• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 31
  • 2
  • Tagged with
  • 34
  • 9
  • 9
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Produção, caracterização e avaliação das atividades antioxidante e antitumoral de oligossacarídeos de quitosana obtidos a partir dos resíduos do processamento do camarão marinho Litopenaeus vannamei

SILVA, Milena Marcia da 31 July 2015 (has links)
Submitted by Fernanda Rodrigues de Lima (fernanda.rlima@ufpe.br) on 2018-11-07T19:59:44Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Milena Marcia da Silva.pdf: 1848340 bytes, checksum: 44d33091ac1f7c0734a5b82920a2fa1c (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2019-01-25T14:53:49Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Milena Marcia da Silva.pdf: 1848340 bytes, checksum: 44d33091ac1f7c0734a5b82920a2fa1c (MD5) / Made available in DSpace on 2019-01-25T14:53:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Milena Marcia da Silva.pdf: 1848340 bytes, checksum: 44d33091ac1f7c0734a5b82920a2fa1c (MD5) Previous issue date: 2015-07-31 / CNPq / A quitosana é um polissacarídeo pseudonatural, biodegradável, não tóxico, com a natureza catiônica, que possui diversas aplicações biotecnológicas. No entanto, em consequência a sua elevada massa molecular, este polímero apresenta baixa solubilidade em pH neutro e alta viscosidade, limitando assim o seu uso em alimentos, cosméticos, produtos farmacêuticos e indústrias agrícolas. A produção de oligossacarídeos de quitosana (QOS) é uma forma eficaz de melhorar a solubilidade de quitosana e diminuir a sua viscosidade, aumentando assim as suas possíveis aplicações. Dessa forma, a proposta deste trabalho foi de produzir QOS obtidos a partir dos resíduos do processamento do camarão marinho Litopenaeus vannamei, caracterizar quimicamente e avaliar suas atividades antioxidantes, citotoxicidade, toxicidade aguda e suas atividades analgésicas e antitumorais in vivo. A quitosana foi produzida a partir de resíduos de camarão pelo método de autólise enzimática, seguido de hidrólise enzimática durante 20 horas a 40 ° C utilizando pepsina, obtendo a partir desta reação, quitosana de baixo peso molecular e QOS. A caracterização estrutural foi realizada por espectroscopia de infravermelho (FT-IR), de ressonância magnética nuclear (RMN) de ¹³C e de massa (MALDI-TOF). Para determinar a atividade antioxidante, os ensaios de ABTS, quelante de ferro (Fe²⁺) e a proteção do DNA submetido à reação de Fenton também foram realizadas. A citotoxicidade foi avaliada usando as linhagens tumorais NCI-H292, HT-29, MCF-7, Hep-2 e RAEC. Avaliou-se a toxicidade aguda destes compostos em camundongos, bem como a atividade analgésica e antitumoral dos QOS frente a tumores do tipo carcinoma de Ehrlich e sarcoma 180. Os QOS produzidos mostraram completa solubilidade e baixa viscosidade em meio aquoso. Os gráficos de FT-IR e RMN mostraram um perfil similar ao da quitosana. Quando analisados por MALDI-TOF, os oligossacarídeos mostraram uma massa molecular entre 0,8-2,6 kDa possuindo um pico majoritário correspondente a estruturas de heptâmero. OS QOS apresentaram, a 1 mg/ml, uma atividade antioxidante por ABTS de 37,94%, e capacidade em quelar íons de ferro de 22,38%, além de exibirem proteção ao DNA a 100 μM. Os QOS obtidos não apresentaram toxicidade celular a 25 μM contra células tumorais. Os compostos apresentaram atividade analgésica dose-dependente e capacidade para a inibição de crescimento tumoral in vivo. Para os tumores do carcinoma de Ehrlich, os QOS inibiram 61,8%, enquanto para o sarcoma 180, inibiram 63,1%, do crescimento de tumores em camundongos Estes resultados mostram a eficácia destes oligômeros, obtidos a partir de resíduos de camarão, em atuar com agentes antioxidantes, atóxicos, além de conferirem ação analgésica e antitumoral in vivo. Estudos futuros são importantes para determinar claramente as atividades biológicas destes compostos. / Chitosan is a pseudonatural non-toxic biodegradable polysaccharide, with cationic nature which has several biotechnological applications. However, its high molecular weight results in low solubility at neutral pH and its high viscosity limits its uses in human cosmetic products, food, pharmaceuticals and agriculture industries. The production of chitosan oligosaccharides is an effective way to improve the chitosan solubility and decrease its viscosity, thereby enhancing its application. Accordingly, this work aimed to produce and characterize chitosan oligosaccharides (COS) obtained from the residues of the marine shrimp Litopenaeus vannamei process and evaluate their antioxidant, cytotoxic, agude toxicity, analgesic and antitumor activity. Chitosan was produced from shrimp heads by enzymatic autolysis, followed by enzymatic hydrolysis for 20 hours at 40 ° C using pepsin resulting in chitoligosaccharides and low molecular weight chitosan. The characterization was performed by infrared spectroscopy (FT-IR), nuclear magnetic resonance (NMR) 13C and mass spectrometry (MALDI-TOF). To determine the antioxidant potential of COS experiments using ABTS, reducing power and chelating potential of Fe2+ were evaluated, and to understand the protection of DNA biomolecule, the Fenton reaction was performed. The cytotoxicity was evaluated using NCI-H292, HT-29, MCF-7 and Hep-2 human tumor cell lines. We evaluated the acute toxicity of these compounds in mice, as well as the analgesic and antitumor activity in vivo. The oligosaccharides produced showed complete solubility and low viscosity in aqueous media. The FT-IR and NMR charts showed a profile close to that of chitosan. When analyzed by MALDI-TOF, oligosaccharides showed a molecular weight between 0.8-2.6 kDa. The antioxidant activity for ABTS was of 37.94%, chelating abilities on ferrous ions was of 22.38 % at 1 mg/mL and exhibited DNA protection for 100 μM. COS obtained did not show cytotoxicity in 25μM. The compounds showed analgesic activity dose dependent and interesting ability to tumor inhibition in vivo. For Ehrlich carcinoma tumors COS inhibited 61.8% while for sarcoma 180, COS inhibited 63.1%, of the growth of tumor in mice These results show the efficiency of these oligomers obtained from shrimp waste heads, which have similar structures to those of chitosan, allowing the improvement of its properties. Future studies are important to determine clearly the biological activities of these compounds.
2

Hidrólise de oligossacarídeos de rafinose, presentes em produtos de soja, por α -galactosidases / Hydrolysis of raffinose oligosaccharides, present in soybean products, by α -galactosidases

Callegari, Carina Marin 31 July 2003 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-10-05T13:01:32Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 663177 bytes, checksum: ffa992f1521764da943dc8672729f08e (MD5) / Made available in DSpace on 2016-10-05T13:01:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 663177 bytes, checksum: ffa992f1521764da943dc8672729f08e (MD5) Previous issue date: 2003-07-31 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A ingestão de grãos de leguminosas, como a soja e derivados, resulta no aparecimento de sintomas desagradáveis, destacando-se a flatulência. Flatulência é resultante do metabolismo anaeróbico de α-1,6-galactosídeos de rafinose (RO: oligossacarídeos de rafinose) presentes nos grãos das leguminosas em geral. A remoção desses açúcares poderia aumentar o consumo de alimentos derivados de soja. A hidrólise enzimática dos RO, catalisada por α-galactosidases, parece ser o tratamento mais promissor para a redução do conteúdo de RO em produtos derivados de soja. O objetivo deste trabalho foi verificar a eficiência de α-galactosidases de várias fontes para hidrolisar os RO presentes no extrato desengordurado de soja e nos produtos melaço leve e pesado. Foram testadas α-galactosidase de sementes germinadas de soja e de Tachigali multijuga , α-galactosidases de Aspergillus terreus e de Penicillium griseoroseum. O processo de purificação do extrato enzimático, obtido de sementes de soja var. Monarca, embebidas por 60 h, consistiu das etapas de crioprecipitação, precipitação ácida, fracionamento com sulfato de amônio e cromatografias de filtração em gel e de troca iônica, resultando numa preparação contendo atividade de α-galactosidase. A enzima foi purificada 19,74 vezes, com rendimento de 36,64%. Atividade máxima de α- galactosidase foi detectada em pH 5,0 a 50 °C. Cerca de 90% da atividade enzimática original foi mantida, após pré-incubação por 4 h a 40 °C. Os valores de K M ap para ρNPGal, melibiose e rafinose foram de 0,47 mM, 1,46 mM e 3,43 mM, respectivamente. A enzima hidrolisou com maior intensidade o ρNPGal, seguido por rafinose, estaquiose e melibiose. Galactose, SDS, CuSO 4 , rafinose, estaquiose e melibiose atuaram como inibidores da atividade de α-galactosidase. Os resultados dos tratamentos do extrato desengordurado de soja com a preparação enzimática contendo atividade de α-galactosidase, mostraram redução de 100% de rafinose e 53% de estaquiose, após incubação por 8 h, a 40 °C. Quando o extrato desengordurado de soja foi tratado com a α-galactosidase de Tachigali multijuga, a S1 de A. terreus e a de P. griseoroseum, constatou-se redução no teor de rafinose de 72%, 100% e 66%, e no teor de estaquiose de 49%, 100% e 100%, respectivamente, após incubação por 8 h, a 40 °C. A redução no teor de RO nos produtos melaço leve e pesado de soja, tratados com a preparação enzimática contendo atividade de α-galactosidase, foi de 100% para rafinose e 58% para estaquiose, após incubação por 8 h, a 40 °C, para ambos os produtos. Conclui-se que as α-galactosidases testadas hidrolisaram substancialmente os carboidratos não- digeríveis, rafinose e estaquiose, do extrato desengordurado de soja e dos produtos melaço leve e pesado de soja, indicando uma possível utilização destas enzimas em processos industriais, visando a diminuição dos RO e o aumento do uso da soja como fonte protéica vegetal na alimentação humana e animal. / The intake of legume seeds, like soybean and its derived products, results in unpleasant symptoms, including flatulence. It results from the anaerobic metabolism of α-1,6-galactosides of raffinose (RO: Raffinose Oligosaccharides) that is generally present in legume seeds. The removal of these sugars would have a positive impact in soybean food consumption. The enzymatic hydrolysis of RO by α-galactosidase, seems to be the most promising treatment, for the reduction of RO content in derived soybean products. The objective of this work was to verity the efficiency of α-galactosidases from various sources in hydrolyze RO present in soybean extract and soybean molasses. The α-galactosidases tested were purified from germinating seeds of soybean and seeds of Tachigali multijuga, of the Aspergillus terreus and of Penicillium griseoroseum cultures. The purification process of the enzymatic extract from germinating soybean seeds at 60 h was submitted to cryoprecipitation, acid precipitation, fractionation with ammonium sulphate, gel filtration and ion exchange chromatographys, resulting in a preparation with activity for α-galactosidase. The purification factor was 19.74 fold with enzymatic activity recovery of 36.64%. Maximum α-galactosidase activity was detected in pH 5.0 and 50 °C. The enzyme maintained near 90% of its original activity after pre-incubation for 4 h at 40 °C. The K M ap values for hydrolysis of ρNPGal, melibiose and raffinose were of 0.47 mM, 1.46 mM and 3.43 mM, respectively. The highest enzyme activity was observed with ρNPGal, followed by raffinose, stachyose and melibiose. Galactose, SDS, CuSO 4 , raffinose, stachyose and melibiose inhibited the enzyme activity. The results of the treatment of soybean extract with the enzymatic preparation of α- galactosidase, after incubation for 8 h at 40 °C, showed a reduction of 100% and 53% in the raffinose and stachyose contents, respectively. When the soybean extract was treated with α-galactosidases of T. multijuga, S1 of A. terreus and P. griseoroseum, a reduction of 72%, 100% and 66%, and of 49%, 100% and 100%, it was verified in the raffinose and stachyose contents, respectively, after incubation for 8 h, at 40 °C. The reduction in the level of RO in the soybean molasses, treated with the enzymatic preparation with α- galactosidase activity, was from 100% for raffinose and 58% for stachyose, respectively, after incubation for 8 h, at 40 °C. In conclusion, it was observed that the α-galactosidases tested in this study, were able to hydrolyze substantially the non digestible carbohydrates (raffinose oligosaccharides) present in soybean extract and soybean molasses, indicating a possible use of these enzymes in the industrial process, seeking the decrease of RO and the increase of the use of the soybean as a source of vegetable protein for human and animal feeding. / Dissertação importada do Alexandria.
3

Obtenção de suco em pó prebiótico de tangerina através de secagem em leito de jorro / Getting juice powder probiotic tangerine by drying in spouted bed

Rocha, Solane Alves Santos da January 2013 (has links)
ROCHA, S. A. S. Obtenção de suco em pó prebiótico de tangerina através de secagem em leito de jorro. 2013. 80 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013. / Submitted by Daniel Eduardo Alencar da Silva (dealencar.silva@gmail.com) on 2015-01-26T18:12:56Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_sasrocha.pdf: 1294030 bytes, checksum: 3a5929e2c1a5293c313cdb23f4126b50 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa(jairo@ufc.br) on 2015-11-24T21:36:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_sasrocha.pdf: 1294030 bytes, checksum: 3a5929e2c1a5293c313cdb23f4126b50 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-11-24T21:36:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_sasrocha.pdf: 1294030 bytes, checksum: 3a5929e2c1a5293c313cdb23f4126b50 (MD5) Previous issue date: 2013 / Functional foods have been taking more space as a good alternative in preventing diseases, but they are found as lactic products, and person with lactose intolerance cannot consuming them. The aim of this work was elaborate tangerine juice containing prebiotic oligosaccharides and their dehydration using spouted bed drying. Oligosaccharide synthesis was performed following a experimental design using the dextran-sucrase enzyme obtained by LeuconostocmesenteroidesB512F and the assay with oligosaccharide concentration of 61,28 g/L was selected. Fractioned Fatorial and Central Composite design was used to optimize the spouted bed drying. The first design was considered temperature, maltodextrin concentration, inert and feeding output as independent variables; process yield, powder water activity, rehydration time and moisture was dependent variables. The second design used inlet drying temperature and maltodextrin concentration as independent varibles, obtaining as responses higroscopicity, caking degree, b* color coordinate, rehydration time and powder production yield. Powders obtaining was no hygroscopicand, with this results, was selected as process parameters temperatures of 73 °C and maltodextrin concentration of 11 per cent on tangerine juice drying with or without prebiotic in. No significant difference was found for moisture, caking degree and solubility of tangerine juice powder with or without prebiotics. Hygroscopicity results was significant as 5% probability, showing high luminosity, lighter color and yellow less color at prebiotic powder juice. / Os alimentos funcionais vêm conquistando espaço como uma boa alternativa na prevenção de doenças, sendo a maioria destes encontrados no mercado na forma de produtos lácteos, inviabilizando o consumo por indivíduos intolerantes à lactose. Dentro deste contexto, o presente trabalho objetivou a elaboração de suco de tangerina contendo oligossacarídeos pré-bioticos e desidratação do mesmo em leito de jorro. A síntese dos oligossacarídeos foi realizada seguindo um planejamento experimental utilizando a enzima dextrana-sacarase, obtida a partir do Leuconostoc mesenteroidesB512F, sendo selecionado o ensaio que apresentou uma concentração de 61,28 g/L de oligossacarídeos. O processo de secagem por leito de jorro foi otimizado mediante a aplicação de dois planejamentos sendo o primeiro um planejamento fatorial fracionado e o segundo um planejamento composto central. Para o primeiro planejamento foram consideradas variáveis independentes a temperatura, concentração de maltodextrina, massa de inerte e vazão de alimentação; e as variáveis resposta o rendimento do processo, atividade de água do pó obtido, tempo de reidratação e umidade. O segundo planejamento considerou como variáveis independentes a temperatura de secagem na entrada do equipamento e a concentração de maltodextrina empregada, tendo como resposta a higroscopicidade, grau de caking, coordenada de cor b*, tempo de reidratação e rendimento da produção do pó. Os pós obtidos foram considerados não higroscópicos e, de acordo com estes resultados, foram selecionados como parâmetros do processo o emprego de temperaturas de 73 °C e adição de 11% de maltodextrina na secagem de sucos de tangerina com ou sem pré-biótico. Não houve diferença significativa nos resultados de umidade, o grau de caking e solubilidade para os sucos de tangerina em pó com e sem pré-biótico, sendo que para a higroscopicidade os resultados foram considerados significativos a 5% de probabilidade, apresentando ainda maior luminosidade, coloração mais clara e menor intensidade da cor amarela no suco pré-biótico em pó.
4

Produção de Oligossacarídeos por Zymomonas mobilis

Vasconcelos Lobato, Andréa January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:49:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4402_1.pdf: 363314 bytes, checksum: 38dd161aa09b0ff55b0867dbe7fb763f (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Oligossacarídeos são carboidratos de baixo peso molecular produzidos por organismos vivos, com funções relacionadas à defesa imunológica, à replicação viral, ao crescimento e adesão celular e ao armazenamento de energia. Os oligossacarídeos são alimentos funcionais por suas propriedades prebióticas, estimulando a microbiota intestinal e contribuindo para o melhoramento da fisiologia do organismo. Neste trabalho estudou-se a produção de oligossacarídeos por via fermentativa, usando Zymomonas mobilis ZAG-12, além de analisar por CLAE os oligossacarídeos produzidos. Para isso foram realizadas fermentações em meio a base de sacarose, extrato de levedura e sais minerias, conforme estudo realizado previamente para otimização do processo. Foram realizados dois experimentos adicionais às temperaturas de 35 e 40oC, 250 g/L de sacarose inicial e 100 rpm. O pH, a biomassa produzida, a sacarose consumida e a produção de levana e de oligossacarídeos foram analisados. A partir dos resultados obtidos foi realizado estudo cinético da produção de oligossacarídeos em biorreator, a 30oC, 150 g/L de sacarose, a 100 rpm, em processo descontínuo, por 72h. O rendimento em levana foi considerado baixo nas temperaturas de 35 e 40oC, fato atribuído ao favorecimento de outros produtos, inclusive oligossacarídeos. Oligossacarídeos com DP entre 3 e 15 foram encontrados a 35 e 40oC, com predominância dos DP 3, 5, 6, 12, 13 e 15. Na produção a 30oC foi observada a presença de oligossacarídeos com graus de polimerização entre 4 e 15, havendo maior produção dos DP 4, 5, 6, 7, 8 e 15. Os resultados mostram que Zymomonas mobilis ZAG-12 é uma produtora potencial de oligossacarídeos e que as temperaturas de 30, 35 e 40oC são favoráveis à sua produção. Concluiu-se que a temperatura de 40oC é a melhor para produção de oligossacarídeos com baixo DP e que as referidas temperaturas, de uma forma geral, não são favoráveis à produção de oligossacarídeos com elevado DP. Entretanto, em termos de rendimento final em oligossacarídeos, 30 oC apresentou-se como a melhor temperatura de processo
5

Separação de glicose, frutose, oligossacarídeos e dextranas utilizando zeólitas

Burkert, Carlos André Veiga January 2003 (has links)
Submitted by Sabrina oliveira (say.hunm@gmail.com) on 2014-11-01T18:12:09Z No. of bitstreams: 1 SEPARAÇÃO DE GLICOSE, FRUTOSE, OLIGOSSACARÍDEOS E DEXTRANAS UTILIZANDO ZEÓLITAS.pdf: 5975915 bytes, checksum: 5d914785c5dee0414577d9725eb1f366 (MD5) / Approved for entry into archive by cristiane soares (krikasoares@live.com) on 2014-12-17T13:51:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 SEPARAÇÃO DE GLICOSE, FRUTOSE, OLIGOSSACARÍDEOS E DEXTRANAS UTILIZANDO ZEÓLITAS.pdf: 5975915 bytes, checksum: 5d914785c5dee0414577d9725eb1f366 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-12-17T13:51:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 SEPARAÇÃO DE GLICOSE, FRUTOSE, OLIGOSSACARÍDEOS E DEXTRANAS UTILIZANDO ZEÓLITAS.pdf: 5975915 bytes, checksum: 5d914785c5dee0414577d9725eb1f366 (MD5) Previous issue date: 2003 / Dextrana-sacarase de Leuconostoc mesenteroids pode produzir, a partir de sacarose, dextrana na ausência de receptores, e oligossacarídeos na presença de maltose ou outros açucares como aceptores, tendo como subproduto a frutose. Entre as diversas cepas produtoras, Leuconostoc mesenteroids NRRL B-512F é mais estudada. O valor comercial destes produtos aumenta com a pureza, tornando interessante a sua recuperação e purificação. Para tal, técnicas cromotográficas de separação são aplicadas, em que zeólitas aluminosicatos cristalinos com elementos dos grupos IA e IIA, podem ser utilizadas como adsorventes. A zeólita de partida (forma sódica), Baylith WE-894, foi caracterizada, determinando sua composição, área superficial, tamanho e distribuição de poros e densidade. Zeólitas modificadas por troca Iônica com diferentes cátions de compensação (Ba²+, Ca²+, Sr²+ e K) foram obtidas, determinando os dados de equilíbrio para adsorção e seletividade da adsorção de frutose, bem como a descrição do equilíbrio da adsorção com modelos de isortemas, com íons Ba²+, com os dados ajustando-se melhor ao modelo linear. Esta zeólita apresentou alta capacidade de adsorção de frutose (K = 0,82), superior ao esperado para resinas de troca iônica, e baixa adsorção de glicose (K - 0,12). O comportamento da adsorção em coluna de leito fixo foi estudado, por análise frontal e respostas a pulsos cromatográficos, utilizando misturas de glicose e frutose. Foi possível confirmar a melhora do processo pela troca iônica, ao comparar-se com a zeólita de partida, tanto em termos de tempo de ruptura de análise frontal como em eficiência de separação nos perfis de eluição obtidos pela injeção de um pulso. O leito de zeólitas, foi caracterizado, determinando sua porosidade e as propriedades da zeólita modificada, incluindo composição e distribuição de tamanho de partícula. Foi avaliada a separação de misturas sintéticas em coluna de leito fixo (glicose-frutose e dextrana-frutose), verificando a influência dos parâmetros temperatura, concentração de componentes, relação entre o volume injetado na coluna e o volume da coluna (Vp/Vc), velocidade superficial e peso molecular da dextrana na eficiência de separação dos componentes, utilizando a análise de sensibilidade. A temperatura mostrou efeito pronunciado na separação de glicose-frutose, tendo um aumento desta melhorado a eficiência de separação. Já na separação de dextrana-frutose, temperatura e volume injetado mostraram um efeito pronunciado, sendo o peso molecular da dextrana também um importante fator a ser considerado no processo. Os melhores resultados na separação de glicose e frutose foram obtidos a 40ºC, 20 g/L de cada componente, velocidade superficial de 0,127 cm/mim (vazão de 0,1 mL/min) e Vp/Vc igual a 0,1 com uma eficiência de separação de 1,94. Na separação de dextrana-frutose os melhores resultados foram obtidos nas mesmas condições anteriores e um peso molecular de 9300 (menor valor utilizado), com eficiência de separação de 2,72. Em ambos os casos de separação, as eficiências de separação obtidas puderam ser consideradas elevadas, sobretudo no caso da separação dextrana-frutose, com valores muito superiores aos encontrados para resinas de troca iônica. Também foi estudada a separação dos produtos de reação obtidos pela ação da enzima dextrana-sacarase sobre sacarose na ausência e presença de aceptores, em coluna de leito fixo, a 40º C, Vp/Vc igual 0,1 e vazão de 0,1 mL/min, tendo-se obtido resultados promissores, sendo que o peso molecular dos produtos de síntese e sua concentração mostraram-se fatores importantes a serem considerados. Os parâmetros de equilíbrio, cinéticos e de transporte de frutose, glicose e dextrana 9300 em coluna de leito fixo a 40ºC foram determinados, calculando-se o coeficiente de partição foram 0,71 para frutose, 0,31 para glicose, com seletividade de 2,33; e 0,13 para dextrana 9300, com seletividade de 5,46. Com relação à dispersão axial esta mostrou-se dependente da velocidade intersticial. Os valores para difusividade efetiva foram 1,02.10-6 cm²/min para frutose, 5,59.10-7 cm²/min para glicose e 7,79.10-8 cm²/min para dextrana 9300. / Dextransucrase from leuconostoc mesenteroides synthesizes dextran from sucrose in the absence of aceptors, and oligosaccharides with maltose or other sugars as aceptors. Frutose is also produced as a by-product. Among several producer strains Leuconostoc mesenteroids NRRL B-512F is the most studied. The commercial value of these products increases with the purity. Therefore, it is interesting to recover and purify the products, using chromatographic techniques of separation. Zeolites, crystalline aluminosilicates with elements of the groups IA and IIA can be used as adsorbetns. No modified zeolite (sodium form), Baylith WE-894, was cgaracterized, an composition, superficial area, pore size distribution and density were determined. Modified zeolite by ion exchanging with different introduced cations (Ba²+, Ca²+, Sr²+ and K+) was obtained and its equilibrium data for pure fructose and gllucose adsorption in finite bath were evaluanet. The incluence of introduced cation on the adsorption capactity and selectivity in the fructose adsoption, as well as the description of the adsorption equilibrium through adequate isotherm model were studied. The best results were obtained with the zeolite changed with barium ions, whose data fitted well a linear model. This zeolite presented high fructose adsoption capacity (K = 0,82), higher than ion exchange resins according to the literatura, and low glucose adsorption capacity (K = 0,12). The adsorption in fixed bed column was studied, using both frontal analysis and pulse response techniques, with glucose-frutose mixtures. Modified zeólita was shown to be more efficient compared to the no-modifed zeolite (sodium form), in terms of breakthhrough time and separtion effiiency. The porosity of the zeolite, including composition and particle size distruibution, were determined. The separation of synthetic mixtures (glucose-fructose and dextran-fructose) in fixed bed column was evaluated. The influence of parameters such as temperature, of parameters such as temperature, components concetration, injected volume to column volume (Vp/Vc) ratio, superficial velocity and molecular weight in the separation efficiency was studied. The temperature has show to be the most significant parameter in the glucose-fructose separation. An incease on it leads to the improvement of the separtion efficiency. in the separation of dextran and fructose, the effect of temperature and injected volume has shown to be significant, whereas the molecular weight of the dextran was considered an important factor in the process. The best results in the separation of glucose and fructose were obtained at ºC, 20 g/L of each component, supercial velocity of 0.127 cm/min (flow rate of 0.1 mL/in) and Vp/Vc of 0.1, with a separation efficiency of 1.94. In the dextran-fructose separation the best results were obtained in the same previous conditions and with a dextran molecular weight of 9300, with a separation efficiency of 2,72. In both cases, the separation efficiencies were better than the ondes with ion exchange resins. Also, the separation of the products of dextransucrase action on sucrose, in the absence and presence of aceptors (glucose and maltose), was studied, leading to intesting result. The molecular weight and product concentration are important factos to be considered. The equilibrium, kinetic and transport parameterrs of fructose, glucose and dextran 9300 in fixed bed column at 40ºC were estimated and shown to be satisfactory. The values for the partition coefficients were 0.71 for frutose, 0.31 for glucose, with selectivity were 1.02.10-6 cm²/min for fructose, 5.59.10-7 cm²/min for glucose e 7.79.10-8 m²/min for dextran 9300.
6

Emprego de tecnologias emergentes no processamento de suco de laranja adicionado de fruto-oligossacarídeos e suco de laranja produzido via síntese enzimática / Employment of emerging technologies on orange juice processing added of prebiotic fructo-oligosaccharide and orange juice produced via enzymatic synthesis

Almeida, Francisca Diva Lima January 2015 (has links)
ALMEIDA, Francisca Diva Lima. Emprego de tecnologias emergentes no processamento de suco de laranja adicionado de fruto-oligossacarídeos e suco de laranja produzido via síntese enzimática. 2015. 109 f. Tese(doutorado em biotecnologia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2015. / Submitted by Elineudson Ribeiro (elineudsonr@gmail.com) on 2016-04-05T18:47:19Z No. of bitstreams: 1 2016_tese_fdlalmeida.pdf: 2133554 bytes, checksum: d01535d6cd346c20c6b84dd80a5d29e5 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa (jairo@ufc.br) on 2016-05-23T17:44:50Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_tese_fdlalmeida.pdf: 2133554 bytes, checksum: d01535d6cd346c20c6b84dd80a5d29e5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-23T17:44:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_tese_fdlalmeida.pdf: 2133554 bytes, checksum: d01535d6cd346c20c6b84dd80a5d29e5 (MD5) Previous issue date: 2015 / The aim of this research was to use emerging technologies on the processing of the prebiotic orange juice added of fructo-oligosaccharides (FOS) and in prebiotic orange juice produced by enzymatic synthesis. The first stage of the study was evaluated the effect of atmospheric pressure cold plasma (ACP) and high pressure processing (HPP) on the prebiotic orange juice added 7% commercial FOS. The orange juice was directly and indirectly exposed to plasma discharge at 70 kV with processing times of 15, 30, 45 and 60 seconds. For high pressure processing, the juice containing the same concentration of FOS was treated at 450 bars for 5 minutes. After the treatments, the fructo-oligosaccharides were qualified and quantified by Thin Layer Chromatography (TLC), using densitometer. The organic acids, color analysis and pH values were also evaluated. Both processes did not degrade the FOS. The organic acids and the color of the treated samples were also preserved. On the second stage of the study, the effect of plasma and ozone treatments on prebiotic orange juice produced by enzymatic synthesis were evaluated. The orange juice was directly and indirectly exposed to plasma discharge at 70 kV with processing times of 15, 30, 45 and 60 seconds. For ozone processing, different loads (0.057, 0.128 and 0.230 mg/ O3.mL of juice) were evaluated. After the treatments, the oligosaccharides were quantified by HPLC. The juice pH, color, total phenolic content and total antioxidant activity were also determined. Both processes promoted a partial degradation of the oligosaccharides in the juice. However, the juice maintained an enough amount of oligosaccharides to be classified as a prebiotic food. The other parameters analyzed were preserved. Thus, atmospheric cold plasma and ozone are suitable non-thermal alternatives for prebiotic orange juice treatment. / O objetivo desta pesquisa foi empregar tecnologias emergentes no processamento de suco prebiótico de laranja adicionado de fruto-oligossacarídeos (FOS) e em suco prebiótico de laranja produzido via síntese enzimática. A primeira etapa da pesquisa consistiu em avaliar o efeito da aplicação das tecnologias de plasma e de alta pressão, como métodos de conservação, em suco de laranja adicionado de 7% de FOS comercial. O suco foi exposto direta e indiretamente ao processamento por plasma em diferentes tempos: 15 30, 45 e 60 s. Para o processamento com alta pressão, o suco foi tratado a uma pressão de 450 bars por 5 minutos. Após os tratamentos, a concentração de fruto-oligossacarídeos foi quantificada pela técnica de cromatografia em camada delgada (CCD), utilizando o equipamento densitômetro. Determinações de cor, pH e concentração de ácidos orgânicos foram também realizadas. Ambos os processos não degradaram os FOS presentes no suco. Ácidos orgânicos e a cor das amostras tratadas também foram preservados. Na segunda etapa da pesquisa, foi avaliado o efeito da aplicação dos tratamentos de plasma e ozônio em suco prebiótico de laranja produzido via síntese enzimática. O suco foi exposto direta e indiretamente ao processamento por plasma, a 70 kV, em diferentes tempos: 15 30, 45 e 60 s. Para o processamento com ozônio, diferentes cargas (0,057, 0,128 e 0,230 mg/ O3.mL de suco) foram avaliadas. Após os tratamentos, a concentração de oligossacarídeos foi determinada pela técnica de HPLC. Os valores de pH, cor, conteúdo de fenólicos totais e atividade antioxidante total também foram determinados. Ambos os processos promoveram uma degradação parcial dos oligossacarídeos no suco. Contudo, o suco manteve uma quantidade suficiente de oligossacarídeos para ser classificado como um alimento prebiótico. Os demais parâmetros analisados foram preservados. Diante disso, sugere-se que os tratamentos de plasma, alta pressão e ozônio são alternativas não térmicas adequadas para o tratamento de suco de laranja prebiótico.
7

Estudo eletroquímico da interação de oligassacarídeos prebióticos com membranas de bicamada lípidica

BARBOSA, Adriano Francisco 05 February 2010 (has links)
Neste trabalho estão apresentados a avaliação da interação de oligossacarídeos prebióticos com membranas de bicamada lipídica por voltametria cíclica e espectroscopia de impedância eletroquímica e o desenvolvimento de um eletrodo de pasta de carbono modificado para quantificação de quefirano, inulina e fruto – oligossacarídeos de chicória por voltametria cíclica e cronoamperometria. Inicialmente foram utilizadas as técnicas de voltametria cíclica e espectroscopia de impedância eletroquímica para estudar os efeitos da interação de oligossacarídeos prebióticos (quefirano cultivado em meio aquoso, inulina e fruto- oligossacarídeo de chicória) com membranas de bicamada lipídica suportada em um eletrodo de Pt. O objetivo foi avaliar efeitos do tempo e da concentração na interação e verificar possíveis mecanismos de ação. A interação desses oligômeros sobre s-BLM de l-α- fosfatidilcolina/colesterol proporcionou o acesso dos íons de Fe(CN)6 -3/4- à superfície do eletrodo de Pt gerando correntes faradáicas. Verificou-se que esse acesso dos íons-sonda ocorre devido à formação de poros na s-BLM. O mecanismo sugerido para a interação envolve ligações de hidrogênio entre os grupos hidroxila dos carboidratos e o grupo fosfato do fosfolipídio. O modelo de interação proposto foi o de formação de tapete ligado, que proporciona efeitos semelhantes a um efeito detergente. Os resultados trazem informações que podem ajudar no entendimento sobre a ação direta de interações entre os oligossacarídeos prebióticos e as superfícies celulares, ambos relacionados com a atividade biológica desse grupo em vários modelos experimentais. Em outra etapa, foi desenvolvido um eletrodo de pasta de carbono modificado para detecção de carboidratos em geral incluindo os oligossacarídeos quefirano, inulina e fruto – oligossacarídeos de chicória. Nessa etapa trabalho, um eletrodo de pasta de carbono modificada foi otimizado para quantificação de carboidratos. O eletrodo apresentou maior sensibilidade para glicose quando utilizou-se 0,44% de α-naftilamina, 67/32.46% de grafite em pó / óleo mineral. Na construção do eletrodo inicialmente a porcentagem de carbono \ α- naftilamina passou por uma etapa de eletropolimerização em 0,2 HClO4 M, mantendo o potencial de 0,65 V por 250 s. Para incorporar íons Ni (II) no filme polimérico, a eletrodo foi colocado em uma solução aquosa de aquosa de 0,1 M NiCl2. A oxidação dos carboidratos, foi estudada por de voltametria cíclica em 0,1 M NaOH, velocidade de varredura 50mV / s e faixa de potencial de 0,150 a 0,580V. Foram estudados dezoito carboidratos (mono, di e polissacarídeos) obtendo curvas de calibração linear para dezesseis carboidratos com valores de coeficientes de correlação entre 0,984 - 0,999, respectivamente, a rhaminose e sacarose. O eletrodo modificado proporcionou limites de quantificação de 0,136, 0,241, 0,187, 0,140, 0,267, 0,121, 0,098, 0,188, 0,234, 0,285, 0,199 e 0,156 mmol.L-1, respectivamente, glicose, lactose, maltose, rhaminose, sacarose, galactose, frutose , arabinose e fucose, manose, trealose e xilose. Para os oligossacarídeos, os limites de quantificação foi de 16,18, 636,7 e 2125,44 mg.L-1 para oligossacarídeos de Kefir, frutooligosaccharides da chicória e inulina. / Present work to evaluate the interaction of oligosaccharides with prebiotic bilayer lipid membranes by cyclic voltammetry and electrochemical impedance spectroscopy and the development of an electrode modified carbon paste for the quantification of kefirano, inulin and fructo-oligosaccharide from chicory by cyclic voltammetry and chronoamperometry. Initially we have used cyclic voltammetry and electrochemical impedance spectroscopy to study the interaction effects of prebiotic oligosaccharides (kefirano grown in water, inulin and fructo-oligosaccharide from chicory) with bilayer lipid membranes supported on a Pt electrode. The objective was to evaluate effects of time and concentration on the interaction and to identify possible mechanisms of action. The interaction of these oligomers on s-BLM of l-á- phosphatidilcoline/ cholesterol provided access of ions Fe(CN)6 -3/4- to the surface of Pt electrode generating faradaic current. It was found that the access of ions-probe is due to the formation of pores in the s-BLM. . The suggested mechanism seems to involve some hydrogen bonding between the carbohydrate and the phosphate head group of the phospholipid with a carpet-like model of interaction. The overall results can help in the knowledgement about direct molecular interactions between prebiotic oligosaccharides and cell surfaces, both related to the biological activity of this group in several experimental models. In another step, we developed an electrode modified carbon paste for the detection of carbohydrates in general including kefirano oligosaccharides, inulin and fructo-oligosaccharide from chicory. At this stage work, an electrode modified carbon paste was optimized for quantification of carbohydrates. The electrode showed a higher sensitivity to glucose when we used 0.44% á-naphthylamine, 67/32.46% of graphite / mineral oil. In the construction of the electrode initially the percentage of carbon \ á-naphthylamine went through a stage of electropolymerization in 0.2 M HCO4, keeping the potential of 0.65 V for 250 s. To incorporate ions Ni (II) in the polymer film, the electrode was placed in an aqueous solution of aqueous 0.1 M NiCl2. The oxidation of carbohydrates, was studied by cyclic voltammetry in 0.1 M NaOH, scan rate 50mV / s full potential of 0.150 to 0.580 V. Eighteen carbohydrates (mono, di and polysaccharides) obtained linear calibration curves for sixteen carbohydrate values of correlation coefficients between 0.984 to 0.999, respectively, rhamnose and sucrose. The modified electrode provided limits of quantification of 0.136, 0.241, 0.187, 0.140, 0.267, 0.121, 0.098, 0.188, 0.234, 0.285, 0.199 and 0.156 mmol.L-1, respectively, glucose, lactose, maltose, rhamnose, sucrose, galactose , fructose, arabinose and fucose, mannose, trehalose and xylose. For oligosaccharides, the limits of quantification was 16.18, 636.7 and 2125.44 mg.L- 1 for oligosaccharides Kefir, fructo-oligosaccharide from chicory and inulin / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG
8

Caracterização de α -galactosidase de soja para hidrólise de oligossacarídeos de rafinose / Characterization of soybean α -galactosidade for raffinose oligosaccharides hydrolysis

Viana, Simone de Fátima 28 February 2002 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2017-07-18T18:24:17Z No. of bitstreams: 1 texto completo.PDF: 370583 bytes, checksum: 949df73c78eb106c4c4cee4a0d7df145 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-18T18:24:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.PDF: 370583 bytes, checksum: 949df73c78eb106c4c4cee4a0d7df145 (MD5) Previous issue date: 2002-02-28 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A ingestão de grãos de leguminosas, como a soja e derivados, resulta no aparecimento de sintomas desagradáveis, o que limita o seu consumo. Dentre os sintomas desagradáveis, destaca-se a flatulência, que é resultante do metabolismo anaeróbico de α-1,6-galactosídeos de rafinose (RO: oligossacarídeos de rafinose) presentes nos grãos das leguminosas em geral. A remoção desses açúcares das sementes ou do extrato hidrossolúvel poderia aumentar o consumo de alimentos derivados de soja. Vários processos para redução do conteúdo de RO em derivados de soja já foram descritos; entretanto, a hidrólise enzimática dos RO, catalisada por α-galactosidases, parece ser o mais promissor. O objetivo deste trabalho foi verificar a eficiência da α-galactosidase de sementes de soja em germinação para hidrolisar os RO presentes no extrato de soja. Sementes de soja (Glycine max , vr. CAC-1) foram germinadas por 60 h, a 27 °C. O extrato enzimático foi obtido pela trituração das sementes em tampão citrato/fosfato de sódio, pH 5,0. A suspensão foi filtrada e centrifugada, e o extrato enzimático resultante, utilizado para a purificação da α-galactosidase. Em uma primeira abordagem, o extrato enzimático foi fracionado em um sistema de duas fases aquosas (SDFA), formado por uma mistura de 16% (p/p) de PEG 1500, 16% (p/p) de fosfato de sódio pH 5,0 e 12% (p/p) de NaCl. A enzima presente na fase superior do SDFA foi dialisada e submetida à cromatografia de troca iônica em coluna de CM-Sepharose, pH 4,0. As frações com atividade de α-galactosidase, eluídas com um gradiente de NaCl (0-0,8M), foram reunidas, concentradas por ultrafiltração, originando a α-galactosidase semi-purificada. A α-galactosidase foi purificada 12,4 vezes e o rendimento do processo de purificação foi de 13,5%. Atividade máxima de α-galactosidase foi detectada em pH 5-6 a 50 °C. A enzima manteve-se em torno de 100% da atividade original após pré- incubação por 3 h, a 35 e 40 °C, mas somente 50% da atividade original foi mantida após pré-incubação a 45 °C. K M ap para ρNPGal, melibiose e rafinose determinados pelo método do duplo-recíproco foram de 0,30 mM, 0,63 mM e 6,16 mM, respectivamente. A enzima hidrolisou com maior intensidade rafinose, seguido de ρNPGal, estaquiose e melibiose. Galactose, rafinose, melibiose, CuSO 4 , SDS e CAC-1l 2 atuaram como inibidores da atividade da enzima parcialmente purificada. Resultados do tratamento do leite de soja com a enzima mostraram redução de 72,3% de estaquiose e 89,2% de rafinose após um período de incubação de 6h, a 40 °C. Com o objetivo de aumentar o rendimento do processo de purificação, visando futuras aplicações em ensaios biológicos, um segundo protocolo foi estabelecido. O extrato enzimático obtido, como já descrito, foi submetido à crioprecipitação, precipitação ácida, fracionamento com sulfato de amônio (20-50% de saturação) e cromatografia de filtração gélica em Sephadex G-100. A α-galactosidase foi semi purificada em quatro etapas, com índice de purificação de 21,33 vezes e recuperação de 44% da atividade enzimática. Em conclusão, observamos que a adição de α -galactosidase ao extrato de soja hidrolisou uma fração significativa dos carboidratos não digeríveis, estaquiose e rafinose, podendo diminuir a flatulência causada por esses oligossacarídeos e assim aumentar o uso desta fonte protéica vegetal na alimentação humana e animal. Além disso, essa enzima apresenta características cinéticas compatíveis com as exigências para sua utilização em processos industriais, visando a diminuição nos teores dos oligossacarídeos de rafinose. / The ingestion of legume seeds, like soy and derived products, results in unpleasant symptoms, which limits its consumption. Among the unpleasant symptoms, flatulence is the major one, which results from the anaerobic metabolism of α-1,6-galactosides of raffinose (RO: Raffinose oligosaccharides) generally presents in legume seeds. Removal of those sugars from soy seeds or soybean derived products would have a positive impact in soy food consumption. Several processes for RO content reduction in soy products were described, however, enzymatic hydrolyze of RO by α-galactosidase seems to be the most promising. The objectives of this work were to text α -galactosidase the efficiency from germinated soy seeds to hydrolyze RO present in soybean milk. Soy seeds (Glycine max , cv CAC-1) were allowed to germinate for 60 h, at 27 °C. The enzymatic extract was obtained by seed trituration in a citrate /sodium phosphate, pH 5.0. Then the suspension was filtered, centrifuged and the resulting enzymatic crude extract used for α-galactosidase purification. First, the enzymatic extract was fractionated in a Aqueous Two-Phase System (ATPS) consisted of a 16 % (w/w) polyethyleneglycol (PEG 1500) solution, 16% (w/w) of sodium phosphate pH 5.0 and 12% (w/w) of NaCl. The enzyme present in the upper phase of the ATPS was dialyzed and loaded onto a CM-Sepharose Fast Flow ionic exchange column, pH 4.0. The fractions with activity of α- galactosidase, were eluted with a gradient of NaCl (0-0.8M), they were pooled together, concentrated by ultra filtration, producing α-galactosidase partially purified. α-Galactosidase was partially purified in two stages. Purification index was 12.4 times with enzymatic activity recovery of 13.5%. Maximum α- galactosidase activity was detected in pH range of 5-6 and 50 °C. The enzyme maintained near 100% of original activity after pre-incubation for 3h at 35 and 40 °C, but only 50% of original activity after pre-incubation at 45 °C. K M app values for hydrolyze of ρNPGal, melibiose and rafinose was of 0.30, 0.63 and 6.16 mM, respectively. The enzyme was able to hydrolyze better rafinose, followed by ρNPGal, stachyose and melibiose. Galactose, raffinose, melibiose, CuSO 4 , SDS and CAC-1l 2 inhibited the enzyme activity. Soybean milk treated with α-galactosidase showed reduction of 72.3 and 89.2% in the stachyose and raffinose contents, respectively, after incubation for 6h at 40oC. In order to increasing the purification process efficiency, seeking future application in biological assays, a second protocol was established. Enzymatic extract was submitted to cryoprecipitation, acid precipitation and fractionation with ammonium sulphate (20-50% of saturation) and filtrated by gel chromatography. The extract was loaded onto Sephadex G-100 column. α-Galactosidase was partially purified in four stages. Purification index was 21.33 times with enzymatic activity recovery of 44%. In conclusion, we observed that the addition of α-galactosidase to soybean extract hydrolyzed a significant fraction of the carbohydrates non digestible, rafinose oligosaccharides, that can reduce the flatulence caused by those oligosaccharides and also can increase the use of this protein vegetable source in the human and animal feeding. Besides, that enzyme presents compatible kinetic characteristics for use in industrial processes, with the objective to reduce rafinose oligosaccharides content. / Dissertação importada do Alexandria
9

INFLUÊNCIA DO CONSUMO DE FARINHA DE YACON NA GLICEMIA, PERFIL LIPÍDICO, COMPOSIÇÃO CORPORAL E CONSUMO ALIMENTAR COM MULHERES COM DIABETES TIPO 2 E COM EXCESSO DE PESO

VIANA, R. P. 19 August 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:36:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6846_RESUMO RAYANA.pdf: 48997 bytes, checksum: 0ad8e6e7dd60d155d59886c8578203ed (MD5) Previous issue date: 2013-08-19 / O yacon é uma raiz tuberosa ainda pouco consumida no Brasil, sendo ultimamente muito estudada na saúde humana devido à presença dos fruto-oligossacarídeos (FOS). No presente estudo foi produzida a farinha de yacon e avaliou-se a influência de sua ingestão por mulheres portadoras de diabetes tipo 2 durante 60 dias (T0: início; T30: após 30 dias; T60: após 60 dias). As participantes foram divididas em grupo controle (GC: n = 29) e grupo yacon (GY: n = 23), que consumiu 11 g de FOS presentes na farinha de yacon. Foram avaliados os parâmetros de glicose em jejum, perfil lipídico, composição corporal e consumo alimentar, adotando um nível de 5% de significância nos testes estatísticos. A farinha de yacon apresentou 6,50% de rendimento, 1,15% de umidade, 4,52% de proteína total, 0,33% de gordura, 2,94% de cinzas, 10,23% de fibra bruta, 91,0% de carboidratos totais e 35,06% de FOS. No GY foi encontrado aumento significativo do HDL entre os três tempos do estudo (p < 0,0001) e também de colesterol total de T0 para T60 (p = 0,03) e redução significativa do percentual de gordura corporal de T0 para T60 (p = 0,03). No GC, um aumento significativo foi encontrado no HDL de T0 e T30 para T60 (p < 0,0001) e de triacilgliceróis de T0 para T30 (p = 0,01). Em relação ao consumo alimentar, houve diferença significativa entre os grupos em relação às fibras em T30 e T60 (p = 0,01/p = 0,009). O GY apresentou uma redução significativa de calorias (p = 0,02) e ácidos graxos saturados (p = 0,02) de T0 para T60, enquanto o GC apresentou redução significativa da ingestão de carboidratos de T0 para T30 (p = 0,03). A diminuição do percentual de gordura corporal e da ingestão energética do GY sugere um possível efeito benéfico dos FOS.
10

Avaliação da produção de oligossacarídeos a partir de um subproduto de Eucalyptus /

January 2019 (has links)
Resumo: --- / Doutor

Page generated in 0.0652 seconds