• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1030
  • 30
  • 17
  • 17
  • 16
  • 15
  • 10
  • 8
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • Tagged with
  • 1102
  • 1102
  • 490
  • 377
  • 310
  • 295
  • 251
  • 222
  • 220
  • 205
  • 198
  • 195
  • 195
  • 168
  • 143
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Legitimação da responsabilidade social da Itaipu Binacional sob a perspectiva do voluntariado corporativo

Casagrande, Rodrigo Moreira, 1972-, Machado, Denise Del Prá Netto, 1961-, Universidade Regional de Blumenau. Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração. January 2015 (has links) (PDF)
Orientador: Denise Del Prá Netto Machado. / Tese (Doutorado em Ciências Contábeis e Administração) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau.
22

Comparison and analysis of corporate social responsibility (CSR) reports of the top five companies ranked on the 2013 CSR RepTrak

Yohannes, Michael 26 October 2015 (has links)
Submitted by Daniele Santos (danielesantos.htl@gmail.com) on 2015-12-23T14:28:46Z No. of bitstreams: 1 16 Dec 2015_Thesis_Michael Yohannes.pdf: 1153917 bytes, checksum: 62d9b81c198651e6306ffb63c6d0546a (MD5) / Rejected by Janete de Oliveira Feitosa (janete.feitosa@fgv.br), reason: Prezado aluno, sua submissão digital da Dissertação foi rejeitada pois o título desta está diferente do título descrito na Ata de Aprovação. Faltam, ainda, os itens descritos abaixo: 1) Ficha Catalográfica; 2) Folha de assinatura dos professores da banca. A Versão impressa será devolvida à coordenação do curso para acerto no título da Dissertação. A Secretaria aguarda nova submissão e novo impresso. Cordialmente, Janete on 2015-12-28T17:32:05Z (GMT) / Submitted by Daniele Santos (danielesantos.htl@gmail.com) on 2016-04-05T17:21:26Z No. of bitstreams: 1 Michael.pdf: 15702911 bytes, checksum: 5fe880a228b73f94bd30bf6752978b27 (MD5) / Approved for entry into archive by Janete de Oliveira Feitosa (janete.feitosa@fgv.br) on 2016-04-12T19:30:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Michael.pdf: 15702911 bytes, checksum: 5fe880a228b73f94bd30bf6752978b27 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Almeida (maria.socorro@fgv.br) on 2016-04-16T16:55:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Michael.pdf: 15702911 bytes, checksum: 5fe880a228b73f94bd30bf6752978b27 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-04-16T16:56:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Michael.pdf: 15702911 bytes, checksum: 5fe880a228b73f94bd30bf6752978b27 (MD5) Previous issue date: 2015-10-26 / In the 1970s, Corporate Social Responsibility (CSR) was discussed by Nobel laureate Milton Friedman in his article 'The Social Responsibility of Business Is to Increase Its Profits.' (Friedman, 1970). His view on CSR was contemptuous as he referred to it as 'hypocritical window-dressing' a reflection of the view of Corporate America on CSR back then. For a long time short-term maximization of shareholder value was the only maxim for top management across industries and companies. Over the last decade, CSR has become a more important and relevant factor of a company’s reputation, shifting the discussion from whether CSR is necessary to how best CSR commitments should be done (Smith, 2003). Inevitably, companies do have an environmental, social and economic impact, thereby imposing social costs on current and future generations. In 2013, 50 of the world biggest companies have been responsible for 73 percent of the total carbon dioxide (CO2) emission (Global 500 Climate Change Report 2013). Post et al. (2002) refer to these social costs as a company’s need to retain its 'license to operate'. In the late 1990s, CSR reporting was nearly unknown, which drastically changed during the last decade. Allen White, co-founder of the Global Reporting Initiative (GRI), said that CSR reporting'… has evolved from the extraordinary to the exceptional to the expected' (Confino, 2013). In confirmation of this, virtually all of the world’s largest 250 companies report on CSR (93%) and reporting by now appears to be business standard (KPMG, 2013). CSR reports are a medium for transparency which may lead to an improved company reputation (Noked, 2013; Thorne et al, 2008; Wilburn and Wilburn, 2013). In addition, it may be used as part of an ongoing shareholder relations campaign, which may prevent shareholders from submitting Environmental and Social (E&S)1 proposals (Noked, 2013), based on an Ernst & Young report 1 The top five E&S proposal topic areas in 2013 were: 1. Political spending/ lobbying; 2. Environmental sustainability; 3. Corporate diversity/ EEO; 4.Labor/ human rights and 5. Animal testing/ animal welfare. Three groups of environmental sustainability proposal topics of sub-category number two (environmental sustainability) 6 2013, representing the largest category of shareholder proposals submitted. PricewaterhouseCoopers (PwC) even goes as far as to claim that CSR reports are '…becoming critical to a company’s credibility, transparency and endurance.' (PwC, 2013).
23

A disparidade entre o discurso e a prática da responsabibilidade social: um balanço dos balanços sociais das maiores empresas do Brasil

Guimarães, Vitor Campos January 2008 (has links)
Submitted by Paulo Junior (paulo.jr@fgv.br) on 2011-01-12T15:55:14Z No. of bitstreams: 1 Vitor Campos Guimarães.pdf: 650970 bytes, checksum: 2ff8929bd914635024bc43e61e922b8c (MD5) / Approved for entry into archive by Paulo Junior(paulo.jr@fgv.br) on 2011-01-12T15:55:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Vitor Campos Guimarães.pdf: 650970 bytes, checksum: 2ff8929bd914635024bc43e61e922b8c (MD5) / Made available in DSpace on 2011-03-31T17:52:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Vitor Campos Guimarães.pdf: 650970 bytes, checksum: 2ff8929bd914635024bc43e61e922b8c (MD5) Previous issue date: 2007-09-28 / The objective of this research is to verify the relation between the Social Report (SR) publication and the social investment values of the Brazilians Companies. We based our research using the universe ofthe '500 largest Anonymous Society (A.S.) non-financial companies' (Conjuntura Econômica Magazine, 2006) of Getúlio Vargas Foundation's ranking, utilizing the SR from the years of 2001 to 2005. From the Puppim de Oliveira's paper (2005), we could observe the variation of some social and environmental index, based on the IBASE SR. This variation was analyzed through the equivalences between Net profit (NP) and the Net Operational Revenue (NOR). The former analysis enabled us verify that there are disparities between the speech and the practice of Corporate Social Responsibility (CSR); through the similar observation of Ventura (2005) study's results about the social practices' institutionalization. The way to compare the SR publication frequency and the social investment, so as to reach this study object, were: (l) the verification of Brazilian's companies SR publication's frequency in year of 2005; (2) the calculation and comparison of the values published in the internaI social index, externaI social index and environmental index; (3) the observation of the former index equivalence according to the NOR and to the NP; (4) the SR publication's frequency verification based on the corporate sectors. The field's research contemplated the '500 largest A.S. nonfinanciaI companies', from the mentioned ranking, for the qualitative analysis development. The research also observed the sample comprised of 79 companies that published the IBASE model, so as to develop the quantitative analysis. We verified that the publication's frequency of SR grew considerably, between the years of 2001 and 2005, while the social investments values some times did not increase. So, the research revealed that the speech and the practice of social responsibility, based on the analyzed companies, did not pace at the same regularity, between the years of2001 and 2005. / O objetivo deste trabalho é verificar a relação entre as publicações dos Balanços Sociais (BS) e os valores dos investimentos sociais das empresas no Brasil. Para o desenvolvimento da pesquisa, utilizamos o universo das '500 maiores empresas S.A. nãofinanceiras' (Revista Conjuntura Econômica, 2006) do ranking da Fundação Getúlio Vargas (FGV), aproveitando como fonte de informação os BS publicados nos anos de 2001 e 2005. Partindo do estudo de Puppim de Oliveira (2005), pudemos observar a variação de alguns indicadores sociais e ambientais, com base no modelo IBASE de BS. Esta variação pôde ser analisada através das equivalências entre o Lucro Líquido (LL) e a Receita Operacional Líquida (ROL). A referida análise nos possibilitou verificar que há disparidades entre o discurso e a prática da Responsabilidade Social Empresarial (RSE); através da observação de resultados semelhantes ao estudo de Ventura (2005) sobre a institucionalização das práticas sociais. Os caminhos para a comparação da freqüência de publicação dos BS e dos investimentos sociais, a fim de alcançar o objeto deste estudo, foram: (1) a verificação da freqüência de publicação dos BS das empresas do Brasil no ano de 2005; (2) o cálculo e comparação dos valores publicados nos indicadores sociais internos, indicadores sociais externos e indicadores ambientais; (3) a observação da equivalência de tais indicadores quanto ao ROL e ao LL; (4) a constatação da freqüência de publicação dos BS selecionados pelos setores empresariais. A pesquisa de campo contemplou as 500 maiores empresas do ranking mencionado para o desenvolvimento da análise qualitativa. A pesquisa também observou uma amostra de 79 empresas que publicaram o modelo IBASE de BS, no intuito de desenvolver a análise quantitativa. Verificamos que a freqüência de publicação dos BS cresceu consideravelmente, entre os anos de 2001 e 2005, enquanto que os valores reais dos investimentos sociais nem sempre acrescem. Nesta linha, a pesquisa evidenciou que o discurso e a prática da Responsabilidade Social das empresas analisadas não caminharam no mesmo ritmo, entre os anos de 2001 e 2005.
24

Os sistemas integrados de gestão (ISO14000, OHSAS18001) como indicadores de responsabilidade social (SA8000) em processos produtivos de indústrias de confecções no Espírito Santo - Brasil

Felipe, Davi Loredo January 2001 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. / Made available in DSpace on 2012-10-18T06:02:08Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T20:19:43Z : No. of bitstreams: 1 185887.pdf: 5125532 bytes, checksum: d343a23fd5b6db48dfe61b4810a33579 (MD5) / Introdução: As empresas adotam os sistemas integrados de gestão em busca da melhoria continua, seja em qualidade, meio ambiente ou higiene, saúde e segurança no trabalho. A Social Accountability (SA8000) através dos protocolos da OIT - Organização Internacional do Trabalho e de outros procedimentos é implementada para assuntos de responsabilidade social.Objetivo: Verificar se as normas de qualidade podem ser utilizadas como indicadores de responsabilidade social de acordo com a Social Accountability (SA8000) para fins de melhoria contínua dos processos produtivos; caracterizar a responsabilidade social como recurso potencial de inovação tecnológica e, não apenas de cidadania empresarial, a partir das normas de qualidade, integradas com a SA8000. Metodologia: Desenvolveu-se a pesquisa a partir de um check-list de sistemas integrados de gestão, um check-list de responsabilidade social e realização de auditorias de sistemas integrados de gestão e responsabilidade social. Resultados: Com a aplicação dos check-list de SIG e de responsabilidade social verificou-se as conformidades e não-conformidades com cada norma integrante do SIG e com a norma de responsabilidade social. Nota-se que o SIG integra em seus requisitos muitos dos requisitos da SA8000 e que a gestão pela norma da SÉRIE ISO9000, ofereceu subsídios para inferirmos a possibilidade de integração com SA8000. Conclusão. Os resultados mostraram que a gestão pela qualidade conforme a norma ISO9000 não foi suficiente para verificar conformidade com SA8000, porém percebe-se a possibilidade de integração no tocante aos critérios de compatibilidade proposto pelo TAG. Caso as empresas certificassem-se de acordo com o SIG poder-se-ia verificar completo atendimento aos requisitos da norma SA8000 com a gestão pelo SIG
25

Estrutura de capital e divulgação voluntária de informações de responsabilidade social corporativa das empresas brasileiras

Almeida, Moisés Araújo January 2014 (has links)
Este estudo tem por objetivo verificar se as divulgações voluntárias de informações de responsabilidade social corporativa influenciam a estrutura de capital das empresas listadas na BM&FBOVESPA, sob a ótica das teorias de Tradeoff e Pecking Order, no período de 2008 a 2012. A amostra foi composta pelas empresas não financeiras com informações disponíveis. Os dados foram coletados através de fontes secundárias, sendo as informações contábeis obtidas das bases de dados Economatica e Datastream e as informações sobre responsabilidade social corporativa obtidas dos relatórios de sustentabilidade publicados nos websites das empresas e no site da Comissão de Valores Mobiliários. Para mensurar a divulgação voluntária de informações de responsabilidade social corporativa, construiu-se um índice (IRSC) composto por 24 questões objetivas compreendendo aspectos de (i) estrutura de governança e sistemas de gestão, (ii) credibilidade, (iii) indicadores de desempenho ambiental e (iv) gastos ambientais. As empresas com maior pontuação no índice pertencem aos setores de exploração de petróleo e gás; geração, transmissão e distribuição de energia; indústria de papel e celulose; e, mineração de metais. A pontuação média das empresas se manteve em torno de 12 pontos. A análise foi feita com regressão múltipla de dados em painel desbalanceado com efeitos fixos e, com os dados em corte transversal, empregou-se modelagem de equação estrutural. Os resultados mostram que a teoria de Pecking Order é quem dá sustentação à forma como as empresas adotam suas estruturas de capital. Com a inclusão da proxy IRSC no modelo de determinantes da estrutura de capital, foi observada uma relação positiva, indicando que as empresas que disponibilizam mais informações para o mercado conseguem mais facilmente captar recursos através de dívidas. Pelos testes realizados não foi confirmada a presença de endogeneidade entre o IRSC e a estrutura de capital. Para futuras pesquisas, sugere-se que o estudo seja expandido para outros países._______________________________________________________________________________________ ABSTRACT: This study aims to determine whether the voluntary disclosures of corporate social responsibility influence the capital structure of companies listed on BM&FBOVESPA, according to the perspective of Tradeoff and Pecking Order theories, in the period 2008-2012. The sample was composed by non-financial firms with available information. Accounting data were collected from Economatica and Datastream databases, and corporate social responsibility information was obtained from sustainability reports published on companies’ and the Comissão de Valores Mobiliários’ websites. To measure the voluntary disclosure of corporate social responsibility, it is constructed an index (IRSC) consists of 24 objective questions to understand aspects of (i) governance structure and management systems, (ii) credibility, (iii) environmental performance indicators and (iv) environmental spending. Companies with the highest score in the index belongs to sectors oil and gas; generation, transmission and distribution of energy; pulp and paper industry; and metal mining. The average of the companies in the index remained around 12 points. The analysis was performed using multiple regression on unbalanced panel data with fixed effects and with cross-sectional data it is used structural equation modeling. The results show that the Pecking Order Theory support to how companies adopt their capital structures. With the inclusion of IRSC in the determinants of capital structure model, a positive relationship was observed, indicating firms that provide more information to the market can more easily raise funds through debt. The tests cannot confirm the presence of endogeneity between IRSC and capital structure. For future research, it is suggested that the study be expanded to other countries.
26

O empreendedorismo e a responsabilidade social corporativa: uma análise dos egressos do curso de administração da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru - FAFICA

ANDRADE, Robertson Carlos de 30 August 2012 (has links)
Submitted by Alexandra Feitosa (alexandra.feitosa@ufpe.br) on 2017-08-07T14:21:54Z No. of bitstreams: 1 2012-dissertação-RobertsonCarlosAndrade.pdf: 981738 bytes, checksum: ba6ed9e7f381641a8c851873a57507fd (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-07T14:21:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012-dissertação-RobertsonCarlosAndrade.pdf: 981738 bytes, checksum: ba6ed9e7f381641a8c851873a57507fd (MD5) Previous issue date: 2012-08-30 / Esta pesquisa tem a intenção de apresentar a análise dos egressos do curso de Administração nas práticas do empreendedorismo e da responsabilidade social corporativa, como uma ferramenta para a manutenção de um empreendimento. Neste contexto optou-se pela realização de uma pesquisa com métodos qualitativos para descrever e explicar fenômenos. Com istodemonstram que a prática do empreendedorismo e da responsabilidade social corporativa é uma ferramenta para o mercado, construída na experiência, mas alicerçada em uma instituição de ensino superior, formadora de cidadãos que vão para o mercado de trabalho com o compromisso e a responsabilidade de ofertar emprego, de promover o bem social e desenvolver a localidade.Dessa forma, o empreendedorismo transforma o indivíduo de maneira que ele passa a ter um comportamento e uma atitude que promove a mudança, inovando e tendo ideias para aproveitar oportunidades. / This researchintends topresent the analysisof thestudents who graduated fromManagementpracticesof entrepreneurship andcorporate social responsibilityasa toolfor the maintenanceof an enterprise. In this contextit was decided toconduct a surveywithqualitative methods todescribe and explainphenomena. With thatdemonstrate that the practiceof entrepreneurship andcorporate social responsibilityis a toolto market,builton experience,butgroundedin ahigher education institution, formingcitizenswho go tothelabor marketwith the commitmentand responsibilityof offeringemployment,promoteand develop thesocial goodlocation. Thus, entrepreneurship becomesthe individualso thathenow has abehaviorand an attitudethat promotes change, innovating and takingideasto take advantage ofopportunities.
27

O empreendedorismo e a responsabilidade social corporativa: uma análise dos egressos do curso de administração da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru - FAFICA

ANDRADE, Robertson Carlos de 30 August 2012 (has links)
Submitted by Suethene Souza (suethene.souza@ufpe.br) on 2015-03-04T19:26:59Z No. of bitstreams: 2 Robertson Completa com Folha de aprovação sem assinaturas.pdf: 1391676 bytes, checksum: 2e1abefa64a4fc1147ef2703bd2d6040 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-04T19:26:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Robertson Completa com Folha de aprovação sem assinaturas.pdf: 1391676 bytes, checksum: 2e1abefa64a4fc1147ef2703bd2d6040 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012-08-30 / Esta pesquisa tem a intenção de apresentar a análise dos egressos do curso de Administração nas práticas do empreendedorismo e da responsabilidade social corporativa, como uma ferramenta para a manutenção de um empreendimento. Neste contexto optou-se pela realização de uma pesquisa com métodos qualitativos para descrever e explicar fenômenos. Com isto demonstram que a prática do empreendedorismo e da responsabilidade social corporativa é uma ferramenta para o mercado, construída na experiência, mas alicerçada em uma instituição de ensino superior, formadora de cidadãos que vão para o mercado de trabalho com o compromisso e a responsabilidade de ofertar emprego, de promover o bem social e desenvolver a localidade. Dessa forma, o empreendedorismo transforma o indivíduo de maneira que ele passa a ter um comportamento e uma atitude que promove a mudança, inovando e tendo ideias para aproveitar oportunidades.
28

A disseminação e aplicação dos conceitos de responsabilidade social empresarial nos cursos de Administração de Empresas dos campus da UFC, UNIFOR e UECE, situados em Fortaleza

Moura, Graziella Batista de 31 August 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:13:26Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-08-31 / Partindo de uma aparente dissonância entre teoria e prática nas ciências sociais aplicadas, o estudo investiga como a Responsabilidade Social Empresarial, um tema relativamente recente e relevante, é disseminado nos cursos de Administração de Empresas das universidades do município de Fortaleza. Com um embasamento teórico obtido por meio de uma ampla revisão da bibliografia existente sobre o tema e a tríade universitária, construiu-se um referencial de análise que permitiu levantar as discrepâncias em relação à forma com que o assunto é estudado e ensinado. A metodologia utilizada para o alcance dos objetivos propostos consiste em uma pesquisa exploratória, de natureza qualitativa que adota a pesquisa bibliográfica, documental e estudo de caso das três universidades de Fortaleza e entrevista semi-estruturada, elaborada com base nas categorias definidas na revisão da literatura, como instrumento de coleta de dados, sendo a análise de conteúdo a técnica para o tratamento dos resultados das entrevistas. Os dados coletados por meio das entrevistas com os representantes das universidades indicam que, apesar de haver experimentado significativos avanços, o tema Responsabilidade Social Empresarial ainda se encontra no campo das ações esporádicas.
29

Responsabilidade social em ambientes pós-privatização : estudo de caso na Companhia de Eletrificação do Ceará - COELCE

Araújo, Fernanda Maria de 09 February 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:28:17Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-02-09 / Crescentemente as práticas e o desempenho social das empresas vem sendo foco de estudos acadêmicos, sob a denominação de Responsabilidade Social Empresarial. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar os fatores externos e internos determinantes para a orientação de práticas institucionalizadas de Responsabilidade Social Empresarial sustentáveis da Companhia de Eletrificação do Estado do Ceará. O referencial teórico apresenta conceitos e fundamentos sobre responsabilidade social empresarial, sustentabilidade e teoria dos stakeholders. A abordagem metodológica foi de natureza qualitativa e foi realizada uma pesquisa descritiva, bibliográfica e documental, do tipo estudo de caso. A coleta da dados foi iniciada com um grupo focal formado por seis gestores, seguida de entrevistas semi-estruturadas com funcionários indicados pelo grupo focal, observação e análise documental. Os resultados mostraram que tanto fatores internos, como investimento sistemático em treinamento, plano de carreira de executivos, saúde e segurança no trabalho e investimento em atividades educativas e de lazer, quanto externos, como a relação transparente com fornecedores, comunidade e sociedade são determinantes para a orientação de práticas institucionalizadas de responsabilidade social empresarial sustentável.
30

Responsabilidade social corporativa e gestão de pessoas : uma análise das ações de responsabilidade social interna em empresas de destaque nacional / CORPORATE SOCIAL RESPONSIBILITY AND MANAGEMENT PEOPLE: AN ANALYSIS OF SHARES INTERNAL SOCIAL RESPONSIBILITY IN BUSINESS HIGHLIGHT OF NATIONAL (Inglês)

Gomes, Raissa Freitas 23 August 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:44:40Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-08-23 / The present study had as its object of investigation is to analyze, in the light of the doctrine, whether the adoption of socially responsible practices in people management by companies of national prominence - specifically with respect to subsystems Develop and Maintain People - going beyond legal obligatoriness, reflecting an understanding that investing in people adds value to people and businesses, and identify if there are prioritizing the adoption of practices related to the subsystem Developing people or subsystem Keep people. To this end, we tried to feature a People Management socially responsible; identify probable reasons that lead companies to adotares socially responsible practices for managing people, indicating the obligatoriness of gifts and benefits, and finally, assess about the possibilities of application of this form of managing people. The methodology employed to reach the goal consisted of literature and documents, having investigated the sustainability reports of companies that were considered by the international consultancy Great Place to Work, among the best to work for in Brazil in 2012. The results indicate that the surveyed companies are rather going beyond legal obligatoriness and taking donations in their management of people, predominantly in the implementation of socially responsible practices geared to Keep People subsystem. / O presente estudo tem como objetivo analisar, à luz da doutrina, se a adoção de práticas socialmente responsáveis de Gestão de Pessoas por empresas de destaque nacional especificamente no que tange aos subsistemas Desenvolver e Manter Pessoas está indo além das obrigatoriedades legais, refletindo uma compreensão de que investir em pessoas agrega valor às pessoas e aos negócios. Para tal, caracterizou-se uma Gestão de Pessoas socialmente responsável; identificou-se os prováveis motivos que levam as empresas a adotar práticas socialmente responsáveis de gestão de pessoas, indicando-se as obrigatoriedades e os benefícios das liberalidades; e, por fim, foram levantados dados acerca da aplicação dessa forma de gestão de pessoas. A metodologia empregada para o alcance do objetivo consistiu em pesquisa bibliográfica e documental, tendo-se investigado os relatórios de sustentabilidade de empresas que foram consideradas, pela consultoria internacional Great Place to Work, entre as melhores para se trabalhar no Brasil em 2012. Os resultados encontrados indicam que as empresas pesquisadas estão indo além das obrigatoriedades legais e adotando liberalidades na sua gestão de pessoas, com predominância na aplicação de práticas socialmente responsáveis voltadas ao subsistema Manter Pessoas

Page generated in 0.1039 seconds