• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 882
  • 11
  • 11
  • 11
  • 9
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 899
  • 385
  • 248
  • 164
  • 112
  • 112
  • 91
  • 84
  • 72
  • 71
  • 63
  • 60
  • 60
  • 60
  • 58
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Avaliação da função endotelial através de ultrassom braquial no choque séptico

Becker, Leandro Quintana January 2009 (has links)
A despeito da evolução do conhecimento médico e dos tratamentos antibióticos, as infecções ainda representam uma grande causa de morbi-mortalidade. Dados do sistema único de saúde do Brasil mostram que a taxa de mortalidade por sepse encontra-se em torno de 40%. Em condições normais, frente à invasão por qualquer micro-organismo, o hospedeiro desenvolve a reação inflamatória adequada à eliminação deste organismo. Na sepse, por outro lado, esta resposta é claramente exacerbada e potencialmente deletéria ao próprio indivíduo. O sistema cardiovascular em especial é afetado nesta síndrome e o endotélio - como peça fundamental neste sistema – é o foco principal de nosso estudo. O fenótipo da disfunção endotelial na sepse grave é caracterizado por uma superfície celular pró-coagulante e pró-adesiva, desregulação do tônus vasomotor e comprometimento da função de barreira. O uso do ultrassom da artéria braquial como marcador de disfunção endotelial foi primeiramente descrito na década de 90 e baseia-se no princípio da vasodilatação fluxo-mediada (VFM). O aumento do fluxo sanguíneo em uma artéria periférica leva a um maior atrito das células circulantes sobre o endotélio (“shear-stress”) e este estímulo físico por sua vez determina a liberação local de óxido nítrico e, assim, vasodilatação. O índice da função vasomotora endotelial é então descrito como o aumento percentual do diâmetro do vaso póshiperemia reativa em relação ao basal. Os valores de normalidade encontramse em torno de 7-10%. Diversos estudos já comprovaram a utilidade deste método para avaliação da biodisponibilidade de óxido nítrico e assim da integridade endotelial, porém apenas no contexto da aterosclerose e mais recentemente das inflamações crônicas. Em relação à sepse apenas um estudo foi publicado. Em 2008, um grupo de pesquisadores italianos demonstrou pela primeira vez disfunção vasomotora endotelial medida por esta técnica em um grupo de pacientes com sepse por gram-negativo. A VFM média encontrada na chegada ao hospital foi de 8,7 + 3,6% no grupo séptico versus 9,9 + 1,1% nos controles (p< 0,05). O subgrupo de pacientes sépticos com valores em < 7,5% na chegada apresentou pior escore SOFA e pior VFM em reavaliação de 3 dias em comparação com aqueles com valores > 7,5% na chegada. Os autores concluíram que a disfunção vasomotora endotelial antecipou uma disfunção de múltiplos órgãos associada à sepse. Em nosso estudo pesquisamos a utilidade da VFM por ultrassom braquial em 42 pacientes adultos (idade média 51 ± 19 anos, 16 homens) que internaram na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Clínicas de Porto Alegre com diagnóstico de sepse grave ou choque séptico, com até 24h de evolução. Parâmetros clínicos, laboratoriais e a vasodilatação VFM foram medidos na admissão e após 24 e 72h e comparada com um grupo de indivíduos aparentemente saudáveis pareados para sexo e grupo etário. Os pacientes foram acompanhados até a alta hospitalar ou morte. A VFM encontrada em pacientes sépticos foi significativamente menor do que nos controles saudáveis (1,5 ± 7% contra 6 ± 4%;p < 0,001). Após 72h a VMF foi significativamente menor nos pacientes que evoluíram para óbito em relação àqueles que sobreviveram (5,2 ± 4% contra -3,3 ± 10%;p < 0,05). A conclusão do estudo foi que a VFM braquial encontra-se precocemente alterada em pacientes sépticos com instabilidade hemodinâmica, estando a piora da disfunção endotelial após 72h do início do quadro associada a mortalidade intra-hospitalar.
22

Reprodutibilidade intra e interexaminador de medidas da arquitetura tendínea usando ultrassonografia em pacientes críticos

Castro, Joana D'Arc Teles 02 February 2018 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, 2018. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-03-21T18:16:33Z No. of bitstreams: 1 2017_JoanaD`ArcTelesCastro.pdf: 1391345 bytes, checksum: ac3123f68b61285f406a4b5e92e519fb (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-05-24T18:44:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_JoanaD`ArcTelesCastro.pdf: 1391345 bytes, checksum: ac3123f68b61285f406a4b5e92e519fb (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-24T18:44:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_JoanaD`ArcTelesCastro.pdf: 1391345 bytes, checksum: ac3123f68b61285f406a4b5e92e519fb (MD5) Previous issue date: 2018-06-24 / Introdução: Os tendões podem apresentar alterações estruturais visualizadas ao ultrassom (US). Apesar de tratar-se de um exame não ionizante e realizável a beira leito, a reprodutibilidade do US para avaliação tendína ainda não foi determinada em ambiente de terapia intensiva. Objetivo: Determinar a reprodutibilidade intra e interexaminador da imagem sonográfica tendínea em pacientes criticamente enfermos. Métodos: Um estudo observacional, transversal, foi realizado para avaliar a espessura, área de secção transversa (AST) e ecogenicidade dos tendões patelar e quadricipital direito em 20 pacientes criticamente enfermos. A aquisição das imagens foi realizada por dois examinadores independentes e com diferente nível de experiência com o instrumento de US. A confiabilidade foi avaliada pelo coeficiente de correlação intraclasse (ICC) e, em uma escala nominal, pela estatística de Kappa. Para a concordância utilizou-se o limite de concordância LOA) obtido pela análise de Bland-Altman. Resultados: A avaliação do tendão por US foi reprodutível tanto na análise qualitativa quanto quantitativa da morfologia do tecido em relação à espessura e AST referente ao momento da aquisição da imagem. A análise de Bland-Altman demonstrou haver melhor concordância interexaminadores utilizando-se duas medidas da mesma estrutura. Conclusão: a avaliação por US pode ser útil na monitorização da espessura e AST tendínea em pacientes criticamente enfermos. A experiência do examinador com a técnica não influenciou na aquisição da imagem. Uma única medida não é recomendável para a caracterização das dimensões tendíneas. / Background: Structural alterations in tendons can be visualized on ultrasound (US) images. Although it is a practical examination without the use of ionizing radiation, the reproducibility of US on tendons has not yet been determined in an intensive care unit (ICU). Objective: To determine the intra- and inter-rater reproducibility of tendon sonographic imaging in critically ill patients. Methods: A cross-sectional, observational study was performed to assess the thickness, cross sectional area and echogenicity of patellar and quadriceps tendons by US in 20 critically ill patients. Image acquisition reproducibility was performed by two independent raters with different levels of experience with US techniques. Reliability was assessed by intraclass coefficient correlation and by Kappa statistics at a nominal scale. Agreement was assessed by Bland-Altman plot analysis. Results: Tendon US evaluation was reliable both in the qualitative and quantitative analysis of the morphology of the tendon tissue in relation to thickness and CSA evaluation. Moreover, the Bland-Altman analysis demonstrated good agreement between repeated measures. Conclusion: US imaging acquisition can be useful in monitoring tendon thickness and CSA evaluation in critically ill patients. These results were not influenced by the rater’s experience with the technique. A single measurement is not recommended for the characterization of tendon dimensions.
23

Avaliação da função endotelial através de ultrassom braquial no choque séptico

Becker, Leandro Quintana January 2009 (has links)
A despeito da evolução do conhecimento médico e dos tratamentos antibióticos, as infecções ainda representam uma grande causa de morbi-mortalidade. Dados do sistema único de saúde do Brasil mostram que a taxa de mortalidade por sepse encontra-se em torno de 40%. Em condições normais, frente à invasão por qualquer micro-organismo, o hospedeiro desenvolve a reação inflamatória adequada à eliminação deste organismo. Na sepse, por outro lado, esta resposta é claramente exacerbada e potencialmente deletéria ao próprio indivíduo. O sistema cardiovascular em especial é afetado nesta síndrome e o endotélio - como peça fundamental neste sistema – é o foco principal de nosso estudo. O fenótipo da disfunção endotelial na sepse grave é caracterizado por uma superfície celular pró-coagulante e pró-adesiva, desregulação do tônus vasomotor e comprometimento da função de barreira. O uso do ultrassom da artéria braquial como marcador de disfunção endotelial foi primeiramente descrito na década de 90 e baseia-se no princípio da vasodilatação fluxo-mediada (VFM). O aumento do fluxo sanguíneo em uma artéria periférica leva a um maior atrito das células circulantes sobre o endotélio (“shear-stress”) e este estímulo físico por sua vez determina a liberação local de óxido nítrico e, assim, vasodilatação. O índice da função vasomotora endotelial é então descrito como o aumento percentual do diâmetro do vaso póshiperemia reativa em relação ao basal. Os valores de normalidade encontramse em torno de 7-10%. Diversos estudos já comprovaram a utilidade deste método para avaliação da biodisponibilidade de óxido nítrico e assim da integridade endotelial, porém apenas no contexto da aterosclerose e mais recentemente das inflamações crônicas. Em relação à sepse apenas um estudo foi publicado. Em 2008, um grupo de pesquisadores italianos demonstrou pela primeira vez disfunção vasomotora endotelial medida por esta técnica em um grupo de pacientes com sepse por gram-negativo. A VFM média encontrada na chegada ao hospital foi de 8,7 + 3,6% no grupo séptico versus 9,9 + 1,1% nos controles (p< 0,05). O subgrupo de pacientes sépticos com valores em < 7,5% na chegada apresentou pior escore SOFA e pior VFM em reavaliação de 3 dias em comparação com aqueles com valores > 7,5% na chegada. Os autores concluíram que a disfunção vasomotora endotelial antecipou uma disfunção de múltiplos órgãos associada à sepse. Em nosso estudo pesquisamos a utilidade da VFM por ultrassom braquial em 42 pacientes adultos (idade média 51 ± 19 anos, 16 homens) que internaram na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Clínicas de Porto Alegre com diagnóstico de sepse grave ou choque séptico, com até 24h de evolução. Parâmetros clínicos, laboratoriais e a vasodilatação VFM foram medidos na admissão e após 24 e 72h e comparada com um grupo de indivíduos aparentemente saudáveis pareados para sexo e grupo etário. Os pacientes foram acompanhados até a alta hospitalar ou morte. A VFM encontrada em pacientes sépticos foi significativamente menor do que nos controles saudáveis (1,5 ± 7% contra 6 ± 4%;p < 0,001). Após 72h a VMF foi significativamente menor nos pacientes que evoluíram para óbito em relação àqueles que sobreviveram (5,2 ± 4% contra -3,3 ± 10%;p < 0,05). A conclusão do estudo foi que a VFM braquial encontra-se precocemente alterada em pacientes sépticos com instabilidade hemodinâmica, estando a piora da disfunção endotelial após 72h do início do quadro associada a mortalidade intra-hospitalar.
24

Utilização do cloreto de amônio na prevenção de urolitíase em ovinos / Use of ammonium chloride in the prevention of urolithiasis in sheep

Navarro, Fabio Castilho [UNESP] 12 December 2016 (has links)
Submitted by FABIO CASTILHO NAVARRO null (fabio_navarro@uol.com.br) on 2016-12-20T20:02:49Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao FINAL 7 Fabio Navarro (1).pdf: 1438048 bytes, checksum: 00d35837c815cac7963577fcb5c95127 (MD5) / Rejected by Felipe Augusto Arakaki (arakaki@reitoria.unesp.br), reason: Solicitamos que realize uma nova submissão seguindo a orientação abaixo: O arquivo submetido não contém o certificado de aprovação fornecido pela Seção de PósGraduação. Corrija esta informação e realize uma nova submissão com o arquivo correto. Agradecemos a compreensão. on 2016-12-22T12:22:13Z (GMT) / Submitted by FABIO CASTILHO NAVARRO null (fabio_navarro@uol.com.br) on 2017-01-03T12:08:22Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao FINAL 7 Fabio Navarro.pdf: 2300759 bytes, checksum: e76c502a64655e7f0a178f0303999b3e (MD5) / Approved for entry into archive by Juliano Benedito Ferreira (julianoferreira@reitoria.unesp.br) on 2017-01-04T16:21:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 navarro_fc_me_araca.pdf: 2300759 bytes, checksum: e76c502a64655e7f0a178f0303999b3e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-04T16:21:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 navarro_fc_me_araca.pdf: 2300759 bytes, checksum: e76c502a64655e7f0a178f0303999b3e (MD5) Previous issue date: 2016-12-12 / A urolitíase apresenta alta incidência em ovinos confinados, etiologia multifatorial e pode causar prejuízo econômico. O objetivo com o presente estudo foi determinar a capacidade da acidificação urinária utilizando cloreto de amônio em ovinos. Foram utilizados 25 ovinos, machos, com idade de três meses, confinados e divididos aleatoriamente em três grupos: Grupo GC (Controle) (n=5) não recebeu Cloreto de Amônio; Grupo G200 (n=10) (200 mg/kg/PV) de Cloreto de Amônio por 56 dias consecutivos; Grupo G500 (n=10) (500 mg/Kg/PV) de Cloreto de Amônio por 56 dias consecutivos, administrados diariamente por via oral. Os Momentos (M) de colheita de amostras e avaliação clínica foram realizados com intervalo de sete dias, sendo M1 (imediatamente antes do Cloreto de Amônio), M2 (sete dias após) até M9, totalizando 70 dias de confinamento. Foram realizados hemogasometria, concentração sérica de ureia e creatinina e avaliação ultrassonográfica do trato urinário. Na urinálise, houve uma maior incidência de cristais de fosfato amônio magnesiano no início do estudo, com migração para formação de cristais de urato, principalmente no G500, devido à acidificação urinária. Não houve alterações hemogasométricas, na bioquímica sérica, no líquido ruminal ou alterações ultrassonográficas. A acidificação urinária foi obtida e mantida a partir do M7 durante a administração do Cloreto de Amônio no grupo G500, não ocorrendo nos outros grupos de estudo. / Urolithiasis has high incidence in confined sheep, multifactorial and may cause economic injury. Our aim was to determine the capacity of urinary acidification using ammonium chloride in sheep. Twenty-five male sheep, aged three months, confined and randomly divided into three groups were used: CG Group (n = 5) did not receive Ammonium Chloride; G200 Group (n=10) (200 mg / kg / LW) of Ammonium Chloride for 56 consecutive days; G500 Group (n=10) (500 mg / kg / LW) of Ammonium Chloride for 56 consecutive days, administered daily orally. Sampling times and clinical evaluation were performed at seven days, with M1 (immediately before Ammonium Chloride), M2 (seven days after) until M9, totaling 70 days of feedlot. Hemogasometry, serum urea and creatinine concentration and ultrasound evaluation of the urinary tract were performed. In the urinalysis, there was a higher incidence of ammonium magnesium phosphate crystals at the beginning of the study, presenting a migration to the formation of urate crystals, mainly in the G500 due to urinary acidification. There were no hemogasometric, serum biochemistry, ruminal fluid or ultrasonographic changes. Urinary acidification was obtained and maintained after M7 during the administration of Ammonium Chloride in the G500 group, not occurring in the other study groups.
25

Estudo morfológico e morfométrico por ultrassonografia modo B do ligamento nucal de equinos da raça Quarto de Milha / Morphological and morphometric study by ultrassonography mode B of the nucleal linkage of rows of the race Million Fourth

Santos, Wildemberto Arena [UNESP] 27 April 2017 (has links)
Submitted by Wildemberto arena dos santos (arenaw@gmail.com) on 2017-06-25T23:40:42Z No. of bitstreams: 1 dissertação.pdf: 1713696 bytes, checksum: f6e974757ce8a51dc10dc9d2880aff5a (MD5) / Approved for entry into archive by Luiz Galeffi (luizgaleffi@gmail.com) on 2017-06-28T17:22:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 santos_wa_me_bot.pdf: 1713696 bytes, checksum: f6e974757ce8a51dc10dc9d2880aff5a (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-28T17:22:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 santos_wa_me_bot.pdf: 1713696 bytes, checksum: f6e974757ce8a51dc10dc9d2880aff5a (MD5) Previous issue date: 2017-04-27 / O Estudo ultrassonográfico do ligamento nucal (LN) em equinos tem despertado grande interesse científico. O estudo ultrassonográfico do LN visa a obtenção de referências morfológicas e morfometricas e ,assim, melhorar a sensibilidade, precisão e interpretação dessa estrutura ligamentar. Realizou-se um estudo ultrassonográfico em modo B do LN de 15 equinos em 3 diferentes faixas etárias, com objetivo de padronizar valores ultrassonográficos no modo B, o grupo 1 são animais em desmama que não sofreram ações do cabresteamento, grupo dois são animais já cabresteado e gurpo 3 cabresteado e domado. Cinco animais foram contidos quimicamente com xilazina e detomidina, sendo os outros 10 contidos mecanicamente. Na análise do modo B, os valores obtidos, apresentaram diferença estatística entre o grupo 1(um), e os demais grupos. Anáise a cegas demonstrou o LN mais ecogênico do que os tecidos adjacentes. A diferença desses valores estáticos foi atribuída a faixa etária, e a ecogenicidade encontrada deve-se ao ligamento ser formado por colágeno. Desta forma, conclui-se que o exame ultrassonográfico modo B, é uma ferramenta útil para identificar alterações ligamentares na região estudada. / The ultrasound study of the nuchal ligament (NN) in horses has aroused great scientific interest. The ultrasonographic study of LN aims at obtaining morphological and morphometric references and, thus, improving the sensitivity, precision and interpretation of this ligament structure. An ultrasonographic study was performed in B mode of the LN of 15 horses in 3 different age groups, aiming to standardize sonographic values in mode B, group 1 were weaned animals that did not suffer from the actions of banding, group two are animals already coarse And gurpo 3 stranded and tamed. Five animals were chemically contained with xylazine and detomidine, the other 10 being mechanically contained. In the mode B analysis, the values obtained presented a statistical difference between group 1 (one), and the other groups. Blind analysis has shown that LN is more echogenic than adjacent tissues. The difference of these static values was attributed to the age group, and the echogenicity found is due to the ligament being formed by collagen. Thus, it is concluded that ultrasound examination mode B, is a useful tool to identify ligamentous changes in the region studied.
26

Papel da ultrassonografia axilar e da punção aspirativa por agulha fina na seleção de pacientes para a biópsia do linfonodo sentinela /

Pessoa, Eduardo Carvalho. January 2009 (has links)
Orientador: Gilberto Uemura / Banca: José Ricardo P. Rodrigues / Banca: Luis Henrique Gebrim / Banca: René A. C. Vieira / Banca: Gustavo A. Souza / Resumo: Este trabalho pretende avaliaro papel da ultrassonografia em conjunto com a punção aspirativa com agulha fina (PAAF) como ferramenta parao estudo axilar e consequentemente para a seleção das pacientes que serão submetidas a biópsia do linfonodo sentinela. Estudo clínico, prospectivo e analítico, conduzido no período de 2006 a 2008. Foram avaliadas 171 axilas através do exame clínico da axila e ultrassonográfico, realizada com aparelho Logic 5 da GE e transdutor multi-frequencial linear de 7 a 12Mhz com utilização da harmônica. Os linfonodos com espessura máxima da cortical maior que 2,3 mm foram considerados suspeitos e submetidos a PAAF. Na análise de regressão logística, não observamos significância estatística na correlção exame clínico e comprometimento axilar na patologia. Porém em relação a ultrassonografia o risco foi de 12,6 vezes da axila estar positiva no exame anatomopatológico se o ultrassom mostrar axila suspeita. 101 axilas foram submetidas a punção aspirativa por agulha fina guiada pela ultrassonografia o valor preditivo positivo foi de 100% e o preditivo negativo de 75%. Determinamos pela curva ROC a espessura da cortical de 2,75mm como maior ponto sensibilidade e especificidade para predizer se a axila esta metastática, com uma sensibilidade de 82,7% e especificidade de 82,2%. / Abstract: The purpose of this study was to assess the role of ultraspnpgraphy associated with fine aspiration as a tool for axillary studies and, in consequence, for the selection of patients for sentinel lymph node biopsy. In this analytic, prospective, clinical study conducted between 2006 and 2008, 171 axillae were clinically and ultrasonographically assessed with a GE Logic 5 and a 7-12Mhz multifrequency linear transducer with harmonics. Lymph nodes with maximum cortex thickness > 2.3 mm were consedered suspicious and submitted to FNA. Logistic regression analysis showed no statistically significant correlation between clinical examination and pathologically positive axillae. However, in axillae considered suspicious by ultrasonography, the risk of positive anatomopathological findings increased 12.6-fold. Ultrasound-guided fine needle aspiration was performed in 101 axillae showing positive and negative predictive values of 100% and 75%, respectively. ROC analysis demonstrated that a cortex thickness of 2.75 mm corresponded to the highest sensitivity and specificity in predicting axillary metastasis (82.7% and 82.2%, respectively). / Mestre
27

Papel da ultrassonografia axilar e da punção aspirativa por agulha fina na seleção de pacientes para a biópsia do linfonodo sentinela

Pessoa, Eduardo Carvalho [UNESP] 15 May 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-05-15Bitstream added on 2014-06-13T20:20:18Z : No. of bitstreams: 1 pessoa_ec_dr_botfm_prot.pdf: 1424016 bytes, checksum: 17148b6efddc4eaafb296d4851a7d6e0 (MD5) / Avon / Este trabalho pretende avaliaro papel da ultrassonografia em conjunto com a punção aspirativa com agulha fina (PAAF) como ferramenta parao estudo axilar e consequentemente para a seleção das pacientes que serão submetidas a biópsia do linfonodo sentinela. Estudo clínico, prospectivo e analítico, conduzido no período de 2006 a 2008. Foram avaliadas 171 axilas através do exame clínico da axila e ultrassonográfico, realizada com aparelho Logic 5 da GE e transdutor multi-frequencial linear de 7 a 12Mhz com utilização da harmônica. Os linfonodos com espessura máxima da cortical maior que 2,3 mm foram considerados suspeitos e submetidos a PAAF. Na análise de regressão logística, não observamos significância estatística na correlção exame clínico e comprometimento axilar na patologia. Porém em relação a ultrassonografia o risco foi de 12,6 vezes da axila estar positiva no exame anatomopatológico se o ultrassom mostrar axila suspeita. 101 axilas foram submetidas a punção aspirativa por agulha fina guiada pela ultrassonografia o valor preditivo positivo foi de 100% e o preditivo negativo de 75%. Determinamos pela curva ROC a espessura da cortical de 2,75mm como maior ponto sensibilidade e especificidade para predizer se a axila esta metastática, com uma sensibilidade de 82,7% e especificidade de 82,2%. / The purpose of this study was to assess the role of ultraspnpgraphy associated with fine aspiration as a tool for axillary studies and, in consequence, for the selection of patients for sentinel lymph node biopsy. In this analytic, prospective, clinical study conducted between 2006 and 2008, 171 axillae were clinically and ultrasonographically assessed with a GE Logic 5 and a 7-12Mhz multifrequency linear transducer with harmonics. Lymph nodes with maximum cortex thickness > 2.3 mm were consedered suspicious and submitted to FNA. Logistic regression analysis showed no statistically significant correlation between clinical examination and pathologically positive axillae. However, in axillae considered suspicious by ultrasonography, the risk of positive anatomopathological findings increased 12.6-fold. Ultrasound-guided fine needle aspiration was performed in 101 axillae showing positive and negative predictive values of 100% and 75%, respectively. ROC analysis demonstrated that a cortex thickness of 2.75 mm corresponded to the highest sensitivity and specificity in predicting axillary metastasis (82.7% and 82.2%, respectively).
28

Acurácia do ultrassom na avaliação da ressecabilidade de tumores abdominais sólidos em crianças

Lucena, Iara Regina Siqueira January 2012 (has links)
INTRODUÇÃO: O papel da ultrassonografia na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intra-abdominais ainda não foi relatado na literatura. OBJETIVO: Determinar a acurácia, as medidas de desempenho e o coeficiente Kappa do ultrassom (US) na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intraabdominais em uma população pediátrica. MATERIAL E MÉTODOS: Estudo prospectivo e consecutivo de 26 crianças (19 meninas- 73,1% e 7 meninos- 26,9%), mediana de idade de 50,5meses (3m e 210m), portadoras de tumores intra-abdominais sólidos, que realizaram US pré-operatório, no período de outubro de 2008 e setembro de 2011. Os achados cirúrgicos (padrão-ouro) foram comparados aos observados no US. Foi definido, pelo US, como ÓRGÃO LIVRE quando havia movimento entre o tumor e o órgão examinado e ÓRGÃO COMPROMETIDO na ausência deste movimento. O US foi realizado por médicos radiologistas com experiência no método, sendo que cada órgão ou estrutura em contato com o tumor foi considerado uma unidade de estudo. RESULTADOS: Foram examinados pelo US 409 órgãos e estruturas: 94 (23%) foram considerados aderidos ou comprometidos e 315 (77%) livres. Comparados à cirurgia, a acurácia do US para avaliar a ressecabilidade dos tumores intra-abdominais foi de 93,6% (IC95: 90,8 - 95,8). A sensibilidade foi de 86,2% (81 de 94, IC95: 77,5 - 92,4%) e a especificidade foi de 95,9% (302 de 315, IC95: 93,0 - 97,8%). O valor preditivo positivo de 86,2% (81de 94, IC95: 77,5 - 92,4%) e o valor preditivo negativo de 95,9% (302 de 315, IC95: 93 - 97,8%). O coeficiente Kappa foi 0,82 (p<0,001). CONCLUSÃO: O US apresentou altas acurácia, sensibilidade e especificidade na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intra-abdominais em crianças, mostrando que ele pode ser usado como exame complementar no pré-operatório destes pacientes. / INTRODUCTION: The role of diagnostic ultrasound in assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors has not yet be reported in the literature. OBJECTIVE: To ascertain the accuracy, performance, and inter-rater agreement of ultrasonography (US) for assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors in pediatric patients. MATERIALS AND METHODS: Prospective study of 26 consecutively enrolled children (19 girls [73.1%] and seven boys [26.9%], median age 50.5 months [range, 3–210 months]) with intra-abdominal solid tumors who underwent preoperative US between October 2008 and September 2011. Intraoperative findings (the gold standard) were compared to preoperative US findings. On US, organs or structures were defined as “free” when there was movement of the mass in relation to the examined organ and “involved” when there was no such movement. US was performed by experienced radiologists, and each organ or structure in contact with the tumor was considered a unit of observation. RESULTS: A total of 409 organs and structures were assessed sonographically. Of these, 94 (23%) were adhered to the tumor and 315 (77%) were mobile. As compared with intraoperative findings, the accuracy of US for assessment of the resectability of intra-abdominal tumors was 93.6% (383 of 409, 95%CI 90.8%–95.8%). The sensitivity of US was 86.2% (81 of 94, 95%CI 77.5–92.4%), and its specificity, 95.9% (302 0f 315, 95%CI 93–97.8%). The positive predictive value of US for was 86,2% (81 of 94, 95%CI 77.5–92.4%), and the negative predictive value, 95.9% (302 0f 315, 95%CI 93–97.8%). The kappa coefficient was 0.82 (p<0.001). CONCLUSION: US had high accuracy, sensitivity, and specificity for assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors in children and it can be employed as an adjunct to preoperative assessment of this patient population.
29

Desempenho da classificação ecografica BI-RADS no diagnóstico do câncer de mama

Varella, Miguel Angelo Spinelli January 2015 (has links)
Resumo não disponível
30

Acurácia do ultrassom na avaliação da ressecabilidade de tumores abdominais sólidos em crianças

Lucena, Iara Regina Siqueira January 2012 (has links)
INTRODUÇÃO: O papel da ultrassonografia na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intra-abdominais ainda não foi relatado na literatura. OBJETIVO: Determinar a acurácia, as medidas de desempenho e o coeficiente Kappa do ultrassom (US) na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intraabdominais em uma população pediátrica. MATERIAL E MÉTODOS: Estudo prospectivo e consecutivo de 26 crianças (19 meninas- 73,1% e 7 meninos- 26,9%), mediana de idade de 50,5meses (3m e 210m), portadoras de tumores intra-abdominais sólidos, que realizaram US pré-operatório, no período de outubro de 2008 e setembro de 2011. Os achados cirúrgicos (padrão-ouro) foram comparados aos observados no US. Foi definido, pelo US, como ÓRGÃO LIVRE quando havia movimento entre o tumor e o órgão examinado e ÓRGÃO COMPROMETIDO na ausência deste movimento. O US foi realizado por médicos radiologistas com experiência no método, sendo que cada órgão ou estrutura em contato com o tumor foi considerado uma unidade de estudo. RESULTADOS: Foram examinados pelo US 409 órgãos e estruturas: 94 (23%) foram considerados aderidos ou comprometidos e 315 (77%) livres. Comparados à cirurgia, a acurácia do US para avaliar a ressecabilidade dos tumores intra-abdominais foi de 93,6% (IC95: 90,8 - 95,8). A sensibilidade foi de 86,2% (81 de 94, IC95: 77,5 - 92,4%) e a especificidade foi de 95,9% (302 de 315, IC95: 93,0 - 97,8%). O valor preditivo positivo de 86,2% (81de 94, IC95: 77,5 - 92,4%) e o valor preditivo negativo de 95,9% (302 de 315, IC95: 93 - 97,8%). O coeficiente Kappa foi 0,82 (p<0,001). CONCLUSÃO: O US apresentou altas acurácia, sensibilidade e especificidade na avaliação da ressecabilidade de tumores sólidos intra-abdominais em crianças, mostrando que ele pode ser usado como exame complementar no pré-operatório destes pacientes. / INTRODUCTION: The role of diagnostic ultrasound in assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors has not yet be reported in the literature. OBJECTIVE: To ascertain the accuracy, performance, and inter-rater agreement of ultrasonography (US) for assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors in pediatric patients. MATERIALS AND METHODS: Prospective study of 26 consecutively enrolled children (19 girls [73.1%] and seven boys [26.9%], median age 50.5 months [range, 3–210 months]) with intra-abdominal solid tumors who underwent preoperative US between October 2008 and September 2011. Intraoperative findings (the gold standard) were compared to preoperative US findings. On US, organs or structures were defined as “free” when there was movement of the mass in relation to the examined organ and “involved” when there was no such movement. US was performed by experienced radiologists, and each organ or structure in contact with the tumor was considered a unit of observation. RESULTS: A total of 409 organs and structures were assessed sonographically. Of these, 94 (23%) were adhered to the tumor and 315 (77%) were mobile. As compared with intraoperative findings, the accuracy of US for assessment of the resectability of intra-abdominal tumors was 93.6% (383 of 409, 95%CI 90.8%–95.8%). The sensitivity of US was 86.2% (81 of 94, 95%CI 77.5–92.4%), and its specificity, 95.9% (302 0f 315, 95%CI 93–97.8%). The positive predictive value of US for was 86,2% (81 of 94, 95%CI 77.5–92.4%), and the negative predictive value, 95.9% (302 0f 315, 95%CI 93–97.8%). The kappa coefficient was 0.82 (p<0.001). CONCLUSION: US had high accuracy, sensitivity, and specificity for assessment of the resectability of intra-abdominal solid tumors in children and it can be employed as an adjunct to preoperative assessment of this patient population.

Page generated in 0.0687 seconds