• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 4
  • 1
  • Tagged with
  • 5
  • 5
  • 5
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Uma metodologia de teste de acessibilidade para usuários cegos em ambientes Web

Chalegre, Virgínia Carvalho 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:00:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5847_1.pdf: 3582776 bytes, checksum: bb0da818b307d9a935d88cd28b40d812 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Atualmente, o mundo está na era da inclusão digital e a acessibilidade das páginas Web se tornou uma preocupação global, visto que este ambiente desempenha um papel fundamental no cotidiano das pessoas com deficiência. Este ambiente facilita a vida dessas pessoas, permitindo-lhes criar novas formas de relacionamentos e atividades antes inviáveis. Os criadores de conteúdo Web devem tornar as suas produções compreensíveis e navegáveis. Isto passa não só por uma linguagem clara e simples, mas também pela disponibilização de meios compreensíveis para proceder à navegação entre páginas e no interior delas. A inclusão de formas de navegação e orientação nas páginas é um fator que potencializa a acessibilidade e a facilidade de utilização para todos (W3C, 1999). Com o pensamento de que todos têm o mesmo direito ao acesso das informações e com a falta de um processo de testes que abranja recomendações de acessibilidade, foi desenvolvida, neste trabalho, uma metodologia para testes de acessibilidade. A objetivo foi inspecionar todas as fases do projeto, desde a sua concepção, quando o plano de teste é feito, até a entrega, após examinar os resultados dos testes, antecipando os erros, gerando menos retrabalho, reduzindo os custos do projeto e fazendo com que seja dada a devida importância para a acessibilidade
2

Proposta de processo para testes exploratórios aderente ao TMMI nível 2

Eugênio Pereira Carvalho, Luiz 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:01:33Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1467_1.pdf: 8939578 bytes, checksum: 6e08f611bd2f6e7b7869ce15c25ebace (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / No mercado atual torna-se cada vez mais necessário um software com um alto nível de qualidade e que satisfaça o cliente. Para que os produtos sejam entregues com mais qualidade é vital a realização de testes de software. Há empresas que não investem adequadamente na área de testes. Não existe uma equipe dedicada apenas às atividades de testes de software, não há um processo definido para Teste de Software. Nessas empresas a principal técnica de teste utilizada é a execução de Testes Exploratórios. Neste cenário, na maioria das vezes os testes exploratórios são realizados de maneira informal, se baseiam na intuição e dependem da habilidade e experiência do testador. Este trabalho propõe boas práticas e um processo para testes exploratórios com o intuito de melhorar os resultados obtidos com a utilização desta técnica. O intuito é ajudar empresas que executam testes exploratórios a elevar o nível de qualidade dos testes realizados e dos softwares produzidos. Assim, a ideia é propor um processo que possa ser seguido por essas empresas e que atenda a padrões já conhecidos e respeitados no mercado. Foi realizado um experimento, no qual o processo proposto foi aplicado em uma célula de uma empresa por dois meses. A aplicação do mesmo apresentou vários benefícios e pretende-se adotá-lo formalmente
3

Proposta de processo para testes exploratórios aderente ao TMMI nível 2

Rúbia Rodrigues Ricardo, Diana 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:55:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2331_1.pdf: 1723278 bytes, checksum: 1074d6fd52a0438cb50b50df400e2be3 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / No mercado atual torna-se cada vez mais necessário um software com um alto nível de qualidade e que satisfaça o cliente. Para que os produtos sejam entregues com mais qualidade é vital a realização de testes de software. Há empresas que não investem adequadamente na área de testes. Não existe uma equipe dedicada apenas às atividades de testes de software, não há um processo definido para Teste de Software. Nessas empresas a principal técnica de teste utilizada é a execução de Testes Exploratórios. Neste cenário, na maioria das vezes os testes exploratórios são realizados de maneira informal, se baseiam na intuição e dependem da habilidade e experiência do testador. Este trabalho propõe boas práticas e um processo para testes exploratórios com o intuito de melhorar os resultados obtidos com a utilização desta técnica. O intuito é ajudar empresas que executam testes exploratórios a elevar o nível de qualidade dos testes realizados e dos softwares produzidos. Assim, a ideia é propor um processo que possa ser seguido por essas empresas e que atenda a padrões já conhecidos e respeitados no mercado. Foi realizado um experimento, no qual o processo proposto foi aplicado em uma célula de uma empresa por dois meses. A aplicação do mesmo apresentou vários benefícios e pretende-se adotá-lo formalmente
4

FreeTest 2.0: uma evolução do método FreeTest para a melhoria no processo de teste de software em micro e pequenas empresas

Louzada, Jailton Alkimin 11 August 2017 (has links)
Submitted by Franciele Moreira (francielemoreyra@gmail.com) on 2017-09-11T13:42:06Z No. of bitstreams: 2 Dissertação - Jailton Alkimin Louzada - 2017.pdf: 5226619 bytes, checksum: bb291ad68acd8cf80fcb2c6c2392c596 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Approved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2017-09-15T15:43:54Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação - Jailton Alkimin Louzada - 2017.pdf: 5226619 bytes, checksum: bb291ad68acd8cf80fcb2c6c2392c596 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-15T15:43:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação - Jailton Alkimin Louzada - 2017.pdf: 5226619 bytes, checksum: bb291ad68acd8cf80fcb2c6c2392c596 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-08-11 / The Information Technology (I.T) market is growing. In the age of information, world economies have been investing more and more in the services market. Within this competitive scenario, software testing is an important component for raising the quality of software developed in Brazil and in the global competitiveness cenario. However, Small and medium-sized enterprises (SMEs) have limited resources for investments in software testing maturity processes, tools and models in their business. Faced with this, this work has as main proposal to produce an apparatus to improve the process of software testing for SMEs. Objective: As the main objectives, this study proposed a more update version of the FreeTest 1.0 process, as well as practical instructions on how to implement the activities suggested in the process, all this formatted in a new process and a wizard respectively. Methodology: In order to fulfill the objectives of this work, the FreeTest 2.0 process was created as an improvement of the FreeTest Method process, focused mainly on Agile techniques, DevOps and aligned with the SMEs ecosystem. And the FreeTest Wizard, which consists of a deployment guide that supports the implementation of the process in a didactic, dynamic and flexible way. Another contribution of this work was the creation of support tools to disseminate this knowledge and content management, in this case the creation of a web platform, distributed free of charge and in the format "as a Service". Finally, the results and conclusions can be seen in the final chapter of this work. / O mercado de Tecnologia da Informação (T.I.) é crescente. Na era da informação, as economias mundiais investem cada vez mais no mercado de Serviços. Dentro deste cenário competitivo, o teste de software é um importante componente para elevação da qualidade do software desenvolvido no Brasil e sua competitividade mundial. Contudo, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) possuem recursos limitados para investimentos em processos, ferramentas e modelos de maturidade de teste de software em seus negócios. Diante disto, este trabalho tem como proposta principal produzir um aparato para melhoria do processo de teste de software para MPEs. Objetivo: Como objetivos principais, este estudo propôs uma versão mais atualizada do processo FreeTest 1.0, bem como instruções práticas de como implantar as atividades sugeridas no processo, tudo isso formatado em um novo processo e um guia de implantação, respectivamente. Metodologia: Com o propósito de cumprir os objetivos almejados neste trabalho foram criados: 1) o processo FreeTest 2.0 como uma melhoria do processo do FreeTest 1.0, focado principalmente em técnicas Ágeis, DevOps e alinhado ao ecossistema das MPEs; e 2) o FreeTest Wizard, que consiste em um guia de implantação que apoia a implantação do processo de forma didática, dinâmica e flexível. Outra contribuição deste trabalho foi a criação de ferramentas de apoio para disseminação deste conhecimento e gestão dos conteúdos, neste caso, a criação de uma plataforma web distribuída de forma gratuita e no formato "as a Service". Por fim, os resultados e conclusões serão vistos no capítulo final deste trabalho.
5

Mapa de apoio à gestão de dívida técnica no processo de teste de software

SOUSA, Cleydiane Lima de 19 February 2016 (has links)
Submitted by Natalia de Souza Gonçalves (natalia.goncalves@ufpe.br) on 2016-09-28T12:23:59Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertacao_Cleydiane_FINAL_Imprimir.pdf: 3971527 bytes, checksum: f06a014d16a761f030bbfccee75d176f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-28T12:23:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertacao_Cleydiane_FINAL_Imprimir.pdf: 3971527 bytes, checksum: f06a014d16a761f030bbfccee75d176f (MD5) Previous issue date: 2016-02-19 / Dívida Técnica (DT) está relacionada a tarefas que devem ser executadas e são acumuladas ao longo de um projeto para serem realizadas posteriormente. A falta de planejamento de tempo e recursos em um projeto, dentre outros problemas, propiciam seu surgimento. DTs não solucionadas tendem a criar dependências e aumentar o grau de complexidade para correção, resultando em maior esforço, custo e retrabalho em um projeto. A sua identificação e gerenciamento ao longo de um projeto é essencial para minimizar seu impacto e consequências negativas. Estudos apontam teste de software como uma das principais áreas impactadas por DTs em projetos de software. Nesta dissertação foram mapeadas, a partir da literatura técnica, 22 possíveis DTs relacionadas ao processo de teste de software, assim como suas causas e indicadores. Elas foram avaliadas por meio de um survey com profissionais da área de teste de software. Como resultados do survey, são apresentados os níveis de concordância obtidos para cada DT, suas causas e indicadores sugeridos. Após essa validação da concordância quanto às DTs, foi identificada a necessidade de vincular soluções às causas de cada DT, para isto foi realizada uma nova revisão de literatura. A partir dos dados das DTs, com suas causas, indicadores e, agora, soluções, foi elaborado um mapa, com objetivo de apoiar profissionais da área de teste de software na gestão de DTs que podem ocorrer no decorrer da execução do processo de teste de software. Após a elaboração do mapa de gestão de dívida técnica, o mesmo foi avaliado a partir de um questionário (baseado na técnica de revisão em pares), por profissionais experientes em teste de software (líderes e consultores). Como resultado desta avaliação, são apresentadas as opiniões e considerações destes profissionais sobre a versão inicial do mapa elaborado. Por fim, é apresentado o resultado final do mapa, com as devidas alterações baseadas nas respostas obtidas no questionário de avaliação do mapa. / Technical Debit (TD) is related to the tasks which have to be executed but are accumulated during the development of a project to be implemented later. The lack of time and resource planning on a project, among other problems, facilitate its emergence. Unsolved TDs tend to create dependencies and increase the degree of complexity for corrections, resulting in bigger efforts, costs and rework on a project. Identifying and managing those issues are essential to minimize the impacts and negative consequences. Studies point out software testing as one of the most affected areas by TDs on a software project. At this dissertation, 22 (twenty-two) possible TDs related to testing software process were mapped from the technical lecture, along with its causes and indicators. They were evaluated through surveys with testing software experts. As result of the survey, it is presented the levels of accordance for each TD, also the suggested causes and indicators. After the accordance validation of the TDs, it was identified a demand to bind solutions to the causes of every TD, for this a new study was made. From the data of the TDs, along with its causes, indicators and solutions, a map was produced in order to support testing software professionals managing TDs that may appear during the testing software process execution. After producing the technical debit management map, the same was submitted for an evaluation, using a questionnaire (based on peer review technique), to testing software experts (leaders and consultants). As result of these evaluations, it is presented the opinions and remarks of those professionals about the final version of the produced map. Finally, it is presented the final result of the map, with the modifications based on the answers obtained through the map evaluation questionnaire.

Page generated in 0.1161 seconds