• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3911
  • 77
  • 77
  • 76
  • 67
  • 66
  • 43
  • 10
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 4
  • Tagged with
  • 3995
  • 1354
  • 845
  • 617
  • 538
  • 492
  • 490
  • 459
  • 371
  • 330
  • 308
  • 296
  • 267
  • 236
  • 229
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Evolução da força de mordida, encefalização e socialidade em canídeos (Carnívora: Mammalia)

SILVA, Elis Marina Damasceno 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:07:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8466_1.pdf: 3071842 bytes, checksum: e6e28dfe8f01f502e30ebef763448209 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / As formas em que as diferenças taxonômicas na morfologia, comportamento ou história de vida se relacionam uns com os outros têm sido usadas regularmente para testar idéias sobre forças seletivas envolvidas na sua evolução. A comparação entre espécies é a técnica mais utilizada para examinar como os organismos estão adaptados aos seus ambientes. Os objetivos deste trabalho são: testar a correlação entre força de mordida e volume encefálico a reconstruir os estados ancestrais para estes caracteres e para a dieta e para a socialidade nos canídeos. Para isso foi calculada a força de mordida bruta e seu quociente, baseada na teoria de vigas e o volume encefálico e seu quociente baseado em três medidas cranianas. As espécies que apresentaram o maior quociente de força de mordida (QFM) foram Speothos venaticus (155,89), Cuon alpinus (148,24), Lycalopex fulvipes (147,61) e Lycaon pictus (144,07) devido a várias adaptações adquiridas com a hipercarnivoria. As espécies com os maiores valores de quociente de volume encefálico (QVE) foram S. venaticus, C. alpinus e L. pictus com respectivamente 141,35; 139,01 e 131,61 possivelmente devido às mesmas adaptações que os fizeram possuir os maiores valores de QFM. Os maiores valores de força de mordida pertencem a Canis lupus (830,51Pa), Lycaon pictus (719,03Pa) e C. rufus (530,52Pa); e os menores a Urocyon littoralis (98,14Pa), Vulpes macrotis (92,53Pa) e Vulpes zerda (72,6Pa). Canis lupus (159,29mm3), Lycaon pictus (146,94mm3) e Chrysocyon brachyurus (120,84mm3) possuem os maiores volumes encefálicos brutos e Nyctereutes procyonoides (28,2mm3), Vulpes rueppelli (27,86mm3) e Vulpes zerda (20,65mm3). Tanto o volume encefálico quanto a força de mordida estão intimamente ligados ao tamanho corpóreo. A correlação dos contrastes independentes mostrou que não há correlação entre o QVE e o QFM (r=0,049) nem entre o QVE e o VE bruto (r=0,076), e uma correlação fraca entre QFM e FM (r=0,37), o que mostra eficácia na correção para o tamanho. A reconstrução dos estados ancestrais mostrou uma maior força de mordida no clado dos canídeos sul-americanos+Canis (130,86) e menor no clado das raposas (126,82). O ancestral com o maior valor de quociente do volume encefálico é o ancestral de Speothos+Chrysocyon (111,78) seguido do ancestral do clado Canis+Cuon (111,74) e Lycaon+Canis+Cuon (110,37). Já o QVE do ancestral das raposas (Vulpes e Alopex) é de 101,5 e do clado Nyctereutes+Otocyon é 100,34. Osresultados mostram que há uma relação entre a especialização dietária e a encefalização além da co-evolução do QVE e a socialidade, mas não há correlação entre QFM e QVE. Os maiores valores de QFM e QVE, assim como a hipercarnivoria e a socialidade obrigatória surgem apenas nos ramos terminais
2

Dilemas jurídicos e discussões éticas contemporâneas da proteção animal :a agenda política catarinense /

Cunha, Bruno Horwatitsch, 1987-, Florit, Luciano Félix, 1964-, Universidade Regional de Blumenau. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional. January 2014 (has links) (PDF)
Orientador: Luciano Florit. / Dissertação (mestrado) - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências Humanas e da Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.
3

Avaliação do comportamento de avestruzes (Struthio camelus) de 10 a 150 dias de vida em sistemas de produção

Neri, Marina Freire Amado 09 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2007. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-10-16T13:58:46Z No. of bitstreams: 1 2007_MarinaFreireAmadoNeri.pdf: 186866 bytes, checksum: ef22c44b9e0b3098e188c72bf7a73fb9 (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-06-23T04:06:43Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_MarinaFreireAmadoNeri.pdf: 186866 bytes, checksum: ef22c44b9e0b3098e188c72bf7a73fb9 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-06-23T04:06:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_MarinaFreireAmadoNeri.pdf: 186866 bytes, checksum: ef22c44b9e0b3098e188c72bf7a73fb9 (MD5) Previous issue date: 2007-09 / Visando avaliar o comportamento de filhotes de avestruz entre 10 e 150 dias de vida, foi realizada a coleta de dados entre os dias 02/03/2006 e 30/03/2006, utilizando-se seis grupos de 30 avestruzes, observados pelo período de quatro dias consecutivos por oito horas diárias. Escolhendo aleatoriamente a ordem das aves de cada grupo, foi registrado para cada indivíduo as ocorrências de comportamento durante 5 minutos a cada meia hora, totalizando 16 observações ou 80 minutos diários para cada animal. Para verificar se houve diferenças na expressão de cada comportamento, por faixa etária, utilizou-se o teste Kruskal-Wallis. A partir deste teste, selecionou-se aqueles comportamentos com diferenças significativas de expressão por idade, onde foi utilizado uma análise para amostras independentes (Teste de Mann-Whitney), com cada idade entrando na comparação por vez. A comparação por período do dia, dos comportamentos, foi realizada através do teste anterior (Teste de Mann-Whitney), com cada período do dia (1, 2 ou 3) entrando por vez. A correlação de Spearman foi utilizada para avaliar a relação entre as variáveis. A distribuição foi sempre bicaudal com um nível de significância 5%. Na análise do comportamento das aves em relação a idade verificou-se que para os comportamentos bebendo água, comendo ração, sentado de cabeça baixa (SCB), sentado de cabeça alta (SCA) e banho de areia não houve diferença significativa, entretanto houve efeito estatístico entre as idades para os comportamentos parado, andando, correndo, litofagia, coprofagia, bicar e agressão. Quando analisados a expressão dos comportamentos em relação aos horários do dia constatou-se na comparação do horário 1 com o 2 uma diferença estatística quando observados os comportamentos parado, andando, comendo ração e litofagia, onde os animais o expressaram com maior freqüência nas primeiras horas do dia. Na comparação dos horários 1 com 3 somente houve efeito significativo para o comportamento banho de areia. Na análise da comparação dos horários 2 com 3 os comportamentos que apresentaram diferenças significativas foram: andando, correndo, bebendo água, comendo ração, litofagia, coprofagia, dançando e banho de areia, onde verificou-se um ocorrência maior desses comportamentos ao entardecer. Foi observado que os comportamentos das aves são diferentes em relação a idade dos mesmos e que o ambiente influenciou na expressão do comportamento de avestruzes jovens. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of this work was to evaluate the behavior of ostrich young between 10 and 150 days of age, it was realized the collection of data between the days 02/03/2006 and 30/03/2006, having used six groups of 30 ostriches, observed for the period of four consecutive days for eight daily hours. Choosing randomly the order of the birds of each group, it was registered for each individual the occurrences of behavior during 5 minutes every half hour, totalizing 16 comments or 80 minutes daily for each animal. To verify if there were differences in the expression of each behavior, for age band, it was used the Kruskal-Wallis test. From this test, it was selected those behaviors with significant differentiated levels of expression for age, where an analysis for independent samples was used (Test of Mann-Whitney), with each age entering in the comparison one at a time. The comparison for period of the day, of each behavior, was carried through the previous test (Test of Mann-Whitney), with each period of the day (1, 2 or 3) entering one at a time. The correlation of Spearman was used to evaluate the relation between the variable. The distribution was always bivolume with a level of significance of 5%. In the analysis of the behavior of the birds in relation to the age it was verified that for the behaviors drinking water, eating ostrich food, seated of head low (SCB), seated of high head (SCA) and sand bath did not have significant difference, however there was statistical effect between the ages for the behaviors stopped, walking, running, litophagy, coprophagy, to peck and aggression. When analyzed the expression of the behaviors in relation to the schedules of the day 1 and 2 a statistical difference was evidenced when observed the behaviors stopped, walking, eating ostrich food and litophagy, where the animals had more frequently expressed it in the first hours of the day. In the interaction of the schedules 1 and 3 there was significant effect only for the behavior sand bath. In the analysis of the schedule 2 and 3 the behaviors that had presented significant differences had been: walking, running, drinking water, eating ostrich food, litophagy, coprophagy, dancing, sand bath, where a bigger occurrence of these behaviors was verified at the sunset. It was observed that the behaviors of the birds are different in relation to the age of the same ones and that the environment influences in the expression of the behavior of young animals.
4

O sistema brasileiro de revisão ética de uso animal : um estudo exploratório sobre a estrutura e funcionamento

Corrêa Neto, Josué Lopes 20 December 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Bioética, 2012. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-03-08T11:49:23Z No. of bitstreams: 1 2012_JosueLopesCorreaNeto.pdf: 673106 bytes, checksum: a1b753ae7dbf99708c55cbf9473039a3 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-03-13T13:49:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_JosueLopesCorreaNeto.pdf: 673106 bytes, checksum: a1b753ae7dbf99708c55cbf9473039a3 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-13T13:49:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_JosueLopesCorreaNeto.pdf: 673106 bytes, checksum: a1b753ae7dbf99708c55cbf9473039a3 (MD5) / Nas últimas três décadas tomou grande força o debate sobre os aspectos éticos do uso animal e a legitimidade moral da exploração das demais espécies vivas para bem-estar dos humanos. A Bioética vem discutindo em maior profundidade a questão da proteção dos animais submetidos à experimentação científica e aos procedimentos de ensino, propondo um conjunto de condutas conhecido como 3Rs – replacement (substituição – sempre que possível usar métodos alternativos), reduction (redução – reduzir ao mínimo necessário o número de animais envolvidos) e refinement (refinamento – implementar procedimentos minimizadores de sofrimento). No Brasil a Lei 11.794/08 (Lei Arouca) legitimou o uso de animais em pesquisas e cria o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA), que possui entre suas competências zelar pela utilização humanitária de animais com finalidade de ensino e pesquisa cientifica além de responsabilizar-se pelo credenciamento das Comissões de Ética no Uso Animal (CEUA) em todo o território brasileiro. Compete a estas Comissões por sua vez, avaliar os protocolos de ensino e pesquisa, no nível das instituições, quanto aos aspectos éticos no uso dos animais. A finalidade do presente trabalho foi analisar o panorama nacional sobre a distribuição e atividade das CEUA no Brasil, segundo os dados do CONCEA, e realizar um estudo de caso sobre a formação e atividade de uma comissão de ética universitária no Distrito Federal com ênfase nos impactos dessa atuação sobre a proteção animal. Para isso foram colhidos dados das fichas de submissão e dos protocolos apresentados a CEUA do Instituto de Biologia da UnB, entre 2003 e 2010, e estabelecido um estudo estatístico da tendência através do tempo, de itens como: descrição de dor e estresse, mecanismos de minimização de sofrimento, e prática de eutanásia. Os resultados referentes à distribuição das CEUA no país apontam para uma lentidão dos processos de registro destas comissões no país, demonstrado pela incompatibilidade entre os dados encontrados sobre esta distribuição no território nacional e o número verdadeiro de CEUA presentes, o que significa a existência de importante número de instituições realizando o trabalho de revisão ética sem acompanhamento central. O estudo de caso demonstrou uma melhora no relato de dor e estresse ao longo do tempo, facilitando o trabalho de avaliação da CEUA (p=0.014) uma tendência a uso cada vez maior de anestésicos independentemente da realização de procedimentos cirúrgicos, apontando para melhora na minimização de sofrimento, e finalmente uma queda estatisticamente significativa na realização de eutanásia (p=0,024). Apesar desses dados não poderem ser generalizados para o conjunto de comissões de ética no país, o que aponta para a necessidade de novos estudos, o trabalho demonstra que a atuação de uma CEUA é capaz de impactar diretamente no bem-estar animal e contribuir para a educação ética da comunidade científica no que tange aos procedimentos de proteção. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The debate concerning ethical aspects of animal use and the moral legitimacy of the exploitation of other species for the welfare of humans has grown stronger over the last three decades. Bioethics has discussed in depth the issue of protection of animals subjected to scientific experimentation and teaching-learning procedures, proposing a set of conduct known as 3Rs: replacement (whenever possible the use of alternative methods); reduction (the use of a minimal number of animals) and refinement ( the implementation of procedures that minimize suffering). In Brazil the Law 11.794/08 legitimized the use of animals in research and created the National Council for Control of Animal Experimentation (CONCEA), which has among its responsibilities to ensure the humanitarian use of animals for purposes of teaching and scientific research. In addition it is responsible for the accreditation of Ethics Committees on Animal Use (CEUA) throughout the Brazilian territory. CEUA in turn, is responsible for evaluating the protocols of teaching and research at the level of the institutions regarding the ethical use of animals. The purpose of this study was to analyze the national scene concerning geographical distribution and activities of CEUAs in Brazil based on data from CONCEA and to conduct a case study in the Federal District on the formation and activity of one CEUA focusing on the impact of its work on animal protection. Data were collected from protocols submitted to the CEUA of the Institute of Biology at UnB (Universidade de Brasília), between 2003 and 2010 with the aim to establish a statistical study of trends over time, focusing on items that included: description of pain and stress, mechanisms of minimization of suffering, and the practice of euthanasia. The results related to the geographic distribution of CEUAs in Brazil indicate the presence of a slow process of registration by CONCEA evidenced by the mismatch between data found in CONCEA’s records and the real number of CEUAs. This suggests the existence of a large number of institutions conducting the ethics review work without centralized monitoring. The case study showed an improvement in reported pain and stress over time, facilitating the assessment work CEUA (p = 0.014); a trend toward increased use of anesthetics regardless of surgical procedures pointing out improvement in the minimization of suffering. Finally, the study revealed a statistically significant decline in the practice of euthanasia (p = 0.024). While these data cannot be generalized to all CEUAs in the country and point out the need for further studies, they do demonstrate that the performance and actions of a CEUA can directly impact animal welfare and contribute to ethics education of the scientific community in regard to protection procedures.
5

Experimentaçäo animal: razöes e emoçöes para uma ética / Animal experimentation

Paixäo, Rita Leal January 2001 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:23:53Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 72.pdf: 1503992 bytes, checksum: f638ee519ee3d92d7ad4381e6c094efb (MD5) Previous issue date: 2001 / Um intenso debate sobre a experimentaçäo animal emergiu, especialmente nas últimas três décadas, a partir de questionamentos sobre a legitimidade moral e científica dessa forma de utilizaçäo de animais. O principal objetivo desse estudo foi revelar esse debate e, através de uma "desconstruçäo", mostrar a natureza e a importância da infra-estrutura ética sobre a qual se erguem as nossas consideraçöes sobre os animais e, consequentemente, a forma de tratamento que é destinada a eles. O enfoque particular aqui apresentado é a articulaçäo da "questäo científica" à "questäo ética", em busca de saber "como devemos tratar os animais". Nesse sentido, investigou-se o desenvolvimento da prática da experimentaçäo animal até os dias atuais, assim como o desenvolvimento dos métodos alternativos, as críticas e a defesa do método científico, a visäo ocidental sobre os animais através dos tempos e, especialmente, o debate moral acerca dos animais no contexto do movimento da ética aplicada e da bioética. Finalmente, o argumento dos casos marginais é apresentado como um argumento central no debate do "problema moral" da experimentaçäo animal. Argumenta-se que os diferentes contra-argumentos oferecidos näo conseguem refutá-lo e defende-se um "status moral"para os seres sencientes.
6

Grau de bem-estar de animais silvestres legalmente mantidos em ambientes selecionados de cativeiro no Brasil

Bosso, Paloma Lucin January 2016 (has links)
Orientador : Profª. Drª. Carla Forte Maiolino Molento / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 05/04/2016 / Inclui referências : f. 75-78-105-107 / Área de concentração : Ciências Veterinárias / Resumo: Mensurar o grau de bem-estar de diferentes espécies animais é relevante para a melhoria na qualidade de vida dos indivíduos. O objetivo do presente estudo foi adaptar um protocolo para avaliar as condições de bem-estar de animais silvestres mantidos em cativeiro no estado do Paraná e posteriormente avaliar a viabilidade deste protocolo em dois cenários: domicílios e zoológicos. O estudo divide-se em cinco capítulos: (1) Introdução; (2) Número de animais silvestres mantidos legalmente em cativeiro no estado do Paraná, Brasil; (3) Diagnóstico de bem-estar de animais silvestres legalmente mantidos para fins de estimação na região metropolitana de Curitiba, Paraná; (4) Diagnóstico de bem-estar de animais silvestres mantidos em zoológicos do estado do Paraná e (5) Considerações finais. Os resultados encontrados no capítulo 2 sugerem a existência de cerca de 60.000 animais vertebrados silvestres legalmente mantidos em cativeiro no estado do Paraná. A adaptação do protocolo de bem-estar animal para três gêneros de animais silvestres, Amazona, Callithrix e Chelonoidis, mostrou-se viável, útil e prática para avaliação nos dois cenários considerados: animais silvestres mantidos para fins de estimação e zoológicos. Embora a consideração individual do grau de bem-estar seja preconizada, ressalta-se que os resultados do capítulo 3, no qual foram avaliados animais legalmente mantidos para fins de estimação, indicam uma maior quantidade de papagaios e saguis mantidos em condições de graus baixo e muito baixo de bem-estar, respectivamente. Jabutis, por sua vez, apresentaram em sua maioria um grau de bem-estar regular neste cenário. No capítulo 4, sobre bem-estar dos gêneros selecionados em zoológicos, verificou-se quantidade iguais de papagaios vivendo em graus baixo e alto de bem-estar animal. Para os saguis e jabutis, o grau de bem-estar mais observado foi o regular. Perante as variações verificadas por gênero e por cenário, há evidências de que o contexto de manutenção dos animais, seja como animais de estimação ou em zoológicos, não permite a pressuposição do grau de bem-estar dos mesmos. Avaliações individuais que considerem as condições atuais de manutenção dos animais e seus históricos são essenciais, em termos de monitoramento para manejo e também para a permanente construção de compreensão de contexto geral. O protocolo aqui utilizado apresenta-se como uma importante ferramenta de diagnóstico para atuação do médico veterinário nesta área. Os pontos críticos de bem-estar animal evidenciados por cenário para cada um dos três gêneros estudados constitui uma contribuição original para o planejamento de estratégias visando o aumento no grau de bem-estar de indivíduos mantidos nos contextos abordados. Palavras-chave: Animais selvagens. Cuidados humanos. Qualidade de vida. / Abstract: The assessment of welfare status in different animal species is relevant to the improvement of the individual quality of life. The objective of the current study was to adapt an animal welfare protocol to evaluate the welfare conditions of wild animals kept in captivity in the state of Paraná and to evaluate the feasibility of this protocol in two scenarios: residences and zoos. The study is divided in five chapters: (1) Introduction; (2) Number or wild animals legally kept in captivity in the state of Paraná, Brazil; (3) Welfare assessment of wild animals legally kept as pets in the metropolitan region of Curitiba, Paraná (4) Welfare assessment of wild animals from zoos in the state of Paraná and (5) Final considerations. The results on chapter 2 suggest the existence of around 60.000 wild animals legally kept in the state of Paraná. The adaptation of an animal welfare protocol for three genera of wild animals studied, Amazona, Callithrix and Chelonoidis, was feasible, useful and practical for the evaluation on both scenarios considered: wild animals kept for pet purposes and in zoos. Although the consideration of individual welfare is recommended, the results of chapter 3, in which the legally wild pet animals were assessed, highlight a major quantity of parrots and marmosets kept in conditions of low and very low welfare status, respectively. Tortoises, on the other hand, presented in their majority a regular welfare status. On chapter 4, in which the zoo scenario was studied, the same quantity of parrots living in low a high welfare status was observed. For marmosets and tortoises, the most observed welfare status was regular. Considering the variations observed per genus and per scenario, it is evident that the context of animal maintenance, either as pets or in zoos, does not allow the prediction of their welfare status. Individual assessments, considering the current management conditions of animals and their history are essential, both as tools for regular management and as permanent information to help understand the general context. The present protocol seems to be an important diagnostic tool for veterinary work in this area. The critical points for animal welfare per scenario for each one of the three genera constitute an original contribution to the construction of strategies to increase the level of animal welfare on the scenarios studied. Keywords: Human care. Wellbeing. Wild animals.
7

Experimentacao animal: razoes e emocoes para uma etica

Paixao, Rita Leal. January 2001 (has links)
Doutor -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 2001.
8

First glimpse on sheep welfare in the state of Parana and the case of tail docking

Stamm, Fabiana de Orte January 2016 (has links)
Orientador : Profª. Drª. Carla Forte Maiolino Molento / Co-orientadores : Prof. Dr. Marcelo Beltrão Molento, Profª. Drª. Simone Tostes de O. Stedile / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias. Defesa: Curitiba, 21/03/2016 / Inclui referências ao final de cada capítulo / Área de concentração : Ciências veterinárias / Resumo: No Brasil existem poucos estudos com relação ao bem-estar dos ovinos, portanto, constante avaliação dos animais nas propriedades é necessária para identificar problemas e aprimorar o manejo dos mesmos, promovendo o bem-estar animal (BEA). Um ponto crítico de bem-estar reconhecido na ovinocultura é a caudectomia, procedimento que consiste na remoção da cauda. Não há um consenso na literatura para justificar esse procedimento, e existem evidências científicas de que a caudectomia tem impactos negativos no BEA. O objetivo do presente trabalho foi colaborar para a solução do ponto crítico caudectomia e avançar no conhecimento com relação ao grau de bem-estar de ovinos no Estado do Paraná. Este estudo foi dividido em cinco capítulos: (1) Apresentação; (2) Percepção dos produtores com relação à caudectomia em ovinos e razões para acabar com este procedimento; (3) Escore de sujidade e ocorrência de miíases comparando ovelhas sem e com cauda; (4) Bem-estar de ovinos em cabanhas e em fazendas para produção de carne, avaliado com o protocolo Animal Welfare Indicators (AWIN); (5) Considerações finais. O capítulo 2 teve o objetivo de compreender a percepção dos ovinocultores em relação ao bem-estar de ovinos e procedimentos relativos à caudectomia no estado do Paraná, facilitando a discussão e as implicações em cessar a prática da caudectomia em ovinos. O estudo foi realizado por meio de entrevistas com 146 ovinocultores. Nossos resultados sugerem que os ovinocultores reconhecem que ovinos são animais sencientes e que a caudectomia causa dor. Porém, a maioria dos respondentes cortava a cauda dos animais pelo principal motivo de higiene, e apenas 5,1% utilizavam anestesia. No capítulo 3, foi avaliado o escore de sujidade, ou seja, a matéria fecal aderida à lã na região posterior, e a prevalência de miíase comparando 28 ovelhas sem cauda e 28 ovelhas com cauda em quatro propriedades que criam ovinos no Paraná e em Santa Catarina. Houve diferença no escore de sujidade quando comparadas ovelhas sem e com cauda (P = 0,0001), sendo que ovelhas com cauda apresentaram maior sujidade. No entanto a prevalência de miíase foi baixa (0,46%). Considerando os capítulos 2 e 3, devido ao fato de alguns produtores relatarem viabilidade de manter ovelhas lanadas com cauda, baixa prevalência de miíase em rebanhos de ovinos e o sofrimento dos animais, sugere-se a descontinuidade da caudectomia como procedimento no manejo de ovinos. No entanto, nossos resultados sugerem necessidade de estratégias de compensação para limpeza da região posterior após o abandono da prática. O capítulo 4 forneceu informações sobre o bem-estar de ovinos comparando ovelhas criadas em cabanhas e ovelhas criadas para gerar cordeiros para abate, utilizando o protocolo de BEA AWIN. Dezesseis propriedades criadoras de ovinos foram visitadas em 2015, no Paraná. De maneira geral, o BEA foi aparentemente maior em cabanhas considerando características da lã. Espera-se que resultados do presente trabalho encorajem produtores e pessoas que trabalham diretamente com animais a questionarem práticas culturais que afetam o BEA, como a caudectomia, e que exista constante avaliação do bem-estar de ovinos, identificando problemas e aprimorando o manejo desses animais. Palavras-chave: Caudectomia. Dor. Escore de sujidade. Protocolo de avaliação. Ovelhas. / Abstract: In Brazil there are few studies in relation to sheep welfare, therefore, constant assessment of sheep on farm is necessary to identify problems and improve animals' management, promoting animal welfare. One critical point recognized in sheep farms is tail docking, a procedure that consist in the removal of the tail. There is no consensus in the literature to justify this procedure, and there is scientific evidence that tail docking negatively impacts sheep welfare. Therefore, the objective of the present work was to collaborate to the resolution of the critical point tail docking and to advance the knowledge about sheep welfare in the state of Parana. This study is divided in five chapters: (1) Presentation; (2) Farmer perceptions concerning sheep tail docking and reasons to end this management procedure; (3) Dag score and fly strike prevalence comparing ewes with docked and undocked tail; (4) Sheep welfare in stud and meat farms measured with the Animal Welfare Indicators (AWIN) protocol; (5) Final considerations. Chapter 2 had the objective to better understand farmer perception regarding sheep welfare and procedures concerning the tail docking of sheep in the State of Parana, South of Brazil, to facilitate discussion of this procedure and the implications of ceasing tail docking of sheep. Study was carried out through interviews with 146 sheep farmers. Our results suggest that farmers in Parana recognize that sheep are sentient animals and that tail docking causes pain. However, most of the farmers docked their sheep tails for the main reason of hygiene, and only 5.1% used anesthesia during docking. On chapter 3 it was evaluated dag score, i.e. faecal material adhering to the wool surrounding the breech, and the prevalence of fly strike comparing 28 wool ewes with docked tail and 28 wool ewes with undocked tail in four farms that raise sheep in the States of Parana and Santa Catarina. There was a significant difference in dag score when comparing docked to undocked ewes (P = 0.0001), with undocked ewes presenting higher dag score. However, prevalence of fly strike was low (0.46%). Considering chapters 2 and 3, due to the fact that some farmers reported the viability of maintaining wool sheep with undocked tail, the low prevalence of fly strike in sheep flock and the suffering involved, we suggest ceasing tail docking as a regular management procedure for sheep. However, our results suggest necessity of compensation strategies after ceasing of tail docking procedure. Chapter 4 provided information about sheep welfare comparing ewes raised in stud farms and ewes raised to generate lambs for meat purposes, using AWIN protocol. Sixteen sheep farms were visited in 2015, in Parana. Overall welfare seems higher in stud farms considering fleece characteristics. It is hoped that results of the present study encourage farmers and people directly involved to animals to question cultural practices that affect animal welfare, as tail docking in sheep, and to constantly assess sheep welfare, identifying problems and improving sheep management. Key words: Assessment protocol. Dag score. Ewes. Pain. Tail docking.
9

Levantamento sorológico para leptospirose nos animais pertencentes ao Bosque Zoológico Municipal Dr. Fábio de Sá Barreto de Ribeirão Preto, estado de São Paulo

Silva, Carolina dos Santos [UNESP] 18 June 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:16Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-06-18Bitstream added on 2014-06-13T20:47:48Z : No. of bitstreams: 1 silva_cs_me_jabo.pdf: 277711 bytes, checksum: 3281310c14e607ef87389d5793fecfc6 (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / A leptospirose acomete todos os animais domésticos, selvagens e o ser humano. Alguns levantamentos sorológicos realizados têm demonstrado o envolvimento de espécies selvagens na epidemiologia da doença. Uma vez que populações cativas de animais selvagens são pouco estudadas, principalmente no Brasil, o presente estudo teve como objetivos a realização de um levantamento sorológico para leptospirose no Bosque Zoológico Municipal Dr. Fábio de Sá Barreto localizado na cidade de Ribeirão Preto, SP, por meio da prova de Soroaglutinação Microscópica (SAM) em amostras de soro sanguíneo de aves, peixes, répteis e mamíferos cativos, animais sinantrópicos e de vida livre e também de funcionários. Foi realizada uma distribuição dos animais reagentes dentro do zoológico a fim de se verificar os locais de risco de exposição às leptospiras. Durante o período de março a outubro de 2006 foram colhidas 388 amostras de sangue de 110 répteis, 143 aves, 110 mamíferos e 25 peixes. Dentre as 388 amostras analisadas, 339 foram de animais cativos e 49 foram de animais de vida livre selvagens, sinantrópicos e domésticos capturados pelo uso de armadilhas distribuídas dentro do zoológico. Foram colhidas amostras de soro de 15 funcionários do zoológico entre tratadores, técnicos, manutenção, estagiários e todas foram negativas na SAM. Do total de amostras de soro sanguíneo de animais examinadas, 112 (28,9%) foram reagentes para leptospirose, sendo 100 (29,4%) amostras de animais cativos e 12 (24,5%) de animais de vida livre. Os setores do zoológico onde foram encontrados mais animais reagentes cativos foram o Tanque das Tartarugas (60%), o Jardim Japonês (50%) e a Praça das Aves (36,6%). Os títulos sorológicos nas amostras reagentes variaram de 40 a 5.120 com predominância dos títulos 40 e 80 e os sorovares Patoc, Andamana, Canicola, Icterohaemorrhagiae e Panama foram os mais freqüentes. / Not available.
10

Levantamento sorológico para leptospirose nos animais pertencentes ao Bosque Zoológico Municipal "Dr. Fábio de Sá Barreto" de Ribeirão Preto, estado de São Paulo /

Silva, Carolina dos Santos. January 2008 (has links)
Orientador: Raul José Silva Gírio / Banca: Samir Issa Samara / Banca: Luiz Francisco Zafalon / Resumo: A leptospirose acomete todos os animais domésticos, selvagens e o ser humano. Alguns levantamentos sorológicos realizados têm demonstrado o envolvimento de espécies selvagens na epidemiologia da doença. Uma vez que populações cativas de animais selvagens são pouco estudadas, principalmente no Brasil, o presente estudo teve como objetivos a realização de um levantamento sorológico para leptospirose no Bosque Zoológico Municipal Dr. Fábio de Sá Barreto localizado na cidade de Ribeirão Preto, SP, por meio da prova de Soroaglutinação Microscópica (SAM) em amostras de soro sanguíneo de aves, peixes, répteis e mamíferos cativos, animais sinantrópicos e de vida livre e também de funcionários. Foi realizada uma distribuição dos animais reagentes dentro do zoológico a fim de se verificar os locais de risco de exposição às leptospiras. Durante o período de março a outubro de 2006 foram colhidas 388 amostras de sangue de 110 répteis, 143 aves, 110 mamíferos e 25 peixes. Dentre as 388 amostras analisadas, 339 foram de animais cativos e 49 foram de animais de vida livre selvagens, sinantrópicos e domésticos capturados pelo uso de armadilhas distribuídas dentro do zoológico. Foram colhidas amostras de soro de 15 funcionários do zoológico entre tratadores, técnicos, manutenção, estagiários e todas foram negativas na SAM. Do total de amostras de soro sanguíneo de animais examinadas, 112 (28,9%) foram reagentes para leptospirose, sendo 100 (29,4%) amostras de animais cativos e 12 (24,5%) de animais de vida livre. Os setores do zoológico onde foram encontrados mais animais reagentes cativos foram o Tanque das Tartarugas (60%), o Jardim Japonês (50%) e a Praça das Aves (36,6%). Os títulos sorológicos nas amostras reagentes variaram de 40 a 5.120 com predominância dos títulos 40 e 80 e os sorovares Patoc, Andamana, Canicola, Icterohaemorrhagiae e Panama foram os mais freqüentes. / Abstract: Not available. / Mestre

Page generated in 0.0478 seconds