• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 517
  • 40
  • 7
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 570
  • 570
  • 291
  • 270
  • 257
  • 250
  • 161
  • 115
  • 100
  • 88
  • 87
  • 85
  • 73
  • 64
  • 61
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Essays on the monetary aspects of the term structure of nominal interest rates

Brito, Ricardo D. 05 September 2001 (has links)
Made available in DSpace on 2008-05-13T15:50:55Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2001-09-05 / Interest rates are key economic variables to much of finance and macroeconomics, and an enormous amount of work is found in both fields about the topic. Curiously, in spite of their common interest, finance and macro research on the topic have seldom interacted, using different approaches to address its main issues with almost no intersection. Concerned with interest rate contingent claims, finance term structure models relate interest rates to lagged interest rates; concerned with economic relations and macro dynamics, macro models regress a few interest rates on a wide variety of economic variables. If models are true though simplified descriptions of reality, the relevant factors should be captured by both the set of bond yields and that of economic variables. Each approach should be able to address the other field concerns with equal emciency, since the economic variables are revealed by the bond yields and these by the economic variables.
22

Uma análise dos impactos dos instrumentos das políticas monetáir e fiscal sobre a disponibilidade de recursos federais às demais esferas de governo no Brasil

Carvalho, André Pinheiro de January 2014 (has links)
CARVALHO, André Pinheiro de. Uma análise dos impactos dos instrumentos das políticas monetária e fiscal sobre a disponibilidade de recursos federais às demais esferas de governo no Brasil. 2014. 36f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2014. / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-21T21:39:03Z No. of bitstreams: 1 2014_dissert_apcarvalho.pdf: 679004 bytes, checksum: ec50d7847e5ef24ae9890620b8864f33 (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino(monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-21T21:39:13Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dissert_apcarvalho.pdf: 679004 bytes, checksum: ec50d7847e5ef24ae9890620b8864f33 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-10-21T21:39:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dissert_apcarvalho.pdf: 679004 bytes, checksum: ec50d7847e5ef24ae9890620b8864f33 (MD5) Previous issue date: 2014 / This work investigates the impact of the instruments of monetary and fiscal policy on the funds raised by the Federal Government and available to other federal entities (cities and states) in Brazil. The dependent variables were the Income Tax (IT), the Tax on Industrialized Products, while controls were the official interest rate (SELIC), the restricted means of payment (M1) and exchange rate (real / U.S. dollar). Traditional econometric time series models were estimated using monthly data from January 2008 to December 2012 and the results allowed to infer that: i) increases in the dollar provide decreases in both taxes; ii) increases in the interest rate and restricted means of payment (M1) tend to provide increases in both taxes. Together, these results justify the concern and the need for intervention by the monetary authority in order to regulate the behavior of these controls. / Este estudo investiga o impacto dos instrumentos de política monetária e fiscal sobreas os recursos arrecadados pelo Governo Federal e disponíveis aos demais entes federados do Brasil. As variáveis dependentes estudadas foram o Imposto de Renda (IR), o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e algumas componentes daquele, tais como o Imposto de Renda Retido na Fonte e o Imposto de Renda Pessoa Jurídica de empresas não financeiras, enquanto os controles foram a taxa SELIC, os meios de pagamento restritos (M1) e a taxa de câmbio (real/dólar). Modelos econométricos tradicionais de séries temporais foram estimados com dados mensais entre janeiro de 2008 a dezembro de 2012 e os resultados obtidos permitiram inferir com elevada robustez que: i) variações positivas no dólar proporcionam diminuições nas arrecadações de ambos os impostos; ii) elevações na taxa SELIC e nos meios de pagamento restritos (M1), diferentemente do observado no câmbio, tendem a proporcionar aumentos na arrecadação de ambos os impostos. Em conjunto, tais resultados justificam a preocupação e a necessidade de intervenção da autoridade monetária no intuito de regular o comportamento desses controles.
23

Spillovers in monetary policy

Liz, Pedro Henrique Koerich de January 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Programa de Pós-Graduação em Economia, Florianópolis, 2017. / Made available in DSpace on 2017-10-31T03:16:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 348876.pdf: 1998898 bytes, checksum: f0a0366bd6ae9813367320dc160f3602 (MD5) Previous issue date: 2017 / Abstract : The FED and ECB monetary policy decisions regarding the target interest rate are one of the main drivers of global financial cycles that affect both emerging and developed economies. Because of that, the investigation of how monetary policy decision announcements regarding official interest rate target made by the FED and ECB spillover in both yield curves is important for both market participants and academics. In this sense, this work extends the monetary-jump model in León and Sebestyén (2012) to a bivariate structure, which allows the analysis of four objectives: (1) Assess the extent to which not anticipated monetary policy decision contributes to the overall volatility in term structure of interest rates; (2) analyze the predictability of FED and ECB decisions and announcements; (3) assess if volatility and monetary policy spillover effects between the US and EMU yield curves exist; (4) identify two types of systematic jumps: jumps specific to one interest rate and jumps that occur to both interest rates at the same time, and assess the correlation between jumps in both markets. The empirical evidence suggested a high level of linkage between the two markets, especially during the world financial crises, when correlated jumps appear to drive the jump arrival process of both yield curves. The jump structure is very important to explain interest rate volatility; however, unanticipated monetary policy decisions report a little contribution to the overall volatility. As for the predictability of the monetary authority, future rates do not anticipate monetary policy decisions as shorter rates, indicating market participants are more likely to change their future monetary policy expectations only after the statement has been released, implying future rates are less predictable by the market participants. Monetary policy decisions spillover effects were relevant to explain jumps in the monetary authority meeting days, since foreign monetary decisions appear to create more jumps in both yield curves than the domestic monetary policy. This suggests domestic interest rate market participants predict their domestic monetary policy better than foreign central bank decisions. Finally, regarding volatility spillover effects, it can be seen that the covariance dropped during the financial crises period, at the same time the correlated jump intensity became large and drove both markets jumps arrival processes. During the sample period analyzed both individual and correlated jumps generated in the US and EMU interest rates markets are due more to other events than to unanticipated monetary policy decisions. / As decisões de política monetária do FED e ECB em relação as suas respectivas metas da taxa de juros são um dos determinantes do ciclos financeiros globais que afetam as economias emergentes e desenvolvidas. Por conta disso, a investigação de como as decisões de política monetária em relação a meta oficial da taxa de juros feita pelo FED e ECB transbordam em ambas estruturas a termo da taxa de juros é importante para os participantes do mercado e acadêmicos. Neste sentido, este trabalho estende o modelo monetary-jump de León e Sebestyén (2012) para uma estrutura bivariada, permitindo a análise de quatro objetivos: (1) Avaliar a contribuição das decisões de política monetária não antecipadas para a volatilidade da estrutura a termo da taxa de juros; (2) analisar a previsibilidade das decisões do FED e ECB; (3) avaliar se o transbordamento de volatilidade e política monetária entre as estruturas a termo da taxa de juros dos Estados Unidos e União Europeia existe; (4) identificar dois tipos de saltos sistemáticos: saltos específicos a uma taxa de juros e saltos que ocorrem em ambas taxas de juros ao mesmo tempo, e avaliar a correlação entre os saltos nos dois mercados. As evidências empíricas sugerem um alto nível de relacionamento entre os dois mercados, especialmente durante a crise financeira global, aonde os saltos correlacionados aparecem como principal determinante do processo de chegada dos saltos em ambas estruturas a termo da taxa de juros. A estrutura de saltos é muito importante para explicar a volatilidade das taxas de juros, entretanto, decisões de política monetária não antecipadas reportam uma pequena contribuição para a volatilidade total. Já em relação a previsibilidade da autoridade monetária, taxas de juros futuras não antecipam as decisões de política monetária como as taxas de juros mais curtas, indicando que os participantes do mercado estão mais propensos em mudar suas expectativas em relação ao futuro da política monetária apenas depois do anúncio ser divulgado pelo Banco Central, implicando que as taxas de juros futuras são menos previsíveis pelos participantes do mercado. Efeitos de transbordamento de decisões de política monetária são relevantes para explicar saltos em dias de reunião da autoridade monetária, visto que as decisões de política monetária estrangeira aparentam criar mais saltos em ambas estruturas a termo da taxa de juros que as decisões de política monetária doméstica. Isto sugere que os participantes do mercado de taxa de juros doméstico prevem e antecipam melhor a política monetária doméstica do que as decisões do Banco Central estrangeiro. Finalmente, em relação aos efeitos de transbordamento de volatilidade, pode ser visto que a covariância entre os mercados de juros caiu durante o período da crise financeira global, no mesmo tempo em que a intensidade dos saltos correlacionados ficaram maiores e determinaram o processo de chegada dos saltos em ambos mercados. Durante o período amostral analisado, os saltos individuais e correlacionados gerados no mercado de taxa de juros dos Estados Unidos e da União Europeia acontecem mais por conta de outros eventos do que por conta de decisões de política monetária não antecipadas.
24

Efeitos da Política Fiscal sobre a Dinâmica Macroeconômica: Dinâmica da Dívida Pública Brasileira e seus Efeitos no Período Recente

Washington Valeriano 05 June 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:13:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6163_Dissertação Valeriano (2).pdf: 793707 bytes, checksum: b5ac6a3e191ef04be1bd1aedeb5276b8 (MD5) Previous issue date: 2014-06-05 / Este trabalho trata do tema da Política Fiscal, mais especificamente, dos seus efeitos sobre a dinâmica macroeconômica e analisa a dinâmica da dívida pública brasileira e seus efeitos no período recente. O objetivo geral foi verificar se a dívida pública tem efeito enriquecedor, se ao se endividar existe crescimento real do produto da economia. O presente trabalho discute o debate acerca da questão da dívida pública, apresenta as diferentes visões sobre os efeitos da política fiscal na dinâmica macroeconômica, verifica qual tem sido o resultado encontrado por diferentes autores para a economia brasileira e analisar o caso brasileiro (pós-real).
25

Uma Crítica Pós-Keynesiana à Meta de PIB Nominal

BRAZIL, H. L. S. 24 June 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:13:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_7491_Dissertação Final com Ficha de Aprovação e Catalográfica.pdf: 1180359 bytes, checksum: cc32bffc7eef58785ba751a657173803 (MD5) Previous issue date: 2015-06-24 / O mainstream de política monetária estimula o uso de regras de política econômica a fim de evitar problemas de inconsistência temporal e garantir controle inflacionário. Ao longo da história, diversos tipos de regimes monetários foram implementados, como nos casos da Meta de Taxa de Câmbio e Metas Monetárias. Atualmente, países dentre os quais Nova Zelândia, Brasil, Espanha, Reino Unido, Canadá, Suécia utilizam o Regime de Metas de Inflação, que consiste em assegurar uma taxa de inflação definida pela autoridade monetária alcançada por meio de um instrumento de política, no caso, a taxa de juros nominal de curto prazo. A quebra do banco Lehman Brothers e da seguradora AIG em setembro de 2008 desencadeou uma profunda crise financeira em escala mundial com queda brusca da atividade econômica, principalmente em países da Europa e nos EUA. Diante deste cenário, grande parte dos Bancos Centrais entrou, seguindo o receituário imposto pela teoria dominante, em um processo de redução da taxa de juros nominal. Contudo, quando o instrumento de política atingiu seu nível inferior, a atuação da política monetária se tornou limitada, fazendo as autoridades monetárias adotarem métodos não-convencionais para tentar alavancar a economia. Com as lições que a crise impôs à teoria dominante, uma crítica interna fez ressurgir (o tema é estudado desde o fim da década de 1970) a proposta de troca de regime monetário em favor da Meta de PIB Nominal. Autores mainstream como Krugman (2011), Romer (2011) e Frankel (2013) entre outros, encaram a mudança de regime como a melhor forma de conseguir recolocar a economia aos níveis anteriores à crise. Em relação à crítica externa, os pós-keynesianos fazem duras críticas à política monetária adotada pela Nova Síntese Macroeconômica, especialmente ao regime de Metas de Inflação. Entretanto, não há uma literatura que faça a crítica teórica à Meta de PIB Nominal. Com isso, o objetivo desta dissertação será fazer, no âmbito da teoria heterodoxa, críticas à Meta de PIB Nominal, partindo dos conceitos pós-keynesianos como não-neutralidade da moeda, o papel dos Bancos Centrais, a importância do efeito acelerador do investimento e a endogenia do produto potencial pelo lado da demanda. A crítica diz respeito ao uso do produto potencial determinado pelo lado da oferta, o que torna a Meta de PIB Nominal uma extensão da Meta de Inflação, a limitação de atuação do Banco Central em estimular o investimento e alterar capacidade produtiva da economia e a irreversibilidade do tempo em relação à dependência histórica proposta por um tipo de Meta de PIB Nominal. Caso o BC tenha características heterodoxas, a Meta de PIB Nominal pode garantir maiores ganhos com produto devido a sua maior flexibilidade, em especial no caso de choques de oferta.
26

Essays on monetary policy under inflation targeting framework

Souza, Gustavo José de Guimarães e 04 June 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação em Economia, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-08-07T14:13:14Z No. of bitstreams: 1 2013_GustavoJosedeGuimaraeseSouza.pdf: 3927137 bytes, checksum: 0290b950a76d3cec0fac1fd58d259edc (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-08-07T16:21:50Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_GustavoJosedeGuimaraeseSouza.pdf: 3927137 bytes, checksum: 0290b950a76d3cec0fac1fd58d259edc (MD5) / Made available in DSpace on 2013-08-07T16:21:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_GustavoJosedeGuimaraeseSouza.pdf: 3927137 bytes, checksum: 0290b950a76d3cec0fac1fd58d259edc (MD5) / Esta tese é composta por quatro ensaios sobre o Regime de Metas de Inflação (RMI). O primeiro capítulo estuda a credibilidade e a reputação da autoridade monetária sob este arcabouço de política monetária. O principal objetivo ao se adotar o regime é criar um ambiente no qual as expectativas de inflação convirjam para a meta. Assim, reputação e credibilidade são características essenciais no contexto do RMI. Maior confiança e conhecimento conduzirão a menores custos de desinflação. Sob esta perspectiva, o capítulo ilustra quais são os melhores índices de credibilidade e reputação no que tange à explicação das variações nas taxas de juros. A evidência indica que os tradicionais índices de credibilidade e os novos índices propostos, baseados na reputação, confirmam a hipótese que maior credibilidade implica em menores variações nas taxas de juros para controlar a inflação. O segundo capítulo examina se os países que adotam o regime têm sucesso no atingimento de seus dois principais objetivos: convergir a inflação aos níveis internacionalmente aceitos e reduzir a volatilidade da inflação. A metodologia de Propensity Score Matching é a análise empregada neste capítulo por considerar a teoria dos contrafactuais. A amostra global é dividida em dois grupos de países - avançados e em desenvolvimento - no qual propicia, usando a mesma base de dados, distintos e comparáveis resultados. Desta forma, baseado em uma metodologia única, é possível avaliar se os resultados para os países sob RMI são os mesmos quando economias avançadas e em desenvolvimento são analisadas separadamente. Os resultados sugerem que a adoção do RMI é benéfica para os países em desenvolvimento enquanto não aparenta representar uma estratégia vantajosa para economias avançadas. Em síntese, os resultados empíricos indicam que a adoção do RMI é útil para países que necessitem de melhorar a credibilidade na condução da política monetária. O terceiro capítulo, por sua vez, investiga o desempenho econômico sob o RMI e compara o resultado com países que utilizam regimes diferentes. Esse ponto é especialmente importante, dado que a crise financeira internacional recente desafia a capacidade do RMI de criar um ambiente macroeconômico que permita a recuperação da atividade econômica. Para o intento, três amostras são usadas: países avançados, países em desenvolvimento e a amostra global. Um relevante resultado das várias estimações empregadas é que existe um efeito constante e positivo sobre o produto após a adoção do RMI, especialmente para as economias em desenvolvimento. Essa observação sugere a existência de uma possível mudança estrutural capaz de modificar o crescimento econômico. Finalmente, no quarto capítulo, é mostrado um novo arcabouço teórico que assume o efeito sobre o crescimento econômico como derivado da mudança institucional ocasionada pela adoção do RMI. Em termos gerais, os resultados denotam que o RMI gerou um aumento do produto e do crescimento econômico para os países que optaram por esta estratégia de condução da política monetária, como sugerido no capítulo anterior. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This thesis is comprised of four chapters about monetary policy under Inflation Targeting (IT). The first one studies the credibility and reputation in this monetary regime. The main aim in the adoption of IT is to create an environment where inflation expectations converge to inflation target. Hence, reputation and credibility of monetary authority are essential to this regime. Higher trustworthiness and expertise will lead to lower disinflation costs. Under this perspective, the first chapter illustrates which measures of credibility and reputation are most useful in predicting variations of interest rates. The evidences indicate that the traditional credibility indices and the ones based on reputation confirm the hypothesis that higher credibility implies lower variations in the interest rates for controlling inflation. The second chapter examines whether inflation targeters are successful in meeting their two leading goals: driving inflation to internationally acceptable levels and decreasing inflation volatility. The analysis in this chapter employs the Propensity Score Matching methodology, which take into consideration the choice of counterfactuals. The world sample is split into two sets of countries (advanced and developing countries), which provide, using the same database, distinct and comparable results. Based on the same methodology, it is therefore possible to evaluate whether the outcomes for countries under IT remain the same even when advanced and developing countries are analyzed separately. The findings suggest that the adoption of IT is an ideal monetary regime for developing economies and it does not appear to represent an advantageous strategy for advanced economies. In a few words, the empirical results indicate that the adoption of IT is useful for countries that must enhance their credibility for the management of monetary policy. The third chapter investigates the economic performance under IT and compares to non-targeting regimes. This point is especially important since the global financial crisis challenges the capacity of this monetary regime to create a macroeconomic environment that permits a recovery in economic activity. To this end, three samples are used: advanced countries, developing countries and whole sample. An important result of the several estimations in this study is that there is a positive constant effect on the output after the adoption of IT, especially to developing countries. This observation suggests that there is a possible institutional change capable of shifting the economic growth. Finally, in the fourth chapter, a new theoretical framework that assumes the effect on economic growth regarding the structural change due to the adoption of IT is shown. In general, the findings denote that IT has provided an increase in output and economic growth in countries that have adopted it, as suggested in the previous chapter.
27

Um guia de política monetária no Brasil durante o regime de metas de inflação

Girard, Alexandre Soares de Moura January 2005 (has links)
O objetivo deste trabalho é abordar os principais mecanismos utilizados pelo Banco Central do Brasil (BCB) no processo de decisão acerca da condução da política monetária no período durante o regime de metas de inflação. O BCB analisa e reavalia seus modelos econométricos, que buscam captar inter-relações dos principais agregados da economia brasileira, em conjunto com informações externas aos modelos e julgamentos subjetivos de integrantes do conselho. Portanto, inicialmente será discutida a conjuntura histórica que levou o país a adotar o regime de metas de inflação, assim como sua aplicabilidade. Na segunda parte, são feitas as estimações das equações IS e Phillips que mostram que a taxa de juros afeta o hiato do produto com defasagem de um trimestre e que o produto se correlaciona positivamente com a inflação com defasagem de mais um trimestre. Num terceiro momento, são feitas estimações de uma função de reação do BCB, sugerindo que a instituição leva em consideração o desvio da expectativa de inflação do mercado com relação a meta, o comportamento do hiato do produto e a trajetória dos preços livres em seu processo de decisão.
28

Teste para existência de dominância fiscal no Brasil entre 2011 e 2015

D'Abadia, Bruno Magalhães 29 March 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação em Economia, 2016. / Submitted by Jane Andréia Silveira Pinheiro (janeapinheiro@gmail.com) on 2016-06-29T13:50:03Z No. of bitstreams: 1 2016_BrunoMagalhaesDAbadia.pdf: 911284 bytes, checksum: f9499905b8e01fd9103e070b3197f2f0 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-06-29T14:15:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_BrunoMagalhaesDAbadia.pdf: 911284 bytes, checksum: f9499905b8e01fd9103e070b3197f2f0 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-29T14:15:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_BrunoMagalhaesDAbadia.pdf: 911284 bytes, checksum: f9499905b8e01fd9103e070b3197f2f0 (MD5) / O problema da hiperinflação foi tema de muitas pesquisas e trabalhos acadêmicos realizados nos anos de 1980 e de 1990 em função do que ocorria em vários países, notadamente na América Latina, inclusive no Brasil. Vencida essa fase de taxas de inflação muito elevadas, com os índices recuando para um ou dois dígitos anuais, o Regime de Metas de Inflação foi adotado pelo Brasil na esteira do que ocorria nas economias mais desenvolvidas. Esse modelo de atuação da autoridade monetária prevê a existência de um conjunto de fatores que foi denominado de tripé macroeconômico: câmbio flutuante, disciplina fiscal e a fixação de uma âncora nominal na forma da taxa básica de juros. O Governo Central deveria se encarregar de conduzir a política fiscal, obtendo superávits primários suficientes para a condução da trajetória da dívida pública aos níveis entendidos pelos agentes econômicos como seguros. O Banco Central seria o responsável pela definição da taxa básica de juros, taxa Selic, a qual responderia às variações no nível de preço, restringindo a demanda agregada quando houver pressões inflacionárias. E o câmbio flutuante seria a condição necessária para que a autoridade monetária se libertasse da obrigação de interferir no mercado cambial e pudesse atuar somente sobre a oferta monetária. Apesar do relativo sucesso do Regime de Metas de Inflação em sua primeira década de vigência no Brasil, a história recente tem mostrado que os sucessivos aumentos na taxa Selic pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central não têm sido eficazes em reduzir os índices de inflação, mesmo com a queda da atividade econômica. Nesse sentido, o que se pode observar do cenário econômico recente é a deterioração da política fiscal, com a obtenção sucessiva de déficits primários, indicando que um dos pilares do tripé macroeconômico pode ter sido abandonado, e que essa seria a causa da ineficiência da política monetária: a chamada dominância fiscal. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The hyperinflation problem was theme of many researches and academic work in the 1980’s and the 1990’s due what happened in a lot of countries, mainly in Latin America, including Brazil. Once ended this phase of very high inflation rates, with index reducing to one or two digits, the Inflation Target Regime was adopted by Brazil, following the developed economies. This monetary authority model of acting requires the existence of a set of factors denominated macroeconomic tripod: floating exchange rate, fiscal discipline and the setting of a nominal anchor by means of the basic interest rate. The Central Government should be in charge of the fiscal policy, achieving enough primary surpluses to conduct the debt path to levels accepted by the economics agents. The Central Bank would be the responsible to define the prime rate, the Selic rate, which should respond to the price level variations, restricting the aggregated demand whenever there is inflationary pressure. In addition, the floating exchange rate would be the needed condition to free the monetary authority of the obligation of conducting the cambial market and letting it acting only over the money supply. In despite of the relative success in the first decade of the inflation target regime in Brazil, the recent history has shown that the successive raises in the Selic rate have not been effective in reducing the inflation indexes, even with the economic activity falling. In this way, it is possible to observe in the recent economic scenario the deterioration of the fiscal policy, with continuous primary deficits, indicating that one of the three macroeconomic pillars might have been abandoned, and that could be the reason for the monetary policy inefficiency: the called fiscal dominance.
29

Um guia de política monetária no Brasil durante o regime de metas de inflação

Girard, Alexandre Soares de Moura January 2005 (has links)
O objetivo deste trabalho é abordar os principais mecanismos utilizados pelo Banco Central do Brasil (BCB) no processo de decisão acerca da condução da política monetária no período durante o regime de metas de inflação. O BCB analisa e reavalia seus modelos econométricos, que buscam captar inter-relações dos principais agregados da economia brasileira, em conjunto com informações externas aos modelos e julgamentos subjetivos de integrantes do conselho. Portanto, inicialmente será discutida a conjuntura histórica que levou o país a adotar o regime de metas de inflação, assim como sua aplicabilidade. Na segunda parte, são feitas as estimações das equações IS e Phillips que mostram que a taxa de juros afeta o hiato do produto com defasagem de um trimestre e que o produto se correlaciona positivamente com a inflação com defasagem de mais um trimestre. Num terceiro momento, são feitas estimações de uma função de reação do BCB, sugerindo que a instituição leva em consideração o desvio da expectativa de inflação do mercado com relação a meta, o comportamento do hiato do produto e a trajetória dos preços livres em seu processo de decisão.
30

Instrumentos de política monetária: uma análise do caso brasileiro: 1964-1974

Freitas, Paulo Caldeira de 01 August 1975 (has links)
Submitted by BKAB Setor Proc. Técnicos FGV-SP (biblioteca.sp.cat@fgv.br) on 2013-03-13T16:16:40Z No. of bitstreams: 1 1197500467.pdf: 7738888 bytes, checksum: 5062c1f46d2f3af153ebdd2a669f5745 (MD5) / O objetivo deste trabalho é analisar como se tem levado a efeito o controle monetário no Brasil, no período 1964 -1974, procurando evidenciar as características principais de cada um dos instrumentos. No Brasil, a intervenção do estado na economia já é bastante grande. Os investimentos em infra-estrutura são feitos pelo governo, alguns setores são monopólio do estado e outras áreas importantes são supridas por capital privado com razoável dose de incentivos. Há controles de preços, salários, taxas de juros. Há direcionamento do crédito. Os rumos da economia são pré-determinados em planos governamentais.

Page generated in 0.1794 seconds