• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 16
  • Tagged with
  • 17
  • 6
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A DESISTÊNCIA DA CONDUTA INFRACIONAL EM ADOLESCENTES.

Leão, Nara Cristina 15 December 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-07-27T14:20:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Nara Cristina Leao.pdf: 2454571 bytes, checksum: e594acb0a3c20ffb74f5f55e9eb5a256 (MD5) Previous issue date: 2014-12-15 / The involvement of adolescents in criminal activities is a problem that has mobilized the society and the issue has been debated in several areas. For this reason, science needs to get engaged in this issue and investigate it. This dissertation proposes to specifically investigate the process of desistance of antisocial behavior by adolescents in conflict with the law. For this, two surveys were conducted, organized and presented by means of two articles: one theoretical and one empirical. The first one is a systematic review of the literature, which analyzed critically what has been published in the scientific community on desistance from crime in adolescents over the last 10 years, in search tools and databases with national and international articles - Google Scholar, BVS, Scirus, ScienceDirect, Psycinfo. 19 articles were found, 8 national and 11 international, which focused primarily on two issues: life trajectories and models of intervention. In conclusion, they emphasized the environment as a highly relevant factor for the development and maintenance of antisocial behavior, and also the possibility of developing actions that assist in the process of desistance of criminal behavior. The second study, presented in the second article, is about two descriptive and exploratory researches, and it aims to investigate the psychological availability to the desistance of criminal behavior in adolescents under socio-educational measure. In the first one, a sample of 44 adolescents was used, through the Rorschach method (Comprehensive System). It was observed that 40% of the sample was available for the abandonment of criminal behavior, and the aspects of personality that most favored the willingness to change behavior were related to interest in what people say and do (SumH), as well as flexibility of thought in making decisions and adaptating to new situations (a: p). The least present aspects were related to the ability to establish psychologically intimate relationships with other people (SumT), and the ability of introspection (FD). In the second one, there was a content analysis of the interviews of two teenagers aiming to deepen on issues concerning desistance of crime. The two teenagers differed in availability to the discontinuance of criminal behavior, especially with respect to the suffering experienced by the current life situation. Anyway, it was concluded at the end of the two surveys that it is possible to develop performances with adolescents in conflict with the law aiming at desistance from crime, both individually and in broader levels, involving the youngsters, their family, and the community where they live, so that there might be an increase in the chances of desistance from crime and restructuring of life. / O envolvimento de adolescentes em crimes é um problema que tem mobilizado muito a sociedade e a questão tem sido debatida em diversos espaços. Frente a isso, percebe-se a necessidade de a ciência se ocupar desse tema e investigá-lo. Esta dissertação se propõe a investigar especificamente o processo de desistência da conduta infracional por adolescentes em conflito com a lei. Para isso, foram realizadas duas pesquisas, organizadas e apresentadas por meio de dois artigos: um teórico e outro empírico. O primeiro traz uma revisão sistemática de literatura, na qual se analisou, criticamente, o que vem sendo publicado no meio científico sobre a desistência do crime em adolescentes, nos últimos 10 anos, em ferramentas de busca e bases de dados com artigos nacionais e estrangeiros Google Acadêmico, BVS, Scirus, ScienceDirect, Psycinfo. Foram encontrados 19 artigos, sendo 8 nacionais e 11 internacionais, os quais focaram, basicamente, duas questões: trajetórias de vida e modelos de intervenção. Como conclusão, ressaltou-se o fator ambiente como altamente relevante para o desenvolvimento e manutenção do comportamento antissocial, e também a possibilidade de desenvolvimento de ações com esse público que o auxiliem no processo de abandono da conduta infracional. A segunda pesquisa, apresentada no segundo artigo, trata de dois estudos descritivos e exploratórios, que tem como objetivo investigar a disponibilidade psicológica para a desistência da conduta infracional em adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de internação. O primeiro deles utilizou-se de uma amostra de 44 adolescentes sob medida socioeducativa de internação, por meio do Método de Rorschach (Sistema Compreensivo). Observou-se que 40% da amostra estava disponível para o abandono da conduta infracional, e os aspectos da personalidade que mais favoreciam essa disponibilidade para mudança de conduta estavam relacionados ao interesse pelo que as pessoas falam e fazem (SumH), bem como a flexibilidade do pensamento na tomada de decisões e na adaptação a novas situações (a:p). Os aspectos menos presentes estavam relacionados à habilidade para estabelecer relacionamentos psicologicamente íntimos com outras pessoas (SumT) e à capacidade de introspecção (FD). No segundo, fez-se análise de conteúdo das entrevistas de dois adolescentes, visando aprofundar nas questões relativas à desistência do crime. Os dois adolescentes apresentaram diferenças quanto à disponibilidade para a desistência da conduta infracional, especialmente com relação ao sofrimento vivido pela atual situação de vida. Enfim, pôde-se concluir, ao final das duas pesquisas, que é possível desenvolver atuações com adolescentes em conflito com a lei visando a desistência do crime, tanto em nível individual quanto em níveis mais amplos, envolvendo o jovem, a sua família e a comunidade em que vivem, para que aumentem as chances de desistência do crime e reestruturação de vida.
2

Fuga de pacientes do hospital : concepções de uma equipe multidisciplinar

Vieira, Sílvio Antônio January 2005 (has links)
Abordagem qualitativa e exploratória com o objetivo de apreender como uma equipe multidisciplinar de um serviço de emergência de um hospital de ensino de Porto Alegre, RS, concebe e transita ante o problema fuga de pacientes do hospital. A coleta de dados transcorreu entre novembro e dezembro de 2004 por meio de grupo focal, sendo que este se consolidou com dez sujeitos. A técnica de condução da dinâmica grupal foi não diretiva, permitindo conhecer como ações e reações se dão na equipe multidisciplinar. Os dados foram tratados com ênfase na análise de conteúdo gerando três categorias: Uma certa ambivalência; Emergência: um local de (des)controle; Medos e inseguranças. Uma certa ambivalência permeou as discussões mostrando que fuga pode ser também compreendida como forma de evitação dos membros da equipe multidisciplinar. Apesar de certa identificação com pacientes e da banalização do problema da fuga, práticas de cuidado enfatizam a observação e a vigilância. O local e a organização do trabalho foram uma tônica nas discussões, reforçando a existência de práticas discursivas que se apóiam na necessidade de observação e controle Medos e inseguranças constantemente foram referidos, em decorrência do risco de culpabilização e responsabilização profissional. Nesta perspectiva, o estudo aponta para a condição caótica com que se deparam os serviços de emergência, sendo um reflexo das políticas de saúde. Este panorama sugere a necessidade de considerar novas formas de acompanhamento domiciliar ou ambulatorial. Para tanto, cogita-se também ser necessário rever a vocação social da instituição hospitalar e das profissões que abriga.
3

Prevalência de fatores de risco cardiovasculares e adesão ao tratamento em pacientes cadastrados no sistema de acompanhamento de hipertensos e diabéticos (HIPERDIA) em unidade de referência de Fortaleza, Ceará, 2002-2005 / Prevalence of cardiovascular risk factors and treatment adherence in patients registered in the tracking system of hypertensive and diabetic (HIPERDIA) in a reference of Fortaleza, Ceará, 2002-2005

Ramos, Ana Lúcia de Sá Leitão January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:12:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 1065.pdf: 531321 bytes, checksum: 5c7ea6979666bac1487a3cf38b998c26 (MD5) Previous issue date: 2008 / Resumo: A hipertensão arterial e o diabetes constituem-se em importantes fatores de risco (FR) para as doenças cardiovasculares (DCV). Um dos maiores desafios no combate à HAS e ao diabetes é a não aderência à terapêutica. Objetivo: Investigar aprevalência de FR cardiovasculares e a adesão ao tratamento em pacientes cadastrados no Sistema de Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos (HIPERDIA) em unidadede referência de Fortaleza, Ceará, 2002 - 2005. Métodos: A dissertação está estruturada na forma de dois artigos: primeiro artigo: estudo observacional e transversal com 682pacientes inscritos no HIPERDIA do Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH), em Fortaleza-Ceará, entre setembro de 2002 / fevereiro de 2003; segundo artigo:seguimento retrospectivo (24 meses) de uma amostra probabilística com 249 pacientes inscritos no HIPERDIA do CIDH, em Fortaleza-Ceará, com seguimento entre setembro de 2002 / fevereiro de 2005. A coleta de dados foi efetuada a partir das fichas decadastro do HIPERDIA e por intermédio dos prontuários do CIDH. Descreveram-se as distribuições de prevalências das variáveis dos estudos e realizaram-se as razões de prevalências para FR potencialmente associados aos desfechos, com IC = 95 por cento.Resultados: Primeiro artigo: observou-se igual prevalência de sedentarismo em homens (52,7 por cento) e mulheres (55,4 por cento). O agismo (24,3 por cento) foi mais prevalente nos homens, enquanto que (68,9 por cento) das mulheres tinham a cintura acima do anormal e (31 por cento) eram obesas. A maioria dos pacientes cadastrados era hipertenso e diabético (55,5 por cento). O IAM (8,8 por cento) e outros eventos coronarianos (11,0 por cento) foram mais prevalentes entre as mulheres. Uma associação positiva, com DCV e sedentarismo (RP=1,46), cintura(RP=1,89) e faixa etária (RP= 1,99) foi obtida, com significância estatística. / Segundo artigo: observou-se que os homens (47, 8 por cento) foram menos aderentes ao tratamento, que as mulheres (42,2 por cento) e a não aderência foi mais prevalente no 2º ano do seguimento. A associação entre os FR e da não aderência, não apresentou significância estatística em ambos os sexos. Conclusão: os pacientes do CIDH cadastrados no HIPERDIA fazemparte de uma população de elevado risco para a DCV e de elevada prevalência de não aderência ao tratamento. Faz-se necessário, portanto, que programas de intervençãomultidisciplinar sejam implementados, na tentativa de modificar este quadro.
4

Fuga de pacientes do hospital : concepções de uma equipe multidisciplinar

Vieira, Sílvio Antônio January 2005 (has links)
Abordagem qualitativa e exploratória com o objetivo de apreender como uma equipe multidisciplinar de um serviço de emergência de um hospital de ensino de Porto Alegre, RS, concebe e transita ante o problema fuga de pacientes do hospital. A coleta de dados transcorreu entre novembro e dezembro de 2004 por meio de grupo focal, sendo que este se consolidou com dez sujeitos. A técnica de condução da dinâmica grupal foi não diretiva, permitindo conhecer como ações e reações se dão na equipe multidisciplinar. Os dados foram tratados com ênfase na análise de conteúdo gerando três categorias: Uma certa ambivalência; Emergência: um local de (des)controle; Medos e inseguranças. Uma certa ambivalência permeou as discussões mostrando que fuga pode ser também compreendida como forma de evitação dos membros da equipe multidisciplinar. Apesar de certa identificação com pacientes e da banalização do problema da fuga, práticas de cuidado enfatizam a observação e a vigilância. O local e a organização do trabalho foram uma tônica nas discussões, reforçando a existência de práticas discursivas que se apóiam na necessidade de observação e controle Medos e inseguranças constantemente foram referidos, em decorrência do risco de culpabilização e responsabilização profissional. Nesta perspectiva, o estudo aponta para a condição caótica com que se deparam os serviços de emergência, sendo um reflexo das políticas de saúde. Este panorama sugere a necessidade de considerar novas formas de acompanhamento domiciliar ou ambulatorial. Para tanto, cogita-se também ser necessário rever a vocação social da instituição hospitalar e das profissões que abriga.
5

A construção do abandono em psicoterapia: a vivência de pacientes em um ensaio clínico

Lopes, Márcia Cristina Duarte 25 August 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-03-22T17:27:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 marcia lopes.pdf: 1153887 bytes, checksum: c0f4450a6db4deab13cf70fb0b51ef02 (MD5) Previous issue date: 2014-08-25 / The present study was prompted by the phenomenon of treatment dropout by participants of a clinical trial on efficacy of two models of brief cognitive psychotherapy for depression. This research sought to understand the ongoing experience that led subjects to abandon therapy, and its given meaning. The intentional sample consisted of seven subjects who dropped out of treatment after the fourth session. In-depth interview method was used to collect data, while phenomenological research method in psychology was used for analysis and interpretation. The study concluded that subjects path from treatment start to dropout was marked by a lack of clarity about their own mental health status, complicated by limitations imposed through clinical trial context and intensified by subjects depressive habituality / O presente estudo foi motivado pelo fenômeno do abandono de tratamento por participantes de um ensaio clínico sobre eficácia de dois modelos de psicoterapia cognitiva breve para depressão. Esta investigação procurou compreender a construção da experiência que levou os sujeitos a abdicar da terapia e interpretar o significado atribuído por eles a essa experiência. A amostra, intencional, constituiu-se de sete sujeitos que desistiram do tratamento após a quarta sessão. Foi utilizado o método de entrevista em profundidade para a coleta dos dados e o método fenomenológico de investigação em psicologia para análise e interpretação dos dados. O estudo concluiu que o caminho percorrido pelos sujeitos desde o início até o abandono do tratamento foi marcado pela falta de clareza sobre seu próprio estado de saúde mental, atravessado pelas limitações impostas pelo contexto do ensaio clínico e intensificado pela habitualidade depressiva dos sujeitos
6

O discurso da desistência do professor: estratégia de resistência e governo de si mesmo / The abandonment discours of the teacher: strategy of resistance and self-government

Paraguassú, Alita Carvalho Miranda 30 January 2017 (has links)
Submitted by Erika Demachki (erikademachki@gmail.com) on 2017-03-02T20:22:15Z No. of bitstreams: 2 Tese - Alita Carvalho Miranda Paraguassú - 2017.pdf: 3144179 bytes, checksum: 6f5c63964be3315fe439f49a26d1cfbd (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Approved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2017-03-03T11:38:47Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Tese - Alita Carvalho Miranda Paraguassú - 2017.pdf: 3144179 bytes, checksum: 6f5c63964be3315fe439f49a26d1cfbd (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-03T11:38:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese - Alita Carvalho Miranda Paraguassú - 2017.pdf: 3144179 bytes, checksum: 6f5c63964be3315fe439f49a26d1cfbd (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2017-01-30 / This thesis, titled, The abandonment discours of the teacher: strategy of resistance and selfgovernment aims to understand the discursive elaboration of the subject-teacher who, because of being affected by the diseases of work, chooses to give up the profession. The saying of abandonment participates in the teacher's identity constitution. We study abandonment through the discursive manifestations that materialize the desire or the need to leave the educational sphere in defense of the teacher's own body. These discursive manifestations are understood, in fact, as strategies of problematization and recreation of school practices and school space. In the recognition of oneself through the discourse, the teachers carry out practices of self-government, being possible the fight against certain forms of subjectivation. Our work is based on Discourse Analysis with Foucaultian bias. Thus, are resumed at work the foucaultian concepts that allow the reading of the participant reality of the discourse of abandonemnt. There are also reflections about doing research in school, both in relation to the instruments used, the differences between qualitative and quantitative research and the relationship between the academy and the school, or the researcher and the subject researched. For the data collect were used a questionnaire, answered by 91 teachers, field notes elaborated in the observation of 10 schools and interviews with 3 teachers, named by us as confessions; being that the interviews are considered in this work the most relevant data in terms of deepening the relationship between the subject and his discourse, between discourse and social practices. From the readings in Foucault (1990, 1993, 2007b, 2010c, 2011), confession is understood as a practice of subjectivation in which the confessor authenticates in himself the truth about himself, his emotions and his thoughts. If in the Middle Ages confession was materialized by the way of interrogation in an imperative way, in modernity the confession takes on a reflexive and paradoxical character, since it frees the subject to correlate with its truth, while imprisoning it to an identity . Far from being just the place of secret, confession is a form of social control of subjectivities, because confession provides a qualification and normalization of thoughts and desires. To confess is an act of conducting oneself in the attempt to establish a veridiction of oneself. When confessing the desire to give up, teachers walk verbally to meet their own being-teacher, reflecting on their pedagogical practices and the conjuncture surrounding the school environment, from training in undergraduate courses to the naturalness of cursing into classroom. The discourse of giving up works as a way of finding oneself in the passage between the past, the present and the future. / Esta tese, intitulada, O discurso da desistência do professor: estratégia de resistência e governo de si mesmo tem como objetivo compreender a elaboração discursiva do sujeitoprofessor que, por ser acometido pelas doenças do trabalho, opta por desistir da profissão. O dizer a desistência participa da constituição identitária do professor. Estudamos a desistência por meio das manifestações discursivas que materializam o desejo ou a necessidade de deixar a esfera educacional em defesa do próprio corpo do docente. Essas manifestações discursivas são compreendidas, de fato, como estratégias de problematização e recriação das práticas escolares e do espaço escolar. No reconhecimento de si mesmo através do discurso, os professores realizam práticas de governo de si, sendo possível a luta contra certas formas de subjetivação. Nosso trabalho é pautado pela Análise de Discurso com viés Foucaultiano.Assim, são retomados no trabalho os conceitos foucaultianos que permitiram a leitura da realidade participante do discurso da desistência. São feitas também reflexões sobre o fazer pesquisa na escola, tanto em relação aos instrumentos utilizados, às diferenças entre pesquisas qualitativas e quantitativas e à relação entre a academia e a escola, ou o pesquisador e o sujeito pesquisado. Para a coleta de dados foram utilizados um questionário, respondido por 91 professores, notas de campo elaboradas na observação de 10 escolas e entrevistas realizadas com 3 professoras, nomeadas por nós como confissões; sendo que as entrevistas são consideradas neste trabalho os dados de maior relevância em termos de aprofundamento da relação entre o sujeito e seu discurso, entre o discurso e as práticas sociais. A partir das leituras em Foucault (1990, 1993, 2007b, 2010c, 2011), a confissão é compreendida como uma prática de subjetivação em que o confitente autentica em si mesmo a verdade sobre si, sobre suas emoções e seus pensamentos. Se na Idade Média a confissão era materializada pela via do interrogatório de modo imperativo, na modernidade a confissão assume um caráter reflexivo e paradoxal, posto que libera o sujeito para correlacionar-se com a sua verdade, ao passo em que o aprisiona a uma identidade. Longe de ser apenas o lugar do segredo, a confissão é uma forma de controle social das subjetividades, pois a confissão propicia uma qualificação e normalização dos pensamentos e dos desejos. O confessar é um ato de conduzir-se na tentativa de estabelecer uma veridicção de si mesmo. Ao confessar o desejo de desistência os professores caminham verbalmente ao encontro de seu próprio serprofessor, refletindo sobre suas práticas pedagógicas e a conjuntura que envolve o ambiente escolar, desde a formação nos cursos de licenciatura à naturalidade do xingamento em sala de aula. O discurso da desistência acaba por funcionar como uma maneira de encontrar-se consigo mesmo na passagem entre o passado, o presente e o futuro.
7

Crianças com queixa escolar: fatores de risco para desistência e abandono do atendimento psicopedagógico / Children with school learning difficulties: risks factors for refuses and dropouts of psychopedagogy treatment.

Carina Cella Panaia 18 September 2007 (has links)
PANAIA, C. C. Crianças com queixa escolar: fatores de risco para desistência e abandono do atendimento psicopedagógico. 2007. 94 f. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2007. Pesquisas mostram que existe uma grande procura de atendimento para crianças com queixa escolar em serviços públicos vinculados a área de saúde mental, assim como há uma elevada taxa de abandono das famílias nos atendimentos. Diferentes fatores estão associados ao término em diferentes momentos do atendimento. As famílias desistentes (que terminam antes de iniciar o tratamento) apresentam características diferentes das que abandonam (que terminam durante o tratamento). O objetivo deste trabalho foi verificar se há diferenças entre as famílias que seguem o atendimento infantil até a alta e aquelas que terminam em algum momento após a primeira entrevista. Foi realizado um estudo retrospectivo com dados de 258 crianças, com idade entre seis e onze anos, colhidos na primeira consulta no Ambulatório de Psicologia Infantil do HCFMRP USP. Foram utilizados dados sócio-demográficos e dados dos seguintes instrumentos: Raven, Escala Comportamental Infantil A2 de Rutter (ECI), Inventário de Recursos do Ambiente Familiar (RAF) e a Escala de Eventos Adversos (EEA) recentes. Para a análise, foram feitos dois conjuntos de comparações: a) entre o Grupo desistente (n = 41) e Grupo não desistente (n = 217); b) no Grupo não desistente, comparação entre o Grupo abandono (n = 107) e o Grupo alta clínica (n = 110). Os dados foram analisados em três blocos: a) variáveis sócio-demográficas; b) variáveis clinicas da criança; c) variáveis ambientais, considerando-se como índice de significância p 0,05. Os resultados mostraram que o Grupo Desistente, comparado ao Grupo Não Desistente, apresentou menor tempo de escolaridade, menos dificuldades cognitivas, menos problemas de comportamento, menor média de atividades programadas e, em relação aos eventos adversos experienciados pelas famílias, apresentou menor escore de eventos adversos recentes na vida pessoal da criança. O Grupo Abandono, em relação ao Grupo Alta Clínica, apresentou menor tempo de escolaridade, menores médias em relação à idade das crianças e dos pais e escolaridade do pai, mais prejuízo cognitivo; maiores escores em relação ao total de eventos adversos e às adversidades parentais recentes. Os dados apontaram que o Grupo Desistente tinha mais crianças nas séries iniciais - fase em que as dificuldades ainda não são tão evidentes - e poucos problemas comportamentais, fatores que podem levar a família a acreditar que as dificuldades da criança não demandam atendimento especializado. O Grupo abandono apresentou crianças mais novas, pais mais jovens e com menos escolaridade - condições preditoras de abandono, como corroborado pela literatura. O prejuízo cognitivo pode ter levado a família a não ter as expectativas supridas em relação à efetividade do tratamento. Além disso, a vivência de situações adversas dificulta o comprometimento dessas famílias no atendimento, constituindo uma condição de risco para abandono. Os resultados ressaltam a importância de se fazer a distinção entre as famílias desistentes e abandonadoras, a fim de buscar subsídios para uma maior retenção das crianças nos atendimentos ambulatoriais. Palavras-chave: saúde mental; tratamento de crianças; desistência; abandono. / PANAIA, C. C. Children with school learning difficulties: risks factors for refuses and dropouts of psychopedagogy treatment. 2007. 94 f. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2007. Researches have shown that mental health public services are sought for the attendance to children with poor school performance; at the same time there are elevated rates of dropout by the families at these services. Different factors are associated to interruption at different moments of treatment. Refusers families (that terminate before treatment begins) are different that dropout families (that terminate during the treatment). This work intended to verify the differences between the families that follow all the treatment and those families who terminate in any time after the first contact. It was a retrospective study which utilized data of 258 childrens, aged six to 11 years, whose registrations were obtained at the first consult at the Psychological Childrens Service of the HCFMRP-USP. Were utilized the socio-demographic data and the follow instruments data: Raven, Rutters Behavior Child Scale A2, Home Environments Resources Scale and the recents Adverses Events Scale. For the analysis, were defined two comparative groups: a) refusers group (n= 41) in comparison with non-refusers group (n = 217); b) at the non-refusers group, were analyzed differences between dropouts group (n = 107) and completers group (n = 110). Analysis was performed considering three variables sets: a) socio-demographic variables; b) clinical child variables; c) environment variables. It was found that school age, behavior problems, cognitive capacity and programmed activities media are lower in the refusers group than in non-refusers one (p 0,05). Refusers group also shows lower score of recent adverses events at childs life with regard to adverse experiences in the family. The dropout group, compared to the completer group, shows lower school age and lower ages media of children and parents and father´s scholarity, more cognitive impairment and more scores about adverses events and recent parental adversities. Data shows that refuser group has more children at initial school age stage in wich difficulties are not evident yet and little behavior problems. That can make family to believe that childrens difficulties demand especial treatment. The dropout group have more children at initial school age and the lower media relative to age of children and parents and father´s scholarity; this results are corroborated by literature. Cognitive impairment could have led family to have no fullfil expectation about the effectiveness of treatment. Also, living adverse situations makes more difficult to the engagement of the families, establishing dropout risk. Its important to identify refuses families and dropouts families in order to find effective measures for the retention of more children in the ambulatory treatment. Key- words: mental health; child treatment, refuser, dropout
8

Fuga de pacientes do hospital : concepções de uma equipe multidisciplinar

Vieira, Sílvio Antônio January 2005 (has links)
Abordagem qualitativa e exploratória com o objetivo de apreender como uma equipe multidisciplinar de um serviço de emergência de um hospital de ensino de Porto Alegre, RS, concebe e transita ante o problema fuga de pacientes do hospital. A coleta de dados transcorreu entre novembro e dezembro de 2004 por meio de grupo focal, sendo que este se consolidou com dez sujeitos. A técnica de condução da dinâmica grupal foi não diretiva, permitindo conhecer como ações e reações se dão na equipe multidisciplinar. Os dados foram tratados com ênfase na análise de conteúdo gerando três categorias: Uma certa ambivalência; Emergência: um local de (des)controle; Medos e inseguranças. Uma certa ambivalência permeou as discussões mostrando que fuga pode ser também compreendida como forma de evitação dos membros da equipe multidisciplinar. Apesar de certa identificação com pacientes e da banalização do problema da fuga, práticas de cuidado enfatizam a observação e a vigilância. O local e a organização do trabalho foram uma tônica nas discussões, reforçando a existência de práticas discursivas que se apóiam na necessidade de observação e controle Medos e inseguranças constantemente foram referidos, em decorrência do risco de culpabilização e responsabilização profissional. Nesta perspectiva, o estudo aponta para a condição caótica com que se deparam os serviços de emergência, sendo um reflexo das políticas de saúde. Este panorama sugere a necessidade de considerar novas formas de acompanhamento domiciliar ou ambulatorial. Para tanto, cogita-se também ser necessário rever a vocação social da instituição hospitalar e das profissões que abriga.
9

Crianças com queixa escolar: fatores de risco para desistência e abandono do atendimento psicopedagógico / Children with school learning difficulties: risks factors for refuses and dropouts of psychopedagogy treatment.

Panaia, Carina Cella 18 September 2007 (has links)
PANAIA, C. C. Crianças com queixa escolar: fatores de risco para desistência e abandono do atendimento psicopedagógico. 2007. 94 f. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2007. Pesquisas mostram que existe uma grande procura de atendimento para crianças com queixa escolar em serviços públicos vinculados a área de saúde mental, assim como há uma elevada taxa de abandono das famílias nos atendimentos. Diferentes fatores estão associados ao término em diferentes momentos do atendimento. As famílias desistentes (que terminam antes de iniciar o tratamento) apresentam características diferentes das que abandonam (que terminam durante o tratamento). O objetivo deste trabalho foi verificar se há diferenças entre as famílias que seguem o atendimento infantil até a alta e aquelas que terminam em algum momento após a primeira entrevista. Foi realizado um estudo retrospectivo com dados de 258 crianças, com idade entre seis e onze anos, colhidos na primeira consulta no Ambulatório de Psicologia Infantil do HCFMRP USP. Foram utilizados dados sócio-demográficos e dados dos seguintes instrumentos: Raven, Escala Comportamental Infantil A2 de Rutter (ECI), Inventário de Recursos do Ambiente Familiar (RAF) e a Escala de Eventos Adversos (EEA) recentes. Para a análise, foram feitos dois conjuntos de comparações: a) entre o Grupo desistente (n = 41) e Grupo não desistente (n = 217); b) no Grupo não desistente, comparação entre o Grupo abandono (n = 107) e o Grupo alta clínica (n = 110). Os dados foram analisados em três blocos: a) variáveis sócio-demográficas; b) variáveis clinicas da criança; c) variáveis ambientais, considerando-se como índice de significância p 0,05. Os resultados mostraram que o Grupo Desistente, comparado ao Grupo Não Desistente, apresentou menor tempo de escolaridade, menos dificuldades cognitivas, menos problemas de comportamento, menor média de atividades programadas e, em relação aos eventos adversos experienciados pelas famílias, apresentou menor escore de eventos adversos recentes na vida pessoal da criança. O Grupo Abandono, em relação ao Grupo Alta Clínica, apresentou menor tempo de escolaridade, menores médias em relação à idade das crianças e dos pais e escolaridade do pai, mais prejuízo cognitivo; maiores escores em relação ao total de eventos adversos e às adversidades parentais recentes. Os dados apontaram que o Grupo Desistente tinha mais crianças nas séries iniciais - fase em que as dificuldades ainda não são tão evidentes - e poucos problemas comportamentais, fatores que podem levar a família a acreditar que as dificuldades da criança não demandam atendimento especializado. O Grupo abandono apresentou crianças mais novas, pais mais jovens e com menos escolaridade - condições preditoras de abandono, como corroborado pela literatura. O prejuízo cognitivo pode ter levado a família a não ter as expectativas supridas em relação à efetividade do tratamento. Além disso, a vivência de situações adversas dificulta o comprometimento dessas famílias no atendimento, constituindo uma condição de risco para abandono. Os resultados ressaltam a importância de se fazer a distinção entre as famílias desistentes e abandonadoras, a fim de buscar subsídios para uma maior retenção das crianças nos atendimentos ambulatoriais. Palavras-chave: saúde mental; tratamento de crianças; desistência; abandono. / PANAIA, C. C. Children with school learning difficulties: risks factors for refuses and dropouts of psychopedagogy treatment. 2007. 94 f. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2007. Researches have shown that mental health public services are sought for the attendance to children with poor school performance; at the same time there are elevated rates of dropout by the families at these services. Different factors are associated to interruption at different moments of treatment. Refusers families (that terminate before treatment begins) are different that dropout families (that terminate during the treatment). This work intended to verify the differences between the families that follow all the treatment and those families who terminate in any time after the first contact. It was a retrospective study which utilized data of 258 childrens, aged six to 11 years, whose registrations were obtained at the first consult at the Psychological Childrens Service of the HCFMRP-USP. Were utilized the socio-demographic data and the follow instruments data: Raven, Rutters Behavior Child Scale A2, Home Environments Resources Scale and the recents Adverses Events Scale. For the analysis, were defined two comparative groups: a) refusers group (n= 41) in comparison with non-refusers group (n = 217); b) at the non-refusers group, were analyzed differences between dropouts group (n = 107) and completers group (n = 110). Analysis was performed considering three variables sets: a) socio-demographic variables; b) clinical child variables; c) environment variables. It was found that school age, behavior problems, cognitive capacity and programmed activities media are lower in the refusers group than in non-refusers one (p 0,05). Refusers group also shows lower score of recent adverses events at childs life with regard to adverse experiences in the family. The dropout group, compared to the completer group, shows lower school age and lower ages media of children and parents and father´s scholarity, more cognitive impairment and more scores about adverses events and recent parental adversities. Data shows that refuser group has more children at initial school age stage in wich difficulties are not evident yet and little behavior problems. That can make family to believe that childrens difficulties demand especial treatment. The dropout group have more children at initial school age and the lower media relative to age of children and parents and father´s scholarity; this results are corroborated by literature. Cognitive impairment could have led family to have no fullfil expectation about the effectiveness of treatment. Also, living adverse situations makes more difficult to the engagement of the families, establishing dropout risk. Its important to identify refuses families and dropouts families in order to find effective measures for the retention of more children in the ambulatory treatment. Key- words: mental health; child treatment, refuser, dropout
10

Fatores preditores de abandono de tratamento de tuberculose: uma metanálise / Predictors of treatment dropout factors for tuberculosis: a meta-analysis

Pedro Emmanuel Alvarenga Americano do Brasil 13 March 2006 (has links)
A tuberculose (TB) é uma doença que foi declarada pela Organização Mundial de Saúde como emergência mundial em 1993. As ferramentas disponíveis hoje para controle da TB são: o diagnóstico precoce e o tratamento eficiente. Porém, o abandono do tratamento de TB é um problema enfrentado mundialmente em proporções que podem variar entre 3% a 80%. Por isso, a identificação dos fatores que são preditores do abandono do tratamento de TB pode ajudar a desenvolver melhores estratégias para o seu controle. O objetivo deste trabalho é, através de uma metanálise, fazer uma estimativa sumária da medida de associação entre cada um dos fatores (a) relacionados ao serviço de saúde, (b) relacionado ao quadro clínico e à terapia da TB e (c) relacionados aos indivíduos e o abandono do tratamento de TB. A estratégia de busca eletrônica remota para a recuperação de publicações relevantes foi desenvolvida de forma específica para as diferentes bases consideradas relevantes (MEDLINE [Pubmed] e LILCS). Buscas por referências cruzadas, além da consulta à base de revisões sistemáticas COCHRANE, também foram realizadas. Investigações foram incluídas se fossem trabalhos observacionais ou experimentais que estudem fatores de risco ou preditores do desfecho de interesse (abandono do tratamento de tuberculose) através de comparações de dois ou mais grupos e se seus dados pudessem ser extraídos. Dois revisores classificaram os trabalhos e extraíram dados de forma mascarada e as discordâncias resolvidas. Mais de 190 textos completos foram aptos à combinação de dados. Destes, foi possível extrair dados para combinação de 40 exposições. Destas, 19 foram demonstradas nesta investigação. Das 19 demonstradas, 13 exposições estudadas apresentaram associação e poderiam ser considerados preditores (sexo masculino, alcoolismo, infecção pelo HIV/SIDA, uso de drogas ilícitas, nacionalidade estrangeira, analfabetismo, retratamento, baciloscopia positiva, abandono prévio, tratamento de curta duração, acesso fácil à unidade de saúde, treinamento para adesão, tuberculose extrapulmonar) e seis não apresentaram associação (desemprego, efeitos adversos, tuberculose resistente, necessidade de hospitalização, demora para o início do tratamento, espera longa para a consulta). Porém, essas associações devem ser consideradas de forma conservadora devido à elevada heterogeneidade encontrada em todas as exposições. Apenas cinco exposições apresentaram explicação parcial e uma apresentou explicação total para a heterogeneidade. O viés de publicação foi detectado em apenas duas das 19 exposições. / Tuberculosis (TB) has been as a world emergency by World Health Organization in 1993. Nowadays, the tools available for TB control are early diagnosis and efficient treatment. However, TB treatment default is a concerning problem in the world and may vary between 3% and 80%, So, the identification of factors that may predict TB treatment default may help to develop better strategies to control TB. The objective of this work is, through a meta-analysis, to pool a summary estimate of associations of each factor (a) related to the health services, (b) to clinical condition and therapy and (c) to the individuals and TB treatment default. The remote electronic search strategy to find relevant publications was specifically developed for the different databases considered important, wich are: LILACS and MedLine (Pubmed). Searches for cross reference and search at COCHRANE systematic reviews database were also made. Investigations were included if they were observations or experimental that studied risk factors or predictive factors of the outcomes of interest (TB treatment default) through comparing two or more groups and the data could be extracted. Two independent reviewers classified and extracted the data and the discordances were solved in later meetings. More than 190 full texts were apt to be combines. From these texts, 40 exposures were extracted and combined. From these, 19 were shown in this investigation. 13 of 19 shown exposures demonstrated associations and could be considered as predictors ( male gender, alcoholism, HIV infection/AIDS, illicit drug use, foreign nationality, illiteracy, retreatment, positive sputum smear, previous default, short course therapy, easy access to health unit and adherence training extrapulmonary TB) and six did not show associations (unemployment , adverse effects, drug resistance, need for hospitalization, delay in start treatment, long wait for attendance). However these associations must considered very in a conservative way due to high level heterogeneity found in all exposures. Only five exposures have partially explanation and one have total explanation to the heterogeneity. Publication bias was detected in only two of the 19 exposures studied.

Page generated in 0.1274 seconds