• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 87
  • 13
  • Tagged with
  • 100
  • 100
  • 45
  • 45
  • 40
  • 31
  • 28
  • 21
  • 17
  • 16
  • 14
  • 13
  • 13
  • 13
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise da variabilidade genética, filogenia e expressão gênica de HPV de alto risco no Distrito Federal

Alencar, Tainá Raiol January 2009 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2009. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2010-04-06T11:52:20Z No. of bitstreams: 1 2009_TainaRaiolAlencar.pdf: 3887574 bytes, checksum: 9c81623652a4b5376d8833723c68e511 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-04-06T16:22:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_TainaRaiolAlencar.pdf: 3887574 bytes, checksum: 9c81623652a4b5376d8833723c68e511 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-04-06T16:22:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_TainaRaiolAlencar.pdf: 3887574 bytes, checksum: 9c81623652a4b5376d8833723c68e511 (MD5) Previous issue date: 2009 / Mais de 100 tipos de HPV foram descritos, dos quais 13 são classificados como de alto risco devido à sua associação com o desenvolvimento do câncer cervical. O presente estudo investigou a variabilidade e filogenia dos HPV de alto risco -31, -33, - 35, -52 e -58, isolados a partir de amostras do Distrito Federal. Para tanto, a LCR e os genes E6 e L1 foram sequenciados. Diversos variantes foram detectados, incluindo 13 novos variantes de todos os tipos analisados. A análise filogenética dos isolados de HPV-31, -33, -35 e -58 não revelaram agrupamentos étnicos ou geográficos como observados previamente para os HPV-16 e -18. A análise do HPV-35 mostrou uma topologia dicotômica característica de subtipos do HPV. Interessantemente, quatro agrupamentos foram identificados na análise de variantes de HPV-52, dos quais dois puderam ser classificados como ramos Asiático e Europeu. Além disso, nós comparamos a atividade do promotor de E6/E7 de variantes moleculares do HPV-58 detectados no Distrito Federal, uma vez que este é o segundo tipo mais frequentemente detectado em lesões cervicais de alto grau nessa região. Para este propósito, as sequências da LCR do protótipo do HPV-58 e de três variantes foram amplificadas e clonadas à montante do gene repórter luciferase e transfectados transientemente em células C33. Para comparação, também foram analisadas as sequências da LCR dos HPV-18 e -16. O protótipo do HPV-58 e os variantes Bsb-329 e Bsb-327 mostraram atividade transcricional similar ao HPV-16, mas cerca de seis vezes menor que o HPV- 18. Interessantemente, o variante de HPV-58 Bsb-295 apresentou uma alta atividade transcricional, mesmo comparável ao HPV-18. Esse variante de HPV-58 é o único isolado em que foi detectada a substituição nucleotídica na posição 7788. Foram construídos mutantes por meio de mutagênese sítio-dirigida com o intuito de analisar o impacto dessa alteração nucleotídica na atividade do promotor viral. A introdução da mutação 7788 no isolado protótipo do HPV-58 levou a uma atividade transcricional similar ao observado para o variante Bsb-295 e o protótipo do HPV-18. Em conjunto, os dados indicam que essa única variação é capaz de aumentar a atividade do promotor viral e poderia levar a uma maior expressão dos oncogenes virais E6 e E7 in vivo. Entretanto, estudos adicionais são necessários para identificar os fatores transcricionais celulares envolvidos nessa regulação. O estudo dos variantes de HPV é crucial para entender a sua distribuição geográfica e as diferenças biológicas desses vírus, contribuindo ainda para estudos sobre sua infectividade e patogenicidade. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / More than 100 HPV types have been described, of which 13 are classified as high-risk due to their association with the development of cervical cancer. The present study explores nucleotide variability and phylogeny of high-risk HPV-31, -33, -35, -52 and -58, isolated from samples from Distrito Federal. For this purpose, the LCR and E6 and L1 genes were sequenced. Several variants of these HPV types were detected, including 13 new variants among all types analyzed. The phylogenetic analysis of HPV- 31, -33, -35 and -58 isolates did not reveal any ethnic or geographical clustering, as observed previously for HPV-16 and -18. HPV-35 analysis showed a dichotomic branching characteristic of HPV subtypes. Interestingly, four clusters relative to the analysis of HPV-52 variants were identified, of which two could be classified as Asian and European branches. In addition, we compared E6/E7 promoter activity of HPV-58 molecular variants detected in Distrito Federal, since this is the second most frequent type detected among high-grade cervical lesions in this geographical area. For this porpouse, complete LCR sequences from HPV-58 prototype and three more variants were amplified, cloned upstream of the luciferase reporter gene and transiently transfected in C33 cells. For comparison, plasmids containing HPV-18 or -16 prototype LCR sequences were also analyzed. HPV-58 prototype and HPV-58 variants Bsb-329 and Bsb-327 showed promoter activity similar to HPV-16 but about six times lower than HPV-18. Interestingly, HPV-58 variant Bsb-295 presented a high promoter activity, even comparable to HPV-18. This HPV-58 variant is the only isolate in which we detected a substitution in nucleotide position 7788. Mutants were constructed by site-direct mutagenesis in order to analyze the impact of this nucleotide alteration on viral promoter activity. The introduction of the 7788 mutation in the HPV-58 prototype isolate led to a transcription activity similar to that observed for HPV-58 variant Bsb- 295 and HPV-18 prototype. Taken together, these data indicate that this single nucleotide variation is capable of enhancing viral promoter activity and could lead to a higher expression of E6 and E7 viral oncogenes in vivo. Nevertheless, additional studies are necessary to further identify cellular transcriptional factors involved in this regulation. The study of HPV variants is crucial to understand the intrinsic geographical relatedness and biological differences of these viruses and further contributes to studies concerning their infectivity and pathogenicity.
2

Investigação do envolvimento dos tipos mais comuns do virus do papiloma humano embasado em estudo clínico e epidemiológico das neoplasias incidentes de cavidade bucal e orofaringe no Distrito Federal

Leitão, Eliziário Cesar de Vasconcelos 04 August 2011 (has links)
Dossertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2011. / Submitted by Shayane Marques Zica (marquacizh@uol.com.br) on 2011-10-31T10:46:48Z No. of bitstreams: 1 2011_EliziarioCesardeVasconcelosLeitao.pdf: 1950856 bytes, checksum: a273cb1804896fbcfa1d95f0ed6f3d79 (MD5) / Approved for entry into archive by Leila Fernandes (leilabiblio@yahoo.com.br) on 2011-12-23T11:03:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_EliziarioCesardeVasconcelosLeitao.pdf: 1950856 bytes, checksum: a273cb1804896fbcfa1d95f0ed6f3d79 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-12-23T11:03:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_EliziarioCesardeVasconcelosLeitao.pdf: 1950856 bytes, checksum: a273cb1804896fbcfa1d95f0ed6f3d79 (MD5) / O câncer bucal é uma das neoplasias malignas mais comuns nas regiões de cabeça e pescoço, responsável por elevada incidência na população e altas taxas de óbito. A exposição aos produtos do fumo e álcool tem sido considerada a maior causa de seu desenvolvimento. Todavia, algumas evidências apontam para o fato de que o Vírus do Papiloma Humano (HPV) possa participar em sua gênese e progressão. O objetivo principal deste trabalho é a investigação da presença de sequências gênicas dos tipos circulantes do HPV em lesões escamosas que ocorrem na cavidade bucal, embasada em estudo clínico e epidemiológico das neoplasias incidentes. Amostras de 26 pacientes atendidos no Serviço de Estomatologia do Hospital Regional da Asa Norte, selecionados por apresentarem lesões clinicamente suspeitas de malignidade, foram biopsiadas com finalidade diagnóstica comparativa. Aplicou-se formulário próprio para a coleta de dados clínicos e epidemiológicos com prévia aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos. Os resultados mostraram que dos 26 pacientes estudados, 21 deles (84.61%) tiveram o diagnóstico de carcinoma epidermóide, dos quais 15 apresentaram o de cavidade bucal (71%) e 6, o de orofaringe (29%). Entre os pacientes estudados, predominou o gênero masculino, 69,2%, preponderando a ancestralidade caucásica, 57,7%, seguido de mestiços com 38,5% e de origem negra africana com 3,8%. A faixa etária predominante foi de 60-69 anos com 34,6%, seguida da de 70-79 anos com 19,2%. Dos pacientes da amostra, 80,8% declararam ser tabagistas crônicos e 65,4%, etilistas crônicos. Em nenhum dos 26 pacientes da amostra, detectaram-se sequências gênicas dos tipos mais frequentes de HPV investigados nos tecidos biopsiados através do emprego da hibridação do ácido nucléico do HPV pela técnica da captura híbrida 2 da Qiagen. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The oral cancer is one of the most common malignant neoplasia of head and neck, exhibiting high incidence in the general population, accounting for high rates of death. Exposure to tobacco smoking products and alcohol ingestion have been considered the major cause of oral cancer development. Besides, some scientific reports point out to the possible involvement and co-participation of the Human Papillomavirus in the etiology and progression of oral cancer. The main objective of this research work was to investigate the presence of genic sequences of circulating HPV types in squamous lesions that happen to occur in the oral cavity based on clinical and epidemiological studies of incident neoplasias. Samples of 26 patients attended in the Stomatology Service of the Hospital Regional da Asa Norte, Brasília, were selected as they presented clinical lesions suspected of câncer and had the lesions surgically removed for histopatological and molecular analysis and for diagnostic purposes. Appropriate forms were applied to collect clinical and epidemiological data. In order to investigate the presence of distinct types of HPV in the tissues removed, the HPV DNA virus hybrid capture assay was employed (Qiagen). The results showed that of 26 patients studied, 80.76% (21) had the histopathological diagnostic of carcinoma epidermoid , which 71% in the oral cavity (15) and 29% the oropharynx (06). Of all patients enrolled in the study, male gender predominate, 69,2%, and prevailed the caucasian ancestry, 57,7%, followed by the mixed racial representatives compounding 38,5% and of african ancestry of 3,8%. Relating to the age distribution, the 60-69 years old group predominated accounting for 34,6%, followed by the 70-79 years old group representing 19,2% of them. Chronic tabagists were represented by 80.8% and alcohol chronic consumer by 65.4% of all patients. None of the patients had HPV DNA segment detected by the assay previously mentioned.
3

Epidemiologia dos tipos de HPV em exames de genotipagem, citologias cervicais e biópsias penianas : análise de banco de dados de um laboratório clínico do Distrito Federal

Caixeta, Maria Cecília de Sant’anna Soares Borges 29 February 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2012. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2012-07-13T19:58:02Z No. of bitstreams: 1 2012_MariaCeciliadeSantannaSoaresBorgesCaixeta.pdf: 5103539 bytes, checksum: d5499debb28cbe846863d899f6aa6de8 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-07-16T12:15:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_MariaCeciliadeSantannaSoaresBorgesCaixeta.pdf: 5103539 bytes, checksum: d5499debb28cbe846863d899f6aa6de8 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-07-16T12:15:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_MariaCeciliadeSantannaSoaresBorgesCaixeta.pdf: 5103539 bytes, checksum: d5499debb28cbe846863d899f6aa6de8 (MD5) / Infecção genital por Papilomavírus Humano (HPV) é a mais comum dentre as doenças sexualmente transmissíveis. Nas mulheres é a causa principal de câncer cervical e suas lesões precursoras; nos homens, além das verrugas genitais também contribui para o câncer peniano. Cerca de 100 tipos diferentes de HPV já foram descritos e aproximadamente 15 possuem maior potencial oncogênico. No Brasil, o câncer cervical é o segundo tipo de neoplasia mais comum entre as mulheres, com cerca de 19 mil novos casos anualmente e o câncer pênis representa 2% de todos os tipos de tumores que afetam os homens. Os homens desempenham um papel importante na transmissão do HPV, pois o DNA viral foi detectado na genitália masculina em até 73% dos homens saudáveis. Atualmente, poucos trabalhos se dedicaram a estudar a distribuição e prevalência dos tipos de HPV em homens e mulheres no Distrito Federal. Embora o HPV 16 seja o tipo mais encontrado em mulheres saudáveis e pacientes com câncer cervical, outros tipos virais exibem uma distribuição heterogênea. Além disso, associado à citologia, o teste molecular para detecção e identificação do DNA do HPV vem sendo aprovado para rastreamento primário. Através da análise de banco de dados de um grande laboratório clínico da região centro-oeste do Brasil, procurou-se identificar a distribuição genotípica do HPV em amostras de homens e mulheres e correlacioná-la à idade e tipos de lesões diagnosticadas em exames de citologia cervical e biópsia peniana. Foram identificadas 4251 amostras que realizaram o exame de genotipagem para HPV pela metodologia do Papillocheck®, no período de fevereiro de 2009 a maio de 2011. A partir dessas amostras foi possível demonstrar uma positividade de 44,4%, sendo que os homens tinham proporcionalmente mais resultados positivos que as mulheres (56,8% versus 44,3%, p<0,0001). No entanto, as mulheres apresentam mais genótipos de alto risco que os homens (77,02% versus 57,9%, p<0,0001). As mulheres apresentam também mais infecções simples que os homens (56,4% versus 45%, p<0,0001), e estas infecções simples aumentam com a idade [P(trend)<0,0001)]. Em ordem decrescente, os três genótipos mais freqüentes nas mulheres foram HPV 16, 56 e 53; e nos homens HPV 6, 42 e 43. A positividade diminui com o aumento da idade em ambos os sexos [P(trend)<0,0001)]. Dentre as mulheres que realizaram o exame de genotipagem, 1913 fizeram também a citologia cervical, dentre estas, a positividade para HPV aumenta com a gravidade da lesão observada no exame citológico, 34,05%, 66,41%, 92,73% e 100% para PN, ASCUS, LSIL e HSIL, respectivamente [P(trend)<0,0001)]. A proporção de genótipos de alto risco também aumenta com a gravidade da lesão, PN (71,94%), ASCUS (79,67%), LSIL (79,38%), HSIL (85%) [P(trend)= 0,0087)]. Analisou-se por fim, homens que realizaram genotipagem para HPV e biópsia de lesões penianas, 72,1% foram positivos para HPV. As alterações citopáticas relacionadas à presença do DNA do HPV foram hiperceratose (p=0,003), acantose irregular (p=0,003) e papilomatose (p=0,037); a atipia coilocítica apresentou associação próxima a significância (p=0,099). Interessantemente, Paraceratose (p=0,046), atipia coilocitótica (p<0,001) e hiperplasia e perda da polaridade basal (p=0,024) estavam associadas as infecção multiplas. Entretanto, não foi observada associação entre as alterações citopáticas com o risco genótipo-específico. Por fim, este trabalho demonstra que muito conhecimento está escondido no banco de dados de laboratórios clínicos e a mineração de dados, pode ser uma ferramenta importante para que este conhecimento seja revelado. Assim, ao avaliar o banco de dados de resultados um laboratório clínico pode-se contribuir para o desenvolvimento médico e científico. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Genital infection by human papillomavirus (HPV) is the most common of sexually transmitted diseases. In women, it is the main cause of cervical cancer and its precursor lesions, in men, it is the main cause of genital warts, also contributes to penile cancer. Approximately 100 different HPV types have been described and about 15 are oncogenic. In Brazil, cervical cancer is the second most common type of cancer among women, with about 19,000 new cases annually, and penile cancer represents 2% of all tumor types that affect men. Men play an important role in the transmission of HPV, viral DNA was detected on the male genitalia in up to 73% of healthy males. Currently, little is known about the distribution and prevalence of HPV types in men and women in Brazil Federal District. Although HPV 16 is the most commonly type found in healthy women and patients with cervical cancer, other viral genotypes exhibit a heterogeneous distribution. Associated with cytology, the molecular test for detection and identification of HPV DNA has been approved for primary screening. By analyzing the database of a large clinical laboratory in the central-western Brazil, we sought to identify the HPV genotype distribution in samples of men and women and correlate it to age and injuries diagnosed in cytology cervical and penile biopsy. 4251 samples were examined for HPV genotyping methodology Papillocheck® for the period February 2009 to May 2011. These samples demonstrated a positivity of 44.4%, and that men had proportionately more positive results than women (56.8% versus 44.3%, p <0.0001). However, women have more high-risk genotypes than men (77.02% versus 57.9%, p <0.0001). Women are also more simple infections than men (56.4% versus 45%, p <0.0001), and simple infections increase with age [P (trend) <0.0001)]. In descending order, the three most common genotypes in women were HPV 16, 56 and 53, and in men HPV 6, 42 and 43. The positivity decreases with increasing age in both sexes [P (trend) <0.0001)]. Among women who underwent the genotyping, 1913 have also cervical cytology, among these, positivity for HPV increases with the severity of the lesion on cytology, 34.05%, 66.41%, 92.73% and 100% for PN, ASCUS, LSIL and HSIL, respectively [P (trend) <0.0001)]. The proportion of high-risk genotypes also increases with the severity of a PN (71.94%), ASCUS (79.67%), LSIL (79.38%), HSIL (85%) [P (trend) = 0.0087)]. 72.1% men who underwent genotyping for HPV and penile lesion biopsy were positive for HPV. The cytopathic changes related to the presence of HPV DNA were hyperkeratosis (p = 0.003), irregular acanthosis (p = 0.003) and papillomatosis (p = 0.037), atypia was associated coilocítica close to significance (p = 0.099). Interestingly, parakeratosis (p = 0.046), koilocytotic atypia (p <0.001) and hyperplasia and loss of polarity baseline (p = 0.024) were associated with the multiple infections. However, no association was observed between the cytopathic changes with the risk specific genotype. Finally, this work demonstrates that much knowledge is hidden in the database of clinical laboratory and data mining, can be an important tool to reveal this knowledge.
4

Eventos adversos relacionados às vacinas quadrivalente e nonavalente de HPV : revisão sistemática e metanálise / Eventos adversos relacionados a las vacunas cuadrivalente y nonavalente de HPV : revisión sistemática y metaanálisis / Adverse events related to the quadrivalent and nonavalent HPV vaccines : systematic review and meta-analysis

Jordão, Regiane Tigulini de Souza 11 August 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-11-30T17:39:08Z No. of bitstreams: 1 2017_RegianeTigulinideSouzaJordão.pdf: 1597365 bytes, checksum: f81ff71d39bd971a50cae60fed3c0197 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-02-05T18:23:43Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_RegianeTigulinideSouzaJordão.pdf: 1597365 bytes, checksum: f81ff71d39bd971a50cae60fed3c0197 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-02-05T18:23:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_RegianeTigulinideSouzaJordão.pdf: 1597365 bytes, checksum: f81ff71d39bd971a50cae60fed3c0197 (MD5) Previous issue date: 2018-02-05 / A prevalência da infecção pelo papilomavírus humano (hpv), importante fator de risco para o desenvolvimento do câncer cervical em mulheres, varia de 5 a 30%. Atualmente, três tipos de vacina contra o hpv estão disponíveis: bivalente (bhpv), quadrivalente (qhpv) e nonavalente (9vhpv). No brasil, a vacina qhpv foi introduzida no programa nacional de imunizações em 2014, atingindo altas taxas de cobertura vacinal; no entanto, os casos de reações psicogênicas relatados após aplicação da vacina têm interferido incisivamente na tomada de decisão pelas famílias e adolescentes. Portanto, este estudo teve como objetivo identificar a prevalência de eventos adversos reportados após a aplicação das vacinas quadrivalente e nonavalente de hpv, em pessoas de 9 a 19 anos de idade. Trata-se de revisão sistemática registrada no prospero pelo identificador crd42016049301, cujas buscas foram realizadas nas bases de dados pubmed, cochrane central, web of science, scopus, lilacs, cinahl e literatura cinzenta, sem restrição de período e idioma. Os estudos foram selecionados pelo título e resumo e, após, pela leitura na íntegra, seguido pela coleta de dados, sempre por dois revisores independentes. O risco de viés nos estudos foi avaliado por meio do jbi critical appraisal checklist for studies reporting prevalence data e a qualidade da evidência por meio do sistema grade. Foram identificados 3417 estudos nas seis bases de dados e após a remoção de duplicatas restaram 2022. Estes foram analisados por título e resumo, dos quais 133 foram selecionados para leitura na íntegra. Ao final, 14 estudos compuseram a amostra desta revisão. A prevalência de eventos adversos (ea) relacionados à vacina qhpv nas meninas variou de 79,3% a 90,3%, dos quais os ea locais foram de 11% a 88,3% e os sistêmicos de 24,3% a 78,2%. Nos meninos a ocorrência de ea de forma geral para a qhpv foi de 79,2%, sendo os ea locais 74% e os sistêmicos 27,2%. A prevalência de eventos adversos relacionados à vacina 9vhpv nas meninas variou de 86,6% a 93%, dos quais a ocorrência de ea locais foi de 81,9% a 91,6% e os sistêmicos foi de 20,7% a 20,9%, enquanto nos meninos os ea gerais foram de 81%, 72,8% de registro de ea locais e 21,8% sistêmicos. A metanálise mostrou para os eventos elencados como críticos ou importantes, que a frequência de dor intensa no local da injeção foi de 2,9% (ic 95%: 2,4 - 3,4), de febre foi 11,5% (ic 95%: 7,23 – 16,49), de tromboembolismo venoso foi 0,007% (ic 95%: 0,000470 - 0,0227), de síncope foi 0,072% (ic 95%: 0,000515 - 0,313), de convulsão foi 0,00141% (ic 95%: 0,0000410 - 0,00662). A maioria dos estudos foi avaliado como moderado risco de viés. De forma geral, os eventos adversos identificados foram leves e autolimitados, não havendo evidências de relação causal entre a síndrome de guillain barré e tromboembolismo venoso e as vacinas analisadas. No entanto, é importante fortalecer a vigilância dos eventos adversos, especialmente os raros, na fase pós-comercialização. / The prevalence of human papillomavirus infection (HPV), an important risk factor to the development of cervical cancer, in women varies from 5 to 30%. Nowadays, there are three types of vaccine against the HPV available: bivalent (bHPV), quadrivalent (qHPV) and nonavalent (9vHPV). In Brazil, the qHPV vaccine was introduced during the National Immunization Program in 2014, reaching high rates of immunization coverture; nevertheless, the cases of psychogenic reactions reported after the administration of the vaccine have incisively interfered in the decision making of families and teenagers. Thus, the objective of this study was to identify the prevalence of adverse events reported after the administration of quadrivalent and nonavalent HPV vaccines in people ranging from 9 to 19 years old. It was a systematic review, recorded in CRD42016049301 by PROSPERO, of searches performed in PubMed, Cochrane CENTRAL, Web of Science, Scopus, LILACS, CINAHL and gray literature databases, with no restriction related to publication date or language. The studies were selected by title and abstract and, afterwards, by a thorough reading, followed by the data collection, performed by two independent reviewers. The risk of bias in the study was evaluated by applying the JBI Critical Appraisal Checklist for Studies Reporting Prevalence Data and the quality of the evidence by using the GRADE system. Results: 3,417 studies were identified on the six databases and after removing the duplications 2,022 remained. These were analyzed by title and abstract, and 133 were selected for complete reading. In the end, 14 studies composed the sample of this review. The prevalence of adverse events (EA) related to the qHPV vaccine in girls varied from 79.3% to 90.3%, from which the local EA ranged from 11% to 88.3% and the systemic EA ranged from 24.3 to 78.2%. The qHPV EA occurrence in boys was broadly 79.2%, with 74% local EA and 27.2% systemic EA. The prevalence of adverse events related to the 9vHPV vaccine in girls ranged from 86.6% to 93%, from which 81.9% to 91.6% were local EA and 20.7% to 20.9% were systemic EA, whereas in boys the general EA was 81%, with 72.8% local EA and 21.8% systemic EA. The meta-analysis demonstrated that for the events characterized as critical or important, the frequency of intense pain on the spot the shot was applied was 2.92% (CI 95%: 2.4 - 3.4), of fever was 11.46% (CI 95%: 7.23 - 16.49), of venous thromboembolism was 0.007% (CI 95%: 0.000470 - 0.0227), of syncope was 0.072% (CI 95%: 0.000515 - 0.313), of convulsion was 0.00141% (CI 95%: 0.0000410 - 0.00662). Most studies were evaluated as presenting moderate risk of bias. In general, the adverse events identified were mild intensity and self limited, with no evidence of causal relationship between the Guillain-Barré Syndrome and the venous thromboembolism and the analyzed vaccines. However, it is important to strengthen the vigilance over adverse events, especially the rare ones, in the post-commercialization phase. / La prevalencia de la infección por el papilomavirus humano (HPV), importante factor de riesgo para el desarrollo del cáncer cervical, en mujeres varía del 5 al 30%. Actualmente, tres tipos de vacuna contra el HPV están disponibles: bivalente (bHPV), cuadrivalente (qHPV) y nonavalente (9vHPV). En Brasil, la vacuna qHPV fue introducida en el Programa Nacional de Inmunizaciones en 2014, alcanzando altas tasas de cobertura de vacunación; sin embargo, los casos de reacciones psicogénicas informados después de la aplicación de la vacuna han interferido definitivamente en la toma de decisión de las familias y de los jóvenes. Por lo tanto, este estudio tuvo como objetivo identificar la prevalencia de eventos adversos informados después de la aplicación de las vacunas cuadrivalente y nonavalente de HPV, en personas con 9 a 19 años de edad. Se trata de una revisión sistemática grabado en CRD42016049301 por PROSPERO, cuyas búsquedas fueron hechas en las bases de datos PubMed, Cochrane CENTRAL, Web of Science, Scopus, LILACS, CINAHL y literatura gris, sin restricción de período de publicación y lengua. Los estudios fueron seleccionados por título y resumen y, después, por la lectura completa, seguido por la compilación de datos, siempre por dos revisores independientes. El riesgo de bies en los estudios fue evaluado por medio del JBI Critical Appraisal Checklist for Studies Reporting Prevalence Data y la calidad de la evidencia por medio del sistema GRADE. Fueron identificados 3417 estudios en las seis bases de datos y después de la remoción de las duplicidades restaron 2022. Estos fueron analizados por título y resumen, de los cuales 133 fueron seleccionados para la lectura completa. Al final, 14 estudios compusieron la muestra de esta revisión. La prevalencia de eventos adversos (EA) relacionados con la vacuna qHPV en niñas ha variado del 79,3% al 90,3%, de los cuales los EA locales variaron del 11% al 88,3% y los sistémicos del 24,3% al 78,2%. En niños la ocurrencia de EA de manera general para la qHPV fue 79,2%; los EA locales fueron 74% y los sistémicos 27,2%. La prevalencia de eventos adversos relacionados con la vacuna 9vHPV en niñas ha variado del 86,6% al 93%, de los cuales la ocurrencia de EA locales fue del 81,9% al 91,6% y los sistémicos fue del 20,7% al 20,9%, mientras en los niños los EA generales fueron del 81%, 72,8% de registros de EA locales y 21,8% sistémicos. La metaanálisis demostró para los eventos clasificados como críticos o importantes, que la frecuencia de dolor intenso en el local de la inyección fue del 2,92% (IC 95%: 2,4 -3,4), de fiebre fue del 11,46% (CI 95%: 7,23 - 16,49), de tromboembolismo venoso fue del 0,007% (IC 95%: 0,000470 - 0,0227), de síncope fue 0,072% (IC 95%: 0,000515 - 0,313), de convulsión fue del 0,00141% (CI 95%:0,0000410 - 0,00662). La mayoría de los estudios fue evaluado como teniendo riesgo moderado de bies. De manera general, los eventos adversos identificados fueron ligeros y auto limitados, no existiendo evidencias de relación causal entre la Síndrome de Guillain Barré y el tromboembolismo venoso y las vacunas analizadas. Sin embargo, es importante fortalecer la vigilancia de los eventos adversos, especialmente los raros, en la fase de post-comercialización.
5

Detecção de HPV e análise de marcadores imuno-histoquímicos em adenocarcinoma de colo uterino: estudo da correlação com resposta à radioterapia

Abreu, Wenzel Castro de January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006. / Submitted by mariana castro (nanacastro0107@hotmail.com) on 2009-12-16T13:37:32Z No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO WENZEL CASTRO DE ABREU.pdf: 2884522 bytes, checksum: efe6d2235ff1988baa98fade31baa927 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2009-12-16T22:12:29Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO WENZEL CASTRO DE ABREU.pdf: 2884522 bytes, checksum: efe6d2235ff1988baa98fade31baa927 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-12-16T22:12:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO WENZEL CASTRO DE ABREU.pdf: 2884522 bytes, checksum: efe6d2235ff1988baa98fade31baa927 (MD5) Previous issue date: 2006 / O câncer cervical é o segundo mais comum na população feminina mundial e cerca de 20% desses tumores são classificados como adenocarcinomas. Estudos mais detalhados capazes de identificar marcadores prognósticos e/ou preditivos para os adenocarcinomas são relevantes, objetivando uma melhor abordagem terapêutica para essas neoplasias. Nosso estudo anal isou a prevalênci a do genoma do HPV, a genotipagem do HPV-16 e a imunodetecção de receptores de estrógenos, receptores de progesterona, antígeno nuclear Ki-67 e a hiper-expressão de c-erbB-2 em 43 espécimes de adenocarcinomas cervicais obtidos de pacientes tratadas com radioterapia no Hospital Araújo Jorge, Goiânia-GO. A marcação de RE foi posi t iva em 9 casos (21,0%) e a marcação de RP foi positiva em 12 (28,0%) casos. A marcação de Ki-67 foi positiva em 36 casos (83,7%) e hiperexpressão de c-erbB-2 foi detectada em apenas 1 caso. Dentre as amostras testadas, 37 (92,5%) apresentaram resultados positivos para detecção do genoma do HPV e o HPV-16 foi detectado em 30 tumores (75,0%). A expressão dos diferentes marcadores imuno-histoquímicos (RE, RP, c-erb-B2 e Ki-67) e os resultados da detecção de HPV, em relação aos parâmetros cl inico-patológicos foram avaliados estatisticamente. Entretanto, nenhuma diferença estatisticamente significativa (p 、0,05) foi detectada para a expressão dos marcadores imuno-histoquímicos ou para a detecção de HPV, exceto para a freqüência de marcação do Ki-67. A freqüência de marcação do Ki- 67, comparada entre as pacientes que permaneceram vivas ao final do trabalho (93,0%) e as que evoluíram ao óbito (61,0%) foi estatisticamente diferente, ou seja, uma proporção maior de pacientes que apresentavam expressão posi t iva de Ki -67 nos tumores permaneceu viva ao final do acompanhamento. Utilizando o teste de log rank, nenhuma diferença estatisticamente significativa foi observada na sobrevida global das pacientes que expressaram os marcadores imuno-histoquímicos analisados em nosso estudo. A detecção de HPV também não apresentou nenhum efeito estatisticamente significativo na sobrevida das pacientes. O tamanho da amostra (43 pacientes) certamente impediu a detecção de possíveis efeitos significativos dos fatores analisados na sobrevida das pacientes. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Cervical câncer is the second most common cancer affecting female population worldwide and about 20% of such tumors are classified as adenocarcinomas. In order to improve therapeutic approaches for cervical adenocarcinomas, it is important to study potential prognostic and predictive markers for such tumors. Our study comprises HPV DNA detect ion, HPV-16 genotyping and immunohistochemical analysis of estrogen receptor , progesterone receptor , Ki -6 7 a n d c -erbB-2 o v er ex p r es s i o n i n 43 adenocarcinoma samples. All the samples were obtained from patients treated with radiotherapy at Hospital Araújo Jorge, Goiânia-GO. Estrogen receptor was detected in 9 cases (21,0%), and progesterone receptor was detected in 12 cases (28,0%). Ki-67 nuclear expression was positive in 36 cases (83,7%), and c-erbB-2 overexpression was detected in only 1 case. HPV DNA was positive in 37 samples (92,5%), and HPV-16 DNA was demonstrated in 30 tumors (75,0%). Statistical analysis was performed in order to analyze the differences in the expression of diverse markers (RE, RP, c-erb-B2 e Ki-67), and HPV DNA detection, according to clinical parameters. No significant difference (p、0,05) was demonstrated, except for the Ki-67 expression. Ki-67 expression frequencies compared in patients who were alive at the end of the follow up (93,0%), and patients who died (61,0%) were significantly different. The majority of patients who were alive at the end of analysis demonstrated Ki-67 expression. By using log rank analysis, no significant difference was observed in overall survival of patients expressing the molecular markers analyzed in our study. HPV DNA detection didn’ t seem to influence overall survival either. The size of our sample, 43 patients, certainly inf luenced the putative effect of the parameters analyzed on patients overall survival.
6

Expressão imuno-histoquímica do p16 e sua relação com o papilomavírus humano em carcinomas de cabeça e pescoço

Saldanha, Marina Vaz de Lima Fullin 07 December 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2012. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-02-21T13:22:18Z No. of bitstreams: 1 2012_MarinaVazLimaFullinSaldanha.pdf: 3290917 bytes, checksum: 342de26b8a80851cc1463b366bfcc2d2 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2013-02-26T16:29:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_MarinaVazLimaFullinSaldanha.pdf: 3290917 bytes, checksum: 342de26b8a80851cc1463b366bfcc2d2 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-02-26T16:29:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_MarinaVazLimaFullinSaldanha.pdf: 3290917 bytes, checksum: 342de26b8a80851cc1463b366bfcc2d2 (MD5) / O Papilomavírus Humano (HPV) está relacionado à patogênese de vários tipos de câncer, e uma associação causal entre o HPV e o câncer de cabeça e pescoço tem sido estabelecida recentemente. A infecção pelo HPV de alto risco está frequentemente associada à superexpressão da p16, uma proteína envolvida no controle do ciclo celular e utilizada como biomarcador para os eventos iniciais da carcinogênese. O objetivo deste estudo foi analisar a expressão da p16 em carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço e sua relação com o HPV. A amostra analisada foi composta por tecidos de biópsias emblocados em parafina de casos de carcinoma espinocelular de boca e orofaringe, e um grupo controle de hiperplasia fibrosa. Todos os casos foram avaliados para expressão de p16 pela técnica imuno- histoquímica e para detecção do HPV pela reação de polimerização em cadeia (PCR). Nos casos de carcinoma, analisou-se a expressão de p16 na região do tumor e no epitélio adjacente, bem como no epitélio dos casos controle. Os dados clínicos e demográficos foram obtidos de arquivos médicos. 25% dos casos de câncer de boca e 35,7% de orofaringe foram positivos para p16. O epitélio adjacente mostrou 38,5% positividade para p16 em câncer de boca e 45,5% para orofaringe. O grupo controle apresentou positividade em 30% dos casos. Observou-se relação entre a morfologia queratinizante e a ausência de expressão de p16. A relação descrita na literatura entre superexpressão de p16 e presença de HPV não foi encontrada, pois nenhum caso foi HPV-positivo. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The Human Papillomavirus (HPV) has been linked to the pathogenesis of several types of cancer, and a causal association between HPV and head and neck cancer has been recently established. Proteins involved in cell cycle control are used as biomarkers to changes in the cycle and early events of arcinogenesis. The purpose of this study was to analyze the expression of the p16 protein in head and neck squamous cell carcinomas and its relationship with HPV. Paraffin-embedded biopsy tissues from patients with oral squamous cell carcinoma (OSCC) and oropharyngeal squamous cell carcinoma (OPSCC) comprised the sample analyzed. A control group comprised biopsies diagnosed with fibrous hyperplasia. They were evaluated for p16 immunohistochemical expression in tumor tissue and adjacent epithelium and for the presence of HPV through DNA extraction and Nested PCR. Demographic data were obtained from medical records. Results: 25% of OSCC cases and 35.7% of OPSCC were positive for p16. The adjacent epithelium showed 61% of p16 OSCC positive and 45% in OPSCC. Control group presents positivity in 30% of cases. No patients presented HPV. The study showed that the low p16 expression in the tumor area indicates that this gene is inactivated in carcinogenesis. We did not find relationship between p16 and HPV, since no cases were HPV-positive.
7

Avaliação da presença do papilomavírus humano em orofaringe de pacientes com neoplasia intra-epitelial escamosa de alto grau e carcinoma invasivo do colo do útero, e de seus companheiros no Hospital Universitário de Brasília, Brasília, DF

Marques, Ana Elizia Mascarenhas 17 December 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade em Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2012. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2013-03-05T23:49:24Z No. of bitstreams: 1 2012_AnaEliziaMascarenhasMarques.pdf: 1658747 bytes, checksum: b9b576893ab183374006447a850b2b11 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-03-06T11:18:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_AnaEliziaMascarenhasMarques.pdf: 1658747 bytes, checksum: b9b576893ab183374006447a850b2b11 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-06T11:18:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_AnaEliziaMascarenhasMarques.pdf: 1658747 bytes, checksum: b9b576893ab183374006447a850b2b11 (MD5) / Embora a história natural da infecção do colo do útero e oral pelo Papilomavírus Humano (HPV) tenha sido intensamente investigada, a capacidade que o HPV possui de infectar as mucosas oral e genital no mesmo indivíduo e o potencial de transmissão do vírus, ainda não estão bem elucidados. Este estudo analisou a presença da infecção por HPV em mucosa de orofaringe de mulheres com neoplasia intra-epitelial de alto grau e carcinoma invasivo do colo do útero, acompanhadas na Divisão de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário de Brasília. Também analisou-se a presença da infecção por HPV em orofaringe dos parceiros sexuais atuais das mulheres. Um total de 100 pacientes participou do estudo, dentre os quais 70 mulheres e 30 parceiros do gênero masculino. Os dados demográficos, história clínica, hábitos e perfil sociocomportamental foram avaliados por meio de entrevistas. Realizou-se ainda perguntas relacionadas à associação da presença do HPV na orofaringe com o comportamento sexual dos pacientes. Células da mucosa orofaríngea foram coletadas por meio de raspado com escova citológica estéril. Foi realizada avaliação quantitativa do DNA por espectrofotometria e qualitativa por meio da técnica de PCR, utilizando o padrão de amplificação do gene da proteína β-globina. A verificação do DNA do HPV foi realizada, utilizando a técnica do nested PCR com os primers PGMY/GP5/6. Em todas as amostras o DNA apresentou ótimo grau de pureza e rendimento, além de mostrar-se íntegro na maioria dos casos. A infecção orofaríngea por HPV foi detectada em 4/100 (4%) casos, estando presente em 1/70 (1,43%) mulher e 3/30 (10%) de seus parceiros. Não houve correlação entre os fatores de risco do comportamento sexual avaliados e a transmissão orogenital. Observou-se baixa prevalência de infecção orogenital nas mulheres, como também de infecção orofaríngea nos parceiros. Assim, a baixa prevalência não demonstrou associação entre a presença do HPV na mucosa de orofaringe e do colo do útero, sugerindo que a presença de neoplasia intra-epitelial de alto grau e carcinoma invasivo do colo do útero não predispõe à infecção oral pelo HPV, não se relacionando à história do hábito de sexo oral. Porém, verificou-se uma tendência de maior presença do HPV na orofaringe dos parceiros, necessitando de estudos com maior amostra para definir a capacidade da transmissão orogenital. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT / Although the natural history of Human Papillomavirus (HPV) infection of uterine cervix and oral cavity has been extensively researched, the capability of this virus to infect oral and genital mucosae in the same individual and the virus tranmission potential are not yet well explained. This study analyzed the presence of HPV infection in oropharynx mucosa of women with high-grade intraepithelial neoplasia or invasive cervical carcinoma who were treated at the Gynecology and Obstetrics Division of the University Hospital of Brasilia. It also analyzed the presence of HPV infection in the oropharynx of their current sexual partners. A total of 100 patients, of which 70 were women and 30 male sexual partners, composed this study. Demographic data, clinical history, habits and socio-behavioral profile were assessed through interviewing. Association of the presence of HPV in oropharynx with the sexual behavior of the patients was also evaluated. Oropharyngeal mucosa cells were collected through swab with a sterilized cytological brush. Quantitative evaluation of the DNA was performed with spectrophotometry, while qualitative evaluation with PCR, being applied the β-globin protein gene amplification pattern. HPV DNA was verified using the nested PCR technique, with PGYM/GP5/6 primers. In all samples, DNA presented a high grade of purity and efficiency, besides being integral in most of the cases. Oropharyngeal infection was found in 4/100 (4%) cases, being present in 1/70 (1,43%) woman and 3/30 (10%) male partners. Correlation between sexual behavior risk factors and orogenital transmission was not observed. Low prevalence of orogenital infection in women, as well as oropharyngeal infection in male partners, was also observed. Therefore, such low prevalence did not evince the association of HPV presence in oropharynx and in cervix, suggesting that the presence of high-grade intraepithelial neoplasia or of invasive cervical carcinoma does not predispose to HPV oral infection, not being correlated to the history of oral sex practice. However, it was observed a tendency of greater HPV presence in oropharynx within the male partners group, which requires studies with a larger sampling universe, so that orogenital transmission capability might be defined.
8

Caracterização molecular dos HPVs de alto risco dos genótipos -53, -56 e -66 infectando mulheres no Distrito Federal e Entorno

Wyant, Patrí­cia Soares 08 June 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2007. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-16T21:25:20Z No. of bitstreams: 1 2007_PatriciaSoaresWyant.pdf: 2253380 bytes, checksum: 3d9fd8912baa87c18402fee442c8961b (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2011-04-16T21:26:36Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2007_PatriciaSoaresWyant.pdf: 2253380 bytes, checksum: 3d9fd8912baa87c18402fee442c8961b (MD5) / Made available in DSpace on 2011-04-16T21:26:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2007_PatriciaSoaresWyant.pdf: 2253380 bytes, checksum: 3d9fd8912baa87c18402fee442c8961b (MD5) / O câncer cervical é a segunda causa de morte na população feminina e estão associado à infecção pelos papilomavírus humanos (HPVs). Os diferentes genótipos do HPV têm potencial oncogênico distinto e, da mesma forma, variantes intragenótipo também podem apresentar oncogenicidade diferenciada. Vários trabalhos foram realizados no sentido de caracterizar os variantes dos HPVs-16 e -18, porém, existe pouca informação sobre os variantes dos outros genótipos de alto risco. O objetivo desse trabalho foi ampliar os conhecimentos acerca da variabilidade genética dos HPVs -53, -56 e -66. Para isso foram amplificadas e sequenciadas as regiões genômicas LCR, E6 e L1 de seis amostras do HPV-53, cinco do HPV-56 e seis do HPV-66. As sequências geradas foram analisadas quanto à variação de nucleotídeos em relação às sequências de referência dos HPVs-53, -56 e -66. Além disso, foi feita a análise filogenética das amostras do Distrito Federal (DF) juntamente com amostras de outras partes do mundo a partir de sequencias depositadas no GenBank. A análise das sequências de E6 e LCR das amostras do HPV-53 revelou a persiana de 6 variantes com relação à sequência de referência. Na análise do gene L1 foram detectados 3 variantes. Dentre as amostras do HPV-56, na análise de E6 e de LCR foram detectados 3 variantes e no gene L1 um variante foi detectado em 3 das 5 amostras. A análise das amostras do HPV-66 revelou a presença de um variante na análise do gene E6, nenhum variante na LCR e 2 variantes na análise do gene L1. Foram observadas substituições nucleotídicas não silenciosas, levando à troca de aminoácidos, o que pode indicar uma diversidade biológica e patogênica entre os variantes de cada genótipo do HPV. Além disso, as variações detectadas em potenciais sítios de ligação para fatores transicionais, celulares ou viral, podem influenciar a expressão dos oncogenes virais. Na análise filogenética não foi observado agrupamento Étnico ou geográfico que pudesse ser correlacionado com os variantes detectados, como observado para HPV-16 e -18. A análise filogenética dos HPVs-53 e -56 revelou uma divisão dicotômica somente encontrada na análise de subtipos. Filogeneticamente, o HPV-66 foi o genótipo que apresentou maior conservação, com amostras de várias regiões se agrupando no mesmo ramo onde se localizou a sequência de referência. Mais estudos devem ser conduzidos a fim de esclarecer o impacto das variações encontradas neste trabalho, visto que podem interferir na infectividade e patogenicidade viral. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Cervical cancer is the second major cause of death in the female population and is associated with human papillomavirus (HPV) infection. Different HPV genotypes have different oncogenic potential, and different variants intragenotype can also present different oncogenic potential. Several works have been done with the aim of describing HPV-16 and -18 variants. However, there is little information about variants of the other high-risk genotypes. The aim of this study was to improve the knowledge about genetic variability of HPVs-53, -56, and -66. We amplified and sequenced the LCR, E6 and L1 genomic regions of six HPV-53, five HPV-56 and six HPV-66 isolates. The sequences were compared to the reference sequences of HPVs-53, -56 and -66 to evaluate the presence of nucleotide substitutions. We also performed a phylogenetic analysis with the Federal District (DF) isolates and those of other parts of the world, using sequences from the GenBank. The analysis of the HPV-53 E6 and LCR isolates showed the presence of six variants in comparison with the reference sequence. In the analysis of the L1 gene we detected 3 variants. The analysis of HPV-56 E6 and LCR isolates showed the presence of 3 variants. On the L1 gene, 1 variant was detected. The analysis of HPV-66 isolates revealed the presence of one variant in E6 and 2 variants in L1, no variants were found in LCR. There were observed non-synonymous nucleotide substitutions, leading to amino acid exchanges, which may indicate a biological and pathogenic diversity between the HPVs genotypes. Furthermore, the substitutions detected on the putative transcription factors binding sites may have some implication on viral oncogenes expression. The phylogenetic analysis of HPVs-53 and -56 did not show ethno-geographical clustering that could be correlated with the detected variants, as observed for HPV-16 and -18. The HPVs-53, -56 and -66 phylogenetic analysis showed a dichotomic division only described to subtypes analysis. Phylogenetically, the HPV-66 was the most conserved genotype, with isolates from many regions clustering in the same branch, with the reference sequence. More studies must be conducted to clarify the impact of the variations found in this study, once they can interfere with the viral infectivity and pathogenicity.
9

Expressão do gene L1 de papilomavírus humano tipos 18 e 33 em levedura Pichia pastoris

CAMPOS, Júlia Furtado 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:07:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo791_1.pdf: 2469303 bytes, checksum: a30380766a6dd8b30b3e15c833890a0f (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / A prevalência dos tipos de papilomavírus (HPV) relacionados ao câncer cervical apresenta variações geográficas. Em todo o mundo, o HPV 16 é mais freqüente nos casos de câncer cervical, seguido do tipo 18. No Brasil, apesar de o HPV 16 ser o tipo predominante, existem variações regionais importantes com relação a outros tipos. O HPV 18 é o segundo tipo mais freqüente nas regiões Norte, Sudeste e Sul, entretanto, no Nordeste e Centro-Oeste, há uma maior prevalência dos HPVs 31 e 33, depois do HPV 16. Uma atenção especial é necessária aos tipos de HPV mais relevantes em determinadas regiões, permitindo a inclusão dessas vacinas em um amplo e efetivo programa de vacinação. Devido ao custo proibitivo em países em desenvolvimento das vacinas disponíveis até então, assim como à variação na distribuição dos tipos de HPV, este trabalho teve como objetivo a expressão do gene L1 de papilomavírus humano tipos 18 e 33 em levedura Pichia pastoris. Os genes L1 foram amplificados através de PCR com enzima de alta fidelidade e clonados no vetor de expressão pPICZA. Pichia pastoris foi transformada com as construções pPICZL1H18 e pPICZL1H33 e os clones recombinantes selecionados por resistência à Zeocina. A integração dos genes foi confirmada por PCR de colônia com os primers AOX1 e os clones transcrevendo RNAm de L1 foram analisados quanto à produção da proteína. Os lisados celulares foram usados em ensaios de dot blot com os anticorpos anti-L1 e anti-His. Todas as amostras testadas apresentaram resultado positivo, indicando expressão da proteína L1. Entretanto, nas condições utilizadas, o rendimento da produção da proteína L1 de HPV foi abaixo do esperado. A otimização em diversas etapas do processo (o uso de genes sintéticos otimizados, por exemplo) deverá mostrar-se uma solução para a utilização do sistema de células de P. pastoris para a expressão heteróloga da proteína L1
10

Tecnologia m-health para adolescentes acerca da importância da vacina contra papiloma vírus humano

Assis, Aline Severo de 13 August 2018 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:28:29Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2018-08-13 / Human papillomavirus (HPV) infection is the most common sexually transmitted infection (STI) worldwide and very common among adolescents. It is believed that the best strategy to control the HPV virus is prevention. In Brazil, the main means of prevention for screening the CCU is the Pap smear, however, it is necessary to aggregate health prevention strategies, such as vaccination against HPV that constitutes a promising tool for combat to this type of cancer. The objective of this study was to develop and validate content for the TratBem application HPV vaccine aimed at the adolescent public about the importance of the HPV vaccine. It is a methodological research carried out from December 2016 to December 2017 in Fortaleza, Ceará, Brazil. The project was implemented in three phases. The first phase of conception was started with the integrative review of the literature through a search in the databases Scopus, Ebsco, Pudmed, Lilacs, Scielo. The second phase was the construction of the content and appearance of the technological artifact TratBem in format of "hyperhistories, using the tool StoryboardThat. In the third phase was carried out the Test of Validation of Appearance and Content of the application by ten specialists in the area of Health and Technology. Regarding the objectives of the application, all items were considered satisfactory by the specialists (IVC values between 0.80 and 0.90). In the structure and presentation block, which evaluates the interface of the proposed device, the IVC was between 0.70 and 0.90. Items that received IVC below 0.80 were modified according to the judges' suggestions and amended in the final version of the content. Regarding relevance, the patient had a CVI between 0.80 and 1.0). It is concluded that the application was considered a valid tool by the experts, and pointed as a material of great relevance for the adolescent public, considering that they have many doubts and insecurity about the vaccine against HPV. Thus, it is expected that the application will be an easily accessible, creative and innovative tool capable of promoting knowledge and clarifying possible doubts of the adolescents about the importance of this vaccine for their health. / A infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) é a infecção sexualmente transmissível (IST) mais comum em todo o mundo e muito frequente entre os adolescentes. Acredita-se que a melhor estratégia para controlar o vírus do HPV é a prevenção. No Brasil, o principal meio de prevenção para rastreamento do CCU, é o exame Papanicolau, no entanto, faz-se necessário agregar estratégias de prevenção à saúde, como por exemplo a vacinação contra o HPV que se constitui de uma promissora ferramenta para o combate a esse tipo de câncer. O objetivo desse estudo foi desenvolver e validar conteúdo para o aplicativo TratBem Vacina contra HPV voltado para o público adolescente acerca da importância da vacina contra HPV. Trata-se de uma pesquisa metodológica realizada no período de dezembro de 2016 a dezembro de 2017 em Fortaleza - Ceará, Brasil. A execução do projeto aconteceu em três fases. A primeira fase de concepção foi iniciada com a revisão integrativa da literatura através de uma busca nas bases de dados Scopus, Ebsco, Pudmed, Lilacs, Scielo. A segunda fase foi a construção do conteúdo e aparência do artefato tecnológico TratBem em formato de ¿hiperhistórias, utilizando a ferramenta StoryboardThat. Na terceira fase foi realizado o Teste de Validação da Aparência e Conteúdo do aplicativo por dez especialistas da área da Saúde e da Tecnologia. Em relação aos objetivos do aplicativo, todos os itens foram considerados satisfatórios pelos especialistas (valores do IVC entre 0,80 e 0,90). No bloco de estrutura e apresentação, que avalia a interface do dispositivo ora proposto, o IVC ficou entre 0,70 e 0,90. Os itens que receberam IVC abaixo de 0,80 foram modificados conforme as sugestões dos juízes e alterados na versão final do conteúdo. Com relação a relevância apresentou IVC entre 0,80 e 1,0). Conclui-se que o aplicativo foi considerado uma ferramenta válida pelos especialistas, e apontado como um material de grande relevância para o público adolescente, tendo em vista que os mesmos possuem muitas dúvidas e insegurança sobre a vacina contra HPV. Assim espera-se que o aplicativo seja uma ferramenta de fácil acesso, criativa e inovadora, capaz de promover conhecimento e esclarecer possíveis dúvidas dos adolescentes sobre a importância dessa vacina para sua saúde.

Page generated in 0.1463 seconds