• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 93
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 95
  • 95
  • 22
  • 18
  • 18
  • 18
  • 17
  • 15
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Para uma crítica da razão androcêntrica

Oliveira, Rosa Maria Rodrigues de January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-Graduação em Direito. / Made available in DSpace on 2012-10-20T02:51:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 188332.pdf: 559007 bytes, checksum: a24ef171bcf04962a99c9e13b6241e5e (MD5) / O presente trabalho foi desenvolvido valendo-se da metodologia de pesquisa bibliográfica e documental, contando com dados coletados junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul e a grupos informais, pessoas e organizações não-governamentais que trabalham com o tema do homoerotismo em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Partindo da contribuição teórica trazida pela epistemologia feminista, tomamos como marco teórico principal a formulação de Michel Foucault - sobre os saberes, a busca da verdade em torno da sexualidade humana, e o exercício de poder e controle sociais aí implicados - bem como a metodologia proposta por Alda Facio para análise do fenômeno jurídico. Procuramos desvendar, a partir daí, nos marcos da filosofia do direito, os reflexos produzidos pela postura androcêntrica sobre a ciência jurídica, que historicamente conduziram à segregação não apenas das mulheres como sujeitos de direito, mas excluíram a expressão homoerótica da esfera protetiva que o moderno estado de direito propôs. Destacamos, para tanto, o questionamento que a jurisprudência obtida no Rio Grande do Sul atualmente tem provocado a esta impostura excludente, à luz do princípio de igualdade, bem como a mobilização social que tem sido catalisadora deste processo de renovação, também em nível legislativo.
2

Psicologia de grupos: pesquisadores em isolamento e confinamento na Antártica / Psychology of groups: researchers in isolation and confinement in Antarctica

Cobra, Geny de Oliveira January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:23:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 328.pdf: 842569 bytes, checksum: 42c3de550067d1a2657d9d3c0c28b2f2 (MD5) Previous issue date: 2008 / Esse trabalho tem como foco pesquisar grupos de pesquisadoresbrasileiros vivendo em isolamento e confinamento na Antártica. É uma pesquisa qualitativa com observação indireta das formas de interação, organização, estrutura ecultura dos grupos de pesquisadores que trabalharam na Antártica, cujos projetos de pesquisa fazem parte do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR). Foramentrevistados 20 pesquisadores das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, que estiveram na Antártica nos anos de 2005, 2006 e 2007. As entrevistas foram gravadas e posteriormente analisadas. Cada integrante foi considerado como um sujeito emgrupo e porta-voz do grupo em sua totalidade. Seus relatos foram analisados sob a luz de teorias da psicanálise de grupo e psicologia social de grupo e da técnica de análise do discurso. Foram identificados três tipos de pequenos grupos: o grupo dosacampados, o grupo dos embarcados no navio oceanográfico (NapOC) Ary Rongel, e o grupo de pesquisadores da Estação Ferraz. Cada um desses grupos apresenta característica, estrutura e cultura próprias. Os grupos os acampados e os embarcados se reportam ao comandante do NapOC Ary Rongel que lhes propicia a logísticanecessária para a realização de suas pesquisas. O Grupo Base da EstaçãoComandante Ferraz é composto por profissionais da Marinha e são responsáveis pela manutenção da Estação e logística para os pesquisadores. A interação entre o GrupoBase e os pesquisadores é importante para o bem-estar de todos e para a realização das pesquisas / O chefe da Estação, enquanto líder funcional, é avaliado como líder autocrático ou democrático dependendo de sua personalidade. A pesquisa revelou que a experiência na Antártica tem impacto na personalidade dos pesquisadores; desenvolve a noção de limites emocionais com relação ao outro; contribui para a transformação pessoal; desenvolve a capacidade de lidar com um ambiente extremo edesenvolve o sentimento de pertencer a uma comunidade a comunidade Antártica. A vivência na Antártica promove a transformação pessoal e desenvolve vínculos duradouros com o ambiente
3

The proposal and initial exploration of the connectedness and loneliness model (CLM)

Rabelo, André Luiz Alves 21 August 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-11-23T15:07:43Z No. of bitstreams: 1 2017_AndréLuizAlvesRabelo.pdf: 1278036 bytes, checksum: f51e3f4db70450197599c949a690ee20 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-01-15T21:37:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_AndréLuizAlvesRabelo.pdf: 1278036 bytes, checksum: f51e3f4db70450197599c949a690ee20 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-01-15T21:37:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_AndréLuizAlvesRabelo.pdf: 1278036 bytes, checksum: f51e3f4db70450197599c949a690ee20 (MD5) Previous issue date: 2018-01-15 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / A presente tese teve os objetivos de revisar criticamente a literatura que investiga a conectividade social e a solidão, especialmente no quanto às conceituações e procedimentos de mensuração que têm sido mais usados. Este trabalho também pretende propor um modelo que sintetize o conhecimento atual, sugira novas direções para conceituar a conectividade social e a solidão - o modelo de conectividade e solidão (CLM) - e explorar empiricamente alguns dos seus principais pressupostos e implicações. Foram realizados seis estudos utilizando diferentes métodos para atingir esses objetivos. Os estudos forneceram evidências que levantam questionamentos sobre muitos aspectos da forma como a conectividade social e a solidão foram conceituadas e medidas na psicologia social nas últimas décadas. Esses estudos ofereceram diferentes contribuições para o campo como evidências em favor da abordagem multidimensional para a conectividade e a solidão, ao mesmo tempo em que indicaram que a validade da escala UCLA de solidão é questionável e que há evidências contra a hipótese de bipolaridade. O modelo de conectividade e solidão (CLM) é a principal contribuição teórica da presente tese, pois é o primeiro modelo formal que descreve explicitamente uma rede nomológica com processos antecedentes e consequentes que visam explicar a diversidade de efeitos de conectividade e solidão na saúde e receptividade/evitação social. Três diferentes procedimentos de mensuração também foram desenvolvidos ou adaptados para o Brasil e agora podem ser usados por outros pesquisadores. Os resultados dos estudos foram coerentes com alguns pressupostos do CLM, o que é uma indicação de sua potencial utilidade. / The present dissertation had the goals of critically reviewing the literature that investigates social connectedness and loneliness, especially regarding the conceptualizations and measurement procedures that have been mostly used. This work also aims to propose a model that synthesizes current knowledge, suggest new directions for conceptualizing social connectedness and loneliness – the connectedness and loneliness model (CLM) –, and to empirically explore of some of its core assumptions and implications. Six studies using different methods were conducted to reach these goals. The studies provided evidence that raise questions about many aspects of the way social connectedness and loneliness have been conceptualized and measured in social psychology for the last decades. These studies offered different contributions to the field, such as evidence in favor of a multidimensional approach to connectedness and loneliness while indicating that the validity of the UCLA loneliness scale is questionable and that there is evidence against the bipolarity hypothesis. The connectedness and loneliness model (CLM) is the main theoretical contribution of the present dissertation as it is the first formal model that describes explicitly a nomological net with antecedent and consequent processes that aims to explain the diversity of effects of connectedness and loneliness on health and social receptivity/avoidance. Three different measurement procedures were also developed or adapted to Brazil and now can be used by other researchers. The results of the studies were coherent with some assumptions of the CLM, which is an indication of its potential usefulness.
4

Trabalho e sofrimento psiquico na Marinha Mercante: um estudo sobre a tripulacao embarcada

Santos, Janaina Aparecida dos. January 1999 (has links) (PDF)
Mestre -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 1999.
5

Experiencia de vida y marginalidad avanzada en un contexto neoliberal : una aproximación al mundo del servicio nacional de menores (Talca - Chile)

Mejías Rojas, Guido Andrés January 2016 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Dimas Floriani / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Defesa: Curitiba, 14/12/2016 / Inclui referências (fls. 91-96) / Área de concentração / Resumo: A complexidade da modernidade atua sobre as dinâmicas dos atores sociais, cujas conseqüências é observada nos fenômenos de exclusão e marginalização social, relações assimétricas de poder, ideologias do consumismo e do individualismo, o que acaba por produzir uma agenda ou uma nova cultura de conduta social, em que se radicalizam algumas das idéias força do liberalismo sócio-político em direção a uma ideologia e racionalidade neoliberal. Racionalidade neoliberal e diversidade epistemológica do mundo permitem-nos abordar novas leituras apresentada nas políticas sociais e penais para domesticar o outro. Os sujeitos sociais reivindicam contextos sócio-culturais de seus territórios, seus saberes e projetos de vida que implica cadastrar conhecimento ancorado nas próprias práticas sociais. Palavras - chave: marginalidade avançada, políticas sociais, políticas penais, estado neoliberal, experiência vivida. / Abstract: The complexity of modernity acts over the dynamics of social individuals. The consequences of these individuals are observed in the phenomena of exclusion and social marginalization, asymmetric relationships of power, ideology of consumerism and individualism, which ends up producing an agenda or a new culture of social behavior, where some ideas are radicalized forces of socio-political liberalism in the direction of neoliberal ideology and rationality. Rationality neoliberal and epistemological diversity of the world allow us to address new readings that are present in social and criminal policies in order to domesticate the other. Now, social individuals claim sociocultural contexts of their territories, knowledges and projects of life that involve recognizing apprehension anchored in their own social practices. Key-words: advanced marginality, social policies, penal policies, neoliberal state, life experience. / Resumen: La complejidad de la modernidad actúa sobre las dinámicas de los sujetos sociales cuyas consecuencias son observadas en los fenómenos de exclusión y marginalización social, relaciones asimétricas de poder, ideología del consumismo y del individualismo, lo que acaba por producir una agenda o una nueva cultura de conducta social, en que se radicalizan algunas ideas fuerzas del liberalismo socio-político en dirección a una ideología y racionalidad neoliberal. Racionalidad neoliberal y diversidad epistemológica del mundo, nos permite abordar nuevas lecturas presentes en las políticas sociales y penales para domesticar al otro. Ahora, los sujetos sociales reivindican contextos socios culturales de sus territorios, saberes y proyectos de vida que implica reconocer conocimientos anclados en las propias prácticas sociales. Palabras claves: marginalidad avanzada, políticas sociales, políticas penales, estado neoliberal, experiencia vivida.
6

Efeitos da N-acetilcisteína em modelos animais de esquizofrenia

Herrmann, Ana Paula January 2015 (has links)
A esquizofrenia é um transtorno mental crônico e incapacitante, que em geral inicia na adolescência ou início da vida adulta. O diagnóstico atual é baseado na presença de sintomas como delírios, alucinações, discurso e comportamento desorganizados, expressão emocional diminuída e declínio significativo no nível de funcionamento social, profissional ou acadêmico. Apesar da revolução no tratamento com o surgimento do primeiro antipsicótico no início da década de 1950, a esquizofrenia ainda é um dos transtornos mentais mais custosos em termos de sofrimento humano e encargos sociais. Os antipsicóticos disponíveis apresentam pouco ou nenhum efeito no controle dos sintomas negativos e, de modo geral, não há melhora das funções cognitivas. Sabe-se hoje que o primeiro episódio psicótico é precedido por uma fase prodrômica, e foram estabelecidos critérios para o reconhecimento precoce da doença, possibilitando a identificação de indivíduos em risco de converter para psicose. Assim, é necessário investigar a segurança e a eficácia de tratamentos precoces com potencial para adiar ou prevenir a transição para psicose. Na presente tese, investigamos nesse contexto o potencial da Nacetilcisteína (NAC), um precursor de cisteína com ação antioxidante e antiinflamatória, e modulador da transmissão glutamatérgica. Utilizada como mucolítico e no manejo da intoxicação por paracetamol, estudos recentes levaram NAC a ser considerada uma promessa na psiquiatria. O objetivo dessa tese foi gerar dados relevantes ao uso clínico de NAC para intervenção terapêutica preventiva na esquizofrenia, analisando seus efeitos em modelos animais da doença. No modelo desenvolvimental de isolamento social pós-desmame, NAC preveniu o aumento da resposta locomotora a anfetamina. No modelo farmacológico de sensibilização a anfetamina, NAC atenuou a resposta locomotora a anfetamina mas não preveniu o déficit de inibição latente em animais sensibilizados; em animais controles, NAC induziu déficit de inibição latente. Em experimentos agudos, NAC não preveniu a hiperlocomoção induzida por anfetamina ou MK-801. Finalmente, testamos os efeitos de NAC em um modelo de “dois hits” que combina ativação imune pré-natal com estresse na puberdade. Nesse modelo, NAC preveniu o déficit de inibição por prepulso da resposta de sobressalto e o aumento da resposta locomotora a anfetamina. O mecanismo de ação de NAC nesses modelos ainda deve ser esclarecido, mas sabe-se que processos inflamatórios e estresse oxidativo estão implicados no aparecimento das alterações comportamentais em modelos animais e em humanos que convertem a esquizofrenia. A adolescência é uma fase crítica de vulnerabilidade, mas também representa uma janela de oportunidade para prevenção, e os dados apresentados nessa tese corroboram o potencial do uso de NAC como estratégia farmacológica com potencial para atenuar, adiar, ou mesmo prevenir o surgimento de alterações comportamentais características de transtornos psicóticos. Ensaios clínicos em indivíduos em risco de converter a psicose são necessários para avaliar a real eficácia e segurança desse fármaco. / Schizophrenia is a chronic and disabling mental disorder that usually onsets in adolescence or early adulthood. The current diagnosis is based on the presence of symptoms such as delusions, hallucinations, disorganized speech and behavior, decreased emotional expression and significant decline in the level of social, professional or academic functioning. Despite the breakthrough in its treatment with the emergence of the first antipsychotic in the early 1950s, schizophrenia is still one of the most costly mental disorders in terms of human suffering and social costs. Currently available antipsychotics have little or no effect in controlling the negative symptoms and, in general, there is no improvement in cognitive function. It is now accepted that the first psychotic episode is preceded by a prodromal phase, and criteria were implemented for enabling the identification of individuals at risk of converting to psychosis. It is thus necessary to investigate the safety and efficacy of drug candidates with potential to delay or prevent the transition to psychosis. In this thesis, we investigated in this context the potential of N-acetylcysteine (NAC), a cysteine precursor with antioxidant and anti-inflammatory properties, and a modulator of glutamate transmission. Used as mucolytic and in the management of paracetamol intoxication, recent studies led NAC to be considered a promise in psychiatry. The aim of this thesis was to generate relevant data to the clinical use of NAC as a preventive therapeutic intervention in schizophrenia by investigating its effects in animal models of the disease. In the developmental model of post-weaning social isolation, NAC prevented the increase in locomotor response to amphetamine. In the pharmacological model of amphetamine sensitization, NAC attenuated locomotor response to amphetamine but did not prevent the latent inhibition deficit in sensitized animals; in control animals, NAC per se induced latent inhibition deficit. In acute experiments, NAC did not prevent amphetamine- or MK-801-induced hyperlocomotion. We also tested the effects of NAC in a "two-hit" model that combined prenatal immune activation with stress in puberty. In this model, NAC prevented the prepulse inhibition deficit and the increased locomotor response to amphetamine. The mechanism of action of NAC in these models remains to be clarified, but it is known that inflammation and oxidative stress are involved in the emergence of the behavioral abnormalities in animal models and in humans that convert to schizophrenia. Adolescence is a critical stage of vulnerability, but also represents a window of opportunity for prevention. The data presented in this thesis supports the potential use of NAC as a drug strategy with to attenuate, delay or even prevent the emergence of behavioral changes associated with psychotic disorders. Clinical trials in subjects at risk of converting to psychosis are required to assess the efficacy and safety of this drug.
7

Efeitos da N-acetilcisteína em modelos animais de esquizofrenia

Herrmann, Ana Paula January 2015 (has links)
A esquizofrenia é um transtorno mental crônico e incapacitante, que em geral inicia na adolescência ou início da vida adulta. O diagnóstico atual é baseado na presença de sintomas como delírios, alucinações, discurso e comportamento desorganizados, expressão emocional diminuída e declínio significativo no nível de funcionamento social, profissional ou acadêmico. Apesar da revolução no tratamento com o surgimento do primeiro antipsicótico no início da década de 1950, a esquizofrenia ainda é um dos transtornos mentais mais custosos em termos de sofrimento humano e encargos sociais. Os antipsicóticos disponíveis apresentam pouco ou nenhum efeito no controle dos sintomas negativos e, de modo geral, não há melhora das funções cognitivas. Sabe-se hoje que o primeiro episódio psicótico é precedido por uma fase prodrômica, e foram estabelecidos critérios para o reconhecimento precoce da doença, possibilitando a identificação de indivíduos em risco de converter para psicose. Assim, é necessário investigar a segurança e a eficácia de tratamentos precoces com potencial para adiar ou prevenir a transição para psicose. Na presente tese, investigamos nesse contexto o potencial da Nacetilcisteína (NAC), um precursor de cisteína com ação antioxidante e antiinflamatória, e modulador da transmissão glutamatérgica. Utilizada como mucolítico e no manejo da intoxicação por paracetamol, estudos recentes levaram NAC a ser considerada uma promessa na psiquiatria. O objetivo dessa tese foi gerar dados relevantes ao uso clínico de NAC para intervenção terapêutica preventiva na esquizofrenia, analisando seus efeitos em modelos animais da doença. No modelo desenvolvimental de isolamento social pós-desmame, NAC preveniu o aumento da resposta locomotora a anfetamina. No modelo farmacológico de sensibilização a anfetamina, NAC atenuou a resposta locomotora a anfetamina mas não preveniu o déficit de inibição latente em animais sensibilizados; em animais controles, NAC induziu déficit de inibição latente. Em experimentos agudos, NAC não preveniu a hiperlocomoção induzida por anfetamina ou MK-801. Finalmente, testamos os efeitos de NAC em um modelo de “dois hits” que combina ativação imune pré-natal com estresse na puberdade. Nesse modelo, NAC preveniu o déficit de inibição por prepulso da resposta de sobressalto e o aumento da resposta locomotora a anfetamina. O mecanismo de ação de NAC nesses modelos ainda deve ser esclarecido, mas sabe-se que processos inflamatórios e estresse oxidativo estão implicados no aparecimento das alterações comportamentais em modelos animais e em humanos que convertem a esquizofrenia. A adolescência é uma fase crítica de vulnerabilidade, mas também representa uma janela de oportunidade para prevenção, e os dados apresentados nessa tese corroboram o potencial do uso de NAC como estratégia farmacológica com potencial para atenuar, adiar, ou mesmo prevenir o surgimento de alterações comportamentais características de transtornos psicóticos. Ensaios clínicos em indivíduos em risco de converter a psicose são necessários para avaliar a real eficácia e segurança desse fármaco. / Schizophrenia is a chronic and disabling mental disorder that usually onsets in adolescence or early adulthood. The current diagnosis is based on the presence of symptoms such as delusions, hallucinations, disorganized speech and behavior, decreased emotional expression and significant decline in the level of social, professional or academic functioning. Despite the breakthrough in its treatment with the emergence of the first antipsychotic in the early 1950s, schizophrenia is still one of the most costly mental disorders in terms of human suffering and social costs. Currently available antipsychotics have little or no effect in controlling the negative symptoms and, in general, there is no improvement in cognitive function. It is now accepted that the first psychotic episode is preceded by a prodromal phase, and criteria were implemented for enabling the identification of individuals at risk of converting to psychosis. It is thus necessary to investigate the safety and efficacy of drug candidates with potential to delay or prevent the transition to psychosis. In this thesis, we investigated in this context the potential of N-acetylcysteine (NAC), a cysteine precursor with antioxidant and anti-inflammatory properties, and a modulator of glutamate transmission. Used as mucolytic and in the management of paracetamol intoxication, recent studies led NAC to be considered a promise in psychiatry. The aim of this thesis was to generate relevant data to the clinical use of NAC as a preventive therapeutic intervention in schizophrenia by investigating its effects in animal models of the disease. In the developmental model of post-weaning social isolation, NAC prevented the increase in locomotor response to amphetamine. In the pharmacological model of amphetamine sensitization, NAC attenuated locomotor response to amphetamine but did not prevent the latent inhibition deficit in sensitized animals; in control animals, NAC per se induced latent inhibition deficit. In acute experiments, NAC did not prevent amphetamine- or MK-801-induced hyperlocomotion. We also tested the effects of NAC in a "two-hit" model that combined prenatal immune activation with stress in puberty. In this model, NAC prevented the prepulse inhibition deficit and the increased locomotor response to amphetamine. The mechanism of action of NAC in these models remains to be clarified, but it is known that inflammation and oxidative stress are involved in the emergence of the behavioral abnormalities in animal models and in humans that convert to schizophrenia. Adolescence is a critical stage of vulnerability, but also represents a window of opportunity for prevention. The data presented in this thesis supports the potential use of NAC as a drug strategy with to attenuate, delay or even prevent the emergence of behavioral changes associated with psychotic disorders. Clinical trials in subjects at risk of converting to psychosis are required to assess the efficacy and safety of this drug.
8

Hanseníase, exclusão e preconceito

Martins, Patrícia Vieira January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública / Made available in DSpace on 2012-10-24T05:28:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 259560.pdf: 4834729 bytes, checksum: 76ddfe232148fc30622b9fd328d5fc44 (MD5) / Esta dissertação consta de notas históricas sobre a hanseníase, desde a descoberta do bacilo até o tratamento realizado nos dias atuais. Mostra um pouco da atuação no combate à doença e as articulações realizadas em torno de hospitais de isolamento, especificamente no Hospital/Colônia Santa Teresa, localizado em São Pedro de Alcântara, Santa Catarina. Como conseqüência desse tratamento "excludente" ao longo dos anos, foi construído um certo repúdio em torno da doença, o que acarretou um profundo estigma social ao mais simples contato e às suas possíveis conseqüências, uma vez que o doente, na maioria das vezes, apresentava deformidades ou lesões ulcerantes. A busca e a afirmação da identidade do sujeito estigmatizado, mais especificamente de mulheres residentes em Santa Catarina, tornou-se uma constante. O modelo de aceitação social almejado, e o fato de ser reconhecida como diferente e não discriminada é a grande questão. This dissertation is made of historical notes about leprosy, since the discovery of the bacillus up to the treatment which is nowadays developed. It shows some of the works towards the heal for the disease and also the acts done at some hospitals of isolation, mainly at the Colônia Santa Teresa Hospital located in São Pedro de Alcântara, Santa Catarina. As a consequence of this "excluding" treatment through the years, a certain kind of objection was raised in relation to the disease, leading to a negative social belief just by considering the simplest possible touch and its consequences once the sick person, most of the times, showed some body deformities or ulcerous scratches. Obtaining and setting a personal identity became a permanent target among the condemned subjects, more properly among the women living in Santa Catarina. The big question is being accepted in the society and the fact of being seen as a different one, instead of a discriminated one.
9

Isolamento social na pré-puberdade como fator programador do metabolismo e interação com alimento confortante

Krolow, Rachel January 2013 (has links)
Fatores ambientais em períodos precoces do desenvolvimento podem levar a alterações persistentes no sistema nervoso central e no sistema endócrino-metabólico. O período pré-púbere é uma fase crítica do desenvolvimento, quando o encéfalo passa por diversos processos fundamentais, e intervenções ambientais durante essa fase de intensa maturação cerebral podem influenciar a susceptibilidade a doenças ou a resiliência na idade adulta. O estresse por isolamento social destaca-se como um dos mais potentes estressores durante o desenvolvimento e pode levar a alterações a longo-prazo no comportamento social e cognitivo. O estresse também pode prejudicar o metabolismo oxidativo. Outro fator ambiental importante são os alimentos ricos em carboidratos simples, os quais, por um lado, são “alimentos confortantes”, ou seja, redutores dos efeitos do estresse, mas também podem desencadear alterações no metabolismo periférico e celular neural. Com base no exposto acima, o objetivo desta tese foi investigar os efeitos do estresse por isolamento social com acesso ou não a um alimento palatável no período pré-púbere (durante o 21-28 dia pós-natal) sobre aspectos metabólicos e neuroquímicos, e investigar memória espacial e possíveis alterações celulares no córtex pré-frontal e no hipocampo de ratos juvenis e adultos. Para alcançar esse objetivo, foram avaliados consumo calórico, parâmetros metabólicos, e o neuropeptideo Y hipotalâmico em ratos jovens e adultos, verificando possíveis mudanças sexo-específicas. Também foram analisados parâmetros do metabolismo energético, do estresse oxidativo, índice de fragmentação do ADN celular e morte celular no hipocampo e no córtex pré-frontal de ratos machos juvenis e adultos. A fim de tentar verificar se as alterações encontradas no metabolismo celular poderiam afetar o comportamento, foram avaliadas a memória espacial e a atividade motora apenas de ratos adultos. Os resultados mostraram que as fêmeas, mesmo antes da puberdade, foram mais propensas a utilizar alimentos confortantes quando expostas ao estresse. Já ratos machos foram mais propensos à programação metabólica a longo-prazo, induzida pela exposição precoce ao alimento palatável, possivelmente relacionada à hipoadiponectinemia. Ambas as estruturas encefálicas estudadas, apresentaram uma programação no metabolismo celular neural a longo-prazo. O isolamento social induziu desequilíbrio entre os sistemas antioxidantes, e induziu uma redução da atividade da enzima Na+,K+-ATPase no córtex pré-frontal. A exposição precoce à dieta palatável não foi capaz de prevenir esses efeitos a longo-prazo. No hipocampo de ratos jovens, o isolamento social induziu desequilíbrio oxidativo, aumentou o potencial mitocondrial, o índice de fragmentação ao ADN e a apoptose. Diferentemente dos achados no córtex pré-frontal, o consumo da dieta palatável aumentou atividade de enzimas antioxidantes e preveniu diversos dos efeitos do estresse no hipocampo de ratos jovens. Nos ratos adultos, o isolamento social aplicado no período pré-púbere levou ao desequilíbrio oxidativo a longo-prazo. Houve também, um aumento no número de células necróticas no hipocampo desses animais. A ingestão de alimento palatável durante a exposição ao estresse atenuou alguns efeitos do estresse, incluindo as alterações nas atividades dos complexos respiratórios, no índice de fragmentação do ADN celular e no número de células necróticas. Esses efeitos podem estar relacionados com o aumento no imunoconteúdo de receptores de glicocorticoides no hipocampo, que observamos ter sido induzido pela dieta palatável. No entanto, a essa dieta induziu algumas alterações no metabolismo celular neural, per se, aumentando o índice de fragmentação ao ADN celular, o número de células em apoptose inicial e diminuindo o número de células vivas. De modo interessante, não houve diferenças com relação à memória espacial ou à atividade motora. De uma forma geral, esta tese mostrou que intervenções precoces durante o desenvolvimento do animal podem programar o metabolismo ao longo da vida. Os machos foram mais susceptíveis aos efeitos induzidos pelo consumo precoce de alimento palatável quando avaliados parâmetros do metabolismo a longo-prazo. Com relação aos achados no metabolismo neural, diferenças em resposta à exposição ao estresse e à dieta palatável foram observadas no hipocampo e no córtex pré-frontal. O hipocampo mostrou-se mais susceptível a influências de fatores ambientais precoces. Houve claros efeitos sobre o equilíbrio oxidativo e a função mitocondrial mesmo na idade adulta, muito tempo após as intervenções terem cessado; a dieta palatável foi capaz de prevenir vários dos efeitos do estresse no período pré-púbere. / to persistent changes in the central nervous system and in the endocrine-metabolic system. The pre-puberty is a critical stage of development, because the brain is undergoing many fundamental processes and functional organization. Environmental interventions during these periods of intense brain maturation may influence disease susceptibility or resilience in adulthood. Social isolation is one of the most potent stressors during development, and can lead to long-term changes in social behavior, cognitive behavior, and also changes in metabolic parameters. Another important environmental factor that may affect development are foods rich in simple carbohydrates, which are known as comfort foods, since they are able to reduce the effects of stress, however they may as well change peripheral and neural metabolism. Based on the above, the aim of this thesis was to investigate the effects of stress by social isolation in the pre-puberty (during 21-28 postnatal day), with or without the access to a palatable food, on metabolic and neurochemical aspects, and to investigate possible spatial memory and cellular changes in the prefrontal cortex and in the hippocampus of juvenile and adult rats. To achieve this goal, we evaluated caloric intake, metabolic parameters and hypothalamic neuropeptide Y in juvenile and adult rats, verifying possible sex-specific differences. Were also analyzed parameters of energy metabolism, oxidative stress, DNA fragmentation index and cell death in the hippocampus and prefrontal cortex of male juvenile and adult rats. In order to verify whether the possible alterations in cellular metabolism could affect behavior we assessed spatial memory and motor activity. With respect to metabolic parameters, we observed that females, even before puberty, were more likely to use comfort foods when exposed to stress. Male rats were more prone to the long-term metabolic programming induced by early exposure to palatable food, possibly related to hypoadiponectinemia. Both brain structures studied presented long-term alterations in neural cell metabolism. Social isolation induced imbalance between antioxidant systems, and a reduction of Na+, K+-ATPase activity in the prefrontal cortex. The palatable diet was not able to prevent these long-term effects. In the hippocampus of juveniles, social isolation induced oxidative imbalance, increased the mitochondrial potential, the DNA fragmentation index and apoptosis. Unlike the findings in the prefrontal cortex, in hippocampus the consumption of palatable diet increased activity of antioxidant enzymes and prevented many of the effects of stress in juvenile rats. In hippocampus of adult rats, social isolation in the prepubertal period led to long-term oxidative imbalance, and increased number of necrotic cells. The intake of palatable food during exposure to stress attenuated some of the effects of stress, including changes in the activities of respiratory complexes, the index of cellular DNA fragmentation and the number of necrotic cells. These effects may be related to the increased immunocontent of glucocorticoid receptors in the hippocampus induced by the palatable diet. However, this diet also induced changes per se in neural cell metabolism, including increased DNA fragmentation and apoptosis, and reduced number of live cells. Interestingly, there were no differences on spatial memory and motor activity. Generally, this thesis has shown that early interventions during the pre-pubertal period can program metabolism throughout life. Male rats were more susceptible to consumption of palatable food when long-term metabolic changes were evaluated. Differences in response to stress exposure and palatable diet were observed in hippocampus and prefrontal cortex. The hippocampus was shown to be more susceptible to influences of early environmental factors. There were clear effects on mitochondrial function and oxidative balance in the adulthood, long after the intervention had ceased; the palatable diet was able to prevent many of the effects of stress in the prepubertal period.
10

Obesidade nos corpos das mulheres e os olhares sobre os discursos medicalizantes

Almeida, Rogério José de 30 April 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-08-27T16:00:49Z No. of bitstreams: 1 2013_RogerioJoseAlmeida.pdf: 2103614 bytes, checksum: c65bdc93f416fbfd133c98e91132413a (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-08-28T15:41:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_RogerioJoseAlmeida.pdf: 2103614 bytes, checksum: c65bdc93f416fbfd133c98e91132413a (MD5) / Made available in DSpace on 2013-08-28T15:41:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_RogerioJoseAlmeida.pdf: 2103614 bytes, checksum: c65bdc93f416fbfd133c98e91132413a (MD5) / A presente pesquisa tem por objetivo analisar os impactos e/ou influência que os discursos médico-científico e cultural sexista exercem sobre a perspectiva que mulheres obesas e ex- obesas têm em relação à interseção entre a exclusão e inclusão dos corpos na sociedade. O foco analítico para a compreensão do fenômeno se concentra no olhar das mulheres, delimitado por três dimensões do fenômeno: olhar social normativo que exclui, olhar individual subjetivo que auto exclui e olhar individual subjetivo que auto inclui. Identificou-se que tais discursos não valorizam os corpos diferentes, o que repercute sobremaneira nas vivências cotidianas das mulheres obesas e ex-obesas que veem e sentem as consequências de possuir um estigma. O discurso médico-científico foi apontado como um grande legitimador da difusão de práticas medicalizantes sobre a obesidade e a magreza, como é o caso da cirurgia de redução de estômago. Esses saberes médicos são amplamente divulgados pela mídia e reproduzidos culturalmente sem uma crítica. Considera-se, portanto, que o discurso médico-científico colabora para uma sociedade mais saudável e para a promoção de saúde, mas também é preciso enxergar os potenciais iatrogênicos que causam consequências drásticas nas relações sociais. A relação obesidade e magreza é emblemática nesse sentido, pois a confluência desse discurso com uma cultura sexista engendra práticas divulgadas sem uma crítica, transformando a medicalização da vida e, por consequência, as intervenções médicas em uma legítima panaceia. As conclusões apontam para a necessidade de uma superação epistemológica e prática das ciências médicas. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This research objective to analyze the impact and/or influence of the medical-scientific discourse and the cultural sexist that exert about the perspective that obese women and ex-obese have regarding about the body and the intersection between exclusion and inclusion bodies in contemporary society. The analytical focus to understanding the present phenomenon focuses in the view of women, defined by three dimensions of the phenomenon: view at social norms that exclude, view at individual subjective that self excludes and view at individual subjective that self includes. It was identified that these discourses do not value the different bodies, which greatly affects the everyday experiences of obese women and ex-obese who see and feel the consequences of owning a stigma. The medical-scientific discourse has been touted as a major legitimizing dissemination of madicalization practices on obesity and thinness, as the case of stomach reduction surgery. These medical knowledge are widely publicized by the media and culturally reproduced without criticism. It is considered, therefore, that the medical- scientific discourse contributes to a healthier society and the promotion of health, but it is also necessary to see that the potential iatrogenic of the medicine cause drastic consequences in social relations. The relationship between obesity and thinness is emblematic in this sense, because the confluence of this discourse with a sexist culture engenders practices disclosed without a critical turning the medicalization of life and, consequently, the medical interventions in a legitimate panacea. The findings point to the need for overcoming epistemological and practical medical sciences. ______________________________________________________________________________ RÉSUMÉ / Cette recherche vise àanalyser l'impact et l'influence que les discours médico-scientifiques et culturels sexistes exercent sur la perspective que les femmes obèses et ex-obèses ont en ce qui concerne l'intersection entre l'exclusion et l‘inclusion des corps dans la société. La mise au point analytique pour comprendre le phénomène se concentre sur la recherche des femmes, définie par trois dimensions du phénomène: le regard sur les normes sociales qui excluent, le regard individuel et subjectif qui s‘auto-exclu et le regard individuel subjectif qui s‘auto-inclut. Il a été identifié que ces discours ne valorisent pas les différents corps, ce qui affecte énormément les expériences quotidiennes des femmes obèses et les ex-obèses qui voient et ressentent les conséquences de posséder un stigmate. Le discours médical et scientifique fut le grand légitimiste de la diffusion des pratiques médicamenteuses sur l'obésité et la minceur, comme c'est le cas de la chirurgie de réduction d'estomac. Ces connaissances médicales sont largement diffusées par les médias et culturellement reproduites sans être critiquées. Le discours medical et scientifique contribue à une société plus saine et à la promotion dela santé, mais il faut aussi voir que les puissants iatrogènes provoquent des graves conséquences dans les relations sociales. Dans ce sens, la relation entre l'obésité et la minceur est emblématique, parce que La confluence de ce discours avec une culture sexiste engendre dês pratiques que sont disséminées sans jugements, en provoquant la médicalisation de la vie et, par conséquent, laissant lês interventions médicales dans une panacée légitime. Le conclusions point sur la nécessité de une surmonter épistémologiques et pratiques dans les sciences médicales.

Page generated in 0.1048 seconds