• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 285
  • 10
  • 10
  • 10
  • 10
  • 6
  • 4
  • 4
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 295
  • 158
  • 63
  • 46
  • 45
  • 44
  • 39
  • 33
  • 32
  • 32
  • 31
  • 30
  • 28
  • 28
  • 27
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Do pulso que ainda a mãe que não consegue amar a filha : ensaio sobre o ódio materno

Lima, Adriana de Melo January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2009. / Submitted by Marília Freitas (marilia@bce.unb.br) on 2015-09-24T16:36:50Z No. of bitstreams: 1 2010_AdrianadeMeloLima.pdf: 587281 bytes, checksum: 827d8d630c87abfe2f5a3598b47b96a4 (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2015-09-24T16:37:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_AdrianadeMeloLima.pdf: 587281 bytes, checksum: 827d8d630c87abfe2f5a3598b47b96a4 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-09-24T16:37:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_AdrianadeMeloLima.pdf: 587281 bytes, checksum: 827d8d630c87abfe2f5a3598b47b96a4 (MD5) / Este trabalho visa analisar o ódio materno tendo como recorte a relação mãe-filha, pois antes de ser mãe, toda mulher é filha. No entanto, a construção se dá através da definição do ódio pela psicanálise, mais especificamente a freudiana, para posteriormente desenvolver o vínculo mãe-filha o qual receberá destaque significativo a feminilidade subentendida nesta relação. Freud verifica que a feminilidade de uma filha constitui-se pré-edípica e edipicamente “entre pai e mãe”. Por sua vez, Lacan caracteriza no primeiro tempo o desdobramento das formulações freudianas, a respeito da sexualidade feminina de uma filha que se desenvolve entre os genitores, nas relações diferenciadas que constitui com ambos. É por meio de pesquisa bibliográfica em obras psicanalíticas, assim como clássicos, que este trabalho se baseou e se estruturou a partir de uma teoria já existente e que pudesse contribuir com o caminho proposto da relação de ódio entre mãe e filha. A figura da mãe, para a menina, desdobra-se em uma função materna e feminina na medida em que a mãe é também uma mulher. O masoquismo moral, presente na clínica em forma não apenas de resistência, é destacado como um dos pontos mais notório na qual a culpa inconsciente faz o analisando não nomear o irrealizado visto no ódio e apenas sentir e se angustiar com a negação de uma possível tradução. No diferencial entre culpa, masoquismo moral e sentimento inconsciente de culpa aproxima-se do que Ferenczi denominou bebê-sábio. Este que se sente agredido por um amor imposto além do que almejava ou outra forma de amor, mas ainda assim, a sombra do ódio materno. Para ter uma mãe, muitas crianças são maternais, não conhecendo o que é o amor e os cuidados maternos, elas sofrem no corpo a autopunição, autoflagelo e no psíquico, a dor de não se encontrar. Assim, a clínica atual traz nas análises sentimentos presos, contidos e muitas vezes cheios de dúvidas do amor que faltou não apenas pela ausência, mas também pela presença do ódio. Sendo assim, ao final da presente pesquisa, foi evidenciado que tal sentimento está ligado a questões que a maternidade traz para a mãe que a faz regredir a uma vivência sentida quando a mesma era bebê durante o ato de relacionar-se com sua mãe. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This paper intends to analyze the maternal hate having as clipping the mother-daughter relationship, because before becoming a mother, every woman is daughter. However, the construction is made by the definition of hate by psychoanalysis, more specifically the Freud’s, to further develop the mother-daughter entailment which the femininity will receive significant emphasis implied in this relationship. Freud notes that the femininity of a daughter is to pre-oedipal and oedipal "father and mother". For his part, Lacan characterizes the first time the unfolding of Freud's formulations regarding the sexuality of a female daughther that develops between the parents, which is differentiated in relations with both. It is through works of literature in psychoanalysis, as well as the classics, that this work is based on and it was structured from an existing theory and that could contribute to the proposed path of love-hate relationship between mother and daughter. The figure of the mother, to the girl, unfolds in a maternal and female role at the same time the mother is also a woman. The moral masochism, in the clinic not only of resistance way, is detached as one of the most notorious in which the unconscious guilt does not name the unrealized seen in the hate and just feel and to afflict with the denial of a possible translation. In the differential between guilt, moral masochism and unconscious guilt feelings is closed to that Ferenczi called baby-wise. This feels assaulted by a love that yearned beyond the tax or other form of love but, still, the shadow of maternal hate. To have a mother, many children are maternal, not knowing what is love and care, they suffer in the body the self-punishment, self-chosen and psychic pain is not. So the current clinical features in the analysis feelings arrested, restrained and often full of doubt of the love which has missed not only by the absence, but also by the presence of hate. Thus, in the end of this research, it was evidencied that this feeling is linked to issues that motherhood brings to the mother who does regress to an experience felt when it was a baby during the act of relating to its mother.
2

A mortalidade materna no Distrito Federal/Brasil: estudo descritivo no período de 2000 a 2009

Viana, Rosane da Costa [UNESP] 28 August 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-08-28Bitstream added on 2014-06-13T18:39:59Z : No. of bitstreams: 1 viana_rc_me_botfm.pdf: 312488 bytes, checksum: 9cbe96e60f2b8c72151c29154796ac9e (MD5) / Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS) / Realizar uma revisão da literatura mundial e nacional sobre mortalidade materna, descrevendo a população vulnerável, os fatores de risco, as causas, as difi culdades para obtenção dos dados e as medidas de prevenção, de forma a subsidiar as ações de saúde. A coleta dos dados foi realizada por meio de pesquisa de artigos nas bases eletrônicas, SCIELLO, PUBMED, LILACS e MEDLINE, além de materiais publicados por organizações mundiais e nacionais. Foram selecionados estudos publicados no periodo de janeiro de 2000 a maio de 2011, utilizando-se os seguintes descritores: “maternal mortality”[MeSH Terms] OR (“maternal”[All Fields] AND “mortality”[All Fields]) OR “maternal mortality”[All Fields], nos idiomas português, inglês e espanhol. Foram selecionados 36 artigos que atendiam aos critérios de inclusão. O óbito materno está diretamente relacionado com as condições de vida da população e apresenta elevada disparidade entre as diversas regiões sócio-econômicas. Embora a mortalidade materna seja o melhor indicador de saúde da população feminina, seus números muitas vezes são apresentados de forma irreal, pela difi culdade da identifi cação dos casos nos registros de óbito. Medidas de prevenção associadas a diagnóstico e tratamento precoces e adequados são fatores benéfi cos na redução desses óbitos maternos. Apesar da tecnologia avançada e do reconhecimento de algumas medidas de prevenção, um grande número de mulheres morre diariamente por complicações no ciclo gravídico-puerperal. É evidente que para a redução desta tragédia é necessário o comprometimento político, social e econômico com a saúde, para promover as reformas necessárias na assistência ao ciclo gravídico-puerperal / Accomplishing a review of worldwide and Brazilian literature on maternal mortality, describing the vulnerable population, risk factors, causes, and difficulties in obtaining the data and preventive measures, in order to subsidize health actions. The data collection was accomplished through a search for articles in the electronic data basis SCIELLO, PUBMED, LILACS and MEDLINE, in addition to published materials from worldwide and Brazilian organizations. Studies published between January 2000 and May 2011 have been selected using the following reference: “maternal mortality” [MeSH Terms] OR (“maternal”[All Fields] AND “mortality” [All Fields]) OR “maternal mortality” [All Fields], in Portuguese, English and Spanish languages. 36 articles that fi tted the criteria for inclusion have been selected.. Maternal death is directly related to the quality of life of the population and presents high disparity among the diverse social-economic regions. Even though maternal mortality is the most accurate health indicator for the female population, its numbers many a time are presented in unreal manners, due to the diffi culties in identifying the cases based on obit registries. Preventing measures associated to early diagnosis and proper treatment are benefi cial factors to the decrease of such maternal deaths. In spite of advanced technology and the recognition of some preventive measures, a large number of women decease daily out of complications through the pregnant and puerperal cycle. It is evident that in order to reduce such tragedy, political, social and economical commitment to Health is necessary to promote the needed reforms in the pregnant and puerperal cycle assistance
3

Sentimentos das mães de recém-nascidos prematuros : implicações para a enfermagem

Fraga, Iara Teresinha da Gama January 2002 (has links)
O presente estudo aborda os sentimentos das mães de recém-nascido prematuro internado em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). O objetivo do estudo é: Conhecer os sentimentos das mães em relação ao bebê prematuro internado em um hospital com a finalidade dc propiciar o desenvolvimento dc um cuidado mais efetivo ao binômio mãe-filho. O estudo desenvolveu-se nos meses de outubro e novembro de 200 1. A coleta das informações se deu por meio de uma entrevista semi-estruturada. A questão norteadora do estudo é: Como você se sente tendo seu filho internado em uma UII Neonatal? Trata-se de um estudo de cunho qualitativo do tipo estudo de caso, realizado na UTI Neonatal do Complexo Hospitalar Santa Casa de Porto Alegre/RS. Foram in\"estigadas 20 mães de bebês prematuros com idade gestacional entre 31 e 36 semanas, classificados como moderadamente prematuros. Nas análise dos dados foi Ulilizada técnica de Análise de Conteúdo de Bardin. Emergiram dos relatos das mães duas categorias denominados SENTIMENTOS subcategoria s: PERCEPÇÕES INIClAlS, e ACONTECIMENTOS, e cinco PERCEPÇÕES POSTERIORES, SEPARAÇÀO MÃE-BEBÊ, TRATAMENTO E ASPECTO FÍSICO DO RN. Ao ténnino do esrudo, os resultados remetem a uma reflexão para a prática do cuidado ao binômio mãe/bêbê, além de vislumbrar a necessidade de aprofundamento de conteúdos sobre sentimentos e emoções capazes de aprimorar a assistência. / The present study approaches the feelings of mothers with premature newbom babics recciving (rcatment at (he neonatal intensive care uni!. The goals are: to identify the feelings of mothers with premature babies in treatment at a hospital and provide the deve!opment of more humane care to the mother-child binemial. The guiding question of the study is the following: how do you feel having your baby being treated at the neonatal intesive care unit? This is a qualitative case study conducted at Santa Casa Hospital Complex, Porto AlegrelRS. 20 mothers of premature babies were interviewed, the babies' ages ranged from 31 to 36 weeks, classified as moderately premature. The study was carried out in the months of October and November, 2001. Data collection was achieved by means of semi-structured interviews containing one question only. For data analys is, Bardin's analysis of content was used. Two categories emerged from the mothers' reports: FEELINGS ANO EVENTS; along with five sllbcategories: EARL Y PERCEPTIONS, LA TER PERCEPTIONS, MOTHER ANO CHILD'S SEPARA TION, TREATMENT and NEWBORN BABY'S PHYSICAL ASPECT. Upon stlldy completion, tbe reslllts indicate a reflection on care procedures to the mother and baby binomial, in addition to conjecturing the urge of further knowledge on feelings and ,motions able to improve health care. / El presente estudio aborda el sentimiento de las madres de recién nascido prematuro internado em Unidad dc Terápia Intensiva Neonatal (UTIN). Los objetivos so n: Conocer los sentimientos de las madres de los bebes prematuros internados em um hospital y propiciar el dcsenvolvimiento de um cuidado más humanizado ao binomio mad re-hijo. La cuestión norteadora dei estudio es: Cómo se siente usted teniendo a su hijo internado em la UTI Neonataj') Se trata de um estudio cualitativo dei tipo de estudio de caso, realizado en la UII Neonatal dei Complejo Hospitalar de la Santa Casa de Porto Alegre/RS . Fueron investigadas 20 madres de bebes prematuros con edad gestac ional entre 31 y 36 semanas, clasificados como moderadamente prematuros. El estudio se desenvolvió em los meses de octubre y noviembre de 2001. La colecta de las ulformaciones se dió por medio de uma entrevista semiestructurada conteniendo apenas uma pregunta. Para el análisis de los datos fue utilizada la técnica dc Análisis de contenido de Bardin. Emergieron de los relatos de las madres dos categorías denominada SENTIMIENTOS y ACONTECIMIENTOS, Y cinco subcategorías: PERCEPCIONES INICIALES, PERCEPCIONES POSTERIORES, SEPARACIÓN MAMÁ-BEBE, TRATAMIENIO y ASPECTO FÍSICO DEL RN. Cuando se término d estudio, los resultados remiten a uma reflexión para la práctica dei cuidado ai Dinómio mama-bebe, además de vislumbrar la necesidad de profundizar los contenidos sobre sentimientos y emociones capaces de aprimorar la existencia.
4

Sentimentos das mães de recém-nascidos prematuros : implicações para a enfermagem

Fraga, Iara Teresinha da Gama January 2002 (has links)
O presente estudo aborda os sentimentos das mães de recém-nascido prematuro internado em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). O objetivo do estudo é: Conhecer os sentimentos das mães em relação ao bebê prematuro internado em um hospital com a finalidade dc propiciar o desenvolvimento dc um cuidado mais efetivo ao binômio mãe-filho. O estudo desenvolveu-se nos meses de outubro e novembro de 200 1. A coleta das informações se deu por meio de uma entrevista semi-estruturada. A questão norteadora do estudo é: Como você se sente tendo seu filho internado em uma UII Neonatal? Trata-se de um estudo de cunho qualitativo do tipo estudo de caso, realizado na UTI Neonatal do Complexo Hospitalar Santa Casa de Porto Alegre/RS. Foram in\"estigadas 20 mães de bebês prematuros com idade gestacional entre 31 e 36 semanas, classificados como moderadamente prematuros. Nas análise dos dados foi Ulilizada técnica de Análise de Conteúdo de Bardin. Emergiram dos relatos das mães duas categorias denominados SENTIMENTOS subcategoria s: PERCEPÇÕES INIClAlS, e ACONTECIMENTOS, e cinco PERCEPÇÕES POSTERIORES, SEPARAÇÀO MÃE-BEBÊ, TRATAMENTO E ASPECTO FÍSICO DO RN. Ao ténnino do esrudo, os resultados remetem a uma reflexão para a prática do cuidado ao binômio mãe/bêbê, além de vislumbrar a necessidade de aprofundamento de conteúdos sobre sentimentos e emoções capazes de aprimorar a assistência. / The present study approaches the feelings of mothers with premature newbom babics recciving (rcatment at (he neonatal intensive care uni!. The goals are: to identify the feelings of mothers with premature babies in treatment at a hospital and provide the deve!opment of more humane care to the mother-child binemial. The guiding question of the study is the following: how do you feel having your baby being treated at the neonatal intesive care unit? This is a qualitative case study conducted at Santa Casa Hospital Complex, Porto AlegrelRS. 20 mothers of premature babies were interviewed, the babies' ages ranged from 31 to 36 weeks, classified as moderately premature. The study was carried out in the months of October and November, 2001. Data collection was achieved by means of semi-structured interviews containing one question only. For data analys is, Bardin's analysis of content was used. Two categories emerged from the mothers' reports: FEELINGS ANO EVENTS; along with five sllbcategories: EARL Y PERCEPTIONS, LA TER PERCEPTIONS, MOTHER ANO CHILD'S SEPARA TION, TREATMENT and NEWBORN BABY'S PHYSICAL ASPECT. Upon stlldy completion, tbe reslllts indicate a reflection on care procedures to the mother and baby binomial, in addition to conjecturing the urge of further knowledge on feelings and ,motions able to improve health care. / El presente estudio aborda el sentimiento de las madres de recién nascido prematuro internado em Unidad dc Terápia Intensiva Neonatal (UTIN). Los objetivos so n: Conocer los sentimientos de las madres de los bebes prematuros internados em um hospital y propiciar el dcsenvolvimiento de um cuidado más humanizado ao binomio mad re-hijo. La cuestión norteadora dei estudio es: Cómo se siente usted teniendo a su hijo internado em la UTI Neonataj') Se trata de um estudio cualitativo dei tipo de estudio de caso, realizado en la UII Neonatal dei Complejo Hospitalar de la Santa Casa de Porto Alegre/RS . Fueron investigadas 20 madres de bebes prematuros con edad gestac ional entre 31 y 36 semanas, clasificados como moderadamente prematuros. El estudio se desenvolvió em los meses de octubre y noviembre de 2001. La colecta de las ulformaciones se dió por medio de uma entrevista semiestructurada conteniendo apenas uma pregunta. Para el análisis de los datos fue utilizada la técnica dc Análisis de contenido de Bardin. Emergieron de los relatos de las madres dos categorías denominada SENTIMIENTOS y ACONTECIMIENTOS, Y cinco subcategorías: PERCEPCIONES INICIALES, PERCEPCIONES POSTERIORES, SEPARACIÓN MAMÁ-BEBE, TRATAMIENIO y ASPECTO FÍSICO DEL RN. Cuando se término d estudio, los resultados remiten a uma reflexión para la práctica dei cuidado ai Dinómio mama-bebe, además de vislumbrar la necesidad de profundizar los contenidos sobre sentimientos y emociones capaces de aprimorar la existencia.
5

Analise da mortalidade materna no Municipio de Campinas, no periodo de 1985 a 1991

Ceccatti, Jose Guilherme 26 August 1992 (has links)
Orientador : Anibal Faundes / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-15T22:28:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ceccatti_JoseGuilherme_D.pdf: 1896539 bytes, checksum: 4f5cacbe55df25fd2184a74031c8dc5c (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: : Apesar da tendência genérica de diminuição da mortalidade materna neste século, decorrente dos progressos na prática obstétrica, anestesia, medicamentos, hemoterapia e laboratório, ela permanece ainda elevada na grande maioria dos países em desenvolvimento. Uma significativa melhora nas condições de saúde materna pode ser conseguida com uma racional estruturação do sistema de saúde, investimentos dirigidos à atenção pré-natal a nível primário, identificação das gestações de alto risco e atenção adequada ao parto e puerpério. Pelo quase total desconhecimento da real magnitude da ocorrência de mortes maternas em nosso meio, considerou-se oportuno estuda-la. Para tanto foram analisadas as declarações de óbito de mulheres entre 10 a 49 anos de idade, residentes no município de Campinas e ocorridas no período entre 1985 e 1991. Cada caso foi classificado, segundo as causas atestadas, em mortes maternas declaradas, presumíveis e mortes não maternas. Os casos incluídos nas duas primeiras categorias foram submetidos a uma cuidadosa análise, através da observação de seus prontuários clínicos. Para os casos confirmados de morte materna foram coletadas informações referentes às condições sócio-econômicas, da gravidez, parto, puerpério e do óbito. Estes dados foram comparados aos de um grupo controle de mulheres que foram internadas no mesmo período e que não faleceram. Foram identificadas 62 mortes maternas confirmadas, o que corresponde a um CMM de 45,5/100.000 NV. A porcentagem de sub-registro nas declarações de óbito foi de 37,1%. As mortes maternas foram consideradas evitáveis em 74,2% dos casos e estiveram mais associadas com a idade materna elevada, com o tipo de seguro de saúde por convênio ou privado, com a detecção de complicações durante o pré-natal e com o parto por cesárea / Abstract: A global trend of reduction in maternal mortality has been observed during this century, as result of progress on obstetric practice, anesthesia, new drugs, hemotherapy and laboratory support. It remains, however, well above acceptable rates in most developing countries. A significant improvement in maternal health could be achieved with a more rational structure of the health system, with investments addressed to basic ante-natal care, identification of high risk pregnancies and appropriate care during labour, delivery and the post-partum period. The almost complete lack of reliable information on the magnitude of Maternal mortality in our community, was the motivation for its study. For this purpose, alI death certificates of women aged 10 through 49, with residence in the municipality of Campinas, who died from 1985 through 1991, were analysed. Each dea th was classified according to the cause written in the certificate, as definitive maternal deaths, presumed maternal deaths, and non-maternal deaths. Cases included in the two first cathegories were more carefully analysed using hospitaIs' clinical records. Socioeconomic data and information on evolution of pregnancy, labour and post-partum, were obtained and the circumstances of death were analysed. This information was compared with that of a control group of women who delivered or had an abortion in the same hospital that cared for the corresponding case of maternal death. Sixty two confirmed maternal deaths were identified, corresponding to amaternal mortality rate of 45,5/100.000 livebirths. A 37,1% rate of underreportinq was found. Maternal deaths could have been prevented in 74,2% of the cases. They were highly associated to high maternal age, type of payment for medical services provided, identification of complications of pregnancy and cesarian section delivery / Doutorado / Doutor em Tocoginecologia
6

Sentimentos das mães de recém-nascidos prematuros : implicações para a enfermagem

Fraga, Iara Teresinha da Gama January 2002 (has links)
O presente estudo aborda os sentimentos das mães de recém-nascido prematuro internado em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). O objetivo do estudo é: Conhecer os sentimentos das mães em relação ao bebê prematuro internado em um hospital com a finalidade dc propiciar o desenvolvimento dc um cuidado mais efetivo ao binômio mãe-filho. O estudo desenvolveu-se nos meses de outubro e novembro de 200 1. A coleta das informações se deu por meio de uma entrevista semi-estruturada. A questão norteadora do estudo é: Como você se sente tendo seu filho internado em uma UII Neonatal? Trata-se de um estudo de cunho qualitativo do tipo estudo de caso, realizado na UTI Neonatal do Complexo Hospitalar Santa Casa de Porto Alegre/RS. Foram in\"estigadas 20 mães de bebês prematuros com idade gestacional entre 31 e 36 semanas, classificados como moderadamente prematuros. Nas análise dos dados foi Ulilizada técnica de Análise de Conteúdo de Bardin. Emergiram dos relatos das mães duas categorias denominados SENTIMENTOS subcategoria s: PERCEPÇÕES INIClAlS, e ACONTECIMENTOS, e cinco PERCEPÇÕES POSTERIORES, SEPARAÇÀO MÃE-BEBÊ, TRATAMENTO E ASPECTO FÍSICO DO RN. Ao ténnino do esrudo, os resultados remetem a uma reflexão para a prática do cuidado ao binômio mãe/bêbê, além de vislumbrar a necessidade de aprofundamento de conteúdos sobre sentimentos e emoções capazes de aprimorar a assistência. / The present study approaches the feelings of mothers with premature newbom babics recciving (rcatment at (he neonatal intensive care uni!. The goals are: to identify the feelings of mothers with premature babies in treatment at a hospital and provide the deve!opment of more humane care to the mother-child binemial. The guiding question of the study is the following: how do you feel having your baby being treated at the neonatal intesive care unit? This is a qualitative case study conducted at Santa Casa Hospital Complex, Porto AlegrelRS. 20 mothers of premature babies were interviewed, the babies' ages ranged from 31 to 36 weeks, classified as moderately premature. The study was carried out in the months of October and November, 2001. Data collection was achieved by means of semi-structured interviews containing one question only. For data analys is, Bardin's analysis of content was used. Two categories emerged from the mothers' reports: FEELINGS ANO EVENTS; along with five sllbcategories: EARL Y PERCEPTIONS, LA TER PERCEPTIONS, MOTHER ANO CHILD'S SEPARA TION, TREATMENT and NEWBORN BABY'S PHYSICAL ASPECT. Upon stlldy completion, tbe reslllts indicate a reflection on care procedures to the mother and baby binomial, in addition to conjecturing the urge of further knowledge on feelings and ,motions able to improve health care. / El presente estudio aborda el sentimiento de las madres de recién nascido prematuro internado em Unidad dc Terápia Intensiva Neonatal (UTIN). Los objetivos so n: Conocer los sentimientos de las madres de los bebes prematuros internados em um hospital y propiciar el dcsenvolvimiento de um cuidado más humanizado ao binomio mad re-hijo. La cuestión norteadora dei estudio es: Cómo se siente usted teniendo a su hijo internado em la UTI Neonataj') Se trata de um estudio cualitativo dei tipo de estudio de caso, realizado en la UII Neonatal dei Complejo Hospitalar de la Santa Casa de Porto Alegre/RS . Fueron investigadas 20 madres de bebes prematuros con edad gestac ional entre 31 y 36 semanas, clasificados como moderadamente prematuros. El estudio se desenvolvió em los meses de octubre y noviembre de 2001. La colecta de las ulformaciones se dió por medio de uma entrevista semiestructurada conteniendo apenas uma pregunta. Para el análisis de los datos fue utilizada la técnica dc Análisis de contenido de Bardin. Emergieron de los relatos de las madres dos categorías denominada SENTIMIENTOS y ACONTECIMIENTOS, Y cinco subcategorías: PERCEPCIONES INICIALES, PERCEPCIONES POSTERIORES, SEPARACIÓN MAMÁ-BEBE, TRATAMIENIO y ASPECTO FÍSICO DEL RN. Cuando se término d estudio, los resultados remiten a uma reflexión para la práctica dei cuidado ai Dinómio mama-bebe, además de vislumbrar la necesidad de profundizar los contenidos sobre sentimientos y emociones capaces de aprimorar la existencia.
7

Variáveis sociodemográficas, depressão pós-parto e a interação entre mães e bebês de quatro a seis meses de idade /

Campos, Bárbara Camila de. January 2016 (has links)
Orientador: Olga Maria Piazentim Rolim Rodrigues / Banca: Patrícia Alvarenga / Banca: Bárbara Fernandes Carvalho Figueiredo / Resumo: Desde o nascimento a interação do recém-nascido com o mundo é facilitada pela mãe. Estudos indicam que a saúde mental materna pode afetar a qualidade desta interação e, por exemplo, mães deprimidas podem interagir pouco com seu bebê, podendo gerar déficits comportamentais e cognitivos, identificáveis ao longo do desenvolvimento. Este trabalho, composto por dois estudos, pretendeu descrever e relacionar o índice de depressão pós-parto apresentado por mães de bebês com as variáveis sociodemograficas e avaliar a relação entre a presença da depressão e a qualidade da interação mãe-bebê. Participaram mães e seus bebês, usuárias do Projeto de Extensão "Acompanhamento do desenvolvimento de bebês: avaliação e orientação aos pais". No primeiro estudo pretendeu-se identificar fatores de risco para a depressão pós-parto considerando variáveis sociodemograficas maternas, dos bebês e familiares. Uma amostra de 103 mães participou da primeira etapa em que responderam a uma entrevista inicial para a coleta de dados sociodemográficos e a "Escala de Depressão Pós-Parto de Edimburgo" (EDPE). Os resultados apontaram que 33% das mães apresentaram depressão pós-parto. Segundo o teste estatístico ρ de Pearson observou-se correlação linear negativa com a escolaridade materna (p=0,008), ou seja, quanto maior o índice de depressão, menor o número de anos de estudo. Além disso, houve uma correlação linear positiva entre a depressão e a condição socioeconômica (p=0,044), sendo que a variação da ABEP é ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The newborn interaction with the world is facilitated by his mother. Studies indicates that maternal mental health can affect the quality of this interaction, for example, depressed mothers may interact less with their baby and it can cause behavioral and cognitive deficits throughout the development. This work, consisting on two studies which describe and relate the index of postpartum depression presented on the baby's mothers with socio-demographic variables and evaluate the relationship between the presence of depression and quality of mother-infant interaction. Participated mothers and their babies, Extension Project users "Monitoring the development of babies: evaluation and guidance for parents." In the first study aimed to identify risk factors for postpartum depression considering maternal, babies and family socio-demographic variables. A sample of 103 mothers participated in the first step in responding to an initial interview to collect demographic data and "Edinburgh Postpartum Depression Scale" (EPDS). The results showed that 33% of the mothers had postpartum depression. The average age of the infants was 4.4 months, the gestational age of 36.9 weeks, with respect to risk condition (prematurity, low birth weight and teen mom), 46% had some of these characteristics. The average age of the mothers was 27.2, about the type of family, 78% of the sample is nuclear family and the socioeconomic level of the sample is Class B (68%). In the second study was intended to de... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
8

Indicadores de depressão pós-parto, ansiedade e estresse maternos : influências sobre a interação mãe-bebê /

Mangili, Veronica Rodrigues. January 2017 (has links)
Orientador: Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues / Banca: Veronica Aparecida Pereira / Banca: Rafaela de Almeida Schiavo / Resumo: A saúde emocional materna pode ser estudada com base em indicadores de depressão pós-parto, ansiedade e estresse maternos, a literatura investiga os impactos desses constructos sobre a interação mãe-bebê e desenvolvimento infantil. As mães com indicadores clínicos tendem a estabelecer uma interação inadequada para com seus bebês, o que altera também as respostas dessas crianças. Este trabalho teve como objetivo investigar os comportamentos interativos maternos e do bebê a partir do FFSF (Face-to-Face Still Face), procedimento experimental de nove minutos de interação mãe-bebê, divididos em três episódios. A amostra foi composta por 47 mães e bebês de 3 a 5 meses de idade, que participavam do projeto de extensão "Acompanhamento do Desenvolvimento de Bebês: Avaliação e Orientação aos Pais". O trabalho foi dividido em dois estudos, o primeiro comparou os comportamentos interativos de mães sem indicadores emocionais clínicos (G1) dos comportamentos interativos de mães com indicadores emocionais clínicos (G2), além da comparação dos comportamentos maternos entre os episódios. Os resultados destacaram que mães de G1 interagiram mais com seus bebês, tanto positiva, quanto negativamente. A comparação entre os episódios demonstrou que ambos os grupos interagiram mais no episódio um e retomaram parcialmente a interação no episódio três. O estudo dois comparou as médias dos comportamentos interativos dos bebês de G1 (bebês de mães sem indicadores emocionais) e G2 (bebês de mães com indi... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The literature has been studying the maternal emotional health as a variable that may influence the child development and the interactions between mother and baby. High indexes of postpartum depression, anxiety and stress in mothers may change their behaviors, establishing inadequate interaction with their infants. This research has the goal of investigate maternal and baby's behaviors at the experimental paradigm Face-to-Face Still Face, that is a filming of nine minutes, shared in three episodes. 47 mothers and babies composed the sample; these babies were 3, 4, or 5 months old. They participated of extension project "Accompaniment of babies' development: evaluation and guidance for parents". At the first episodes, the mother interacted usually with her child. At the second episode, the mother didn't interact with the baby, keeping expressionless. It was organized in two studies. The first one compared the maternal interactive behaviors from mothers without clinical emotional indexes (G1) and from mothers with clinical emotional indexes (G2), besides the comparison between the maternal's behaviors at the episodes. The results showed that mothers of G1 issued more positive and negative behaviors. Mothers of G2 had some difficult to resume the interaction after the second episode, it may be the Still Face effect. All the mothers interacted more at the first episode than the third episode. The second study compared infant's behaviors from babies of mothers without clinical emo... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
9

A mortalidade materna no Distrito Federal/Brasil : estudo descritivo no período de 2000 a 2009 /

Viana, Rosane da Costa. January 2011 (has links)
Orientador: Iracema Mattos Paranhos Calderon / Coorientador: Maria Rita Garbi Novaes / Banca: Roseli Mieko Yamamoto Nomura / Banca: José Guilherme Cecatti / Resumo: Realizar uma revisão da literatura mundial e nacional sobre mortalidade materna, descrevendo a população vulnerável, os fatores de risco, as causas, as difi culdades para obtenção dos dados e as medidas de prevenção, de forma a subsidiar as ações de saúde. A coleta dos dados foi realizada por meio de pesquisa de artigos nas bases eletrônicas, SCIELLO, PUBMED, LILACS e MEDLINE, além de materiais publicados por organizações mundiais e nacionais. Foram selecionados estudos publicados no periodo de janeiro de 2000 a maio de 2011, utilizando-se os seguintes descritores: "maternal mortality"[MeSH Terms] OR ("maternal"[All Fields] AND "mortality"[All Fields]) OR "maternal mortality"[All Fields], nos idiomas português, inglês e espanhol. Foram selecionados 36 artigos que atendiam aos critérios de inclusão. O óbito materno está diretamente relacionado com as condições de vida da população e apresenta elevada disparidade entre as diversas regiões sócio-econômicas. Embora a mortalidade materna seja o melhor indicador de saúde da população feminina, seus números muitas vezes são apresentados de forma irreal, pela difi culdade da identifi cação dos casos nos registros de óbito. Medidas de prevenção associadas a diagnóstico e tratamento precoces e adequados são fatores benéfi cos na redução desses óbitos maternos. Apesar da tecnologia avançada e do reconhecimento de algumas medidas de prevenção, um grande número de mulheres morre diariamente por complicações no ciclo gravídico-puerperal. É evidente que para a redução desta tragédia é necessário o comprometimento político, social e econômico com a saúde, para promover as reformas necessárias na assistência ao ciclo gravídico-puerperal / Abstract: Accomplishing a review of worldwide and Brazilian literature on maternal mortality, describing the vulnerable population, risk factors, causes, and difficulties in obtaining the data and preventive measures, in order to subsidize health actions. The data collection was accomplished through a search for articles in the electronic data basis SCIELLO, PUBMED, LILACS and MEDLINE, in addition to published materials from worldwide and Brazilian organizations. Studies published between January 2000 and May 2011 have been selected using the following reference: "maternal mortality" [MeSH Terms] OR ("maternal"[All Fields] AND "mortality" [All Fields]) OR "maternal mortality" [All Fields], in Portuguese, English and Spanish languages. 36 articles that fi tted the criteria for inclusion have been selected.. Maternal death is directly related to the quality of life of the population and presents high disparity among the diverse social-economic regions. Even though maternal mortality is the most accurate health indicator for the female population, its numbers many a time are presented in unreal manners, due to the diffi culties in identifying the cases based on obit registries. Preventing measures associated to early diagnosis and proper treatment are benefi cial factors to the decrease of such maternal deaths. In spite of advanced technology and the recognition of some preventive measures, a large number of women decease daily out of complications through the pregnant and puerperal cycle. It is evident that in order to reduce such tragedy, political, social and economical commitment to Health is necessary to promote the needed reforms in the pregnant and puerperal cycle assistance / Mestre
10

Ansiedade de mães de recém-nascidos com e sem malformações congênitas em unidade neonatal / Anxiety of mothers of newborns with and without congenital malformations in a neonatal unit

Rodrigues, Sofia Esmeraldo 18 July 2016 (has links)
RODRIGUES, S. E. Ansiedade de mães de recém-nascidos com e sem malformações congênitas em unidade neonatal. 2016. 113 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017. / Submitted by Programa de Pós-graduação em Enfermagem PPGENF (pgenfermagem.ri@gmail.com) on 2017-09-28T17:00:58Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_serodrigues.pdf: 1810843 bytes, checksum: 2aab86bcb0d076c6a136ef5694340680 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-09-29T12:14:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_serodrigues.pdf: 1810843 bytes, checksum: 2aab86bcb0d076c6a136ef5694340680 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-29T12:14:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_serodrigues.pdf: 1810843 bytes, checksum: 2aab86bcb0d076c6a136ef5694340680 (MD5) Previous issue date: 2016-07-18 / Anxiety is considered an emotional state and presents physiological and psychological components, involving feelings of fear, uncertainty and apprehensive anticipation, muscle tension and pain, shortness of breath, tremor and restlessness and various other discomforts. During postpartum anxiety appears as a common emotional state, being more prevalent in mothers with children hospitalized in neonatal intensive care units and mothers of newborn (NB) with congenital malformation (CM). The objective of the study was to evaluate the levels of anxiety of mothers of newborns with and without malformations admitted to the Neonatal Unit (NU). Comparative, descriptive and quantitative study realized in two public institutions of Fortaleza from November 2015 to March 2016. The sample consisted of 118 mothers and 123 newborns and was divided into two groups: Group 1 (G1) included 28 mothers of children born with congenital malformations admitted to the NU, Group 2 (G2) composed of 95 mothers of children without the diagnosis of CM and admitted to the NU. A sociodemographic questionnaire was applied by the researcher to describe the profile of the study participants and their babies and the State Trait Anxiety Inventory (STAI) was used to assess the level of anxiety of mothers. Data were organized in Excel, version 2010, and later analyzed by the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 20.0. Project was approved by the ethics committees of the participating institutions. Most mothers were between 19 and 29 years (59.3%), coming from Fortaleza (65.2%), had 6 to 10 years of education (56.8%), brown/black (88.1 %) and income from one to two minimum monthly wages (61.8%). Mothers of G1 showed moderate anxiety prevalent to STAI trait (92.8%) and high anxiety prevailed in STAI state (46.5%). For G2 scores were between percentiles 25-75 (moderate anxiety) to STAI trait anxiety and most of the mothers reported low anxiety (45.2%) to STAI state. Concerning the comparison means of the variables with the scores of STAI, all were statistically significant (p ≤ 0.05) compared to the anxiety-state score. For Pearson correlation between the scores of the scale and maternal and neonatal variables, G1 showed a statistically significant relationship between the variables number of births (p = 0.003) and pregnancy (p = 0.003) with state anxiety and between chronological age (p = 0.008) and days of hospitalization (p = 0.008) with the trait anxiety. For G2, between the number of births variables (p = 0.05), Apgar score in the first minute (p = 0.009) and Apgar score at five minutes (p = 0.01) with anxiety-state score. The groups showed differences between the scores according to the percentiles of STAI, and the prevailing high anxiety for the G1. It showed the difference between the groups in the state anxiety score with maternal and neonatal variables. / A ansiedade é considerada um estado emocional e apresenta componentes fisiológicos e psicológicos, que envolvem sensações de medo, insegurança e antecipação apreensiva, tensão e dor muscular, falta de ar, tremor e inquietação e vários outros desconfortos. Durante o puerpério, a ansiedade apresenta-se como um estado emocional comum, sendo mais prevalente em mães com crianças internadas nas unidades de terapia intensiva neonatal e em mães de recém-nascidos (RN) com malformação congênita (MC). Objetivou-se avaliar os níveis de ansiedade de mães de recém-nascidos com e sem malformações internados em Unidade de Internação Neonatal (UIN). Estudo comparativo, descritivo e quantitativo, realizado em duas instituições públicas de Fortaleza-CE, Brasil, de novembro de 2015 a março de 2016. A amostra constou de 118 mães e 123 RN, dividida em dois grupos: Grupo 1 (G1) inclui 28 mães de crianças nascidas com malformação congênita internadas na UIN, o Grupo 2 (G2) composto por 95 mães de crianças sem o diagnóstico de MC e internadas na UIN. Um questionário sociodemográfico foi aplicado, a fim de descrever o perfil das participantes do estudo, bem como dos bebês, e o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE) foi utilizado para avaliar o nível de ansiedade das mães, sendo ambos aplicados pela pesquisadora. Os dados foram organizados em planilhas no programa Excel, versão 2010, e analisados posteriormente pelo programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 20.0. Aprovado pelos comitês de ética das instituições participantes. A maioria das mães tinha entre 19 e 29 anos (59,3%), procedentes da cidade de Fortaleza -CE (65,2%), de 6 a 10 anos de estudo (56,8%), pardas/negras (88,1%) e com renda mensal de um a dois salários mínimos (61,8%). As mães do G1 apresentaram ansiedade moderada prevalente para IDATE-traço (92,8%) e a ansiedade elevada predominou no IDATE-estado (46,5%). O G2 apresentou escores compreendidos entre os percentis 25 e 75 (ansiedade moderada) para ansiedade-traço (78,9%) e maior parte das mães referiu ansiedade baixa (45,2%) para IDATE-estado. Referente à comparação de médias das variáveis sociodemográficas, psicossociais e perinatais com os escores da IDATE, todas se apresentaram estatisticamente significantes (p≤0,05) em relação ao escore ansiedade-estado. Para a correlação de Pearson entre os escores da escala e as variáveis maternas e neonatais, o G1 apresentou relação estatisticamente significante entre as variáveis número de partos (p=0,003) e gestações (p=0,003) com a ansiedade-estado e entre idade cronológica (p=0,008) e dias de internação (p=0,008) com a ansiedade-traço. Para o G2, entre as variáveis número de partos (p=0,05),apgar no primeiro minuto (p=0,009) e apgar no quinto minuto (p=0,01) e o escore da ansiedade-estado. Os grupos apresentaram diferenças entre os escores, segundo os percentis da IDATE, sendo a ansiedade elevada predominante para o G1. Evidenciou-se a diferença entre os grupos do escore de ansiedade-estado com as variáveis maternas e neonatais. / La ansiedad es considerada un estado emocional y presenta componentes fisiológicos y psicológicos, que envuelven sensaciones de miedo, inseguridad y anticipación aprensiva, tensión y dolor muscular, falta de aire, tremblores e inquietación y varios otros malestares. Durante el puerperio, la ansiedad se presenta como un estado emocional común, siendo más prevalente en madres con niños internados en unidades de terapia intensiva neonatal y en madres de recién-nacidos (RN) con malformación congénita (MC). Se pretendió evaluar los niveles de ansiedad de madres de recién-nacidos con y sin malformaciones internados en Unidad de Internación Neonatal (UIN). Estudio comparativo, descriptivo y cuantitativo, realizado en dos instituciones públicas de Fortaleza-CE, Brasil, de noviembre de 2015 a marzo de 2016. La muestra constó de 118 madres y 123 RN, dividida en dos grupos: Grupo 1 (G1) incluye 28 madres de niños nacidos con malformación congénita internados en la UIN, el Grupo 2 (G2) compuesto por 95 madres de niños sin el diagnóstico de MC e internadas en la UIN. Se aplicó un cuestionario sociodemográfico, con el fin de describir el perfil de las participantes del estudio, así como de los bebés, y el Inventario de Ansiedad Rasgo-Estado (IDATE) fue utilizado para evaluar el nivel de ansiedad de las madres, siendo ambos aplicados por la investigadora. Los datos fueron organizados en planillas en el programa Excel, versión 2010, y analizados posteriormente por el programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versión 20.0. Aprobado por los comités de ética de las instituciones participantes. La mayoría de las madres tenía entre 19 y 29 años (59,3%), procedentes de la ciudad de Fortaleza -CE (65,2%), de 6 a 10 años de estudios (56,8%), pardas/negras (88,1%) y con renta mensual de uno a dos salarios mínimos (61,8%). Las madres del G1 presentaron ansiedad moderada prevalente para IDATE-rasgo (92,8%) y la ansiedad elevada predominó en el IDATE-estado (46,5%). El G2 presentó resultados comprendidos entre los porcentajes 25 y 75 (ansiedad moderada) para ansiedad-rasgo (78,9%) y mayor parte de las madres refirió ansiedad baja (45,2%) para IDATE-estado. Referente a la comparación de medias de las variables sociodemográficas, psicosociales y perinatales con los resultados de la IDATE, todas se presentaron estadísticamente significantes (p≤0,05) en relación al resultado ansiedad-estado. Para la correlación de Pearson entre los resultados de la escala y las variables maternas y neonatales, el G1 presentó relación estadísticamente significante entre las variables número de partos (p=0,003) y gestaciones (p=0,003) con la ansiedad-estado y entre edad cronológica (p=0,008) y días de internación (p=0,008) con la ansiedad-rasgo. Para el G2, entre las variables número de partos (p=0,05),apgar en el primer minuto (p=0,009) y apgar en el quinto minuto (p=0,01) y el resultado de la ansiedad-estado. Los grupos presentaron diferencias entre los resultados, según los porcentajes de la IDATE, siendo la ansiedad elevada predominante para el G1. Se constató la diferencia entre los grupos del resultado de ansiedad-estado con las variables maternas y neonatales.

Page generated in 0.0528 seconds