• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 937
  • 7
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 964
  • 443
  • 405
  • 364
  • 250
  • 248
  • 199
  • 167
  • 115
  • 109
  • 102
  • 101
  • 99
  • 94
  • 91
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Estudo da toxicidade oral de 90 dias(doses repetidas)do lodo de estação de tratamento de esgoto(LETE) em ratos wistar /

Luvizutto, João Francisco Lozano. January 2008 (has links)
Orientador: João Lauro Viana de Camargo / Banca: Ione Pellegatti Lemonica / Banca: Gisela de Aragão Umbuzeiro / Resumo: O processamento do esgoto urbano pelas estações de tratamento (ETE) produz o lodo (LETE), uma mistura complexa constituída por material orgânico, inorgânico (hidrocarbonetos aromáticos, minerais, rnetais pesados, etc.) e biológico (microorganismos, vegetais, etc.). Diante da possibilidade de reuhlização do LETE para enriquecer áreas agricolas,. e como insumo incorporado na matéria-prima da indústria cerâmica, o objetivo do presente trabalho foi avaliar parte do perfll toxicológico deste material pelo ensaio de toxicidade oral subcrônica de doses repetidas. Para tanto, foram utilizados 116 ratos V\listar machos e fêmeas com 6 semanas de idade, expostos via ração à concentrações de O, 5.000, 10.000 e 50.000 ppm de LETE durante 90 dias. Nos animais tratados com o LETE e sacrificados após 28 e 90 dias não ocorreram quaisquer sinais clínicos expressivos, assim como não ocorreram alterações nos exames hematológicos, no ganho de peso, no consumo de água e ração, nos pesos absolutos e relativos de órgãos determinados, quando corl1parados aos respectivos controies. Alterações histofógicas também não foram observadas nos animais expostos às maioms concentrações de LETE, Nas fêmeas de iodos os -grupos tratadas com o LETE e sacrificadas aos 90 dias houve aumento dos níveis da el1zima aspartato aminotral1sferase {AST), o que sugere alguma agressão hepática. No entanto, em conjunto, os resultados indicam que a exposição oral a altas concentrações de um determinado lote de LETE durante 28 -e 90 dias não exerce loxicidade sistêmjca relevante em ambos os gêneros de ratos wistar. / Abstract: The solid residue generated by the urban sev/age treatment is called sewed-sludge (LETE). This complex mixture of organic and inorganic materia!s has been píOposed for use in agricultüre and as raw material for the pottery índustry. The present study was conducted to determine the potential toxic effects of LETE to V\fistar rals. After a 2-week acclimatizing period, 6-week oid male and female rats were fed ad libitum during 90 days a. commercia! diet containing O, 5000, 10000 ar 50aOa ppm af LETE. Five animats af each group were sacrificed aí íhe 28th day of síudy. ln those animais, and in the remaining animaJs sacrificed afier 90 days of experirnent, no aiterations were registered on food and water consumptions, body weights, body weight gain and relahve organ weíghís and ín hlood cel! counts, when compared to the respective conÍfO·ls. Hislologica! alteraijons w.ere also nOI observed ln ali collecled organs of the high-dose treatment animais. After 13 weeks there was significant increase af aspartate transaminase (AST} levets in aa treated fema[es of aH treated groups, what suggest some liver damage. However, in general the present findings indicate íhe specific parcal siudied does noí induce toxicity I when administered at very high doses during up to 90 days to both genders of wistar rats. / Mestre
12

Utilização de lodo de esgoto na agricultura / not available

Marcelo Theoto Rocha 14 December 1998 (has links)
Com o desenvolvimento e crescimento do país, espera-se um crescimento dos serviços de esgotamento sanitário atingindo uma maior parcela da população. Somente na região das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, espera-se que em 2020, 5,6 milhões de habitantes sejam atendidos pelos sistemas de esgotamento. A carga total coletada será de aproximadamente 304 t DBO/diia que, se submetida a tratamento com eficiência média de 90%, será reduzida para o valor de 30 t DBO/dia. Em termos de volume, estima-se que no ano 2020, serão tratados cerca de 17.284 lls de esgoto. A disposição adequada do lodo de esgoto é fundamental, a fim de se evitar potenciais prejuízos ambientais. Entre as diversas alternativas para a disposição adequada do lodo de esgoto estão: aplicação em áreas degradadas, disposição em aterros sanitários, incineração, disposição no mar, aplicação na agricultura e aplicação em florestas. Todas estas alternativas possuem vantagens e desvantagens potenciais. O presente estudo mostra quais são algumas destas vantagens e desvantagens. Atualmente, existe uma tendência mundial em se priorizar as alternativas que promovam a reciclagem do lodo, tais como a aplicação em áreas degradadas, agricultura e florestas. Tomando como exemplo a cidade de Limeira, determinou-se o custo privado da aplicação agrícola do lodo de esgoto. Baseando-se em um modelo de aplicação agrícola norte-americano, o custo total de capital para a disposição de 2.744 toneladas de sólidos secos por ano será de R$ 454.973,68, enquanto que o custo de manutenção e operação será de R$ 70.575,15 por ano. Além dos custos privados, é fundamental para a determinação da escolha da melhor alternativa de disposição do lodo de esgoto, o levantamento dos custos sociais. Para tanto, o presente estudo apresenta algumas metodologias/ferramentas que poderão ser utilizadas em futuros estudos. Independente da alternativa escolhida para a disposição final do lodo de esgoto existe a necessidade de regulamentação, ou seja, a necessidade de impor normas e leis a fim de que determinados padrões e diretrizes sejam seguidos. No caso específico da disposição final do LE, diversos países elaboraram padrões e diretrizes de acordo com suas características culturais e de acordo com as características físico-químicas do LE. O presente estudo avalia a legislação norte-americana ("503"), mostrando quais são os seus principais pontos. A legislação brasileira que pode ser aplicada para a disposição final do LE, também é apresentada. / not available
13

Reúso de esgoto doméstico tratado, baseado em diferentes níveis de reposição nutricional para cultura da melancia no semiárido Pernambucano

José de Souza Filho, Edécio 08 August 2013 (has links)
Submitted by Romulus Lima (romulus.lima@ufpe.br) on 2015-03-09T19:32:56Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Edécio José de Souza Filho.pdf: 4347675 bytes, checksum: 062df8090a9b90b69fb4356f173c3ca8 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-09T19:32:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Edécio José de Souza Filho.pdf: 4347675 bytes, checksum: 062df8090a9b90b69fb4356f173c3ca8 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013-08-08 / CNPq e FACEPE / A disponibilidade de recursos hídricos para o consumo humano é cada vez mais escassa. Aumentando a necessidade de utilização de novas técnicas para proteção e melhor aproveitamento dos recursos hídricos. Essa situação é evidente no nordeste brasileiro, principalmente em regiões áridas e semiáridas. Após o uso, a água é despejada no meio ambiente em forma de esgotos, podendo chegar aos corpos d’águas. A utilização de esgoto tratado na irrigação é uma alternativa atrativa, tendo em vista que cerca de 70% da água doce no Brasil é utilizada na agricultura. Este trabalho teve como objetivo avaliar a viabilidade do uso de esgoto doméstico tratado a partir de reator UASB, no cultivo da melancia, utilizando diferentes níveis de adubação química, 0%, 25%, 50% e 100% da adubação recomendada para o estado de Pernambuco. O trabalho foi realizado na cidade de Petrolândia-PE, onde avaliaram-se as características de frutos da melancieira irrigada com esgoto doméstico tratado e os diferentes níveis de adubação. Realizaram-se dois pllantios, o primeiro em consorcio com a cultura da manga e o segundo sem nenhum consorcio. Avaliadas as características do solo antes e após cada cultivo, observamos que os valores de pH diminuíram quando no uso do esgoto na irrigação e acumuladas quantidades de fósforo, potássio, cobre e ferro. Em ambos os plantios os resultados mostram que a produtividade nos tratamentos 25% e 50% foram mais satisfatórios, sendo o tratamento A2-25% mais atrativo pelo menor custo com fertilizantes. A pesquisa mostrou que o reúso do esgoto na irrigação é uma técnica atraente, devido aos nutrientes encontrados no efluente, promovendo uma economia significativa em gastos com fertilizantes.
14

Uso de composto orgânico de lodo de esgoto para adubação de plantio de essênciais florestais / Use of organic compost of sewage sludge to fertilizer planting forest essences

Padovani, Vera Cristina Ramalho, 1965- 07 May 2013 (has links)
Orientador: Durval Rodrigues de Paula Junior / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agrícola / Made available in DSpace on 2018-08-23T09:19:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Padovani_VeraCristinaRamalho_D.pdf: 3929608 bytes, checksum: 7486cc17cc63c5040d3493cce947d41d (MD5) Previous issue date: 2013 / Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar em condições de campo o comportamento de três espécies florestais produzidas em dois tipos substratos, submetidas a diferentes dosagens de adubação de cova (2,0; 4,0 e 8,0 kg), utilizando o composto orgânico de lodo de esgoto (COLE) em comparação com a testemunha (0,0 kg), e testar a viabilidade de uso do lodo de esgoto como adubo orgânico na adubação pós - plantio de mudas de árvores. O lodo de esgoto foi submetido à análise química de macro e micronturientes, pH, sólidos voláteis, umidade, relação C/N e metais pesados, antes de ser higienizado e estabilizado através da compostagem, com restos de capim roçados das áreas verdes e recebeu a denominação de COLE. Após o término do processo de compostagem, o composto foi submetido a análises químicas, microbiológicas e parasitológicas, além da condutividade elétrica. As mudas de árvores nativas utilizadas no experimento foram às espécies Platypodium elegans (Amendoim bravo), Pterocarpus violaceus (Aldrago) e Poecilanthe parviflora (Coração de negro), que representam respectivamente os grupos ecológicos das pioneiras, secundárias e clímax, e foram produzidas no viveiro municipal da Faculdade Municipal Professor Franco Montoro /Mogi Guaçu, em dois substratos diferentes, sendo um à base de COLE e outro de esterco de curral curtido (tradicional). O delineamento experimental foi o de parcelas subdivididas no tempo com blocos casualizados, com cinco repetições por parcelas, utilizando três espécies diferentes produzidas em dois substratos diferentes (à base de COLE e esterco de curral curtido) e quatro tratamentos diferentes que correspondem a dosagens de COLE que variaram de 0,0 Kg, 2,0 Kg, 4,0 Kg e 8,0 Kg/ cova. Foram avaliadas as características químicas e físicas do solo e as medidas de crescimento das mudas como altura, diâmetro das plantas aos 24 meses após o plantio e análise química do tecido vegetal para determinação da concentração de macro e micronutrientes, aos 36 meses após o plantio. Os resultados das análises microbiológica, parasitológica e química indicaram que o composto de lodo de esgoto é adequado para ser utilizado como composto orgânico em adubação de cova para essências florestais. As plantas da espécie Poecilanthe parviflora produzidas à base de substrato COLE, apresentaram redução na altura, nos teores de Ca e Mg com adição do COLE, além do desequilíbrio nutricional. A adição do COLE na cova de plantio das espécies Platypodium elegans e Pterocarpus violaceus não promoveu aumento significativo da altura e diâmetro em comparação com a testemunha. O uso do COLE como adubo orgânico para fertilização de espécies nativas e exóticas plantadas em áreas verdes apresenta-se como uma alternativa para destinação e disposição dos resíduos gerados no município / Abstract: The purpose of this research was to evaluate under field conditions the behavior of three forest species produced in two types substratum exposed to different dosages of fertilizer pits (2.0, 4.0 and 8.0 kg) using the organic compost sewage sludge (COLE) compared to control (0.0 kg) and test the feasibility of using sewage sludge as a fertilizer in organic fertilization post plantation of tree seedlings. The sewage sludge was subjected to chemical analysis for micronutrients, pH, volatile solids, humidity, the C / N relation and heavy metals before being sanitized and stabilized through composting, with the remains of green areas scuffed grass and received the denomination COLE (sewage sludge organic compound). After completion of the composting process, the compound was subjected to microbiological, parasitological and chemical analyzes additionally to electrical conductivity. The seedlings used in the experiment are native trees species Platypodium Elegans, Pterocarpus violaceus Poecilanthe parviflora, which respectively represents the pioneer, secondary and climax ecological groups. They were produced at the municipal nursery of the Municipal University "Professor Franco Montoro" in Mogi Guaçu using two different substratum: one based in COLE and the other cattle manure (traditional). The experimental outline used was plots subdivided in time into random blocks of five repetitions per plot using three different species produced in two different substratum (based COLE and cattle manure) and four different treatments that correspond to doses of COLE ranging from 0.0, 2.0, 4.0 and 8.0 kg / pit. We evaluated the chemical and physical characteristics of the soil and seedling growth measurements such as height, diameter of plant at 24 months after planting and chemical analysis of plant tissue to determine the concentration of macro and micronutrients at 36 months after planting. The results of the microbiological, parasitological and chemical analyses indicate that the compost of sewage sludge is suitable for use as a fertilizer in the organic compound pit for forest species. The plants of the species Poecilanthe parviflora produced based on substratum COLE, besides nutritional imbalance, presented reduction in height based on levels of Ca and Mg adding COLE. The addition of the organic compound sewage sludge (COLE) in the planting pit of the remaining species did not cause a significant increase in height and diameter when compared with the dosage control, but increasing doses of COLE promoted increase in height and diameter of plants compared to the dosage control. The use of sewage sludge compound (COLE) an organic fertilizer canbecame reduces costs with the fertilization of native. Exotic species planted in green areas becoming a viable alternative for the destination and disposal of waste generated in the municipality / Doutorado / Agua e Solo / Doutora em Engenharia Agrícola
15

Avaliação dos aspectos técnicos e operacionais do sistema condominial da Mangueira

Wanderley Souto Ferreira, Clarisse January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:41:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6630_1.pdf: 3087969 bytes, checksum: c77ccfac932366fe1f8d5d8177d7475a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / A cidade do Recife está situada no litoral oriental da região nordeste do Brasil, possui uma área de 218,7 km2. Sua população em 2000, era de 1.422.905 habitantes (IBGE,2000), representando 17,97 % da população do Estado e 42,61% da população da região metropolitana. Assim como a maioria das cidades brasileiras, não conta com sistemas adequados de coleta e tratamento de esgotos. No Recife, a cobertura dos sistemas de coleta de esgoto é inferior a 30% de sua área e são predominantemente do tipo convencional. O sistema condominial de esgotos é uma tecnologia adequada à realidade brasileira, devido ao seu baixo custo de implantação e adequação a tipologia habitacional e ocupacional. Este sistema, requer menores custos para a sua operação e manutenção, permite uma implantação descentralizada, a medida que são disponibilizados os recursos financeiros, bem como, possibilita o envolvimento da população nos processos de decisão, relativos a implementação do projeto, operação e manutenção do sistema. Em Recife, além dos sistema convencionais, vem sendo implantados, desde 1982, sistemas de coleta do tipo condominial, para minimizar a carência de saneamento básico no município. O objetivo geral deste trabalho foi fazer uma avaliação sobre do sistema condominial de esgotos implantado no bairro da Mangueira, em Recife-PE, no intuito de levantar as causas que levaram ao seu funcionamento precário. Os objetivos específicos são investigar o grau de satisfação da população com o sistema adotado, o funcionamento e os aspectos técnicos do sistema. A metodologia utilizada na avaliação contemplou técnicas quantitativas, através de questionários, aplicados à população. Foram realizados levantamentos sócio-econômicos e da condição de saneamento ambiental, avaliação do grau de satisfação da população com o sistema; avaliação do funcionamento e de aspectos técnicos do sistema e comparação entre o que foi proposto no projeto e o que foi implantado até o momento. O universo de estudo foram 300 domicílios ligados ao sistema condominial da área de estudo. Através de variáveis e indicadores ambientais definiu-se os setores, onde seriam aplicados os questionários. Com os resultados obtidos, foi possível constatar que o sistema de esgotos condominial do bairro da Mangueira, não funcionou satisfatoriamente, apresentando diversos problemas, tais como: ramal obstruído, caixa obstruída, mau cheiro, retorno dos esgotos,entupimento interno nas instalações hidro-sanitárias, coletor obstruído e poço de visita obstruído, principalmente nos locais, onde os ramais estão localizados no passeio. Para que para que o sistema, funcione adequadamente, se faz necessária a adoção de algumas medidas, tais como: promover mais divulgação e esclarecimentos sobre o sistema e um programa de educação sanitária e ambiental para a população, melhorar e agilizar o atendimento dos problemas ocorridos no sistema, concluir a ligação de todos os domicílios ao sistema de esgotos
16

Aspectos sanitários de um sistema de irrigação, em escala piloto, utilizando esgoto doméstico tratado

Floriano de Sousa Cartaxo, Mauro January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:42:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7208_1.pdf: 459448 bytes, checksum: 8b9af8e53157eea1a3de4587e63651b7 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / A quantidade de água doce existente no planeta, própria para o consumo humano, vem diminuindo a cada dia, devido ao aumento da demanda e em face da poluição ambiental. Essa tendência à exaustão dos mananciais se reveste de particular importância nas regiões semi-áridas do Brasil, onde o homem precisa conviver com a escassez de recursos hídricos e as adversidades climáticas, caracterizadas por longos períodos de estiagem. Tal realidade sugere que se agregue valor ao esgoto sanitário, através de tratamento adequado, transformando-o em insumo utilizável na fertirrigação ou em outras atividades produtivas, ao invés de considerá-lo como despejo. Este trabalho, elaborado com esse enfoque, foi desenvolvido utilizando o efluente de um sistema de tratamento composto por um reator UASB e uma lagoa de polimento, na busca dos seguintes objetivos: 1º- avaliar a adequabilidade do efluente da lagoa, ao reúso controlado, na agricultura irrigada; 2º- avaliar, em função de três formas diferentes de irrigação, o potencial poluidor do líquido percolado no solo, após irrigar uma área de 640 m2, semeada com milho e acerola. O caso estudado foi abordado quanto aos aspectos sanitários, com ênfase na saúde pública, que talvez sejam os que mais provocam polêmicas, quando o tema em discussão é a utilização de esgoto na irrigação. A pesquisa experimental, que durou nove meses (3/12/2001 a 27/08/2002), demandou a realização de análises químicas e exames físicos, bacteriológicos e parasitológicos, bem como a identificação de metais pesados. Os resultados obtidos revelaram: o uso do efluente estudado é próprio para irrigar soja, abacaxi, acerola, mamoeiro, arroz, cana-de-açúcar, girassol, mamona, milho, alfafa, capim Buffel, capim Mimoso, etc. Todavia, é restritivo para irrigar culturas sensíveis a sais e pode prejudicar os solos que apresentam baixa drenagem interna, em função da elevada condutividade elétrica e da presença de sódio, no esgoto sanitário; o efluente sob análise é inadequado, sanitariamente, para irrigar culturas a serem ingeridas cruas (hortaliças e outras), campos de esportes e parques públicos; o percolado é capaz de impor riscos sanitários, evidenciados pela presença dos indicadores de contaminação bacteriana. Adicionalmente, verificou-se que o reúso indireto de água é uma realidade na horticultura brasileira, apesar dos problemas ambientais e de saúde, que pode estar causando. Este fato não deve ser desconsiderado e precisa ser enfrentado, através de soluções tecnicamente adequadas, submetidas a uma legislação específica, ainda não existente no país, de forma que o reaproveitamento das águas residuárias, permita a liberação dos corpos de água, para usos mais exigentes e contribua para a preservação do meio ambiente. Assim, a irrigação com esgoto doméstico tratado, feita de forma controlada, representa uma alternativa de reúso sanitariamente segura e ambientalmente sustentável. Agrega qualidade de vida para a população e pode se tornar economicamente viável, pois também gera riquezas
17

Entre miasmas e micróbios : a instalação de redes de água e esgoto na cidade da Parahyba do Norte(PB) e outras medidas de salubridade 1910/1926

Charlotte Bezerra Advíncula, Chyara 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:28:32Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3269_1.pdf: 5450609 bytes, checksum: 6ae67630f67713f4f28adfde31a270a1 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / No final da primeira década do século XX, a cidade da Parahyba do Norte iniciou seu programa de modernização. Sua população experimentou o uso do bonde puxado a burro e logo depois o bonde elétrico. Conheceu a vida noturna sob as luzes da eletricidade e passou a assistir a filmes no cinematógrafo. Com isso, novos hábitos e costumes foram sendo incorporados ao seu cotidiano. Novas regras de condutas eram necessárias para indiciar que a civilização e o progresso guiavam as novas sensibilidades. Neste mesmo momento, constatouse que os níveis de insalubridade da cidade não correspondiam aos discursos higienistas, muito menos aos da engenharia sanitária. Desse modo, outros equipamentos passaram a ser inseridos no meio urbano com o intuito de fazer a assepsia dos espaços. Nesse sentido, foi implantado o primeiro sistema de abastecimento de água em rede, destinado a facilitar a vida de todos, mas, principalmente, limpar corpos, espaços e objetos como medida eliminadora dos agentes causadores das enfermidades. Mas, o intento não estaria completo se as águas não tivessem um destino certo. Assim, médicos e engenheiros passaram a propalar a necessidade de se fazer o esgotamento sanitário, o qual só foi concretizado na década de 1920. Sob a orientação técnica do engenheiro Saturnino de Brito, a cidade da Parahyba do Norte experimentou os benefícios de uma rede de esgoto. Pronto! Estava concretizado o desejo do governador João Machado: água e esgoto, o carro chefe do saneamento da capital. Para tanto, não poderemos esquecer que outras medidas auxiliaram os administradores nessa busca pela salubridade. Daí vem a criação da Liga Protetora das Árvores destinada ao plantio de mudas que viessem sanear o ar. Procurou-se regras para a coleta e acondicionamento do lixo. Fez-se campanha em favor da vacina contra a varíola e visitou-se residências, mercados, padarias, hotéis, escolas, etc. Tudo em prol da modernização, da salubridade e das novas sensibilidades
18

Sistema modular de gestão de águas residuárias domiciliares : uma opção mais sustentável para a gestão de resíduos líquidos

Ercole, Luiz Augusto dos Santos January 2003 (has links)
Sistemas convencionais de coleta e tratamento de esgotos domiciliares apresentam níveis de eficiência técnica e econômica nem sempre compatíveis com a realidade de alguns assentamentos humanos. A observação da história e da atualidade dos sistemas de tratamento e disposição dos esgotos, mostra uma permanente deficiência do tratamento dos resíduos líquidos. O estudo do uso da água e do ciclo hidrológico, ressalta a importância de que a intervenção humana neste ciclo se dê de forma sustentável. Um sistema que trate as águas servidas no local, e permita o aproveitamento dos poluentes destas águas na forma de insumos para a produção vegetal, devolvendo-as, purificadas para o ciclo hidrológico, pela evapotranspiração e infiltração no solo, certamente é mais sustentável que a maioria das soluções hoje adotadas. Neste trabalho, a partir de uma revisão bibliográfica sobre alternativas tecnológicas, é apresentado um estudo comparativo de diferentes sistemas de coleta e tratamento de esgotos tendo como variáveis de análise os custos de construção, operação e manutenção, a área necessária para a implantação do sistema, os volumes dos lodos e dos gases produzidos, e a qualidade do efluente do tratamento. O tratamento, em separado, das águas residuárias residenciais, apoia-se em vários estudos realizados nos últimos anos, em especial da microbiologia dos esgotos. Destacam-se os que apontam a eficiência do tratamento diretamente relacionada à concentração dos esgotos e justificam a separação das águas negras (descargas hídricas dos vasos sanitários), das cinzas (demais águas servidas) Os estudos para o tratamento das águas cinzas, especificamente, onde se demonstra que estas últimas não têm os elevados índices de poluição das águas negras, permitem tratamentos mais simplificados e econômicos. Estes fundamentos estão aplicados em um sistema modular com separação das águas (SMSA), proposto neste trabalho, um sistema de construção simples, que utiliza materiais comuns, que requer pouca manutenção e não necessita de energia externa para o seu funcionamento. Este sistema proporciona um tratamento final seguro, pela disposição dos efluentes previamente tratados, no leito de evapotranspiração e infiltração que, bem operado, pode oferecer um tratamento a nível terciário. Palavras-chave: saneamento; tratamentos
19

Invertebrados epígeos como indicadores de recuperação de área degradada tratada com lodo de esgoto e resíduos de poda de árvores

Amaral, Tatiana Cruz 24 February 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-10-27T20:59:39Z No. of bitstreams: 1 2017_TatianaCruzAmaral.pdf: 2058469 bytes, checksum: 86213bf4b9b465cc9540745b0914fb99 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-01-22T16:27:29Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_TatianaCruzAmaral.pdf: 2058469 bytes, checksum: 86213bf4b9b465cc9540745b0914fb99 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-01-22T16:27:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_TatianaCruzAmaral.pdf: 2058469 bytes, checksum: 86213bf4b9b465cc9540745b0914fb99 (MD5) Previous issue date: 2018-01-22 / A reutilização dos resíduos orgânicos provenientes do lodo de esgoto e da poda de árvores para recuperação de solos degradados é uma estratégia de baixo custo e de grande apelo ambiental, pois, servirão como fonte de carbono e de nutrientes minerais tanto para as plantas que serão introduzidas na área a ser recuperada quanto para outros organismos do solo. Ao introduzir vegetação em área degradada, ocorre deposição de matéria orgânica no solo, seja por meio da rizodeposição, da queda de folhas ou pela decomposição de outros resíduos vegetais. A serapilheira formada cria um habitat favorável para a ocorrência da comunidade microbiana heterotrófica e da fauna do solo (CUNHA et al., 1993 ). Monitorar os invertebrados epígeos em áreas sob processo de recuperação é estratégico, uma vez que esses organismos reagem às várias intervenções antrópicas no ambiente, atuando como indicadores biológicos da qualidade do solo (LAVELLE et al., 2006). O objetivo deste trabalho consistiu em avaliar a influência do uso de matéria orgânica na forma de lodo de esgoto e resíduos de poda de árvores na recuperação de uma área degradada localizada em Brasília/DF, especificamente através do estudo da diversidade e abundância de invertebrados epígeos, e das variáveis ambientais (químicas ou bioquímicas) que melhor explicaram a distribuição da comunidade destes organismos. A área experimental situa-se ao norte da rodovia DF-087 (Via Estrutural) e a oeste da rodovia DF-003 (EPIA). O delineamento experimental consistiu de um fatorial completo, com dois fatores (lodo de esgoto e resíduo de poda) em três níveis de dosagens (lodo: 0, 270 e 1080 m3 ha -1; poda: 0, 122,5 e 245 Mg ha-1), com 3 repetições, em blocos ao acaso, totalizando 27 parcelas, sendo cada uma de 100 m2, onde foram plantadas 60 mudas de 10 diferentes espécies arbóreas nativas do cerrado (6 mudas/espécie) em distância de 2 m x 1 m. Para amostragem dos invertebrados epígeos utilizou-se o método de “Pitfall traps”, com 4 armadilhas/parcela durante o período chuvoso (março/2016) e o período seco (julho/2016), por 07 dias. Estas consistiram de garrafas pets de 2 litros, cortadas ao meio, contendo recipiente plástico transparente de 500 ml, com 250 ml de solução de álcool 50%. As armadilhas foram enterradas ao nível do solo, de forma a facilitar a captura dos invertebrados epígeos. A avaliação desses organismos foi realizada determinando-se o número de indivíduos com base na composição taxonômica (agrupada por ordem) (%), e o número total de indivíduos capturados por armadilha, por período de coleta e por tratamento na área experimental. Para a avaliação do comportamento ecológico dos invertebrados epígeos calculou-se a riqueza da fauna identificada (número de grupos) e a densidade. Fez-se a avaliação do número total de grupos taxonômicos presentes através dos índices de diversidade de Shannon, dominância de Simpson e uniformidade de Pielou. Em conjunto avaliou-se a serapilheira. As variáveis ambientais (atributos químicos e bioquímicos do solo) foram analisadas através de amostras de solos coletadas a uma profundidade de 0 a 10 cm. Por meio de métodos estatísticos multivariáveis buscou-se verificar a relação entre as variáveis ambientais e as variáveis respostas (grupos taxonômicos encontrados na área de estudo). A aplicação combinada de doses de lodo de esgoto e resíduos de poda de árvores, após 25 meses de instalação do experimento, promoveu melhoras nos atributos químicos e biológicos do solo degradado em processo de recuperação, favorecendo a produção de serapilheira e estimulando o aumento da diversidade, densidade e riqueza dos grupos taxonômicos dos invertebrados epígeos do solo, para as duas épocas avaliadas. Os períodos chuvoso e seco não influenciaram no número total de indivíduos capturados pelas armadilhas de queda. Houve a predominância de Hymenoptera ( 58,7% e 85,1%) e Coleoptera (11,2% e 7,2%), no período chuvoso e seco, respectivamente, tornando-se uma característica notável de todos os tratamentos, sendo que a abundância destes grupos provavelmente está associada a introdução de serapilheira (por meio das espécies arbóreas existentes no local). A baixa ocorrência de predadores como Araneae e Scorpiones, indica que a cadeia trófica de organismos do solo ainda está em formação na área em recuperação. O período de 25 meses se mostrou insuficiente na promoção de mudanças relevantes na dinâmica da comunidade de invertebrados epígeos, o que enfatiza a necessidade de monitoramento contínuo destes organismos na área estudada. / The reuse of organic waste from sewage sludge and pruning of trees for the recovery of degraded soils is a strategy of low cost and great environmental appeal, as they will serve as a source of carbon and mineral nutrients both for the plants that will be introduced in the area to be recovered as for other soil organisms. When introducing vegetation in a degraded area, deposition of organic matter occurs in the soil, either by means of rhizodeposition, leaf fall or by the decomposition of other plant residues. The litter formed creates a favorable habitat for the occurrence of the heterotrophic microbial community and the soil fauna (CUNHA et al., 1993). In order to evaluate the effects of soil erosion on soil quality, it is important to note that these organisms have been found to be responsible for the conservation of these ecosystems (LAVELLE et al., 2006). The objective of this work was to evaluate the influence of the use of organic matter in the form of sewage sludge and tree pruning residues in the recovery of a degraded area located in Brasilia, specifically through the study of the diversity and abundance of epigeal invertebrates, and the environmental variables (chemical or biochemical) that best explain the distribution of the community of these organisms. The experimental area is located north of the DF-087 (Via Estrutural) and west of the DF-003 (EPIA) highway. The experimental design consisted of a complete factorial, with two factors (sewage sludge and pruning residue) at three dosing levels (sludge: 0, 270 and 1080 m3 ha -1, pruning: 0, 122.5 and 245 Mg ha -1), with 3 replications, in randomized blocks, totaling 27 plots, each of 100 m2, where 60 seedlings of 10 different native species of the cerrado (6 seedlings / species) were planted in a distance of 2 mx 1 m . For the sampling of the epigeal invertebrates, the Pitfall traps method was used, with 4 traps during the rainy season (March 2016) and dry period (July 2016) for 7 days. These consisted of 2-liter, half-cut, pet bottles containing 500 ml clear plastic container with 250 ml of 50% alcohol solution. The traps were buried at ground level in order to facilitate the capture of the epigeal invertebrates. The evaluation of these organisms was performed by determining the number of individuals based on the taxonomic composition (grouped in order) (%), and the total number of individuals trapped per collection period and by treatment in the experimental area. In order to evaluate the ecological behavior of epigeal invertebrates, the richness of the identified fauna (number of groups) and density were calculated. The total number of taxonomic groups present was evaluated through the Shannon diversity indexes, Simpson dominance and Pielou uniformity. At the same time the litter was evaluated. The environmental variables (chemical and biochemical attributes of the soil) were analyzed through soil samples collected at a depth of 0 to 10 cm. By means of multivariate statistical methods, we sought to verify the relationship between the environmental variables and the response variables (taxonomic groups.
20

Sistema modular de gestão de águas residuárias domiciliares : uma opção mais sustentável para a gestão de resíduos líquidos

Ercole, Luiz Augusto dos Santos January 2003 (has links)
Sistemas convencionais de coleta e tratamento de esgotos domiciliares apresentam níveis de eficiência técnica e econômica nem sempre compatíveis com a realidade de alguns assentamentos humanos. A observação da história e da atualidade dos sistemas de tratamento e disposição dos esgotos, mostra uma permanente deficiência do tratamento dos resíduos líquidos. O estudo do uso da água e do ciclo hidrológico, ressalta a importância de que a intervenção humana neste ciclo se dê de forma sustentável. Um sistema que trate as águas servidas no local, e permita o aproveitamento dos poluentes destas águas na forma de insumos para a produção vegetal, devolvendo-as, purificadas para o ciclo hidrológico, pela evapotranspiração e infiltração no solo, certamente é mais sustentável que a maioria das soluções hoje adotadas. Neste trabalho, a partir de uma revisão bibliográfica sobre alternativas tecnológicas, é apresentado um estudo comparativo de diferentes sistemas de coleta e tratamento de esgotos tendo como variáveis de análise os custos de construção, operação e manutenção, a área necessária para a implantação do sistema, os volumes dos lodos e dos gases produzidos, e a qualidade do efluente do tratamento. O tratamento, em separado, das águas residuárias residenciais, apoia-se em vários estudos realizados nos últimos anos, em especial da microbiologia dos esgotos. Destacam-se os que apontam a eficiência do tratamento diretamente relacionada à concentração dos esgotos e justificam a separação das águas negras (descargas hídricas dos vasos sanitários), das cinzas (demais águas servidas) Os estudos para o tratamento das águas cinzas, especificamente, onde se demonstra que estas últimas não têm os elevados índices de poluição das águas negras, permitem tratamentos mais simplificados e econômicos. Estes fundamentos estão aplicados em um sistema modular com separação das águas (SMSA), proposto neste trabalho, um sistema de construção simples, que utiliza materiais comuns, que requer pouca manutenção e não necessita de energia externa para o seu funcionamento. Este sistema proporciona um tratamento final seguro, pela disposição dos efluentes previamente tratados, no leito de evapotranspiração e infiltração que, bem operado, pode oferecer um tratamento a nível terciário. Palavras-chave: saneamento; tratamentos

Page generated in 3.5509 seconds