• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 120
  • 9
  • 4
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 136
  • 136
  • 30
  • 29
  • 22
  • 22
  • 16
  • 14
  • 13
  • 12
  • 12
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Uso de modelos inflacionados de zeros na análise de questionários de frequência alimentar

Fumes, Giovana [UNESP] 15 October 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:03Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-10-15Bitstream added on 2014-06-13T19:28:38Z : No. of bitstreams: 1 fumes_g_me_botib.pdf: 681260 bytes, checksum: fdec21552406ed966b269ac12a547fc3 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Um instrumento amplamente utilizado para descrever a dieta habitual de um grupo populacional ´e o Question´ario de Frequˆencia Alimentar (QFA). Esta ferramenta ´e composta basicamente por uma lista de alimentos e a frequˆencia com a qual cada alimento ´e consumido. Por se tratar da frequˆencia de consumo, os dados gerados s˜ao dados de contagem, os quais podem ser modelados segundo uma distribui ¸c˜ao de Poisson na presen¸ca de covari´aveis. Quando existe uma variabilidade maior do que a esperada pelo modelo, tem-se um fenˆomeno chamado superdispers˜ao. Nesses casos, uma alternativa seria ajustar os dados a um modelo Binomial Negativo atrav´es de uma modifica¸c˜ao na fun¸c˜ao de variˆancia. Por´em, esta alta variabilidade pode ser causada pelos dados conterem um n´umero excessivo de zeros que, no caso de dados de um QFA, seria caracterizado pelo n˜ao consumo de alguns alimentos. Para esses casos, existem modelos alternativos chamados modelos inflacionados de zeros,tanto para o caso Poisson como para a Binomial Negativa. Dessa forma, o trabalho presente teve como objetivo estudar os modelos inflacionados de zeros para dados de contagem e aplic´a-los a dados de um QFA, de modo a verificar os fatores que influenciam no consumo ou n˜ao de determinados alimentos por idosos pertencentes a uma cidade de porte m´edio do interior do Estado de S˜ao Paulo, Brasil. A vari´avel resposta utilizada foi a freq¨uˆencia mensal do consumo de alimentos provenientes do QFA e as covari´aveis associadas eram vinculadas `as caracter´ısticas sociodemogr´aficas, de preven¸c˜ao e morbidades referidas. Dos 67 itens obtidos no QFA, alguns foram selecionados para este estudo segundo consulta a profissionais da ´area nutricional. A priori para verificar qual o modelo mais adequado para as porcentagens de zeros dos dados, foi calculado o valor predito para o ajuste do modelo nulo... / Not available
2

Uso de modelos inflacionados de zeros na análise de questionários de frequência alimentar /

Fumes, Giovana. January 2009 (has links)
Orientador: José Eduardo Corrente / Banca: Liciana Vaz de Arruda Silveira / Banca: Cecília Candolo / Resumo: Um instrumento amplamente utilizado para descrever a dieta habitual de um grupo populacional 'e o Question'ario de Frequˆencia Alimentar (QFA). Esta ferramenta 'e composta basicamente por uma lista de alimentos e a frequˆencia com a qual cada alimento 'e consumido. Por se tratar da frequˆencia de consumo, os dados gerados s˜ao dados de contagem, os quais podem ser modelados segundo uma distribui ¸c˜ao de Poisson na presen¸ca de covari'aveis. Quando existe uma variabilidade maior do que a esperada pelo modelo, tem-se um fenˆomeno chamado superdispers˜ao. Nesses casos, uma alternativa seria ajustar os dados a um modelo Binomial Negativo atrav'es de uma modifica¸c˜ao na fun¸c˜ao de variˆancia. Por'em, esta alta variabilidade pode ser causada pelos dados conterem um n'umero excessivo de zeros que, no caso de dados de um QFA, seria caracterizado pelo n˜ao consumo de alguns alimentos. Para esses casos, existem modelos alternativos chamados modelos inflacionados de zeros,tanto para o caso Poisson como para a Binomial Negativa. Dessa forma, o trabalho presente teve como objetivo estudar os modelos inflacionados de zeros para dados de contagem e aplic'a-los a dados de um QFA, de modo a verificar os fatores que influenciam no consumo ou n˜ao de determinados alimentos por idosos pertencentes a uma cidade de porte m'edio do interior do Estado de S˜ao Paulo, Brasil. A vari'avel resposta utilizada foi a freq¨uˆencia mensal do consumo de alimentos provenientes do QFA e as covari'aveis associadas eram vinculadas 'as caracter'ısticas sociodemogr'aficas, de preven¸c˜ao e morbidades referidas. Dos 67 itens obtidos no QFA, alguns foram selecionados para este estudo segundo consulta a profissionais da 'area nutricional. A priori para verificar qual o modelo mais adequado para as porcentagens de zeros dos dados, foi calculado o valor predito para o ajuste do modelo nulo... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Not available / Mestre
3

Aceitabilidade, consumo e análises de cardápio isento de frituras em restaurantes de auto-serviço

Mangabeira Júnior, Aldemir Soares 30 July 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009. / Submitted by Larissa Ferreira dos Angelos (ferreirangelos@gmail.com) on 2010-03-01T17:22:16Z No. of bitstreams: 1 2009_AldemirSoaresMangabeiraJunior.pdf: 1529021 bytes, checksum: 4f2d1e6a0a4ffc7381b1c8f059dc00fb (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-03-02T23:53:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_AldemirSoaresMangabeiraJunior.pdf: 1529021 bytes, checksum: 4f2d1e6a0a4ffc7381b1c8f059dc00fb (MD5) / Made available in DSpace on 2010-03-02T23:53:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_AldemirSoaresMangabeiraJunior.pdf: 1529021 bytes, checksum: 4f2d1e6a0a4ffc7381b1c8f059dc00fb (MD5) Previous issue date: 2009-07-30 / Objetivo: O presente estudo verificou o efeito da redução de gordura das preparações e a exclusão das frituras do cardápio sobre o consumo alimentar e no estado nutricional de clientela com sobrepeso e obesidade, cativa ao almoço de restaurante auto-serviço. Desenho e amostra: estudo longitudinal e de intervenção, com 14 meses de duração, com 80 indivíduos adultos (IMC > 24,9). Reduziram-se os percentuais (%) de gordura de adição das preparações para até 2% e passou-se a executar as preparações que eram fritas por meio de fornos combinados programáveis, sem a utilização de óleo. Resultados: Sessenta e um indivíduos permaneceram na pesquisa, com IMC de 31,1 ± 4,0, idade de 41 ± 7,6. Após modificação no modo produtivo, houve redução do % de gordura nas refeições dos participantes de 15,1 e 12,9%, de homens e mulheres, respectivamente. Verificada também redução média no valor energético total na refeição dos homens (-153 kcal) (p < 0,0001) e das mulheres (-100 kcal) (p < 0,01), sem diminuição das porções servidas. Após 12 meses, verificou-se redução não significante na média no peso dos indivíduos, que passou de 93,2 ± 12,4 para 91,2 ± 10,9 nos homens e de 82 ± 10,9 para 79,9 ± 11,1 das mulheres, correspondente à uma redução de 2,2% e 2,5 no IMC de homens e mulheres respectivamente. Embora tenha se observado correlação positiva entre consumo calórico e peso dos indivíduos nas duas fases da pesquisa (0,275 e 0,351) a redução de peso não foi atribuída estatisticamente à redução de gordura realizada. Conclusões: A redução da gordura no modo de preparo e o uso da tecnologia em restaurantes reduz significativamente o VET das refeições e por esta razão pode contribuir positivamente para o benefício da coletividade. Sugere-se que o setor de alimentação coletiva seja alvo de iniciativas que visem a adequação do padrão alimentar dos cardápios oferecidos. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Purpose: This study evaluated variations in the food intake and the nutritional status of overweight and obesity habitual clients of a self-service restaurant before and after the removal of fried foods and the reduction of added fat to food items from the lunch menu. Desing and sampling: 14-month trial, involving 80 adult participants (BMI > 24.9). The added fat on food preparation was reduced to up to 2%, and fried food items were replaced by alternatives prepared without oil in programmable combined ovens. Results: Sixty-one participants concluded the research. The mean ± standard deviation (SD) BMI for the final sample was equal to 31.1 ± 4,0 the mean ± SD age was equal to 41 ± 7.6. After the food preparation change, there was a mean percentage reduction of 15,1 (men) and 12,9% (women) on the fat percentage content of men and women participants’ meals. There was a mean decrease in the energy meal intake for both men (-153 Kcal) (p < 0,0001) and women (-100 kcal) (p < 0,01), without a decrease in portion sizes, according to the Fischer test (p < 0,05) and the Principal and Hierarchical Factor Analysis. After 12 months, a non significant change in mean weight of individuals, which increased from 93.2 ± 12.4 to 91.2 ± 10.9 in men and 82 ± 10.9 to 79.9 ± 11,1 women, corresponding to a reduction of 2.2% and 2.5 in BMI of men and women respectively. Although it has been observed positive correlation between caloric intake and weight of individuals in the two phases of the study (0.275 and 0.351) weight reduction was not statistically attributed to fat reduction performed.. Discussion: Reduction of added fat in food preparation and use of technology in restaurants can benefit the clientele and the entire community. The author suggests that the food industry business should invest in initiatives that promote healthy changes in offered food menus.
4

Validação do questionário de frequência de consumo de ácidos graxos com o uso de biomarcadores e aplicação do método das tríades .

Yokota, Renata Tiene de Carvalho January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by Loiana Noronha (loiaunb@hotmail.com) on 2010-03-17T03:13:09Z No. of bitstreams: 1 2008_RenataTieneCarvalhoYokota.pdf: 486088 bytes, checksum: 0f5e6d01be0852f11b27e8bded1559b2 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-04-30T21:55:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_RenataTieneCarvalhoYokota.pdf: 486088 bytes, checksum: 0f5e6d01be0852f11b27e8bded1559b2 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-04-30T21:55:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_RenataTieneCarvalhoYokota.pdf: 486088 bytes, checksum: 0f5e6d01be0852f11b27e8bded1559b2 (MD5) Previous issue date: 2008 / Objetivo: Validar o consumo de ácidos graxos dietéticos obtido por meio de um questionário de freqüência alimentar (Q) em relação a múltiplos recordatórios de 24 horas (R) e um biomarcador sangüíneo, em uma população acima de 17 anos do Distrito Federal. Método: O estudo foi realizado com 81 indivíduos selecionados aleatoriamente em duas regiões administrativas do Distrito Federal. Foram realizadas visitas domiciliares para aplicação de 4 R e 2 Q, além da coleta sangüínea para análise de ácidos graxos dos fosfolipídios séricos dos participantes. O método das tríades foi utilizado para verificar a relação entre as 3 variáveis e a ingestão real (I) utilizando o cálculo do coeficiente de validade ( ). Resultados: Os coeficientes de correlação (r) encontrados entre o Q e o R variaram de 0,16 a 0,60. Os ácidos graxos 18:1t (rQR=0,54 p<0,01; rQB=0,32 p<0,05; rBR= 0,38 p<0,05) e 18:2t (rQR=0,55 p<0,01; rQB=0,61 p<0,05; rBR= 0,79 p<0,05) apresentaram correlações moderadas a elevadas para as três variáveis. Os ácidos graxos saturados e monoinsaturados apresentaram os menores coeficientes de correlação (r=-0,11 a 0,41). O Q apresentou maiores coeficientes de validade para os ácidos graxos 15:0, 18:2n-6 e 22:6 n-3. Para o 18:1t e 18:2t, coeficientes de validade moderados a elevados foram observados, variando de 0,47 ( BI18:1t) a 0,93 ( BI18:2t). Conclusões: O questionário de freqüência alimentar foi capaz de classificar indivíduos de acordo com a ingestão de ácidos graxos, particularmente para o 15:0, total de ácidos graxos saturados, 18:2 n-6, 18:1t, 18:2t, 22:6 n-3 e total de ácidos graxos n-3. Este Q pode ser considerado um instrumento útil para avaliar a ingestão de ácidos graxos nesta população. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Objective: In order to investigate the relationship between fatty acid (FA) intake and chronic diseases in an adult population from Brazil, a FA food frequency questionnaire (Q) validation study was conducted applying the method of triads, using multiple 24 hour recalls as the reference method (R) and serum phospholipids as the biomarker (B). Methods: Eighty-one randomly selected individuals were home-interviewed for the application of two 60-item Q and four 24hR and collection of blood samples to analyze FA composition of serum phospholipids. The method of triads, using the validity coefficient ( ), was applied to analyze the relation between the 3 measurements and the true intake (T). Results: The correlations (r) between the Q and 24hR ranged from 0.16 to 0.60. The trans FA 18:1t (rQR=0.54 p<0.01; rQB=0.32 p<0.05; rBR= 0.38 p<0.05) and 18:2t (rQR=0.55 p<0.01; rQB=0.61 p<0.05; rBR= 0.79 p<0.05) showed moderate to strong correlations for all three measurements. Saturated and monounsaturated FA showed the weakest correlations (r=-0.11 to 0.41). In general, the Q presented the highest validity coefficients for the FA 15:0, 18:2 n-6 and 22:6 n-3. For 18:1t and 18:2t, moderate to strong were observed, ranging from 0.47 ( BT18:1t) to 0.93 ( BT18:2t). Conclusions: The Q was able to rank individuals according to their FA intake, particularly for the 15:0, total saturated FA, 18:2 n-6, 18:1t, 18:2t, 22:6 n-3 and total n-3 FA. This Q could be a valuable instrument to measure the FA intake in the study population.
5

Consumo usual de café no Brasil

Sousa, Alessandra Gaspar 07 July 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2014. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-01-29T14:01:08Z No. of bitstreams: 1 2014_AlessandraGasparSousa_Parcial.pdf: 107279 bytes, checksum: fbd6b259ebf349d62bfcdd795ff1f1f0 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2015-02-02T13:00:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_AlessandraGasparSousa_Parcial.pdf: 107279 bytes, checksum: fbd6b259ebf349d62bfcdd795ff1f1f0 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-02-02T13:00:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_AlessandraGasparSousa_Parcial.pdf: 107279 bytes, checksum: fbd6b259ebf349d62bfcdd795ff1f1f0 (MD5) / O café é uma das bebidas mais populares consumidas em todo o mundo, e tem sido por séculos parte integrante do hábito alimentar de um grande número de brasileiros. O presente estudo buscou descrever e analisar os dados nacionais de consumo de café dos brasileiros. Com isso, foram descritas as formas de preparo de café mais utilizadas, o volume consumido e as formas utilizadas para adoçar bebidas na população brasileira; foi analisado o consumo usual de café; e foi realizada uma caracterização do consumo usual de café dos brasileiros nas Grandes Regiões segundo sexo e faixa etária. O estudo utilizou os dados obtidos no Inquérito Nacional de Alimentação (INA) baseando-se em informações de dois dias não consecutivos de registro alimentar de 34.003 indivíduos com 10 anos ou mais de idade. O método do National Cancer Institute (NCI) foi aplicado para obter o consumo usual e estatísticas descritivas. A média de consumo diário usual de café da população brasileira foi de 163 ml [erro padrão (EP) 2,8], corresponde a 1,5 xícaras/dia. Os homens apresentaram maior consumo usual de café comparado às mulheres. No Brasil o consumo usual de café se reduz com a idade, e existem diferenças regionais. A Região Nordeste apresentou o maior consumo médio usual de café de 175 ml (EP 9,4) e o maior consumo usual obtido também para homens nordestinos com 60 anos ou mais de idade foi de 521 ml (EP 13,6) comparado com outras Regiões. O método mais utilizado para o preparo e consumo de café foi o filtrado/instantâneo (71%) e a principal maneira utilizada para adoçar as bebidas foi o açúcar (87%). Conclui-se que, os homens apresentaram o maior volume de consumo usual de café; houve variação entre os sexos quanto ao consumo de café em função da faixa de idade; e a quantidade de café consumida variou entre as Regiões do Brasil. Resultados inéditos na população brasileira foram mostrados nesse estudo, sendo o primeiro estudo a caracterizar o consumo usual de café em uma amostra representativa da população brasileira, possibilitando importantes contribuições para a comunidade científica, agências regulatórias, indústria e profissionais de saúde pública. / Coffee is one of the most popular beverages consumed worldwide, and for centuries it has been part of the dietary habits of a large number of Brazilians. The current study aimed to describe and analyze data on the national consumption of coffee in the Brazilian population. Thus, the brewing methods and preparations for coffee, the volume consumed and the ways to sweeten beverages in the Brazilian population were described; we analyzed the usual daily coffee intake; and a characterization of the usual daily coffee intake across the Brazilian Regions was performed by gender and age group. The study used data from the first Brazilian National Dietary Survey (NDS) based on food intake data obtained in two non-consecutive food records from 34,003 subjects of ages over 10 years. The method of the National Cancer Institute (NCI) was applied to obtain the usual intake and descriptive statistics were performed. The mean usual daily coffee intake of the Brazilian population was 163 ml [standard error (SE) 2.8], corresponding to 1.5 cups per day. The males had the highest volume of usual coffee intake compared to females. In Brazil usual coffee intake reduces with age, and there are regional differences. The Northeast Region had the highest usual mean coffee intake of 175 ml (SE 9.4) and the highest usual coffee intake compared across Regions was also obtained from Northeastern men aged 60 or older, at 521 ml (SE 13.6). The commonest brewing method to prepare and drink coffee was filtered/instant (71%) and the main way to sweeten beverages was with sugar (87%). In conclusion, men showed the highest volume of usual coffee intake; there was variation between genders regarding coffee intake as a function of age group; and the amount of coffee consumed varied considerably between Brazilian Regions. Unpublished results in the Brazilian population were shown in this study, which is the first to characterize the usual coffee intake in a nationwide representative sample in Brazil. This will provide important information for public health professionals, the scientific community, regulatory agencies, and industry.
6

Consumo alimentar de jovens universitarias paulistas : habitos, crenças, atitudes e aceitação em relação ao leite

Sampaio, Karina de Lemos 09 April 2002 (has links)
Orientador: Maria Aparecida Azevedo Pereira da Silva / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-08-02T00:43:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Sampaio_KarinadeLemos_M.pdf: 41895384 bytes, checksum: 8e8f2b62716be515a25826a89504baed (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Jovens universitários representam um dos segmentos da população brasileira que mais tem sofrido o impacto da vida moderna, que não deixa tempo para refeições no domicílio. Entretanto, poucos estudos têm sido relatados no Brasil sobre a adequação da dieta destes indivíduos. O presente estudo teve como objetivo verificar a adequação nutricional da dieta de jovens (mulheres) universitárias, principalmente com relação à ingestão de cálcio. Para isto um inquérito recordatório 24 horas e um questionário de frequência de consumo foram aplicados em 145 jovens universitárias da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas, SP, Brasil). Os dados obtidos pela aplicação do inquérito recordatório 24 horas foram analisados utilizando-se o software Virtual Nutri, que avalia a adequação do consumo calórico e de nutrientes, seguindo as recomendações do RDA (1989). Os dados obtidos pelo questionário de frequência de consumo foram analisados através de média e porcentagem. Os resultados indicaram inadequação calórica, em cálcio, folacina, fósforo, magnésio, ferro e zinco; a adequação encontrada para estes nutrientes situou-se entre 60 e 80% das recomendações para a população em estudo (RDA, 1989). Os nutrientes: proteína, retinoI, vitamina E, vitamina B1, vitamina C, vitamina B2, niacina, vitamina B6, vitamina B12 e selênio, obtiveram adequação superior a 100%. Uma das principais fontes de cálcio das dietas ocidentais é o leite de vaca. Assim, com o propósito de fornecer informações que possam ser úteis para o incentivo do consumo de leite pela população brasileira, notadamente as jovens mulheres, o presente trabalho teve também como objetivo verificar os hábitos, as atitudes e crenças de jovens universitárias com relação ao leite. Para o levantamento das crenças foi utilizada uma pesquisa qualitativa em que as jovens foram solicitadas a escrever de três a cinco frases a respeito dos leites comercializados no Brasil: UHT, tipos A, B e C. A partir dos itens levantados pela pesquisa qualitativa, foram formuladas frases que compuseram uma escala Likert de atitude. Nesta etapa participaram 146 jovens da UNICAMP, as quais expressaram seu grau de concordância ou discordância em uma escala de intensidade mista de sete pontos, ancorada nos extremos "discordo muito" (1) e "concordo muito" (7). Os dados obtidos foram analisados através de média, frequência relativa, coeficiente de Pearson, coeficiente alfa Cronbach e teste de Tukey, utilizando-se o programa estatístico SAS.... Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital. / Abstract: The university young represent a brazilian population segment that have been suferred a modem way of life, that don't leave time for a residencial meal. Few studies have been mentioned in Brazil related to university young diet adequacy. This study had as an objective to verify a nutritional adequacy diet in university young women, specially related to calcium that has a huge inadequacy intake for the general brazilian population. 24 hours recall and frequency questionnaries were aplicated to 145 university young women at UNICAMP (State University of Campinas, SP, Brazil). The data obtained in 24 hour recall were analysed through average, stantard deviation, frequency distribution and percentis, using statistic program SAS. To evaluate caloric and nutrients adequacy followed RDA (1989) recomendations. The data obtained in frequency questionnaire were analysed through average and percentage. The results suggested low calcium intake, iron, phosphorus, magnesium and zinc; these nutrients adequacies were between 60 and 80% of recomendations for the study population (RDA, 1989). The nutrients protein, retino vitamin E, vitamin B1, vitamin C, vitamin B2, niacin, vitamin B6, vitamin B12 and selenium had superior adequacy than 100%. The cow milk is the main calcium supply for the westem diet. The proposed of this survey is to get information that can be useful to encourage milk comsumption in brazilian population. The study had as an objective to verify the habits, attitudes and beliefs of university young women with regard to milk. To obtain the beliefs was utilized a qualitative survey and the women had to compose phrases about milk types. After qualitative survey was formulated phrases to compose attitude Likert scale. Participated of this stage 146 university young women at UNICAMP that express your agree or disagree using 7 point scale, anchor in extremes "totaly disagree"(1) and "totaly agree"(7). The data were analysed through average, relative frequency, Pearson coeficient, Cronbach coeficient and Tukey test, using statistic program SAS. The results pointed that UHT milk was consumed by majority young women (79%), pasteurized milks (type A, B and C) were consumed for 10% of women. The students perceived type A milk as a good quality, healthy, however fatter and more expensive than the others types of milk. Type B milk was less known between students. ... Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations. / Mestrado / Mestre em Ciência da Nutrição
7

Consumo alimentar e o impacto no estado nutricional de pre-escolares de uma creche publica de Sorocaba

Leite, Gabriela Picarelli Russo 08 October 1999 (has links)
Orientador: Ana Maria Segall Correa / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-09-11T20:54:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leite_GabrielaPicarelliRusso_M.pdf: 6334324 bytes, checksum: 3a24d8061bfde8f668a230b52eedf135 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: Em estudo longitudinal, foram acompanhadas durante um ano, 269 crianças de 3 meses a 6,5 anos de idade, divididas em dois grupo: aquele composto por crianças que frequentaram uma creche pública de Sorocaba,SP por no mínimo 10 mêses ininterruptos, e outro, por crianças residentes no mesmo bairro, que não frequentaram a instituição no periodo de estudo. Foi analisado o consumo alimentar prévio de todas as crianças utilizando-se do instrumento dietético, recordatório de 24 horas e caracteristicas outras incluindo-se as demo gráficas, sociais, de morbidade e estado nutricional ao início do estudo. Verificou-se a evolução do estado nutricional, pela antropometria, conforme adequação do consumo alimentar prévio e oferta da alimentação escolar. Ao início do estudo, foram encontrados 43,8% de pré-escolares com peso/altura abaixo do percentil 25 da população de referência (NCHS) entre o grupo que frequentou a instituição (GI) e 17,5% entre os que não frequentaram. Ambos os grupos apresentaram média de consumo alimentar deficiente em macro e micronutrientes. Porém a evolução do estado nutricional foi maior para o grupo GI, que migrou do canal 0-25 para peso/altura cerca de 30% , enquanto que o grupo comparação acumulou 63,4% neste mesmo canal durante o ano de estudo. Embora tenha sido verificado que a oferta da alimentação escolar está aquém da meta estipulada pela Prefeitura de Sorocaba, atende a 100% das necessidades de energia de crianças até 3 anos, 83% ,de crianças de 3,1 a 5 anos e 72% de crianças de 5,1 a 7 anos de idade, demonstrando que a assistência alimentar nessas instituições tem papel fundamental no consumo alimentar diário dessas crianças e provoca impacto positivo no estado nutricional, principalmente entre crianças mais jovens que representam o grupo biologicamente mais vulnerável / Abstract: During a one-year period, 269 children from 3 months to 6 1/2 years old have been observed in a longitudinal study. They were divided into two groups: one composed by the children that had attended to a public day-care center in Sorocaba - SP, during at least 10 continuos months, and the other of children living in the same neighborhood, but that had not attended to the institution during the period of study. The previous feeding habits of all children were analyzed, by making use of the dietetic instrument, 24 hours recall, and some other characteristics, such as the demographic, social, mortality and nutritional state in the beginning of the study. The nutritional state was checked by means of the antropometry, according to the previous feeding consumption adequacy and the feeding assistence at school. At the beginning of the study, 43, 8% of the preschoolers that had their weight for height 25% under of the reference population (NCHS), were among the children that had attended to the institution, and 17,5%, among the ones that hadn't. Both groups showed mean food consumption were deficient on macro and micro nutrients. However, the evolution of the nutritional state was higher for the "G.I." group, who moved around 30% from the band 0-25 for weight for height, as the group of comparison accumulated 63,4% in the same band, during the year of study. Although it has been noticed that school food assistence is beneath the aim destined by the Sorocaba City Government, it fulfills 100% of the energy requirements for the children under 3, 83% for children from 3.1 to 5 years old, and 72% for the children from 5.1 to 7 years old. Those numbers demonstrate that day-care center feeding plays an essential role in the daily feeding consumption of those children and causes positive impact in their nutritional state, my among the youngest that represent the most biologically vulnerable group / Mestrado / Mestre em Ciência da Nutrição
8

Perfil de consumo alimentar de pacientes tabagistas em tratamento, na cidade de Goiânia, em 2006 / Profile of food consumption of smoker patients under treatment in Goiânia, Brazil, in 2006.

Martins, Karine Anusca January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-11-09T22:25:49Z No. of bitstreams: 1 KARINE ANUSCA MARTINS.pdf: 1387352 bytes, checksum: 399cbd381e38192880cd8200f2ed834e (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2010-02-24T22:52:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 KARINE ANUSCA MARTINS.pdf: 1387352 bytes, checksum: 399cbd381e38192880cd8200f2ed834e (MD5) / Made available in DSpace on 2010-02-24T22:52:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 KARINE ANUSCA MARTINS.pdf: 1387352 bytes, checksum: 399cbd381e38192880cd8200f2ed834e (MD5) Previous issue date: 2006 / As alterações que o consumo de cigarros pode provocar na ingestão de alimentos têm sido alvo de inúmeros questionamentos, visto que alguns estudos experimentais mostram que a nicotina e a exposição à fumaça do cigarro podem levar a diminuição do consumo alimentar e à perda de peso. O objetivo do presente estudo foi identificar o consumo alimentar dos participantes da Abordagem Intensiva aos Fumantes do Programa Municipal de Controle do Tabagismo (PMCT) da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, em 2006. Estudo transversal, de caráter descritivo, realizado com 140 pacientes adultos tabagistas (fumantes, fumantes abstêmios e exfumantes). Realizou-se um levantamento com informações referentes às características socioeconômica e demográfica (sexo, idade, estado civil ou situação conjugal, procedência, escolaridade, renda), do hábito tabagístico (tempo de uso do tabaco; o tipo de cigarro; o grau de dependência à nicotina; o número de cigarros/dia e de tentativas para deixar de fumar; os fatores causadores da vontade de fumar; o método utilizado para cessação do hábito; recaída ou lapso e utilização de medicamentos) e antecedentes pessoais e familiares. Utilizou-se o método de freqüência retrospectiva (dos últimos seis meses) de consumo de alimentos, mediante um questionário de freqüência de consumo alimentar validado, para a coleta de informações sobre o hábito alimentar. A tabulação e análise de dados foram realizadas em programa Excel 2003 e SPSS 8,0, respectivamente. Utilizou-se na análise dos dados o Teste Exato de Fisher, Teste t e o coeficiente de correlação de Pearson. A amostra utilizada foi representativa (68,3%) em relação ao número total de pacientes participantes do PMCT. Mais de 85% da população estudada fumava a mais de 20 anos, confirmando o início precoce do hábito tabagístico, entre 7 e 14 anos de idade; 42% apresentou grau de dependência a nicotina elevado e/ou muito elevado; 15% dos pacientes já haviam parado de fumar e a maioria, dentre aqueles que ainda não conseguiram, apresentou redução do número de cigarros fumados/dia. Os alimentos consumidos com maior freqüência em cada um dos grupos estudados foram: óleo vegetal, sal, arroz, café, feijão, açúcar, tomate, pão francês, leite integral líquido, limão, refresco de fruta com açúcar, bife bovino e cerveja (entre as bebidas alcoólicas), os quais definiram o padrão alimentar. Os participantes atenderam a recomendação de glicídios e proteínas/dia e excederam os valores para os lipídios, revelando ser a dieta consumida levemente hiperlipídica; 84,8% (homens) e 79,4% (mulheres) apresentaram um consumo adequado de gorduras saturadas em relação ao valor calórico total ingerido; 54,5% dos homens apresentaram consumo maior que a recomendação de colesterol/dia; 60,7% das mulheres apresentaram um consumo diário de colesterol adequado; 97,0% (homens) e 90,7% (mulheres) excederam a quantidade recomendada de sódio/dia. Verifica-se a necessidade de novos estudos que relacionem o consumo alimentar e o tabagismo para nos auxiliar no controle desse mal que tanto prejudica a sociedade, bem como para planejarmos estratégias e propostas de solução para os problemas detectados. As alterações que o consumo de cigarros pode provocar na ingestão de alimentos têm sido alvo de inúmeros questionamentos, visto que alguns estudos experimentais mostram que a nicotina e a exposição à fumaça do cigarro podem levar a diminuição do consumo alimentar e à perda de peso. O objetivo do presente estudo foi identificar o consumo alimentar dos participantes da Abordagem Intensiva aos Fumantes do Programa Municipal de Controle do Tabagismo (PMCT) da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, em 2006. Estudo transversal, de caráter descritivo, realizado com 140 pacientes adultos tabagistas (fumantes, fumantes abstêmios e exfumantes). Realizou-se um levantamento com informações referentes às características socioeconômica e demográfica (sexo, idade, estado civil ou situação conjugal, procedência, escolaridade, renda), do hábito tabagístico (tempo de uso do tabaco; o tipo de cigarro; o grau de dependência à nicotina; o número de cigarros/dia e de tentativas para deixar de fumar; os fatores causadores da vontade de fumar; o método utilizado para cessação do hábito; recaída ou lapso e utilização de medicamentos) e antecedentes pessoais e familiares. Utilizou-se o método de freqüência retrospectiva (dos últimos seis meses) de consumo de alimentos, mediante um questionário de freqüência de consumo alimentar validado, para a coleta de informações sobre o hábito alimentar. A tabulação e análise de dados foram realizadas em programa Excel 2003 e SPSS 8,0, respectivamente. Utilizou-se na análise dos dados o Teste Exato de Fisher, Teste t e o coeficiente de correlação de Pearson. A amostra utilizada foi representativa (68,3%) em relação ao número total de pacientes participantes do PMCT. Mais de 85% da população estudada fumava a mais de 20 anos, confirmando o início precoce do hábito tabagístico, entre 7 e 14 anos de idade; 42% apresentou grau de dependência a nicotina elevado e/ou muito elevado; 15% dos pacientes já haviam parado de fumar e a maioria, dentre aqueles que ainda não conseguiram, apresentou redução do número de cigarros fumados/dia. Os alimentos consumidos com maior freqüência em cada um dos grupos estudados foram: óleo vegetal, sal, arroz, café, feijão, açúcar, tomate, pão francês, leite integral líquido, limão, refresco de fruta com açúcar, bife bovino e cerveja (entre as bebidas alcoólicas), os quais definiram o padrão alimentar. Os participantes atenderam a recomendação de glicídios e proteínas/dia e excederam os valores para os lipídios, revelando ser a dieta consumida levemente hiperlipídica; 84,8% (homens) e 79,4% (mulheres) apresentaram um consumo adequado de gorduras saturadas em relação ao valor calórico total ingerido; 54,5% dos homens apresentaram consumo maior que a recomendação de colesterol/dia; 60,7% das mulheres apresentaram um consumo diário de colesterol adequado; 97,0% (homens) e 90,7% (mulheres) excederam a quantidade recomendada de sódio/dia. Verifica-se a necessidade de novos estudos que relacionem o consumo alimentar e o tabagismo para nos auxiliar no controle desse mal que tanto prejudica a sociedade, bem como para planejarmos estratégias e propostas de solução para os problemas detectados. As alterações que o consumo de cigarros pode provocar na ingestão de alimentos têm sido alvo de inúmeros questionamentos, visto que alguns estudos experimentais mostram que a nicotina e a exposição à fumaça do cigarro podem levar a diminuição do consumo alimentar e à perda de peso. O objetivo do presente estudo foi identificar o consumo alimentar dos participantes da Abordagem Intensiva aos Fumantes do Programa Municipal de Controle do Tabagismo (PMCT) da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, em 2006. Estudo transversal, de caráter descritivo, realizado com 140 pacientes adultos tabagistas (fumantes, fumantes abstêmios e exfumantes). Realizou-se um levantamento com informações referentes às características socioeconômica e demográfica (sexo, idade, estado civil ou situação conjugal, procedência, escolaridade, renda), do hábito tabagístico (tempo de uso do tabaco; o tipo de cigarro; o grau de dependência à nicotina; o número de cigarros/dia e de tentativas para deixar de fumar; os fatores causadores da vontade de fumar; o método utilizado para cessação do hábito; recaída ou lapso e utilização de medicamentos) e antecedentes pessoais e familiares. Utilizou-se o método de freqüência retrospectiva (dos últimos seis meses) de consumo de alimentos, mediante um questionário de freqüência de consumo alimentar validado, para a coleta de informações sobre o hábito alimentar. A tabulação e análise de dados foram realizadas em programa Excel 2003 e SPSS 8,0, respectivamente. Utilizou-se na análise dos dados o Teste Exato de Fisher, Teste t e o coeficiente de correlação de Pearson. A amostra utilizada foi representativa (68,3%) em relação ao número total de pacientes participantes do PMCT. Mais de 85% da população estudada fumava a mais de 20 anos, confirmando o início precoce do hábito tabagístico, entre 7 e 14 anos de idade; 42% apresentou grau de dependência a nicotina elevado e/ou muito elevado; 15% dos pacientes já haviam parado de fumar e a maioria, dentre aqueles que ainda não conseguiram, apresentou redução do número de cigarros fumados/dia. Os alimentos consumidos com maior freqüência em cada um dos grupos estudados foram: óleo vegetal, sal, arroz, café, feijão, açúcar, tomate, pão francês, leite integral líquido, limão, refresco de fruta com açúcar, bife bovino e cerveja (entre as bebidas alcoólicas), os quais definiram o padrão alimentar. Os participantes atenderam a recomendação de glicídios e proteínas/dia e excederam os valores para os lipídios, revelando ser a dieta consumida levemente hiperlipídica; 84,8% (homens) e 79,4% (mulheres) apresentaram um consumo adequado de gorduras saturadas em relação ao valor calórico total ingerido; 54,5% dos homens apresentaram consumo maior que a recomendação de colesterol/dia; 60,7% das mulheres apresentaram um consumo diário de colesterol adequado; 97,0% (homens) e 90,7% (mulheres) excederam a quantidade recomendada de sódio/dia. Verifica-se a necessidade de novos estudos que relacionem o consumo alimentar e o tabagismo para nos auxiliar no controle desse mal que tanto prejudica a sociedade, bem como para planejarmos estratégias e propostas de solução para os problemas detectados. ___________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The changes that cigarettes smoking may cause in food intake have been the focus of great questionings, since some experimental studies show that nicotine and the exposure to the smoke of cigarettes may reduce the consumption of food and increase the loss of weight. The objective of this study was to identify the food consumption of the participants of the Intensive Approach of Smokers in the Municipal Program of Control of the Smoking Habit (PMCT) of the health department of Goiânia, in 2006. It was a cross-section descriptive study within 140 adult patients (smokers, abstain smokers and ex-smokers). Information was colleted concerning socioeconomic and demographic characteristics such (sex, age, as marital status, origin, educational level, income), smoking habit (length of use of tobacco; the type of cigarette; the degree of addiction to the nicotine; the number of cigarettes/ a day and attempts to quit smoking, factors that increase the desire of smoking; the method used to try quitting it; number of relapses fallen again and use of medications) and personal and familiar background. The frequency retrospective (of last the six months) of food consumption method was applied, by means of a valid questionnaire of frequency of food consumption, for the collection of information on practical intake. The analysis of data was carried out in Excel program 2003 and SPSS 8,0. The Accurate Test of Fisher was used in the analysis of the data; t test and the coefficient of correlation of Pearson. The used sample was representative (68.3%) in relation to the total number of participant patients on the PMCT. More than 85% of the studied population smoked for more than 20 years, confirming the early beginning of the smoking habit, between the age of 7 and 14; 42% of the had a high or really high degree of nicotine dependency; 15% of the patients had already stopped smoking and the greater number, among the ones who had not, obtained reduction of the smoked cigarette number/day. The food consumed in each one of the studied groups were: vegetal oil, salt, rice, coffee, beans, sugar, tomato, white bread, whole milk, lemon, refreshment of fruit with sugar, steak of beef and beer (among alcoholic beverages) more frequently, which defined the food pattern. The participants had taken care of to the recommendation of complex sugars and proteins/day and exceeded the values of fat, show a lightly high fat diet consumption; 84.8% of the men and of the 79.4% women had an adequate consumption of saturated fat in relation to total caloric intake; 54.5% of the men had higher intake of cholesterol when compared to the daily recommendation; 60.7% of the women had a daily adequate cholesterol consumption; 97.0% (men) and 90.7% (women) exceeded the recommended amount of sodium/day. We could verify the need of new studies that relate the food consumption to the smoking habit to help control this harmful habit in our society, and also to plan strategies and proposals of solution for the detected problems.
9

Fatores associados ao consumo adequado de frutas, legumes e verduras na população adulta do Distrito Federal

Tinoco, Sarah Guerra Gama January 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010. / Submitted by Shayane Marques Zica (marquacizh@uol.com.br) on 2011-07-08T20:15:01Z No. of bitstreams: 1 2010_SarahGuerraGamaTinoco.pdf: 553367 bytes, checksum: 4662e619cd4a7eeedca69365904dd1e2 (MD5) / Approved for entry into archive by Elna Araújo(elna@bce.unb.br) on 2011-07-13T21:34:40Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_SarahGuerraGamaTinoco.pdf: 553367 bytes, checksum: 4662e619cd4a7eeedca69365904dd1e2 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-07-13T21:34:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_SarahGuerraGamaTinoco.pdf: 553367 bytes, checksum: 4662e619cd4a7eeedca69365904dd1e2 (MD5) / OBJETIVO: Descrever a frequência do consumo adequado de FLV por adultos residentes no Distrito Federal e analisar os fatores associados a essa prática. MÉTODOS: Estudo observacional analítico do tipo transversal, de base populacional, realizado com adultos (? 18 anos), em amostra probabilística do Distrito Federal, no ano de 2007 (n=2.144). Foram coletadas informações sociodemográficas, de estado de saúde e de comportamento. Estimou-se a frequência do consumo adequado (? 5 vezes/dia) de FLV e verificou-se a associação entre esse consumo e as demais variáveis por regressão de Poisson bivariada, com variância robusta. Em seguida, determinaram-se razões de prevalência ajustadas (RP), segundo sexo, controladas pela idade, considerando p ? 0,05 e IC de 95%. RESULTADOS: A frequência de consumo adequado de FLV foi baixa na população estudada (20,4%), sem diferença significativa entre os sexos. Na análise bivariada, as variáveis que se associaram positivamente ao consumo adequado no sexo masculino foram escolaridade (p=0,05), prática de atividade física (p=0,01) e ingestão de peixe (p=0,01). Para as mulheres associaram-se ao consumo idade (p=0,01), escolaridade (p=0,01), renda (p<0,001), estado nutricional (p<0,001), saúde auto-referida (p=0,01), prática de atividade física (p=0,015), hábito de não fumar (p<0,001) e ingestão de peixe (p<0,001). No modelo final, construído por regressão multivariada, controlado pela idade, prática de atividade física e a ingestão de peixe mantiveram-se positivamente associadas ao consumo adequado de FLV tanto em mulheres quanto em homens. A prevalência de consumo foi maior entre aqueles com prática suficiente de atividade física e consumo usual de peixe. No sexo masculino, a escolaridade permaneceu associada ao consumo de FLV, sendo maior entre homens com doze ou mais anos de estudo (RP: 1,73; IC95%: 1,01-2,97). No sexo feminino, a renda manteve associação direta com o consumo adequado, sendo maior entre aquelas de maior renda (RP: 2,51; IC95%: 1,68-3,75) Mulheres com excesso de peso e estado de saúde bom ou muito bom tiveram prevalências de consumo adequado maiores do que as demais. A frequência de mulheres com consumo adequado também foi significativamente maior entre as ex-fumantes e não fumantes. CONCLUSÃO: O consumo adequado de FLV tanto em homens quanto em mulheres é influenciado por determinantes sócio-econômicos. A prevalência de consumo adequado de FLV no Distrito Federal é baixa, principalmente entre homens de menos escolaridade e mulheres com menor renda. Verificou-se, ainda, que alguns fatores comportamentais também associados a esse consumo são diferentes para homens e mulheres. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / OBJECTIVE: Describe the fruit and vegetable adequate intake frequency and analyze its associated factors among adults living in the Brazilian Federal District METHODS: Analytical and cross-sectional study, population based, among adults (≥ 18 years), in a probabilistic sample of Federal District, in 2007 (n=2.144). Sociodemographic, health status and behavior information were collected. The adequate fruits and vegetables intake (≥ 5 times/day) frequency was estimated and the association between this intake and the others variables was tested by bivariate Poisson regression, with robust variance. Prevalence ratio (PR) were determined, controlling results by age, adjusting by others variables, by sex, considering ˂0.05 and CI: 95%. RESULTS: adequate fruits and vegetables intake frequency was low among the studied population (20.4%), without significant differences between the sexes. According to bivariate regression, the variables that show association to the adequate intake among men was schooling, physical activity practice and fish consumption. Among women, age, education, income, nutritional status, referred health status, physical activity practice, non-smoking habits and fish consumption. In the final model, using multivariate Poisson regression analyses, controlled by age, the behavior factors physical activity practice and fish consumption continue positively associated to the adequate fruits and vegetables intake within both sexes. Among men, study years continued to be associated to the adequate intake. The consumption frequency was higher among men with twelve or more study years (PR: 1.73; CI95%: 1.01-2.97). Between women, income continued directly associated to adequate intake. (PR: 2.51; CI95%: 1.68-3.75). Ex-smokers and non-smokers, overweighted and good health status women also had higher adequate fruits and vegetables intake frequencies. CONCLUSION: adequate fruit and vegetable intake is determinate by socio-economic factors among men and women. Prevalence of adequate fruits and vegetables intake among the adult population of Brazilian Federal District is low, especially between less educated men and low-income women. A number of the behavior factors also associated to the adequate fruits and vegetables intake are different between men and women.
10

Práticas alimentares e fatores associados na população adulta de Goiânia : vigilância por telefone / Food practices and associated factors in the adult population of Goiânia : monitoring by telephone

Alexandre, Veruska Prado 09 May 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, 2008. / Texto sem o capítulo 5. / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2009-09-28T17:52:34Z No. of bitstreams: 1 2008_VeruskaPradoAlexandre_semCap5.pdf: 777401 bytes, checksum: 58b435e5f63ab6dfb7291c905cb16bfb (MD5) / Rejected by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com), reason: Falta título alternativo. Carol on 2010-10-29T11:58:15Z (GMT) / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2010-10-29T18:23:07Z No. of bitstreams: 1 2008_VeruskaPradoAlexandre_semCap5.pdf: 777401 bytes, checksum: 58b435e5f63ab6dfb7291c905cb16bfb (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-11-05T12:55:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_VeruskaPradoAlexandre_semCap5.pdf: 777401 bytes, checksum: 58b435e5f63ab6dfb7291c905cb16bfb (MD5) / Made available in DSpace on 2010-11-05T12:55:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_VeruskaPradoAlexandre_semCap5.pdf: 777401 bytes, checksum: 58b435e5f63ab6dfb7291c905cb16bfb (MD5) Previous issue date: 2008-05-09 / INTRODUÇÃO: Estudos comprovam a associação entre alimentação e o desenvolvimento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Neste sentido, destacam-se os sistemas de monitoramento e vigilância à saúde como instrumentos capazes de identificar padrões alimentares na população e, consequentemente, guiar ações e políticas para a área de saúde pública. OBJETIVO: Identificar práticas alimentares e fatores associados na população adulta de Goiânia. MÉTODOS: Estudo transversal realizado por telefone, com adultos (> 18 anos) em amostra probabilística de Goiânia, GO, em 2005 (n=2002). Foram coletadas informações sociodemográficas e de estilo de vida, além do estado nutricional e consumo alimentar. Construiu-se um somatório de escolhas alimentares saudáveis; estimouse o consumo regular ( > 5 dias/ semana) de frutas, legumes e verduras (FLV) e o número de vezes de consumo ao dia. Foram determinadas razões de prevalência (RP) para consumo de FLV > 5 vezes/dia segundo escolaridade (bruta) e ajustada pelas demais variáveis. Aplicou-se teste x2 quadrado, t-student e análise de variância, considerando p<0,05; além de análise múltipla hierarquizada. RESULTADOS: Diferenças significativas entre os sexos foram observadas para o consumo de gordura aparente (66,5% homens; 43% mulheres) e refrigerante contendo açúcar (72,4% homens; 62,8% mulheres). A freqüência de consumo ( 5 dias/semana) de frutas (5,4% homens; 8,5% mulheres), legumes e verduras (18,1% homens; 22,6% mulheres) foi baixa na população estudada, sem diferença significativa entre os sexos. Ao analisar as médias, observou-se que para frutas (0,7 vezes/dia), legumes e verduras (2,2 vezes/dia) e FLV (2,8 vezes/dia) a ingestão foi inferior às recomendações. Entretanto, a ingestão de FLV tendeu a aumentar com a idade, escolaridade e atividade física e foi maior para as mulheres. FLV > 5 vezes/dia associou-se com o hábito de não consumir refrigerante e gordura aparente e com a prática de atividade física para ambos os sexos. Para os homens, associouse também a ausência do tabagismo e ao não consumo de bebida alcoólica em doses de risco. Após ajuste, as RP para FLV > 5 vezes/dia aumentaram, mostrando efeito independente da escolaridade. Com relação às escolhas saudáveis, homens e mulheres realizam em média 2 escolhas alimentares saudáveis, sendo observado na análise de regressão múltipla hierarquizada, para os homens, um aumento com a idade e com a prática de atividade física; e para as mulheres, um aumento positivo também com o relato de trabalho remunerado. CONCLUSÃO: Observou-se um predomínio de práticas alimentares não saudáveis, além da influência da escolaridade sobre o consumo de FLV e da associação entre escolhas alimentares saudáveis com outros fatores de proteção à saúde. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / INTRODUCTION: Studies confirms the association between the food and the Chronic non-communicable diseases. In this aspect, it is possible to detach monitoring systems and health as capable instruments to identify the food standards of the society, and consequently, guide actions and politics for the public health area. OBJECTIVE: Identify the feeding practices and its associated factors in the adult population of Goiânia. METHOD: Transversal study performed by phone, with adults ( > 18 years) in a probabilistic sample of Goiânia, GO, in 2005 (n=2002). Sociodemografical informations and life-style were collected, besides the nutrition state and food consumption. It built an add of healthy food choices; estimated a regular consume ( > 5 days/ week) of fruits and vegetables (FV) and the number of times they consume a day. Prevalence ratio (PR) were determinated for the consume of FV > 5 times/day, according to education (brute) adjusted by more variables. Applied the x2 square, t-student e variableness analyses, considering p<0,05; besides the hierarchical multiple analyses. RESULTS: Significant differences between the sexes were observed to the consume of apparent fat. (66,5% men; 43% women) and non diety soft drink (72,4% men; 62,8% women). The frequency of consume ( > 5 days/week) of fruits (5,4% men; 8,5% women), and general vegetables (18,1% men; 22,6% women) was low among the studied population, without a significant difference between the sexes. Analyzing the averages, we could observe that for fruits (0,7 times/day), general vegetables (2,2 times/day) and FV (2,8 times/day) the intake was lower than the recommendation. However the intake of FV tend to increase with age, education and physical activity and it was bigger in women. FV 5 times/day associated with the habit to not consume soft drink and apparent fat linked the practice of physical activity for both sexes. For men, it also associated the ausence of tabagism and non consume of alcoholic drink in risky doses. After adjustments, the PR for FV > 5 times/day increased, showing an independent effect with the education. About the healthy choices, men and women performed the average of 2 healthy food choices, observing the analyses of the multiple hierarchical regression, for men, an increase with age and the practice of physical activity; and for women, a positive increase also related to paid work. CONCLUSION: It was possible to observe a dominated choices of non healthy food, beyond the influence of the education on the consume of FV and the association between healthy food choices to other factors of health protection.

Page generated in 0.0821 seconds