• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • Tagged with
  • 8
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Movimentos oculares de rastreio lento, sacadicos e nistagmo optocinetico em adultos normais

Fonseca, Mariane Meirelles 25 July 1997 (has links)
Orientador: Oscar Maudonnet / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-22T22:11:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fonseca_MarianeMeirelles_M.pdf: 1550325 bytes, checksum: 945845240a94264bc34694824a97c24f (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: Estuda, em adultos nonnais, os movimentos oculares de rastreio lento (MORL), sacádicos (MOS) e o nistagmo optocinético (NO). Os sujeitos são 85 adultos com idade superior a 20 anos, que não apresentam sinais/sintomas sugestivos de função vestibular anonnal, déficit visual, doença neurológica, diabetes, hipertensão arterial, enxaqueca, déficit da motricidade ocular ou uso de drogas psicoativas. As seguintes variáveis são pesquisadas: 1. Movimentos de rastreio lento - ganho, velocidade média, números de movimentos sacádicos de correção e distorção, nas amplitudes de 15.2,23.0 e , 30.6°; 2. Movimentos oculares sacádicos - ganho, amplitude média, velocidade média, mínima e máxima nas amplitudes de 10 e 20°; 3. Nistagmo optocinético - ganho, velocidade, amplitud~ e freqüência média, em 20, 30, 40 e 500/s. As variáveis são relacionadas entre si e com a idade, nível de escolaridade e sexo. Pennite concluir não haver interferência de nível de escolaridade e sexo. Quanto à idade, para os MORL, o ganho mostra correlação negativa e a distorção correlação positiva com a idade. Os MOS não sofrem interferência da idade. Para o NO, o ganho, velocidade, amplitude e freqüência média apresentam correlação negativa com a idade apenas na velocidade de 50 o/s, mostrando a importância de serem usadas diferentes velocidades na estimulação. O aumento da amplitude e da velocidade de estimulação detennina: diminuição no número de sacádicos de correção e distorção e aumento da velocidade média nos MORL; aumento no ganho, amplitude média, velocidade média, velocidade máxima e velocidade mínima nos MOS; e diminuição do ganho e aumento da velocidade média no NO. Quanto aos movimentos oculares à direita e à esquerda, a velocidade média nos MORL é maior à esquerda, aSSIm como a amplitude e freqüência média no NO. As variáveis dos MOS são altamente correlacionadas entre si, o que também foi observado para as variáveis dos MORL e dono / Abstract: We study smooth pursuit eye movement (SPEM), saccadic eye movement (SEM) and optokinetic nystagmus (OKN), in nonnal adults. The subjects are 85 adults more than 20years-old who do not present signs or sYffiptoms suggesting abnonnal vestibular function, visual deficits, neurological disorders, diabetes, arterial hypertension, migraines, oculomotor deficits or the use of psychoactive drugs. The following variables are studied: 1. smooth pursuit eye movement - gain, average velocity, the number of saccadic movements for correction and distortion, at the amplitudes of 15.2, 23:0 and 30.6°; 2. Saccadic ocular movements - gain, average amplitude, and minimum, average and maximum velocity at amplitudes of 10 and 20°; 3. Optokinetic nystagmus - gain, velocity, amplitude and average frequency, at 20, 30, 40 and 500/s. The variables are related to each other and to the subjects' age, educationallevel and sexo As for SPEMs, the gain shows negative correlation and the distortion shows positive correlation with age. SEMs do not show interference with age. For OKN, the gain, velocity, amplitude and average frequency show negative correlation with age only at the velocity of 50° /s, proving the importance of using various velocities during stimulation. The increase in amplitude and the velocity of stimulation causes: a decrease in the number of correction and distortion SEMs and an increase in the average velocity of SPEMs; and an increase in the gain, average amplitude, and minumum, average and maximum velocity of SEMs; and a decrease in gain and increase in average velocity of OKN. As for right and left ocular movement, average velocity of SPEMs is greater on the left, as are the amplitude and average frequency of the OKN. The SEM variables are highly interrelated, which was also observed for the SPEM and OKN variables / Mestrado / Mestre em Neurociencias
2

Da estimulação bilateral simultanea a prova calorica : estudo eletronistagmografico

Maudonnet, Oscar Antonio Queiroz, 1940- 17 July 2018 (has links)
Orientador : Gabriel Oliveira da Silva Porto / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-17T05:38:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Maudonnet_OscarAntonioQueiroz_D.pdf: 731339 bytes, checksum: dc1ab78265038e0d2468984261262b78 (MD5) Previous issue date: 1975 / Resumo: A estimulação calórica bilateral simultânea foi estudada em 105 indivíduos, sendo 25 normais e 80 com alterações cocleares e ou vestibulares. Foi determinado o valor máximo da resposta no grupo de normais. Os resultados das estimulações isoladas a 440C e a 300C das orelhas direita e esquerda foram confrontados com os da estimulação simultânea, em relação ao possível resultado esperado pelo diagnóstico clínico. As medias e os desvios-padrão da diferença das respostas às estimulações isoladas a 440C e a 300C das orelhas direita e esquerda foram comparados com os resultados da estimulação simultânea a essas temperaturas no grupo dos normais pelo teste t de Student. As médias e os desvios-padrão da diferença das respostas a 44°C e a 30°C das orelhas direita e esquerda, dos resultados da fórmula de JONGKEES e col. 34 e dos resultados da estimulação simultânea no grupo dos Normais, foram comparados com os dos diversos grupos patológicos pelo teste t de Student / Abstract Not informed / Doutorado / Doutor em Ciências Médicas
3

Manobra de Epley na vertigem posicional paroxística benigna associada à doença de Menière / Epley’s maneuver in benign paroxysmal positional vertigo associated with Menière’s disease

Ganança, Cristina Freitas [UNIFESP] 31 December 2006 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-07-22T20:50:55Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-12-31 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Objetivo: Avaliar a evolução da vertigem e do nistagmo de posicionamento após uma ou mais manobras de Epley em pacientes com vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) associada à doença de Menière. Método: Foram analisados prontuários de pacientes com VPPB associada à doença de Menière para verificar o número de manobras de Epley necessárias para a extinção do nistagmo de posicionamento e a evolução dos pacientes durante 12 meses após a eliminação do movimento ocular. Resultados: Foram incluídos 62 pacientes com VPPB por envolvimento do canal semicircular posterior e diagnóstico definido de doença de Menière. Para abolir o nistagmo de posicionamento, foi necessário realizar uma manobra de Epley em 80,7% dos pacientes, duas em 16,1% e três em 3,2%. Com a abolição do nistagmo de posicionamento, a vertigem de posicionamento foi eliminada em 71,0% dos pacientes, melhorou em 27,4% e permaneceu inalterada em 1,6%. Quatro semanas após a extinção do nistagmo de posicionamento, todos os pacientes ficaram assintomáticos. Recorrência da VPPB envolvendo canal posterior, lateral ou anterior foi observada em 19,4% dos casos. A manobra específica para o canal semicircular afetado eliminou a vertigem e o nistagmo de posicionamento nestes casos. Conclusões: Após a realização de uma, duas ou três manobras de Epley em pacientes com VPPB associada à doença de Menière, foram observados: 1) eliminação do nistagmo de posicionamento; 2) eliminação da vertigem de posicionamento em até quatro semanas depois da extinção do nistagmo de posicionamento, e 3) casos com recorrência da VPPB em 12 meses de acompanhamento, com abolição da vertigem e do nistagmo de posicionamento depois da realização de uma manobra específica para o canal semicircular envolvido. / Purpose: To evaluate positioning vertigo and nystagmus evolution after one or more Epley’s maneuvers in patients suffering from benign paroxysmal positional vertigo (BPPV) associated with Menière’s disease. Method: Files from patients with BPPV associated with Menière’s disease were analyzed to collect information regarding to the number of Epley’s maneuvers necessary to eliminate positioning nystagmus and the symptoms evolution during 12 months after the positioning nystagmus elimination. Results: Sixty-two patients with posterior semicircular canal BPPV and definite diagnosis of Menière’s disease were included in this study. It was necessary one Epley’s maneuver to eliminate positioning nystagmus in 80.7% of the patients, two in 16.1%, and three in 3.2%; with the nystagmus elimination, positioning vertigo was suppressed in 71.0% of the patients, improved in 27.4% and remained unaltered in 1.6%. Four weeks after the elimination of the positioning nystagmus, all patients were asymptomatic. On a follow-up in 12 months time, BPPV recurrence affecting posterior, lateral or anterior canals was verified in 19.4% of the cases. The specific maneuver for the involved semicircular canal abolished the positioning vertigo and nystagmus in all of these cases. Conclusions: After performing one, two or three Epley’s maneuvers in patients with BPPV associated with Menière’s disease, it was observed: 1) elimination of positioning nystagmus; 2) elimination of positioning vertigo in until four weeks time after the elimination of positioning nystagmus, and 3) cases with BPPV recurrence in a 12 months time follow-up, with elimination of positioning vertigo and nystagmus by means of one specific maneuver for the affected semicircular canal. / TEDE / BV UNIFESP: Teses e dissertações
4

Inclusão de estímulos visuais por imagens digitais na reabilitação do equilíbrio corporal nas vestibulopatias periféricas / Inclusion of visual stimuli by digital images on balance rehabilitation in peripheral vestibular disorders

Manso, Andrea [UNIFESP] January 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:46:32Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Objetivo: Verificar o efeito da inclusao de estimulos visuais por imagens digitais na reabilitacao do equilibrio corporal de pacientes com vestibulopatias perifericas. Metodo: Participaram deste estudo clinico, randomizado e de corte prospectivo, 40 pacientes com idade entre 23 e 63 anos e queixa de tontura ha pelo menos tres meses, com diagnostico medico de vestibulopatia periferica cronica. Os pacientes foram distribuidos em grupo experimental, submetido a reabilitacao com o auxilio de estimulos visuais em DVD e grupo controle, submetido aos exercicios do protocolo de Cawthorne e Cooksey, durante 6 semanas, perfazendo 12 sessoes. Os pacientes foram submetidos ao Dizziness Handicap Inventory (DHI), escala visual analogica de tontura e testes de equilibrio estatico de Romberg sensibilizado e de apoio unipodal, antes e apos a intervencao. Resultados: Apos a intervencao, o grupo experimental apresentou valores significantemente menores do DHI (p<0,001) e da escala visual analogica de tontura (p<0,001) e valores significantemente maiores no teste de Romberg sensibilizado de olhos fechados em superficie estavel com pe direito (p=0,004) e com pe esquerdo (p=0,005) a frente e em superficie instavel com pe direito (p=0,001) e com pe esquerdo (p=0,006) a frente, no teste de apoio unipodal de olhos abertos em superficie estavel com o pe de apoio direito (p=0,017), de olhos abertos em superficie instavel com os pes de apoio direito e esquerdo (p=0,012); de olhos fechados em superficie estavel com os pes de apoio direito (p=0,028) e esquerdo (p=0,021) e em superficie instavel com o pe de apoio direito (p=0,013); o grupo controle apresentou valores significantemente menores do DHI (p=0,000) e da escala analogica de tontura (p=0,001); e, valores significantemente maiores no teste de Romberg sensibilizado de olhos fechados em superficie estavel com o pe esquerdo a frente (p=0,020), de olhos fechados em superficie instavel com pe direito (p=0,005) e com pe esquerdo (p=0,023) a frente; no teste de apoio unipodal de olhos fechados em superficies estavel (p=0,046) e instavel (p=0,027) com o pe de apoio direito. Na comparacao entre o grupo experimental e o controle antes e apos a intervencao nao houve diferenca significante (p>0,005) no DHI, escala visual analogica e testes de equilibrio estatico. Conclusao: A inclusao de estimulos visuais por imagens digitais na reabilitacao do equilibrio corporal e eficaz na reducao da tontura, na melhora da qualidade de vida e do controle postural de pacientes com vestibulopatias perifericas / BV UNIFESP: Teses e dissertações
5

DO EQUILÍBRIO EM PACIENTES COM VERTIGEM POSICIONAL PAROXÍSTICA BENIGNA / THE BALANCE IN PACIENTS WITH BENIGN POSITIONAL PAROXYSMAL VERTIGO BENIGN PAROXYSTIC

Silva, Paula Andreta Barros da 04 March 2011 (has links)
Introduction: The dizziness is observed among 5 and 10% of the world population, affecting both genders. It can be of two sorts: rotatory (vertigo) or non-rotatory. The dizziness crises may injure the patients life, leading to the reduction of social coexistence and difficult the daily activities. The most common rotatory dizziness is the Benign Positional Paroxysmal Vertigo. The episodes are generally quick and triggered by the head movement, Furthermore, it may be accompanied by nausea, vomiting and fall. The diagnosis of Benign Positional Paroxysmal Vertigo is achieved through the Dix-Halpike maneuver, which shall verify the presence of nystagmus and/or giddiness. There are no reports of variation in conventional tests of patients with complaint of Benign Positional Paroxysmal Vertigo. It is observed only in vectonystagmography. The treatment of this type of dizziness is performed by canalith repositioning maneuvers. Objective: To verify the results found in the evaluations carried out by patients with Benign Positional Paroxysmal Vertigo, with emphasis on the results found in vectonystagmography and its relationship with affected semicircular canal. Material and Method: The study was performed in otology ambulatory of University Hospital of Santa Maria. The sample was composed of all patients who attended the ambulatory with complaints of. The patients have performed anamnesis, Dix-Halpike maneuver, vectonystagmography and Epley maneuver. They were divided in two groups: the control group, composed by patients with negative result in Dix-Halpike maneuver, and the study group, composed by patients with positive result in this maneuver. Results: There was prevalence of females among the patients and the average age was 57 years. The semicircular canal most affected was the anterior and the theory that prevailed was the ductolitiase. The average number of maneuvers necessaries to abolish the positioning nystagmus is 1.58 and there were 4 (6.9%) cases of recurrence. When analyzed the evidence of vectonystagmography, it was observed the presence of spontaneous nystagmus and a change in rotator testing. However, these variations are not related to the affected semicircular canal. It has occurred a predominance of normorreflexia in the caloric testing. Conclusion: The Epley maneuver is effective for patients with Benign Positional Paroxysmal Vertigo, even in cases in which they occur relapses. The variations found in vectonystagmography are not related to the affected semicircular canal. In fact, these variations are arising from the spontaneous and latent nystagmus presence. Consequently, it was not possible to verify other methods for the diagnosis of Benign Positional Paroxysmal Vertigo. / Introdução: A tontura é observada entre 5 e 10% da população mundial, atingindo ambos os gêneros. Pode ser de dois tipos: rotatória (vertigem) ou não rotatória. As crises de tontura podem prejudicar a vida do paciente, levando à redução do convívio social e dificultando as atividades de vida diária. O tipo de tontura rotatória mais comum é a Vertigem Posicional Paroxística Benigna. Os episódios geralmente são rápidos e desencadeados pelo movimento de cabeça, podendo ser acompanhado de náuseas, vômitos e queda. O diagnóstico de vertigem posicional paroxística benigna é realizado através da manobra de Dix-Halpike, que verifica a presença de nistagmo e/ou tontura. Não há relatos de alteração nos testes convencionais de pacientes com queixa de Vertigem Posicional Paroxística Benigna. Isto é verificado apenas na vectoeletronistagmografia. O tratamento desse tipo de vertigem é realizado pela manobra de reposição canalítica. Objetivo: verificar os resultados encontrados nas avaliações realizadas pelos pacientes com Vertigem Posicional Paroxística Benigna, com ênfase nos resultados encontrados na vectoeletronistagmografia e sua relação com o canal semicircular afetado. Material e Método: o estudo foi realizado no ambulatório de otologia do Hospital Universitário de Santa Maria. A amostra foi composta por todos os pacientes que compareceram ao ambulatório com queixa de vertigem posicional paroxística benigna. Os pacientes realizaram anamnese, manobra de Dix-Halpike, vectoeletronistagmografia e manobra de Epley. Estes foram divididos em dois grupos: grupo controle, composto pelos pacientes com resultado negativo na manobra de Dix-Halpike, e grupo estudo, composto pelos pacientes com resultado positivo nesta manobra. Resultados: Houve prevalência do sexo feminino entre os pacientes e a média de idade foi de 57 anos. O canal semicircular mais afetado foi posterior e a teoria que prevaleceu foi a ductolitíase. O número médio de manobras necessárias para abolir o nistagmo de posicionamento é 1,58 e houve 4 (6,9%) casos de recidiva. Quando analisada as provas da vectoeletronistagmografia, foi observada presença de nistagmo espontâneo e alteração na prova rotatória pendular decrescente. Entretanto, essas alterações não estão relacionadas com o canal semicircular afetado. Na prova calórica houve predomínio da normorreflexia. Conclusão: A manobra de Epley é eficaz para pacientes com vertigem posicional paroxística benigna, mesmo nos casos em que ocorrem recidivas. As alterações encontradas na vectoeletronistagmografia não estão relacionadas com o canal semicircular afetado. De fato, essas alterações são decorrentes da presença de nistagmo espontâneo e nistagmo latente. Consequentemente, não foi possível verificar outros métodos para o diagnóstico da vertigem posicional paroxística benigna.
6

Eletrofisiologia da audição em indivíduos com vestibulopatias periféricas pré e pós reabilitação vestibular / Electrophysiological evaluation of hearing in individuals with peripheral vestibular disorders before and after vestibular rehabilitation therapy

Nunes, Cristiane da Silva 12 September 2011 (has links)
INTRODUÇÃO: Os Potenciais Evocados Auditivos avaliam a atividade neuroelétrica da via auditiva desde o nervo auditivo até o córtex cerebral. A vectoeletronistagmografia permite analisar os canais semicirculares e/ou nervo vestibular inferior, verificando se existe comprometimento vestibular periférico ou central. A reabilitação vestibular é composta de exercícios físicos ativos e repetitivos de olhos, cabeça e corpo e/ou manobras específicas que visam diminuir a tontura e a instabilidade corporal, aumentar a estabilização no olhar, o controle postural e melhorar o bem-estar na realização das atividades do diaa- dia. Levando-se em conta a escassez de trabalhos na literatura que investiguem a via auditiva central em indivíduos com síndrome vestibular periférica e que sejam submetidos à reabilitação vestibular, torna-se importante conhecer o funcionamento do sistema auditivo central, desde o tronco encefálico até o córtex auditivo, em indivíduos com vestibulopatias periféricas. OBJETIVOS: caracterizar os potenciais evocados auditivos de curta, média e longa latências em indivíduos com vestibulopatias periféricas, bem como verificar a evolução destes potenciais e dos resultados obtidos no Dizziness Handicap Inventory (DHI) frente à reabilitação vestibular. MÉTODOS: Foram submetidos à avaliação eletrofisiológica da audição por meio dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico (PEATE), potencial evocado auditivo de média latência (PEAML) e potencial cognitivo (P300), bem como à aplicação do questionário DHI, antes e após reabilitação vestibular, 20 indivíduos com diagnóstico de Síndrome Vestibular Periférica Irritativa (SVPI) e 17 indivíduos com diagnóstico de Síndrome Vestibular Periférica Deficitária (SVPD), com idades entre 20 e 70 anos. RESULTADOS: Os resultados demonstraram que o grupo com SVPD apresentou maior porcentagem de resultados alterados no PEATE e PEAML. No que diz respeito aos tipos de alterações, pode-se observar no grupo com SVPD, alteração em tronco encefálico baixo no PEATE pré e pós RV; aumento das latências das ondas Na e Pa no PEAML pós RV, aumento da latência da onda Pa pré RV e efeito eletrodo para a amplitude Na- Pa pós RV. No grupo com SVPI, foi observada alteração do tipo outros no PEATE pré RV; aumento da latência da onda Pa no PEAML pré e pós RV e ambas as alterações para a amplitude Na-Pa pós RV. No estudo da evolução dos resultados pré e pós RV, pode-se observar maior porcentagem de resultados semelhantes para os três potenciais, em ambos os grupos avaliados. Na comparação do DHI pré e pós RV, ocorreram melhores resultados para os aspectos físico, emocional e funcional no grupo com SVPI e para os aspectos físico e emocional no grupo com SVPD. Tornam-se necessários mais estudos que avaliem a via auditiva central destes indivíduos para uma melhor caracterização dos achados eletrofisiológicos / INTRODUCTION: The auditory evoked potentials assess the neuroelectrical activity of the auditory pathway from the auditory nerve to the cerebral cortex. The vectoelectronystagmography analyzes the semicircular canals and/or inferior vestibular nerve, checking peripheral or central vestibular involvement. The vestibular rehabilitation therapy consists in active exercises and repetitive eyes exercises, head and body and/or specific maneuvers to reduce the dizziness and body instability, increase gaze stability and postural control and also improve well-being in daily activities. Taking into account the scarcity of studies in the literature that investigate the central auditory pathways in subjects who underwent vestibular rehabilitation therapy, it becames important to know the central auditory system from the brainstem to the auditory cortex, in subjects with peripheral vestibular disorders. OBJECTIVE: To characterize the auditory evoked potentials of short, middle and long latencies in subjects with peripheral vestibular disorders, as well as to evaluate the development of these potentials and the results obtained in the Dizziness Handicap Inventory (DHI) after vestibular rehabilitation therapy (VRT). METHODS: brainstem auditory evoked potential (BAEP), Auditory Middle- Latency Response (AMLR), cognitive potential (P300) and DHI were carried out in 20 subjects with Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome and 17 subjects with Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome, aged between 20 and 70, before and after vestibular rehabilitation therapy. RESULTS: The results showed that the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group, presented higher percentage of altered results on BAEP and AMLR. Comparing the normal and altered results (qualitative analysis) between the groups in the BAEP, lower brainstem was predominantly observed in the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group before and after VRT; increased latencies of Na and Pa waves in AMLR after VRT, incresead latency of Pa wave in AMLR before VRT and electrode effect to the Na-Pa amplitude after VRT. The alteration predominantly observed in the Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome group, was the other type one before VRT; increased latency of Pa wave in AMLR before and after VRT and both changes to the Na-Pa amplitude after VRT. In the study of the evolution before and after VRT, it was observed a higher percentage of similar results for the three potentials in both groups. Comparing results before and after VRT, the DHI greatest improvement occurred for the physical, emotional and functional aspects in the Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome group and for the physical and emotional aspects in the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group. Further studies that evaluate the central auditory pathway of individuals with peripheral vestibular syndrome are needed to better characterize the electrophysiological findings
7

Do nistagmo às provas calóricas com ar e com água / Nystagmus in air and water caloric tests

Perrella de Barros, Anna Carolina Marques [UNIFESP] 26 January 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-07-22T20:49:53Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-01-26 / Objetivo: comparar o nistagmo pós-calórico da prova com ar a 50 e 24°C com o da prova com água a 44 e 30°C. Método: estudo transversal controlado em 40 indivíduos hígidos, sem sintomas e sinais de alteração da audição e do equilíbrio corporal e que não estavam fazendo uso de medicamentos. Os indivíduos foram instruídos quanto ao preparo do exame e submetidos à avaliação vestibular incluindo a prova calórica com ar a 50 e 24°C e com água a 44 e 30°C. Os mesmos foram distribuídos de forma aleatória em dois grupos, segundo a ordem de estimulação calórica, ora iniciando com ar, ora com água. Resultados: À comparação das provas com ar e com água, não houve diferença significante entre os valores da velocidade angular da componente lenta (VACL) do nistagmo pós-calórico quanto à ordem de realização das estimulações, entre as orelhas e entre os valores de predomínio labiríntico e de preponderância direcional. Os valores de VACL foram maiores nas estimulações com água do que com ar (p=0,008; p<0,001). A temperatura fria evocou respostas mais intensas do que a temperatura quente nas provas com ar e com água (p<0,001). Conclusão: A prova calórica com água apresenta valores de VACL maiores do que a prova calórica com ar, mas ambas as provas apresentam semelhança nos valores da VACL maiores na temperatura fria e nos resultados dos valores relativos de predomínio labiríntico e preponderância direcional do nistagmo. / Purpose: to compare the nystagmus response in air (50°C/24°C) and water (44°C/30°C) caloric tests. Method: controlled cross-sectional study in 40 healthy individuals without any symptoms or signs of either hearing or balance disorders who were not making use of any medications. The individuals underwent an otoneurological evaluation, including air (50°C/24°C) and water (44°C/30°C) caloric tests. Results: Comparing air and water caloric tests, no significant difference was found among the values of slow-phase velocity post-caloric nystagmus regarding the stimulation order, between ears and between the values of unilateral weakness and directional preponderance. Slow-phase velocity values were higher in water than in air stimulation (p=0.008, p<0.001). Cold stimulation evoked more intense responses than warm stimulation in both air and water tests (p<0.001). Conclusion: In air (50°C/24°C) and water (44°C/30°C) caloric tests, the post-caloric nystagmus is similar in terms of slow-phase velocity values in both ears, higher responses in the cold temperature, unilateral weakness and directional preponderance results but it is different with regard to slow-phase velocity values which are higher in water test. / TEDE / BV UNIFESP: Teses e dissertações
8

Eletrofisiologia da audição em indivíduos com vestibulopatias periféricas pré e pós reabilitação vestibular / Electrophysiological evaluation of hearing in individuals with peripheral vestibular disorders before and after vestibular rehabilitation therapy

Cristiane da Silva Nunes 12 September 2011 (has links)
INTRODUÇÃO: Os Potenciais Evocados Auditivos avaliam a atividade neuroelétrica da via auditiva desde o nervo auditivo até o córtex cerebral. A vectoeletronistagmografia permite analisar os canais semicirculares e/ou nervo vestibular inferior, verificando se existe comprometimento vestibular periférico ou central. A reabilitação vestibular é composta de exercícios físicos ativos e repetitivos de olhos, cabeça e corpo e/ou manobras específicas que visam diminuir a tontura e a instabilidade corporal, aumentar a estabilização no olhar, o controle postural e melhorar o bem-estar na realização das atividades do diaa- dia. Levando-se em conta a escassez de trabalhos na literatura que investiguem a via auditiva central em indivíduos com síndrome vestibular periférica e que sejam submetidos à reabilitação vestibular, torna-se importante conhecer o funcionamento do sistema auditivo central, desde o tronco encefálico até o córtex auditivo, em indivíduos com vestibulopatias periféricas. OBJETIVOS: caracterizar os potenciais evocados auditivos de curta, média e longa latências em indivíduos com vestibulopatias periféricas, bem como verificar a evolução destes potenciais e dos resultados obtidos no Dizziness Handicap Inventory (DHI) frente à reabilitação vestibular. MÉTODOS: Foram submetidos à avaliação eletrofisiológica da audição por meio dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico (PEATE), potencial evocado auditivo de média latência (PEAML) e potencial cognitivo (P300), bem como à aplicação do questionário DHI, antes e após reabilitação vestibular, 20 indivíduos com diagnóstico de Síndrome Vestibular Periférica Irritativa (SVPI) e 17 indivíduos com diagnóstico de Síndrome Vestibular Periférica Deficitária (SVPD), com idades entre 20 e 70 anos. RESULTADOS: Os resultados demonstraram que o grupo com SVPD apresentou maior porcentagem de resultados alterados no PEATE e PEAML. No que diz respeito aos tipos de alterações, pode-se observar no grupo com SVPD, alteração em tronco encefálico baixo no PEATE pré e pós RV; aumento das latências das ondas Na e Pa no PEAML pós RV, aumento da latência da onda Pa pré RV e efeito eletrodo para a amplitude Na- Pa pós RV. No grupo com SVPI, foi observada alteração do tipo outros no PEATE pré RV; aumento da latência da onda Pa no PEAML pré e pós RV e ambas as alterações para a amplitude Na-Pa pós RV. No estudo da evolução dos resultados pré e pós RV, pode-se observar maior porcentagem de resultados semelhantes para os três potenciais, em ambos os grupos avaliados. Na comparação do DHI pré e pós RV, ocorreram melhores resultados para os aspectos físico, emocional e funcional no grupo com SVPI e para os aspectos físico e emocional no grupo com SVPD. Tornam-se necessários mais estudos que avaliem a via auditiva central destes indivíduos para uma melhor caracterização dos achados eletrofisiológicos / INTRODUCTION: The auditory evoked potentials assess the neuroelectrical activity of the auditory pathway from the auditory nerve to the cerebral cortex. The vectoelectronystagmography analyzes the semicircular canals and/or inferior vestibular nerve, checking peripheral or central vestibular involvement. The vestibular rehabilitation therapy consists in active exercises and repetitive eyes exercises, head and body and/or specific maneuvers to reduce the dizziness and body instability, increase gaze stability and postural control and also improve well-being in daily activities. Taking into account the scarcity of studies in the literature that investigate the central auditory pathways in subjects who underwent vestibular rehabilitation therapy, it becames important to know the central auditory system from the brainstem to the auditory cortex, in subjects with peripheral vestibular disorders. OBJECTIVE: To characterize the auditory evoked potentials of short, middle and long latencies in subjects with peripheral vestibular disorders, as well as to evaluate the development of these potentials and the results obtained in the Dizziness Handicap Inventory (DHI) after vestibular rehabilitation therapy (VRT). METHODS: brainstem auditory evoked potential (BAEP), Auditory Middle- Latency Response (AMLR), cognitive potential (P300) and DHI were carried out in 20 subjects with Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome and 17 subjects with Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome, aged between 20 and 70, before and after vestibular rehabilitation therapy. RESULTS: The results showed that the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group, presented higher percentage of altered results on BAEP and AMLR. Comparing the normal and altered results (qualitative analysis) between the groups in the BAEP, lower brainstem was predominantly observed in the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group before and after VRT; increased latencies of Na and Pa waves in AMLR after VRT, incresead latency of Pa wave in AMLR before VRT and electrode effect to the Na-Pa amplitude after VRT. The alteration predominantly observed in the Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome group, was the other type one before VRT; increased latency of Pa wave in AMLR before and after VRT and both changes to the Na-Pa amplitude after VRT. In the study of the evolution before and after VRT, it was observed a higher percentage of similar results for the three potentials in both groups. Comparing results before and after VRT, the DHI greatest improvement occurred for the physical, emotional and functional aspects in the Peripheral Vestibular Hyperfunction Syndrome group and for the physical and emotional aspects in the Peripheral Vestibular Hypofunction Syndrome group. Further studies that evaluate the central auditory pathway of individuals with peripheral vestibular syndrome are needed to better characterize the electrophysiological findings

Page generated in 0.0435 seconds