• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 21
  • 1
  • Tagged with
  • 22
  • 10
  • 8
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise da helmintofauna de Tadarida brasiliensis (I. Geoffrey, 1824) (Mammalia, Chiroptera) do município de Montenegro, Rio Grande do Sul, Brasil

Moreira, Ana Carolina Reis Guterres January 2016 (has links)
A ordem Chiroptera é o segundo grupo com maior diversidade de espécies entre os mamíferos. O estado do Rio Grande do Sul possui uma significativa riqueza de morcegos, com 40 espécies registradas. Algumas espécies de quirópteros encontraram condições favoráveis para se estabelecerem nos centros urbanos devido à disponibilidade de abrigos e alimento. Dentre estas espécies podemos destacar Tadarida brasiliensis, um molossídeo insetívoro que é a espécie de morcego mais abundante encontrada na região metropolitana de Porto Alegre. Algumas áreas no campo da quiropterologia carecem de mais estudos, dentre as quais podemos destacar o campo da helmintofauna. Conhecer a biodiversidade de helmintos é necessário porque as espécies deste grupo desempenham um papel importante nos ecossistemas e ao interagir com seus hospedeiros, por exemplo, podem alterar seus comportamentos, regular suas populações e influenciar padrões de dispersão. Com o intuito de analisar a fauna de helmintos de Tadarida brasiliensis foram coletados 63 espécimes no município de Montenegro/RS. Estes morcegos foram necropsiados e analisados no Laboratório de Helmintologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi coletado um total de 451 endoparasitos, com intensidade média de infecção de 10,25 espécimes/hospedeiro. A riqueza da helmintofauna de Tadarida brasiliensis foi de oito espécies, sendo seis digenéticos (Urotrema scabridum; Limatulum oklahomense; Postorchigenes paraguayensis; Parabascus limatulus; Ochoterenatrema sp. e uma espécie não identificada da superfamília Microphalloidea), um cestoide (Vampirolepis decipiens) e um nematoide (Tadaridanema delicatus). Duas destas espécies foram consideradas dominantes, quatro codominantes e duas subordinadas. Do total de helmintos coletados 60,97% estavam parasitando os morcegos fêmeas. Apesar disso, constatou-se que a riqueza e abundância de espécies de helmintos não sofreu influência das variáveis sexo e maturidade dos hospedeiros. Vampirolepis decipiens foi o helminto que teve maior prevalência, intensidade e abundância média de infecção. Nenhuma das espécies encontradas parasitando Tadarida brasiliensis foi relatada na literatura utilizando humanos como hospedeiros definitivos. Ao que tudo indica estas espécies de parasitos são exclusivas de quirópteros e provavelmente não causariam nenhum dano à saúde pública.
2

Análise da helmintofauna de Tadarida brasiliensis (I. Geoffrey, 1824) (Mammalia, Chiroptera) do município de Montenegro, Rio Grande do Sul, Brasil

Moreira, Ana Carolina Reis Guterres January 2016 (has links)
A ordem Chiroptera é o segundo grupo com maior diversidade de espécies entre os mamíferos. O estado do Rio Grande do Sul possui uma significativa riqueza de morcegos, com 40 espécies registradas. Algumas espécies de quirópteros encontraram condições favoráveis para se estabelecerem nos centros urbanos devido à disponibilidade de abrigos e alimento. Dentre estas espécies podemos destacar Tadarida brasiliensis, um molossídeo insetívoro que é a espécie de morcego mais abundante encontrada na região metropolitana de Porto Alegre. Algumas áreas no campo da quiropterologia carecem de mais estudos, dentre as quais podemos destacar o campo da helmintofauna. Conhecer a biodiversidade de helmintos é necessário porque as espécies deste grupo desempenham um papel importante nos ecossistemas e ao interagir com seus hospedeiros, por exemplo, podem alterar seus comportamentos, regular suas populações e influenciar padrões de dispersão. Com o intuito de analisar a fauna de helmintos de Tadarida brasiliensis foram coletados 63 espécimes no município de Montenegro/RS. Estes morcegos foram necropsiados e analisados no Laboratório de Helmintologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi coletado um total de 451 endoparasitos, com intensidade média de infecção de 10,25 espécimes/hospedeiro. A riqueza da helmintofauna de Tadarida brasiliensis foi de oito espécies, sendo seis digenéticos (Urotrema scabridum; Limatulum oklahomense; Postorchigenes paraguayensis; Parabascus limatulus; Ochoterenatrema sp. e uma espécie não identificada da superfamília Microphalloidea), um cestoide (Vampirolepis decipiens) e um nematoide (Tadaridanema delicatus). Duas destas espécies foram consideradas dominantes, quatro codominantes e duas subordinadas. Do total de helmintos coletados 60,97% estavam parasitando os morcegos fêmeas. Apesar disso, constatou-se que a riqueza e abundância de espécies de helmintos não sofreu influência das variáveis sexo e maturidade dos hospedeiros. Vampirolepis decipiens foi o helminto que teve maior prevalência, intensidade e abundância média de infecção. Nenhuma das espécies encontradas parasitando Tadarida brasiliensis foi relatada na literatura utilizando humanos como hospedeiros definitivos. Ao que tudo indica estas espécies de parasitos são exclusivas de quirópteros e provavelmente não causariam nenhum dano à saúde pública.
3

Análise da helmintofauna de Tadarida brasiliensis (I. Geoffrey, 1824) (Mammalia, Chiroptera) do município de Montenegro, Rio Grande do Sul, Brasil

Moreira, Ana Carolina Reis Guterres January 2016 (has links)
A ordem Chiroptera é o segundo grupo com maior diversidade de espécies entre os mamíferos. O estado do Rio Grande do Sul possui uma significativa riqueza de morcegos, com 40 espécies registradas. Algumas espécies de quirópteros encontraram condições favoráveis para se estabelecerem nos centros urbanos devido à disponibilidade de abrigos e alimento. Dentre estas espécies podemos destacar Tadarida brasiliensis, um molossídeo insetívoro que é a espécie de morcego mais abundante encontrada na região metropolitana de Porto Alegre. Algumas áreas no campo da quiropterologia carecem de mais estudos, dentre as quais podemos destacar o campo da helmintofauna. Conhecer a biodiversidade de helmintos é necessário porque as espécies deste grupo desempenham um papel importante nos ecossistemas e ao interagir com seus hospedeiros, por exemplo, podem alterar seus comportamentos, regular suas populações e influenciar padrões de dispersão. Com o intuito de analisar a fauna de helmintos de Tadarida brasiliensis foram coletados 63 espécimes no município de Montenegro/RS. Estes morcegos foram necropsiados e analisados no Laboratório de Helmintologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi coletado um total de 451 endoparasitos, com intensidade média de infecção de 10,25 espécimes/hospedeiro. A riqueza da helmintofauna de Tadarida brasiliensis foi de oito espécies, sendo seis digenéticos (Urotrema scabridum; Limatulum oklahomense; Postorchigenes paraguayensis; Parabascus limatulus; Ochoterenatrema sp. e uma espécie não identificada da superfamília Microphalloidea), um cestoide (Vampirolepis decipiens) e um nematoide (Tadaridanema delicatus). Duas destas espécies foram consideradas dominantes, quatro codominantes e duas subordinadas. Do total de helmintos coletados 60,97% estavam parasitando os morcegos fêmeas. Apesar disso, constatou-se que a riqueza e abundância de espécies de helmintos não sofreu influência das variáveis sexo e maturidade dos hospedeiros. Vampirolepis decipiens foi o helminto que teve maior prevalência, intensidade e abundância média de infecção. Nenhuma das espécies encontradas parasitando Tadarida brasiliensis foi relatada na literatura utilizando humanos como hospedeiros definitivos. Ao que tudo indica estas espécies de parasitos são exclusivas de quirópteros e provavelmente não causariam nenhum dano à saúde pública.
4

Biodiversidade de helmintos parasitas de anuros da Reserva Particular do Patrimônio natural (RPPN) Cisalpina, Mato Grosso do Sul, Brasil

Lins, Aline Gouveia de Souza. January 2020 (has links)
Orientador: Reinaldo José da Silva / Resumo: Parasitas são organismos fundamentais na ecologia e desempenham papel importante nos ecossistemas e estão incluídos na biodiversidade mundial. No presente trabalho foi descrita a diversidade de helmintos na comunidade de 22 espécies de anuros (Boana raniceps, Chiasmocelis albopunctata, Dendropsophus minutus, Dendropsophus nanus, Dermatonotus muelleri, Elachistocleis bicolor, Leptodactylus chaquensis, Leptodactylus fuscus, Leptodactylus latrans, Leptodactylus mystacinus, Leptodactylus podicipinus, Physalaemus albonotatus, Physalaemus cuvieri, Physalaemus nattereri, Pithecopus azureus, Pseudis platensis, Pseudopaludicola mystacalis, Rhinella diptycha, Scinax fuscomarginatus, Scinax ruber, Scinax similis e Trachycephalus typhonius) provenientes da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Cisalpina, Brasilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil. Foram analisados 794 anuros com um total de 22 espécies hospedeiras pertencentes a seis famílias e a prevalência de anuros parasitados foi de 55,5% (441 indivíduos). Foram recuperados 22.350 helmintos distribuídos em 37 taxa. Este estudo amplia o registro tanto para uma nova localidade quanto para registros de novos hospedeiros (n = 55). Nematoides foram os helmintos que apresentaram maior riqueza (n = 22), seguidos de digenéticos (n = 11), cestoides (n = 2), acantocéfalos e monogenéticos (n =1). A comunidade de helmintos foi composta em sua maioria por espécies generalistas (Aplectana membranosa, Cosmocerca parva, Catadiscus marinholutz... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Parasites are fundamental organisms in ecology and play an important role in ecosystems and are included in the world biodiversity. The present study describes the diversity of helminth community of 22 anuran species (Boana raniceps, Chiasmocelis albopunctata, Dendropsophus minutus, Dendorpsophus nanus, Dermatonotus muelleri, Elachistocleis bicolor, Leptodactylus chaquensis, Leptodactylus fuscus, Leptodactylus latrans, Leptodactylus mystacinus, Leptodactylus podicipinus, Physalaemus albonotatus, Physalaemus cuvieri, Physalaemus nattereri, Pithecopus azureus, Pseudis platensis, Pseudopaludicola mystacalis, Rhinella diptycha, Scinax fuscomarginatus, Scinax ruber, Scinax similis e Trachycephalus typhonius) from Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Cisalpina, Brasilândia, Mato Grosso do Sul, Brazil. In total, 794 anurans were analyzed with a total of 22 host species belonging to six families and the prevalence of parasitized anurans was 55.5% (441 individuals). We recovered 22,350 helminths distributed in 37 taxa. This study expands the record for both a new location and for new host records (n = 55). Nematodes were the helminths that showed the highest richness (n = 22), followed by digenetics (n = 11), cestodes (n = 2), acanthocephalans and monogenenean (n = 1). The helminth community was mostly composed of generalist species (Aplectana membranosa, Cosmocerca parva, Catadiscus marinholutzi, Catadiscus propinquus). Many larval forms have been found such as Physalopter... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
5

Estudo da helmintofauna do lagarto Tupinambis merianae Dumeril e Bibron, 1839 (Reptilia: Squamata, Teiidae) procedentes do arquipélago de Fernando de Noronha, Pernambuco, Brasil e relação com a fauna endêmica de lagartos do arquipélago /

Ramalho, Ana Carolina de Oliveira. January 2008 (has links)
Orientador: Reinaldo José da Silva / Banca: Lucia Helena O'Dwyer de Oliveira / Banca: Mônica Regina Vendrame Amarante / Resumo: O presente estudo relata a ocorrência de helmintos na espécie exótica Tupinambis merianae, e nas espécies endêmicas Trachylepis atlantica e Amphisbaena ridleyi procedentes do arquipélago de Fernando de Noronha, Estado do Pernambuco, Brasil. Ao todo nove espécies de helmintos foram identificadas, principalmente, no trato digestivo e órgãos acessórios, com as seguintes prevalências (P) e intensidade média de infecção (IMI): T. merianae - Diaphanocephalus galeatus (P=96%; IMI=20,5), Spinicauda spinicauda (P=100%; IMI=197,8) e Oochoristica iguanae (P=20%; IMI=4,4); T. atlantica - Moaciria alvarengai (P=20%; IMI=1,0), S. spinicauda (P=92%; IMI=22,1), Mesocoelium monas (P=4%; IMI=3,0), Platynosomum sp. (P=8%; IMI=7,0) e Oochoristica travassosi (P=24%; IMI=1,7); e A. ridleyi - Aplectana albae (P= 96%; IMI= 143,4), Thelandros alvarengai (P=8%; IMI=1,0), M. monas (P=44%; IMI=2,8), Platynosomum sp. (P=36%; IMI= 13,8) e Oochoristica travassosi (P=56%; IMI=2,6). Em T. merianae foi observado que mais de 80% dos animais possuíam associação entre duas espécies de helmintos. Em T. atlântica o parasitismo foi monoespecífico em 50% dos animais, mas a associação entre dois parasitas também foi alta (41.7%). Em A. ridleyi houve maior dispersão de associação, foi observado desde parasitismo monoespecífico até associação entre 5 parasitas. A helmintofauna observada neste trabalho permite concluir que helmintos podem ser carreados com seus hospedeiros quando introduzidos numa nova localidade, e também que os helmintos introduzidos podem infectar os animais endêmicos dessa nova localidade. / Abstract: This study reports the occurrence of helminths in the introduced specie Tupinambis merianae, and in the endemic species Trachylepis atlantica and Amphisbaena ridleyi from Fernando de Noronha archipelago, State of Pernambuco, Brazil. Nine species of helminths were found mainly in the digestive tract and accessory organs, with the follow prevalence (P) and mean infection intensity (MII): T. merianae - Diaphanocephalus galeatus (P=96%, IMI=20.5), Spinicauda spinicauda (P=100%, IMI=197.8) and Oochoristica iguanae (P=20%, MII=4.4); T. atlantica - Moaciria alvarengai (P=20%, MII=1.0), S. spinicauda (P=92%, MII=22.1), Mesocoelium monas (P=4%, MII=3.0), Platynosomum sp. (P=8%, MII=7.0) and Oochoristica travassosi (24%, MII=1.7); and A. ridleyi - Aplectana albae (P= 96%, MII= 143.4), Thelandros alvarengai (P=8%, MII=1.0), M. monas (P=44%, MII=2.8), Platynosomum sp. (P=36%; MII= 13.8) and O. travassosi (P=56%; MII=2.6). In T. merianae was observed that more than 80% of the animals had association between 2 helminth species. In species T. atlantica the parasitism was monospecific in 50% of specimens, but association between 2 parasites also was high (41.7%). In A. ridleyi there was greater dispersion of association, and monospecific parasitism until association among 5 parasites were observed. The helminth fauna observed allowed to conclude that helminthes can be carried together with their host when they are introduced in a new geographical place and also that these introduced helminthes can infect endemic or native hosts. / Mestre
6

Helmintofauna de Scartichthys gigas (Steindachner 1876) "Borracho" del terminal pesquero de Chorrillos, Lima, Perú

Tarmeño Rojas, Nicolás Jonathan Jesús January 2015 (has links)
Durante los meses de junio del 2013 hasta marzo de 2014 fueron colectados 215 ejemplares de Scartychtis gigas, 147 machos y 68 hembras, procedentes de la pesca artesanal en el Terminal Pesquero de Chorrillos, Lima, Perú, con el fin de estudiar la diversidad de helmintos parásitos y la relación con el sexo, peso y talla de los peces. En total fueron colectados 7979 helmintos comprendidos en seis especies de helmintos parásitos: los digeneos Zoogonus dextrocirrus, Lepocreadium pegorchis, Metamegasolena sp; estadios larvarios del nemátodo Proleptus sp, Pseudodelphis n. sp y cistacantos del acantocefalo Corynosoma obtuscens. De los 215 peces colectados, el 1,86% resultó negativo a parásitos (4 de 215), el 31,16% (67 de 215) estuvieron infectados por sólo una especie de parásito y el 66,98% (144 de 215) presentó infección múltiple en donde el biparasitismo predominó (66 de 215). Las hembras con tallas entre 16,6cm y 17,4cm y pesos entre los 61gr y 69gr presentaron la mayor frecuencia parasitaria. Los machos con tallas entre los 18,4cm y 19,2cm, y pesos entre 79gr y 87gr presentaron la mayor frecuencia parasitaria. En las estaciones de invierno, primavera y verano se presentó la mayor riqueza de especies, en la primavera se colectó la mayor cantidad de especies parásitas. / During the months of June 2013 to March 2014, were collected 215 specimens of Scartychtis gigas, 147 males and 68, females, from artisanal fisheries in Terminal Pesquero de Chorrillos, Lima, Peru, to study the diversity of helminth parasites and relationship with sex, weight and size of fish. Were collected 7979 helminths, six species of parasitic helminths: digeneans Zoogonus dextrocirrus, Lepocreadium pegorchis, Metamegasolena sp; larval stages of nematode Proleptus sp, Pseudodelphis n. sp and cistacants of acanthocephalan Corynosoma obtuscens. Of the 215 hosts, 1.86% had no parasite (4 of 215), the 31,16% (67 of 215) were infected with only one species of parasite and 66.98% (144 of 215) presented multiple infection where biparasitism predominated (66 of 215). Females with sizes between 16.6cm and 17.4cm and weights between 61gr and 69gr showed the highest frequency parasitic. Males with lengths between 18.4cm and 19,2cm and weights between 79gr and 87gr showed the highest frequency parasitic. Winter, spring and summer were the seasons that had the highest species richness, spring was the one that had the highest amount of collected parasites. Key words: Helmintofauna; Scartichthys; Zoogonus; Lepocreadium; Metamegasolena; Pseudodelphis
7

Helmintofauna Columba livia (Aves, Columbidae) procedentes do Estado de São Paulo

Perez, Regina Raquel [UNESP] January 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005Bitstream added on 2014-06-13T20:51:07Z : No. of bitstreams: 1 perez_rr_me_botfmvz.pdf: 485790 bytes, checksum: 51bdc2f9253458d8c3c0831e852f64de (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O objetivo deste trabalho foi avaliar a helmintofauna parasita de Columba livia procedentes do Estado de São Paulo. O estudo foi realizado em exemplares de C. livia coletados no Parque Zoológico Municipal de Bauru, Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros de Sorocaba, Fundação Parque Zoológico de São Paulo e em Botucatu, cidade que não há parques zoológicos. Para cada ave foi pesquisado o número de helmintos presentes no trato digestório (pró-ventrículo, moela, intestino delgado e intestino grosso) e rins. Para cada helminto das classes Nematoda, Trematoda e Cestoda, foi realizada a identificação das espécies encontradas, após fixação e preparações adequadas. As espécies de helmintos encontradas foram desenhadas em câmara clara adaptada em microscópio óptico DMLS (Leica). Dados morfométricos e fotomicrografias dos helmintos foram obtidos em sistema computadorizado para análise de imagens QWin Lite 2.5, adaptado em microscópio DMLB (Leica). Os resultados obtidos revelaram a presença de duas espécies de nematódeos: Ascaridia columbae e Capillaria columbae parasitando o intestino delgado; duas espécies de trematódeos: Paratanaisia bragai, parasito localizado nos rins e Brachylaemus (Mazzantia) mazzantii no intestino delgado e, duas espécies de cestódeos, Raillietina (Raillietina) allomyodes e Raillietina (Fuhrmannetta) crassula ambos localizados parasitando o intestino delgado. / This work was undertaken to evaluate the parasitic helminthofauna in Columba livia from State São Paulo. The study was performed with C. livia specimens collected at the Municipal Zoological Garden (Bauru), Municipal Zoological Garden 'Quinzinho de Barros' (Sorocaba), 'Fundação Parque Zoológico' (São Paulo) and Botucatu, a city without any zoos. The number of helminths in the digestive tract (proventriculus, gizzard, small and large intestine) and kidneys was counted in every animal. For helminths of the classes Nematoda, Trematoda and Cestoda, an identification of the species was performed after adequate fixation and preparation. All helminth species were drawn in a camera lucida adapted in a DMLS optical microscope (Leica). Morphometric data and helminth photomicrographies were obtained in a computerized system of image analysis (QWin Lite 2.5), adapted in a DMLB microscope (Leica). Results show two nematode species Ascaridia columbae and Capillaria columbae parasitizing the small intestine; two trematode species Paratanaisia bragai (kidneys) and Brachylaemus (Mazzantia) mazzantii (small intestine), two cestode species, Raillietina (Raillietina) allomyodes and Raillietina (Fuhrmannetta) crassula, both in the small intestine.
8

Estudo da helmintofauna do lagarto Tupinambis merianae Dumeril e Bibron, 1839 (Reptilia: Squamata, Teiidae) procedentes do arquipélago de Fernando de Noronha, Pernambuco, Brasil e relação com a fauna endêmica de lagartos do arquipélago

Ramalho, Ana Carolina de Oliveira [UNESP] 13 March 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-03-13Bitstream added on 2014-06-13T20:11:41Z : No. of bitstreams: 1 ramalho_aco_me_botfmvz.pdf: 342562 bytes, checksum: a6ecc38c53cead55d2426fd3f3ffcb1a (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O presente estudo relata a ocorrência de helmintos na espécie exótica Tupinambis merianae, e nas espécies endêmicas Trachylepis atlantica e Amphisbaena ridleyi procedentes do arquipélago de Fernando de Noronha, Estado do Pernambuco, Brasil. Ao todo nove espécies de helmintos foram identificadas, principalmente, no trato digestivo e órgãos acessórios, com as seguintes prevalências (P) e intensidade média de infecção (IMI): T. merianae - Diaphanocephalus galeatus (P=96%; IMI=20,5), Spinicauda spinicauda (P=100%; IMI=197,8) e Oochoristica iguanae (P=20%; IMI=4,4); T. atlantica - Moaciria alvarengai (P=20%; IMI=1,0), S. spinicauda (P=92%; IMI=22,1), Mesocoelium monas (P=4%; IMI=3,0), Platynosomum sp. (P=8%; IMI=7,0) e Oochoristica travassosi (P=24%; IMI=1,7); e A. ridleyi - Aplectana albae (P= 96%; IMI= 143,4), Thelandros alvarengai (P=8%; IMI=1,0), M. monas (P=44%; IMI=2,8), Platynosomum sp. (P=36%; IMI= 13,8) e Oochoristica travassosi (P=56%; IMI=2,6). Em T. merianae foi observado que mais de 80% dos animais possuíam associação entre duas espécies de helmintos. Em T. atlântica o parasitismo foi monoespecífico em 50% dos animais, mas a associação entre dois parasitas também foi alta (41.7%). Em A. ridleyi houve maior dispersão de associação, foi observado desde parasitismo monoespecífico até associação entre 5 parasitas. A helmintofauna observada neste trabalho permite concluir que helmintos podem ser carreados com seus hospedeiros quando introduzidos numa nova localidade, e também que os helmintos introduzidos podem infectar os animais endêmicos dessa nova localidade. / This study reports the occurrence of helminths in the introduced specie Tupinambis merianae, and in the endemic species Trachylepis atlantica and Amphisbaena ridleyi from Fernando de Noronha archipelago, State of Pernambuco, Brazil. Nine species of helminths were found mainly in the digestive tract and accessory organs, with the follow prevalence (P) and mean infection intensity (MII): T. merianae - Diaphanocephalus galeatus (P=96%, IMI=20.5), Spinicauda spinicauda (P=100%, IMI=197.8) and Oochoristica iguanae (P=20%, MII=4.4); T. atlantica - Moaciria alvarengai (P=20%, MII=1.0), S. spinicauda (P=92%, MII=22.1), Mesocoelium monas (P=4%, MII=3.0), Platynosomum sp. (P=8%, MII=7.0) and Oochoristica travassosi (24%, MII=1.7); and A. ridleyi - Aplectana albae (P= 96%, MII= 143.4), Thelandros alvarengai (P=8%, MII=1.0), M. monas (P=44%, MII=2.8), Platynosomum sp. (P=36%; MII= 13.8) and O. travassosi (P=56%; MII=2.6). In T. merianae was observed that more than 80% of the animals had association between 2 helminth species. In species T. atlantica the parasitism was monospecific in 50% of specimens, but association between 2 parasites also was high (41.7%). In A. ridleyi there was greater dispersion of association, and monospecific parasitism until association among 5 parasites were observed. The helminth fauna observed allowed to conclude that helminthes can be carried together with their host when they are introduced in a new geographical place and also that these introduced helminthes can infect endemic or native hosts.
9

Helmintofauna de Chelonia mydas necropsiadas na base do Projeto Tamar-Ibama em Ubatuba, Estado de São Paulo, Brasil

Werneck, Max Rondon [UNESP] 12 February 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-02-12Bitstream added on 2014-06-13T19:08:45Z : No. of bitstreams: 1 werneck_mr_me_botib.pdf: 1984153 bytes, checksum: 8fe7df123d7db009ca20e57b7b9f8439 (MD5) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / O presente estudo relata o resultado da análise parasitológica de 62 exemplares juvenis da espécie Chelonia mydas (L.) necropsiadas no Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas do Projeto TAMAR-IBAMA na região de Ubatuba, Litoral Norte do Estado de São Paulo, Brasil. Trinta e três animais apresentaram parasitas da classe Trematoda das seguintes espécies: Cricocephalus albus, Cricocephalus megastomum, Pleurogonius longiusculus, Pronocephalus obliquus (Pronocephalidae), Deuterobaris proteus, Neoctangium travassosi, Polyangium linguatula, Microscaphidium reticulare (Angiodictyidae) e Metacetabulum invaginatum (Metacetabulidae). A prevalência variou de 3 a 66,7%, sendo as espécies N. travassosi, D. proteus e M. invaginatum, aquelas de maior prevalência nos animais estudados. A intensidade média de infecção foi maior na espécie da família Metacetabulidade (80,2) em relação às famílias Angiodictyidae (35,7) e Pronocephalidae (7,3). Em 13 (39,4%) animais o parasitismo foi monoespecífico, com predomínio das espécies N. travassosi e D. proteus. Por outro lado, em 20 (60,6%) tartarugas foi observada associação entre parasitas, sendo encontrado 2, 3, 4 ou 5 parasitas, sendo as freqüências desta associação de 33,3%, 0,06%, 0,18% e 0,03%, respectivamente. Observamos associação entre sinais de debilidade e carga parasitária (p = 0,03). / A parasitological survey of 62 juvenile specimens of the Chelonia mydas (L.) necropsied in the Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas of the Projeto TAMAR-IBAMA, Ubatuba city, North Coast of the São Paulo State, Brazil, is presented. Thirty three animals were parasitized by flukes of the following species: Cricocephalus albus, Cricocephalus megastomum, Pleurogonius longiusculus, Pronocephalus obliquus (Pronocephalidae), Deuterobaris proteus, Neoctangium travassosi, Polyangium linguatula, Microscaphidium reticulare (Angiodictyidae) and Metacetabulum invaginatum (Metacetabulidae). The prevalence varied from 3 to 66.7%, and the species N. travassosi, D. proteus and M. invaginatum, presented the higher prevalence among the studied animals. The mean intensity of infection was higher in the species of the family Metacetabulidade (80.2) in comparison to the families Angiodictyidae (35.7) and Pronocephalidae (7.3). In 13 (39.4%) animals the parasitism was monospecific, and the species N. travassosi and D. proteus were predominates. On the other hand, in 20 (60.6%) sea turtles an association among parasites was observed. It was found 2, 3, 4 or 5 parasites and the frequencies of this association were 33.3%, 0.06%, 0.18% and 0.03%, respectively. The relation between signs of weakness and mean intensity of infection was also observed (p = 0.03).
10

Helmintofauna de Chelonia mydas necropsiadas na base do Projeto Tamar-Ibama em Ubatuba, Estado de São Paulo, Brasil /

Werneck, Max Rondon. January 2007 (has links)
Orientador: Reinaldo José da Silva / Banca: Tânia de Freitas Raso / Banca: Alessandro Francisco Talamini do Amarante / Resumo: O presente estudo relata o resultado da análise parasitológica de 62 exemplares juvenis da espécie Chelonia mydas (L.) necropsiadas no Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas do Projeto TAMAR-IBAMA na região de Ubatuba, Litoral Norte do Estado de São Paulo, Brasil. Trinta e três animais apresentaram parasitas da classe Trematoda das seguintes espécies: Cricocephalus albus, Cricocephalus megastomum, Pleurogonius longiusculus, Pronocephalus obliquus (Pronocephalidae), Deuterobaris proteus, Neoctangium travassosi, Polyangium linguatula, Microscaphidium reticulare (Angiodictyidae) e Metacetabulum invaginatum (Metacetabulidae). A prevalência variou de 3 a 66,7%, sendo as espécies N. travassosi, D. proteus e M. invaginatum, aquelas de maior prevalência nos animais estudados. A intensidade média de infecção foi maior na espécie da família Metacetabulidade (80,2) em relação às famílias Angiodictyidae (35,7) e Pronocephalidae (7,3). Em 13 (39,4%) animais o parasitismo foi monoespecífico, com predomínio das espécies N. travassosi e D. proteus. Por outro lado, em 20 (60,6%) tartarugas foi observada associação entre parasitas, sendo encontrado 2, 3, 4 ou 5 parasitas, sendo as freqüências desta associação de 33,3%, 0,06%, 0,18% e 0,03%, respectivamente. Observamos associação entre sinais de debilidade e carga parasitária (p = 0,03). / Abstract: A parasitological survey of 62 juvenile specimens of the Chelonia mydas (L.) necropsied in the Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas of the Projeto TAMAR-IBAMA, Ubatuba city, North Coast of the São Paulo State, Brazil, is presented. Thirty three animals were parasitized by flukes of the following species: Cricocephalus albus, Cricocephalus megastomum, Pleurogonius longiusculus, Pronocephalus obliquus (Pronocephalidae), Deuterobaris proteus, Neoctangium travassosi, Polyangium linguatula, Microscaphidium reticulare (Angiodictyidae) and Metacetabulum invaginatum (Metacetabulidae). The prevalence varied from 3 to 66.7%, and the species N. travassosi, D. proteus and M. invaginatum, presented the higher prevalence among the studied animals. The mean intensity of infection was higher in the species of the family Metacetabulidade (80.2) in comparison to the families Angiodictyidae (35.7) and Pronocephalidae (7.3). In 13 (39.4%) animals the parasitism was monospecific, and the species N. travassosi and D. proteus were predominates. On the other hand, in 20 (60.6%) sea turtles an association among parasites was observed. It was found 2, 3, 4 or 5 parasites and the frequencies of this association were 33.3%, 0.06%, 0.18% and 0.03%, respectively. The relation between signs of weakness and mean intensity of infection was also observed (p = 0.03). / Mestre

Page generated in 0.0583 seconds