• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 78
  • 1
  • Tagged with
  • 79
  • 79
  • 65
  • 63
  • 35
  • 32
  • 28
  • 17
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise de trabalhos em Psicologia da Saúde produzidos pela Universidade de Brasília de 2011 a 2015

Cunha, Andréa Lino e Silva 26 August 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-11-07T18:01:46Z No. of bitstreams: 1 2016_AndréaLinoeSilvaCunha.pdf: 1467868 bytes, checksum: 844167284b6f6a588778502e88b06f3e (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-11-08T15:17:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_AndréaLinoeSilvaCunha.pdf: 1467868 bytes, checksum: 844167284b6f6a588778502e88b06f3e (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-08T15:17:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_AndréaLinoeSilvaCunha.pdf: 1467868 bytes, checksum: 844167284b6f6a588778502e88b06f3e (MD5) / Com o aumento do reconhecimento da interface entre estilos e repertórios de comportamento humano e indicadores de saúde-doença a partir da segunda metade do século XX, os psicólogos da época se viram diante de desafios que forçaram estudiosos da American Psychological Association (APA) a lançarem uma força-tarefa buscando definir quais seriam as áreas responsáveis por estudar os fenômenos psicológicos, emocionais e comportamentais no âmbito da saúde. Esse movimento culminou com a criação, em 1978, da divisão 38 da APA, chamada Health Psychology e, quatro anos mais tarde, do periódico oficial da área, o Journal of Health Psychology (JHP). A partir de então, observou-se um período bastante prolífico na produção de trabalhos nacionais e internacionais com temáticas que contribuíram para consolidar a área da Psicologia da Saúde como um campo único e independente. Passados vinte e cinco anos da fundação oficial da área, os estudiosos voltaram a se reunir para debater os avanços alcançados ao longo do tempo e antever desafios futuros. O saldo resultou na publicação de um volume especial, em 2004, pelo JHP, que definiu seis tópicos de discussão, que também serviram de diretrizes aos psicólogos da saúde para estudo, pesquisa e atuação profissional nos anos consecutivos: (a) a evolução do modelo biopsicossocial de saúde, (b) os avanços tecnológicos na área da saúde, (c) as mudanças no indicadores demográficos das populações, (d) os fatores econômicos na saúde e as perspectivas de mercado para o psicólogo da saúde, (e) as políticas de prevenção e (f) o aumento das intervenções clínicas em psicologia da saúde. O presente trabalho teve o objetivo de analisar o perfil da produção bibliográfica, em nível de pós-graduação strictu sensu, do Instituto de Psicologia (IP), da Universidade de Brasília (UnB) e compará-lo com as mesmas diretrizes de criação da divisão de Psicologia da Saúde, pela APA, e diretrizes de revisão, publicadas na edição comemorativa do JHP. Para tanto, foram identificados quarenta dissertações de mestrado e teses de doutorado, registradas no Repositório Institucional da UnB, defendidas de dezembro de 2011 a agosto de 2015, orientadas por quatro docentes da área. Esses trabalhos foram analisados descritivamente por meio de categorias temáticas e metodológicas e comparados criticamente com as diretrizes da APA. Os resultados mostraram que a produção bibliográfica do IP/UnB, primou pela realização de trabalhos principalmente relacionados à evolução do modelo biopsicossocial; deixou importantes contribuições voltadas a intervenções clínicas, principalmente em nível secundário e terciário de atenção à saúde, merecendo destaque por trabalhos pioneiros e inovadores. Esse panorama define o IP/UnB como um dos grandes expoentes atuais no cenário das universidades brasileiras que desenvolvem pesquisas em Psicologia da Saúde. A produção bibliográfica, no entanto, não abordou temáticas relacionadas a avanços tecnológicos, genética comportamental e atenção primária em saúde, que mereciam destaque, conforme sugerido pelo JHP, em 2004. A análise realizada contribuiu com sugestões para estudos futuros com os seguintes eixos temáticos: (a) impacto do uso de recursos de tecnologia da informação e internet como ferramentas para obtenção de informações sobre doenças, tratamentos e assuntos correlacionados; (b) fatores psicossociais relacionados a transplante de órgãos e tecidos, em doadores vivos; (c) genética comportamental, analisando impacto cognitivo, emocional e comportamental de testes genéticos sobre os indivíduos; (d) variáveis de gênero em processos saúde-doença; (e) novas frentes de atuação ao psicólogo da saúde, principalmente na atenção básica; (f) resolução de questões metodológicas como tamanho da amostra, otimização do tempo de condução da pesquisa, além da atenção ao uso de instrumentos adequados à população estudada; (g) investimento na adequação de instrumentos de pesquisa para a cultura brasileira, que sejam viáveis em contextos de saúde. Alguns desafios permanecem em aberto e novos desafios são lançados, na direção de fazer com que psicológos da saúde brasileiros se mantenham bem preparados para lidar com uma realidade em constante transformação e, assim, continuar a fazer importantes contribuições futuras. _________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / With the increasing recognition of the interface between human behavior and health indicators from the second half of the twentieth century, psychologists at the time were faced with challenges that have forced scholars of the American Psychological Association (APA) to launch a task force seeking to define what are the areas responsible for studying the psychological, emotional and behavioral phenomena in the field of health. This movement culminated in the creation in 1978 of Division 38 of the APA, called Health Psychology, and four years later, the official journal of the area, the Journal of Health Psychology (JHP). From then on, there was a very prolific period in the production of national and international works with themes that contributed to consolidate the area of Health Psychology as a specific and independent field. Twenty-fifth anniversary of the official founding of the area, scholars reconvened to discuss the progress made over time and anticipate future challenges. The balance resulted in the publication of a special issue in 2004 by JHP, which defined six discussion topics, which also served as guidelines to health psychologists to act in study, research and professional practice in consecutive years: (a) the evolution of the biopsychosocial health model, (b) technological advances in health, (c) changes in demographic indicators of populations, (d) economic factors on health and the market prospects for health psychologist, (e) policies in prevention and (f) the increase in clinical interventions in health psychology. This study aimed to analyze the profile of the scientific production in the strict sense graduate level, of the Institute of Psychology (IP), of the University of Brasilia (UNB) and compare it with the same guidelines of the division of Health Psychology, by APA and guidelines of review, published in the commemorative edition of the JHP. Therefore, we identified forty dissertations and doctoral thesis, registered in the Institutional Repository of UnB, defended in December 2011 to August 2015, directed by four professors from the area. These works were analyzed descriptively through thematic and methodological categories and critically compared with the guidelines of the APA. The results showed that the bibliographic production of IP/UnB, were excelled by performing mainly related to the evolution of the biopsychosocial model works; made important contributions focused on clinical interventions, especially in secondary and tertiary health care, deserving prominence by pioneering and innovative works. This scenario sets the IP/UnB as one of the current exponents in the prospect of Brazilian universities that develop research in Health Psychology. However, the choice of topics related to technological advances in health, behavioral genetics and primary health care is still underused. The analysis contributed bringing suggestions for future studies with the following themes: (a) the impact of the use of information and internet technology resources as tools to obtain information about diseases, treatments and related issues; (b) psychosocial factors related to transplantation of organs and tissues in living donators; (c) behavioral genetics, analyzing cognitive, emotional and behavioral impact of genetic testing on individuals; (d) gender variables in health-disease processes; (e) new fronts to health psychologist, particularly in primary care; (f) resolution of methodological issues such as sample size, optimization of search time driving, as well as attention to the use of instruments appropriate to the population studied; (g) the adequacy of investment research tools for Brazilian culture, that are viable in health contexts. Some challenges remain open and new challenges are thrown in the direction to make brazilian health psychologists keep well prepared to deal with a constantly changing reality and thus continue to make important future contributions.
2

Adesão ao tratamento de saúde: tendências e perspectivas na literatura nacional e internacional

Sarmento, Stella Maria de Sá January 2001 (has links)
Submitted by Maria Creuza Silva (mariakreuza@yahoo.com.br) on 2013-06-28T13:02:04Z No. of bitstreams: 1 Diss Stella Sarmento. 2001.pdf: 1332777 bytes, checksum: 03ca87fa6d14e37bb209088c6acb47d7 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva(mariakreuza@yahoo.com.br) on 2013-06-28T13:03:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Diss Stella Sarmento. 2001.pdf: 1332777 bytes, checksum: 03ca87fa6d14e37bb209088c6acb47d7 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-28T13:03:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Diss Stella Sarmento. 2001.pdf: 1332777 bytes, checksum: 03ca87fa6d14e37bb209088c6acb47d7 (MD5) Previous issue date: 2001 / Este trabalho está baseado numa revisão da literatura nacional e internacional sobre adesão a tratamentos de saúde publicada nas duas últimas décadas. Seu objetivo foi identificar tendências nesta produção e assim discriminar perspectivas para os estudos brasileiros sobre o tema. A análise da literatura internacional revelou tendências incidentes sobre a definição e construção teórica da adesão. A definição de adesão assume duas composições associadas aos termos compliance e adherence. Estas composições se diferenciam pelo status atribuído a provedor de cuidados e sujeito da intervenção no jogo de poder inerente à relação estabelecida entre eles. A construção teórica do fenômeno revela igualmente duas vertentes. A primeira delas situa a adesão como um fator modulador de resultados terapêuticos. A segunda vertente aborda a adesão como um comportamento de saúde. Enquanto comportamento de saúde, a adesão é estudada a partir de teorias e modelos, entre os quais o Modelo de Crenças de Saúde, Modelo Transteorético, Teoria da Ação Racional e Teoria da Aprendizagem Social. As vertentes na definição e construção teórica da adesão são levadas em consideração na análise da literatura nacional sobre a adesão, mas particularidades da produção local são destacadas. A abordagem da adesão como comportamento de saúde traz vantagens aos estudos brasileiros sobre o tema por oferecer uma aproximação sistemática dos fatores relevantes na adoção e manutenção de comportamentos orientados à saúde e por instrumentar intervenções de promoção da adesão. Defende-se, contudo, que a adoção desta abordagem não deve ser acrítica. Há que se considerar particularidades do cenário local e seus efeitos na produção e modulação da adesão a tratamentos de saúde. Alguns elementos de crítica e revisão são apresentados, com ênfase na desconsideração da determinação social do comportamento de saúde. Tais elementos fundamentam a proposição de alternativas para o planejamento de estudos brasileiros sobre adesão. / Salvador
3

Caracterização psicossocial de pacientes atendidos no ambulatório de psicologia de um hospital escola / Psychosocial characterization of patients attended at the psychologyoutpatient clinic of a school hospital

Possani, Tatiane 24 May 2018 (has links)
O objetivo deste estudo foi caracterizar os pacientes que foram encaminhados por profissionais do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP) ao Ambulatório de Psicologia, localizado dentro do Serviço de Psicologia da instituição. Durante o período de 2013 a 2016 o Ambulatório de Psicologia recebeu o total de 189 pacientes, que passaram pelo atendimento de triagem psicológica para a avaliação da elegibilidade do caso, ou seja, se a demanda apresentada pelo paciente e os sintomas psicológicos estavam de acordo com os critérios de inclusão estabelecidos pelo Ambulatório. Dos 110 pacientes que foram aceitos no Ambulatório, 58 estavam de acordo com os critérios de inclusão desta pesquisa. Para a caracterização sóciodemográfica utilizou-se a Entrevista de Anamnese Padrão do Ambulatório de Psicologia. Para a avaliação dos aspectos psicológicos e comportamentais utilizou-se o Inventário de Ansiedade de Beck (BAI), o Inventário de Depressão de Beck (BDI), Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp (ISSL), Inventário de Habilidades Sociais (IHS) e para avaliar a qualidade de vida utilizou-se o World Health Organization Quality of Life (WHOQoL-Bref). As análises foram conduzidas no software Statistical Package for the Social Science 20.0 (SPSS 20.0), foram realizados testes para verificar a existência de associação entre as variáveis sociodemográficas e os resultados obtidos nos instrumentos. A caracterização sociodemográfica identificou que 81% dos pacientes são mulheres, 46,6% possuem de 18 a 58 anos, 58,6% são procedentes de Ribeirão Preto, 58% possuem companheiro, 39,7% possuem de 10 a 14 anos de estudo e 62,% trabalham. As principais fontes de encaminhamento foram da Psicologia (22%) e das especialidades voltadas ao cuidado da saúde da mulher (19%). Em relação ao desfecho do atendimento psicológico, 54% ocorreram devido à alta por falta ou desistência do paciente. Quanto aos aspectos psicológicos e comportamentais, 46,6% apresentaram sintomas de ansiedade moderado e grave e 55,2% sintomas de depressão moderado e grave 55,2% e 89,7% possuem estresse. Houve o predomínio de déficit nas habilidades sociais nos fatores avaliados no IHS e a autossatisfação com a qualidade de vida foi avaliada como ruim por 43% dos pacientes. Esta pesquisa obteve dados relevantes para a melhoria no funcionamento do Ambulatório de Psicologia do HCFMRP/USP e por se tratar de um centro de atendimento de grande porte, que forma profissionais especializados, torna-se importante a produção e divulgação de conhecimentos na área. / The purpose of this study was to characterize those who were referred by professionals from the Clinic Hospital of the Medical School of Ribeirão Preto of the University of São Paulo (HCFMRP-USP) to the Ambulatory of Psychology, located within the Psychology Department of the institution. During the period from 2013 to 2016, the Ambulatory of Psychology received a total of 189 patients, who underwent psychological screening to assess the eligibility of the case, in other words, whether the patient\'s demand and the psychological symptoms were in agreement with the inclusion criteria established by the Ambulatory. Out of the 110 patients who were admitted to the outpatient clinic, 58 were in agreement with the inclusion criteria of this study. For the sociodemographic characterization the Interview of Standard Anamnesis of the Ambulatory of Psychology was used. For the evaluation of the psychological and behavioral aspects the Beck Anxiety Inventory (BAI), Beck Depression Inventory (BDI), Lipp´s Inventory of Stress Symptoms for Adults (ISSL), Social Skills Inventory (IHS) were used, and to evaluate the quality of life the World Health Organization of Life (WHOQoL-Bref) was used. The analyzes were conducted in the Statistical Package for Social Science 20.0 (SPSS 20.0) software, and tests were carried out to verify the existence of an association between sociodemographic variables and the results obtained in the instruments. The sociodemographic characterization identified that 81% of the patients are women, 46.6% are 18 to 58 years old, 58.6% are from Ribeirão Preto, 58% have a partner, 39.7% have 10 to 14 years of study and 62,% work. The main sources of referrals were from Psychology (22%) and specialties focused on women\'s healthcare (19%). Regarding to the outcome of psychological care, 54% occurred because of discharge due to lacks or patient\'s abandonment. Concerning the psychological and behavioral factors, 46.6% had symptoms of moderate and severe anxiety and 55.2% had moderate and severe depression symptoms, 55.2% and 89.7% had stress. There was an absolute predominance of deficit in social skills factors evaluated in the IHS, and self-satisfaction with quality of life was evaluated as \'poor\' by 43% of the patients. This research obtained relevant data for the improvement in the functioning of the Ambulatory of Psychology of HCFMRP/USP and because it is a large service center, which forms specialized professionals, it becomes important to produce and disseminate knowledge in the area.
4

Caracterização psicossocial de pacientes atendidos no ambulatório de psicologia de um hospital escola / Psychosocial characterization of patients attended at the psychologyoutpatient clinic of a school hospital

Tatiane Possani 24 May 2018 (has links)
O objetivo deste estudo foi caracterizar os pacientes que foram encaminhados por profissionais do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP) ao Ambulatório de Psicologia, localizado dentro do Serviço de Psicologia da instituição. Durante o período de 2013 a 2016 o Ambulatório de Psicologia recebeu o total de 189 pacientes, que passaram pelo atendimento de triagem psicológica para a avaliação da elegibilidade do caso, ou seja, se a demanda apresentada pelo paciente e os sintomas psicológicos estavam de acordo com os critérios de inclusão estabelecidos pelo Ambulatório. Dos 110 pacientes que foram aceitos no Ambulatório, 58 estavam de acordo com os critérios de inclusão desta pesquisa. Para a caracterização sóciodemográfica utilizou-se a Entrevista de Anamnese Padrão do Ambulatório de Psicologia. Para a avaliação dos aspectos psicológicos e comportamentais utilizou-se o Inventário de Ansiedade de Beck (BAI), o Inventário de Depressão de Beck (BDI), Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp (ISSL), Inventário de Habilidades Sociais (IHS) e para avaliar a qualidade de vida utilizou-se o World Health Organization Quality of Life (WHOQoL-Bref). As análises foram conduzidas no software Statistical Package for the Social Science 20.0 (SPSS 20.0), foram realizados testes para verificar a existência de associação entre as variáveis sociodemográficas e os resultados obtidos nos instrumentos. A caracterização sociodemográfica identificou que 81% dos pacientes são mulheres, 46,6% possuem de 18 a 58 anos, 58,6% são procedentes de Ribeirão Preto, 58% possuem companheiro, 39,7% possuem de 10 a 14 anos de estudo e 62,% trabalham. As principais fontes de encaminhamento foram da Psicologia (22%) e das especialidades voltadas ao cuidado da saúde da mulher (19%). Em relação ao desfecho do atendimento psicológico, 54% ocorreram devido à alta por falta ou desistência do paciente. Quanto aos aspectos psicológicos e comportamentais, 46,6% apresentaram sintomas de ansiedade moderado e grave e 55,2% sintomas de depressão moderado e grave 55,2% e 89,7% possuem estresse. Houve o predomínio de déficit nas habilidades sociais nos fatores avaliados no IHS e a autossatisfação com a qualidade de vida foi avaliada como ruim por 43% dos pacientes. Esta pesquisa obteve dados relevantes para a melhoria no funcionamento do Ambulatório de Psicologia do HCFMRP/USP e por se tratar de um centro de atendimento de grande porte, que forma profissionais especializados, torna-se importante a produção e divulgação de conhecimentos na área. / The purpose of this study was to characterize those who were referred by professionals from the Clinic Hospital of the Medical School of Ribeirão Preto of the University of São Paulo (HCFMRP-USP) to the Ambulatory of Psychology, located within the Psychology Department of the institution. During the period from 2013 to 2016, the Ambulatory of Psychology received a total of 189 patients, who underwent psychological screening to assess the eligibility of the case, in other words, whether the patient\'s demand and the psychological symptoms were in agreement with the inclusion criteria established by the Ambulatory. Out of the 110 patients who were admitted to the outpatient clinic, 58 were in agreement with the inclusion criteria of this study. For the sociodemographic characterization the Interview of Standard Anamnesis of the Ambulatory of Psychology was used. For the evaluation of the psychological and behavioral aspects the Beck Anxiety Inventory (BAI), Beck Depression Inventory (BDI), Lipp´s Inventory of Stress Symptoms for Adults (ISSL), Social Skills Inventory (IHS) were used, and to evaluate the quality of life the World Health Organization of Life (WHOQoL-Bref) was used. The analyzes were conducted in the Statistical Package for Social Science 20.0 (SPSS 20.0) software, and tests were carried out to verify the existence of an association between sociodemographic variables and the results obtained in the instruments. The sociodemographic characterization identified that 81% of the patients are women, 46.6% are 18 to 58 years old, 58.6% are from Ribeirão Preto, 58% have a partner, 39.7% have 10 to 14 years of study and 62,% work. The main sources of referrals were from Psychology (22%) and specialties focused on women\'s healthcare (19%). Regarding to the outcome of psychological care, 54% occurred because of discharge due to lacks or patient\'s abandonment. Concerning the psychological and behavioral factors, 46.6% had symptoms of moderate and severe anxiety and 55.2% had moderate and severe depression symptoms, 55.2% and 89.7% had stress. There was an absolute predominance of deficit in social skills factors evaluated in the IHS, and self-satisfaction with quality of life was evaluated as \'poor\' by 43% of the patients. This research obtained relevant data for the improvement in the functioning of the Ambulatory of Psychology of HCFMRP/USP and because it is a large service center, which forms specialized professionals, it becomes important to produce and disseminate knowledge in the area.
5

Qualidade de vida e eficácia adaptativa em estudantes universitários

Teixeira, Regina Célia 12 February 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-03T16:34:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Regina Celia Teixeira.pdf: 1293944 bytes, checksum: 9200c4e85ff7f328783e078888deeddc (MD5) Previous issue date: 2009-02-12 / Essa pesquisa teve como objetivo avaliar a qualidade de vida e a qualidade da eficácia adaptativa em estudantes universitários. O estudo foi realizado com 330 participantes e o delineamento transversal. A amostra foi composta por estudantes das 03 áreas: ciências biológicas, exatas e humanas e sociais do centro universitário de Itajubá-MG. os instrumentos utilizados foram: questionários de qualidade de vida WHOQOL-bref e da Escola Paulista de Medicina (EPM) e a entrevista que foi avaliada através da Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada (EDAO), elaborada por Simon (1989;1998). Os resultados foram obtidos por meio de análise estatística descritiva. A análise dos dados obtidos da amostra total (n=330), quanto aos domínios e a qualidade de vida global QVG, mostraram que a qualidade de visa geral - QVG (16,37) e o domínio das relações sociais (15,73) apresentaram as médias mais altas. Enquanto a menor média (12,95) foi a do domínio físico. Analisando os resultados representados pelas médias de cada área, nota-se que a QVG tem valores mais altos da Ciências Biológicas (16,72), da Ciências Exatas (16,27) e, da Ciências Humanas e Sociais (15,91). Quanto aos domínios da qualidade de vida, considerando a média de cada área, observou-se que os valores mais altos são do domínio das relações sociais distribuídos da seguinte forma: Exatas (15,86), Biológicas (15,84) Humanas e Sociais (15,29). E os menores valores considerando os domínios da qualidade de vida por área foi o do domínio físico: Humanas e sociais (12,68), Exatas (12,91) e Biológicas (13,14) verificou a relação entre o questionário EPM e os domínios e a QVG e observou-se que há uma associação com os domínios (p=<0,0001), sendo a maior correlação (r=-0,51) no domínio psicológico. Para análise das respostas do questionário de triagem EPM, foi utilizado o critério P (10) e P(50) (percentil) considerando o total de resposta SIM possíveis das 76 que compõem o questionário. Sendo P(50) a soma de SIM igual ou maior do que esse valor (38) e P(10) e igual ou menor que o valor 07. De acordo com os resultados dos 330 estudantes que tendo tendência de serem classificados pela EDAo, como estando com adaptação ineficaz ou em crise, foram 12. Quanto aos falsos negativos o total foi de 73, isto é aqueles que obtiveram a soma de sim igual ou menor que 07. E 245 estão fora do percentil de corte, tendo a possibilidade de eles serem classificados, com estando com adaptação eficaz. Para a avaliação da eficácia adaptativa realizou-se 01 entrevista clínica preventiva em cada estudante sendo 03 dos estudantes que obtiveram P(50) e 03 P(10). os resultados mostraram que um (01) obteve o diagnóstico de adaptação ineficaz leve (Grupo 2), dois foram diagnosticados Adaptação ineficaz moderada (Grupo 3), e os três com diagnóstico de adaptação ineficaz severa. Concluímos que o conhecimento sobre a qualidade de vida e a eficácia adaptativa em estudantes universitários possibilita a sistematização de programas direcionados à saúde mental no campo acadêmico.
6

Do desenvolvimento dos fatores de resiliência no contexto da infertilidade às perspectivas atuais

Cabral, Helena Bonesi Oliveira 22 June 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-08-08T15:59:02Z No. of bitstreams: 1 2017_HelenaBonesiOliveiraCabral.pdf: 756957 bytes, checksum: 7bcbad25f6eac4ffdd98d2ccd9c9c210 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2017-09-12T16:09:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_HelenaBonesiOliveiraCabral.pdf: 756957 bytes, checksum: 7bcbad25f6eac4ffdd98d2ccd9c9c210 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-12T16:09:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_HelenaBonesiOliveiraCabral.pdf: 756957 bytes, checksum: 7bcbad25f6eac4ffdd98d2ccd9c9c210 (MD5) Previous issue date: 2017-09-12 / A presente dissertação objetiva conduzir uma revisão do estado da arte, brasileira e internacional, relacionada aos fatores de resiliência no campo da psicologia da saúde, especialmente em infertilidade. Para tanto, foram desenvolvidas duas revisões da literatura. A primeira aborda as avaliações promotoras da resiliência no contexto da infertilidade e seus tratamentos. Foram incluídos 17 artigos, publicados entre 2007 e 2016, selecionados em oito bases de dados. Foram articuladas as lacunas na avaliação da resiliência, bem como a propositura de intervenções psicológicas no aconselhamento em infertilidade. O segundo é uma revisão sistemática da literatura (PRISMA), que identificou os principais instrumentos utilizados para mensurar a resiliência e as intervenções aplicadas à psicologia da saúde. Foram analisados 23 artigos, publicados entre 2013 e 2017, selecionados em quatro bases de dados. Os resultados apontaram que a resiliência é um construto de conceitos polissêmicos. Utilizar a polissemia do conceito amplia as possibilidades de desenvolvimento da resiliência. Foram identificadas as escalas que avaliaram a resiliência juntamente com outros instrumentos para atingir os objetivos específicos na avaliação das populações estudadas. As revisões sugerem que sejam desenvolvidos estudos interventivos para a prática clínica em populações e contextos específicos. Os indivíduos que enfrentam situações adversas de saúde, podem se beneficiar das intervenções que promovam a resiliência e os fatores protetivos. / This dissertation aims to conduct a review in the state of art, Brazilian and international, related to the resilience factors in the field of health psychology. Therefore, we developed two reviews of the literature. The first addresses to evaluations that promote resilience in the context of infertility and its treatments. 17 papers were included, published between 2007 and 2016, selected from 8 databases. We articulated the gaps in resilience assessment and the existing proposes of psychological interventions in counseling infertility. The second is a systematic review of the literature (PRISMA), that identified the main instruments used to measure resilience and the interventions applied to health psychology. 23 papers published between 2013 and 2017 were analyzed from 4 databases. The results pointed out that resilience is a polysemic conceptual construct. The use of polysemy in the concept broads possibilities in developing resilience. We identified scales which evaluated resilience with other tools to reach specific objectives in the evaluation of the studied populations. The reviews suggest the development of intervention studies for the clinical practices in contexts and populations. Individuals facing adverse situations in health can be benefited with interventions that promote resilience and the protective factors.
7

Reabilitação de pessoas com lesão medular : relevância, aplicações e desafios relacionados ao uso da internet

Rodrigues, Maira Pinto Cauchioli January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2011. / Submitted by Jadiana Paiva Dantas (jadi@bce.unb.br) on 2011-06-28T22:22:52Z No. of bitstreams: 1 2011_ Maira Pinto Cauchioli Rodrigues.pdf: 2586744 bytes, checksum: ada5c67b868d9cd53666968d8c647a70 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(tempestade_b@hotmail.com) on 2011-07-03T21:26:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_ Maira Pinto Cauchioli Rodrigues.pdf: 2586744 bytes, checksum: ada5c67b868d9cd53666968d8c647a70 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-07-03T21:26:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_ Maira Pinto Cauchioli Rodrigues.pdf: 2586744 bytes, checksum: ada5c67b868d9cd53666968d8c647a70 (MD5) / O uso da internet tem transformado o contexto econômico, cultural e social, e suas repercussões representam um fenômeno a ser investigado e compreendido por diversas áreas do conhecimento. Na área da saúde, estudos evidenciam que a internet pode ser um instrumento eficaz, utilizado por profissionais e serviços, para promoção de saúde e do bem-estar, assim como para a assistência. No que se refere à reabilitação e às pessoas com lesão medular, o uso do computador e da internet tem implicado alterações na sua vida social, profissional, afetiva e na saúde, além de serem recursos compensatórios das limitações funcionais. Considerando, então, esse panorama, a presente pesquisa teve como objetivo geral investigar as características de uso da internet por pessoas que tiveram lesão medular e suas percepções sobre o impacto desse uso em suas vidas, visto que essas informações podem fundamentar novas formas de atuação em reabilitação. Para tanto, foi realizado um estudo quantiqualitativo com amostra proposital. Os dados quantitativos foram submetidos à análise descritiva e os qualitativos à análise de conteúdo. Na primeira etapa, via internet, foi utilizado um questionário eletrônico contendo questões sobre a caracterização dos participantes, qualidade de vida e padrões de uso da internet. Participaram 43 indivíduos, com idade entre 18 e 61 anos (média=36 anos, DP=10,6), diagnóstico de tetraplegia (n=19) e paraplegia (n=24). A principal causa da lesão medular adquirida foi o acidente de trânsito e a alteração mais frequente dela decorrente foi a infecção urinária. Na avaliação da qualidade de vida, os domínios mais bem avaliados foram o psicológico e o social, e os piores escores estavam relacionados ao meio ambiente e à saúde física, o que corresponde aos resultados encontrados na literatura. O e-mail foi a ferramenta da internet mais utilizada. As diferenças da influência da internet, da frequência e do tempo de acesso existentes antes e após a lesão medular, foram estatisticamente significativas. A amostra estudada apresenta padrões de uso da internet que são específicos, mas que também se assemelham aos da população geral. Quanto à segunda etapa, o conteúdo qualitativo foi obtido por meio do registro da conversação durante o grupo focal presencial e o online, dos quais fizeram parte cinco e oito participantes, respectivamente. A percepção dos integrantes desses grupos foi de que o impacto do uso da internet é, predominantemente, positivo e favorável à qualidade de vida. Esse uso é diversificado, com ênfase na busca de informações sobre a lesão medular e na interação social com outras pessoas nessa mesma condição, sendo que essas características relacionam-se com os princípios da reabilitação. No entanto, ele pode ser influenciado prejudicialmente pelas condições sociais e emocionais do usuário, pela maneira que esse recurso é utilizado, e pela falta ou excesso de informações. Conclui-se que os serviços de reabilitação e seus profissionais devem estruturar suas ações e intervenções, bem como as orientações sobre o uso adequado da internet, com base em resultados de pesquisas como esta, para que haja adequação e qualidade na atenção fornecida aos seus usuários. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The use of the internet changing the social, cultural and economical context, and its repercussions represent a phenomenon to be investigated and understood by several areas of the knowledge. In the health area, studies give evidence that the internet can be an effective instrument for the health promotion and well-being, as well as for the assistance in its different levels. In what it refers to the rehabilitation and people with spinal cord injury, the use of the computer and internet have been entailing changes in their social, professional and affective lives and in their health, in addition to being compensatory resources of the determined functions loss. Considering, then, the tendency that professionals and health services use the internet in this ambit of change, the present research has as a general aim to investigate the characteristics of the use of the internet by people that had spinal cord injury and their perceptions about the impact of this use in their lives because such information can prove new ways of acting. Therefore, a quantitative-qualitative study was done with proposal sample. The quantitative data were submitted to the descriptive analysis and the qualitative ones to the content. In the first step, via internet, a questionnaire was used, containing questions about the characterization of the participants, life quality and standards of internet use. 43 individuals participated, aged between 18 and 61 years (mean = 36 years, SD = 10.6), with tetraplegia (n = 19) and paraplegia (n = 24). The main cause of acquired spinal cord injury was traffic accident, and the change most frequent was due to urinary infection. In the evaluation of life quality, the domains most evaluated were the psychological and social ones, and the worst ones were related to the environment and physical health, that correspond to the results met in the literature. The email was the internet tool most used. The difference between the evaluation of the internet influence before and after the spinal cord injury, as well as of the use samples in these two moments in what it refers to the frequency and the accessed time were statistically significant. The studied sample presents patterns of the internet use which are specific, but they are also similar to the general population. Due to the second step, the qualitative content was obtained through a register of the conversation between the focal and present groups and online, in which there were five and eight participants, respectively. The perception of the members was that the impact of the internet use is, predominantly, positive and favorable to the life quality. However, it can be influenced by the user’s social and emotional conditions by the way this resource is used or by the lack or excess of the available information. This use is diversified with emphasis in the search for information about the spinal cord injury and in the social interaction with other people in the same condition, being that those characteristics are related to the rehabilitation principle. It was concluded that the rehabilitation services and their professionals must structure their actions and interventions, as well as their orientations about the adequacy use of the internet based in the results provided by the researches like this one in order to have appropriation and quality in the provided attention.
8

Sofrimento e Adaptação: Aspectos Sociais e Psico-afetivos de Pacientes com Doença Periodontal Crônica

Denari, Ewa Danuta Cichecka 13 April 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-03T16:34:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 EWA DANUTA C DENARI.pdf: 880284 bytes, checksum: 7ed5d5573e4540ea457be13469dc58ca (MD5) Previous issue date: 2004-04-13 / The purpose of this study was to characterize the patients from a clinic of a dentistry school; to investigate psychological and affectivity aspects related to periodontal diseases in those patients, besides the defensive resources they use. Method: social and demographical basis as well as general and periodontal health information of 789 patients looked after at a clinic of a dentistry school were picked up, which composed the quantitative stage of the study. This characterization was done throughout planning board specially worked out for the research. From those planning board on, another sample were selected by 273 patients who were denominated multi-complainant as they complained of three or more organic systems besides the periodontal complaint. A third sample was composed by 59 multi-complainant patients diagnosed with mild to moderate or mild to severe periodontal disease. Three of those patients were interviewed who composed the qualitative stage of the research. The results showed that among multi-complainant patients there were no significant association of mild to moderate or mild to severe periodontal diseases with gender, age, civil state and level of education or professional degree. It was not also find out a correlation with smocking, bruxism, onychophagy and dry mouth. It was found out that inflammatory periodontal disease is originated at the first relationships in the childhood and the schizoid anxiety which characterizes those first relationships keeps permeating on along all life of the patients. As the psychically defensive resources are less evoluted, the equilibrium is found through the illness. It was concluded that psychical dynamics is associated not only to periodontal diseases, but also to general health of those patients. / OS OBJETIVOS DESTE ESTUDO FORAM: CARACTERIZAR A POPULAÇÃO DE PACIENTES DE UMA CLÍNICA-ESCOLA; INVESTIGAR OS ASPECTOS PSICO-AFETIVOS ASSOCIADOS ÀS DOENÇAS PERIODONTAIS DESSES PACIENTES, ALÉM DOS RECURSOS DEFENSIVOS UTILIZADOS POR ELES. MÉTODO: LEVANTOU-SE DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS, DE SAÚDE GERAL E PERIODONTAL DE 789 PACIENTES ATENDIDOS NUM DEPARTAMENTO DE PERIODONTIA DE UMA CLÍNICA-ESCOLA DE ODONTOLOGIA, DADOS ESTES QUE CONSTITUÍRAM A ETAPA QUANTITATIVA DO ESTUDO. ESSA CARACTERIZAÇÃO FOI FEITA ATRAVÉS DE PLANILHAS ESPECIALMENTE ELABORADAS PARA A PESQUISA. A PARTIR DESSAS PLANILHAS, FOI SELECIONADA UMA SUB-AMOSTRA DE 273 PACIENTES QUE APRESENTARAM QUEIXAS EM TRÊS OU MAIS SISTEMAS ORGÂNICOS, ALÉM DA QUEIXA PERIODONTAL, OS QUAIS FORAM DENOMINADOS DE PACIENTES POLI-QUEIXOSOS. UMA TERCEIRA SUB-AMOSTRA INTEGROU 59 PACIENTES POLI-QUEIXOSOS, DIAGNOSTICADOS COM DOENÇA LEVE A MODERADA OU LEVE A SEVERA. DESSES PACIENTES, TRÊS FORAM ENTREVISTADOS E INTEGRARAM A AMOSTRA DA ETAPA QUALITATIVA DA PESQUISA. OS RESULTADOS INDICARAM QUE ENTRE PACIENTES POLI-QUEIXOSOS NÃO FOI ENCONTRADA CORRELAÇÃO SIGNIFICATIVA ENTRE DOENÇA PERIODONTAL LEVE A MODERADA OU LEVE A SEVERA COM GÊNERO, IDADE, ESTADO CIVIL, GRAU DE INSTRUÇÃO OU ATIVIDADE LABORAL. TAMBÉM NÃO HOUVE RELAÇÃO SIGNIFICATIVA QUANTO À PRESENÇA DE TABAGISMO, BRUXISMO, ONICOFAGIA E XEROSTOMIA. VERIFICAMOS QUE A DOENÇA PERIODONTAL CRÔNICA TEM SUAS ORIGENS NAS RELAÇÕES OBJETAIS DA MAIS TENRA INFÂNCIA E QUE AS ANSIEDADES ESQUIZO-PARANÓIDES QUE CARACTERIZAM ESSAS PRIMEIRAS RELAÇÕES, CONTINUAM PERMEANDO AS RELAÇÕES DURANTE TODA A VIDA DAS PACIENTES. COMO OS RECURSOS DEFENSIVOS UTILIZADOS SÃO PSIQUICAMENTE POUCO EVOLUÍDOS, O EQUILÍBRIO, A HOMEOSTASE É ENCONTRADA NA DOENÇA. CONCLUÍMOS QUE A DINÂMICA INTRA-PSÍQUICA PODE ESTAR ASSOCIADA NÃO SÓ À DOENÇA PERIODONTAL, MAS TAMBÉM AO ESTADO DE SAÚDE GERAL DESSES PACIENTES.
9

Bem-estar no trabalho : os aspectos do suporte do supervisor e estilos de liderança

Meleiro, Amélia Regina 29 April 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-03T16:34:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 AMELIA REGINA MELEIRO.pdf: 433347 bytes, checksum: ec7ff212b5fc35f803c2f26d336c9bae (MD5) Previous issue date: 2005-04-29 / Well-being at work, perception of the supervisor s support and leadership styles are issues that have been attracting increasing attention of several researches in the field of organizational behavior in the last years. This research aimed at investigating the impact of the perception of the supervisor s support and of leadership styles on well-being at work. The construct of well-being at work in this study was represented by two dimensions: job satisfaction and affective organizational commitment. The sample was composed of 200 workers, 110 of them being women and 90 men, both single and married, from public and private companies located in the state of São Paulo. The instrument for collecting data consisted of a questionnaire composed of four scales that measured the variables: perception of the supervisor s support, leadership styles, job satisfaction and affective organizational commitment. A statistical program was employed in order to analyze the data collected. Descriptive statistics of the study variables (averages, standard deviations and bivariated correlations) and models of multivariated regressions were calculated so as to investigate the impact created by the perception of the supervisor s support and by leadership styles upon well-being at work, represented by bonds with both the job (satisfaction at work) and the organization (affective organizational commitment). The results of this study revealed that the supervisor s support has a higher impact on well-being at work in comparison to leadership styles. At the end, some considerations and recommendations will be made, highlighting the importance of well-being at work in what concerns the employees and the organizations health. / Bem-estar no trabalho, percepção de suporte do supervisor e estilos de liderança são temas que vêm despertando atenção crescente nos últimos tempos, de diversos pesquisadores no campo de estudos do comportamento organizacional. O objetivo desta pesquisa foi investigar o impacto da percepção do suporte do supervisor e dos estilos de liderança no bem-estar no trabalho. O construto bem-estar no trabalho no presente estudo foi representado por duas dimensões: satisfação no trabalho e comprometimento organizacional afetivo. A amostra foi composta por 200 trabalhadores que atuavam em empresas privadas e públicas, situadas no Estado de São Paulo, sendo 110 mulheres e 90 homens, distribuídos entre solteiros e casados. O instrumento de coleta de dados foi um questionário composto por quatro escalas que mediram as variáveis: percepção de suporte do supervisor, estilos de lideranças, satisfação no trabalho e comprometimento organizacional afetivo. Para a análise dos dados utilizou-se um programa estatístico. Foram calculadas estatísticas descritivas das variáveis do estudo (médias, desvios-padrão e correlações bivariadas) e modelos de regressão multivariada para se investigar os impactos causados por percepção do suporte do supervisor e por estilos de liderança sobre bem-estar no trabalho, representado por vínculos com o trabalho (satisfação no trabalho) e com a organização (comprometimento organizacional afetivo). Os resultados deste estudo, revelaram maiores impactos do suporte do supervisor do que de estilos de liderança sobre bem-estar no trabalho. Ao final, algumas considerações e recomendações serão feitas destacando-se a importância do bem-estar no trabalho sobre a saúde dos trabalhadores e das organizações.
10

CRISE DE IDENTIDADE EM ADOLESCENTES PORTADORES DO DIABETES MELLITUS DO TIPO I

Imoniana, Bernardete Bezerra Silva 16 August 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-03T16:34:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 BERNARDETE BEZERRA SILVA IMONIANA.pdf: 795455 bytes, checksum: 70d1cdeaf15db0422e96ccc0f5d1bedd (MD5) Previous issue date: 2004-08-16 / Adolescence is a dynamic process between infancy and adult age: starts with puberty and terminates with the acquisition of personal identity, autonomy, as well as a development of life project and integration into the society. The identity models are transferred from the parents to the adolescents of the same group of age so as to enhance the construction of ideas and personal affection. This study aims at identifying how an adolescent comes to bear a chronic disease such as diabetes. To that end, we use the qualitative approach adopting as an instrument for data collection semi-structured questionnaires. Five Subjects participated in this investigation with ages ranging from 10 to 17 having had the diagnosis of mellitus diabetes type one for approximately one year. Based on our interviews, we organized our data in three themes: the unfolded impact upon diagnosis on the adolescence; living with changes; and the fetching of identity. Considering that adolescence is a period of life marked with the fetching of identity in which the adolescent is reviewing his infantile point of view towards uncertainty about adult papers presented to him, and associate to this moment is the insurgence of chronic disease, diabetes. It strikes to be important therefore, that there should be a mutual understanding and social support besides been sensitized about diabetics that enhances social and psychological integration of the diabetes carrier. / A adolescência é um processo dinâmico entre a infância e a idade adulta: inicia-se com a puberdade e termina com a aquisição da identidade, da autonomia, bem como da elaboração de projetos de vida e de integração na sociedade. Os modelos de identidade são transferidos dos pais para os adolescentes, de modo a permitir a construção de idéias e afetos próprios. Este estudo tem como objetivo identificar como o adolescente vivencia tornar-se portador da doença crônica o diabetes. Para tanto, recorremos a abordagem qualitativa, utilizando como instrumento de coleta a entrevista semi-estruturada. Participaram do estudo cinco sujeitos, com idade variando de 10 a 17 anos, com diagnóstico do diabetes mellitus tipo 1 há pelo menos um ano. A partir das entrevistas, organizamos os dados em três temas: o impacto do diagnóstico no adolescente, convivendo com mudanças e a busca de identidade. Considerando-se que a adolescência é um período de vida marcado pela busca da identidade, no qual o adolescente esta revendo suas posições infantis frente a incerteza dos papéis adultos que se apresentam a ele, e aliado a este momento vem a doença crônica o diabetes. Parece-nos importante que haja compreensão, um grande apoio social e um efetivo trabalho de educação em diabetes que possibilitará a integração social e psicológica do portador do diabetes.

Page generated in 0.0803 seconds