• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3433
  • 63
  • 63
  • 61
  • 56
  • 37
  • 26
  • 24
  • 17
  • 15
  • 14
  • 14
  • 14
  • 8
  • 6
  • Tagged with
  • 3511
  • 3511
  • 1340
  • 1292
  • 737
  • 662
  • 652
  • 556
  • 534
  • 458
  • 329
  • 319
  • 310
  • 300
  • 269
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Evidenciação ambiental

Ribeiro, Alex Mussoi 24 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Contabilidade, Florianópolis, 2009. / Made available in DSpace on 2012-10-24T11:02:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 271982.pdf: 1351530 bytes, checksum: 1d03c4ba1e9af4ce21ebbe763ca62210 (MD5) / Apesar da forte ascensão das práticas de evidenciação ambiental nas últimas décadas, ainda existem muitas críticas sobre a sua forma e, principalmente, sobre o conteúdo ambiental que é divulgado nos relatórios corporativos. As principais falhas detectadas em trabalhos anteriores estão relacionadas com a falta de uniformidade, profundidade, objetividade, continuidade e credibilidade das informações ambientais divulgadas no meio corporativo (GRAY; BEBBINGTON, 2001; COSTA; MARION, 2007; DEEGAN; GORDON, 1996; SKILLIUS; WENNBERG, 1998; DEEGAN; RANKIN, 1996). Diversos autores defendem que uma maneira para transpor essas limitações seria regulamentar a divulgação de informações ambientais nos relatórios corporativos (GRAY; BEBBINGTON, 2001; GRAY et al, 1996; MALTBY, 1997; NYQUIST, 1997; BEETS; SOUTHER, 1999; HARTE; OWEN, 1991; JAFFE et al, 1995). As companhias, por sua vez, se respaldam na teoria do stakeholder e afirmam que a regulamentação iria, apenas, aumentar seus custos de divulgação, além de dificultar a sua competitividade externa (GRAY et al, 1993; COOPER, 1992). Baseado nessa discussão entre tornar o disclosure ambiental obrigatório ou não, o objetivo desta pesquisa foi, primeiro, verificar se as práticas de evidenciação ambiental das companhias reagem aos diferentes estímulos regulatórios e, se a resposta fosse positiva, de que forma isso acontece. Para o desenho metodológico optou-se por uma abordagem descritiva de cunho predominantemente quantitativo. A amostra foi selecionada de empresas do setor de petróleo e gás natural de quatro países com similaridades culturais: os Estados Unidos, o Canadá, a Inglaterra e a Austrália. Os dados analisados foram coletados nos relatórios anuais no ano de 2007. Para classificar os dados ambientais utilizou-se uma escala adaptada de dois trabalhos consagrados no meio de evidenciação ambiental, o estudo de Clarkson et al (2008) e o de Wiseman (1982). Os resultados mostraram que a evidenciação ambiental obrigatória é positiva, com algumas ressalvas. O teste estatístico comprovou que existem diferenças significativas entre os países mais regulados em comparação com os menos regulados e essas diferenças foram maiores nos itens de divulgação obrigatória e isso comprova que os países reagem a diferentes estímulos regulatórios. Quanto aos aspectos qualitativos, as informações ambientais obrigatórias se mostraram coerentes com o padrão regulatório de cada país e foram mais objetivas e uniformes se comparadas com as informações voluntárias. Nas informações ambientais coletadas nas demonstrações contábeis o resultado foi similar ao do outro grupo de informações. As principais conclusões desta pesquisa foram: as companhias do setor de petróleo analisadas reagem aos diferentes estímulos regulatórios de evidenciação ambiental e existem pontos positivos (maior uniformidade e maior objetividade) e negativos (foco na conformidade e mecanismos de coerção ineficazes) no disclosure ambiental obrigatório. / In spite of a significant increase in environmental reporting practices over the past decade, there are still many flaws within the disclosure process of environmental information, and also in the format in which the data is published in the corporate reports. The main flaws detected in previous works are related to a lack of uniformity, depth, objectivity, continuity and credibility of the environmental information disclosed in the corporate world (GRAY; BEBBINGTON, 2001; COSTA; MARION, 2006; DEEGAN; GORDON, 1996; SKILLIUS; WENNBERG, 1998; DEEGAN; RANKIN, 1996). Many authors have suggested that the way to reduce these limitations would be to standardize or regulate the disclosure of environmental information in the corporate reports (GRAY; BEBBINGTON, 2001; GRAY et al, 1996; MALTBY, 1997; NYQUIST, 1997; BEETS; SOUTHER, 1999; JAFFE et al, 1995). The companies, in turn, rely on the stakeholders theory, which claims that mandatory environmental disclosure would not only increase the companys production costs but also hinder its ability to compete (GRAY et al, 1993; COOPER, 1992). Based on different opinions concerning the need for mandatory environmental disclosure, the main purpose of this research will be twofold: (1) to verify whether or not the companys environmental reporting practices react to different regulatory stimuli, and (2) to see how these practices might be implemented in the event that the reaction to a regulatory stimulus is positive. The method of research chosen was of a descriptive and predominantly quantitative nature. The companies selected as samples were from the oil and natural gas sectors from four different countries who share cultural similarities, such as the United States, Canada, England and Australia. The environmental information was collected from annual reports year ended 2007. In order to classify the environmental data used, a suitable comparative analysis of two consecrated works was used - the study of Clarkson et al (2008) and the study of Wiseman (1982). The results of these studies showed that mandatory environmental disclosure is a positive event, but with a few reservations. The statistical tests proved that there are significant differences between the regulated and the unregulated countries, and the greatest differences were found when mandatory disclosure was utilized, thus proving that countries can indeed react to different regulatory stimuli. As for the qualitative aspects of this research, the mandatory environmental information seemed to be more consistent and coherent with the regulatory standards of each country, with the data being more objective and uniform when compared with the information which was released voluntarily. Within the environmental information collected from the accounting reports, the results were similar when compared to the other reported information. The two main conclusions of this research were that: (1) the oil sector companies analyzed did indeed react to the different regulatory environmental disclosures, and (2) that there were positive aspects (more consistent uniformity and greater objectivity) and negative aspects (a focus on the conformity and inefficiency of the coercion mechanisms) of these mandatory environmental disclosure practices.
2

Valoração de danos a ecossistemas florestais naturais em perícias criminais ambientais no estado da Bahia

Klotz, Alexandre Otto January 2016 (has links)
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Perícias Criminais Ambientais, Florianópolis, 2016 / Made available in DSpace on 2016-09-20T04:44:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 339952.pdf: 1424321 bytes, checksum: ad0238d78fe1746c28e6be426f259fe2 (MD5) Previous issue date: 2016 / A valoração ambiental é tema complexo cada vez mais discutido tanto no meio acadêmico como nos órgãos responsáveis pelas perícias criminais. A valoração de danos contra o meio ambiente desempenha papel de grande importância no laudo pericial, pois, além de atender exigência legal, dá subsídios ao juízo e à sociedade para conhecer qual é o impacto monetário ocasionado pelas atividades antrópicas ilícitas perniciosas ao meio ambiente. Este trabalho propõe adaptação de metodologia de valoração baseado no método dos custos de reposição para determinação do valor de uso direto e o método da capitalização da renda para determinação do valor de uso indireto. Foi desenvolvida fórmula matemática para agregar esses dois valores a fim de se determinar o valor de dano ao ecossistema florestal (VDEF). Os custos de reposição empregados foram baseados nos custos de restauração florestal para tipologias vegetais dos três biomas ocorrentes no Estado da Bahia: Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. Esses custos foram inseridos em planilha eletrônica e foram atrelados à formula de cálculo do VDEF, o que permite sua atualização ao longo do tempo. A utilização do método proposto foi avaliada mediante a aplicação de estudos de caso. Os resultados demonstraram que o método atende aos critérios de objetividade, simplicidade e justiça, pois está baseado em conceitos de ecologia florestal bastante conhecidos pela ciência, não exigindo levantamentos demasiadamente demorados e dispendiosos em campo e atribuindo a florestas em estágios sucessionais mais avançados valores maiores de uso direto e indireto. <br> / Abstract : Environmental valuation is a complex topic increasingly discussed both in academic circles and in the institutions responsible for forensic expertise analysis. The valuation of damage to the environment plays major role in the expert report because, in addition to meeting legal requirements, it gives subsidies to the judgment and to the society to know what is the monetary impact caused by the illegal human activities harmful to the environment. This project proposes adaptation of environmental valuation based on replacement cost method for determining the direct use value and the income capitalization approach for determining the indirect use value. Mathematical formula were developed to add these two values in order to determine the damage to the forest ecosystem value (VDEF). Replacement costs were based on forest restoration costs for the three biomes occurring in the state of Bahia: Mata Atlântica, Cerrado and Caatinga. These costs have been entered into an electronic spreadsheet and have been linked to the formula for calculating the damage to the forest ecosystem value, allowing updates over time. The use of the proposed method has been carried out by applying case studies. The results showed that the method meets the standards of objectivity, simplicity and justice, as it is based on forest ecology concepts well-known to science, it does not require timeconsuming and costly field surveys and it assigns forests in later successional stages higher direct and indirect use values.
3

Preservação do meio ambiente

SILVA NETO, João Francisco 08 May 2018 (has links)
Submitted by Jorge Cativo (jcativo@gmail.com) on 2018-05-08T17:05:23Z No. of bitstreams: 2 Módulo VI - Atividade proposta.pdf: 616796 bytes, checksum: d25776bfa6980b2e006d3068e6f54065 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-08T17:05:23Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Módulo VI - Atividade proposta.pdf: 616796 bytes, checksum: d25776bfa6980b2e006d3068e6f54065 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2018-05-08 / Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste. / Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste. Testetestetestestestestetestetestestesteste.
4

Planos de emergência integrados para terminais portuários de contêineres

Stüpp, Diogo Ramon Garcia January 2013 (has links)
Orientadora : Profª. Drª. Arislete Dantas de Aquino / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente Urbano e Industrial. Defesa: Curitiba, 20/12/2013 / Inclui referências / Resumo: Os terminais portuários de contêineres possuem cenários emergenciais que podem gerar acidentes com grandes impactos à integridade física de trabalhadores, comunidades de entorno, danos às instalações e ao meio ambiente. Os portos brasileiros são carentes de ferramentas de gestão e recursos para o gerenciamento de aspectos de segurança do trabalho e meio ambiente. Aproximadamente 50% dos portos públicos brasileiros não possuem Planos de Controle de Emergência - PCE para acidentes com foco em segurança do trabalho e Plano de Emergência Individual - PEI para vazamento de óleo no mar. A quantidade de requisitos legais e normativos que dispõem sobre a elaboração de planos de emergência para portos, com focos diferenciados (meio ambiente ou segurança do trabalho), pode dificultar a operacionalização dos planos de emergência pelos gestores dos terminais portuários. O objetivo desta dissertação foi elaborar uma proposta de Plano de Emergência Integrado para Terminais Portuários de Contêineres, que abranja requisitos de meio ambiente e segurança do trabalho, integrando as duas áreas. A metodologia teve por base a identificação e sistematização de requisitos legais, normativos, técnicos e científicos referentes à elaboração de planos de emergência para portos. Com base nos requisitos identificados e sistematizados foi elaborada uma proposta de Plano de Emergência Integrado para Terminais Portuários de Contêineres, que foi estruturada da seguinte maneira: localização e caracterização das instalações, análise de risco, cenários acidentais, análise de vulnerabilidade ambiental, estrutura organizacional e recursos humanos, recursos materiais, procedimentos para combate e emergência, treinamentos, exercícios simulados, integração com outros planos de emergência, interação com a comunidade de entorno, divulgação do plano, revisão, atualização e manutenção do plano, o responsável técnico e os anexos. De maneira complementar foi criada uma ferramenta de avaliação (check list), com base na proposta de Plano de Emergência Integrado para Terminais Portuários de Contêineres, que pode ser usada em auditorias para avaliação de planos já existentes ou auxiliar na implantação de planos integrados. Palavras-chave: Planos de Emergência. Portos. Gestão Integrada. Prevenção da Poluição. / Abstract: The container ports have emergency scenarios that may cause accidents with major impacts to the physical integrity of workers, surrounding communities, damage to plants and the environment. Brazilian ports require management tools and resources for managing the aspects of safety and environment. About 50% of Brazilians public ports don't have Emergency Plans - for accidents with a focus on safety and Oil Spill Plan for oil spill in the sea. The amount of legal and regulatory requirements that provide for the preparation of emergency plans for ports, with different focus (environment and safety), can hinder the operation of emergency plans by the managers of the port terminals. The objective of this dissertation is to develop a proposal for Integrated Emergency Plan for Container Port Terminals, covering environmental requirements and safety by integrating the two themes. The methodology was based on the identification and systematization of legal, regulatory, scientific and technical requirements related to the preparation of ports emergency plans. Based on the requirements identified and systematized was drafted proposed Integrated Emergency Plan for Container Port Terminals, which has the following structure: localization and characterization facilities, risk analysis, accident scenarios, environment vulnerability analysis, organizational structure and human resources, material resources for emergency procedures, training, drills, integration with other plans, interaction with the surrounding community and the dissemination of the plan, reviewing, updating and maintaining the plan, responsible technical and attachments. Addition was created assessment tool (checklist), based on the proposed Integrated Emergency Plan for Container Port Terminals, which can be used in audits to assess existing plans or assist in the implementation of integrated plans. Keywords: Emergency Plan. Ports. Integrated Management. Prevention of pollution.
5

Turismo de base comunitária e desenvolvimento local em unidades de conservação : estudo de caso na área de proteção ambiental de Guaraqueçaba e no Parque Nacional do Superagüi, Guaraqueçaba - Paraná

Betti, Patrícia January 2014 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Valdir Frigo Denardin / Co-orientadora: Profª Drª Camila Gonçalves de Oliveira Rodrigues / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Defesa: Curitiba, 30/05/2014 / Inclui referências / Resumo: O modelo hegemônico de desenvolvimento tem provocado desequilíbrio ambiental e grandes desigualdades sociais, inclusive no acesso e partilha dos recursos naturais, privando-se as maiorias dos benefícios de um autêntico desenvolvimento. Em seu formato de conservação da natureza, os serviços ambientais gerados por Unidades de Conservação (UCs) estendem-se globalmente, mas são as populações locais as impactadas diretamente por restrições decorrentes de sua criação. Na medida em que o uso turístico de UCs públicas favorece grupos externos e minoritários, como nos casos das grandes concessões, em detrimento de incentivo à organização do turismo de base endógena, a injustiça ambiental se acentua, distribuindo-se ônus e bônus de maneira desigual entre grupos sociais. Nesse contexto, utilizando-se o estudo de caso como método, o objetivo geral da pesquisa é investigar formas de organização denominadas Turismo de Base Comunitária (TBC) enquanto modelo alternativo de turismo em UCs para o desenvolvimento local em duas unidades federais: no Parque Nacional do Superagüi (proteção integral) e na Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba (uso sustentável), localizadas no município de Guaraqueçaba, litoral norte do estado do Paraná. Como objetivos específicos delimitaram-se inicialmente analisar o contexto atual do TBC em ambas as UCs, a partir da compreensão de como diferentes atores do território entendem essa modalidade de turismo e da identificação de iniciativas comunitárias a ela relacionadas. Posteriormente, dentre duas das experiências identificadas, analisar quais pressupostos do TBC são atendidos e se estas contribuem para o desenvolvimento local. Por fim, visou-se indicar perspectivas para o planejamento e a gestão do TBC nas unidades de conservação estudadas. Foram identificadas oito iniciativas solidárias, destas, selecionadas a Cooperativa de Artesãos Arte Nossa e o Restaurante Ilha das Peças. Por meio de entrevistas, atividades em Círculos de Cultura e observação direta analisou-se o atendimento aos seguintes pressupostos: a) base endógena da iniciativa; b) participação e protagonismo social no planejamento, implementação e avaliação de projetos; c) escala limitada e impactos sociais e ambientais controlados; d) geração de benefícios diretos à população local; e) afirmação cultural e interculturalidade a partir do encontro. Os resultados demonstraram que para haver desenvolvimento é fundamental a promoção de justiça ambiental, integrando-se questões sociais às ambientais também na atividade turística, ao contemplar as diferentes formas de acesso aos serviços e benefícios provenientes dos recursos naturais. Desse modo, o TBC configura-se como alternativa na medida em que privilegia a organização das populações e gera outros benefícios localmente. Nas UCs estudadas o TBC ainda é incipiente, no entanto, as iniciativas analisadas têm contribuído para a consolidação de múltiplas dimensões: social, cultural, econômica, ambiental e humana e da própria expressão da dimensão simbólica da vida em sociedade, favorecendo o desenvolvimento local. Quanto às perspectivas para o TBC, a gestão do Parque Nacional do Superagüi o está inserindo na elaboração de seu plano de manejo, e a gestão da Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba lhe é favorável, todavia não há ações ou planejamento nesse sentido. Há diferentes interpretações sobre o TBC entre os agentes que atuam na região, indicando a importância de aproximá-los para que sejam discutidos e acordados conceitos e metodologias a serem utilizados no desenvolvimento dessa modalidade de turismo em ambas UCs. PALAVRAS-CHAVE: turismo de base comunitária, unidades de conservação, desenvolvimento local, justiça ambiental, Guaraqueçaba - PR. / Abstract: The dominant model of development has caused environmental imbalance and great social inequalities related to access to and use of natural resources, depriving the majority of the benefits of an authentic development. In this model, environmental services generated by protected areas (PAs) are extended globally, but local populations are impacted directly by restrictions on use. To the extent that the tourist use of public PAs favors outside groups, as occurs in large concessions at the expense of encouraging the organization of community-based tourism, environmental injustice increases, distributing burdens and benefits unevenly between social groups. In this sense, using the case study method, the objective of the research is to analyze ways of organization called community-based tourism (CBT) as an alternative model of tourism in protected areas for local development in two federal areas of Guaraqueçaba, located on the north coast of Paraná: Superagui National Park (full protection) and Guaraqueçaba Environmental Protection Area (sustainable use). Specific objectives delimited are: analyze the current context of CBT in both PAs from the understanding of how different actors in the territory understand this type of tourism and the identification of community initiatives related to it; in two initiatives analyze which presuppositions of CBT are followed and if they are contributing to local development; and indicate prospects for the planning and management of CBT in the studied protected areas. Eight initiatives were identified, of these, Arte Nossa Artisans Cooperative and Ilha das Peças Restaurant were selected. Interviews, group activities and direct observation were used to analyze compliance with the following presuppositions: a) endogenous basis of the initiative; b) participation and social involvement in the planning, implementation and evaluation of projects; c) protection of local people and natural environment; d) generating direct benefits to the local population and e) cultural affirmation and interculturalism from the encounter between visitors and visited. Results showed there is no development without promoting environmental justice, integrating social and environmental issues in tourism, contemplating the different forms of access to services and benefits from natural resources. Therefore, CBT is configured as an alternative that favors the organization of populations and generates other benefits locally. In the studied PAs, CBT is still incipient. However, the analyzed initiatives have contributed to the consolidation of multiple social, cultural, economic, environmental, human and symbolic dimension of life in a society that favors local development. The management of the Superagüi National Park is including the CBT in the development of its management plan. The management of Guaraqueçaba Environmental Protection Area is favorable to CBT; however there are no actions or planning. There are different interpretations of CBT between agents operating in the region, indicating the importance of approaching to discus and agree upon concepts and methodologies to be used in the development of this type of tourism in both PAs. KEYWORDS: community-based tourism, protected areas, local development, environmental justice, Guaraqueçaba - PR.
6

Educação, jornalismo e meio ambiente

Lückman, Ana Paula January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. / Made available in DSpace on 2012-10-23T01:30:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 241954.pdf: 7789151 bytes, checksum: f475c8f52225ac3367871db9e73b9f2f (MD5) / Esta dissertação busca estabelecer relações entre jornalismo, educação e meio ambiente, investigando através de estudo de recepção os possíveis aspectos educativos do noticiário sobre a crise ambiental veiculado pelos meios de comunicação. Partindo da análise de trabalhos acadêmicos que apresentam críticas ao chamado jornalismo ambiental, desenvolvemos um estudo empírico com o objetivo de verificar como as notícias sobre meio ambiente são recebidas pelo público. O corpus utilizado para as análises foi formado por jovens voluntários de 18 a 26 anos, estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Através de questionários identificamos algumas representações desses jovens em relação à crise ambiental. No estudo de recepção, buscamos estabelecer as relações entre jornalismo, educação, consciência e conhecimento a partir de discussões sobre dois textos de jornal e um texto de revista que abordam a temática do aquecimento global. Os resultados apontam para a relevância de se inserir aspectos da mídia-educação no processo de formação dos jovens, orientando-os na prática da leitura crítica de mídia.
7

Comunicação, meio ambiente e práticas culturais : um estudo sobre o Alto Uruguai catarinense

Souza, Jean Carlos Porto Vilas Boas January 2005 (has links)
Verifica como os processos de comunicação da Cooperativa de Produção e Consumo Concórdia contemplam os problemas ambientais decorrentes da produção de suínos no Alto Uruguai de Santa Catarina. É um estudo qualitativo elaborado a partir de dados e informações coletados por meio de entrevistas com dirigentes da cooperativa e especialistas na questão ambiental ligada aos dejetos suínos; de questionários aplicados a extensionistas da cooperativa; e através da análise do jornal da cooperativa. Identifica como os agentes envolvidos percebem os problemas ambientais, quais são os processos comunicacionais implementados pela Copérdia e verifica como é abordada a questão ambiental nos processos comunicacionais da Copérdia. Fica constatado um viés pessimista e outro otimista. O pessimista reside no fato de que a comunicação voltada para a promoção de uma nova relação entre o suinocultor e o meio ambiente, decisiva para a redução dos estragos ambientais provocados pelos dejetos suínos, não é prioridade dentro da cooperativa, apesar dos seus dirigentes afirmarem o contrário. Mostra-se ainda que o que acontece dentro da cooperativa pode ser extrapolado para as demais agroindústrias que exploram a suinocultura na região. O otimista é apontado com base nas notícias sobre o termo de ajustamento de condutas da suinocultura, nas informações levadas pelos técnicos vinculados a programas ambientais, como o Programa Nacional de Meio Ambiente, ou na cobertura que os meios de comunicação de massa dão à questão dos dejetos suínos, que circulam com intensidade na região e cumprem o papel de lentamente mostrar as mudanças pelas quais a atividade, inadiavelmente, deve passar.
8

Desafios da filosofia moral contemporânea

Mota, Rosane Maria January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2009. / Made available in DSpace on 2012-10-24T10:49:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 267114.pdf: 645050 bytes, checksum: 5e177ca3edadc9b647ecbb2f2a8d2ec3 (MD5) / Este trabalho apresenta uma discussão das principais questões e polêmicas contemporâneas que envolvem o desenvolvimento de uma ética ambiental a partir das perspectivas de alguns importantes filósofos: o abolicionista-animalista Peter Singer, que somente acredita no desenvolvimento de uma ética ambiental baseada no interesse dos seres sencientes; Tom Regan, outro abolicionista que compartilha em parte a crença de Singer, considera insustentável a defesa de uma ética ambiental baseada exclusivamente num caráter instrumental para a satisfação de interesses senciocêntricos; Holmes Rolston III com a perspectiva de valores na natureza questiona, principalmente, a concepção de ética ambiental proposta por Singer; numa perspectiva não antropocêntrica, Paul Taylor, filósofo biocentrista, propõe uma ética ambiental de respeito pela natureza baseada nos conceitos de bem-próprio e bem inerente das coisas vivas silvestres. Contudo, as velhas concepções são sempre muito resistentes ao que é novo. Da mesma forma que atrai simpatizantes, a teoria de Taylor não permanece isenta às críticas. Entre seus simpatizantes, Nicholas Agar propõe que o individualismo seja substituído pela consideração do interesse das espécies em se preservar. Entre seus críticos, Gene Spitler contribui positivamente com observações contundentes sobre um dos principais elementos constitutivos de sua ética: a interdependência das coisas vivas no ecossistema planetário. Já Louis G. Lombardi usa os conceitos de bem inerente e bem próprio para reescrever a ideia de superioridade humana. Todas as questões refletem a polêmica na proposição de um critério válido capaz de justificar o reconhecimento do valor da vida não-humana em si mesma e o desenvolvimento de uma concepção aceitável de ética ambiental. / This paper presents a discussion of the main contemporary issues and controversies about the development of environmental ethics from the perspective of some major philosophers: the abolitionist-animal Peter Singer, who defends the developing of an environmental ethics based only on the interests of sentient beings; Tom Regan, another abolitionist who shares some of Singer#s point of view, considers unsustainable the defense of an environmental ethics based solely on a character instrumental to the satisfaction of interests sentiocentrics; Holmes Rolston III criticizes the concept of environmental ethics proposed by Singer, mainly, because he has a view of nature values from a non-anthropocentric perspective; the biocentrist philosopher Paul Taylor proposes an environmental ethics of respect for nature based on the concepts of good of its own and the inherent worth of wild living things. However, the old conceptions are always very resistant to what is new. The Taylor#s theory has both sympathizers as well critics. Among his sympathizers, Nicholas Agar proposes that individualism is replaced by the self-preservation interest of the species. Among its critics, Gene Spitler contributes positively with remarkable observations on one of the main components of his ethics: the interdependence of living things in the planetary ecosystem. For othe hand, Louis G. Lombardi employs the concepts of inherent worth and good of its own to review the idea of human superiority. All questions reflect the controversy in the proposal of a valid criterion that can be able to justify the recognition of the value of non-human life in itself and the development of an acceptable conception to environmental ethics.
9

Banco de dados georreferenciado para aterros sanitários de resíduos sólidos urbanos (AS-RSU) no estado da Bahia

Ribeiro Neto, José Vilalva 22 April 2009 (has links)
Submitted by LIVIA FREITAS (livia.freitas@ufba.br) on 2016-02-15T14:30:44Z No. of bitstreams: 1 BANC#KJQ.PDF: 1814685 bytes, checksum: a89216c64075ed490cf097035bef5130 (MD5) / Approved for entry into archive by Uillis de Assis Santos (uillis.assis@ufba.br) on 2016-02-15T21:56:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 BANC#KJQ.PDF: 1814685 bytes, checksum: a89216c64075ed490cf097035bef5130 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-15T21:56:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 BANC#KJQ.PDF: 1814685 bytes, checksum: a89216c64075ed490cf097035bef5130 (MD5) / O presente trabalho apresenta critérios para a criação de um banco de dados georreferenciado em um sistema de informações geográficas para aterros sanitários de disposição final de resíduos sólidos urbanos no Estado da Bahia. Abordaram-se aspectos relacionados aos resíduos sólidos urbanos na forma de disposição final em aterros sanitários e seus sistemas de controle ambiental, as geotecnologias da informação aplicadas aos aterros sanitários, tais como: geoprocessamento, georreferenciamento, SIG, uso do GPS, banco de dados, análises espaciais e mapas temáticos feitos através do geoprocessamento. Escolheu-se o aterro sanitário do município de Maracás para servir de modelo para criação de banco de dados. Por meios de consultas em vários Órgãos do Estado com profissionais que atuam na área de resíduos sólidos urbanos bem como através de aplicação de questionários, foi possível levantar e selecionar que tipo de informações seria importante disponibilizar no banco de dados. Aplicação de questionários foi decisivo para justificar a criação de um banco de dados para os aterros sanitários. As principais informações levantadas foram referente a localização, ao projeto, á construção, á operação e ao monitoramento do aterro sanitário. A poligonal da área onde foi implantado o aterro sanitário foi levantada com o uso do GPS e está georreferenciada ao Sistema Geodésico Brasileiro possibilitando atualizar a base cartográfica do IBGE que foi usada. Isto permitiu fazer análises espaciais e mapas temáticos mostrando que podem ser utilizados para auxiliar na gestão de resíduos sólidos. O banco de dados georreferenciado está disponível para técnicos através do site institucional do Governo do Estado da Bahia.
10

Visões de mundo e representações de meio ambiente entre licenciandos da UFSC

Seemann, Taciana Mara da Silva January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. / Made available in DSpace on 2012-10-21T02:35:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 199864.pdf: 1628584 bytes, checksum: 3a3b0fe76fd56af1b65140aace739396 (MD5) / A investigação da relação entre representações de meio ambiente e as visões de mundo e a sua importância na Educação é a temática que orientou esta pesquisa. Fundamentando-se na compreensão e no reconhecimento do termo meio ambiente, ou seja na importância significativa que sua compreensão exerce sobre atitudes e comportamentos no enfrentamento da problemática ambiental, foram pesquisados alunos licenciandos das últimas fases de alguns cursos da Universidade Federal de Santa Catarina, distribuídos entre três áreas de conhecimento (Ciências da Vida, Ciências Humanas e Sociais e Ciências Exatas e da Terra). O método para esta investigação constituiu três momentos metodológicos (evocação livre - construção de esquema - entrevista), que articulados permitiram a identificação das representações de meio ambiente naturalista e globalizante e sua relação com as visões de mundo fragmentada e integrada, além de proporcionarem a identificação de quatro categorias antes, não conhecidas, demonstrando uma transição entre as categorias já estabelecidas: a categoria de tendência à representação naturalista ou tendência à representação globalizante e de tendência à visão de mundo fragmentada ou tendência à visão de mundo integrada. A análise dos dados obtidos mostrou haver relação entre as representações de meio ambiente e as visões de mundo dos licenciandos pesquisados.

Page generated in 0.0655 seconds