• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 20
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 20
  • 20
  • 14
  • 10
  • 9
  • 8
  • 8
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Caracterização e estudo de desgaste em próteses totais de joelho / Characterization and wear study in total knee replacement prostheses

Barcelos, Flávia dos Santos 29 July 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Gama, Programa de Pós-Graduação em Integridade de Materiais da Engenharia, 2016. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2016-10-19T13:16:40Z No. of bitstreams: 1 2016_FláviadosSantosBarcelos.pdf: 5670695 bytes, checksum: 1dc06a9990c89e2ea78568afa6d6c535 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-11-21T13:37:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_FláviadosSantosBarcelos.pdf: 5670695 bytes, checksum: 1dc06a9990c89e2ea78568afa6d6c535 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-21T13:37:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_FláviadosSantosBarcelos.pdf: 5670695 bytes, checksum: 1dc06a9990c89e2ea78568afa6d6c535 (MD5) / A utilização de próteses ortopédicas cresce a cada ano, seja pelo envelhecimento da população ou pelo aumento da prática de atividades físicas. Apesar de existirem normas que regulamentam os materiais e as características das próteses, a inexistência de um órgão fiscalizador permite a distribuição de produtos de baixa qualidade e que não atendem as expectativas dos pacientes. Neste trabalho são apresentadas informações sobre: a articulação do joelho; a história das próteses e da artroplastia; e os materiais utilizados na sua fabricação. Apresenta-se também, a caracterização de três conjuntos de próteses totais de joelho, que falharam precocemente, e se investiga as possíveis causas destas falhas. Os conjuntos foram caracterizados por meio de análises da rugosidade superficial, microscopia Confocal, medidas de densidade, análises térmicas, químicas e metalográficas. Dois conjuntos foram submetidos a ensaios de desgaste utilizando uma máquina que possibilita simular os movimentos da articulação durante a caminhada. Os ensaios tiveram uma duração de 500.000 ciclos e foi usada uma carga de 40 quilogramas. Os resultados de caracterização apontaram a presença de elementos tóxicos nos componentes metálicos (ex. o Tálio), e o uso de dosagens inadequadas de radiação, nos componentes poliméricos, durante sua fabricação. Os ensaios de desgaste confirmaram algumas evidências apontadas na caracterização, como por exemplo: o inadequado posicionamento dos componentes provoca sobrecargas localizadas, e com isso, um desgaste acelerado do componente polimérico; a rugosidade superficial do componente metálico influencia diretamente no dano superficial e no desgaste do componente polimérico; as partículas de desgaste removidas do conjunto, formadas por polímero e metais, ficam aderidas a uma das superfícies de contato, modificando as condições de deslizamento, ou ficam retidas nas adjacências do contato, provocando reações adversas do organismo como inflamação ou necrose localizada. Este trabalho chama a atenção para a necessidade de melhorias nos processos de fabricação de próteses de joelho e recomenda a realização outras pesquisas com biomateriais, para que mais qualidade de vida seja oferecida aos pacientes. _________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The use of orthopedic implants is increasing every year, because of the population ageing or the increase in sports practice. Despite the Standards that regulate materials and some prostheses characteristics, the absence of a supervisory organization allows distribution of low-quality products that do not meet patients expectations. This dissertation presents information about: the knee joint; the history of prostheses and arthroplasty; and the most used materials for manufacturing. It also presents the characterization of three sets of total knee prostheses witch failed early and it investigates the possible failure of these sets. The sets were characterized by surface roughness analysis, CONFOCAL microscopy, density measurements, thermal, chemical and metallographic analysis. Two sets underwent wear tests using a machine that allows to simulate the joint movements during walking. The tests lasted 500.000 cycles, 40 kilogram loaded. Characterization results showed (e.g. Thallium) presence of toxic material and the use of inadequate radiation dosage in polymeric components, during manufacture. Wear tests confirmed some evidence pointed in characterization, for exemple: inadequade components position causes localized overload, and then, na accelerate polymer wear; surface roughness of metalic components directly affects surface damage and wear of polymeric component; debris, removed from the sets, made of metal and polymer, join one of contact surfaces, changing the sliding condition; or join the contact adjacencies, leading to body adverse reaction, like inflammation and localized necrosis. This dissertation draws attention to the need of improvement in manufacturing knee prostheses processes and endorses the development of other reserches related to biomaterials, so more quality of life can be offered to patients.
2

Efeito do circuito de equilíbrio em pacientes com artroplastia total de quadril ou joelho – ensaio clínico controlado randomizado e cego

Barros, Camila Sodré Mendes 12 December 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-03-10T20:08:39Z No. of bitstreams: 1 2016_CamilaSodréMendesBarros.pdf: 1870193 bytes, checksum: a632909ae7cf18e1437bc88e924b28d5 (MD5) / Approved for entry into archive by Ruthléa Nascimento(ruthleanascimento@bce.unb.br) on 2017-03-16T13:06:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_CamilaSodréMendesBarros.pdf: 1870193 bytes, checksum: a632909ae7cf18e1437bc88e924b28d5 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-16T13:06:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_CamilaSodréMendesBarros.pdf: 1870193 bytes, checksum: a632909ae7cf18e1437bc88e924b28d5 (MD5) / Introdução: A Artroplastia total de quadril (ATQ) e joelho (ATJ) tem bons resultados na melhora do quadro álgico, rigidez, função e qualidade de vida, porém, dados da literatura mostram que os pacientes apresentam desempenho funcional inferior e maior risco de quedas quando comparados com grupo controle (GC) pareado pela idade. Os poucos estudos que avaliaram os benefícios do treino de equilíbrio no programa de reabilitação após ATQ e ATJ encontraram melhores resultados quando comparados com exercícios convencionais. No entanto, as amostras foram restritas a seis meses de pós-operatório (PO) e as intervenções foram individuais. O Circuito de Equilíbrio (CE) é uma intervenção para treino de equilíbrio, realizado em grupo, com bons resultados observados em idosas saudáveis. Objetivo: Avaliar a melhora no equilíbrio, estático e funcional, no risco de quedas, na autoeficácia em relação as quedas e no desempenho funcional, após o CE, em pacientes com mais de um ano de PO de ATQ ou ATJ e comparar com GC. Métodos: Pacientes submetidos a ATQ ou ATJ, no Hospital Sarah Brasília, entre 2009 e 2013 foram convidados a participar da pesquisa. Os participantes foram randomizados entre grupo intervenção (GI) e GC. O GI participou do CE por 12 semanas e o GC seguiu a rotina usual. Ambos foram avaliados, antes e após o período do CE, por examinadores cegos, com a Escala de Equilíbrio Funcional de Berg (EEFB), o Teste do Timed Up and Go (TUG), o equilíbrio estático na plataforma de força, o QuickScreen e os três testes de desempenho que o compõe (Teste do semitandem, Teste do degrau e Teste do sentar e levantar) e o Falls Efficacy Scale – International (FES-I). Foram realizadas análises por intenção-de-tratar e por-protocolo. Nas análises intragrupos foi utilizado o Teste t para amostra em pares. Nas análises intergrupos foi utilizado o Teste t para amostras independentes. Resultados: 69 participantes foram randomizados em GI (n=35) e GC (n=34) sendo que houve 4 perdas em cada grupo ao longo do estudo. Na análise intragrupos, por intenção-de-tratar, foram observadas diferenças estatísticas no GI para a EEFB (p=0,007), TUG (p=0,02), QuickScreen (p=0,005), Teste do Degrau (p=0,001) e Teste do Sentar e Levantar (p=0,001). Tanto o GI (p=0,019) quanto o GC (p=0,028) apresentaram melhora no Teste do Semitandem. Na análise por-protocolo, quando nove pacientes foram eliminados por terem comparecido a menos de 75% das sessões do CE, foram observadas diferenças estatísticas no GI na EEFB (p=0,011), TUG (p=0,016), FES-I (p=0,014), Teste do Degrau (p=0,000) e Teste do Sentar e Levantar (p=0,001). Não foram observadas diferenças na análise intergrupos e na plataforma de força. Conclusão: o CE promove benefícios no equilíbrio, risco de quedas e desempenho funcional em pacientes com mais de um ano de ATQ ou ATJ, mas não o suficiente para diferencia-los no GC. / Background: Total hip arthroplasty (THA) and knee (TKA) has good results in improving pain, stiffness, function and quality of life, however, the literature shows that patients have lower functional performance and increased risk of falls compared with control group (CG) paired by age. The few studies that evaluated the benefits of balance training in the rehabilitation program after THA and TKA found better results when compared to conventional exercises. However, the samples were restricted to six months after surgery and interventions were individual. The Balance Exercise Circuit (BEC) is an intervention to balance training group with good results observed in healthy elderly. Objective: To evaluate the improvement in static and functional balance, the risk of falls, the self-efficacy in relation to falls and the functional performance after BEC, in patients with more than one year of THA or TKA and to compare with GC. Methods: Patients undergoing THA or TKA in Brasilia Sarah Hospital between 2009 and 2013 were invited to participate. Participants were randomized between intervention group (IG) and CG. The IG attended the CE for 12 weeks and the CG followed the usual routine. Both were evaluated before and after the CE, by blind examiners, with the Functional Balance Scale Berg (BBS), the Timed Up and Go Test (TUG), static balance in the force platform, the Quickscreen and the three performance tests that compose it (near tandem stand test, alternate step test and sit-to-stand test) and the Falls Efficacy Scale - International (FES-I). Intention-to-treat and per-protocol analyzes were performed. In the intragroup analysis, the t-test for paired sample was used. In the intergroup analyzes, the t-test for independent samples was used. Results: 69 subjects were randomized into IG (n = 35) and control group (n = 34) wherein there were four losses in each group throughout the study. In the intragroup analysis by intention to treat, improvements were observed in IG for BBS (p = 0.007), TUG (p = 0.02), QuickScreen (p = 0.005), Alternate step test (p = 0.001) and Sit-to-stand test (p = 0.001). Both IG (p = 0.019) as the CG (p = 0.028) improved in near tandem stand test. In the per-protocol analysis, when nine patients were eliminated for attending less than 75% of CE sessions, there was improvement in IG in BBS (p = 0.011), TUG (p = 0.016), FES-I (p = 0.014) Alternate step test (p = 0.000) and Sit-to-stand test (p = 0.001). No differences were observed in the intergroup analysis and force platform. Conclusion: BEC is a well-tolerated intervention in patients with more than one year of THA or TKA with benefits in the balance, risk of fall and functional performance tests that are related to a lower risk of falls.
3

Estudo comparativo das alterações degenerativas dos meniscos medial e lateral na artrose do joelho em varo / Evaluation of degenerative meniscal changes in varum knee arthrosis

Bitar, Alexandre Carneiro 12 December 2006 (has links)
Na prática clínica, a queixa de dor no joelho em pacientes, a partir da quinta década de vida, é muito freqüente e comumente atribuída à lesão meniscal degenerativa. A relação entre a lesão degenerativa do menisco e a artrose é controversa, assim como a relação do varo e a evolução para artrose do joelho. Foram estudadas as alterações macroscópicas e microscópicas dos meniscos em 21 pacientes com deformidade em varo submetidos a artroplastia total do joelho, decorrente de artrose do joelho. Analisou-se, também, a relação destas lesões com o grau de artrose e varismo dos pacientes. Foram encontrados 9 de 21 meniscos com lesões, sendo o menisco mais acometido o medial e a lesão mais freqüente em clivagem horizontal. Neste modelo clínico de artrose com joelho em varo, afirma-se que: 1) Não foi possível estabelecer correlação entre o grau de artrose e a maior ocorrência de lesões meniscais macroscópicas; 2) Não se observou relação entre a maior gravidade da deformidade angular em varo dos joelhos com o aumento da ocorrência de lesões meniscais; 3) Quando ocorreram, as lesões meniscais preponderaram no menisco medial e as mais freqüentes foram as em clivagem horizontal; 4) Os meniscos apresentaram alterações microscópicas significativas resultantes do processo de artrose dos joelhos; no entanto, não há evidência que a presença de lesões é estatisticamente diferente entre os meniscos lateral e medial / In clinical practice, the knee pain complaint by patients from the fifth life decade is very frequent and commonly assigned to degenerative meniscal injury. The relationship between degenerative meniscal injury and arthrosis is controversial, as well as the relationship between genu varum and evolution to knee arthrosis. Macroscopic and microscopic meniscal changes in 21 patients with varum deformities undergoing total knee arthroplasty secondary to knee arthrosis were also studied. The relationship between these injuries and the degree of arthrosis and varism of patients were also studied. Of 21 menisci, 9 were found to have injuries, the most affected being the medial meniscus and the most frequent was the horizontal cleavage meniscal injury. In this clinical model of arthrosis with varum knee (1) it was not possible to establish any correlation between the degree of arthrosis and the higher occurrence of macroscopic meniscal injuries; (2) no relationship was observed between higher severity of genu varum angular deformity and increase of meniscal injury occurrence; (3) meniscal injuries prevailed in the medial meniscus, horizontal cleavage meniscal injuries being the most frequent; (4) the menisci presented significant microscopic changes resulting from the knee arthrosis process; however, no evidence was found that the presence of injuries is statistically different between lateral and medial menisci
4

Artroplastia total de joelho após osteotomia tibial alta: comparação entre osteotomia em cunha de abertura medial com osteotomia em cunha de fechamento lateral

Bastos Filho, Ricardo Pinheiro dos Santos January 2013 (has links)
Submitted by Ana Lúcia Torres (bfmhuap@gmail.com) on 2017-10-04T13:09:23Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese Ricardo Bastos.pdf: 1699294 bytes, checksum: 9f66927af352d688894773afaee06cdd (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Lúcia Torres (bfmhuap@gmail.com) on 2017-10-04T13:09:37Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese Ricardo Bastos.pdf: 1699294 bytes, checksum: 9f66927af352d688894773afaee06cdd (MD5) / Made available in DSpace on 2017-10-04T13:09:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese Ricardo Bastos.pdf: 1699294 bytes, checksum: 9f66927af352d688894773afaee06cdd (MD5) Previous issue date: 2013 / Universidade Federal Fluminense / Osteotomia tibial alta (OTA) é um recurso frequentemente utilizado para o tratamento da artrose de joelho em pacientes jovens com o objetivo de retardar a necessidade de uma artroplastia total de joelho (ATJ). O objetivo do estudo foi de avaliar a influência da técnica de OTA (adição ou subtração) no resultado final da ATJ e comparar a sobrevida das cirurgias de osteotomias com a idade dos pacientes no momento do procedimento Nossa hipótese é que o alinhamento do membro, seguimento clínico dos pacientes e taxa de complicações sejam iguais em pacientes submetidos a ATJ após OTA de adição e subtração além de que as osteotomias de subtração apresentem uma maior duração até a ne-cessidade de realização da ATJ. Supomos também que a idade dos pacientes na época das osteotomias tenha uma relação linear positiva com a sobrevida desta cirurgia. Cento e quarenta e uma ATJs com antecedente de cirurgia de OTA (24 osteotomias de adição e 117 de subtração) foram selecionadas. Fatores intra-operatórios, resultados clínicos e alinhamento do membro foram analisados. A duração (sobrevida) das 2 diferentes técnicas de osteotomia até a realização da ATJ, assim como o impacto da idade dos pacientes na duração das duas técnicas desta cirurgia, também foram observados. Não foram observadas diferenças significativas nos escores IKS quando comparadas as duas técnicas cirúrgicas. Foi observada uma tendência a maior necessidade de uma osteo-tomia da tuberosidade anterior da tíbia (TAT) no grupo das osteotomias de subtração. Foi encontrada uma maior necessidade de liberação de partes moles (release) medial mais extensa no grupo das osteotomias de adição e uma liberação de partes moles lateral mais importante no grupo das osteotomias de subtração. Não foram encontradas diferenças no tempo de is-quemia, taxas de complicação ou no eixo mecânico final do membro inferior entre os dois grupos. O alinhamento radiográfico, resultados funcionais, objetivos e taxas de complicações são iguais em pacientes que se submetem a uma ATJ após a realização de uma OTA de adição e de subtração. A cirurgia de osteotomia tibial alta de subtração parece apresentar uma longe-vidade (sobrevida) maior até a necessidade da realização de uma artroplastia total de joelho quando comparada a uma osteotomia tibial de adição. Existe uma relação positiva e significa-tiva entre a idade do paciente na época da realização da osteotomia e a duração dessa cirurgia até a necessidade de uma artroplastia / High tibial osteotomy (HTO) is frequently used to treat varus osteoarthritis in younger patients with the goal of delaying the need for total knee arthroplasty (TKA). While it has been reported that the results of TKA following HTO are worse than those in patients without prior knee surgery, the influence of osteotomy technique (medial opening-wedge versus lat-eral closing-wedge) has not been explored. The purpose of this study was to evaluate the in-fluence of HTO technique on the performance and results of TKA. Our hypothesis is that the limb alignment, clinical follow-up and rate of complications are equal in patients undergoing TKA after closing-wedge and opening-wedge osteotomies and that the closing-wedge osteotomies have a higher survival rate when compared to open-ing- wedge osteotomies. We also suppose that younger patients at the time of the osteotomies have a longer delay until the need of performing a TKA. A hundred and one TKA’s performed in 118 patients with prior HTO (24 opening wedge and 117 closing wedge) were reviewed at a mean follow-up of 2 years. Reviewed data included intra-operative factors (tourniquet time, the need for additional exposure, and intra-operative complications), clinical results (International Knee Score (IKS)), and radiographic assessment of limb alignment. There was no significant difference in IKS scores based on osteotomy technique. There was a trend toward an increased need for tibial tubercle osteotomy in the closing-wedge group. There was an increased need for extensive medial release in the opening-wedge group and extensive lateral release in the closing-wedge group. No differences in tourniquet time, complication rates, or hip-knee-ankle angle were noted between the two groups. Radiographic limb alignment, patient-reported outcomes, and complication rates are equal in patients undergoing TKA after opening and closing wedge HTO. Closing-wedge high tibial osteotomy has a longer survival until the necessity of a total knee arthroplasty when compared to an opening-wedge high tibial osteotomy. There is a posi-tive and significant relationship between the patient's age at the time of the osteotomy and the survival of this surgery
5

Qualidade de vida, dor e função muscular em indivíduos com osteoartrite e com artroplastia total de joelho

Bortoluzzi, Silvia Helena Manfrin January 2008 (has links)
A osteoartrite é uma desordem articular comum nos idosos, sendo responsável por causar perda da funcionalidade destes indivíduos, quando comparada a outras doenças. Sua prevalência aumenta com a idade por ser uma doença irreversível. Esta condição musculoesquelética causa dor, incapacidade física e redução da qualidade de vida. A artroplastia total de joelho é o procedimento adequado para o tratamento da osteoartrite em seus graus mais avançados, e tem apresentado uma melhora funcional dos extensores do joelho (por meio da redução da inibição reflexa e possível aumento da capacidade de produção de força) e da qualidade de vida (pela redução da dor, aumento da mobilidade e retorno às atividades de vida diárias) nesses casos avançados da doença. No entanto, os efeitos da substituição do joelho osteoartrítico pela prótese não são totalmente conhecidos. Em função disso, o objetivo do presente estudo foi comparar a ativação muscular e a produção de força (torque) de indivíduos com osteoartrite (n=20) e indivíduos com artroplastia total de joelho (n=12). O pico de torque dos músculos extensores de joelho foi avaliado durante contrações isométricas voluntárias máximas nos ângulos de 30º, 60º, 75º e 90º. Nos mesmos ângulos articulares também foi avaliada a ativação elétrica dos músculos vasto lateral, vasto medial e reto femoral, através da eletromiografia de superfície. A qualidade de vida foi comparada entre os dois grupos através do questionário WOMAC. O grupo artroplastia obteve menores escores no questionário, o que indica melhora da qualidade de vida destes indivíduos ao serem comparados com o grupo osteoartrite. O comportamento dos dados tanto para a produção de torque como para a ativação muscular, apresentou-se semelhante nos dois grupos. A produção de torque não apresentou diferença significativa entre os grupos avaliados (p=0,775), sendo que a única diferença observada foi para o torque entre os ângulos testados (p=0,0001). Assim como para a produção de torque, a ativação muscular não apresentou diferença significativa entre os grupos osteoartrite e artroplastia total de joelho para os músculos VL, RF e VM (p>0,05). Somente para o menor ângulo (30º) e para o maior ângulo (90º) houve diferença significativa da ativação muscular em relação aos ângulos para os músculos vasto lateral (p=0,011) e vasto medial (p=0,014). Os resultados apresentados neste estudo suportam a hipótese de que a técnica cirúrgica de artroplastia total de joelho propicia uma redução da dor e uma melhora da qualidade de vida. No entanto, essa melhora na qualidade de vida parece não ser refletida em uma melhora funcional após a colocação da prótese, uma vez que não foi observado um aumento na ativação muscular com um correspondente aumento na capacidade de produção de força dos músculos extensores do joelho. / Osteoarthritis is a degenerative disease prevalent in the elderly population characterized by pain, disability and decrease of quality of life. Total knee replacement is indicated for the last stages of the disease, and shows a functional improvement of the knee extensor muscles (by a reduction of reflex inhibition and possibly by increasing muscle force production capacity) and improvement of quality of life (by the reduction in pain, increase in mobility and return to daily life activities) in these advanced stages of the disease. However, the functional effects of the joint replacement are not completely understood. Therefore, the purpose of this study was to compare both the muscle activation and the force production (torque) developed by patients with osteoarthritis (n=20) and patients which underwent total knee replacement (n=12). The knee extensor muscles peak torque was evaluated during maximal voluntary isometric contractions at the joint angles of 30º, 60º, 75º and 90º of knee extension. At the same joint angles the electrical activation was obtained, by surface electromyography from the vastus lateralis, the vastus medialis and the rectus femoris muscles. The WOMAC questionnaire was used to compare the quality of life between the two groups of the study. The arthroplasty group showed lower scores, indicating an improvement in the quality of life compare to the osteoarthritis group. Both groups showed a similar behavior in the torque production and in the muscle activation. Torque production was similar between the two groups (p=0,775), although there was a difference in the torque amongst the studied angles (p=0,0001). There was no difference between the osteoarthritis and the arthroplasty groups for muscle activation of the VL, RF and VM muscles (p>0,05). Nevertheless, activation was different when comparing the smallest and the largest angles studied (30º and 90º, respectively) of the vastus lateralis (p=0,011) and the vastus medialis (p=0,014) muscles in both groups. These results seem to support the hypothesis that the total knee replacement produces an improvement in the quality of life by a reduction in knee joint pain and an increase in the patients mobility and a return to the daily life activities. However, this surgical procedure did not produce a functional improvement in the knee extensor muscles, as there was no increase in muscle activation nor in the expected force produced by this muscle group.
6

Desenvolvimento, implementação e avaliação de dispositivo para acoplamento em tribômetro, para simulação do desgaste in vitro, de biomateriais utilizados em endoprótese não convencional de joelho / José Nogueira Athayde ; orientadora, Beatriz Luci Fernandes

Athayde, José Nogueira January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011 / Bibliografia: f.99-109 / A literatura sobre endopróteses ortopédicas articuladas, seja para o quadril ou para o joelho, cita como uma das causas frequentes da falha asséptica, a ocorrência das partículas acumuladas no tecido periprostético oriundas do seu desgaste. Essas partícul / The literature about orthopaedic endoprosthesis for hip or knee articulations, mention the particles accumulated in the periprosthetic tissue from the endoprosthesis wear, as a major cause of aseptic failure. These particles promote undesirable adverse re
7

Qualidade de vida, dor e função muscular em indivíduos com osteoartrite e com artroplastia total de joelho

Bortoluzzi, Silvia Helena Manfrin January 2008 (has links)
A osteoartrite é uma desordem articular comum nos idosos, sendo responsável por causar perda da funcionalidade destes indivíduos, quando comparada a outras doenças. Sua prevalência aumenta com a idade por ser uma doença irreversível. Esta condição musculoesquelética causa dor, incapacidade física e redução da qualidade de vida. A artroplastia total de joelho é o procedimento adequado para o tratamento da osteoartrite em seus graus mais avançados, e tem apresentado uma melhora funcional dos extensores do joelho (por meio da redução da inibição reflexa e possível aumento da capacidade de produção de força) e da qualidade de vida (pela redução da dor, aumento da mobilidade e retorno às atividades de vida diárias) nesses casos avançados da doença. No entanto, os efeitos da substituição do joelho osteoartrítico pela prótese não são totalmente conhecidos. Em função disso, o objetivo do presente estudo foi comparar a ativação muscular e a produção de força (torque) de indivíduos com osteoartrite (n=20) e indivíduos com artroplastia total de joelho (n=12). O pico de torque dos músculos extensores de joelho foi avaliado durante contrações isométricas voluntárias máximas nos ângulos de 30º, 60º, 75º e 90º. Nos mesmos ângulos articulares também foi avaliada a ativação elétrica dos músculos vasto lateral, vasto medial e reto femoral, através da eletromiografia de superfície. A qualidade de vida foi comparada entre os dois grupos através do questionário WOMAC. O grupo artroplastia obteve menores escores no questionário, o que indica melhora da qualidade de vida destes indivíduos ao serem comparados com o grupo osteoartrite. O comportamento dos dados tanto para a produção de torque como para a ativação muscular, apresentou-se semelhante nos dois grupos. A produção de torque não apresentou diferença significativa entre os grupos avaliados (p=0,775), sendo que a única diferença observada foi para o torque entre os ângulos testados (p=0,0001). Assim como para a produção de torque, a ativação muscular não apresentou diferença significativa entre os grupos osteoartrite e artroplastia total de joelho para os músculos VL, RF e VM (p>0,05). Somente para o menor ângulo (30º) e para o maior ângulo (90º) houve diferença significativa da ativação muscular em relação aos ângulos para os músculos vasto lateral (p=0,011) e vasto medial (p=0,014). Os resultados apresentados neste estudo suportam a hipótese de que a técnica cirúrgica de artroplastia total de joelho propicia uma redução da dor e uma melhora da qualidade de vida. No entanto, essa melhora na qualidade de vida parece não ser refletida em uma melhora funcional após a colocação da prótese, uma vez que não foi observado um aumento na ativação muscular com um correspondente aumento na capacidade de produção de força dos músculos extensores do joelho. / Osteoarthritis is a degenerative disease prevalent in the elderly population characterized by pain, disability and decrease of quality of life. Total knee replacement is indicated for the last stages of the disease, and shows a functional improvement of the knee extensor muscles (by a reduction of reflex inhibition and possibly by increasing muscle force production capacity) and improvement of quality of life (by the reduction in pain, increase in mobility and return to daily life activities) in these advanced stages of the disease. However, the functional effects of the joint replacement are not completely understood. Therefore, the purpose of this study was to compare both the muscle activation and the force production (torque) developed by patients with osteoarthritis (n=20) and patients which underwent total knee replacement (n=12). The knee extensor muscles peak torque was evaluated during maximal voluntary isometric contractions at the joint angles of 30º, 60º, 75º and 90º of knee extension. At the same joint angles the electrical activation was obtained, by surface electromyography from the vastus lateralis, the vastus medialis and the rectus femoris muscles. The WOMAC questionnaire was used to compare the quality of life between the two groups of the study. The arthroplasty group showed lower scores, indicating an improvement in the quality of life compare to the osteoarthritis group. Both groups showed a similar behavior in the torque production and in the muscle activation. Torque production was similar between the two groups (p=0,775), although there was a difference in the torque amongst the studied angles (p=0,0001). There was no difference between the osteoarthritis and the arthroplasty groups for muscle activation of the VL, RF and VM muscles (p>0,05). Nevertheless, activation was different when comparing the smallest and the largest angles studied (30º and 90º, respectively) of the vastus lateralis (p=0,011) and the vastus medialis (p=0,014) muscles in both groups. These results seem to support the hypothesis that the total knee replacement produces an improvement in the quality of life by a reduction in knee joint pain and an increase in the patients mobility and a return to the daily life activities. However, this surgical procedure did not produce a functional improvement in the knee extensor muscles, as there was no increase in muscle activation nor in the expected force produced by this muscle group.
8

Qualidade de vida, dor e função muscular em indivíduos com osteoartrite e com artroplastia total de joelho

Bortoluzzi, Silvia Helena Manfrin January 2008 (has links)
A osteoartrite é uma desordem articular comum nos idosos, sendo responsável por causar perda da funcionalidade destes indivíduos, quando comparada a outras doenças. Sua prevalência aumenta com a idade por ser uma doença irreversível. Esta condição musculoesquelética causa dor, incapacidade física e redução da qualidade de vida. A artroplastia total de joelho é o procedimento adequado para o tratamento da osteoartrite em seus graus mais avançados, e tem apresentado uma melhora funcional dos extensores do joelho (por meio da redução da inibição reflexa e possível aumento da capacidade de produção de força) e da qualidade de vida (pela redução da dor, aumento da mobilidade e retorno às atividades de vida diárias) nesses casos avançados da doença. No entanto, os efeitos da substituição do joelho osteoartrítico pela prótese não são totalmente conhecidos. Em função disso, o objetivo do presente estudo foi comparar a ativação muscular e a produção de força (torque) de indivíduos com osteoartrite (n=20) e indivíduos com artroplastia total de joelho (n=12). O pico de torque dos músculos extensores de joelho foi avaliado durante contrações isométricas voluntárias máximas nos ângulos de 30º, 60º, 75º e 90º. Nos mesmos ângulos articulares também foi avaliada a ativação elétrica dos músculos vasto lateral, vasto medial e reto femoral, através da eletromiografia de superfície. A qualidade de vida foi comparada entre os dois grupos através do questionário WOMAC. O grupo artroplastia obteve menores escores no questionário, o que indica melhora da qualidade de vida destes indivíduos ao serem comparados com o grupo osteoartrite. O comportamento dos dados tanto para a produção de torque como para a ativação muscular, apresentou-se semelhante nos dois grupos. A produção de torque não apresentou diferença significativa entre os grupos avaliados (p=0,775), sendo que a única diferença observada foi para o torque entre os ângulos testados (p=0,0001). Assim como para a produção de torque, a ativação muscular não apresentou diferença significativa entre os grupos osteoartrite e artroplastia total de joelho para os músculos VL, RF e VM (p>0,05). Somente para o menor ângulo (30º) e para o maior ângulo (90º) houve diferença significativa da ativação muscular em relação aos ângulos para os músculos vasto lateral (p=0,011) e vasto medial (p=0,014). Os resultados apresentados neste estudo suportam a hipótese de que a técnica cirúrgica de artroplastia total de joelho propicia uma redução da dor e uma melhora da qualidade de vida. No entanto, essa melhora na qualidade de vida parece não ser refletida em uma melhora funcional após a colocação da prótese, uma vez que não foi observado um aumento na ativação muscular com um correspondente aumento na capacidade de produção de força dos músculos extensores do joelho. / Osteoarthritis is a degenerative disease prevalent in the elderly population characterized by pain, disability and decrease of quality of life. Total knee replacement is indicated for the last stages of the disease, and shows a functional improvement of the knee extensor muscles (by a reduction of reflex inhibition and possibly by increasing muscle force production capacity) and improvement of quality of life (by the reduction in pain, increase in mobility and return to daily life activities) in these advanced stages of the disease. However, the functional effects of the joint replacement are not completely understood. Therefore, the purpose of this study was to compare both the muscle activation and the force production (torque) developed by patients with osteoarthritis (n=20) and patients which underwent total knee replacement (n=12). The knee extensor muscles peak torque was evaluated during maximal voluntary isometric contractions at the joint angles of 30º, 60º, 75º and 90º of knee extension. At the same joint angles the electrical activation was obtained, by surface electromyography from the vastus lateralis, the vastus medialis and the rectus femoris muscles. The WOMAC questionnaire was used to compare the quality of life between the two groups of the study. The arthroplasty group showed lower scores, indicating an improvement in the quality of life compare to the osteoarthritis group. Both groups showed a similar behavior in the torque production and in the muscle activation. Torque production was similar between the two groups (p=0,775), although there was a difference in the torque amongst the studied angles (p=0,0001). There was no difference between the osteoarthritis and the arthroplasty groups for muscle activation of the VL, RF and VM muscles (p>0,05). Nevertheless, activation was different when comparing the smallest and the largest angles studied (30º and 90º, respectively) of the vastus lateralis (p=0,011) and the vastus medialis (p=0,014) muscles in both groups. These results seem to support the hypothesis that the total knee replacement produces an improvement in the quality of life by a reduction in knee joint pain and an increase in the patients mobility and a return to the daily life activities. However, this surgical procedure did not produce a functional improvement in the knee extensor muscles, as there was no increase in muscle activation nor in the expected force produced by this muscle group.
9

Viscossuplementação em pacientes portadores de gonartrose avançada

Campos, André Luiz Siqueira January 2017 (has links)
Submitted by Ana Lúcia Torres (bfmhuap@gmail.com) on 2018-01-09T12:25:20Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) ANDRE CAMPOS.pdf: 1231707 bytes, checksum: 3e1489a22081a3ec5a3ec05965d5052d (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Lúcia Torres (bfmhuap@gmail.com) on 2018-01-09T12:25:28Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) ANDRE CAMPOS.pdf: 1231707 bytes, checksum: 3e1489a22081a3ec5a3ec05965d5052d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-01-09T12:25:28Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) ANDRE CAMPOS.pdf: 1231707 bytes, checksum: 3e1489a22081a3ec5a3ec05965d5052d (MD5) Previous issue date: 2017 / Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro / A artroplastia é o tratamento mais eficiente para a osteoartrite grave do joelho sintomática. No nosso meio, o tempo de espera entre a indicação e a realização de tal procedimento, pelo sistema público de saúde, é demasiadamente demorado. A motivação deste estudo era tentar melhorar a qualidade de vida dos pacientes enquanto aguardam a cirurgia. O objetivo, portanto, foi avaliar os resultados, no seguimento de curto prazo, da viscossuplementação nos pacientes com osteoartrite grave do joelho e compará-los com a Triancinolona e com a associação entre ambas. Foi realizado um ensaio clínico randomizado duplo cego com 143 joelhos divididos em 3 grupos. Grupo 1: infiltração de Triancinolona; Grupo 2: infiltração de Hilano G-F 20; Grupo 3: infiltração de Triancinolona + Hilano G-F 20. Todos os pacientes foram submetidos à avaliação através de escores funcionais de Lysholm e KSS pré-infiltração e pós-infiltração com um, três e seis meses. Na comparação dentro de cada grupo, houve melhora da pontuação média do Lysholm em todos os grupos na avaliação de 1 mês comparadas à avaliação pré-infiltração (p<0,01) e essa melhora foi mantida na média da avaliação de 3 meses (p>0,05). Na avaliação de 6 meses, houve uma piora em relação às avaliações pós-infiltração anteriores (p<0,05), mas ainda com média superior àquela realizada antes do tratamento (p<0,05). Na comparação do KSS, todos os grupos também apresentaram melhor pontuação do escore na avaliação de 1 mês em relação àquela pré-infiltração (p<0,01). Essa melhora se manteve para as avaliações de KSS funcional de 3 meses no grupo da triancinolona (p>0,05). Já nos grupos com o uso do Hilano houve piora no escores subsequentes (p<0,05). Não houve diferença estatisticamente significativa na comparação entre os três tratamentos (p>0,05). O tratamento com viscossuplementação apresentou melhora dos escores funcionais, principalmente, até 3 meses após a infiltração em pacientes com gonartrose avançada. Porém, não se mostrou superior quando comparado ao uso de triancinolona intra-articular e à associação de ambas as substâncias / The final treatment for symptomatic severe osteoarthritis of the knee is total knee replacement. In our country, the time between indication and accomplishment of such procedure by the public health system is too time consuming. This study was born from the idea of trying to improve the quality of life of patients while awaiting surgery. The purpose of this research is to analyze the early outcomes of viscosupplementation in patients with severe knee osteoarthritis and compare it to the use of triamcinolone and the association of both. A randomized double-blind clinical trial was performed with 143 knees divided into three groups. Group 1: intra-articular injection of Triamcinolone; Group 2: Hylan G-F 20; Group 3: Triamcinolone + Hylan G-F 20. The outcome was measured using Lysholm and KSS scores before treatment and after one month, three and six months. In comparison within each group, there was improvement in average Lysholm score in all groups in the 1 month evaluation compared to initial evaluation (p<0,01) and this improvement was maintained at the average of third month evaluation (p>0,05). At 6 months, there was a decrease compared to previous post- infiltration ratings (p<0,05), but still higher than average performed before treatment (p<0,05). In comparing KSS, all groups also had better scores in the evaluation of 1 month compared to that pre-infiltration (p<0,01). This improvement remained up to 3rd and 6th months in the corticosteroid injection group (p>0,05). The groups using the Hylan presented lower scores in subsequent evaluation (p<0,05). There is no statistically difference among the three groups (p>0,05). Viscosupplementation increased functional scores in patients with severe osteoarthritis of the knee, especially within 3 months of injection. However, it was not superior when compared to the use of triamcinolone or the association of both
10

Estudo comparativo das alterações degenerativas dos meniscos medial e lateral na artrose do joelho em varo / Evaluation of degenerative meniscal changes in varum knee arthrosis

Alexandre Carneiro Bitar 12 December 2006 (has links)
Na prática clínica, a queixa de dor no joelho em pacientes, a partir da quinta década de vida, é muito freqüente e comumente atribuída à lesão meniscal degenerativa. A relação entre a lesão degenerativa do menisco e a artrose é controversa, assim como a relação do varo e a evolução para artrose do joelho. Foram estudadas as alterações macroscópicas e microscópicas dos meniscos em 21 pacientes com deformidade em varo submetidos a artroplastia total do joelho, decorrente de artrose do joelho. Analisou-se, também, a relação destas lesões com o grau de artrose e varismo dos pacientes. Foram encontrados 9 de 21 meniscos com lesões, sendo o menisco mais acometido o medial e a lesão mais freqüente em clivagem horizontal. Neste modelo clínico de artrose com joelho em varo, afirma-se que: 1) Não foi possível estabelecer correlação entre o grau de artrose e a maior ocorrência de lesões meniscais macroscópicas; 2) Não se observou relação entre a maior gravidade da deformidade angular em varo dos joelhos com o aumento da ocorrência de lesões meniscais; 3) Quando ocorreram, as lesões meniscais preponderaram no menisco medial e as mais freqüentes foram as em clivagem horizontal; 4) Os meniscos apresentaram alterações microscópicas significativas resultantes do processo de artrose dos joelhos; no entanto, não há evidência que a presença de lesões é estatisticamente diferente entre os meniscos lateral e medial / In clinical practice, the knee pain complaint by patients from the fifth life decade is very frequent and commonly assigned to degenerative meniscal injury. The relationship between degenerative meniscal injury and arthrosis is controversial, as well as the relationship between genu varum and evolution to knee arthrosis. Macroscopic and microscopic meniscal changes in 21 patients with varum deformities undergoing total knee arthroplasty secondary to knee arthrosis were also studied. The relationship between these injuries and the degree of arthrosis and varism of patients were also studied. Of 21 menisci, 9 were found to have injuries, the most affected being the medial meniscus and the most frequent was the horizontal cleavage meniscal injury. In this clinical model of arthrosis with varum knee (1) it was not possible to establish any correlation between the degree of arthrosis and the higher occurrence of macroscopic meniscal injuries; (2) no relationship was observed between higher severity of genu varum angular deformity and increase of meniscal injury occurrence; (3) meniscal injuries prevailed in the medial meniscus, horizontal cleavage meniscal injuries being the most frequent; (4) the menisci presented significant microscopic changes resulting from the knee arthrosis process; however, no evidence was found that the presence of injuries is statistically different between lateral and medial menisci

Page generated in 0.066 seconds