• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 6
  • Tagged with
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Alterações morfofuncionais e metabólicas no teleósteo de água doce matrinxã, Brycon cephalus (Günther, 1869) exposto ao organofosforado metil paration (Folisuper 600BR®).

Barreto, Tiago de Rezende 22 December 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:22:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DissTRB.pdf: 1198741 bytes, checksum: 56d2925d55b145551afef35d6a8e9f5d (MD5) Previous issue date: 2006-12-22 / Universidade Federal de Sao Carlos / The xenobiotics influxes into the aquatic systems are continuous increasing in Brazil due to their use in the agriculture and to control insects in aquaculture. In the present study was evaluated if the exposure of the freshwater teleost fish matrinxã (Brycon cephalus) to sublethal concentration of the organophosphorus pesticides methylparathion (MP) induce morphofunctional changes in the interrenal cells and in the gills as well as metabolic changes in this species. Specimens of matrinxã were divided in two groups with 7 animals in each one and kept in aquarium with 200L. One of them was the control group and was kept in water without the presence of MP and the other was the MP group and was exposed to 2 ppm of methyl parathion during 96 hours. Food was suspended for both groups 24 hours before the transference of fish to their respective aquarium and fish were maintained 12 hours in the aquarium for acclimatizing before experiments. Fish exposed to MP reduced the swimming activity and histological changes were observed in the interrenal cells as increasing of cell and nucleus areas and also the ration nucleus area/cellular area indicating an increase of cell activity, which cortisol is the major corticoid produced by these cells. Plasma cortisol also increased in fish exposed to MP. The histological changes in the gills were classified as slight to moderate. The hematological analysis support it hypothesis as no change was found in the blood hematology and in their indexes. Glucose concentration in plasma increased in fish exposed to MP while it decreased in the liver. Lactate concentration decreased in plasma and liver of animals exposed to MP suggesting an absence of internal hypoxia and supports the indication that the gill function was partially maintained. Piruvate concentration did not change, but the ammonia levels increased in plasma and liver in fish exposed to 96h to MP. These results suggest that gluconeogenesis occurred and the high level of glucose was kept high to maintain the energy supply to tissues. In conclusion, the results evidenced that the exposure to 2 ppm of methyl parathion caused an increase of area of interrenal cells suggesting the activation of Hypothalamic-Pituitary-Interrenal axis e slight to moderate changes in the gill tissues although they partially kept their function. The changes in liver metabolism are probably related to the increase of energy demand of fish. / A introdução de xenobióticos no ambiente aquático é cada vez mais frequente no Brasil, tanto em campos agrícolas, como no tratamento de tanques de cultivo de peixes. No presente estudo foi verificado se o peixe teleósteo de água doce matrinxã (Brycon cepahlus) quando exposto a uma dose subletal do organofosforado metil paration (MP) sofre alterações morfofuncionais nas células interrenais, brânquias e se há alterações metabólicas nesta espécie. Exemplares de matrinxã juvenis foram separados em dois grupos de 7 animais em aquários de 200 L: um grupo controle mantido sem a presença do organofosforado e o outro grupo foi exposto a 2 ppm de metil paration durante 96 horas. Ambos os grupos tiveram a alimentação suspensa 24 horas antes da transferência para os respectivos aquários-teste, onde permaneceram por 12 horas para aclimatação antes do início do experimento. Os peixes expostos ao MP apresentaram diminuição na atividade natatória e foram observadas alterações histológicas nas células interrenais como aumento da área das células, de seus respectivos núcleos e, também da razão área nuclear/área celular, indicando aumento na atividade dessas células, cujo principal produto é o hormônio cortisol que também aumentou significativamente nesses animais. As alterações histológicas nas brânquias foram classificadas como de grau leve para moderada. As análises hematológicas corroboram o fato acima, pois, não houve alterações nas variáveis sanguíneas e nem nos índices hematimétricos. A concentração de glicose plasmática aumentou nos animais expostos ao MP, enquanto a concentração diminui no fígado desses animais indicando um efeito glicemiante por parte do fígado. As concentrações de lactato diminuíram tanto no plasma como no fígado dos animais expostos ao MP o que sugere a ausência de um quadro de hipóxia e corrobora com a indicação de que o funcionamento das brânquias foi mantido. As concentrações de piruvato permaneceram sem alterações significativas mas os níveis de amônia aumentaram no plasma e no fígado dos animais expostos a 2 ppm de MP durante 96 horas. Estes resultados sugerem que ocorreu um processo de neoglicogênese de forma a manter um nível de glicose suficiente para a manutenção de um aporte energético para os tecidos. Os resultados mostraram que a exposição de matrinxã a 2 ppm ao metilparation embora seja subletal causa aumento da área das células interrenais, sugerindo ativação do eixo hipotálamo-hipófise-interrenal e alterações de leve a moderada nas brânquias que apesar disso mantem parcialmente suas funções. As alterações no metabolismo do tecido hepático pode estar associado a demanda de energia para o metabolismo.
2

Alterações morfofuncionais e metabólicas no teleósteo de água doce matrinxã, Brycon cephalus (Günther, 1869) exposto ao organofosforado metil paration (Folisuper 600BR®).

Barreto, Tiago de Rezende 22 December 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:22:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DissTRB.pdf: 1201506 bytes, checksum: 31e2d726059b1956a6c0aa5539406814 (MD5) Previous issue date: 2006-12-22 / Universidade Federal de Sao Carlos / The xenobiotics influxes into the aquatic systems are continuous increasing in Brazil due to their use in the agriculture and to control insects in aquaculture. In the present study was evaluated if the exposure of the freshwater teleost fish matrinxã (Brycon cephalus) to sublethal concentration of the organophosphorus pesticides methylparathion (MP) induce morphofunctional changes in the interrenal cells and in the gills as well as metabolic changes in this species. Specimens of matrinxã were divided in two groups with 7 animals in each one and kept in aquarium with 200L. One of them was the control group and was kept in water without the presence of MP and the other was the MP group and was exposed to 2 ppm of methyl parathion during 96 hours. Food was suspended for both groups 24 hours before the transference of fish to their respective aquarium and fish were maintained 12 hours in the aquarium for acclimatizing before experiments. Fish exposed to MP reduced the swimming activity and histological changes were observed in the interrenal cells as increasing of cell and nucleus areas and also the ration nucleus area/cellular area indicating an increase of cell activity, which cortisol is the major corticoid produced by these cells. Plasma cortisol also increased in fish exposed to MP. The histological changes in the gills were classified as slight to moderate. The hematological analysis support it hypothesis as no change was found in the blood hematology and in their indexes. Glucose concentration in plasma increased in fish exposed to MP while it decreased in the liver. Lactate concentration decreased in plasma and liver of animals exposed to MP suggesting an absence of internal hypoxia and supports the indication that the gill function was partially maintained. Piruvate concentration did not change, but the ammonia levels increased in plasma and liver in fish exposed to 96h to MP. These results suggest that gluconeogenesis occurred and the high level of glucose was kept high to maintain the energy supply to tissues. In conclusion, the results evidenced that the exposure to 2 ppm of methyl parathion caused an increase of area of interrenal cells suggesting the activation of Hypothalamic-Pituitary-Interrenal axis e slight to moderate changes in the gill tissues although they partially kept their function. The changes in liver metabolism are probably related to the increase of energy demand of fish. / A introdução de xenobióticos no ambiente aquático é cada vez mais frequente no Brasil, tanto em campos agrícolas, como no tratamento de tanques de cultivo de peixes. No presente estudo foi verificado se o peixe teleósteo de água doce matrinxã (Brycon cepahlus) quando exposto a uma dose subletal do organofosforado metil paration (MP) sofre alterações morfofuncionais nas células interrenais, brânquias e se há alterações metabólicas nesta espécie. Exemplares de matrinxã juvenis foram separados em dois grupos de 7 animais em aquários de 200 L: um grupo controle mantido sem a presença do organofosforado e o outro grupo foi exposto a 2 ppm de metil paration durante 96 horas. Ambos os grupos tiveram a alimentação suspensa 24 horas antes da transferência para os respectivos aquários-teste, onde permaneceram por 12 horas para aclimatação antes do início do experimento. Os peixes expostos ao MP apresentaram diminuição na atividade natatória e foram observadas alterações histológicas nas células interrenais como aumento da área das células, de seus respectivos núcleos e, também da razão área nuclear/área celular, indicando aumento na atividade dessas células, cujo principal produto é o hormônio cortisol que também aumentou significativamente nesses animais. As alterações histológicas nas brânquias foram classificadas como de grau leve para moderada. As análises hematológicas corroboram o fato acima, pois, não houve alterações nas variáveis sanguíneas e nem nos índices hematimétricos. A concentração de glicose plasmática aumentou nos animais expostos ao MP, enquanto a concentração diminui no fígado desses animais indicando um efeito glicemiante por parte do fígado. As concentrações de lactato diminuíram tanto no plasma como no fígado dos animais expostos ao MP o que sugere a ausência de um quadro de hipóxia e corrobora com a indicação de que o funcionamento das brânquias foi mantido. As concentrações de piruvato permaneceram sem alterações significativas mas os níveis de amônia aumentaram no plasma e no fígado dos animais expostos a 2 ppm de MP durante 96 horas. Estes resultados sugerem que ocorreu um processo de neoglicogênese de forma a manter um nível de glicose suficiente para a manutenção de um aporte energético para os tecidos. Os resultados mostraram que a exposição de matrinxã a 2 ppm ao metilparation embora seja subletal causa aumento da área das células interrenais, sugerindo ativação do eixo hipotálamo-hipófise-interrenal e alterações de leve a moderada nas brânquias que apesar disso mantem parcialmente suas funções. As alterações no metabolismo do tecido hepático pode estar associado a demanda de energia para o metabolismo.
3

Respostas metabólicas e de crescimento de matrinxãs (Brycon cephalus, Günther, 1869) submetidos ao exercício sustentado

Hackbarth, Araceli 28 October 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:22:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 339.pdf: 774192 bytes, checksum: 2d266b57fe228577b1c539171e1d2321 (MD5) Previous issue date: 2004-10-28 / Financiadora de Estudos e Projetos / The fish farm is becoming a promising commercial activity, however, in Brazil only 1% of the fish culture potential is explored, meanly due to the lack of studies on our Neotropical fish. The matrinxã, Brycon cephalus, is very appreciated species for many qualities as fast growth, easy adaptation to commercial food and exquisite tasty fillet. Like reofilic fishes, the rapids are their natural environment, making these species an ideal subject for studies that correlate exercise and growth. There are many kinds of activities in which fish can swim against water current at different speeds and length of time. The strenuous exercises, besides few experienced in vivo, present serious metabolic disturbances. On the other hand, the sustained swimming can improve the feed conversion rate and the growth. Such modifications are also expected for less active fish, since adequate speeds are reached for them. In this kind of exercise aerobic metabolism is preferential and it can be maintained for long periods without present fatigue. For all such, the purpose of this work was to appraise the effects of sustained swimming on the performance of matrinxã, submitted to sustained swimming for 37 and 72 days at 42 cm.s-1. Eighty matrinxãs were randomly divided in four groups of twenty fish (45 ± 17g; 14 ± 2cm). Two of these groups were exercised in circulating-water tanks (E37 and E72), swimming counter current for 37 and 72 days, respectively, at 42cm.s-1. The other two groups (C37 and C72) remained in static-water tanks for the same trial periods. At the end of each trial period, 13 fish from each group were weighed, the size was gauged, and blood samples were collected for growth, hematological, ions and metabolite determinations. After these procedures, fish were killed and liver, white and red muscles were excised, in order to determine the metabolite responses, the metabolic enzyme activities and the RNA/protein rate. The matrinxãs presented different responses for different periods of exercise. However, the exercise improved the growth rates for both exercised groups, with decrease of protein consume for energetic demands. The hematological responses of both exercised groups point to a better oxygen and nutrient transport, in spite of the major energy cost. Spite of E72 group had consumed proteins, matrinxãs incorporated more amino acids and protein in their white muscle, which improved the matrinxã growth rate. The reduced levels of sugars, glycogen and lipids in E72 white muscle indicate that matrinxã exercised for 72 days, utilizes preferentially the glycolytic and lipid pathways. The better-feed conversion rates plus the major growth of exercised matrinxãs, meanly in E72, make us sure that moderate exercise is recommended as a good practice for matrinxã farming. / A comercialização de peixes vem se tornando um mercado muito promissor, entretanto o Brasil explora apenas 1% do seu potencial devido principalmente à falta de estudos concernentes as espécies brasileiras. O matrinxã, Brycon cephalus, é uma espécie muito apreciada tanto pelo seu rápido crescimento como pela sua fácil adaptação à ração e por sua carne saborosa. Por ser um peixe de piracema, tem como habitat natural águas de correnteza, tornando-se ideal para estudos concernentes a exercício e crescimento. Existem vários tipos de atividades onde os peixes nadam contra corrente, a velocidades e tempos variáveis. Os exercícios a velocidades extenuantes, além de serem eventos pouco vivenciados por peixes in vivo, podem apresentar sérios distúrbios metabólicos, inclusive taxas menores de crescimento. Entretanto, quando o peixe é exposto ao exercício moderado de longa duração ele pode ser bastante beneficiado, apresentando melhores taxas de conversão alimentar e de crescimento. Neste tipo de exercício o peixe utiliza o metabolismo aeróbico e pode manter a atividade por longos períodos sem resultar em fadiga muscular. Mesmo peixes considerados sedentários podem ser beneficiados por este tipo de atividade, desde que nadem dentro da velocidade apropriada para sua espécie. Considerando tais pontos, o objetivo deste trabalho foi avaliar as respostas metabólicas e de crescimento de exemplares jovens de matrinxã, submetidos ao exercício contínuo de longa duração pelo período de 37 e 72 dias, à velocidade constante de natação de 42cm/seg. Oitenta exemplares de juvenis de matrinxãs foram divididos em quatro grupos experimentais com 20 exemplares por lote (45 ± 17g; 14 ± 2cm). Dois destes grupos foram colocados em tanques de exercício (E37 e E72) onde permaneceram nadando contra corrente por 37 e 72 dias, a velocidade contínua de 42 cm/seg. Os outros dois grupos permaneceram em tanques de água estática pelo mesmo período (C37 e C72). Após os respectivos períodos experimentais, 13 peixes de cada grupo foram aleatoriamente amostrados, submetidos à biometria corporal e coleta de sangue, a fim de se determinar o crescimento, os parâmetros hematológicos, os íons plasmáticos e os intermediários metabólicos. Posteriormente, os animais foram sacrificados e foi feita a excisão de fígado, músculo branco e músculo vermelho, para determinação dos intermediários metabólicos, das enzimas do metabolismo e da taxa RNA/proteína. Os matrinxãs responderam de forma diferente ao tempo de exercício, mas em ambos os casos o exercício foi benéfico aos peixes, pois eles apresentaram melhores taxas de crescimento com menores gastos protéicos para manutenção energética. As alterações hematológicas de E37 e E72 apontam para um melhor transporte de oxigênio e nutrientes, apesar da maior demanda imposta pelo exercício. O grupo E72 pôde incorporar mais aminoácidos e proteínas no músculo branco em vez de somente oxidá-los, o que favoreceu seu maior crescimento. Os níveis reduzidos de açúcares redutores, de glicogênio e de lipídios em músculo branco em E72, indicam que os matrinxãs utilizaram preferencialmente as vias glicolítica e lipídica. As melhores taxas de CAA associadas ao maior crescimento, principalmente para E72, fazem do exercício de longa duração uma boa prática para o cultivo de Brycon. cephalus.
4

Efeitos da acidose lática nos processos da contratilidade cardíaca do teleósteo de água doce matrinxã, Brycon cephalus

Lopes, André Guelli 28 August 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T19:22:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2574.pdf: 775295 bytes, checksum: 1b8cbdb3ffc1d3b7a98f611144c80eed (MD5) Previous issue date: 2009-08-28 / Financiadora de Estudos e Projetos / In the majority of the fish species already studied, cardiac force contraction is sensitive to small changes in the extracellular pH. During intense swimming, the increased lactic acid (LA) levels significantly reduce the Fc, impairing the myocardial contractile performance. The freshwater teleost matrinxã, Brycon cephalus, is a reofilic species presenting a high capacity for swimming against rapids during migration and feeding, constituting an interesting model for studies of exercise and growth. Additionally, a considerable amount of contractile Ca2+ in cardiac myocytes of this species derives from intracellular stores (sarcoplasmic reticulum - SR). The goal of this study was to evaluate the effects of the extracellular lactic acidosis on Fc and mechanisms of excitation-contraction coupling. Ventricle strips were mounted for isometric force recordings during 40 minutes to evaluate: (a) the effects of 22 mM of lactic acid; (b) the combined effects of 22 mM of lactic acid and 10 μM of ryanodine (a specific SR calcium channels blocker); (b) the combined effects of 22 mM of lactic acid and 1mM of amiloride (a Na+/H+ exchanger - NHE blocker); (c) the effects of the replacement of NaCl by LiCl in the physiological solution (to test the role of the Na+/Ca2+ exchanger - NCX). Acidosis produced a biphasic inotropic curve: a significant Fc reduction (~80%) after 5 min of exposure and a complete Fc recovery after 20 min. b. This initial Fc reduction seems to be caused by a decreased myofibrilar Ca2+ sensitivity since the NCX blockade by lithium did not alter this response. Ryanodine blocked the Fc recovery during lactic acidosis (58.3%), evidencing the role of SR in increasing intracellular Ca2+ and, therefore, in the Fc recovery during acidosis. Additionally, the NHE is also crucial for Fc recovery during acidosis since it was abolished by amiloride. Taken together, the results indicate that matrinxã is an acidosis-tolerant species, presenting efficient mechanisms to counteract the negative inotropic effects of lactic acidosis. / Na maioria das espécies de peixes já estudadas, a força de contração cardíaca é sensível a pequenas mudanças no pH extracelular. Durante natação intensa, o aumento dos níveis de ácido lático (LA) reduzem significativamente a força de contração (Fc), prejudicando a performance contrátil miocárdica. O teleósteo de água doce matrinxã, Brycon cephalus, é uma espécie reofílica que apresenta uma alta capacidade natatória durante migração e alimentação, constituindo um modelo interessante para o estudo de exercício e crescimento. Adicionalmente, uma quantidade considerável do Ca2+ envolvido na contratilidade nos miócitos cardíacos desta espécie deriva dos estoques intracelulares (retículo sarcoplasmático- RS). O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da acidez láctica extracellular na Fc e no mecanismo do acoplamento excitação-contração. As tiras ventriculares foram montadas para registros de força isométricas durante 40 minutos para avaliar: (a) os efeitos de 22 mM de ácido láctico; (b) os efeitos combinados de 22 mM de ácido láctico e 10μM de rianodina (um bloqueador específico dos canais de cálcio do RS); (b) os efeitos combinados de 22 mM de ácido láctico e 1mM de amiloride (bloqueador do trocador Na+/H+ - NHE); (c) os efeitos da substituição do NaCl por LiCl na solução fisiológica (para testar o papel do trocador Na+/Ca2+ - NCX). A acidose produziu uma curva inotrópica bifásica: uma redução significativa de Fc (~80%) após 5 minutos de exposição e uma recuperação completa da Fc após 20 min. b. Esta redução inicial da Fc parece ser causada por uma redução da sensibilidade miofibrilar ao Ca2+, pois o bloqueio do NCX pelo lítio não alterou esta resposta. A rianodina bloqueou a recuperação de Fc durante a acidose láctica (58.3%), evidenciando o papel do RS no aumento do Ca2+ intracelular e, conseqüentemente, na recuperação de Fc durante a acidez. Adicionalmente, o NHE é igualmente crucial para a recuperação de Fc durante a acidose, pois foi abolida pela amiloride. Tomados conjuntamente, os resultados indicam que o matrinxã é uma espécie ácido-tolerante, apresentando mecanismos eficientes para neutralizar os efeitos inotrópicos negativos da acidose láctica.
5

Impacto da exposição crônica ao fenol no metabolismo, fisiologia e resposta ao estresse de juvenis de Matrinxã (Brycon cephalus: Teleostei; Characidae).

Hori, Tiago Silvestre Fernandes 04 January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T20:21:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DissTSFH.pdf: 1443606 bytes, checksum: 16ed0cf1b94eec88d47b2afa6f3127a7 (MD5) Previous issue date: 2005-01-04 / Financiadora de Estudos e Projetos / The contamination of the aquatic environment has been responsible for considerable losses on natural stocks of several marine and freshwater fish. Among the many classes of chemicals dumped in aquatic system, the phenols present a great harmful potential due to its many modes of action. These include: genotoxicity, haematotoxicity, immunotoxicity, citotoxicity, oxidative stress and action as endocrine disruptors. Several authors have also demonstrated phenols capability of altering fish metabolism. Moreover because of its lipophilicity, phenol has a high bioaccumulation potential and can, therefore, present a high risk to fish consumers. Matrinxa (Brycon cephalus) presents a great aquaculture potential because of it growth rate (1 kg/year) and its good acceptance for commercial feed. This fish also represents 7% of the total of fish consumed in the Amazonas state. The main objective of this work was to identify the metabolic, endocrine e cellular responses of Matrinxa (Brycon cephalus) exposed to sub lethal concentrations of phenol. In order to accomplish this, three experiments were conducted. The first one consisted in a toxicity test designed to establish de LC-50/96h of phenol to Matrinxa. After that the fish were exposed for 96 hours to 10% of Matrinxas LC-50. The objective of this experiment was to look into the metabolic alterations induced by phenol. Finally, we exposed Matrinxa for 96 hours to 1% and 10% of the LC-50 and at the end of the exposure submitted the fish to a handling stress. The second exposure experiment was designed to verify the responses of stress indicators (cortisol, glucose and HSP70) to phenol intoxication and also the possible effects of exposure in the ability of fish to respond to a second stressor. Phenol induced many alterations on Matrinxas metabolism. We could observe a general reduction of carbohydrate metabolism flowed by an increase in proteolysis. Both of these effects are likely to be a response to a higher metabolic demand, which was confirmed by an increase in oxidative metabolism. This data is contrary to the one found in case of pesticide intoxication, indicating there was no cellular anoxia. When considering cortisol and glucose phenol exposure did not elicit the classical stress response observed for other stressors. These results suggest that cortisol and glucose might not be the best indicators for chemical stress. A lower dose (0,2 ppm) clearly affected the fish ability to respond to a second stressor. The constitutive levels of HSP70 were reduced in gills and liver. In the gills a more lasting effect was observed. The handling stress did not affected HSP70 expression while starvation seemed to induce a generalized reduction on the levels this particular protein. When looking into the cellular stress response the higher dose (2,0 ppm) appears to be more toxic. The exposition to phenol also inhibited the characteristic ionic changes in response to stress. Phenol intoxication affects animal metabolism and this is likely to have effects on growth and survival. Moreover, the ability of these fish to respond to a second stressor is reduced in both organismal and cellular levels. / A poluição dos ambientes aquáticos é responsável por perdas consideráveis nas populações de diversos peixes, tanto no mar como em água doce. Dentre as muitas classes de substâncias despejadas nos sistemas aquáticos, os fenóis apresentam um grande potencial nocivo devido aos seus muitos mecanismos de ação. Esses incluem: genotoxicidade, hematotoxicidade, imunotoxicidade, citotoxicidade, estresse oxidativo e ação disruptora no sistema endocrino. Diversos trabalhos já demonstraram a capacidade dos fenóis de também alterar diversas vias metabólicas. Além disso, por ser um composto lipofilíco, o fenol apresenta um potencial para bioacumulação ao longo da cadeia trófica e, por consequência, um risco para comunidades que se alimentam de peixes. O Matrinxã (Brycon cephalus) é um peixe que apresenta potencial para a aqüicultura devido a sua taxa de crescimento (1 kg/ano) e boa aceitação de ração comercial. Mais do que isso, o matrinxá representa 7% do total de peixes consumidos no Amazonas. O objetivo do presente trabalho foi indentificar as respostas metabólicas, endocrinas e celulares de juvenis de Matrinxã (Brycon cephalus) expostos a concentrações subletais de fenol. Para tanto, três experimentos foram realizados. O primeiro foi um teste de toxicidade para determinar a CL-50/96h do fenol para o Matrinxã. Em seguida, os peixes foram expostos por 96h a 10% da CL-50, num experimento que visou identificar as alterações no metabolismo do B. cephalus exposto ao fenol. Por fim, os peixes foram expostos por 96 horas a 1% e 10 % da CL-50 e em seguida submetidos a um handling stress . Essa segunda exposição teve como objetivo verificar as respostas de indicadores de estresse (cortisol, glicose e HSP70) a exposição ao fenol e também os possívies efeitos da intoxicação na habilidade do animal de responder a segundo estressor. Diversas alterações foram observadas no metabolismo do matrinxã exposto ao fenol. Houve uma redução no metabolismo de carboidratos tanto em músculo como em fígado e um subsequente aumento no metabolismo de proteínas. Essas alterações são provavelmente resultado de uma maior demanda metabólica, que também se evidencia no aumento do metabolismo oxidativo encontrado no presente trabalho. Esse aumento contraria o dado presente na literatura para os pesticidas, indicando que não ocorreu anoxia celular. A exposição ao fenol não causou a resposta clássica que é observada com outros estressores quando consideramos a glicose e o cortisol. Isso sugere que esses indicadores podem não ser ideiais para estresse químico. A dose menor (0,2 ppm) claramente afetou a habilidade dos animais de responder a um segundo estressor, e esse resultado apareceu tanto no cortisol quanto na glicose. Os níveis constitutivos da HSP70 se mostraram reduzidos tanto em brânquia quanto no fígado, sendo que o efeito nas brânquias foi mais duradouro. O handling stress não afetou a expressão das HSP70, enquanto aparentemente o jejum apresentou a redução generalizada nos níveis dessa proteína no fígado. No caso dos indicadores celulares a dose maior (2,0 ppm) foi mais tóxica. A exposição ao fenol também inibiu a reposta característica do balanço iônico em reposta ao handling . O exposição ao fenol produz diversas alterações no metabolismo do Matrinxã e essa possivelmente podem afetar o crescimento e as chances de sobrevivência. Além dissso, a intoxicação compromete em diversos níveis a habilidade do animal de responder ao estresse.
6

Crescimento do matrinxã,Brycon cephalus (Gunther,1869) criados em gaiolas flutuantes construídas com matéria-prima da região amazônica

TORTOLERO, Simón Alexis Ramos 03 September 2003 (has links)
Submitted by (edna.saturno@ufrpe.br) on 2017-02-22T12:26:04Z No. of bitstreams: 1 Simon Alexis Ramos Tortolero.pdf: 3071844 bytes, checksum: 218783227c44cc0264b728cf76faec2c (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-22T12:26:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Simon Alexis Ramos Tortolero.pdf: 3071844 bytes, checksum: 218783227c44cc0264b728cf76faec2c (MD5) Previous issue date: 2003-09-03 / Son presentados los primeros resultados obtenidos sobre la criación del, Brycon cephalus, en jaulas de pequeño volumen utilizando altas densidades en el Lago do Catalão latitud 3° 09′ 75′′ Sul, longitud 59° 54′ 51′′ W município de Iranduba – AM. El objetivo fue generar informaciones que subsidien la piscicultura sostenible en el Amazonas, ya que son pocos los trabajos desarrollados en esta modalidad en la región. Por otro lado, se definió un prototipo de jaula flotante utilizando materia prima de la propia región, observandose los aspectos de costos operacionales y culturales. Fueron utilizadas 12 jaulas cada una de ellas de 1m3 , construidas de paxuíba, Iriartea exorrhiza, bambu, Guadua angustifólia, taboca, Guadua superba y cipó titica, Heteropsis jemanii , sostenidas en la superfície del agua por un sistema de flotación constituido por assacú, Hura crepitans e jacareuba, Calophyllum brasiliensis. Los materiales utilizados en la construcción de las jaulas, presentaron buen estado de conservación en el medio aquatico durante el periodo del experimento. En el experimento fueron utilizadas densidades de 100, 150, 200 e 250 peces/m3, alimentados con ración extrusada (peletada cohesionada) conteniendo 36% de PB, diariamente hasta la saciedad. El desarrollo de los peces fue acompañado a travez de mediciones mensuales, retirandose 10 peces de cada jaula. Fueron realizadas observaciones diarias sobre el comportamiento alimentar de esa especie. La conversión alimentar media de las densidades de 150 e 200 peces/m3 fueron de 0,911: 1 y 0,926: 1 respectivamente. Las tasas de stock influenciaron en el aumento de peso, indicando que las densidades de 150 e 200 peces/m3 fueron las mejores para este sistema de criación, pues presentaron mayores rendimientos y productividades que la densidad de 100 peces/m3 y 250 peces/m3. / São apresentados os primeiros resultados obtidos sobre a criação do matrinxã, Brycon cephalus, em gaiolas de pequeno volume utilizando altas densidades no Lago do Catalão latitude 3° 09′ 75′′ Sul, longitude 59° 54′ 51′′ W município de Iranduba – AM. O objetivo foi gerar informações que subsidie a piscicultura sustentável no Amazonas, já que são poucos os trabalhos desenvolvidos nesta modalidade na região. Por outro lado, definiu-se um protótipo de gaiola flutuante utilizando matéria prima da própria região, observando-se os aspectos de custos operacionais e culturais. Foram utilizadas 12 gaiolas de 1m3 cada, construídas de paxuíba, Iriartea exorrhiza, bambu, Guadua angustifólia, taboca, Guadua superba e cipó titica, Heteropsis jemanii , sustentadas na superfície da água por um sistema de flutuação constituído por assacú, Hura crepitans e jacareuba, Calophyllum brasiliensis. Os materiais utilizados apresentaram bom estado de conservação no meio aquático durante o período do experimento. No experimento foram utilizadas densidades de 100, 150, 200 e 250 peixes/m3, alimentados com ração extrusada contendo 36% de PB, diariamente até saciedade. O desenvolvimento dos peixes foi acompanhado através de mensurações mensais, retirando-se 10 peixes de cada gaiola. Foram realizadas observações diárias sobre o comportamento alimentar dessa espécie. A conversão alimentar média das densidades de150 e 200 peixes/m3 foram de 0,911: 1 e 0,926: 1, respectivamente. As taxas de estocagem influenciaram no ganho de peso, indicando que as densidades de 150 e 200 peixes/m3 foram as melhores para este sistema de criação, pois apresentaram maiores rendimentos e produtividades que a densidade de 100 peixes/m3 e 250 peixes/m3.

Page generated in 0.0562 seconds