• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 327
  • 30
  • 5
  • 2
  • Tagged with
  • 364
  • 133
  • 124
  • 71
  • 64
  • 59
  • 47
  • 41
  • 39
  • 38
  • 38
  • 34
  • 33
  • 32
  • 29
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Vulnerabilidade socioambientais diante das mudanças climáticas projetadas para o semi-árido da Bahia

Santos, Andréa Souza 28 April 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2008. / Submitted by Rosane Cossich Furtado (rosanecossich@gmail.com) on 2010-02-18T18:45:43Z No. of bitstreams: 1 2008_AndreaSouzaSantos.pdf: 1881881 bytes, checksum: fe395899b7ee443340c0a295619a8802 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-02-19T22:30:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_AndreaSouzaSantos.pdf: 1881881 bytes, checksum: fe395899b7ee443340c0a295619a8802 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-02-19T22:30:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_AndreaSouzaSantos.pdf: 1881881 bytes, checksum: fe395899b7ee443340c0a295619a8802 (MD5) Previous issue date: 2008-04-28 / Os impactos das mudanças climáticas variam entre as regiões e comunidades. Em geral, estes são mais graves nas regiões que exibem elevada vulnerabilidade por conta de uma série de fatores, incluindo as condições sociais e climáticas. Secas e a desertificação contribuem na redução da disponibilidade hídrica, impactando na agricultura e provavelmente na qualidade de vida das populações na região semi-árida. Este trabalho apresenta uma avaliação das vulnerabilidades socioambientais em seis municípios do semi-árido da Bahia, Brasil. A metodologia foi desenvolvida a partir da avaliação de cenários do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e projeções do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para as regiões do Brasil. O objetivo do trabalho foi identificar indicadores climáticos, socioeconômicos e ambientais, e posteriormente, foi elaborado um índice de vulnerabilidade socioambiental para avaliação das vulnerabilidades socioambientais nos municípios estudados. Como resultado, foi possível mensurar o grau de vulnerabilidade socioambiental para os municípios diante das mudanças climáticas projetadas para o semi-árido da Bahia - Brasil. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The impacts of climate change vary across regions and communities. In general, these are most severe in those regions which display high vulnerability on account of a number of factors including social and climatic vulnerabilities. Droughts and desertification contribute to reducing the availability of water, which increasing impacts agriculture and probably reduces the quality of life of populations in semi-arid region. This work presents an evaluation of social and environmental vulnerabilities in six semi-arid districts of Bahia, Brazil. The methodology was developed from the assessment of scenarios from the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) and forecasts of the Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) for regions of Brazil. The aim was to identify climatic, socioeconomic and environmental indicators in seeking to assess the social vulnerabilities in the districts studied. Subsequently, an index of socio and environmental vulnerabilities for municipalities was studied, and as a result, it was possible to identify which municipalities have greater social vulnerability in the face of climate change estimates for the semi-arid region of Bahia - Brazil.
2

Hidrossedimentologia e sua relação com atributos de solos e sedimentos em agroecossistemas do semiárido brasileiro. / Hydrosedimentology and the relation with attributes of soil and sediment in agroecosystems of brazilian semiarid

Freitas, Márcio Antônio Sousa da Rocha January 2014 (has links)
FREITAS, M. A. S. R. Hidrossedimentologia e sua relação com atributos de solos e sedimentos em agroecossistemas do semiárido brasileiro. 2014. 148 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. / Submitted by Daniel Eduardo Alencar da Silva (dealencar.silva@gmail.com) on 2015-01-23T17:21:59Z No. of bitstreams: 1 2014_tese_masrfreitas.pdf: 2893663 bytes, checksum: 56171ccb89bcfafe89c75ffd541b8550 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa(jairo@ufc.br) on 2016-03-22T13:41:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_tese_masrfreitas.pdf: 2893663 bytes, checksum: 56171ccb89bcfafe89c75ffd541b8550 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-22T13:41:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_tese_masrfreitas.pdf: 2893663 bytes, checksum: 56171ccb89bcfafe89c75ffd541b8550 (MD5) Previous issue date: 2014 / The Northeast of Brazil wich predominantes semiarid climate is characterized by intensive exploitation of natural resources and the environment for small farm producers in the form of subsistence. Anthropogenic activities have caused limitations in the exploitation of natural resources with consequent losses of soil and water and environmental sustainability commitment watershed. In this sense, it is fundamental to understanding the hydrosedimentological, biological and biochemical definition of strategies for better management of small watersheds and defines plans for sustainability of the agroecosystems. Thus, it was taken as hypotheses: (1) natural vegetation systems have small losses of sediment and nutrients due to rain, and the sediments have high microbial activity in relation to soils traditional agroecosystems; (2) the establishment of relationships between sedimentological, microbiological and biochemical variables is essential for the understanding and adoption of sustainable management techniques in semiarid agroecosystems; (3) the mineral composition and physical properties of the sediments produced by drag are determined by rainfall erosivity on soils of agroecosystems. To test these predictions the objectives were: (a) quantify the production and characterization of chemical, physical and mineralogical sediments by drag of differents semiarid agroecosystems; (b) evaluate changes in microbial activity, microbial biomass and enzyme activities and quantify the population of mycorrhizal fungi in sediment of differents agroecosystems; (c) evaluate the size of the sediments by drag considering the erosivity of rainfall; (d) relate the quality of soils and sediments by drag with degradation processes, to support sustainable management of agroecosystems. Systems the four watersheds were considered: (1) vegetation thinned forest (MR), with the maintenance of plant species with basal diameter ≥ 10 cm, and species of herbaceous growth; (2) native vegetation (MN), representing the natural conditions of small rural basins of the Brazilian semiarid; (3) agroecosystem with pasture Andropogon gayanus Kunt (PAST); (4) agroecosystem with usual practice subsistence agriculture (AGRS). The watersheds were instrumented with rain gauge type "Ville de Paris", gutters type Parshal, sediments collectors (bed load), and automatic meters. The results show: (1) the higher erodibility of Vertisols (forested areas and grassland) compared to Luvisol of subsistence agriculture promotes greater sediment produced by drag, regardless of typical vegetation of semiarid systems and traditional system and the number of events that promoted surface runoff ; (2) the biomass, microbial activity and the loss of spores of mycorrhizal fungi in sediments produced by drag shows sensitivity to changes in land use; (3) the fractions of quartz and feldspar mineral allows identifying this greater diversity in systems with Vertisols (MN, MR and PAST) in relation to Luvissol in the, while identification of vermiculite and smectite clays in sediments of treated samples of MR, MN and PAST characterizes those deficit drainage in relation to this system, which treated clay showed the presence of kaolinite with higher peaks; (4) the Ca+ + and K+ on sediment produced by drag constitutes an important reserve for mineral exploitation; (5) are not note a direct relationship between rainfall erosivity (EI30) and the production of sand and clay sediments produced by drag in agroecosystems (MR and MN) and traditional (PAST and AGRS); (6) the forest agroecosystems (MR and MN) have higher levels of stable aggregates (AE) compared to traditional systems (PAST and AGRS), favoring the biological quality of the soil; (7) management techniques are of great importance for the development of strategies for watershed management plans and the definition of sustainability in the semiarid region. / O Nordeste do Brasil onde predomina o clima semiárido se caracteriza por ambientes de exploração intensiva dos recursos naturais como a exploração agrícola por pequenos produtores na forma de subsistência. Ações antropogênicas têm provocado limitações na exploração dos recursos naturais com consequentes perdas de solo e água e comprometimento da sustentabilidade ambiental das bacias hidrográficas. Neste sentido, é fundamental a compreensão dos processos hidrossedimentológicos, biológicos e bioquímicos na definição de estratégias para o melhor gerenciamento de pequenas bacias hidrográficas e na definição de planos de sustentabilidade dos agroecossistemas. Assim, teve-se como hipóteses: (1) ecossistemas naturais do semiárido apresentam poucas perdas de sedimentos e nutrientes em decorrência das chuvas, e tais sedimentos têm alta atividade microbiológica em relação aos solos de agroecossistemas tradicionais; (2) o estabelecimento de relações entre variáveis sedimentológicas, microbiológicas e bioquímicas é essencial para o entendimento e adoção de técnicas de manejo sustentável em agroecossistemas do semiárido; (3) a composição mineralógica e os atributos físicos dos sedimentos de arraste são determinados pela erosividade das chuvas sobre os solos dos agroecossistemas. Para testar tais previsões objetivou-se: (a) quantificar a produção e caracterizar química, física e mineralogicamente os sedimentos de arraste de diferentes agroecossistemas do semiárido; (b) avaliar alterações da atividade microbiológica, da biomassa microbiana e da atividade enzimática e quantificar a população de fungos micorrízicos arbusculares de sedimentos de arraste de diferentes agroecossistemas; (c) avaliar a granulometria dos sedimentos de arraste levando em consideração a erosividade das precipitações pluviométricas; (d) relacionar a qualidade dos solos e dos sedimentos de arraste com os processos de degradação, visando subsidiar o manejo mais sustentável de agroecossistemas. Foram considerados os agroecossistemas de quatro microbacias hidrográficas: (1) vegetação de mata raleada (MR), com a manutenção de espécies vegetais com diâmetro basal ≥ que 10 cm, e espécies de crescimento herbáceo; (2) vegetação nativa (MN), representando as condições naturais de pequenas bacias rurais do semiárido brasileiro; (3) agrossistema com capim Andropogon gayanus Kunt (PAST); (4) agroecossistema com prática usual da agricultura de subsistência (AGRS). As microbacias estavam instrumetadas com pluviômetro tipo “Ville de Paris”, calha Parshall, coletores de sedimentos tipo armadilha (bed load), e pluviógrafo automático. Os resultados obtidos permitem concluir: (1) a maior erodibilidade dos Vertissolos (das áreas de mata e pastagem) em relação ao Luvissolo do sistema de agricultura de subsistência promove maior produção de sedimentos de arraste, independentemente da vegetação típica do semiárido e dos sistemas tradicionais, e do número de eventos que geraram escoamento superficial; (2) a biomassa, a atividade microbiana e a perda de esporos de fungos micorrízicos arbusculares em sedimentos de arraste apresenta sensibilidade às mudanças de uso da terra; (3) as frações de quartzo e feldspato permite identificar neste mineral maior diversidade nos sistemas com Vertissolos (MN, MR e PAST) em relação ao Luvissolo de AGRS, enquanto a identificação de esmectitas e vermiculita em argilas tratadas de sedimentos das matas (MR e MN) e pastagem (PAST) caracteriza a drenagem deficiente daqueles em relação a este sistema, cuja argila tratada revelou presença de caulinita com picos mais elevados; (4) o Ca++ e K+ em quantidade nos sedimentos de arraste constitue uma importante reserva mineral para sua exploração; (5) não se verifica uma relação direta entre a erosividade das chuvas (EI30) e a produção de areia e argila em sedimentos de arraste nos agroecossistemas de mata (MR e MN) e tradicionais (PAST e AGRS); (6) os agroecossistemas de mata (MR e MN) apresentam maiores teores de agregados estáveis (AE) em relação aos sistemas tradicionais (PAST e AGRS), favorecendo a qualidade biológica dos solos; (7) técnicas de manejo são de grande importância para o desenvolvimento de estratégias para a gestão de bacias hidrográficas e na definição de planos de sustentabilidade na região semiárida.
3

Acesso e gestão da água em situação de escassez : implantação de tecnologias sociais simples de captação e armazenamento de água no alto trecho da bacia do Rio Pajeú, Pernambuco

BORGES FILHO, Emanuel Fernando de Andrade 31 January 2012 (has links)
Submitted by Marcelo Andrade Silva (marcelo.andradesilva@ufpe.br) on 2015-03-05T12:20:57Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) ACESSO E GESTÃO DA ÁGUA EM SITUAÇÃO DE ESCASSEZ IMPLANTAÇÃO .pdf: 2706586 bytes, checksum: 455e678b1bdbd5aa42bbb245b50f6844 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T12:20:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) ACESSO E GESTÃO DA ÁGUA EM SITUAÇÃO DE ESCASSEZ IMPLANTAÇÃO .pdf: 2706586 bytes, checksum: 455e678b1bdbd5aa42bbb245b50f6844 (MD5) Previous issue date: 2012 / O recurso natural água compõe o grupo dos elementos naturais essenciais à existência e perpetuação da vida na Terra, sendo um fator limitante para o desenvolvimento humano. Mesmo sendo um elemento natural de maior importância para sobrevivência dos seres vivos, as crescentes formas de lhe causar impactos negativos têm feito da água de boa qualidade um recurso cada vez mais escasso, em que seu uso racional torna-se indispensável para sustentabilidade do planeta, especialmente nas regiões que apresentam escassez hídrica, como o semiárido brasileiro. Assim sendo, o presente trabalho apresenta como objeto de estudo, o uso e a gestão da água realizados por pequenos produtores rurais, captada e armazenada através de tecnologias sociais implantadas em áreas de escassez. A pesquisa teve como área de estudo o alto trecho da bacia do rio Pajeú, Pernambuco, local de atuação ativa de movimentos sociais e organizações não-governamentais no intuito de desenvolver as tecnologias citadas. Buscou-se analisar o acesso e a gestão da água no contexto da escassez, avaliando se o paradigma da convivência com o semiárido compõe o princípio básico da implantação e manutenção desse grupo de tecnologias sociais desenvolvidas na área de estudo. Para se atingir o objetivo, foi realizada pesquisa bibliográfica acerca das tecnologias sociais de captação e armazenamento de água e sobre o paradigma da convivência com o semiárido; visitas ao alto trecho da bacia do rio Pajeú para observação direta; entrevistas informais com técnicos de movimentos sociais e organizações não-governamentais; e aplicação de questionário com pequenos produtores rurais residentes na área de estudo e beneficiados pelas tecnologias sociais de captação e armazenamento de água. Essas tecnologias, aplicadas no alto trecho da bacia do Pajeú, são simples e capazes de captar diretamente a água da chuva ou de cursos d’águas, buscando soluções para os problemas básicos do povo, especialmente o acesso à água para consumo doméstico e para pequena produção familiar de subsistência, são, também, manejáveis, facilmente replicáveis, controláveis pela população local e estão pautadas nos princípios da sustentabilidade. De fato, o acesso e a boa gestão da água têm sido uma preocupação histórica no semiárido brasileiro, visto que a região possui características climáticas de concentração de chuvas em um curto período de tempo e estiagens cíclicas prolongadas. Contudo a pesquisa comprovou a hipótese de que o emprego de tecnologias sociais simples, baratas e sustentáveis de captação e armazenamento na região propicia o acesso facilitado à água potável de qualidade e em quantidades apropriadas para os fins que se dispõem a cumprir, e que associada a uma gestão integrada e participativa consegue elevar a melhoria da qualidade de vida da população local, visto que proporciona a intensificação da produção familiar, geração de renda e diminuição de patologias oriundas do contato com a água contaminada. Nesse sentido, concluiu-se que a busca pela lógica da convivência, por parte da população local, com as características do semiárido brasileiro, passa, necessariamente, pela formulação, execução e monitoramento dessas tecnologias sociais.
4

Myxomycetes em áreas de caatinga e brejo de altitude no Sertão de pernambuco, brasil

SILVA, Nylber Augusto da 09 March 2012 (has links)
Submitted by Nathália Neves (nathalia.neves@ufpe.br) on 2015-03-05T19:01:08Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Nylber Augusto da Silva - PPGBF - 09 Março 2012.pdf: 2419387 bytes, checksum: e120678320c61ba33f7cf9b4549f3a83 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T19:01:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação Nylber Augusto da Silva - PPGBF - 09 Março 2012.pdf: 2419387 bytes, checksum: e120678320c61ba33f7cf9b4549f3a83 (MD5) Previous issue date: 2012-03-09 / FACEPE / Nas ultimas décadas estudos sobre a mixobiota em ambientes áridos e semiáridos no mundo têm revelado a ocorrência de novos táxons para a Ciência, além de evidenciarem uma mixobiota rica e diversificada. No Brasil, uma extensa região semiárida esta inserida no Nordeste, que tem a Caatinga como bioma principal. Estudos sobre a mixobiota em áreas de caatinga ainda são escassos e os poucos trabalhos existentes contemplam pequenas áreas dos estados da Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí. Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a mixobiota na região semiárida brasileira, foram realizadas três excursões com coletas em áreas de caatinga e floresta úmida submontana (Brejo de Altitude) nas estações chuvosa (janeiro e março) e início da estiagem (junho) de 2011, nos municípios de Mirandiba (Microrregião de Salgueiro), Serra Talhada e Triunfo (Microrregião do Pajeú), todos localizados na Mesorregião do Sertão pernambucano. Durante as coletas foram examinados substratos potencialmente favoráveis à ocorrência de mixomicetos (troncos em decomposição, folhedo, plantas suculentas e excrementos de herbívoros) ao longo de transectos de 100 m, com pontos de coleta estabelecidos a cada 10 m. Exsicatas representativas do material examinado encontram-se depositadas no Herbário UFP, da Universidade Federal de Pernambuco. Foram obtidos 204 espécimes coletados diretamente no campo e identificadas 37 espécies, pertencentes aos seguintes táxons: Ceratiomyxales, Ceratiomyxaceae (Ceratiomyxa, 1sp.); Liceales, Cribrariaceae (Cribraria, 4spp.), Reticulariaceae (Dictydiaethalium, 1sp., Lycogala, 2spp., Reticularia, 1sp., Tubifera, 1sp.); Physarales, Didymiaceae (Didymium, 4 spp.), Physaraceae (Badhamia, 1sp., Craterium, 1sp., Fuligo, 1sp., Diachea, 1sp., Physarum, 9 spp.); Trichiales, Trichiaceae (Arcyria, 2spp., Hemitrichia, 2spp.) e Stemonitales, Stemonitaceae (Comatricha, 1sp., Stemonitis, 3spp., Stemonitopsis, 2 spp.). A mixobiota presente na área do Brejo de Altitude foi mais abundante que nas duas áreas de Caatinga, destacando-se as famílias Trichiaceae e Physaraceae, pela abundância e diversidade, respectivamente. O grupo ecológico lignícola foi predominante nos ambientes estudados. Fuligo megaspora Sturgis constitui primeira referência para a região Nordeste e Didymium perforatum Yamash para o Brasil.
5

Dinâmica e produtividade primária da comunidade fitoplanctônica em reservatório do semiárido brasileiro. / Primary productivity and diversity of phytoplankton communities in a semi-arid reservoir

Diniz, Francisco Bruno January 2016 (has links)
DINIZ, Francisco Bruno. Dinâmica e produtividade primária da comunidade fitoplanctônica em reservatório do semiárido brasileiro. 2016. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Anderson Silva Pereira (anderson.pereiraaa@gmail.com) on 2017-01-18T17:08:51Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_fbdiniz.pdf: 944223 bytes, checksum: c35d9b4228fcade8b977d348279403a8 (MD5) / Approved for entry into archive by Jairo Viana (jairo@ufc.br) on 2017-01-19T12:17:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_fbdiniz.pdf: 944223 bytes, checksum: c35d9b4228fcade8b977d348279403a8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-19T12:17:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_fbdiniz.pdf: 944223 bytes, checksum: c35d9b4228fcade8b977d348279403a8 (MD5) Previous issue date: 2016 / The semiarid region of Northeast Brazil is characterized by a system of seasonal rains,variable in space and time, prolonged droughts and annual recurrent droughts interannual and high temperatures and almost constant during the year. This natural scenario justifies the natural water scarcity in the region, which depends on the construction of reservoirs as a strategic measure to its socioeconomic development. The semi-arid climatic conditions have influenced the structure and composition of phytoplankton community of the reservoirs and therefore the phytoplankton primary productivity. Thus, the objective of this research was to identify and evaluate the seasonal dynamics and primary productivity of phytoplankton community Pereira reservoir Miranda, municipality of Pentecoste, Ceará, and link them to climate variables, hydrological and limnological. Water samples were collected monthly in 2015 to determine physical variables (temperature, water clarity and turbidity), chemical (dissolved oxygen, conductivity, pH, total phosphorus, orthophosphate, ammonia, nitrite, nitrate and silica) and biological ( chlorophyll a and primary productivity), and phytoplankton collections for identification, counting and calculating the Shannon diversity index - Wiener. The data were statistically analyzed by analysis of variance (ANOVA) for primary productivity and multivariate principal component analysis (PCA) to order the physical and chemical variables and express the relationships between them. As a result, there were changes in limnological characteristics with prolonged drought. There was no significant difference (p> 0.05) in primary productivity during the months studied. However, there was a higher primary productivity in the rainy season. Thirty have been identified and a phytoplankton species, especially Microcystis sp. (Unitary), with dominance in the rainy season, and plenty of Aphanocapsa elachista in the dry season. The Shannon diversity index - Wiener was down for both periods, with plenty of few species, and increase from the end of the rainy season. Thus, it can be inferred that the dry scenario observed during the study interfered with limnologic conditions and phytoplankton diversity in Pereira de Miranda reservoir, i.e., changes in physical and chemical factors of water, enhanced by prolonged drought affected adversely the primary productivity of Pereira de Miranda reservoir. / A região semiárida do Nordeste brasileiro é caracterizada por regime de chuvas sazonais, variável no espaço e no tempo, estiagens anuais prolongadas e secas interanuais recorrentes e por temperaturas elevadas e praticamente constantes durante o ano. Este cenário natural justifica a escassez hídrica natural da região, que depende da construção de reservatórios como medida estratégica para o seu desenvolvimento socioeconômico. As características climáticas do semiárido tem influênciado a estrutura e na composição das comunidades fitoplânctônicas dos reservatórios e, consequentemente, a produtividade primária fitoplanctônica. Diante disso, o objetivo desta pesquisa foi identificar e avaliar a dinâmica sazonal e a produtividade primária da comunidade de fitoplâncton do reservatório Pereira de Miranda, município de Pentecoste, Ceará, e associá-las às variáveis climáticas, hidrológicas e limnológicas. Amostras de água foram coletadas mensalmente em 2015 para determinação de variáveis físicas (temperatura, transparência da água e turbidez), químicas (oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, pH, fósforo total, ortofosfato, nitrogênio amoniacal, nitrito, nitrato e sílica) e biológicas (clorofila a e produtividade primária), além de coletas de fitoplâncton para identificação, contagem e cálculo do índice de diversidade de Shannon - Wiener. Os dados foram tratados estatisticamente por análise de variância (ANOVA) para produtividade primária e análise multivariada em componentes principais (ACP) para ordenar as variáveis físicas e químicas e expressar as relações entre elas. Como resultado, observaram-se alterações nas variáveis limnológicas com o prolongamento da estiagem. Não foi observada diferença significativa (p > 0,05) na produtividade primária durante os meses estudados. No entanto, observou-se maior produtividade primária no período chuvoso. Foram identificadas trinta e uma espécies fitoplanctônicas, com destaque para Microcystis sp. (unitária), com dominância no período chuvoso, e abundância da Aphanocapsa elachista no período seco. O índice de diversidade de Shannon – Wiener foi baixo para ambos os períodos, com abundância de poucas espécies, e aumento a partir do final do período chuvoso. Assim, pode-se inferir que o cenário de seca observado durante a pesquisa interferiu nas condições limnológicas e na diversidade de fitoplâncton no reservatório Pereira de Miranda, isto é, as mudanças nos fatores físicos e químicos da água, intensificados pela seca prolongada, afetaram negativamente a produtividade primária do reservatório Pereira de Miranda
6

Níveis e modelos de distribuição de irrigação na cultura da goiabeira nas condições edafoclimáticas do tabuleiros de Russas, Ceará / Levels and models of distribution of irrigation in the culture of guava in the edafoclimatic conditions of the “Tabuleiros de Russas”, Ceará

Maia, Luiz Alberto Freire January 2017 (has links)
MAIA, L. A. F. Níveis e modelos de distribuição de irrigação na cultura da goiabeira nas condições edafoclimáticas do tabuleiros de Russas, Ceará. 2016. 63 f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Weslayne Nunes de Sales (weslaynesales@ufc.br) on 2017-06-19T16:14:40Z No. of bitstreams: 1 2016_tese_lafmaia.pdf: 1807097 bytes, checksum: 02ad34ec9ff1a837a20908af2fcdb433 (MD5) / Approved for entry into archive by Weslayne Nunes de Sales (weslaynesales@ufc.br) on 2017-06-21T11:26:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_tese_lafmaia.pdf: 1807097 bytes, checksum: 02ad34ec9ff1a837a20908af2fcdb433 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-21T11:26:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_tese_lafmaia.pdf: 1807097 bytes, checksum: 02ad34ec9ff1a837a20908af2fcdb433 (MD5) Previous issue date: 2017 / In the state of Ceará, few studies are concerned with irrigation within the cultivation of guava. There is need for studies on irrigation management as a way to determine how to apply water along with determining the best model for the distribution of water in the crop, that is, how to irrigate is a pressing need. Most producers choose the distribution model and then irrigate their crops based only on inaccurate observations, often leading to wrong design decisions along with an excessive application or deficit of water. This study aimed to evaluate the responses within the following parameters: phenological, productive, physical and chemical fruit quality, the cultivation of guava (Psidium guajava L.) variety Paluma under the conditions the semiarid region of Ceará, taking into consideration the use of three irrigation distribution models in combination with five irrigation levels. In the experiment conducted in the Tabuleiros de Russas Irrigation District (DISTAR), Russas, Ceará, split plots and four replications were evaluated under experimental design of randomized complete block. The treatments consisted of the combination of three irrigation distribution methods: micro sprinkler and two distributions of driplines (1 and 2 lines / plant row), which constituted the plots and five irrigation levels (50; 75; 100; 125 and 150% of potential crop evapotranspiration - ETpc calculated), which constituted the subplots. Initially, data were submitted to analysis of variance and data with significant by F test were submitted to regression analysis. Moist soil bulb varied with the flow of the issuers and the diameter was greater in depth of 0.10 m, reaching a maximum of 60 cm profile. The phenological parameters were influenced by irrigation levels with a growth trend with an increase of the blades in cycle 1 and the cycle 2 only for the irrigation system, especially the double drip. The productive characteristics only were influenced by irrigation systems in cycle 2 of culture and higher productivity occurred with drip double and 39.2 ton.ha-1. The quality of Paluma guava fruit were influenced by systems and irrigation levels in different cycles / No estado do Ceará, existem poucas pesquisas relacionadas à irrigação na cultura da goiabeira. Há necessidade de estudos sobre manejo de irrigação para se determinar o quanto aplicar de água, juntamente com a determinação do melhor modelo de distribuição de água à cultura, ou seja, como irrigar, se faz premente. A maioria dos produtores escolhem o modelo de distribuição bem como irrigam a cultura baseando-se apenas em observações imprecisas, acarretando quase sempre em escolhas de modelos errados juntamente com uma aplicação excessiva ou deficitária de água. O presente trabalho teve como objetivo avaliar repostas nos parâmetros: fenológicos, produtivos, qualidade física de frutos e qualidade química de frutos, na cultura da goiabeira (Psidium guajava L.) variedade Paluma nas condições edafoclimáticas do semiárido Cearense, quando submetida à utilização de três modelos de distribuição de irrigação, em combinação com cinco lâminas de irrigação. No experimento conduzido no Distrito de Irrigação Tabuleiros de Russas (DISTAR), Russas, Ceará, avaliaram-se, sob delineamento estatístico de blocos completos ao acaso, com parcelas subdivididas e quatro repetições. Os tratamentos consistiram na combinação de três métodos de distribuição da irrigação: microaspersão e duas distribuições de linhas de gotejadores (1 e 2 linhas/fila de planta), que constituíram as parcelas e cinco lâminas de irrigação (50; 75; 100; 125 e 150% da evapotranspiração potencial da cultura - ETpc calculada), as quais constituíram as subparcelas. Inicialmente os dados foram submetidos à análise de variância e os dados com significância pelo teste F, foram submetidos à análise de regressão. O bulbo úmido do solo variou com a vazão dos emissores e o diâmetro foi maior na profundidade de 0,10m, atingindo um máximo de 60 cm do perfil. Os parâmetros fenológicos foram influenciados pelas lâminas de irrigação com tendência de crescimento com aumento das lâminas no ciclo 1. E no ciclo 2 somente pelo sistema de irrigação, com predominância do gotejamento duplo. As características produtivas só foram influenciadas pelos sistemas de irrigação no ciclo 2 da cultura e a maior produtividade ocorreu com gotejamento duplo e 39,2 ton.ha-1. A qualidade dos frutos de goiaba Paluma sofreu influência dos sistemas e das lâminas de irrigação em ciclos distintos
7

Predisposição à desertificação no núcleo Seridó (RN - Brasil): geoecologia de paisagens semiáridas / Predisposition to desertification in the Seridó nucleus (RN - Brasil): geoecology of semiarid landscapes

Pereira Neto, Manoel Cirício January 2016 (has links)
PEREIRA NETO, Manoel Cirício. 2016. 195 f. Predisposição à desertificação no núcleo Seridó (RN - Brasil): geoecologia de paisagens semiáridas. Tese (Doutorado em Geografia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Aline Mendes (alinemendes.ufc@gmail.com) on 2016-09-12T18:59:19Z No. of bitstreams: 1 2016_tese_mcpereiraneto.pdf: 4930219 bytes, checksum: ddbfd914b6e5264c72397f87c9b837ff (MD5) / Approved for entry into archive by Jairo Viana (jairo@ufc.br) on 2016-09-28T17:17:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_tese_mcpereiraneto.pdf: 4930219 bytes, checksum: ddbfd914b6e5264c72397f87c9b837ff (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-28T17:17:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_tese_mcpereiraneto.pdf: 4930219 bytes, checksum: ddbfd914b6e5264c72397f87c9b837ff (MD5) Previous issue date: 2016 / Are sharp gaps still exist about the phenomenon of desertification, in parallel to the growing framework of environmental degradation and in association with the geoenvironmental instability (ecological vocation) of the Brazilian semi-arid region. In this context, we highlight the core of desertification of Brazil as a pilot area for the analysis of a possible geoecológica predisposition. Specific objectives include the identification of geo-environmental systems do Seridó; the characterization of the surface structure of regional landscapes; the identification of potential indicators ecodinâmicos and predisposition to desertification; and the proposal of actions and alternatives for regional environmental planning. To do so, are methodological bases of this research, the study of the landscape from geossistêmica approaches, geoecology and landscape of ecodinâmica so arranged and adapted according to geomorphological analysis levels proposed by Ab'Saber (1969) – based on topographic vaulting, surface structure and physiology of the landscape. Among the results obtained it was found an interesting exchange and correlation of the physical-natural elements from different scales (global, regional and local), so then associated with certain predisposition to desertification. This, above all, an interesting spatialization of geo-environmental factors. On a regional scale, the climatic and morfotectônicos components would act as important aspects and controllers, local scale, these would reflect on fitossociológicos patterns. / São nítidas as lacunas ainda existentes sobre o fenômeno da desertificação, em paralelo ao crescente quadro de degradação ambiental e em associação à instabilidade geoambiental (vocação ecológica) do semiárido brasileiro. Nesse contexto, destaca-se o núcleo de desertificação do Seridó como área-piloto de análise de uma possível predisposição geoecológica. Como objetivos específicos destacam-se a identificação dos sistemas geoambientais do Seridó; a caracterização da estrutura superficial de paisagens regionais; a identificação de indicadores potenciais ecodinâmicos e de predisposição à desertificação; e a proposição de ações e alternativas para o planejamento ambiental regional. Para tanto, são bases metodológicas dessa pesquisa, o estudo da paisagem a partir das abordagens geossistêmica, da geoecologia da paisagem e da ecodinâmica de modo organizados e adaptados de acordo com os níveis de analise geomorfológica propostos por Ab’Saber (1969) – com base na compartimentação topográfica, estrutura superficial e fisiologia da paisagem. Entre os resultados obtidos verificou-se uma interessante dialogicidade e correlação dos elementos físico-naturais, a partir de diferentes escalas (global, regional e local), de modo então associados à certa predisposição à desertificação. Esse decorrente, sobretudo, de uma interessante espacialização dos fatores geoambientais. Em escala regional, os componentes climáticos e morfotectônicos atuariam como importantes aspectos controladores e, em escala local, esses se refletiriam em padrões fitossociológicos.
8

Perfil socioeconômico e potencialidades para captação de água da chuva na micro região do Alto do Capibaribe /PE

Oliveira, Geórgia Cristina de Souza 31 January 2012 (has links)
Submitted by Marcelo Andrade Silva (marcelo.andradesilva@ufpe.br) on 2015-03-05T16:34:17Z No. of bitstreams: 2 GCSO.pdf: 1255511 bytes, checksum: 906bc56e5cc96b761c35c40c9217a2a2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T16:34:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 GCSO.pdf: 1255511 bytes, checksum: 906bc56e5cc96b761c35c40c9217a2a2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / A carência de recursos hídricos no semiárido pernambucano, associada a um regime irregular na quantidade e na distribuição de chuvas, tem limitado o desenvolvimento econômico e social e incentivado o conflito pela água. No entanto, tem-se na captação de água da chuva uma alternativa viável para mitigar a escassez de água para fins difusos. Razão essa que justificou a necessidade de um estudo estatístico da série pluvial, visando estabelecer às principais características do regime pluvial e do potencial para a captação na microrregião do Alto Capibaribe, PE, bem como o perfil socioeconômico e hídrico da citada população, sendo essas caracterizações os objetivos principais deste trabalho. Utilizou-se seis séries pluviais- mensais e anuais- das cidades de Surubim, Vertentes, Frei Miguelinho, Taquaritinga do Norte, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, PE, referentes ao período de 1963 a 2009, cedidos pelo Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (LAMEPE). Os totais mensais e anuais de chuvas foram arranjados e analisados, utilizando-se distribuições estatísticas, sendo calculados: médias, medianas, desvios padrão, dentre outras. Os totais anuais de precipitação foram ajustados à distribuição normal reduzida, dos quais, passaram a compor seis “cenários”: a mediana, o máximo, o mínimo e os valores equivalentes aos níveis de 25, 50 e 75% de probabilidade. A partir destes valores foram estimados os volumes potenciais de captação de água de chuva, visando-se diferentes áreas de captação (telhados) dos domicílios. O diagnóstico foi estabelecido, aplicando-se questionários a uma amostra de 416 pessoas. Os principais resultados mostraram que o regime de distribuição de chuvas é assimétrico, e as medianas foram sempre menores que as médias. A estação chuvosa ocorre entre março e julho e chove o equivalente a 60% do total anual em Surubim, Vertentes, Frei Miguelinho e Toritama. Em Taquaritinga do Norte e Santa Cruz do Capibaribe as estações ocorrem respectivamente entre fevereiro e setembro e de maio a junho. As chances de chover a média anual  o desvio padrão são de 68,3%. O volume potencial mediano de captação de água da chuva foi de 28 mil litros para uma superfície de 60 m2 e o menor de 8 mil litros de água, no ano mais seco e para uma área de captação de 40 m2 . Dado o número médio ser quatro pessoas por domicílio, as áreas de captação mínimas, no ano mais seco, são insuficientes para armazenar os volumes necessários para atender as demandas, exceto em Taquaritinga do Norte que possui valores de precipitação sempre elevados. O perfil demográfico da microrregião do Alto Capibaribe mostrou que 57,5% da população vivem na zona rural, em 64,7% dos domicílios residem entre 4 e 6 pessoas e a agricultura é atividade principal. 58,7% têm renda familiar de no máximo um salário mínimo que em sua maioria provém de aposentadoria do INSS. A água da chuva é armazenada, em caixas d’água, tanques e/ou cisternas por 83% da população, enquanto 17% não armazenam. 32,7% têm problemas com a falta d’água, contudo 98,1% da população acreditam que a captação de água da chuva é a melhor alternativa para mitigar a escassez de água. Neste cenário conclui-se que o “modelo” de distribuição anual de precipitação estabelecido contribuirá, decisivamente, no planejamento e no dimensionamento do tamanho das cisternas por parte dos órgãos governamentais, ONG’s, sindicatos e outros seguimentos interessados.
9

Perfil socioeconômico e potencialidades para captação de água da chuva na micro região do Alto do Capibaribe /PE

Oliveira, Geórgia Cristina de Souza 31 January 2012 (has links)
Submitted by Marcelo Andrade Silva (marcelo.andradesilva@ufpe.br) on 2015-03-05T16:37:43Z No. of bitstreams: 2 GCSO.pdf: 1255511 bytes, checksum: 906bc56e5cc96b761c35c40c9217a2a2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-05T16:37:43Z (GMT). No. of bitstreams: 2 GCSO.pdf: 1255511 bytes, checksum: 906bc56e5cc96b761c35c40c9217a2a2 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / A carência de recursos hídricos no semiárido pernambucano, associada a um regime irregular na quantidade e na distribuição de chuvas, tem limitado o desenvolvimento econômico e social e incentivado o conflito pela água. No entanto, tem-se na captação de água da chuva uma alternativa viável para mitigar a escassez de água para fins difusos. Razão essa que justificou a necessidade de um estudo estatístico da série pluvial, visando estabelecer às principais características do regime pluvial e do potencial para a captação na microrregião do Alto Capibaribe, PE, bem como o perfil socioeconômico e hídrico da citada população, sendo essas caracterizações os objetivos principais deste trabalho. Utilizou-se seis séries pluviais- mensais e anuais- das cidades de Surubim, Vertentes, Frei Miguelinho, Taquaritinga do Norte, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, PE, referentes ao período de 1963 a 2009, cedidos pelo Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (LAMEPE). Os totais mensais e anuais de chuvas foram arranjados e analisados, utilizando-se distribuições estatísticas, sendo calculados: médias, medianas, desvios padrão, dentre outras. Os totais anuais de precipitação foram ajustados à distribuição normal reduzida, dos quais, passaram a compor seis “cenários”: a mediana, o máximo, o mínimo e os valores equivalentes aos níveis de 25, 50 e 75% de probabilidade. A partir destes valores foram estimados os volumes potenciais de captação de água de chuva, visando-se diferentes áreas de captação (telhados) dos domicílios. O diagnóstico foi estabelecido, aplicando-se questionários a uma amostra de 416 pessoas. Os principais resultados mostraram que o regime de distribuição de chuvas é assimétrico, e as medianas foram sempre menores que as médias. A estação chuvosa ocorre entre março e julho e chove o equivalente a 60% do total anual em Surubim, Vertentes, Frei Miguelinho e Toritama. Em Taquaritinga do Norte e Santa Cruz do Capibaribe as estações ocorrem respectivamente entre fevereiro e setembro e de maio a junho. As chances de chover a média anual  o desvio padrão são de 68,3%. O volume potencial mediano de captação de água da chuva foi de 28 mil litros para uma superfície de 60 m2 e o menor de 8 mil litros de água, no ano mais seco e para uma área de captação de 40 m2 . Dado o número médio ser quatro pessoas por domicílio, as áreas de captação mínimas, no ano mais seco, são insuficientes para armazenar os volumes necessários para atender as demandas, exceto em Taquaritinga do Norte que possui valores de precipitação sempre elevados. O perfil demográfico da microrregião do Alto Capibaribe mostrou que 57,5% da população vivem na zona rural, em 64,7% dos domicílios residem entre 4 e 6 pessoas e a agricultura é atividade principal. 58,7% têm renda familiar de no máximo um salário mínimo que em sua maioria provém de aposentadoria do INSS. A água da chuva é armazenada, em caixas d’água, tanques e/ou cisternas por 83% da população, enquanto 17% não armazenam. 32,7% têm problemas com a falta d’água, contudo 98,1% da população acreditam que a captação de água da chuva é a melhor alternativa para mitigar a escassez de água. Neste cenário conclui-se que o “modelo” de distribuição anual de precipitação estabelecido contribuirá, decisivamente, no planejamento e no dimensionamento do tamanho das cisternas por parte dos órgãos governamentais, ONG’s, sindicatos e outros seguimentos interessados.
10

Evolução geomorfológica e paleoambiental das Bacias do Riacho do Pontal e GI-8 no Sub-Médio São Francisco

Lira, Daniel Rodrigues de 18 June 2014 (has links)
Submitted by Felipe Lapenda (felipe.lapenda@ufpe.br) on 2015-03-06T13:33:57Z No. of bitstreams: 2 TESE Daniel Rodrigues de Lira.pdf: 5035262 bytes, checksum: f84af5be93455ea82d74b4f394801fdf (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-06T13:33:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 TESE Daniel Rodrigues de Lira.pdf: 5035262 bytes, checksum: f84af5be93455ea82d74b4f394801fdf (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-06-18 / Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco / A dinâmica temporal dos acontecimentos geomorfológicos bem como a evolução geomorfológica torna-se necessária para uma melhor compreensão da história recente da paisagem, nessa perspectiva a análise dos depósitos superficiais possibilitou a reconstrução das dinâmicas de mecanismos formadores dos Latossolos para as bacias estudadas com ênfase temporal e paleoambiental. O objetivo geral deste trabalho consistiu na análise da dinâmica geomorfológica responsável pela deposição dos sedimentos que originaram os Latossolos situados no oeste do Estado de Pernambuco, por meio da diferenciação dos mesmos quanto à sua origem. Os Sedimentos estudados indicam gênese climática controlada por fatores da circulação geral da atmosfera em nível global e regional, revelando tele conexões importantes desde o UMG até a transição Pleistoceno/Holoceno. Verificou-se para o Nordeste Brasileiro a transição P/H adentrando o Holoceno Inferior, por volta dos 9.000 – 8.800AP. Quanto às mudanças no Holoceno, essas são controladas pela circulação secundária, como a célula de Hadley e a estabilização da célula de Walker a aproximadamente 5.000AP, trazendo uma queda da umidade e padrões repetitivos cíclicos de semiaridez severa e semiaridez moderada, relacionadas a eventos cíclicos do tipo El-Nino/La-Niña. A análise detalhada das propriedades sedimentológicas dos materiais através da assinatura geoquímica, e estruturação das formas de relevo possibilitou a reconstrução dos processos de superfície terrestre atuantes na gênese dos modelados, durante os intervalos de relaxamento dos processos morfogenéticos mais agressivos. Os Latossolos e Argissolos hoje encontrados no Oeste Pernambucano, inseridos nas bacias hidrográficas do Riacho do Pontal e GI8, integrantes da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, têm origens distintas de acordo com a sua localização, ora mais afastada da drenagem principal do Rio São Francisco, ou mais próxima do referido rio. Os depósitos relacionados aos Latossolos que integram a Planície do Rio São Francisco, são originados a partir da redução dos níveis das águas do Rio e consequente surgimento de barras arenosas, que foram retrabalhadas pelo vento durante os períodos de maior semiaridez, formando campos de dunas e mantos de areia em períodos mais úmidos, sendo esses retrabalhados pelas águas do Rio São Francisco em momentos de cheias durante a transição Pleistoceno/Holoceno e o Ótimo Climático do Holoceno por volta de 6.000AP, dando origem a depósitos arenosos por toda a planície fluvial, onde hoje se estabelecem manchas de Latossolos e associações. Os solos localizados em áreas planas referentes aos pedimentos detríticos, e mais distantes do Rio São Francisco, têm sua gênese relacionada a eventos gravitacionais que ocorreram durante o Pleistoceno Superior e Holoceno Inferior, período de maior umidade.

Page generated in 0.0789 seconds