• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 772
  • 7
  • 1
  • Tagged with
  • 781
  • 781
  • 398
  • 252
  • 244
  • 212
  • 170
  • 126
  • 74
  • 65
  • 62
  • 57
  • 57
  • 55
  • 52
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Pesquisa de terapias para o melanoma em modelos de metástases pulmonares em camundongos

Andrade, Lucas Ferrari de January 2014 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Edvaldo da Silva Trindade / Orientadora : Profª. Drª. Dorly de Freitas Buchi / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Defesa: Curitiba, 28/08/2014 / Inclui referências / Resumo: Melanoma é um câncer de pele cujas metástases para órgãos distantes levam à óbito milhares de pessoas todos os anos. Até o presente momento, não existe uma forma de terapia que possua alta frequencia de respostas duradouras. Sendo assim, muitos pacientes com câncer utilizam homeopatia como uma terapia integrativa e complementar, e relatam terem vivenciado os benefícios do tratamento. Entretanto, existem poucas evidências científicas que comprovem sua real eficácia. Sendo assim, no presente estudo foi investigado o potencial anti-melanoma de um medicamento homeopático chamado M1, com base em sua ação imunoestimulante relatada anteriormente. Para tanto camundongos C57BL/6 foram injetados intravenosamente com células de melanoma B16F10 ou LWT1 para formação de metástases pulmonares e tratados com M1 ou seu veículo (água). Após 14 días de tratamento, os camundongos foram eutanasiados e os pulmões foram removidos para análises microscópicas e por citometria de fluxo. As análises histológicas revelaram que M1 reduziu a formação de metástases em ambos os modelos de melanoma. Adicionalmente, o tamanho dos nódulos, bem como a proliferação e angiogênese tumorais estavam todas reduzidas em metástases de melanoma B16F10 de camundongos tratados com M1. Interessantemente, a ação do M1 foi independente da imunidade inata e adaptativa mediada por linfócitos. Por outro lado, pulmões de camundongos com B16F10 e tratados com M1 posuíram menores frequencias de células mielóides imunossupressoras caracterizadas pela marcação CD11b+ Gr-1baixo AT1R+. A presença de AT1R nessas células sugere um papel na angiogênese tumoral, inibida pelo M1. Adicionalmente, as metástases de melanoma apresentaram um fenótipo de marcações para imunofluorescência associado à menor malignidade tumoral, como maior expressão de Beta-Catenina e menor expressão de Ácido Hialurônico. Esses dados revelaram que o tratamento com M1 resultou em menor carga tumoral de metástases de melanoma em camundongos e sugerem um possível mecanismo de ação celular: o controle da angiogênese pela inibição de células CD11b+ Gr-1baixo AT1R+ com consequente menor desenvolvimento tumoral e aumento de apoptose. Esses dados comprovam a eficiência do tratamento com M1 para o câncer de pele tipo melanoma. / Abstract: Melanoma is a skin cancer with increasing incidence and incurable metastases, which annually kills thousands of people worldwide. Until now, there is not a therapy with high efficacy rate and durable response. Therefore many cancer patients use integrative therapies such as Homeopathy and claim the benefits from these treatments. However, there are not enough scientific evidences to support efficacy of these homeopathic medicines. Therefore, in this study was investigated the antimelanoma potential of a homeopathic medicine termed M1, based on M1's immunestimulatory action that has been previously reported. C57BL/6 mice were injected intravenously with B16F10 or LWT1 mouse melanoma cells and treated with M1 or vehicle (water). Following 14 days of treatment, mice were euthanized, lungs removed and analysed by microscopy or flow cytometry. Microscopic analysis revealed the quantity of metastases was reduced by treatment with M1 for both melanoma cell lines. Furthermore, metastases' size, proliferation and angiogenesis were all reduced by M1 treatment for the B16F10 model. Surprisingly, these effects by M1 treatment were not associated but independent of innate and adoptive immune responses for B16F10 and LWT1 melanoma metastases. On the other hand, mice's lungs with B16F10 and treated with M1 had fewer frequency of CD11b+ Gr-1low AT1R+ myeloid-derived suppressor cells. The expression of AT1R on these cells suggests a possible role for tumour angiogenesis, inhibited by M1. Additionally, melanoma metastases had a phenotype determined by microscopy typical for decreased malignancy, such as increased Beta-Catenin and decreased Hyaluronic Acid expression. In summary, these data reveal M1 treatment reduces tumor burden of melanoma metastases in mice and suggest a possible mechanism of action: control of angiogenesis by inhibition of CD11b+ Gr-1low AT1R+ cells with consequent reduction of tumor development and increased tumour apoptosis. These data show the efficacy of treatment with M1 and provide insights in the importance of treatment with homeopathic medicines. Key words: Melanoma. Homeopathy. M1. Angiogenesis. CD11b+ Gr-1low AT1R+ cells.
2

Mecanismos moleculares de proliferación y diferenciación durante el desarrollo embrionario del pez medaka (Oryzias latipes)

Sánchez Sánchez, Ana Virginia 01 October 2010 (has links)
A lo largo del desarrollo embrionario las células que forman el embrión deben dividirse numerosas veces hasta alcanzar la cantidad celular capaz de asegurar la diferenciación de todos los tejidos y órganos. Por tanto, la correcta regulación de la proliferación y diferenciación celular es fundamental para evitar defectos durante el desarrollo embrionario y la aparición de enfermedades en el individuo adulto. Aprovechando las numerosas ventajas que ofrece el pez Medaka (Oryzias latipes; Ol), hemos estudiado los mecanismos moleculares que regulan la proliferación y diferenciación en los embriones de Medaka en dos momentos distintos del desarrollo, uno temprano durante la segmentación y otro tardío durante la organogénesis. El estudio en la etapa temprana de desarrollo se ha centrado, por una parte, en describir el patrón de expresión de Nanog y Oct4 a lo largo del desarrollo embrionario, y por otra parte, en estudiar la función endógena de Nanog. Tanto Ol-Nanog como Ol-Oct4 presentan patrones de expresión muy similares a los de mamífero, localizándose en el núcleo de los blastómeros durante la segmentación y más tardíamente, concentrándose principalmente en las células del primordio germinal. En el adulto, ambos se expresan en las células germinales de las gónadas de Medaka. El estudio funcional de Ol-Nanog reveló que es necesario para la transición de la fase de síntesis del ciclo celular al regular la expresión de Ciclina A, así como para la proliferación del embrión, sin embargo, no parece desempeñar un papel directo en la diferenciación de las capas germinales embrionarias. Además, Ol-Nanog media la migración de las células del primordio germinal mediante la regulación directa de la expresión de Cxcr4b. Por otra parte, centramos el estudio de la etapa tardía del desarrollo en conocer la función de la vía de señalización canónica de Wnt sobre los progenitores neurales de la retina. Para realizar este estudio utilizamos una aproximación con animales transgénicos y otra farmacológica que nos permitió manipular la señalización de Wnt en distintos momentos del desarrollo de la retina de Medaka. De este modo, determinamos que la vía de señalización de Wnt tiene dos funciones temporales distintas sobre los progenitores neurales de la retina, una temprana donde regula la progresión del ciclo celular a través de Ciclina D1, proliferación, apoptosis y diferenciación; y otra tardía, donde sólo regula la expresión del gen Vsx1, que es un marcador de células bipolares. Por tanto, la respuesta de los progenitores neurales de la retina a la vía de Wnt es dependiente del estadio de desarrollo. / During embryonic development, cells must divide many times until reaching the number required to ensure the correct differentiation of all tissues. The proper regulation of cell proliferation and differentiation is essential to avoid defects during development and the emergence of diseases in the adult. Due to the favourable experimental characteristics of Medaka fish (Oryzias latipes; Ol), we used it to study the molecular mechanisms that regulate proliferation and differentiation at two different times of development. The study undertaken during the early stage of development has focused on characterising the expression pattern of two key factors involved in maintaining pluripotency, Nanog and Oct4, and also investigating the function of the Medaka Nanog homologue (Ol-Nanog) during development. Both transcripts in medaka are expressed in a similar pattern to the mammalian Nanog and Oct4. Both proteins are located in the nucleus of the blastomeres during segmentation and later in primordial germ cells. In adults, both are expressed in the gonadal germ cells. Ol-Nanog is required for the correct transition of cells within the synthesis phase of the cell cycle by regulating the expression of Cyclin A. Although having an important role in proliferation, Ol-Nanog does not appear to play a direct role in the differentiation of embryonic germ layers. In addition, Ol-Nanog mediates correct primordial germ cell migration by directly regulating the expression of Cxcr4b, the receptor for Sdf1. To study the mechanisms that regulate proliferation and differentiation in later stages, we focused on investigating the role of canonical Wnt signalling using retina neural progenitors as a model system. To perform this study we used a transgenic and pharmacological approach to manipulate Wnt signalling at different stages. We determined that Wnt has two functions on the retina neural progenitors which depend on the stage of development. During early development Wnt controls the progression of the cell cycle by regulating the expression of Cyclin D1. During a later stage of development Wnt regulates the expression of Vsx1, a bipolar cell marker.
3

Efeitos da capsaicina em células estreladas hepáticas

Bitencourt, Shanna January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:41:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000442543-Texto+Completo-0.pdf: 1310049 bytes, checksum: b871097892a0a347db7e651a3cb4154d (MD5) Previous issue date: 2012 / Liver fibrosis is the wound healing response to repeated injury of the liver. It is characterized by disruption of the liver architecture associated with increased expression of extracellular matrix components. Hepatic stellate cells (HSCs) play a key role in the process of fibrogenesis. In normal liver, HSCs are quiescent and its main function is to store vitamin A. During liver injury, these cells undergo activation, become myofibroblasts and acquire fibrogenic properties. Capsaicin, the active ingredient of red pepper has been extensively studied in recent years for possessing a wide range of pharmacological properties, including analgesic, anti-inflammatory, antiproliferative and anticarcinogenic in a variety of cell types. Therefore, the aim of this study was to investigate the in vitro effects of capsaicin on deactivation, differentiation and proliferation of HSCs, besides studying the possible mechanisms involved. The results showed that capsaicin is capable of inducing the quiescent phenotype in HSCs via PPARγ activation and blockage of TGF-β signaling. Increased levels of antifibrotic cytokines (IFN-γ and IL-10) and the reduction of pro-inflammatory and pro-fibrotic mediators (COX-2, MCP-1, type I collagen) showed that capsaicin inhibits the activation and migration of these cells. Furthermore, the mechanism used by capsaicin to inhibit cell proliferation is via cell cycle arrest. These findings demonstrate that capsaicin has the potential to be a novel therapeutic agent in the treatment of liver fibrosis due to its antifibrogenic and antiproliferative actions. / A fibrose hepática é a resposta cicatricial do fígado a lesões repetidas, caracterizada pelo rompimento da arquitetura hepática associada ao aumento da expressão dos componentes da matriz extracelular. As células estreladas hepáticas (HSCs) desempenham um papel-chave no processo de fibrogênese. No fígado normal, as HSCs encontram-se em sua forma quiescente de depósito de vitamina A. Durante a lesão hepática, essas células passam por uma ativação fenotípica, tornam-se miofibroblastos e adquirem propriedades fibrogênicas. A capsaicina, princípio ativo da pimenta vermelha, tem sido muito estudada nos últimos anos por possuir uma extensa gama de propriedades farmacológicas, que incluem efeitos analgésicos, anti-inflamatórios, antiproliferativos e anticarcinogênicos em uma variedade de tipos celulares. Por essa razão, o objetivo deste estudo foi investigar os efeitos in vitro da capsaicina na inativação, diferenciação e proliferação das HSCs, além de estudar os possíveis mecanismos envolvidos. Os resultados obtidos mostraram que a capsaicina é capaz de induzir o fenótipo quiescente nas HSCs via ativação de PPARγ e bloqueio da sinalização de TGF-β. O aumento nos níveis de citocinas antifibróticas (IFN-γ e IL-10) e a diminuição de mediadores próinflamatórios e pró-fibróticos (COX-2, MCP-1, colágeno tipo I) comprovaram que a capsaicina inibe a ativação e migração dessas células. Além disso, o mecanismo utilizado pela capsaicina para inibir a proliferação celular é via parada do ciclo celular. Essas descobertas mostram que a capsaicina tem potencial para ser um novo agente terapêutico no tratamento da fibrose hepática devido a suas ações antifibrogênicas e antiproliferativas.
4

Associação da resistência a glicocorticóides com resistência a múltiplas drogas na artrite reumatóide

Borowski, Luciana da Costa January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:41:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000348262-Texto+Completo-0.pdf: 518310 bytes, checksum: b4abe116886b44ee5a0831dd7e1d8b58 (MD5) Previous issue date: 2006 / A artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune associada com inflamação sinovial crônica caracterizada por infiltração de linfócitos que danifica ossos e cartilagens e eventualmente conduzindo para a destruição das articulações. Ambos o envelhecimento e o tratamento crônico com glicocorticóides (GCs) freqüentemente conduzem à resistência esteroidal. Aqui, nós investigamos se a resistência aos GCs está associada com resistência a múltiplas drogas (MDR). Setenta e quatro pacientes com AR e 26 controles saudáveis fizeram parte deste estudo. Células mononucleares de sangue periférico foram isoladas e a sensibilidade das células T aos GCs foi avaliada in vitro. A atividade funcional da P-gp, uma molécula bombeadora que diminui as concentrações intracelulares de drogas por aumento do efluxo das drogas, foi avaliada em linfócitos periféricos bem como os polimorfismos do gene ABCB1/MDR1. Os pacientes mostraram aumento da proliferação de células T estimuladas e basais comparados com os controles. O envelhecimento significativamente reduziu a proliferação de células T somente no grupo controle. Pacientes e controles apresentaram sensibilidades semelhantes aos GCs. As células não estimuladas dos pacientes com meiaidade foram mais sensíveis a dexametasona que as dos sujeitos jovens ou idosos. Pacientes apresentaram uma maior porcentagem de linfócitos extruíndo rodamina 123 (Rh123dim) que os controles apesar da semelhante atividade da P-gp. A distribuição dos genótipos ABCB1 nos pacientes não diferiu significativamente dos controles. Estes dados sugerem que as células mononucleares de pacientes com AR sob tratamento com múltiplas drogas são plenamente responsivas aos GCs in vitro e apresentam maior extrusão de drogas apesar da função normal da P-gp.
5

Efeito do óleo de peixe sobre a citoarquitetura hipotalâmica e parâmetros de obesidade em ratos Wistar submetidos à programação metabólica por redução de ninhada

Oliveira, Bruna Aparecida Comotti de January 2017 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Katya Naliwaiko / Coorientadora : Profª. Drª. Djanira Aparecida da Luz Veronez / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Defesa: Curitiba, 28/03/2017 / Inclui referências : f. 50-61 / Resumo: A obesidade é uma doença de causa multifatorial determinada por fatores genéticos e ambientais. Após a industrialização dos alimentos, o perfil lipídico da dieta em humanos foi drasticamente alterado, provocando aumento do consumo de alimentos com gorduras saturadas e do tipo trans, o que causou em longo prazo sobrepeso da população. O período de lactação é um momento crucial no estabelecimento do comportamento alimentar e desta forma, superalimentação nesse período pode predispor o organismo ao desenvolvimento de comorbidades como a obesidade e diabetes. Neste trabalho, investigamos o efeito da programação metabólica por redução de ninhada sobre possíveis alterações morfológicas no hipotálamo, parâmetros de obesidade, além de investigar o efeito da suplementação com óleo de peixe rico em AGPI's n-3 sobre esses parâmetros. Para isso, foram utilizados ratos Wistar que, ao 3º dia pós-natal, tiveram suas ninhadas reduzidas para três animais caracterizando o grupo obeso, enquanto as ninhadas controle foram mantidas com 10 animais. Após o desmame, os animais foram divididos em 4 grupos experimentais: controle (CON), controle suplementado (CONS), obeso (OB) e obeso suplementado (OBS) e iniciou-se a suplementação diária com 1g/kg/dia de óleo de peixe. A massa corporal dos animais foi avaliada durante o período de em 7, 14 e 21 dias e, posteriormente, até o final do experimento. Para avaliação da obesidade foi calculado o índice de Lee aos 21 e 60 dias, e avaliados os panículos adiposos da cavidade abdominal (retroperitoneal, mesentérica e perigonadal). Parâmetros séricos como glicemia, lipidemia e perfil lipídico foram mensurados. Uma vez estabelecido o quadro de obesidade, os encéfalos dos animais foram processados histologicamente e submetidos à análise estereológica dos núcleos hipotalâmicos relacionados ao controle de ingestão e saciedade, núcleo arqueado (ARC), paraventricular (PV) e área hipotalâmica lateral (LHA). Os resultados demonstram que o modelo da programação metabólica foi hábil em estabelecer um padrão de obesidade nos animais de ninhada reduzida, entretanto essas alterações sistêmicas não foram acompanhadas de alterações da citoarquitetura dos núcleos hipotalâmicos. Esse quadro foi acompanhado de alterações em depósitos adiposos e em parâmetros séricos, que caracterizam o quadro. De forma interessante, a suplementação reverteu os parâmetros dos panículos adiposos, entretanto não provocou significativa melhora nos parâmetros séricos. Acreditamos que esses resultados devam-se ao curto tempo de suplementação. Desta forma, concluise que o modelo de programação metabólica produz alterações metabólicas que se relacionam com o quadro de obesidade, sem alterar a organização celular do hipotálamo. Palavras chave: Obesidade, programação metabólica, hipotálamo e óleo de peixe. / Abstract: Obesity is a multifactorial disease caused by genetic and environmental factors. After the industrialization of food, the lipid profile of the diet in humans was drastically altered, causing an increase in the consumption of foods with saturated fats and trans type, which caused in the long term overweight of the population. The lactation period is a crucial moment in the establishment of eating behavior and thus overfeeding in this period may predispose the body to the development of comorbidities such as obesity and diabetes. In this work, we investigated the effect of metabolic programming by litter reduction on possible morphological changes in the hypothalamus, obesity parameters, and investigated the effect of supplementation with fish oil rich in n-3 PUFAs on these parameters. For this, Wistar rats were used, which on the 3rd postnatal day had their litters reduced to three animals characterizing the obese group, while the control litters were maintained with 10 animals. After weaning, the animals were divided into 4 experimental groups: control (CON), supplemented control (CONS), obese (OB) and supplemented obese (OBS), and daily supplementation with 1g/kg/day of fish. The body mass of the animals was evaluated during the period of 7, 14 and 21 days, and thereafter until the end of the experiment. For the evaluation of obesity, the Lee index was calculated at 21 and 60 days, and the adipose tissue of the abdominal (retroperitoneal, mesenteric and perigonadal) cavity was evaluated. Serum parameters such as blood glucose, triglycerides and lipid profile were measured. Once the obesity was established, the animals' brains were processed histologically and submitted to stereological analysis of the hypothalamic nuclei related to the ingestion and satiety control, arcuate nucleus (ARC), paraventricular (PV) and lateral hypothalamic area (LHA). The results demonstrate that the model of metabolic programming was able to establish a pattern of obesity in the animals of reduced litter, however these systemic alterations are not accompanied by changes in the cytoarchitecture of hypothalamic nuclei. This situation was accompanied by alterations in fatty deposits and in serum parameters that characterize the condition. Interestingly, supplementation may reverse the parameters of adipose tissue, but it didn't cause a significant improvement in serum parameters. We believe that these results are due to the short time of supplementation. In this way, it is concluded that the metabolic programming model produces metabolic changes that are related to the obesity scenario, without altering the cellular organization of the hypothalamus. Key words: Obesity, metabolic programmed, hypothalamus and fish oil.
6

Avaliaçao e aperfeiçoamento de diferentes métodos para o diagnóstico da dengue

Poersch, Celina de Oliveira 29 August 2012 (has links)
Resumo: A dengue tornou-se, na última década, a mais importante arbovirose em temos de morbidade e mortalidade, afetando, aproximadamente, 100 milhões de pessoas ao ano. A doença é causada por um vírus de RNA cadeia simples, o qual é transmitido através da picada de mosquitos do gênero Aedes, presentes ao longo de toda a região tropical e subtropical do mundo. Uma vez que não existem vacinas contra a dengue e seus sintomas são semelhantes aos de outras doenças, um método diagnóstico rápido e confiável é fundamental para o controle efetivo de epidemias. Os principais métodos diagnósticos utilizados atualmente são os ensaios imunoenzimáticos de captura de IgM (MAC-ELISA) e a detecção do RNA virai através de RT-PCR. A eficiência dessas duas técnicas, no entanto, é variável e depende da qualidade dos reagentes e do protocolo utilizado. A fim de contribuir para a melhoria das técnicas de diagnóstico atualmente utilizadas no Brasil, desenvolveu-se esse trabalho, cujos principais objetivos foram: 1) obter antígenos específicos e a um baixo custo, capazes de substituir antígenos produzidos em cérebro de camundongo, utilizados em um teste de MAC-ELISA desenvolvido no Brasil; 2) estabelecer um protocolo de PCR em tempo real para detectar o RNA do vírus da dengue em amostras de soro humano, utilizando como protótipo o sorotipo 1 do vírus (DEN1). Os antígenos usados no teste de MAC-ELISA foram produzidos em cultivo celular e foram testados utilizando-se 50 soros de indivíduos suspeitos de infecção por dengue. Os resultados foram comparados com os do teste original. Apenas dois resultados discordantes foram obtidos. A análise dessas duas amostras por uma terceira técnica (dot-blot) confirmou os resultados obtidos com o antígeno feito em cultura, sugerindo que este, além de ser mais facilmente produzido, é mais sensível e específico. Os dois testes sorológicos detectaram um número maior de amostras positivas entre os soros coletados após o sétimo dia de início dos sintomas. O protocolo de PCR em tempo real desenvolvido nesse trabalho foi comparado com um protocolo de nested PCR descrito na literatura. Ambos os testes foram avaliados quanto sua sensibilidade e especificidade utilizando RNA de vírus da dengue dos sorotipos 1 (DEN1) e 2 (DEN2) e de vírus da febre amarela. A nested PCR foi capaz de detectar o RNA proveniente de 2x102 FFU/ml, enquanto que a sensibilidade da PCR em tempo real foi inferior a 6,25x10"1 FFU/ml. A PCR em tempo real para DEN1 não foi capaz de amplificar amostras de DEN2, mas detectou como positivas as amostras de febre amarela, o que não ocorreu na nested PCR. O mesmo painel de soros testado por ELISA foi submetido às duas técnicas de PCR e os resultados obtidos foram comparados. A baixa sensibilidade da nested PCR foi confirmada pela baixa taxa de detecção observada quando RNAs extraídos diretamente dos soros foram usados na reação. Quando os soros foram passados em cultura celular antes da extração do RNA, porém, o número de amostras positivas aumentou consideravelmente, indicando que essa etapa é importante para o melhor funcionamento dessa técnica. A maior sensibilidade da PCR em tempo real parece compensar, no entanto, esse problema. As duas técnicas de PCR detectaram um número maior de amostras positivas entre os soros coletados antes do sétimo dia após o início dos sintomas, indicando que os métodos moleculares são complementares aos testes sorológicos e as duas abordagens devem, portanto, ser utilizadas em conjunto a fim de garantir um diagnóstico preciso. Além disso, os resultados até o momento obtidos sugerem que, devido sua maior sensibilidade e simplicidade, a PCR em tempo real é mais apropriada, do que a nested PCR, para o diagnóstico da dengue.
7

A espermatogênese, espermiogênesee a ultraestrutura dos espermatozóides na família Doradidae(Teleostei: Silurformes) e suas implicações filogenéticas

Ortiz, Rinaldo José [UNESP] 14 March 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:14Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-03-14Bitstream added on 2014-06-13T20:39:57Z : No. of bitstreams: 1 ortiz_rj_me_botib.pdf: 1189542 bytes, checksum: 04857e6dfde7c2b12ebae4a0e55e4065 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A ordem Siluriformes compreende um imenso e diversificado grupo de peixes, distribuído nas regiões tropicais de todo o mundo. Apesar de bastante estudadas, as hipóteses de relacionamento entre as famílias nessa ordem ainda são contraditórias, inclusive aquelas que dizem respeito aos Doradidae. Os Doradidae compreendem uma famíla de bagres de água doce, endêmica da América do Sul, facilmente reconhecíveis pela presença de uma fileira de placas ósseas em ambos os lados do corpo e podem ser separados em dois grupos segundo a presença de barbilhão maxilar simples ou ramificado. Compõem um grupo reconhecidamente monofilético, cujas relações intra-genéricas são ainda pouco definidas. Os Doradidae apresentam um complexo produtor de som compartilhado com algumas outras famílias de Siluriformes com as quais guardam diferentes níveis de relações de parentesco. O estudo das relações de parentesco entre as diferentes famílias de Siluriformes, e também entre os diferentes gêneros e espécies de uma mesma família, em geral têm por base características osteológicas e de partes moles, além de dados moleculares. Sabe-se que as características sexuais das espécies e conseqüentemente o tipo de espermatogênese e de espermiogênese, e a morfologia dos espermatozóides podem conter traços filogenéticos e serem úteis nas análises cladísticas. Portanto, nesse estudo, descreveu-se a espermatogênese, a espermiogênese e os caracteres ultraestruturais dos espermatozóides, de representantes da família Doradidae. Descreveu-se também a espermatogênese, a espermiogênese e os caracteres ultraestruturais dos espermatozóides de representantes de Auchenipteridae e Ariidae. Os dados obtidos foram testados em análises comparativas segundo as hipóteses vigentes sobre as relações de parentesco: entre os representantes dos Doradidae; entre os Doradidae e os Auchenipteridae... / The order Siluriformes comprises a large and diversify group of fishes, distributed throughout the Tropical regions of the world. Despite the many studies available, the hypotheses about the relationship among the families of Siluriformes are still controversial. The same occurs within the family Doradidae. Doradidae is a monophyletic family of freshwater catfishes endemic of the South America in which the inter-generic relationships are still not well definite. Doradidae are easily externally recognizable by having a single row of bony plates along the sides of the body, and they are often separated in two groups, one with simple and the other with fimbriate maxillary barbels. Doradidae have a sound apparatus shared with some other families of Siluriformes with different levels of relationship. The study of the relationship among the different families of Siluriformes and also among the different genera and species, in general, have based on bony and/or soft characteristics of the body, beside molecular data. It is known that the sexual characteristics of the species, and consequently the type of spermatogenesis and spermiogenesis, and also the sperm morphology, can have phylogenetic traces and can be useful in the cladistic analysis. In the present study were described the spermatogenesis and the spermiogenesis, and also the ultrastructural characteristics of the spermatozoa of representatives of the family Doradidae. The spermatogenesis and the spermiogenesis, and the ultrastructural characteristics of the spermatozoa of representatives of the families Auchenipteridae and Ariidae were also described. The data obtained were utilized in comparative analysis based on the actual hypothesis about relationship: within the representatives of the Doradidae; among the representatives of the Doradidae and the Auchenipteridae, its supposed sister-group; between the Doradoidea... (Complete abstract click electronic access below)
8

Estrutura testicular, espermagênese e ultraestrutura dos espermatozóides de representantes de gêneros Incertae Sedis em Characidae(Teleostei: Characiformes) e suas implicações filogenéticas

Silva, Clarianna Martins Baicere [UNESP] 30 April 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:57Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-04-30Bitstream added on 2014-06-13T20:01:12Z : No. of bitstreams: 1 silva_cmb_me_botib_parcial.pdf: 2632453 bytes, checksum: 7b0a38f53d60e194e94be34ed5ece426 (MD5) Bitstreams deleted on 2015-07-02T12:35:55Z: silva_cmb_me_botib_parcial.pdf,. Added 1 bitstream(s) on 2015-07-02T12:37:24Z : No. of bitstreams: 1 000559463_20200701.pdf: 2631668 bytes, checksum: 5a6ac96387f5b2c6b52fdabe471406a1 (MD5) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / A família Characidae apresenta doze subfamílias e um conjunto de 88 gêneros não assinalados a nenhuma subfamília e, portanto, considerados incertae sedis na família. Neste grupo são inúmeros os problemas taxonômicos/filogenéticos. A maior parte destes gêneros até recentemente encontrava-se alocada na subfamília Tetragonopterinae, mas dada à falta de evidências de que Tetragonopterinae constitui um grupamento monofilético, hoje, mantém-se na subfamília apenas o gênero Tetragonopterus. O conhecimento das relações de parentesco entre os Characidae e conseqüentemente entre os antigos Tetragonopterinae tem por base principalmente características osteológicas e de partes moles. Sabe-se que as características reprodutivas podem conter sinais filogenéticos. Aqui, estudou-se a estrutura testicular, a espermatogênese, a espermiogênese e a ultraestrutura dos espermatozóides de Astyanax jordani, Astyanax bockmanni, Astyanax fasciatus, Deuterodon singularis, Hyphessobrycon anisitsi, Hyphessobrycon bifasciatus, Hyphessobrycon columbianus, Hyphessobrycon herbertaxelrodi, Hyphessobrycon sp., Inpaichthys kerri, Oligosarcus paranensis, Pristella maxillaris, Bryconella pallidifrons, Paracheirodon axelrodi, Gymnocorymbus ternetzi, Gymnocorymbus sp.n., Moenkhausia oligolepis, Moenkhausia bonita, Moenkhausia dichroura, Markiana nigripinnis, Boehlkea fredcochui, Bryconamericus exodon, Creagrutus sp. e Piabina Anhembi. A partir deste estudo gerou-se uma lista de caracteres a fim de padronizar as descrições numa análise sistematizada. A ultraestrutura dos espermatozóides das espécies analisadas é muito diversificada e reflete a complexidade do grupo conforme já apontado por diferentes autores. O espermatozóide de Tetragonopterus argenteus, com exceção de Gymnocorymbus ternetzi... / The family Characidae comprehends twelve subfamilies and a set of 88 genera not included in any subfamily and, thus, considered as incertae sedis in the family. Within this group are many taxonomic/phylogenetic problems. Most of these genera, until recently, belonged to the subfamily Tetragonopterinae, but given the lack of evidences supporting its monophyly, only Tetragonopterus, its type genus, is currently assigned to this subfamily. The knowledge of the phylogenetic relationships between Characidae and former Tetragonopterinae genera are based mainly on osteological features and soft parts. It is known that the reproductive traits may contain phylogenetic information. This study describes the structure, spermatogenesis, the espermiogênese and ultraestrutura the sperm of Astyanax jordani, Astyanax bockmanni, Astyanax fasciatus, Deuterodon singularis, Hyphessobrycon anisitsi, Hyphessobrycon bifasciatus, Hyphessobrycon columbianus, Hyphessobrycon herbertaxelrodi, Hyphessobrycon sp., Inpaichthys kerri, Oligosarcus paranensis, Pristella maxillaris, Bryconella pallidifrons, Paracheirodon axelrodi, Gymnocorymbus ternetzi, Gymnocorymbus sp.n., Moenkhausia oligolepis, Moenkhausia bonita, Moenkhausia dichroura, Markiana nigripinnis, Boehlkea fredcochui, Bryconamericus exodon, Creagrutus sp. and Piabina anhembi. With the raised data, a list of characters was provided in order to standardize the descriptions in a systematic analysis. The sperm ultrastructure of the examined species is very diverse and reflects the complexity of the group, as already pointed out by different authors. The sperm of Tetragonopterus argenteus resembles, in general, to the sperm of all other examined taxa, except for Gymnocorymbus ternetzi, Gymnocorymbus sp.n. and Bryconamericus exodon, Markiana nigripinnis, Boehlkea... (Complete abstract click electronic access below)
9

Criação de uma série de lentiventores para transferência gênica estável e regulada

Vargas, José Eduardo January 2009 (has links)
A transferência gênica baseada em retrovírus permite o carregamento e integração de um material genético exógeno ao genoma de uma célula alvo, o que permite a expressão estável do transgene tanto in vitro quanto in vivo. Até o momento não existiam lentivetores que permitam a clonagem de diferentes genes sob promotores de expressão gênica regulada por tetraciclina e também a análise de expressão através do IRES - sistema repórter. No presente trabalho, foi criada uma série de lentivetores contendo plasticidade estrutural para permitir a clonagem de diferentes genes, sítios únicos de clivagem para clonagem de diferentes promotores, elemento TRE para regular a expressão do transgene com tetraciclina ou doxiciclina e o sítio IRES expressando duas proteínas repórteres: GFP ou DsRed. A série de vetores produzidos, denominados pLR1, pLR2 e pLR3 possue o promotor RSV antecedido pelo elemento TRE e um sítio de clonagens múltiplas. Além disso, o pLR2 possui o sistema IRES-GFP e o pLR3 o sistema IRES-DsRed para geração de mRNA bicistrônico. A eficiência funcional de cada um dos elementos utilizados nas estruturas de cada um dos plasmídeos os transforma numa boa ferramenta biotecnológica para transferência gênica estável. / Gene transfer based upon lentiviral vectors allows the integration of exogenous genes into the genome of a target cell, turning these vectors into a powerful tool that allows stable expression of transgenes in mammalian cells both in vitro as well as in vivo. Currently, no plasmids for lentivirus are available that allow cloning of different genes to be regulated for different promoters or regulates by tetracycline and, also, that permit the analysis of the expression through a IRES - reporter gene system. In this work, we have generated a series of lentiviral vectors containing: a malleable structure to allow the cloning of different target genes in a multicloning site (mcs); unique sites to exchange promoters; TRE element to regulate the transgene expression with molecules such as tetracycline or doxicycline, and internal ribosome entry site followed by one of two reporter genes: GFP or DsRed. The series of vectors were named pLR1, pLR2 and pLR3. This vector serie has the RSV promoter flanked by a TRE element and a multicloning site. Also, the pLR2 plasmid has the IRES-GFP sequence after the mcs while pLR3 has IRES-DsRed for the generation of a bicistronic mRNA. The functional efficiency of each element used in the different plasmid structures transforms the plasmid serie into a powerful biotechnology tool for stable gene transfer.
10

A enzima 2-trans-enoil-ACP (COA) redutase de Mycobacterium tuberculosis : inibição por um novo composto e estudos espectroscópicos do seu mecanismo de resistência à hidrazida do ácido isonicotínico

Oliveira, Jaim Simoes de January 2009 (has links)
Tuberculosis (TB) is a neglected disease, which continue to be major cause of morbidity and mortality worldwide, killing together around 5 million people each year. Mycolic acids, the hallmark of mycobacteria, are high-molecular-weight α-alkyl, β-hydroxy fatty acids. Biochemical and genetic experimental data have shown that the product of the M. tuberculosis inhA structural gene (InhA) is the primary target of isoniazid mode of action, the most prescribed anti-tubercular agent. InhA was identified as an NADH-dependent enoyl-ACP(CoA) reductase specific for long-chain enoyl thioesters and is a member of the Type II fatty acid biosynthesis system, which elongates acyl fatty acid precursors of mycolic acids. M. tuberculosis is a target for the development of anti-tubercular agents. Here we present a brief description of the mechanism of action of, and resistance to, isoniazid. In addition, data on inhibition of mycobacterial enoyl reductase by triclosan are presented. We also describe recent efforts to develop inhibitors of M. tuberculosis enoyl reductase enzyme activity.

Page generated in 0.0867 seconds