• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 30
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 38
  • 12
  • 10
  • 7
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Estudo de lesoes traumaticas agudas como indicadores de tensao social na populacao do Sitio-Cemiterio Solcor-3, San Pedro de Atacama, Chile

Pinto, Andrea de Lessa. January 1999 (has links)
Mestre -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 1999.
12

Comprometiendo la estructura osteo-facial de las poblaciones humanas del Antiguo Peru por la Leishmaniasis Tegumentaria de forma mucosa

Altamirano Enciso, Alfredo Jose. January 2000 (has links)
Doutor -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 2000.
13

A produção do conhecimento em Paleoparasitologia: uma análise bibliométrica e epistêmica / The production of knowledge in paleoparasitology: a bibliometric analysis and epistemic

Silva, Cassius Schnell Palhano January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-03-04T13:41:35Z (GMT). No. of bitstreams: 2 298.pdf: 6648152 bytes, checksum: f25c66813284e5a9559290d392d6569a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2014 / O debate sobre os modelos explicativos do processo saúde-doença abarca desde dimensões dabiologia dos seres vivos, até a dinâmica social e as práticas culturais, sendo informado pordiferentes campos disciplinares, tais como biologia, sociologia, antropologia, economia etc.Este debate não é amparado apenas nos estudos de contextos atuais, mas também de elementosque evidenciam traços da presença humana ancestral e articulam a reconstrução de antigoscenários da dinâmica saúde-doença das populações, por meio de vestígios biológicos ousocioculturais. Nessa perspectiva, surge ao final da década de 1970 a Paleoparasitologia, ciênciadedicada ao estudo de parasitoses em populações ancestrais por intermédio de materialarqueológico e fóssil. Ainda que os trabalhos iniciais apresentassem achados de caráterprincipalmente descritivos, o uso atual de métodos epidemiológicos e técnicas molecularesproporciona uma análise mais abrangente na conjugação de dados arqueológicos a modelosecológicos e culturais pré-históricos sobre doenças. O objetivo principal deste estudo consistiuem demonstrar como se configurou a Paleoparasitologia, por meio do exame de sua produçãoacadêmica em artigos ao longo dos primeiros trinta anos de seu estabelecimento (1980-2009).O estudo serviu-se de perspectivas bibliométricas e epistêmicas como ferramentascomplementares na análise identitária de seu domínio de saber. A avaliação quantitativa e omapeamento de redes colaborativas foram conduzidos com base em métodos da bibliometria ecientometria. / Como complemento, e visando examinar o caráter epistemológico daPaleoparasitologia, o conjunto de dados foi submetido a um método desenvolvido com base nodiscurso de segunda ordem (ou metaciência) proposto por Imre Lakatos, sua Metodologia dosProgramas de Pesquisa Científica. Diversamente às apreciações correntes, que ora a evocamcomo especialidade da Parasitologia, ora a consideram como ramo da Paleopatologia, a análiserealizada produziu indícios de que a Paleoparasitologia possui elementos constitutivos que aclassificam como disciplina própria, ou como ciência, na visão lakatosiana de Programa dePesquisa Científica.
14

Comprometiendo la estructura osteo-facial de las poblaciones humanas del Antiguo Perú por la Leishmaniasis Tegumentaria de forma mucosa / Commiting the oste-facial structure of the human populations from the old Perú for the leishmaniasis diffuse cutaneous

Altamirano Enciso, Alfredo José January 2000 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:24:01Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 65.pdf: 2874138 bytes, checksum: 504f025a2851709cdc9daea0f331ea38 (MD5) Previous issue date: 2000 / Desde 1900 a 1995, cuatro fueron las razones que justificaban la defensa de la antigüedad de Leishmaniasis Tegumentaria Americana (LTA) en el Perú: 1) la existencia de ciertas piezas de cerámica antropomórfica Mochica, o huacos, con mutilaciones principalmente de los labios superiores y de la nariz; 2) las breves referencias proporcionads por algunos cronistas de la época de la conquista y del primer período de la colonia; 3) la existencia de determinados términos quechuas, que indicaríam ideas asimilables a la de la uta; y 4) el área de distribución epidemiológica actual bien definida y fija através del tiempo. Sin embargo, todas eran evidencias debiles e indirectas, y sin contexto arqueológico. Objetiva la búsqueda de material humano paleopatológico, que al mismo tiempo constituya evidencia directa que pueda contribuir para la solución definitiva de esa cuestión que ya dura aproximadamente un siglo. La evidencia paleopatólogica de alteración mucoso deformante en poblaciones humanas del antiguo Perú sugiere la presencia de LTA en una posible población agrícola que vivió próximo al área actualmente endémico de leishmaniasis, entre los siglos XIV-XVI. Las ppoblaciones oriundas del Perú que habitan determinadas regiones de esta endemia "aparentemente" no son afectadas por esta patología, probablemente por la antigüedad de la misma en esa región. La metodología es concerniente a la anatomia patológica, pasando por 2 etapas: primero fue definir el patrón patológico de LTA de forma mucosa en el cráneo humano, seleccionando pacientes en tratamiento del Centro de Pesquisa Hospital Evandro Chagas (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, con historia clínica y destrucción del macizo facial, principalmente la cavidad oro-nasal. Segundo, la búsqueda de un material arqueológico que se prestase a esta comparación. Así, revisamos 241 cráneos procedente del cementerio Inca de Makat-tampu, valle de Rímac, Lima, Perú. La tasa de 2,07 por dento de lesione mucosas compatibles con LTA puede sugerir que la prevalencia era alta en tiempos prehisplánicos y confirman la hipótesis y los antecedentes indirectos. Este estudio paleopatológico tiene por base el enfoque biocultural que permitió aproximarnos a la reconstrucción histórica de la vida cotidiana de los hombres agrícolas del valle de Rimac, durante la ocupación Incaica entre los siglos XIV y XVI después de Cristo.
15

Estudo de lesöes traumáticas agudas como indicadores de tensäo social na populaçäo do Sítio-Cemitério Solcor-3, San Pedro de Atacama, Chile / Study of acute traumatics lesions as a social tension indicators in the population of Sítio-Cemitério Solcor-3, San Pedro de Atacama, Chile

Pinto, Andrea de Lessa January 1999 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 115.pdf: 1176341 bytes, checksum: 69c20ba93353321724649a940bb5a6ec (MD5) Previous issue date: 1999 / Nos últimos anos, as pesquisas antropológicas e paleopatológicas têm dado ênfase aos estudos sobre trauma e violência física na pré-história. A idéia de sociedades pretéritas saudáveis e pacíficas vivendo em equilíbrio tem mudado em funçäo das evidências paleopatológicas. Foram estudadas duas séries esqueletais, pré-Tiwanaku e Tiwanaku, pertencentes ao cemitério Solcor-3, San Pedro de Atacama, Chile. Elas pertencem a dois períodos culturais distintos e subseqüentes, um deles anterior e o outro contemporäneo à influência de Tiwanaku no oásis atacamenho. O objetivo foi testar a hipótese de que houve um aumento de tensäo social devido às mudanças ocorridas a partir da influência ideológica e econômica de Tiwanaku sobre os povos do deserto. Foi observada uma alta prevalência de traumas agudos durante o período Tiwanaku (35 por cento Tw; 13,3 por cento pré-Tw), principalmente na forma de fraturas em depressäo no crânio e lesöes provocadas pela penetraçäo de pontas de projétil, especialmente entre os homens na faixa etária de 20 a 30 anos (75 por cento), o que confirma a hipótese em questäo. O alto nível de tensäo social, expressado nas lesöes traumáticas agudas observadas em Solcor-3, provavelmente podem ser explicadas devido as mudanças ocorridas neste período, percebidas através do incremento do uso de narcóticos, de uma maior afluência de bens de status, e de uma crescente hierarquizaçäo na estratificaçäo social atacamenha.
16

Treponematoses e outras paleopatologias em sítios arqueológicos pré-históricos do litoral sul e sudeste do Brasil / Treponematoses and other paleopathologies in prehistoric archaeological sites in the south and southeastern coast of Brazil

José Filippini 13 April 2012 (has links)
Embora estudadas há décadas, a origem e dispersão de treponematoses permanecem como questões das mais acirradamente discutidas. No intuito de enriquecer esta discussão, a presente tese avalia sistematicamente 45 coleções osteológicas de populações costeiras do sul-sudeste do Brasil datadas entre 5000 anos AP e 1500 AD. Foram combinadas três metodologias numa abordagem conservadora para estabelecer o diagnóstico diferencial entre sífilis venérea, congênita, endêmica (bejel) e framboesia (yaws). Dentre os 768 indivíduos estudados foram encontrados 22 casos suspeitos de treponematose, inclusive com lesões tipo Caries sicca e tíbia em forma de sabre (sinais patognomônicos). A frequência geral resultante (22/768=2,86%) é certamente uma subestimativa. Houve 4 casos claros de sífilis venérea e 9 de framboesia, sendo os demais inconclusivos. Não foi observado nenhum caso claro de bejel e nos sítios com mais de um tipo suspeito, os diagnósticos eram iguais ou inconclusivos. Não houve tampouco um padrão geográfico ou temporal claro na distribuição dos casos de treponematose. Algumas outras paleopatologias (Cribra orbitalia, hiperostose porotica, periostite e osteomielite) foram estudadas no intuito de testar se os grupos acometidos por treponematose apresentam maior estresse fisiológico. Esta hipótese foi confirmada; embora as causas para maior susceptibilidade à estresse fisiológico e treponematoses em alguns sítios em comparação com outros permaneçam em aberto. Algumas tendências temporais foram observadas, porém necessitam de confirmação. Ao longo dos milênios parece ter havido uma frequência decrescente de Cribra orbitalia, osteomielite, periostite e remodelação óssea. Por outro lado, parece ter havido uma frequência crescente nos aumentos de porosidades cranianas (Hiperostose porótica, porosidade serpentinosa craniana) e de treponematoses de 5000 anos AP a 1500 AD. Se os diagnósticos aqui apresentados forem confirmados, corrobora-se a hipótese pré-Colombiana. Por outro lado, a hipótese Colombiana da origem da sífilis há somente 500 anos, assim como a Unitária (de acordo com a qual a treponematose é uma doença com manifestações moduladas por fatores climáticos e bioculturais) não explicariam a distribuição das treponematoses aqui encontradas. / Although studied for decades, origin and dispersal of treponemal diseases remain one of the most discussed issues in paleopathology. Aiming to enrich this discussion, the present study systematically evaluates 45 osteological collections from coastal groups aged 5000 BP to 1500 AD, exumed from sites in south-southeastern Brazil. Three different methods were combined and used in a conservative approach to establish differential diagnosis between venereal syphilis, yaws and bejel. Amongst the 768 individuals studied there are 22 cases with possible treponematosis, including some with Caries sicca and saber shin tibiae (patognomonic signs). The final frequency (22/768=2,86%) is certainly an underestimation. There are 4 cases affected with venereal syphilis and 9 with yaws. The remaining 9 cases are inconclusive. No clear case of bejel was found and in those sites were more than one individual was affected, the diagnoses were either the same or were inconclusive. No clear temporal nor geographic pattern of distribution was found. Some other paleopathologies were also studied (cribra orbitalia, porotic hyperostosis, periostitis and osteomyelite) in order to test if those groups affected with treponematoses also showed more physiological stress. Although this hypothesis was confirmed, the reasons that some groups were more susceptible to physiologial stress and treponemal diseases than other remains open. Some temporal tendencies were observed but need confirmation. There seems to have been a decrease in frequency of cribra orbitalia, osteomyelitis, periostitis and bone remodellling across time. On the other hand, there is also a upward shift in the frequency of porotic hyperostosis and treponematoses from 5000BP to 1500AD. If the candidate cases presented here would be confirmed, the pre-Columbian hypothesis seems more plausible. On the other hand, the Columbian hypothesis on the recent origin of syphilis, as well as the Unitarian hypothesis (according to which treponematosis is one disease with clinical manifestations influenced by climatic as well as bio-cultural factors) does not explain the distribution of treponematoses found herein.
17

Treponematoses e outras paleopatologias em sítios arqueológicos pré-históricos do litoral sul e sudeste do Brasil / Treponematoses and other paleopathologies in prehistoric archaeological sites in the south and southeastern coast of Brazil

Filippini, José 13 April 2012 (has links)
Embora estudadas há décadas, a origem e dispersão de treponematoses permanecem como questões das mais acirradamente discutidas. No intuito de enriquecer esta discussão, a presente tese avalia sistematicamente 45 coleções osteológicas de populações costeiras do sul-sudeste do Brasil datadas entre 5000 anos AP e 1500 AD. Foram combinadas três metodologias numa abordagem conservadora para estabelecer o diagnóstico diferencial entre sífilis venérea, congênita, endêmica (bejel) e framboesia (yaws). Dentre os 768 indivíduos estudados foram encontrados 22 casos suspeitos de treponematose, inclusive com lesões tipo Caries sicca e tíbia em forma de sabre (sinais patognomônicos). A frequência geral resultante (22/768=2,86%) é certamente uma subestimativa. Houve 4 casos claros de sífilis venérea e 9 de framboesia, sendo os demais inconclusivos. Não foi observado nenhum caso claro de bejel e nos sítios com mais de um tipo suspeito, os diagnósticos eram iguais ou inconclusivos. Não houve tampouco um padrão geográfico ou temporal claro na distribuição dos casos de treponematose. Algumas outras paleopatologias (Cribra orbitalia, hiperostose porotica, periostite e osteomielite) foram estudadas no intuito de testar se os grupos acometidos por treponematose apresentam maior estresse fisiológico. Esta hipótese foi confirmada; embora as causas para maior susceptibilidade à estresse fisiológico e treponematoses em alguns sítios em comparação com outros permaneçam em aberto. Algumas tendências temporais foram observadas, porém necessitam de confirmação. Ao longo dos milênios parece ter havido uma frequência decrescente de Cribra orbitalia, osteomielite, periostite e remodelação óssea. Por outro lado, parece ter havido uma frequência crescente nos aumentos de porosidades cranianas (Hiperostose porótica, porosidade serpentinosa craniana) e de treponematoses de 5000 anos AP a 1500 AD. Se os diagnósticos aqui apresentados forem confirmados, corrobora-se a hipótese pré-Colombiana. Por outro lado, a hipótese Colombiana da origem da sífilis há somente 500 anos, assim como a Unitária (de acordo com a qual a treponematose é uma doença com manifestações moduladas por fatores climáticos e bioculturais) não explicariam a distribuição das treponematoses aqui encontradas. / Although studied for decades, origin and dispersal of treponemal diseases remain one of the most discussed issues in paleopathology. Aiming to enrich this discussion, the present study systematically evaluates 45 osteological collections from coastal groups aged 5000 BP to 1500 AD, exumed from sites in south-southeastern Brazil. Three different methods were combined and used in a conservative approach to establish differential diagnosis between venereal syphilis, yaws and bejel. Amongst the 768 individuals studied there are 22 cases with possible treponematosis, including some with Caries sicca and saber shin tibiae (patognomonic signs). The final frequency (22/768=2,86%) is certainly an underestimation. There are 4 cases affected with venereal syphilis and 9 with yaws. The remaining 9 cases are inconclusive. No clear case of bejel was found and in those sites were more than one individual was affected, the diagnoses were either the same or were inconclusive. No clear temporal nor geographic pattern of distribution was found. Some other paleopathologies were also studied (cribra orbitalia, porotic hyperostosis, periostitis and osteomyelite) in order to test if those groups affected with treponematoses also showed more physiological stress. Although this hypothesis was confirmed, the reasons that some groups were more susceptible to physiologial stress and treponemal diseases than other remains open. Some temporal tendencies were observed but need confirmation. There seems to have been a decrease in frequency of cribra orbitalia, osteomyelitis, periostitis and bone remodellling across time. On the other hand, there is also a upward shift in the frequency of porotic hyperostosis and treponematoses from 5000BP to 1500AD. If the candidate cases presented here would be confirmed, the pre-Columbian hypothesis seems more plausible. On the other hand, the Columbian hypothesis on the recent origin of syphilis, as well as the Unitarian hypothesis (according to which treponematosis is one disease with clinical manifestations influenced by climatic as well as bio-cultural factors) does not explain the distribution of treponematoses found herein.
18

Helmintos, protozoarios e algumas ideias: novas perspectivas na paleoparasitologia

Goncalves, Marcelo Luiz Carvalho. January 2002 (has links) (PDF)
Doutor -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 2002.
19

Parasitos encontrados em hospedeiros extintos / Parasites found in extinct hosts

Nunes, Victor Hugo Borba January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-04T12:31:24Z (GMT). No. of bitstreams: 2 125.pdf: 3528812 bytes, checksum: 1ed3dd48fc984e0873f03c398abf2774 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015 / Os estudos paleoparasitológicos se caracterizam pela busca de parasitos em material arqueológico e paleontológico. Em geral, a maioria das pesquisas gira em torno de material de épocas mais recentes, principalmente relacionados a grupos humanos, que não chegam a datações de um milhão de anos. A busca por explicações mais antigas em relação ao surgimento das parasitoses nos leva aos animais extintos, que revelam nos vestígios deixados por eles, os parasitos que circulavam antes do surgimento dos seres humanos. Esse trabalho objetivou identificar parasitos que por ventura fossem encontrados em vestígios de animais extintos de diferentes idades geológicas. Então, 32coprólitos de 6 hospedeiros diferentes (caprino, hiena, duas espécies de peixes, cinodonte e dicinodonte), foram analisados nessa pesquisa, com datações que compreendem do Quaternário ao Triássico (10 mil a 240 milhões de anos antes do presente). Várias técnicas de recuperação de material mineralizado e dessecado foram utilizadas, de acordo com que cada coprólito foi preservado. Se mineralizado, técnicas com ácido e aparelho de ultrassom possibilitaram a análise, já para os coprólitos dessecados, foi feita apenas a reidratação com fosfato trissódico. Amostras de 4 hospedeiros foram positivas para parasitos. Cisto de protozoário em caprino, dois ovos de helmintos em coprólitos de hiena, um nematoda em dicinodonte, foram encontrados. Além de um ascarídeo e um oxyurídeo em coprólito de cinodonte, um réptil mamaliforme pertencente a um clado que originou os mamíferos, que apresentaram dois parasitos comumente achados em mamíferos modernos. Portanto, esses achados permitem que respostas sejam respondidas para compreender melhor a relação parasito hospedeiro-ambiente em diferentes épocas da história da vida. / Paleoparasitological studies are characterized by the search for parasites in archaeological and paleontological material. In general, most research centers around more recent material, mainly related to human groups, which doesn‟t reach the dating ofa million years. The search for older explanations in relation to the emergence of parasites leads us to extinct animals, which reveal on the traces left by them, the parasites that circulates before the appearance of humans. This study aimed to identifyparasites that were found in traces of extinct animals of different geological ages.Thereby, 32 coprolites 6 different hosts (goat, hyena, two species of fish, cynodont anddicynodonte) were analyzed in this study, with dating comprising from Quaternary toTriassic (10 thousands to 240 million years before present). Several techniques forrecovery of mineralized and dried material were used in accordance with the way eachcoprolite was preserved. If mineralized, techniques with acid and ultrasound deviceenabled the analysis, and for the disiccated coprolites, it was only made rehydrationwith trisodium phosphate. Samples of 4 hosts were positive for parasites. Protozoan cystin goats, two eggs of helminths in coprolites of hyena and nematode in dicynodonte, were found. In addition, an ascarid and an oxyurid egg in a coprolites of cynodont, amamaliforme reptile that belongs to a monophiletic clade that originated mammals,which showed two parasites commonly found in modern mammals. Therefore, thesefindings allow to fill gaps to understand the host-parasite-environment relationship better at different times in the history of life. (AU)^ien
20

Uma investigação paleoepidemiológica sobre a cárie dentária em perspectiva epidemiológica e microbiológica / A paleoepidemiologia research on dental caries in epidemiological and microbiological perspective

Pessanha, Thaíla Santos January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-15T12:52:52Z (GMT). No. of bitstreams: 2 24.pdf: 2181333 bytes, checksum: f782aa57a38656ecb9bf08d98d4bfbb0 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015 / A paleoepidemiologia utiliza como fonte de estudo, remanescentes de corpos humanos provenientes de série esquelética. Destas séries, são utilizados como instrumento de estudo a análise de aparatos dentários/dentes para melhor compreensão da saúde oral de povos pré-históricos, principalmente no que se refere à exposição ambiente biológico, patógenos, práticas alimentares e padrões nutricionais. Estes fatores contribuem para melhor compreensão de aspectos culturais e ambientais para obter resultados consistentes sobre modo de vida e saúde das populações no passado.Neste trabalho foram utilizados 19 dentes provenientes da série esquelética do Sambaqui de Cabeçuda, sítio arqueológico qual o povo que ali habitava possui uma característica singular, em comparação aos demais sítios estudados no que se refere a saúde oral: dentes com ausência do processo cariogênico. É sabido que povos sambaqueiros possuem uma alta exposição ao ambiente marinho, o qual, bactérias de Vibrio são universalmente presentes. Estes cenários, motivaram a presente pesquisa, o qual problematizou tal ausência do processo cariogênico e levantou a hipótese da possível presença de bactérias do tipo Vibrio de água salina na cavidade oral dos povos de sambaquieiros, especialmente aqueles cujo estilo de vida fosse mais intimamente relacionada à questão do uso e exposição ao ambiente aquático litorâneo, expresso no uso e consumo de materiais oriundos das lagunas e do mar. O presente trabalho, objetivou de forma geral, investigar a presença de vibriões, pela documentação e interpretação da morfologia dos microfósseis bacterianos encontrados nos cálculos dentários provenientes de esqueletos humanos do sambaqui de Cabeçuda.A análise dos microfósseis bacterianos, propôs uma primeira interpretação sobre a constituição dos biofilmes que originaram os cálculos dentários e sua possível relação com a ausência de cáries dentárias naquele grupo pré-histórico. / The paleoepidemiology uses as a source of study, remains of human bodies from skeletal series. Of these series are used as tool to study the analysis of dental apparatuses / teeth for a better understanding of prehistoric oral health, especially with regard to exposure biological environment, pathogens, food and nutritional practices standards. These factors contribute to better understanding of cultural and environmental aspects for consistent results on lifestyle and health of populations in the past.In this study was used 19 teeth from skeletal series of Sambaqui de Cabeçuda, archaeological site that has a unique feature compared to the other sites studied in relation to oral health: teeth with lack of cariogenic process. It is known that sambaqueiros groups have a high exposure to the marine environment, which, Vibrio bacteria are universally present. This scenarios have motivated this research, which problematized such absence of cariogenic process and hypothesized the possible presence of bacteria Vibrio, type of saline water in the oral cavity of the sambaquis groups, especially those whose lifestyle was more closely related to question of the use and exposure to coastal aquatic environment, expressed in the use and consumption of materials from the lagoons and the sea. This study aimed in general, investigate the presence of Vibrio, the documentation and interpretation of the morphology of bacterial microfossils found in dental calculus from human skeletons sambaqui of Cabeçuda.The analysis of bacterial microfossils, proposed an initial interpretation of the constitution of biofilms that originated dental calculus and the possible relation with absence of dental caries in that prehistoric group. (AU)^ien

Page generated in 0.1015 seconds