• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 927
  • 14
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 969
  • 477
  • 176
  • 152
  • 134
  • 129
  • 124
  • 95
  • 95
  • 81
  • 71
  • 69
  • 68
  • 63
  • 60
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Trajetórias para a leitura de uma história crítica das subjetividades na produção intelectual de Michel Foucault

Prado Filho, Kleber 1998 (has links)
Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Made available in DSpace on 2016-01-08T22:45:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 138709.pdf: 5267383 bytes, checksum: 29c276ecdf41992d4d3e477587dece60 (MD5) Previous issue date: 1998
2

Ceticismo e ingenuidade

Cardoso Filho, Carlos Antonio 26 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2011 Made available in DSpace on 2012-10-26T00:16:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 297822.pdf: 755867 bytes, checksum: 921f9e88752ada3fd0ffec8d308cf811 (MD5) Partindo de Nietzsche e de suas críticas a ideia de um sujeito universal, unitário e a-histórico, Foucault, Deleuze e Guattari vão, cada um a seu modo, problematizar a subjetividade moderna. Foucault desenvolve uma análise histórica, tanto arqueológica quanto genealógica, em que problematiza a constituição da subjetividade a partir de suas relações com o saber, o poder e a ética em períodos históricos e práticas específicas. O pensamento de Deleuze é abordado a partir de seus trabalhos com Guattari, em que a problematização da subjetividade é considerada em uma multiplicidade de domínios. Desenvolve-se de um lado a concepção de um sujeito que corresponde ao sujeito clássico, e do outro lado, há um sujeito descentrado ou sujeito nenhum, um puro fluxo, devir ou corpo sem órgãos, uma invenção constante do desejo que escapa aos modelos estabelecidos. Busca-se então traçar as proximidades e distanciamentos entre o pensamento foucaultiano e deleuziano, que apesar de partirem de certos pressupostos comuns, principalmente a crítica nietzschiana, desenvolvem-se de maneiras muito diferentes, tanto num âmbito teórico quanto prático. Starting with Nietzsche and his criticism of the idea of a universal subject, unitary and ahistorical, Foucault, Deleuze and Guattari will, each in its own way, problematize the modern subjectivity. Foucault develops a historial analysis, both archeological and genealocial, which problematizes the constitution of subjectivity from their relationships with knowledge, power and ethics in historical periods and specific practices. The thought of Deleuze is approached from his works with Guattari, in wich the questioning of subjectivity is considered in a multiplicty of domains. It develops on one side the concept of a subject that corresponds to the classical subject, and on the other hand, there is a decentered subject or any subject, a pure stream, becoming or body without organs, an invention of the constant desire to escape to the established models. The aim is then to trace the closeness and distances between the foucauldian and deleuzian thought, that although from certain common assumptions, particularly the nietzschean critique, they develop in very different ways, both in the theoretical and practical domains.
3

Psicologia e subjetividade

Garcia-Roza, Luiz Alfredo 28 December 1982 (has links)
Submitted by Estagiário SPT BMHS (spt@fgv.br) on 2012-05-04T13:13:57Z No. of bitstreams: 1 000051529 e 000051531.pdf: 27358452 bytes, checksum: 2d8eb6ec276a9d726b1028146a14cb5e (MD5) Made available in DSpace on 2012-05-04T13:14:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000051529 e 000051531.pdf: 27358452 bytes, checksum: 2d8eb6ec276a9d726b1028146a14cb5e (MD5) Previous issue date: 1982 This work proposes to be a historical analysis of the question of subjectivity such as it has been understood since its inception from Descartes until Freud. It is not the history of a concept actually, but rather the historical approach of a broader area of matters with the individual and subjectivity as references. The text is divided into three parts. In Part I it is analysed the emergence of subjectivity as object of knowledge, and the effort of ·rationalism to identify it with the reason. Part II is concerning the empiricism approach and its psychological unfoldings. Part III is all concerned with the question of cleavage of subjectivity operated by psychoanalytical theory. The most immediate purpose of the work is to confront the various conceptions of subjectivity considered as one and identified with consciouness, with the conception as offered by Freud which implies a cleaved subjectivity and decentralization of reason. In the light of this purpose, the two initial parts of the work do not stand for a strict division, but are rather 50 divided for greater explanatory convenience. The broader purpose of the work, however, is the setting of the boundaries of the question of platonism that serves as tissue to the set of discourses which make up the text, including the psychoanalytical discourse. Este trabalho se propõe como uma análise histórica da questão da subjetividade tal como ela foi pensada desde sua emergência com Descartes, até Freud. Não se trata propriamente da história de um conceito, mas de uma abordagem histórica a um espaço mais amplo de questões que tem como referencial o sujeito e a subjetividade. O texto está dividido em três partes. Na Parte I, é analisada a emergência da subjetividade como objeto do saber e o esforço do racionalismo para identificá-la com a razão. A Parte 11, é dedicada à abordagem empirista e seus desdobramentos psicológicos. A Parte III é toda ela ocupada pela questão da clivagem da subjetividade operada pela teoria psicanalítica. O objetivo mais imediato do trabalho, é o de confrontar as virias concepções da subjetividade considerada como una e identificada com a consciência, ã concepção que nos é oferecida por Freud e que implica numa subjetividade clivada e num descentramento da razão. Face a este objetivo, a divisão do trabalho em suas duas partes iniciais, não se oferece como rigorosa mas visa apenas uma maior comodidade expositiva. O objetivo mais amplo do trabalho é, no entanto a delimitação da questão do platonismo que serve de tessitura ao conjunto dos discursos que compõem o texto, inclusive ao discurso psicanalítico.
4

A herança psíquica e suas vicissitudes : considerações psicanalíticas THE PSYCHIC HERITAGE AND ITS CHANGES: PSYCHOANALITIC CONSIDERATIONS (Inglês)

Vasconcelos, Angela Teresa Nogueira de 25 September 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2018-05-25T23:40:25Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-09-25 The former work aims to examine how, since Freud, the notion of psychic heritage interpose itself to psychoanalytic theory, offering subsidies to think the constitution of the subject in its articulation with the inherited and the hindrances deriving from that. It seeks to understand as well, based on psychoanalysis, the possibilities to board the impasses caused by the psychic transmission. On the first chapter we explain the theme in the Freudian work, presenting three lines of articulation: the psychic heritage on formation of symptoms; the psychic heritage and the formation of the self; the psychic heritage on the constitution of the culture. On the second chapter, we point to the outspreads of the conception of psychic heritage on the works of more actual authors, contrasting, from those formulations, that the psychic transmission can have a subjectivating character and a Non-structural character. The third chapter is the moment to present the effects of the psychic transmission on the constitution of the subject and the formation of his symptoms, based on the analysis of the book Por que sou gorda, mamãe?, of Cíntia Moscovich. Key words: Psychic heritage and psychoanalysis. Psychic transmission. Biographical narrative-fictional. Psychoanalysis and narrative. Constitution of the subject. O presente trabalho visa examinar como, a partir de Freud, a noção de herança psíquica se interpõe à teoria psicanalítica, oferecendo subsídios para pensar a constituição do sujeito em sua articulação com o herdado e os entraves daí decorrentes. Busca entender ainda, com base na psicanálise, as possibilidades de abordar os impasses provocados pela transmissão psíquica. No primeiro capítulo faz-se uma explanação do tema na obra freudiana, apresentando três linhas de articulação: a herança psíquica na formação de sintomas; a herança psíquica e a formação do eu; a herança psíquica na constituição da cultura. No segundo capítulo, apontam-se os desdobramentos da concepção de herança psíquica nos trabalhos de autores atuais, destacando-se, a partir destas formulações, que a transmissão psíquica pode ter um caráter subjetivante e um caráter não-estruturante. O terceiro capítulo é o momento de apresentar os efeitos da transmissão psíquica sobre a constituição do sujeito e a formação de seus sintomas, tendo por base a análise do livro Por que sou gorda, mamãe?, de Cíntia Moscovich. Palavras-chave: Herança psíquica e psicanálise. Transmissão psíquica. Narrativa biográfica-ficcional. Psicanálise e narratividade. Constituição do sujeito
5

Os efeitos da biopolítica para a função sujeito THE EFFECTS OF BIOPOLITICS TO THE FUNCTION SUBJECT (Inglês)

Carneiro, Alice Pereira 14 March 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2018-05-25T23:46:32Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-03-14 This dissertation is a discussion regarding the current hegemony of biopolítical discourse and its effects on the subject function. Our problematic concerns the consequences of biopolitics in relation to their desubjectivation effects. The research, which is bibliographical, made use of and dialogued with authors engaged to the study of various areas of knowledge, but our methodological approach aims primarily to psychoanalysis and politics. With regard to psychoanalysis, this appears as a base and as a guide, which allows us a specific reading of the subject, singular, pervading the whole work. The first chapter is devoted to the bibliographic notion of subject developed by psychoanalysis. We traverse a path that leads from the discovery of the Freudian unconscious to the Lacanian subject, making a brief dialogue with biopolitics. In chapter two, we go through some aspects of the work of Michel Foucault, that interest us since problematize aspects of reality, taking biopolitics as a discourse, as a space of materialization of language, and as a producer of meanings and subjectivities. In the third and final chapter we work primarily with the reflections of Giorgio Agamben, which corroborate our hypothesis. To him, the modern biopolítical paradigm is the concentration camp, and we have, at the core of our society, the presence of mechanisms, devices, of which the subjects are factors and products that bear a normalizing and naturalizing violence that deprives the subject of his ability to delimit their malaise in civilization by symbolic means and creates knowledge alternatives and desubjectivating interventions, not determining, but opening wide roads, posing a position of subject perilously distant from that denatured by language. Keywords: psychoanalysis; subject; biopolitics; bare life. O presente trabalho trata de uma discussão acerca da atual hegemonia do discurso biopolítico e seus efeitos para a função sujeito. Nossa problemática diz respeito aos desdobramentos da biopolítica no que se refere aos seus efeitos de dessubjetivação. A pesquisa, que é de caráter bibliográfico, utilizou-se de e dialogou com autores que se dedicam ao estudo de diversas áreas do saber, mas nosso recorte metodológico aponta prioritariamente para a psicanálise e a política. No que diz respeito à psicanálise, esta aparece como base e como fio condutor, que nos possibilita uma leitura específica do sujeito, singular, que perpassa todo o trabalho. O primeiro capítulo é dedicado ao levantamento bibliográfico da noção de sujeito tal e qual trabalhada pela psicanálise. Percorremos um caminho que leva desde a descoberta do inconsciente freudiano até o sujeito lacaniano, fazendo um breve diálogo com a biopolítica. No segundo capítulo, percorremos alguns aspectos da obra de Michel Foucault, que nos interessam uma vez que problematizam os aspectos da realidade, que tomam a biopolítica como discurso, como espaço de materialização da linguagem, e como produtora de sentidos e subjetividades. No terceiro e último capitulo trabalhamos prioritariamente com as reflexões de Giorgio Agamben, que corroboram com nossa hipótese. Para ele, o paradigma biopolítico moderno é o campo de concentração, e temos no bojo de nossa sociedade a presença de mecanismos, de dispositivos, dos quais os sujeitos são fatores e produtos, que carregam consigo uma violência normatizadora e naturalizante que despoja o sujeito da sua capacidade de balizar seu mal-estar na civilização pela via do simbólico e cria alternativas de saberes e intervenções dessubjetivantes, não determinando, mas abrindo largas vias, suscitando uma posição de sujeito perigosamente distante daquela desnaturalizada pela linguagem. Palavras-chave: psicanálise; sujeito; biopolítica; vida nua.
6

A cultura " Psi" das revistas femininas (1970-90)

Borges, Dulcina Tereza Bonati 1998 (has links)
Orientador: Luzia Margareth Rago Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas Made available in DSpace on 2018-07-24T08:59:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Borges_DulcinaTerezaBonati_M.pdf: 15361246 bytes, checksum: fc8abf44fed24629698c0b863395ec18 (MD5) Previous issue date: 1998 Resumo: Não informado Abstract: Not informed Mestrado Mestre em História
7

A casa dos homens: passos de uma mulher entre as masculinidades na prisão

Santos, Cintia Helena dos [UNESP] 17 January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:04Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-01-17Bitstream added on 2014-06-13T18:46:03Z : No. of bitstreams: 1 santos_ch_dr_assis.pdf: 661303 bytes, checksum: 9b55b17bf1a0358c8287163ed9de445b (MD5) Este estudo trata da articulação entre os processos de subjetivação contemporâneos, as relações de poder e as formas sutis com que as tecnologias de gênero naturalizam e perpetuam ações nas relações, parcerias e lutas diárias que ocorrem em uma Penitenciária. Partindo da genealogia foucaultiana, como matriz epistemológica e metodológica, colocamos em análise documentos institucionais e entrevistas realizadas com funcionários do Sistema Penitenciário do Paraná, que atuam na cidade de Londrina. O entrelaçamento destas falas e forças engendra o impacto das tecnologias de gênero, em especial das masculinidades, na dinâmica das relações de poder e de resistência entre os que habitam a prisão. A forma como são caladas e/ou adequadas às diversidades humanas e às maquinarias que compõem os rígidos processos de subjetivação admitidos no cárcere e entre “carcereiros”, apresentaram-nos aprisionamentos mais precisos e danosos que as grades. Para além destas, apresentam-nos os modos de aprisionamentos de si e do outro, que cristalizam e empobrecem os corpos e suas possibilidades de novos encontros e afetações. De modo geral, apontam-nos para processos de subjetivação disciplinares e normalizadores. A problematização destas grades biopolitícas binárias tem permitido outros fluxos, no sentido de ampliar a percepção e superação das grades de ferro e de si mesmos. Esta pesquisa caracteriza-se pela decisão de fazer e manter algumas questões quanto aos processos de subjetivação daqueles que representam o Estado perante as pessoas presas, a partir dos passos de uma mulher entre as masculinidades. Em todo seu percurso, esta escolha mostrou-nos ser o caminho possível para o surgimento de linhas de fuga que possibilitam existências mais potentes e, assim, apontam para a concretização da proposta... This study addresses the link between the processes of contemporary subjectification, the power association and the subtle ways in which the gender technologies naturalize and perpetuate actions in the relations, partnerships and daily struggles that take place in a penitentiary. From the Foucault‟s genealogy as an epistemological and methodological matrix, we analyze institutional documents and interviews performed with officials of the Penitentiary System of Paraná, in the city of Londrina. The intertwining of these speeches and forces engenders the impact of the technologies of gender - in especial of the masculinities, in the dynamics of the relations of power and resistance among those who inhabit prison. The way they are silenced and adequate to human diversity and to the machinery that make up the rigid processes of subjectivation allowed in prison and between jailers, showed us more effective and injurious incarcerations than the bars. Beyond that, they present us the ways of the self-incarcerations and the other‟s incarcerations that solidify and deplete their bodies and their chances of new findings and affectations. In general, they lead us to processes of disciplinary and normalizing subjectification. The problematization of these biopolitics, binary grids has allowed other fluxes, in the sense of broadening perception and overcoming the iron bars and themselves. This research is characterized by the decision of raising and keeping a few questions about the processes of subjectification of those who represent the State in the presence of the prisoners, and from the moves of a woman among the masculinities. Throughout its course, this choice proved to be the a possible way for the raise of escape lines that enable more powerful existence and thus leading to the completion of the proposed intention to make of the criminal... (Complete abstract click electronic access below)
8

A migração laboral no setor de produção de energia hidrelétrica: efeitos na subjetividade dos trabalhadores na contemporaneidade

Duarte, Daniele Almeida [UNESP] 15 December 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:03Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-12-15Bitstream added on 2014-06-13T20:18:48Z : No. of bitstreams: 1 duarte_da_me_assis.pdf: 622941 bytes, checksum: 8717617d08c802c6b1f3b0e132ab2736 (MD5) A compreensão do processo de migração do trabalhador do setor hidrelétrico requer a reflexão acerca do cenário social, econômico e político que o constitui, ou seja, articulá-lo com as transformações advindas da globalização neoliberal, da desregulação do Estado-nação e dos processos de precarização das condições e relações de trabalho, que atingem de forma proeminente o mundo de trabalho. Na atualidade, essa categoria profissional vivenciou o fenômeno da privatização e da extensão do setor energético, bem como as suas consequências em termos da transformação do mercado de trabalho, na qual se intensificou a migração. Nessa perspectiva, o objetivo deste estudo é contextualizar o mundo do trabalho, na atualidade, e compreender os meios encontrados por esses trabalhadores para se reorganizarem e desbravarem novos territórios, como reagem e se adaptam ao novo ambiente de trabalho e às suas famílias. Nesse percurso, buscamos traçar um eixo teórico que viabilizasse o diálogo da Psicologia com a Sociologia e a Geografia, a fim de compreender a complexidade do nosso objeto de estudo, a partir das contribuições de Birman (2001, 2006), Bosi (1987, 2000), Dejours (1986, 1996, 1997, 2001), Haesbaert (2005), Minayo-Gomez e Barros (2002), Pagès (1987), Pochmann (1999, 2001), Santos (2000, 2005), Santos (2002), Sennett (2008), Singer (2001), Vainer (2005), Weil (1996, 2001). Também realizamos entrevistas semi-estruturadas com trabalhadores do setor de produção de energia hidrelétrica, que hoje trabalham nos Estados de Santa Catarina e de Goiás. A análise, inspirada no método dialético, apontou-nos que as exigências explícitas ou não do seu trabalho constituem-se... The understanding of the worker´s migrating process in hydroelectricity´ sector requires reflection on the social, economic and political scene that he is part of, in other words, to articulate him with the changes arising from neoliberal globalization, the Nation-State´s deregulation and the precarious conditions processes and their working relationships that affect prominently the world of work. Nowadays, this profession has experienced the privatization´s phenomenon and the extent of the energy sector and its consequences in terms of transforming the labor market, which intensified the migration. Thus, the present study aims to contextualize the work world today and to understand the means found by these workers to reorganize and explore new territories, how they react and adapt to the new working environment and also to their families. In this way we sought to outline a theoretical basis that would enable the dialogue of psychology with sociology and geography in order to understand the complexity of our study´s object, based on the contributions of Birman (2001, 2006), Bosi (1987, 2000); Dejours (1986, 1996, 1997, 2001); Haesbaert (2005); Minayo-Gomez, Barros (2002); Pagés (1987); Pochmann (1999, 2001), Santos (2000, 2005), Santos (2002), Sennett (2008), Singer (2001); Vainer (2005), Weil (1996, 2001). We also did semi-structured interviews with workers in the sector of hydroelectric power´s production that currently work in the state of Santa Catarina and Goiás. The analysis, inspired by the dialectical method, showed us that the work´s requirements that were explicit or not consist in a complex process that is inserted in a larger context which never stops causing singular and differentiated... (Complete abstract click electronic access below)
9

Deusa das noites: personagens (des)veladas

Scaringi, Vanessa Cristina [UNESP] 23 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-08-23Bitstream added on 2014-06-13T18:20:37Z : No. of bitstreams: 1 scaringi_vc_me_rcla.pdf: 515188 bytes, checksum: 7c0ffc7a9b0243e31fea5c68cc6fbcef (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) O curso do imaginário vai para uma esfera coletiva, além do individual. É um dinamismo que surgiu desde a mitologia e que perpassa séculos, transformando-se em si mesmo e antecipando aquilo que ainda não foi vivido. Em um mundo de sonhos, fantasias, imagens, memórias de muitas cenas que fascinam, encantam, seduzem, (des)velam, surge Afrodite - a deusa das noites - de diversas faces e personagens dançantes de tempos (ir)reais que se fazem passado, presente e futuro. Muitos são os caminhos para encontrá-la e o rumo optado faz da experiência um lugar mágico que se mistura a um lugar comum. Falar de DEUSA DAS NOITES: Personagens (des)veladas significa adentrar em um mundo de desejos, (des)encantos e seduções, movido por personagens de um paradoxo: realidade e ficção. Como a dançarina de striptease, por meio da dança erótica, cria as suas personagens entre a realidade e a ficção, possibilitando a e/ou interferindo na produção de subjetividade? Nesta perspectiva, pode-se pensar a referida pesquisa como espaço de experiências, de modos de afetação e produção de sentidos nos/pelos sujeitos em um cenário onde as danças da vida e do imaginário se entrelaçam. Tomando como princípio que a dança, inclusive a erótica, invoca a presença da imaginação, constitui-se como objetivo deste estudo discutir relações presentes entre o real e o ficcional que permeiam a criação da personagem da dançarina de striptease como processo de subjetivação. Esta pesquisa foi sendo produzida a partir de sete encontros com uma jovem dançarina de striptease de 21 anos de idade. Portanto, não busca fechar uma definição sobre o trabalho com o striptease, mas busca aliar-se à dançarina com o intuito de apontar variações e relações construídas no caminho que se traça para além da busca por uma meta... The course of the imaginary goes to a collective domain, beyond the individual. It's a dynamism that has emerged since the mythology and has been running through the centuries, transforming in itself and anticipating what has not been lived. In a world of dreams, fantasies, images, memories of many scenes that fascinate, enchant, seduce, (un)ensure, emerges Aphrodite - the goddess of the love - of many faces and dancing characters of (un)real times that make themselves past, present and future. There are many ways to find her and the chosen path makes the experience a magical place that blends with the commonplace. Speaking of GODDESS OF NIGHTS: Characters (un)veiled means entering a world of desires, (dis)enchantment, seduction and fantasy, driven by characters of a paradox: reality and fiction. How does a stripper, through erotic dance, create her characters between reality and fiction, allowing and/or interfering with the production of subjectivity? In this perspective, one might think of a specific research as a space of experiences, ways of affectation and meaning production in/by the subjects in a scenario where the dances of life and imagination intertwine. Taking the principle that the dance, including the erotic, invokes the presence of the imagination, constitute the aim of this study to discuss present relations between the real and fictional that underlie the creation of the character of the stripper as a process of subjectification. This research is being produced from seven encounters with a young, 21 year old stripper. Therefore, it does not seek for a definition about the work with the striptease, but seeks to ally itself with a dancer in order to point out variations and relationships built in the path that is traced beyond the search for a goal. It's like enjoy the details in a work of art, doubting what is said, building the path to walk, casting off the call ... Do you want to dance with me?
10

Dinheiro cor-de-rosa

Resende, Mário Ferreira 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Made available in DSpace on 2012-10-21T04:17:42Z (GMT). No. of bitstreams: 0 O presente trabalho desenvolve uma reflexão critica do movimento de inclusão de identidades marginais, no caso homossexuais, a partir de uma forma de movimento identitário que se engendra dentro do próprio capitalismo, no exato momento em que este recorta tal população como um segmento de mercado, investindo-a de interesse e capturando-a para a sua lógica. Traça-se um novo desenho da movimentação política em torno da homossexualidade, aonde a expansão do mercado GLS é observada sob o prisma da retração de possibilidades de singularização, uma vez que o investimento e captura das minorias, de seus miniprocessos de desejo e liberdade de singularização parece se constituir como peça chave para dar sustentação à produção de subjetividades no capitalismo. A perspectiva teórica de Michel Foucault forneceu as ferramentas necessárias para se desenhar o percurso metodológico. Como corpus de análise, foram selecionadas reportagens de revistas de circulação nacional, disponibilizadas na rede mundial de computadores, que identificam o universo GLS como segmento de consumo. A análise do corpus buscou observar os efeitos da consolidação do mercado GLS em termos de continuidades e rupturas, visando explicitar os jogos de força existentes entre as objetivações discursivas produzidas pelas relações estratégicas entre saberes e poderes, assim como a formação de um espaço de subjetivação amparado por esses discursos. Assim como o discurso de valorização dos homossexuais por seu potencial de consumo, aparece de maneira a homogeneizar, padronizar, sinalizando que a aceitação social da homossexualidade se dá apenas de maneira tácita, tolerada sob rigorosas circunstâncias, o recorte da homossexualidade como segmento de mercado também sinaliza a novas possibilidades, na recomposição de relações de força. A expansão do mercado GLS, mais do que representar um campo de restrição às possibilidades de singularização, representa igualmente a possibilidade de uma ameaça efetiva, fatal, e por isso irônica, ao próprio dispositivo que a fomenta.

Page generated in 0.0579 seconds