• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 65
  • 10
  • 10
  • 9
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 104
  • 37
  • 32
  • 28
  • 28
  • 26
  • 17
  • 17
  • 16
  • 14
  • 12
  • 10
  • 8
  • 7
  • 7
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Heavy Metal ATPases from Archaeabacteria to Plants

Orofino, Maria J 03 May 2006 (has links)
PIB-ATPases are membrane proteins that transport heavy metal ions across biological membranes upon ATP-hydrolysis. These enzymes contribute to metal homeostasis in archaeal, prokaryotic and eukaryotic cells. Typically, most PIB-ATPases have eight transmembrane segments, one or more metal binding domains in the cytoplasmic N-terminal region and a series of amino acids conserved in all the members of this family. By sequence homology analysis, the metal specificity for most ATPases has been predicted. Here, we report studies on PIB-ATPases from different organisms. The first part of this work focuses in a group of ATPases from Arabidopsis thaliana plants. Transcription levels of HMA3, 4 and 8 were analyzed in different plant organs and in seedlings upon metal exposure. Tissue specificity was studied for HMA8 by generation of transgenic plants carrying a reporter gene downstream its promoter region. Attempts to determine metal specificity of proteins expressed in yeast cells were performed. Finally, in order to study the effects of removing the genes products from the plants, HMA4 and 8 mutant plants were identified. The second part describes a novel Pb-transport ATPase from a thermophilic archaeabacterium, Aeropyrum pernix. This enzyme is predicted to have only six transmembrane segments, no regulatory metal binding domains and unusual metal specificity. PbTP was cloned, expressed in Escherichia coli and partially purified. The enzyme retained its thermophilicity characteristics when isolated from its native lipid environment. The metal dependent ATPase activity was determined in the presence of different metals at 75ºC. The enzyme was highly activated by Pb2+ (Vmax: 23.6 µmol Pi/mg/h) and to a lesser extent by Zn2+, Hg2+ and Cd2+. Lead interacts with PbTP with high apparent affinity (K1/2: 4.6 µM). The enzymatic ATP hydrolysis was independent of cysteine or glutathione, suggesting direct interaction of the metal ions with the transmembrane transport sites.
2

Consumo de energia e crescimento econômico em Pernambuco: uma análise de Causalidade de Granger

ANGELO, Lívia de Cerqueira 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:36:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3627_1.pdf: 862285 bytes, checksum: 1049138532349bcb5e75eb7e8b01f6ea (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / Este trabalho busca analisar se existe uma relação de causalidade no sentido de Granger entre Produto Interno Bruto e Consumo de eletricidade no estado de Pernambuco no período que compreende os anos de 1976 a 2005. Para isto é aplicada uma metodologia proposta por Toda e Yamamoto (1995), que consiste na imposição de restrições nos parâmetros de um Vetor Auto Regressivo (VAR) em nível. O número de defasagens do VAR é determinado através do teste Dickey- Fuller e pelos Critérios de AIC e SBC. Os resultados encontrados indicam a existência de raízes unitárias para as variáveis em estudo, o que significa dizer que a ordem máxima de integração do modelo é 1 bem como que o número ótimo de defasagens também é igual a 1. Assim estimou-se um VAR (2) e, a partir das restrições impostas a este VAR, constatou-se que, com base nos dados analisados, não há evidências para a existência de causalidade entre as variáveis. Vale ressaltar que resultados semelhantes a este também foram encontrados por Yu e Hwang ao testarem essa relação de causalidade para os estados Unidos, para o Reino Unido e para a Polônia bem como por Galip e Erdal para a Turquia
3

Forecasting quarterly brazilian GDP growth rate with linear and non linear diffusion inex models

Ferreira, Roberto Tatiwa January 2005 (has links)
FERREIRA, Roberto Tatiwa. Forecasting quarterly brazilian GDP growth rate with linear and nonlinear diffusion index models. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Fortaleza, 2005. / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2011-08-12T20:16:58Z No. of bitstreams: 1 Tese_de_Roberto_Tatiwa_Ferreira_seguro_2011[1].pdf: 608496 bytes, checksum: b91e1027e0c3b1ca6eb0f0ad3ec02e3f (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino(monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2011-08-12T20:17:14Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_de_Roberto_Tatiwa_Ferreira_seguro_2011[1].pdf: 608496 bytes, checksum: b91e1027e0c3b1ca6eb0f0ad3ec02e3f (MD5) / Made available in DSpace on 2011-08-12T20:17:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_de_Roberto_Tatiwa_Ferreira_seguro_2011[1].pdf: 608496 bytes, checksum: b91e1027e0c3b1ca6eb0f0ad3ec02e3f (MD5) Previous issue date: 2005 / The present study uses linear and non-linear diffusion index models to produce one-step-ahead forecast of quarterly Brazilian GDP growth rate. Diffusion index models are like dynamic factors models. These factors are latent variables that represent a common property from the explanatory variables, then allowing a considerably reduction of its number in econometric models elaborated to attend the main objective of this work. The non-linear diffusion index models used in this thesis are not only parsimonious ones, but also they try to capture economic cycles using for this goal a Threshold diffusion index model and a Markov-Switching diffusion index model. The former is used, besides for forecasting purpose, also to test if there is a non-linear pattern in the quarterly Brazilian GDP growth rate. / Esta Tese estuda modelos lineares e não lineares de índices de difusão para prever, em um período à frente, a taxa de crescimento trimestral do PIB brasileiro. Os modelos de índice de difusão assemelham-se aos modelos de fatores dinâmicos. Estes fatores são variáveis não observáveis e representam uma característica em comum às variáveis explicativas, permitindo a redução significativa do número dessas no modelo econométrico proposto para atender o objetivo principal deste trabalho. Além de parcimoniosos, os modelos utilizados nesta Tese se propõem a capitar as fases de recessão e expansão econômica, através de modelos não lineares do tipo Threshold Effect e Markov-Switching, servindo o primeiro destes dois para testar a hipótese de que existe não linearidades na variável sob estudo.
4

Uma Crítica Pós-Keynesiana à Meta de PIB Nominal

BRAZIL, H. L. S. 24 June 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:13:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7491_Dissertação Final com Ficha de Aprovação e Catalográfica.pdf: 1180359 bytes, checksum: cc32bffc7eef58785ba751a657173803 (MD5) Previous issue date: 2015-06-24 / O mainstream de política monetária estimula o uso de regras de política econômica a fim de evitar problemas de inconsistência temporal e garantir controle inflacionário. Ao longo da história, diversos tipos de regimes monetários foram implementados, como nos casos da Meta de Taxa de Câmbio e Metas Monetárias. Atualmente, países dentre os quais Nova Zelândia, Brasil, Espanha, Reino Unido, Canadá, Suécia utilizam o Regime de Metas de Inflação, que consiste em assegurar uma taxa de inflação definida pela autoridade monetária alcançada por meio de um instrumento de política, no caso, a taxa de juros nominal de curto prazo. A quebra do banco Lehman Brothers e da seguradora AIG em setembro de 2008 desencadeou uma profunda crise financeira em escala mundial com queda brusca da atividade econômica, principalmente em países da Europa e nos EUA. Diante deste cenário, grande parte dos Bancos Centrais entrou, seguindo o receituário imposto pela teoria dominante, em um processo de redução da taxa de juros nominal. Contudo, quando o instrumento de política atingiu seu nível inferior, a atuação da política monetária se tornou limitada, fazendo as autoridades monetárias adotarem métodos não-convencionais para tentar alavancar a economia. Com as lições que a crise impôs à teoria dominante, uma crítica interna fez ressurgir (o tema é estudado desde o fim da década de 1970) a proposta de troca de regime monetário em favor da Meta de PIB Nominal. Autores mainstream como Krugman (2011), Romer (2011) e Frankel (2013) entre outros, encaram a mudança de regime como a melhor forma de conseguir recolocar a economia aos níveis anteriores à crise. Em relação à crítica externa, os pós-keynesianos fazem duras críticas à política monetária adotada pela Nova Síntese Macroeconômica, especialmente ao regime de Metas de Inflação. Entretanto, não há uma literatura que faça a crítica teórica à Meta de PIB Nominal. Com isso, o objetivo desta dissertação será fazer, no âmbito da teoria heterodoxa, críticas à Meta de PIB Nominal, partindo dos conceitos pós-keynesianos como não-neutralidade da moeda, o papel dos Bancos Centrais, a importância do efeito acelerador do investimento e a endogenia do produto potencial pelo lado da demanda. A crítica diz respeito ao uso do produto potencial determinado pelo lado da oferta, o que torna a Meta de PIB Nominal uma extensão da Meta de Inflação, a limitação de atuação do Banco Central em estimular o investimento e alterar capacidade produtiva da economia e a irreversibilidade do tempo em relação à dependência histórica proposta por um tipo de Meta de PIB Nominal. Caso o BC tenha características heterodoxas, a Meta de PIB Nominal pode garantir maiores ganhos com produto devido a sua maior flexibilidade, em especial no caso de choques de oferta.
5

Medición de los determinantes de la volatidad del PIB : inversionistas Institucionales y entorno macroeconómico

Allende Arias, Pablo 01 1900 (has links)
TESIS PARA OPTAR AL GRADO DE MAGÍSTER EN FINANZAS / Este trabajo estudia la relación entre el desarrollo de los inversionistas institucionales y la volatilidad del producto. Utilizando una muestra de 57 países abarcando el periodo 2000 a 2014, se encuentra evidencia que el desarrollo de la intermediación financiera tiene un efecto amortiguador sobre la volatilidad en el largo plazo. Las variables relacionadas al comercio exterior, específicamente la volatilidad de los términos de intercambio y apertura comercia, resultan determinantes tanto en el corto como largo plazo. El desarrollo de los mercados financieros tiene un efecto negativo sobre la volatilidad del producto, reduciendo así el impacto de los shocks externos en la economía. Finalmente, el desarrollo de la intermediación financiera debe ir acompañado de una mejor calidad de las instituciones, ya sea políticas, económicas y legales, ya que presenta relevancia estadística bajo los modelos estudiados / This paper studies the relationship between institutional investor development and output volatility. Using a 57 country sample worlwide over the period 2000 -2014 we find some evidence that financial intermediation has a dampen effect on long-run volatility. Volatility of terms of trade and trade has also a short term effect over the volatility. On the other hand, the development of stock market also has an negative effect over volatility, reducing the impact of foreign shocks. Finally, the development of financial intermediation must be accompanied by a better quality of institutions, whether political, economic or legal, as it has statistical relevance under the models studied.
6

Avaliação dos efeitos distributivos de reformas na tributação indireta brasileira utilizando microdados

SOUZA, Evaldo Santana de January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:21:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5975_1.pdf: 6976049 bytes, checksum: 69b3f7b1a4307dbf8227a70d8550cc95 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / A carga tributária brasileira situa-se em torno de 36% do PIB. É extremamente concentrada em alguns tributos, cerca da metade incidindo sobre o consumo de bens e serviços. Por outro lado, o Brasil apresenta uma distribuição de renda considerada das mais desiguais do mundo. Quase metade da renda nacional é apropriada pelos 10% mais ricos da populacão, enquanto apenas 0,7%, aproximadamente, vai para os 10% mais pobres. A pobreza é também um problema, com cerca de 1/3 da população não tendo recursos suficientes para satisfazer as necessidades básicas. Assim, é objetivo deste trabalho investigar o grau de progressividade dos tributos indiretos e o impacto da carga tributária sobre os indicadores de desigualdade, de pobreza e de bem-estar das famílias e da sociedade, e também, em que medida uma reforma na estrutura de tributos indiretos pode alterar esses indicadores. Para isso, mensurou-se a incidência final dos tributos indiretos, através do método que captura as interdependências resultantes das transações inter-indústrias e utiliza os dados da Matriz de Insumo-Produto do Brasil, de 1995, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. A mensuração da reação do consumidor às mudanças nos tributos indiretos foi feita através da aplicação do Sistema de Demanda de Despesa Linear aos microdados da Pesquisa de Orçamento Familiar POF/1995-96, do IBGE. Na formulação das várias propostas de reformas tributárias utilizou-se a abordagem de Dalton-Improving. Para mensurar as alterações geradas por tais reformas foram utilizados os seguintes instrumentos: medidas de progressividade dos tributos, medidas de desigualdade, medidas do nível de pobreza e medidas do bem-estar das famílias e da sociedade. Conclui-se que há possibilidades de mudanças no sistema de tributação indireta, na direção de reformas que melhorem os indicadores de medida do efeito distributivo. E, ainda, os resultados apontaram para as propostas que comportavam a seletividade das alíquotas, na direção da isenção do item Alimentação. E, também, com resultados semelhantes, existem outros candidatos a isenção, como: Transportes e Serviços de Utilidade Pública
7

A natureza do comércio das regiões brasileiras no Mercosul

FEISTEL, Paulo Ricardo January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:21:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6085_1.pdf: 2921092 bytes, checksum: 2fdb5c14a8c6950646be85db864ce2ef (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / O Brasil, na última década, iniciou uma política de liberalização do comércio externo para atender às expectativas de inserção das economias globalizadas. O processo foi realizado juntamente com a promoção da estabilidade da economia brasileira, principalmente o controle da inflação e o surgimento e inserção do Brasil no Mercosul. A nova conjuntura da economia mundial e a política macroeconômica interna alteraram as relações de comércio do Brasil com seus parceiros comercias e com os demais membros do Mercosul. Como no Brasil as disparidades regionais são reais, é natural que se investigue o comportamento do comércio internacional das regiões brasileiras, em particular das Regiões Nordeste, Sudeste e Sul, as quais conjuntamente, são responsáveis por mais de 90,0% do comércio internacional brasileiro e 95,0% para o Mercosul. Assim, a investigação deste trabalho foi voltada para o comércio dessas regiões para com o Mercosul. Para isto, foi analisado o fluxo de comércio dessas regiões no padrão do comércio internacional tradicional, onde predomina a explicação do comércio interindústria e o fluxo do comércio intra-indústria, explicadas pelas economias de escala e pela diferenciação de produtos. Em particular, objetivou-se analisar as características do fluxo de comércio internacional das regiões Nordeste, Sudeste e Sul, em termos de intensidades fatoriais dentro das condições da teoria tradicional do comércio. Por outro lado, procurou-se averiguar a contribuição do comércio intra-indústria no crescimento do fluxo de comércio intra-bloco e as características deste tipo de comércio em cada uma destas regiões do Brasil. Os resultados mostram que em termos de comércio global, nas três regiões analisadas, as importações apresentaram maior intensidade de capital que as exportações, corroborando com os preceitos da teoria tradicional do comércio internacional. Com relação ao uso dos fatores, nas exportações da Região Nordeste para o resto do mundo e para o Mercosul, parece existir um comportamento paradoxal no aproveitamento das vantagens comparativas, pois há uma expressiva participação dos bens intensivos em capital em detrimento dos bens intensivos em recursos naturais e mão-de-obra. Nos resultados para a região Sul, na relação trabalho-recursos naturais, as exportações são intensivas em recursos naturais, portanto condizentes com os preceitos das vantagens comparativas para esta região. No entanto, suas exportações também se mostraram intensivas em capital corroborando os resultados encontrados para as Regiões Nordeste e Sudeste. Quanto ao comércio intra-indústria, os resultados mostram que os índices totais de comércio para as regiões analisadas foram sensíveis à implementação do Mercosul. Apesar dos problemas enfrentados por este bloco, houve aumento no comércio intra-indústria entre as Regiões Sudeste, Nordeste e Sul com os países do Mercosul. Com relação aos determinantes do comércio intra-indústria, os coeficientes encontrados indicam que este tipo de comércio está relacionado ao nível de renda mais alto e onde as barreiras tarifárias são menores.
8

Crescimento econômico e consumo de energia : uma abordagem econométrica com séries temporais para a economia brasileira no período de 1970-2000

Luz, Helenilka Pereira Barboza da January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:41:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7351_1.pdf: 588841 bytes, checksum: bd60564e958c830ad5d7f7cd72f463e8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Neste trabalho é investigada através de um modelo econométrico a relação causal entre crescimento econômico e consumo de energia sob a hipótese de não estacionariedade das séries temporais. A fim de testar a causalidade de Granger na presença de cointegração entre as variáveis foi aplicado o modelo do vetor de correção de erros. Os resultados empíricos do modelo para o período de 1970-2000 sugerem a presença de causalidade unidirecional do PIB para o consumo de energia no curto prazo e causalidade bidirecional no longo prazo. Os resultados obtidos demonstram que o crescimento do PIB está fortemente ligado ao crescimento do consumo de energia e que retrações econômicas podem reduzir sua evolução no curto e no longo prazo. Por outro lado, uma política de conservação de energia muito restritiva teria efeitos deletérios sobre o crescimento econômico
9

Détermination du PIB réel trimestriel du Québec et analyse du cycle économique, 1948-1964

Kabore, Philippe January 2014 (has links)
Ce mémoire nous a permis de compléter la série des données économiques trimestrielles historiques du Québec sur la période 1948-1964. Dans le cadre de l’exercice de trimestrialisation du PIB réel annuel, nous avons utilisé quatre (4) variables trimestrielles. Il s’agit de l’indice de l’emploi industriel, du nombre de logements mis en chantier, du PIB réel des États-Unis et de la valeur réelle du commerce de détail. Les études statistiques sur les données utilisées en aval pour arriver à nos résultats ont toutes été satisfaisantes. Comme analyses, nous avons appliqué la méthode de désaisonnalisation X-12 ARIMA utilisée par Statistique Canada, les tests de stationnarité et l’étude de cointégration de l’ensemble des variables. A la suite de ces analyses, nous avons à travers une méthode adaptée de trimestrialisation, notamment la méthode de Ginsburgh modifiée, bâti une série trimestrielle du PIB réel du Québec. La nouvelle série trimestrielle du PIB réel, nous a permis de déceler trois (3) périodes de récession plus ou moins courtes selon la définition qui veut qu’au moins deux trimestres successifs ou plus de baisse du PIB réel soient qualifiés de récession économique. Ces reculs du PIB réel ont été moins sévères au regard des taux de croissance réels trimestriels annualisés qui variaient entre -1,11 % et -4,19 %. Par ailleurs, il ressort de notre analyse que le Québec a connu de longues périodes de croissance de l’activité de production sur l’ensemble de la période d’étude. Particulièrement, durant les périodes 1950-1952, 1955-1956 et 1961-1964, le taux de croissance trimestriel annualisé moyen respectif a été de 8,2, 6,69 et 7,07 %. La forte implication de l’État dans l’activité économique à partir des années 1961-1962 a redonné un nouveau souffle à l’activité économique, conduisant à une croissance économique durable et élevée.
10

VARIANCE OF THE AMYLOID BETA PEPTIDE AS A METRIC FOR THE DIAGNOSIS OF ALZHEIMER'S DISEASE

Beckett, Christina 01 January 2016 (has links)
Alzheimer’s disease (AD) is the most prevalent neurodegenerative disorder associated with aging. AD is by far the best understood and most studied neurodegenerative disease. Substantial advances have been made over the last decade, however it is debatable how much closer we are to a clinically useful therapy. A long standing goal in the AD field has been to improve the accuracy of early detection, with the assumption that the ability to intervene earlier in the disease process will lead to a better clinical outcome. Major facets of this effort have been the continued development and improvement of AD biomarkers, with a strong focus on developing imaging modalities. AD is accompanied by two pathological hallmarks in the brain: extracellular neuritic plaques composed of the beta-amyloid peptide (Aβ) and intracellular neurofibrillary tangles (NFTs) composed of hyperphosphorylated tau protein. Evidence of Aβ as the driving force behind the progression of AD (the amyloid cascade hypothesis) was first published by Hardy & Higgins in 1992, and this peptide has been the focus of therapeutic and diagnostic testing for decades. Significant technological advances in recent years now allow imaging of amyloid pathology in vivo. These methods evaluate Aβ burden in a living person, and could potentially serve as both a biomarker, and as a diagnostic tool to detect disease. Pittsburgh Compound B (PiB) is currently the best studied of these imaging agents, however, our current knowledge of the quantitative relationship between PiB binding and amyloid pathology in the brain is limited. A better understanding of how these variables relate to one another is essential for the continued development of reliable diagnostic biomarkers for AD. We analyzed increasingly insoluble pools of Aβ to quantify their relative contributions to the overall Aβ burden, and to determine if any of these measures could be used to predict disease status. We found that the amount of PiB binding in a cortical region of the brain could distinguish cases of mild cognitive impairment (MCI) when corrected to the amount of PiB binding in the cerebellum. As the Aβ peptide ages, the amino acid aspartate may spontaneously convert to an isoaspartate residue through a succinimide intermediary. The presence of iso-Asp Aβ has been used to indicate the presence of aged plaques in AD and Down syndrome cases. We sought to investigate the potential relationship between levels of ‘aged’ Aβ in the plasma as indicated by iso-Asp Aβ and disease state, as a potential biomarker for the presence of AD pathology. We found that AD cases had lower levels of all forms of Aβ in plasma when standardized to the group average, and that plasma levels of Aβ and iso-Asp Aβ were reversed between disease groups. A follow up study is required, however, these initial data are a promising step towards utilizing aged iso-Asp Aβ plasma levels as a potential biomarker to indicate disease state.

Page generated in 0.0159 seconds