• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 99
  • 1
  • Tagged with
  • 102
  • 28
  • 20
  • 16
  • 13
  • 13
  • 13
  • 11
  • 11
  • 10
  • 9
  • 9
  • 9
  • 9
  • 9
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Helmintos parasitos de mocós (Kerodon rupestris Wied, 1820), de vida livre e de cativeiro, criados no semi-árido nordestino /

Almeida, Katyane de Sousa. January 2004 (has links)
Orientador: Adjair Antonio do Nascimento / Banca: Rosangela Zacarias Machado / Banca: Milton Hissashi Yamamura / Resumo: A espécie Kerodon rupestris, popularmente conhecida como mocó, é um roedor da Família Caviidae. Poucas pesquisas foram realizadas com essa espécie, principalmente as relacionadas aos seus parasitos. Dessa forma, este trabalho objetivou conhecer a fauna helmintológica de mocós criados na região semi-árida do Rio Grande do Norte. Foram utilizados 16 animais (sete machos e nove fêmeas), sendo sete jovens e nove adultos. Nove animais foram capturados no seu habitat natural e sete procedentes do cativeiro localizado no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró. Após o sacrifício, os animais foram necropsiados e o conteúdo resultante de cada segmento do trato digestório foi fixado e envasado em frascos individuais, identificados e enviados ao Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Ainda foram observados quanto à presença de parasitos a traquéia, coração, pulmão, fígado e rins. Para classificação dos helmintos seguiu-se a metodologia descrita na literatura, além de cortes histológicos para o estudo da sínlofe. Dos 16 animais necropsiados, foram coletados 113 helmintos, sendo cinco espécies de nematódeos (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris e Vianella lenti) e uma de cestódeo (Thysanotaenia congolensis), sendo o T. colubriformis o nematódeo mais prevalente. Não houve relação significativa entre os parasitos e a idade do hospedeiro (p>0,05). Em relação à carga parasitária e espécies de helmintos os animais de vida livre estavam mais parasitados. / Abstract: The brazilian rodent rock cavy (Kerodon rupestris) belongs to the Family Caviidae. Only a few researches were accomplished with this species, and just a little is known about its parasites. This paper aims to study the helminthfauna of free ranging and captivity Kerodon rupestris growth in the semi-arid area of Rio Grande do Norte state, Brazil. Sixteen animals, (seven male and nine females), seven immature and nine adults, were studied. The nine free-ranging animals were caught in their natural habitat, and the seven captivity animals were procedent from the Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró, Rio Grande do Norte State, Brazil. These animals were necropsied and the gastrointestinal content of each segment was fixed and bottled in individual flasks and sent to the Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Also, trachea, heart, lung and liver were examined in search of worms. The classification of the helminths was based in methodology found in literature and in histological sections for synlophe study. From the sixteen animals necropsied, were collected 113 helminths, five nematode species (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris and Vianella lenti) and one cestode (Thysanotaenia congolensis). T. colubriformis was the most prevalent species. There was not statistical relationship between the parasites and the age of the host (p>0,05). Free-ranging animals were more intensely parasitized than the captive ones, as much for number of worms as for diversity of species. / Mestre
2

Helmintos parasitos de mocós (Kerodon rupestris Wied, 1820), de vida livre e de cativeiro, criados no semi-árido nordestino

Almeida, Katyane de Sousa [UNESP] 09 February 2004 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:17Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2004-02-09Bitstream added on 2014-06-13T20:35:34Z : No. of bitstreams: 1 almeida_ks_me_jabo.pdf: 2362600 bytes, checksum: 489ede1ee71b47a3fe822cb5d153c297 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A espécie Kerodon rupestris, popularmente conhecida como mocó, é um roedor da Família Caviidae. Poucas pesquisas foram realizadas com essa espécie, principalmente as relacionadas aos seus parasitos. Dessa forma, este trabalho objetivou conhecer a fauna helmintológica de mocós criados na região semi-árida do Rio Grande do Norte. Foram utilizados 16 animais (sete machos e nove fêmeas), sendo sete jovens e nove adultos. Nove animais foram capturados no seu habitat natural e sete procedentes do cativeiro localizado no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró. Após o sacrifício, os animais foram necropsiados e o conteúdo resultante de cada segmento do trato digestório foi fixado e envasado em frascos individuais, identificados e enviados ao Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Ainda foram observados quanto à presença de parasitos a traquéia, coração, pulmão, fígado e rins. Para classificação dos helmintos seguiu-se a metodologia descrita na literatura, além de cortes histológicos para o estudo da sínlofe. Dos 16 animais necropsiados, foram coletados 113 helmintos, sendo cinco espécies de nematódeos (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris e Vianella lenti) e uma de cestódeo (Thysanotaenia congolensis), sendo o T. colubriformis o nematódeo mais prevalente. Não houve relação significativa entre os parasitos e a idade do hospedeiro (p>0,05). Em relação à carga parasitária e espécies de helmintos os animais de vida livre estavam mais parasitados. / The brazilian rodent rock cavy (Kerodon rupestris) belongs to the Family Caviidae. Only a few researches were accomplished with this species, and just a little is known about its parasites. This paper aims to study the helminthfauna of free ranging and captivity Kerodon rupestris growth in the semi-arid area of Rio Grande do Norte state, Brazil. Sixteen animals, (seven male and nine females), seven immature and nine adults, were studied. The nine free-ranging animals were caught in their natural habitat, and the seven captivity animals were procedent from the Centro de Multiplicação de Animais Silvestres da Escola Superior de Agricultura de Mossoró, Rio Grande do Norte State, Brazil. These animals were necropsied and the gastrointestinal content of each segment was fixed and bottled in individual flasks and sent to the Laboratório de Helmintologia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista - Câmpus de Jaboticabal. Also, trachea, heart, lung and liver were examined in search of worms. The classification of the helminths was based in methodology found in literature and in histological sections for synlophe study. From the sixteen animals necropsied, were collected 113 helminths, five nematode species (Paraspidodera uncinata, Trichostrongylus colubriformis, Trichuris gracilis, Trichuris muris and Vianella lenti) and one cestode (Thysanotaenia congolensis). T. colubriformis was the most prevalent species. There was not statistical relationship between the parasites and the age of the host (p>0,05). Free-ranging animals were more intensely parasitized than the captive ones, as much for number of worms as for diversity of species.
3

Resposta tissular em infecções por Fasciola hepatica em Lymnaea viatrix. Epidemiologia da fasciolose no gado bovino da provincia de valdivia, Chile

Franjola Tepper, Jorge Blas Ladislao 26 July 2000 (has links)
Orientador: Luiz Augusto Magalhães / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T18:07:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 FranjolaTepper_JorgeBlasLadislao_D.pdf: 12637154 bytes, checksum: d0ba29c48d3cfaec02b3d97c3a9ed976 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Fasciola hepatica é um parasito que tem como habitat os duetos biliares de animais herbívoros e onívoros e apresenta um ciclo biológico indireto, tendo como hospedeiro intermediário um molusco pulmonado, cuja espécie, no Chile, é Lymnaea viatrix. Na presente investigação estudou-se a resposta tissular de L. viatrix frente à infecção por Fasciola hepatica. Nesta investigação foram realizadas observações histológicas nas primeiras 72 horas após a infecção. A reação tissular iniciou-se às 48 horas após a infecção. Às 72 horas, observou-se um esporocisto morto decorrente de sua encapsulação. Realizou-se, também, um estudo epidemiológico da fasciolose na Província de Valdivia, Chile, detectando-se uma prevalência de 30,9% de animais infectados entre os comprados e beneficiados pelo matadouro da cidade de Valdivia. Em 1997, os meses que apresentaram maiores taxas de infecção foram março, abril, setembro e outubro. As localidades de Puerto Nuevo, Pichoy, Calle-Calle e Antilhue apresentaram as percentagem mais elevados de fasciolose bovina, apesar do Rio Bueno ter apresentado o maior número de gado bovino parasitado (2297). Entre os bovinos infectados, os novilhos machos apresentaram o maior grau de infecção. A pesquisa incluiu o estudo sobre a presença de L. viatrix na Província de Valdivia. Para tanto, foram visitados 53 campos, sendo que em 28 deles foi obtido terra para a pesquisa do molusco. O resultado desta investigação foi negativo devido ao período de estiagem. Foram encontrados moluscos naturalmente parasitados apenas no campo da Universidade Austral do Chile (3,3%). L. viatrix utilizadas no laboratório foram obtidas em um campo de Isla Teja, pertencente a Universidade Austral do Chile. Observou-se que este molusco tem como habitat o Iodo, no qual se reproduz e se alimenta provavelmente de microalgas, principalmente do gênero Lyngbya. Demostrou-se também que L. viatrix é o hospedeiro intermediário de F. hepatica na região estudada. Os exemplares de L. viatrix coletados no campo e obtidos em laboratório apresentaram-se menores do que os descritos por Paraense, entretanto a próstata destes moluscos era proporcionalmente maior / Abstract: The adult trematode Fasciola hepatica lives in the bile ducts of herbivorous and omnivorous animais realizing an indirect life cycle for its complete development. The intermediate host is a pulmonate snail of the genus Lymnaea. In Chile, Lymnaea viatrix is the main intermediate host. The tissue response and histological modifications of L. viatrix against the infection of Fasciola hepatica miracidia during the first 72 hours of infection were observed in the present investigation. The tissue reaction started 48 hours after infection. A dead sporocyst was observed 72 hours after infection due to its encapsulation. Epidemiological study of fascioliasis was also performed in the Province of Valdivia, Chile, in 1997. The prevalence of 30.9 percent of infected animais was detected among those bought and processed in the slaughter-house of the city of Valdivia. The highest rate of fasciolosis were observed in March, April, September and October. Puerto Nuevo, Pichoy, Calle-Calle and Antilhue showed highest percentages of bovine fascioliasis although Rio Bueno presented the greatest number of infected cattle (2297). Among the cattle, male calves had the highest degree of infection. LField survey of L. viatrix was performed in 53 sites of the Province of Valdivia. From ali the sites visited only in 28 of them, samples of earth were collected for snail search. L. viatrix were not found in any of these sites probably due to the dry survey period. Snails naturally infected with F. hepatica larvae were found in the field of the Austral University of Chile (3.3%). L. viatrix used in the laboratory experiments were obtained from Teja Island, where belongs to the Austral University of Chile. It was determined that this species grows in the mud and probably feeds with micro-algae, especially of the genus Lyngbya. It was also observed that L. viatrix is the intermediate host of F. hepatica in the studied region. The samples of L. viatrix collected in field and obtained in the laboratory were smaller than those described by Paraense. In a personal communication, this author reported that the prostate of these snails were proportionally larger than those described by him / Doutorado / Doutor em Parasitologia
4

Atividade anti-helmíntica in vitro e in vivo de compostos fitoquímicos para o controle de nematóides gastrointestinais de ovinos

Katiki, Luciana Morita [UNESP] 20 January 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:31:11Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-01-20Bitstream added on 2014-06-13T21:02:23Z : No. of bitstreams: 1 katiki_lm_dr_botfmvz.pdf: 1503507 bytes, checksum: 7ad92e791989f524b8cad6907f21f758 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Os óleos essenciais de Mentha piperita, Cymbopogon martinii e Cymbopogon schoenanthus foram avaliados in vitro sobre tricostrongilídeos de ovinos por meio dos testes de eclodibilidade, do desenvolvimento, da inibição da alimentação e da eliminação da cutícula larvar. Utilizou-se cromatografia gasosa acoplada ao espetrômetro de massas para identificação dos constituintes dos óleos. Os óleos apresentaram elevada atividade anti-helmíntica avaliada pela comparação de CL50, sendo o C. schoenanthus o mais ativo. Os mesmos óleos foram testados em ratos Wistar infectados artificialmente com o parasita intestinal Strongyloides venezuelensis nas dosagens de 1,5 mL/kg e 2,3 mL/kg cada um. Os óleos não apresentaram efeito anti-helmíntico significativo medido pela contagem de ovos nas fezes e contagem parasitária quando comparado ao albendazol. C. schoenanthus foi o óleo essencial que apresentou melhor atividade anti-parasitária in vitro sobre trichostrongilídeos de ovinos, portanto, sua atividade foi testada in vivo em cordeiros artificialmente infectados com Haemonchus contortus nas dosagens de 0,2 e 0,4 mL/kg. A redução parasitária (por meio de de contagem de ovos nas fezes e contagem parasitária) e a toxicidade (por meio de de perfis bioquímicos renal e hepático) foram avaliadas. O óleo essencial de C. schoenanthus não foi tóxico nas dosagens utilizadas e embora não tenha propiciado redução significativa no grau de infecção parasitária, proporcionou maior valor de hematócrito e proteína sérica total. Além desse efeito, causou discreta redução no desenvolvimento de larvas nas fezes. Uma metodologia aperfeiçoada de teste in vitro utilizando o nematoide de vida livre Caenorhabditis elegans, mantidos em cultura líquida estéril, também foi descrito, assim como os testes de sensibilidade destes nematoides aos principais solventes utilizados na preparação dos extratos de plantas / Mentha piperita, Cymbopogon martinii and Cymbopogon schoenanthus essential oils were evaluated in vitro against sheep trichostrongylids through eclodibility assay, larval development assay, larval feeding inhibition assay and larval exsheathment assay. Oils were analysed by chromatography coupled to mass spectrometry. The oils presented high anthelmintic activity by comparison of LC50, being C .schoenanthus is the most active. The oils were tested withWistar rats artificially infected with Strongyloides venezuelensis at 1.5 mL/kg and 2.3 mL/kg. The essential oils didn’t present a significant anthelmintic effect measured by fecal egg count and worm burden when compared to albendazole. The oil of C. schoenanthus had the best anthelmintic activity against sheep trichostrongylids and were evaluated in vivo in lambs artificially infected with Haemonchus contortus at doses of 0.2 and 0.4 mL/kg. Its activity were evaluated by fecal egg count and worm burden and the toxicity evaluated by kidney and liver profile. C. schoenanthus did not show toxic effects at the doses tested and although without significant reduction in parasite infection, it led to a higher packed cell volume and total serum protein and small reduction in larval development in feces. An improved methodology of in vitro test employing the free living nematode Caenorhabditis elegans raised in sterile liquid medium was described as well the toxicity to the major solvents used in preparation of plant extracts
5

Primeros registros de helmintos parásitos de Hemanthias signifer y Hemanthias peruanus (Teleostei: Serranidae) “doncella” procedentes de Puerto Pizarro, Tumbes.

Luna Mori, Katherine Rosario January 2016 (has links)
En el presente estudio se describen los helmintos parásitos presentes en Hemanthias signifer y H. peruanus, procedentes de Puerto Pizarro, Tumbes, Perú, así como la prevalencia y diversidad parasitaria en ambos peces. El material ictiológico se obtuvo del Terminal Pesquero de Villa María del Triunfo, el muestreo se realizó desde octubre del 2014 hasta febrero del 2015. Los especímenes fueron colectados en solución salina y luego fijados; los monogeneos, trematodos y cestodos en alcohol al 70 %, para la tinción se usó Carmín de Semichon, Hematoxilina Delafield y Tricromica de Gomori y se montaron con bálsamo de Canadá. Se identificó al monogeneo Hemanthicotyle sanmarquensis n. g., n. sp, los trematodos Lecithochirium magnaporum y Gonocerca crassa y la post larva de cestodo Tentacularia coryphaenae, registrándose una nueva localidad y hospedero para todos los parásitos estudiados. En cuanto a la prevalencia parasitaria, H. signifer se encontró parasitado en 75.75 % (25/33) y H. peruanus en 72.72 % (24/33) con al menos 1 parásito. En relación a la diversidad de parásitos, se encontraron 4 especies: 1 monogeneo, 2 digeneos, 1 post larva de cestodo; en H. signifer se aisló un total de 93 ejemplares de Hemanthicotyle sanmarquensis n. g., n. sp., 12 de Lecithochirium magnaporum, 10 de Gonocerca crassa y 5 post larvas de Tentacularia coryphaenae; en H. peruanus un total de 34 ejemplares de Lecithochirium magnaporum, 25 de Gonocerca crassa y 2 de Tentacularia coryphaenae. Palabras clave: Diclidophoridae, Hemanthicotyle sanmarquensis, helmintos, peces Serranidae, Perú. / --- In the present study helminth parasites are described in Hemanthias signifer and H. peruanus, from Puerto Pizarro, Tumbes, Peru, and the prevalence and diversity of parasites in both fish. The ichthyological material was the Fishing Terminal of Villa Maria del Triunfo, sampling was carried out from October 2014 to February 2015. The specimens were collected in saline solution and then fixed; the monogeneos, trematodos and cestodos in alcohol to 70 %, for the coloring there was used Carmine of Semichon, Hematoxilina Delafield and Tricromica de Gomori and they were mounted by balsam of Canada. . The monogeneo Hemanthicotyle sanmarquensis n. g. n. sp was identified., , the trematodos Lecithochirium magnaporum and Gonocerca crassa and the post larva of cestodo Tentacularia coryphaenae, registering a new locality and host for all the studied parasites. As for the parasitic prevalency, H. signifer parasitized found in 75.75 % (25/33) and H. peruanus in 72.72 % (24/33) with at least 1 parasite. As regards the parasites diversity, 4 species were found: 1 monogeneo, 2 digeneos, 1 post cestodo larva; in H. signifer there isolated himself a whole of 93 specimens of Hemanthicotyle sanmarquensis n. g., n. sp., 12 of Lecithochirium magnaporum, 10 of Gonocerca crassa and 5 post Tentacularia coryphaenae larvae; in H. peruanus a whole of 34 specimens of Lecithochirium magnaporum, 25 of Gonocerca crassa and 2 of Tentacularia coryphaenae. Key words: Diclidophoridae, Hemanthicotyle sanmarquensis, helmintes, fish Serranidae, Perú. / Tesis
6

A influência parasitária de helmintos em aspectos reprodutivos de três espécies de anfíbios da RPPN Foz do Rio Aguapeí, município de Castilho, São Paulo, Brasil.

Forster, Ottilie Carolina. January 2017 (has links)
Orientador: Luciano Alves dos Anjos / Coorientador: Reinaldo José da Silva / Resumo: A referida tese é o resultado de um trabalho que buscou discutir, como tema geral, o impacto que os parasitas podem causar na ecologia de seus hospedeiros. Ela foi divida em dois capítulos: o primeiro capítulo é uma revisão bibliográfica que discute sobre como os parasitas podem influenciar no desempenho reprodutivo de seus hospedeiros; e o segundo capítulo investigou em três espécies de anfíbios anuros (Leptodactylus chaquensis, Leptodactylus podicipinus, e Hypsiboas raniceps), se os indivíduos parasitados por helmintos são acometidos por alterações em aspectos da reprodução. As três espécies de anuros estudadas, não apresentaram evidências que possam ter alguma relação entre a intensidade parasitária de helmintos e caracteres morfológicos associados à reprodução. O que sugere que estas espécies estudadas apresentem respostas imunológicas e/ou adaptações fisiológicas mediante infecção parasitária. / Abstract: This thesis is the result of a work that sought to discuss, as a general theme, the impact that parasites can have on the ecology of their hosts. It was divided into two chapters: the first chapter is a literature review that discusses how the parasites can influence the reproductive performance of their hosts; and the second chapter investigated in three species of anuran amphibians (Leptodactylus chaquensis, Leptodactylus podicipinus, and Hypsiboas raniceps), if the individuals parasitized by helminths are affected by changes in aspects of reproduction. The three species of anurans studied didn't present evidence that could have any relation between the parasite intensity of helminths and morphological characters associated to reproduction. This suggests that these species studied present immunological responses and/or physiological adaptations through parasitic infection. / Doutor
7

Estudos helmintológicos em quirópteros no bioma Amazônia /

Albuquerque, Ana Cláudia Alexandre de. January 2016 (has links)
Orientador: Estevam Guilherme Lux Hoppe / Banca: Daniel Fontana Ferreira Cardia / Banca: Marcos Rogério André / Resumo: A Amazônia é o maior Bioma brasileiro, com uma das maiores biodiversidades mundial. Foram descritas 167 espécies de morcegos no Brasil, com 120 espécies registradas no Estado do Pará, das quais 10 têm registro exclusivo neste estado. Entretanto, apesar da elevada diversidade, são raros os estudos voltados para a descrição de endoparasitas em quirópteros pertencentes a este Bioma. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo estudar a helmintofauna de diferentes espécies de quirópteros amazônicos, calcular os índices de infecção comparando-os com aspectos fenotípicos dos hospedeiros e avaliar os índices ecológicos populacionais e de cada guilda alimentar. Para tal, foram utilizados 67 morcegos de 21 espécies provenientes de várias cidades do Estado do Pará. Os animais foram separados em guildas alimentares e necropsiados. Os parasitas obtidos foram identificados taxonomicamente e quantificados. Dos animais estudados, 20,89% (14/67) encontraram-se parasitados. No total, foram recuperados 182 exemplares de helmintos das seguintes espécies: Anenterotrema eduardocaballeroi, Anenterotrema liliputianum, Ochoterenatrema caballeroi, Tricholeiperia sp., Parahistiostrongylus octacanthus, Litomosoides guiterasi, Litomosoides brasiliensis, Capillariinae gen. sp. e Hymenolepididae gen. sp. Pelos resultados obtidos verificou-se que não houve impacto do endoparasitismo na condição corporal dos quirópteros e não foram observadas diferenças entre a intensidade parasitária de machos e de ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Amazonia, the largest Brazilian Biomes, is one of the most biodiverse Biomes around the world. Considering the Brazilian chiropteran species, 120 of out 167 are registered in Pará State, with 10 endemic species. Despite the high diversity of bats in Amazonia, studies on their parasites, especially on helminths, are scarce. Therefore, the present study aims to study the helminthfauna of different bat species from the Pará State, Amazon Biome, determine the descriptors of infection and evaluate the host-parasite relationship, as well as evaluate diferences in ecological indexes in accord to the alimentary guilds. The study was developed on 67 bats of 21 species captured in several áreas of the Pará State. The animals were identified, divided in alimentary guilds and necropsied. The parasites obtained were identified and quantified. Parasites were found in 20.89% of the bats, a total of 182 specimens belonging to Anenterotrema eduardocaballeroi, Anenterotrema liliputianum, Ochoterenatrema caballeroi, Tricholeiperia sp., Parahistiostrongylus octacanthus, Litomosoides guiterasi, Litomosoides brasiliensis, Capillariinae gen. sp. and Hymenolepididae gen. sp. The results indicate that there was no impact of endoparasitism on host body condition and no relationship between sex and parasite intensity. In relation to the alimentary guilds, the omnivores showed higher prevalence and mean intensity. Animals from regions closer to the equator tend to have greater richness parasites species... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
8

Nemátodeos gasrointestinais de bovinos de corte com resistência à moxidectina /

Condi, Giane Kamimura. January 2008 (has links)
Orientador: Alessandro Francisco Talamini do Amarante / Banca: Alexandre Securon Borges / Banca: Reinaldo Silva / Resumo: O Brasil apresenta o maior rebanho comercial de bovinos do mundo, porém, esta produtividade é afetada pelo parasitismo por nematódeos gastrintestinais. Para o controle desses parasitas são empregadas drogas anti-helmínticas, dentre elas as lactonas macrocíclicas, últimas drogas lançadas no mercado. No entanto, o uso freqüente de antihelmínticos tem contribuído para o surgimento de populações de parasitas resistentes. O presente estudo objetivou avaliar a eficácia da moxidectina em uma propriedade onde existia a suspeita da presença de Oesophagostomum spp. com resistência à moxidectina. Avaliou-se também a precisão do teste de redução da contagem de ovos nas fezes (R-OPG) em comparação com os dados obtidos pelo teste controlado (necropsia dos animais após o tratamento). No trabalho foram utilizados 20 bovinos jovens, os quais foram mantidos juntos com os bovinos da propriedade com suspeita de resistência à moxidectina. Os animais antes de serem colocados na propriedade foram tratados com fosfato de levamisol, a fim de entrarem livres de infecções por nematódeos. Os animais se infectaram naturalmente com as espécies de parasitos presentes na fazenda e quando as contagens de ovos por grama de fezes (OPG) foram superiores a 250, os animais foram distribuídos em dois grupos, por sorteio. Um grupo (n=10) foi tratado com moxidectina 1% (0,2 mg/kg; Cydectin®, Fort Dodge) e o outro foi o controle (n=10). Amostras fecais de cada animal foram colhidas no dia do tratamento, três, sete, 10 e 14 dias depois da aplicação para a determinação do número de OPG e para realização de coproculturas. Decorridos 14 dias do tratamento, todos os animais foram sacrificados para obtenção, quantificação e identificação dos nematódeos gastrintestinais. Os dados obtidos indicaram a presença de resistência anti-helmíntica... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Não disponível. / Mestre
9

Helmintos gastrintestinais de Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766) Smith, 1839 provenientes da área de caatinga do estado da Paraíba, Brasil /

Lima, Roberto César Araujo. January 2009 (has links)
Orientador: Adjair Antonio do Nascimento / Banca: Rosimeri de Oliveira Vasconcelos / Banca: Claudia Dias Zettermann / Resumo: A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro que, até pouco tempo, era considerado pobre em biodiversidade. O cachorro-do-mato Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766) é um canídeo de porte médio com distribuição em quase todo território brasileiro, sendo o único canídeo com ocorrência registrada no semi-árido Nordestino. O presente estudo teve como objetivos identificar a helmintofauna de Cerdocyon thous provenientes da Caatinga do estado da Paraíba e determinar os indicadores ecológicos de infecção helmíntica, na contribuição favorável para o conhecimento da biodiversidade deste bioma ainda pouco conhecido. Para tal, foram utilizados 58 animais encontrados atropelados em rodovias localizadas nas proximidades do município de Patos, dos quais foram colhidos os helmintos gastrintestinais. Todas os animais estudados estavam parasitados por helmintos. Foram identificados 16 espécies de helmintos, sendo dois trematódeos, um cestódeo, um acantocéfalo e 12 nematódeos. Neste estudo, uma nova espécie denominada Pterygodermatites pluripectinata n. sp. foi descrita, além da descrição de novos registros de hospedeiro e localidade. / Abstract: The 'Caatinga' is a biome exclusive to Brazil, and which was, until very recently, cosidered to be poor in biodiversity. The native dog, Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766), is a medium sized canine which is found in almost every region of Brazil. It is the only the only registered canine species to be found in the semi-arid Northeastern region of the country. This study has as its objectives the identification of the helminthfauna common to the Cerdocyon thous found in the Caatinga of the state of Paraiba and to determine the ecological indications of helminthic infection. It is hoped that this will make a favourable addition to the understanding of this little known biome. In this study there were used 58 animals that were found as 'road-kill' on the highways in the municipality of Patos. From these 58 animals the gastroinestinal helminths were colected. All the animals used were found to be infected with helminths. 16 species of helminths were identified. Two being Trematodes, one being a cestode, one being an acantocefalum, and the remaining twelve being nematodes. In this study a new species, Pterygodermatites pluripectinata n. sp. was discoveredand its host and location described. / Mestre
10

Estudo da viabilidade de ovos de helmintos em lodo de esgoto e em alface (Lactuca sativa) cultivada em solo adubado com lodo

Canova, Taís January 2011 (has links)
Orientadora : Profª Drª Edilene Alcântara de Castro / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Microbiologia, Parasitologia e Patologia Básica. Defesa: Curitiba, 11/10/2011 / Inclui referências : f. 55-70 / Resumo: Existe uma preocupação com a poluição ambiental provocada pelo descarte de resíduos urbanos, principalmente o lodo de esgoto (LE). Uma alternativa seria utilizá-lo na agricultura como fertilizante. A Resolução Nº375 do CONAMA define critérios para o uso agrícola de LE em relação a sua contaminação por patógenos. O objetivo deste trabalho foi determinar a viabilidade dos ovos de helmintos pesquisados em lodo de esgoto bruto (LB) e caleado (LC), solo com lodo e alfaceadubada com este solo. O lodo de esgoto foi obtido na Estação de Tratamento de Esgoto Belém (ETE-Belém) em quatro amostras (primavera, verão, outono e inverno). O alface foi cultivado em casa-de-vegetação em vasos com três tipos de solo: controle (solo+húmus de minhoca); solo+LB; solo+LC, com cinco repetições cada. O solo foi analisado em três profundidades: 5 cm; 10 cm e 15cm após colheita dos pés de alface. Para detecção e viabilidade dos ovos de helmintos foi utilizado o método de Yanko modificado por Thomaz-Soccol et al. (2000). A alface foi analisada também pelo método de Oliveira e Germano (1992). A análise estatística foi realizada pelo método não paramétrico de Mann-Whitney. Não foram encontrados ovos de helmintos nas amostras de alface cultivadas em nenhum dos solos, nos dois métodos. No lodo de esgoto coletado no verão foi detectado maior número de ovos de helmintos por grama de matéria seca (24,08 ovos/gMS no LB e 6,02 ovos/gMS no LC) e maior variabilidade de helmintos: Ascaris lumbricoides (18,86 no LB e 4,86 no LC);Hymenolepis diminuta (2,24 no LB e 0,02 no LC) Toxocara canis (1,64 no LB e 0,24 no LC);Trichuroidea (0,5 no LB e 0,36 no LC);Trichuris vulpis (0,45 no LB e 0,28 no LC) e Trichuris trichiura (0,4 no LB e 0,26 no LC).Porém, o maior percentual de ovos viáveis de helmintos foi no inverno (33,3% LB; 31,5% LC), seguido pela primavera (16,7% LB; 23,1% LC), outono (27,5% LB; 3,57% LC) e verão (14,46% LB; 2,99% LC). Não houve diferença estatística significativa entre a média de ovos de helmintos encontrados no solo+LC e controle, em nenhuma profundidade, tanto para ovos viáveis quanto para o total de ovos de helmintos, em nenhuma estação do ano. Já no solo+LB a média de ovos de helmintos foi de 0,260 ovos/gMS, sendo significativamente superior (p=0,008) ao solo+LC (0,033ovos/gMS). No solo controle, não houve diferença estatística quando comparadas as profundidades, porém, no verão e outono observa-se um aumento do número de ovos conforme aumenta a profundidade. No outono, no solo+LB, a média total de ovos de helmintos na profundidade 15 cm (0,359) foi superior e significativo ao da profundidade de 5 cm (0,185). No solo+LC, na primavera, nas profundidades 10 cm e 15 cm, as médias de ovos viáveis (0,151 e 0,172) e totais (0,289 e0,304)encontrados foram significativamente superiores àquelas encontradas na profundidade de 5 cm (0,005 viáveis; 0,099 totais). Nas demais estações não foi encontrado o mesmo padrão. Nas condições estabelecidas para este trabalho, quanto maior a profundidade do solo (15cm), maior foi a chance de encontrar os ovos de helmintos. Podemos concluir que, embora no verão tenha sido encontrado maior número de ovos de helmintos, foi no inverno que ocorreu o maior percentual de viabilidade. Com este trabalho, não podemos concluir que a alface adubada com lodo não representa risco,apesar de não terem sido encontrados ovos de helmintos nesta. São necessárias mais pesquisas em condições de campo para acrescentar dados que permitam, após ampla discussão dos pesquisadores, analisar o impacto para a contaminação ambiental e para a Saúde Pública. Palavras chave: Lodo de esgoto, Helmintos, Alface. / Abstract: There is concern about environmental pollution caused by the disposal of urban waste, mainly sewage sludge (LE). An alternative would be to use it in agriculture as fertilizer. Resolution No. 375 of CONAMA defines criterias for the agricultural use of LE in relation to its contamination by pathogens. The objective of this work was to determine the viability of the helminth eggs investigated in crude sewage sludge (LB) and litter (LC), soil with sludge and lettuce fertilized with this soil. The sewage sludge was obtained from the Belém Sewage Treatment Plant (ETE-Belém) in four samples (spring, summer, autumn and winter). The lettuce was cultivated in greenhouses in pots with three types of soil: control (soil + worm humus); soil + LB; soil + LC, with five replicates each. The soil was analyzed in three depths: 5 cm; 10 cm and 15 cm after harvesting lettuce feet. For the detection and viability of helminth eggs was utilized the Yanko method modified by Thomaz-Soccol et al. (2000). The lettuce was also analyzed by the method of Oliveira and Germano (1992). Statistical analysis was performed using the non-parametric Mann-Whitney method. No helminth eggs were found in the lettuce samples grown in any of the soils, in both methods. In the sewage sludge collected in the summer, a greater number of helminth eggs per gram of dry matter (24.08 eggs/gMS in LB and 6.02 eggs/gMS in LC) and greater variability of helminths were detected: Ascaris lumbricoides (18, 86 in LB and 4.86 in LC), Hymenolepis diminuta (2.24 in LB and 0.02 in LC) Toxocara canis (1.64 in LB and 0.24 in LC), Trichuroidea (0.5 in LB and 0,36 in LC); Trichuris vulpis (0.45 in LB and 0.28 in LC) and Trichuris trichiura (0.4 in LB and 0.26 in LC). However, the highest percentage of viable helminth eggs was in winter (33,3% LB, 31,5% LC), followed by spring (16,7% LB, 23,1% LC), autumn (27,5% LB, 3,57% LC) and summer (14,46% LB, 2,99% LC). There was no statistically significant difference between the mean number of helminth eggs found in the soil + LC and control, at no depth, for both viable eggs and total helminth eggs, in any season of the year. In the soil + LB the mean number of helminth eggs was 0,260 eggs/gMS, being significantly higher (p = 0.008) to the soil + LC (0,033 eggs/gMS). In the control soil, there was no statistical difference when comparing the depths, however, in the summer and autumn is observed an increase in the number of eggs as the depth increases. In autumn, in the soil + LB, the total average of helminth eggs at depth 15 cm (0,359) was superior and significant to the depth of 5 cm (0.185). In the soil + LC, in the spring, in depths 10 cm and 15 cm, the means of viable eggs (0,151 and 0,172) and total (0,289 and 0,304) found were significantly higher than those found in the depth of 5 cm (0.005 viable, 0.099 total). In the other stations the same pattern was not found. Under the conditions established for this work, the greater the soil depth (15cm), the greater the chance of finding helminth eggs. We can conclude that although in the summer we found more eggs of helminths, it was in winter that the highest percentage of viability occurred. With this work, we can not conclude that lettuce fertilized with sludge does not represent a risk, even though no helminth eggs were found in it. Further research is needed in field conditions to add data that allow, after extensive discussion of the researchers, to analyze the impact for environmental contamination and Public Health. Key words: Sewage sludge, Helminths, Lettuce.

Page generated in 0.0493 seconds