustavoLimaRamos.pdf: 2299282 bytes, checksum: 2a893fc739d81edaa22d62321e2ba869 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-05-16T15:22:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_GustavoLimaRamos.pdf: 2299282 bytes, checksum: 2a893fc739d81edaa22d62321e2ba869 (MD5) / Há vários séculos, os combustíveis fósseis têm sido a base da matriz energética mundial. Por serem fontes finitas, de recursos cada vez mais limitados e de difícil acesso, são considerados cada vez mais desvantajosos diante da busca pela sustentabilidade energética, econômica e ambiental do planeta. Para atender à esses requisitos, é necessário que se busque o incremento e a diversificação da matriz energética com matérias primas renováveis, resultando em alternativas como o etanol e o biodiesel. O Brasil, com sua ampla disponibilidade de terras agricultáveis e suas condições edafoclimáticas favoráveis, possui grande vocação para o desenvolvimento de uma matriz energética mais limpa e renovável, baseada, principalmente, nos biocombustíveis, onde o biodiesel surge como alternativa viável para atender à atual e futura demanda nacional. Pelas limitações existentes em alguns países, é possível que haja o deslocamento de áreas com a finalidade de se produzir biocombustíveis. Entretanto, o Brasil é um país de dimensões continentais, e dispõe de inúmeras opções para evitar a competição entre áreas de produção. Como a maior limitação na produção de biodiesel está concentrada na área de matéria prima, há a necessidade de se ampliar a busca por novas fontes graxas, melhorar as tecnologias de produção a partir de matérias primas de baixa qualidade e agregar valor aos coprodutos obtidos durante o processo produtivo. Este trabalho mostra as vantagens no cultivo da macaúba, principalmente em consorciação com pastagens, como matéria prima para produção de biodiesel. O estudo mostra, também, que, diante da disponibilidade de áreas e do potencial produtivo da palma, a utilização da borra ácida do dendê é um incremento importantíssimo para a produção de energia. Destaque especial é dedicado a demonstrar que os impactos no setor de alimentos são pouco ou nada significativos, e que não há concorrência entre os tipos de cultivo destinados a cada um dos setores – energético e alimentício. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / For many years, fossil fuels have been the foundation of global energy. Because they are finite supplies, increasingly limited resources and difficult access, are increasingly seen as disadvantageous in front of the search for sustainable energy, economic and environmental sustainability of the planet. To meet these requirements, it is necessary to seek an increase and diversification of energy sources with renewable raw materials, resulting in alternatives like ethanol and biodiesel. Brazil, with its wide availability of arable land and its favorable climate and soil conditions, has great potential for the development of an energy cleaner and renewable, mainly based on biofuels, where biodiesel comes as a viable alternative to meet current and future domestic demand. The limitations that exist in some countries, it is possible that the shift from areas with the aim to produce biofuels. However, Brazil is a country of continental dimensions, and has numerous options to avoid competition between production areas. As a major limitation in biodiesel production is concentrated in the area of raw materials, there is a need to broaden the search for new sources greases, improve production technology from low-quality raw materials and add value to co-products obtained during the production process. This work shows the advantages in the cultivation of Acrocomia aculeata, mainly in association with pastures, as raw material for biodiesel production. The study also shows that, given the availability of areas and the productive potential of the palm, the use of acid sludge from oil palm is important for increased energy production. Special emphasis is devoted to showing that the impacts on the food sector are little or nothing significant, and there is no competition between the crops for each of the sectors - energy and food sectors.
9

Ecologia populacional da palmeira Geonoma Schottiana Mart. em mata de galeria no Brasil central

Sampaio, Maurício Bonesso January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2006. / Submitted by Alexandre Marinho Pimenta (alexmpsin@hotmail.com) on 2009-10-08T23:56:01Z No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) / Approved for entry into archive by Tania Milca Carvalho Malheiros(tania@bce.unb.br) on 2009-10-16T13:24:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-16T13:24:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Maurício Bonesso Sampaio.pdf: 851361 bytes, checksum: 395c1e70c2eb72af587aaccb45726549 (MD5) Previous issue date: 2006 / Este estudo teve como objetivo descrever aspectos da ecologia populacional de Geonoma schottiana, palmeira clonal de sub-bosque, na mata de galeria do córrego Três Barras, do Parque Nacional de Brasília - DF (15º 35' a 15º 45' S e 47º 53' a 48º 05' W). Especificamente, foram avaliados (i) como as variações climáticas durante o ano e o estágio do indivíduo no ciclo de vida influenciaram o crescimento e a reprodução; (ii) como ocorreu a regeneração natural da população e quais os fatores que influenciaram o recrutamento e sobrevivência de plântulas e; (iii) quais os fatores que influenciaram a dinâmica da população. Para isso, a atividade reprodutiva e a produção de folhas dos indivíduos foram acompanhadas por pelo menos um ano; o recrutamento de plântulas foi avaliado utilizando-se experimentos em campo de germinação de sementes, longevidade das sementes no solo e estimativa da densidade de sementes viáveis no solo; a sobrevivência de plântulas foi acompanhada por pelo menos três anos, e foi correlacionada à variáveis bióticas e abióticas do micro-hábitat; além disso, os parâmetros demográficos da população foram estimados durante quatro anos. Os resultados foram utilizados para calcular a taxa de crescimento populacional e a probabilidade de extinção, através de modelos matriciais. Com este estudo, foi verificado que a sazonalidade climática influenciou tanto a produção de folhas, que ocorreu no período chuvoso, quanto à produção de inflorescências, que emergiram principalmente no início da seca. Entretanto, os frutos maduros foram disponíveis durante todo o ano em abundância. Apesar de indivíduos maiores produzirem mais folhas, a taxa de produção de inflorescências não foi influenciada pelo tamanho do indivíduo. A senilidade parece ter um efeito menor na produção de estruturas vegetativas e reprodutivas do que o que tem sido detectado para espécies congenéricas com maior atividade clonal. O banco de sementes no solo foi abundante e não variou entre estações e anos. Algumas sementes permaneceram viáveis mais de 43 meses no solo próximo à planta-mãe. A germinação ocorreu principalmente no período chuvoso, mas apenas 3,3% das sementes, que sobreviveram à predação por Coccotrypes circumdatus (Coleoptera: Scolytinae), germinaram. Apesar disso, o recrutamento de plântulas ocorre em abundância, principalmente nos locais com maior densidade de sementes. As plântulas maiores tiveram maior probabilidade de sobreviver, mesmo no terceiro ano de vida. Entretanto, as fases do ciclo de vida que compreendem a regeneração natural foram as de menor contribuição para a taxa de crescimento populacional, que foi influenciada principalmente pela sobrevivência de indivíduos reprodutivos. A taxa de crescimento populacional não diferiu significativamente durante o período de estudo. Apesar disso, em um dos quatro intervalos demográficos houve alta mortalidade de indivíduos jovens provavelmente causada pela herbivoria por vertebrado. Assim, se eventos de herbivoria como esse, não ocorrerem com freqüência maior do que uma vez a cada dois anos, a mata de galeria será capaz de manter a população estável em longo prazo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this study was to describe aspects of the population ecology of Geonoma schottiana, an understory clonal palm, in gallery forest of Central Brazil. Specifically, three questions were raised: (i) how do climatic variations during the year and the stages in the life cycle affect growth and reproduction? (ii) how does regeneration occur and which factors influence seedling recruitment and survival? (iii) which factors influence population dynamics? To answer these questions, we evaluated: (a) reproductive activity and leaf production of plants for at least one year;(b) seedling recruitment through field experiments of seed germination, seed longevity in the soil, and viable seed density in the soil; (c) seedling survival for three years, which was correlated to microhabitat conditions; and (d) population demographic parameters for four years. These results were used to estimate the population growth rate (λ) and the extinction probability, through matrix analysis. This way, we verified that the leaf emergence begins at the start of the wet season, and the emergence of inflorescences occurred in the drought, but ripe fruits were available all year. As an individual grows, its rate of leaf production increases, but the production of reproductive structures does not depend on the individual’s size. Plant senility seems to have little effect on the production of vegetative and reproductive structures than has been detected in congeneric species with greater clonal growth. The soil seed bank was abundant and did not vary between seasons and years. Seeds remained viable for 43 months on the soil next to reproductive plants. Just 3.3% of the seeds germinated, mainly in the wet season, because of high seed predation by Coccotrypes circumdatus (Coleoptera: Scolytinae). Despite this, the seedling recruitment occurred in abundance, mainly in microhabitats with higher seed density. The size of seedlings was directly related to the survival probability, even for seedlings in the third year of life. Nevertheless, the early stages in the life cycle contributed little to λ, which was influenced mainly by the survival of reproductive plants. The λ did not differ significantly during the years of study, but the mortality of juveniles was higher one of the four years, probably caused by vertebrate herbivory. If events of high mortality like this do not occur more frequently than every other year, the population will be able to maintain long-term stability in this gallery forest.
10

Aspectos da dinamica de populações da palmeira Attalea humilis Mart. ex. Spreng. em fragmentos de Floresta Atlantica sujeitos a fogo

Souza, Alexandre Fadigas de 21 July 2000 (has links)
Orientador: Fernando Roberto Martins / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T20:17:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Souza_AlexandreFadigasde_M.pdf: 10938161 bytes, checksum: cc988398756b9cb943fdfb8bd5b07849 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Um estudo da dinâmica de populações da palmeira acaulescente Attalea humilis Mart. ex. Spreng foi conduzido em três fragmentos (1,6; 6,4 e 9,9 ha) da Floresta Atlântica, no sudeste do Brasil, entre 1996 e 1999. Durante o período de estudo, os fragmentos foram atingidos por um incêndio antrópico que devastou parte da reserva na qual estão incluídos. o número de folhas e o comprimento da raquis da folha mais recentemente expandida foram medidos para todas as palmeiras encontradas em duas transecções perpendiculares de 10m de largura cruzando os fragmentos de borda a borda. Os seguintes aspectos da ecologia de populações da espécie foram estudados: 1) Caracterização de estádios ontogenéticos. Cinco estádios ontogenéticos foram distinguidos: Plântulas encontravam-se ligadas a restos seminais geralmente enterrados e apresentavam folhas inteiras; Juvenis apresentavam segmentação incompleta do limbo foliar. Indivíduos não reprodutivos com folhas pinatissectas foram divididos morfometricamente em dois grupos: os hnaturos, com menor número de folhas e comprimento da folha mais jovem menor e altamente variável, e os Virgens, com mais e maiores folhas, mas com comprimento da folha mais jovem mais constante. O tamanho crítico de copa para o qual imaturos e virgens puderam ser identificados variaram de acordo com o fragmento e o ano. Palmeiras Reprodutivas apresentavam estruturas reprodutivas. 2) Dinâmica da hierarquia de tamanhos. Não foram encontradas evidências consistentes de dependência da densidade no tamanho dos indivíduos das populações estudadas, avaliados através de analises de regressão entre variáveis ligadas ao tamanho da copa e a densidade das parcelas. Tanto para o número de folhas quanto para o comprimento da raquis da folha mais nova em todas as populações, diferenças de tamanho entre palmeiras em uma mesma categoria ontogenética tenderam a diminuir ao longo do processo de maturação da espécie. Palmeiras jovens foram danificadas heterogeneamente pelo fogo, enquanto a maioria das palmeiras imaturas tiveram 50 - 75% de sua copa destruída, e os adultos mostraram uma grande proporção de plantas sem nenhum sinal de destruição da copa. Dezoito meses após o incêndio os indivíduos tenderam a apresentar uma menor desigualdade em relação ao número de folhas entre categorias ontogenéticas em todos os fragmentos. Sugerimos que a heterogeneidade ambienta!, poderia agir como filtros ambientais selecionando os indivíduos que são recrutados para a categoria imatura. Estes indivíduos apresentariam crescimento e sobrevivência maiores e tamanhos menos desiguais: 3) Distribuirão espacial de estádios ontogenéticos. As palmeiras estavam significativamente agregadas em várias escalas, mas uma redução no grau de agregação ocorreu de plântulas para adultos em todos os fragmentos. o fogo aumentou temporariamente o grau de agregação dos jovens. Estádios ontogenéticos não foram encontrados nas mesmas parcelas com maior freqüência do que esperado ao acaso na maioria dos casos, mas uma associação positiva significativa de reprodutivos em diferentes anos foi encontrada em dois fragmentos. A distribuirão das palmeiras entre setores dos fragmentos variou de acordo com o estádio, fragmento e o ano, mas foi consistente no tempo sendo pouco afetado pelo fogo. Não foi encontrada uma relação geral entre a densidade de palmeiras e a distância da borda do fragmento, mas sim uma resposta complexa e esporádica. Sugerimos que a dispersão de sementes a curta distância por roedores pode resultar em agregados discretos e de baixa densidade de palmeiras jovens dissociados de plantas reprodutivas e que estádios posteriores ficam restritos a sítios mais abertos, perturbados e sujeitos ao fogo: 4) Demografia. Em todos os anos a densidade de palmeiras no fragmento de tamanho intermediário (750 - 900 palmeiras ha-l) foi significativamente maior e apresentou maio amplitude do que nos outros fragmentos (130 - 200 palmeiras ha-l e 120 - 150 palmeiras ha l).A estrutura de estádios das populações variou com o fragmento e o ano, mas em geral os estádios posteriores foram mais abundantes do que os iniciais. A população no fragmento mais denso estava concentrada em seu setor mais perturbado. Tanto a taxa de crescimento populacional (I..) projetada quanto a observada foram significativamente maiores do que a unidade no menor fragmento mas similar á unidade no fragmento maior. Taxas de crescimento populacional baseadas em modelos matriciais foram mais sensíveis a mudanças na sobrevivência de plântulas, virgens e imaturos, e relativamente insensíveis a mudanças no crescimento e fecundidade. Depois do fogo, as populações permaneceram estáveis em todos os fragmentos exceto no de tamanho intermediário, onde uma tendência decrescente foi observada. A estrutura de estádios de todas as populações foi marcadamente alterada pelo fogo através da concentração da maioria dos indivíduos no estádio imaturo, de tamanho intermediário, mas esta tendência foi parcialmente revertida no segundo ano após o incêndio. Estes resultados poderiam indicar que a habilidade de rebrota de A. humilis, juntamente com sua tendência de persistir e crescer em áreas perturbadas promovem o crescimento populacional em fragmentos florestais pequenos e impactados, mas este crescimento pode ser revertido pelo crescimento secundário denso que tem lugar após incêndios ocasionais / Abstract: A study of the population dynamics of the acauIescent palm Attalea humilis Mart. ex. Spreng was conducted in three fragments (1.6, 6.4 and 9.9ha) of the AtIantic Forest, in southeastern Brazil, fiom 1996 to 1999. In late 1997, the fragments were damaged by a wildfire that burned part of the reserve they are part of. Leaf number and Ieaf rachis 1ength of the newest expanded Ieaf were measured for palms in two 10 m-wide transects which eut aeross eaeh fragment. The following aspeets ofthe popu1ation eco10gy ofthe species were studied: 1) Characterisation olontogenetic stages. Five ontogenetie stages were distinguished: Seedlings were attached fruit remains that were buried and presented entire Ieaves; Juveniles possessed incomp1ete segmentation of the bIade. Pinnatifid-Ieafed, pre reproduetive individuaIs were morphometrically divided in two groups: the Immature, with fewer Ieaves and smaller but highIy variable youngest leaf1ength, and Virginile, with more and Iarger Ieaves, but more constant youngest Ieaf Iength; the critic crown size by which immature and virginile could be identified varied with fragment and yearo Reproduetive palms presented reproductive structures. 2) Size hierarchy dynamicso We found scant evidence of density-dependent size in the populations studied, as measured by regression analysis between crown size variabIes and pIot densityo For both Ieaf number and newest Ieaf rachis Iength and alI populations, size differences among palms in the same ontogenetic category tended to diminish along the species' maturation processo Young palms were heterogeneously damaged by fire, while most immature palms had 50 - 75% of their crown destroyed, and aduIts showed a high proportion of pIants without any sign of crown destruction. Eighteen months after fire individuaIs tended to show reduced inequality in regard to the number of Ieaves among ontogenetic categories in alI fragments. We suggest that environmental heterogeneity could act as environmental sieves selecting individuals that are recruited to the immature category. These individuaIs would show enhanced growth and survival and less unequal slzes; 3) Spatial distribution of ontogenetic stages. Palms were significantly clumped in a range of scales, but a marked reduction in clumping degree occurred from seedling to the adult stage in alI fragments. Fire increased temporarily the clumping degree of the young. Ontogenetic stages were not found in the same plots more often than expected by chance in the majority of cases, but a significant positive association of reproductive palms between years was found in two of the :fragments. Palm distribution among fragments sectors varied with stage, :fragment and year, but was consistent between years, being little affected by tire. No general relationship between palm density and distance from fragment edge could be detected, bu a complex and sporadic response was found instead. We suggest that short distance seed dispersal by scatterhoarding rodents results in discrete, low-density clumps of young palms dissociated from reproductive plants and that later stages are mostly restricted to more open, disturbed and fire-prone sites; 4) Demography. For alI years, palm density in the medium-sized fragment (750 ¿ 900 palms ha-1) was significantly higher and varied in a broader range than in the two other fragments (130 - 200 palms ha-l and 120 - 150 palms ha-l). The stage structure of the populations was dependent on :fragment and year, but later stages were genera11y more abundant than initial ones. The population in the denser :fragment was concentrated within its disturbed sector. Both observed and projected population growth rates (Â.) were greater than one in the smallest fragment but similar to one in the largest fragment. Population growth rates based on matrix models were most sensitive to changes in survivaI of seedlings, virgins and the immature, and relatively insensitive to changes in growth and fecundity. After tire, populations remained stabIe in aII fragments but the medium-sized one, where a declining tendency took place. After tire, most individuaIs were concentrated in the medium-sized, immature stage, but by the second year after tire most popuIations had retumed to pre-fire stage structure. These results could indicate that the _esprouting ability of A. humilis, coupled with its tendency to persist and thrive in disturbed areas promote popuIation growth in disturbed small forest fragments, but this growth may be hindered by dense secondary regrowth following occasional tires / Mestrado / Mestre em Ecologia

Page generated in 0.0675 seconds