• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 7
  • Tagged with
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Biologia reprodutiva da cobra coral verdadeira Micrurus lemniscatus (Linnaeus, 1758) (SQUAMATA: ELAPIDAE) / Reproductive biology of the coral snake Micrurus lemniscatus (Linnaeus, 1758) (SQUAMATA: ELAPIDAE)

Rafaela Zani Coeti 05 August 2016 (has links)
Recentes estudos do gênero Micrurus, o qual é popularmente conhecido como o das “cobras-corais verdadeiras”, dividem este táxon em dois grupos morfologicamente distintos, o grupo das cobras corais com anéis negros em mônades (BRM) e o grupo das cobras corais com anéis negros em tríades (BRT) e, com base na morfologia macroscópica, supõe-se que esses grupos possuam estratégias reprodutivas diferenciadas. Assim, este estudo analisa e descreve a biologia reprodutiva de machos e fêmeas da espécie de serpente de tríades Micrurus lemniscatus de algumas regiões do Brasil. Micrurus lemniscatus é um complexo, com evidências polifiléticas, sendo composto por quatro subespécies: Micrurus l. carvalhoi, Micrurus l. helleri, Micrurus l. diutius e M. l. lemniscatus que habitam Mata atlântica, Cerrado e Floresta Amazônica brasileiros. Para isto foram utilizados animais preservados em coleções herpetológicas, dos quais obteveram-se dados biométricos e merísticos. Além disso, estes espécimes foram dissecados e suas gônadas medidas e coletadas para análises morfológicas e histológicas. Outras características, relacionadas à biologia reprodutiva, como presença de dimorfismo sexual, morfologia macro e microscópica, diferenciação das gônadas durante as estações e estocagem de espermatozoides também foram estudadas. O ciclo reprodutivo de Micrurus lemniscatus carvalhoi da Mata Atlântica e Cerrado foi estudado separadamente do ciclo reprodutivo de Micrurus lemniscatus lemniscatus da Amazônia e a comparação entre eles evidencia diferenças consideráveis, assim, é provável que o habitat esteja influenciando o ciclo dessas subespécies, o que pode gerar uma barreira reprodutiva e futura especiação entre elas / Recent studies about the genus Micrurus, popularly known as “true coral snakes”, divide this taxon in two morphologically distinct groups: the group which has black rings arranged in monads (BRM) and the group which has black rings in triads (BRT) and, based on macroscopic morphology, it is assumed that these groups have different reproductive strategies. Therefore, this research analyzes and describes male and female Micrurus lemniscatus reproductive biology of some regions in Brazil. M. lemniscatus is a species complex with polyphyletic evidence, consisting of four subspecies: Micrurus l. carvalhoi, Micrurus l. helleri, Micrurus l. diutius and M. l. lemniscatus, which inhabit the Atlantic rainforest, Cerrado and Amazon rainforest. For such, animals of herpetological collections were used to obtain biometric and meristic data. In addition, these specimens were dissected and their gonads measured and collected for morphological and histological analyzes. Other features related to reproductive biology were examined, such as the presence of sexual dimorphism, macroscopic and microscopic morphology, gonadal differentiation during the seasons, and sperm storage. The reproductive cycle of Micrurus lemniscatus carvalhoi from Atlantic forest and Cerrado was studied separately from the reproductive cycle of Micrurus lemniscatus lemniscatus from the Amazon forest and the comparison between them shows considerably differences, so it is likely that the habitat is influencing the cycle of these subspecies, which can generate a reproductive barrier and future speciation between them
2

Biologia reprodutiva da cobra coral verdadeira Micrurus lemniscatus (Linnaeus, 1758) (SQUAMATA: ELAPIDAE) / Reproductive biology of the coral snake Micrurus lemniscatus (Linnaeus, 1758) (SQUAMATA: ELAPIDAE)

Coeti, Rafaela Zani 05 August 2016 (has links)
Recentes estudos do gênero Micrurus, o qual é popularmente conhecido como o das “cobras-corais verdadeiras”, dividem este táxon em dois grupos morfologicamente distintos, o grupo das cobras corais com anéis negros em mônades (BRM) e o grupo das cobras corais com anéis negros em tríades (BRT) e, com base na morfologia macroscópica, supõe-se que esses grupos possuam estratégias reprodutivas diferenciadas. Assim, este estudo analisa e descreve a biologia reprodutiva de machos e fêmeas da espécie de serpente de tríades Micrurus lemniscatus de algumas regiões do Brasil. Micrurus lemniscatus é um complexo, com evidências polifiléticas, sendo composto por quatro subespécies: Micrurus l. carvalhoi, Micrurus l. helleri, Micrurus l. diutius e M. l. lemniscatus que habitam Mata atlântica, Cerrado e Floresta Amazônica brasileiros. Para isto foram utilizados animais preservados em coleções herpetológicas, dos quais obteveram-se dados biométricos e merísticos. Além disso, estes espécimes foram dissecados e suas gônadas medidas e coletadas para análises morfológicas e histológicas. Outras características, relacionadas à biologia reprodutiva, como presença de dimorfismo sexual, morfologia macro e microscópica, diferenciação das gônadas durante as estações e estocagem de espermatozoides também foram estudadas. O ciclo reprodutivo de Micrurus lemniscatus carvalhoi da Mata Atlântica e Cerrado foi estudado separadamente do ciclo reprodutivo de Micrurus lemniscatus lemniscatus da Amazônia e a comparação entre eles evidencia diferenças consideráveis, assim, é provável que o habitat esteja influenciando o ciclo dessas subespécies, o que pode gerar uma barreira reprodutiva e futura especiação entre elas / Recent studies about the genus Micrurus, popularly known as “true coral snakes”, divide this taxon in two morphologically distinct groups: the group which has black rings arranged in monads (BRM) and the group which has black rings in triads (BRT) and, based on macroscopic morphology, it is assumed that these groups have different reproductive strategies. Therefore, this research analyzes and describes male and female Micrurus lemniscatus reproductive biology of some regions in Brazil. M. lemniscatus is a species complex with polyphyletic evidence, consisting of four subspecies: Micrurus l. carvalhoi, Micrurus l. helleri, Micrurus l. diutius and M. l. lemniscatus, which inhabit the Atlantic rainforest, Cerrado and Amazon rainforest. For such, animals of herpetological collections were used to obtain biometric and meristic data. In addition, these specimens were dissected and their gonads measured and collected for morphological and histological analyzes. Other features related to reproductive biology were examined, such as the presence of sexual dimorphism, macroscopic and microscopic morphology, gonadal differentiation during the seasons, and sperm storage. The reproductive cycle of Micrurus lemniscatus carvalhoi from Atlantic forest and Cerrado was studied separately from the reproductive cycle of Micrurus lemniscatus lemniscatus from the Amazon forest and the comparison between them shows considerably differences, so it is likely that the habitat is influencing the cycle of these subspecies, which can generate a reproductive barrier and future speciation between them
3

Modelos reprodutivos em serpentes: estocagem de esperma e placentação em Crotalus durissus e Bothrops jararaca (Serpentes: Viperidae) / Reproductive patterns: sperm storage and placentation in Crotalus durissus and Bothrops jararaca (Serpentes: Viperidae)

Selma Maria de Almeida-Santos 02 August 2005 (has links)
As serpentes pitvipers Crotalus durissus e Bothrops jararaca apresentam um ciclo reprodutivo sazonal com um estágio de desenvolvimento folicular ativo (vitelogênese Tipo II) no final do verão e início de outono. A cópula ocorre no outono (março até maio) e a gestação na primavera até o início do verão quando os nascimentos acontecem (Dezembro até Março). Depois do parto as serpentes permanecem em estado de quiescência folicular, o que as impede de reproduzir na próxima estação do mesmo ano. Assim, cada fêmea madura da população reproduz-se a cada dois anos caracterizando um ciclo reprodutivo bienal. A morfologia do trato reprodutivo em ambas as espécies mostra ovários e ovidutos assimétricos. Cada oviduto é dividido em três regiões distintas, a saber o infundíbulo, o útero (posterior e anterior) e a vagina. A assincronia entre a vitelogênese e a fertilização promove uma estocagem de esperma obrigatória. Esse processo ocorre na porção posterior do útero, por meio de uma contração muscular. Estudos morfofisiológicos do oviduto da jararaca e da cascavel combinados, com o uso de microscopias de luz, transmissão e varredura nunca foram conduzidos antes. A anatomia macroscópica do útero depois da cópula é caracterizada por uma torção e uma contração da musculatura uterina lisa longitudinal, a qual forma uma espiral. O útero permanece visivelmente contraído até a ovulação em setembro (início de primavera). O desenvolvimento embrionário ocorre no útero. Cada ovo ou embrião é isolado por uma constrição que funciona como uma implantação. A íntima aposição epitélio corioalantóico com o epitélio uterino indica que a placenta é do tipo epiteliocorial. As especializações da alantoplacenta em ambas as espécies caracteriza a placenta como (Tipo II). Em ambas as serpentes o oviduto parece ser um órgão capaz de exercer funções diferentes como a retenção e estocagem de esperma, manutenção e transporte dos ovos, fertilização e manutenção do embrião (gestação e placentação uterina). Machos de Bothrops e Crotalus mostram dois testículos alongados que se comunicam bilateralmente na cloaca por meio dos ductos deferentes convolutos. O diâmetro mais largo do ducto deferente, na porção distal foi observado no verão e outono, devido a espermiogênese, que ocorre um pouco antes da cópula. Em ambas as espécies observam-se um aumento dos testículos na primavera e verão provavelmente relacionada a espermatogênese, a qual também não é sincronizada com a cópula (outono) e a fertilização (setembro/outubro). Todas estas estratégias fisiológicas e morfológicas, tanto em machos quanto em fêmeas das duas espécies de serpentes promovem a liberação simultânea dos gametas no início da primavera (setembro), de modo a tornar harmônico o ciclo reprodutivo dos machos e das fêmeas. / The neotropical pitvipers Crotalus durissus and Bothrops jararaca show a sazonal reproductive cycle with an active stage of follicular development (vitellogenesis Type II) in late austral autumn and winter. Mating occurs in early to middle autumn (March to May) and gestation occurs in spring up to early summer when birth takes place (December up to March). After parturition snakes show a follicular quiescence which prevents them to reproduce in the following season of the same year. Therefore they skip one reproductive season characterizing a biennial reproductive cycle. Morphology of the reproductive tracts in both species showed the presence of unpaired ovaries and oviducts. Each oviduct is divided in four distinct regions, namely infundibulum, posterior and anterior uterus, and vagina. The lack of synchrony between vitellogenesis and fertlization, makes female store sperm obligatory. Sperm storage in both snakes occurs in the posterior portion of the uterus by means of a uterine muscle contraction and convolution. Morphological studies of the oviduct of jararaca and rattlesnakes combining the use of LM, TEM and SEM has never been carried out before. Macroscopical anatomy of the uterus after mating is characterized by convolution and contraction of the longitudinal smooth musculature which formed a spiral. The uterus remains visibly convoluted until ovulation occurs in September (early spring). Embryo development occurs in the uterus; each egg or embryo is isolated by a uterine short constricted segment that probably works as an implantation chamber like a placenta. The intimate apposition of the uterine lining with the chorioallantois indicates that the placenta is epitheliochorial type. The allantoplacenta, in both species develop folds in uterine and embryonic epithelia characterizing the second category of placenta (Type II). In both the species the oviduct has demonstrated to be an organ capable of some different functions such as sperm retaining and storage, egg uptake and transport, fertilization, maintenance of the embryo (uterine gestation and placentation) and parturition. Males of Bothrops and Crotalus show two elongated testes which communicate bilaterally with the cloaca through the coiled deferent ducts. The largest diameter of deferent ducto, was observed in summer and autumn, due to intense spermiogenesis, just before the mating season. In both species an increase in size of the testes was observed in spring and summer probably related with seasonal spermatogenesis, which is asynchronous in relation to mating (autumn). All these physiological and morphological strategies both in male and female B. jararaca and C. Durissus promote simultaneous liberation of gamets in early spring (september), in such a way to make reproductive cycle harmonic in these crotaline pitvipers.
4

Estratégias reprodutivas da serpente Bothrops alternatus: influência de fatores ambientais / Reproductive strategies of the snake Bothrops alternatus: influence of environmental factors

Fernanda Magno Amaral 26 June 2015 (has links)
Nas últimas décadas tem se dado maior atenção à reprodução de animais silvestres, visto que para se conhecer e preservar uma espécie se faz necessário o conhecimento da história natural aliado aos processos da fisiologia e morfologia reprodutivas. Ciclos reprodutivos podem ser sazonais ou assazonais e apresentar variações em ambos os padrões. Por sua natureza e diversidade de fatores associados (e.g., atividade, dieta, temperatura), as estratégias reprodutivas vêm sendo investigadas sob uma abordagem evolutiva. Estudos do comportamento reprodutivo e dimorfismo sexual também têm sido destacados nesse âmbito. No entanto, poucos trabalhos são realizados para se conhecer as estratégias reprodutivas em serpentes neotropicais. Na maioria das vezes tais trabalhos abordam apenas alguns aspectos do ciclo reprodutivo de serpentes, como época de nascimentos, cópula e gestação, podendo ainda ser descritos de forma divergente pelo fato de muitos destes estudos serem norteados por dados de serpentes em cativeiro. Estudos microscópicos e macroscópicos, delineados com animais recém-chegados da natureza e preservados em coleções científicas, pode fornecer uma descrição e uma análise mais efetiva do ciclo reprodutivo permitindo a integração destes fatores. Assim, este trabalho investigou diversos aspectos da biologia reprodutiva de fêmeas e machos de populações de Bothrops alternatus do Brasil. Além disso, foram analisadas e descritas as estratégias reprodutivas empregadas por ambos os sexos durante o ciclo reprodutivo anual. Para isso, os espécimes foram dissecados ventralmente retirando-se fragmentos das gônadas e vias genitais de fêmeas e machos, em diferentes épocas do ano, a fim de se identificar as principais fases do ciclo vitelogênico, espermatogênico e do segmento sexual renal. Igualmente, para determinar se há estocagem de esperma nas fêmeas e nos machos, será investigada o útero aglandular e região do infundíbulo, vias genitais e ductos deferentes respectivamente. Tais dados permitirão compor um padrão reprodutivo, para essa espécie, levando-se em conta processos morfofisiológicos em ambos os sexos. Também foi realizada uma comparação dos ciclos reprodutivos entre populações de Bothrops alternatus e análises de possíveis influências ambientais na duração dos eventos reprodutivos / Over the last decades a greater attention has been given to the reproduction of wild animals, as the knowledge of natural history combined with the processes of reproductive physiology and morphology is essential for the preservation of a species. Reproductive cycles may be seasonal or not, and both patterns may have variations. Due to its nature and to the diversity of the associated factors (e.g., activity, diet, temperature), reproductive strategies have been investigated in an evolutionary approach. Studies of reproductive behavior and sexual dimorphism have also been highlighted in this context. However, few studies have been conducted to determine reproductive strategies in neotropical snakes. Most studies address only some aspects of the reproductive cycle of snakes, such as time of birth, copulation and pregnancy, and may present divergent descriptions as many of them are based on data from snakes in captivity. Microscopic and macroscopic studies carried out with animals newcomers from nature and preserved in scientific collections can provide a more effective analysis of the reproductive cycle allowing the integration of these factors. In this context, this project aims to investigate various aspects of the reproductive biology of female and male populations of Bothrops alternatus from Brazil. The reproductive strategies employed by both sexes during the annual reproductive cycle was analyzed and described. The specimens was dissected ventrally and fragments of gonads and genital tracts of females and males was removed at different times of the year in order to identify the main phases of the vitellogenic cycle, spermatogenesis and sexual segment of the kidney. Also, to determine whether sperm storage is done by females and males, we will investigate the aglandular uterus, the posterior infundibulum, genital tracts and vas deferens respectively. Such data was compose a reproductive pattern for the species that will take into account the morphophysiologic processes of both sexes. It was also performed a comparison of reproductive cycles between populations of Bothrops alternates and analysis of possible environmental influences in the duration of reproductive events
5

Padrões de estocagem de esperma e variações cíclicas ovidutais em serpentes Xenodontinae / Sperm storage patterns and oviductal cyclical variation in Xenodontinae snakes

Claudio Augusto Rojas 15 August 2013 (has links)
Os padrões de estocagem de esperma e as variações morfológicas cíclicas do trato reprodutivo feminino constituem táticas reprodutivas muito pouco estudadas em serpentes neotropicais, se comparadas às serpentes de regiões temperadas. Assim, o presente estudo teve por objetivo caracterizar e compreender as estratégias reprodutivas empregadas por fêmeas de quatro espécies de serpentes brasileiras da subfamília Xenodontinae. Amostras de gônadas e vias genitais foram coletadas em diferentes estações do ano e relacionadas aos estágios reprodutivos da fêmea. Os resultados indicaram que as serpentes estudadas possuem dois locais de estocagem de esperma distribuídos no infundíbulo posterior e na junção útero-vaginal. Liophis miliaris, Oxyrhopus guibei e Philodryas patagoniensis apresentaram estocagem por meio de glândulas túbulo-alveolares ramificadas e glândulas tubulares ciliadas no infundíbulo posterior. Das quatro espécies estudadas, apenas Tomodon dorsatus e P. patagoniensis apresentaram grupos de espermatozóides armazenados nos sulcos da junção útero-vaginal. No entanto, unicamente P. patagoniensis parece ter a capacidade de produzir várias ninhadas com esperma estocado proveniente dessa região. Em ambos os locais de estocagem as células secretoras aumentaram a produção de carboidratos neutros na presença de esperma, o que sugere um processo de nutrição. Em fêmeas vitelogênicas o aumento da atividade secretora do epitélio ovidutal com produção de vacúolos eletrodensos parece estar sobre controle hormonal. Durante o ciclo reprodutivo as glândulas uterinas de espécies ovíparas e vivíparas também mostraram um aumento da secreção em fêmeas vitelogênicas. No entanto, as glândulas uterinas das espécies ovíparas apresentaram uma maior atividade do retículo endoplasmático rugoso, o que indicou produção de proteínas para formação da membrana da casca. O ciclo reprodutivo e a época de acasalamento variaram entre as populações das diferentes espécies. Em L. miliaris, O. guibei e P. patagoniensis essas variações estiveram ligadas a mudanças na temperatura e pluviosidade, já T. dorsatus não apresentou variações no ciclo reprodutivo, provavelmente influenciada pela inércia filogenética. / Sperm storage patterns and cyclic morphological variations in the female reproductive tract are poorly studied reproductive tactics in Neotropical snakes if a comparison to snakes from temperate regions is established. Therefore, the aim of this study is to characterize and understand the female reproductive strategies of four species of Xenodontinae snakes from Brazil. Samples of the gonads and genital ducts were collected during the different seasons of the year and a correlation with female reproductive stages was established. Results show that these snakes have two sperm storage sites in the posterior infundibulum and uterovaginal junction. Liophis miliaris, Oxyrhopus guibei and Philodryas patagoniensis store sperm by means of branched tubuloalveolar glands and tubular ciliated glands in the posterior infundibulum. Only Tomodon dorsatus and P. patagoniensis showed sperm stored in the furrows of the uterovaginal junction. Anyway, only P. patagoniensis seems to be capable of producing multiple clutches using sperm stored in this portion. Secretory cells increased the production of neutral carbohydrates in the presence of sperm in both sperm storage sites, which suggests the existence of a nutrition process. In vitellogenic females, the increase of the secretory activity in the oviductal epithelium with production of eletrodense vacuoles seems to be under hormonal control. During the reproductive cycle, uterine glands of oviparous and viviparous species also showed an increase in secretion in vitellogenic females. However, uterine glands of oviparous species showed more intense activity of the rough endoplasmic reticulum, which indicates the production of proteins for the formation of the egg shell. Reproductive cycles and timing of mating varied between different populations. In L. miliaris, O. guibei and P. patagoniensis, these variations were linked to the changes in temperature and rainfall patterns, but T. dorsatus did not show any variation in the reproductive cycles between populations, probably influenced by phylogenetic inertia.
6

Estratégias reprodutivas da serpente Bothrops alternatus: influência de fatores ambientais / Reproductive strategies of the snake Bothrops alternatus: influence of environmental factors

Amaral, Fernanda Magno 26 June 2015 (has links)
Nas últimas décadas tem se dado maior atenção à reprodução de animais silvestres, visto que para se conhecer e preservar uma espécie se faz necessário o conhecimento da história natural aliado aos processos da fisiologia e morfologia reprodutivas. Ciclos reprodutivos podem ser sazonais ou assazonais e apresentar variações em ambos os padrões. Por sua natureza e diversidade de fatores associados (e.g., atividade, dieta, temperatura), as estratégias reprodutivas vêm sendo investigadas sob uma abordagem evolutiva. Estudos do comportamento reprodutivo e dimorfismo sexual também têm sido destacados nesse âmbito. No entanto, poucos trabalhos são realizados para se conhecer as estratégias reprodutivas em serpentes neotropicais. Na maioria das vezes tais trabalhos abordam apenas alguns aspectos do ciclo reprodutivo de serpentes, como época de nascimentos, cópula e gestação, podendo ainda ser descritos de forma divergente pelo fato de muitos destes estudos serem norteados por dados de serpentes em cativeiro. Estudos microscópicos e macroscópicos, delineados com animais recém-chegados da natureza e preservados em coleções científicas, pode fornecer uma descrição e uma análise mais efetiva do ciclo reprodutivo permitindo a integração destes fatores. Assim, este trabalho investigou diversos aspectos da biologia reprodutiva de fêmeas e machos de populações de Bothrops alternatus do Brasil. Além disso, foram analisadas e descritas as estratégias reprodutivas empregadas por ambos os sexos durante o ciclo reprodutivo anual. Para isso, os espécimes foram dissecados ventralmente retirando-se fragmentos das gônadas e vias genitais de fêmeas e machos, em diferentes épocas do ano, a fim de se identificar as principais fases do ciclo vitelogênico, espermatogênico e do segmento sexual renal. Igualmente, para determinar se há estocagem de esperma nas fêmeas e nos machos, será investigada o útero aglandular e região do infundíbulo, vias genitais e ductos deferentes respectivamente. Tais dados permitirão compor um padrão reprodutivo, para essa espécie, levando-se em conta processos morfofisiológicos em ambos os sexos. Também foi realizada uma comparação dos ciclos reprodutivos entre populações de Bothrops alternatus e análises de possíveis influências ambientais na duração dos eventos reprodutivos / Over the last decades a greater attention has been given to the reproduction of wild animals, as the knowledge of natural history combined with the processes of reproductive physiology and morphology is essential for the preservation of a species. Reproductive cycles may be seasonal or not, and both patterns may have variations. Due to its nature and to the diversity of the associated factors (e.g., activity, diet, temperature), reproductive strategies have been investigated in an evolutionary approach. Studies of reproductive behavior and sexual dimorphism have also been highlighted in this context. However, few studies have been conducted to determine reproductive strategies in neotropical snakes. Most studies address only some aspects of the reproductive cycle of snakes, such as time of birth, copulation and pregnancy, and may present divergent descriptions as many of them are based on data from snakes in captivity. Microscopic and macroscopic studies carried out with animals newcomers from nature and preserved in scientific collections can provide a more effective analysis of the reproductive cycle allowing the integration of these factors. In this context, this project aims to investigate various aspects of the reproductive biology of female and male populations of Bothrops alternatus from Brazil. The reproductive strategies employed by both sexes during the annual reproductive cycle was analyzed and described. The specimens was dissected ventrally and fragments of gonads and genital tracts of females and males was removed at different times of the year in order to identify the main phases of the vitellogenic cycle, spermatogenesis and sexual segment of the kidney. Also, to determine whether sperm storage is done by females and males, we will investigate the aglandular uterus, the posterior infundibulum, genital tracts and vas deferens respectively. Such data was compose a reproductive pattern for the species that will take into account the morphophysiologic processes of both sexes. It was also performed a comparison of reproductive cycles between populations of Bothrops alternates and analysis of possible environmental influences in the duration of reproductive events
7

Padrões de estocagem de esperma e variações cíclicas ovidutais em serpentes Xenodontinae / Sperm storage patterns and oviductal cyclical variation in Xenodontinae snakes

Rojas, Claudio Augusto 15 August 2013 (has links)
Os padrões de estocagem de esperma e as variações morfológicas cíclicas do trato reprodutivo feminino constituem táticas reprodutivas muito pouco estudadas em serpentes neotropicais, se comparadas às serpentes de regiões temperadas. Assim, o presente estudo teve por objetivo caracterizar e compreender as estratégias reprodutivas empregadas por fêmeas de quatro espécies de serpentes brasileiras da subfamília Xenodontinae. Amostras de gônadas e vias genitais foram coletadas em diferentes estações do ano e relacionadas aos estágios reprodutivos da fêmea. Os resultados indicaram que as serpentes estudadas possuem dois locais de estocagem de esperma distribuídos no infundíbulo posterior e na junção útero-vaginal. Liophis miliaris, Oxyrhopus guibei e Philodryas patagoniensis apresentaram estocagem por meio de glândulas túbulo-alveolares ramificadas e glândulas tubulares ciliadas no infundíbulo posterior. Das quatro espécies estudadas, apenas Tomodon dorsatus e P. patagoniensis apresentaram grupos de espermatozóides armazenados nos sulcos da junção útero-vaginal. No entanto, unicamente P. patagoniensis parece ter a capacidade de produzir várias ninhadas com esperma estocado proveniente dessa região. Em ambos os locais de estocagem as células secretoras aumentaram a produção de carboidratos neutros na presença de esperma, o que sugere um processo de nutrição. Em fêmeas vitelogênicas o aumento da atividade secretora do epitélio ovidutal com produção de vacúolos eletrodensos parece estar sobre controle hormonal. Durante o ciclo reprodutivo as glândulas uterinas de espécies ovíparas e vivíparas também mostraram um aumento da secreção em fêmeas vitelogênicas. No entanto, as glândulas uterinas das espécies ovíparas apresentaram uma maior atividade do retículo endoplasmático rugoso, o que indicou produção de proteínas para formação da membrana da casca. O ciclo reprodutivo e a época de acasalamento variaram entre as populações das diferentes espécies. Em L. miliaris, O. guibei e P. patagoniensis essas variações estiveram ligadas a mudanças na temperatura e pluviosidade, já T. dorsatus não apresentou variações no ciclo reprodutivo, provavelmente influenciada pela inércia filogenética. / Sperm storage patterns and cyclic morphological variations in the female reproductive tract are poorly studied reproductive tactics in Neotropical snakes if a comparison to snakes from temperate regions is established. Therefore, the aim of this study is to characterize and understand the female reproductive strategies of four species of Xenodontinae snakes from Brazil. Samples of the gonads and genital ducts were collected during the different seasons of the year and a correlation with female reproductive stages was established. Results show that these snakes have two sperm storage sites in the posterior infundibulum and uterovaginal junction. Liophis miliaris, Oxyrhopus guibei and Philodryas patagoniensis store sperm by means of branched tubuloalveolar glands and tubular ciliated glands in the posterior infundibulum. Only Tomodon dorsatus and P. patagoniensis showed sperm stored in the furrows of the uterovaginal junction. Anyway, only P. patagoniensis seems to be capable of producing multiple clutches using sperm stored in this portion. Secretory cells increased the production of neutral carbohydrates in the presence of sperm in both sperm storage sites, which suggests the existence of a nutrition process. In vitellogenic females, the increase of the secretory activity in the oviductal epithelium with production of eletrodense vacuoles seems to be under hormonal control. During the reproductive cycle, uterine glands of oviparous and viviparous species also showed an increase in secretion in vitellogenic females. However, uterine glands of oviparous species showed more intense activity of the rough endoplasmic reticulum, which indicates the production of proteins for the formation of the egg shell. Reproductive cycles and timing of mating varied between different populations. In L. miliaris, O. guibei and P. patagoniensis, these variations were linked to the changes in temperature and rainfall patterns, but T. dorsatus did not show any variation in the reproductive cycles between populations, probably influenced by phylogenetic inertia.

Page generated in 0.092 seconds