• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5515
  • 80
  • 75
  • 75
  • 75
  • 61
  • 42
  • 36
  • 14
  • 14
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 1
  • Tagged with
  • 5656
  • 2340
  • 940
  • 680
  • 616
  • 614
  • 475
  • 435
  • 417
  • 330
  • 325
  • 323
  • 299
  • 293
  • 279
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Efeito de tratamento de superfície na resistência de união de uma liga de Cobalto - Cromo e uma resina acrílica termicamente ativada

Martinelli, Carolina da Silva Machado [UNESP] 06 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:28:57Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-06Bitstream added on 2014-06-13T19:58:20Z : No. of bitstreams: 1 martinelli_csm_me_sjc.pdf: 814469 bytes, checksum: dfa445fa4dc04c7f8a427a22c45d5eca (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A proposta deste estudo foi avaliar (1) a influência da rugosidade superficial e diferentes métodos de tratamento de superfície, na resistência de união da interface liga de Co-Cr/ RAAT; (2) a influência de diferentes métodos de envelhecimento na resistência de união da interface liga de Co-Cr/ RAAT, submetida a diferentes métodos de tratamento de superfície. Foram confeccionados 120 espécimes metálicos, em liga de Co-Cr. A superfície menor dos espécimes (Ø=7mm) foi regularizada e submetida a análise em M.O., rugosímetro e análise superficial qualitativa em MEV e quantificação de óxidos em EDS. Foi realizado o protocolo de jateamento (Al2O3), em sequência, análise em M.O., rugosímetro, MEV e EDS. Os espécimes foram divididos aleatoriamente em quatro grupos (n=30): C – controle; P – primer para metal; O – opaco cerâmico; PO – primer e opaco. Após inclusão em mufla os espécimes foram acrilizados em ciclo curto de polimerização. Após desinclusão os espécimes foram subdivididos em três grupos (n=10): armazenagem em água (A), ciclagem mecânica (CM) e ciclagem térmica (CT). Foi realizado o teste de resistência ao cisalhamento (100 Kgf – 0,5mm/min). Os resultados obtidos foram submetidos à analise estatística de alteração percentual e testes não paramétricos Kruskal-Wallis e Dunnet. Os postos médios obtidos foram: PA 103.75A; PT 99.70A; POA 86.150AB; OA 71.250ABC; OCT 77.50ABC; POCM 74.85ABC; OCM 70.55ABC; CA 44.70BCD; POCT 42.950BCD; PCM 25.60CD; CCT 14.50D; CCM 14.50D. A microrretenção mecânica não é um método efetivo para união liga de Co-Cr/ RAAT, sendo a abordagem combinada (jateamento + tratamento de superfície) mais eficiente implicando em melhores resultados de resistência de união para esta interface. Os métodos de envelhecimento influenciaram negativamente a resistência de união dos grupos C, P e PO / The propose of this study was to (1) evaluate the influence of surface roughness and the different chemical treatment method for surface treatment in the shear bond strength on the interface for the Co-Cr alloy/ RAAT; (2) the influence of different aging methods in the shear bond strength on the interface for the Co-Cr alloy/RAAT, submitted to different methods of surface treatment. 120 specimens of Co-Cr were obtained. The smaller surface (Ø: 7 mm) was regularized and analyzed in optical microscopy (OP), roughness and MEV. The elements were quantified by EDS. The sandblasting protocol (Al2O3) was done followed by further MO, roughness, MEV and EDS analysis. The specimens were randomly divided into four groups (n = 30): C- control; P – metal primer; O – ceramic opaque; and PO – primer and opaque. After flask inclusion the specimens were acrilyzed in short polymerization cycle. The specimens were deflasked and subdivided in tree groups (n = 10): water storage (A), mechanical cycling (CM) and thermic cycling. Shear bond strength test (100 kgf – 0,5 mm/ min) was performed, and data were statistical analyzed with altered percentage, Kruskal-Wallis and Dunnet tests. The median values obtained were: PA 103.75A; PT 99.70A; POA 86.150AB; OA 71.250ABC; OCT 77.50ABC; POCM 74.85ABC; OCM 70.55ABC; CA 44.70BCD; POCT 42.950BCD; PCM 25.60CD; CCT 14.50D; CCM 14.50D. The mechanical micro-retention is not an effective method to union Co-Cr alloy/RAAT. Combined method (sandblasting + surface treatment) was the most efficient resulting in greatest values of shear bond strength. Aging methods negatively influenced in the bonding strength of the C, P and PO groups
12

Avaliação através do teste de micratração da resistência adesiva em dentina contaminada com saliva humana e sangue fresco

Arouca, Silvio Eduardo [UNESP] 01 March 2004 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:09Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2004-03-01Bitstream added on 2014-06-13T19:30:41Z : No. of bitstreams: 1 arouca_se_me_arafo.pdf: 3685255 bytes, checksum: 3a12fac77e6217bc7dbb90e3959d7ab5 (MD5) / O objetivo deste trabalho foi realizar, in vitro, avaliação da resistência de união à microtração, sob duas formas de contaminação do substrato dentinário (saliva humana e sangue fresco) e três diferentes formas de limpeza (jato de ar, jato de ar e água e recondicionamento dentinário), utilizando-se do sistema adesivo de 4ª geração, One-Step (Bisco). Foram utilizados 21 terceiros molares humanos íntegros, os quais foram divididos em sete grupos distintos com três dentes cada, sendo um grupo controle e outros seis grupos de trabalho alternando as duas formas de contaminação e as três formas de limpeza. Em cada dente a porção oclusal da coroa foi cortada e sob a superfície plana de dentina foi realizada a contaminação, bem como a limpeza do substrato para que a restauração fosse construída e em seguida os dentes foram submetidos a ciclagem térmica de 1000 ciclos alternando 5º e 55ºC. Os dentes foram cortados em palitos com área de superfície adesiva de 1mm2. Para cada um dos 7 grupos foram realizadas 20 repetições, perfazendo um total de 210 amostras. O teste de resistência a microtração, foi realizado em uma Máquina de Ensaios Mecânicos MTS-810, em velocidade de 1 mm / min, com o auxilio de um dispositivo bipartido onde o palito era fixado com cola Super Bonder gel e o acelerador de presa Zapit. Após a ruptura dos palitos os dados foram compilados através de um programa específicos Test Works 4 e os resultados enviados para a análise estatística. Foi realizada análise de variância para a avaliar estatisticamente os dois agentes contaminantes, combinados com as três formas de limpeza do substrato dentinário em relação à resistência de união à tração. Observou-se que a interação entre os agentes contaminantes e as formas de tratamentos de limpeza da dentina é significativa (valor p<0,0001), então o efeito da contaminação...
13

Efeito de tratamento de superfície na resistência de união de uma liga de Cobalto - Cromo e uma resina acrílica termicamente ativada /

Martinelli, Carolina da Silva Machado. January 2012 (has links)
Orientador: Estevão Tomomitsu Kimpara / Banca: Paulo Seraidarian / Banca: Rosilene Fernandes da Rocha / Resumo: A proposta deste estudo foi avaliar (1) a influência da rugosidade superficial e diferentes métodos de tratamento de superfície, na resistência de união da interface liga de Co-Cr/ RAAT; (2) a influência de diferentes métodos de envelhecimento na resistência de união da interface liga de Co-Cr/ RAAT, submetida a diferentes métodos de tratamento de superfície. Foram confeccionados 120 espécimes metálicos, em liga de Co-Cr. A superfície menor dos espécimes (Ø=7mm) foi regularizada e submetida a análise em M.O., rugosímetro e análise superficial qualitativa em MEV e quantificação de óxidos em EDS. Foi realizado o protocolo de jateamento (Al2O3), em sequência, análise em M.O., rugosímetro, MEV e EDS. Os espécimes foram divididos aleatoriamente em quatro grupos (n=30): C - controle; P - primer para metal; O - opaco cerâmico; PO - primer e opaco. Após inclusão em mufla os espécimes foram acrilizados em ciclo curto de polimerização. Após desinclusão os espécimes foram subdivididos em três grupos (n=10): armazenagem em água (A), ciclagem mecânica (CM) e ciclagem térmica (CT). Foi realizado o teste de resistência ao cisalhamento (100 Kgf - 0,5mm/min). Os resultados obtidos foram submetidos à analise estatística de alteração percentual e testes não paramétricos Kruskal-Wallis e Dunnet. Os postos médios obtidos foram: PA 103.75A; PT 99.70A; POA 86.150AB; OA 71.250ABC; OCT 77.50ABC; POCM 74.85ABC; OCM 70.55ABC; CA 44.70BCD; POCT 42.950BCD; PCM 25.60CD; CCT 14.50D; CCM 14.50D. A microrretenção mecânica não é um método efetivo para união liga de Co-Cr/ RAAT, sendo a abordagem combinada (jateamento + tratamento de superfície) mais eficiente implicando em melhores resultados de resistência de união para esta interface. Os métodos de envelhecimento influenciaram negativamente a resistência de união dos grupos C, P e PO / Abstract: The propose of this study was to (1) evaluate the influence of surface roughness and the different chemical treatment method for surface treatment in the shear bond strength on the interface for the Co-Cr alloy/ RAAT; (2) the influence of different aging methods in the shear bond strength on the interface for the Co-Cr alloy/RAAT, submitted to different methods of surface treatment. 120 specimens of Co-Cr were obtained. The smaller surface (Ø: 7 mm) was regularized and analyzed in optical microscopy (OP), roughness and MEV. The elements were quantified by EDS. The sandblasting protocol (Al2O3) was done followed by further MO, roughness, MEV and EDS analysis. The specimens were randomly divided into four groups (n = 30): C- control; P - metal primer; O - ceramic opaque; and PO - primer and opaque. After flask inclusion the specimens were acrilyzed in short polymerization cycle. The specimens were deflasked and subdivided in tree groups (n = 10): water storage (A), mechanical cycling (CM) and thermic cycling. Shear bond strength test (100 kgf - 0,5 mm/ min) was performed, and data were statistical analyzed with altered percentage, Kruskal-Wallis and Dunnet tests. The median values obtained were: PA 103.75A; PT 99.70A; POA 86.150AB; OA 71.250ABC; OCT 77.50ABC; POCM 74.85ABC; OCM 70.55ABC; CA 44.70BCD; POCT 42.950BCD; PCM 25.60CD; CCT 14.50D; CCM 14.50D. The mechanical micro-retention is not an effective method to union Co-Cr alloy/RAAT. Combined method (sandblasting + surface treatment) was the most efficient resulting in greatest values of shear bond strength. Aging methods negatively influenced in the bonding strength of the C, P and PO groups / Mestre
14

Análise da degradação de alguns geossintéticos em contato com fluidos agressivos / Analisi of the degradation of some geosynthetics in contact with agressives fluids

Bueno, Maruska Tatiana Nascimento da Silva 03 1900 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2007. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-10-16T14:24:13Z No. of bitstreams: 1 Tese - Maruska Bueno.pdf: 8297377 bytes, checksum: 794b86b6ca4024219c5eb4e3f57d9efb (MD5) / Approved for entry into archive by Tania Milca Carvalho Malheiros(tania@bce.unb.br) on 2009-10-16T14:33:36Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese - Maruska Bueno.pdf: 8297377 bytes, checksum: 794b86b6ca4024219c5eb4e3f57d9efb (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-16T14:33:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese - Maruska Bueno.pdf: 8297377 bytes, checksum: 794b86b6ca4024219c5eb4e3f57d9efb (MD5) Previous issue date: 2007-03 / A utilização de geossintéticos em obras de proteção ambiental tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. No entanto, faz-se necessário conhecer o comportamento desses materiais no que se refere aos seus desempenhos e durabilidade quando submetidos a situações de risco. Partindo desse pressuposto, esta pesquisa avaliou por meio de ensaios mecânicos e térmicos o comportamento e efeitos de degradação em alguns geotêxteis e geomembranas existentes no mercado brasileiro nos estados virgens e após imersão em variados fluidos agressivos. Foram realizados ensaios de resistência à tração simples (RTS) e ensaios de análise termogravimétrica. Os tempos de imersão variaram de 3 até 24 meses. Esses intervalos de tempo foram determinados em função do comportamento das amostras após o contato com os fluidos. Algumas amostras degradaram-se completamente apenas com o contato com alguns fluidos, e nestes casos os tempos de imersão e as diluições foram reduzidas. Utilizou-se gasolina comum (GSC), soda cáustica sob diferentes níveis de diluição , e álcool diluído em 3% de água (ALC97). As análises do comportamento dos espécimes ensaiados foram realizadas baseadas em ensaios de termogravimetria (TG) e termomecânica (TMA). Ainda foram realizadas análises microscópicas em algumas amostras por meio de microscopia eletrônica de varredura (MEV).As amostras de geomembranas com predominância de PVC (Poli (cloreto de vinila)) apresentaram enrijecimento nos primeiros tempos de imersão, principalmente quando o fluido agressivo foi a gasolina comum. Para os tempos subseqüentes esse enrijecimento tendeu a diminuir. Em geral esse comportamento nas amostras de PVC foi comum para todos os fluidos. As amostras de geomembranas com predominância de PEAD (Polietileno de alta densidade) também apresentaram enrijecimento após o contato com os fluidos, porém em menores proporções que as amostras de PVC. Os resultados dos ensaios de RTS e de análise termogravimétrica confirmaram as transformações internas das geomembranas que permaneceram em imersão. Na maioria dos casos, tanto as amostras de PVC quanto às de PEAD apresentaram menores deformabilidade e maiores valores de resistência à tração simples, dependendo do tempo de imersão considerado. Quanto aos resultados de análise temogravimétrica o desempenho das amostras de PEAD foi melhor que o das amostras de PVC. Em relação aos geotêxteis ensaiados, todas as amostras apresentaram bastante sensibilidade ao contato com as diluições de soda cáustica em água. Os geotêxteis se comportaram melhor em contato com GSC e ALC97 do que em contato com soluções que continham soda cáustica. Embora diferentes níveis de degradação ou de alteração de comportamento tenham sido observados, isso não necessariamente implica que o geossintético falharia na sua função (por exemplo, como barreira para fluidos) em uma, caso a repercussão da degradação não seja importante para a propriedade mais relevante para aquela função (coeficiente de permeabilidade, por exemplo). Além disso, as condições a que os espécimes foram submetidos nos ensaios podem ser significativamente mais severas que as esperadas no campo. No entanto, os resultados deste trabalho mostram que é importante avaliar a durabilidade e o comportamento desses materiais quando submetidos a ambientes ou substâncias agressivas. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The use of geosynthetics in environmental protection works is increasing markedly in the last decades. However, it is necessary to evaluate the behaviour of such materials regarding their durability and performance under aggressive conditions. Therefore, this research studied the characteristics and mechanical behaviour of some geotextiles and geomembranes available in Brazil after different periods of immersion in some fluids. Wide strip tensile tests, thermogravimetric and thermomechanical analyses were carried out. The duration of immersion of the geosynthetics in the fluids varied between 3 and 24 months. Some specimens degraded completely, depending on the fluid and geosynthetic considered. Because of that, dilution and/or reduction of immersion periods were used to reduce the aggressiveness of that particular fluid. The fluids employed were ordinary gasoline, caustic soda, under different solutions with water, and alcohol. Thermogravimetric (TGA) and thermomechanical (TMA) analyses were carried out. Scanning electronic microscopy analyses (SEM) were also used as part of the research programme. The PVC geomembranes tested showed increases in stiffness for the shorter immersion periods, particularly for tests with gasoline. For greater immersion periods this initial rigidity tended to decrease. In general, this behaviour of PVC geomembranes was the same for tests with the other fluids. HDPE ge omembranes also showed some level of stiffness increase after immersion, but less than that observed for PVC. The wide strip tensile tests and thermogravimetric analyses confirmed the internal chemical changes in the polymeric structures of the materials after immersion. Depending on the immersion period both PVC and HDPE geomembranes showed initially greater tensile stiffness and tensile strength. The performance of the HDPE geomembranes was better than that of PVC geomembranes regarding the results of thermogravimetric analyses. All the geotextiles tested were affected by the contact with the fluids used in the research. They performed better when in contact with gasoline and alcohol than in contact with caustic soda. Although different levels of product degradation have been observed in the tests this does not necessarily mean that the geosynthetic would not fulfil its role (for instance, as a barrier) in a work if the repercussion of the degradation does not affect the most ix relevant geosynthetic property for that role (permeability coefficient, for instance). Besides the conditions to which the specimens were subjected in the tests may be significantly more severe than those found in the field in many cases. Nevertheless, the results obtained enhance the importance of chemical compatibility tests on geosynthetics subject to aggressive environments or substances.
15

Avaliação da resistência em fadiga de contatos esféricos sob regime de escorregamento parcial

Pereira, Bernardo Rodrigues 20 September 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Mecânica, 2006. / Submitted by Diogo Trindade Fóis (diogo_fois@hotmail.com) on 2009-10-30T15:58:58Z No. of bitstreams: 1 2006_Bernardo Rodrigues Pereira.pdf: 1946159 bytes, checksum: 7eb95b800abf08bdf875adf105ef768d (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-10-22T20:03:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Bernardo Rodrigues Pereira.pdf: 1946159 bytes, checksum: 7eb95b800abf08bdf875adf105ef768d (MD5) / Made available in DSpace on 2010-10-22T20:03:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Bernardo Rodrigues Pereira.pdf: 1946159 bytes, checksum: 7eb95b800abf08bdf875adf105ef768d (MD5) Previous issue date: 2006-09-20 / O objetivo deste trabalho é propor uma metodologia para estimar a resistência em fadiga de componentes mecânicos sob condições de fretting em contatos esféricos. A metodologia adotada considera (i) a teoria da distância crítica de Taylor, geralmente utilizada na estimativa do limite de fadiga de componentes com entalhe, e (ii) critérios de fadiga multiaxial (Modelo Mesoscópico de Dang Van e o Modelo das Curvas de Wöhler Modificadas - critério de Susmel & Lazzarin). Para se avaliar a aplicabilidade da metodologia utilizada foram selecionados quatorze ensaios de faadiga fretting utilizando contatos esféricos encontrados na literatura. Os resultados obtidos pela metodologia proposta no presente trabalho provaram ser úteis em sete casos com o experimento, mostrando-se conservativos em outros 6. Os resultados só apresentaram estimativas não conservativas em um único ensaio. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of this work is to present a methodology to estimate the fatigue limit of spherical contacts under a partial slip regime. Taylor’s point stress method, usually applied to estimate the fatigue limit for notched structures, was associated with some fatigue multiaxial criteria (Mesoscopic Model and Modified Wöhler Curve Method (MWCM)) to define the fretting crack initiation threshold methodology. The results agree well for seven experimental data and provide a conservative estimate of the fatigue limit for another six tests. In only one test the results provide a non-conservative estimate.
16

Síndrome de resistência aos hormônios tireoideanos : mecanismo molecular da dominância negativa na repressão transcricional induzida pelo hormônio tireoideano

Viana, Fanny Nascimento Moura 05 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2006. / Submitted by leandro spinola (l.spinolafla@gmail.com) on 2009-11-20T21:51:13Z No. of bitstreams: 1 dissertacao F N M Viana.PDF: 2137567 bytes, checksum: 87da30dd1e4f284e75ac1059c71edb17 (MD5) / Approved for entry into archive by Carolina Campos(carolinacamposmaia@gmail.com) on 2009-11-24T17:59:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 dissertacao F N M Viana.PDF: 2137567 bytes, checksum: 87da30dd1e4f284e75ac1059c71edb17 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-11-24T17:59:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 dissertacao F N M Viana.PDF: 2137567 bytes, checksum: 87da30dd1e4f284e75ac1059c71edb17 (MD5) Previous issue date: 2006-05 / A Síndrome de Resistência aos Hormônios Tireoideanos (SRHT) é caracterizada pela resposta reduzida dos tecidos-alvo aos hormônios tireoideanos (HTs). É comumente devida a mutações em um alelo do gene do receptor do hormônio tireoideano b (TRb) que codifica para um TR mutante, o qual inibe a função do TR nativo, fenômeno conhecido como dominância negativa. Em genes regulados positivamente pelo T3, o mecanismo molecular da dominância negativa envolve a dimerização do TR mutado com o TR nativo ou com RXR, sobre o DNA. Porém, pouco se sabe como isso ocorre em genes cuja transcrição é reprimida por T3. O objetivo desse estudo foi investigar o mecanismo de dominância negativa em genes regulados negativamente por T3, bem como a importância da dimerização envolvida nesse processo. Para isso, células U937 foram co-transfectadas com vetores de expressão do TRâ1 nativo ou TR mutado associados ao gene repórter da luciferase dirigido por promotores regulados negativamente: AP-1, TRH ou TSHá. Os TRs mutados utilizados foram os descritos na SRHT (F451X e G345R). Além disso, o mutante L422R, que é deficiente na sua propriedade de dimerização também foi utilizado. Os resultados mostraram que o F451X e G345R, quando comparado ao TR nativo, não reprimem a transcrição na presença de T3. Quando co-transfectado com TR nativo, F451X (1:5) reduz em 61% a inibição transcricional do TSHá, mas em apenas 16% em AP-1 e não prejudica a repressão em TRH. Efeito similar foi observado com outro mutante da SRHT, o G345R. A dominância negativa não foi observada no promotor com sítio AP-1 ou no TRH, mesmo quando a concentração dos mutantes, F451X e G345R, foi 10x maior que TR nativo. A introdução da mutação L422R no mutante F451X (L422R/F451X) e no G345R (L422R/G345R) corrigiu o forte efeito dominante negativo desses mutantes na regulação do promotor do TSH. É interessante observar que o mutante L422R, na presença de T3, apresentou uma taxa de repressão transcricional semelhante ao TR nativo no promotor do TRH (74%) e AP-1 (78%) mas significativamente inferior na regulação do promotor do TSH, 11% em relação ao TR nativo. Nossos resultados sugerem que a dimerização está envolvida na dominância negativa do TR mutado quando este regula a transcrição do promotor do TSH, enquanto que no promotor do TRH e AP-1, a ligação via monômeros de TR parece ser a forma oligomérica preferida e incapaz de induzir a dominância negativa. Coletivamente, esses resultados sugerem que o efeito dominante negativo imposto pelo TR mutado varia de acordo com o promotor que é regulado negativamente por TR e que a forma monomérica não parece exercer a dominância negativa. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Resistance to thyroid hormone (RTH) is characterized by the reduced response of the target tissue to thyroid hormone (TH). Usually is related with mutations in one allele of thyroid hormone receptor beta (TRâ) that is encoded for TR mutant, which impairs the normal function of TR wild type (TRwt), a phenomenon described as a dominant-negative effect. ln positive regulated genes for T3, this effect involves the dimerization of TR mutant with TRwt or with RXR on DNA. However, it is not well understood how this occur in genes which transcription is down regulated by T3. The aim of this study was to investigate the importance of dimerization in the dominant-negative mechanism in negative regulated genes by T3. For this, the U937 cells were co-transfected with TRâ1wt expression vectors or TR mutant, associated to luciferase reporter gene, driven by negative regulated promoters such as AP-l, TRH or TSH. The TR mutants were described in the RTH (F451X or G345R). The mutant L422R, that is defective in the dimerization, was also utilizated. The results showed that F451X and G345R, when compared with TRwt, did not suppress the transcription in the presence of T3. When co-transfected with TRwt, F451X (1:5) reduced in the 61 % the TSHá transcription inhibition, but only 16% in AP1 and did not damage the suppression in TRH. The same effect was observed with other RTH utant, the G345R. The dominant-negative effect was not observed in the promoter with AP-l or TRH, even so the concentration of the mutants, F451X and G345R, was ten times higher than TRwt. The presence of the mutation L422R in the mutant F451X (L422R/F451X) and in the G345R (L422R/G345R) corrected the strong dominantnegative effect these mutants in the regulation of the TSH. Is interesting to observe that the mutant L422R, in the presence of T3, show the suppression rate was similar to TRwt in the TRH promoter (74%) and AP-l (78%) but significant1y lower in the regulation of the TSH promoter (11%). Our results suggest that dimerization is involved in the dominant-negative effect of TR mutant in the regulation of the transcription of the TSH promoter, while in the TRH and AP-l promoter, TR seems preferentially to bind as monomers and it is incapable to persuade the dominantnegative effect. Taken together, these results suggest that the dominant-negative effect of the mutants varies with the type of promoter which is negative regulated for TR and the monomers can not practice the dominant-negative effect.
17

Avaliação do coeficiente de difusão de cloretos em concretos : influência do tipo de cimento, da relação a/c, da temperatura e do tempo de cura

Pereira, Valéria Gomes Álvares January 2001 (has links)
É consenso mundial a importância de estudos sobre a penetração de cloretos nos concretos, devido ao caráter deletério destes íons quanto à corrosão das armaduras. Quando os íons cloretos ingressam no concreto em quantidade suficiente causam a despassivação e a corrosão das armaduras, conduzindo à diminuição da vida útil das estruturas. Os cloretos podem ser introduzidos no concreto de várias maneiras: como aditivo, pela contaminação da água ou da areia, ou podem ingressar provindos do meio externo. Os cloretos potencialmente agressivos geralmente penetram na estrutura dissolvidos em água, através dos mecanismos de penetração de água e transporte de íons, sendo um dos mecanismos que ocorrem com maior freqüência a difusão. Este mecanismo de penetração de íons cloretos nas estruturas de concreto armado é influenciado pela relação água/aglomerante, o tipo de cimento, a presença de adições, a cura, o tempo, a temperatura de exposição, dentre outros, e seus valores ainda podem ser utilizados em modelos matemáticos para previsão de vida útil. Assim, este trabalho objetiva avaliar o coeficiente de difusão de cloretos em concretos confeccionados com dois tipos diferentes de cimento (CP II F e CP IV), cinco distintas relações água/cimento (0,28, 0,35, 0,45, 0,60 e 0,75), cinco temperaturas de cura (5, 15, 25, 30 e 40°C) e cinco diferentes idades (7, 14, 28, 63 e 91 dias). Paralelamente foram realizados ensaios de resistência à compressão axial e penetração acelerada de cloretos. A metodologia utilizada permitiu avaliar e medir os coeficientes de difusão de cloretos nos concretos confeccionados, tendo sido observados que os coeficientes diminuem com a elevação da temperatura de cura e da idade, com o uso do cimento CP IV e com a redução da relação água/cimento.
18

Prolactinomas resistentes aos agonistas da dopamina : estudo de série de casos / Resistant prolactinoma to dopamine agonists : case series study.

Gonzaga, Maria de Fátima de Magalhães 29 February 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-12-08T19:23:49Z No. of bitstreams: 1 2016_MariadeFátimadeMagalhãesGonzaga.pdf: 5144127 bytes, checksum: cb59574d03a568889d6d7b757bf394f8 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2017-01-13T17:59:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_MariadeFátimadeMagalhãesGonzaga.pdf: 5144127 bytes, checksum: cb59574d03a568889d6d7b757bf394f8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-13T17:59:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_MariadeFátimadeMagalhãesGonzaga.pdf: 5144127 bytes, checksum: cb59574d03a568889d6d7b757bf394f8 (MD5) / Introdução. O tratamento preferencial dos prolactinomas é realizado com agonistas da dopamina porque eles oferecem melhores resultados em controlar a doença do que a cirurgia de exérese do tumor. Contudo, alguns poucos adenomas apresentam resistência ao tratamento com os agonistas da dopamina. Objetivo. Avaliar o comportamento de pacientes portadores de prolactinoma resistentes ao tratamento com os agonistas da dopamina, em acompanhamento a longo prazo. Métodos. Estudo retrospectivo de estudo de série de casos. Foram considerados resistentes aos agonistas da dopamina, os pacientes que não normalizaram as concentrações sanguíneas de prolactina e não obtiveram redução de mais de 50% do volume tumoral, com a dose de no mínimo 2,0 mg de cabergolina por semana. Dez pacientes com diagnóstico de prolactinoma resistente à agonista de dopamina, sendo nove deles acompanhados na Clínica de Neurologia e Endocrinologia (CLINEN) e um no Hospital Universitário de Brasília. Resultados. Três pacientes receberam tratamento com a bromocriptina antes de iniciar a cabergolina. Sete pacientes receberam tratamento com cabergolina exclusivamente. Na época do diagnóstico, as idades variaram de 11 a 62 anos. A prolactina inicial variou de 128 ng/mL a 14.992 ng/mL e na última avaliação variou de 4,1 ng/mL a 2169 ng/mL. As doses máximas por semana da cabergolina variaram de 2,5 mg a 4,5 mg. O tempo de acompanhamento variou de 3 anos a 17 anos. A normalização da prolactina aconteceu em duas mulheres e em dois homens. A regressão tumoral ocorreu em todos pacientes, mas o desaparecimento total do adenoma com a formação de sela vazia ocorreu em três pacientes. Três pacientes foram submetidos à cirurgia, mas somente uma mulher teve cura da doença. Conclusão. Este estudo de série de casos sugere que os tumores com resistência aos agonistas da dopamina podem ser mais agressivos em homens do que em mulheres; que o tumor a longo prazo pode regredir com o continuar do tratamento com dose baixa ou alta de cabergolina, mesmo nos macroprolactinomas e o controle efetivo da prolactina ocorre em poucos pacientes. ________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction.The preferential treatment of prolactinoma is with dopamine agonists because they have better results in controlling the disease than the tumor excision surgery. However, some few adenomas show resistance to treatment with dopamine agonists. Objective.To evaluate the behavior of patients with prolactinoma resistant to treatment with dopamine agonists in long-term follow-up. Methods.Retrospective study of case series study. Patients who did not normalize blood concentrations of prolactin and had no more than 50% reduction of tumoral volume, with the dose of at least 2.0 mg of cabergoline per week, were considered resistant to agonists. Ten patients with diagnosis of prolactinoma resistant to dopamine agonist, nine of them followed in the Clinic of Neurology and Endocrinology (CLINEN) and one at the University Hospital of Brasilia. Results. Three patients received treatment with bromocriptine before starting the cabergoline. Seven patients received treatment with cabergoline exclusively. At the time of diagnosis, the ages ranged from 11 to 62 years old. The initial prolactin ranged from 128 ng/mL to 14.992 ng/mL and that last evaluation ranged from 4.1 ng/mL to 2.169 ng/mL. The maximum weekly doses of cabergoline ranged from 2.5 mg to 4.5 mg. The follow-up time ranged from 3 years to 17 years. The normalization of prolactin happened in two women and two men. The tumoral regression occurred in all patients, but the complete disappearance of the adenoma with empty sella formation occurred in three patients.Three patients were also submitted to a surgery, but only one woman had cure of the disease. Conclusion. This case series study suggests that tumors resistant to dopamine agonists can be more aggressive in men than women; that the long-term tumor, even the macroprolactinomas, can regress with the continue treatment with low or high doses of cabergoline,and that the control of prolactin can occur in a fraction of patients.
19

Avaliação do coeficiente de difusão de cloretos em concretos : influência do tipo de cimento, da relação a/c, da temperatura e do tempo de cura

Pereira, Valéria Gomes Álvares January 2001 (has links)
É consenso mundial a importância de estudos sobre a penetração de cloretos nos concretos, devido ao caráter deletério destes íons quanto à corrosão das armaduras. Quando os íons cloretos ingressam no concreto em quantidade suficiente causam a despassivação e a corrosão das armaduras, conduzindo à diminuição da vida útil das estruturas. Os cloretos podem ser introduzidos no concreto de várias maneiras: como aditivo, pela contaminação da água ou da areia, ou podem ingressar provindos do meio externo. Os cloretos potencialmente agressivos geralmente penetram na estrutura dissolvidos em água, através dos mecanismos de penetração de água e transporte de íons, sendo um dos mecanismos que ocorrem com maior freqüência a difusão. Este mecanismo de penetração de íons cloretos nas estruturas de concreto armado é influenciado pela relação água/aglomerante, o tipo de cimento, a presença de adições, a cura, o tempo, a temperatura de exposição, dentre outros, e seus valores ainda podem ser utilizados em modelos matemáticos para previsão de vida útil. Assim, este trabalho objetiva avaliar o coeficiente de difusão de cloretos em concretos confeccionados com dois tipos diferentes de cimento (CP II F e CP IV), cinco distintas relações água/cimento (0,28, 0,35, 0,45, 0,60 e 0,75), cinco temperaturas de cura (5, 15, 25, 30 e 40°C) e cinco diferentes idades (7, 14, 28, 63 e 91 dias). Paralelamente foram realizados ensaios de resistência à compressão axial e penetração acelerada de cloretos. A metodologia utilizada permitiu avaliar e medir os coeficientes de difusão de cloretos nos concretos confeccionados, tendo sido observados que os coeficientes diminuem com a elevação da temperatura de cura e da idade, com o uso do cimento CP IV e com a redução da relação água/cimento.
20

Avaliação da resistência aos tuberculostáticos de primeira linha em cepas do complexo Mycobacterium Tuberculosis isolados no Distrito Federal / Evaluation of resistance to first-line tuberculostatic drugs in isolates of Mycobacterium Tuberculosis complex in Federal District

Lima, Glaura Regina de Castro e Caldo 21 December 2015 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2015. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-01-19T16:59:50Z No. of bitstreams: 1 2015_GlauraReginadeCastroeCaldoLima.pdf: 1664353 bytes, checksum: a38771b7bd1a21307624ecb077902878 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-02-28T11:08:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_GlauraReginadeCastroeCaldoLima.pdf: 1664353 bytes, checksum: a38771b7bd1a21307624ecb077902878 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-28T11:08:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_GlauraReginadeCastroeCaldoLima.pdf: 1664353 bytes, checksum: a38771b7bd1a21307624ecb077902878 (MD5) / A tuberculose (TB) continua sendo uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo, necessitando a TB multirresistente de medidas para ser evitada por ser uma ameaça para o mundo. Determinar se a terapia com quatro drogas em dose fixa combinada (4-DFC) é mais eficaz e mais segura que aquela com drogas separadas (DS) para o tratamento de tuberculose pulmonar na literatura e avaliar a resistência aos tuberculostáticos de primeira linha nos isolados do Complexo Mycobacterium tuberculosis no Distrito Federal foram os objetivos deste trabalho. Para analisar o novo tratamento para TB pulmonar foi realizada uma revisão sistemática com meta-análise dos estudos encontrados e para avaliar a resistência aos tuberculostáticos de primeira linha foi realizado um estudo transversal descritivo no LACEN-DF com cepas coletadas no período de 2001 a 2013 que comparou os perfis de sensibilidade antes e após a introdução do novo tratamento para TB. No período de 2011 a 2013 foi comparado um método tradicional de detecção de resistência (SIRE BACTEC MGIT 960®) com um teste molecular (Genotype MTBDRplus®), capaz de detectar as principais mutações nos genes associados à resistência à rifampicina e à isoniazida. As taxas de resistência secundária aos tuberculostáticos de primeira linha no período de 2001 a 2013 foram de 4,8% à isoniazida, 1,3% à rifampicina e 4,7% à estreptomicina. As taxas de MDR-TB, XDR-TB e de outras resistências foram de 7,7%, 0,7% e 0,7%, respectivamente. Comparando o período de 2001-2003 com 2011-2013 pôde-se observar uma tendência de diminuição da multirresistência e uma elevação da monorresistência aos tuberculostáticos de primeira linha nos períodos analisados. A taxa de multirresistência secundária caiu após a introdução do novo tratamento, permitindo ao paciente maior chance de cura com a utilização de medicamentos menos tóxicos e de menor custo para o Estado. A monorresistência à estreptomicina aumentou, indicando uma possível reativação endógena por cepas anteriores à década de 1980. As mutações encontradas no gene rpoB, responsável pela resistência à rifampicina, se localizavam no códon 531, enquanto as associadas à resistência à isoniazida, no códon 315 do gene KatG e no códon 15 do gene inhA. A acurácia do teste GenoType MTBDRplus® no DF para a detecção da resistência à rifampicina e à isoniazida foi confirmada quando comparada ao teste de sensibilidade convencional com menor tempo de resposta na detecção de resistência aos fármacos. Em decorrência dos resultados encontrados neste trabalho o ensaio GenoType MTBDRplus® foi incluído na rotina do LACEN-DF para o diagnóstico precoce da TB e controle de sua multidroga resistência no DF, trazendo assim benefícios substanciais para o diagnóstico rápido da TB e do seu perfil de resistência. / Tuberculosis (TB) continues to be a major cause of morbidity and mortality worldwide and the multi-drug resistant TB is a threat to the world and needs measures to be avoided. To evaluate whether the four-drug therapy in fixed dose combination (4-FDC) is more effective and safer than the separate drugs (SD) therapy for the treatment of pulmonary TB in the literature and determine the resistance to first-line antituberculosis drugs in isolates of Mycobacterium tuberculosis in the Federal District were the objectives of this work. A systematic review with meta-analysis of studies found was conducted to analyze the new treatment for pulmonary TB, and to evaluate the resistance to first-line tuberculostatic drugs in isolates of Mycobacterium tuberculosis complex in Federal District of Brazil a crosssection descriptive study was undertaken in LACEN-DF in isolates collected from 2001 to 2013. A comparison of the sensitivity profiles before and after the introduction of the fixeddose combination treatment for tuberculosis. From 2011 to 2013 (sensitivity tests using the SIRE BACTEC MGIT 960® system were compared with a molecular one using Genotype MTBDRplus®, capable to detect the main mutations of genes associated to resistance to rifampicine and to isoniazide. The secondary resistance rates to first-line antituberculosis drugs in the period 2001-2013 were 4.8% to isoniazid, 1.3% to rifampicin and 4.7% to streptomycin. The rates of MDR-TB, XDR-TB and other resistances were 7.7%, 0.7% and 0.7%, respectively. Comparing the period 2001-2003 with 2011-2013, a tendency of decrease in multidrug resistance was observed, with an increase of monoresistance to first-line antituberculosis drugs in the analyzed periods. The rate of secondary multi-resistance has fallen after the introduction of the new treatment, which gives patients higher chance of healing taking less toxic drugs that are cheaper for the government. The mono-resistance to streptomicine increased, indicating a possible endogenous reactivation by isolates before 1980 decade. The mutations found in the rpoB gene, responsible for resistance to rifampicin, were located at codon 531 and those responsible for resistance to isoniazid in the katG gene at codon 315 and in the inhA gene at codon 15. The accuracy of GenoType MTBDRplus® in DF for detecting the resistance to rifampicine and to isoniazide was confirmed when compared with the conventional sensitivity test with less response time for detecting the resistance. According to results found in this work the GenoType MTBDRplus® essays was included in the routine of LACEN-DF for the early diagnose and control of multidrugresistant tuberculosis in Federal District, producing substantial benefits for the fast diagnosis confirmation and its resistance profile.

Page generated in 0.0811 seconds