• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 51
  • Tagged with
  • 52
  • 32
  • 14
  • 10
  • 9
  • 9
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 7
  • 6
  • 6
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudos das alterações renais e vasculares induzidas pelo veneno da Polybia Paulista / Vascular and renal alterations induced by the polybia paulista wasp venom

Chagas, Juliana Freire January 2009 (has links)
CHAGAS, Juliana Freire. Estudos das alterações renais e vasculares induzidas pelo veneno da vespa Polybia paulista. 2009. 95 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-04-12T13:47:23Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_jfchagas.pdf: 2280723 bytes, checksum: 6974303cad52dff5661bbd5643efdfa3 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-04-13T16:16:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_jfchagas.pdf: 2280723 bytes, checksum: 6974303cad52dff5661bbd5643efdfa3 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-04-13T16:16:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_jfchagas.pdf: 2280723 bytes, checksum: 6974303cad52dff5661bbd5643efdfa3 (MD5) Previous issue date: 2009 / Peçonhas de Hymenoptera, particularmente das famílias Apidae (abelhas) e Vespidae (vespas), são uma rica fonte de peptídeos e proteínas com atividades biológicas. A espécie Polybia Paulista é uma vespa social neotropical muito agressiva e endêmica no Sudeste do Brasil. O objetivo deste trabalho foi estudar os efeitos renais e vasculares induzidos pelo veneno da Polybia paulista (VPp). Foram utilizados ratos (n = 4) machos Wistar pesando entre 250 e 300g, cujos rins foram isolados e perfundidos com Solução de Krebs-Henseleit modificada contendo 6g% de albumina bovina previamente dialisada. A menor concentração (1µg/mL) não apresentou efeito nos parâmetros avaliados. Porém, a concentração de 3µg/mL produziu um aumentou na pressão de perfusão renal (PP), na resistência vascular renal (RVR), no fluxo urinário (FU) e no ritmo de filtração glomerular (RFG). Foi também observada uma redução aos 60’ no percentual de transporte tubular de sódio (% TNa+). Na avaliação histológica do rim perfundido com VPp foi observado depósito de proteínas nos túbulos renais e nos espaços urinários, bem como regiões focais de necrose/apoptose. A citotoxidade do veneno da Polybia paulista em cultura de células MDCK foi analisada através do ensaio colorimétrico com sal de tetrazolium (MTT). O veneno promoveu um efeito citotóxico dependente de concentração com um valor de IC50 de 25.81µg/mL. Também foram mensurados os níveis de lactato desidrogenase (LDH) e observado um aumento significativo nas maiores concentrações estudadas. No estudo em leito mesentérico a pressão de perfusão foi mensurada através de um transdutor de pressão. O efeito vascular do VPp (3µg/mL) não alterou a pressão basal, na concentração de 10µg/mL, foi observado um aumento pressórico discreto e na concentração de 100 µg/mL, foi observado um acentuado aumento na pressão de perfusão basal. O efeito vasoconstritor observado no estudo renal e em leito mesentérico, também foi demonstrado no protocolo de anel de aorta, sendo observado de maneira concentração dependente, um aumento do tônus basal após a infusão do VPp. Em conclusão, o VPp causou nefrotoxidade, sugestivo de uma ação direta com morte celular em células do túbulo renal por necrose. O efeito vascular contrátil que envolve influxo de cálcio através de canais operados por voltagem, provavelmente é mediado pela ativação de receptores alfa adrenégicos.
2

Análise dos comportamentos envolvidos na organização social e no processo de enxameio de Parachartergus fraternus (Hymenoptera, Polistinae, Epiponini). / A behavioral account on the social organization and swarming of Parachartergus fraternus (Hymenopetra: Polistinae, Epiponini).

Sidnei Mateus 08 July 2005 (has links)
A fundação por enxameamento e poliginia (múltiplas rainhas funcionais) são características marcantes nas vespas da tribo Epiponini, dominantes na região Neotropical. A diversidade na diferenciação entre castas no grupo é interessante. É evidente a distinção entre rainhas e operárias nos gêneros basais, contrastando com a presença de intermediárias (fêmeas não inseminadas com ovários desenvolvidos) nos gêneros mais derivados. Os objetivos deste trabalho foram conhecer aspectos relacionados ao processo de migração forçada, à organização social inter e intra-castas em Parachartegus fraternus. Certificar-se dos aspectos referentes ao fenômeno da oligoginia cíclica. Os principais resultados foram: O processo de reprodução colonial é um evento de difícil observação. Desse modo, para estudá-lo em detalhes este estudo se valeu da análise de enxameagens provocadas pela remoção das estruturas do ninho de seis colônias naturais de Parachartegus fraternus \"absconding swarms\" (Richards & Richards, 1951). Após essa intervenção observaram-se os seguintes eventos: dispersão majoritária dos adultos, retorno gradativo dos indivíduos aos remanescentes do ninho (área do substrato revestida com material vegetal) e sua permanência no local até o início da migração. Esse evento teve início com muitas vespas deixando o local de agregação anteriormente mencionado, voando ao redor de árvores e arbustos próximos, freqüentemente pousando nas folhas e retornando ao local do ninho original. O comportamento de arrastar o abdômen no substrato \"dragging behavior\" (Naumann, 1975) observado desde a remoção do invólucro e dos favos intensificou-se com o aumento dos referidos vôos. Como esse ato envolve a deposição de substâncias atrativas (Jeanne 1975,1981) sobre vários pontos (principalmente folhas) estabelece-se uma trilha \"trail making\" (Naumann, 1975; Jeanne, 1975, 1981) que atrai outras vespas e, inclusive, novas escoteiras. Essas novas escoteiras, reforçando as marcas anteriores, aumentam a eficiência da trilha que, posteriormente, sendo percorrida pela principal onda migratória guia o enxame propriamente dito até o novo local de nidificação. No caso de P. fraternus, escoteiras foram encontradas em diferentes locais (pré-seleção do local do novo ninho). Entretanto, no local definitivamente selecionado, as escoteiras, repetidamente, além de arrastar o abdômen, depositavam veneno no substrato diferenciando o local de estabelecimento das marcas deixadas no curso da trilha (finalização do caminho químico). Estabelecida a trilha, a migração difusa e massal definitiva ocorre rapidamente. A eficiência do método migratório é notável. Terminada essa fase, no local do ninho antigo restam poucos indivíduos e, principalmente, os machos. Finda a fase migratória operárias retornam várias vezes ao local em que esteve estabelecida a antiga colônia. Essas visitas servem para coletar materiais que serão reutilizados na construção do novo ninho. As rainhas tiveram uma existência pacífica entre elas, no entanto, ficou evidente a competição ligada a postura. A detecção de oofagia diferencial entre as rainhas é importante por ser ela altamente competitiva. A principal função das rainhas é a postura, em colônias estáveis, supostamente, elas inibem a postura de intermediárias. As operárias estão envolvidas no processo de eliminação de rainhas que ocorre de forma gradual ou abrupta. As rainhas supostamente perdem a dominância feromonal ao longo do ciclo colonial e são agredidas por operárias e eliminadas gradualmente da colônia. A eliminação de forma abrupta ocorreu durante o pré¬enxameio e estabelecimento, provavelmente algumas rainhas são feromonalmente reconhecidas como mais fértil e dominante e não são eliminadas. A oligoginia cíclica foi confirmada, restando apenas uma rainha em uma das colônias, e somente depois do desaparecimento de todas rainhas identificadas novas rainhas iniciaram posturas. Em colônia onde foram retiradas rainhas e intermediárias em postura não foi observado novas rainhas em um período de 30 dias, a orfandade refletiu na arquitetura do ninho. As intermediárias foram flexíveis na realização de tarefas ligadas ao forrageio, construção do ninho e enxameio. Porém, a postura de ovos pelas intermediárias pareceu ser facultativa e oportunista dependente da fase e do número de rainhas na colônia, possivelmente, a postura das intermediárias tenha sido suprimida por feromônios de rainhas. As intermediárias foram ativas durante o estabelecimento de algumas colônias, competiram com as rainhas por células para realizar posturas e fizeram oofagia diferencial em ovos de rainhas. No entanto não foi observada nenhuma agressão em intermediárias. Foi observado um caso de substituição da rainha por operária. A fêmea que se tornou rainha foi observada anteriormente em diversas tarefas na colônia ligadas a construção e manutenção. Durante o estabelecimento e a monoginia da colônia, a operária se manifestou como intermediária. No total foi observada por 192 dias desde que foi marcada com código de cores. Assim, em espécies com baixa diferenciação entre as castas, com determinação pós-imaginal, todas as operárias tem possibilidade de se tornar rainha dentro de uma determinada faixa etária. / New nests foundation through swarming and polygyny (multiple functional queens) stand among the most remarkable characteristics of the Epiponini wasps that dominantly thrive in the Neotropics. On morphological grounds inter caste differences range from virtually absent to fair distinctness. Moreover, curious presence of intermediate (uninseminated, ovary-developed females, cf. Richards & Richards, 1951) in most genera add complex characteristics to the Epiponini social organization. For obvious reasons natural swarming in these wasps has been seldom recorded. On this account to gain new insights on the swarming process it was provoked and studied in six colonies of Parachartergus fraternus by removing nests principal structures. On the other hand, need of observing the experimental colonies carefully lead us to approach the wasps social organization through intensive direct observations. In this case, especial attention was paid to the mechanisms leading to cyclical oligogyny, as the mechanisms underlying queen\'s selection, queen\'s competition over egg laying, role of the intermediates, etc., can be adequately approached through direct observations, only. After nest structures removal, majority of the wasps dispersed widely. Their return to the nests remains was invariably gradual, and not organized. So, after using the nest remains as the main aggregation area for a period, migration procedures to o new site started with many wasps departing from the aggregation spot and flying around. Most of these flying wasps used to land on the neighboring vegetation and to return thereafter to the aggregation spot. Abdomen dragging behavior (Naumann, 1975), as observed to occur right after nest\'s structures removal is intensified. Through such peculiar behavior the wasps (scout wasps) add special scents to the dragged spot (Jeanne, 1971, 1975) of which sequential combination (trail making, cf. Naumann, 1975) guides the wasps to the previously chosen new nest site. Efficiency of the scented spots is certainly increased as newcomers scout wasps often perform additional dragging behavior on them. In the course of the observations it could be ascertained that the scout wasps often gather over several spots (nest site pre-selection). Even though abdominal dragging on such spots is intense, it\'s important to stress that only of them received venom deposition through frequent sting acts on the substratum. This may indicate venom deposition signals towards migration end, as odors in it should be different than those left by the dragging behavior. As soon as the scent trail is set definite migration occurs of which efficiency is remarkable as suggested by very low number of wasps left behind on the old nest remain. Among these prevalence of males is notorious. Seemingly they are not able to follow the scent trail as the females do so efficiently. In addition, after the bulk of the population arrives to the new nest site, the scout start returning to the old spot to collect materials to be promptly used in the newly started constructions. In general, queens were quite indifferent one another. However, mild and often non explicit competition trends may take place in the events underlying egg laying. Among such, frequent cases of differential oophagy were recorded what probably points out towards competitive mechanisms. More active queens leave more descendants, supposedly. Queen\'s certainly more evident function relates to oviposition. For such, besides likely competition as afore mentioned it seems also probable that queens can pheromonally inhibit intermediates ovipositions. The mechanism leading to cyclical oligogyny is mediated by the workers. Indeed, groups of workers or even isolated workers respond for the majority of the queen direct attacks. Moreover, mentioned attacks may appear gradually or suddenly. Reasons for such attacks remain unknown. Apparently, in the course of aging the queens may loose their distinctive pheromones what may enhance antagonisms and attacks. Obtained results support cyclical oligogyny. Through it a given colony reached monogyny. In general it was only after queenlessness that the newly produced gynes started ovipositing. In a colony of which queens and intermediates were removed, no queens appeared after 30 days. Orphan colonies develop nests structural abnormalities. Concerning foraging, nest construction and swarming, intermediates were socially flexible. However, their oviposition involvement is seemingly opportunistic as it depends on colony development phase, and number of present queens. It seems likely that intermediates ovipositions can be pheromonally regulated by the queens. In some cases they were more active in the course of colony establishment. Despite, no aggressions were recorded against the intermediates; they were seen eating some of the queens laid eggs. In a given instance a worker substituted a queen. Such worker had been previously recorded in tasks related to nest construction and nest keeping. Besides, as her behavior could be albeit intermittently tracked for 192 days, of which period covered from colony establishment until monogyny through polygyny, it could be ascertained that she invariably performed worker-like functions, that is, she was never seen playing even the role of an intermediate female. However, subsequent dissections performed on the nest population proved that she was the only ovary-developed and inseminated female in that particular colony. This is the most extreme case of caste flexibility ever recorded among the Epiponini wasps. Apparently, incipient caste differences allied to likely occurrence of pos-imaginal caste development in P. fraternus triggered hidden survival mechanisms allowing present especial case of worker-queen substitution event.
3

Análise dos comportamentos envolvidos na organização social e no processo de enxameio de Parachartergus fraternus (Hymenoptera, Polistinae, Epiponini). / A behavioral account on the social organization and swarming of Parachartergus fraternus (Hymenopetra: Polistinae, Epiponini).

Mateus, Sidnei 08 July 2005 (has links)
A fundação por enxameamento e poliginia (múltiplas rainhas funcionais) são características marcantes nas vespas da tribo Epiponini, dominantes na região Neotropical. A diversidade na diferenciação entre castas no grupo é interessante. É evidente a distinção entre rainhas e operárias nos gêneros basais, contrastando com a presença de intermediárias (fêmeas não inseminadas com ovários desenvolvidos) nos gêneros mais derivados. Os objetivos deste trabalho foram conhecer aspectos relacionados ao processo de migração forçada, à organização social inter e intra-castas em Parachartegus fraternus. Certificar-se dos aspectos referentes ao fenômeno da oligoginia cíclica. Os principais resultados foram: O processo de reprodução colonial é um evento de difícil observação. Desse modo, para estudá-lo em detalhes este estudo se valeu da análise de enxameagens provocadas pela remoção das estruturas do ninho de seis colônias naturais de Parachartegus fraternus \"absconding swarms\" (Richards & Richards, 1951). Após essa intervenção observaram-se os seguintes eventos: dispersão majoritária dos adultos, retorno gradativo dos indivíduos aos remanescentes do ninho (área do substrato revestida com material vegetal) e sua permanência no local até o início da migração. Esse evento teve início com muitas vespas deixando o local de agregação anteriormente mencionado, voando ao redor de árvores e arbustos próximos, freqüentemente pousando nas folhas e retornando ao local do ninho original. O comportamento de arrastar o abdômen no substrato \"dragging behavior\" (Naumann, 1975) observado desde a remoção do invólucro e dos favos intensificou-se com o aumento dos referidos vôos. Como esse ato envolve a deposição de substâncias atrativas (Jeanne 1975,1981) sobre vários pontos (principalmente folhas) estabelece-se uma trilha \"trail making\" (Naumann, 1975; Jeanne, 1975, 1981) que atrai outras vespas e, inclusive, novas escoteiras. Essas novas escoteiras, reforçando as marcas anteriores, aumentam a eficiência da trilha que, posteriormente, sendo percorrida pela principal onda migratória guia o enxame propriamente dito até o novo local de nidificação. No caso de P. fraternus, escoteiras foram encontradas em diferentes locais (pré-seleção do local do novo ninho). Entretanto, no local definitivamente selecionado, as escoteiras, repetidamente, além de arrastar o abdômen, depositavam veneno no substrato diferenciando o local de estabelecimento das marcas deixadas no curso da trilha (finalização do caminho químico). Estabelecida a trilha, a migração difusa e massal definitiva ocorre rapidamente. A eficiência do método migratório é notável. Terminada essa fase, no local do ninho antigo restam poucos indivíduos e, principalmente, os machos. Finda a fase migratória operárias retornam várias vezes ao local em que esteve estabelecida a antiga colônia. Essas visitas servem para coletar materiais que serão reutilizados na construção do novo ninho. As rainhas tiveram uma existência pacífica entre elas, no entanto, ficou evidente a competição ligada a postura. A detecção de oofagia diferencial entre as rainhas é importante por ser ela altamente competitiva. A principal função das rainhas é a postura, em colônias estáveis, supostamente, elas inibem a postura de intermediárias. As operárias estão envolvidas no processo de eliminação de rainhas que ocorre de forma gradual ou abrupta. As rainhas supostamente perdem a dominância feromonal ao longo do ciclo colonial e são agredidas por operárias e eliminadas gradualmente da colônia. A eliminação de forma abrupta ocorreu durante o pré¬enxameio e estabelecimento, provavelmente algumas rainhas são feromonalmente reconhecidas como mais fértil e dominante e não são eliminadas. A oligoginia cíclica foi confirmada, restando apenas uma rainha em uma das colônias, e somente depois do desaparecimento de todas rainhas identificadas novas rainhas iniciaram posturas. Em colônia onde foram retiradas rainhas e intermediárias em postura não foi observado novas rainhas em um período de 30 dias, a orfandade refletiu na arquitetura do ninho. As intermediárias foram flexíveis na realização de tarefas ligadas ao forrageio, construção do ninho e enxameio. Porém, a postura de ovos pelas intermediárias pareceu ser facultativa e oportunista dependente da fase e do número de rainhas na colônia, possivelmente, a postura das intermediárias tenha sido suprimida por feromônios de rainhas. As intermediárias foram ativas durante o estabelecimento de algumas colônias, competiram com as rainhas por células para realizar posturas e fizeram oofagia diferencial em ovos de rainhas. No entanto não foi observada nenhuma agressão em intermediárias. Foi observado um caso de substituição da rainha por operária. A fêmea que se tornou rainha foi observada anteriormente em diversas tarefas na colônia ligadas a construção e manutenção. Durante o estabelecimento e a monoginia da colônia, a operária se manifestou como intermediária. No total foi observada por 192 dias desde que foi marcada com código de cores. Assim, em espécies com baixa diferenciação entre as castas, com determinação pós-imaginal, todas as operárias tem possibilidade de se tornar rainha dentro de uma determinada faixa etária. / New nests foundation through swarming and polygyny (multiple functional queens) stand among the most remarkable characteristics of the Epiponini wasps that dominantly thrive in the Neotropics. On morphological grounds inter caste differences range from virtually absent to fair distinctness. Moreover, curious presence of intermediate (uninseminated, ovary-developed females, cf. Richards & Richards, 1951) in most genera add complex characteristics to the Epiponini social organization. For obvious reasons natural swarming in these wasps has been seldom recorded. On this account to gain new insights on the swarming process it was provoked and studied in six colonies of Parachartergus fraternus by removing nests principal structures. On the other hand, need of observing the experimental colonies carefully lead us to approach the wasps social organization through intensive direct observations. In this case, especial attention was paid to the mechanisms leading to cyclical oligogyny, as the mechanisms underlying queen\'s selection, queen\'s competition over egg laying, role of the intermediates, etc., can be adequately approached through direct observations, only. After nest structures removal, majority of the wasps dispersed widely. Their return to the nests remains was invariably gradual, and not organized. So, after using the nest remains as the main aggregation area for a period, migration procedures to o new site started with many wasps departing from the aggregation spot and flying around. Most of these flying wasps used to land on the neighboring vegetation and to return thereafter to the aggregation spot. Abdomen dragging behavior (Naumann, 1975), as observed to occur right after nest\'s structures removal is intensified. Through such peculiar behavior the wasps (scout wasps) add special scents to the dragged spot (Jeanne, 1971, 1975) of which sequential combination (trail making, cf. Naumann, 1975) guides the wasps to the previously chosen new nest site. Efficiency of the scented spots is certainly increased as newcomers scout wasps often perform additional dragging behavior on them. In the course of the observations it could be ascertained that the scout wasps often gather over several spots (nest site pre-selection). Even though abdominal dragging on such spots is intense, it\'s important to stress that only of them received venom deposition through frequent sting acts on the substratum. This may indicate venom deposition signals towards migration end, as odors in it should be different than those left by the dragging behavior. As soon as the scent trail is set definite migration occurs of which efficiency is remarkable as suggested by very low number of wasps left behind on the old nest remain. Among these prevalence of males is notorious. Seemingly they are not able to follow the scent trail as the females do so efficiently. In addition, after the bulk of the population arrives to the new nest site, the scout start returning to the old spot to collect materials to be promptly used in the newly started constructions. In general, queens were quite indifferent one another. However, mild and often non explicit competition trends may take place in the events underlying egg laying. Among such, frequent cases of differential oophagy were recorded what probably points out towards competitive mechanisms. More active queens leave more descendants, supposedly. Queen\'s certainly more evident function relates to oviposition. For such, besides likely competition as afore mentioned it seems also probable that queens can pheromonally inhibit intermediates ovipositions. The mechanism leading to cyclical oligogyny is mediated by the workers. Indeed, groups of workers or even isolated workers respond for the majority of the queen direct attacks. Moreover, mentioned attacks may appear gradually or suddenly. Reasons for such attacks remain unknown. Apparently, in the course of aging the queens may loose their distinctive pheromones what may enhance antagonisms and attacks. Obtained results support cyclical oligogyny. Through it a given colony reached monogyny. In general it was only after queenlessness that the newly produced gynes started ovipositing. In a colony of which queens and intermediates were removed, no queens appeared after 30 days. Orphan colonies develop nests structural abnormalities. Concerning foraging, nest construction and swarming, intermediates were socially flexible. However, their oviposition involvement is seemingly opportunistic as it depends on colony development phase, and number of present queens. It seems likely that intermediates ovipositions can be pheromonally regulated by the queens. In some cases they were more active in the course of colony establishment. Despite, no aggressions were recorded against the intermediates; they were seen eating some of the queens laid eggs. In a given instance a worker substituted a queen. Such worker had been previously recorded in tasks related to nest construction and nest keeping. Besides, as her behavior could be albeit intermittently tracked for 192 days, of which period covered from colony establishment until monogyny through polygyny, it could be ascertained that she invariably performed worker-like functions, that is, she was never seen playing even the role of an intermediate female. However, subsequent dissections performed on the nest population proved that she was the only ovary-developed and inseminated female in that particular colony. This is the most extreme case of caste flexibility ever recorded among the Epiponini wasps. Apparently, incipient caste differences allied to likely occurrence of pos-imaginal caste development in P. fraternus triggered hidden survival mechanisms allowing present especial case of worker-queen substitution event.
4

Horários de atividade forrageadora e itens coletados por Protopolybia exigua (de Saussure) (Hymenoptera, Vespidae) na região do médio São Francisco, Bahia

Rocha, Agda Alves da [UNESP] 27 April 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:16Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-04-27Bitstream added on 2014-06-13T20:00:15Z : No. of bitstreams: 1 rocha_aa_me_rcla.pdf: 859526 bytes, checksum: 82230b3ac1feb99a7c90243d658ecf5b (MD5) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / Neste trabalho foi estudada a atividade diária de busca por recursos de Protopolybia exigua em duas áreas no município de Bom Jesus da Lapa (13º15 S; 43º25 W), Bahia, Brasil, localizado na região do Médio São Francisco, com o objetivo de responder as seguintes questões: Qual a amplitude de horário da atividade forrageadora? Qual a relação entre os fatores físicos do tempo (temperatura, umidade relativa do ar, luminosidade e velocidade do vento) e a freqüência de saídas do ninho? Qual a influência das fases de desenvolvimento da colônia no número de saídas? Quais recursos as campeiras conduzem ao ninho? Qual a relação entre os fatores físicos do tempo e a coleta dos diferentes recursos? A coleta dos recursos é diferenciada de acordo com as fases do ciclo colonial e com o número de indivíduos (adultos e imaturos) presentes na colônia? Esta espécie, na região estudada, conduz presa macerada no papo? Durante o período de janeiro a junho de 2006 foram realizadas observações em 12 colônias de P. exigua, em diferentes fases do ciclo colonial. Os resultados revelaram que a espécie possui uma amplitude de quase 13 horas de atividade forrageadora e o Índice de Retorno com Recursos para a espécie foi de 93,5%. A atividade tornou-se mais intensa das 13:01 às 16:00h, quando foram registradas as maiores temperaturas (ºC) e menores valores de umidade relativa do ar (%). As colônias que possuíam maior número de larvas apresentaram um maior número médio de viagens ao campo por hora e o aumento do número de fêmeas na colônia tende a induzir a atividade forrageadora. Há diferença no número de saídas das campeiras do ninho, considerando as três fases de desenvolvimento colonial. A atividade de coleta de diferentes recursos (néctar, polpa de madeira, água, presa e resina) por P. exigua está relacionada...( Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / In this study the daily activity of search for resources by Protopolybia exigua was studied in two areas of the city of Bom Jesus da Lapa (13º15'S; 43º25'W), Bahia, Brazil, located in the region of Médio São Francisco River, aiming to answer the following questions: what is the amplitude of the foraging activity time? What is the relation between the physical factors of weather (temperature, relative air humidity, luminosity and wind speed) and the frequency of nest leaving? What is the influence of the stages of colony development on the number of exits by the bees? What resources do workers take to the nest? What is the relation between the physical factors of weather and the gathering of different resources? Is the resource collecting distinct according to the phases of the colony cycle and the number of individuals (adults and immatures) present in the colony? Does this species, in the region studied, carry its prey macerated in the crop? During the period from January to June 2006 twelve colonies of P. exigua in different phases of the colony cycle were observed. The results revealed this species presented an activity amplitude of almost 13 hours of foraging activity and the Rate of Returns with Resources for the species was 93.5%. The activity became more intense from 1:01 p.m. to 4:00 p.m., when the highest temperatures (ºC) and the least values of relative air humidity (%) were observed. The colonies that had a larger number of larvae presented a larger average number of trips to the camp per hour, and the increase in the number of females in the colony tended to induce to foraging activity. There was difference in the number of exits by the nest workers, considering the three phases of colony development. The activity of collecting different resources (nectar, wood pulp, water, prey and resin) by P. exigua is related both to physical factors of weather and to colony intrinsic ... (Complete abstract click eletronic access below)
5

Análise cladística e distribuição de Thynninae (Hymenoptera: Tiphiidae) / Cladistic analysis and distribution of Thynninae (Hymenoptera: Tiphiidae)

Justino, Cintia Eleonora Lopes [UNESP] 17 April 2017 (has links)
Submitted by Cíntia Eleonora Lopes Justino null (cintiaelju@gmail.com) on 2017-05-24T20:35:52Z No. of bitstreams: 1 Tese_Cíntia Eleonora Lopes Justino.pdf: 6713144 bytes, checksum: 817918e7d40e3c5309fa730ee0c69044 (MD5) / Approved for entry into archive by Luiz Galeffi (luizgaleffi@gmail.com) on 2017-05-24T20:59:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 justino_cel_dr_sjrp.pdf: 6713144 bytes, checksum: 817918e7d40e3c5309fa730ee0c69044 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-24T20:59:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 justino_cel_dr_sjrp.pdf: 6713144 bytes, checksum: 817918e7d40e3c5309fa730ee0c69044 (MD5) Previous issue date: 2017-04-17 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Nós apresentamos a primeira análise cladística de Thynninae para avaliar a monofilia de Thynninae bem como dos táxons atualmente classificados em tribos. Nós também apresentamos um mapa de distribuição das espécies estudadas e novos registros para a os gêneros Neotropicias. Thynninae é uma subfampilia diversa de Tiphiidae e apesar de suas características únicas, tem sido negligenciada em diferentes áreas: taxonomia, sistemática, distribuição e biologia. A subfamília apresenta dimorfismo sexual, com fêmeas ápteras e morfologia parecida com formigas e machos alados. O estudo morfológico foi conduzido usando 104 táxons terminais, sendo 99 de Thynninae e seis de grupos externos. A análise cladística foi feita usando pesagem implícita dos caracteres e o suporte foi acessado por reamostragem simétrica. Todas as tribos atualmente aceitas foram amostradas, e no total, nós estudadmos 46 dos 65 gêneros de Thynninae. A monofilia de Thynninae foi recuperada com base em dois caracteres de asas. Rhagigasterini foi recuperada como uma tribo, no entento, Scotaenini, Thynnini e Elaphropterini não foram. Os gêneros previamente agrupados em Elaphropterini foram mais relacionados entre si do que com os outros gêneros. De acordo com os nosso resultados Rhagigasterini devem ser mantidos como uma tribo e Thynnini, Scotaenini e Elaphropterini deveriam seriam incluídos em uma única tribo: Thynnini. Nossos resultados a respeito da distribuição de Thynninae mostram o padrão de distribuição Gondwanico das espécies, que estão presentes na região Neotropical e Australasiana. Novos registros são importantes para expandir a distribuição das espécies e adicionar novos conhecimentos sobre a subfamília.
6

Ação tripanocida de um mastoparano de Polybia paulista e seu possível mecanismo de ação / Trypanocidal action : a mastoparan isolated from Polybia paulista and its possible mechanism action

Vinhote, Juliana Freire Chagas January 2015 (has links)
VINHOTE, Juliana Freire Chagas. Ação tripanocida de um mastoparano de Polybia paulista e seu possível mecanismo de ação. 2015. 102 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-10-26T16:49:04Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_jfcvinhote.pdf: 3086851 bytes, checksum: 510ccb49556caa8453f40a064b20996e (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-10-26T16:51:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_jfcvinhote.pdf: 3086851 bytes, checksum: 510ccb49556caa8453f40a064b20996e (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-26T16:51:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_jfcvinhote.pdf: 3086851 bytes, checksum: 510ccb49556caa8453f40a064b20996e (MD5) Previous issue date: 2015 / Chagas disease, a neglect ed disease, is a parasitic infection caused by Trypanosoma cruzi (T. cruzi) and is endemic in several countries. In Brazil, only benznidazole is used for treating the disease. In this context, the therapeutic potential of toxins is increasingly gaining gro und and stirring interest in the scientific community. The poisons of invertebrates have become intriguing as a source of bioactive substance. The mastoparan, the most widely described class of peptides isolated from the venom of wasps, already shows diffe rent biological activities. Thus, isolated peptides have attracted scientific interest as a source of molecular model for the possible development of new drug therapies. This study investigated the effect of mastoparan peptide (MP) isolated from the venom of a Polybia paulista wasp on the Y strain of T. cruzi and its possible mechanism of action. Epimastigote forms of T. cruzi were grown, treated with various concentrations of MP, and incubated for 24, 48, and 72 hours. Trypomastigote forms of T. cruzi obta ined by LLCMK2 cells infected were subcultured, treated with various concentrations of MP, and incubated for 24 hours. To investigate the involvement of reactive oxygen species (ROS) in the mastoparan cytotoxic effect on T. cruzi epimastigotes, plates were incubated with IC50 of 24 MP; an analysis of fluorescence emission was performed via flow cytometry after adding dichlorofluorescein (DCF). The mastoparan effect on the mitochondrial membrane potential of epimastigotes was tested with rhodamine 123. Cytot oxicity was assessed on RAW 264.7 cells, and the viability of macrophages was determined using the microculture tetrazolium (MTT) assay. In the study of molecular docking, the three dimensional structure of the mastoparan was originally obtained from the p rimary sequence specific program. After analyzing the binding sites of the peptide and T. cruzi glyceraldehyde 3 - phosphate dehydrogenase (TcGAPDH) enzyme, the crystal structure of the TcGAPDH - chalepina complex was used for comparison. The mastoparan inhibi ted the growth of T. cruzi epimastigotes, with an IC50 of 102 μg/ml, 53.95 μg/ml, and 58.51 μg/ml for 24, 48, and 72 hours of incubation, respectively. In the analysis of the ROS generation, there was a significant increase in the relative fluorescence int ensity compared to the control group. The peptide change had the potential of mitochondrial membrane of the parasite. For trypomastigotes, the IC50 was 8.83 μg/ml after 24 hours of incubation. The cytotoxicity of mastoparan evaluated in macrophages did not induce significant cell death in the different concentrations studied. In the docking study, coupling mastoparan was evidenced in TcGAPDH, showing different binding sites residue of the enzyme's active center amino acids and comparing the similar position occupied by the molecule in TcGAPDH - chalepina. It follows that the mastoparan showed trypanocidal activity involving the involvement of oxidative stress and changes in membrane potential without displaying cytotoxic cells; the macrophages seem to inhibit TcGAPDH T. cruzi. Therefore, the mastoparan stands out as an important bioactive molecule against parasites. / A doença de Chagas, considerada uma doença negligenciada, é uma infecção parasitária causada pelo Trypanosoma cruzi e endêmica em diversos países. No Brasil, apenas o Benzonidazol é usado para o tratamento da doença. Nesse contexto, o potencial terapêutico das toxinas vem cada vez mais conquistando espaço e despertando grandes interesses da comunidade científica. Os venenos de invertebrados têm apresentado grande interesse como fonte de substâncias bioativas. Os mastoparanos, a classe mais amplamente descrita de peptídeos isolados a partir da peçonha de vespas, ja evidenciaram diferentes atividades biológicas. Assim, os peptídeos isolados têm despertado interesse científico como fonte de modelos moleculares para o possível desenvolvimento de novas terapias farmacológicas. Este estudo investigou o efeito do peptideo mastoparano (MP) isolado do veneno da vespa Polybia paulista sobre cepa Y de Trypanosoma cruzi e seu possível mecanismo de ação. Formas epimastigotas de T. cruzi foram cultivadas, tratadas com diferentes concentrações de MP e incubadas durante 24, 48 e 72 horas. Formas tripomastigotas de T. cruzi obtidas através de infecção de células LLCMK2 foram subcultivadas, tratadas com diferentes concentrações de MP e incubadas durante 24 horas. Para investigar a participação das espécies reativas de oxigênio (ERO) no efeito citotóxico do mastoparano sobre formas epimastigotas de T.cruzi, placas foram incubadas com a CI50 de 24h de MP e a análise da emissão de fluorescência foi realizada em citometria de fluxo após adição de DCF. O efeito de mastoparano sobre o potencial de membrana mitocontrial das formas epimastigotas foi realizado pelo ensaio com rodamina 123. A citotoxicidade foi avaliada sobre celulas Raw 264.7 e a viabilidade dos macrófagos foi determinada utilizando o ensaio com MTT. No estudo de Docking molecular, obteve-se inicialmente a estrutura tridimensional do mastoparano a partir da sequência primária em programa específico. Após análise dos sítios de ligação entre peptídeo e enzima TcGAPDH, a estrutura cristalográfica do complexo TcGAPDH-chalepina foi utilizada para comparação. O mastoparano inibiu o crescimento das formas epimastigotas de T. cruzi, apresentando uma CI50 de 102 µg/mL, 53,95 µg/mL e 58,51 µg/mL para 24, 48 e 72 horas de incubação respectivamente. Na análise da produção de espécies reativas houve um aumento significativo na intensidade relativa de fluorescência, quando comparado ao grupo controle. O peptideo alterou o potencial da membrana mitocondrial do parasita. Para as formas tripomastigotas a CI50 foi 8,83 µg/mL após 24h de incubação. A citotoxidade do mastoparano avaliada em macrófagos não induziu morte celular significativa nas diferentes concentrações estudadas. No estudo de docking, foi evidenciado o acoplamento do mastoparano na TcGAPDH, demonstrando os diferentes sítios de ligação dos resíduos de aminoácidos do centro ativo da enzima e comparando a semelhança na posição ocupada pela molécula chalepina na TcGAPDH. Conclui-se que o mastoparano apresentou atividade tripanocida envolvendo a participação do estresse oxidativo e alteração do potencial de membrana sem apresentar citotóxica em células de macrófagos e parece inibir a TcGAPDH de T. cruzi. Portanto, o mastoparano se destaca como importante molécula bioativa contra os parasitas.
7

Taxonomia de Traumatomutilla André, 1901 (Hymenoptera: Mutillidae): grupos de espécie e a fauna da Amazônia brasileira

Bartholomay, Pedro Reck 02 April 2014 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2018-02-28T13:02:53Z No. of bitstreams: 2 Dissertação - Pedro Reck Bartholomay - versão para diploma.pdf: 1722414 bytes, checksum: e485f10235741d308261e72a2419421d (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-02-28T13:02:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação - Pedro Reck Bartholomay - versão para diploma.pdf: 1722414 bytes, checksum: e485f10235741d308261e72a2419421d (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2014-04-02 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / With nearly 200 described species, Traumatomutilla André, 1901, is one of the most speciesrich Neotropical Mutillidae genera and an excellent subject for evolutionary, biogeographic, and behavior studies. With the exception of the type localities, there is no data as to the occurrence of the species of this genus in the Brazilian Amazon, with Casal (1969) being the last study to address the taxonomy of this genus in the region. Despite different authors having compared and assigned Traumatomutilla species to different species groups over the years, such groups have never been formally established. Adittionally most characteristics that define the species groups are based on highly variable setal and coloration patterns. Because of the outdated information regarding this group in the region and the importance of Traumatomutilla species as subjects for applied studies, the present study aimed to update the information regarding the taxonomy and geographical distribution of Traumatomutilla in the Brazilian Amazon as well as to establish the species groups within the genus using structural characteristics and listing the species belonging to each species groups. A species catalogue for the Brazilian Amazon based on the literature and specimens collected in the region is provided. An identification key for the Traumatomutilla species groups is also provided along with a brief diagnosis for each group and the species assigned to them. Five new species are described, and Traumatomutilla integella (Cresson, 1902), Traumatomutilla verecunda (Cresson, 1902) and Traumatomutilla tabapua Casal, 1969 are redescribed. Fourteen species groups were established within Traumatomutilla, including 121 of the 142 valid species and subespecies described based on the females. As well as the new species and species groups, 42 other species of Traumatomutilla were found, three of which are being recorded for the first in Brazil, ten are being recorded for the first time in the Brazilian Amazon and 23 have had their distribution in the region expanded. / Com cerca de 200 espécies descritas, Traumatomutilla André, 1901 é um dos maiores gêneros de Mutillidae neotropicais, possuindo grande potencial como objeto para estudos evolutivos, biogeográficos e comportamentais. Excetuando as localidades-tipo das descrições originais, não existem dados a respeito da ocorrência das espécies desse gênero na Amazônia brasileira, e o último trabalho taxonômico sobre Traumatomutilla data de 1969. Apesar de diferentes autores compararem e agruparem as espécies do gênero em grupos de espécies ao longo dos anos, tais grupos nunca foram formalmente estabelecidos. Além disso, grande parte das características utilizadas para a definição dos grupos de espécies são padrões de manchas e cerdas sujeitos a variações extremas dentro de uma mesma espécie. Tendo em vista a defasagem de informações a respeito do grupo na região e a importância do mesmo como modelo para estudos aplicados, o presente trabalhou visou atualizar as informações a respeito da taxonomia e distribuição geográfica de Traumatomutilla com ênfase nas espécies da Amazônia brasileira, estabelecer os grupos de espécies do gênero com base em características estruturais e listar as espécies pertencentes a cada um dos grupos. O material analisados compreende todos os espécimes de Traumatomutilla coletados na região amazônica brasileira e depositados em diferentes coleções nacionais e internacionais. Para definição dos grupos de espécies e redescrições, foram analisados os holótipos e/ou parátipos de 55 das 142 espécies descritas com base nas fêmeas, além de extenso material de referência, contendo exemplares comparados com o holótipo e identificados por especialistas no gênero. Um catálogo comentado das espécies do gênero para Amazônia brasileira baseado na literatura e espécimes coletados na região é fornecido. Uma chave de identificação para os grupos de espécies é fornecida juntamente com uma breve diagnose de cada grupo e as espécies pertencentes ao mesmo. Cinco novas espécies são descritas, as espécies T. integella (Cresson, 1902), T. verecunda (Cresson, 1902) e T. tabapua Casal, 1969 são redescritas. São caracterizados 12 grupos de espécie para o gênero, englobando 1 21 das 142 espécies e subespécies válidas descritas com base nas fêmeas. Além das novas espécies, foram encontradas 42 espécies de Traumatomutilla na região amazônica brasileira, das quais três representam novos registros para o Brasil, dez representam novos registros para a região e 23 tiveram sua distribuição geográfica ampliada na região.
8

Aspectos gerais da fauna de vespas (Hymenoptera: Vespidae) da Amazônia central, com ênfase na reserva Ducke, Manaus, Amazonas, Brasil

Somavilla, Alexandre 21 February 2012 (has links)
Submitted by Dominick Jesus (dominickdejesus@hotmail.com) on 2016-02-03T20:14:00Z No. of bitstreams: 2 Dissertação_Alexandre Somavilla.pdf: 30173441 bytes, checksum: 7826d34de37e96269595419ab5a889f7 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-03T20:14:00Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação_Alexandre Somavilla.pdf: 30173441 bytes, checksum: 7826d34de37e96269595419ab5a889f7 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2012-02-21 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Vespidae has seven subfamilies and only three occurr in state of Amazonas, Brazil: Eumeninae, Masarinae and Polistinae; the first two are solitary wasps or primitively social wasps and the last one has social behavior. Approximately 4.600 valid species are recorded in the world and more than 600 in Brazil. Despite being a group with high species richness and very common in Amazon, the knowledge about the diversity and biology of this taxon in Amazon region is considered insufficient. Therefore, this study aimed to contribute for the knowledge on wasp fauna, presenting information about the species that occur in a representative area of this subregion, “Reserva Ducke”, as well as an identification key for the species and a guide regarding the colonies of the wasps. Besides a structured inventory during the year of 2010 in a “Programa de Pesquisa em Biodiversidade” (PPBio) plot of 25 Km 2 and the capture of wasps besides the active search, we analized all the wasps deposited in the Coleção de Invertebrados of Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) captured with indirect methods: Malaise trap, suspended trap, luminous trap, attractive trap and the fogging technique. There were recorded 118 species allocated in 30 genera, representing about 20% of this family fauna to Brazil. Polistinae had the highest species richness with 86 species in 17 genera, and it is considered the third largest social wasp diversity in reserves and parks in the Neotropics Region, while for Eumeninae had 32 species placed in 13 genera, Masarinae was not recorded for “Reserva Ducke”. Forty colonies of 18 species were registered and mapped. For the structured inventory, 58 species of social wasps were identified, Agelaia fulvofasciata, A. testacea and Angiopolybia pallens were the most frequent species in active search. Besides, nine new records are presented for the state of Amazonas, four of Polistinae (Clypearia apicipennis, Metapolybia nigra, Parachartergus richardsi, Pseudopolybia langi) and five of Eumeninae (Eumenes versicolor, Omicron criticum, Pachodynerus gianellii, Stenosigma testaceum, Zethus toltecus) and a new record of Leipomeles pusilla to Brazil. / Vespidae é composta por sete subfamílias sendo que apenas três ocorrem no Brasil e no estado do Amazonas: Eumeninae, Masarinae e Polistinae, as duas primeiras de comportamento solitário ou primitivamente social e a última social. São reconhecidas aproximadamente 4.600 espécies válidas para o mundo e cerca de 600 para o Brasil. Apesar de ser um grupo com elevada riqueza de espécies e muito comum em áreas amazônicas o conhecimento sobre a diversidade e biologia desse táxon na região ainda é bastante precário. Portanto, este trabalho objetivou contribuir para o conhecimento a fauna de vespas da região central da Amazônia, apresentando informações sobre as espécies que ocorrem em uma área representativa dessa subregião, a Reserva Ducke, bem como uma chave de identificação das mesmas e um breve guia referente às colônias das vespas. Além de um inventário estruturado durante o ano de 2010 na grade do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) de 25 Km 2 , onde a captura das vespas foi realizada através da busca ativa, analisaram-se todas as vespas depositadas na Coleção de Invertebrados do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) coletadas com métodos indiretos como armadilha de Malaise, armadilha suspensa, armadilha luminosa, armadilha atrativa e a técnica do fogging. Registrou-se 118 espécies alocadas em 30 gêneros, representando cerca de 20% da fauna desta família para o Brasil. Polistinae possuiu a maior riqueza de espécies com 86 em 17 gêneros, sendo considerada a terceira maior diversidade de vespas sociais em áreas de reservas ou parques da Região Neotropical, enquanto que para Eumeninae identificou-se 32 espécies alocadas em 13 gêneros, Masarinae não foi registrada para a Reserva Ducke. 40 colônias de 18 espécies foram registradas e mapeadas. Já para o inventário estruturado identificou-se 58 espécies de vespas sociais, as espécies mais frequentes nos percursos de busca ativa foram Agelaia fulvofasciata, A. testacea e Angiopolybia pallens. Além disso, são apresentados nove novos registros de ocorrência para o Estado do Amazonas, sendo quatro de Polistinae (Clypearia apicipennis, Metapolybia nigra, Parachartergus richardsi, Pseudopolybia langi) e cinco de Eumeninae (Eumenes versicolor, Omicron criticum, Pachodynerus gianellii, Stenosigma testaceum, Zethus toltecus) e para o Brasil Leipomeles pusilla.
9

Evidência total das espécies de Polistes Latreille, 1802 do novo mundo (Vespidae: Polistinae): uma abordagem filogenética

Somavilla, Alexandre 02 December 2016 (has links)
Submitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2017-04-11T13:18:06Z No. of bitstreams: 2 Tese Alexandre Somavilla PPG.pdf: 10209429 bytes, checksum: 4b9661e4c89503f805acb1a381194af3 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-11T13:18:06Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese Alexandre Somavilla PPG.pdf: 10209429 bytes, checksum: 4b9661e4c89503f805acb1a381194af3 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2016-12-02 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Polistes probably originated in the middle of the Jurassic period and it is estimated that its divergence from the remaining Vespidae occured duraing the Gondwana separation, around 140 million years ago. This genus currently houses 222 valid species and is taxonomically divided in four subgenera, Aphanilopterus in the New World (Nearctic+Neotropic) and the remaining ones in the Old World, Gyrostoma (East Asia and Indo-australian region), Polistella (Australasian region) and Polistes sensu stricto (Eurasia and African continent). A cladistic analysis was carried out in order to reconstruct the relationship of the New World Polistes, as well as testing its monophyly, using 90 of its known species as well as three Vespula species and eleven Old World Polistes species as the outgroup. In this analysis 1 40 morphological characters were proposed, 88 from female external morphology, 10 exclusive from adult male morphology, 22 from male genitalia, 13 from larval morphology and seven from nest architecture. Six molecular regions were also used, COI, 12S, 16S, 28S, EF1 -α e H3. The analysis were carried out under two phylogenetical criteria: parsimony (morphology data only and morphology and molecular data combined) and Bayesian inference (morphology and molecular data combined) using the softwares TNT and MrBayes respectively. In the phylogenetic hipoteses found, the five subgenera proposed by Richards and posteriorly synonymized with Polistes (Aphanilopterus) by Carpenter, was recovered as monophyletic in every analysis, except that of the Bayesian inference of 104 species due to the lack of molecular data for many species. Therefore, we propose the revalidation of the five New World subgenera of Polistes: Polistes (Onerarius) with one species, Polistes (Palisotius) with three species, Polistes (Fuscopolistes) with 13 species, Polistes (Epicnemius) with 24 species and Polistes (Aphanilopterus) with 52 species. Diagnose for each subgenus and an identification key for the species of New World Polistes are also provided as well as their taxonomic history, distribution, and description and illustration for the genitalia of the males of 58 species. / Polistes provavelmente surgiu em meados do Jurássico e estima-se que o grupo divergiu de outros Vespidae durante a separação da Gondwana, há cerca de 140 milhões de anos. Atualmente possui 222 espécies válidas e, taxonomicamente, é dividido em quatro subgêneros, P. (Aphanilopterus) com 93 espécies para o Novo Mundo e três para as espécies do Velho Mundo, sendo P. (Gyrostoma) (Leste Asiático e região Indo-australiana), P. (Polistella) (região Austral-asiática) e P. (Polistes) (Eurásia e continente Africano). Para reconstruir as relações entre as espécies de Polistes do Novo Mundo, bem como testar sua monofilia, uma análise cladística foi realizada para 90 espécies do Novo Mundo, além de três espécies de Vespula e onze de Polistes do Velho Mundo como grupos-externos. Foram propostos 140 caracteres morfológicos, sendo 88 relativos à morfologia externa de fêmeas, 32 exclusivos de machos adultos, incluindo os da genitália dos machos, 13 de larvas e sete da arquitetura dos ninhos, além de seis regiões moleculares COI, 12S, 16S, 28S, EF1 -α e H3. As análises foram realizadas sob dois critérios filogenéticos: parcimônia (apenas morfologia e combinado = morfologia + molecular) e inferência Bayesiana (combinado = morfologia + molecular) nos programas TNT e MrBayes, respectivamente. Foi verificado que os cinco subgêneros propostos por Richards e sinonimizados, posteriormente, a P. (Aphanilopterus) por Carpenter foram recuperados como monofiléticos em todas as análises, com exceção da inferência Bayesiana de 104 espécies, uma vez que a grande quantidade de dados moleculares faltando influenciou no resultado. Desta forma, foi sugerida a revalidação dos cinco subgêneros de Polistes do Novo Mundo, portanto Polistes (Onerarius) com uma espécie, Polistes (Palisotius) três espécies, Polistes (Fuscopolistes) com treze espécies, Polistes (Epicnemius) com 24 espécies e Polistes (Aphanilopterus) com 52 espécies. São apresentadas diagnoses para os subgêneros e chave dicotômica para as espécies. É fornecida uma atualização do catálogo das espécies de Polistes do Novo Mundo, com o histórico taxonômico e distribuição geográfica, bem como a descrição e ilustração da genitália dos machos de 58 espécies.
10

Distribuição espacial e temporal de abelhas melíferas africanizadas e vespídeos (Hymenoptera) na cidade de São Paulo / Spatial and temporal distribution of Africanized honey bees and wasps (Hymenoptera) in the city of Sao Paulo

Agda Maria Oliveira 20 September 2007 (has links)
Introdução - Abelhas (Apis) e vespídeos causam problemas tanto ao homem quanto aos animais, podendo ocasionar manifestações de hipersensibilidade e choque anafilático em conseqüência da ferroada. Após o processo de hibridização as abelhas tornaram-se mais produtivas, porém, mais defensivas e devido às alterações antrópicas, encontraram na cidade locais de nidificação. Existe na capital paulista desde 1994 um serviço realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde, que retira colméias e enxames de abelhas e vespídeos, conforme solicitações dos munícipes. As informações dessas atividades foram disponibilizadas para estudo. Objetivo - Mapear regiões da cidade de São Paulo com registros de maior concentração de colméias e enxames de abelhas e vespídeos, locais de nidificação, além de sugerir medidas para orientação da população. Métodos - Utilizar dados secundários oriundos de solicitações atendidas durante o período de agosto de 2002 a julho de 2005, e por meio de uma planilha compilar as informações e cruzar às variáveis estudadas. Resultados - No período estudado, foram totalizados 9.190 solicitações entre abelhas melíferas africanizadas e vespídeos. Houve maior frequência no atendimento para vespídeos. A distribuição ocorreu por todo o município, tendo a região leste maior frequência de vespídeos e a região sul maior frequência de abelhas melíferas africanizadas. No período em estudo ocorreram 1.944 acidentes com vítimas. Quanto aos locais de nidificação, o forro de residências e edificações foi o mais utilizado tanto para abelhas melíferas africanizadas como vespídeos. Conclusões Meses que correspondem a estações mais quentes, apresentam maior concentração de atendimentos. As solicitações para atendimento a vespídeos foi maior. Verifica-se distribuição por todo o município e grande diversidade nos locais utilizados para nidificação. / Bees (Apis) and wasps cause problems both to man and animals, and they may generate manifestations of hypersensibility and anaphylactic chock due to stings. After the hybridization process bees have become more productive, however, more defensive and due to anthropic alterations, they have found in the city some nesting places. There is in the Capital of the State of Sao Paulo since 1994 a service undertaken by the Zoonosis Control Center from the Municipal Health Secretariat, which collects beehives and bee and wasp swarms, under the request of local inhabitants. Information related to this activity has been made available for study. To map the regions in the city of Sao Paulo with a record of a greater concentration of beehives and bee and wasp swarms, and nesting places, besides suggesting measures to guide the population. To use secondary data derived from requests serviced during the period of August 2002 to July 2005, and through a spreadsheet to compile information and analyze the studied variables. In the studied period, 9.190 requests were counted among Africanized honeybees and wasps. There was some frequency in requests of servicing to deal with wasp problems. The distribution was verified all throughout the municipality, while the Eastern region presented a greater frequency of wasps and the Southern region a greater frequency of Africanized honeybees. In study period there were 1.944 accidents with victims. As regards nesting places, the lining of residences and edifications has been the most used location both to Africanized honeybees and wasps. The months corresponding to the hottest seasons, present a greater concentration of services. Requests of services to deal with wasp related problems were the greatest. It may be verified a distribution in the entire municipality and a great diversity of places used for nesting.

Page generated in 0.0427 seconds