• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 9438
  • 56
  • 20
  • 20
  • 20
  • 19
  • 18
  • 18
  • 18
  • 18
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 2
  • Tagged with
  • 9574
  • 5766
  • 3073
  • 2429
  • 2012
  • 1956
  • 1750
  • 1699
  • 1201
  • 1155
  • 1078
  • 1039
  • 825
  • 607
  • 575
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
61

Avaliação da atenção perinatal na perspectiva dos direitos das mulheres em maternidades de risco habitual

Leal, Giseli Campos Gaioski January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Lilian Daisy Gonçalves Wolf / Co-orientadora: Profª Drª Luciana Schleder Gonçalves / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 17/12/2014 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: LEAL, G.C.G. Avaliação da atenção perinatal na perspectiva dos direitos das mulheres em maternidades de risco habitual, 2014. 145 f. Dissertação [Mestrado em Enfermagem] – Universidade Federal do Paraná, Curitiba/Brasil. Orientadora: Prof.ª Dr.ª Lillian Daisy Gonçalves Wolff, Co-orientadora: Profa. Dra. Luciana Schleder Gonçalves. A Atenção Perinatal de qualidade, livre de danos e que minimize as chances de morte materna e infantil requer a garantia dos direitos das mulheres previstos nas políticas públicas de saúde brasileiras. Trata-se de pesquisa avaliativa, transversal, de abordagem quantitativa, realizada nas maternidades de risco habitual do Sistema Único de Saúde (SUS) em um município do sul do Brasil. O objetivo foi avaliar a Atenção Perinatal na perspectiva das usuárias, com foco no atendimento de seus direitos. A amostra foi probabilística, baseada no número de partos realizados mensalmente em cada maternidade, em 2013. Constituiu-se de 95 participantes que tiveram parto normal sem intercorrências, internadas no Alojamento Conjunto com o seu recém-nascido. A pesquisa foi aprovada por Comitês de Ética da Universidade Federal do Paraná e da Secretaria Municipal de Saúde do município. A coleta de dados desenvolveu-se entre maio a julho de 2014, mediante entrevista estruturada ocorrida entre a 24ª e a 48ª hora após o parto, nas instalações das maternidades. Dados foram organizados em planilhas eletrônicas e procedeu-se à análise descritiva univariada. Resultados foram descritos e apresentados mediante tabelas, quadros e gráficos. Como parâmetros para avaliação dos processos da Atenção Perinatal foram utilizadas as boas práticas de atenção ao parto e nascimento, recomendadas pela OMS e estabelecidos pela Rede Cegonha. As maternidades foram avaliadas conjuntamente e os resultados cogitados com o referencial teórico e literatura nacional e internacional correlata ao tema. Na maioria, as participantes são multíparas, sob união consensual, submetidas as seis consultas de pré-natal e contaram com o companheiro durante a gestação. Quanto aos direitos das mulheres, a maioria foi chamada pelo nome durante o trabalho de parto, parto e puerpério imediato; os profissionais de saúde se identificaram; elas receberam métodos não farmacológicos para o alívio da dor; foram incentivadas ao imediato contato cutâneo com o filho; receberam orientações e cuidados de profissionais da equipe de enfermagem. Entretanto, alguns direitos não foram garantidos à maioria, como a permissão à mulher escolher a posição e o local de parto, e o incentivo dos profissionais à amamentação na primeira hora pós-parto. Cuidados relativos ao aleitamento materno restringiram-se às mães, e houve pouca ênfase em orientações para incentivar o aleitamento seguro. Embora o atendimento nas maternidades pareça estar sob controle gerencial, somente as mulheres que foram atendidas podem revelar, realmente, como vivenciaram as práticas assistenciais na Atenção Perinatal. Contudo, deve-se analisar os resultados, cautelosamente, pois foram obtidos somente segundo a perspectiva de usuárias. Recomendam-se outras pesquisas avaliativas com replicação do método. Os resultados podem ser úteis ao planejamento para melhoria contínua da Atenção Perinatal do SUS e das maternidades. Há necessidade de incorporação de critérios e normas baseados em evidências científicas atuais para a Atenção Perinatal na prática dos profissionais de saúde, bem como de monitoramento contínuo de indicadores assistenciais, contribuindo para a garantia do que é de direito das mulheres: um parto seguro, planejado e de qualidade. Palavras-chave: Assistência perinatal. Políticas públicas de saúde. Direitos da mulher. Avaliação em saúde. Avaliação de resultados da assistência ao paciente. / Abstract: LEAL, G.C.G. Perinatal Care assessment in the perspective of women's rights in usual-risk maternities, 2014. 145 f. Dissertation [Master in Nursing] - Federal University of Parana, Curitiba / Brazil. Advisor: Prof. Dr. Lillian Daisy Gonçalves Wolff, Co-Advisor: Prof. Dr. Luciana Schleder Gonçalves. A quality perinatal care free from hazards and that minimize the odds of maternal and newborn dealths demands that women rights – as they are stablished in public policies – are granted. This health evaluative research is a cross study, of quantitative approach, performed in usual risk maternity hospitals of the Unified Health System (SUS) in a Brazilian southern city. The aim was to evaluate the Perinatal Care in the perspective of users, focusing on women's rights. The sample was probabilistic, based on the number of deliveries performed monthly in each maternity hospital in 2013. The total of 95 participants had vaginal delivery without complications, and they were admitted to the rooming in with your newborn. The study was approved both by the Federal University of Paraná and the Municipal Secretary of Health Committees on Ethics. Data collection was developed from May to July 2014, by structured interview that took place between the 24th and the 48th hour after the birth. Data were organized in spreadsheets and submitted to univariate descriptive analysis. Results were described and presented by tables, charts and graphs. The best practices of care during labor and birth recommended by WHO and established by Rede Cegonha were used as parameters for evaluation of the Perinatal Care processes. The maternity hospitals were jointly evaluated and the results were discussed based on the theoretical framework and the national and international literature related to the topic. Most participants are multiparous, live with their companion under consensual union, had six prenatal encounters and the presence of the partner during all pregnancy. According to the women's rights regarding labor, delivery and postpartum, most of them were called by their name during the process; health professionals presented themselves to the women; they received non-pharmacological methods for pain relief; they were encouraged to immediate to a skin contact with the child; received guidance and care by nursing team professionals. However, some rights were not granted to the majority of the participants, such as allowing the woman to choose the position and place of birth, and the encouragement of breastfeeding by professionals in the first hour after delivery. Breastfeeding care was only focused to mothers, and there was little emphasis on guidelines to encourage safe breastfeeding. Although care in hospitals appear to be under management control, only the women who received care can prove their experiencing of healthcare practices in Perinatal Care. However, results should be analyzed cautiously as they have been obtained only from the perspective of users. The authors recommend the development of evaluative researches with replication of the method used, and others from the perspective of other authors involved in perinatal care. The results may be helpful for planning for continuous improvement of Perinatal Care in maternity hospitals of SUS. There is a need to incorporate criteria and standards based on current scientific evidences for Perinatal Care in the health professionals’ practice, as well as the continuous monitoring of indicators of care. Finally, there will be a contribution to ensure that the rights of women can be: a safe vaginal delivery, planned and with quality. Keywords: Perinatal care. Public health policies. Women's Rights. Health Evaluation. Patient Outcome Assessment.
62

Atribuições e competências de gerentes de enfermagem de hospitais de ensino no Paraná

Tironi, Nayara Mizuno January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Elizabeth Bernardino / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 25/11/2014 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: Este trabalho tem como objetivo caracterizar os enfermeiros que exercem o cargo de gerente de enfermagem nos hospitais de ensino do Paraná; caracterizar o cargo de gerente de enfermagem nas instituições; descrever as atribuições relativas ao cargo; apreender as competências necessárias para o cargo e, como elas foram adquiridas. Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória de abordagem qualitativa. Tem como cenário de estudo os hospitais de ensino do estado do Paraná. Foram entrevistados 13 enfermeiros de doze hospitais de ensino. As falas dos participantes foram précategorizadas nas dimensões de ensino, pesquisa, gerenciamento e assistência e, para a sua análise, utilizou-se a análise de conteúdo proposta por Bardin. Durante a realização da pesquisa os aspectos éticos foram respeitados conforme os preceitos da Resolução 466/2012. Entre os resultados verificou-se que a maioria dos enfermeiros é do sexo feminino, formados há mais de 9 anos e poucos tem experiência anterior na função. A escolha para o cargo de gerente de enfermagem variou entre indicação, promoção, eleição, processo seletivo e transferência. O quantitativo de recursos humanos que o enfermeiro gerente é responsável variou entre 27% a 60% do total de recursos humanos dos hospitais. Suas atribuições são referentes à dimensão de gerenciamento, sendo que o gerente desenvolve atividades de gerenciamento da assistência de enfermagem, de recursos humanos, custos e educação permanente e continuada. Além destas, há a participação na direção do hospital na qual o enfermeiro gerente representa a enfermagem perante a direção geral e representa a direção para os trabalhadores de enfermagem concomitantemente. Para o desenvolvimento destas atividades observou-se que são necessárias a competência política e as competências gerenciais como a liderança, gestão de conflitos e tomada de decisão. Ademais o conhecimento, a habilidade em se comunicar, o ser ético, ter senso de justiça e ser comprometido foram ressaltadas nas falas dos participantes. Não foram evidenciadas atividades e competências referentes à dimensão de pesquisa neste estudo. As competências foram adquiridas por meio da prática profissional, estudo, troca de experiências e com o apoio da instituição. Entende-se que este estudo aumenta a visibilidade e a importância do enfermeiro nas organizações de saúde além de contribuir para que os profissionais da prática se atentem para a função dos hospitais de ensino e, que as escolas formadoras se tornem mais visíveis nestes espaços. Palavras-chave: Enfermagem. Hospitais de Ensino. Gerentes hospitalares. Competências Gerenciais. / Abstract: This work aims to characterize nurses who pursue the position of nurse manager in the Paraná teaching hospitals; characterize the position of nursing manager in the institutions; describe the duties related to the position; learn the skills required for the position and how they were acquired. This is an exploratory descriptive study of qualitative approach. Its study scenario of Paraná state teaching hospitals. We interviewed 13 nurses twelve teaching hospitals. By the participants were pre-categorized into the dimensions of teaching, research, management and support, and for its analysis, we used the content analysis proposed by Bardin. During the research the ethical aspects were respected as the precepts of Resolution 466/2012. Among the results found that the majority of nursing women is formed for more than 9 years and has little prior experience in function. The choice for the position of nurse manager ranged from display, promotion, election, selection process and transfer. The quantity of human resources that the nurse manager is responsible ranged from 27% to 60% of total human resources of hospitals. Its responsibilities are related to the size of management, and the manager develops management activities of nursing care, human resources, costs and permanent and continuing education. Besides these, there is participation in the management of the hospital in which the nurse manager is the nurse before the general direction and represents the direction for nursing workers concomitantly. For the development of these activities was observed that are necessary to political competence and managerial skills such as leadership, conflict management and decision making. Besides the knowledge, ability to communicate, being ethical, sense of justice and be committed were highlighted in the speeches of the participants. No activities and skills were observed for the size of research in this study. The skills were acquired through professional practice, study, exchange of experience and with the support of the institution. It is understood that this study increases the visibility and importance of nurses in health organizations and contribute to the professional practice they pay attention to the function of teaching hospitals, and that the educational schools become more visible in these spaces. Key words: Nursing. Hospital, Teaching. Chief Executive Officers, Hospital. Management Competence.
63

Algoritmos de cuidado de enfermagem fundamentados no método canguru : uma construção participativa

Stelmak, Alessandra Patricia January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Márcia Helena de Souza Freire / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 17/11/2014 / Inclui referências / Resumo: STELMAK, A. P. Algoritmos de Cuidado de Enfermagem Fundamentados no Método Canguru: uma construção participativa. 2014. 206 f. Dissertação [Mestrado Profissional em Enfermagem] – Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Orientadora: Prof.ª Dra. Márcia Helena de Souza Freire. Esta pesquisa cujo referencial teórico é sustentado na Política Pública de Humanização do Cuidado ao Recém-nascido Prematuro e/ou Baixo-peso – o Método Canguru (MC) teve como objetivo geral construir algoritmos de cuidado de Enfermagem fundamentados no Método Canguru. Desenvolvida em duas fases distintas, a primeira com objetivo específico identificar a percepção da equipe de enfermagem sobre as ações preconizadas pelo MC – Fase I; e a segunda, adequar na unidade de estudo, em parceria com a equipe de tutores, as diretrizes de cuidados propostas pelo Ministério da Saúde – Fase II. O cenário foi a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), do hospital de ensino, localizado na capital do estado do Paraná, que é referência estadual no Método Canguru e para Iniciativa Hospital Amigo da Criança - IHAC. Participaram da Fase I, 37 profissionais de enfermagem de nível médio, capacitados com o curso de 30 horas do MC; da Fase II participaram, em média, 9 profissionais. Valeu-se de abordagens metodológicas diferentes em cada Fase. Assim, na Fase I, produziu-se pesquisa descritiva, de abordagem quali-quantitativa, cujo método de análise do substrato discursivo foi o Discurso do Sujeito Coletivo, com a utilização do software Qualiquantisoft®. A coleta de dados ocorreu no período de fevereiro a abril de 2014, com entrevistas e semiestruturadas contendo uma pergunta estruturada; e na Fase II, foram três oficinas de práticas educativas, junto aos tutores do MC e demais enfermeiros da UTIN, realizadas em agosto de 2014, e apresentados nas oficinas de práticas educativas. A partir da socialização, discussão e construção de um novo ‘agir’, com a participação dos presentes, foram definidos 7 algoritmos de cuidado específicos e correlatos aos pilares do MC. Os mesmos apresentados para aprovação da médica tutora e chefe do serviço para parecer. Esta pesquisa evidenciou que a equipe de enfermagem da UTIN apresenta significativo conhecimento sobre ações humanizadas de cuidado, e da complexidade do MC; que apreendeu a importância do cuidado ao RNPT/BP para o desenvolvimento infantil; no entanto, expressam fragilidades no processo de e implementação das ações preconizadas pelo MC, no cenário de estudo, e necessidade de um processo de educação continuada, que se dará a partir dos s construídos. Palavras-chave: Método canguru; Humanização da assistência; Pré-termo; Enfermagem em Saúde Pública; Política de saúde.apoiadas pelo Arco de Maguerez, utilizando-se dos substratos discursivos da Fase I. A partir dos resultados da Fase II foram construídos participativamente os algoritmos de cuidados fundamentados no MC. A pesquisa descritiva contou com 4 perguntas semiestruturadas e uma pergunta estruturadas com abordagens apresentadas a seguir, juntamente com as categorias eleitas, e suas forças de expressão mais significativas, após processamento das respostas de todos os depoentes: 1)Conhecimento sobre o MC: controle ambiental (21,9%); o acolhimento RN/família (20,9%); promoção do contato pele-a-pele (20,1%); respeito na individualização dos cuidados (19,4%); 2) Execução das ações do MC: o acolhimento, o incentivo ao toque, o aleitamento materno e o controle ambiental são as ações mais executadas pela equipe, apresentando cada uma 97% de aplicabilidade prática, e como ações menos executadas, encontraram-se a troca de fralda em decúbito lateral (83%), e o banho envolto em cueiros (58%); 3) Significância das ações do MC para o RNPT e/ou BP: favorece o crescimento e desenvolvimento do RN (33,8%); favorece o vínculo RN/família (22%); 4) Dificuldades em trabalhar com o MC: sem dificuldade (36%); dificuldades relacionais (18%); técnica (16,4%); protocolar (16,4%); 5) Sugestão para facilitar as práticas do MC: promover melhorias organizacional/estrutural (30,9%); promover educação em saúde (23,7%); intensificar a supervisão dos cuidados (21,8%); melhorar orientação e incentivo dos pais nos cuidados (18,2). Esses resultados foram problematizados em formato de planilha (problema – ações atuais – questionamentos – novas ações) / Abstract: Stelmak, AP Algorithm Based Nursing Care in Kangaroo Care: a participatory construction. 2014. 206 f. Dissertation [Professional Master in Nursing] - Federal University of Paraná, Curitiba. Advisor: Prof. Dr. Marcia Helena de Souza Freire. This research whose theoretical framework is sustained in Public Policy for Humanization of Care of the Newborn Preterm and / or Low-weight - the Kangaroo Method (MC) had to build a general purpose algorithm nursing care based on the MC. Developed in two phases, first with the specific aim to identify the perception of the nursing staff on the actions recommended by the MC - Phase I; and the second match in a unit of study in partnership with a team of tutors, the care guidelines proposed by the Ministry of Health - Phase II. The scenario was the neonatal intensive care unit (NICU), the teaching hospital, located in the capital of the state of Paraná, which is state reference in MC and the Baby Friendly Hospital Initiative - BFHI. Participated in Phase I, 37 professional nursing assistants, trained with the course of 30 hours of MC; Phase II involved an average 9 professionals. Drew on different methodological approaches in each phase. Thus, in Phase I, produced by descriptive research, qualitative and quantitative approach, whose method of analysis of the discursive substrate was the Collective Subject, using the Qualiquantisoft® software, data collection occurred from February to April 2014, with semi-structured interviews containing a Structured Query; and in Phase II, three workshops were educational practices along the MC tutors and other NICU nurses, conducted in August 2014, supported by Arch Maguerez, using the discursive substrates Phase I. From the results of phase II were participatory constructed algorithms based care in MC. The descriptive research was 4 semi-structured questions and a structured question with approaches presented below, along with elected categories, and their most significant forces of expression, after processing the responses of all respondents: 1) Knowledge about MC: environmental control (21.9% ); the host RN / family (20.9%); promotion of skin-to-skin (20.1%); regarding the individualization of care (19.4%); 2) Implementation of actions MC: welcoming, encouraging the touch, breastfeeding and environmental control are the actions performed by the team, each having 97% of practical applicability, and less as the actions taken, met the diaper change in the lateral position (83%), and the bathroom wrapped in swaddling clothes (58%); 3) Significance of the shares of MC for the PN and / or BP: favors the growth and development of infants (33.8%); favors the bond RN / family (22%); 4) Difficulties in working with MC: without difficulty (36%); relational problems (18%); technical (16.4%); protocol (16.4%); 5) Suggested practices to facilitate MC: promoting organizational / structural improvements (30.9%); promote health education (23.7%); strengthen supervision of care (21.8%); improve guidance and encouragement of parents in care (18.2). These results were schemed in spreadsheet format (problem - current actions - questions - new shares) and presented in the workshops of educational practices. From socializing, discussion and construction of a new 'act' with the participation of those present 7 specific and related to the pillars of the MC algorithms were carefully defined. The same for approval of medical tutor and head of the department for an opinion. This research showed that the nursing staff of the NICU has significant knowledge about humane care actions, and the complexity of the MC; who seized the importance of caution when PN / BP for child development; however, express and weaknesses in the implementation of the actions recommended by the MC, the study setting, and the need for a process of continuing education, which will take place from algorithms built process. Keywords: Kangaroo Method; Humanization of assistance; Preterm; Public Health Nursing; Health policy.
64

O ensino baseado em simulação e o desenvolvimento de competência clínica de estudantes de enfermagem

Bortolato-Major, Carina January 2017 (has links)
Orientadora: Profª Drª Maria de Fátima Mantovani / Coorientador: Prof. Dr. Jorge Vinícius Cestari Felix / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 27/10/2017 / Inclui referências : f. 139-157 / Resumo: O ensino baseado em simulação tem sido utilizado como método pedagógico padrão ouro na formação dos profissionais de saúde, a fim de prepará-los para um cuidado ético e seguro. O objetivo foi avaliar a contribuição do ensino baseado em simulação de alta fidelidade para o desenvolvimento de competências clínicas pelo estudante de enfermagem. Estudo de intervenção longitudinal e quantitativo que utilizou como modelo teórico o "Nursing Education Simulation Theory". Participaram 35 estudantes do curso de enfermagem da Universidade Federal do Paraná matriculados no sexto período entre julho de 2015 e junho de 2016. A proposta educacional foi dividida em três blocos de atividades: fundamentação teórica, estações de aprendizagens com simulação de alta fidelidade e debriefing. Foram realizadas cinco simulações com nível crescente de complexidade com situações versando sobre o atendimento de emergência cardiovascular, respiratório e neurológico. Os instrumentos para coleta de dados utilizados foram: avaliação do estresse, escala de autoconfiança, avaliação do debriefing associado à simulação e escala de satisfação com as experiências clínicas simuladas. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial, e foi utilizado um modelo linear de efeitos mistos. Dentre os participantes, houve o predomínio do sexo feminino (90,6%), com idade entre 22 e 24 anos (45,7%). Ao analisar o percentual de variação do estresse obtido antes e após cada uma das cinco simulações, observou-se aumento do estresse relacionado ao fator 2 - "contato com o sofrimento" após a simulação 1 (p=0,0041) e após a simulação 2 (p=0,0479); aumento do nível de estresse conferido ao fator 3 - "relação com tutores e companheiros" após a simulação 1 (p=0,0046); aumento do estresse associado ao fator 5 - "não controlar a relação com o doente" após a simulação 3 (p=0,0439); aumento do estresse ligado ao fator 6 - "envolvimento emocional" após a simulação 3 (p=0,0454); aumento do estresse relacionado ao fator 7 - "ser magoado na relação com o doente" após a simulação 1 (p=0,0304) e aumento do estresse atribuído ao fator 8 - "sobrecarga" após a simulação 3 (p=0,0282). Quanto ao percentual de estresse ao longo do tempo, observou-se diminuição do fator 1 - "falta de competência" entre a simulação 1 e 5 (p=0,0329), diminuição do fator 2 - "contato com o sofrimento" entre a simulação 1 e 3 (p=0,0279), diminuição do fator 3 - "relação com tutores e companheiros entre a simulação 1 e 3 (p=0,0135) e diminuição do fator 7 - "ser magoado na relação com o doente" entre a simulação 1 e 5 (p=0,0110). A autoconfiança aumentou entre a primeira e quinta simulação (p<0,05). O debriefing contribuiu para o desenvolvimento psicossocial (média=3,77), cognitivo (média=4,23) e afetivo (média=3,71) do estudante. Foi identificada a satisfação dos estudantes em relação a proposta pedagógica e a simulação de alta fidelidade. O resultado demonstrou que o ensino baseado em simulação promoveu o controle do estresse, a autoconfiança, o pensamento reflexivo por meio do debriefing e a satisfação dos estudantes de enfermagem com o seu aprendizado. A participação dos estudantes nesta proposta pedagógica e sua imersão na simulação de alta fidelidade contribuiu para a aquisição de autoconfiança e para o desenvolvimento cognitivo, e portanto, para o desenvolvimento de competências clínicas. Palavras-chaves: Ensino. Aprendizagem. Simulação de Paciente. Competência Clínica. Prática Profissional. / Abstract: Simulation-based teaching has been used as a gold-standard pedagogical method in training health professionals in order to prepare them for ethical and safe care. The objective was to evaluate the contribution of teaching based on high fidelity simulation to the development of clinical competences by the nursing student. It is a longitudinal and quantitative intervention study that used as a theoretical model the "Nursing Education Simulation Theory". Thirty-five nursing students from the Federal University of Paraná enrolled in the sixth period between July 2015 and June 2016 participated. The educational proposal was divided into three blocks of activities: theoretical foundation, learning stations with high fidelity simulation and debriefing. Five simulations were carried out with increasing level of complexity with situations dealing with cardiovascular, respiratory and neurological emergency care. The instruments used for data collection were: stress assessment, self-confidence scale, evaluation of the debriefing associated with the simulation, and satisfaction scale with the simulated clinical experiences. The data were analyzed through descriptive and inferential statistics, and a linear model of mixed effects was used. Among the participants, the predominance was female (90.6%), aged between 22 and 24 years (45.7%). When analyzing the stress score obtained before and after each of the five simulations, there was an increase in stress related to factor 2 - "contact with suffering" after simulation 1 (p = 0.0041) and after simulation 2 ( p = 0.0479); increase in the stress level conferred to factor 3 - "relationship with tutors and partners" after simulation 1 (p = 0.0046); increased stress associated with factor 5 - "not controlling the relationship with the patient" after simulation 3 (p = 0.0439); increased stress associated with factor 6 - "emotional involvement" after simulation 3 (p = 0.0454); increased stress related to factor 7 - "being hurt in relation to the patient" after simulation 1 (p = 0.0304) and increased stress attributed to factor 8 - "overload" after simulation 3 (p = 0.0282 ). As for the stress score over time, there was a decrease of factor 1 - "lack of competence" between simulation 1 and 5 (p = 0.0329), decrease of factor 2 - "contact with suffering" between simulation 1 and 3 (p = 0.0279), decrease of factor 3 - "relationship with tutors and partners between simulation 1 and 3 (p = 0.0135) and decrease of factor 7 -" being hurt in relation to the patient" between simulation 1 and 5 (p=0,0110). Self-confidence increased between the first and fifth simulation (p <0.05). The debriefing contributed to the student's psychosocial (average = 3.77), cognitive (average = 4.23) and affective (average = 3.71) development. Student satisfaction was identified in relation to the pedagogical proposal and high fidelity simulation. The result showed that simulation-based teaching promoted stress control, self-confidence, reflective thinking through debriefing, and the satisfaction of nursing students with their learning. The participation of the students in this pedagogical proposal and their immersion in the high fidelity simulation contributed to the acquisition of self-confidence and to the cognitive development, and therefore, to the development of clinical competences. Keywords: Teaching. Learning. Patient Simulation. Clinical Competence. Teaching. Professional Practice. / Resumen: Se ha utilizado la enseñanza basada en la simulación como método pedagógico estándar de oro en la formación de los profesionales de la salud a fin de prepararlos para un cuidado ético y seguro. El objetivo fue evaluar la contribución de la enseñanza basada en simulación de alta fidelidad para el desarrollo de competencias clínicas según estudiantes de enfermería. Estudio cuantitativo y de intervención longitudinal que utilizó como modelo teórico el "Nursing Education Simulation Theory". Participaron 35 estudiantes de la carrera de enfermería de la Universidad Federal do Paraná, inscriptos en el sexto período entre julio 2015 y junio 2016. La propuesta educativa fue dividida en tres bloques de actividades: fundamentación teórica, estaciones de aprendizajes con simulación de alta fidelidad y debriefing. Se realizaron cinco simulaciones con un nivel creciente de complejidad, con situaciones que versan sobre la atención de emergencia cardiovascular, respiratoria y neurológica. Los instrumentos para la recolección de datos utilizados fueron: evaluación del estrés y escala de autoconfianza con las experiencias clínicas simuladas. Los datos fueron analizados a través de estadística descriptiva e inferencial, y se utilizó un modelo lineal de efectos mixtos. Entre los participantes, hubo el predominio del sexo femenino (90,6%), con edad de 22 a 24 años (45,7%). Al analizar la puntuación de estrés obtenido antes y después de cada una de las cinco simulaciones, se observó aumento del estrés relacionado con el factor 2 - "contacto con el sufrimiento" tras la simulación 1 (p=0,0041) y la simulación 2 (p=0,0479); aumento del nivel de estrés conferido al factor 3 - "relación con tutores y compañeros" tras la simulación 1 (p=0,0046); aumento del estrés asociado as factor 5 - "no controlar la relación con el paciente" tras la simulación 3 (p=0,0439); aumento del estrés conectado al factor 6 - "implicación emocional" tras la simulación 3 (p=0,0454); aumento del estrés relacionado con el factor 7 - "ser herido en la relación con el enfermo" tras la simulación 1 (p=0,0304) y aumento del estrés atribuido al factor 8 - "sobrecarga" tras la simulación 3 (p=0,0282). En cuanto a la puntuación de estrés a lo largo del tiempo, se observó disminución del factor 1 - "falta de competencia" entre la simulación 1 y 5 (p=0,0329); disminución del factor 2 - "contacto con el sufrimiento" entre la simulación 1 y 3 (p=0,0279); disminución del factor 3 - "relación con tutores y compañeros entre la simulación 1 y 3 (0,0135) y disminución del factor 7 - "ser herido en la relación con el enfermo" entre la simulación 1 y 5 (p=0,0110). La autoconfianza aumentó entre la primera y quinta simulación (p<0,05). El debriefing contribuyó para el desarrollo psicosocial (promedio=3,77), cognitivo (promedio=4,23) y afectivo (promedio=3,71) del estudiante. Se identificó la satisfacción de los estudiantes en relación a la propuesta pedagógica y la simulación de alta fidelidad. El resultado demostró que la enseñanza basa en simulación promovió el control del estrés, la autoconfianza, el pensamiento reflexivo por medio del debriefing y la satisfacción de los estudiantes de enfermería con su aprendizaje. La participación de los estudiantes en esta propuesta pedagógica y su inmersión en la simulación de alta fidelidad contribuyó a la adquisición de autoconfianza y al desarrollo cognitivo, y por lo tanto al desarrollo de competencias clínicas. Palabras clave: Ensenãnza. Aprendizaje. Simulación de Paciente. Competencia Clínica. Práctica Profesional.
65

DEPRESSIVE SYMPTOMS IN POSTPARTUM AND THEIR IMPLICATIONS IN BREASTFEEDING SELF-EFFICACY / Sintomas depressivos no puerpÃrio e sua implicaÃÃo na autoeficÃcia de amamentar

Anne Fayma Lopes Chaves 19 December 2012 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / SÃo diversos os fatores que interferem no processo de decisÃo da mulher em amamentar, dentre eles os sintomas depressivos, sendo um fator preocupante para os serviÃos de saÃde que prestam assistÃncia na Ãrea materno-infantil. O objetivo deste estudo foi investigar a relaÃÃo dos sintomas depressivos no puerpÃrio com a autoeficÃcia da mÃe em amamentar. Desenvolveu-se um estudo correlacional, do tipo longitudinal, com abordagem quantitativa realizado nos Hospitais Distritais Gonzaga Mota do MunicÃpio de Fortaleza. A amostra foi composta por 184 puÃrperas. A coleta de dados ocorreu no perÃodo de abril a julho de 2012 seguindo duas etapas: a primeira ocorreu no alojamento conjunto com a aplicaÃÃo do formulÃrio com dados sociodemogrÃfico e obstÃtrico e da Breastfeeding Self-Efficacy Scale â Short Form (BSES-SF); a segunda foi realizada atravÃs de um telefonema entre 30-45 dias pÃs-parto no qual foi aplicado a Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS) e o formulÃrio contendo perguntas sobre o pÃs-parto e a saÃde da crianÃa. A pesquisa foi aprovada pelo Comità de Ãtica em Pesquisa da Universidade Federal do CearÃ. Foi utilizado o programa SPSS versÃo 19 para anÃlise dos dados. As mulheres estudadas tinham idade de 21 â 30 anos, casadas ou em uniÃo estÃvel, com equivalÃncia na escolaridade entre os ensinos mÃdio completo, incompleto e o fundamental incompleto, tendo como ocupaÃÃo dona do lar, com baixa renda familiar, multigesta e multÃparas. Apesar de nÃo terem planejado a gestaÃÃo, mostraram se satisfeita, assim como o companheiro. As mulheres apresentaram elevada autoeficÃcia em amamentar e tiveram alta prevalÃncia do aleitamento materno exclusivo. Nas correlaÃÃes entre os escores da escala BSES-SF e as variÃveis sociodemogrÃficas e obstÃtricas somente o estado civil apresentou correlaÃÃo estatisticamente significante (p= 0,04). As mulheres estudadas apresentaram baixos sintomas depressivos e nÃo foi observada nenhuma associaÃÃo estatisticamente significante entre as variÃveis sociodemogrÃficas e obstÃtricas e os escores da EPDS. Entretanto, pÃde-se constatar que as puÃrperas com baixa escolaridade possuem risco maior de desenvolver sintomas depressivos (OR: 1,7; 95%), bem como mulheres que sofreram aborto (OR:1,3; 95%). O Alfa de Cronbach da EPDS na populaÃÃo estudada foi de 0,4, apesar de o valor ter sido baixo, apresentou-se significativo (p = 0,000), mostrando ser um instrumento vÃlido. NÃo houve correlaÃÃo significante entre os escores da BSES-SF e os escores da EPDS (p=0,734). Logo, podemos concluir que o enfermeiro que assiste a mulher no ciclo gravÃdico puerperal, deve enfocar aÃÃes de promoÃÃo da saÃde materna, bem como a promoÃÃo do aleitamento materno, buscando manter a confianÃa materna no ato de amamentar e prevenir os sintomas depressivos.
66

Processo de enfermagem: AplicaÃÃo em Hospitais de Fortaleza. / NURSING PROCESS: APPLICATION IN HOSPITALS IN FORTALEZA-CE

Larissa Bento de AraÃjo MendonÃa 15 February 2013 (has links)
O processo de enfermagem representa um modelo tecnolÃgico que possibilita ao enfermeiro identificar, compreender, descrever e explicar as necessidades humanas para determinar o plano de cuidados. Assim, teve-se como objetivo geral: analisar a utilizaÃÃo do processo de enfermagem no contexto hospitalar na cidade de Fortaleza-CE, Brasil. Estudo descritivo, transversal, quantitativo, realizado em 47 instituiÃÃes hospitalares de Fortaleza-CE, que atenderam aos critÃrios de inclusÃo. Participaram da pesquisa 47 diretores de enfermagem de instituiÃÃes hospitalares e 89 coordenadores de enfermagem de 114 unidades de internaÃÃo dos hospitais que possuÃam o processo de enfermagem implantado. A coleta de dados ocorreu de abril a agosto de 2012, a partir de entrevista semiestruturada realizada com os diretores de enfermagem e um questionÃrio entregue aos coordenadores das unidades. Os dados foram analisados de forma descritiva, fundamentados na literatura pertinente. O projeto foi aprovado pelo Comità de Ãtica em Pesquisa, conforme protocolo 190/11. Como resultados, constatou-se que a maioria (53%) das instituiÃÃes tinha o processo de enfermagem implantado, sendo que em 60% das instituiÃÃes o mesmo havia sido implantado hà menos de cinco anos. Quanto aos significados atribuÃdos ao processo de enfermagem para os diretores dos hospitais e os coordenadores das unidades, teve-se: instrumento de sistematizaÃÃo do cuidado, promove assistÃncia de qualidade e sistematiza o trabalho. As taxonomias padrÃo mais utilizadas foram: NANDA (82,4%), NIC (17,5%) e NOC (3,5%). As seguintes etapas do processo de enfermagem foram realizadas nas instituiÃÃes que possuÃam o mÃtodo: levantamento de dados (92%), diagnÃsticos de enfermagem (64%), planejamento (12%), implementaÃÃo do plano de cuidados (92%) e avaliaÃÃo de enfermagem (96%). Como fatores positivos para implantaÃÃo do processo de enfermagem teve-se: interesse por parte dos enfermeiros, disponibilidade do gestor de enfermagem, presenÃa de incentivos pelos gestores de enfermagem e apoio da instituiÃÃo. Os fatores que limitaram a implantaÃÃo do processo de enfermagem foram: dÃficit de funcionÃrios da enfermagem (40,9%), desinteresse de enfermeiros, tÃcnicos e/ou auxiliares de enfermagem (40,9%) e pouca disponibilidade de tempo da equipe (31,8%). Dentre as instituiÃÃes que nÃo possuÃam o processo, 68,2% tentou implantar o mÃtodo e isso ocorreu pelo menos uma vez. Os hospitais de Fortaleza estÃo evoluindo quanto à implantaÃÃo e implementaÃÃo do processo de enfermagem, tendo em vista que a maioria das instituiÃÃes possui o mÃtodo implantado, mesmo que de forma fragmentada. Assim, à necessÃria sensibilizaÃÃo de gestores de unidades quanto à necessidade de prestar assistÃncia de enfermagem fundamentada em mÃtodo cientÃfico, como o processo de enfermagem. / Objectives: to Analyze the use of the nursing process in hospitals in Fortaleza-CE. Methodological description: descriptive, cross-sectional, quantitative Study. Attended the 47 directors of nursing research hospitals and 89 coordinators of units. Data collection took place in April to August 2012. The data were analyzed descriptively. Project approved by CoÃtica (190/11 Protocol). Results: the majority (53%) of the institutions has the nursing process deployed, and in 60% of the institutions, it is deployed for less than five years. The most commonly used standard taxonomies were: NANDA (82.4%), NIC (17.5%) and NOC (3.5%). As positive factors for the implementation of the process have been: interest on the part of nurses, nursing Manager availability, presence of incentives by nursing managers and support of the institution. Conclusion: it is concluded that hospitals in Fortaleza are evolving as the deployment and implementation of the nursing process.
67

Controle do diabetes mellitus tipo 2: anÃlise de um programa de intervenÃÃo com informaÃÃes sobre a doenÃa via chamadas telefÃnicas / Control of type 2 diabetes mellitus: analysis of a program interventions with information about the diasease via phone calls

HÃrica Cristina Alves de Vasconcelos 15 June 2015 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / Ensaio clÃnico randomizado controlado cujo objetivo foi avaliar o efeito de um programa de intervenÃÃo com orientaÃÃes sobre a doenÃa via chamadas telefÃnicas realizadas por enfermeiros no controle clÃnico e laboratorial de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2. ConcluÃram o estudo 31 participantes recrutados em um Centro de SaÃde de Fortaleza-Cearà entre outubro de 2013 e maio de 2014. Desses, 15 compuseram o grupo controle (GC), os quais receberam o atendimento de rotina conforme protocolo da instituiÃÃo. Os demais (16) integraram o grupo experimental (GE) e receberam, alÃm do atendimento de rotina, ligaÃÃes telefÃnicas quinzenais. Durante o recrutamento, os pacientes foram entrevistados quanto Ãs caracterÃsticas pessoais e patolÃgicas, bem como quanto ao conhecimento sobre a doenÃa e a adesÃo ao tratamento. Em novo contato presencial fez-se a mensuraÃÃo antropomÃtrica e da pressÃo arterial, bem como a coleta laboratorial de todos os participantes. Em seguida foram randomizados e aqueles pertencentes ao GE passaram a receber as orientaÃÃes sobre a doenÃa via chamadas telefÃnicas realizadas pela pesquisadora. Ao todo, foram 12 contatos telefÃnicos quinzenais durante 24 semanas. Encerrada a intervenÃÃo, agendou-se novo contato presencial para repetiÃÃo dos questionamentos referentes ao conhecimento e à adesÃo, e das mensuraÃÃes antropomÃtricas e de pressÃo arterial, alÃm de nova coleta laboratorial. Os dados foram processados no software SPSS 20.0. Os participantes eram, na sua maioria, do gÃnero feminino, haviam cursado atà o ensino fundamental, tinham companheiros, nÃo moravam sozinhos e pertenciam à classe econÃmica C. Com relaÃÃo ao tempo de diagnÃstico, no GC a variaÃÃo foi de 1 a 20 anos e no GE de 1 a 30 anos. O uso de antidiabÃticos orais foi predominante. Com relaÃÃo ao conhecimento sobre a doenÃa, observou-se aumento da mÃdia de pontuaÃÃo obtida pelos pacientes do GE. Constatou-se que o item de pior adesÃo foi o relacionado à prÃtica de atividade fÃsica e o uso de medicaÃÃo foi o de melhor adesÃo. Houve discreta reduÃÃo na mÃdia dos valores dos pacientes do GE para o Ãndice de massa corporal e a circunferÃncia abdominal. Quanto à relaÃÃo cintura-quadril, houve discreto aumento. Em se tratando da pressÃo arterial, houve reduÃÃo da mÃdia tanto da sistÃlica (PAS) quanto da diastÃlica (PAD) para o GE. No tocante à glicemia de jejum, à hemoglobina glicada e à glicose mÃdia estimada observou-se reduÃÃo na mÃdia dos valores apÃs a intervenÃÃo. Por sua vez, a mÃdia do colesterol total, do low density lipoproteins (LDL), do high density lipoproteins (HDL) e dos triglicerÃdeos apresentaram aumento. Sendo assim, comprovou-se a hipÃtese de que estratÃgias de educaÃÃo, aconselhamento e incentivo a mudanÃas de hÃbitos de vida realizadas por enfermeiros por meio de contatos telefÃnicos pode contribuir com o conhecimento sobre a doenÃa; com a adesÃo ao tratamento; e com o controle clÃnico e laboratorial de pacientes portadores de DM2. / Randomized controlled trial that aimed to evaluate the effect of an intervention program with guidance on the disease via phone calls made by nurses in clinical and laboratory control of patients with type 2 diabetes mellitus. The study population comprised 31 participants recruited in a Health Center of Fortaleza-CearÃ, Brazil, from October 2013 to May 2014. Of these, 15 composed the control group (CG), receiving routine care in accordance with the institutionâs protocol. The remaining (16) constituted the experimental group (EG), receiving fortnightly phone calls, in addition to routine care. During recruitment, the patients were interviewed about their personal and pathological characteristics, as well as their knowledge about the disease and treatment adherence. In another face-to-face contact, we conducted anthropometric and blood pressure measurements, along with laboratory collection of all participants. Next, they were randomized and those from the EG began receiving guidance about the disease via phone calls made by the researcher. Altogether, there were 12 biweekly phone calls during 24 weeks. With the end of the intervention, we scheduled new face-to-face contact for repeating the questions with regard to knowledge and adherence, and anthropometric and blood pressure measurements, as well as new laboratory collection. Data were analyzed using SPSS 20.0 software. The participants were mostly female, with basic education, had partners, did not live alone, and belonged to economic class C. As regards the time of diagnosis, the CG ranged from 1 to 20 years, while the EG ranged from 1 to 30 years. The use of oral antidiabetic drugs was predominant. Regarding the knowledge about the disease, patients from the EG obtained an increased mean score. The worst adherence item identified was associated with physical activity, whilst the use of medication presented the best adherence. There was a slight decrease in average values of the body mass index and waist circumference among patients from the EG. The waist-hip ratio showed a slight increase. As for the blood pressure, both systolic (SBP) and diastolic (DBP) presented reduced average in the EG. Regarding the fasting plasma glucose, glycated hemoglobin, and the estimated average glucose, we observed decreased average values after the intervention. In turn, the means of total cholesterol, low-density lipoproteins (LDL), high-density lipoproteins (HDL), and triglycerides showed increase. Thus, we proved the hypothesis that educational and counseling strategies, as well as for promoting lifestyle changes, performed by nurses via phone calls can contribute to the knowledge about the disease, treatment adherence, and clinical and laboratory control of patients with type 2 diabetes mellitus
68

Self-care practice of evaluation of patients with mechanical heart valve prosthesis / AvaliaÃÃo da prÃtica do autocuidado de pacientes com prÃtese cardÃaca valvar mecÃnica

LÃdia Stella Teixeira de Meneses 16 April 2014 (has links)
nÃo hà / Os pacientes com prÃtese cardÃaca valvar mecÃnica exigem acompanhamento regular da equipe de saÃde durante a vida, com vistas a praticar o autocuidado para recuperaÃÃo e promoÃÃo da sua saÃde. Tem-se como objetivo avaliar a prÃtica do autocuidado de pacientes com prÃtese valvar mecÃnica, acompanhados na consulta de enfermagem. Como objetivos especÃficos tÃm-se: identificar os fatores condicionantes para a prÃtica do autocuidado, considerando indicadores sociodemogrÃficos e clÃnicos; verificar as prÃticas de autocuidado e os dÃficits de autocuidado de pacientes portadores de prÃtese valvar mecÃnica; e levantar os consequentes decorrentes do dÃficit de autocuidado. Estudo descritivo e transversal, desenvolvido em dois ambulatÃrios de valvopatias de hospitais escola de Fortaleza-Ce. CompÃs a amostra 127 pacientes com prÃtese valvar mecÃnica. Coletou-se os dados por meio de entrevista, avaliaÃÃo da pressÃo arterial e medidas antropomÃtricas. O projeto foi aprovado pelo Comità de Ãtica e Pesquisa (No 422.098). Como resultados dos fatores condicionantes predominaram: sexo feminino (56,7%), faixa etÃria 40 a 59 anos (50,4%), estudaram mais de 5 anos (69,2%), casados/uniÃo estÃvel (63,8%), procedentes de Fortaleza (54,3%), renda familiar de atà um salÃrio mÃnimo (53,5%), cor da pele nÃo-branca (55,1%) e nÃo exerce atividade laboral (80,3%). As prÃticas de autocuidado universal de maior incidÃncia foram: higiene corporal (cabelos lavados-97,6%, banho diÃrio-92,1%); higiene oral (escova os dentes ao dormir-87,4%); ingestÃo de lÃquidos (ingere Ãgua potÃvel-95,2%); ingestÃo de alimentos (ingestÃo de sal < 2g/dia-92,1%, consumo de vegetais e frutas diariamente- 79,5%); eliminaÃÃes intestinais (sem sangue, muco ou secreÃÃo purulenta-96%, ausÃncia de parasitas-94,4%); eliminaÃÃes urinÃrias (ausÃncia de sangue ou pus-96,8%, frequÃncia urinÃria de 4 a 6 vezes ao dia-96%). Como requisitos de autocuidado desenvolvimental predominaram: nunca usou drogas ilÃcitas, nem fumou, nem bebeu ou parou na descoberta da doenÃa (70%). Como requisitos de autocuidado desvio de saÃde tem-se: faz uso de medicaÃÃo certa na dose certa (95,2%); comparecimento Ãs consultas da equipe de saÃde (cardiologista-92,1%; enfermagem-84,2%); controle do INR (identifica sinais de sangramento-85,8%); e conhecimento (57,4%). Os dÃficits de autocuidado universal foram: higiene corporal (unhas grandes ou sujas-43,6%, faz depilaÃÃo com aparelho manual-77,2%), higiene oral (nÃo usa fio dental-70,9%, usa palito de dentes-71,7%, nÃo realiza visita ao dentista-65,4%), ingestÃo de alimentos (consumo desregular de alimentos que contem vitamina k - 33,1%, faz poucas refeiÃÃes por dia- 36,3%); prÃtica de exercÃcio fÃsico (nÃo usa roupas adequadas-62,3%, faz exercÃcio fÃsico menos de 30 min-65,4%, faz exercÃcio fÃsico menos de 5 vezes na semana-70,9%,); sono e repouso (demora a dormir-37,1%). Como dÃficit de autocuidado de desvio de saÃde destacou-se: nÃo realiza controle laboratorial do INR (55,2%). Os consequentes do dÃficit de AC predominaram: eventos hemorrÃgicos (55,1%) e tromboembÃlicos (13,4%). Conclui-se que nenhum paciente com valva cardÃaca mecÃnica segue todas as prÃticas de autocuidado nos requisitos universais, desenvolvimentais e desvio de saÃde recomendadas, assim como nenhuma prÃtica à seguida por todos os participantes do estudo. Portanto, à necessÃrio que os profissionais dos ambulatÃrios de valvopatias estabeleÃam estratÃgias para reduÃÃo do dÃficit de autocuidado, considerando os fatores condicionantes do autocuidado dos pacientes.
69

Conhecimento e atitude de mulheres gaÃchas em relaÃÃo à detecÃÃo precoce do cÃncer de mama / knowledge and attitude of women from the Brazilian state of Rio Grande do Sul regarding early detection of breast cancer

Pricilla CÃndido Alves 26 August 2015 (has links)
FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico / O estudo buscou avaliar os efeitos de uma intervenÃÃo educativa no conhecimento e na atitude de mulheres gaÃchas em relaÃÃo à detecÃÃo precoce do cÃncer de mama. Delineou-se estudo do tipo ensaio clÃnico randomizado controlado, o qual foi realizado no Hospital Militar de Ãrea de Porto Alegre e na PoliclÃnica Militar de Porto Alegre. A amostra foi constituÃda por 182 mulheres que compareceram aos locais de coleta dos dados para consulta ginecolÃgica, as quais foram alocadas randomicamente em dois grupos, sendo 91 pertencentes ao Grupo Controle (GC) e 91 ao Grupo IntervenÃÃo (GI). Os critÃrios para inclusÃo no estudo foram ser maiores de 18 anos. Os critÃrios de exclusÃo foram mulheres analfabetas e com dÃficit cognitivo. A coleta dos dados ocorreu por um perÃodo de trÃs meses. O instrumento de coleta de dados utilizado foi um roteiro de entrevista semiestruturado adaptado e validado. Os dados foram analisados por meio do programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versÃo 21.0 tendo se utilizado os testes de Mann-Whitney e o teste x2 de Pearson na anÃlise das variÃveis. O estudo foi desenvolvido apÃs devidamente autorizado pelo Comità de Ãtica em Pesquisa da Universidade Federal do Cearà (COMEPE-UFC), sob o protocolo n 369.590. A mÃdia de idade das participantes foi de 46,4 anos. A escolaridade teve uma mÃdia de 15 anos de estudo. A renda mÃdia foi de R$ 4.357,89. A mÃdia de idade da menarca foi 12,7 anos. A mÃdia de idade da menopausa foi 48,5 anos. A idade mÃdia da primeira gestaÃÃo foi 23,15 anos. O tempo mÃdio de amamentaÃÃo foi 12,16 meses. O tempo mÃdio de uso de anticoncepcional foi 137,52 meses. Antes da aplicaÃÃo da intervenÃÃo educativa, a avaliaÃÃo inicial do conhecimento demonstrou reduzido percentual de adequaÃÃo, havendo apenas 6 (6,6%) participantes do GC com conhecimento adequado em relaÃÃo à detecÃÃo precoce do cÃncer de mama. No GI Prà Teste houve 3 mulheres (3,3%) com adequaÃÃo do conhecimento. Em relaÃÃo à atitude houve elevado percentual de adequaÃÃo, havendo no GC 85 (93,4%) participantes com atitude adequada e no GI 84 (92,3%). A aplicaÃÃo da intervenÃÃo educativa produziu 78% de aumento na adequabilidade do conhecimento no GI PÃs Teste quando comparado com o GI Prà Teste e com o GC. A adequaÃÃo da atitude teve aumento de 7,8%. Houve significÃncia estatÃstica na comparaÃÃo entre os resultados do GI Prà e GI PÃs para o conhecimento (p=0,001) e para a atitude (p=0,007). O uso do folder informativo associado à entrevista motivacional breve possibilitou a aquisiÃÃo de conhecimentos e atitude positiva das mulheres para a detecÃÃo precoce do cÃncer de mama. / The study aimed to evaluate the effects of an educational intervention on knowledge and attitude of women from the Brazilian state of Rio Grande do Sul regarding early detection of breast cancer. Delineated study randomized controlled trial which was held at the Military Hospital of the Area of Porto Alegre and the Military Medical Services of Porto Alegre. The sample consisted of 182 women who attended to the data collection places for gynecological care, which were randomly allocated into two groups, with 91 belonging to the control group (CG) and 91 to the intervention group (IG). The criteria for inclusion were to be over 18. The exclusion criteria were to be illiterate women and cognitive impairment. Data collection occurred over a period of three months. The data collection instrument used was a semistructured interview guide adapted and validated. Data were analyzed using the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 21.0 with the Mann-Whitney tests and the test of x2 Pearson in the analysis of the variables. The study was conducted after duly authorized by the Ethics Committee of the Federal University of Cearà (COMEPE-UFC) under the Protocol 369.590. The average age of participants was 46.4 years. The schooling level had an average of 15 years of education. The average income was R$ 4,357.89. The average age of menarche was 12.7 years. The average age of menopause was 48.5 years. The average age of first pregnancy was 23.15 years. The mean duration of breastfeeding was 12.16 months. The average length of contraceptive use was 137.52 months. Before the implementation of educational intervention, the initial assessment of knowledge demonstrated reduced suitability percentage, with only 6 (6.6%) participants in the GC with adequate knowledge about early detection of breast cancer. In the GI Pre Test there were 3 women (3.3%) with adequate knowledge. About the attitude there was a high percentage of adequacy, with the GC, 85 (93.4%) participants with proper attitude and in the GI, 84 (92.3%). The application of educational intervention produced 78% increase in suitability of knowledge in the GI Post Test when compared to the GI Pre Test and the GC. The adequacy of attitude increased by 7.8%. There was statistical significance when comparing the results for the GI Pre test and GI Post Test to knowledge (p = 0.001) and attitude (p = 0.007). The use of the information folder associated with brief motivational interviewing enabled the acquisition of knowledge and positive attitude of women for secondary prevention of breast cancer.
70

Efeito do cÃrculo de cultura na adesÃo ao tratamento e no letramento em saÃde de idosos hipertensos / Effect of Culture Circle in treatment adherence and health literacy in elderly hypertensive patients

Ana Larissa Gomes Machado 20 October 2015 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico / CoordenaÃÃo de AperfeÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / FundaÃÃo de Amparo a Pesquisa do Estado do Piauà / A HipertensÃo Arterial SistÃmica (HAS) apresenta-se como um grave problema de saÃde pÃblica no Brasil e no mundo por sua alta prevalÃncia e baixas taxas de controle, principalmente na populaÃÃo idosa. Dessa forma, à precÃpuo desenvolver intervenÃÃes educativas que ampliem a participaÃÃo do idoso hipertenso no processo de cuidado para melhorar sua adesÃo ao tratamento. Objetivou-se analisar o CÃrculo de Cultura como promotor do letramento em saÃde e adesÃo terapÃutica em idosos com hipertensÃo. Estudo quase-experimental, realizado com dois grupos: Grupo IntervenÃÃo (GI) e Grupo Controle (GC), com realizaÃÃo de prÃ-teste e pÃs-teste. O estudo foi realizado em duas unidades de atenÃÃo primÃria à saÃde, no perÃodo de janeiro de 2014 a janeiro de 2015, na cidade de Picos-PI. A amostra inicial foi composta por 145 idosos, 73 no GI e 72 no GC, porÃm devido Ãs perdas, concluÃram o estudo 118 idosos, sendo 58 do GI e 60 GC. Para coleta de dados foram utilizados o QuestionÃrio de AdesÃo ao tratamento da HAS (QATHAS) e o instrumento de avaliaÃÃo do Letramento em SaÃde (LS). A intervenÃÃo consistiu na realizaÃÃo de quatro CÃrculos de Cultura, os quais foram conduzidos na unidade bÃsica de saÃde com a participaÃÃo de 60 idosos do GI. Cada CÃrculo foi desenvolvido em cinco fases interdependentes: acolhimento, expressÃo, problematizaÃÃo, sÃntese e avaliaÃÃo. Os aspectos Ãticos da resoluÃÃo 466/12 foram respeitados em todas as fases do estudo. Os idosos tinham, em mÃdia, 70,3 (Â7,7) anos de idade e renda de 1577,7 (Â2365,1) reais. Predominou na amostra o sexo feminino, raÃa parda e casados. ApÃs os CÃrculos de Cultura no GI, verificou-se mudanÃa de nÃvel na escala de adesÃo ao tratamento da HAS, expressa pelo aumento do percentual de idosos no nÃvel 100, que passou de 27,6% para 41,4%. AlÃm disso, constatou-se diferenÃa significativa na mÃdia de pontuaÃÃo atingida pelos idosos ao responder o QATHAS depois do CÃrculo de Cultura. Quanto aos nÃveis de LS, o nÃvel conceitual foi prevalente nos dois grupos antes e depois dos CÃrculos. O desempenho do GI apresentou melhora nos nÃveis funcional e empoderamento apÃs as intervenÃÃes, mas ao comparar os grupos, o GI apresentou melhor resultado que o GC apenas no nÃvel conceitual no perÃodo pÃs-intervenÃÃo. Os aspectos das dimensÃes do LS em que o GI apresentou mais expressividade em relaÃÃo ao GC apÃs participaÃÃo nos CÃrculos de Cultura foram: compreensÃo das informaÃÃes, habilidade para buscar informaÃÃes, atitudes para resultados e apoio social. Conclui-se que o CC apresentou efeito positivo na adesÃo ao tratamento da HAS e no LS dos idosos. / Systemic Arterial Hypertension (SAH) is presented as a serious public health problem in Brazil and worldwide for its high prevalence and low rates of control, especially among the elderly. Thus, it is essential to develop educational interventions that increase the participation of the elderly hypertensive patients in the care process in order to improve their adherence to treatment. This study aimed at analysing the Culture Circle as a promoter of adherence and health literacy of the elderly with hypertension. Quasi-experimental study conducted with two groups: intervention group (IG) and control group (CG), with conduction of pre-test and post-test. The study was held in two primary health care units, from January 2014 to January 2015 in the city of Picos-PI. The initial sample consisted of 145 elderly, 73 in IG and 72 in CG, but due to losses, 118 subjects concluded the study, 58 of IG and 60 CG. For data collection, it was used the SAH Treatment Adherence Questionnaire (QATHAS) and the Literacy Health (LS) assessment tool. The intervention consisted of four Culture Circles, which were carried out in the primary health care unit with participation of 60 elderly of the IG. Each circle was developed in five interdependent phases: reception, expression, questioning, synthesis and assessment. The ethical aspects of Resolution 466/12 were respected at all phases of the study. The elderly had an average of 70.3 ( 7.7) years of age and income of R$ 1577.7 ( R$ 2365.1). It was predominant in the sample: females, mulatto and married. After the Culture Circles in the IG, it was noticed a level change in the scale of SAH treatment adherence expressed by the increase in the percentage of the elderly in level 100, which went from 27.6% to 41.4%. In addition, there was significant difference in the mean score achieved by the elderly to answer the QATHAS after the Culture Circle. As for the LS levels, the conceptual level was prevalent in two groups before and after Circles. The IG performance showed improvement in functional and empowerment levels after the interventions, but when comparing the groups, IG presented better result than GC only at the conceptual level in the post-intervention period. GI was more expressive than the CG after participation in the Culture Circles in the following dimensions of the LS: understanding of information, ability to seek information, attitudes to results and social support. We conclude that the Culture Circle had a positive effect on adherence to treatment of SAH and LS of the elderly.

Page generated in 0.0974 seconds