• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 258
  • 15
  • 6
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 285
  • 199
  • 76
  • 44
  • 44
  • 40
  • 39
  • 38
  • 34
  • 33
  • 32
  • 31
  • 30
  • 27
  • 27
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise espaço-temporal da leptospirose no município do Rio de Janeiro (1995-1999) / Space-temporary analysis of the leptospirose in the municipality of Rio de Janeiro (1995-1999)

Pellegrini, Débora da Cruz Payão January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:22Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 545.pdf: 2031264 bytes, checksum: cc55e9510ba6f5aa7b549ea42179138a (MD5) Previous issue date: 2003 / A leptospirose, uma das zoonoses mais difundidas no mundo, é endêmica no Brasil, sendo caracterizada principalmente pelo aparecimento de surtos nas épocas de maior precipitação pluviométrica. O município do Rio de Janeiro apresentou em 1996 uma das maiores epidemias urbanas logo após ter sido assolada por fortes temporais no mês de fevereiro, com 1792 casos notificados e 51 óbitos. Estes dados refletem a grande importância desta patologia reemergente como problema de Saúde Pública no Rio de Janeiro. Com base neste contexto, o objetivo deste trabalho foi descrever o padrão espaço-temporal da leptospirose, avaliando uma proposta metodológica para a detecção de aglomerados de casos e delimitação de superfícies de risco, visando auxiliar no desenvolvimento da vigilância ambiental de base territorial. Os métodos utilizados para a análise foram: kernel de intensidade e a estatística de varredura. No primeiro método foram delimitadas áreas de risco utilizando variáveis consideradas relevantes para o estudo como: população, densidade populacional por bairro, distribuição das favelas e os limites das áreas sujeitas a inundações; e também realizada a sobreposição dos mapas de incidência nos momentos epidêmico e pós epidêmico da doença. O segundo método consistiu em detectar e localizar aglomerados espaço-temporais utilizando a estatística de varredura do programa SaTScan. No primeiro artigo verificou-se que as maiores taxas de incidência não foram observadas na região considerada de maior risco .No segundo artigo somente foram detectados aglomerados no ano de 1996. Destes, o aglomerado principal localizou-se em Jacarepaguá. Para verificar as diferenças dos casos presentes nos aglomerados em relação aos demais casos, foi utilizado o teste de qui-quadrado (2) em algumas variáveis. Somente as variáveis composta gravidade e sexo foram estatisticamente significativas. A gravidade foi maior nos casos não aglomerados. Foi observado também que o número absoluto de casos nas mulheres aumentou significativamente nos períodos epidêmicos.
2

Distribuição espacial e fatores de risco para leptospirose canina na Vila Pantanal, Curitiba, Paraná, Brasil

Bier, Daniele 18 October 2013 (has links)
Resumo: A leptospirose é uma doença zoonótica bacteriana de importância global, causada por bactérias espiroquetas do gênero Leptospira. Embora roedores sejam considerados como o principal reservatório para a leptospirose urbana, a apresentação clínica do cão e a capacidade em eliminar o agente pela urina por vários meses, assumindo a condição de reservatório, podem fornecer um melhor entendimento de sua epidemiologia. A leptospirose tornou-se uma das causas de epidemias em comunidades carentes dos países em desenvolvimento, assumindo grande importância como problema de saúde pública. A ampla disseminação das doenças infecciosas demanda novos desafios para os sistemas de saúde, principalmente em relação ao seu controle, tornando indispensável o desenvolvimento de novas ferramentas para a vigilância epidemiológica, capazes de incorporar aspectos ambientais e fatores de risco, através de métodos rápidos e automatizados. Uma das formas de alcançar tais objetivos está na identificação e delimitação das áreas de risco para a doença, podendo ser obtidas através da realização de análises espaço-temporais e de mineração de dados, como as técnicas de análise espacial e árvore de decisão. Inicialmente, apresenta-se um capítulo de revisão sobre a leptospirose abordando a utilização de ferramentas de análise espacial e de mineração de dados em trabalhos da saúde e da leptospirose. Em seguida, relatam-se três trabalhos realizados na Vila Pantanal, uma comunidade urbana carente no município de Curitiba, Paraná, área de ocupação irregular, com carência em saneamento básico, sujeita a ocorrência de enchentes e com histórico da doença em pessoas nos últimos cinco anos. O primeiro estudo estabeleceu a soroprevalência da leptospirose canina, verificando a associação entre os cães sororreagentes com algumas variáveis. Amostras de sangue foram coletadas de cães de proprietários para realização do teste de Soroaglutinação Microscópica (SAM) com 12 sorovares, obtendo o total de 105/378 (27,8%) amostras reagentes para, pelo menos, dez sorovares. Os sorovares mais prevalentes foram o Canicola (48,8%), Bratislava (10,6%) e Icterohaemorrhagiae (10,2%). Em relação aos fatores de risco, foi encontrada uma associação significativa apenas entre animais sororreagentes para leptospirose e a variável entulho (p<0,05). No segundo estudo, é mostrado o trabalho em que se utilizou uma metodologia estatística baseada na teoria de processos pontuais espaciais. A análise do modelo possibilitou identificar as regiões de sobre-risco, onde o risco de soropositividade canina à leptospirose foi significativamente maior, revelando que não apenas um, mas a ação conjunta dos fatores relacionados ao animal, ao proprietário e ao ambiente influencia o risco maior da doença nos locais de maior efeito espacial. O terceiro estudo descreveu a aplicação de uma a técnica de mineração de dados para avaliar os fatores de risco para leptospirose canina. O método de árvore de decisão revelou um uso significativo no descarte diagnóstico para a leptospirose canina, embora tenha obtido uma classificação com baixo índice de acerto no diagnóstico de animais positivos. Em conclusão, a integração dos dados com base nos sistemas de informações geográficas (SIG) e os resultados epidemiológicos da sorologia evidenciaram o carácter multifatorial da leptospirose canina e revelaram os territórios em maior risco na região da Vila Pantanal, possibilitando o planejamento de ações mais específicas e dirigidas a essas áreas em um contexto de vigilância da saúde.
3

Vorkommen von Leptospiren in Tierbeständen zoologischer Gärten

Straube, Martin. January 2007 (has links)
Universiẗat, Diss., 2007--Giessen.
4

A disseminação da leptospirose na cidade de Joinville-SC

Leon, Germana Farias Ponce de January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Geografia. / Made available in DSpace on 2012-10-21T02:57:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 204219.pdf: 1124231 bytes, checksum: c00c14feeb4af6de561c8887d62094f5 (MD5) / Este trabalho se inscreve no campo de conhecimento da geografia da saúde e objetiva compreender o processo de disseminação da leptospirose na cidade de Joinville-SC. Essa zoonose é uma doença infecciosa que tem como agente causador a bactéria do gênero Leptospira, que necessita de um hospedeiro sadio e de um ambiente líquido para a sua sobrevivência em meio externo. O rato é um reservatório, considerado como maior disseminador dessa endemia nos centros urbanos. A leptospirose, que pode levar o indivíduo à morte, tem sido de grande representatividade na cidade de Joinville que foi considerada, desde a época do império, como insalubre por sua propensão a periódicos alagamentos e por uma infra-estrutura precária. Atualmente, apesar de seu desenvolvimento econômico, ainda apresenta deficiência nas políticas públicas de saúde no que concerne ao tratamento de esgoto. Dessa forma, Joinville é vista como uma cidade que apresenta risco ambiental em função dos seguintes fatores propiciadores à essa disseminação: áreas com propensão a alagamentos, ocupação em planície de inundação, rios receptores de esgoto in natura, esgoto a céu aberto e o modo de vida da população representado por crianças que brincam em áreas com esgoto a céu aberto, pessoas que alimentam ratos em seus lares, pessoas que recebem visitas freqüentes de roedores em seus domicílios e os catadores de resíduos sólidos que se expõem às patologias. Com base nessa compreensão, é possível dizer que a propensão às enchentes em Joinville é um fator que se soma aos demais, não sendo, porém o único que contribui para o processo de disseminação da leptospirose.
5

Construção social do risco de disseminação da leptospirose na cidade de Joinville-SC, Brasil

Ramírez, Germana Ponce de Leon 26 October 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-26T07:56:47Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Esta pesquisa tem por objetivo mostrar a construção social do risco da disseminação da leptospirose na cidade de Joinville-SC, especificamente, no bairro Jardim Paraíso. Apesar de o risco estar intrínseco no cotidiano dos moradores do referido bairro, por meio da presença dos esgotos a céu aberto e de situações de risco originárias do acúmulo de resíduos sólidos mal acondicionados nas casas; cães errantes; criação de animais; crianças brincando nos esgotos a céu aberto e presença de ratos, tanto nas ruas quanto no interior das casas, constata-se que a percepção da população sobre o risco é quase inexistente. Os riscos são selecionados e reconhecidos culturalmente, assim, o risco à disseminação da leptospirose é contínuo no cotidiano da população. É clara a necessidade de um maior comprometimento dos órgãos públicos nesse contexto de risco à saúde, já que o perito tem o papel de intervir diante de uma situação de risco quando, muitas vezes, o leigo não o percebe. Inserida nesse processo está à culpabilidade, pois as precárias condições nos serviços de saúde pública possibilitam a população pensar ser a culpada por essas condições precárias. Com base no trabalho de campo no processo de realização dos inquéritos epidemiológicos diz-se que os agentes de saúde pública exercem um papel fundamental no processo de confirmação dos casos suspeitos de leptospirose, todavia, carecem de informações consistentes acerca da referida doença. Identifica-se essa deficiência também nos agentes comunitários de saúde pública, portanto, averigua-se necessário que os órgãos públicos proporcionem mais acesso a conhecimentos sobre a leptospirose. Como também, verifica-se ser importante um trabalho educativo contínuo, para que a comunidade tenha acesso a informações sobre a referida doença e possa evitar sua disseminação e transmissão. Uma atitude de maior peso é a garantia da saúde coletiva mediante uma infraestrutura que atenda toda população, pois os riscos existentes no bairro Jardim Paraíso estão presentes o ano todo pela precariedade infraestrutural e pelo presente risco através de potencializadores da disseminação da leptospirose. / With the purpose to show the social construction of the risk of leptospirosis dissemination in Joinville city, especially, in the district of Jardim Paraíso. Although the risk is intrinsic in the daily lives of those dwellers by the presence of open air sewers and the danger caused by the misplaced solid residue build-up in the houses; stray dogs; animals breeding; children playing in open air sewers, and the presence of rats on the streets as much as in the houses. The risks are selected and known by the culture. Thus, the leptospirosis dissemination risk is ongoing in the daily lives of the population. It is clear the necessity of a true commitment of the public health in this risky context since that the expert has the role to intervene upon any risky situation when, many times, the layperson doesn.t seem to notice it. A great culpability is inserted in all of this process because the precarious conditions of the public health services make the population think that they are guilty of these poor conditions. Based on epidemiological inquiry it has been declared that the public health workers have a very important role in the process of reporting any suspect case of leptospirosis. Nevertheless, they need more consistent information about leptospirosis. It has been also identified a deficiency in the public health community agents, therefore, It is necessary for the public authorities to provide to the public health workers more access to all kind of knowledge about leptospirosis, but also, it is very important to have an ongoing educational work in order to give the community a free access to the information about this disease and to prevent the dissemination and the transmission of the zoonosis in discussion. A very important action is to guarantee the collective health through an infrastructure which supports all population since the risks in Jardim Paraíso district are real during the whole year due to a poor infrastructure and the acceptance of the risk through the potentiators of the leptospirosis dissemination.
6

Leptospirose humana no município de Fortaleza, Ceará, Brasil : abordagem socio-ambiental / Leptospirosis human being in the município of Fortaleza, Ceara, Brazil : social-ambient boarding

Moreira, Josué de Oliveira January 2006 (has links)
MOREIRA, Josue de Oliveira. Leptospirose humana no município de Fortaleza, Ceará, Brasil : abordagem socio-ambiental. 2006. 100 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2011-11-07T14:05:03Z No. of bitstreams: 1 2006_dis_jomoreira.pdf: 2107128 bytes, checksum: 421002869a2bdbbfa2565c68ee09dd66 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2011-12-05T13:13:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_dis_jomoreira.pdf: 2107128 bytes, checksum: 421002869a2bdbbfa2565c68ee09dd66 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-12-05T13:13:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_dis_jomoreira.pdf: 2107128 bytes, checksum: 421002869a2bdbbfa2565c68ee09dd66 (MD5) Previous issue date: 2006 / Leptospirosis is a zoonosis of increasing interest within the Public Health area, caused by microorganisms of Leptospira gender. In this study, clinical and epidemiological features of infections transmitted by leptospira were reviewed, as well as the environmental and social factors included in Fortaleza?s urban space, from 2001 to 2004, according to data obtained from the notifications and obit reports information systems (SINAN and SIM). The research verified that this disease is more likely to affect male people, in productive age (20 to 49 years-old), and with low professional qualification. Most common clinical features were: fever, myalgia, headache, jaundice, nausea and vomit, diarrhea, and renal failure. April was the month when leptospirosis and its resulting obits most occurred, which can be associated to the high pluviometric index. State hospitals were responsible for 79.6% of hospitalizations. The disease was spread in 69.7% of the districts, and among these 31.3% registered obits. All of the six Region Executive Departments (SER?s) registered the illness, and SER V showed the higher number of cases. Socio-economic aspects of the population, district environmental degradation over time, uncontrolled urbanization process, mostly in the areas where infrastructure lacks, and basic sanitation, and unsuitable habitations collaborated to increase the disease in Fortaleza. / A leptospirose e uma zoonose de relevante interesse na area da Saude Publica, causada por microrganismo do genero Leptospira muito comum em Fortaleza - CE. Foi analisada retrospectivamente, a base de dados sobre leptospirose do Sistema de Informacao de Agravos de Notificacao e do Sistema de Informacao de Mortalidade no periodo de 2001 a 2004. Verificou-se que a doenca acomete predominantemente pessoas do sexo masculino, em idade produtiva (20 a 49 anos), trabalhadores com baixa qualificação profissional. As manifestacoes clinicas mais comuns foram: febre, mialgia, cefal?ia, ictericia, nausea/vomito, diarreia e insuficiencia renal. Os hospitais da Rede Publica Estadual sao responsaveis por 79,6% dos internamentos. O mes de abril foi o de maior ocorrencia e obitos no periodo estudado, o que pode estar ligado ao alto indice pluviometrico do mes. A leptospirose esta dispersa em 69,7% dos bairros e destes 31,3% registraram ocorrencia de obitos. Todas as seis Secretarias Executivas Regionais (SER) estiveram envolvidas com esse agravo, a SER-V destacou-se com o maior numero de casos. Os aspectos socio-economicos da populacao, a degradacao do meio ambiente dos bairros ao longo do tempo, o processo de urbanizacao descontrolada, principalmente nas areas de maior carencia em infra-estrutura e saneamento basico e habitacoes inadequadas contribuiram para o aumento da doenca em Fortaleza.
7

Identificação etiológica de quadros dengue-símile no Ceará, no ano de 2008 / Etiology of dengue-like infections in Ceará State, Brazil, 2008

Oliveira, Augusto César Aragão January 2011 (has links)
OLIVEIRA, Augusto César Aragão. Identificação etiológica de quadros dengue-símile no Ceará, no ano de 2008. 2011. 99 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2011. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-12-03T12:07:15Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_acaoliveira.pdf: 1624844 bytes, checksum: 97ea83bb9fc0470693f6835afdbfb072 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-12-03T12:08:09Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_acaoliveira.pdf: 1624844 bytes, checksum: 97ea83bb9fc0470693f6835afdbfb072 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-12-03T12:08:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_acaoliveira.pdf: 1624844 bytes, checksum: 97ea83bb9fc0470693f6835afdbfb072 (MD5) Previous issue date: 2011 / Dengue is the most important arborvirosis in the world, causing approximately 100 millions cases of classical dengue fever (DF) and more than 250.000 of dengue hemorrhagic fever (DHF), annually. The dengue virus (DENV) belongs to the Flaviviridae family and its infection causes a wide clinical spectrum ranging from assymptomatic forms to severe manifestations, potentially fatal, as in hemorrhagic forms or dengue shock syndrome (DSS). Most of times the disease presents inespecific symptoms. Thus, DF is difficult to distinguish from other acute febrile illnesses, including arboviral ones and leptospirosis, based only on clinical criteria. Given this, the aim of this study was to identify the etiology of 82 patients with clinical picture of dengue-like illness, negative in DENV isolation. The virus isolation was done in Laboratorio Central de Saúde Pública do Ceará (LACEN-CE), Brazil, in 2008. In the present study, the serum samples from these patients were evaluated for dengue infection by IgM-ELISA (PanBio Diagnostics®) and RT-PCR, following Lanciotti et alli protocol (1992). Negative samples to dengue infection were tested to leptospirosis by IgM-ELISA (PanBio Diagnostics®). Seventy-three patients were also tested for hantavirus infection by IgM and IgG by ELISA and RT-PCR. Dengue infection was diagnosed in 35 patients (35/82; 42.68%) of which all were positive in IgM-ELISA, and 4 were also positive in RT-PCR. Of 47 (47/82; 57.32%) DENV-negative samples, only 43 were tested to evaluate lesptospiral infection because of insufficient sample volume. Six patients (6/82; 7,32%) were positive to leptospirosis in the IgM-ELISA. Three patients were positives to hantavirus infection, but only 1 (1/82; 1,22%) was positive in the IgM-ELISA and the two others, in the IgG-ELISA. Thirty and five patients (35/82; 42,68%) remained negative em all tests. They were classified as having other febril illness (OFI). To the best of our knowledge, this is the first evidence of hantavirus infection in humans in the state of Ceará, Brazil. These diseases, including leptospirosis, may cause infection clinically indistinguishable from DF and therefore should be included in the differential diagnosis of febrile illnesses in this setting. / A dengue é a arbovirose mais importante no mundo, causando mais de 100 milhões de casos de dengue clássico (DC) e mais de 250 mil casos de febre hemorrágica da dengue (FHD), anualmente. A infecção com o vírus dengue (DENV), família Flaviviridae, causa um amplo espectro de manifestações clínicas que variam desde formas assintomáticas a quadros graves, potencialmente fatais, como os casos hemorrágicos e/ou de choque hipovolêmico. Na maioria das vezes, a doença se apresenta com sintomas inespecíficos. Dessa forma, torna-se difícil diferenciar a dengue de outros casos febris de natureza infecciosa como leptospirose, febre amarela e outras arboviroses, apenas com base nas manifestações clínicas iniciais. Diante disso, o objetivo deste estudo foi identificar a etiologia de 82 pacientes com quadro clínico semelhante ao de dengue e com resultado negativo no isolamento viral (IV) para o DENV. O IV foi realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (LACEN-CE), em 2008. Neste estudo, as amostras desses pacientes foram avaliadas para dengue por meio da detecção de anticorpos específicos contra o vírus pela técnica de IgM-ELISA (PanBio Diagnostics®) e pela reação em cadeia da polimerase após transcrição reversa (RT-PCR). As amostras negativas para dengue foram testadas para a detecção de anticorpos IgM específicos contra bactérias do gênero Leptospira por ELISA (PanBio Diagnostics®). Foram testadas também amostras de 73 pacientes quanto a infecção por hantavirus, através da detecção de anticorpos específicos (IgM e IgG) contra antígenos de hantavírus e RT-PCR. Trinta e cinco pacientes (35/82; 42,68%) foram positivos para dengue, sendo que destes, todos foram positivos no IgM-ELISA e 4 foram positivos também no RT-PCR. Das 47 amostras dengue-negativas, apenas 43 foram testadas para infecção por Leptospira devido ao volume insuficiente das amostras. Seis pacientes (6/82; 7,32%) foram positivos IgM-ELISA para leptospirose. Três pacientes foram positivos para hantavírus, entretanto apenas 1 (1/82; 1,22%) foi positivo no IgM-ELISA e 2, no IgG-ELISA. A infecção dos 35 (42,68%) pacientes negativos em todos os testes de detecção de infecção aguda foi classficada como síndrome febril indiferenciada (SFI). Esta é a primeira evidência de infecção por hantavírus no Estado do Ceará. Essas doenças podem causar infecção clinicamente indistinguível da dengue e, portanto, deveriam ser incluídas no diagnóstico diferencial no contexto dessas síndromes febris.
8

Diagnóstico laboratorial de dengue e leptospirose em pacientes com síndrome febril aguda / Laboratory diagnosis of dengue and leptospirosis in patients with acute febrile syndrome

Bezerra, Laiane Fernanda de Melo January 2012 (has links)
BEZERRA, Laiane Fernanda de Melo. Diagnóstico laboratorial de dengue e leptospirose em pacientes com síndrome febril aguda. 2012. 117 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2013-12-03T13:52:34Z No. of bitstreams: 1 2012_dis_lfmbezerra.pdf: 2356077 bytes, checksum: 5fee3a4ca823893f096adf71aa2bd7bc (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2013-12-03T13:53:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_dis_lfmbezerra.pdf: 2356077 bytes, checksum: 5fee3a4ca823893f096adf71aa2bd7bc (MD5) / Made available in DSpace on 2013-12-03T13:53:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_dis_lfmbezerra.pdf: 2356077 bytes, checksum: 5fee3a4ca823893f096adf71aa2bd7bc (MD5) Previous issue date: 2012 / Among the arboviruses, dengue is the most important, constituting a serious public health problem worldwide. The tropical and subtropical regions are most affected, occurring approximately 100 million infections per year. The main symptoms that characterize the infection are fever, headache, retro-orbital pain, myalgia, arthralgia, prostration and rash. However, other infections have very similar symptoms to dengue, such as leptospirosis. Both dengue and leptospirosis, can cause outbreaks during the rainy seasons, since it is the best period for the dissemination of Aedes aegypti and contamination of wetlands by Leptospira sp.. This study aimed to employ different methods for the laboratory diagnosis of dengue and leptospirosis in patients with febrile syndrome. Eighty-six samples of 86 patients suspected of being infected with dengue were analyzed by NS1 immunoassay, NS1-ELISA, immunoassay IgM and IgG capture, IgM-ELISA and RT-PCR. Among the 86 patients evaluated, 48 (55.8%) were positive for at least one of diagnostic tests. After tested for dengue, 68 patients were evaluated by immunoassay IgM capture and by ELISA-IgM, both for identification of anti-Leptospira. Five (7.3%) were positive for this infection. It is very important to search for other infectious causes, such as leptospirosis, which is also a febrile illness, in patients with clinical suspicion of dengue, since the control of diseases prevalent only becomes possible when we know the infectious agents responsible for them. Therefore, it is necessary to use specific diagnoses for each infection, allowing epidemiological control programs can be carried out. / Dentre as arboviroses, a dengue apresenta-se como a mais importante, constituindo um grave problema de saúde pública a nível mundial. As regiões tropicais e subtropicais são as mais afetadas, ocorrendo aproximadamente 100 milhões de infecções por ano. Os principais sintomas que caracterizam a infecção são febre, cefaléia, dor retro-orbitária, mialgia, artralgia, prostração e exantema. No entanto, outras infecções apresentam sintomas bastante semelhantes com a dengue, como a leptospirose. Ambas, dengue e leptospirose, podem causar surtos durante as estações chuvosas, visto que é o melhor período para a disseminação do mosquito Aedes aegypti e a contaminação de áreas alagadas pela bactéria Leptospira sp.. Dessa forma, este estudo teve como objetivo empregar diferentes métodos para o diagnóstico laboratorial de dengue e leptospirose em pacientes com síndrome febril. Oitenta e seis amostras de 86 pacientes com suspeita de dengue foram analisadas por meio do teste imunocromatográfico NS1, ELISA-NS1, teste imunocromatográfico de captura de IgM e IgG, ELISA-IgM e RT-PCR. Dentre os 86 pacientes avaliados, 48 (55,8%) foram positivos para pelo menos um dos testes diagnósticos realizados. Após testados para dengue, 68 pacientes foram avaliados pelo teste imunocromatográfico de captura de IgM e pelo teste de ELISA-IgM, ambos para identificação de anticorpos anti-Leptospira. Cinco (7,3%) foram positivos para esta infecção. É de grande importância pesquisar outras causas infeciosas, como a leptospirose, que também é uma doença febril, em pacientes com suspeita clínica de dengue, pois o controle das doenças mais prevalentes só se torna possível quando conhecemos os agentes infecciosos responsáveis por elas. Portanto, faz-se necessário o uso de diagnósticos específicos para cada infecção, permitindo com que os programas de controle epidemiológicos sejam realizados.
9

Identificação de casos de leptospirose e hantavirose em pacientes com suspeita clínica de dengue no Ceará / Identification cases of leptospirosis and hantaviruses in patients with clinical suspected of dengue in Ceará

Fontes, Raíssa Matos January 2014 (has links)
FONTES, Raíssa Matos. Identificação de casos de leptospirose e hantavirose em pacientes com suspeita clínica de dengue no Ceará. 2014. 126 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2014. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-06-05T12:58:46Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_rmfontes.pdf: 2531174 bytes, checksum: 852019a5d51e64dc634b555f7a1b6214 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-06-05T12:59:57Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_rmfontes.pdf: 2531174 bytes, checksum: 852019a5d51e64dc634b555f7a1b6214 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-06-05T12:59:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_rmfontes.pdf: 2531174 bytes, checksum: 852019a5d51e64dc634b555f7a1b6214 (MD5) Previous issue date: 2014 / Dengue is considered the most important arbovirus in the world in terms of morbidity and mortality, causing 50-270,000,000 infections per year, of which 2,000,000 cases progress to more severe forms and 21,000 result in death. Clinical manifestations range from asymptomatic and undifferentiated febrile syndrome to severe hemorrhagic. Considering that dengue has a wide range and nonspecific clinical spectrum, it is difficult to distinguish it from other diseases, using only clinical and epidemiological criteria. There is a high prevalence of patients with a non-laboratory confirmed dengue in epidemics, there is a need to investigate other possible etiologic agents responsible for these cases in order to take early and effective therapeutic measures. This study aimed to identify cases of leptospirosis and hantavirosis in patients with dengue-like syndrome. Therefore, we evaluated 93 patients, with clinical suspicion of dengue, recruited during January-September in 2012, in the State of Ceará. The samples were tested for dengue through NS1 immunochromatographic, ELISA-IgM and RT-PCR. Dengue negative samples were tested for leptospirosis, through ELISA-IgM and PCR, and for hantaviruses, through RT-PCR. All the samples from this study were tested for hantavirus by ELISA-IgM and ELISA-IgG. Of the 93 patients evaluated for dengue, 48 (51,6%) were positive for at least one of the tests. Of the remaining 45 patients with negative results for dengue, 13 (28,8%) patients were positive for leptospirosis, 5 by ELISA-IgM and 8 by PCR. One (1,07%) patient was positive for hantavirus by ELISA IgM and 30 (31,6%) were positive by ELISA-IgG. Thirty two (32,2%) patients remained negative in tests for dengue, leptospirosis and hantavirus, not having revealed its etiology. Thus, in epidemics of dengue, leptospirosis and hantaviruses cases were underdiagnosed and confused with dengue, leading to inappropriate treatment. Besides these, other etiologic agents should be involved, requiring further investigation to define its etiology and the actual prevalence of these pathologies in State. / A dengue é considerada a mais importante arbovirose no mundo em termos de morbi-mortalidade, causando 50 a 270.000.000 de infecções por ano, dos quais 2.000.000 de casos evoluem para as formas mais graves e 21.000 resultam em morte. As manifestações clínicas variam desde formas assintomáticas e síndrome febril indiferenciada a quadros hemorrágicos graves. Considerando-se que a dengue possui um amplo e inespecífico espectro clínico, torna-se difícil distingui-la de outras doenças, utilizando apenas critérios clínicos e epidemiológicos. Há uma grande prevalência de pacientes com quadro de dengue não confirmado laboratorialmente em epidemias, havendo necessidade de pesquisar outros possíveis agentes etiológicos responsáveis por estes casos a fim de se adotar medidas terapêuticas precoces e efetivas. O presente estudo apresentou como objetivo identificar casos de leptospirose e hantavirose nos pacientes com quadro dengue-símile. Foram avaliados 93 pacientes, com quadro clínico de dengue, atendidos em hospital de referência no Estado do Ceará, no período de janeiro a setembro de 2012. As amostras foram avaliadas para dengue através do teste imunocromatográfico NS1, ELISA-IgM e RT-PCR. As amostras negativas para dengue foram testadas para leptospirose, através de ELISA-IgM e PCR, e para hantavirose, através da reação de RT-PCR. Todas as amostras do estudo foram testadas para hantavírus através de ELISA-IgM e ELISA-IgG. Dos 93 pacientes avaliados para dengue, 48 (51,6%) foram positivos por pelo menos um dos testes utilizados. Dos 45 pacientes com resultados negativos para dengue, 13 (28,8%) foram positivos para leptospirose, sendo 5 por ELISA IgM e 8 por PCR. Um (1,07%) paciente foi positivo para hantavírus, através de ELISA IgM e 30 (31,6%) foram positivos pelo ELISA-IgG. Trinta e dois (32,2%) pacientes permaneceram negativos nos testes realizados para dengue, leptospirose e hantavírus, não tendo sua etiologia revelada. Desta forma, em epidemias de dengue, os casos de leptospirose e hantavirose podem estar sendo subdiagnosticados e confundidos com a dengue, levando a tratamentos inadequados. Além destes, outros agentes etiológicos devem estar envolvidos, sendo necessárias maiores investigações para se definir suas etiologias e as reais prevalências dessas patologias no Estado.
10

Avaliação do dano endotelial, de glicocálice e tubular na lesão renal aguda da leptospirose / Assessment of endothelial damages of glycocalyx and tubular in AKI of leptospirosis

Braz, Marcelo Boecker Munoz January 2014 (has links)
BRAZ, Marcelo Boecker Munoz. Avaliação do dano endotelial, de glicocálice e tubular na lesão renal aguda da leptospirose. 2014. 119 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-05-18T11:54:24Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_mbmbraz.pdf: 1354607 bytes, checksum: b427d62f886052a40277a50fbcdd8a66 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-05-18T11:54:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_mbmbraz.pdf: 1354607 bytes, checksum: b427d62f886052a40277a50fbcdd8a66 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-05-18T11:54:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_mbmbraz.pdf: 1354607 bytes, checksum: b427d62f886052a40277a50fbcdd8a66 (MD5) Previous issue date: 2014 / Introduction: Leptospirosis is a common disease in tropical countries, and the kidney is one of the main target organs. Membrane proteins of Leptospira are capable of causing endothelial damage in vitro, but there have been no studies in humans evaluating endothelial glycocalyx damage in humans and its correlation with acute kidney injury (AKI). Methods: We performed a cohort study in an outbreak of leptospirosis among military personnel. AKI was defined in accordance to KDIGO standard. Biomarkers for tubular injury (NGAL), glycocalyx injury (Syndecan-1) and endothelial injury (ICAM-1) were measured in plasma, as well as other biochemical parameters in all patients. Multivaried linear analisys was conducted in the correlation of the difference between maximal and minimum serum creatinine (ΔSCr) or NGAL with independent factors. Results: AKI was diagnosed in 14 of 46 (30.4%) patients and 13 presented its mildest form (KDIGO stage 1). Leptospirosis was associated with higher levels of intercellular adhesion molecule-1 (ICAM-1; 483.1 ± 31.7 versus 234.9 ± 24.4 mg/L, P < 0.001) and syndecan-1 (73.7 ± 15.9 versus 21.2 ± 7.9 ng/mL, P < 0.001) compared with exposed controls. Patients with leptospirosis- associated AKI had increased level of syndecan-1 (112.1 ± 45.4 versus 41.5 ± 11.7 ng/mL, P = 0.021) and ICAM-1 (576.9 ± 70.4 versus 434.9 ± 35.3, P = 0.034) compared with leptospirosis patients with no AKI. Association was verified between syndecan-1 and ICAM-1 with serum creatinine elevation and neutrophil gelatinase associated lipocalin (NGAL) levels. This association remained even after multivariate analysis including other AKI associated characteristics. Conclusion: Endothelial injury biomarkers are associated with leptospirosis-associated renal damage. / Introdução: A Leptospirose é uma doença frequente em países tropicais, e o rim é um de seus principais órgãos alvo. Proteínas de membrana de Leptospira são capazes de causar dano endotelial in vitro, mas não existem estudos em humanos que tenham avaliado a lesão do glicocálice endotelial e sua correlação com a lesão renal aguda (LRA). Métodos: Foi realizado um estudo de coorte em um surto de leptospirose entre militares. LRA foi definida de acordo com o padrão KDIGO. Foram dosados biomarcadores plasmáticos de lesão tubular renal (NGAL), lesão de glicocálice endotelial (Sindecano-1) e lesão de endotélio (ICAM-1), bem como outros parâmetros bioquímicos em todos os pacientes. Análise Linear Multivariada foi conduzida para verificar a existência de correlação entre a variação da creatinina sérica (ΔSCr) ou da NGAL com fatores independentes. Resultados: LRA foi diagnosticada em 14 (30,4%) pacientes e 13 apresentaram sua forma mais branda (KDIGO estágio 1). Leptospirose estava associada à níveis mais elevados de ICAM-1 (ICAM-1; 483,1 ± 31,7 versus 234,9 ± 24,4 mg/L, P < 0,001) e de sindecano-1 (73,7 ± 15,9 versus 21,2 ± 7,9 ng/mL, P < 0,001), quando comparados a controles expostos. Pacientes com LRA associada à Leptospirose tinha níveis elevados de sindecano-1 (112,1 ± 45,4 vs. 41,5 ± 11,7 ng/mL, p=0,021 e ICAM-1 (576,9 ± 70,4 vs. 434,9 ± 35,3, p=0,034) do que nos casos de leptospirose sem LRA. Foi observada a associação entre sindecano-1 e ICAM-1 com elevações dos níveis de creatinina sérica e NGAL. Esta associação persistiu mesmo após análise multivariada incluindo outras características associadas à LRA. Conclusão: Marcadores de lesão endotelial estão associados à lesão renal secundária à leptospirose.

Page generated in 0.0693 seconds