• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1216
  • 16
  • 15
  • 15
  • 14
  • 11
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1261
  • 404
  • 343
  • 339
  • 220
  • 216
  • 194
  • 194
  • 169
  • 130
  • 127
  • 126
  • 126
  • 124
  • 113
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Elementos arquitetônicos não estruturais na avaliação da segurança em estabelecimentos assistências de saúde : diretrizes para revisão da RDC – 50/2002

Lobo, Osvaldo Telmo Melgares 06 September 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pesquisa e Pós-graduação, 2014. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-04-24T16:04:14Z No. of bitstreams: 1 2014_OsvaldoTelmoMelgaresLobo.pdf: 3893336 bytes, checksum: 727720144e42d46ce2bb1ddc25845d4f (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2015-05-04T13:26:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_OsvaldoTelmoMelgaresLobo.pdf: 3893336 bytes, checksum: 727720144e42d46ce2bb1ddc25845d4f (MD5) / Made available in DSpace on 2015-05-04T13:26:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_OsvaldoTelmoMelgaresLobo.pdf: 3893336 bytes, checksum: 727720144e42d46ce2bb1ddc25845d4f (MD5) / Os desastres, naturais ou antrópicos, ocasionam intensos danos às comunidades, exigindo que seus serviços de saúde continuem operando para proteger a vida da população. O funcionamento ininterrupto dos serviços de saúde define, nestes casos, o limite entre a vida e a morte, tornando-se imperativo que as edificações que abrigam os serviços de saúde sejam resistentes à força destrutiva dos desastres. Na iniciativa EAS/Hospital Seguro Frente a Desastres, desenvolvida pela OPS/OMS para redução dos riscos na infraestrutura física e operacional, é imperativo que a edificação seja capaz de garantir o seu funcionamento eficiente durante e após um desastre. Considerando que, atualmente, no Brasil, a política do EAS/Hospital Seguro começa a ser promovida como parte integrante do planejamento de redução dos riscos de desastres no setor saúde, é objetivo desta Dissertação levantar os critérios de seleção estabelecidos pela OPS/OMS para os dezoito elementos arquitetônicos (como variáveis de avaliação da segurança não estrutural) e indagar se as Resoluções Sanitárias elaboradas pela ANVISA (relacionadas à qualidade da infraestrutura física dos EAS/hospitais) apresentam instrumentos, ferramentas e mecanismos que buscam a redução da vulnerabilidade e, como consequência, a minimização dos potenciais danos decorrentes de desastres. Com base na revisão bibliográfica, foram levantados os dezoito elementos arquitetônicos e analisados seus critérios de seleção; da mesma forma que foram levantados e analisados os instrumentos, ferramentas e mecanismos presentes nas Resoluções Sanitárias, que tratam da redução da vulnerabilidade não estrutural referente aos elementos arquitetônicos. Os resultados mostraram que o arcabouço da regulação sanitária desenvolvida pela ANVISA/MS no Brasil não considera, ainda, no seu escopo de Resoluções Sanitárias referentes à infraestrutura física, aspectos específicos concernentes à iniciativa EAS/Hospital Seguro e, mais pontualmente, a aspectos de redução da vulnerabilidade não estrutural referentes aos elementos arquitetônicos. Buscando contribuir com as iniciativas da OPS/OMS e da ANVISA/MS para a melhoria da segurança da infraestrutura física de saúde, e no intuito de agregar valor aos instrumentos específicos que facilitam o monitoramento dos EAS/hospitais nos seus componentes de infraestrutura física, propõem-se duas diretrizes que complementam as ações em andamento na GRECS/GGTES/ANVISA/MS, no sentido de atualizar tecnicamente dois temas específicos no âmbito da regulamentação para projetos físicos de EAS/hospitais. São elas: Elaboração de manual sobre a “Redução da Vulnerabilidade das Edificações de Saúde no Enfrentamento de Situações de Desastres: a segurança não estrutural – os elementos arquitetônicos” como objetivo de um sexto tema denominado “Redução da Vulnerabilidade das Edificações de Saúde”, a ser desenvolvido na modalidade TR – OPS/OMS/ANVISA; e Inclusão de Capítulo específico no Processo de Revisão da RDC nº 50/2002 (regulamentação técnica para o planejamento, programação e projeto de EAS/hospital) sobre a redução da vulnerabilidade das edificações de saúde. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Disasters, natural or man-made, cause intense damage to communities requiring health services continue operating to protect the lives of the population. The uninterrupted operation of health services defines, in these cases, the boundary between life and death, making it imperative that the buildings that house the health services are resistant to the destructive force of disasters. In the EAS/Hospital safety initiative against disasters, developed by OPS/OMS for reduction of risks on physical infrastructure and operational, it is imperative that the building is able to ensure its efficient functioning during and after a disaster. Whereas currently in Brazil the EAS/Hospital safety policy starts to be promoted as an integral part of the planning for disaster risk reduction in the health sector, is the goal of this dissertation raise the selection criteria established by the OPS/OMS for the eighteen architectural elements (while not security evaluation variables structural) and inquire if Health Resolutions drawn up by ANVISA (related to the quality of the physical infrastructure of the EAS/Hospital) present instruments, tools and mechanisms that seek to reduce vulnerability and to minimize the potential damage from disasters. Based on the literature review have been raised eighteen architectural elements and analyzed their selection criteria; in the same way have been collected and analyzed the instruments, tools and mechanisms presents in Health Resolutions that deal with the reduction of structural vulnerability relating to architectural elements. The results showed that the sanitary regulation framework developed by ANVISA/MS in Brazil does not consider, even, in their scope of Sanitary Resolutions pertaining to physical infrastructure, specific aspects concerning the safe and EAS/Hospital initiative more promptly to aspects of reduction of structural vulnerability relating to architectural elements. Seeking to contribute to the initiatives of OPS/OMS and ANVISA/MS for improving the physical infrastructure of health security, and in order to add value to specific instruments that facilitate the monitoring of EAS/hospital in their physical infrastructure components, we propose two guidelines that complement ongoing actions on GRECSG/GTES/ANVISA/MS in order to upgrade technically two specific themes under the rules for physical projects of EAS/hospital, they are: Preparation of manual on the "Reduction of the vulnerability of Health-care facilities Confronting disaster situations: the structural safety-architectural elements" while aiming at a sixth theme named "Reducing the vulnerability of Health-care facilities", to be developed in TR-OPS/OMS/ANVISA; and Inclusion of a specific Chapter in the process of revision of the RDC nº. 50/2002 (technical regulations for planning, programming and project of EAS/hospital) on reducing the vulnerability of health-care facilities.
2

Voluntariado em organizações hospitalares :diferentes visões de gestão /

Ramos, Sheila Patrícia, 1980-, Domingues, Maria José Carvalho de Souza, 1964-, Universidade Regional de Blumenau. Programa de Pós-Graduação em Administração. January 2015 (has links) (PDF)
Orientador: Maria José Carvalho de Souza Domingues. / Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau,
3

Tecnologia e poder em organizações hospitalares

Seleme, Acyr January 1988 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socio-Economico / Made available in DSpace on 2012-10-16T01:46:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Na presente dissertação analisa-se as variáveis tecnologia e poder, e seu padrão de relacionamento no Hospital Governador Celso Ramos (HGCR). A abordagem estrutural é a utilizada na caracterização das variáveis selecionadas e na análise de suas implicações para a organização. Paralelamente, procura-se resgatar conhecimentos sobre o tipo organizacional em questão. A pesquisa, enquadra-se no tipo descritivo/interpretativo, utilizando o método de estudo de caso. Restrito à análise de uma organização, o uso do método adequou-se às exigências de exploração intensiva do HGCR. Na coleta de análise dos dados foram consideradas duas perspectivas: a do corte transversal e a do plano de seqüência ou longitudinal. As conclusões resultantes da análise e das variáveis e de seu padrão de relacionamento indicam que: 1) o HGCR caracteriza-se como organização especializada, estando o controle organizacional sob o domínio do grupo de especialistas médicos; 2) as relações de organizações e/ou grupos externos com o HGCR interferem na conformação de sua tecnologia e na dimensão estrutural de poder, exigindo do grupo dominante atuação efetiva no ambiente externo; e 3) apesar de pressões ambientais, os fatores cultura organizacional e/ou subcultura do grupo dominante reforçam as características estruturais, contribuindo para a legitimidade do arranjo de dominação.
4

Comportamento dos custos em hospitais administrados pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina

Crispim, Cláudia Hernandez 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Contabilidade, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T04:19:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 282463.pdf: 1487654 bytes, checksum: 5c19fbeec7344567e6275251cf2c8c80 (MD5) / O presente estudo tem como objetivo analisar o comportamento dos custos segundo as diversas categorias hospitalares das instituições administradas pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina nos anos 2007 e 2008. As etapas necessárias para o desenvolvimento da pesquisa passam pela categorização dos hospitais, identificação dos custos e a realização de inferências estatísticas. Quanto à natureza do objetivo, trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, com aplicação prática, realizada por meio de levantamento de dados secundários, disponíveis nas instituições. A abordagem do problema é predominantemente quantitativa, com procedimentos técnicos, bibliográfico, documental e de levantamento. A análise temporal se deu por meio de cortes transversais nos anos 2007 e 2008. Os seis hospitais pesquisados foram categorizados, por tipos de especialidades médicas, em quatro grupos distintos. Apesar disso, não houve semelhança entre as unidades, haja vista tratar-se de portes diferenciados e com características de atendimento próprias. Na análise do custo total, constatou-se que a maior representatividade está no pagamento dos funcionários próprios, com 71%, enquanto que os outros 29% estão divididos entre os custos com materiais de consumo, serviços de terceiros e custos gerais, que envolvem despesas com água, luz e telefone. As médias dos atendimentos se mostraram distintas de acordo como tipo de atendimento e discrepante de alguns hospitais de menor porte, assim também ocorreu no desvio padrão calculado. A análise de correlação foi realizada em dois momentos: o primeiro, utilizando como observação para os 24 meses utilizados na pesquisa e os grupos de custos apresentados no decorrer do trabalho. Percebeu-se que os hospitais apresentam, em sua maioria, correlação negativa quando analisados número de atendimentos/grupo de custos, embora apresentado na pesquisa casos de correlação nula e/ou positiva fraca. O segundo cálculo envolve número de atendimentos/grupos de custos, em que se identificou que todos os índices de correlação apresentaram valores positivos. Nesse sentido, percebe-se que houve semelhança de comportamento nos cálculos de correlação, haja vista os hospitais terem apresentado, em sua maioria, correlação negativa e no segundo momento todos terem apresentado correlação positiva. Portanto, só se pode afirmar que há variação nos custos hospitalares com o aumento ou a redução no número de atendimentos quando todos os hospitais são analisados conjuntamente. Quando estes são analisados individualmente apresentam, em sua maioria, independência dos custos, quando correlacionados com a variação do número de atendimentos.
5

Fatores delimitantes na implementação de um sistema de gestão de custos em um hospital público do Rio Grande do Sul

Alves, Rodrigo Viega January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Administração. / Made available in DSpace on 2012-10-23T09:12:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 241831.pdf: 408536 bytes, checksum: 4ad964f590f821fcf5dadf6beafe6f70 (MD5) / Os hospitais são instituições com uma complexa estrutura organizacional, que apresentam dificuldade no processo de gerenciamento das suas atividades. Para facilitar a gestão hospitalar, a implementação de um sistema de custos é importante instrumento para dar apoio as decisões. Este trabalho analisou os fatores que facilitam ou dificultam o processo de implementação de sistemas de custos em um hospital público do Rio Grande do Sul, analisando os pontos de vistas de diferentes profissionais da área da saúde e de gestores do hospital. Além disso, fez uma análise das diferenças entre os dados colhidos com profissionais de nível técnico e superior a respeito da questão em foco. A pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso em hospital público do Rio Grande do Sul. Foram feitos levantamentos bibliográficos, aplicados questionário a profissionais da saúde e entrevistas não-estruturadas com gestores da instituição. Os sujeitos da pesquisa constituiu-se de 66 profissionais da saúde e funcionários da unidade de ortopedia do hospital. As quatro principais dificuldades encontradas no processo de implementação em ordem crescente foram: falta de planejamento de um projeto, falta de conhecimento para utilizar as informações, divisão existente entre a área da saúde e a administrativa e resistência cultural. Os três principais fatores que facilitariam o processo de impementação de um sistema de custos em ordem crescente foram: apresentação dos resultados e dos relatórios mensais das unidades do hospital, treinamento constante dos funcionários e treinamento por funcionários da empresa e não por consultores externos. Enfim, os resultados obtidos na presente pesquisa demonstram que a análise inicial das dificuldades e facilidades no processo de implementação do sistema de custos é fundamental para decidir qual o método de custeio adequado e planejar estratégias para combater dificuldades enfrentadas durante a execução do processo.
6

Mudança de paradigma na administração de hospital universitário

Akel, Ricardo January 1993 (has links)
Orientador: Reginaldo Werneck Lopes / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna / Resumo: Mudança de Paradigma na Administração de Hospital Universitário é um relato refletido do que foi a administração do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná durante a gestão 1986-1990: uma gestão que foi capaz de recuperar o Hospital de uma situação decadente caracterizada pela deterioração de suas instalações e equipamentos, pela desorganização administrativa e funcional, pela inversão de seus sentidos e valores, pela desumanização de suas relações internas e externas e pelo abatimento do ânimo de sua comunidade, e de reconduzí-lo a um processo de plena recuperação e desenvolvimento autosustentado, resgatando compromissos sociais com a assistência à saúde da população, com o ensino e a pesquisa. O trabalho aponta a adoção de um conjunto de políticas gerais e setoriais como fator fundamental ao sucesso administrativo. Aponta como essencial, entretanto, o conjunto de crenças, valores e técnicas que embasou, norteou e vivificou tais políticas, e que pode ser sintetizado como: Visão Holística; O Hospital um Ser Vivo, de Pessoas; Compromissos Sociais, seu Sentido Maior; Qualidade, também para os Usuários; Autodeterminação pela Auto-Sustentação; Planejamento Estratégico, Caminho de Desenvolvimento Sustentado; Desenvolvimento Organizacional Permanente, Base de Progresso; Administração Participativa Responsável, Essência de Desenvolvimento Equilibrado. Tal conjunto, emanente de forma empírica da própria comunidade hospitalar, foi o verdadeiro propulsor do amplo processo de transformação (quiçá de mutação) da administração. Seu carater inovador, sua legitimidade e seu desempenho efetivo acabaram por conferir-lhe, na visão do autor, a condição de novo paradigma. Visando contextualizar o problema "modelos de administração hospitalar", o trabalho remete-se a uma revisão da história dos hospitais, desde os seus primórdios até aos dias atuais, pontuando as diferentes concepções e naturezas que o hospital teve ao longo de sua evolução. Detém-se, a seguir, na história do próprio Hospital de Clínicas da UFPR e seus modelos de gestão, de sua concepção inicial até 1986. Fotografa o paradigma e o estado do hospital vigentes em 1986, momento identificado como prenúncio de mutação. Descreve as bases propostas ao novo paradigma presentes no ideário coletivo e emanentes da própria comunidade hospitalar, à época. Descreve os resultados obtidos pelas "novas" crenças, valores e técnicas aplicados como guia e combustível às políticas de desenvolvimento; resultados que acabaram por consolidar os pressupostos como elementos paradigmáticos. Conclue, ao final, pela aplicabilidade, com sucesso, deste novo paradigma em outras instituições hospitalares similares do Brasil. / Sem abstract
7

Avaliação da Resistência a Antibióticos em Isolados de Escherichia coli Provenientes de Esgotos Hospitalar e Sanitário

DEPIZZOL, F. 26 June 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-24T22:53:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6580_DISSERTACAO_FERNANDA_DEPIZZOL_2006.pdf: 1210460 bytes, checksum: 4abefbeb171bc6544763e05955d255d3 (MD5) Previous issue date: 2006-06-26 / A presença de fármacos em águas residuárias, entre eles os antibióticos, tem sido alvo de questionamentos e pesquisas nas áreas de saúde pública e ambiental, devido, principalmente, ao potencial desenvolvimento de bactérias resistentes e sua persistência no meio ambiente. Este trabalho teve por objetivo isolar bactérias da espécie Escherichia coli, de esgotos sanitário e hospitalar, verificando o nível de resistência dos isolados a antibióticos específicos. O esgoto bruto sanitário (EBS) apresentou características médias de 97mg/L (SST), 368mg/L (DQOt) e 220mg/L (DBO5). Enquanto que o esgoto bruto hospitalar (EBH-1 e EBH-2) apresentou características médias de 367mg/L (SST), 798mg/L (DQOt), 270mg/L (DBO5) e características de 113mg/L (SST), 320mg/L (DQOt) e 172mg/L (DBO5), respectivamente. O pH esteve próximo à faixa neutra para todas as amostras analisadas. Em relação aos coliformes totais e E. coli, o esgoto bruto hospitalar e o sanitário apresentaram em média de 107 e 106NMP/100mL, respectivamente. O máximo de polirresistência encontrada na Estação de Tratamento de Esgoto - UFES (ETE-UFES) foi a 6 antibióticos (EBS e UASB) e a 7 antibióticos no efluente final. Já para o esgoto hospitalar foi a 9, 8, 11 e 7 antibióticos, respectivamente para o EBH- 1, saída do filtro-1, EBH-2 e saída do filtro-2. Enquanto que no tanque de desinfecção observou-se resistência múltipla a 12 antibióticos. Para o antibiótico, penicilina, foi observada resistência em 100% das bactérias isoladas. Notou-se que o número de resistências nas linhagens das amostras do esgoto hospitalar foi significativamente maior quando comparado ao das amostras do esgoto sanitário. Houve um aumento significativo de E. coli resistentes aos antibióticos eritomicina, e sulfametoxazol, pós-tratamento da ETE-UFES, enquanto que no sistema tanque séptico-filtro anaeróbio-1, houve uma redução significativa de E. coli resistentes aos antibióticos neomicina, e amicacina pós-tratamento. Já no sistema tanque sépticofiltro anaeróbio-2, verificou-se uma redução significativa de cepas E. coli resistentes aos antibióticos, tetraciclina, ciprofloxacina e ácido nalidixo. As bactérias resistentes a antibióticos quando submetidas à ação da luz ultravioleta foram mais resistentes quando comparadas às bactérias sensíveis, entretanto, deve-se levar em consideração o pequeno número de testes analisados neste estudo. Portanto, estas bactérias que apresentam perfis característicos de resistência a antibióticos podem apresentar um sério risco ambiental na medida em que estas cepas de bactérias coliformes podem disseminar a resistência para outras bactérias, inclusive aquelas caracteristicamente patogênicas.
8

Caracterização do residuo hospitalar : uma inferencia a patogenicidade

Silva, Leda Teixeira de Camargo Vinicius da 20 July 2018 (has links)
Orientador: Luiz Mario Queiroz Lima / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Civil / Made available in DSpace on 2018-07-20T17:59:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Silva_LedaTeixeiradeCamargoViniciusda_M.pdf: 3930650 bytes, checksum: 6c42a3595fcf118a8ec516efb79ee54e (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: Os residuos hospitalares têm sido alvo de inúmeras discussões. Entre os pontos mais polêmicos destas discussões estão o tratamento e o risco que estes residuos oferecem à população e ao meio-ambiente. Existe, no entanto, um ponto pacifico: A escassez de dados sobre o assunto. A proposta deste trabalho foi levantar dados sobre a geração de residuos em um hospital e inferir sua patogenicidade. A metodologia foi dividida em duas fases: -Na primeira fase, estudou-se a geração de reslduos do hospital como um todo, obtendo-se sua taxa de geração (Kg/leito/dia) e seu fluxo mâssico. Na segunda fase foram obtidas as taxas de geração de três Pronto-So c orros e três Enfermarias, pertencentes a hospitais de pequeno, médio e grande porte. Nestas duas fases foram rea1izados ensaios laboratoriais de amostras de reslduos provenientes de áreas consideradas, por hipótese, potencialmente perigosas ou não / Abstract: Hospital waste has been subject of countless discussions. Among the most conflicting points of these discussions are waste treatment and the risks they offer to the population and the environment. There is however a general agreement : the lack of data on the subject. The purpose of this work is to generate data about hospital waste generation and its patogenicity. The methodology was divided into two phases: ln the first one waste generation in the hospital as a whole was studied and its day rate its mass flux was obtained generation and in the second phase the Emergency and the Ward in three different hospitals, a small, a medium size and a large one, with the objective of obtaining the respectives wastes generation rate. Clinical laboratory tests were employed in both phases, on wastes samples derived from potencially hazardous areas and not hazardous ones / Mestrado / Saneamento / Mestre em Engenharia Civil
9

Algumas considerações sobre a história dos hospitais privados no Rio de Janeiro: o caso Clínico São Vicente / Some considerations on the history of private hospitals in Rio de Janeiro: the Clínica São Vicente case

Moraes, Margarete Farias January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2013-01-07T15:55:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 51.pdf: 531689 bytes, checksum: 73eb4b4515bbeb9a7cd715fa34638724 (MD5) Previous issue date: 2005 / Conta a história de um estabelecimento privado de saúde, a Clínica São Vicente, que foi fundada em 1933, pelos médicos Genival Londres e Aluízio Marques, à época destinada ao repouso de pacientes cardiológicos e psiquiátricos. Em 1969 empreendeu um projeto de transformação em hospital moderno no intuito de ser inserida no mercado privado de saúde, que ao mesmo tempo se desenvolvia com a entrada dos planos de saúde no cenário da saúde privada, que o fortaleceu e expandiu. A análise da transformação baseou-se em cinco elementos extraídos do conceito de hospital moderno que se cristalizou a partir da década de 1950, a saber: oferta de procedimentos cirúrgicos, serviços em vários especialidades, tecnologia, administração moderna e ensino e pesquisa. Este período de transformação foi estendido por toda década de 1970 e fechou seu ciclo nos primeiros anos da década de 1980 a partir de sucessivos acontecimentos e conjunturas, entre eles, a crise econômica que bateu o Brasil entre o final da década de 1970 e início da de 1980, o aumento da concorrência e a morte da cantora Clara Nunes.
10

Uma proposta lean para o setup rápido de leitos hospitalares com base na abordagem Toyota Kata

Tartas, Danieli January 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis, 2017. / Made available in DSpace on 2017-08-08T04:12:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 346328.pdf: 8944999 bytes, checksum: c7b52e965c83495338e83da8444d6793 (MD5) Previous issue date: 2017 / A disponibilidade de leitos é um grande desafio para muitas instituições prestadoras de serviços de saúde. Entre outros fatores, o tempo gasto para limpeza e preparação dos leitos entre pacientes apresenta efeito no giro de leitos e, consequentemente, na quantidade de pacientes atendidos. Com a otimização desse fator e´ possível auxiliar gestores hospitalares no planejamento da alta, diminuir a ociosidade dos leitos, e assim obter melhores resultados financeiros. Uma revisão na literatura indicou que ainda há carência de pesquisas que propõem metodologias para otimização do tempo de setup de leitos de internação. Para verificar se essa questão e´ um problema em ambientes reais, foi realizada uma pesquisa-ação em um hospital privado, que incluiu um Mapeamento do Fluxo de Valor do Estado Atual (MFV-EA) para identificar os desperdícios no fluxo do paciente, e um Mapeamento do Estado Futuro (MFV-EF) para apontar possíveis oportunidades de melhoria. Entre os problemas identificados comprovou-se que o tempo de setup dos leitos pode ser um gargalo para o fluxo do paciente. A dificuldade que a instituição possui para conseguir manter a sustentabilidade de rotinas de melhoria entre os funcionários também foi apontado como um problema. Este trabalho apresenta a proposta de um modelo de referência para redução do tempo de setup de leitos hospitalares com base na abordagem de melhoria contínua Toyota Kata, utilizando como guia as etapas da metodologia SMED de redução de setup. Estimativas realizadas com dados do hospital mostraram que com pequenas reduções no tempo de setup pode ser possível aumentar a capacidade de atendimento sem a necessidade de alterar os recursos atuais do hospital. Com o modelo proposto também é esperada a sustentabilidade de uma rotina de melhoria entre os atuantes do processo pela proposição contínua de Condições-Alvo na forma de pequenos ciclos de melhoria.<br> / Abstract : The hospital beds availability is a challenge for many healthcare institutions. Among other factors, the time spent cleaning and preparing the beds between patients may influence the beds rotation and consequently the number of patients attended. The optimization of this factor enables hospital managers to better plan the discharges, decrease the idle time of beds, hence returning in better financial results. A review in the literature indicated that there is a lack of researches that proposes methodologies to optimize the hospital beds setup. To verify whether this issue is a problem in real institutions, an Action Research was conducted at a private hospital. The activities included a Current State Value Stream Mapping to detect waste in the patient's flow, and a Future State Value Stream Mapping to identify improvement opportunities. Among the problems identified, it has been proven that the hospital beds setup time can be a ?bottleneck? for patient flow. The difficulty that the institution has maintaining the sustainability of improvement routines among employees also was pointed out as a problem. This master thesis presents a reference model proposal to reduce the hospital beds setup time based on the Toyota Kata continuous improvement approach. The setup reduction methodology SMED steps it was used as a guide in the implementation of Toyota Kata. Estimates made with the Hospital data showed that with small reductions in setup time, it may be possible to increase the patients care capacity without the need to increase the hospital's current resources. With the proposed model, it is also expected by the use of continuous proposition of Target Conditions in the form of small improvement cycles to be sustainable and internalized the improvement routine among the process agents.

Page generated in 0.0511 seconds