• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 253
  • 5
  • 4
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 270
  • 180
  • 69
  • 59
  • 50
  • 48
  • 48
  • 47
  • 44
  • 44
  • 42
  • 40
  • 40
  • 38
  • 37
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Para além de esquerda e direita : a multidimensionalidade das crenças no Brasil contemporâneo (1989-2014)

Silva, Thiago Moreira da 29 March 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-05-15T18:52:04Z No. of bitstreams: 1 2018_ThiagoMoreiradaSilva.pdf: 1035813 bytes, checksum: 6fa96ebb0e6651c96d89645933cd5d0d (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-05-29T20:28:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2018_ThiagoMoreiradaSilva.pdf: 1035813 bytes, checksum: 6fa96ebb0e6651c96d89645933cd5d0d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-29T20:28:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2018_ThiagoMoreiradaSilva.pdf: 1035813 bytes, checksum: 6fa96ebb0e6651c96d89645933cd5d0d (MD5) Previous issue date: 2018-05-29 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / Esta tese tem como objeto de análise os entendimentos dos brasileiros sobre os conceitos “esquerda”e “direita”, os motivos para a falta de compreensão a respeito desses vocábulos e, por fim, os usos que os eleitores fazem dos sistemas de crenças como guia do comportamento político. Mediante o escrutínio de bases de dados diversas, procura-se destacar a insuficiência de exames anteriores, cujos diagnósticos não atentaram para a ideia de multidimensionalidade das preferências políticas. Nesta investigação destaca-se que o pertencimento com um dos signos se recobre de aspectos valorativos e, sobretudo, simbólicos. Ademais, a estima pela ordem é o valor que melhor afasta os polos em questão – não o modelo de condução da economia ou as inclinações atinentes aos costumes sociais. Por seu turno, o desconforto com os termos está ligado às recentes transformações das estruturas sociais, que trouxeram à tona pautas renovadas de conflitos coletivos. Em vista disso, o aumento das clivagens sociais produziu um cenário no qual preceitos progressistas e conservadores podem se misturar e configurar novos grupamentos ideológicos. A apreciação de concepções convencionais e alternativas revelam a resiliência dos sistemas de crenças como balizador do voto em momentos distintos da história nacional. / This thesis a ims to analyze the understanding of Brazilians about the concepts”left”and”right”, the reasons for the lack of knowledge about these words and, finally, the uses that voters make of belief systems as a guide of political behavior. Through the scrutiny of diverse databases, we try to highlight the insufficiency of previous exams, whose diagnoses did not account for the idea of multidimensionality of political preferences. In this investigation it is emphasized that the belonging with one of the signs is derived of evaluative and, mainly, symbolic aspects. In addition, the esteem for order is the value that best departs leftists from rightists - not the conduction of the economy or inclinations regarding social mores. In turn, the embarrassment with the terms is linked to the recent transformations of social structures, which have brought to the for erenewed patterns of collective conflict. Inviewofthis, theincreaseofsocialcleavages has produced a scenario in which progressive and conservative attitudes may blend and form new ideological clusters. The appreciation of conventional and alternative conceptions reveals the resilience of belief systems as a predictor of voting in distinct moments of Brazilian history.
2

Crenças de professores em formação sobre sua proficiência em língua inglesa: reflexões e perspectivas de ação

Cruz, Letícia Telles da 22 July 2013 (has links)
Submitted by Cynthia Nascimento (cyngabe@ufba.br) on 2014-08-14T13:57:09Z No. of bitstreams: 1 Leticia Telles da Cruz.pdf: 1702861 bytes, checksum: f2df21ab207296a61e0435e2a70cb9ea (MD5) / Approved for entry into archive by Patricia Barroso (pbarroso@ufba.br) on 2014-08-21T19:36:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Leticia Telles da Cruz.pdf: 1702861 bytes, checksum: f2df21ab207296a61e0435e2a70cb9ea (MD5) / Made available in DSpace on 2014-08-21T19:36:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leticia Telles da Cruz.pdf: 1702861 bytes, checksum: f2df21ab207296a61e0435e2a70cb9ea (MD5) / Esse trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa qualitativa, de caráter etnográfico, que teve por objetivo investigar as crenças de professores de Língua Inglesa em formação (6º e 8º semestres), do curso de Letras com Inglês, da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Campus XIV, em relação ao desenvolvimento da competência linguístico-comunicativa, com vistas a colaborar na formação desses futuros professores. A pesquisa foi norteada pela seguinte questão-problema: como o reconhecimento das próprias crenças pode contribuir no processo de ensino/aprendizagem de língua inglesa (LI), e de que forma isso afeta a formação geral como professor de língua estrangeira (LE)? Para tanto, a pesquisa se dividiu em dois momentos: o mapeamento das crenças dos sujeitos participantes e o conhecimento das crenças pelos mesmos. Os dados revelaram que a grande maioria desses sujeitos acredita que não se aprende inglês na escola pública, devido à abordagens de ensino insatisfatórias, além da falta de domínio das habilidades linguísticas, em especial a oral; e não se aprende inglês na universidade, devido à falta de exposição suficiente à língua. O reconhecimento das próprias crenças permitiu a esses sujeitos compreenderem a própria cultura de aprender e mostrou-se eficaz para ajudar na mudança de postura em relação ao aprendizado de LI, na medida em que passaram a perceber a importância do papel que exercem nesse processo. Todas as discussões e análises implementadas seguiram a perspectiva do empoderamento do aprendiz a partir de uma formação crítica.
3

Mitos e crenças sobre o suicídio : visão de profissionais de segurança

Aguiar, Juliany Gonçalves Guimarães de 09 March 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2017. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-05-11T18:00:55Z No. of bitstreams: 1 2017_JulianyGonçalvesGuimarãesdeAguiar.pdf: 1922882 bytes, checksum: a6bb59ce9b69c15c027c9d4e2e4db1ae (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline (jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2017-05-12T13:54:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_JulianyGonçalvesGuimarãesdeAguiar.pdf: 1922882 bytes, checksum: a6bb59ce9b69c15c027c9d4e2e4db1ae (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-12T13:54:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_JulianyGonçalvesGuimarãesdeAguiar.pdf: 1922882 bytes, checksum: a6bb59ce9b69c15c027c9d4e2e4db1ae (MD5) / O suicídio tem se tornado cada vez mais foco de preocupação dos estudiosos, pois os casos têm aumentado significativamente, inclusive no Brasil. Apesar de já existirem estudos sobre o tema, ainda há muitos mitos e crenças que circundam essa temática. Diante desses fatos, buscou-se entender melhor a percepção de profissionais que atendem urgências de vítimas de Tentativa de Autoextermínio (TAE) sobre o suicídio, levantando, ainda, os valores pessoais e organizacionais que podem estar associados a esses mitos e crenças. A presente tese está dividida em dois estudos, com os seguintes objetivos: (1) proceder à análise fatorial exploratória da Escala de Mitos e Crenças sobre o Suicídio (EMCS); (2) identificar mitos e crenças de militares (da Polícia Militar – PM e do Corpo de Bombeiros Militar – CBM) que atendem emergências, bem como investigar associações entre mitos e crenças com valores pessoais e organizacionais. No primeiro estudo, a EMCS foi utilizada de forma autoaplicada, em 493 estudantes da área de saúde. A análise fatorial exploratória apontou que ela é válida e fidedigna para proceder a esta investigação, sendo unifatorial e com 32 itens. Do estudo 2, participaram 464 profissionais militares (PM e CBM). Os instrumentos utilizados foram a EMCS, Questionário Psicossocial de Valores, a Escala de Valores Organizacionais, Questionário sociodemográfico e duas questões abertas sobre aspectos facilitadores e dificultadores no atendimento ao suicídio. Para o tratamento estatístico, foi usado o Statistical Package for the Social Sciences, com análises descritivas e inferenciais. Para a análise qualitativa, foram realizadas análise semântica e de juízes. Os resultados apontaram que os militares obtiveram, na EMCS, escore médio igual a 24,85 (DP=3,30), indicativo de que tinham algum nível de conhecimento sobre essa temática. Os profissionais da área de segurança pública do sexo feminino, com menos de 38 anos de idade, com ensino superior ou mais e no cargo de oficiais possuíam mais informações relativas ao suicídio compatíveis com a literatura científica. Dois fatores da escala de Valores Pessoais (QVP-24) foram preditores de mitos e crenças sobre o suicídio: o fator hedonismo/materialismo predisse negativamente e o bem-estar social foi preditor positivo. No entanto, a reduzida variância explicada observada sugere que variáveis não pesquisadas neste estudo devem ter influência sobre os mitos e crenças. Nas questões abertas, a análise qualitativa indicou que as maiores dificuldades no atendimento à vítima são lidar com a abordagem (convencer a não praticar o ato), com fatores sociais (desespero da família) e fatores operacionais e emocionais (falta de treinamento e controle emocional do militar). Já os fatores que facilitam são: a abordagem (manter diálogo, ouvir, negociar), fatores sociais (ter apoio de conhecidos e/ou familiares) e aspectos operacionais (ter equipe bem treinada). Considera-se, com base nessas categorias, que, dependendo dos valores pessoais – por exemplo, religiosos ou aspectos como falta de controle emocional do profissional ou de treinamento técnico específico – pode haver atitudes que resultam em atendimento ineficaz. Tomados em conjunto, os resultados permitem ampliar o conhecimento sobre mitos, crenças e valores dos militares, que, por sua vez, podem influenciar na compreensão do fenômeno suicídio, de forma a contribuir para o melhor atendimento de pessoas que atentam contra a própria vida. Ademais, o estudo poderá promover reflexões e ações mais efetivas nos treinamentos de urgências, melhorando os indicadores com atendimentos mais humanizados e eficientes. / Suicide has increasingly become an object of concern among scholars of the field, with suicide cases becoming significantly higher and higher in many countries, including Brazil. In spite of the already existing studies, there are still many misconceptions regarding suicide. Given the aforementioned facts, this study aimed to better understand how health professionals taking care of urgent victims of self-extermination attempts perceive the idea of suicide, taking into account the personal and organizational values which might be associated with the myths and beliefs they hold. This doctoral dissertation is divided into two studies, which aimed to (1) carry out the exploratory factorial analysis of the Scale of Myths and Beliefs about Suicide (EMCS, in Portuguese) and (2) identify myths and beliefs held by military officers (namely military police officers and fire brigade members) answering emergency calls, as well as investigate how myths and beliefs intertwine with their personal and organizational values. In the first study, the EMCS was self-applied in 493 students majoring in different fields of study in health. The exploratory factorial analysis pointed out that the EMCS is valid and trustworthy to proceed to the investigation of myths and beliefs, being unifactorial and having 32 items. In the second study, 464 military professionals (police and fire brigade) were involved. The research instruments used were the EMCS, a Psychosocial Questionnaire of Values, a Scale of Organizational Values, a sociodemographic questionnaire, and two open questions about which aspects would make answering to suicide emergencies easier or harder. For the statistical treatment of data, the Statistical Package for the Social Sciences was used, with inferential and descriptive analyses. For the qualitative analysis, a semantic analysis was held, as well as another analysis held by experts. The results pointed out that the military officers obtained an average score of 24,85 (DP = 3,30) in the EMCS, which indicates that the participants have some level of knowledge about suicide. The female security professionals aged less than 38, holding a bachelor’s degree or higher and in higher positions showed knowledge compatible to that of scientific literature. Two factors of the Scale of Personal Values (QVP-24, in Portuguese) were capable of predicting myths and beliefs about suicide: the hedonism/materialism factor was a negative predictor, whereas the social welfare factor was a positive one. Nonetheless, the reduced observed explanatory variable suggests that variables which were not taken into account in this study might exert some influence on their myths and beliefs. In the open questions, the qualitative analysis indicated that the biggest difficulties in answering emergency suicide calls are convincing the individual to give up on self extermination (as far as approach is concerned), the despair of the family (as far as social factors are concerned), and the officer’s lack of previous training and emotional control (as far as operational and emotional factors are concerned). The factors which make operations easier are keeping a dialog, listening and negotiating (as far as approach is concerned); the support of family and friends (as far as social factors are concerned); and a well-trained team control (as far as operational and emotional factors are concerned). Based on these categories, it can be considered that personal values, such as religion, as well as other aspects such as the officer’s lack of emotional control or specific training, might lead to ineffective assistance. As a whole, the results provide a deeper understanding of the myths, beliefs and values that military officers hold, which might in turn influence how they see the suicide phenomenon. Understanding this may lead to better assistance to people attempting at taking their own lives. Furthermore, the study may foster reflection and more effective action during officers’ previous emergency training, thus improving indicators with more human, effective assistance.
4

A avaliação no ensino de inglês como LE : crenças, reflexões e ressignificação

Ferreira, Thalita da Rocha Soares 27 November 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, 2015. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-06-21T16:45:02Z No. of bitstreams: 1 2015_ThalitadaRochaSoaresFerreira.pdf: 1488587 bytes, checksum: 9f47f2a41f983c7b5958e89376147a33 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-07-26T11:19:56Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_ThalitadaRochaSoaresFerreira.pdf: 1488587 bytes, checksum: 9f47f2a41f983c7b5958e89376147a33 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-26T11:19:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_ThalitadaRochaSoaresFerreira.pdf: 1488587 bytes, checksum: 9f47f2a41f983c7b5958e89376147a33 (MD5) / Esta pesquisa tem por objetivo investigar as crenças de um professor de língua inglesa como língua estrangeira no tocante à avaliação de seus alunos, visto que o que se observa hoje no contexto de ensino de língua estrangeira no Brasil, primordialmente no que concerne à avaliação, é uma perpetuação de abordagens tradicionais e técnicas sistêmicas, as quais são muitas vezes baseadas unicamente nas aprendizagens anteriores dos discentes e não contemplam as reais funções da avaliação (BATISTA, 2013; LUCKESI, 2001; LOPES, 2002; PORTO, 2003; SCARAMUCCI 2006; SUASSUNA e BEZERRA, 2010), pois continuam a tentar quantificar resultados através do uso exclusivo de métodos somativos, mantendo o foco avaliativo no produto, e não no processo de ensino e aprendizagem (BARATA, 2006; SCARAMUCCI, 1997). Assim, esta pesquisa, desenvolvida na forma de um estudo de caso interventivo de bases qualitativas, tem por finalidade identificar as crenças de um professor de inglês no que tange à avaliação, observando de que forma as mesmas influenciam a sua prática, além de entender como momentos reflexivos podem propiciar o início da ressignificação de crenças e, por fim, analisar o impacto da presente pesquisa sobre as crenças e a prática deste professor. Os dados analisados foram colhidos através de uma narrativa, de uma entrevista semiestruturada, observações de aulas com gravações em áudio e em vídeo, além das notas de campo da pesquisadora, duas sessões de discussão e duas sessões de visionamentos. Os resultados obtidos demonstram que o participante do estudo possui crenças que concernem não apenas ao seu próprio agir e pensar sobre avaliação, mas também à forma que acredita que seus alunos concebem estes construtos. Além disso, a prática do professor reflete as suas crenças sobre avaliação, demonstrando acentuada conexão entre crenças e ações. Ao término do estudo, foi possível observar o intenso processo reflexivo no qual o professor se encontra, o qual se espelhou tanto na tentativa de implementação de modelos alternativos de avaliação na sua prática discente, quanto na mudança de discurso do professor em relação a alguns aspectos da avaliação. Assim, é possível concluir que durante a pesquisa o professor teve a oportunidade de refletir a respeito da sua própria prática avaliativa, o que propiciou uma abertura para modelos diferenciados de avaliação e o início do processo de ressignificação de algumas crenças sobre avaliação. / This research aims to investigate the beliefs of one teacher, regarding the evaluation applied upon his students, since what is widely seen, throughout the foreign language teaching context in Brazil, primarily regarding the evaluation, is a perpetuation of traditional approaches and systemic techniques, which do not embrace the actual principles and functions of evaluation (BATISTA, 2013; LUCKESI, 2001; LOPES, 2002; PORTO, 2003; SCARAMUCCI 2006; SUASSUNA & BEZERRA, 2010) as they continue trying to quantify results through the exclusive use of somative methods, maintaining the evaluation focus on the product, not on the process itself (BARATA, 2006; SCARAMUCCI, 1997). Therefore, this research, shaped as a qualitative and interventional case study, aims to identify the beliefs of an English teacher regarding the evaluation system, observing how these beliefs can influence his practice, besides trying to understand how moments of reflection can propitiate the beginning of the ressignification of beliefs and also analyzing the impact that this study has upon the beliefs and practice of the participant. The data analyzed were collected through a narrative, an interview, class observations together with their recording in audio and in video, field notes, two discussion sessions and two reflective video sessions. The drawn results show that the participant has beliefs concerning not only his own thoughts and acts about evaluation, but also the way he believes students conceive evaluation. Besides, the beliefs of the teacher can be clearly seen in his practice, showing a strong relation between beliefs and actions. At the end of this study, it was possible to observe the intense process of reflection through which the teacher was going. The reflex of this process could be seen in his attempts to implement alternative models of evaluation, as well as in his change of discourse related to the subject. Thus, it is possible to conclude that during this research the teacher had the opportunity to reflect about his own evaluative practice, what provided him with an opening for different perspectives of evaluation, enabling him to start the process of ressignification of some beliefs.
5

Formação continuada de professores que ensinam Matemática: o que pensam e sentem sobre ensino, aprendizagem e avaliação

ZANON, T. X. D. 03 June 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:11:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_5183_THIARLA XAVIER DAL-CIN ZANON.pdf: 2949146 bytes, checksum: bc238302978618ab256bae9021f3543a (MD5) Previous issue date: 2011-06-03 / Este estudo, inserido no campo da educação matemática, foi desenvolvido no Programa de Pós-Graduação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo PPGE/CE/UFES. Desenvolvemos uma investigação qualitativa do tipo pesquisa-ação em uma proposta de formação continuada para professores atuantes no primeiro ciclo do ensino fundamental. Por meio de oficinas de matemática preparadas especialmente para as professoras que ensinam matemática nos anos iniciais, respondemos ao questionamento central: Que conhecimentos, crenças, concepções e aprendizagens sobre matemática e seu processo de ensino-aprendizagem-avaliação são verbalizados pelas professoras que ensinam matemática no primeiro ciclo do ensino fundamental, quando participam de oficinas de formação continuada? Procuramos compreender conhecimentos, crenças, concepções e aprendizagens das professoras sobre matemática, seu processo pedagógico e sobre si mesmas que emergem em momentos de formação continuada. Nas oficinas, trabalhamos com (1) crenças e concepções; (2) sistema de numeração decimal; (3) resolução de problemas; (4) operações; (5) avaliação, currículo e documentos oficiais. A pesquisa focalizou um grupo de 23 professoras que atuavam em turmas de anos iniciais em escolas situadas na zona rural do município de Castelo/ES. A formação aconteceu durante cinco meses, totalizando 120 horas de trabalho efetivo com as professoras. Nossa pesquisa traz perspectivas teóricas de Chapman, Ernest, Gómez Chacón, Placco e Souza, Santos, Santos-Wagner, Shulman, Thompson e Parâmetros Curriculares Nacionais de matemática para os anos iniciais PCN. Dados foram coletados e construídos nas oficinas a partir de relatos de observações transcritas no diário de campo, respostas das professoras aos questionários, registros escritos produzidos por elas, e transcrições de gravações em áudio. Os procedimentos de análise de dados ocorreram à luz dos autores estudados e temas relacionados. Ao propor essa formação continuada para investigar o que as professoras pensavam e sentiam sobre matemática e seu processo pedagógico, nós percebemos que desenvolvemos um trabalho colaborativo construído no diálogo com elas. Foi possível tecer e construir ações a partir do que o grupo desejava. Isso permitiu que as professoras se sentissem parte do processo de formação, revisitassem suas memórias e experimentassem momentos de conflitos cognitivo e afetivo. Também possibilitou que refletissem sobre suas práticas, suas contradições e iniciassem processos de tomada de consciência sobre conhecimentos, aprendizagens, crenças e concepções. Esse tipo de formação continuada propiciou o desenvolvimento de processos de consciência metacognitiva.
6

ABORDAGEM de Ensino de Língua Inglesa Por Meio de Conteúdos e Formação de Professores: Apropriações, Possibilidades e Limitações Vitória

ALENCAR, J. G. C. C. 17 February 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T23:37:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9540_Dissertação de João Gabriel De Conte Carvalho de Alencar - ABORDAGEM DE ENSINO DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO DE CONTEÚDOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES - apropriações, possibilidades e limitações.pdf: 16893955 bytes, checksum: 768776817016374b93562ddd5933aad9 (MD5) Previous issue date: 2016-02-17 / Este trabalho tem como objetivo investigar as possibilidades, limitações e apropriações da Abordagem de Ensino de Conteúdos Diversos por meio da Língua (AECL, Content and Language Integrated Learning ou CLIL, na abreviação em inglês) (por exemplo, COYLE; HOOD; MARSCH, 2010) no ensino de inglês como língua adicional no atual contexto educacional brasileiro. Com este fim, o estudo analisa evidências de um curso de formação de professores de inglês de uma universidade federal do sudeste e crenças de professores em formação desse curso. A metodologia do estudo é de cunho híbrido, triangulando dados quantitativos e, predominantemente, qualitativos (DORNYEI, 2007) e baseada na pesquisa do tipo exploratória (GIL, 2002). A coleta de dados inclui busca documental, entrevistas e questionários aplicados aos alunos e à professora da disciplina de Estágio Supervisionado do curso investigado e a análise dos planos de aula produzidos pelos alunos dessa disciplina. A análise do curso indica que a AECL não está explicitamente incluída em seu currículo. As análises dos questionários e entrevistas sugerem que apesar dos benefícios da AECL, seu uso é visto pelos professores em formação como um enorme desafio no cenário educacional nacional, uma vez que exige uma demanda profissional atualmente incompatível com nossa realidade por pressupor a existência de profissionais de língua capacitados para o ensino de conteúdos diversos e o inverso. A análise das entrevistas mostrou que a produção de materiais baseados na AECL demanda maior tempo e investimento na formação e capacitação docente em geral e na língua especificamente. Finalmente, a análise dos planos de aula sugere uma intenção de apropriação da AECL nos planos de aula, embora os planos sejam ainda de natureza estrutural. De forma geral, os resultados do estudo sugerem que a AECL representa um potencial relevante para o ensino de línguas, mas que requer um maior investimento, traduzido na formação, qualificação e valorização docente em geral e do professor de língua estrangeira especificamente. O estudo sugere a implementação gradativa da AECL na educação básica brasileira em combinação com outras abordagens que podem ser usadas simultaneamente ou posteriormente à AECL, bem como a colaboração entre professores de línguas e professores de conteúdos diversos.
7

Construção e Validação da Escala de Crenças Conjugais (ECC) / Construction and validation of the marital beliefs scales (MBS)

Camila Morais Ribeiro 28 June 2012 (has links)
As crenças conjugais podem ser entendidas como um conjunto de ideias acerca de como o casamento e o cônjuge devem ser. Observa-se que os padrões de crenças mantidos em relação ao casamento interferem na qualidade conjugal, de modo que crenças realistas estariam vinculadas a relações mais satisfatórias e crenças irrealistas estariam associadas à insatisfação com o casamento. Assim, evidencia-se a importância de conhecer quais os estilos de crenças mantidos no casamento, o que traz à tona a questão da avaliação. Em âmbito internacional foram identificados alguns instrumentos criados e validados para a avaliação de elementos cognitivos influentes nas relações entre casais. Todavia, no cenário nacional verificou-se a ausência de instrumentos sobre crenças no casamento construídos e validados para a população brasileira. Dessa lacuna metodológica surgiu o interesse de criar um instrumento de avaliação das crenças no casamento. Desse modo, o presente estudo objetivou a construção e a validação da Escala de Crenças Conjugais (ECC). Para tanto, esta pesquisa foi composta por dois estudos: 1) Estudo I Construção da Escala de Crenças Conjugais (ECC); 2) Estudo II Validação da Escala de Crenças Conjugais (ECC). O Estudo I correspondeu à criação da ECC, com a realização de entrevistas e pesquisa na literatura para obtenção das crenças mais comuns sobre o casamento, seguida pela avaliação da validade de conteúdo dos itens da ECC. Desse primeiro estudo, resultou uma versão da ECC composta por 33 itens, dentre crenças conjugais realistas e irrealistas. O Estudo II correspondeu à validação de construto da ECC. Para tanto a versão da escala resultante do Estudo I foi aplicada numa amostra de 333 participantes, com escolaridade a partir do ensino fundamental completo, dentre homens e mulheres, solteiros e casados. Para verificar a validade de construto da ECC foram realizados testes de análise fatorial (AF), em que o método escolhido para este estudo foi o método de máxima verossimilhança com rotação quartimax. Os resultados da AF revelaram a existência de dois Fatores para a ECC identificados como Comunicação Interpessoal e Compromisso (CIC) e Papéis Sociais (PS). Após a obtenção dos Fatores foi realizada a análise da consistência interna de cada Fator por meio do cálculo do coeficiente alfa de Cronbach (α), em que constatou-se que ambos os Fatores apresentaram níveis satisfatórios de confiabilidade: CIC (α = 0,81) e PS (α = 0,70). Testes adicionais acerca de eventuais contrastes nos resultados de acordo com as características da amostra também foram realizados, por meio do Teste t de Student, verificando-se que na amostra deste estudo, os indivíduos mais jovens apresentaram níveis mais elevados no Fator 2 (PS), os indivíduos que haviam concluído um curso superior possuíam níveis mais elevados no Fator 1 (CIC) e os indivíduos solteiros apresentaram níveis mais elevados no Fator 2 (PS). Os dois estudos resultaram numa medida inédita de avaliação das crenças conjugais a ser utilizada em pesquisas brasileiras. Espera-se que a ECC possa ser útil no estudo das relações entre casais, possibilitando a realização de novas pesquisas e quiçá novas intervenções terapêuticas. / The marital beliefs can be understood as a set of ideas about how marriage and the spouse should be. It is observed that the patterns of beliefs held about marriage interfere with marital quality, so that realistic beliefs were linked to more satisfying relationships and unrealistic beliefs were associated with dissatisfaction with the marriage. Thus it is clear the importance of knowing which types of beliefs are held in a marriage, which raises the question about the evaluation. At the international level have been identified and validated instruments designed to evaluate cognitive elements influence the relationship between couples. However, on the national scene there is a lack of belief in marriage on instruments constructed and validated for the Brazilian population. With this methodological gap, there is the interest of creating an instrument for assessing beliefs in marriage. Thus, this study aimed at the construction and validation of the Marital Beliefs Scale (MBS). For this purpose, this research consisted of two studies: 1) First study - Construction of Marital Beliefs Scale (MBS), 2) Second study - Validation of the Marital Beliefs Scale (MBS). The first study corresponded to the creation of the MBS, with interviews and literature search to obtain the most common beliefs about marriage, followed by the evaluation of the content validity in MBS. This first study resulted in a version of the MBS included 33 items, among marital realistic and unrealistic beliefs. The second study was the construct validity of the MBS. For this purpose, was applied a sample of 333 participants using the scale of the first study. This sample covered education levels from complete elementary school, among men and women, married and single.To verify the construct validity of the MBS, tests were performed using the factor analysis (FA). In the FA were used the maximum likelihood method and the quartimax rotation. The results showed the existence of two significant factors identified as Interpersonal Communication and Commitment (ICC) and Social Role (SR). After obtaining these two factors, then the internal consistency was evaluated through Cronbach's alpha (α), where been observed satisfactory levels of reliability: ICC (α = 0.81) and SR (α = 0.70). Additional tests were also applied in relation to any contrasts within the results according to the characteristics of the sample, through the Student's t test. It was verified that the sample in this work: (a) younger subjects showed higher levels in Factor 2 (SR), (b) subjects who had completed a college degree had higher levels in Factor 1 (ICC); and (c) unmarried individuals showed higher levels in Factor 2 (SR). Both studies resulted in an unprecedented step for the evaluation of marital beliefs to be used in Brazilian studies. It is expected that the MBS can be useful in the study of relationships between couples, enabling new researchs and perhaps new therapeutic interventions.
8

Prevenção da hipertensão arterial: crenças em saúde dos pais e mães de pré-escolares

Oliveira, Daniela Sousa 20 March 2013 (has links)
Submitted by Samuel Real Mota (samuel.real@ufba.br) on 2013-07-03T12:36:43Z No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DANIELA SOUSA OLIVEIRA.pdf: 3470428 bytes, checksum: dc5fa72ced449a1da60223ffda039763 (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-07-08T16:16:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DANIELA SOUSA OLIVEIRA.pdf: 3470428 bytes, checksum: dc5fa72ced449a1da60223ffda039763 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-08T16:16:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTACAO DANIELA SOUSA OLIVEIRA.pdf: 3470428 bytes, checksum: dc5fa72ced449a1da60223ffda039763 (MD5) Previous issue date: 2013-03-20 / Os hábitos de saúde do adulto são alicerçados na infância e estão diretamente atrelados à influência familiar e cultural. As crenças dos pais e das mães com relação à prevenção da Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) tanto podem promover a saúde dos filhos como influenciá-la negativamente. Considerando esses aspectos, o objetivo geral desse estudo foi analisar as crenças em saúde dos pais e mães de crianças pré-escolares relacionadas à prevenção da HAS; e específicos: descrever as características sociodemográficas dos pais/mães de crianças pré-escolares; descrever hábitos de vida relacionados à saúde de crianças pré-escolares; estimar o percentual de crenças em saúde dos pais/mães de crianças pré-escolares sobre a prevenção da HAS e verificar a associação entre as crenças dos pais/mães sobre a prevenção da HAS e os hábitos de vida relacionados à saúde dos pré-escolares. Trata-se de um estudo exploratório e transversal, com coleta de dados primários, no qual foi utilizado o “Modelo de Crenças em Saúde” como abordagem teórica. A pesquisa foi realizada nas creches municipais de Vitória da Conquista- Bahia. A amostra foi aleatória e estratificada entre as creches e constituiu-se de 255 pais e mães de crianças na faixa etária estudada. Utilizou-se para coleta de dados um instrumento contendo as características sociodemográficas e hábitos dos pais, mães e das crianças bem como a escala sobre “crenças em saúde cardiovascular” extraída da tese de Dela Coleta (1995). Para verificação das crenças foram utilizados índices de frequências e percentuais e para associação entre as variáveis, utilizaram-se os testes estatísticos χ2 de Pearson e Exato de Fischer ao nível de 5% de significância (α ≤0,05). A base de dados foi elaborada a partir do Microsoft Access versão 2002 e para análise dos dados utilizou-se o Software STATA versão 8.0. Os entrevistados foram, em sua maioria mulheres, 92,6%. Os resultados mostraram que os pais e mães apresentam baixos níveis de escolaridade e renda familiar. Os hábitos alimentares das crianças mostraram elevado consumo de alimentos com alto teor de lipídios e baixo consumo daqueles ricos em vitaminas, sais minerais e fibras. Quanto a atividade física da criança, avaliada por meio da locomoção para a creche e atividades de lazer, constatou-se resultados positivos. As crenças parentais revelaram maiores percepções acerca dos benefícios para a prevenção da HAS. As associações entre as crenças dos pais e mães e hábitos de saúde das crianças, não houve diferenças proporcionais significantes. As conclusões desse estudo tornam-se relevantes no direcionamento das ações de saúde sendo necessário o reconhecimento, por parte dos profissionais da área, principalmente da(o) enfermeira(o) dos aspectos culturais que envolvem o comportamento e as crenças dos pais e mães, bem como sua influência nos hábitos de vida relativos à saúde dos filhos. / Salvador
9

Maxmin with multiple tastes and beliefs

Léo, Bruno Beltrão 06 May 2016 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, Brasília, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-06-03T17:25:07Z No. of bitstreams: 1 2016_BrunoBeltraoLeo.pdf: 257152 bytes, checksum: d2e63d33f2dc389397cf4d20f3d50a73 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-06-15T18:43:44Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_BrunoBeltraoLeo.pdf: 257152 bytes, checksum: d2e63d33f2dc389397cf4d20f3d50a73 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-15T18:43:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_BrunoBeltraoLeo.pdf: 257152 bytes, checksum: d2e63d33f2dc389397cf4d20f3d50a73 (MD5) / Neste trabalho, apresentamos uma axiomatização de um modelo de preferências completas sob incerteza que propicia uma multiplicidade de gostos (utilidades) e crenças (priors). Tal qual Gilboa e Schmeidler (1989), trabalhamos em um set-up de Anscombe-Aumann e cada ato é avaliado pelo pior cenário. A diferença é que, enquanto no modelo de Gilboa e Schmeidler (1989) os múltiplos cenários são compostos de um conjunto de crenças, aqui eles serão representados por um conjunto formado de pares crenças-utilidades. Axiomatizamos, também, o caso especial quando os múltiplos cenários resultam apenas de uma multiplicidade de utilidades. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / In this work, we present an axiomatization of a model of complete preferences under uncertainty that allows for a multiplicity of tastes and beliefs. As in Gilboa and Schmeidler (1989), we work in an Anscombe-Aumann setup and each act is evaluated by the worst case scenario. The difference is that while in Gilboa and Schmeidler (1989) the multiple scenarios are composed of a set of priors, here they are composed of a set of probability-utility pairs. We axiomatize also the special case when the multiple scenarios are a consequence of the multiplicity of tastes only.
10

A Ingestão de Álcool e Direção no Contexto Universitário, Comunicação Persuasiva e Prevenção: Uma Aplicação da Teoria da Ação Racional (TAR)

Dario Vieira de Almeida, Nemésio 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:59:18Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo890_1.pdf: 2607993 bytes, checksum: da99556282802a0d3d3121ecfc1697cc (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / O tema relacionado aos acidentes de trânsito ocasionados por motoristas alcoolizados começa a ter uma dimensão mais ampla na literatura psicológica. De um lado, embora sejam realizados programas de prevenção e intervenção quanto ao não dirigir sob o efeito do álcool continuamente, pesquisas demonstram que os índices de acidentes de trânsitos provocados por motoristas alcoolizados ainda são considerados altos em todo o mundo. E embora diversas investigações tenham abordado este tema, estudos utilizando a Teoria da Ação Racional (TAR), para predição e mensuração da intenção como variável privilegiada para determinar comportamentos como o não consumo de etílico e direção veicular em universitários é ainda inexistente na literatura nacional e internacional. Segundo a TAR a maioria dos comportamentos humanos pode ser explicada em termos de crenças comportamentais ou normativas. Nesse sentido, a presente tese teve dois objetivos a pesquisar: (1) testar a adequação da Teoria da Ação Racional no que diz respeito à predição da intenção para adotar o comportamento do não uso de bebidas alcoólicas e direção em estudantes universitários; (2) testar a influência de três tipos de comunicações persuasivas (positiva, negativa e irrelevante), baseadas na mesma Teoria da Ação Racional, sobre a intenção de adotar também o mesmo comportamento preventivo citado. Para tanto, considerou-se uma amostra de 731 universitários, na faixa de 18 a 47 anos de idade (M = 25.5 anos; DP = 8.3) do campus I da Universidade Federal de Pernambuco, sendo 59.2% femininos e 40.7% masculinos, declarando-se em sua maioria como solteiros (81%) e católicos (49.7%), dessa forma, tornando a amostra bastante significativa em termos estatísticos. Para a consecução do primeiro objetivo, na Etapa 1 do estudo realizaram-se levantamento de características sociodemográficas e de crenças comportamentais e normativas de 80 estudantes universitários de ambos os gêneros. Os dados obtidos foram analisados e categorizados para subsidiar a construção do questionário da Etapa 2. Esta objetivou identificar os preditores da intenção comportamental do não uso de bebidas alcoólicas e direção de 488 universitários. A partir das análises de correlação e regressão múltipla (método stepwise) entre as variáveis medidas por estes questionários mostraram um ajustamento adequado entre os dados e o modelo predito pela Teoria da Ação Racional. Observou-se que as crenças normativas, a atitude e as crenças comportamentais foram preditoras da intenção em adotar o comportamento de não ingerir bebidas alcoólicas e direção veicular na população estudada, respondendo por 18%, 3% e 1% da variância respectivamente, tendo sido significativas todas as crenças ―provocar acidentes‖, ―risco de vida‖, ―reduzir atenção‖, ―reduzir reflexos‖, ―sonolência‖. Também os resultados demonstraram que, segundo a TAR, as crenças comportamentais foram preditoras da intenção de que os estudantes universitários apresentam uma atitude mais favorável em relação à intenção de ingerir bebidas alcoólicas do que as estudantes universitárias. A consecução do segundo objetivo envolveu mais duas Etapas, a Etapa 3 que foi dedicada à construção das mensagens persuasivas e, finalmente, a Etapa 4 que envolveu o estudo experimental das comunicações persuasivas com 163 universitários, e que teve por finalidade: verificar a capitulação para a variável dependente intenção comportamental do não uso de bebidas alcoólicas e direção em universitários, averiguar também a influência destas comunicações na variância da variável dependente, e testar o ajuste da TAR para o comportamento e amostra estudados. A seleção da amostra foi de conveniência, desiguinando-se 163 estudantes universitários, para os grupos experimental 1, experimental 2, controle-placebo e somente-controle (sem mensagem). Resultados demonstraram: existir capitulação para os grupos experimentais; consideráveis percentuais de variância da variável dependente explicados pelas independentes dos grupos experimentais e controle-placebo; correlações satisfatórias e significativas para variáveis da teoria. Coube à estratégia persuasiva positiva maior variância da variável dependente. A validade teórica e metodológica da TAR de Ajzen e Fishbein (1980) e Fishbein e Ajzen (1975) foi corroborada, através de correlações satisfatórias e significativas entre os seus fatores, indicando sua adequabilidade na descrição, explicação e predição do comportamento em questão, na amostra investigada. Esses resultados servirão de base para que os profissionais que lidam com campanhas públicas de prevenção voltem sua atenção para esses aspectos e abordem conteúdos que promovam não só a prática do não dirigir sob o efeito de bebidas alcoólicas, mas outras estratégias preventivas, bem como congregar novos modelos (mídia, por exemplo) que elucidam com maior realismo a complexidade deste comportamento nesta significativa população

Page generated in 0.2059 seconds