• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 30
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 38
  • 12
  • 10
  • 7
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Reconstrução de padrões paleopatológicos dentais em agricultores incipientes e desenvolvidos do litoral dos Andes Centrais / Reconstruction of dental palaeopathological profiles in incipient and developed agriculturalists from the cost of the Central Andes

Luis Nicanor Pezo Lanfranco 03 May 2010 (has links)
A introdução da agricultura tem sido reconhecida como uma das mais importantes mudanças no modo de vida da humanidade. Indicadores osteológicos e dentais são utilizados pela arqueologia para avaliar mudanças no padrão subsistencial associado com alterações na organização social. No entanto, a multiplicidade de meio-ambientes e a grande variabilidade dos processos culturais, tornam a reconstrução de subsistência um assunto complexo. Assim, ainda não é clara a caracterização dos perfis paleopatológicos dentários de populações com estratégias mistas de obtenção de recursos alimentares. Neste trabalho avaliam-se, desde uma perspectiva comparativa, mudanças e continuidades de indicadores paleopatológicos orais (cárie dental, doença periodontal e padrões de desgaste dental) de quatro populações assentadas no litoral dos Andes Centrais. Três das populações pertencem ao Período Formativo (2500-1 a.C), durante o qual se acredita ter ocorrido o início da agricultura e a complexificação social. A quarta população assume o papel de grupo controle, uma vez que pertence ao Período de Desenvolvimentos Regionais Tardios (PDRT,1000-1440 d.C), caracterizado pelo auge do desenvolvimento agrícola e uma organização social hierarquizada. Estes quatro grupos prestam-se bem a testes de hipótese sobre qual o impacto que mudanças alimentares causam na dentição, pois a subsistência do primeiro e do último deles é bem conhecida. Assim, o grupo mais antigo constitui-se de pescadores-horticultores, enquanto o último é formado por agricultores plenos. Os demais grupos apresentam subsistência intermediária. Testam-se seis hipóteses, que, com o aumento do desenvolvimento agrícola acarretariam em: 1) um incremento na freqüência e prevalência de cárie e AMTL; 2) um aumento na velocidade de desenvolvimento das lesões de cárie; 3) uma mudança na localização de cáries (de oclusais para extra-oclusais); 4) um incremento na prevalência e gravidade da doença periodontal; 5) uma diminuição do desgaste dental e 6) a presença de hábitos de mascar coca e consumir chicha no período mais tardio. Como não há diferenças significativas entre as freqüências de lesões cariosas e AMTL entre os grupos, rejeita-se a hipótese 1. Por outro lado, a profundidade da cárie aumenta, assim como se verifica uma mudança de cáries oclusais para extra-oclusais. Entretanto, hipóteses 2 e 3 só podem ser corroboradas levando-se em consideração o desgaste dental. A hipótese 4 foi parcialmente confirmada e finalmente, as hipóteses 5 e 6 foram totalmente confirmadas. Dentre os indicadores estudados, as cáries de dentina e as extra-oclusais são os que refletem de maneira mais confiável a cariogenicidade. Os modelos paleopatológicos inferidos para cada grupo acusam diferenças significativas entre os períodos iniciais (com dietas em trânsito à agricultura) e os dois mais tardios (com dietas predominantemente compostas de vegetais cultivados). Os resultados obtidos são discutidos do ponto de vista biológico e sociocultural, com apoio em dados arqueológicos, etnohistóricos e etnográficos. As diferenças são atribuídas principalmente à mudanças na tecnologia de preparo de alimentos e à introdução de novos produtos e hábitos. / Agriculture has been recognized as one of the most important factors that changed human life style. Osteological and dental markers have been used to evaluate subsistence shifts, paleodiets, technological development and social organization. However, the main problem that persists in reconstructing subsistence in ancient populations is the multiplicity of environments and the great variability of cultural processes. Consequently, the characterization of the dental paleopathological profiles of populations with mixed diet needs further investigation. This thesis aims at comparing the oral pathology among four pre-Columbian groups with different degrees of agricultural and socio-cultural development, but comparable ecological conditions who lived at the coastal desert of Peru. Three of the groups belong to the Formative period (2500-1 BC.), a critical time for understanding the development of agriculture and social complexity, while the fourth group is assigned to the Late Regional Development period (1000-1470 AD), when agriculture had its apogee and society was highly stratified. These groups represent a unique possibility to test hypotheses on the impact of dietary changes on the dentition, since the subsistence pattern of the earliest and latest periods are well known. Accordingly, the first were fisher-horticulturalists, whereas the last one subsisted on a well established irrigation agriculture. The remaining groups presented intermediate paleodietary profiles. Six hypotheses were tested, according to which an increase in agricultural development would lead to: 1) an increment of the frequency and prevalence of carious lesions and antemortem tooth loss (AMTL); 2) an increase in the caries depth; 3) a shift from occlusal to extra-occlusal caries; 4) an increase in the prevalence and severity of periodontal disease; 5) a decrease in dental wear, and, finally 6) the presence of coca chewing and chicha drinking habits in the most recent period. As there are no significant differences between the caries and AMTL frequencies among the groups, hypothesis 1 is rejected. On the other hand, caries depth increases, and there is a shift from occlusal to extra-occlusal caries. Hypotheses 2 and 3, thus, are corroborated, but only if considering dental wear. Finally, hypotheses 4 is partially confirmed, and hypotheses 5 and 6 are completely confirmed. Among the markers studied, dentin and extra-occlusal caries best reflect cariogenicity. The paleopathological profiles inferred for each group show considerable differences between the two initial periods (with incipient agriculture) and the two later periods (with diets based on domesticated plants). The differences seen are attributed mainly to shifts in preparation techniques and the introduction of new, more cariogenic foodstuffs and habits. The results obtained are discussed in the light of biological, sociocultural, archaeological and ethnographic evidences.
22

Reconstrução de padrões paleopatológicos dentais em agricultores incipientes e desenvolvidos do litoral dos Andes Centrais / Reconstruction of dental palaeopathological profiles in incipient and developed agriculturalists from the cost of the Central Andes

Lanfranco, Luis Nicanor Pezo 03 May 2010 (has links)
A introdução da agricultura tem sido reconhecida como uma das mais importantes mudanças no modo de vida da humanidade. Indicadores osteológicos e dentais são utilizados pela arqueologia para avaliar mudanças no padrão subsistencial associado com alterações na organização social. No entanto, a multiplicidade de meio-ambientes e a grande variabilidade dos processos culturais, tornam a reconstrução de subsistência um assunto complexo. Assim, ainda não é clara a caracterização dos perfis paleopatológicos dentários de populações com estratégias mistas de obtenção de recursos alimentares. Neste trabalho avaliam-se, desde uma perspectiva comparativa, mudanças e continuidades de indicadores paleopatológicos orais (cárie dental, doença periodontal e padrões de desgaste dental) de quatro populações assentadas no litoral dos Andes Centrais. Três das populações pertencem ao Período Formativo (2500-1 a.C), durante o qual se acredita ter ocorrido o início da agricultura e a complexificação social. A quarta população assume o papel de grupo controle, uma vez que pertence ao Período de Desenvolvimentos Regionais Tardios (PDRT,1000-1440 d.C), caracterizado pelo auge do desenvolvimento agrícola e uma organização social hierarquizada. Estes quatro grupos prestam-se bem a testes de hipótese sobre qual o impacto que mudanças alimentares causam na dentição, pois a subsistência do primeiro e do último deles é bem conhecida. Assim, o grupo mais antigo constitui-se de pescadores-horticultores, enquanto o último é formado por agricultores plenos. Os demais grupos apresentam subsistência intermediária. Testam-se seis hipóteses, que, com o aumento do desenvolvimento agrícola acarretariam em: 1) um incremento na freqüência e prevalência de cárie e AMTL; 2) um aumento na velocidade de desenvolvimento das lesões de cárie; 3) uma mudança na localização de cáries (de oclusais para extra-oclusais); 4) um incremento na prevalência e gravidade da doença periodontal; 5) uma diminuição do desgaste dental e 6) a presença de hábitos de mascar coca e consumir chicha no período mais tardio. Como não há diferenças significativas entre as freqüências de lesões cariosas e AMTL entre os grupos, rejeita-se a hipótese 1. Por outro lado, a profundidade da cárie aumenta, assim como se verifica uma mudança de cáries oclusais para extra-oclusais. Entretanto, hipóteses 2 e 3 só podem ser corroboradas levando-se em consideração o desgaste dental. A hipótese 4 foi parcialmente confirmada e finalmente, as hipóteses 5 e 6 foram totalmente confirmadas. Dentre os indicadores estudados, as cáries de dentina e as extra-oclusais são os que refletem de maneira mais confiável a cariogenicidade. Os modelos paleopatológicos inferidos para cada grupo acusam diferenças significativas entre os períodos iniciais (com dietas em trânsito à agricultura) e os dois mais tardios (com dietas predominantemente compostas de vegetais cultivados). Os resultados obtidos são discutidos do ponto de vista biológico e sociocultural, com apoio em dados arqueológicos, etnohistóricos e etnográficos. As diferenças são atribuídas principalmente à mudanças na tecnologia de preparo de alimentos e à introdução de novos produtos e hábitos. / Agriculture has been recognized as one of the most important factors that changed human life style. Osteological and dental markers have been used to evaluate subsistence shifts, paleodiets, technological development and social organization. However, the main problem that persists in reconstructing subsistence in ancient populations is the multiplicity of environments and the great variability of cultural processes. Consequently, the characterization of the dental paleopathological profiles of populations with mixed diet needs further investigation. This thesis aims at comparing the oral pathology among four pre-Columbian groups with different degrees of agricultural and socio-cultural development, but comparable ecological conditions who lived at the coastal desert of Peru. Three of the groups belong to the Formative period (2500-1 BC.), a critical time for understanding the development of agriculture and social complexity, while the fourth group is assigned to the Late Regional Development period (1000-1470 AD), when agriculture had its apogee and society was highly stratified. These groups represent a unique possibility to test hypotheses on the impact of dietary changes on the dentition, since the subsistence pattern of the earliest and latest periods are well known. Accordingly, the first were fisher-horticulturalists, whereas the last one subsisted on a well established irrigation agriculture. The remaining groups presented intermediate paleodietary profiles. Six hypotheses were tested, according to which an increase in agricultural development would lead to: 1) an increment of the frequency and prevalence of carious lesions and antemortem tooth loss (AMTL); 2) an increase in the caries depth; 3) a shift from occlusal to extra-occlusal caries; 4) an increase in the prevalence and severity of periodontal disease; 5) a decrease in dental wear, and, finally 6) the presence of coca chewing and chicha drinking habits in the most recent period. As there are no significant differences between the caries and AMTL frequencies among the groups, hypothesis 1 is rejected. On the other hand, caries depth increases, and there is a shift from occlusal to extra-occlusal caries. Hypotheses 2 and 3, thus, are corroborated, but only if considering dental wear. Finally, hypotheses 4 is partially confirmed, and hypotheses 5 and 6 are completely confirmed. Among the markers studied, dentin and extra-occlusal caries best reflect cariogenicity. The paleopathological profiles inferred for each group show considerable differences between the two initial periods (with incipient agriculture) and the two later periods (with diets based on domesticated plants). The differences seen are attributed mainly to shifts in preparation techniques and the introduction of new, more cariogenic foodstuffs and habits. The results obtained are discussed in the light of biological, sociocultural, archaeological and ethnographic evidences.
23

Praca das Armas, Namur, Belgica. Contribuicao de um estudo paleoparasitologico

Rocha, Gino Chaves da. January 2003 (has links) (PDF)
Doutor -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 2003.
24

Aplicabilidades e contribuições da Paleogenética à Arqueologia : o caso do sítio Furna do Estrago/PE

Fontes, Madson de Souza 25 February 2016 (has links)
Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Même si l'Archéologie est associée à la pensée anthropologique, elle s'est penchée, notamment dans les dernières décennies, sur la reconstitution des sociétés anciennes, en mettant l'accent sur la structure et l'organisation sociale, leur subsistance et leur mode de vie. Toutefois, grâce à son essence interdisciplinaire, l'archéologie cherche ses sources d'information et sa méthode dans d'autres branches de la science, telle que la génétique, dans le but d'enrichir par des données supplémentaires l'interprétation sur le comportement des sociétés en lui donnant de matérialité. Cela dit, ce travail a le propos de vérifier si le taux élevé de troubles du développement et de variations morphologiques discontinues, présent dans les matériaux squelettiques de la population des chasseurs-cueilleurs du site archéologique Furna do Estrago, dont la datation par le carbone 14 est de 1860 ± 50 ans BP (Beta 145954) à 1610 ± 70 ans BP (Beta 145955), placé dans la commune de Brejo da Madre de Deus/PE serait associé à la pratique de l'endogamie. Et, à partir des données ethnographiques, discuter sur les motivations possibles (culturelles et/ou adaptatives) qui auraient mené le groupe à faire l'usage de telle pratique. Enfin, même si les données ici présentées induisent fermement à la soutenance de l'hypothèse centrale de ce travail, ce serait une erreur essayer d'inscrire la population de Furna do Estrago dans les modèles d'une société organisée essentiellement sur les piliers endogamiques car le recours à cette pratique pourrait être saisonnier, et aurait lieu en parallèle aux périodes critiques de la subsistance en ayant le rôle d'un réussi processus d'adaptation à cette zone rude et désertique de l'État. / A Arqueologia tem percebido que alguns dos principais aspectos relacionados à cultura nem sempre estão visíveis, de maneira macroscópica e mesoscópica, nos vestígios materiais produzidos pelo homem. Entretanto, por sua essência interdisciplinar, tem buscado fontes de informação e metodologias em outras ramificações das ciências, como a Genética, para complementar com dados a interpretação sobre o comportamento das sociedades através da materialidade. Desta forma, este trabalho teve como propósito verificar se o alto índice de anomalias de desenvolvimento e das variações morfológicas descontínuas, presente no material osteológico da população de caçadores-coletores do sítio Furna do Estrago, com datações radiocarbônicas de 1.860 ± 50 anos AP (Beta 145954) a 1.610 ± 70 anos AP (Beta 145955), situado no município de Brejo da Madre de Deus/PE estaria associado à prática da endogamia. E, a partir de dados etnográficos, discutir a respeito de quais possíveis motivações (cultural e/ou adaptativa) teriam levado o grupo a fazer uso de tal prática. Por fim, ainda que os dados aqui apresentados induzam veemente à sustentação da hipótese central deste trabalho, tornar-se-ia equivocada a tentativa de enquadrar a população da Furna do Estrago em moldes de uma sociedade organizada essencialmente sobre pilares endogâmicos. Pois a utilização desta prática poder-se-ia dar de forma sazonal, paralela aos períodos críticos de subsistência, conferindo ao grupo um exitoso processo de adaptação ao agreste pernambucano.
25

Hipoplasia de esmalte em Toxodon Owen, 1837 (Mammalia, Notoungulata) do pleistoceno do estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Braunn, Patrícia Rodrigues January 2011 (has links)
A Paleopatologia estuda os sinais de doenças em populações já extintas, entre elas os indicadores de estresse tais como a hipoplasia de esmalte (HE), caracterizada por reduções na espessura do esmalte sobre a superfície dentária, na forma de orifícios, sulcos ou ausência completa de esmalte sobre uma considerável área. Estes defeitos resultam de uma interrupção da atividade dos ameloblastos durante o processo de formação do esmalte devido a estresse fisiológico sistêmico, sendo amplamente utilizados em Paleopatologia Humana e de vertebrados não-humanos como indicativos de estresse ambiental e/ou nutricional. Além disso, com base na histologia do esmalte dentário, é possível relacionar alterações microestruturais neste tecido com o impacto de vários fatores de estresse sobre os ameloblastos secretórios. Toxodon, um grande e robusto mamífero notoungulado herbívoro, com dentes de crescimento contínuo, do Pleistoceno da América do Sul frequentemente tem HE, e a apresenta sob várias formas, tais como linhas ou séries contínuas de orifícios onde o esmalte é mais delgado. Estes defeitos são alternados com áreas de esmalte normal, onde pode haver de uma a seis formas de HE no mesmo dente. Neste estudo foram observados 502 dentes superiores e inferiores de Toxodon pertencentes à Coleção de Paleovertebrados do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul e do Museu da Universidade Federal de Rio Grande, incluindo incisivos, pré-molares e molares de depósitos pleistocênicos da Formação Touro Passo e da Planície Costeira do Estado do Rio Grande do Sul. Os dados obtidos foram comparados com resultados de inspeção macroscópica em 127 dentes superiores e inferiores de Toxodon de depósitos pleistocênicos da região pampeana da Província de Buenos Aires, Argentina, pertencentes ao Museo de La Plata. A classificação de seis tipos de HE observados foi realizada através de exame macroscópico direto e sob um estereomicroscópio. Nos molares superiores predominaram sulcos tênues sobre a superfície bucal, defeitos menos significantes do que aqueles observados nos dentes inferiores. Nos incisivos inferiores foram observados profundos sulcos sobre a superfície bucal em fileiras de orifícios mésio-distais, mostrando alterações cíclicas provavelmente devidas ao crescimento acelerado dos dentes eu-hipsodontes. Nos pré-molares inferiores foram observadas as alterações mais importantes, como séries de fileiras de orifícios verticais e mésio-distais, bem como orifícios distribuídos aleatoriamente. Para estudo comparativo com os resultados macroscópicos obtidos, oito espécimes foram analisados sob microscópio eletrônico de varredura, e sob microscópio óptico, os quais mostraram ocorrência de alterações microestruturais no esmalte. O esmalte subjacente ao orifício próximo de defeitos hipoplásicos era aprismático, perdendo o padrão prisma/interprisma, bem como proeminentes estrias patológicas (Bandas de Wilson) associadas. A condição patológica de sinais de HE em todos os tipos de dentes, com relativamente altas frequências em alguns, indica que provavelmente toxodontes foram expostos a condições severas de estresse, ou, mais provavelmente foi devida ao rápido crescimento dos dentes, os quais eram rapidamente desgastados. / The Paleopathology studies signs of diseases in extinct populations, among them stress indicators, such as enamel hypoplasia (EH), characterized by focal reductions of enamel thickness on the surface of the tooth, in the form of pits, grooves or a complete absence of enamel over a considerable area. These defects result from disruption of ameloblast activity during the process of enamel formation due to systemic physiological stress, being widely used in Human Paleopathology and of non-humans vertebrates as indicative of environmental and/or nutritional stress. On the basis of the histology of tooth enamel it is possible find microstructural changes in this tissue due to the impact of various stress factors on the secretory ameloblasts. Toxodon, a large and robust notoungulate mammalian herbivore, with continuous growing teeth, from the Pleistocene of South America has often EH, in the form of lines or series of pits where the enamel is much thinner. These defects are alternated with areas of normal enamel, where there may be one to six forms on the same tooth. In this study we observed 502 upper and lower teeth belonging to the Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul and from Museu da Universidade Federal de Rio Grande paleontological collections; including incisors, premolars and molars, from Pleistocene deposits of Touro Passo Formation and the Coastal Plain of Rio Grande do Sul State. Data were compared with results of macroscopic inspection in 127 upper and lower teeth from Pleistocene pampean region of Buenos Aires Province, Argentina, belonging to the Museu de La Plata. The six types of EH were observed through direct macroscopic examination and under a stereomicroscope. In the upper teeth predominated mild grooves on the buccal surface, which less significant than those observed in the lower teeth. In the lower incisors there were observed deep grooves on the buccal surface in mesiodistal pit rows, showing cyclical changes probably due to accelerated growth of the euhypsodont teeth. In the lower premolars and molars there were observed the most important signs, as a series of vertical and mesiodistal pit rows, as well as randomly distributed pits. For comparative study with the macroscopic results obtained, eight specimens there were analyzed through scanning electron microscopy, and under optical microscopy, which showed the occurrence of microstructural changes in the enamel. The enamel underlying the bottom and the vicinity of hipoplastic defects was aprismatic, lacking a prism/interprism pattern, as well as prominent pathologic striae (Wilson bands) associated. Because there are signs of EH in all types of teeth, with relatively high frequencies in some, this pathological condition indicate that probably toxodonts had been exposed to severe stress conditions, or, much probably, defects were due to a rapid growing of teeth, which were easily abraded.
26

Hipoplasia de esmalte em Toxodon Owen, 1837 (Mammalia, Notoungulata) do pleistoceno do estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Braunn, Patrícia Rodrigues January 2011 (has links)
A Paleopatologia estuda os sinais de doenças em populações já extintas, entre elas os indicadores de estresse tais como a hipoplasia de esmalte (HE), caracterizada por reduções na espessura do esmalte sobre a superfície dentária, na forma de orifícios, sulcos ou ausência completa de esmalte sobre uma considerável área. Estes defeitos resultam de uma interrupção da atividade dos ameloblastos durante o processo de formação do esmalte devido a estresse fisiológico sistêmico, sendo amplamente utilizados em Paleopatologia Humana e de vertebrados não-humanos como indicativos de estresse ambiental e/ou nutricional. Além disso, com base na histologia do esmalte dentário, é possível relacionar alterações microestruturais neste tecido com o impacto de vários fatores de estresse sobre os ameloblastos secretórios. Toxodon, um grande e robusto mamífero notoungulado herbívoro, com dentes de crescimento contínuo, do Pleistoceno da América do Sul frequentemente tem HE, e a apresenta sob várias formas, tais como linhas ou séries contínuas de orifícios onde o esmalte é mais delgado. Estes defeitos são alternados com áreas de esmalte normal, onde pode haver de uma a seis formas de HE no mesmo dente. Neste estudo foram observados 502 dentes superiores e inferiores de Toxodon pertencentes à Coleção de Paleovertebrados do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul e do Museu da Universidade Federal de Rio Grande, incluindo incisivos, pré-molares e molares de depósitos pleistocênicos da Formação Touro Passo e da Planície Costeira do Estado do Rio Grande do Sul. Os dados obtidos foram comparados com resultados de inspeção macroscópica em 127 dentes superiores e inferiores de Toxodon de depósitos pleistocênicos da região pampeana da Província de Buenos Aires, Argentina, pertencentes ao Museo de La Plata. A classificação de seis tipos de HE observados foi realizada através de exame macroscópico direto e sob um estereomicroscópio. Nos molares superiores predominaram sulcos tênues sobre a superfície bucal, defeitos menos significantes do que aqueles observados nos dentes inferiores. Nos incisivos inferiores foram observados profundos sulcos sobre a superfície bucal em fileiras de orifícios mésio-distais, mostrando alterações cíclicas provavelmente devidas ao crescimento acelerado dos dentes eu-hipsodontes. Nos pré-molares inferiores foram observadas as alterações mais importantes, como séries de fileiras de orifícios verticais e mésio-distais, bem como orifícios distribuídos aleatoriamente. Para estudo comparativo com os resultados macroscópicos obtidos, oito espécimes foram analisados sob microscópio eletrônico de varredura, e sob microscópio óptico, os quais mostraram ocorrência de alterações microestruturais no esmalte. O esmalte subjacente ao orifício próximo de defeitos hipoplásicos era aprismático, perdendo o padrão prisma/interprisma, bem como proeminentes estrias patológicas (Bandas de Wilson) associadas. A condição patológica de sinais de HE em todos os tipos de dentes, com relativamente altas frequências em alguns, indica que provavelmente toxodontes foram expostos a condições severas de estresse, ou, mais provavelmente foi devida ao rápido crescimento dos dentes, os quais eram rapidamente desgastados. / The Paleopathology studies signs of diseases in extinct populations, among them stress indicators, such as enamel hypoplasia (EH), characterized by focal reductions of enamel thickness on the surface of the tooth, in the form of pits, grooves or a complete absence of enamel over a considerable area. These defects result from disruption of ameloblast activity during the process of enamel formation due to systemic physiological stress, being widely used in Human Paleopathology and of non-humans vertebrates as indicative of environmental and/or nutritional stress. On the basis of the histology of tooth enamel it is possible find microstructural changes in this tissue due to the impact of various stress factors on the secretory ameloblasts. Toxodon, a large and robust notoungulate mammalian herbivore, with continuous growing teeth, from the Pleistocene of South America has often EH, in the form of lines or series of pits where the enamel is much thinner. These defects are alternated with areas of normal enamel, where there may be one to six forms on the same tooth. In this study we observed 502 upper and lower teeth belonging to the Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul and from Museu da Universidade Federal de Rio Grande paleontological collections; including incisors, premolars and molars, from Pleistocene deposits of Touro Passo Formation and the Coastal Plain of Rio Grande do Sul State. Data were compared with results of macroscopic inspection in 127 upper and lower teeth from Pleistocene pampean region of Buenos Aires Province, Argentina, belonging to the Museu de La Plata. The six types of EH were observed through direct macroscopic examination and under a stereomicroscope. In the upper teeth predominated mild grooves on the buccal surface, which less significant than those observed in the lower teeth. In the lower incisors there were observed deep grooves on the buccal surface in mesiodistal pit rows, showing cyclical changes probably due to accelerated growth of the euhypsodont teeth. In the lower premolars and molars there were observed the most important signs, as a series of vertical and mesiodistal pit rows, as well as randomly distributed pits. For comparative study with the macroscopic results obtained, eight specimens there were analyzed through scanning electron microscopy, and under optical microscopy, which showed the occurrence of microstructural changes in the enamel. The enamel underlying the bottom and the vicinity of hipoplastic defects was aprismatic, lacking a prism/interprism pattern, as well as prominent pathologic striae (Wilson bands) associated. Because there are signs of EH in all types of teeth, with relatively high frequencies in some, this pathological condition indicate that probably toxodonts had been exposed to severe stress conditions, or, much probably, defects were due to a rapid growing of teeth, which were easily abraded.
27

Aplicabilidades e contribuições da Paleogenética à Arqueologia : o caso do sítio Furna do Estrago/PE

Fontes, Madson de Souza 25 February 2016 (has links)
Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Même si l'Archéologie est associée à la pensée anthropologique, elle s'est penchée, notamment dans les dernières décennies, sur la reconstitution des sociétés anciennes, en mettant l'accent sur la structure et l'organisation sociale, leur subsistance et leur mode de vie. Toutefois, grâce à son essence interdisciplinaire, l'archéologie cherche ses sources d'information et sa méthode dans d'autres branches de la science, telle que la génétique, dans le but d'enrichir par des données supplémentaires l'interprétation sur le comportement des sociétés en lui donnant de matérialité. Cela dit, ce travail a le propos de vérifier si le taux élevé de troubles du développement et de variations morphologiques discontinues, présent dans les matériaux squelettiques de la population des chasseurs-cueilleurs du site archéologique Furna do Estrago, dont la datation par le carbone 14 est de 1860 ± 50 ans BP (Beta 145954) à 1610 ± 70 ans BP (Beta 145955), placé dans la commune de Brejo da Madre de Deus/PE serait associé à la pratique de l'endogamie. Et, à partir des données ethnographiques, discuter sur les motivations possibles (culturelles et/ou adaptatives) qui auraient mené le groupe à faire l'usage de telle pratique. Enfin, même si les données ici présentées induisent fermement à la soutenance de l'hypothèse centrale de ce travail, ce serait une erreur essayer d'inscrire la population de Furna do Estrago dans les modèles d'une société organisée essentiellement sur les piliers endogamiques car le recours à cette pratique pourrait être saisonnier, et aurait lieu en parallèle aux périodes critiques de la subsistance en ayant le rôle d'un réussi processus d'adaptation à cette zone rude et désertique de l'État. / A Arqueologia tem percebido que alguns dos principais aspectos relacionados à cultura nem sempre estão visíveis, de maneira macroscópica e mesoscópica, nos vestígios materiais produzidos pelo homem. Entretanto, por sua essência interdisciplinar, tem buscado fontes de informação e metodologias em outras ramificações das ciências, como a Genética, para complementar com dados a interpretação sobre o comportamento das sociedades através da materialidade. Desta forma, este trabalho teve como propósito verificar se o alto índice de anomalias de desenvolvimento e das variações morfológicas descontínuas, presente no material osteológico da população de caçadores-coletores do sítio Furna do Estrago, com datações radiocarbônicas de 1.860 ± 50 anos AP (Beta 145954) a 1.610 ± 70 anos AP (Beta 145955), situado no município de Brejo da Madre de Deus/PE estaria associado à prática da endogamia. E, a partir de dados etnográficos, discutir a respeito de quais possíveis motivações (cultural e/ou adaptativa) teriam levado o grupo a fazer uso de tal prática. Por fim, ainda que os dados aqui apresentados induzam veemente à sustentação da hipótese central deste trabalho, tornar-se-ia equivocada a tentativa de enquadrar a população da Furna do Estrago em moldes de uma sociedade organizada essencialmente sobre pilares endogâmicos. Pois a utilização desta prática poder-se-ia dar de forma sazonal, paralela aos períodos críticos de subsistência, conferindo ao grupo um exitoso processo de adaptação ao agreste pernambucano.
28

Análise paleopatológica em megafauna pleistocênica do Lajedo da Escada, Baraúna, Rio Grande do Norte, Brasil

BARBOSA, Fernando Henrique de Souza 29 July 2013 (has links)
Submitted by Israel Vieira Neto (israel.vieiraneto@ufpe.br) on 2015-03-04T16:45:08Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Fernando Henrique de Souza Barbosa.pdf: 3570636 bytes, checksum: 22a36311386018779f2a52b651c6dabc (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-04T16:45:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Fernando Henrique de Souza Barbosa.pdf: 3570636 bytes, checksum: 22a36311386018779f2a52b651c6dabc (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013-07-29 / CNPq / Estudos paleopatológicos em fósseis influenciam dramaticamente inferências relacionadas à Paleobiologia, Tafonomia e Paleontologia Sistemática. Apesar de sua grande relevância, tais análises têm sido pouco exploradas. No Brasil tais estudos são escassos, destacando-se o registro de doenças em mamíferos pleistocênicos. Neste trabalho, feições paleopatológicas em ossos de mamíferos pleistocênicos procedentes das cavernas do Lajedo da Escada (Formação Jandaíra, Bacia Potiguar), município de Baraúna, Estado do Rio Grande do Norte são identificadas e interpretadas, bem como são diferenciadas de feições tafonômicas. Foram inspecionados macroscopicamente 422 espécimes, dos quais 18 foram submetidos a exame radiológico. Apenas 17 espécimes apresentaram feições paleopatológicas, a saber: (i) oito ossos de Glyptotherium sp., com feições relacionadas à osteoartrite; (ii) cinco espécimes com feições de osteomielite, sendo três de Eremotherium laurillardi, um de Pachyarmatherium brasiliense e um osso indeterminado; (iii) um espécime de E. laurillardi com osteocondrite dissecante; (iv) um elemento de Xenorhinotherium bahiense e outro de E. laurillardi apresentando sinais de necrose óssea inespecífica; e (v) uma falange de Toxodon sp. com sinais de periostite. A presença de neoformação, remodelagem e esclerose óssea permitiu diferenciar feições paleopatológicas de feições tafonômicas nos 17 espécimes, enquanto a forma e localização dessas feições permitiu atribuir uma causa, mesmo que não totalmente específica. Diversos espécimes apresentaram assinaturas tafonômicas (abrasão, corrosão, compactação, incrustação e fratura) que simulavam verdadeiras lesões patológicas (pseudopaleopatologias), cuja diferenciação foi realizada pela ausência de características tipicamente relacionadas a processos patológicos (neoformação, remodelagem e esclerose óssea).
29

Arqueologia da doença no cemitério histórico do Pilar-PE

SILVA, Ilana Elisa Chaves 04 September 2015 (has links)
Submitted by Fabio Sobreira Campos da Costa (fabio.sobreira@ufpe.br) on 2016-07-11T12:20:43Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Silva, Ilana Elisa Chaves.pdf: 6163418 bytes, checksum: 5839f19b578793e58f86deeef9345f6d (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-11T12:20:43Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Silva, Ilana Elisa Chaves.pdf: 6163418 bytes, checksum: 5839f19b578793e58f86deeef9345f6d (MD5) Previous issue date: 2015-09-04 / CNPq / Durante o acompanhamento arqueológico realizado pela Fundação Seridó em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco nas obras de implantação do Habitacional do Pilar, Bairro do Recife – PE, foi evidenciado na Quadra 55, um cemitério histórico de limites ainda desconhecidos. Na referida campanha, iniciada em Janeiro de 2013 e finalizada em Abril de 2014, foram exumados 28 sepultamentos humanos. Segundo apontam os primeiros resultados, o cemitério seria provavelmente dos séculos XVII e XVIII. Considerando as características apresentadas pelo sítio, indagamos se o Cemitério do Pilar teria sido destinado a indivíduos acometidos por surtos epidêmicos durante o período da ocupação holandesa no Recife (1630 e 1654). Inicialmente foram identificadas historicamente as principais epidemias que acometeram a cidade do Recife, em Pernambuco, no período da ocupação holandesa. Posteriormente realizamos a análise da ancestralidade, sexo e idade dos indivíduos a fim de perceber se este grupo seria semelhante ao descrito pela historiografia como os moradores do Recife da época. Após as análises ósseas identificamos: indivíduos masculinos de ancestralidade caucasoide (europeia) com idades entre 15 e 21 anos, predominantemente. e alterações morfológicas insuficientes para uma diagnose positiva para bouba, sífilis, varíola. Escorbuto foi a patologia que apresentou uma característica mais recorrente – retração alveolar. / During the archaeological monitoring of the Pilar Housing, District of Recife – PE, done by Seridó Foundation with Federal University of Pernambuco, a historical cemetery with still unmeasured dimensions was evidenced on block 55. In this archaeological campaign, between January 2013 and April 2014, 28 human burials were dug. According the first search results, the cemetery would be probably from the 17th and 18th centuries. Considering the site’s features, we question if the Pilar Cemetery would have been intended for individuals affected by disease outbreak during the Dutch occupation in Recife (between 1630 and 1654). First, we identified historically the major diseases that befell the city of Recife, in Pernambuco, during the Dutch occupation. Then we analyzed the ancestry, sex and age of the individuals aiming understand if the group would be similar to the group described by the historiography as the Recife’s residents at the time. After bone analysis, were identified, predominantly, male Caucasoid (European) individuals between 15 and 21 years old. The bone morphological alterations were not enough to diagnose positively yaws, syphilis, smallpox. Scurvy was the pathology that presented recurring feature – alveolar retraction.
30

Avaliação da prevalência de patologias bucais nos oásis de San Pedro de Atacama / Evaluation of the prevalence of oral pathologies in San Pedro de Atacama oasis

Rodrigo Elias de Oliveira 20 August 2013 (has links)
O deserto de Atacama, no norte do Chile, a despeito da altitude e da aridez que o caracterizam, apresenta evidências da presença humana há pelo menos 13000 anos. San Pedro de Atacama é uma região muito importante deste deserto devido ao grande número de esqueletos arqueológicos ali exumados e ao excelente estado de preservação que o material escavado, seja ele mineral ou orgânico, é encontrado. Equipes independentes de pesquisadores têm colaborado, nos últimos 50 anos, para o entendimento da pré-história atacamenha através de análises do acervo arqueológico e bioantropológico que hoje se encontra sob a guarda do museu arqueológico Padre Gustavo Le Paige. O material analisado neste trabalho é parte integrante da coleção de crânios humanos escavados por Le Paige, coleção que se encontra severamente reduzida por deficiências no processo de cura e guarda. Foram analisadas as patologias bucais de 402 crânios provenientes de 13 sítios arqueológicos de San Pedro de Atacama e Caspana, com o objetivo de inferir a qualidade de vida biológica dessas populações a partir do período Formativo (350 AC) até a chegada Império Inca (1470 AD) nos oásis atacamenhos. Considerando o período de influência do Império Tiwanaku em San Pedro como referência, os períodos Pré Tiwanaku e Pós Tiwanaku foram comparados com o período Tiwanaku (500 a 1000 AD) e também com o sítio Caspana, utilizado como controle externo. As redes de troca que foram intensificadas durante o período Tiwanaku em todos os Andes Centrais disponibilizaram aos oásis de San Pedro de Atacama uma maior variedade de alimentos, diminuindo assim a dependência do milho desta sociedade. Prova disso é a queda significativa das cáries dentárias observada entre o período Pré Tiwanaku e o período Tiwanaku. No mesmo período, foram observados aumentos dos cálculos salivares e das reabsorções periodontais que, associados à queda das cáries dentárias, sugerem o aumento no consumo de proteína e sais minerais pelos atacamenhos. O período subsequente, marcado pela alteração climática responsável pelo desmantelamento do Estado Tiwanaku, afetaria a população dos oásis obrigando-a a retornar ao milho como item principal em sua dieta, fato confirmado pelo aumento das cáries dentárias. A seca característica do período Pós Tiwanaku deve ter pressionado a sociedade atacamenha a intensificar suas técnicas de conservação dos alimentos, sendo esta a mais plausível explicação para o também observado aumento significativo dos cálculos salivares. Os crânios analisados de Caspana apresentaram uma prevalência de cáries dentárias inferior à prevalência observada durante período Pós Tiwanaku em San Pedro de Atacama, sugerindo uma estratégia de subsistência distinta, baseada numa dieta menos cariogênica. O limitado consumo de proteínas e sais minerais como cálcio e potássio também caracterizou a alimentação dos habitantes de Caspana, confirmado pela baixa prevalência de cálculos salivares e reabsorções periodontais. As mulheres apresentaram prevalências mais altas de cárie dentária, cálculo salivar e reabsorção periodontal, indicando um acesso maior aos alimentos, em quantidade ou em frequência, que os indivíduos do sexo masculino. Quanto às deformações cranianas intencionais analisadas nos sítios de San Pedro de Atacama, não foram encontrados sinais de privilégios nutricionais por nenhum grupo estudado, sejam eles não deformados ou deformados, independentemente do período avaliado ou do tipo e angulação da deformação apresentada. / The Atacama Desert in northern Chile, despite the altitude and dryness that characterize it, displays evidence of human presence for at least 13,000 years. San Pedro de Atacama is a very important region of the desert, for the large number of archaeological skeletons that were exhumed and found there and also for the excellent state of preservation in which the excavated material- whether mineral or organic - was found. Independent teams of researchers have collaborated for the past 50 years to the understanding of Atacamenian prehistory, through analysis of the archaeological and the bio anthropological collection, which are now in the custody of the archaeological museum Padre Gustavo Le Paige. The material analyzed in this dissertation is part of the collection of human skulls excavated by Le Paige, a collection now severely reduced due to deficiencies in the process of safekeeping. The oral pathologies of 402 skulls from 13 different archaeological sites of San Pedro de Atacama and Caspana have been analyzed in order to infer the biological quality of life of these populations from the Formative period (350 BC) up to the arrival of the Inca Empire (1470 AD) in the oasis Atacameños. Considering the period of influence of the Tiwanaku Empire in San Pedro as reference, the periods Pre and Post Tiwanaku Tiwanaku were compared with the Tiwanaku period (500-1000 AD) and also with the Caspana site, which was used as an external control. The enhanced networks of exchange during the Tiwanaku period around the whole of the Central Andes have provided the oasis of San Pedro de Atacama greater variety of foods, thereby reducing the reliance this society had on corn. The proof of this is the significant decline in dental caries observed between the pre Tiwanaku and the Tiwanaku periods. During this period, the increase in salivary calculi and periodontal resorption associated to the decrease in dental caries suggests the raise in consumption of protein and minerals by the Atacameños. The subsequent period is marked by a climate change which was responsible for the dismantling of the Tiwanaku state, thus affecting the population of the oasis and forcing it to return to the consumption of corn as the main item in their diet, a fact that is confirmed by the increase in dental caries. The characteristic drought of this period must have driven the Post Tiwanaku Atacamenian society to intensify their food preservation techniques, and that is the most plausible explanation for the also significant raise in salivary calculi. The skulls analyzed from Caspana showed a lower prevalence of dental caries than the ones observed during the Post Tiwanaku period in San Pedro de Atacama, suggesting a distinct livelihood strategy based on a less cariogenic diet. The limited consumption of protein and minerals like calcium and potassium also characterize the food intake of the inhabitants of Caspana, which is confirmed by the low prevalence of salivary calculi and periodontal resorption. The female skulls showed a higher incidence of dental caries, salivary calculus and periodontal resorption, indicating that they had broader access to food, both in quantity and frequency than their male counterparts. Regarding the intentional cranial deformations analyzed here, no signs of nutritional privileges were found on any of the studied groups, whether deformed or not, regardless of the period studied or the type and angle of these deformations.

Page generated in 0.1084 seconds