• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 159
  • Tagged with
  • 159
  • 90
  • 36
  • 34
  • 29
  • 28
  • 26
  • 26
  • 24
  • 24
  • 23
  • 23
  • 21
  • 20
  • 19
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Escherichia coli de adesão difusa (DAEC) isoladas de crianças e de adultos constituem duas populações diferentes

Almeida, Rosane Mansan 04 April 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Biologia, Departamento de Biologia Celular, Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-05-29T13:29:24Z No. of bitstreams: 1 2013_RosaneMansanAlmeida.pdf: 6879054 bytes, checksum: aa646c5f2b16084d67f163cab9539a24 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-06-03T13:08:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_RosaneMansanAlmeida.pdf: 6879054 bytes, checksum: aa646c5f2b16084d67f163cab9539a24 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-03T13:08:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_RosaneMansanAlmeida.pdf: 6879054 bytes, checksum: aa646c5f2b16084d67f163cab9539a24 (MD5) / Escherichia coli de adesão difusa (DAEC) é considerada uma categoria diarreiogênica de E. coli. Essas cepas são identificadas pelo padrão de adesão em cultura de células. A maioria das cepas DAEC possui adesinas da família Afa/Dr. Sua patogenia tem sido muito discutida, embora alguns fatores de virulência já tenham sido propostos. O objetivo principal deste trabalho foi comparar cepas DAEC Afa/Dr isoladas de crianças e de adultos, a partir da análise de características relacionadas à virulência e à formação de biofilmes. Cepas DAEC Afa/Dr oriundas de crianças e adultos apresentaram marcantes diferenças na distribuição de características. Na coleção de adultos, uma nova adesina da família Afa/Dr foi associada aos casos de diarreia. Cepas de crianças, principalmente as de controles, apresentaram grande diversidade de adesinas Afa/Dr, nenhuma delas associada à diarreia. As cepas DAEC mostraram habilidade aumentada de formação de biofilme quando associadas a uma cepa de Citrobacter freundii. O aumento da formação de biofilme foi associado a maior capacidade de adesão a células cultivadas, indicando que cepas DAEC podem apresentar maior capacidade de colonização, dependendo dos parceiros, o que por sua vez, poderia aumentar a efetividade de uma toxina, como SAT - encontrada em número significativamente superior em cepas isoladas de casos de diarreia em crianças. A expressão de curli em meio CRI por cepas DAEC produziu um fenótipo adicional aos conhecidos em Enterobacteriacea. A frequência de curli foi significativamente associada aos casos de diarreia em adultos, sugerindo que curli é um possível fator de virulência nessas bactérias. Genes do TTSS e sorogrupos clássicos de EPEC foram encontrados apenas nas cepas de crianças. Somados, os resultados indicam que cepas DAEC Afa/Dr isoladas de adultos e de crianças constituem duas populações diferentes. _____________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Diffusely adherent Escherichia coli (DAEC) is considered a diarrheagenic category of E. coli. Those strains are identified by their adhesion pattern in cell cultures. Most DAEC strains possess adhesins belonging to the Afa/Dr family. Their pathogenicity has been widely discussed, although some virulence factors have already been proposed. This work’s main goal is to compare DAEC Afa/Dr strains isolated from children and adults, by analyzing characteristics related to virulence and biofilm formation. DAEC Afa/Dr strains from children and adults present remarkable differences in the distribution of the studied characteristics. Among strains from adults, a new adhesin from the Afa/Dr family was associated to cases of diarrhea. Strains from children, especially those isolated from control, present great diversity of Afa/Dr adhesins, none associated with diarrhea. DAEC strains showed an increase in biofilm formation when associated to a strain of Citrobacter freundii. The increase in biofilm formation was associated to a greater adhesion capacity in cultivated cells, indicating that DAEC strains can present a greater capacity for colonization depending on its partners, which, in turn, could increase the effectiveness of toxins, such as SAT - found in significantly higher numbers in strains isolated from cases of diarrhea in children. The expression of curli in the CRI medium produced an additional phenotype, as well as others previously described for Enterobacteriacea. The prevalence of curli was significantly associated to cases of diarrhea in adults, indicating that curli could be a possible virulence factor in those bacteria. Genes from the TTSS and classical EPEC serogroups were found exclusively in strains from children. Taken together, these results indicate that DAEC Afa/Dr strains isolated from adults and children constitute two different populations.
2

Genotipagem da apolipoproteína E e sua associação com déficits cognitivos em crianças com diarréia e desnutrição no nordeste do Brasil / APOE genotyping and its association with cognitive deficits in children with diarrhea and malnutrition in the Northeast-Brazil

Oriá, Reinaldo Barreto January 2004 (has links)
ORIÁ, Reinaldo Barreto. Genotipagem da apolipoproteína E e sua associação com déficits cognitivos em crianças com diarréia e desnutrição no nordeste do Brasil. 2004. 200 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina. Fortaleza, 2004. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-10-01T11:55:52Z No. of bitstreams: 1 2004_tese_rboriá.pdf: 1638064 bytes, checksum: dc604b0e877ccf4b2836efded323372d (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-10-01T16:30:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2004_tese_rboriá.pdf: 1638064 bytes, checksum: dc604b0e877ccf4b2836efded323372d (MD5) / Made available in DSpace on 2012-10-01T16:30:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2004_tese_rboriá.pdf: 1638064 bytes, checksum: dc604b0e877ccf4b2836efded323372d (MD5) Previous issue date: 2004 / Polymorphisms in the apolipoprotein E (APOE) have constituted the major rationale to identify potential risk groups for developing late-onset Alzheimer's disease and help to predict recovery of cognitive function after brain injury. However, the APOE impact on cognitive development in children living in poor areas of the developing world, where we have discovered profound significant associations of early childhood diarrhea (at 0-2 yo) with lasting impairments of growth, cognition and school performance, is not known. Therefore, we conducted APOE genotyping in 72 Brazilian shantytown children under active surveillance since birth, using purified DNA extracted from buccal cell samples. We found a high frequency of APOE4 alleles (18% vs 9-11% expected) in children with lower diarrhea burdens. When we examined the children who experienced the heavier diarrhea burdens (+/- median of 7 illnesses in the first 2 years of life), those with APOE4 did significantly better in the coding subtest (39 +/- 9.9; n=7, p=0.01), when compared with APOE4 negative children with similar diarrhea burdens (25 +/- 12.7; n=27). Positive correlations between the APOE4 occurrence and coding scores remained even after adjusting for family income, maternal education and breast-feeding (p<0.05). Moreover, the APOE4 positive group, under heavy burdens of diarrhea, preserved semantic fluency and the mean difference in fluency scores (DIFF), n=73, p=0.025, a standardized coefficient for disproportional verbal fluency impairment. Our findings show that APOE4 is relatively common in children from the Gonçalves Dias Community in the Northeast Brazil and suggest a protective role of APOE4 allele in children with a history of heavy burdens of diarrhea in their first 2 years of life. / Os polimorfismos da apolipoproteína E (APOE) têm se constituído no principal método para identificar grupos de risco para desenvolver a doença de Alzheimer de início tardio e para servir de prognóstico da recuperação da função cognitiva após traumatismo craniano. Entretanto, o impacto da APOE no desenvolvimento cognitivo de crianças de áreas pobres do Brasil, onde nós já temos encontrado associações profundas e significativas entre os eventos de diarréia infantil precoce (aos 0-2 anos de idade) com o comprometimento duradouro do crescimento, cognição e performance escolar, não é ainda conhecido. Portanto, nós conduzimos um estudo da genotipagem da APOE em 72 crianças da Comunidade Gonçalves Dias, em Fortaleza, Nordeste do Brasil, acompanhadas por um projeto coorte desde o nascimento, utilizando DNA extraído de amostras de células bucais. Nesse trabalho, encontramos uma elevada freqüência dos alelos da APOE4 (18% vs 9-11% esperada) em crianças com baixa morbidade de diarréia. Quando avaliamos as crianças que apresentaram elevada morbidade de diarréia (+/- mediana de 7 episódios nos primeiros 2 anos de vida), àquelas portadores do alelo APOE4 mostraram uma melhor performance cognitiva no subteste de coding (39 +/- 9,9; n=7, p=0,01), quando comparadas com crianças negativas para o alelo APOE4 com similar morbidade de diarréia (25 +/- 12,7; n=27). Correlações positivas entre a ocorrência do alelo APOE4 e os escores de coding permaneceram, mesmo após controlar para renda familiar, educação materna e aleitamento materno (p<0,05). Além disso, o grupo positivo para APOE4, com elevada morbidade de diarréia, preservou a fluência semântica e a diferença média dos escores de fluência semântica (DIFF), n=73, p=0,025, um coeficiente padrão para avaliar o impedimento desproporcional da fluência verbal. Nossos achados, portanto, mostram que o alelo APOE4 é relativamente comum em crianças da Comunidade Gonçalves Dias, no Nordeste do Brasil, e sugerem um papel protetor do alelo APOE4 em crianças com história de alta morbidade de diarréia nos primeiros dois anos de idade.
3

Uso de probióticos na prevenção e tratamento de doenças intestinais

Monteiro, Jannya Freitas de Carvalho Guimarães January 2012 (has links)
Submitted by Mirian Silva (mirian.pereira@uniceub.br) on 2015-10-08T23:26:35Z No. of bitstreams: 1 TCC FINAL (JANNYA MONTEIRO).pdf: 304914 bytes, checksum: 4e6543cefb1f90746c35433b0b09dcac (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-08T23:26:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TCC FINAL (JANNYA MONTEIRO).pdf: 304914 bytes, checksum: 4e6543cefb1f90746c35433b0b09dcac (MD5) Previous issue date: 2012 / A ingestão de alimentos e/ou suplementos que contenham probióticos vem aumentando no mundo, principalmente em virtude do impacto positivo no tratamento de doenças intestinais. Por isto, o interesse no estudo e na manipulação de populações bacterianas intestinais que possam melhorar a saúde do hospedeiro vem crescendo. No entanto, observa-se que cada cepa de bactéria probiótica pode exercer um efeito específico e diferente sobre o organismo. Desta forma, é fundamental que o nutricionista conheça as principais indicações do uso de probióticos, assim como as opções disponíveis no mercado para melhor auxiliar sua clientela. O presente trabalho tem como objetivo identificar as principais cepas probióticas, doses, mecanismos de ação bem como verificar se estes contribuem para melhor colonização do intestino, auxiliando na prevenção e no tratamento de doenças intestinais. Grande parte dos estudos indica positivamente a utilização dos probióticos quando utilizados de forma específica. Para diversos autores ainda se faz necessário mais estudos clínicos com longo prazo, com amostras mais representativas com o intuito de determinar uma dose final de probióticos, já que estes podem apresentar efeitos diferentes de acordo com as cepas, concentrações e formas de administração.
4

Uso de probióticos na prevenção e tratamento de doenças intestinais

Monteiro, Jannya Freitas de Carvalho Guimarães January 2012 (has links)
Submitted by Mirian Silva (mirian.pereira@uniceub.br) on 2015-10-08T23:26:35Z No. of bitstreams: 1 TCC FINAL (JANNYA MONTEIRO).pdf: 304914 bytes, checksum: 4e6543cefb1f90746c35433b0b09dcac (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-08T23:26:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TCC FINAL (JANNYA MONTEIRO).pdf: 304914 bytes, checksum: 4e6543cefb1f90746c35433b0b09dcac (MD5) Previous issue date: 2012 / A ingestão de alimentos e/ou suplementos que contenham probióticos vem aumentando no mundo, principalmente em virtude do impacto positivo no tratamento de doenças intestinais. Por isto, o interesse no estudo e na manipulação de populações bacterianas intestinais que possam melhorar a saúde do hospedeiro vem crescendo. No entanto, observa-se que cada cepa de bactéria probiótica pode exercer um efeito específico e diferente sobre o organismo. Desta forma, é fundamental que o nutricionista conheça as principais indicações do uso de probióticos, assim como as opções disponíveis no mercado para melhor auxiliar sua clientela. O presente trabalho tem como objetivo identificar as principais cepas probióticas, doses, mecanismos de ação bem como verificar se estes contribuem para melhor colonização do intestino, auxiliando na prevenção e no tratamento de doenças intestinais. Grande parte dos estudos indica positivamente a utilização dos probióticos quando utilizados de forma específica. Para diversos autores ainda se faz necessário mais estudos clínicos com longo prazo, com amostras mais representativas com o intuito de determinar uma dose final de probióticos, já que estes podem apresentar efeitos diferentes de acordo com as cepas, concentrações e formas de administração.
5

Incidência de diarréia aguda em crianças de 0 a 1 ano de idade

Nascimento, Deisy da Silva Fernandes January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-11-30T14:53:33Z (GMT). No. of bitstreams: 2 109326_Deisy.pdf: 1504428 bytes, checksum: 08142b2ab473f2977fbd9412d48d9dbf (MD5) license.txt: 214 bytes, checksum: a5b8d016460874115603ed481bad9c47 (MD5) Previous issue date: 2014 / Objetivos: Estimar a incidência de doença diarreica aguda e os fatores de risco em crianças de zero a um ano de idade.Método: Estudo observacional de coorte prospectiva. Foram inclusas 210 crianças, recrutadas na maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Tubarão, SC, nascidas nos meses de julho a setembro de 2012 e acompanhadas por 12 meses. Foi considerado caso de diarreia aguda a presença de três ou mais evacuações líquidas ou amolecidas em 24 horas.Resultados: A incidência de diarreia aguda em crianças de 0 a 1 ano de idade foi de 23,3 casos por 1.000 criança-mês, e os fatores de risco independentes para a ocorrência de diarreia foram idade materna inferior a 20 anos e utilizar o atendimento médico pelo Sistema Único de Saúde. Houve baixa taxa de aleitamento materno exclusivo até seis meses de idade.Conclusão: A elevada incidência-densidade de diarreia encontrada no estudo revela a necessidade de que ações de educação da população sejam elencadas às metas da assistência básica do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente aos seguimentos cuja atenção está voltada para gestantes e crianças pequenas. / Objectives: To estimate the incidence and risk factors of acute diarrheal disease in children from birth to one year old.Method: An observational prospective cohort study was conducted on 210 children recruited at the Hospital Nossa Senhora da Conceição, in Tubarão, State of Santa Catarina, Brazil. Children born from July to September 2012 were followed-up for 12 months. The presence of three or more liquid or loose stools during a 24-hour period was considered acute diarrhea.Results: The incidence of acute diarrhea in 0-1-year-old children was 23.3 cases per 1,000 children per month. Independent risk factors for the occurrence of diarrhea were the following: maternal age less than 20 years, and medical services provided by the National Health Care System. The rate of exclusive breastfeeding for the first six months was low.Conclusion: The high incidence density of diarrhea among children found in this study indicates the need for education programs targeting the population involved. These programs should meet the goals of primary health care of the National Health Care System (SUS), especially those that focused on pregnant women and young children.
6

Intervenções para redução de diarréia em pacientes recebendo quimioterapia para câncer colorretal : revisão sistematica /

Silveira, Renata Filpi Martello da. January 2013 (has links)
Orientador: Paulo Eduardo de Oliveira Carvalho / Coorientador: Antonio José Maria Cataneo / Banca: Olavo Ribeiro Rodrigues / Banca: Celso Vieira de Souza Leite / Resumo: A Revisão Sistemática avaliou a eficácia e segurança de diferentes intervenções farmacêuticas no tratamento da diarreia induzida por quimioterapia em pacientes com câncer colorretal. A Revisão incluiu ensaios clínicos randomizados e controlados com diferentes intervenções farmacológicas para o tratamento de diarreia induzida por quimioterapia em pacientes com cancer colorretal. Os participantes foram pacientes com cancer colorretal e diarreia induzida por quimioterapia, randomizados para as diferentes intervenções no tratamento da diarreia. O controle se realizou pelo uso de algumas drogas, placebo ou nenhuma intervenção. Os desfechos primários medidos foram redução ou cessação da diarreia, mudanças no protocolo de quimioterapia e morte durante a quimioterapia. Os desfechos secundários foram custo do tratamento, efeitos adversos atribuídos à intervenção e à hospitalização durante a quimioterapia. Os métodos de busca para identificação dos estudos foram CLib, Medline e Embase. Avaliaram-se os estudos presentes na busca e identificaram-se vinte e um estudos que preenchiam os critérios de inclusão. Foram avaliados esses estudos com textos completos, utilizando-se a folha de extração de dados. Apenas seis estudos restaram para a inclusão. A Revisão Sistemática demostrou a necessidade da realização de um ensaio clínico randomizado prospectivo e controlado, especificando a melhor intervenção farmacológica no controle da diarreia induzida pela quimioterapia em pacientes com câncer colorretal / Abstract: A Systematic Review was conducted to evaluate the effectiveness and safety of different pharmacological interventions to treat chemotherapy induced diarrhoea in patients with colorectal cancer. This Systematic Review included randomized controlled trials comparing different pharmacological interventions to treat chemotherapy induced diarrhoea in patients with colorectal cancer. Participants were patients with CRC and chemotherapy induced diarrhoea, randomized to different interventions for the treatment of diarrhoea. Intervention was with drug used alone or associated to other drug for the treatment CID. The control was the use of other drug, placebo or no intervention. Primary outcome measured was the reduction or the cessation of diarrhoea, Changes in the chemotherapy protocol, death during chemotherapy and the secondary outcome costs of treatment, any adverse effect attributed to the intervention, hospitalization during chemotherapy. The search methods for identification of studies were CLib, Medline and Embase. The authors evaluated the studies present in the search and identified thirteen studies met the inclusion criteria. The authors evaluated these studies with complete texts using the form extraction, but did not identify any study. A Systematic Review demonstrated that the necessity of conducting a randomized prospective controlled by specifying the best pharmacological intervention in the control of chemotherapy-induced diarrhea in patients with colorectal cancer. Keywords: Cancer diarrhea treatment, chemotherapy, colorectal cancer / Mestre
7

Avaliação do impacto do Programa Um Milhão de Cisternas Rurais (P1MC) na saúde: ocorrência de diarréia no Agreste Central de Pernambuco / Evaluation of impact of program one million of rural cisterns (P1MC) in the health: occurrence of diarrhea in Central Agreste of Pernambuco

Luna, Carlos Feitosa January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-06-08T13:58:10Z (GMT). No. of bitstreams: 2 489.pdf: 1650561 bytes, checksum: 36de2b97b6db03a277746c867e387f56 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil / A importância de avaliar o impacto da construção de cisternas no processo de obtenção de água potável em regiões com escassez de abastecimento e carência de condições sanitárias e na redução das taxas de mortalidade infantil associadas a doenças transmitidas pela água faz-se necessário decorrente da insuficiência de estudos que comprovem sua relevância. A pouca produção de conhecimento, no Brasil e no mundo, acerca do impacto da captação e utilização de água de chuva na redução da prevalência de diarréia, especialmente em crianças e idosos, ressalta a importância do P1MC. Este programa promove independência e autonomia na obtenção da água de qualidade, além de permitir possível melhoria na qualidade da saúde e de vida em geral. Para avaliar o impacto do uso da água de cisternas na ocorrência de episódios diarréicos comparando o número e a duração de episódios entre moradores de domicílios com e sem cisternas, foi delineado um estudo longitudinal prospectivo aninhado a um estudo de corte transversal com dois grupos de comparação. Este estudo foi realizado, em 21 municípios do Agreste Central de Pernambuco entre agosto e dezembro de 2007, com período de acompanhamento de 60 dias. A casuística final contou com 1.765 indivíduos onde se obteve em análise bivariada reduções significantes no risco de ocorrência de episódios diarréicos tal como no número e duração dos episódios. A análise multivariada corrobora a importância das cisternas no processo de redução do número de episódios. Assim, a construção de cisternas para armazenamento de água da chuva, estocando-a para os períodos de estiagem, é uma solução simples, economicamente viável e que pode contribuir significativamente no processo de obtenção de água para o consumo humano no Semi-Árido Brasileiro. O estudo constatou que a ocorrência de diarréia, bem como seus indicadores de gravidade - número de episódios e duração da diarréia foram consistentemente maiores entre os residentes de domicílios sem cisternas
8

Uso da chupeta por lactentes hospitalizados e fatores de risco para diarréia nosocomial

Cunha Schechtman Sette, Gabriela 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:13:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1485_1.pdf: 761439 bytes, checksum: 301b8609fad3e091063e47e0341c1a9d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROF FERNANDO FIGUEIRA / Introdução - A maioria dos patógenos que causam diarréia é transmitida pela via fecal-oral e o risco pode ser mais elevado nos lactentes hospitalizados devido à facilidade de contato entre os pacientes, através das mãos contaminadas dos familiares e dos profissionais de saúde. A chupeta semelhante aos bicos de mamadeira parece constituir uma fonte potencial de contaminação para a criança adquirir diarréia infecciosa nosocomial. Objetivos - Determinar a incidência de diarréia nosocomial (DN) em lactentes que fazem uso ou não de chupeta, identificar os fatores de risco associados à doença e verificar a existência de contaminação fecal na chupeta dos lactentes hospitalizados. Método Estudo tipo coorte prospectiva de 378 lactentes hospitalizados nas enfermarias de pediatria clínica do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, Recife-PE, no período de abril a outubro de 2009. Pacientes expostos ou não ao uso da chupeta com possíveis fatores de risco descritos na literatura foram acompanhados ao longo do internamento quanto à ocorrência de diarréia nosocomial diagnosticada segundo critérios do National Nosocomial Infection Surveillance System/Centers for Disease Control and Prevention (NISS/CDC) ou até saída. Resultados Durante os 7 meses do estudo foram diagnosticados 33 episódios de DN com incidência cumulativa e densidade de incidência de 8,7% e 11,25/1000 pacientes-dia, respectivamente. As crianças que usaram chupeta apresentaram incidência de DN de 8,2%, quando comparadas com as que não usaram (9,2%), não apresentando risco estatisticamente significante (OR = 0,88; IC95% 0,43-1,80) na análise bivariada controlada pelo tempo de permanência. Na análise multivariada onde foram incluídas as variáveis que na bivariada apresentaram associação p&#8804; 0,20 além do uso da chupeta e da vacina contra rotavírus pela plausibilidade biológica foi obtido o seguinte resultado: ser amamentado durante a hospitalização (OR = 0,40; IC95% 0,17-0,93) e cada dia de permanência na enfermaria (OR = 0,65; IC95% 0,53-0,80) foram fatores de proteção, enquanto os fatores de risco estiveram associados ao maior número de dias de uso de oxigênio por cateter nasal (OR = 1,61; IC95% 1,18-2,20) e de antimicrobianos (OR = 1,62; IC 95% 1,34-1,94). Foram isolados coliformes fecais em 16% (27/169) das amostras colocadas em cultivo e cerca de ¾ das positivas (77,8%) apresentou mais de 100.000 UFC/ml por chupeta. Conclusões O uso de chupeta por lactentes não esteve associado à diarréia nosocomial, embora tenha sido observada contaminação fecal nas amostras colocadas em cultivo. O maior número de dias de uso de antimicrobianos foi fator de risco para a ocorrência da doença, havendo necessidade de avaliação rigorosa quanto à indicação e à duração do uso de antimicrobianos. O maior número de dias de utilização de oxigenoterapia por cateter nasal foi considerado fator de risco para o desfecho, estando provavelmente associado à manipulação do cateter pela mãe e/ ou profissional de saúde, durante a instalação e manutenção do mesmo em crianças clinicamente graves com instabilidade hemodinâmica
9

Caracterização epidemiológica de rotavírus bovino dos Estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul, no período de 2006 a 2010 /

Siqueira, Heloisa Pinto de Godoy. January 2018 (has links)
Orientador: Maria da Gloria Buzinaro / Resumo: A diarreia neonatal em bovinos é muito comum e resulta em importantes perdas econômicas. O rotavírus constitui um dos principais agentes relacionado à síndrome diarreica, que pode acometer também seres humanos. A ocorrência de rotavírus em bovinos leiteiros e de corte dos Estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul foi analisada por meio de dados epidemiológicos obtidos no período de 2006 a 2010, do Laboratório de Rotaviroses, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV/Unesp) de Jaboticabal, São Paulo. No período estudado, foram obtidas 851 amostras de fezes de bezerros, na faixa etária de um a 90 dias de idade, independentemente da manifestação de sinal clínico de diarreia. As amostras foram provenientes de 47 rebanhos leiteiros e 30 rebanhos de corte. A análise foi feita pela técnica de eletroforese em gel de poliacrilamida (PAGE) que indicou animais positivos em 29,9% (23/77) dos rebanhos e 7,1% (60/851) das amostras. Maior prevalência de animais positivos foi encontrada em amostras de bezerros de corte, com 12% (45/370). Dos casos de diarreia, 22,6% (45/199) dos bezerros foram positivos, enquanto 2,3% (15/642) foram detectados em bezerros sem diarreia. O Estado de Goiás apresentou maior prevalência de animais positivos (11,7%, 33/282), seguido por Mato Grosso do Sul (6,5%, 17/260) e Minas Gerais (3,2%, 10/309). A frequência da infecção por rotavírus foi maior em bezerros com idade inferior a 30 dias e nos meses mais chuvosos do ano. De acordo com a mig... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Doutor
10

Detecção de anticorpos contra o vírus da diarréia viral bovina (BVD) no soro sangüíneo, no leite individual e no leite de conjunto em tanque de expansão de rebanhos não vacinados /

Dias, Fabio Carvalho. January 2001 (has links)
Orientador: Samir Issa Samara / Banca: Luís Antônio Mathias / Banca: Amauri Alcindo Alfieri / Resumo: Pela pesquisa de anticorpos contra o vírus da diarréia viral bovina (BVD), utilizando o teste de ELISA indireto, foi estudada a correlação existente entre a proporção de vacas lactantes e a presença de anticorpos no leite de conjunto do tanque de expansão. Para isso foram analisadas amostras de soro sangüíneo e de leite individual de 376 vacas lactantes não vacinadas, provenientes de 10 propriedades localizadas nas regiões Sul do Estado de Minas Gerais e Nordeste do Estado de São Paulo, assim como uma amostra do leite do tanque de expansão de cada rebanho. Em todas as propriedades foram encontradas vacas reagentes no soro sangüíneo, cuja freqüência variou de 12,28 a 100,00%. Já a análise do leite individual não revelou animais reagentes em duas propriedades, e nas demais a freqüência variou de 5,26 a 70,83%. Foram detectados anticorpos no leite do tanque de expansão das propriedades cuja proporção de soros sangüíneos reagentes foi igual a ou maior que 82,86%, e cuja proporção de leites individuais reagentes foi igual a ou maior que 32,14%. / Abstract: The correlation between the proportion of reactor lactating cows and the presence of antibodies to the bovine viral diarrhoea virus (BVD) in bulk tank milk was studied by using the ELISA test. Serum and individual milk samples from 376 unvaccinated lactating cows from 10 herds located in the south region of the State of Minas Gerais and the northeast region of the State of São Paulo as well as one milk sample from the bulk tank milk of each herd were analysed. Reacting serum samples were found in all the herds, and this occurrence varied from 12.28 to 100.00%. The analysis of individual milk samples did not show reacting cows in two herds, while the other herds had an ocurrence varying from 5.26 to 70.83%. Antibodies were detected in bulk tank milk from herds whose proportion of reacting sera was equal to or higher than 82.86%, and whose proportion of reacting individual milk samples was equal to or higher than 32.14%. / Mestre

Page generated in 0.0285 seconds