• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 203
  • 50
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 257
  • 125
  • 99
  • 79
  • 58
  • 47
  • 34
  • 32
  • 31
  • 30
  • 26
  • 25
  • 24
  • 24
  • 22
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Ensaios sobre política monetária

Andrade, Carlos Henrique Coêlho de January 2011 (has links)
Esta tese é composta por três ensaios. O primeiro deles construiu um conjunto de indicadores para as condições monetárias e financeiras no Brasil que levam em consideração as interações entre a política monetária e o setor financeiro: os chamados índices de condições monetárias (MCI) e financeiras (FCI). Tais índices são capazes de sintetizar os efeitos das principais variáveis monetárias e financeiras sobre a atividade econômica. Em um ambiente financeiro cada vez mais sofisticado, como é o caso do Brasil, é importante que se leve em consideração não apenas o impacto direto da política monetária, mas também o impacto da interação entre a política monetária e o setor financeiro (medida pelos MCIs e FCIs). Adicionalmente, foram realizados testes para avaliar se tais índices são capazes de prever movimentos futuros do produto real. O primeiro teste utilizado foi o da causalidade de Granger, que concluiu que os índices de condições monetárias e financeiras causam, no sentido de Granger, o PIB. Em seguida verificou-se o poder de previsão dos MCIs e FCIs fora da amostra, concluindo-se que, em geral, os índices apresentaram uma melhor performance quando comparados aos valores defasados do próprio PIB. O segundo ensaio procurou analisar os impactos da abertura econômica, em suas vertentes comercial e financeira, sobre a dinâmica inflacionária e a condução da política monetária no Brasil. Estimativas da curva de Phillips indicaram que a abertura comercial reduz o impacto do hiato doméstico sobre a inflação, enquanto que estimativas da regra de Taylor apontaram que tanto o hiato do produto americano quanto a abertura financeira foram capazes de diminuir o peso do hiato doméstico sobre a política monetária. Com o intuito de obter informações adicionais sobre as inter-relações entre inflação e juros domésticos e a abertura econômica, o presente trabalho investigou a evolução desses impactos ao longo do tempo, empregando a técnica de regressão com janela móvel e os modelos com parâmetros variando no tempo (TVP). Em ambos os casos os resultados não forneceram indícios suficientemente fortes de o setor externo tem se tornando o principal determinante da inflação e da política monetária. Apesar das estimações dos modelos TVP apontarem heterogeneidade nos impactos da abertura comercial e financeira, as trajetórias destes não apontam uma tendência clara. O terceiro ensaio investigou os impactos de distúrbios nos mercados financeiros sobre a atividade econômica real e, dessa forma, sobre a condução da política monetária. A análise dos impactos apoiou-se em duas metodologias, uma linear (via autorregressão vetorial, VAR) e outra não linear (via autorregressão vetorial com efeito limiar, TVAR). A análise linear mostrou que elevações no índice de estresse financeiro (FSI) possuem impactos estatisticamente significativos sobre o hiato, a inflação e os juros, sendo que o impacto sobre o hiato é negativo e sobre as demais variáveis é positivo. Já na análise não linear, que considerou a existência de dois regimes (um marcado pelo elevado estresse financeiro e o outro com pouco ou nenhum estresse), as funções de resposta ao impulso indicaram que em períodos caracterizados por elevado estresse a política monetária aparenta ser menos eficaz. Além disso, a autoridade monetária reage (via elevação dos juros) de forma consideravelmente mais agressiva às flutuações no hiato e na inflação em um ambiente de estresse financeiro elevado.
32

A relação entre o mercado de ações brasileiro e as variáveis macroeconômicas no período pós-plano real

Nunes, Maurício Simiano January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia. / Made available in DSpace on 2012-10-20T17:08:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 190307.pdf: 423262 bytes, checksum: 6b43f7cda503be2ee6155bac1b07a5cd (MD5)
33

Eficiência informacional no mercado de ações do Brasil

Guttler, Caio Nor January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia / Made available in DSpace on 2012-10-22T07:19:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 230929.pdf: 1441607 bytes, checksum: 2124b7f875f4801ef07e471de8365e50 (MD5) / Este trabalho se propõe a testar a hipótese de eficiência no mercado de ações brasileiro com base nas informações divulgadas sobre variáveis macroeconômicas do país, mediante a análise de cointegração e teste de causalidade de Granger. Em geral, na literatura, os países desenvolvidos são classificados como eficientes, enquanto os em desenvolvimentos, como ineficientes. Além dos testes de cointegração, que apresentam controvérsias quanto a sua eficácia em testar a eficiência de mercado, e de causalidade de Granger padrão, foram realizados os testes de causalidade de Granger com mecanismo de correção de erro (MCE) e pela metodologia de Toda e Yamamoto (1995). Para contornar o problema de defasagem na divulgação das informações todos estes testes foram estimados também a partir das expectativas das séries, obtidas por meio de modelos de previsão. Para verificar a relação com o Ibovespa foram utilizadas nos testes as seguintes variáveis macroeconômicas: o Produto Interno Bruto (PIB), a produção industrial, a taxa de inflação (medida pelo IPCA), o risco país, a taxa Selic, a taxa de câmbio e o agregado monetário (no conceito M4), considerando o período de janeiro de 1995 a dezembro de 2005. Todos os testes propostos neste trabalho indicaram ineficiência do mercado de mercado de ações brasileiro; os resultados, portanto, são consistentes com a maioria dos estudos realizados para outros países em desenvolvimento. We test whether the Brazilian stock market is efficient regarding the processing of information coming from macroeconomic variables (semi-strong efficiency). We employ both cointegration analysis (which is controversial) and Granger causality tests. In particular we consider Granger causality with error correction as well as with Toda and Yamamoto' (1995) methodology. By considering the series' expectations from forecasting models, we also take into account the problem of information delay. To verify the relation with the Ibovespa, we used the follow macroeconomic variables: Gross Domestic Product (GDP), Industrial Production, inflation rate (measured by IPCA), country risk, Selic interest rate, exchange rate and monetary aggregate M4 concept, covering the period from January of 1995 to December of 2005. We find the stock market to be inefficient, thereby conforming previous results from other emerging markets
34

Políticas fiscal e monetária no contexto da competição imperfeita

Silva, Nelson da January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-graduação em Economia / Made available in DSpace on 2012-10-20T04:29:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 208830.pdf: 949436 bytes, checksum: 130d8d7baff1b88cf27f24905cb6b7f2 (MD5) / A importância da competição imperfeita para a macroeconomia tem sido reconhecida devido à evidência que os mercados de trabalho e produto divergem do paradigma competitivo em muitos países. Visando compreender o papel da competição imperfeita nas flutuações econômicas, no início dos anos 80 os novos keynesianos desenvolveram modelos macroeconômicos com imperfeições de mercado. Alguns modelos enfatizam características não-competitivas no mercado de trabalho. Em outros, a ênfase reside em firmas imperfeitamente competitivas. Nesta dissertação, estudam-se alguns modelos macroeconômicos dos novos keynesianos nos quais os mercados de bens e trabalho, na sua maioria, são, por hipótese, imperfeitamente competitivos. Nesses modelos, o equilíbrio resultante situa-se abaixo do pleno emprego, o que gera o potencial para políticas econômicas eficientes. O objetivo principal deste trabalho consiste em explorar, com base nos modelos macroeconômicos teóricos de competição imperfeita, os ensinamentos dessa literatura no tocante as políticas macroeconômicas fiscal e monetária. Procura-se investigar em que extensão as políticas macroeconômicas podem ser usadas eficientemente para aumentar o produto, o emprego e o bem-estar dos agentes econômicos.
35

Efeitos da liberalização financeira em variáveis macroeconômicas, no Brasil - 1995-11

Oliveira, Flaviane de January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:49:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000439303-Texto+Completo-0.pdf: 719262 bytes, checksum: 44939186d1848509f910a6598858f54a (MD5) Previous issue date: 2012 / This dissertation investigates the effects of the financial liberalization in Brazil, between January 1995 and October 2011, on the following macroeconomic variables: growth rate, exchange rate and interest rate. We also investigated the effects of the liberalization on the Bovespa index. Two financial liberalization measures are used: the index of capital controls (CCI) and the index of financial openness (FOI). The result of the Vector Autoregressive model indicates that GDP growth respond negatively to the CCI and FOI. Thus, the liberalization process does not generate greater economic growth. We also suggest that capital controls are endogenous, thus there is a liberalizing movement in times of euphoria and a restrictive one in times of crisis. There are indications that the adoption of capital controls, especially on short-term capital, is an important issue to be faced by policymakers. / A presente dissertação tem por objetivo investigar os efeitos da liberalização financeira no Brasil, entre janeiro de 1995 e outubro de 2011, sobre as seguintes variáveis macroeconômicas: taxa de crescimento, taxa de câmbio e taxa de juros. Também são investigados os efeitos da liberalização sobre o índice Bovespa. Duas medidas de liberação financeira são empregadas: o índice de controle de capitais (ICC) e o índice de abertura financeira (IAF). O resultado do modelo Vetor Autorregressivo aponta que o crescimento do PIB responde negativamente às alterações do ICC e IAF. Logo, o processo de liberalização não gera maior crescimento econômico. Também se percebe que os controles de capitais são endógenos, ou seja, a legislação é liberalizante em períodos de euforia e restritiva em períodos de crise. Há indicações de que a adoção de controle de capitais, principalmente sobre os capitais de curto prazo, é um tema importante a ser enfrentado pelos policymakers.
36

Ensaios sobre política monetária

Andrade, Carlos Henrique Coêlho de January 2011 (has links)
Esta tese é composta por três ensaios. O primeiro deles construiu um conjunto de indicadores para as condições monetárias e financeiras no Brasil que levam em consideração as interações entre a política monetária e o setor financeiro: os chamados índices de condições monetárias (MCI) e financeiras (FCI). Tais índices são capazes de sintetizar os efeitos das principais variáveis monetárias e financeiras sobre a atividade econômica. Em um ambiente financeiro cada vez mais sofisticado, como é o caso do Brasil, é importante que se leve em consideração não apenas o impacto direto da política monetária, mas também o impacto da interação entre a política monetária e o setor financeiro (medida pelos MCIs e FCIs). Adicionalmente, foram realizados testes para avaliar se tais índices são capazes de prever movimentos futuros do produto real. O primeiro teste utilizado foi o da causalidade de Granger, que concluiu que os índices de condições monetárias e financeiras causam, no sentido de Granger, o PIB. Em seguida verificou-se o poder de previsão dos MCIs e FCIs fora da amostra, concluindo-se que, em geral, os índices apresentaram uma melhor performance quando comparados aos valores defasados do próprio PIB. O segundo ensaio procurou analisar os impactos da abertura econômica, em suas vertentes comercial e financeira, sobre a dinâmica inflacionária e a condução da política monetária no Brasil. Estimativas da curva de Phillips indicaram que a abertura comercial reduz o impacto do hiato doméstico sobre a inflação, enquanto que estimativas da regra de Taylor apontaram que tanto o hiato do produto americano quanto a abertura financeira foram capazes de diminuir o peso do hiato doméstico sobre a política monetária. Com o intuito de obter informações adicionais sobre as inter-relações entre inflação e juros domésticos e a abertura econômica, o presente trabalho investigou a evolução desses impactos ao longo do tempo, empregando a técnica de regressão com janela móvel e os modelos com parâmetros variando no tempo (TVP). Em ambos os casos os resultados não forneceram indícios suficientemente fortes de o setor externo tem se tornando o principal determinante da inflação e da política monetária. Apesar das estimações dos modelos TVP apontarem heterogeneidade nos impactos da abertura comercial e financeira, as trajetórias destes não apontam uma tendência clara. O terceiro ensaio investigou os impactos de distúrbios nos mercados financeiros sobre a atividade econômica real e, dessa forma, sobre a condução da política monetária. A análise dos impactos apoiou-se em duas metodologias, uma linear (via autorregressão vetorial, VAR) e outra não linear (via autorregressão vetorial com efeito limiar, TVAR). A análise linear mostrou que elevações no índice de estresse financeiro (FSI) possuem impactos estatisticamente significativos sobre o hiato, a inflação e os juros, sendo que o impacto sobre o hiato é negativo e sobre as demais variáveis é positivo. Já na análise não linear, que considerou a existência de dois regimes (um marcado pelo elevado estresse financeiro e o outro com pouco ou nenhum estresse), as funções de resposta ao impulso indicaram que em períodos caracterizados por elevado estresse a política monetária aparenta ser menos eficaz. Além disso, a autoridade monetária reage (via elevação dos juros) de forma consideravelmente mais agressiva às flutuações no hiato e na inflação em um ambiente de estresse financeiro elevado.
37

Um modelo macrodinâmico pós-keynesiano com consistência entre estoques e fluxos

Sarquis, Alexandre Manir Figueiredo 07 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Economia, 2010. / Submitted by wiliam de oliveira aguiar (wiliam@bce.unb.br) on 2011-06-20T19:36:25Z No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreManirFigueiredoSarquis.doc: 9738240 bytes, checksum: d72df5ae84070af933d5f8dc50074c42 (MD5) / Rejected by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br), reason: O arquivo não deve estar em pdf? Rever. on 2011-06-21T14:59:31Z (GMT) / Submitted by wiliam de oliveira aguiar (wiliam@bce.unb.br) on 2011-06-21T15:13:52Z No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreManirFigueiredoSarquis.pdf: 1407968 bytes, checksum: f84232778d0afacbe0253a412f36511c (MD5) / Approved for entry into archive by Elna Araújo(elna@bce.unb.br) on 2011-06-21T22:58:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreManirFigueiredoSarquis.pdf: 1407968 bytes, checksum: f84232778d0afacbe0253a412f36511c (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-21T22:58:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_AlexandreManirFigueiredoSarquis.pdf: 1407968 bytes, checksum: f84232778d0afacbe0253a412f36511c (MD5) / Seguindo uma tradição de modelos pós-keynesianos de crescimento e distribuição de renda, adaptamos os principais paradigmas da escola, originalmente obtidos em cenários marshallianos de equilíbrio parcial, para um modelo agregado de consistência entre estoques e fluxos que leva em conta as escolhas feitas, simultaneamente, em todos os mercados na definição do caminho seguido pela economia. Representamos os resultados graficamente, e derivamos análises de dinâmica comparativa, simulando choques estruturais e de política. Constatamos que o modelo reproduz fatos estilizados da teoria pós-keynesiana e pode ser utilizado para diversos ensaios de Macroeconomia experimental. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Following a line in post-keynesian research concerning models of growth and distribution, we adapt some of the main paradigms of the school, originally obtained in marshallian partial equilibrium studies, to obtain a stock and flow consistent model that takes into account simultaneous choices in all markets in the definition of the path followed by the major economic aggregates. We present graphically those results and perform comparative dynamics analyses, simulating structural and polic chocks. The conclusion is that the model reproduces post-keynesian stylized facts and that it can be successfully used for experimental economics research.
38

Avaliação de políticas macroprudenciais em um modelo novo Keynesiano com Intermediação financeira

Brandi, Vinicius Ratton 05 1900 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-11-06T10:34:04Z No. of bitstreams: 1 2013_ViniciusRattonBrandi.pdf: 2252623 bytes, checksum: df37eca7ed86771d0a09e860c73c4bf4 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-11-12T09:52:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_ViniciusRattonBrandi.pdf: 2252623 bytes, checksum: df37eca7ed86771d0a09e860c73c4bf4 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-11-12T09:52:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_ViniciusRattonBrandi.pdf: 2252623 bytes, checksum: df37eca7ed86771d0a09e860c73c4bf4 (MD5) / A recente crise financeira internacional despertou o debate acadêmico para a necessidade de incorporação de fricções financeiras na investigação sobre as flutuações econômicas e a eficiência alocativa da economia. No âmbito da regulação financeira, as medidas macroprudenciais ganharam maior destaque como instrumento na busca pela estabilidade financeira. O objetivo desta tese de doutorado consiste em avaliar a aplicação de determinadas políticas macroprudenciais com base em um modelo novo keynesiano que incorpora a atividade de intermediação financeira com fricções financeiras e custos de ajustamento. O modelo é estimado por método bayesiano com base em dados da economia brasileira. Por se tratar de um tema relativamente novo e que envolve pouca experiência prática, a literatura apresenta mais questões e desafios em relação à sua implementação do que soluções e respostas conclusivas. Neste debate que compreende as mais diversas questões envolvendo o papel e a implementação das políticas macroprudenciais, este trabalho traz contribuições que buscam esclarecer os efeitos de determinados instrumentos de regulação macroprudencial sobre variáveis macroeconômicas e financeiras. No que concerne ao requerimento de capital contracíclico, estende-se a análise para avaliar a contribuição desse instrumento específico para o alcance dos objetivos perseguidos pela autoridade prudencial e, ainda, a coordenação com os objetivos da autoridade monetária. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The recent international financial crisis has made clear that the academic debate should incorporate financial frictions to investigate business cycle fluctuations and allocative efficiency. At the financial regulation side, macroprudential measures have gained a growing importance as an instrument in the search for financial stability. The main objective of this thesis consists in the evaluation of the role of specific macroprudential policies within a new keynesian model incorporating a financial system with frictions and adjustment costs. Parameters are estimated based on bayesian methods and time series from the Brazilian economy. As a relatively new literature, the debate is more populated by questions and challenges than by conclusive answers. In this broad debate, this work aims to contribute for the understanding of the effects of some macroprudential policy instruments over relevant macroeconomic and financial variables. In what concerns specifically the countercyclical capital buffer, the analysis is extended to evaluate its contributions to the objectives pursued by the prudenctial authority and, also, its coordination with monetary authority ones.
39

Impactos das variáveis macroeconômicas sobre o desempenho das cooperativas de café no Estado de Minas Gerais / not available

Claudia Goncalves Silva Franco 31 January 2003 (has links)
As cooperativas, assim como as demais empresas do país atuam em um contexto econômico-financeiro submetido a transformações rápidas e profundas. De um ambiente marcado pela alta inflação, diversos planos de estabilização econômica, com alto grau de intervenção e economia fechada, caminhou-se para uma economia inserida no contexto global e com relativa estabilidade macroeconômica. Estas transformações promoveram considerável impacto sobre a agricultura, e agravam-se mediante o alto grau de protecionismo dos países desenvolvidos aos seus produtores. As políticas econômicas, de modo geral, e aquelas direcionadas ao setor agrícola impactaram, de forma diferenciada, os diversos setores da economia. O presente trabalho teve como objetivo geral analisar o impacto das variáveis macroeconômicas sobre o desempenho das cooperativas de café do estado de Minas Gerais, durante o período de 1980 a 2000. E, especificamente, analisar o comportamento dos indicadores financeiros dessas cooperativas, ao longo da série de anos estudados. Para o alcance dos objetivos propostos foram utilizados como métodos dois instrumentos, modelo analítico (Logit) em que a variável dependente admite valores discretos, zero e um - variável binária; e apresentação gráfica do comportamento dos indicadores financeiros ao longo dos anos estudados. Os resultados do modelo ajustado identificou quatro variáveis estatisticamente significativas, quais sejam, valor dos Contratos do Crédito para custeio em Minas Gerais, (CCMG), Taxa de Câmbio (TXCAM), Preço pago ao produtor da saca de café em dólar (PRSCUS), e Liquidez Corrente (LIQCOR). O volume de crédito para o custeio do café em Minas Gerais influenciou positivamente a ocorrência das sobras, mostrando a importância da política de crédito com disponibilidade de recursos. A variável Taxa de Câmbio (TXCAM), também mostrou-se importante e com efeito positivo na ocorrência de sobras nas cooperativas. Isto significa que desvalorizações do câmbio favoreceram o desempenho financeiro dessas cooperativas exportadoras de café. O Preço pago ao produtor da saca de café em dólar (PRSCUS), apresentou impacto negativo da ocorrência de sobras nas cooperativas. Quando a PRSCUS estava crescendo, ou seja, quando a cooperativa pagou mais pela saca de café ao associado, as sobras decresceram. Assim, conclui-se pela importância da consideração destas variáveis macroeconômicas para a análise do desempenho de cooperativas. / not available
40

Ensaios sobre política monetária

Andrade, Carlos Henrique Coêlho de January 2011 (has links)
Esta tese é composta por três ensaios. O primeiro deles construiu um conjunto de indicadores para as condições monetárias e financeiras no Brasil que levam em consideração as interações entre a política monetária e o setor financeiro: os chamados índices de condições monetárias (MCI) e financeiras (FCI). Tais índices são capazes de sintetizar os efeitos das principais variáveis monetárias e financeiras sobre a atividade econômica. Em um ambiente financeiro cada vez mais sofisticado, como é o caso do Brasil, é importante que se leve em consideração não apenas o impacto direto da política monetária, mas também o impacto da interação entre a política monetária e o setor financeiro (medida pelos MCIs e FCIs). Adicionalmente, foram realizados testes para avaliar se tais índices são capazes de prever movimentos futuros do produto real. O primeiro teste utilizado foi o da causalidade de Granger, que concluiu que os índices de condições monetárias e financeiras causam, no sentido de Granger, o PIB. Em seguida verificou-se o poder de previsão dos MCIs e FCIs fora da amostra, concluindo-se que, em geral, os índices apresentaram uma melhor performance quando comparados aos valores defasados do próprio PIB. O segundo ensaio procurou analisar os impactos da abertura econômica, em suas vertentes comercial e financeira, sobre a dinâmica inflacionária e a condução da política monetária no Brasil. Estimativas da curva de Phillips indicaram que a abertura comercial reduz o impacto do hiato doméstico sobre a inflação, enquanto que estimativas da regra de Taylor apontaram que tanto o hiato do produto americano quanto a abertura financeira foram capazes de diminuir o peso do hiato doméstico sobre a política monetária. Com o intuito de obter informações adicionais sobre as inter-relações entre inflação e juros domésticos e a abertura econômica, o presente trabalho investigou a evolução desses impactos ao longo do tempo, empregando a técnica de regressão com janela móvel e os modelos com parâmetros variando no tempo (TVP). Em ambos os casos os resultados não forneceram indícios suficientemente fortes de o setor externo tem se tornando o principal determinante da inflação e da política monetária. Apesar das estimações dos modelos TVP apontarem heterogeneidade nos impactos da abertura comercial e financeira, as trajetórias destes não apontam uma tendência clara. O terceiro ensaio investigou os impactos de distúrbios nos mercados financeiros sobre a atividade econômica real e, dessa forma, sobre a condução da política monetária. A análise dos impactos apoiou-se em duas metodologias, uma linear (via autorregressão vetorial, VAR) e outra não linear (via autorregressão vetorial com efeito limiar, TVAR). A análise linear mostrou que elevações no índice de estresse financeiro (FSI) possuem impactos estatisticamente significativos sobre o hiato, a inflação e os juros, sendo que o impacto sobre o hiato é negativo e sobre as demais variáveis é positivo. Já na análise não linear, que considerou a existência de dois regimes (um marcado pelo elevado estresse financeiro e o outro com pouco ou nenhum estresse), as funções de resposta ao impulso indicaram que em períodos caracterizados por elevado estresse a política monetária aparenta ser menos eficaz. Além disso, a autoridade monetária reage (via elevação dos juros) de forma consideravelmente mais agressiva às flutuações no hiato e na inflação em um ambiente de estresse financeiro elevado.

Page generated in 0.0625 seconds