• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 379
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 394
  • 120
  • 117
  • 108
  • 81
  • 65
  • 53
  • 51
  • 48
  • 48
  • 47
  • 46
  • 45
  • 44
  • 39
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Analise de restrição de rDNA de tres especies de dipteros muscoideos de importancia medico-veterinaria

Horle, Lucianne Vieira Vargas 08 February 1996 (has links)
Orientador: Shirlei Maria Recco-Pimentel / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-21T01:15:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Horle_LucianneVieiraVargas_M.pdf: 2359968 bytes, checksum: ff83d55a46d6db19a16ab4879c27d297 (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: o DNA ribossomal de três dípteros de importância médico-veterinária (Haematobia irritans, Muscina stabulans e Chrysomya putoria) foi analisado através do estudo dos sítios de restrição para as enzimas Eco RI, Bam HI, Hind 111, Pst I, Sal I, BgI 11 e Sma I em digestões simples e duplas. Os plasmídios recombinantes pDm 238, HM 456, HM123 e pc Hi 18 foram marcados pelo método de "random priming" e detectados por quimioluminescência. Os tamanhos estimados das unidades de repetição dos rDNAs de H irritans, M. stabulans e C. putoria são, respectivamente, 9,8; 9,0 e 11,0 kb. Comparando-se os mapas de restrição das três espécies entre si e com o de Drosophila melanogaster e de Calliphora erytrocephala verificou-se que os sítios para as enzimas Eco RI, Hind 111, BgI 11 e Sma I, da região codificadora 18S, e Pst I, na região transcrita interna (ITS), são altamente conservados. Na região do 28S em M stabulans e C. putoria está presente o mesmo número de sítios Hind 111, BgI 11, e Sma I, porém localizamse em pontos diferentes. No rDNA das três espécies estudadas não foi identificado sítio para Bam HI e em C. putoria foi encontrado um segundo sítio Eco RI, localizado na região IGS. Apenas na espécie H irritans foi possível localizar um sítio BgI 11 na região IGS. Os mapas de restrição de C. putoria e C. erytrocephala, que pertencem à família Calliphoridae, são mais semelhantes entre si do que H irritans e M. stabulans, da família Muscidae. A presença de inserções no gene 28S, bem como de variação intraespecífica no tamanho de IGS, a exemplo do que é descrito para outros dípteros, seriam explicações para a presença de fragmentos adicionais, de bandas difusas e de fragmentos com tamanhos maiores ou menores do que os possíveis no mapa de restrição das três espécies. As enzimas Eco RI, BgI 11 e Hind 111 produzem um padrão de bandas, com a utilização da sonda pDm 238, que permite fazer a distinção do rDNA das três espécies entre si. A localização dos sítios de restrição do rDNA destas espécies poderá servir de base para estudos futuros de clonagem e sequenciamento, bem como estudos filogenéticos / Abstract: Three species of flies (Haematabia irritans, Muscina stabulans, and Chrysamya putaria) which present economic and sanitary importance had their rDNA studied and compared. Genomic DNA obtained by phenol/chloroform extraction of proteins and ethanol precipitation of the DNA was digested with the restriction enzymes: Eco RI, Bam HI, Hind lU, Pst I, Sal I, BgI U and Sma I either in simple or double digestions. Probing DNA from each species with the recombinants plasmids pDm 238, HM 123, HM 456 and pcHi 18, identified some conserved sites and a few unique ones on each rDNA. The conserved sites among the three studied species plus two species available from literature, Drasaphila melanagaster and Callyphara erytracephala were: Eco RI, Hind lU, BgI U and Sma I located in the coding region 18S and Pst I Ín the internal transcribed egion (ITS). No Bam HI site was identified in any of the three flies. M stabulans and C. putaria presented the same number of sites Hind lU, BgI U and Sma I in the coding region 28S but they mapped in different regions. Furthermore, C. putaria was the only fly presenting a second Eco RI site located in the intergenic region (IGS). C. putaria had the longest rDNA cistron which was estimated to be 11 Kb, when compared to H irritans (9.8Kb) and to M stabulans (9.0Kb). Restriction maps of the rDNA cistron in C. putaria and the other calliphorid, Calliphara erytracephala, are more similar than maps of the two muscid, H irritans and M stabulans. A number of variant bands detected in some digestions may be explained by the presence of insertions in the 28S region as well as intraspecific variation in the IGS length as described in other Diptera. Species-specific patterns were identified for the three flies when the DNA was igested with each of the following restriction enzymes Eco RI, BgI U and Hind lU (probed with pDm 238) / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
2

Desenvolvimento intra-pupal de Peckia intermutans e Peckia lambens (Diptera, Sarcophagidae) / Intra-puparial development in Peckia intermutans and Peckia lambens (Diptera, Sarcophagidae)

Cunha, Ana Maria de Jesus Sousa da 20 November 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia, 2014. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-03-05T15:43:04Z No. of bitstreams: 1 2014_AnaMariadeJesusSousadaCunha.pdf: 687086 bytes, checksum: c101fa99551ce00b5361980122d924a9 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-03-16T17:26:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_AnaMariadeJesusSousadaCunha.pdf: 687086 bytes, checksum: c101fa99551ce00b5361980122d924a9 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-16T17:26:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_AnaMariadeJesusSousadaCunha.pdf: 687086 bytes, checksum: c101fa99551ce00b5361980122d924a9 (MD5) / A família Sarcophagidae está subdividida em três subfamílias, Paramacronychiinae, Miltogramminae e Sarcophaginae, sendo que esta última domina a fauna da região Neotropical com quase 600 espécies. A cronologia do desenvolvimento intra-pupal de Peckia intermutans Walker, 1861 e Peckia lambens Wiedemann, 1830, foi descrito com base em 1125 pupas, sendo 270 de P. intermutans e 855 de P. lambens. As pupas foram fixadas em solução de Carnoy por 48 horas em intervalos de 3 em 3 horas até completar as primeiras 24 horas e depois de 6 em 6 horas até a emergência dos primeiros adultos. Dois momentos foram observados no processo de pupação, o primeiro foi a apólise larva-pupa que é o processo de separação da última cutícula larval da epiderme da pré-pupa. E o segundo que envolveu as seguintes fases: (1) a pupa criptocefálica; (2) a pupa fanerocefálica e (3) o adulto farado, sendo essa última a fase mais longa de todo o desenvolvimento. O tempo de duração mínima do desenvolvimento intra-pupal de P. intermutans a temperatura de 23°C e umidade relativa de 73% foi de 252 horas ou 10,5 dias. O de P. lambens nas três condições controladas de laboratório foi de 180 horas ou 7,5 dias a 21°C; de 108 horas ou 4,5 dias a 26°C e 96 horas ou quatro dias a 31°C. A viabilidade larval de P. intermutans foi de 82% a 23°C e 73% U.R, enquanto que os valores médios para a viabilidade larval e pupal de P. lambens foi de 92,7 ± 4% e 92,9 ± 4,2%, respectivamente, e o valor médio da razão sexual foi de 0,57. ___________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The family Sarcophagidae is subdivided into three subfamilies, Paramacronychiinae, Miltogramminae and Sarcophaginae, and the latter dominate the fauna in the Neotropical region with almost 600 species. The chronology of the intrapupal development in Peckia intermutans Walker, 1861 and Peckia lambens Wiedemann, 1830 was described based on 1125 pupae, being 270 of P. intermutans and 855 of P. lambens. The pupae were fixed in Carnoy's solution for 48 hours at intervals of 3 hours to complete the first 24 hours and after 6 hours until the emergence of the first adults. Two moments were observed during the pupation process, the first one was larval-pupal apolysis which is the process of separating the last larval cuticle from the epidermis pre-pupae. The second one involved the following phases: (1) the Crytocephalic pupa; (2) the Phanerocephalic pupa and (3) the Pharate adult, the longest phase of the whole development. The minimum duration of the intra-pupal development of P. intermutans at temperature of 23°C and relative humidity of 73% was 252 hours or 10.5 days. And P. lambens at three controlled laboratory conditions was 180 hours or 7.5 days at 21 ° C; 108 hours or 4,5 days at 26 ° C and 96 hours to four days at 31 ° C. Larval viability of P. intermutans was 82% at 23°C and 73% RH. The average values for larval and pupal viability of P. lambens was 92.7 ± 4% and 92.9 ± 4.2%, respectively, and the average sex ratio was 0.57.
3

Sinopse do gênero Phytomyptera Rondani, 1845 (Diptera: Tachinidae)

Pereira, Ana Carolina Franco 27 March 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia, 2015. / Submitted by Guimaraes Jacqueline (jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2015-12-02T12:01:32Z No. of bitstreams: 1 2015_AnaCarolinaFrancoPereira.pdf: 1310748 bytes, checksum: 7e211286aabed4200fb5cfed5e1e5827 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-01-26T11:58:13Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_AnaCarolinaFrancoPereira.pdf: 1310748 bytes, checksum: 7e211286aabed4200fb5cfed5e1e5827 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-26T11:58:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_AnaCarolinaFrancoPereira.pdf: 1310748 bytes, checksum: 7e211286aabed4200fb5cfed5e1e5827 (MD5) / Tachinidae é uma das famílias mais especiosas dentro da ordem Diptera, com aproximadamente 1.520 gêneros válidos. Moscas do gênero Phytomyptera, tribo Graphogastrini, são parasitoides de lagartas de Microlepidoptera e podem ser reconhecidas por serem pequenas, possuírem um padrão de coloração corporal acinzentado/enegrecido, uma única cerda na base da veia R4+5, cerda no catepímero e cerda proepimeral ventral fortemente curvada para baixo. Existem sessenta e uma espécies de Phytomyptera descritas em todo o mundo, exceto na Região Australiana, das quais 10 ocorrem na Região Neotropical, sendo 6 da América do Sul. O Brasil não possui registro deste gênero até o momento. Este trabalho teve como objetivo identificar as espécies de Phytomyptera coletadas no Cerrado do Distrito Federal e atualizar as informações taxonômicas sobre esse gênero. Foram fornecidos um checklist mundial das espécies de Phytomyptera e um breve histórico do gênero. Foram descritas três espécies novas coletadas no Cerrado do Distrito Federal. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Tachinidae is between the most specious Diptera families, with approximately 1.520 valid genera. Flies of the genus Phytomyptera, Graphogastrini tribe, are parasitoids of caterpillars Microlepidoptera and are recognized by small lenght , greyish/blackish body color pattern, presence of a single bristle at the base of the vein R4+5, a katepimeron seta and a strongly curved downward proepimeral ventral bristle. Sixty one species of Phytomyptera were recorded around the world, except in Australasian region, ten of them occurring in the Neotropical region, only six were recorded in South America. Brazil have no record of this genus yet. This work aimed to identify the species of Phytomyptera collected in the Cerrado of Distrito Federal and update the taxonomic information about this genus. A world checklist of Phytomyptera species and a brief historic of the genus were provided. Three new species from Cerrado of Distrito Federal were described.
4

Efeito do número de indivíduos de Bemisia tabaci e idade de mudas de tomateiros na infecção pelo begomovírus Tomato severe rugose virus / Effect of the number of individuals of Bemisia tabaci and the age of tomato transplants on the infection caused by Tomato severe rugose virus

Rodrigues, Cristiano da Silva 20 February 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2017. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-04-06T21:08:47Z No. of bitstreams: 1 2017_CristianodaSilvaRodrigues.pdf: 1846985 bytes, checksum: 0de36496900d56f5fbcd1bbd0b15eba8 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2017-04-13T12:34:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_CristianodaSilvaRodrigues.pdf: 1846985 bytes, checksum: 0de36496900d56f5fbcd1bbd0b15eba8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-13T12:34:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_CristianodaSilvaRodrigues.pdf: 1846985 bytes, checksum: 0de36496900d56f5fbcd1bbd0b15eba8 (MD5) / O tomateiro (Solanum lycopersicum) pertence à família Solanaceae e é cultivado em várias regiões do mundo. O Brasil figura entre os dez maiores produtores mundiais, com os principais estados produtores sendo Goiás, Minas Gerais e São Paulo. Esta hortaliça é produzida para consumo in natura e para industrialização. Vários problemas fitossanitários acometem o tomateiro, entre eles as viroses destacam-se entre as principais e as begomoviroses são as de maior incidência nas principais regiões. Os vírus do gênero Begomovirus, pertencentes à família Geminiviridae, são os agentes causadores destas doenças e possuem genoma formado por DNA circular de fita simples (ssDNA) encapsidados em partículas geminadas. No Brasil a espécie predominante em tomateiro é o Tomato severe rugose virus (ToSRV), com relatos frequentes de incidência próximas a 100%. Esses vírus são transmitidos de modo persistente pelo vetor mosca-branca (Bemisia tabaci), sendo o biótipo B (espécie MEAM-1) prevalente. Diversos sintomas são associados à infecção por begomovírus, e esses sintomas podem variar de acordo com muitos fatores, como o estádio fenológico da planta no momento da infecção, a variedade, o ambiente, as condições nutricionais, entre outros. A epidemiologia de doenças investiga os fatores necessários para o desenvolvimento da epidemia, a sua dinâmica e distribuição espacial e temporal, sendo essenciais para o sucesso do seu controle. As begomoviroses são de difícil manejo e práticas que reduzam a incidência e disseminação da doença devem ser desenvolvidas e adotadas como parte de um programa de manejo integrado de pragas. Para isso, o conhecimento da epidemiologia destas viroses necessita ser mais aprofundado. Este trabalho objetivou contribuir neste tema com a determinação do efeito da quantidade de inóculo inicial e da idade de mudas de tomateiros na infecção pelo begomovírus Tomato severe rugose virus em inoculação por Bemisia tabaci. Os ensaios foram realizados com o isolado 1164 de ToSRV do Laboratório de Virologia do Centro Nacional de Pesquisa em Hortaliças (CNPH/EMBRAPA). No ensaio de pressão de inóculo, foram utilizadas diferentes quantidade de moscas-brancas virulíferas como pressão de inóculo: 1, 5, 10, 15, 30 e 60 indivíduos sobre cultivares de tomate suscetível (Heinz-9553) e resistente (BRS Sena). O experimento foi conduzido em delineamento com blocos casualizados (DBC) com seis repetições por tratamento e uma repetição como testemunha negativa, sendo a parcela experimental composta por uma planta. O ensaio foi repetido quatro vezes. Para a realização do ensaio, após a aquisição de ToSRV por 48 horas pelos indivíduos de B. tabaci biótipo B, estes foram confinados com mudas de plantas sadias por um período de acesso de inoculação de 48 horas. Após a inoculação, as plantas foram mantidas para avaliação da incidência e severidade dos sintomas durante 30 dias. As avaliações de severidade seguiram uma escala de notas da virose causada por ToSRV em tomateiros previamente desenvolvida. O ensaio com diferentes idades de mudas de tomateiro foi repetido três vezes no tempo, utilizando um DBC composto por três blocos com 10 repetições cada, compondo a parcela experimental. Para condução do ensaio, foram utilizadas mudas da cultivar de tomateiro suscetível Heinz-9553 com idades de 20, 30, 40, 50 e 60 dias após a semeadura. As mudas foram inoculadas por moscas-bancas virulíferas em um período de 72 horas, após o período de aquisição de 48 horas. Após a inoculação, as plantas foram avaliadas por 30 dias quanto à incidência e severidade da virose e, ao final, foram medidos a altura e o peso fresco. Todos os dados foram analisados estatisticamente pelo teste F (p=5%) e as médias submetidas ao teste de Scott-Knott. Na avaliação de diferentes pressões de inóculo, foram observadas diferenças significativas de incidência e severidade da virose entre as cultivares suscetível e resistente. Houve uma relação direta entre uma maior população de insetos-vetores com uma maior incidência e severidade da doença nas cultivares, bem como o desenvolvimento mais rápido da doença. Quanto às diferentes idades das mudas de tomateiro, não foi observada diferença estatisticamente significativa entre as idades avaliadas. Entretanto, as mudas de 20 dias apresentaram os maiores valores de incidência e severidade (média de 81,0% e 1,9 respectivamente), bem como o desenvolvimento precoce da doença. Já a inoculação em mudas com 60 dias resultou em porcentagem média de incidência inferior a 67%. Em relação à altura e peso das mudas, a presença do vírus significativamente diminuiu ambos os parâmetros, principalmente nas plantas mais novas. Esses resultados sugerem que uma alta população de moscas brancas virulíferas exerce papel chave no desenvolvimento da virose, acelerando a expressão e severidade dos sintomas tanto em cultivar suscetível como em resistente enquanto que a idade da muda no momento da infecção não influencia significativamente a resposta à virose causada por ToSRV. / The tomato plant (Solanum lycopersicum) belongs to the family Solanaceae and is cultivated in several regions of the world. Brazil is among the ten largest producers in the world, and the main producing states are Goiás, Minas Gerais and São Paulo. This vegetable is produced for fresh consumption and for processing. Several phytosanitary problems affect the tomato, viruses are among the major ones, and the begomoviruses are the ones with the highest incidence in most growing regions. Viruses of the genus Begomovirus, belonging to the family Geminiviridae, are the causal agents of these diseases. They have a genome formed by circular single-stranded DNA (ssDNA) encapsidated in geminated particles. In Brazil the predominant species in tomato is Tomato severe rugose virus (ToSRV), and incidence rates close to 100% are frequently observed. These viruses are transmitted in a persistent manner by the whitefly vector (Bemisia tabaci), with MEAM-1 (or B-biotype ) being the prevalent species. Several symptoms are associated with the begomovirus infection, and these symptoms may vary depending on many factors, such as the phenological stage of the plant at the time of infection, variety, environment, nutritional conditions, among others. The epidemiology of diseases investigates the factors necessary for the development of the epidemic, its dynamics and distribution, which are essential for the success of its control. Begomoviruses are difficult to manage and practices that reduce the incidence and spread of the disease should be developed and adopted as part of an integrated pest management program. For this, the epidemiology of this virus needs to be further investigated. This work aimed to contribute to this topic with the determination of the effect of initial inoculum pressure and the age of tomato plants on the begomovirus infection by Tomato severe rugose virus inoculated by Bemisia tabaci. The trials were performed with ToSRV isolate 1164 from the Laboratory of Virology of the National Vegetable Research Center (CNPH / EMBRAPA). In the inoculum pressure study, different amounts of viruliferous whiteflies were used as inoculum pressure: 1, 5, 10, 15, 30 and 60 individuals on susceptible (Heinz-9553) and resistant (BRS Sena) tomato cultivars. The experiment was conducted in a randomized block design (DBC) with six replicates per treatment and one replicate as a negative control, being the experimental portion composed by a plant. The assay was repeated four times. For this purpose, after the acquisition of ToSRV for 48 hours by the individuals of B. tabaci biotype B, they were confined with transplants of healthy plants for a 48 hour inoculation access period. After inoculation, the plants were maintained for 30 days for evaluation of the incidence and severity of symptoms. Severity assessments followed a symptom rating on a numerical scale, which was previously developed. The experiments with different ages of tomato transplants were repeated three times in time, using a DBC composed of three blocks with 10 replicates each. For the conduction of the trials, transplants of the susceptible tomato cultivar Heinz-9553 were used, with ages of 20, 30, 40, 50 and 60 days after sowing. The transplants were inoculated by viruliferous whiteflies in a period of 72 hours, after the acquisition period of 48 hours. After inoculation, the plants were evaluated for 30 days for the incidence and symptom severity, and at the end, plant height and fresh weight were measured. All data were statistically analyzed by the F test (p = 5%) and the means submitted to the Scott-Knott test. In the evaluation of different inoculum pressures, significant differences of incidence and severity of the virus were observed between susceptible and resistant cultivars. There was a direct relationship between the larger population of insect vectors with the higher incidence and severity of the disease in the cultivars, as well as the faster development of the disease. Regarding the different ages of the tomato seedlings, no statistically significant difference was observed between the evaluated ages. However, the 20-day seedlings treatment presented the highest values of incidence and severity (mean of 81.0% and 1.9, respectively), as well as an early development of the disease. The inoculation in transplants with 60 days resulted in a mean incidence rate of less than 67%. Regarding the height and weight of the plants, the presence of the virus significantly reduced both parameters, especially in the younger plants. These results suggest that a high viruliferous whitefly population plays an keynote role in the development of the virus disease, accelerating the expression and severity of symptoms in both susceptible and resistant cultivars, and that the age of the transplants at the time of infection does not significantly influence response to caused by ToSRV.
5

O sucesso de invasão de Drosofilídeos no Cerrado : uma abordagem entrópica

Döge, Jonas da Silva 28 March 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013. / Submitted by Luiza Silva Almeida (luizaalmeida@bce.unb.br) on 2013-07-16T18:52:25Z No. of bitstreams: 1 2013_JonasdaSilvaDöge.pdf: 1954674 bytes, checksum: ed08813243fa2215b949422f75b50edf (MD5) / Approved for entry into archive by Leandro Silva Borges(leandroborges@bce.unb.br) on 2013-07-17T21:01:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_JonasdaSilvaDöge.pdf: 1954674 bytes, checksum: ed08813243fa2215b949422f75b50edf (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-17T21:01:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_JonasdaSilvaDöge.pdf: 1954674 bytes, checksum: ed08813243fa2215b949422f75b50edf (MD5) / O Princípio da Seleção Entrópica propõe que o sucesso de invasão de uma população é determinado pela correspondência entre sua heterogeneidade demográfica e a heterogeneidade do ambiente. Esta teoria tem como pressuposto crítico uma correspondência entre o regime de recursos e a sensibilidade demográfica das populações, a qual é aqui validada com base em populações de drosofilídeos do Cerrado. O teorema da flutuação-estabilidade aponta que a heterogeneidade demográfica determina também a estabilidade demográfica das populações, sugerindo um potencial mecanismo pelo qual a vantagem seletiva é estabelecida em um sistema competitivo. Este teorema mostrou-se válido para o sistema drosofilídeos-Cerrado. Tendências na evolução da estabilidade são também derivadas. A validação do pressuposto crítico do Princípio da Seleção Entrópica, somado ao estabelecimento de um mecanismo potencial que determina o resultado da competição, torna tal princípio uma promissora teoria geral da Biologia da Invasão. Quando os recursos são homogêneos e sua abundância é bastante variável ao longo do tempo, como no sistema drosofilídeos-Cerrado, o Princípio da Seleção Entrópica prevê que as populações com menor heterogeneidade demográfica prevalecem competitivamente. Os dados desta tese, porém, não suportam tal previsão. A Hipótese da Sensibilidade Demográfica promulga que, em sistemas não estruturados por competição, o sucesso de invasão é determinado pela sensibilidade demográfica da taxa de crescimento populacional. É previsto, e corroborado, que quando as condições restritivas de recursos prevalecem no tempo, como no sistema drosofilídeos-Cerrado, as populações com menor sensibilidade demográfica são mais abundantes. As implicações conservacionistas dos resultados aqui obtidos são discutidas.
6

Ecologia de sphaeroceridae (Diptera: Acalyptratae) atraídos por vísceras de suíno (Sus scrofa) em decomposição em matas de galeria na Fazenda Água Limpa, Brasília, Distrito Federal

Martins, Karla Pessôa Tepedino 11 March 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-09-13T12:45:33Z No. of bitstreams: 1 2013_KarlaPessoaTepedinoMartins.pdf: 7389397 bytes, checksum: 1e50747aa56336531b46f3ee7d8adc46 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-09-13T14:58:25Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_KarlaPessoaTepedinoMartins.pdf: 7389397 bytes, checksum: 1e50747aa56336531b46f3ee7d8adc46 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-09-13T14:58:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_KarlaPessoaTepedinoMartins.pdf: 7389397 bytes, checksum: 1e50747aa56336531b46f3ee7d8adc46 (MD5) / Os Sphaeroceridae são reconhecidos dentre as outras famílias de acaliptrados principalmente pela redução do primeiro tarsômero da terceira perna. São associados com a decomposição de matéria orgânica, mas seu papel na decomposição animal nem sempre é claro, especialmente na decomposição de carcaças de vertebrados. Este trabalho descreveu a fauna de Sphaeroceridae associada a vísceras suínas em decomposição em matas de galeria da Fazenda Água Limpa, Universidade de Brasília. Descreve também aspectos ecológicos e biológicos dessas populações (e.g. diversidade, riqueza, equitabilidade, razão sexual). Coletou-se por seis meses com armadilhas PET e de emersão com a isca enterrada. Foram amostradas 13 espécies não conhecidas anteriormente no bioma, sendo três delas novas. Dois dos nove gêneros são novos registros para o Brasil. As análises de riqueza e equitabilidade mostraram que as assembleias de esferocerídeos em cada tipo de armadilha foram diferentes, sendo a maior riqueza na armadilha PET e a equitabilidade na de emersão. As espécies dominantes na armadilha PET mostraram uma maior proporção de um sexo, machos no caso de Bromeloecia bromeliarum e Bitheca kappa e fêmeas no caso de Chespiritos sp.n. Para a razão sexual na emersão, B. bromeliarum e Archiceroptera sp1. apresentaram razões de emersão de 1:1, enquanto B. kappa foi tendeu para machos, embora menos do que o observado na armadilha PET. Estes dados são os primeiros ecológicos sobre os Sphaeroceridae no Brasil, sendo o primeiro trabalho que enfoca sua atratividade por vísceras na região Neotropical. São apresentados os primeiros registros de: ocorrência de espécies e gêneros para o País, associação com a isca (atratividade e criação), biologia de espécies já conhecidas, mostrando a lacuna no conhecimento sobre a família existente no Brasil e deixando um campo em aberto para futuras investigações. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The Sphaeroceridae are easily recognised among other acaliptrates by a reduction on the first tarsomere of the hind leg. They are frequently associated with decaying matter, but it’s role on animal decomposition is not always clear, specially related to vertebrate carrion. This work described the sphaerocerids fauna associated to decaying pig’s guts on Brazilian savannah’s forest physionomy located on Fazenda Água Limpa, Universidade de Brasília. It also described ecological and biological traits of these flies (e.g. diversity, richness, equitability, sex ratio). Collections were made for six months using PET and emergence traps. Both were gut baited, being the bait burried in the case of the emergence trap. Thirteen species that were not previously known from Brazilian savannah were collected, being three of those new species. Two of the nine genera collected are new records for Brazil. Richness and equitability analysis showed that sphaerocerid assemblies in each trap were different, the PET trap showing higher richness and the emergence trap a higher equitability. The dominant species on PET traps showed a sex bias for one sex, males for Bromeloecia bromeliarum and Bitheca kappa and was female biased for Chespiritos sp.n. On the emergence traps, the sex ratio for B. bromeliarum and Archiceroptera sp1. were 1:1, while for B. kappa it was male biased, but less than on PET traps. These are the first ecological data for Brazilian’s Sphaeroceridae, being the first work that focus their role on guts decomposition for Neotropical region. Here are shown first records of: species and genus occurrence for the country, bait association (atraction and rearing), biology of some previously known species, showing the gap in knowledge about this family on Brazil, leaving an open field for future investigations.
7

Morcegos cavernícolas e relações parasita-hospedeiro com moscas estreblídeas em cinco cavernas do Distrito Federal

Portella, Alexandre de Souza 14 May 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2010. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-04-11T16:22:35Z No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreSouzaPortella.pdf: 1448517 bytes, checksum: a0c044565a369fb95465881043656e3f (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2011-04-13T23:32:54Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreSouzaPortella.pdf: 1448517 bytes, checksum: a0c044565a369fb95465881043656e3f (MD5) / Made available in DSpace on 2011-04-13T23:32:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreSouzaPortella.pdf: 1448517 bytes, checksum: a0c044565a369fb95465881043656e3f (MD5) / Abrigos constituem um recurso limitante para quirópteros e estreblídeos. Cavidades naturais subterrâneas constituem abrigos estáveis e duradouros. Comunidades de quirópteros e estreblídeos foram estudadas em cinco cavernas localizadas e áreas de Cerrado no Distrito Federal (DF), Brasil. Foram registradas 19 espécies de morcegos pertencentes à família Phyllostomidae e uma a Mormoopidae e 24 espécies de moscas pertencentes à família Streblidae parasitando 15 espécies de morcegos das duas famílias. Foram registradas, pela primeira vez no DF, Glyphonycteris cf. behnii (Phyllostomidae) e Trichobius caecus (Streblidae), esta última sobre Pteronotus parnellii. São agora conhecidas 48 espécies de Chiroptera e 40 de Streblidae no DF. Uma nova localidade de sítio de reprodução de Lonchophylla dekeyseri é apresentada para o DF. Os morcegos hematófagos Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata foram as espécies mais abundantes. Desmodus rotundus e Phyllostomus hastatus foram os quirópteros mais infestados por estreblídeos. Strebla wiedemanni e Trichobius parasiticus foram os estreblídeos mais abundantes, ambos ectoparasitas característicos de D. rotundus. Tanto os índices de especificidade como a análise visual dos grafos das redes de interações mostraram alta especificidade entre os estreblídeos parasitas e seus morcegos hospedeiros. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Roosts are a limiting resource for bats and streblids. Natural underground cavities roosts are stable and durable. Communities of bats and streblids were studied in five caves located in Cerrado areas in the Federal District (DF), Brazil. There were 19 species of bats belonging to the family Phyllostomidae and one to the Mormoopidae and 24 species of bat flies belonging to the family Streblidae parasitizing bats of 15 species of the two families. Glyphonycteris cf. behnii (Phyllostomidae) and Trichobius caecus (Streblidae) were recorded for the first time in DF, the latter on Pteronotus parnellii (Mormoopidae). There are 48 and 40 known species of Chiroptera and Streblidae, respectively, for the DF. A new breeding site of Lonchophylla dekeyseri is presented to the DF. The common vampire bat Desmodus rotundus and the hairy-legged vampire bat, Diphylla ecaudata were the most abundant chiropteran species. Desmodus rotundus and Phyllostomus hastatus were the most infested bats with streblid bat flies. Strebla wiedemanni and Trichobius parasiticus were the most abundant bat flies, both characteristic ectoparasites of D. rotundus. The specificity indexes and the visual analysis of the interaction networks graphs indicated high specificity between the streblid parasites and their hosts.
8

Avaliação de dois metodos de contagem e densidade populacional da mosca-dos-chifres (Haematobia irritans irritans) (Diptera: Muscidae) em bovinos da raça nelore (Bos indicus) (Artiodactyla: Bovidae)

Lima, Luiz Gustavo Ferraz 26 January 2000 (has links)
Orientador: Angelo Pires do Prado / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T10:30:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lima_LuizGustavoFerraz_M.pdf: 3962775 bytes, checksum: c903dcccdfb91fdc62c175a966e96f40 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: A influência da temperatura e o índice de pluviosidade na variação da densidade populacional da "mosca dos chifres" (Haematobia irritans irrtians), em bovinos da raça nelore (Bos indicus), foi avaliada de janeiro a dezembro de 1998 no município de Araçatuba, SP, Brasil. Durante este período observou-se correlação significativa (p<O,O5) do índice de pluviosidade com a densidade populacional da mosca, que foi maior na primavera e verão, e menor no inverno. Os métodos utilizados para medir a densidade populacional da mosca foram as contagens tradicional "estimativa", e a "filmagem", que quando comparados demonstraram correlação, embora o método de "filmagem" demonstrou mais moscas. As regiões anatômicas do bovino preferencialmente escolhidas pela mosca foram identificadas através da filmagem como as regiões escapular, costal e intrescapular, assim como foi observado bovinos com maior e menor intensidade da mosca em relação a média do rebanho, sugerindo um comportamento de suscetibilidade e resistência desses bovinos / Abstract: The influence of the temperature and the amount of the rain falI on the variation of the population density ofthe hom fly (Haematobia irritans irritans), in the cattle (bovine) ofthe Nelore breed (Bos indicus), was studied from January to December, 1998 in Araçatuba, São Paulo, Brazil. During this period a significant correlation (p<O,O5) was observed in relation to the amount of rainfall and the population density of the fly, which was larger in the spring than in the summer and less in the winter. The methods used to measure the population density of the flies were the traditional "estimate" counts and "filming", which when compared showed correlational, although the "filming" method showed more flies. The anatomic areas of the cattle preferred by the flies were identified on film as the scapular, rib and back regions, as was observed cattle with greater and less intensity (concentration) ofthe fly in relation to the average (means) ofthe herd / Mestrado / Mestre em Parasitologia
9

Biologia de Fannia pusio (WIEDEMANN, 1830) (Diptera: fanniidae), em laboratorio

Marchiori, Carlos Henrique 03 March 1993 (has links)
Orientador : Angelo Pires do Prado / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-18T08:46:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marchiori_CarlosHenrique_M.pdf: 4698149 bytes, checksum: eb541745d7a0479787b0cfa66370d657 (MD5) Previous issue date: 1993 / Resumo: Foram estudados os aspectos da dinâmica populacional de F. pusio (Wiedemann, 1830) (Diptera: Fanniidae), em laboratório. Os adultos foram coletados na granja Capuavinha no município de Monte-Mor (30 Km de Campinas-SP) e na parte posterior do departamento de Parasitologia da Universidade Estadual de Campinas. Os Adultos foram mantidos no laboratório e alimentavam-se de um meio rico em leite em pó, açúcar, levedo de cerveja e gaze embebida em água, como meio de oviposição forneceu ração fermentada de rato. A porcentagem de eclosão dos ovos nas diferentes temperaturas estudadas foram altas à 20ºC com 69,25% e à 33ºC com 72,5%. O tempo de desenvolvimento diminuiu com a elevação da temperatura de 10 para 33ºC; a tempo de desenvolvimento foi menos à 33ºC com 19 horas e maior tempo foi à 10º C com 132 horas. F. Pusio apresentou uma sincronização na eclosão de seus ovos. As larvas apresentaram uma curva de crescimento do tipo sigmóide, com crescimento rápido no início. À 20ºC as larvas atingiram seu peso máximo entre 138 e 162 horas e à 27 à 33ºC entre 90 e 114 horas. O tempo médio do desenvolvimento larval a 20ºC foi de 96,5 horas e à 27 e 33ºC de 63 horas.não houve diferenças significativas no peso e no tempo de desenvolvimento larval nas três temperaturas. O início do período de pupação a 20ºC foi entre 210 e 234 horas, enquanto que a 27 e à 33ºC foi entre 138 e 162 horas.O período de desenvolvimento pupal apresentou diferenças estatisticamente significativas para os três níveis de temperatura a que foram submetidas. A longevidade de adultos foi maior à 20ºC seguido da temperatura de 27ºC, com a elevação da temperatura houve diminuição da longevidade em todas as temperaturas as fêmeas foram mais longevas que os machos.A fecundidade variou nas três temperaturas, a maior fecundidade ocorreu à 27ºC, a maioria dos picos de oviposição observados apareceu nos primeiros dias de vida das fêmeas. A taca reprodutiva (Ro) e a taxa de incremento natural (Rm), mais elevada ocorrem a 27ºC com taxas de 48,18 e 0,1849 respectivamente, o maior tempo de geração foi à 20ºC, mas em todas as temperaturas houve adição positivas de indivíduos. F. pusio apresentou um padrão de emergência de adultos, caracteristicamente revelou que os machos emergem primeiros que as fêmeas. Preferencialmente a maioria dos adultos emergiram durante o período de luz, onde 37% dos indivíduos emergiram entre 10 e 12 horas da manhã / Abstract: Several aspects of the population of F. Pusio (WIEDEMANN, 1830) were studied in the laboratory. Adults were collected at granja Capuvinha, located in the municipality of Monte-Mor, aproximately 30Km from Campinas, and in the vicinity of the Departament of Parasitology, I.B., Unicamp. Adults were kept in the laboratory and were fed with powdered milk, sugar and breweres brewers yeast. Water was offtered in separate vials. Fermented food for laboratory animaIs was used as oviposition medium. The percentages of eclosion in eggs wew high at 20ºC, with 69,25% and 33°C, with 72,5%. The development time decreased the increase of temperature from 132 h at 10°C to 19 h at with 33°C. F. pusio showed synchronization in the eclosion of its eggs. Larvae presented a sigmoid growth curve, with a fast rate of growth at the beginning. At 20°C the larvae attained the maximun weight between 138 and 162 hs; at 27 ºC and 33º C, between 90 and 114 hours; the average time for larval development at 20°C Was 96,5 hs and at 27ºC and 33°C, this time was 63 hours. There were no significant weigth and development time differences at the three temperatures. Pupation began between 210 and 234 hours at 20º C, and between 138 and 162 hours at 27 C and 33ºC. Development times of pupae were significantly differents for the three temperatures. Adult longevity was greate at 20º C, followed by 27º Longevity decreased with temperature, Adult longevity was greater at 20°C; followed by 27°. Longevity decreased with temperature increase and, at all temperatures, females lived longer than males. Fecundity aIso varied with temperature, and the greater fecundity occurred at 27°C. Most oviposition peaks were observed in the first few days. The reprodutive rate (Ro) and the rate of natural increase (Rm) were higher at 27°C, with rates of 48,18 and 0.1849, respectively. The greater generation time occurred at 20°C, but the population growth was positive at alI temperatures. F. pusia presented a pattern of adult emergence, with males emerginy first. Most adults emerged during the ligth period 37% of the individuaIs emerging between 10 and 12 hours / Mestrado / Parasitologia / Mestre em Ciências Biológicas
10

Caracterização de alguns parametros biologicos de Macrocheles muscaedomesticae (Scopoli, 1772)(Acari : Gamasida) associada a moscas sinantropicas em granja de aves poedeiras de Monte-Mor, S.P. (Acarina: Mesostigmata; Macrochelidae

Almeida, Neide Wood 19 September 1994 (has links)
Orientador: Angelo Pires do Prado / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-19T20:57:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Almeida_NeideWood_M.pdf: 3673270 bytes, checksum: 3292728b6cb147f45e208cd8d9bacfd7 (MD5) Previous issue date: 1994 / Resumo: o presente trabalho teve como objetivo o estudo de alguns aspectos biológicos de Macrocheles muscaedomesticae (SCOPOLI, 1772) (Acari: Gamasida), em especial no que se refere ao estabelecimento da temperatura ótima para o desenvolvimento da espécie, à pesquisa da influência da temperatura nos parâmetros de desenvolvimento populacional, à determinação da constante térmica, ao estudo da evolução populacional da espécie no tempo, através de tabelas de vida e ainda ao estabelecimento de alguns hábitos alimentares, visando seu manejo no campo. Essa pesquisa foi realizada com uma amostra de macroquelídeo extraída de esterco avícola e mantida em laboratório com ovos congelados de Musca domestica durante 24 meses. Foram realizados os seguintes experimentos: detecção da longevidade dos adultos, das taxas de oviposição (diária e total) e da razão sexual da progênie adulta em três temperaturas constantes (20°C, 27°C e 33°C); estudo da preferência alimentar da espécie; pesquisa da taxa de predação diária desses ácaros sobre ovos congelados de M. domestica observação do tempo de desenvolvimento e longevidade dos estágios imaturos, bem como da taxa de eclosão de larvas em quatro temperaturas a 14°C, somente tempo de desenvolvimento). As tabelas de vida montadas em três temperaturas (20°C, 27°C e 33°C), forneceram através dos cálculos de seu programa as seguintes taxas: taxa reprodutiva líquida (RO), tempo de geração (T), taxé intrínseca (rm) e taxa finita de incremento natural (Rm), Além dessas, foram adicionados os cálculos da esperança dE vida diária das fêmeas e da taxa de mortalidade para cadé intervalo de tempo. A temperatura base de desenvolvimentc depois de calculada foi utilizada na determinação da constantes térmicas da espécie. Os testes realizados à cerCé da longevidade dos adultos, tempo de desenvolvimento E longevidade dos estágios imaturos demonstraram que as baixa~ temperaturas prolongam a vida desses indivíduos e aumentam c tempo de desenvolvimento, enquanto que as altas ocasionan uma mortalidade maior, mais rápida eaceleram cdesenvolvimento, levando à formação de adultos precoces. Quando se comparou a sobrevivência dos adultos e o tempo de desenvolvimento, entre machos e fêmeas, observou-se que, em todas as temperaturas, as fêmeas possuem maior longevidade além de requerer mais tempo para chegar a idade adulta. As taxas de oviposição e a razão sexual da progênie sãc parâmetros que também variam sob influência térmica, sendo que as baixas temperaturas diminuem a fertilidade das fêmeas, enquanto que ambos os extremos (20°C e 33°C) parecem inibir a cópula ocasionando o nascimento de maior número de machos partenogenéticos. O teste de preferência alimentar demonstrou que os ácaros percebem olfativamente a presença do alimento, porém não apresentam preferência acentuada por nenhum tipo de ovos de moscas a eles oferecidos. A taxa de predação dessa espécie sobre ovos de M. domestica foi relativamente baixa quando comparada com as obtidas PO] outros autores. O limiar térmico inferior de desenvolvimente desses indivíduos é praticamente o mesmo para ambos Of sexos, porém, as constantes térmicas confirmam que af necessidades calóricas para o desenvolvimento dos machos sãe menores. As tabelas de vida apresentaram a taxa reprodutivé líquida, a taxa intrínseca de incremento natural e a taxé finita de incremento maiores à 27°C do que a 20°C e a 33°C, enquanto que o tempo de geração foi menor a 33° e maior é 0°C. Portanto, uma análise conjunta das taxas de incrementc populacional e do tempo de geração demonstraram que é temperatura de 27°C foi a melhor para o desenvolvimento dê espécie, sendo considerada portanto como "temperaturê ótima". Finalmente, uma análise total do potencial predatório de ~ muscaedomesticae em relação a M. domestica foi realizada e chegou-se a conclusão, que a população de macroquelídeo pesquisada demonstrou não ser o ideal para c controle dessa mosca, a não ser como auxiliar de outras técnicas em programas de manejo integrado / Abstract: The purpose of this work is to study some biological aspects of Macrocheles muscaedomesticae (SCOPOLI, 1772) (Acari: Gamasida) like optimum temperature establishment for the species' development, research of temperature's influence in parameters of population's development, thermal constant determination, study of population's evolution through time using life table and also the investigation of some feeding habits aiming at its management in the field. A sample of macrochelids was taken from chicken droppings and kept in laboratory with frozen eggs of Musca domestica for 24 months. The following experiments were carried out: detection of adults' longevity, the laying eggs rates (daily and total) and the adult progeny sex-ratio at three constant temperatures (20°C, 27°C and 33°C); the study of species' food preferences, research of daily predatory rate of mites on frozen house fly eggs observation of development's time and longevity of imatures stages, as well as the larva eclosion's rate at four constant temperatures development was observed. The life tables set up at three temperatures (20°C, 27°C and 33°C) provided the following rates: net reproductive rate (RO) , generation time (T), intrinsic rate (rm) and finite rate's natural increment (Rm). AI though, i t was added alculations about females' expectation daily and mortali ty rate in each interval of time. The development basic temperature was used in the determination of species' thermal constant. Tests realized about adults' longevity, time of development and imature stages longevity showed that low temperatures prolong adults' life and increase the development time, whereas high temperatures result in high and faster mortality, and accelerate development, leading to precocious adult formation. It was compared the adult survival and development time, between males and females, it was observed at all temperatures that females have a longer longevity and need more time to become adulto The laying rates and progeny sex-ratio are parameters that vary under thermal influence, and low temperatures reduce females' fertility, and both extremes (20°C and 33°C) seem inhibit coupling causing birth of greater number of partenogenetics males. The feeding preference test demonstrated that mites perceive food' presence by smell, however they don' t present accentuated preference by none type of fly's eggs that were offered to them. This species predatory rate above eggs of ~. domestica was relatively low when compared to those obtained by other authors. The lower thermal threshold of development of these individuals is practically the same for both sexes, but constant temperatures confirm that the caloric needs for development of males are lower. The life tables present the liquid reproductivity rate, the intrinsic natural increment rate and finite increment rate greater at 27°C when compared with 20°C and 33°C, while the time of generation was less at 33°C and greater at 20°C. Therefore, the combined analyses of the populational increment rates and the generation time demonstraded that the temperature of 27°C was the best one for the development of the species, being considered the "best temperature". Finally, the total analysis of the predatory potential of M. muscaedomesticae in relation to the M. domestica was performed and conclude that the macrochelids population researched showed that it isn't ideal for the fly' contraI, unless if used as a auxiliary to other techniques in integrated management / Mestrado / Parasitologia / Mestre em Ciências Biológicas

Page generated in 0.0258 seconds