• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 13
  • 2
  • Tagged with
  • 15
  • 15
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Utilização de lodo de esgoto na agricultura / not available

Rocha, Marcelo Theoto 14 December 1998 (has links)
Com o desenvolvimento e crescimento do país, espera-se um crescimento dos serviços de esgotamento sanitário atingindo uma maior parcela da população. Somente na região das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, espera-se que em 2020, 5,6 milhões de habitantes sejam atendidos pelos sistemas de esgotamento. A carga total coletada será de aproximadamente 304 t DBO/diia que, se submetida a tratamento com eficiência média de 90%, será reduzida para o valor de 30 t DBO/dia. Em termos de volume, estima-se que no ano 2020, serão tratados cerca de 17.284 lls de esgoto. A disposição adequada do lodo de esgoto é fundamental, a fim de se evitar potenciais prejuízos ambientais. Entre as diversas alternativas para a disposição adequada do lodo de esgoto estão: aplicação em áreas degradadas, disposição em aterros sanitários, incineração, disposição no mar, aplicação na agricultura e aplicação em florestas. Todas estas alternativas possuem vantagens e desvantagens potenciais. O presente estudo mostra quais são algumas destas vantagens e desvantagens. Atualmente, existe uma tendência mundial em se priorizar as alternativas que promovam a reciclagem do lodo, tais como a aplicação em áreas degradadas, agricultura e florestas. Tomando como exemplo a cidade de Limeira, determinou-se o custo privado da aplicação agrícola do lodo de esgoto. Baseando-se em um modelo de aplicação agrícola norte-americano, o custo total de capital para a disposição de 2.744 toneladas de sólidos secos por ano será de R$ 454.973,68, enquanto que o custo de manutenção e operação será de R$ 70.575,15 por ano. Além dos custos privados, é fundamental para a determinação da escolha da melhor alternativa de disposição do lodo de esgoto, o levantamento dos custos sociais. Para tanto, o presente estudo apresenta algumas metodologias/ferramentas que poderão ser utilizadas em futuros estudos. Independente da alternativa escolhida para a disposição final do lodo de esgoto existe a necessidade de regulamentação, ou seja, a necessidade de impor normas e leis a fim de que determinados padrões e diretrizes sejam seguidos. No caso específico da disposição final do LE, diversos países elaboraram padrões e diretrizes de acordo com suas características culturais e de acordo com as características físico-químicas do LE. O presente estudo avalia a legislação norte-americana ("503"), mostrando quais são os seus principais pontos. A legislação brasileira que pode ser aplicada para a disposição final do LE, também é apresentada. / not available
2

Utilização de lodo de esgoto na agricultura / not available

Marcelo Theoto Rocha 14 December 1998 (has links)
Com o desenvolvimento e crescimento do país, espera-se um crescimento dos serviços de esgotamento sanitário atingindo uma maior parcela da população. Somente na região das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, espera-se que em 2020, 5,6 milhões de habitantes sejam atendidos pelos sistemas de esgotamento. A carga total coletada será de aproximadamente 304 t DBO/diia que, se submetida a tratamento com eficiência média de 90%, será reduzida para o valor de 30 t DBO/dia. Em termos de volume, estima-se que no ano 2020, serão tratados cerca de 17.284 lls de esgoto. A disposição adequada do lodo de esgoto é fundamental, a fim de se evitar potenciais prejuízos ambientais. Entre as diversas alternativas para a disposição adequada do lodo de esgoto estão: aplicação em áreas degradadas, disposição em aterros sanitários, incineração, disposição no mar, aplicação na agricultura e aplicação em florestas. Todas estas alternativas possuem vantagens e desvantagens potenciais. O presente estudo mostra quais são algumas destas vantagens e desvantagens. Atualmente, existe uma tendência mundial em se priorizar as alternativas que promovam a reciclagem do lodo, tais como a aplicação em áreas degradadas, agricultura e florestas. Tomando como exemplo a cidade de Limeira, determinou-se o custo privado da aplicação agrícola do lodo de esgoto. Baseando-se em um modelo de aplicação agrícola norte-americano, o custo total de capital para a disposição de 2.744 toneladas de sólidos secos por ano será de R$ 454.973,68, enquanto que o custo de manutenção e operação será de R$ 70.575,15 por ano. Além dos custos privados, é fundamental para a determinação da escolha da melhor alternativa de disposição do lodo de esgoto, o levantamento dos custos sociais. Para tanto, o presente estudo apresenta algumas metodologias/ferramentas que poderão ser utilizadas em futuros estudos. Independente da alternativa escolhida para a disposição final do lodo de esgoto existe a necessidade de regulamentação, ou seja, a necessidade de impor normas e leis a fim de que determinados padrões e diretrizes sejam seguidos. No caso específico da disposição final do LE, diversos países elaboraram padrões e diretrizes de acordo com suas características culturais e de acordo com as características físico-químicas do LE. O presente estudo avalia a legislação norte-americana ("503"), mostrando quais são os seus principais pontos. A legislação brasileira que pode ser aplicada para a disposição final do LE, também é apresentada. / not available
3

Eficiência dos surfatantes de uso agrícola na redução da tensão superficial

Montório, Gilmar Aparecido [UNESP] 11 1900 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2001-11Bitstream added on 2014-06-13T20:25:37Z : No. of bitstreams: 1 montorio_ga_dr_botfca.pdf: 2363387 bytes, checksum: e273d7e54b422a27a4c07a085938cd37 (MD5) / O presente trabalho teve por objetivo avaliar a tensão superficial de soluções com diferentes surfatantes. Utilizaram 180 tratamentos combinados de forma fatorial (15x12), correspondendo a quinze surfatantes (Ag-Bem, Agral, Aterbane BR, Agrex, Break Thru, Extravon, Energic, Fixade, Gotafix, Haiten, Herbitensil, Iharaguem, Lanzar, Silwet L-77 e Wil Fix) e 12 concentrações (0; 0,001; 0,0025; 0,005; 0,01; 0,025; 0,05; 0,1; 0,25; 0,5%; 1 e 2%). A análise estatística dos dados foi realizada com auxilio do programa SAS e para análise de regressão, adotou-se o modelo de Mitscherlich com algumas modificações (Y = 72,6 - A .(1 - 10 - C . X )), onde “A” e “C” são constantes, “X” é a concentração e “Y” é a tensão superficial. A expressão “72,6 - A” corresponde a mínima tensão superficial que pode ser alcançada com o surfatante em questão. A tensão mínima alcançada com os surfatantes permite dispo-los na seguinte ordem crescente: Silwet (19,08 mN/m), Break Thru (19,87 mN/m), Wil Fix (24,71 mN/m), Haiten (27,94 mN/m), Fixade (28,23 mN/m), Agrex (29,29 mN/m), Iharaguem (29,55mN/m), Herbitensil (29,66 mN/m), Agral (30,46 mN/m), Extravon (30,47 mN/m), Energic (30,74 mN/m), Gotafix (30,91 mN/m), Lanzar (32,41mN/m), Aterbane (32,68 mN/m) e Ag-Bem (32,71mN/m). Pelo coeficiente de eficácia (constante “C” do modelo de Mitscherlich) na redução da tensão superficial, os surfatantes foram dispostos na seguinte ordem decrescente: Break Thru (169,81), Silwet (143,43), Fixade (89,28), Herbitensil (63,74), Aterbane (46,38), Iharaguem (36,11), Extravon (30,39), Energic (27,81), Agral (24,31), Gotafix (22,68), Haiten (21,28), Ag-Bem (11,24), Lanzar (8,61), Agrex (4,01) e Wil Fix (1,52). Desenvolveu-se um procedimento alternativo para se calcular o coeficiente de micelização, a partir das curvas de tensão superficial em função das concentrações dos surfatantes. / The objective of this research was to evaluate the static surface tension of solutions of the major surfactants used, in Brazil, as adjuvant in pesticide applications. It were considered 180 treatments arranged in a factorial scheme 15 x 12 with 15 surfactants (Break Thru, Silwet L 77, Fixade, Herbitensil, Aterbane, Iharaguem, Extravon, Energic, Agral, Gotafix, Haiten, Ag- Bem, Lanzar, Agrex e Wil Fix) and 12 concentrations v/v (0; 0,001; 0,0025; 0,005; 0,01; 0,025; 0,05; 0,1; 0,25; 0,5%; 1 e 2%). It were performed regression analysis and established models relating surfactant concentration to the surface tensions. The model best fitted to the data was Y = 72,6 - A.(1 - 10 - C . X )), corresponding to a modification of Mitscherlich model, where Y is the surface tension, X is the concentration of the surfactant, A and C are constants of the model. The expression “72,6 - A” is the minimum surface tension that could be achieved by the use of a certain surfactant and “C” was named efficacy coefficient and refers to the potential of each product in reducing the surface tension. The organosilicon surfactants were the most effective in reducing surface tension. The minimum tensions that could be achieved were 19,08 mN/m and 19,87 mN/m respectively for Silwet L 77 and Break-thru. The efficacy coefficients for both products were 143,43 and 169,81, also in a respective way. The other 13 non-organosilicon surfactants could be ranked in the following increasing order of minimum surface tensions: Wil Fix (24,71 mN/m), Haiten (27,94 mN/m), Fixade (28,23 mN/m), Agrex (29,29 mN/m), Iharaguem (29,55mN/m), Herbitensil (29,66 mN/m), Agral (30,46 mN/m), Extravon (30,47 mN/m), Energic (30,74 mN/m), Gotafix (30,91 mN/m), Lanzar (32,41mN/m), Aterbane (32,68 mN/m) and Ag-Bem (32,71mN/m). Considering the efficacy coefficients, the surfactants could be disposed in the following decreasing order... (Complete abstract, click electronic address below).
4

Estudio de la dinámica en el suelo y del comportamiento agroquímico del metaarsenito como fungicida

Carbonell Barrachina, Ángel Antonio 12 May 1995 (has links)
No description available.
5

Ácidos orgânicos e solubilização de metais pesados em solos tratados com lodo de esgoto / Organic acid and heavy metals solubilization in soils treated with sewage sludge

Altafin, Leticia 11 November 2005 (has links)
Em solos tratados com lodo de esgoto, a concentração de metais pesados em solução é baixa e a cinética de dissolução é lenta. Com isso, as reações de complexação que ocorrem na rizosfera passam a ser importantes para a fitodisponibilidade destes metais. Estudos recentes demonstraram que ácidos orgânicos liberados por raízes, como acético, cítrico, láctico, oxálico e tartárico, são importantes agentes complexantes e, conseqüentemente, fitodisponibilizadores de metais pesados. Soluções de ácidos acético, cítrico, lático, oxálico e tartárico, nas concentrações: 0,4; 0,6; 0,8 e 1,00 mol L-1 foram utilizadas para extrair Cd, Cu, Cr, Ni, Zn e Pb de amostras de um LATOSSOLO VERMELHO AMARELO Distrófico (LVAd) e de um LATOSSOLO VERMELHO Eutroférrico (LVef) tratados com doses de 0, 40 e 80 Mg ha-1 de lodo de esgoto. Nas mesmas amostras foram cultivadas plantas de arroz, pelo método de Neubauer. Os teores de metais pesados nas plantas, colhidas 18 dias após a germinação, foram correlacionados com os teores extraídos pelas diferentes soluções dos ácidos orgânicos. Os resultados mostraram que a fitodisponibilidade de Cu e Zn pode ser estimada por todos os ácidos estudados e em todas as concentrações. Os ácidos lático e tartárico, em concentrações de 0,4 até 1 mol L-1, apresentaram potencial para estimar a disponibilidade Ni, e o ácido oxálico, em todas as concentrações, para Cr. Com aplicação de doses de lodo de esgoto de até 80 Mg ha-1 (base seca) não é prevista a disponibilidade de Cd e Pb, por isso não foi possível avaliar a eficiência dos ácidos orgânicos na previsão da fitodisponibilidade desses elementos. / In soils treated with sewage sludge, heavy metals concentration in solution is low and solubilization kinetics is slow. So, soluble complex formation that occurs in the rhizosphere became to be important in plant availability of these metals. Recent studies showed that organic acids released by roots, like acetic, citric, lactic, oxalic and tartaric acids, are important agents of solubilization and consequently can change heavy metals availability. Solution of acetic, citric, lactic, oxalic and tartaric acids in concentrations: 0.4, 0.6, 0.8, and 1.0 mol L-1 were used to extract Cd, Cu, Cr, Ni, Pb and Zn of soil samples treated with sewage sludge, in levels of 0, 40 and 80 Mg ha-1. Soils samples were also used in a Neubauer essay with rice as test plant. Heavy metals concentrations in the plants harvested 18 days after the germination were correlated with metals quantities removed from the different organic acid solutions. The results showed that Cu and Zn plant availability can be evaluated with all tested acids in all tested concentrations. Lactic and tartaric acids, 0.4 to 1.0 mol L-1, can be used to evaluate availability of Ni and oxalic acid, in all concentrations, can be a Cr extractant. . In the treatment receiving 80 Mg ha-1 of sewage sludge the Cd and Pb were not available as a result it was not possible to determine the organic acids efficiency to evaluate the bioavailability of these elements.
6

Ácidos orgânicos e solubilização de metais pesados em solos tratados com lodo de esgoto / Organic acid and heavy metals solubilization in soils treated with sewage sludge

Leticia Altafin 11 November 2005 (has links)
Em solos tratados com lodo de esgoto, a concentração de metais pesados em solução é baixa e a cinética de dissolução é lenta. Com isso, as reações de complexação que ocorrem na rizosfera passam a ser importantes para a fitodisponibilidade destes metais. Estudos recentes demonstraram que ácidos orgânicos liberados por raízes, como acético, cítrico, láctico, oxálico e tartárico, são importantes agentes complexantes e, conseqüentemente, fitodisponibilizadores de metais pesados. Soluções de ácidos acético, cítrico, lático, oxálico e tartárico, nas concentrações: 0,4; 0,6; 0,8 e 1,00 mol L-1 foram utilizadas para extrair Cd, Cu, Cr, Ni, Zn e Pb de amostras de um LATOSSOLO VERMELHO AMARELO Distrófico (LVAd) e de um LATOSSOLO VERMELHO Eutroférrico (LVef) tratados com doses de 0, 40 e 80 Mg ha-1 de lodo de esgoto. Nas mesmas amostras foram cultivadas plantas de arroz, pelo método de Neubauer. Os teores de metais pesados nas plantas, colhidas 18 dias após a germinação, foram correlacionados com os teores extraídos pelas diferentes soluções dos ácidos orgânicos. Os resultados mostraram que a fitodisponibilidade de Cu e Zn pode ser estimada por todos os ácidos estudados e em todas as concentrações. Os ácidos lático e tartárico, em concentrações de 0,4 até 1 mol L-1, apresentaram potencial para estimar a disponibilidade Ni, e o ácido oxálico, em todas as concentrações, para Cr. Com aplicação de doses de lodo de esgoto de até 80 Mg ha-1 (base seca) não é prevista a disponibilidade de Cd e Pb, por isso não foi possível avaliar a eficiência dos ácidos orgânicos na previsão da fitodisponibilidade desses elementos. / In soils treated with sewage sludge, heavy metals concentration in solution is low and solubilization kinetics is slow. So, soluble complex formation that occurs in the rhizosphere became to be important in plant availability of these metals. Recent studies showed that organic acids released by roots, like acetic, citric, lactic, oxalic and tartaric acids, are important agents of solubilization and consequently can change heavy metals availability. Solution of acetic, citric, lactic, oxalic and tartaric acids in concentrations: 0.4, 0.6, 0.8, and 1.0 mol L-1 were used to extract Cd, Cu, Cr, Ni, Pb and Zn of soil samples treated with sewage sludge, in levels of 0, 40 and 80 Mg ha-1. Soils samples were also used in a Neubauer essay with rice as test plant. Heavy metals concentrations in the plants harvested 18 days after the germination were correlated with metals quantities removed from the different organic acid solutions. The results showed that Cu and Zn plant availability can be evaluated with all tested acids in all tested concentrations. Lactic and tartaric acids, 0.4 to 1.0 mol L-1, can be used to evaluate availability of Ni and oxalic acid, in all concentrations, can be a Cr extractant. . In the treatment receiving 80 Mg ha-1 of sewage sludge the Cd and Pb were not available as a result it was not possible to determine the organic acids efficiency to evaluate the bioavailability of these elements.
7

Avaliação de compostos orgânicos voláteis em lodos de esgotos para fins agrícolas / Evaluation of Volatile Organic Compounds in Sewage Sludge for Agricultural Use

Silva, Marcos Gualberto da 29 October 2009 (has links)
O lodo de esgoto, também denominado biossólido, depois de tratado adequadamente, constitui fonte de matéria orgânica, micro e macro-nutrientes para o crescimento das plantas. A aplicação do lodo de esgoto no solo pode trazer benefícios tais como: distribuição em áreas para produção agrícola, recuperação de solos perdidos por erosão, aplicação em áreas de reflorestamento. Os lodos de esgotos, entretanto, são resíduos que contem patógenos, metais pesados, e poluentes orgânicos, entre estes os compostos orgânicos voláteis (COVs). A resolução CONAMA nº 375 em vigor no Brasil, assim como as regulamentações de outros países, não exigem valores limites para alguns COVs considerados prioritários. Uma base de dados sobre COVs em lodos de esgoto é necessário para estabelecer valores limites nos lodos usados para fins agrícolas. O presente trabalho evidenciou a presença de COVs em concentrações significativas nas amostras de lodo coletadas nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), Jundiaí, Vinhedo e Americana. Na ETE da RMSP foram encontrados vários COVs em concentrações significativas. Dentre os COVs identificados, apenas 1,4-diclorobenzeno e naftaleno apresentam valores permitidos em solo agrícola (390 e 120 µmg/kg, respectivamente) e valores de concentrações muito acima desses limites foram encontrados para as amostras de lodo da ETE de RMSP (845 a 2037 e 901 a 5670 µmg/kg, respectivamente). Os resultados obtidos neste trabalho, embora não forneçam dados suficientes para uma imediata tomada de decisão, permitem fornecer subsídios técnicos para iniciar uma base de dados sobre COVs em lodo de esgoto que, futuramente, utilizando-se metodologias adequadas, será útil para se realizar uma revisão das regulamentações vigentes para lodo de esgoto com finalidade agrícola. / The sewage sludge also entitled biosolid, after adequate treatment, is source of organic matter, micro and macronutrients for plants growth. The application of sewage sludge in soil may provide some benefits like: distribution in areas for agricultural production, recovery of degraded soil by erosion, application in areas of reforestation. However, sewage sludges are residues that contain phatogens, heavy metals, organic pollutants, such as volatile organic compounds (VOCs). The current resolution in Brazil (CONAMA nº 375), as well as regulations from other countries do not establish acceptable levels for some priority VOCs. It is necessary to establish data a base related to VOCs in sewage sludge for agricultural use to be able to present acceptable levels of them. The present work reports the presence of VOCs at significant levels in sewage sludge samples collected at sewage treatment stations (ETE) in the Metropolitan Region of São Paulo city (RMSP), Jundiaí, Vinhedo and Americana. Among VOCs identified, only 1,4 dichlorobenzene and naphthalene are regulated for use in agricultural soil (390 and 120 µg/kg, respectively) and levels found for sewage sludge samples from RMSPETE were higher than those regulated limits (845 to 2037 and 901 to 5670 µg/kg, respectively). Although results obtained in this study do not provide enough data for an immediate decision, results will be useful to start a data base regarding to VOCs in iv sewage sludge for agricultural use that, using adequate methodologies, will permit a review of current regulations on VOCs for agricultural use.
8

Gênese e levantamento de solos da Serra de Santana no Seridó Potiguar

Farias, Phamella Kalliny Pereira 22 February 2016 (has links)
Submitted by Socorro Pontes (socorrop@ufersa.edu.br) on 2016-11-17T15:53:38Z No. of bitstreams: 1 PhâmellaKPF_DISSERT.pdf: 2697111 bytes, checksum: 6489ccb9ad9ef120c49053934aaa3387 (MD5) / Approved for entry into archive by Vanessa Christiane (referencia@ufersa.edu.br) on 2017-03-21T14:37:44Z (GMT) No. of bitstreams: 1 PhâmellaKPF_DISSERT.pdf: 2697111 bytes, checksum: 6489ccb9ad9ef120c49053934aaa3387 (MD5) / Approved for entry into archive by Vanessa Christiane (referencia@ufersa.edu.br) on 2017-03-21T15:04:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 PhâmellaKPF_DISSERT.pdf: 2697111 bytes, checksum: 6489ccb9ad9ef120c49053934aaa3387 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-21T15:05:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 PhâmellaKPF_DISSERT.pdf: 2697111 bytes, checksum: 6489ccb9ad9ef120c49053934aaa3387 (MD5) Previous issue date: 2016-02-22 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / In understanding a more appropriate management, the soil survey in a region it has a fundamental importance. Thus, a constant updating of the soil classes is necessary for the various agricultural uses are analyzed and established the most appropriate way possible. The Rio Grande do Norte has hills formations that differ from the soil and climatic conditions prevailing in the state, with deeper soils and acidic and milder weather. Among these formations, there is the Santana’s Hill, which is embedded in the Martins Formation with deposits settled in disagreement over the lens and inserted basis in the Potiguar Seridó region, with important agricultural use for the region, with mainly cashew cultivation and cassava. With this, the objective of this study was to understand the genesis of representative soils of the Santana’s Hill and draw up an exploratory soil map of the region. Morphological, physical, chemical and mineralogical analyzes of representative profiles were performed that make up the Santana’s Hill. Representative profiles were classified as Typic Haplustox; Xanthic Eutrustox; Typic Eutrustox; Ustic Quartzipsamments; Lithic Ustorthents; Typic Ustipsamments and Dystric Haplustepts. By observing morphological attributes it was noticed that there was a great influence of the parent material factor in distinguishing the main soil types found in the study area, since the topography and climatic conditions are similar throughout the territorial extension. The textural class of the profiles studied ranged from sandy to sandy-clay-sandy due to high existing levels in sand horizons, identifying minerals that were more resistant to weathering process and the strong link with the material of sedimentary origin. All profiles showed acid reaction, wide range of base saturation between profiles and low values of electrical conductivity. The mineralogical composition of the clay fraction of the profiles were similar, with clay type Illite/Mica, Kaolinite and Goethite, and Quartz peaks. The use of GIS allows updating existing soil classes in the Santana’s Hill, as well as updating the percentage of occupation of each soil type / Na compreensão de um manejo mais adequado, o levantamento do tipo de solo em uma região possui uma importância fundamental. Desse modo, uma atualização constante das classes de solos se faz necessária para que os diversos usos agrícolas sejam analisados e estabelecidos da forma mais adequada possível. O Rio Grande do Norte possui formações serranas que diferem das condições edafoclimáticas predominantes no estado, apresentando solos mais profundos e ácidos e clima mais ameno. Dentre estas formações, destaca-se a Serra de Santana, que está inserida na Formação dos Martins com depósitos assentados em discordância sobre o embasamento cristalino e inserida na região do Seridó Potiguar, apresentando importante uso agrícola para a região, com o cultivo principalmente de caju e mandioca. Com isto, objetivou-se neste trabalho compreender a gênese dos solos representativos da Serra de Santana e elaborar um mapa de solos exploratório da região. Foram realizadas análises morfológicas, físicas, químicas e mineralógicas de perfis representativos que compõem a Serra de Santana. Os perfis representativos foram classificados como: LATOSSOLO AMARELO Distrófico argissólico; LATOSSOLO AMARELO Eutrófico argissólico; NEOSSOLO QUARTZARÊNICO Órtico típico; NEOSSOLO LITÓLICO Eutrófico fragmentário; NEOSSOLO REGOLÍTICO Eutrófico típico e CAMBISSOLO HÁPLICO Tb Eutrófico léptico. Ao observar os atributos morfológicos percebeu-se que houve grande influência do fator material de origem na distinção das principais classes de solo encontradas na área de estudo, já que o relevo e condição climática são similares ao longo de toda extensão territorial. A classe textural dos perfis estudados variou de areia a franco-argilo-arenosa devido aos altos teores de areia existentes nos horizontes, identificando minerais que foram mais resistentes ao processo de intemperismo e a forte ligação com o material de origem sedimentar. Todos os perfis apresentaram reação ácida, grande variação de saturação por bases entre os perfis e baixos valores de condutividade elétrica. A composição mineralógica da fração argila dos perfis foi similar, apresentando argilominerais do tipo Ilita/Mica, Caulinita e Goethita, além de picos de Quartzo. O uso do geoprocessamento permitiu atualização das classes de solo existentes na Serra de Santana, bem como a atualização da percentagem de ocupação de cada classe de solo / 2016-11-17
9

Avaliação de compostos orgânicos voláteis em lodos de esgotos para fins agrícolas / Evaluation of Volatile Organic Compounds in Sewage Sludge for Agricultural Use

Marcos Gualberto da Silva 29 October 2009 (has links)
O lodo de esgoto, também denominado biossólido, depois de tratado adequadamente, constitui fonte de matéria orgânica, micro e macro-nutrientes para o crescimento das plantas. A aplicação do lodo de esgoto no solo pode trazer benefícios tais como: distribuição em áreas para produção agrícola, recuperação de solos perdidos por erosão, aplicação em áreas de reflorestamento. Os lodos de esgotos, entretanto, são resíduos que contem patógenos, metais pesados, e poluentes orgânicos, entre estes os compostos orgânicos voláteis (COVs). A resolução CONAMA nº 375 em vigor no Brasil, assim como as regulamentações de outros países, não exigem valores limites para alguns COVs considerados prioritários. Uma base de dados sobre COVs em lodos de esgoto é necessário para estabelecer valores limites nos lodos usados para fins agrícolas. O presente trabalho evidenciou a presença de COVs em concentrações significativas nas amostras de lodo coletadas nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), Jundiaí, Vinhedo e Americana. Na ETE da RMSP foram encontrados vários COVs em concentrações significativas. Dentre os COVs identificados, apenas 1,4-diclorobenzeno e naftaleno apresentam valores permitidos em solo agrícola (390 e 120 µmg/kg, respectivamente) e valores de concentrações muito acima desses limites foram encontrados para as amostras de lodo da ETE de RMSP (845 a 2037 e 901 a 5670 µmg/kg, respectivamente). Os resultados obtidos neste trabalho, embora não forneçam dados suficientes para uma imediata tomada de decisão, permitem fornecer subsídios técnicos para iniciar uma base de dados sobre COVs em lodo de esgoto que, futuramente, utilizando-se metodologias adequadas, será útil para se realizar uma revisão das regulamentações vigentes para lodo de esgoto com finalidade agrícola. / The sewage sludge also entitled biosolid, after adequate treatment, is source of organic matter, micro and macronutrients for plants growth. The application of sewage sludge in soil may provide some benefits like: distribution in areas for agricultural production, recovery of degraded soil by erosion, application in areas of reforestation. However, sewage sludges are residues that contain phatogens, heavy metals, organic pollutants, such as volatile organic compounds (VOCs). The current resolution in Brazil (CONAMA nº 375), as well as regulations from other countries do not establish acceptable levels for some priority VOCs. It is necessary to establish data a base related to VOCs in sewage sludge for agricultural use to be able to present acceptable levels of them. The present work reports the presence of VOCs at significant levels in sewage sludge samples collected at sewage treatment stations (ETE) in the Metropolitan Region of São Paulo city (RMSP), Jundiaí, Vinhedo and Americana. Among VOCs identified, only 1,4 dichlorobenzene and naphthalene are regulated for use in agricultural soil (390 and 120 µg/kg, respectively) and levels found for sewage sludge samples from RMSPETE were higher than those regulated limits (845 to 2037 and 901 to 5670 µg/kg, respectively). Although results obtained in this study do not provide enough data for an immediate decision, results will be useful to start a data base regarding to VOCs in iv sewage sludge for agricultural use that, using adequate methodologies, will permit a review of current regulations on VOCs for agricultural use.
10

Relación de los ensambles de murciélagos (Mammalia: Chiroptera) y el uso de la tierra en el noreste de la región pampeana de Argentina

Lutz, María Ayelén 12 May 2014 (has links)
La transformación de los ecosistemas es preocupante ya que la existencia del hombre como especie depende de los servicios que éstos nos brindan. Existe una estrecha relación entre la biodiversidad y la provisión de servicios ecosistémicos, por lo tanto el cambio en la diversidad biológica, indicativo del grado de impacto de las actividades humanas en los ecosistemas, repercute directamente en los servicios. Las variaciones de los ensambles de murciélagos pueden ser utilizadas como indicadores de la calidad ambiental, siendo este grupo faunístico de vital importancia debido a los servicios ecosistémicos que brinda. En particular, los murciélagos insectívoros juegan un papel fundamental como reguladores de las poblaciones de insectos, pudiendo actuar como controladores biológicos de insectos plagas y vectores de enfermedades. A pesar del rol que tienen en el ambiente, el estudio de murciélagos en Argentina se circunscribe principalmente al norte del país, siendo escaso el conocimiento de los mismos en el noreste de la región pampeana. En este trabajo de tesis se estudiaron las variaciones de la diversidad de murciélagos en relación a distintos usos de la tierra en el noreste de la región pampeana de Argentina. La investigación se enfocó en dos subregiones de la mencionada área, la Pampa Ondulada y el Delta Inferior del río Paraná, donde durante años se han desarrollado diferentes actividades humanas que modificaron el ambiente, como la producción agrícola, las plantaciones forestales y el desarrollo urbano. La hipótesis planteada en esta tesis fue que la composición y estructura de los ensambles de murciélagos varían en función de los diferentes usos de la tierra en el área de estudio. Se define ensamble como una fracción de una comunidad biótica que incluye organismos relacionados taxonómicamente que pertenecen a un mismo gremio (Fauth et al., 1996). Fauth et al. (1996) y Patterson et al. (2003) utilizan el término “ensemble” para definir este sub-conjunto de una comunidad, y en esta tesis se sigue a Aguirre (2007a) quien traduce “ensemble” de los trabajos originales como “ensamble” en español. Se consideraron cuatro tipos de uso de la tierra: agrícolas, forestales, urbanos y áreas similares a las nativas; estas últimas, con un menor impacto antrópico, se utilizaron para realizar comparaciones. Los objetivos específicos planteados fueron: realizar una revisión de las especies registradas en el área de estudio; caracterizar los ensambles de murciélagos presentes en cada uso de la tierra en base a la riqueza específica y abundancia relativa de cada especie; evaluar que factores influyen en la estructura de la comunidad de murciélagos en cada tipo de uso de la tierra; describir los tipos de refugios y época en la que son utilizados por las diferentes especies en cada lugar. En Buenos Aires los sitios de estudio fueron: establecimiento “Los Tilos” (uso agrícola), Parque Ecológico Municipal y República de los Niños (uso urbano), todos en el partido de La Plata, y reserva “El Destino”, Magdalena (ambiente similar al nativo de la Pampa Ondulada). En Entre Ríos las áreas seleccionadas se ubicaron en el departamento de Islas del Ibicuy: la quinta “Arco Iris” (uso forestal) y la quinta “La Chilena” (ambiente similar al original del Bajo Delta). Para la caracterización del ensamble de murciélagos en los distintos usos de la tierra se realizaron muestreos con redes de niebla. Se eligieron dos sitios de muestreo por cada tipo de uso de la tierra considerado, los muestreos se realizaron durante dos noches consecutivas en cada sitio. Se utilizó un conjunto de ocho redes de niebla, y se trabajó en las estaciones de primavera, verano y otoño, durante dos años. El proyecto abarcó 120 noches de muestreo y un total de 45600 h*m red. Para la identificación de las especies en el campo se utilizó la clave de murciélagos de Argentina. De cada ejemplar se obtuvo el peso y la longitud del antebrazo, y se determinó la edad relativa, el sexo y condición reproductiva. Los murciélagos liberados fueron marcados mediante un tatuaje en el ala. En cada sitio de muestreo se colectaron ejemplares de referencia. Aquellos ejemplares de difícil asignación específica en campo también fueron colectados para ulteriores estudios y comparaciones con ejemplares de colecciones. El material colectado se encuentra depositado en el Museo de La Plata. Se realizó una exhaustiva revisión de los ejemplares procedentes del área de estudio que se encuentran depositados en colecciones sistemáticas nacionales: Colección Mamíferos Lillo, Museo de La Plata, Museo Argentino de Ciencias Naturales “Bernardino Rivadavia”, y Colección Elio Massoia. Además, se revisaron e identificaron ejemplares de los siguientes centros de zoonosis: Instituto de Zoonosis “Luis Pasteur”, Departamento Antirrábico del Laboratorio Central de Salud Instituto Biológico “Dr. Tomás Perón” de La Plata, y Departamento de Zoonosis Urbanas del Ministerio de Salud de la Provincia de Buenos Aires. Para evaluar la representatividad de los ensambles en cada ambiente de muestreo se utilizaron curvas de acumulación de especies y se calculó el nivel de inventario a partir de los estimadores de riqueza no paramétricos CHAO 2 y Jack–knife 1. Las estimaciones de los números de especies se realizaron con el programa EstimateS 9.1.0. Para representar la estructura de los ensambles en cada situación de uso de suelo se calculó el índice de dominancia de Simpson, el de equidad de Shannon y el estadístico no paramétrico CHAO 1, y para estimar la diversidad beta se aplicó el coeficiente de distancia de Jaccard y el índice de Whittaker, utilizando en todos los casos el programa PAST 2.17. Para analizar la relación entre la estructura de los ensambles y las diferentes situaciones del uso del suelo, así como la relación entre la sequía y la captura de murciélagos en Magdalena se implementó un análisis multivariado HJ-biplot. En el presente trabajo se registraron 14 especies de murciélagos con distribución actual en el área de estudio. Cuatro de la familia Molossidae: Eumops bonariensis, E. patagonicus, Molossus molossus, Tadarida brasiliensis; y 10 de la familia Vespertilionidae: Dasypterus ega, Eptesicus diminutus, E. furinalis, Lasiurus blossevillii, L. cinereus, Myotis albescens, M. levis, M. dinellii, M. riparius y M. ruber. Las tres últimas especies se registran por primera vez en el área de estudio, y las últimas dos para las provincias de Entre Ríos y Buenos Aires. Todas las especies se registraron durante el trabajo de campo, excepto E. patagonicus registrado a través de la revisión de los ejemplares en colecciones. Se examinaron 660 especímenes depositados en colecciones, y se colectaron 118 ejemplares en el trabajo de campo. Se revisaron y determinaron 183 murciélagos de los centros de zoonosis. En el área de muestreo se capturaron un total de 395 individuos de 13 especies, perteneciendo 283 individuos a tres especies de la familia Molossidae y 112 individuos a 10 especies de la familia Vespertilionidae. Las principales diferencias encontradas entre las regiones del Bajo Delta del Paraná y de la Pampa Ondulada se basan en la dominancia de especies de familias diferentes, en el Bajo Delta predominaron los vespertiliónidos y en la Pampa Ondulada los molósidos. En relación a la diversidad de especies de murciélagos, en el Bajo Delta se registró en el uso forestal una riqueza mayor que el monte blanco, lo que podría explicarse por el efecto del disturbio intermedio o por lo complejo que es capturar murciélagos en el monte blanco; pero es de destacar que en las plantaciones forestales dos especies no fueron registradas, E. diminutus y M. ruber, está última considerada casi amenazada. En la Pampa Ondulada la mayor diversidad se registró en el talar (10 especies) mientras que en la zona agrícola y parque urbano la diversidad desciende prácticamente a la mitad. En esta región la transformación de los ambientes para usos productivos implica la pérdida de diversidad y disminución de la abundancia, mientras que en el parque urbano se registró disminución en la riqueza de especies y dominancia de algunas especies de molósidos. Las diferencias en la composición específica entre ambientes silvestres y aquellos modificados por actividades antrópicas, así como un aumento en estos últimos de la abundancia relativa de especies que tienen mayor capacidad de utilizar las construcciones humanas como refugios, como es el caso de los molósidos, apoyarían la hipótesis postulada, es decir, en el área de la Pampa Ondulada y Delta Inferior del río Paraná, la estructura de los ensambles de murciélagos varía en función del tipo de uso de suelo. En cuanto al uso de refugios en el área de estudio sólo se encontró un refugio natural, una caverna ocupada por M. dinellii; y se encontraron varios refugios artificiales, siendo la mayoría construcciones humanas de ladrillos, chapas y maderas, ubicándose los murciélagos en zonas altas de las mismas (techos, entretechos, parte superior de paredes). Las especies registradas en los refugios fueron E. bonariensis, M. molossus, T. brasiliensis, M. dinellii y M. levis. Durante este estudio se observó que algunas especies (M. molossus, E. bonariensis y M. dinellii) mostraban fidelidad a su refugio, a pesar de ciertos disturbios. Por otro lado, se obtuvieron datos reproductivos de muchas de las especies colectadas cuyo conocimiento hasta el momento era escaso o nulo. Entre los datos obtenidos cabe destacar la información recabada de los ejemplares de M. molossus y E. furinalis capturados en Magdalena, donde se registró una disminución de la cantidad de hembras preñadas durante los años de muestreo en el área, posiblemente debido al estrés generado por la reducción de las fuentes de agua y la disponibilidad de alimento durante la sequía en el área. En un contexto de cambio climático global, se presume que podría ocurrir una declinación de las poblaciones de murciélagos en el área de la Pampa Ondulada. Ya sea porque las sequías se extiendan en el tiempo, o porque se profundicen los factores que reducen la disponibilidad de agua en la zona. Finalmente, es importante destacar que los estudios de los ensambles de murciélagos pueden contribuir a la elección de áreas prioritarias para la conservación, así como aportar datos valiosos que permitan un manejo adecuado de las reservas naturales y zonas productivas en pos de la conservación de este grupo taxonómico. En el caso de las zonas urbanas del área de estudio, sería necesario que se continúe con la identificación de todos los especímenes que reciben los centros de zoonosis, tal como se desarrolló durante el trabajo de esta tesis. Las investigaciones sobre la ecología de los murciélagos urbanos junto a campañas de información a los ciudadanos, destacando el rol de los murciélagos insectívoros en el ecosistema urbano, permitirán conciliar el interés sanitario y de conservación de los murciélagos.

Page generated in 4.7933 seconds