• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 46
  • 1
  • Tagged with
  • 48
  • 48
  • 48
  • 23
  • 10
  • 9
  • 7
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Modificações no controle da função vascular na prole de ratos diabéticos tipo-1: Contribuição da inervação perivascular e os efeitos do tratamento com losartan.

QUEIROZ, Diego Barbosa de 30 September 2014 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-06-30T18:44:30Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) TESE-Diego Barbosa de Queiroz.pdf: 1764113 bytes, checksum: ad28a3c18ea75e679f2fcf57f7db57f7 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-30T18:44:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) TESE-Diego Barbosa de Queiroz.pdf: 1764113 bytes, checksum: ad28a3c18ea75e679f2fcf57f7db57f7 (MD5) Previous issue date: 2014-09-30 / CAPES / O conceito da “programação fetal” sugere que um individuo pode ser “programado” durante as fases intra-uterina e perinatal para desenvolver doenças na vida adulta. A literatura mostra que o diabetes materno produz importantes alterações metabólicas na prole adulta, predispondo-os ao surgimento de doenças cardiovasculares. Este estudo analisou se a hipertensão arterial e disfunção vascular observada em ratos adultos submetidos ao diabetes materno estariam mediadas pelas ações da angiotensina II via ativação do receptor AT1 e com as alterações na inervação perivascular em preparações de artéria mesentérica. O diabetes materno foi induzido por estreptozotocina em ratas Wistar. Alterações na homeostasia da glicose, como intolerância a glicose e resistência à insulina foram observados nos ratos adultos com 12 meses de idade provenientes de mães diabéticas (O-DR) e revertidos quando tratados com losartan. Através da medida direta da PA, a PAM dos ratos (O-DR Losartan) apresentaram níveis normotensos quando comparado aos ratos (O-DR). No grupo (O-DR losartan) foi observado um aumento no relaxamento dependente do endotélio e redução na contração à fenilefrina quando comparado aos ratos (O-DR). Para avaliar o envolvimento dos metabolitos derivados do acido araquidônico, foram utilizados inibidores da COX-1 e 2 (indometacina) ou da COX-2 (NS-398), onde ambos não alteraram o relaxamento e contratilidade, significativamente no grupo O-DR tratado com losartan. Ao analisar a inervação perivascular em artéria mesentérica superior, os ratos O-DR de 6 meses de idade apresentaram aumento da inervação adrenérgica com participação da NA e ATP e elevação da inervação nitrergica com aumento da liberação de NO neuronal. Esses resultados sugerem que o Diabetes mellitus durante a fase intrauterina e perinatal causa modificações metabólicas, cardiovasculares e na inervação perivascular em ratos adultos e que estas alterações podem ser explicadas pela participação da ANGII e maior ativação da inervação adrenérgica e nitrérgica nestes distúrbios. / The concept of "fetal programming" suggests that an individual can be "programmed" during intrauterine and perinatal stages to develop diseases in adulthood. The literature shows that maternal diabetes cause important metabolic changes in adult offspring, predisposing them to the emergence of cardiovascular diseases. This study examined whether hypertension and vascular dysfunction observed in adult rats subjected to maternal diabetes would be mediated by the actions of angiotensin II via AT1 receptor activation and changes in perivascular innervation in mesenteric artery preparations. Maternal diabetes induced by streptozotocin in Wistar rats. Changes in glucose homeostasis, such as glucose intolerance and insulin resistance was observed in offspring diabetic rats (O-DR) and reversed when treated with losartan. Through direct measurement of BP, MAP of rats (O-DR Losartan) showed normotensive levels compared to offspring diabetic rats (O-DR). In group (O-DR losartan) we observed an increase in the endothelium-dependent relaxation and a reduction in the contraction to phenylephrine compared to the rats (O-DR). To assess the involvement of arachidonic acid derived metabolites, COX-1 and 2 (indomethacin) or COX-2 (NS-398), both did not alter the relaxation and contractility significantly in the group O-DR Losartan. By analyzing the perivascular innervation in the superior mesenteric artery, O-DR-6 months of age showed increased adrenergic innervation with participation of NA and ATP and increased nitrergic innervation with increased release of neuronal NO. These results suggest that diabetes mellitus during intrauterine and perinatal phase causes metabolic, cardiovascular and perivascular innervations changes in offspring diabetic rats and that these alterations can be explained by the participation of ANG II and increased activation of adrenergic and nitrergic innervation in these disorders.
2

Influência do controle metabólico materno nos resultados da cardiotocografia anteparto e sua relação com o prognóstico perinatal, nas gestações complicadas pelo diabete

Mascaro, Moacyr Sanches [UNESP] January 2002 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:44Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2002Bitstream added on 2014-06-13T19:56:28Z : No. of bitstreams: 1 mascaro_ms_me_botfm.pdf: 349154 bytes, checksum: 7d7d2cd1ba98286e5abaf0798106ddfd (MD5) / A CTG anteparto é o teste mais utilizado para avaliar o bem-estar fetal, nas gestações complicadas pelo diabete, e seus resultados têm sido relacionados à qualidade do controle metabólico materno e ao prognóstico perinatal. Objetivos - Relacionar a qualidade do controle metabólico com os resultados da cardiotocografia (CTG) anteparto e avaliar sua capacidade preditiva no prognóstico perinatal de gestações associadas ao diabete. Sujeitos e Método - Estudo retrospectivo de 125 gestantes, portadoras de diabete gestacional ou clínico, no qual se relacionou a última CTG anteparto (intervalo máximo de 48 horas) à qualidade do controle metabólico materno e aos resultados perinatais. A qualidade do controle metabólico foi definida pela média glicêmica do dia do exame (MGd) e da gestação (MG) e pelo comportamento da requisição de insulina (R/insulina). Para os resultados perinatais foram analisados os índices de Apgar de 1º e 5º minutos, a classificação peso/idade gestacional, o tempo de internação, a necessidade de cuidados de UTI e a ocorrência de óbito neonatal (ONN) precoce. A capacidade diagnóstica da CTG anteparto foi avaliada pelos índices de sensibilidade (SENS), especificidade (ESP) e valor preditivo positivo (VPP) e negativo (VPN). Resultados - A MGd adequada (<120 mg/dL) evidenciou 2,9% dos resultados de CTG anteparto alterados e a inadequada ( 120 mg/dL), 26,1% (p<0,005). A MG mantida inadequada na gestação se relacionou a 13,7% de CTG anteparto alterada e a adequada, a apenas 2,7% (p<0,005). O comportamento da requisição de insulina não interferiu nos resultados da CTG anteparto. E, do mesmo modo, os índices de Apgar de 1º e 5º minutos, a necessidade de cuidados de UTI e a ocorrência de ONN não dependeram do último traçado da CTG anteparto... / The antepartum non-stress test (NST) is the most commonly used test to evaluate fetal well-being in pregnancies complicated by diabetes; its results being related to the quality of maternal metabolic control and perinatal prognosis. Objectives - To relate the quality of metabolic control to the results of the NST and to evaluate the predictive capacity for the perinatal prognosis of pregnancies associated with diabetes. Patients and Methods - This is a retrospective study of 125 pregnant women with gestational or clinical diabetes in which the last NST (maximum interval of 48 h) was related to the quality of maternal metabolic control and perinatal results. Quality of metabolic control was defined by the glycemic mean on the test day (GMd), glycemic mean during pregnancy (GM), and behavior of insulin requirement (Insulin/R). For the perinatal results, the following were evaluated: the 1st and 5th min Apgar scores; the gestational weight/age classification; the length of hospitalization; the use of neonatal ICU; and the occurrence of early neonatal death (END). Diagnostic capacity of the NST in relation to the perinatal results was evaluated by sensitivity and specificity values, positive predictive value (PPV), and negative predictive value (NPV). Results - The adequate GM (<120mg/dL) on the test day showed that 2.9% of the NST results were abnormal; the inadequate GM ( 120mg/dL) 26.1% (p<0.005). The maintained inadequate GM during pregnancy was related to 13.7% of abnormal NST; the adequate to only 2.7% (p<0.005). Insulin requirement behavior did not interfere with the NST. In addition, the 1st and 5th min Apgar scores, use of ICU, and occurrence of neonatal death did not depend on the last NST result. This test influenced the length of newborn (NB) hospitalization: the normal, 46.4% were discharged up to the 3rd day after birth ...(Complete abstract, click electronic access below)
3

IL-10 e TNF-α no sangue materno e nas placentas de gestações complicadas por diabete ou hiperglicemia leve: correlação com controle glicêmico e resultados perinatais

Moreli, Jusciele Brogin [UNESP] 21 February 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-02-21Bitstream added on 2014-06-13T19:39:22Z : No. of bitstreams: 1 moreli_jb_me_botfm.pdf: 522780 bytes, checksum: f823279b232bbcd45aa94cb502231c63 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O objetivo dessa revisão foi explorar a literatura sobre a atuação das citocinas IL-10 e TNF-α na gestação, destacando aspectos de interesse para a clínica obstétrica. A literatura disponível destaca várias funções da IL-10 e do TNF-α na gestação. Via de regra, estas citocinas desempenham papéis antagônicos e dependentes do balanço entre elas, condição que é orquestrada pela função imunomoduladora específica da IL-10. O TNF-α tem ação de característica inflamatória, sendo relacionado a perdas fetais recorrentes, síndromes hipertensivas, restrição do crescimento fetal e diabete melito gestacional. Entretanto, os resultados ainda são controversos e não completamente definidos. Tais conflitos são atribuídos à heterogeneidade dos estudos, principalmente relacionada à natureza, ao tamanho amostral, aos métodos de avaliação e à multiplicidade de fatores e condições que influenciam a produção das citocinas. Estas questões são fundamentais e devem ser consideradas em futuras investigações para que resultados mais consistentes possam nortear a prática obstétrica / The purpose of this work was to review the literature concerning the action of cytokines IL-10 and TNF-a in pregnancy, giving emphasis to aspects of interest to clinical obstetrics. The literature available highlights several IL-10 and TNF-a actions in pregnancy. These cytokines usually play balance-dependent opposing roles orchestrated by the IL-10-specific immunomodulatory function. TNF-a action is characteristically inflammatory and has been associated with recurrent fetal loss, hypertensive syndromes, fetal growth restriction and gestational diabetes mellitus. However, study results are controversial and remain not clearly defined. These conflicts are attributed to the heterogeneity of the studies, particularly regarding sample nature and size, evaluation methods, and the multiplicity of factors and conditions that influence cytokine production. These questions are fundamental, and should be addressed in future investigations so that more consistent results can be obtained and applied to obstetric practice
4

Avaliação de um protocolo de assistencia a gravida diabetica

Pereira, Belmiro Gonçalves, 1955- 11 June 1992 (has links)
Orientador : Anibal Faundes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-15T22:14:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pereira_BelmiroGoncalves_M.pdf: 1401553 bytes, checksum: 39e75ebd59f613b0cc463197c391ca16 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: A diabete é universalmente reconhecida como um sério risco à evolução da gestação, com agravos para a saúde da mãe e do concepto. Apesar dos progressos das últimas décadas, na compreensão e no manejo da grávida diabética, não existe ainda um único protocolo de assistência aceito como indicador dos melhores resultados. Daí a importância de avaliá-los periodicamente para verificar se correspondem ao esperado ou se haveria necessidade de correções para aperfeiçoar a evolução destas gestações. Com esse fim, estudaram-se 90 gestantes diabéticas atendidas no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no período de junho de 1986 a outubro de 1990, nas quais foi aplicado o protocolo adotado pelo Departamento de Tocoginecologia. Avaliou-se as características das gestantes quanto à idade, história obstétrica, fatores de risco para diabete, classe evolutiva da doença, complicações clínicas e obstétricas, resultados perinatais e acompanhamento puerperal até seis meses. Estes dados foram comparados aos de um grupo de gestantes com igual idade e número de gestações (controle A) e com um outro aleatoriamente escolhido (controle B). Para cada diabética foram selecionadas duas pacientes em cada grupo-controle. Observou-se que entre as diabéticas ocorreu uma maior incidência de pol idrâmnio, cesáreas, prematuros, recém-nascidos grandes para a idade gestacional, assim como uma maior freqüência de patologias neonatais como a hipoglicemia, hipocalcemia, hiperbiliirrubinemia e depressão neonatal imediata. A mortalidade perinatal foi significativamente maior que no controle aleatoriamente selecionado, mas não houve diferença significativa quando comparado com o controle pareado por idade e número de gestações. Concluiu-se que foi possível, com a sistemática adotada para rastreamento, identificar um elevado número de diabéticas gestacionais, que constituíram 60% de todas as grávidas diabéticas. Também, o peso dos recém-nascidos e a proporção de grandes para a idade gestacional mais elevada, juntamente com a mortalidade perinatal, constituem indicadores de que ainda não foi atingido o ideal quanto ao controle da grávida diabética. / Abstract: Diabetes is universally recognized as a serious risk to the evolution of pregnancy, with hazards both to the health of the mother and of the foetus. In spite of great progress achieved in the understanding and martagement Df the problems of the pregnant diabetic woman in the last decades, there is not a single prenatal care protocol accepted as the one which will bring about the best results. Therefore it is of the utmost importance to evaluate results periodically, in order to verify if they correspond to expectations or if corrections are required to improve the development of these pregnancies. With this objective in mi nd we surveyed a group of 90, diabetic women assisted at the Center for Integral Assistence to Women's Health (CAISM) of the State University of Campinas (UNICAMP), in the period from June, 1986 to October, 1990, using the protocol adopted by the Department of Obstetric Gynecology. The characteristics of the pregnant women were analyzed according to age, obstetric history, risk factors for diabetes, type of diabetes, clinic and obstetric complications, perinatal results and puerperal follow-up to six months. These data were compared with to a group of pregnant women at the same age and with the same number of previous pregnancies (control A) and to another group randomly selected (control B). For each pregnant diabetic, two other patients in each control group were selected. Among the diabetic women there was an increased incidence of polyhydramnios, cesareas, premature births, large for gestatlonal age babies, as well as a higher frequency of neonatal hypoglicemia, hypocalcemia, hyperbilirubinemia and hypoxia. Perinatal mortality was significantly higher than in the randomly selected control group, but there was no significant difference with the group paired according to age and number of pregancies. Our conclusion was that the systematic screening method adopted allowed to identify, through, a high number of gestational diabetes which represented 60% of the total study group. The greater incidence of hight birth weight and of large for gestational age babies, together with the perinatal mortaIity, were indicators that we stiII have not attained the ideal degree of metabolic control of the pregnant diabetic woman. / Mestrado / Mestre em Medicina
5

Acompanhamento farmacêutico na assistência pré-natal

Hoepfner, Lígia January 2005 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia. / Made available in DSpace on 2013-07-16T00:38:15Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Introdução: no Brasil a prevalência do Diabete gestacional em mulheres com mais de 20 anos, atendidas pelo Sistema Único de Saúde, é de 7,6% (BRASIL, 2000a) sendo um dos responsáveis pelos índices elevados de morbimortalidade perinatal, especialmente macrossomia e malformações fetais. Com a incorporação da prática farmacêutica aos serviços que atendem pacientes ambulatoriais é possível prevenir, detectar e resolver os problemas relacionados com medicamentos, fomentando a melhora dos resultados da farmacoterapia. O presente estudo teve por finalidade investigar a participação ativa de gestantes ao tratamento de Diabete durante o acompanhamento farmacêutico, assim como contribuir com a construção de conhecimento para a implementação da prática da Atenção Farmacêutica conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde no informe de Tókio de 1993. Metodologia: o método utilizado foi o prospectivo e de intervenção, desenvolvido com base nos dados obtidos nos atendimentos farmacêuticos e na análise documental, realizado no ambulatório de alto risco da Maternidade Darcy Vargas no município de Joinville. Na entrevista inicial foi utilizado um roteiro de entrevista pré-estabelecido e, para melhor entendimento das gestantes, utilizou-se instrumentos facilitadores nos atendimentos farmacêuticos, sendo estes o formulário de anamnese farmacêutica, de orientação ao paciente e folder informativo. Os atendimentos farmacêuticos compreendiam escuta ativa, identificação das necessidades, análise da situação, intervenções, documentação, educação em saúde, entre outros. Resultados: a população do estudo constituiu-se de 34 gestantes com Diabete Melito Gestacional (DMG) e a média de atendimentos farmacêuticos foi de 4±1,8. A idade variou de 18 a 42 anos, sendo que 79,4% apresentaram mais que 25 anos e 47% não tinham concluído o ensino fundamental. Não receberam informações sobre o DMG 32,4% e apenas uma gestante relatou ter recebido informações do farmacêutico da farmácia comunitária. Mesmo recebendo informações, várias gestantes tinham dúvidas quanto ao DMG, sendo que a principal dúvida era se este causaria alguma complicação para o bebê. Relataram ter recebido orientação sobre a dieta 91,2% das gestantes. Fizeram uso de insulina 14 gestantes e quando questionadas sobre o uso apenas 28,6% souberam responder corretamente, mesmo com 85,7% relatando que receberam orientação sobre como utilizá-la. Um total de 92,9% afirmou sentir algum desconforto após a aplicação e os principais efeitos apresentados foram sudorese e dor 69,2% e fome 61,5%. As entrevistadas foram questionadas sobre a utilização de medicamentos nos quinze dias que antecederam o início dos atendimentos farmacêuticos e 46,2% das gestantes relataram ter utilizado pelo menos um medicamento. A maioria das gestantes apresentou algum tipo de PRM 61,8% (21), sendo que os de maior freqüência foram o PRM cinco 71,5%, e PRM quatro 47,6% segundo o 2º Consenso de Granada. Foram realizadas 28 (82,4%) intervenções quanto ao armazenamento dos medicamentos, 15 (44,1%) quanto a reações adversas e 10 (29,4%) quanto à posologia. Ao final do acompanhamento foi detectado que, após as orientações, a maioria das gestantes, 31 (91,2%), seguiu corretamente o tratamento medicamentoso, não medicamentoso 25 (73,5%) e apenas 11 (32,4%) das gestantes realizou os exercícios físicos recomendados. Foi observada uma melhora progressiva no controle metabólico no decorrer do acompanhamento. Conclusões: percebeu-se, com o presente trabalho, a necessidade de constituição de uma equipe multidisciplinar para o manejo do DMG, visto que uma interpretação equivocada do tratamento devido a uma deficiente orientação dificulta a adesão ao tratamento. Os profissionais de saúde devem estar atentos à capacidade de compreensão das orientações realizadas, pois de acordo com este estudo, a maioria das pacientes apresentou baixa escolaridade.
6

Associação entre os distúrbios huperglicêmicos e a ocorrência de incontinência urinária e a sua influência na qualidade de voda dirante a gestação

Santini, Ana Carolina Monteiro [UNESP] 25 February 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:26:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-02-25Bitstream added on 2014-06-13T20:54:36Z : No. of bitstreams: 1 santini_acm_me_botfm.pdf: 564464 bytes, checksum: d3b6b3012ef89427e00305617012192a (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O diabete melito gestacional (DMG) é uma complicação definida como qualquer grau de intolerância à glicose com início ou primeiro reconhecimento durante a gestação. Apesar de 95% das mulheres serem capazes de manter a tolerância normal de carboidratos durante a gestação, entre 1 e 20% delas desenvolve o DMG ou hiperglicemia leve. Duas das principais contribuintes para a resistência insulínica incluem o aumento da adiposidade materna neste período e a dessensibilização à sua ação, por efeitos dos hormônios produzidos pela placenta. O DMG, assim como as outras formas de diabetes, pode trazer complicações e está associado à maior ocorrência de disfunção da musculatura do assoalho pélvico (AP) e, consequentemente, com a incontinência urinária (IU). Apesar da associação entre DM e IU apontada pela literatura, pouco se sabe sobre os mecanismos que a desencadeiam no ambiente hiperglicêmico. Alguns estudos sugerem que as complicações microvasculares da doença possam estar entre os fatores preditores da IU. Conhecer os aspectos fisiológicos que envolvem o DMG e as disfunções da musculatura do AP e a IU, podem fornecer perspectivas para o melhor entendimento destas patologias, bem como uma melhor diretriz para o tratamento destas / Gestational diabetes mellitus (GDM) is a complication defined as any degree of glucose intolerance with onset or first recognition during pregnancy. Although 95% of women are able to keep normal carbohydrate tolerance, 1-20% will develop GDM or mild hyperglycemia during pregnancy. Increased maternal adiposity and insulin-desensitizing effects of hormonal products of the placenta are major contributors to insulin resistance. GDM, as well as other diabetes forms, may cause complications and is associated with a higher incidence of pelvic floor (PF) muscle dysfunction and, in consequence, urinary incontinence (UI). Although the association between DM and UI has been pointed out in the literature, little is known about triggering mechanisms in an hyperglycemic environment. Some studies suggest that diabetes-induced microvascular complications may be a predictive factor of UI. Understanding the physiological aspects involving GDM, PF muscle dysfunctions and UI will provide further insights into the treatment of these diseases
7

Avaliação vascular não invasiva (NIVA) em gestantes com diabete gestacional e com hiperglicemia leve utilizando o SphygmoCor

Macedo, Maria Letícia Sperandéo de [UNESP] 30 July 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:59Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-07-30Bitstream added on 2014-06-13T19:43:54Z : No. of bitstreams: 1 macedo_mls_dr_botfm_prot.pdf: 3586847 bytes, checksum: 528671d32509cb0d8b738be7fcab29b3 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A hipertensão gestacional está presente em cerca de 10% das gravidezes e ainda é a primeira causa de mortalidade materna no Brasil. O diabetes gestacional complica 7,6% das gestações no Brasil e está associado a esultados perinatais insatisfatórios. Estas complicações cursam com disfunção endotelial e alteração da elasticidade da parede -.vascular. A onometria de aplanação é um método não invasivo, portátil e de fácil aprendizagem que avalia a função endotelial através do estudo da rigidez arterial (perda da elasticidade arterial). Além de avaliar a função endotelial este método oferece estudo indireto de vários parâmentros cardiovasculares centrais. O grande número de informações que este método obtém de maneira não invasiva, faz deste, um instrumento valoroso em pesquisa. Apresenta grande potencial, especialmente, na compreensão dos mecanismos fisiopatológicos que cursam com comprometimento vascular na gravidez. / Gestational hypertension affects 10% of pregnancies and is still the first :ause of maternal mortality in Brazil. Gestational diabetes affects 7,6% of gnancies in Brazil and is associated with an unsatisfactory peri-natal come. These complications are associated to endothelial dysfunction and abnormal elasticity of the arterial wall. Applanation tonometry is a nonvasive, portable and easy learning method that evaluates endothelial nction by the study of arterial stiffness (Iost of arterial elasticity). Beyond e endothelial function evaluation, this method gives, indirectly, several central cardiovascular parameters. The great number of information btained non invasively by this method, makes of this, a valuable instrument in research. It has special potential to help in the comprehension of the mechanisms of those diseases that presents with vascular commitment in pregnancy.
8

Dopplervelocimetria da artéria umbilical e controle glicêmico materno como marcadores de alterações vasculares e apoptóticas placentárias

Silva, Simone Angélica Leite de Carvalho [UNESP] 11 May 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:39Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-05-11Bitstream added on 2014-06-13T20:26:35Z : No. of bitstreams: 1 silva_salc_dr_botfm.pdf: 1362760 bytes, checksum: c1109df764eae92fdaa3ffaa91b01f97 (MD5) / O diabete associado à gravidez cursa com resultados perinatais adversos (RPNA), diretamente dependentes da qualidade do controle metabólico materno e da integridade da função placentária. O modelo hipóxico-metabólico, descrito para explicar a fisiopatologia dos RPNA nestas gestações pode estar relacionado a diferentes vias de atuação no trofoblasto. Estes conceitos são relativamente novos e ainda pouco abordados na literatura. Assim, o objetivo dessa revisão foi explorar as relações entre a hiperglicemia materna e marcadores da angiogênese placentária, assim como marcadores de possíveis vias envolvidas neste processo. De interesse, as vias relacionadas à inflamação e/ou proliferação e à apoptose celular, potencialmente relacionadas aos processos de hipóxia intrauterina, característica de gestações complicadas por hiperglicemia não controlada. Para tal, foram selecionados marcadores de atuação no trofoblasto, entre eles, o fator de proliferação do endotélio vascular (VEGF); a enzima cicloxigenase (COX-2), marcador da inflamação e, também, da regeneração e proliferação celular, e a enzima proteolítica da família das caspases (CASPASE-3), marcador de células em apoptose. Como estratégia utilizou-se de pesquisa, definida por palavras-chaves de interesse, em bases de dados de acesso público (Lilacs, Scielo, Pubmed/Medline, Biblioteca Virtual em Saúde/Bireme e Biblioteca Cochrane, entre outras), além da pesquisa manual em livros de textos específicos. Para a seleção do material bibliográfico considerou-se aspectos relativos ao método dos estudos, à aplicabilidade clínica dos resultados e à qualidade das informações, destacando no texto os níveis de evidência científica das respectivas fontes / Diabete associated with pregnancy progresses with adverse perinatal outcomes (RPNA), directly dependent on the quality of maternal metabolic control and integrity of the placental function. The hypoxic metabolic model, described to explain the pathophysiology of RPNA in these pregnancies may be related to different ways of acting in the trophoblast. These concepts are relatively new and still little discussed in the literature. The objective of this review was to explore the relationship between maternal hyperglycemia and markers of placental angiogenesis, as well as markers of possible pathways involved in this process. Interestingly, the pathways related to inflammation and / or proliferation and cell apoptosis, potentially related to the processes of intrauterine hypoxia, a feature of pregnancies complicated by uncontrolled hyperglycemia. To this end, we selected markers of activity in the trophoblast, among them the proliferation of endothelial factor (VEGF), the enzyme cyclooxygenase (COX- 2), a marker of inflammation and also of regeneration and cell proliferation, and proteolytic enzyme family of caspases (CASPASE-3), a marker of cells undergoing apoptosis. As a strategy used to search, defined as keywords of interest in databases with public access (Lilacs, SciELO, PubMed / Medline, Virtual Health Library / BIREME, Cochrane, among others), and the manual search books on specific texts. For the selection of bibliographical material considered aspects of the method of study, the clinical applicability of results and quality of information, highlighting text in the levels of scientific evidence of their sources
9

Circunferência da cintura na predição do Diabetes mellitus gestacional

Bolognani, Cláudia Vicari [UNESP] 26 August 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-08-26Bitstream added on 2014-06-13T20:39:44Z : No. of bitstreams: 1 bolognani_cv_me_botfm.pdf: 441282 bytes, checksum: 82f05cd6dba4ecfca5d19ced1146d059 (MD5) / Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS) / As alterações no metabolismo materno são importantes para suprir as demandas do feto. Entretanto, mulheres que engravidam com algum grau de resistência à insulina, como nos casos de sobrepeso/obesidade, obesidade central e síndrome dos ovários policísticos, associado à ação dos hormônios placentários anti-insulínicos favorece o quadro de hiperglicemia de intensidade variada, caracterizando o diabetes mellitus gestacional (DMG) e levando a efeitos adversos maternos e fetais. Diante da ausência de um consenso universal para o rastreamento e diagnóstico do DMG, esta revisão teve como objetivos, elencar os variados protocolos que foram propostos, bem como ressaltar os fatores de risco associados ao DMG e suas complicações. O mais recente protocolo é o da Associação Americana de Diabetes, com mudanças que se justifi cariam pelo aumento alarmante da obesidade mundial e, em decorrência, o potencial incremento na ocorrência do diabetes mellitus tipo 2, nem sempre diagnosticado antes do período gestacional. A intenção deste protocolo é identifi car as gestantes que se benefi ciariam do controle da hiperglicemia, melhorando o prognóstico destas gestações e prevenindo complicações futuras para as mães e seus filhos / Alterations in maternal metabolism are important in order to supply the demands of the fetus. However, pregnant women with some degree of insulin resistance, such as in cases of overweight/obesity, central obesity and polycystic ovaries syndrome, associated to the action of anti-insulin placental hormones, contribute to a case of hyperglycemia of varied intensity, characterizing gestational diabetes mellitus (GDM) and leading to adverse effects both maternal and fetal. At the absence of a universal consensus to the tracking and diagnosis of GDM, this review had the purpose of listing the various protocols that have been proposed, as well as highlighting the risk factors associated with GDM and its complications. The most recent protocol is the one from the American Diabetes Association, with changes that would be justifi ed by the alarming raise in worldwide obesity and, consequently, the potential increase to the occurrence of type 2 diabetes mellitus, not always diagnosed before the gestational period. The intention of this protocol is to identify the gestating women that could benefi t from hyperglycemia control, improving the prognostic of these pregnancies and preventing future complications for mothers and their children
10

Evolução da curva de altura uterina em gestações complicadas por diabete e hiperglicemia leve

Basso, Neusa Aparecida de Sousa [UNESP] 08 February 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-02-08Bitstream added on 2014-06-13T18:47:15Z : No. of bitstreams: 1 basso_nas_dr_botfm.pdf: 818097 bytes, checksum: 4ff5037aa1cf1fb8ec8c841a249f4418 (MD5) / Construir uma curva de altura (AU) uterina em função da idade gestacional em gestantes portadoras de diabete melito tipo 2 (DM2), diabete melito gestacional(DMG) e hiperglicemia gestacional leve (HGL) e compará-la com outras curvas da literatura. Método: Estudo observacional e prospectivo, incluindo 422 gestantes portadoras de diabete e hiperglicemia, atendidas no Serviço Especializado de Diabete e Gravidez da FMB/Unesp, no período de outubro de 2003 a outubro de 2008. Um único examinador obteve 2470 medidas de AU, entre 13 e 41 semanas, com média de 5,85 medidas/gestante e variação de 27 a 209 medidas de AU/semana de gestação. O controle glicêmico foi avaliado por 2074 dosagens de glicemia e, as respectivas médias glicêmicas (MG), avaliadas pelo perfil glicêmico correspondente às semanas gestacionais das medidas de AU. A MG foi adequada (MG < 120mg/dL) em 94,9% e inadequada (MG ≥ 120mg/dL) em 5,1% das semanas gestacionais. A equação de predição da curva de AU foi expressa por AU = 1,082 + 0,966*semana, com r2 = 84,6%. A sobreposição gráfica das curvas evidenciou limites de P10 e P90 mais elevados na curva deste estudo que os observados nas curvas usadas como referência. A análise estatística confirmou que, neste estudo, os valores das medianas de AU foram significativamente mais elevados que os observados na curva de Freire et al. [13], especialmente após a 19ª semana de gestação. Os resultados deste estudo permitem a proposição dessa nova curva no acompanhamento das gestações complicadas por DM2, DMG e HGL. Entretanto, há necessidade de validação dessa curva, antes da sua implementação na rotina do Serviço / to build a fundal height (FH) curve according to gestational age for pregnant women with type 2 diabetes(DM2), gestational diabetes mellitus (GDM) or mild gestational hyperglycemia (MGH), and compare it with three other curves in use in Brazil. Prospective observational study of 422 pregnant women with diabetes and hyperglycemia attending the Pregnancy and Diabetes Center of Botucatu Medical School, São Paulo State University/UNESP between October 2003 and October 2008. Between 13 and 41 weeks of pregnancy, 2470 FH measurements were obtained (mean 5.85 per woman). For the assessment of glycemic control, 2074 glucose level measurements were taken and the glycemic mean (GM) at each gestational week was estimated. Results: GM was adequate (< 120mg/dL) in 94.9% and inadequate (≥ 120mg/dL) in 5.1% of the cases. The equation applied for FH prediction was expressed as FH = 1.082 + 0.966*week (r2 = 84.6%). At visual analysis, P10 and P90 FH measurements were higher in the study curve than in the three other curves. Statistical analysis confirmed that FH median values in this study were higher than those in the curve of Freire et al. [13], especially after 19 weeks of pregnancy. Our results suggest that the curve created in this study can be useful for monitoring pregnancies complicated by DM2, GDM and MGH. Nonetheless, before being introduced into practice routine, this new curve requires validation

Page generated in 0.1044 seconds